The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

The Game - O Massacre

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

The Game - O Massacre

Mensagem por Dionísio em Sex Ago 21, 2015 1:41 pm


O Massacre
– Au revoir, semideuses. – Foram as últimas palavras do deus do Sol. Uma intensa luz brilhou, tocando a pele dos campistas e dez deles simplesmente desapareceram da floresta. Eles podiam sentir um formigamento intenso pelos seus corpos e puderam também sentir como se estivessem dissolvendo-se, uma sensação verdadeiramente estranha e angustiosa.

Não demorou muito para que todos os dez semideuses abrissem seus olhos, ainda enxergando um pouco mal pela claridade que tocaram seus olhos sensíveis. Todos eles deram de cara um com o outro, eles estavam em forma de círculo, um ao lado do outro, fechando uma roda. Estavam bem próximos, e qualquer ataque ali já causaria um caos.

Bem atrás, a uns vinte metros da roda de semideuses, encontrava-se quatro outras pessoas com suas cabeças abaixados, não respiravam e não se mexiam. Na frente uma linda garota, com olhos azuis e seus cabelos brancos com mechas em azul-bebê; Do lado direito, um garoto moreno, com os cabelos pretos e seus olhos castanhos; Ao lado esquerdo, uma garoto branco, seus cabelos eram tão vermelhos que pareciam estar em brasa, e seus olhos também vermelhos, pareciam queimar; E finalmente atrás, um outro rapaz muito pálido, careca e com seus olhos amarelados. Aquilo assustou os semideuses, poderiam ser ameaças, mas ainda não deram sinal para os meio sangues acharem isso.

Um homem com olhos pegando fogo, portando uma espada que também saía chamas e um escudo com um javali esculpido apareceu flutuando ao ar, encima dos campistas que estavam em uma espécie de arena, com o chão rochoso. – Eu quero guerra, eu quero sangue derramado, primeiro vocês irão honrar a mim... O DEUS DA GUERRA! – Dizia Ares, fitando os semideuses com o olhar, esperando que cada um deles se matassem.


Arya ~ 200/200HP - 200/200MP
Emmanuelle ~ 200/200HP - 200/200MP
Annabeth ~ 200/200HP - 200/200MP
Catherine ~ 200/200HP - 200/200MP
Helena ~ 200/200HP - 200/200MP
Klaus ~ 200/200HP - 200/200MP
Luuk ~ 200/200HP - 200/200MP
Faye ~ 200/200HP - 200/200MP
Penélope ~ 200/200HP - 200/200MP
Amber ~ 200/200HP - 200/200MP


Regras:


- Todos os semideuses devem lutar entre si, alianças até podem ocorrer por um instante, mas só pode restar apenas um, então não será uma aliança permanente.
- É permitido o uso de Poderes PASSIVOS e ATIVOS.
- Armas poderão ser levadas, mas apenas DUAS de seu arsenal.
- Todos os semideuses ganharão DRACMAS, LEVEIS E PRESENTES.
- Para se inscreverem, basta fazer a ficha que logo postarei aqui embaixo.
- MASCOTES ESTÃO PROIBIDOS DE USO!
- BENÇÃOS JÁ OBTIDAS TAMBÉM ESTÃO PROIBIDAS DE USO! (Poderes ATIVOS já estão liberados e TODOS poderão usá-los e muitos tem poderes BEM PODEROSOS e MAIS PODERES, então, não tem porque as bençãos também serem liberadas, vamos deixar um jogo justo. Qualquer crítica, RECLAME COMIGO!)
- Como os três grandes deuses estarão jogando contra vocês, as regras podem mudar no decorrer no evento, como também podem surgir novas regras e etc...
- Cenários mudarão constantemente, como 20 de vocês se iniciarão na floresta e 10 irão para outro tipo de cenário.
- Os cenários mudarão constantemente, de acordo e vontade de nós: Afrodite e Dionísio.
– Morrerá o semideus que desobedecer alguma regra imposta de um deus no decorrer do evento

obs:
- Prazo de 4/5 dias para postagem.
- Sem ordem de postagem.
- Post livre, ataquem-se.
- Amber não fez sua postagem no tópico da Afrodite, se não fizer o post nesse meu tópico você será ELIMINADA do jogo, sem direito a recompensas.


Última edição por Dionísio em Qua Ago 26, 2015 2:33 pm, editado 2 vez(es)


D I O

+
avatar
Dionísio
Deuses Estagiários
Deuses Estagiários

Mensagens : 147
Localização : Casa Grande

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Game - O Massacre

Mensagem por Convidado em Sex Ago 21, 2015 3:43 pm





"Come greet the reaper / You know that time is nigh / This is the day of reckoning / Your time to die"
Exodus, Funeral Hymn



A sensação foi, sem dúvida nenhuma, a pior que já tinha sentido em toda a minha vida. Um amante do frio como eu sou, sentir minha pele pinicando e se desintegrando em vários pontos não foi nada agradável, e por uma fração de segundos eu quis gritar e me debater como uma garotinha, mas me contive de tal ato, seria de fato uma desgraça não só para a minha reputação como para a de outros companheiros ceifadores. Graças aos deuses tudo passou de repente, e quando minha pele parou de formigar, abri os olhos.

Treinado como eu era para aquelas situações, fiz uma rápida análise não de cada um que estava ali, mas um resumo geral e abrangente. 9 semideuses, mais 4 desconhecidos. 13 inimigos, território desconhecido e, por ora, considerado hostil. Problemas: Espaço pequeno demais, não gostava nem um pouco daquele círculo. De um em um, os semideuses começavam a tocar as armas que trouxeram, antes mesmo que Ares, numa forma extremamente infantil na minha opinião, aparecesse bradando coisas sem sentido.

Show time, baby.

Alguns ceifadores podem achar que isso é covardia, no entanto eu tinha aprendido no meu antigo clã de ladrões: "Um covarde vivo ainda respira, o corajoso morto não faz mais nada". Por isso, numa fração de segundos, enquanto Ares ainda dizia a palavra "sangue", eu já tinha meu primeiro alvo marcado, e um sorriso de prazer sádico apareceu em meu rosto. Filha do vinho. "Isso é por me chamar de covarde, seu cretino arrogante". Pensei, deixando que toda a minha energia assassina fluísse pelo meu corpo, toda aquela adrenalina acumulada por anos dentro de mim.

A primeira coisa que iria fazer era transformar meu corpo inteiro em sombra, usando da minha Umbrocinese avançada, antes mesmo que Ares terminasse sua frase. Isso teoricamente protegeria meu corpo de qualquer ataque que tentassem contra mim, e então um segundo depois me tornaria invisível, recuando o máximo possível para fora do círculo. Então, se toda essa parte do plano tivesse sido bem-sucedida, partiria para a parte dois, e a mais divertida de todas: Assassinato. Como estaria em segurança por estar invisível, deixaria que meus braços voltassem a forma normal, o suficiente para brandir a foice, e então caminharia POR FORA do círculo até o local onde estaria a filha de Dionísio, Catherine, tentando então um ataque mortal com a foice, uma linha diagonal de cima para baixo, visando decapita-la se tudo desse certo.

Poderes Utilizados:

Poderes de Ceifador

Passivos

ʡ The Blade - Sua habilidade com armas que possuem lamina como: Adagas, espadas, lanças e principalmente foices, são perfeitas podendo fazer cortes precisos sem nunca ter manuseado uma arma dessas antes.

ʡ Silenciosos – Quando os Ceifadores se mechem eles não fazem barulho os deixando menos propícios a ataques de monstros.

ʡ Hipercinese – Esta habilidade permite que o seu cérebro processar o movimento muito mais rápido do que as outras pessoas. Essa capacidade lhe permite melhores reflexos e excelente pontaria com armas de longo alcance ou com objetos atirados, bem como prever uma determinada trajetória.

ʡ Energia Natural - Concentra energia espiritual no seu corpo, impulsionando movimentos, acrobacias e velocidade em alto nível.

Ativos

ʡ Umbocinese V – Manuseio avançado da energia escura, podendo, inclusive, moldar diversos tipos de armas. Pode transformar todo o corpo em sombra.

Poderes de Hermes

Passivos

Corredor: Sua velocidade é maior do que os demais campistas, permitindo que se movimente com mais agilidade e seja mais provável evadir-se de ataques.

Melhoria em Esquiva: Nesse nível o filho de Hermes tem mais chances de se esquivar de um ataque, mas é bom que sempre tenha em mente que poderá ser acertado caso não utilize uma boa estratégia.

Furtividade  - Com esse poder, os filhos do deus dos ladrões podem entrar em construções e andar por aposentos com maior facilidade que qualquer outro, além de serem capazes de esconder itens como adagas, joias e outros pequenos objetos, em suas roupas. Seus passos são silenciosos como a brisa.

Velocidade II - É um aprimoramento da habilidade Velocidade, que os permite ser mais rápidos que outros meios-sangues, monstros e até mesmo veículos terrestres. Podem competir com alguns tipos de aves e de animais corredores.

Invisibilidade III - Com o aperfeiçoamento em Invisibilidade, os filhos de Hermes por muito mais tempo invisíveis. Agora podem fazer isso duas vezes por missão, durante três turnos.

Ativos

VAZIO

Armas Levadas:
*Foice da Morte - Uma foice forjada no rio estige, onde sua foice queima onde toca. Algumas podem ser abençoadas por Thanatos e terem poderes como invocação de fantasmas infinita, que não afeta a saúde do usuário. Caso alguém que não seja ceifeiro tente manuseá-la sem permissão, sofrerá uma dor agonizante.

*Poção de Camuflagem - Quando essa poção é jogada no chão, uma densa neblina é criada no local.


tagged: people // wearing: click! //  ♥flarnius
avatar
Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Game - O Massacre

Mensagem por Annabeth Chase em Ter Ago 25, 2015 7:54 pm

Duvide do que vem fácil. E não desista do que é difícil.

O alerta tomara conta de todo corpo da semideusa, a partir do momento em que o sol tomou conta de seu rosto. A sensação de cada partícula do corpo se desfazendo era realmente angustiante e no momento não poderia ser ignorada, a filha de Athena sabia que algo grande estava prestes a acontecer, e que isso de alguma forma afetaria sua vida dali para frente. Para seu total alivio aquela tortura não durara muito tempo, permitindo a jovem sentir os dedos novamente, assim como o chão abaixo dos pés. Respirou aliviada a ter a visão em foco podendo então descrever a situação com certa clareza. A primeira coisa que pode compreender é que não estava sozinha, o calor dos corpos próximos ao redor e os rostos tão conhecidos a circulavam por completo, qualquer mínimo movimento dentro daquele circulo e todos seriam atingidos de certa forma, era como colocar diversas cartas de baralho empilhadas, e então sopra-las vendo uma a uma caírem sobre a bancada de uma mesa de madeira. Cada um deles ali agora representava de alguma forma uma tremenda ameaça.

Annabeth ergueu a cabeça e seus olhos se prenderam sobre uma cena um tanto inusitada, sabiamente sabia que eles não representavam uma ameaça naquele momento, mas o que a intrigava era o motivo de estarem ali, ou serem deixados ali, os deuses nunca faziam algo sem uma razão. Sentiu o corpo estremecer ao perceber detalhes antes ignorados, como o fato das cabeças estarem pendidas ou os pequenos detalhes como a cor dos olhos e dos cabelos. Foi então que o cenário de pleno horror tornou-se completo, e acima de sua cabeça o deus da guerra se mostrara presente, anunciando sem demora o cenário de guerra, e dando o sinal que precisaram para se atacar. A principio a garota não se moveu, queria observar como seus colegas trabalhavam mantendo a guarda sempre a posta caso fosse atacada. Tinha o boné de invisibilidade na mão esquerda e se fosse preciso utilizaria se deste para desaparecer frente ao inimigo. O punho da adaga encontrava-se firmemente preso a mão direito e ela girava a lamina com cuidado pronta para defender-se de qualquer ataque planejado.

Observava cada um dos semideuses ali dentro com certa sensatez no olhar, sabendo bem que os demais deviam estar a planejar sua morta, certa de que a qualquer momento poderia ser morta, um erro e teria uma das espadas ou flechas perfurando seu coração, e não podia se dar ao luxo de errar, não ali. Sabia que dentre todas não era a mais forte, nem a mais poderosa ou rápida, tudo que tinha a seu favor eram anos de batalha e uma sabedoria infinita, podia estar parada, mas sua mente trabalhava a mil tentando bolar uma estratégia boa o suficiente para tira-la com poucos ferimentos daquela situação. A principio protegeria sua mente, tentando assim evitar ataques mentais que pudesse afetar seu pensamento impedindo assim que a jovem bolasse algo com clareza suficiente ou fosse pega em ilusões. Sobre o corpo não tinha nada que fosse capaz de defende-la. Seus olhos se focaram contra uma criatura pitoresca,não se lembrava dela no acampamento e de fato pouco se importava, decidiu naquele momento que a jovem seria sua vitima, assim sendo jogaria nela uma maldição de azar, assim como sua mãe fizera com a antiga gorgona, dessa forma a garota Helena, filha de Thanatos erraria qualquer golpe que tentasse dar contra os demais campistas, pelo menos por um bom intervalo de tempo, o que dava uma grande brecha a filha de Athena para atacar. Ainda para completar entraria em sua mente, a fim de causar-lhe fortes dores de cabeça, dessa forma a garota dificilmente acertaria um único ataque naquele meio tempo. Por fim encarou uma das proles de Poseidon ali presentes, ela sabia o que fazer, as palavras não se faziam necessárias.
Armas Levadas:

Armas e Poderes:
*Adaga de Coruja - Adaga feita de bronze celestial, é leve e maleável e possui uma lâmina curta extremamente afiada, o punho é decorado com uma coruja e ela sempre retorna a mão do usuário.

*Bone de invisibilidade-Um boné dos NY Yankees
Feito com tecido com fios sagrados e abençoados pela deusa da sabedoria, sendo feito especialmente para Annabeth. O boné é capaz de absorver as partículas de luz do local, desviando-as e tornando o usuário invisível pelo tempo que ele desejar.
Poderes:

• Dor de Cabeça II: Pode lançar uma forte dor de cabeça no adversário, fazendo-o perder -15 de HP por ataque realizado e impedindo-o de usar ataques mágicos ou que exijam pontaria. (Pode ser usada apenas duas vezes por luta ou missão)

• Amaldiçoar- Os filhos de Athena, assim como sua mãe podem amaldiçoar o adversário
uma única vez durante uma batalha/missão dentre as opções abaixo:
Maldição do Azar – O adversário terá azar por dois turnos, tendo menos probabilidade de executar perfeitamente suas ações.
avatar
Annabeth Chase
Filhos de Athena
Filhos de Athena

Mensagens : 257
Idade : 20
Localização : Camp Half Blood

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Game - O Massacre

Mensagem por Penélope Köller em Ter Ago 25, 2015 8:39 pm


Breaking Dawn

Algo só é impossível até que alguém duvide e acabe provando o contrário
Ok se antes eu me encontrava assustada, agora o desespero era latente. A luz aos poucos foi deixando meus olhos, tirando a sensação de conforto que antes dominava minha pele, a capa bem alinhada contra o corpo de certa forma não me protegia completamente, o que me deixara deveras vulnerável com relação aos demais campistas, temia que qualquer um deles ali em determinado momento me atacaria com precisão fincando um dos muitos objetos que possuíam contra minhas costas. Respirava ofegante quando minha visão tornou-se nítida novamente, observando o circulo de semideuses que se formara sobre nos, eram só metade do grupo agora, o que me dava mais chances de sobreviver por mais tempo, mesmo eu obtendo certeza de que isso não aconteceria. Respirei fundo encarando aquele horrível lugar, primeiramente deixando que a mente aos poucos retornasse, podendo focar nos rostos conhecidos, mas nada daquilo me assustou a principio. Foi quando vi, não muito longe de nós, corpos pendurados em posições distintas e para completar Ares sobre nossas cabeças gritando palavras de incentivo e morte, que para mim soaram como um tremendo horror.

Puxei a capa mais contra o corpo tentando ao menos me proteger de prováveis ataques, sabia que todos ali tendiam a se atacar a qualquer momento e possivelmente se mataria, o que não era muito difícil, já que esse era o objetivo principal do jogo. Eu não queria parar e pensar nas consequências que qualquer passo meu acarretaria naquele circulo, mas queria me afastar assim que conseguisse. Daria passos para trás tentando ganhar certa distancia dos adversários. Eu não sabia quem ali poderia me desferir algum golpe e fora pensando nisso que formei em minhas mãos duas grandes bolas de fogo grego, pretendia lança-las contra os dois garotos mais a frente, um demônio e um ceifador, dentre todos aqueles pareciam os que representavam uma maior ameaçava. Qualquer um que tentasse se aproximar de minha pessoa seria atingido pela fina camada do fogo sagrado, enquanto isso eu me afastaria a passos largos dos demais campistas tentando ganhar alguma distancia dos demais para não ser atingida.

Mochila:

*Manto mágico: Uma capa que pode cobrir todo o corpo da prole da deusa do amanhecer, ou ser um mero colar com um medalhão de ouro imperial. Essa capa atrapalhar qualquer captação do semideus como cheiro e sons, além de ter uma camuflagem natural com qualquer ambiente. Sua outra característica é a resistência de um colete à prova de balas, logo você recebe o impacto dos ataques, mas não cortes ou perfurações.

*Vestaous: Anel feito de ouro sagrado , que possui três mini chamas de tamanhos diversificados. A primeira chama a esverdeada ao toque faz com que o anel se transforme em uma espada de tamanho mediano causando ferimentos de fogo na pele de do oponente do vestal, a segunda chama de cor avermelhada faz com que o anel se transforme em uma arma da dor, as balas dessa arma faz com que um veneno queimante se impregne na pele da pessoa, a terceira chama, azulada faz com que a arma de transforme em dardos tranquilizantes e paralisantes. Independente da onde esteja a arma, ela sempre responde o chamado de seu dono voltando ao seu dedo.


poderes:

Fogo Grego I - A vestal passa a ter a habilidade de criar e controlar uma quantidade de fogo grego correspondente a três tochas.





Penélope Köller
"Nunca durma sem um sorriso nem acorde sem um motivo"
avatar
Penélope Köller
Filhos de Aurora
Filhos de Aurora

Mensagens : 103
Idade : 19
Localização : Onde minha gemula estiver estou com ela *0*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Game - O Massacre

Mensagem por Faye E. Price em Qua Ago 26, 2015 3:15 pm





O clarão tomava minha visão cegando-me de inicio me levando a manter-los fechados, era uma sensação única e ao mesmo tempo estranha, meu corpo estava a formigar de um modo angustiante subindo da ponta dos pés e juraria sentir até as pontas de meus cabelos. Sem muita demora ou qualquer efeito do tipo, como uma forma de tele transporte a floresta não nos rodeava mais, piscando meus olhos varias vezes tentando focar minha visão em um ponto único, voltava a ter clareza do que via dominando meus sentidos, meu corpo já não formigava mais, todos estávamos em um circulo pequeno não muito mais de um braço aberto de cada semideus, o clima estava tenso e um tanto silencioso. O nervosismo vinha até mim abraçando meu corpo e dominando-me, o ambiente era completamente oposto da floresta, meus olhos encontravam as quatro figuras estranhas de aparências distintas, aquilo foi apenas um ponto de partida para que a adrenalina finalmente fizesse efeito tomando conta de meu corpo, tudo era rápido e lento ao mesmo tempo, poderia comparar a diversos filmes que tudo poderia acontecer ao mesmo tempo entretanto tínhamos como se fosse em câmera lenta saber cada movimento, desviei o olhar das quatro figuras que me deixavam nervosa apenas por estarem ali, a direita o cordão de meu pescoço estava em minha mão do mesmo lado mudando de forma para uma grande espada pesada, mas que possuía um equilíbrio para manusear como uma extensão de meu braço.

Eu tinha consciência que era a mais fraca e nova dentre eles, mas sabia que devia me defender, sabia que enquanto alguns pensariam apenas em suas armas eu deveria pensar quase como os filhos de Athena, poderia não chegar a esse ponto, mas deveria saber lidar pelo menos para proteger a minha vida, nenhuma vida ali daqueles 9 semideuses que estavam comigo estava segura, a morte rodeava-nos a espera de uma brecha para nos levar para o submundo.

Me mantive atenta, a voz de Ares foi apenas o estopim. Os entre olhares ficaram mais tensos, mantive a espada firme em minha mão, a usaria caso viessem a me da um ataque direto com armas para desviar o objeto de meu corpo, caso algum objeto fosse lançado em minha direção o anel me serviria o pressionaria ao ponto certo deixando ele se transformar em um escudo protegendo-me dele, e na hora certa usaria o anel, ele me tornaria invisível a quaisquer olhos mesmo se estivesse a frente de um monstro ele não poderia me ver e muito menos sentiria a minha presença, esconderia minha presença daqueles que se enfrentariam até a morte.

Ao meu lado direito encontrei a filha de Athena a analisar um dos ali presente desviei por um breve minuto para a direção de onde ela teria encontrado sua primeira vitima, ela olhou para mim, entretanto não era um olhar de ataque e sim de uma parceria, ela não possuía armamento tão ofensivos, provavelmente seus danos eram algo mental o que não me surpreenderia muito, sabia que tinha algo alem quando me olhou, apenas acenei levemente a cabeça concordando. Uniríamos nossas forças, na melhor chance que tivesse atacaria à prole de Thanatos, Helena, a adrenalina já me possuía e usaria isso ao meu favor a acertando na nuca com o cabo de minha espada a chutando nas costas de modo que caísse ao chão e antes que ela pudesse se recuperar a atingiria com a espada na clavícula a perfurando.


Armas:

*Espada Marinha:Espada de dois gumes com o fio em perfeito estado (sempre se restaurando na água) , tem 1m cumprimento e 10cm de largura de lâmina. 15cm de cabo. Lâmina toda revestida com prata e bronze celestial, nunca enferruja e encrustada no meio dos metais há um pedaço de alga marinha na cor verde. Seu cabo é prata revestida com madeira, musgo e couro de cavalo, dando flexibilidade apenas para filhos de Poseidon/Netuno. Em descanso toma a forma de um cordão de couro com um pequeno pingente prata na forma de peixe. Sempre retorna ao pescoço do dono

*Anel de Sea: Um anel que deixa o semideus invisível por quanto tempo o mesmo desejar, nem mesmo os mais perigosos monstros consegue avista-lo ou senti-lo em uso do anel da invisibilidade. O mesmo também serve como um escudo especial quando tocado no lugar correto. Sempre retorna ao dono.





FIND LIGTH IN THE BEAUTIFUL SEA I CHOOSE TO BE HAPPY WE'RE LIKE DIAMONDS IN THE SKY
faye price

ELIZABETH♡FP
SHINE BRIGHT LIKE A DIAMOND
avatar
Faye E. Price
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Mensagens : 54
Idade : 17

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Game - O Massacre

Mensagem por Helena Rodis Katsaros em Qua Ago 26, 2015 7:51 pm


O Massacre
Que dó

Meus olhos pareciam queimar por causa da claridade, e meu corpo parecia estar sendo puxado para outra dimensão ou qualquer coisa do tipo e quando me abri os olhos novamente, percebi isso. Estavamos em um círculo, cada um disposto ao lado do outro. Minha mão já foi parar no meu pescoço, puxando o colar e sentindo-o se transformar em minha foice negra. O zíper de minha mochila estava aberto antes mesmo de pararmos ali. Meus olhos rapidamente pararam no rosto de cada semideus, e várias coisas se passaram pela minha cabeça de uma vez. O que aconteceria? Pelo jeito o mais óbvio era que teríamos que nos atacar. Meu coração palpitava enquanto repousava meu olhar sobre duas garotas: Faye e Annabeth . Assim que Annabeth desviou o olhar para o deus da guerra, eu iria conjurar duas esferas de sono, aproveitando a distração dela com o deus da guerra. Lançaria uma das esferas contra ela, e seguraria a outra, percebendo que o olhar de Faye também se desviou por um breve momento o que seria perfeito, lançando assim a outra esfera contra a prole de Poseidon. Aquelas esferas se acertassem elas - a proximidade entre nós ajudaria - iriam me ajudar a ter tempo. Assim que percebi o olhar da prole de Athena sobre mim, transformei minha carne em ossos, bem, ela olharia assim, estaria parecida com o esteriotipo da morte e  puxaria minha capa de dentro de minha mochila jogando sobre meu corpo e torcendo para que as esferas de gás de sono tivessem dado certo e retardado qualquer ataque mental dela. Já sobre a peixazinha fedida e nojenta, eu inclinaria meu corpo sabendo que a capa me protegeria de qualquer ataque e chutaria a perna direita da garota, fazendo sua estabilidade ser prejudicada e assim que ela caisse ao chão, eu pisaria com força em sua perna esperando ouvir ossos se quebrando e sem tirar completamente a capa, apenas o braço que segurava minha foice, miro o ataque de minha lâmina negra contra a garganta dela. – Segura essa, piranha de água salgada. – murmuro com raiva.

Habilidades usadas:


Poderes Passivos

ʡ The Blade - Sua habilidade com armas que possuem lamina como: Adagas, espadas, lanças e principalmente foices, são perfeitas podendo fazer cortes precisos sem nunca ter manuseado uma arma dessas antes.

ʡ Silenciosos – Quando os Ceifadores se mechem eles não fazem barulho os deixando menos propícios a ataques de monstros.

ʡ  Deadbody – Como um “corpo morto” você é imune à venenos e qualquer ação natural (fome, sede, dormir) ou induzida (bebidas ou alimentos, sem exceção, não terão efeitos no seu organismo).  

Filho da Morte I -> O semideus tem a aparência de alguém que está quase morrendo. Ele é pálido, suas veias ficam destacadas contra a pele, e os olhos deles muitas vezes são da cor vermelho-sangue. Inimigos até o Nível 3 ou monstros fracos hesitam ao atacar.



Poderes Ativos

ʡ Herança Genética - Poderá gera duas bolas brancas que ao entrar em contato com qualquer superfície explode e libera um gás do sono. (Ele não afeta ceifadores) [ -5MP]

ʡ Visão da Morte II – Agora sua carne se torna transparente, revelando os ossos do ceifador. Tornando-o mais parecido com o esteriótipo de morte.


Armas usadas:


A Foice Lendária -> Uma réplica da foice carregada pelo próprio Thanatos. A arma, apesar de uma cópia, é tão mortal quando a original, sendo feita de ferro estígio e o cabo de um material indefinido, negro e indestrutível. Cada vez que um oponente morrer por um golpe dado por esse arma, seu portador é curado em 5 HP. Semideuses que não tiverem o sangue de Thanatos e tocarem na foice terão a palma da mão queimada imediatamente. Se transforma num colar com um pingente de foice quando não está sendo usado.


*Capa Negra: Uma capa desfiada que cobre completamente o corpo do ceifador, escondendo sua identidade e tem a resistência de uma armadura. Protege em 40% dos ataques desferidos, não é possível outra pessoa retira-la apenas o ceifador pode.




avatar
Helena Rodis Katsaros
lider dos ceifadores
lider dos ceifadores

Mensagens : 140
Idade : 20
Localização : Atrás de você.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Game - O Massacre

Mensagem por Catherine L. Von Price em Qua Ago 26, 2015 9:35 pm


De encontro ao desconhecido
Recomponha-se, não deixe que uma derrota te torne mais fraco, não permita que uma palavra faça com que se sinta inútil, esqueça os erros, guarde as melhores e piores lembranças como experiências.<./div>

Ok tudo que é ruim pode piorar, essa frase era mais que certa, ainda mais naquele momento tão importuno. Meu corpo fora totalmente dizimado, ou seja, não existia naquela estranha passagem a qual me levaram, e quando retornou ao local com toda certeza já não se encontrava normal. Meu estomago estava completamente revirado e eu temia vomitar sobre alguém a qualquer momento, meus olhos não focavam em ninguém estavam turvos e por mais que eu piscasse se recusavam a voltar ao normal, para completar minha cabeça parecia ter sido acertada por um pedaço de pedra do tamanho de um ventilador, tamanha a dor que eu sentia no momento. Eu ouvia vozes ao meu redor, um tumulto, e podia bem sentir a presença dos demais semideuses, os corpos aquecidos e turbulentos, e quando retornei a visão ao foco completo a cena que vislumbrei me deixou ainda pior do que me encontrava fazendo com que o medo se apoderasse de mim.

A alguns metros de distancia os corpos se encontravam, estava claro que não possuíam vida em si, mas a forma com que se encontravam naquele lugar ou o motivo de estarem ali era realmente perturbador, quando mais a mim que estava acostuma a sentir a vida crescendo ao redor, e não a ver a morte logo de cara. Passei o olhar rapidamente pelos semideuses ao redor, notando que pelo menos metade do grupo não se encontrava ali, o que me fez questionar mentalmente onde tinham ido parar. Respirei fundo procurando entender o que se passava e o que teria que fazer dali para frente, certa de que a questão maior tratava-se de pura sobrevivência. Estava claro que alguém ali me atacaria, bastava saber que, só tinha um problema, eu não fazia ideia dos pensamentos que rondavam aquele grupo e isso apenas me deixava mais temerosa.

Foram os pensamentos logo acima que me permitiram bolar uma estratégia de defesa, enquanto percorria os olhares pelos demais campistas, dessa forma preveniria ao menos os ataques a mim lançados, independente do lado em que eles viessem. Usaria o solo como sua arma principal, se alguém invisível ou visível tentasse ataca-la ela sentiria pelos abalos sísmicos e sonoros da terra, assim cada vez que sentisse alguém se aproximar demais soltaria contra o ser uma rajada de esporos paralisantes, além de invocar um caixão de madeira para prender a pessoa até sentir-se segura novamente, sabia que mesmo assim podia não ser suficiente, dessa forma manter-se-ia protegida de ataques físicos com a capa, o que permitira não sofrer grandes ferimentos, e manteria a arma sempre em punho para tentar reter ataques mais diretos.
Armas:

-> Manto Protetor: Como o manto de Nyx, pode virar uma armadura completa quando precisares e lhe deixa invisível a noite podendo ser transformada em qualquer roupa como um disfarce.(Prêmio Caça a Bandeira)

✽ Surreal - Espada que mede cerca de 75 cm. Sua lâmina é de ferro estígio, esta adquire uma tonalidade diferente conforme a estação do ano. Ao matar alguém, toda a sua estrutura torna-se negra. A espada emite um odor forte, referente ou ao cheiro muito doce das flores de Perséfone. Ao sentir o odor, caso seja doce o inimigo irá enjoar, perdendo 10 HP por turno.
poderes:

Nível 4- Alerta - Possui a capacidade de sentir as vibrações geradas por passos ou qualquer objeto que esteja em movimento sobre o chão, por conta de sua interação com a natureza. Neste nível só é possível localizar alguém/algo que esteja a um raio de 5 metros.

Nível 2, Esporos I (Paralisantes): Quando você está cara a cara com o adversário e sopra em seu rosto utilizando esta habilidade, quando o oponente inalá-lo, seu sistema nervoso será afetado pelo efeito paralítico dos esporos liberados (recomendo nunca beijar uma filha de Deméter a força) dessa forma sendo impedido de se movimentar por um turno.

Nivel 5 - Caixão de Árvore: Apenas utilizável quando o alvo está caído no chão. O filho de Deméter faz com que camadas de casca de árvore comecem a surgir sobre o alvo, o prendendo ali dentro. Existem alguns pequenos buracos no caixão que deixam o alvo respirar. É um poder apenas para imobilizar o alvo.

JESS ♥



* CATHERINE LOUISE *
A liberdade não é um presente; é um direito nato



♦️
avatar
Catherine L. Von Price
Filhos de Demeter
Filhos de Demeter

Mensagens : 177

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Game - O Massacre

Mensagem por Emmanuelle S. Henz em Qua Ago 26, 2015 10:30 pm




O Fim depende do Inicio



Sou apenas eu a conhecedora dos abismos que existem dentro de mim

Cada partícula do corpo em algum momento não fazia mais parte dela, as membranas e celular também a deixaram para trás virando microrganismos incapazes até mesmo de existir. Era estranho pensar em como aquele fenômeno poderia ser possível, no mundo real aquilo não existia, mas quando em sua vida algo aconteceu quando deveria? Ela não tinha a resposta para essa pergunta. Seus pés tocaram o solo fazendo o corpo estremecer quando voltara ao normal, a dor ainda presente sobre cada membro dificilmente seria esquecida. Um suspiro baixo escapou de seus lábios enquanto seus olhos se focavam nos colegas ali presentes. Arya ao seu lado tinha o olhar determinado sobre os campistas que provavelmente faria de vitima, o que de fato intrigava a jovem caçadora. Curiosamente percorreu os corpos pendurados, não se demorando demais sobre a vistoria, deixaria para se preocupar com eles mais tarde, tinha coisas mais importantes em que focar no momento, como por exemplo, manter-se viva. Ares era um deus realmente petulante, aparecia apenas para irritar os outros com sua presença nada inspirador, a filha de Poseidon revirou os olhos ao ouvir suas palavras, sempre atenta aos movimentos dos inimigos, pega de surpresa não seria, nem mesmo por poucos minutos que fossem.

Manu era alguém realmente engraçada de se lidar, em um minuto encontrava-se completamente alerta e no outro focava o olhar sobre um único individuo. Lembrava-se bem dos cabelos do moreno e de como era abusado, e por um um minuto permitiu-se lembrar do que acontecera naquele labirinto e a forma indiscreta com que aquele garoto a ousara tocar. Sentiu a raiva exalar de seus poros e soube por um momento que queria mata-lo, mordeu o lado interno da bochecha estralando os músculos antes de colocar-se em posição defensiva, o melhor ataque é a defesa e ela obtinha uma grande vantagem sobre aquele ser. Ao redor do corpo colocaria uma redoma feita de agua, uma cúpula para ser mais exata, a fim de proteger-se de possíveis ataques físicos ainda assim caso esse falhasse a parte que qualquer um tentasse atingir seria mutável para agua a fim de fazer as armas apenas atravessarem seu corpo, e se essa ainda falhasse teria sobre si uma terceira armadilha, tentáculos de polvo que deixariam suas costas afastando qualquer criatura que tentasse lhe atacar, ainda lhe permitindo uma fuga rápida utilizando o cinto de utilidades, já que esta deixaria para trás apenas uma espeça camada de tinta.

Deixaria os sentidos mais aguçados, permitindo-se aderir a movimentos mais rápidos e precisos de combate, um plano perfeito que não poderia ter falhas, para completar montaria seu ataque. Esse basicamente consistia em extrair a agua do corpo do demônio a ponto de deixa-lo fraco o suficiente para executar movimentos concretos, dessa forma iria transferir a energia que o demônio possuía para si mesma, enquanto o deixava fraco tornar-se-ia mais forte, por ultimo criando um clone perfeito de si mesma a fim de fincar-lhe uma espada sobre a clavícula paralisando os movimentos do quadril e pernas. O arco seria o estopim para concluir um enlace perfeito ao lançar contra a testa do demônio uma flecha de veneno paralisando também seus órgãos internos, se ainda assim estivesse vivo, então teria que apelar para a tortura iminente.

Poderes:

Nível 8
Extração -Você pode extrair água de seres, animais e plantas. A quantidade retirada pode ser grande, mas nunca usada para matar alguém por desidratação, mas sim pode deixa-la tonta e cansada.

Clones de água – O semideus passa a conseguir invocar clones feitos de água. Seja ela, liquida, solida ou gasosa. Os clones vem equipados com espadas banhadas por bronze imperial. Caso sejam destruídos, os clones se regeneram após dez segundos, voltando a vida caso esse seja o desejo de seu criador.


Nível 6
Cúpula d’água – Você se envolve nesta cúpula e fica protegido contra qualquer ataque físico, sonoro, magico ou de veneno.

Mutação Aquática I - Capacidade de transformar apenas uma parte do corpo em água, podendo assim fazer a arma do adversário passar reto pela parte liquida do corpo sem ser machucado ou atingido pelo golpe.

Mutação Aquática I - Capacidade de transformar apenas uma parte do corpo em água, podendo assim fazer a arma do adversário passar reto pela parte liquida do corpo sem ser machucado ou atingido pelo golpe.

armas:

♛Weapon Blood♛: Trata-se de um arco de material avermelhado, indestrutível. Este possui entalhes de flocos de neve por toda a sua extenção. A aljava da arma é de couro e suas flechas são realmente poderosas. Suas pontas possuem um veneno que faz com que o local afetado por esta perca mais sangue do que perderia em um ataque comum. No topo do arco encontra-se um pequeno topázio roxo, dentro dele esta escrito: Emmanuele.

Cinto Magico: Um cinto resistente de couro revestido em prata, com um fecho de ouro e um grande e desajeitado paralelepípedo de metal do lado oposto. Pouco maior que um palmo, com cinco gemas roxas em baixo relevo enfeitando. Ao ser examinada com cuidado, é possível destacar o objeto do cinto, e ele é praticamente indestrutível. Ao falar a palavra de comando Zimios, o usuário se teleporta para o lugar em que estiver seu foco, o cinto permite tele transporte apenas por duas rodadas em missão ou luta, caso tente usa-lo outra vez além dessas o semideus irá parar em um local aleatório podendo facilmente tornar-se a vitima em vez do agressor. Além disso tem um compartimento secreto que lhe permite retirar objetos pequenos de dentro, pode ser útil para guardar coisas que ache necessária, esse compartimento é embutido, não pode ser visto, ao ativar a fivela de paralelepípedo uma pequena caixa surge, e dentro desses ficam os objetos.








© Modificado por [url=theprettyodd.forumeiros.com/u776]Wolford[/url]




Emmanuelle Sophie Henz
I'M A QUEEN OF DARKNESS!!!
avatar
Emmanuelle S. Henz
lider das caçadoras
lider das caçadoras

Mensagens : 761
Idade : 21
Localização : Seguindo em frente..

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Game - O Massacre

Mensagem por Arya Doprav em Qua Ago 26, 2015 11:34 pm



Massacre... Ou será massacrado.


Muita luz ou muita escuridão sempre são coisas dúbias. Se bem que a última é indiscutivelmente mais agradável. O corpo dava sinais de que algo estranho ocorria, por um momento até tornei-me receosa, especulando ser um ataque. Mas a sensação semelhante à desintegração não era uma novidade, mas também não era a mais usada por minha pessoa. Uma reviravolta interior envolveu-me por alguns segundos antes do clarão se dissipar, revelando o novo cenário com parte dos semideuses que estavam na floresta. As pálpebras abriram e se fecharam mais rápido que o normal algumas vezes até recuperar com mais nitidez a visão, em meio a isso a cúpula d’água estaria sendo a primeira coisa a envolver meu corpo.
A espada fora sacada, tendo os dedos envolvendo com firmeza seu cabo. Qualquer ataque inicial de um suposto adversário e eu usaria a Morghul sem piedade. As íris cor de mar varreram as pessoas no círculo com o intuito de encontrar uma. Bastou milésimos de um segundo para achá-lo. Meus olhos foram fixados em Klaus. Não havia tempo a se perder, todos ali eram um risco, cada um com suas habilidades e armas diversificadas, mas alguns poderiam ser mais cruéis que outros. O jovem pertencer a meu grupo não faria diferença, ansiar algo é derrubar todos os obstáculos e o garoto Maltz encaixava-se como um naquele instante.
Encarei-o com o intuito de deixá-lo tonto, com a visão embaçada e enjoado, isso provavelmente retardaria seus movimentos e dar-me-ia vantagem no ataque. Um homem se materializou bem acima do círculo e uma sensação de raiva faiscou-me internamente. Mas o olhar não fora desviado de meu alvo, apenas a visão lateral agia para me trazer outras informações, como a de um grupo de pessoas distantes do círculo. Sem dúvidas não eram apenas expectadores, mas por não estarem em foco eu não conseguia saber muito sobre eles.
O polegar roçou no anel preso a um de meus dedos, pressionando-o para me deixar invisível, aquilo seria favorável. E seria feito antes de Ares findar seu discurso. O deslocamento ocorreria na diagonal, afinal, um alvo parado é mais fácil que um em movimento. Toda a concentração seria voltada para as veias do antebraço direito de Klaus, querendo causar na região um grande aumento de pressão e um consequente estouro das mesmas. Um adversário que não mova o braço, não consegue manusear uma arma. Lógica básica e de  muito bom uso.
Emmanuelle não seria problema, por hora, a caçadora deu-me sinais de aliança com apenas um olhar. Ter um oponente fixo não significa esquecer-se dos outros. Pelo contrário, a cúpula e a invisibilidade seriam minha árdua defesa. A espada não ficaria para trás e auxiliaria também no ataque com golpes em meia lua, caso qualquer um dos que estavam ali tentassem avançar em minha direção.
Armas:
~> Espada Morghul: Uma espada feita a partir de puro medo e fobia, não tendo uma lâmina conhecida. Os ataques feitos por esta espada só podem ser bloqueados por armas de Ferro Estígio. Além do dano normal, um corte feito por esta espada faz com que o oponente seja invadido por um medo penetrante, que o faz perder a concentração. A espada constantemente se comunica com o seu dono, dando conselhos ou simplesmente dizendo coisas para deixar seu portador maluco. Qualquer um que segurar esta espada que não for seu dono sofrerá com as vozes da Morghul, ficando louco em poucos segundos.

*Anel de Sea: Um anel que deixa o semideus invisível por quanto tempo o mesmo desejar, nem mesmo os mais perigosos monstros consegue avista-lo ou senti-lo em uso do anel da invisibilidade. O mesmo também serve como um escudo especial quando tocado no lugar correto. Sempre retorna ao dono.
Poderes:

Passivo - Ceifadores

Nível 10
ʡ Energia Natural - Concentra energia espiritual no seu corpo, impulsionando movimentos, acrobacias e velocidade em alto nível.

Ativo - Ceifadores

Nível 16
ʡ Hemocinese II – Capacidade de aumentar drasticamente a pressão interna de determinada parte do corpo do adversário. A consequência será o estouro de vasos sanguíneos na região desejada.   [ - 15MP]

Passivo - Filhos de Poseidon

Nível 9
Enjoo Naval Severo: Agora você consegue gerar um forte desconforto em seus alvos, podendo fazê-los ficarem tontos, com a visão embaçada, e ter a sensação de que tudo está girando e se dissolvendo sob seus pés.

Ativo - Filhos de Poseidon


Nível 6
Cúpula d’água – Você se envolve nesta cúpula e fica protegido contra qualquer ataque físico, sonoro, magico ou de veneno.
code designed by doll from the pretty odd


Arya Doprav
Poseidon's daughter -x- Thanato's reaper
avatar
Arya Doprav
Sem grupo
Sem grupo

Mensagens : 370
Idade : 20
Localização : Atrás da sua alma.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Game - O Massacre

Mensagem por Luuk Köhler Bradshaw em Qua Ago 26, 2015 11:53 pm


O Massacre…

Durante toda a sua vida, Luuk experimentara diversas situações difíceis, constrangedoras e até dolorosas, mas todas elas incomparáveis com a que agora sentia. Seu corpo pouco a pouco ia se dissolvendo, como uma tempestade de areia no deserto. Uma estranha sensação de angustia, prazer e dor simultaneamente invadiam a mente perdida de Jong, que não demorou a novamente sentir-se em forma sólida e normal. O demônio abriu os olhos, ainda com a visão turva e embaçada, focando o deus da guerra com seus olhos negros. “Verme...” murmurou em silêncio para si mesmo, não gostava nem um pouco de Ares, pelo contrário, guardava rancor dele.
Escutou com atenção as palavras toscas da criatura divina, ajeitando a gola da jaqueta preta de couro e logo em seguida fazendo o mesmo com a capa que corria por suas costas.  Luuk não tinha um plano em si, não tinha nem mesmo um alvo concreto, por isso queria ganhar tempo.  Aliando a habilidade da capa, com a camuflagem das roupas negras e com um poder herdado de Nyx, Jong seria engolido pelas sombras, desaparecendo da visão de todos os seres ali presentes antes mesmo que alguém pudesse pensar em atacá-lo.

Uma vez oculto e completamente camuflado, o filho de Afrodite estaria protegido de todos os tipos de ataques, pois como alguém iria atingi-lo sem vê-lo?  Então focaria no ataque, tentando de maneira discreta e lenta congelar a bolha onde Emmanuelle, ah, a propósito, sim, ela era o alvo de Luuk. No entanto, a caçadora não iria ser a única a sofrer as consequências da raiva de Jong, Penélope também iria aprender uma lição. Num gesto repentino, o devoto de Nyx lançaria três bolas de ar na direção dos pés da garota, tentando acertar pelo menos uma, assim deixando a seguidora de Héstia vulnerável. Para finalizar um pequeno presentinho para todos os que ali estavam, o filho de Afrodite faria uma parede de areia surgir, dificultando a visão de todos os semideuses no local e tornando as coisas mais divertidas. Luuk De Jong, o assassino silencioso, estava de volta.
Armas:

Capa da Noite: A capa de seda negra, extremamente leve e confortável, pode parecer apenas uma questão de vaidade... Mas a roupa, abençoada por Nyx, possui a propriedade de armadura, podendo reduzir até 50% do dano total causado em seu usuário, além de tornar o demônio praticamente invisível de noite. (Para a invisibilidade o portador deve deixar bem claro que usa essa habilidade, mas dependerá também do narrador - em casos de missão, PvP ou MvP - se sentir convencido de que você está usando direito o presente. Caso esteja, poderá se esconder até seu próximo ataque ou até o narrador achar que falhou com sua descrição) - Só pode ser retirada pelo dono. Efeito ativado.

Adaga demoníaca: A arma curta - feita de uma mistura de ferro estígio e aço comum - é tão letal para homens quanto para monstros. Envolta em energia negra, a adaga, tem a habilidade de causar pequenas dores a mais e uma sensação de desnorteamento em seu alvo. Além do mais, pode se facilmente arremessada, já que esta volta para seu dono em apenas um turno. Quando não utilizada transformasse em um anel negro com pequenos pontinhos brilhantes. - Indestrutível - {By Nyx}

Poderes:


Olhos da aura - Em vários contos, os olhos são as 'janelas' para a alma... Bom, apadrinhados por uma deusa obscura, os demônios tem - durante uma luta ou momento de ódio - os olhos totalmente negros ou de um vermelho escarlate. (PASSIVO)

Camuflagem sombria - Com as roupas negras, torna-se extremamente difícil encontrar um demônio da noite. (PASSIVO)

Φ Evanescunt: O corpo do feiticeiro é engolido pelas sombras, ele simplesmente desaparece da visão de seu oponente. Porém esta magia da a capacidade do semideus apenas se camuflar em meio as sombras.

₪ Aquas:  Ao dizer esse feitiço suas mãos ficam de uma coloração azul e lhe permite fazer com que a água transite entre seus três estados físicos. (liquido, gasoso e solido)

ϕ Globulis: Três esferas de ar, porém não uma comum. Dentro destas existe uma brisa gelada, que assim que a esfera explode ao tocar o oponente, causa um congelamento numa área de 20cm em torno do local acertado. [Dura dois turnos]

ƥ Sternere: Uma rajada de areia/pó e tirado do chão, com o feitiço tal elemento se espalha com força num raio de quinze metros, criando uma ‘parede’ em torno do oponente, deixando-o impossibilitado de ver o que tem a sua volta. [Dura dois turnos]



call me a hunter
Baby I'm preying on you tonight, hunt you down eat you alive,
just like animals, animals, like animals-mals [...]
avatar
Luuk Köhler Bradshaw
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 355
Localização : Nárnia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Game - O Massacre

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum