The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

O Passado revelado de Emmanuelle Sophie Henz

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Passado revelado de Emmanuelle Sophie Henz

Mensagem por Emmanuelle S. Henz em Sab Nov 29, 2014 7:57 pm



Emmanuelle Sophie Henz
Manu
Alemã
Filha de Poseidon
Caçadora
Tenente
17 Anos

Personalidade


Emmanuelle tem costume de se fechar pra tudo e todos com exceção da irmã gêmea, Tessa é a unica que tem conhecimento sobre seu passado obscuro, costumava falar pouco e se afastas da maior parte das pessoas preferindo ficar sozinha e isolada, juntou-se a caçada a cerca de um ano e tornou-se a tenente recentemente, com tudo que passou criou valores sobre si e jamais passa sobre eles, é contra matar inocentes ou ferir qualquer ser vivo sem um motivo aparente, a proteção com as irmãs é enorme principalmente com Arya ao qual conheceu após adentrar o acampamento meio sangue. Rebelde, orgulhosa e teimosa ela nunca se deixa ser pega de surpresa, suas duas melhores amigas são Sandy e Moly sua loba e sua pégaso ao qual a acompanham diariamente nas viagens pelo mundo. Ela luta diariamente contra si mesma e o maior desafio de sua vida e superar a si própria de nada adianta ser forte se os demônios internos continuarem te atormentando.




Aparência


Morena com belos cachos caindo sobre os ombros, seus olhos verdes como mar enegrecidos apenas em dias de tempestade, o sorriso branco sempre lhe chama atenção para face de boneca de porcelana assim como seus lábios carnudos e rosados, um corpo de dar inveja em muitas garotas é coberto por um bronzeado natural e bonito, seios fartos e cintura fina com cochas largas e grossas, as pernas fortes de uma boa corredora, os pés e mãos naturalmente delicados dão uma graça a mais a bela jovem.



Historia

A tempestade caia ao redor da ilha onde uma pequena cabana se içava sobre o vento parecendo que iria cair a qualquer momento, as ondas quebravam na praia furiosamente, a mare aumentando cada vez mais avançando sobre pedras e derrubando arvores causando uma destruição em massa.
Apenas um lampião de encontrava aceso dentro da cabana, com as chaves queimando em seu interior e em uma cama de madeira envelhecida jazia uma mulher com cabelos em um tom de mel e olhos tão azuis quanto o céu em um dia bonito de sol, não deveria ter mais de 21 anos.
-Evangeline?- Alguém chamou vindo de outro cômodo da cabana, um pouco escuro ela não podia ver seu rosto.
-Ainda estou aqui Tassia- Ela respondeu a melhor amiga sorrindo enquanto respirava e espirava profundamente para acalmar os nervos.
-Como se sente?- Ela voltou com uma bacia de agua morna e ajeitou os travesseiros sobre sua cabeça enquanto fitava a menina sobre a cama- Ainda não acredito que aceitei vir pra cá dessa forma com você, se seus pais descobrem- Ela passou um pano húmido sobre sua testa fazendo a menina revirar os olhos e sorrir.
-Não podia confiar em mais ninguém, além do mais quem acreditaria em mim além de ti?- Perguntou seriamente para soltar um grito em seguida- Estão ficando mais fortes, vão nascer em breve- Uma careta surgiu em seu rosto enquanto sentia os intervalos das contrações diminuindo. - Acho que chegou a hora- Evangeline apertou com força a mão da amiga- Me ajude Tassia- Suspirou.
Tassia pôs-se a agir rapidamente cuidando da amiga enquanto fazia todo o procedimento, ela ainda estava no terceiro ano da faculdade de medicina e suas mãos tremiam enquanto trabalhava, ainda assim eram apenas elas ali, se ela não o fizesse quem poderia ajudar Eva?
Cerca de meia hora depois ela retirava o primeiro bebe do ventre da loira o colocando ao lado da mãe na cama enquanto retirava o segundo, a menina parou de chorar assim que a mãe lhe tomou nos braços beijando sua testa era uma garotinha calma, a segunda gritava a plenos pulmões no colo de Tassia que ria ao entregar o segundo bebe para a mãe, elas eram idênticas, terminando os tratos na amiga com o que tinha ela limpou e fechou a abertura costurando e esterilizando seu material limpando tudo em seguida.
-Elas são lindas Eva- Ela sorriu enquanto pegava cuidadosamente uma das bebês no colo e a limpava já que a mãe não poderia faze-lo por hora na situação em que se encontrava, quando terminou passou a segunda tendo o mesmo cuidado que com a primeira das gêmeas.
-Elas são filhas de um deus Tas- Ela riu alegremente enquanto acariciava o cabelo da bebê em seus braços, que abriu os olho encarando a mãe, grandes orbes verdes tão intensas quanto o mar, idênticas a de seu pai.- E parece-me que ele anda de muito mau humor- Sorriu piscando para a amiga, tinha acabado de passar por uma cirurgia, estava dolorida e cansada e ainda assim não tirava o sorriso ou o tom de humor da voz, talvez fora este espirito alegre e divertido que tenha conquistado o deus dos mares.
-Como ira chama-las?- Perguntou Tassia enquanto se sentava ao lado dela na cama depositando o bebe sobre o estofado macio, ela já se encontrava adormecida- Afinal de contas não poderemos chama-las de bebês pra sempre não é?- Riu fazendo a amiga acompanha-la.
-Está aqui se chamara Tessa Samantha Clarissa Henz, pois ela grita como você e será tão valente quanto, sempre pronta a ajudar quem ama independente das consequências- Ela sorriu fazendo os olhos da amiga lacrimejarem- E está- Ela olhou o bebe adormecido ao lado- Se chamara Emmanuelle Sophie Henz, sempre calma pronta pra controlar ou enfrentar qualquer situação a sua frente, ela nunca se deixara abater diante de um desafio difícil- Sorriu ela beijando a testa da pequena Tessa- Elas serão como o mar, calmas quando preciso, mas quando a tempestade as controlar, não a quem vá contra elas, sua intensidade e sua fúria, ou a força que a dentro delas, afinal elas são as filhas de Poseidon, e as novas herdeiras dos 7 mares...
....
Os anos se passam e com ele o tempo também não deixa desejar, é bem como dizem o tempo não espera por ninguém, e logo as duas garotinhas corriam pelas pernas da mãe rindo e brincando entre si, de vez em quando brigavam também afinal eram irmãs e precisavam se desentender para que a relação entre elas se tornasse mais forte, as meninas já estavam com 4 anos de idade Evangeline se tornara a herdeira da empresa dos pais ao qual faleceram dois anos antes em um acidente de avião quando viajavam para a Califórnia querendo expandir o ramo hoteleiro, no entanto o mesmo nunca chegou ao seu destino e os vestígios do avião jamais foram encontrados. Tassa se formara em medicina um ano após o nascimento das gêmeas e agora tinha sua própria clinica pediátrica assim como também era a madrinha de ambas as pestinhas.
Naquele ano no entanto a vida das garotas estava prestes a mudar, sua mãe se apaixonara novamente por um Inglês com o qual fazia negócios, ambos agora embarcavam em um relacionamento e o casamento não demorou a acontecer tendo trazido este pra dentro de casa, Emanuelle nunca gostara dele, algo a alertava a se afastar drasticamente como uma voz que gritava em sua cabeça que ele faria mau a ela, e ela não podia estar mais certa quando a isto.
Os abusos começaram cerca de um ano depois, ela tinha 5 anos de idade e a mãe havia pedido que Eric seu padrasto desse banho nas meninas, enquanto as banhava ele as olhava de um jeito estranho, tocava seus pequenos corpos de uma maneira inadequada, ele as estava molestando mas nunca na vida de um bebê isso passaria por sua cabeça ainda mais vindo de alguém tão próxima a elas.
Um imprevisto aconteceu dois anos depois, as meninas já com 7 anos de idade receberam a noticia de que a mãe havia sofrido um acidente de carro e não resistira perdendo a vida, a Herança que deveria ficar para elas ficara com o padrasto por conta de um testamento forjado, o verdadeiro misteriosamente desaparecera além de que a guarda das meninas também fora dada a Eric como pedido no testamento, tudo estava estranho demais, a madrinha Tassa agora sequer tinha permissão de se aproximar de Manu e Tessa além do que achara a historia estranha demais, algo se encontrava muito errado.
Como se não bastasse o sofrimento da perda da mãe, agora as meninas sofriam mal tratos diários e Emmanuelle constantemente possuía marcas arroxeadas e cortes sobre o corpo cada vez que retornava ao seu quarto, sussurrando a irmã que tudo ficaria bem, durante o dia elas permaneciam sozinhas em casa, presas a chave, já não frequentavam a escola pois o padrasto mentira que elas estavam aprendendo em casa, não tinham ninguém para ajudar. A noite no entanto estava feito o circo de horrores, o padrasto chegava em casa geralmente bêbado e Manu corria pedindo a irmã que se escondesse no velho Báu do quarto e não saísse de lá até que ela deixasse, mesmo sendo gêmeas Emmanuelle fora a primeira a nascer e se sentia responsável pela irmã após a morte da mãe, não deixaria que ninguém a ferisse mesmo estando na tenra idade, para uma criança ela era valente demais.
A sessão de tortura começava a seguir quando ela saia do quarto, o trato com o padrasto era que ele não tocasse Tessa e ela se deixaria apanhar sem nada dizer, deixaria que ele fizesse com ela o que bem entendia, ainda assim tudo que levava eram surras e cortes pelo corpo ao qual ele tratava em seguida ainda assim resolvendo voltar a mutila-la no dia seguinte dizendo que quando a hora chegasse ele a tomaria como sua, ela jamais entendera o que isso significava e por um três anos inteiros ela aguentou em silencio tudo aquilo protegendo a irmã e não se deixando abater, seu corpo vivia machucado as feridas jamais a deixavam, seus olhos com olheiras profundas e pra uma criança ela já aguentara o sofrimento de uma vida toda.
Com 10 anos de idade no entanto o padrasto a avisara que algo mudaria em seu próximo aniversario que seria um mês depois, ela não ouvira algo em sua cabeça dizendo que aquilo era errado, agora já entendia que ele iria tirar dela a única coisa que lhe restara, a filha de Poseidon não iria permitir, estava na hora de mudar seu destino, de mudar quem era, e durante as semanas que se seguiram ela arrumou tudo que precisava para a fuga, duas mochilas grandes fáceis de carregar com embalagens de comida, uma corda velha, toalhas e algumas mudas de roupa, mandou que Tessa se preparasse pois iriam fugir assim que o padrasto saísse de casa na manhã seguinte, ela já não era assim tão pequena poderia sobreviver sozinha se tivesse a irmã consigo.
E assim foi, ela aguentou a tortura a noite inteira voltando para o quarto com sangue escorrendo dos joelhos braços e barriga pelos cortes que foram feitos com a faca da cozinha, tomou um banho ignorando a dor e pediu a Tessa que a ajudasse com os curativos enquanto colocava o Kit de primeiro socorros sobre a mochila, ouviu o carro partir alguns minutos depois e ambas se vestiram rapidamente com jaquetas grossas de capuz calça jeans e tênis de corrida, levaram consigo poucas coisas apenas o necessário, jogaram o lençol pela janela do terceiro andar a única destrancada e desceram para os jardins correndo para os fundos da casa onde a arvore alta se encontrava, o portão era alto demais para elas conseguirem subir assim o muro da mansão, mas a tempos elas já haviam pensado na solução.
Subiram na arvore se apoiando no galho alto e pularam pro lado de fora sofrendo poucos arranhões pondo-se a correr o mais rápido que podiam ganhando distancia da casa, teriam até a noite para fugir pro lugar mais longe que conheciam antes do padrasto notar a falta das gêmeas.
-Manu pra onde vamos? Não temos mais nada nesse mundo e não podemos contar nada pra nossa madrinha, ela não liga mais pra nós ou já teria nos ajudado- Tessa disse chorosa enquanto seguia os passos da irmã que tomara o posto de líder, ela tinha que ser forte por ambas não podia se deixar abater agora, não podia mostrar a Tessa o medo que sentia.
-Tess, lembra-se da ilha? Mamãe levava a gente lá todos os verões, a gente vai pegar o barco do vovô John e vamos voltar pra lá, Eric jamais vai saber disso- Ela disse confiante enquanto ambas corriam para o Píer onde o barco estava ancorado a anos sem ser usado, certificaram-se de ninguém estar olhando antes de ambas conseguirem pular para dentro e pegar as chaves escondidas embaixo da lona velha de onde alguns animaizinhos marinhos surgiram as fazendo sorrir. E assim ligaram o motor, a brisa marinha as faziam sorrir rindo uma pra outra com a sensação da agua sobre seus rostos, o instinto parecia guia-las para o local certo, como se alguém as tivesse protegendo agora, Manu sentia a presença da mãe estranhamente com ela.
E assim seguiram por um longo tempo até ancorar na ilha o céu já começava a dar indícios de que a noite estava prestes a chegar, desceram amarrando o barco sobre uma ala mais escondida e cobrindo o mesmo com a lona para em seguida esconder com folhas e galhos, nada iria denunciar as estadia das filhas de Poseidon ali, era delas o local ninguém jamais voltava pra lá, a família estava toda morta e Eric não tinha conhecimento dali, era como se a mãe já soubesse que futuramente aquele seria um refugio perfeito.
-Estamos livre Tess, nada mais vai nos machucar- Manu sorriu largando a mochila sobre a varanda da velha cabana de madeira e correndo para a agua como fazia quando tinha apenas 4 anos de idade, a agua lhe tocou os pés e a sensação de estar bem lhe percorreu o corpo fazendo esta rir se movendo mais para o fundo fazendo Tessa correr em sua direção jogando mais agua nela.
-Promete Manu? Promete que nada mais var dar errado?- Ela riu tacando agua no rosto da irmã.
-Eu prometo Tess, prometo pra você- Elas se abraçaram sorrindo, com uma promessa de que tudo seria melhor a partir de agora.
...
3 Anos se passaram desde o dia em que elas fugiram, e na praia da ilha o sol brilhava intensamente, uma bela menina estava estirada sobre uma toalha, possuía um leve bronzeado sobre a pele um sorriso nos lábios, seus olhos se encontravam fechados, relaxada um suspiro escapou dos lábios, foi quando a alguém lhe jogou um balde de agua fria a fazendo pular do lugar com a irmã gêmea rindo em sua face, seus olhos verdes brilhando em tom de travessura.
-Você me paga Tessa- Manu se levantou jogando o cabelo para o lado, sua pele estranhamente não possuía mais nenhuma cicatriz ou marca, ela não entendia bem, mas cada vez que entrava na agua esta curava qualquer ferida presente sobre si- Se prepare moça, dessa vez não terei pena- Ela sorriu estralando os dedos e começou a correr atrás da irmã que ria enquanto fugia dela, piores do que criança com toda certeza elas eram, ainda assim mesmo sendo adolescentes agora elas aproveitavam de certa forma a infância que jamais tiveram ao mesmo tempo em que podiam ser responsáveis por si mesmas.
As primeiras gotas de chuva começaram a cair sobre a praia então elas mudaram o rumo voltando pra dentro da cabana recolhendo as coisas rapidamente, Tessa logo correu ao armário para ver o que preparariam para o jantar, elas aprenderam com o tempo a se virar muito bem sozinhas.
-Manu teremos que ir novamente à cidade ainda hoje, nossos suprimentos não vão dar nem pro jantar, precisamos repor- Ela olhou a irmã seria que prendia os cabelos em um rabo de cavalo sorrindo.
-Tudo bem, vamos arrumar as coisas, vou pegar dinheiro no cofre- Ela andou e direção ao quarto retirando parte da madeira do chão e pegando o Baú velho dali, jamais pensaram que a mãe fosse tão prevenida a ponto de deixar uma pequena fortuna escondida na ilha, quando descobriram isso as garotas ficaram espantadas, ali também continham algumas lembranças, fotos de família joias entre outras coisas, mas o dinheiro fora o que as mantinha bem alimentadas e vestidas. Retirando uma pequena quantia a filha de Poseidon voltou a esconder o baú sobre o velho assoalho amadeirado para em seguida vestir as rasteirinhas e voltar a sala onde a irmã já aguardava com as chaves do barco, e ambas partiram da ilha em direção a cidade.
Amarraram o barco assim que desembarcaram em Hanover meio apreensivas, as lembranças do lugar para elas não eram nada boas muito pelo contrario, seguiram caminhando até o mercado onde encheram os carrinhos com comida para dois meses inteiros, estavam se encaminhando quando Manu o viu a alguns metros de distancia, Eric estava com a barba maior do que o normal o paletó desarrumado e o cabelo curto como o de militar, os sinais denotavam estar mais velho e mais raivoso, a filha de Poseidon puxou a irmã para trás se escondendo no corredor.
-Temos que sair daqui o mais rápido possível- Sussurrou a prole do deus do mar enquanto olhava a morena- Eric vai perceber que somos nós, não mudamos nada no rosto, o corpo apenas se moldou Tess, temos que correr, vem, vamos pelos fundos- Ela puxou a irmã pegando apenas algumas coisas ao qual pagaram no caixa e saindo correndo dali em seguida, sem notarem estar sendo seguidas.
Quando atracaram na ilha já era noite e a tempestade já começava a se formar raios retumbavam o céu explodindo em um show de luzes brilhantes assim como também as ondas engoliam tudo ao redor, a tempestade era pior do que a de anos atrás quando as proles do deus dos mares nascia, adentraram a cabana encharcadas e tremendo, mas puseram a arrumar o jantar com o lampião aceso a única luz que iluminava o local.
Ao lado de fora da cabana o homem se movia por entre as sombras com uma lamina afiada em mãos, um facão de caça grande pronto para execução das garotinhas que detonaram sua vida e estregaram seus planos. O assoalho rugiu sobre seus pés quando este pisou na varanda chamando a atenção das garotas ao lado de dentro, Tessa largou a carne sobre a pia vendo a irmã fazer um sinal de silencio com as mãos a chamando em direção aos fundos, elas removeram a madeira saindo pra fora enquanto a porta se abria em um estrondo e por ela entrava Eric o padrasto de ambas.
-Ele veio atrás de nós Manu- Tessa disse tremendo enquanto corria em direção à floresta da ilha- Como... Como nos encontrou?- Perguntou temerosa, elas já estavam pisando sobre os primeiros galhos quando ele saiu pra fora.
-Não se escondam garotas, eu vou pegar vocês, papai só quer brincar não fujam- Ele gritou em meio a chuva fazendo o coração da garota dar um salto sobre o peito.
-Ele deve ter nos seguido, não faça barulho e corra o mais rápido que puder, vou distrai-lo- Ela empurrou a irmã para frente que negou com a cabeça- Vai Tessa!- Ela ordenou e a irmã não pensou muito antes de sumir rapidamente.
-Hora vejam só quem encontrei aqui, a irmãzinha protetora, que lindo, mas dessa vez não deixarei a outra escapar e depois de cuidar de você amorzinho será a vez da sua irmãzinha, tecs tecs quem mandou ser uma menina má?- Ele se aproximava lentamente fazendo Manu dar passos trôpegos para trás, precisava ganhar tempo suficiente para irmã sumir da ilha.
-Por que? Porque não nos deixa em paz? – Perguntou a garota cerrando o punho nunca entendera de fato a maldade dentro de Eric, já que jamais fizera nada a ele, como podia? Era apenas uma criança na época não possuía maldade nenhuma.
-Porque Manuzinha? Simples, eu a quero, sempre quis e sua mãe percebeu isso tarde demais, tive que dar um jeito de sabotar o carro dela para que morresse e só então tomar as filhinhas delas para mim, e agora você será minha, meu corpo em fim será saciado- Ele sorriu, a maldade presente em seu olhar, ele era louco.
-Nunca- Ela cuspiu as palavras pegando uma pedra no chão e jogando em sua teste na forma de distração se colocando a correr em seguida.
-Ah querida você não devia ter feito isso, sou mais rápido que você mas se quer brincar de lobo mau então aqui vamos nos- Ela ouviu a voz dele ecoar não muito longe de si, mas tarde demais percebeu os galhos presos e neles as pernas foram enroscadas e a garota foi ao chão dando tempo suficiente do padrasto a cerca-la com a faca em mãos.
-Peguei!- Ele a puxou pelos pés a jogando sobre a terra molhada pela chuva prendendo seus braços sobre a cabeça, a garota se debatia chorando enquanto esse colocava o peso do corpo sobre si, tentava lutar inutilmente, ele era mais forte que ela e iria toma-la, as roupas foram rasgadas de maneira rude e cada vez que ela se debatia um novo corte surgia em sua pele bronzeada ao qual ele lambia e dava beijos a fazendo gritar em desespero.
No entanto não seria mais assim, Tessa não veria mais a cena da irmã sendo maltratada e mutilada muito menos depois de tudo que ouvira ainda mais depois de saber o que causara a morte da pessoa que ela tanto amava, sua mãe, a fúria tomava conta da garota enquanto ela se aproximava do homem e da irmã caída ao chão sendo torturada de maneira tão cruel.
-Largue-a!- Gritou a garota seus cabelos voavam com o vento e um estranho brilho verde lhe cobria o corpo, os raios retumbavam o céu e as ondas quebravam mais forte, um poder imenso sendo liberado, os olhos dela eram como tempestades, ela já perdera tudo que amava na vida, não perderia também Emmanuelle.
-Olha só quem veio se juntar a nossa festa amor, sua irmãzinha também quer um pouco de carinho- disse ele debochado enquanto deixava o corpo de Emmanuelle ao chão com marcas de corte e sangue escorrendo e se aproximava calmamente da irmã gêmea- Acho que sua irmãzinha já ganhou demais, não é sua hora de ser a estrelinha da vez?- Perguntou sorrindo levantando o facão, e nesse instante o Helicóptero pousou na clareira a pouco centímetros do local, e dele saíram 5 guardas bem armados assim como também a mulher de cabelos aloirados, Evangeline estava viva e buscava vingança daquele ser abominável.
Rapidamente Eric foi interceptado pego de surpresa pelos soldados bem armados, o medico correu até o corpo languido da filha de Eva a examinando, Manu estava desmaiada ao chão, molhada e com muitos cortes no corpo. Tessa não entendia bem o que acontecera mas correu para o colo da mãe ao qual a recebeu de braços abertos.
-Mas como?- perguntou a garota a mãe beijou-lhe a testa e do veiculo de voo uma terceira pessoa surgiu, sua madrinha Tassa ao qual agora examinava Emmanuelle.- Mãe?- Ela não podia acreditar ainda.
-Desculpe Tess, por tudo isso a culpa é minha eu devia ter percebido que Eric, bem isso não importa, a sabotagem dele, eu pulei pra fora do veiculo antes que explodisse, infelizmente perdi a memoria tendo feito diversos tratamentos, recuperei ela a alguns dias e quando fui atrás de vocês a Mansão tinha sido vendida entre outras coisas, descobri que havia sumido, Tassa não as via a anos por Eric não deixar, e eu não podia revelar a ele que estava viva, tomei posse de tudo novamente fui a policia e desde então estamos na cola dele esperando uma oportunidade de pega-lo, perdoe-me pequena.
-Eu perdoo mamãe- Ela sorriu alegre agora tudo ficaria bem de novo.
-Mãe?- Uma vozinha ao fundo chamou, e tudo iria começar de novo, Manu estava desperta e em busca de informações, o terror ainda se encontrava em seus olhos, e talvez aquele trauma jamais fosse superado.
...
Tudo voltou ao normal na vida das gêmeas Henz agora ela já sabiam sua origem historia e descendência, elas eram filhas do deus do mar, ainda assim ainda corriam perigo ainda agora que sabiam da verdade quando os monstros começaram a vir elas não tiveram escolha se não partir para o acampamento meio sangue onde iriam aprender a se defender de tudo que lhes cercava, se soubessem disso mais cedo talvez muita coisa tivesse mudado, mas de algo deve-lhes ter servido tal lição.
Os anos se passaram mais uma vez Emmanuelle agora possuía 16 anos de idade e estava mais bela do que nunca, no local ela conheceu um garoto, seu nome nunca será revelado nessa historia por princípios da própria garota, mas digamos que eles se apaixonaram um pelo outro ainda assim Manu tinha uma ferida longa demais para ser fechada, além do medo de deixar-se entregar ou confiar, ela também tinha algo obscuro que se formara em seu coração e antes de ater a qualquer coisa, ela precisava descobrir quem era seus princípios, se tornar forte pra nunca mais ser abatida, ela precisava ser uma guerreira.
Uma promessa antiga de amor verdadeiro em que jamais o casal permaneceria junto, um momento único e um único beijo também que selaria aquele juramento, ela salvara ele de um mundo obscuro entre fantasmas e ele a salvara da solidão do sofrimento e de si mesma, ele a ensinara a amar, mas ainda assim ela precisava ir deixar seu destino para trás e adentrar um futuro diferente onde seu amado não poderia estar, ela o deixaria para sempre antes de se juntar a caçada e partir para nunca mais voltar.
-Manu?- Chamou a irmã uma ultima vez antes de ve-la partir- Você volta?- Perguntou a filha do deus do mar.
-Eu nunca deixaria você sozinha e mesmo longe estarei olhando o mesmo céu que você, um dia Tess vou ser forte, vou te defender e o mau jamais vai nos alcançar novamente, eu te prometo ok?- Ela sorriu enquanto beijava a testa da irmã gêmea uma mochila pendia em suas costas e ao olhar para trás ela encontrou uma ultima vez o olhar do amado, uma lagrima escorreu por seu rosto, ela o amava com todas as forças que tinha, mas desistiria de tudo porque era preciso, incluindo ele, e ele viveria feliz um dia, o que amamos deixamos livre e um dia se voltar saberemos que pra nos pertencer.
Ela se virou encarando a deusa e se ajoelhou aos seus pés abaixando a cabeça enquanto pronunciava as palavras que para sempre demarcariam seu futuro.
"Eu... Eu me comprometo com a deusa Ártemis. Dou as costas para a companhia dos homens, aceito a virgindade eterna e me junto à caçada.”


Extras


Curiosidades

Filha de Poseidon se tornou tenente das caçadoras.
Já se apaixonou mas nunca teve o coração quebrado por um garoto.
Abriu mão da felicidade para poder se tornar forte e proteger a quem ama.
Tem medo de se relacionar fisicamente com alguém.
Ganhou o campeonato de Gladiadores de Quione.
Perdeu o controle em uma batalha com a melhor amiga dessa forma quase a levou a morte.
Sua irmãs são tudo pra ela Arya e Tessa e o ciume de ambas é extremamente grande.
Ela sorri mesmo querendo chorar.
Não costuma demonstrar sentimentos.
Se conseguir conquistar sua amizade saiba que essa durara eternamente!




thanks rapture



Emmanuelle Sophie Henz
I'M A QUEEN OF DARKNESS!!!
avatar
Emmanuelle S. Henz
lider das caçadoras
lider das caçadoras

Mensagens : 587
Data de inscrição : 06/06/2013
Idade : 21
Localização : Seguindo em frente..

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum