The Blood of Olympus

Ambulatórios Veterinários

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ir em baixo

Ambulatórios Veterinários - Página 3 Empty Re: Ambulatórios Veterinários

Mensagem por Elena C. García em Qui Set 27, 2018 9:27 am





Pietro e Sirius


Método de avaliação:
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Avaliação obtida:
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 18%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

• Recompensas: 245 XP + 2.450 dracmas + 80 xp e 1 nível de lealdade para o mascote + Restauração da barra de HP/MP caso esteja incompleta + 1 ponto


Aguardando atualização.





Elena Castillo García

Filha de Afrodite ⋆ Legado de Marte ⋆ Rainha das Amazonas
Elena C. García
Elena C. García
Rainha das Amazonas
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ambulatórios Veterinários - Página 3 Empty Re: Ambulatórios Veterinários

Mensagem por Zara Cooper em Sex Set 28, 2018 5:22 am




VET VISIT



Acordar sabendo que você tinha um filhote de um animal para dar atenção era a mesma sensação de ter um filho, bom, pelo menos a filha de Zeus imaginava que fosse, pois essa era a preocupação matinal diária de Zara após a adoção do pequeno Brave.
    — Linda, não vai tomar café? — perguntou um colega de quarto enquanto observava a menina calçar suas botas.
    — Agora não. — Zara estava agitada, não sentia fome. Era seu terceiro dia como sendo dona da criatura, estava ansiosa para vê-la.
    Depois de ter se vestido, cuidado da higiene matinal, a semideusa se apressou com a arrumação do beliche que dormiu e foi ao encontro de Brave no estábulo do Acampamento Júpiter.
    O clima vigente era corriqueiro de outono. Com as árvores perdendo suas folhas e tons de amarelo e vermelho matizando o âmbito mitológico romano.
    — Ei, menino! — Brave estava isolado em uma baia longe dos demais Pégasos do acampamento.
    Zara abriu a porteira e invadiu o espaço, o cavalo alado não a recebeu com animação, mal conseguiu se levantar, então a menina logo desconfiou que havia algo ruim acontecendo.
    — Brave? Como vai, garotão? — perguntou, alisando sua crina.
    — Ah, você deve ser Zara Cooper.
    A filha de Zeus se virou e encontrou um garoto alto e barbudo, parecia ter em média uns vinte e três anos. Ele segurava em suas mãos uma toalha branca e estava vestido como um cowboy.
    — O que está acontecendo? Quem é você? — perguntou Zara.
    — Meu nome é Rick, trabalho para o acampamento cuidando desse estábulo há algum tempo desde que pedi baixa após os dez anos de serviços prestados à legião. E...
    — O que houve com ele? — Zara estava tensa, queria uma resposta rápida.
    — Bom, eu ia levar o filhote ao hospital agora, tive que separá-lo dos demais por...
    — Obrigada, lindo, pode deixar que cuido dele a partir daqui — interrompeu a menina.
    Zara segurou o animal no colo e correu até o Hospital de Fauno, na cidade de Nova Roma.
    Quando chegaram à entrada do local, a semideusa estava ofegante, Brave salivava, os cantos de sua boca estavam cheios de espuma. Seu corpo não estava firme como de costume e seus olhos começavam a fechar. Zara entrou em estado de desespero e histeria. Não queria perder seu animalzinho.
    Adentrou o hospital aos berros, rapidamente surgiu uma equipe de veterinários, eles deitaram o Pégaso em uma maca e carregaram-no até o Ambulatório A. Uma das médicas pediu que Zara aguardasse na sala de espera. A semideusa assentiu. Seu coração batia a mil por hora. Aguardou em pé, caminhando apreensiva de um lado para o outro atrás da última fileira de cadeiras do aposento.
    Aproximadamente meia hora depois a mesma médica apareceu no corredor a direita da semideusa.
    — Zara? — chamou.
    — Sim, como ele está? — perguntou depressa.
    — Ele vai ficar bem, mas aconteceu algo muito duvidoso.
    A médica então esclareceu que Brave havia sido envenenado, que se a semideusa chegasse ao ambulatório com mais alguns minutos de atraso, seu Pégaso poderia ter morrido. Zara desabou na cadeira mais próxima e levou as mãos ao rosto. Queria chorar, fora tomada por um mar de sentimentos. Estava aliviada, triste, furiosa, vivendo uma violenta confusão emocional.
    — Não se preocupe, eu avisarei aos pretores e eles, com certeza, saberão o que fazer.
    — Você sabe quem é o garoto que trabalha no est...
    — Zara, Rick jamais faria uma maldade desse nível.
    Os filhos de Zeus e sua impulsão espontânea. Genuinamente, Zara não queria acusar alguém, mas falar sem pensar nas consequências era uma ação automática da semideusa.
    — Brave agora está sendo tratado com medicação por via intravenosa, você pode entrar para vê-lo — continuou a médica.
    Zara assentiu imediatamente e as duas foram até o quarto em que o animal se encontrava internado. O Pégaso estava deitado em cima de uma maca fixa, usando fralda e com uma agulha inserida em sua veia.
    — Quanto tempo? — perguntou a filha de Zeus. Sua mão direita estava pousada na coxa do bichinho.
    — Bom, talvez até amanhã, analisaremos melhor seu estado assim que acordar.
    Enquanto conversavam, outro veterinário medicava o cavalo alado através da bolsa de soro. Ele explicou que os exames de sangue do Pégaso apresentaram faltas de vários anticorpos em seu plasma e que ele precisava acordar com sua saúde íntegra para poder receber as vacinas adequadas. Zara ficaria ali até que os exames e tratamentos fossem todos realizados.
    — Ele teve sorte, querida — disse o médico, em seguida deu um leve tapinha nas costas da semideusa e saiu do quarto junto à outra veterinária. Deixando somente Brave e sua dona no local.
    Zara se sentou na cadeira ao lado da maca. Tinha ideia de quem poderia ter feito aquilo com seu animalzinho. A suspeita a odiava e poderia fazer qualquer coisa para desestabilizá-la. A filha de Zeus vinha suportando as asneiras da filha de Marte até ali, mas a garota tinha excedido seu limite com tamanha crueldade.
    — Marla Singer, você tá fodida, garota! — proferiu por fim com a palma de suas mãos pipocando eletricidade.

Apêndice:
Missão Fixa:
• Ida ao Veterinário
Todo o bom dono de pets sabe o quanto é importante manter as visitas ao veterinário em dia e as vacinas também. Você decidiu levar seu mascote ao veterinário, talvez porque tenha percebido que ele não parece muito bem ou porque foi incentivado pelo evento a conferir se está tudo bem com a saúde dele. O importante é demonstrar o cuidado que tem com ele e fazê-lo conhecer os profissionais que amam os animais tanto quanto você. Pode ser que ele não goste muito da ideia, mas vai ser muito importante para o seu bem estar depois. Conte como foi levá-lo ao veterinário e acompanhe de perto todos os exames e aplicações de vacinas que esse médico vai fazer.
Recompensas: 250 XP + 2.500 dracmas + 80 xp e 1 nível de lealdade para o mascote + Restauração da barra de HP/MP caso esteja incompleta + 1 ponto
Local de postagem: Ambulatório do Hospital de Fauno





Ipseidade ••• Wearing ••• Post 4


Ambulatórios Veterinários - Página 3 6BhHKym
Zara Cooper
Zara Cooper
Filhos de Zeus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ambulatórios Veterinários - Página 3 Empty Re: Ambulatórios Veterinários

Mensagem por Elena C. García em Sab Set 29, 2018 11:10 am





Zara e Brave


Método de avaliação:
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Avaliação obtida:
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 19%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Recompensas:
- Zara recebe 247 XP + 2.470 dracmas + 1 ponto
- Brave recebe 80 XP + 1 nível de lealdade para o mascote + Restauração da barra de HP/MP caso esteja incompleta

comentários:

Você foi muito criativa com a situação e manteve o foco da narrativa no objetivo da missão. Isso é ótimo! Só recomendo ter cuidado com frases longas que agrupam mais de uma ideia na sentença.


Atualizado por Hades





Elena Castillo García

Filha de Afrodite ⋆ Legado de Marte ⋆ Rainha das Amazonas
Elena C. García
Elena C. García
Rainha das Amazonas
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ambulatórios Veterinários - Página 3 Empty Re: Ambulatórios Veterinários

Mensagem por Nyx St. Douglas em Seg Out 01, 2018 2:34 pm




no matter what we breed, we still are made of greed. this is my kingdom come
tell me pretty lies, look me in the face, tell me that you love me, even if its fake, cause i don't fucking care at all

SWEET DREAMS ARE MADE OF THIS
B E
U S E
WHO AM I TO DISAGREE?
– Bem... Vou explicar de maneira simples para você: seu lobo está bem. Ele só deu um pequeno jeito na pata.

Nyx abraçou o lobo de maneira protetora enquanto ouvia o médico. Estava aliviada por seu companheiro não ter sofrido algo mais grave, seu desespero já passando por completo. O animal se aninhou nos braços da dona, talvez um pouco abatido pelo que tinha lhe acontecido, enquanto a pata deslocada estava inerte em cima da bancada de trabalho do curandeiro.

Minutos antes, ela carregava o lobo nos braços, procurando pelo centurião enquanto tomava cuidado para não mexer a pata machucada. Ao encontrá-lo, uivou de maneira desesperada, chamando a atenção dele enquanto corria em sua direção. Um pouco atordoado, o homem conseguiu entender o que a garota queria e indicou as direções para o Hospital de Fauno, onde ela deveria ir para buscar cuidados para seu companheiro filhote.

Depois de ter recebido as direções, saiu correndo em direção ao Hospital.

Arfando de cansaço por ter corrido carregando um animal pesado, dirigiu-se até a bancada de informações para buscar cuidados para o pequeno. Foi um tanto difícil passar pela triagem, principalmente porque não tinha conhecimento suficiente da linguagem dos seres humanos para falar corretamente as informações da criatura, tendo muitas vezes uivado de frustração por não conseguir fazer os outros entenderem o que queria. Mas conseguiu, de alguma forma, ser atendida por um dos veterinários do ambulatório.

– Agora, vou colocar a pata dele no local, então preciso que você o segure para que ele não se mova.

Entendendo o que ele disse, a garota segurou o animal com firmeza, grunhindo baixinho para acalmá-lo e mantendo sua cabeça na frente da dele, impedindo-o de olhar o que acontecia. O médico movimentou a pata para a posição de encaixe e pressionou-a contra o corpo do animal, que se movimentou, mesmo que pouco por ter sido segurado pela jovem, por causa do susto de ter colocado o osso no local.

– Continue o segurando. Vou ter de aplicar um remédio para que ele não adoeça. – falou o médico de maneira simples, para que a garota o deixasse dar as vacinas obrigatórias para o pequeno.

Os olhos da menina se arregalaram ao ver a agulha que o médico tinha pego, enquanto ela continuava segurando o animal. Grunhindo como forma de se desculpar pelo que ia acontecer, ela deitou sua cabeça sobre a nuca do companheiro, fechando os olhos para não ver aquilo. Se isso fizesse com que ele não morresse, ela teria que deixar que acontecesse, mesmo que doesse até nela, que só estava observando tudo. O animal relaxou ao sentir o aumento da firmeza com que a dona o segurava, submetendo-se ao toque dela.

Quando o médico introduziu a agulha, ele estranhou, esperneando um pouco. Mas não pareceu ter doído tanto quanto aparentava. Tanto que, após ter dado a agulhada e aplicado a vacina, o médico somente esfregou o local por algum tempo e soltou, o sangue do animal coagulando o ferimento rapidamente.

– Prontinho. – ele falou, permitindo que ela soltasse o animal e o acariciasse. – Preciso que você preste atenção, porque vou passar algumas informações sobre os cuidados específicos com ele e o período que você precisa trazê-lo novamente para tomar outras vacinas.

A garota escutou as instruções do médico sobre a quantidade de exercício que Daebak deveria ter, sobre primeiros-socorros e afins, entendendo o que ele queria dizer pelo veterinário ter feito um esforço para explicar tudo com palavras simples. Após isso, ele acariciou o animal, falando de maneira brincalhona com ele antes de liberá-lo. Puxando a guia do bichano, ela agradeceu o médico imensamente antes de sair.

A lambida que recebeu do lobo foi suficiente para valer a pena o esforço que ela fez.

Passivos:
Nível 8
Nome do poder: Velocidade Atlética
Descrição: Um bom combatente sempre está preparado fisicamente para os futuros combates, sendo que as proles do deus da guerra levam a sério seus treinamentos rígidos, buscando sempre serem melhores. Devido a condição física e biológica natural do semideus, e de seu empenho nos treinamentos, são quase tão rápidos e ágeis quanto filhos de Hermes, conseguindo correr longas metragens sem se cansarem. Movimentos de finta, esquiva e outros que requeiram velocidade/agilidade, sempre possuem mais chances de funcionar contra inimigos mais lentos, além de perderem em uma corrida apenas para seres tão velozes quanto filhos do deus mensageiro.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: 15% de chance de conseguir se esquivar, pular, e saltar em uma luta com inimigos mais fracos, ou mais lentos.
Dano: Nenhum

Nível 25
Nome do poder: Força III
Descrição: O filho do deus da guerra sempre soube que sua força sobrepujava os demais campistas, e agora seus golpes ficaram ainda mais potentes. Carregar peso, dobrar armas ao meio e até ajudar a carregar um colega sozinho lhe parece uma tarefa muito mais fácil do que para os demais campistas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de força
Dano: +15% de Dano se o ataque do semideus atingir.
Missão:
• Ida ao Veterinário
Todo o bom dono de pets sabe o quanto é importante manter as visitas ao veterinário em dia e as vacinas também. Você decidiu levar seu mascote ao veterinário, talvez porque tenha percebido que ele não parece muito bem ou porque foi incentivado pelo evento a conferir se está tudo bem com a saúde dele. O importante é demonstrar o cuidado que tem com ele e fazê-lo conhecer os profissionais que amam os animais tanto quanto você. Pode ser que ele não goste muito da ideia, mas vai ser muito importante para o seu bem estar depois. Conte como foi levá-lo ao veterinário e acompanhe de perto todos os exames e aplicações de vacinas que esse médico vai fazer.
Recompensas: 250 XP + 2.500 dracmas + 80 xp e 1 nível de lealdade para o mascote + Restauração da barra de HP/MP caso esteja incompleta + 1 ponto


Alpha's Pack
Nyx St. Douglas
Nyx St. Douglas
I Coorte

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ambulatórios Veterinários - Página 3 Empty Re: Ambulatórios Veterinários

Mensagem por Romeo Bernocchi em Qua Out 03, 2018 6:14 am





Daebak e Nyx


Método de avaliação:
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Avaliação obtida:
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Recompensas:
- Nyx recebe 250 XP + 2.500 dracmas + 1 ponto
- Daebaek recebe 80 XP + 1 nível de lealdade para o mascote + Restauração da barra de HP/MP caso esteja incompleta

comentários:
Novamente, Nyx, um ótimo desempenho, seguindo bem o que foi pedido. Meus parabéns!


Atualizado por Poseidon

Romeo Bernocchi
Romeo Bernocchi
V Coorte
Idade : 22
Localização : Acampamento Júpiter

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ambulatórios Veterinários - Página 3 Empty Re: Ambulatórios Veterinários

Mensagem por Daron A. Herzl em Sab Mar 09, 2019 4:32 pm


Veterinário


Thuella ainda não parecia ter se recuperado, apesar do passeio que fizeram na Praça dos Legionários e sobrevoando Nova Roma. Foi quando Daron decidiu que era hora de levá-la ao veterinário.

Ambos pousaram em frente ao Hospital de Fauno e adentraram o espaço. Daron era acompanhado de perto por sua ave, que estava em estado de alerta naquele novo lugar e levemente arisca. Via pessoas em jalecos brancos andando para lá e para cá, mascotes de diversas espécies que não pareciam muito bem. Tudo para fazê-la concluir que era um lugar ruim para animais mágicos.

▬ Daron, vamos embora, ela pediu.

O semideus ignorou o seu pedido e foi até a recepção.

▬ Minha águia comeu algo que lhe deu indigestão. Tem aguém disponível para atendê-la?

Em poucos minutos, Daron e Thuella estavam dentro de um consultório amplo e cheio de diferentes itens veterinários. A águia estava tensa com o que poderia vir a seguir, mas seu mal-estar era maior que a vontade de fugir.

Daron reconheceu a veterinária que iria atendê-los antes mesmo que entrasse no consultório. Seu perfume era marcante e até o som de seus passos era familiar. Seus cabelos castanhos estavam atados em um rabo de cavalo e os olhos liam atentamente a ficha que havia sido preenchida por Daron minutos antes.

▬ Você voltou, o legionário conseguiu dizer, feliz.

Devido a erros passados, a filha de Afrodite foi impedida de frequentar o Acampamento Júpiter enquanto a guerra contra Nyx não terminasse. E, agora, ali estava ela. Elena voltara a suas atividades como estudante de medicina veterinária e, não por acaso, havia sido destinada a atendê-los.

Rompendo seus protocolos e sua formalidade, Herzl levantou-se e abraçou a amazona demoradamente. Não conseguiu vê-la desde o dia em que foi determinada a sua sentença e pouco conseguiram se falar desde então. Agora, era com alegria e alívio que a encontrava.






Daron A. Herzl
רעם על ירושלים
Daron A. Herzl
Daron A. Herzl
Senadores
Idade : 21
Localização : Nova Roma

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ambulatórios Veterinários - Página 3 Empty Re: Ambulatórios Veterinários

Mensagem por Elena C. García em Ter Mar 12, 2019 9:32 pm



Ambulatório


Bocejei profundamente assim que tive um intervalo entre as consultas veterinárias. Depois de algum tempo fora daquela rotina, estava sendo difícil me readaptar aos horários e ao excesso de coisas que tinha para fazer.

Onde eu sentava, tinha o risco de cair no sono. Por isso, tinha uma caneca de café forte em minha mão, para garantir que meus olhos permanecessem abertos o máximo de tempo possível. E, é claro, manter a minha concentração em um único lugar. Devido ao tempo fora da faculdade, precisava forçar a memória em busca de informações importantes para atender nos ambulatórios.

— Srta. García - uma das auxiliares chamou, fazendo-me despertar em um susto. Pelo jeito, havia dado uma cochilada no consultório sem perceber. — Temos uma águia gigante com indigestão. Está disponível? - ela perguntou cordialmente. Tratava-se de uma ninfa do Acampamento Júpiter que também trabalhava ali, no Hospital de Fauno.

— Claro. Já estou indo - respondi, recompondo a postura e bebendo mais café antes que o atendimento tivesse início.

A ninfa me entregou o prontuário do paciente, e meus olhos não se atentaram para as informações iniciais da ficha. Li apenas o campo sobre o que o paciente estava sentindo e o relato do problema. Ali constavam todas as informações que eu precisava para iniciar a consulta.

Ainda com os olhos no prontuário, entrei no ambulatório e ergui os olhos em busca do paciente. Claro que não seria difícil encontrar o dito cujo. Era uma águia gigante. Mas, embora fosse óbvio, não foi meu paciente que me chamou atenção.

— Você voltou - ele disse, esboçando um sorriso no seu rosto geralmente apático.

Um tanto surpresa por aquela obra do acaso, demorei a reagir. Fazia tanto tempo que não via Daron que era difícil saber como estava a nossa relação e nossos sentimentos. Mas a reação do romano foi o bastante para dissipar minhas dúvidas.

Ele se aproximou e me envolveu em um abraço aconchegante, que fez com que eu realmente me sentisse bem-vinda de volta à Nova Roma. Abracei-o forte também, depois de tanto tempo, e nos permitimos ficar assim por algum tempo, em silêncio.

— É tão bom te ver de novo - disse, levando a mão ao seu rosto e acariciando-o.

Os últimos meses haviam sido tão complicados... Eu ainda sentia a perda de Coraline, não tinha visto Selena desde que tudo aconteceu, e ainda não tinha notícias de meu pai. Era realmente boa a sensação de rever Daron e saber que as coisas ainda estavam relativamente normais.

Mas aquele não era um momento em que eu poderia estar preocupada comigo. Estava ali como estudante de medicina veterinária e tinha um atendimento a fazer.

Afastando-me de Daron, fui até Thuella, a águia gigante que eu deveria atender. A proximidade de seu dono comigo a deixou mais confortável, mas ela ainda parecia desconfiada em sua visita ao veterinário. Seus olhos permaneciam atentos aos meus movimentos, como se a qualquer momento de ameaça ela fosse fugir.

— O que ela comeu de diferente que deixou ela com mal estar? - perguntei a Daron, tomando nota de sua resposta no prontuário de Thuella. De acordo com ele, a águia tomou uma poção adquirida na Fantastic Beasts. Mas, ao ingeri-la, engoliu até o vidro que protegia a embalagem.

Assenti enquanto anotava aquela informação e aproximei um termômetro digital de Thuella. Enquanto fazia isso, conversava com ela para tentar tranquilizá-la e distrai-la de tudo o que eu fazia na consulta. Quando o termômetro apitou, ela piou alto, assustada, mas ficou mais calma assim que Daron falou com ela.

Registrei a temperatura corporal da águia no prontuário. Estava um pouco mais alta que o normal, mas ainda não causava uma febre. A seguir, usei o estetoscópio para ouvir seus batimentos e medir sua pressão, bem como escutar os ruídos em seu estômago.

— Não se preocupe, não é nada grave. O que ela realmente está sentindo são os efeitos da poção, não é exatamente uma indigestão. Mas dê bastante água para ela e deixe-a repousar. Vou lhe receitar um medicamento que pode ajudar - disse a Daron, tomando o receituário em mãos para lhe entregar uma indicação farmacêutica. Já havíamos tido um seminário com Becka onde ela nos explicava os produtos que vendia em sua loja e os efeitos adversos que os mascotes poderiam sentir ao ingeri-los. Então, embora Thuella estivesse sentindo dispepsia ou indisposição, logo aquilo passaria.

— Melhoras, Thuella. Você logo vai ficar bem, Daron vai cuidar muito bem de você - disse, fazendo uma breve carícia na penugem marrom da ave. A seguir, dirigi o olhar ao legionário para me despedir. — Eu saio no último período, se estiver disponível para um café - falei, piscando-lhe um olho antes de deixar o ambulatório.








Elena Castillo García

Filha de Afrodite ⋆ Legado de Marte ⋆ Rainha das Amazonas
Elena C. García
Elena C. García
Rainha das Amazonas
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ambulatórios Veterinários - Página 3 Empty Re: Ambulatórios Veterinários

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum