The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

A Volta do Labirinto

Página 6 de 34 Anterior  1 ... 5, 6, 7 ... 20 ... 34  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: A Volta do Labirinto

Mensagem por Vince Le Fay Karkaroff em Sab Jul 25, 2015 3:00 pm


O Labirinto do Medo

O dia em que eu mergulho na Escuridão...


Despertei a frente de uma porta, logo verificando tudo ao redor. Estava silencioso demais, tanto que chegava a incomodar. Por sorte minhas armas ainda estavam comigo. Neste quesito Phobos foi justo - Acorde Beatrice. - Falei em tom firme, apesar de não sermos tão simpáticos um com o outro. A partir daquele instante, deveríamos ser cautelosos, cada passo nos reservava uma surpresa. A escuridão sem dúvidas estava presente, mas aquilo sinceramente não me incomodava. Não saberia o quanto aquilo poderia ser prejudicial para minha dupla, mas até o instante tudo estava tranquilo, estava enxergando tranquilamente, e o ar para mim não fazia diferença, já que respirar não me era algo necessário.

Assim que ultrapassamos a porta, percebemos um contêiner de extrema grandiosidade. Uma luz piscava acima da primeira porta, assim, tento analisar o que havia no local além do próprio contêiner. Percebo a distância, outra luz verde a piscar no fim do corredor. Havia uma grande possibilidade de ser nossa porta de saída. Era necessário verificar - Siga-me. - Continuo firme em minhas palavras, caminhando a passos lentos pelo corredor. Empunhei a espada presenteada por Erebus de forma imediata, observando a todo canto, o silêncio ainda me incomodava. Havia uma grandiosa distância incluindo o contêiner, a qual eu não tinha noção alguma do tempo que gastamos. Por sorte, não percebi nada que poderia nos abalar até o momento. Enfim, após contornar com dificuldade a área estreita que separava o contêiner das extremidades do corredor. Enfim percebo a porta que seria nossa saída. Posicionei ambas as mãos sobre a madeira da porta, notando de imediato um pedaço de pergaminho afixado na mesma. A caligrafia parecia antiga, e podia-se sentir que o pergaminho já estava ali há muito tempo - Como procurar uma agulha num palheiro... Chaves nas agulhas... Palheiros nas chaves... Sangue nas paredes... (o resto está manchado por sangue)... - Leio em voz alta, arregalando os olhos diante daquelas palavras, claramente deduzindo o que deveríamos fazer para sair dali. Mexo na maçaneta da porta, e claro, estava trancada. Minha ficha cai nesse instante, para sair dali, era necessário encontrar a chave que provavelmente estaria dentro do contêiner.

- Precisamos encontrar essa chave o mais rápido possível... - Murmurei num tom suficientemente alto para que Beatrice pudesse me ouvir. Iniciando o caminho de retorno a extremidade frontal do Contêiner, onde provavelmente estaria disposta sua porta de entrada. Sinceramente estava mais preocupado com o humor de Beatrice do que com o que pudesse estar dentro do Contêiner, estava claro que aquela interação em duplas era apenas uma espécie de triagem realizada pelo Deus, já que em diferentes situações estaríamos apenas por nossa conta e risco. Mais uma vez tento apurar minha visão para visualizar as barras de ferro então responsáveis por abrir o contêiner. Assim que as encontro, pronuncio - Sei que é uma jovem forte Beatrice. E que a chave pode estar aqui dentro. Ajude-me a puxar para abrir este contêiner. - Percebo a jovem assentir com minha solicitação, logo aproximando-se para me ajudar a abrir o contêiner. De imediato começamos a puxar a barra de ferro da qual se podia perceber uma camada fina de ferrugem. Estávamos encarando nosso desafio de frente, pelo menos eu estava disposto a sair dali, e ver o que Phobos nos reservava dentro daquele contêiner.


Poderes Passivos:

> Nível 1, Visão – Você é capaz de enxergar tão bem no escuro, quanto enxerga no claro.

> Nível 1, Respiração – Pode respirar normalmente, em qualquer lugar que exista. Não necessita de oxigênio para sobreviver.

Armas:

* Arco e Flechas de Fogo e Aljavas Infinitas - Sendo os filhos de Apolo extremamente bons usando arco e flecha, está será sua principal arma. As flechas, quando atiradas à luz solar, pegam fogo.

* Instrumentos Divinos: Um bracelete em forma de nota musical que se transforma, à desejo do portador, em qualquer instrumento musical. A música produzida pela arma é letal aos inimigos, causando-lhes dano. Mas essa música não afeta quem o portador não quiser que seja afetado.

§ - Sword of the Vacuum - Uma espada com a lamina negra, que quando o jovem a utiliza, ela pode lançar uma rajada de vácuo, que ai invés de jogar o alvo para longe, faz com que o local acertado seja contraído/esmagado de certa forma (não esmaga completo, apenas causa grande dor).

§ - Glove of Darkness - Uma luva feita da escuridão, pelo próprio Érebus, a mesma contem \"escuridão\" assim, sempre que o necromante do mesmo desejar escuridão sairá da mesma, para que ele controle tal coisa, podendo materializar e moldar como quiser. (Sempre que utilizar sente fortes dores de cabeça)








Vince Le Fay Karkaroff

O Arqueiro Mais Gostoso do Chalé de Apolo






avatar
Vince Le Fay Karkaroff
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo

Mensagens : 217
Data de inscrição : 25/08/2014
Idade : 20
Localização : Camp Half-Blood

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Volta do Labirinto

Mensagem por Athena em Sab Jul 25, 2015 3:00 pm

O membro 'Vince Le Fay Karkaroff' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Campeonato do Medo' : 2
avatar
Athena
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 7125
Data de inscrição : 26/05/2013
Idade : 22
Localização : Por ai

http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Volta do Labirinto

Mensagem por Joe McDean em Sab Jul 25, 2015 4:18 pm

Can U fell my hot sex
heart stop beating?

Senti um calor em meu rosto e pouco a pouco abria os meus olhos. Uma claridade se chocava com os meus lindos olhos azuis hipnotizantes. Mordo os meus lábios e observo Carol em pé, procurando pelos outros semideuses que não estavam ali. Me levantei e percebi que ainda me encontrava na enfermaria. -  Acho que devemos vir por aqui né, quer dizer, é nossa única saída girl... ou entrada... – Falei um pouco misterioso, enquanto ajeitava meus cabelos loiros e junto com minha parceira, adentramos no local.

Entramos em outra sala, porém retangular. Pude ver que no final dela tinha outra porta que era de madeira mas que não tinha maçaneta para abri-la. A nossa frente, no meio da sala, eu puder ver uma estranha energia flutuando em formato de sol, e outra ao lado em formato de lua. Ao olhar para cima da porta pude ver as palavras se formando em latim: ‘’Que Ártemis e e Apolo guiem seu caminho, pois ao contrário sua ruína será certa".

Lambi os meus lábios pensativo e ajeitei os meus cabelos. - Parece que seu pai e lady Ártemis estão com a gente, honey! – Talvez eles estivessem sim, e ter uma parceira filha de Apolo ao meu lado podia ser muito especial. - Anyway, espere só um minuto... – Falei retirando de minhas costas meu Kit de primeiro socorros. Apoiei ele ao chão e quando abri pude ver todo seu infinito estoque, possuía vários frascos de poções além de conter agulhas infinitas. Peguei uma poção transparente, mas que era um pouco pastosa, e também retirei cinco agulhas. – Essa é uma poção anestésica paralisante, ou seja, ela paralisa partes do corpo de meus clientes. Eu a uso enquanto faço cirurgias ou até mesmo quando vou amputar algumas partes do corpo de meus feridos. Ela  o paralisa totalmente, impossibilitando que quem a tomou  se mexa durante duas horas, porém a dor, é a mesma. – Falei molhando todas as cinco agulhas na poção. – Não vamos deixar que semideuses nos atrasem né linda! – Falei colocando agulha por agulha dentro do meu atirador de pulsos. Fechei meu kit e o coloquei novamente em minhas costas.

O sol e a lua ainda flutuavam calmamente ao meio da sala, eu observei com atenção e sentia que aquilo não era uma energia ruim. Eu posso desferir energia espiritual por todo o meu corpo por ser um curandeiro e acho que isso me possibilitava a decifrar energias e auras ruins e boas. – Se confia em seu dad delicious, vamos que vamos!- Disse indo para o outro lado dos elementos que flutuavam. - Vamos erguer as mãos e encostar, sinta a energia... qualquer coisa negativa, retire-as. – Joguei minha franja para os lados lindamente e ergui meus dois braços, indo com minhas mãos em direção ao sol e a lua. Já podia sentir um formigamento e pequenas cócegas nas palmas das minhas mãos. Iria encostar minhas mãos ali junto com Carol e talvez iríamos absorver aquelas energias, não sei ao certo no que poderia acontecer.


Armas/Equipamentos:
❥ Arco Cupido - Arco com uma Aljava de flechas infinitas que nunca erram o alvo, se transforma em um Diadema ou um Colar.

Ӝ White Daggers [Consiste em duas adagas de ouro branco, que possui em ambas as laminas desenhos de pétalas. O punhal de uma delas é envolto por entalhes que lembram o caule espinhoso de uma rosa. O outro punhal é envolto pelo desenho de uma rosa negra, e em seu centro um topázio roxo. Quando em uso, ambas as adagas conjuram uma rajada de espinhos que caem sobre seu inimigo, retirando 15HP do mesmo. (Pode ser usado duas vezes a cada três turnos). Se transforma em um bracelete de ouro branco.]

♣ Atirador Montado de Pulso de Agulhas – Um dispositivo de tiro, como um estilingue, montado no antebraço para tiro de agulhas ou, em casos realmente críticos e em falta de agulhas, de outra coisa. As agulhas são colocadas anteriormente no dispositivo e guardadas em pequenos tambores (cinco no total, número de agulhas que são atiradas)que pode ter veneno acrescentado em seu interior para mais fatalidade. Ele tem cinco fios que se ramificam para cada tamboril, que pode ser esticado como no caso de um estilingue e serve para atirar as 5 agulhas de uma vez. As agulhas atiradas, logicamente, têm mais poder de velocidade, perfuração e também o elemento surpresa, caso o utilizador esteja usando mangas compridas. Afinal, a arma por ser localizada no antebraço pode ser escondida nestes casos.

♣ Kit de Primeiros (e Segundos) Socorros – Kit super-mega completo. Contém comprimidos para febre, gaze, curativos, xarope para tosse, analgésicos, bisturis pequenos para incisões externas, seringas, algumas agulhas, linha, pomadas e cremes para cicatrização e cura, algumas poções regeneradoras perfeitas para a Técnica de Cura e Ressuscitação, ataduras e muito mais. Apresenta-se numa maletinha pequena com a típica cruz vermelha, tudo feito de plástico, mas surpreende no tamanho e capacidade de transporte formidável e ampliado magicamente. O melhor de tudo: além de imperdível e indestrutível, todo seu conteúdo nunca acaba.

Thanks Lari @ CG



Δ 666
Δ Aphrodite
Δ Asclepius
Δ My anaconda DON'T!

sexy boy!

♥️ ♣️ ♦️ ♠️
@
avatar
Joe McDean
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 174
Data de inscrição : 10/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Volta do Labirinto

Mensagem por Athena em Sab Jul 25, 2015 4:18 pm

O membro 'Joe McDean' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Campeonato do Medo' : 1
avatar
Athena
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 7125
Data de inscrição : 26/05/2013
Idade : 22
Localização : Por ai

http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Volta do Labirinto

Mensagem por Izzy Sawyer Blankenheim em Sab Jul 25, 2015 4:21 pm


O que está acontecendo? O mundo está ao contrario e ninguém reparou...
Beatrice despertara com a voz rude não muito longe de si, enquanto controlava a vontade insana que lhe assolava de armar o machado e cortar o pescoço do rapaz. Levantou-se rápido ajeitando as roupas sobre o corpo, checou a armaria e ajeitou os cabelos brandos em um rabo firme sobre o topo da cabeça. Não tinha vontade de virar-se para o rapaz enquanto se preparava, sabia que se o fizesse a raiva tomaria conta do seu corpo de forma que a garota perderia totalmente o controle e poderia mata-lo apenas o enforcando com as mãos. Vince não fazia ideia do quão forte podia ser uma filha de Marte, ele podia ser forte, mas ela tinha o poder triplicado, ainda mais por ser do sexo oposto- Nunca acorde uma filha de Marte sussurrando baixo e tão próximo, não sabe como ossos de semideuses podem ser frágeis- Avisou ao tomar a frente nos passos por fim focalizando o olhar no local. Apenas uma porta dava acesso aquele local, está também era a única saída. A prole de Marte sentiu as rugas formando-se em sua testa, desconfiada demais do cenário absurdo em que encontrara, pudera notar de relance a falta dos demais semideuses, mesmo considerando o fato deveras insignificante, não se importava com nenhum deles, nem mesmo com o que se encontrava caminhando ao seu lado. Abriram a porta deparando-se com uma segunda cena, antes de passar a mesma Bea ainda fez questão de olhar para trás um tanto confusa, fechando a mesma atrás de si deixando que o garoto caminhasse a frente. Olhava desconfiada cada um dos adornos que envolviam aquele cenário, arrepios de medo misturado a algo mais subindo por seu corpo a cada passada de seus pés sobre o chão.

Os olhos caramelados da jovem focaram primeiramente nos pequenos seres prateados sobre o grande e espeço quadrado de vidro ou um material espeço como aquele, ou a menos ela acreditava ser isso, dentro desse parecia que pequenos seres se encontravam mergulhados em um sono profundo, a lembrava vagamente de algum ser desconhecido que ouvira falar em algum livro antigo, ou das historias em torno da fogueira do acampamento. Revirou os olhos ignorando por completo aquela relíquia estranha no meio do corredor, seguindo pro final dele junto ao filho de Apolo. Não falava muito, tão pouco pretendia comunicar-se em demasia durante aquela curta jornada, provavelmente se livraria dele na primeira mancada que o garoto desse para com ela, o ignorava por completo até porque este achava estar brincando de siga ao mestre enquanto falava com ela, lembrou por intermédio naquele momento o motivo de detestar companheiros de batalha. A luz piscava incandescente acima da porte, um feixe verde que repetia sempre o mesmo processo, Bea sentiu vontade de apenas partir a madeira ao meio, parecia um meio tão mais fácil, no entanto não o fez, em vez disso apenas fixou o olhar sobre o velho pergaminho enquanto Vince lia em voz alta, os dizeres pareciam uma espécie de charada, estava intrigada com elas. Obvio demais, pensou a jovem ao ouvir a resposta do rapaz com relação ao tanque antigo, estava tudo fácil demais ali, não parecia correto.

Andou com ele em direção ao vidro espeço, ou o que parecia ser, queria poder ler mentes naquele momento e descobrir o que se passava na cabeça do filho de Apolo, ele parecia meio fora de orbita o que indicava que não estava raciocinando bem, ela mesmo sentia o perigo a rondando em todos os estremos. Existem algumas vantagens em ser filha do deus da guerra, uma delas era pressentir o perigo antes mesmo dele aparecer. Bea fitou os olhos do rapaz que tentava puxar o vidro sem muito sucesso, parecia que sua ideia não iria funcionar, não perguntem como ela sabia disso, apenas sentia que algo estava faltando naquela situação, tudo que vem fácil vai fácil também, como estrategista de guerra aprendera da maneira mais difícil a não confiar em nada que parece obvio ou em demasia  facilitava o processo, geralmente não passava de uma armadilha bem bolada- Puxe-me de volta- Avisou antes de retirar a jaqueta do corpo ficando apenas de regata, a calça colada e as botas grossas de combate, apoiou-se sobre ele sem pedir permissão enquanto se puxava para cima do tanque, parecia estar maluca, mas a solução estava o tempo todo ali a sua frente, bastava querer enxergar. A ideia não parecia clara o suficiente, mas Trice tinha uma leve certeza do que aconteceria, pretendia se jogar dentro do aquário, se a chave se encontrava ali dentro e aqueles bichos estivessem mesmo vivos o único a não se mover seria o que ela procurava. Iria dependurar-se pelos pés os deixando de fora, sem que o corpo ficasse totalmente submerso dessa forma, Vince poderia puxa-la para fora se isso acontecesse, a tempo de talvez não ser completamente morta. Sabia que era a única a poder fazer aquilo, convenhamos que sua pele era tão resistente como metal, e apenas um filho do deus da guerra mesmo após receber inúmeros ataques é capaz de suportar a dor.
armas:

Double Breaking– Um grande machado duplo com o cabo feito de uma mistura de ouro imperial com prata e a lamina feita de uma mistura de ferro estígio com titânio, Esse machado foi abençoado por Marte para que desse seus filhos uma força quase tão grande como a de Héracles, podendo facilmente ser usado para cortar grandes rochas ao meio, além disso esse machado também possui a habilidade de sempre que o filho de Marte o lançar voltar para ele como um bumerangue, ou caso a arma seja tirada da mão do semideus, ele retorna com um simples gesto.

[Nome escolhido pelo dono] – Um par de espadas gêmeas de aproximadamente sessenta centímetros feitas de uma mistura de ouro imperial com ferro estígio, as laminas dessas espadas foram banhadas no sangue de uma cobra rara e venenosa as tornando assim além de extremamente afiadas, muito venenosas, essa espada possui duas habilidades únicas, sendo que a primeira é ser guardada em uma dimensão paralela de onde pode ser tirada sempre que quiser e a segunda é a de conforme a vontade de seu dono ter sua lamina aumentada de tamanho até mais trinta centímetros ou diminuir até o tamanho de uma adaga. O veneno dessa lamina é único, que mesmo que o oponente sobreviva a luta contra o filho de Marte, sem o antidoto (Que se encontra escondido no cabo da espada) ele começara a perder a capacidade de mover seu corpo por dois dias, após quatro horas depois de infectado
poderes:

2 –Ignorando as Emoções: Quando um filho de Ares consegue este poder, ele perde totalmente seus sentimentos, se torna mais sagaz, além disto, começa a perceber que o mundo no qual ele vive não é o ideal. Assim consegue fazer um tipo de armadura corporal. A pele deles se fortificam, ficando impenetrável. Nada poderá rasgá-lo. Mas se ele voltar a sentir emoções humanas perderá este poder.
BYAlone


●Isabelle Luna Sawyer Blankenheim●
Gostaria que você soubesse que existe dentro de si uma força capaz de mudar sua vida, basta que lute e aguarde um novo amanhecer.
avatar
Izzy Sawyer Blankenheim
Amazonas
Amazonas

Mensagens : 259
Data de inscrição : 22/08/2014
Localização : Em algum lugar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Volta do Labirinto

Mensagem por Athena em Sab Jul 25, 2015 4:21 pm

O membro 'Beatrice Price Schneider' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Campeonato do Medo' : 2
avatar
Athena
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 7125
Data de inscrição : 26/05/2013
Idade : 22
Localização : Por ai

http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Volta do Labirinto

Mensagem por Carol Oliver em Sab Jul 25, 2015 5:09 pm



Now I’m warrior
 
Eu acordei lentamente e de cara reconheci a enfermaria. Mas tinha algo estranho, os outros não estavam lá, apenas o Joe.  Levantei-me rapidamente e comecei a olhar ao redor, logo o filho de Afrodite levantou também. Foi ele que percebeu a porta e me avisou. Dela, saia uma claridade por baixo e por cima ascendia e apagava uma luz esverdeada.

- Acho que devemos vir por aqui né, quer dizer, é nossa única saída girl... Ou entrada... – Concordei com ele. Aquela poderia ser nossa única saída, e meu primeiro pensamento foi “começou”.

Juntos abrimos a porta e damos de cara com outra sala, de formato retangular e bastante simples. Nós dois entramos lentamente no local e eu pude perceber outra porta, exatamente igual pela a que passamos, porem não tinha fechadura ou maçaneta.  No centro havia uma imitação do Sol que era do tamanho de uma bola de basquete. Ao lado, tinha uma lua fria, que contrastava com a quentura que vinha do sol. Joe estava mexendo em suas coisas, porém não prestei muita atenção. Eu estava tentando entender à frase que estava escrita em latim.

Bom, o problema não era traduzir, pois como mentalista eu traduzia automaticamente as línguas desconhecidas. Mas sim o que ela dizia: “Que Ártemis e Apolo guiem seu caminho, pois ao contrário sua ruína será certa”.

– Se confia em seu dad delicious, vamos que vamos! – A voz do menino me tirou dos meus pensamentos. Eu confiava no meu pai, apesar de nunca ter o visto. -- Vamos erguer as mãos e encostar, sinta a energia... Qualquer coisa negativa retire-as.

Não era uma má ideia. Já que era para deixar que meu pai e minha tia nos guiassem, poderia ser que nós precisávamos pegar de alguma forma o sol e a lua. O menino esticou as mãos e eu fiz o mesmo, encostando nos dois, sol e lua, e tudo que eu senti foi um formigamento leve, uma cocegazinha.  Na mesma hora comecei uma prece silenciosa para que isso fosse o certo a fazer e que isso fizesse abrir a porta também. Na hora nem entendi o porque essa ideia passou pela a minha cabeça. Eu só queria que algo de bom viesse daquilo, ou que pelo menos não fosse mais uma encrenca.


Armas:
*Arco e Flechas de Fogo e Aljavas Infinitas - Sendo os filhos de Apolo extremamente bons usando arco e flecha, está será sua principal arma. As flechas, quando atiradas à luz solar, pegam fogo.
Ψ Subtle Dagger - Uma adaga de prata celestial, com empunhadura adornada com entalhes de borboletas. Apesar dos mentalistas não costumarem se envolver em combates diretos, receberam de sua mestra esta adaga. É capaz de disparar uma rajada de energia espiritual, causando dano ao MP do alvo uma vez por combate. Esta, quando manuseada por um devoto da deusa, torna suas habilidades mentais e espirituais menos cansativas.
Ψ Mantle of Soul - Um manto que cobre o corpo completo do usuário. Funciona como um escudo, aparando parte dos golpes físicos. Quando desativado, vira um casaco ou jaqueta. Quando utilizado para defender golpes que visem a alma do usuário, sua defesa é dobrada.
* Instrumentos Divinos: Um bracelete em forma de nota musical que se transforma, à desejo do portador, em qualquer instrumento musical. A música produzida pela arma é letal aos inimigos, causando-lhes dano. Mas essa música não afeta quem o portador não quiser que seja afetado
Pousai Whip [Um chicote de couro negro, o mesmo pode inflamar-se em fogo infernal {chamas do tártaro}. Essas chamas tem dano espiritual e físico, podendo ferir gravemente a alma de quem for atingido, o chicote tem o alcance de 20 metros e suas chamas só podem ser apagadas se a semideusa assim quiser.]
poderes de Psique:

Poderes de Apolo:



.


COM: ONDE:   VESTINDO: roupas POST: 000

@Lilah


Carol Oliver
Apolo|18 anos|Gemea da Angel, da Stella e da Marie| Derek e Luna <3  @thanks
avatar
Carol Oliver
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo

Mensagens : 153
Data de inscrição : 13/06/2014
Idade : 19
Localização : in La La Land

http://blogdaabranches.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Volta do Labirinto

Mensagem por Athena em Sab Jul 25, 2015 5:09 pm

O membro 'Carol Oliver' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Campeonato do Medo' : 3
avatar
Athena
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 7125
Data de inscrição : 26/05/2013
Idade : 22
Localização : Por ai

http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Volta do Labirinto

Mensagem por Emmanuelle S. Henz em Dom Jul 26, 2015 10:22 am




O Labirinto do Medo



Um novo desafio aguarda...

Em seu sonho uma serpente gigante engolia o mundo em uma escuridão infinita... Emmanuelle despertou confusa, um tanto assustada, o suor grudava em suas peças de roupa leve sobre o corpo, a testa fria e pegajosa, não pode evitar a careta que lhe tomava conto do rosto de boneca. Jogou para o lado as cobertas vislumbrando o local mais uma vez, flashes rápidos do dia anterior passando por sua mente, Phobos em seus trajes malucos, os semideuses em macas em uma enfermaria puída, e um companheiro de batalha ao qual ela queria matar profundamente. No mesmo minuto em que lembrou-se dele seus olhos vislumbraram a figura não muito longe de si. Aquela distancia Luuk parecia mais uma criança do que um assassino mortal, tinha o corpo pequeno coberto por vezes simples, suas armas escondidas em algum lugar pelo corpo, os cabelos negros parecendo um ninho de passarinho sobre a cabeça. Não falou com ele, apenas observava seus passos de longe enquanto trançava os cabelos em pequenas fitas prateadas, enfiando por fim a tiara sobre a cabeça, esta que lhe garantiria certa proteção quando precisasse. Ajeitou por fim as vestes ao colocar-se de pé ao lado da maca, o fedor da sala começava a tornar-se de certa forma insuportável. Caminhou lentamente até ele focando o olhar no ponto exato em que o garoto observava, curiosa com o que poderia ter lhe chamado tanta atenção.

Não falou com ele, nem mesmo se procurasse todas as palavras em seu extenso vocabulário encontraria as certas para dizer no momento, parecia que nada se encontrava em seu devido lugar, nem mesmo ela. Por um minuto seus pensamentos vagaram para caçadora que estava com ela na noite anterior, perguntando-se mentalmente se Amelia se encontrava em uma situação tão estranha. Suspirou baixo deixando que os pés a levassem onde a mente não podia alcançar, perdida demais em seus próprios planos para notar de fato as coisas ao redor. Pegava pequenas fissuras de seu cenário arrepiante, um corredor estreito estendendo-se infinitamente a frente, a deixando intrigada com o que tinha no fim, uma porta. Ao aproximar-se dessa Manu tomou o passo a frente estendendo a mão para tocar a maçaneta, testou o trinco e como esperado esta se abriu sem resistência, deixando a caçadora ainda mais desconfiada. Revelou seu conteúdo ficando ainda mais intrigada, pois ao fim deste como o anterior outra porta se encontrava- É o mesmo- Murmurou mais para si mesma do que para o demônio de fato, tinha suspeitas serias contra aquele labirinto que começava a mexer com sua mente.

A ideia surgiu em sua mente antes mesmo que esta pudesse perceber, estranhamente queria apenas confirmar se estava correta, apesar de obter plena certeza de que suas suspeitas não poderiam ser em vão. Olhou então para o demônio o deixando vislumbrar o conteúdo por trás da porta- Estamos deixando passar algo- Revelou focando seus olhos verde mar no rosto do garoto- Se minhas suspeitas estiverem certas creio eu que não vai adiantar ficar andando de um lado para outro como dois idiotas, sempre sairemos no mesmo lugar, não importa o que façamos- Explicou ainda injuriada com a situação- Um fica nessa porta, o outro vai caminhar e abrir a outra, se minhas suspeitas estiverem certas, a porta que vemos agora é a porta que entramos a segundos atrás e que nos trouxe a esta- Concluiu voltando o olhar mais uma vez para o fim do corredor- Se estiver certa deixamos passar algo- Murmurou tentando pensar no que de errado tinha feito- Vou na frente, e você fica aqui, segura a porta aberta, se eu estiver certa vamos ver um ao outro no fim dos corredores- Entregou a ele a madeira enquanto colocava-se a caminhar em direção ao segundo caminho, certa de que algo fora do comum estava prestes a acontecer, mas sabendo de uma coisa, as coisas para ela nunca de fato eram normais. Segurava firme o colar sobre o pescoço, pronta pra cortar ao meio qualquer coisa que surgisse em seu caminho.









© Modificado por [url=theprettyodd.forumeiros.com/u776]Wolford[/url]




Emmanuelle Sophie Henz
I'M A QUEEN OF DARKNESS!!!
avatar
Emmanuelle S. Henz
lider das caçadoras
lider das caçadoras

Mensagens : 694
Data de inscrição : 06/06/2013
Idade : 21
Localização : Seguindo em frente..

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Volta do Labirinto

Mensagem por Athena em Dom Jul 26, 2015 10:22 am

O membro 'Emmanuelle S. Henz' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'Campeonato do Medo' : 2
avatar
Athena
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 7125
Data de inscrição : 26/05/2013
Idade : 22
Localização : Por ai

http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Volta do Labirinto

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 34 Anterior  1 ... 5, 6, 7 ... 20 ... 34  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum