The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Novos tons de verde-oliva [CCFY]

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

Novos tons de verde-oliva [CCFY] Empty Novos tons de verde-oliva [CCFY]

Mensagem por Elena C. García em Seg Out 28, 2019 2:37 pm

Novos tons
de Verde
Oliva

Contexto

Após os acontecimentos que destruíram a Seita, diversos integrantes do governo americano respondem acusações pelos crimes contra a vida e contra a humanidade. Dentre os principais alvos, estão o ministro da Defesa e o comandante do Exército Americano, que estão prestes a serem depostos.
Pensando na importância de ter um aliado neste posto e alguém que conhece os segredos do mundo semidivino, Elena pretende manipular a situação e devolver o general Raymond ao cargo. Este general é amigo da família García, um legado, e ex-comandante do Exército. Ele havia sido deposto por guardar segredo sobre a existência de seres extraordinários e precisa ser reencontrado. Essa missão ocorre com o auxílio do senador Daron A. Herzl e da centuriã e jornalista Maisie K. Blackwood.

Links e referências

• O primeiro contato com o exército e a verdade sobre Raymond (link)
• A descoberta sobre a maldição da família García (link)
• O arsenal mágico da família García (link)
• O resgate do ex-comandante do Exército e a destruição de uma base da Seita (link)
• A quebra do pacto com Nyx (link)
• O fim da Seita (link)
• As consequências após a destruição da Seita (link)






Elena Castillo García

Filha de Afrodite ⋆ Legado de Marte ⋆ Rainha das Amazonas
Elena C. García
Elena C. García
Rainha das Amazonas
Rainha das Amazonas

Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Novos tons de verde-oliva [CCFY] Empty Re: Novos tons de verde-oliva [CCFY]

Mensagem por Daron A. Herzl em Ter Out 29, 2019 10:15 pm


Destino: Porto Rico

Bônus:
Rainha má [Parabéns você acaba de ganhar um bônus e durante duas postagens de sua escolha ganhará +40% de Dracmas (0/2)]



Prólogo

Visíveis marcas de olheiras estavam na face de Daron há alguns dias, denunciando o seu estado físico e emocional. Com aquele semblante cansado, ele se dirigiu até a lanchonete do Hospital e pediu por um copo de café para ajudá-lo a se manter desperto. Logo, o som da máquina preencheu seus ouvidos enquanto o líquido caía sutilmente sobre o recipiente descartável. Enquanto aguardava por seu pedido, o médico reclinou a cabeça sobre os braços, que estavam apoiados sobre o balcão de atendimento. E, por um breve instante, fechou os olhos como se pudesse dar ao seu corpo um pouco de descanso.

Há algumas semanas, havia optado por dedicar sua atenção e suas energias ao seu trabalho, permanecendo mais horas no Senado e fazendo um turno a mais no Hospital de Asclépio. Era a maneira que havia encontrado para tentar ignorar o ferimento não cicatrizado em seu coração quando seu relacionamento com Elena teve fim. Assim, podia sentir que estava dedicando sua vida à algo útil e que havia algum valor no que ele fazia.

▬ Doutor, ele vai ficar bem?, uma voz o despertou. Era a irmã de seu último paciente.

Ao passar mais tempo no Hospital, estava acompanhando um caso delicado que havia surgido. Um filho de Belona havia se ferido gravemente em uma missão e demorou a chegar no Hospital para ser socorrido. Como se não bastasse a gravidade de suas lesões e o sangue que perdeu até receber auxílio, as suas propriedades curativas não haviam auxiliado-o de maneira correta. Alguns ossos, por exemplo, foram cicatrizados magicamente por seu metabolismo semidivino, mas na posição errada. Aquilo se repetiu em outros sistemas de seu corpo e comprometia a sua recuperação. Por essa razão, o médico havia permanecido quase oito horas na sala de operações para corrigir os problemas que o metabolismo de cura do paciente havia criado. Ainda necessitava estudar mais a respeito daquilo, para saber se era algo passível de repetição em outros semideuses.

▬ A operação foi bem sucedida e ele está descansando. Não se preocupe, ele vai ficar bem, falou, no seu tom mais otimista e encorajador.

O olhar abatido da jovem recebeu um brilho de alegria com aquela notícia e, após horas por ali, era a primeira vez que Herzl a via sorrir. O jovem hebreu não tinha irmãos, apenas aqueles que a Duodécima Legião lhe deu, mas podia entender aquele sentimento de preocupação que assolava seu coração e o alívio que sentiu após as boas novas. A moça sentia-se injustamente culpada pelo ocorrido, já que seu irmão havia se sacrificado para protegê-la, e agora ela passava noites em vigília ao lado dele. Mas, após a notícia positiva, a jovem se atreveu a abraçá-lo em agradecimento.

▬ Muito obrigada, doutor, disse em meio às lágrimas. ▬ Você sabe o quanto fico preocupada, mas vejo que o senhor está cuidando bem dele.

O romano demorou alguns segundos para demonstrar alguma reação devido à atitude inesperada da moça. Após, conseguiu esboçar um sorriso e tocou seus cabelos de modo fraternal. Aquela era uma batalha médica que ele havia assumido, comprometendo seu tempo e suas horas de sono, algo que a irmã do paciente percebia nitidamente.

▬ O que acha de ir para o acampamento descansar e dar a notícia aos demais? Mais tarde ele vai poder receber visitas e vai precisar que você esteja descansada para lhe fazer companhia, Daron sugeriu.

As mãos frágeis da semideusa passaram sobre o rosto a fim de secar as lágrimas e seu sorriso resplandecia uma alegria que não podia ser encontrada nela antes. Com aquele argumento, Herzl pôde convencer a jovem romana a deixar as dependências do hospital por algumas horas e dar descanso à sua mente e seu corpo.

▬ Você está precisando de férias, Daron, a atendente disse ao entregar o pedido e ver sua expressão cansada.

▬ Está tudo bem. Obrigado, ele falou, pegando seu copo de café para encontrar um lugar para se sentar.

Após se virar e observar o ambiente em busca de uma mesa vaga, o olhar do legionário acabou por encontrar uma face bastante familiar. Elena García estava presente no local, com aquela aura marcante que a acompanhava e a fazia perceptível onde quer que estivesse. O coração de Herzl apertou-se ao vê-la e provavelmente ele não soube disfarçar a expressão incomodada em sua face.

▬ Preciso conversar com você.

(...)

O olhar de Daron concentrava-se na caneta que ele movia displicentemente entre ponta de seus dedos. Desse modo, evitava manter seus olhos na direção da amazona que estava diante dele. No entanto, ouvia atentamente o que ela tinha a dizer após se dirigirem ao consultório para conversar reservadamente. García tinha um semblante sério e concentrado ao explicar que queria seu auxílio em uma missão bastante específica.

▬ Meu objetivo é colocar a pessoa certa de volta no comando do Exército, para termos seu apoio sempre que for necessário, ela explicava.

Havia um ex-comandante da corporação que, por ser legado de um deus e conhecer a existência de semideuses, foi afastado do cargo quando a Seita surgiu. Acusado de trair seu país ao guardar segredo sobre os humanos sobrenaturais, ele perdeu seu posto e chegou a ser preso, sendo resgatado posteriormente por Elena. Agora que diversas acusações pesavam sobre o governo e o ministro da Defesa estava prestes a ser deposto, a amazona pretendia devolver o cargo a quem era de direito. Seus argumentos sustentavam-se na possibilidade de ter um aliado no comando da maior força bélica do mundo e, ainda, ajudar também o seu pai a retornar para o país.

▬ Então, o que me diz? Você pode me ajudar?

Após aquela pergunta, Herzl finalmente levou o olhar até a face da semideusa. As madeixas castanhas da filha de Afrodite estavam presas em um rabo-de-cavalo, o que destacava a beleza singular de seu rosto e parecia iluminar mais seus olhos escuros. Apesar da seriedade do assunto que ela lhe trazia, o legionário não conseguia ignorar os sentimentos desagradáveis que lhe abordavam ao rever Elena. Ele não acreditava na possibilidade de manter uma amizade após a semideusa negar seu pedido de casamento, pois os sentimentos que tinha por ela sempre seriam intensos. Por outro lado, as coisas haviam se tornado ainda mais confusas após a visita dela ao Senado.

▬ Você sabe que não costumo sair do acampamento, Elena, falou, tentando se desvencilhar da proposta.

A hipótese de participar de uma nova missão com ela era insuportável ao seu coração maltratado e ferido, e Daron certamente não disfarçava isso muito bem. Por outro lado, o que ele disse não era mentira. Como descendente de Júpiter e abençoado pelo tal, o legionário acabava por atrair mais a atenção de monstros e criaturas quando estava no mundo mortal, o que poderia ser um empecilho à missão. Ele também tinha como foco de suas preocupações a sua função no Senado de Nova Roma e seu trabalho como médico.

▬ E estou acompanhando um paciente em situação delicada aqui.

A atenção do semideus voltou à caneta que tinha em mãos após aquelas palavras, pois viu o semblante desanimado que tomou conta da face da rainha amazona. Em outra situação, jamais seria capaz de lhe dizer não, mas suas emoções o faziam tomar uma decisão diferente. Talvez García não imaginasse que receberia uma resposta negativa, talvez ela quisesse a companhia do senador na jornada que estava prestes a traçar… Mas Herzl logo repreendeu aquele pensamento que queria lhe dar uma centelha de esperança.

▬ Eu entendo, ela disse, suspirando após alguns segundos em silêncio. ▬ É que você seria a melhor pessoa para me ajudar com esse jogo político.

Dito daquela forma, a sua proposta fazia mais sentido. Não eram sentimentos e relações que estavam em jogo, mas uma trama política que havia se criado em torno de assuntos relevantes aos semideuses e cruciais para suas vidas. García tinha um objetivo inteligente e argumentos lógicos para entrar naquela jornada. E, quando via a situação daquela forma, Daron se sentia egoísta e fútil em pensar no bem-estar dos seus sentimentos e não no bem maior.

▬ Elena, chamou-a antes que ela partisse. ▬ Vou ajudá-la.

(...)

O olhar da centuriã lembrava nuvens carregadas de tempestade enquanto sua mente trabalhava em uma velocidade alucinante. Após ouvir o que o senador e a rainha amazona tinham a dizer, o cinza de suas íris pareceram mais intensos e seu semblante sério. García havia dito que seria importante ter a imprensa favorável ao seu plano, e felizmente Herzl conhecia uma jornalista que trabalhava no mundo mortal e poderia ajudá-los.

▬ Eu vou começar a direcionar minhas matérias para o julgamento do ministro da defesa e começar a implantar a ideia do novo comando do Exército… Vou precisar de testemunhas para entrevistar. E, principalmente, levar o general Raymond para o estúdio, ela falou empolgada com a ideia.

As duas semideusas alinharam os detalhes necessários ao plano e relevantes para as matérias que Blackwood iria produzir. Enquanto isso, o senador afastou-se delas e foi até uma área distante do Acampamento Júpiter a fim de encontrar outro auxílio. Se iria ter envolvimento com o mundo mortal e relacionar-se diretamente com a política dos humanos, teria que recorrer a alguém que poderia viabilizar isso.

▬ Olá, Nikolaev, ele saudou assim que entrou na forja da jovem russa.

O romano precisaria ajustar detalhes importantes para seguir naquela missão e, para tal, precisaria da mente inteligente e do conhecimento tecnológico de Alexandra. A primeira pendência eram seus documentos. Daron não poderia usar a mesma identidade, pois ele era alguém nascido na década de 1920. Além disso, precisava se identificar como político, mas o senado de Nova Roma não seria reconhecido pelos mortais como tal. Mas, com a ajuda da filha de Vulcano, sabia que poderia ficar tranquilo.

▬ Vamos ver se existe algum registro seu nos arquivos governamentais.

Diante de seu computador, a forjadora deslizava os dedos pelas teclas rapidamente enquanto conseguia acessar páginas restritas ao governo. Com o que via, ela franziu o cenho por um instante enquanto parecia pensar.

▬ Onde você nasceu?, questionou, sem tirar os olhos da tela.

▬ Polônia.

▬ Seu nome completo?

▬ Daron Abraham Herzl.

Alexandra o informou que não havia qualquer registro ou documento dele nos arquivos norte-americanos. Aquilo por si só já facilitava o trabalho de ambos. Agora, ela estava pesquisando seu nome nos arquivos da sua terra natal para conferir se havia algum registro. Quando pareceu encontrar alguma coisa, ela permaneceu alguns segundos em silêncio olhando para a tela.

▬ Você foi dado como morto. No campo de concentração de Belzec.

Aquela informação era realmente nova para ele e o fez recordar os últimos momentos vividos naquela ponte para o inferno. Assentiu lentamente após, quando conseguiu demonstrar uma reação. Percebeu no olhar de Nikolaev que ela havia compreendido o que aquilo significava e a dolorosa verdade da vida pregressa do senador. Poucos sabiam a respeito daquilo, pois não era o tipo de história feliz que as pessoas contariam.

▬ Bom, as coisas ficam mais fáceis agora que sei que não tem nenhum registro seu. Vou pesquisar a melhor maneira para ajudá-lo com isso. Amanhã já vou ter algo para você.

▬ Obrigado, Alexandra, disse com um sorriso à legionária.


Parte 1

Thuella voava de maneira majestosa por um céu vespertino sem nuvens, deslizando pela troposfera como uma rainha entre as aves. Ela estava visivelmente contente por sair em uma missão após tanto tempo permanecendo apenas no Acampamento Júpiter. Ou, talvez, ela estivesse em uma competição implícita com Dorado para descobrir quem entre os dois era mais rápido. García seguia viagem próximo a eles, montada em seu pégaso cor de caramelo.

O objetivo de ambos ao iniciar a viagem era localizar o general Raymond e levá-lo para o Acampamento. Lá, poderiam lhe proporcionar segurança e acompanhá-lo quando as audiências tivessem início. Era apenas uma questão de tempo, pois Herzl já tinha ido ao Ministério Público a fim de abrir um novo inquérito contra o ministro da Defesa. Como aquele homem já estava respondendo a diversas acusações, o processo aberto pelos semideuses certamente seria aglutinado aos demais e tratado com relevância pela acusação. E,com a ajuda que tinham na imprensa, aquilo não iria tardar.

Com aquela mesma ajuda de Blackwood, Daron e Elena receberam orientações sobre o destino para o qual deveriam ir. Com uma pedra mágica, visualizaram duas opções. A primeira era uma fazenda bastante isolada no Tennessee. A segunda era um local familiar para a filha de Afrodite: a residência de sua família em Porto Rico. E, pela amizade que o general tinha com os Garcías, consideraram a grande possibilidade de Raymond estar justamente ali.

Por esta razão, iniciaram a viagem pelo ar e lutavam contra o tempo para chegar lá antes que o ex-comandante pudesse deixar o local. Ambos poderiam apenas criar e atravessar um portal até lá, mas Elena explicou o porquê daquilo não ser possível. “Não podemos atravessar dois portais seguidos. Pelo menos, não sem sofrer danos e perder mais tempo. Se fôssemos através de um portal, teríamos que voltar com Raymond em outro meio de transporte”, ela havia dito. Por isso, concordaram que seria mais inteligente e seguro atravessar um portal com o general apenas na volta para o Acampamento.

▬ O que está errado entre vocês, Daron?, Thuella o questionou em um momento da viagem. O senador até havia esquecido da capacidade empática de sua amiga.

▬ Não estamos mais juntos, Thuella, ele respondeu baixo.

▬ Ah…, ela exprimiu em um tom chateado. ▬ Mas por que estão juntos nessa missão então?

▬ Porque é necessár-, ia dizendo até ser brutalmente interrompido.

O vento ao redor deles ficou subitamente mais intenso, isolando ambos em uma cúpula antes que notassem. Herzl sentiu o vento envolver o seu braço e puxá-lo repentinamente para baixo, derrubando-o do lombo de Thuella. A gravidade agia sobre o corpo do legionário levando-o rapidamente em direção ao oceano abaixo dele. E, por mais que tentasse conter a queda e voar até sua águia, o vento parecia ter vida própria ao impedi-lo.

O filho de Marte ouviu a amazona gritar seu nome antes que ele caísse na água. Em sua tentativa de controlar a gravidade ao seu redor, Herzl pelo menos conseguiu amenizar o impacto e evitar lesões com a queda. Seu único problema naquele momento era o fato de não saber nadar. Ele tentava mover os braços para impulsionar seu corpo para cima, mas não conseguia se deslocar até a superfície. O ar em seus pulmões estava acabando e ele tinha que resistir ao instinto de inspirar.

O legionário conseguia alcançar a superfície por alguns segundos para retomar um pouco de ar, que acabava se misturando a um pouco de água ao entrar em seus pulmões. De relance, conseguiu visualizar García envolvida em alguma batalha. Porém, ele não havia enxergado contra o que ela lutava. Para se livrar de um possível afogamento, ele usou sua capacidade de vôo para levar seu corpo para fora d'água e emergir do oceano.

Thuella estava atenta ao seu tutor e, assim que enxergou Daron, voou ao seu encontro para ampará-lo. Foi assim que, embora encharcado, o semideus voltou a montar em sua águia e ambos foram auxiliar a rainha amazona em sua batalha. Já não era o primeiro ataque que sofriam durante aquele percurso, mas aquele é o que lhes esgotaria mais.

▬ O que está acontecendo, Thuella?, disse ofegante ao sentir o choque de temperatura em sua epiderme molhada.

▬ São espíritos do vento. Três.

A dupla ganhou altitude rapidamente, alcançando o centro de ação dos venti e impedindo-os de ferir Elena. O mover das asas de Thuella somada às habilidades do legado de Júpiter causaram uma ventania contrária à movimentação dos espíritos da tempestade, atrapalhando-os de seguir o embate contra a rainha amazona. No entanto, era vento contra vento. As criaturas travessas que se colocaram em seu caminho não seriam afetadas com seu próprio elemento de domínio, apenas se divertiriam com o estrago em potencial.

▬ Thuella, vamos nos separar, o senador avisou.

E, sem qualquer outro dizer, lançou-se fora do dorso de sua águia jogando-se em pleno ar. Sua capacidade de voo o manteve na mesma distância em relação ao oceano e à mesma altura de seus inimigos. Desembainhando sua espada, aproximou-se dos espíritos na tentativa de atingi-los com a lâmina estígia, mas com extrema dificuldade em concretizar um ataque devido à velocidade e capacidade de intangibilidade de seus adversários.

Seu plano ao se separar de Thuella consistia em atacar em duas frontes. A águia gigante era ágil e não se intimidava com o vento, provocando-o com o mover de suas asas para se proteger. Além disso, não podia ser ferida com os raios elétricos que os espíritos da tempestade lançavam contra ela. Daron contava com aquela mesma resistência elemental e não era atrapalhado pelo vento, também sendo capaz de se proteger e não ser ferido facilmente pelos ataques.

E, enquanto a dupla enfrentava dois venti, a filha de Afrodite combatia o terceiro deles, distraindo-o com o charme em sua voz e ganhando alguma vantagem daquela forma. Daron percebeu o brilho de sua espada transformar-se em ouro imperial quando Elena atingiu o venti, reduzindo-o a pó e aniquilando o inimigo. Então a amazona pôde avançar e enfrentar um dos venti restantes que estava junto à águia gigante. Mas o que Herzl havia gravado era o material bélico que havia consumido o espírito, então utilizou o Arsenal para transformar sua espada em ouro imperial também.

Com a pele protegida por uma camada de bronze, o filho de Marte não sentia os danos e evitava ferimentos profundos em sua pele. Sua visão permanecia inalterada em meio ao vento, facilitando a ação de localizar o inimigo. O romano distraiu um dos espíritos por tempo o suficiente para que Thuella apanhasse-o com suas garras antes que ele se tornasse intangível, dependendo da reação rápida de Herzl ao perfurar a criatura na altura do diafragma.

Foi quando aconteceu algo inesperado.

▬ Daron, não respire!, ouviu Elena dizer, mas sem compreender a tempo aquela mensagem.

Enquanto era reduzido a pó, o venti sugou todo o oxigênio que havia no raio de um metro ao seu redor. Com o vácuo que havia se formado, o semideus cometeu o erro de inspirar o ar e falhar na tentativa. Assim, sua consciência se esvaiu e fez com que seu corpo caísse novamente de encontro à imensidão do oceano.

(...)

Daron sentia o vento ao seu redor, com o característico ruído provocado enquanto se moviam em alta velocidade. Ele de alguma forma sabia que estavam seguindo viagem enquanto sua consciência retornava aos poucos e ele retomava o controle sobre seu corpo. O semideus também sentia o aroma floral e delicado que inevitavelmente caracterizava a filha de Afrodite, e foi neste momento que abriu os olhos.

O filho de Marte viu-se sobre o lombo do pégaso de Elena, posicionado atrás da amazona e com o dorso apoiado contra ela. Seu instinto imediato foi se afastar, quase desequilibrando o equino alado com a velocidade com que fez isso. As mãos foram de encontro à face do senador, enquanto sua cabeça parava de latejar.

▬ Você está bem?, Elena perguntou olhando-o por sobre o ombro,

▬ Sim, mentiu. ▬ Onde está Thuella?, perguntou de imediato ao perceber a ausência de sua águia.

▬ Deixei-a descansar na sua pokemonster. Ela podia não aguentar a viagem inteira.

▬ Obrigado…

Sua cabeça continuava latejando como a bateria de uma escola de samba, mas ele conseguiu levar o olhar para baixo e vislumbrar a cena que tinham diante de si. Uma cidade costeira surgia logo à frente deles, tornando-se especialmente bela com o cair do sol em seu horizonte. O cenário litorâneo se mesclava à paisagem de uma capital, com prédios altos próximo da praia e uma variedade de cores que faziam da cidade um ambiente vivo, nada parecido com as metrópoles cinzentas dos Estados Unidos.

▬ Chegamos. Essa é San Juán.


Parte 2

A residência da família García na capital porto-riquenha tinha um aspecto clássico que fazia o ambiente acolhedor. A avó de Elena também conseguia tornar a visita agradável, recepcionando ambos com aquele carinho materno típico de avós, quase como se estivesse aguardando pela companhia de ambos. E o senador sabia que podia se sentir à vontade com ela, pois era uma mortal capaz de ver através da Névoa e familiarizada com as peculiaridades do mundo semidivino.

▬ Abuela, nós estamos procurando o general Raymond. Ele não esteve aqui?, a amazona perguntou assim que se tornou propício.

Daron lembrou-se que a pedra mágica usada por Maisie havia dado duas alternativas de destino, oferecendo 50% de chance de acertarem a viagem. A má notícia é que haviam escolhido o local errado diante das opções oferecidas pelo objeto encantado, mas ao menos sabiam agora qual era o destino correto. Embora frustrado com o tempo perdido naquele percurso, Herzl não podia culpar Elena pela escolha equivocada. Ela sinceramente acreditou que a pessoa que procuravam estava ali, sendo ludibriada por seu desejo de rever sua família e obter notícias de seu pai.

O senador pôde perceber nitidamente o olhar desapontado de García quando sua busca se tornou infrutífera, sem notícia alguma de seu pai ou sucesso em seu objetivo. Afinal, era difícil para ela conviver com o completo desaparecimento de seu genitor após tudo que havia enfrentado. Em parte, Daron sabia que ela se sentia culpada por ter negociado a segurança de seu pai em seu pacto com Nyx, pois após romper sua ligação com a deusa da noite, acreditava ter colocado seu progenitor em perigo.

Naquele momento, o filho de Marte optou por deixar as duas Garcías sozinhas na sala, pois sentia-se um intruso quando tocaram em assuntos familiares. Mas, antes que deixasse o cômodo, sentiu a mão de Elena segurar seu pulso impedindo-o de sair.

▬ Há algo que meu bisavô gostaria que você visse.

Após dizer isso, a amazona procurou entre suas coisas por algum objeto, para finalmente lhe mostrar uma chave de ouro. Seu olhar buscou o de sua avó por um instante, recebendo a aprovação dela para entregar o item ao legionário. Naquele ínterim, o romano permanecia sem compreender nada.

▬ Desça pela cozinha até o subsolo. Meus ancestrais criaram um arsenal lá e você precisa desta chave para entrar. Mas terá que vencer seus medos antes, ela explicou.

Herzl processou aquela informação mantendo o cenho franzido. A chave era bastante curiosa devido a uma pedra desconhecida que estava no centro e ela tinha uma aparência desgastada que denunciava sua antiguidade. Sem saber ao certo o que dizer, Daron apenas agradeceu e deixou o cômodo. Sabia que as duas desejariam conversar a sós, enquanto ele pensava sobre as orientações dadas por Elena.

(...)

Quando o filho de Marte girou o trinco da porta e adentrou na sala, pensou estar sendo vítima de uma brincadeira inapropriada. Após atravessar a porta, não havia nada do outro lado. Apenas um cômodo vazio e tão pequeno quanto a cabine de um banheiro. No entanto, o chão sob seus pés vibrou de uma maneira estranha e ele recuou um passo sem entender o que estava acontecendo. Após, o tremor de terra pareceu um pouco mais intenso e significativo para a escala Richter, balançando as paredes de madeira e fazendo-as se aproximarem do legionário.

Por instinto, Herzl virou-se em direção à porta e tentou abri-la para correr ao encontro de Elena e sua avó para saber se estavam bem. Ainda não havia compreendido o que realmente estava acontecendo, crendo ser um evento real. No entanto, a porta já não existia mais. Ele estava preso em um cubo que não podia ter mais que nove metros cúbicos de volume e que tornava-se cada vez menor.

A magia do medo havia começado a atacá-lo em sua claustrofobia, sugando o ar de seus pulmões e fazendo-o ter a sensação de que era incapaz de respirar em um espaço tão pequeno. Aquela fobia atacava diretamente sua noção de respiração, tornando-o incapaz de tragar o oxigênio para dentro dos pulmões, algo que imediatamente deixava-o tonto e baixava sua pressão.

Em uma reação rápida e impulsiva, ele colocou a Espada do Carrasco diante de si e transformou-a em aço. Logo as paredes alcançaram a distância da espada, pressionando-a longitudinalmente enquanto tentavam prensar o semideus. Daron conseguiu apenas pensar em revestir seus ossos e sua pele para se proteger enquanto a espada era capaz de conter as paredes. Mas aquilo não duraria muito tempo.

As mãos do legionário tremiam devido ao medo, mas ele ainda assim encontrou coragem o suficiente para cerrá-las em punho e golpear uma das paredes. Suas mãos não sentiam o impacto, pois seus poderes oriundos de Marte lhe davam a capacidade de desferir um soco de aço capaz de estragar uma parede. E foi essa a alternativa que ele encontrou para tentar encerrar o movimento das paredes. Golpeou aquela divisória o bastante para que ela criasse uma abertura e a atravessou.

Naquele momento, o cenário alterou-se por completo como se nunca estivesse naquela sala anteriormente. Ao atravessar aquela passagem, na verdade atravessou uma porta que o levou até a rua da cidade que ele havia crescido. Stanisławów, Polônia.

Daron parou em frente a uma loja e observou o seu reflexo na vidraça para tentar presumir que idade ele teria naquele momento. Talvez 16, mas era difícil ter certeza. O semblante magro fazia com que aparentasse mais idade e havia certa poeira em sua face. No entanto, reconheceu rapidamente a braçadeira que estava em seu braço, com uma Estrela de Davi azul. Era uma das obrigatoriedades impostas aos judeus naquele período… Não era 1940 ainda.

▬ Ei, judeu!, um oficial alemão gritou para ele assim que o enxergou parado em frente à loja.

Ao fazer isso, as pessoas que caminhavam na calçada o notaram e já criavam uma distância maior para passar por ele na via. O semideus ainda permaneceu alguns segundos imóvel, sem saber exatamente o que fazer. O nazista permaneceu olhando para ele com uma fisionomia brava, e gesticulou com seu cacetete para que ele saísse da calçada. Era um espaço reservado para os seres da raça ariana circularem, apenas.

Ele pôde sentir suas bochechas arderem em um tom avermelhado, mas sua mãe havia lhe dito para não atrair confusão. Então, contrariado e com os punhos cerrados dentro dos bolsos, ele saiu da calçada e foi para a via, onde os veículos também passavam e podiam jogar água sobre suas roupas. Os soldados pareceram se divertir com aquilo.

Mas, tão logo Herzl lhes deu as costas, eles acharam outra pessoa para importunar. Era um senhor idoso, amigo de sua família. Ele tinha dificuldades de locomoção e tinha que usar uma bengala, razão pela qual ele precisava se manter na calçada para trafegar com segurança. Mas os nazistas não viam aquilo, viam apenas a braçadeira com a estrela de Davi em sua roupa e tinham naquilo uma razão para empurrá-lo para o meio da rua, já que ele não obedeceu das primeiras vezes. E, com isso, o idoso caiu sobre as pedras que formavam a via.

Esther teria que perdoá-lo, mas ele iria causar confusão. O filho de Marte, preenchido com fúria, foi para cima do soldado e atingiu seu rosto em cheio com um soco bem aplicado. Algumas gotas de sangue caíram sobre o uniforme engomado do nazista, que por alguns segundos ficou pasmo com o atrevimento daquele garoto hebreu. A primeira reação de Herzl foi colocar o idoso em pé e lhe devolver sua bengala.

▬ Saia daqui, senhor Feldhendler, disse ao homem, quase empurrando-o para longe.

O impacto que veio a seguir foi inevitável e, até mesmo, previsível. O jovem sentiu o forte golpe em sua costela inferior, fazendo-o dobrar um dos joelhos arfando e levar a mão ao local atingido. Sua ação rapidamente atraiu a atenção dos soldados que estavam próximos na rua e assistiram a cena, tornando-o o alvo de uma sucessão de golpes dos quais não conseguia reagir. Afinal, os homens se juntaram como uma nuvem ao seu redor e estavam despreocupados com sua pouca idade para apanhar tanto.

“Por quê, Daron?”, ouviu a voz de sua mãe em sua mente após o ocorrido. “Eles tinham nos deixado em paz, nós só precisávamos ficar aqui para cuidar de sua vó”, ela o repreendia.

O semideus não sabia como, mas sua mãe havia tirado-o da mira dos soldados nazistas. Eles realmente só precisavam ter sido discretos com o objetivo de estar com a sua família, mas as coisas não aconteceram daquela forma. Pouco tempo após, os Herzl faziam parte da lista de destinados para Belzec, onde sua mãe acabou sendo morta. Ele sempre se culparia por aquele episódio, entre outra sucessão de acontecimentos que levaram até aquele infortúnio.

Pensando naquilo, os golpes que recebia dos agentes nazistas não eram tão forte ou dolorosos quanto os fatos que vieram depois. As lágrimas que vertiam de seus olhos eram por saber o desfecho da história e não pelos socos, chutes e pancadas.

“Não podia ter sido diferente, Daron”, ouviu novamente a voz de sua mãe em sua memória. Aquela fala havia sido em outro momento desconexo àquele, mas parecia destinado àquele instante agora. Aquela frase se repetiu várias vezes em sua mente, de modo que o semideus agarrou-se àquelas palavras, àquela voz e ao significado daquela frase. Ele não podia mudar o que havia acontecido.

Mantendo aquele pensamento, a cena ao seu redor começou a mudar outra vez. O legionário, no entanto, não percebeu aquilo, pois estava debruçado contra o chão enquanto era alvo dos golpes. Percebeu a mudança apenas após os socos e chutes cessarem e quando ele ouviu uma voz diferente naquele cenário.

▬ Levante-se, senador, ouviu Elena dizer.

Daron ergueu o olhar e viu-se em um espaço praticamente vazio, onde havia apenas areia e sol. Era semelhante ao deserto da Judeia, com a única diferença que García não havia estado naquele lugar com ele. Foi uma jornada de autoconhecimento livre de qualquer outra companhia além dele mesmo e a aparição inesperada de seu pai.

A amazona tinha posse de sua espada encantada, sua armadura semi-completa e um semblante assassino em sua face. Era estranho para Herzl estar recebendo aquele olhar dela tal qual sua inimiga, e era a primeira vez naquela simulação que o legionário temia por sua vida. Receoso, o filho de Marte colocou-se de pé calmamente, mantendo os olhos na semideusa como se pudesse ser atacado por ela a qualquer momento.

▬ Elena, o que…?

▬ Eu disse que sempre voltaria para você, ela falou em um tom ácido e irônico.

Aquilo feriu o senador em um ponto que ele desconhecia, mas que foi muito mais eficiente do que atravessar seu peito com uma adaga. Afinal, aquela havia sido uma das promessas de Elena antes que ambos rompessem seu relacionamento e antes da amazona abandoná-lo na praça dos Legionários. Era aquele episódio pregresso que estava tornando a convivência dos dois difícil durante aquela missão. Não havia como dizer que estava tudo bem e que simplesmentes podiam esquecer aquele fato como um término tranquilo.

Portando sua espada, a rainha amazona se aproximou dele com o intento de concretizar o desejo que parecia nítido em seu olhar. E a única reação que Herzl conseguiu ter foi desembainhar o seu machado para amparar o golpe dirigido a ele. O encontro das armas provocou um tinido metálico, após o qual Daron apenas moveu o seu machado para afastar a lâmina dela. Ele era incapaz de atacá-la, mesmo que parte de sua consciência soubesse que aquilo era apenas alguma simulação em sua mente.

A amazona deu continuidade ao movimento de sua lâmina após o desvio, retornando sua espada em direção à perna do legionário. Herzl, por sua vez, amparou o golpe outra vez com o Eagle Axe, contornando o machado em torno da lâmina de García, a fim de imobilizar os movimentos da arma. Seu verdadeiro objetivo, no entanto, era desarmar a amazona, mas ela resistia bem à sua força para tentar tirar a espada de suas mãos.

▬ Lute de verdade, Daron. Ou tem medo de mim?, ela questionou quando os dois ficaram com os rostos próximos o bastante para tal provocação.

Herzl definitivamente não tinha medo da filha de Afrodite, não daquela forma. Respeitava-a antes de tudo. O que ele temia era seus sentimentos em torno dela, a maneira como era refém da amazona e o quanto era dependente dela. Tão dependente que não era capaz de seguir em frente desde o encontro dos dois na praça romana. Tão refém da semideusa que não era capaz de machucá-la sequer em uma ilusão mental.

Isso estava certo?

E se aquela fosse a sua oportunidade de romper os grilhões dentro de si que o mantinham cativo àqueles sentimentos?

Um ruído estático se fez audível aos dois enquanto o legado de Júpiter sentia a eletricidade percorrer o seu corpo. A energia percorreu seus braços e estendeu-se, propagando-se até seu machado, indo até a espada de Elena e atingindo as mãos da semideusa. A filha de Afrodite obrigou-se a soltar a arma após a descarga elétrica, o que não melhorou em nada o olhar furioso que dirigia ao senador. Ele continuava com sua vida em jogo, mas agora com uma sensação de liberdade diferente.

Antes que pudesse reagir, o romano viu suas pernas serem envolvidas por galhos e raízes de roseiras. Mais que depressa, protegeu seus ossos e, principalmente, a superfície de sua pele para evitar perfurações com os espinhos. Os caules continuavam envolvendo-o, alcançando sua cintura, mas como reação àquilo o semideus manipulou o ar e moveu-o como uma rajada de vento na direção da filha de Afrodite. Não esperava que aquilo a ferisse de fato, apenas distraí-la para fazê-la cessar os espinhos.

Para se livrar dos caules, impulsionou o corpo para cima erguendo vôo, aplicando sua força àquilo para se libertar dos espinhos. Só foi possível fazer aquilo sem danos porque sua pele estava duplamente protegida por seus poderes, de modo que ele conseguiu permanecer intacto. Ele cambaleou ao aterrissar no solo, devido à intensidade com a qual os galhos o prendiam.

Tão logo seu corpo foi de encontro ao solo arenoso, ele rapidamente teve que se colocar em pé devido à aproximação ágil da amazona. Desarmada, ela tentou golpeá-lo com os punhos. Daron só pode proteger-se com os antebraços para não ser atingido com gravidade. Tanto quanto a pele do filho de Marte, a amazona também era capaz de equiparar sua epiderme a um metal, de modo que ele sentia seus golpes da mesma forma e, talvez, até com mais intensidade.

Mas, o que faltava à Elena em força ela tinha em abundância na forma de sagacidade. A semideusa fez seu corpo ficar invisível diante do legionário, em uma habilidade que ele não lembrava que ela tinha, e avançou com o benefício do ataque surpresa. Com as mãos limpas, ela mostrava que uma amazona não dependia de armas ou itens para lutar, apenas de sua capacidade física e engenhosidade.

Daron sentiu um soco atingir sua face, intenso o bastante para causar um sangramento em seu lábio inferior. Usando um pouco de sua intuição, o filho de Marte tentou usar ambos os seus braços para se proteger, mas recebeu diversos golpes que não havia previsto. Alguns foram fortes o bastante para afetar seu equilíbrio. No entanto, uma coisa que sua adversária não sabia sobre ele era sobre o aprimoramento de seus sentidos.

Fechando os olhos, o semideus concentrou-se no aroma floral que a filha de Afrodite emanava, para perceber de qual posição ela atacaria. Assim, conseguiu desviar de alguns golpes em tempo hábil para não ser atingido. O seu sexto sentido ficava mais desperto, de modo que agora ele conseguia pressentir de onde os golpes de Elena estavam vindo e revidá-los como se estivesse lutando normalmente.

Ao desviar de outro soco, o legionário amparou-o com o antebraço e contornou o braço da semideusa com o seu. Era um movimento parecido com a ação de desarmar o inimigo, mas seu objetivo era puxá-la para mais perto. A seguir, posicionou sua perna atrás dela e empurrou-a contra o solo. O que ele não previu foi que ela fosse derrubá-lo junto e, daquela forma, ambos terminaram caídos sobre a areia.

A primeira reação do legionário foi a de segurar os pulsos da guerreira, impedindo-a de atacá-lo ou de se libertar. Havia descoberto apenas naquele momento que sua força era maior que a dela, não sendo páreo apenas para a agilidade e a sagacidade da filha de Afrodite. Mas agora ela estava presa. O que também era irônico, pois ela daquela forma que ele estava se sentindo até aquele momento. E é claro que a pequena vitória estava fazendo bem ao seu ego.

▬ Só para deixar claro, eu não tenho medo de você, ele falou baixo e convicto, próximo aos lábios da amazona.

Agora ele entendia que não era mais cativo de suas emoções. Por isso, aproximou os lábios de Elena e capturou-os em um beijo tal como teria feito no passado. Ele queria apenas entender o sentimento que havia permanecido dentro dele após aquilo, descobrindo-o de uma forma diferente do que ele conhecia até então. E até mesmo a Elena de sua ilusão parecia querer confundi-lo, pois ela retribuiu ao beijo de forma mais intensa e igualmente apaixonada.

Herzl abriu os olhos, um pouco confuso com aquilo, e já não via na filha de Afrodite o olhar perigoso e assassino de outrora. Encontrou o semblante com o qual havia se acostumado, em uma mescla de pacífico e sedutor, enquanto os olhos castanhos o fitavam fixamente. “Eu amo você, Daron”, a fala se repetiu em sua mente.

Era algo que deveria confundi-lo, o que de fato aconteceu, mas aquilo trazia apenas uma suspeita que ele teria que resolver depois, na vida real. Seu tempo ali já havia se esgotado, pois, em um piscar de olhos, o cenário que tinha diante de si foi transmutado.

Há algum tempo, Daron não tinha pesadelos com o ataque que destruiu a cidade de Nova Roma. Mas agora, via-se novamente diante do monstro que destruiu o Senado e diversas construções em poucos segundos. Ele nunca esqueceria a sensação de pavor que o Endth causava, bem como a angústia de vê-lo causar destruição, caos e mortes por onde passava.

O apreço que tinha pela cidade romana era incontestável, pois era o único lugar que ele podia chamar de lar. Havia escolhido a política porque queria ser útil à sua cidade, sem jamais imaginar que sua primeira aventura incluiria um ataque causado pelos aliados de Nox.

Naquela ilusão, o senador viu-se novamente cercado pelo sangue que o monstro havia jorrado, protegido apenas por um campo de força. Não era possível enxergar qualquer coisa ao redor, apenas ouvir os sons de combate por parte dos semideuses ao redor, os prédios mais frágeis despedaçando-se em escombros e gritos por parte dos moradores que não tiveram sorte em fugir. Por um tempo interminável, a criatura oriunda do Tártaro despejou sangue pelo prédio que um dia havia sido o Senado.

Tal como naquele episódio, uma mentalista teletransportou o trio para um ponto acima deles. Talvez esperasse ter onde aterrissar, mas viram-se pairando em pleno ar. Diferente daquela ocasião, o senador não conseguiu abrir suas asas magicamente e foi de encontro ao oceano de sangue que havia abaixo de si.

“Nós já vencemos isso...”, o filho de Marte disse a si mesmo. Sua mente e o seu lado racional o faziam lembrar que havia sido preso em uma ilusão e tinha que superar seus medos. Sua mente buscou uma lembrança que logo se materializou em sua ilusão, quando o ataque sincronizado de Evie e Romeo causou a destruição do monstro.

O medo de algo como aquilo acontecer novamente era real e existente dentro do senador, mas era algo que ele não tinha interesse em perder. O instinto de proteção em relação à cidade romana era o que mantinha seu interesse em cuidar do local enquanto político, dedicando sua lealdade ao Acampamento Júpiter e a Nova Roma. Nem todos os medos deveriam ser vencidos.

Mentalizando a cena da vitória contra o monstro e alimentando sua memória com as etapas de reconstrução da cidade, Herzl dissipou a lembrança da destruição e preencheu sua mente com cenas positivas. Era daquela maneira que vencia o medo e ocupava seu interior com as melhores sensações que Nova Roma lhe causava.

(...)

Quando Daron abriu os olhos, compreendeu que tudo que teve diante de si foi uma ilusão. Ele encontrou-se parado diante da porta do Arsenal com a chave unida à fechadura enquanto ele ainda a segurava. Foi necessário piscar algumas vezes para assimilar tudo o que havia visto e reencontrado, respirando fundo uma vez antes de abrir a porta por completo. Agora sim ele havia chegado ao Arsenal do seu velho conhecido, o general García.

Era um espaço mais amplo do que a construção fazia aparentar, com corredores preenchidos por prateleiras e espaços mais amplos com objetos maiores. Apesar do amplo espaço, diversos lugares das prateleiras já estavam vazios e, pela ausência do general, não foram mais repostos. Mas, de modo geral, todos os objetos ali estavam bem conservados e eram muito mais que simples armas. E, pelo que a construção indicava, o senhor García havia encontrado aquele lugar há alguns anos e brilhantemente construiu sua casa acima dele. Daquele modo, teria acesso constante a diferentes armamentos, algo que ele felizmente passou aos seus descendentes.

De todas as coisas que poderiam chamar sua atenção e atrair seu interesse, Herzl manteve os olhos em algo simples, pequeno e aparentemente insignificante. Era uma insígnia que ele reconhecia como um objeto para identificar os médicos militares, além do fardamento ter outras particularidades para serem reconhecidos em campo de batalha.

▬ Por que isto está aqui?, Daron perguntou em um sussurro, bastante intrigado.

Ao tocar o objeto, acabou fazendo surgir magicamente ao lado dele uma maleta médica com um kit de primeiros socorros. Era completo e continha o essencial, provavelmente sendo a maneira encontrada por alguns semideuses para prestarem auxílio médico durante uma guerra sem ter que carregar um objeto grande e nada funcional durante uma batalha. Ao pressionar outra vez o símbolo dourado, agora na alça da maleta, ela retornou ao formato de insígnia. E o semideus soube que era aquele objeto que ele adotaria para si.

Tão logo se apossou do objeto, a porta do arsenal começou a se fechar em uma velocidade moderada. Então Daron soube que só tinha direito a um objeto e que era hora de deixar o local.


Parte 3

Mesmo após o silêncio proporcionado pela madrugada e a fadiga após o primeiro dia, Herzl foi incapaz de adormecer. Sua mente o fazia revisitar as ilusões vividas antes de entrar no arsenal, refletindo sobre o significado de cada uma delas. No fim, acabou optando por permanecer na sala, onde poderia observar a noite através da janela e manter-se em seus pensamentos de maneira silenciosa.

Ele acabou levando consigo a insígnia que havia adotado após sua ida ao Arsenal, observando-a de maneira distraída enquanto sua mente viajava pelas lembranças revividas. Após rever Stanisławów, ele se perguntava se as coisas realmente teriam sido diferentes se ele tivesse sido obediente à sua mãe e evitado confusões. Aquele era um questionamento presente em sua mente, pois aquilo não o teria feito atravessar décadas e parar em uma época diferente da sua. Não teria conhecido o Acampamento nem as pessoas com as quais se relacionava atualmente, mas aquilo não era relevante quando comparado com a vida de sua mãe e a preservação de sua paz.

Os pensamentos do legionário foram interrompidos pela voz de Elena, despertando-o de volta à sala de estar e fazendo-o olhar de modo distraído para ela. Sua mente não estava completamente ali de fato. Se estivesse, teria ficado profundamente incomodado com a capacidade da semideusa de encontrá-lo em momentos de solidão para testar os seus sentimentos e sua tranquilidade. No entanto, após a experiência com seus medos, seu coração já não se abalava com a simples aparição da filha de Afrodite.

▬ Como foi sua experiência com o arsenal de meu avô?, ela havia questionado.

Agora, o senador tinha que fazer um esforço para concentrar sua mente no tempo presente.

▬ Foi muito… interessante, ele demorou a concluir, procurando a palavra adequada. ▬ É bastante curioso saber que não me conhecia tão bem quanto pensava.

A amazona esboçou um breve e baixo riso, para não despertar a idosa que dormia no andar acima. Segundo suas palavras, a experiência havia sido igualmente inesquecível para ela, algo ao qual o senador simplesmente assentiu. Antes que o silêncio imperasse no ambiente, a semideusa rompeu-o a fim de perguntar mais sobre a experiência do legionário do local. E, sem receios ou constrangimento, ele contou em poucas palavras o que havia visto.

▬ Belzec. A destruição de Nova Roma. Você. Mas os outros desafios foram mais simples, respondeu pura e simplesmente, sem demonstrar expressões em sua face.

Agora seus olhos realmente paravam sobre o semblante da rainha amazona, diferente de momentos anteriores quando evitava fitá-la. E aquelas palavras pareceram ir de encontro a ela, surpreendendo-a com a ideia de estar entre as ilusões vistas por Herzl. De modo confuso e um pouco atrapalhado, a semideusa balbuciou um pedido de desculpas e algumas palavras a fim de tentar se justificar. Uma tentativa falha, no entanto, a qual o filho de Marte interrompeu.

▬ Elena. Está tudo bem.

E ele sinceramente sentia que estava. Sabia que seus sentimentos por Elena não haviam mudado, ele ainda a amava, mas não era mais cativo das emoções como uma tortura por não tê-la mais. Ele finalmente estava em paz com seu coração. Sua fala fez com que a semideusa permanecesse em silêncio por algum tempo, como se a própria filha de Afrodite não conseguisse ter aquela sensação tranquila que ele tinha agora.

Logo lembrou-se de devolver a chave encantada à semideusa, pois era um item exclusivo à sua família e ele não se atrevia a permanecer com o objeto. Era apenas grato pelo empréstimo e pela possibilidade dada a ele de usufruir do arsenal García. Então, erguendo o objeto na mão, estendeu-o de volta à proprietária. Para isso, Elena levantou-se e se aproximou dele para reaver o item dourado. Porém, ao invés de guardá-lo consigo e se afastar, a semideusa permaneceu à sua frente fitando seus olhos, atitude que o legionário retribuiu sem medo.

A ilusão na qual ele enfrentou suas emoções havia lhe dado uma perspectiva diferente sobre a situação, fornecendo a paz que ele precisava junto aos seus sentimentos. E, além disso, a cena acentuou uma desconfiança que ele tinha e que, vendo agora, parecia mais evidente. Herzl passou a compreender que havia honestidade quando García dissera que o amava antes de deixá-lo. Restava sanar uma dúvida: aquele sentimento ainda existia? Através de uma atitude inconsequente, o legionário pretendia descobrir.

Segurando a semideusa pelo pulso, Daron puxou-a ao seu encontro e envolveu um dos braços em torno de sua cintura. A mão livre passou brevemente por seu rosto, até posicionar-se em sua nuca e trazer seus lábios para junto dos dele. Em um primeiro momento, não houve reação por parte dela, então o filho de Marte apossou-se de seus lábios tal como faria quando ainda namoravam.

Era difícil prever o que se sucederia. Mas nenhuma das piores alternativas possíveis o machucaria agora. Ele só queria testar a reação de Elena e descobrir qual era, afinal, a verdade sobre o que ela sentia.

Continua...










Daron A. Herzl
רעם על ירושלים
Daron A. Herzl
Daron A. Herzl
Senadores
Senadores

Idade : 20
Localização : Nova Roma

Voltar ao Topo Ir em baixo

Novos tons de verde-oliva [CCFY] Empty Re: Novos tons de verde-oliva [CCFY]

Mensagem por Daron A. Herzl em Ter Out 29, 2019 10:16 pm


Informações importantes


Item solicitado:
Health Insignia US Army [Uma insígnia em ouro imperial com o símbolo da medicina: um caduceu envolvido por uma serpente. O objeto foi feito para ser anexado ao uniforme dos médicos militares, permanecendo seguramente firme à roupa. | Efeito 1: Ao ser ativada, a insígnia invoca um kit de primeiros socorros com os utensílios necessários a um atendimento médico. Conforme necessidade, também pode invocar outros equipamentos médicos de porte médio (Válido apenas para utensílios médicos). Custo: 40 MP por uso. | Efeito 2: Acrescenta +30% de recuperação de HP/MP aos pacientes atendidos pelo médico. | Efeito de retorno: Retorna na forma de insígnia na roupa do portador em até 3 turnos. | Ouro Imperial | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100%, sem danos | Mágico | Novos tons de verde-oliva ]

Habilidades Passivas de Marte:

Nível 1
Nome do poder: Espírito de Guerra
Descrição: Ares/Marte é o deus da guerra, profundo amante de combates e um dos principais deuses amantes da morte. Seus filhos possuem um espírito parecido com o do deus, de modo que todos os conhecimentos referentes a guerra (como sinais de comunicação, técnicas de sobrevivência básica, manuseio de armas e tudo mais o que tiver ligação direta com guerra), surgem naturalmente na mente do semideus, mesmo que ele jamais tenha passado por alguma situação de dificuldade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem elaborar planos, ler mapas e criar estrategias com mais facilidade.
Dano: Nenhum

Nível 4
Nome do poder: Combate não Armado
Descrição: Nos combates de uma guerra, muitas vezes o combatente acaba sendo desarmado, acabando sua munição ou perdendo sua arma, obrigando-o a utilizar apenas seus punhos para sobreviver. Sendo peritos em combates desarmados, os filhos de Ares/Marte sabem técnicas marciais de todas as artes marciais existentes, mesmo que nunca tenha feito uma aula sequer. As técnicas podem ser utilizadas para a elaboração de movimentos complexos, como mortais, piruetas, ataques acrobáticos e golpes que requeiram uma grande elasticidade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Seus golpes desarmados dão 20 de dano base.

Nível 5
Nome do poder: Mãos trocadas
Descrição: Graças à natural facilidade no manuseio de armas, as proles do deus da guerra conseguem manusear com extrema perícia duas armas ao mesmo tempo, sendo ambidestros por natureza. Seus golpes são potentes independente de com qual mão esteja segurando a arma, além de conseguir utilizar armamentos pesados de duas mãos utilizando apenas uma, como espadas montantes, machados de guerra, lanças e etc.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguirá manusear duas armas com naturalidade, desde que essas não precisem das duas mãos para ser empunhadas (ex: podem usar uma espada curta em cada mão, dois machados mais leves, duas adagas), lutando com a mesma destreza que lutaria apenas com uma arma.
Dano: Nenhum.

Nível 6
Nome do poder: Sexto Sentido
Descrição: Em meio a um campo de batalha, descansar não é opção e os filhos de Ares/Marte sempre estão atentos. Além de conseguirem notar com mais precisão e facilidade sinais de aproximação (como sons) esses semideuses possuem uma espécie de sexto sentido, de modo que ao serem alvo de um ataque direta ou indiretamente, pressentirão o perigo, podendo se prepararem melhor para o combate e evitarem serem emboscados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderão, durante um único turno, pressentir o inimigo se aproximando, podendo saber de onde o ataque virá, e se preparar para ele.
Dano: Nenhum

Nível 8
Nome do poder: Velocidade Atlética
Descrição: Um bom combatente sempre está preparado fisicamente para os futuros combates, sendo que as proles do deus da guerra levam a sério seus treinamentos rígidos, buscando sempre serem melhores. Devido a condição física e biológica natural do semideus, e de seu empenho nos treinamentos, são quase tão rápidos e ágeis quanto filhos de Hermes, conseguindo correr longas metragens sem se cansarem. Movimentos de finta, esquiva e outros que requeiram velocidade/agilidade, sempre possuem mais chances de funcionar contra inimigos mais lentos, além de perderem em uma corrida apenas para seres tão velozes quanto filhos do deus mensageiro.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: 15% de chance de conseguir se esquivar, pular, e saltar em uma luta com inimigos mais fracos, ou mais lentos.
Dano: Nenhum

Nível 11
Nome do poder: Arma em Punho
Descrição: As proles de Ares/Marte aprendem desde cedo a importância de suas armas, não as deixando ou arriscando perde-las, não importa o que aconteça. Dificilmente vão poder tirar uma arma das mãos de um filho de Ares/Marte durante o combate, estes vão segurar suas armas com força e elas apenas irão poder serem removidas caso o semideus não esteja as segurando, ou caso morra.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: O semideus que tiver um nível inferior ou igual ao do filho de Ares/Marte não poderá desarmá-lo.
Dano: Nenhum

Nível 13
Nome do poder: Percepção estratégica
Descrição: Para vencer um combate, não é preciso apenas possuir a maior força, os melhores golpes e as principais vantagens, também é necessário saber utilizar as desvantagens e fraquezas dos adversários, fazendo com que eles percam para si mesmo. Ao olharem atentamente para o corpo de um oponente, os olhos do filho de Ares/Marte conseguem notar quais são as principais fraquezas do sujeito, quais os melhores pontos a se golpear e o que pode fazer para vencê-lo. As informações são dadas pelo narrador, cabendo á prole do deus da guerra as utilizarem da melhor forma possível. (só pode ser usado por uma vez em cada batalha)
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode pedir ao narrador que aponte dois pontos fracos no corpo do inimigo, mas cabe a você conseguir acertá-los.
Dano: Nenhum

Nível 14
Nome do poder: Ataque Surpresa
Descrição: Em meio ao filme da serie Percy Jackson, foi mostrado em um evento de caça a bandeira que os filhos de Ares/Marte gostam de surpreender seus adversários, utilizando lugares altos para os emboscarem. Após um ganho tão grande de experiência, os filhos do deus da guerra conseguem se camuflar com perfeição, utilizando a natureza ao seu favor. Ao estarem escondidos com o objetivo de emboscar um inimigo, esses semideuses se tornam praticamente invisíveis em meio ao ambiente, podendo ser detectados apenas caso o adversário possua algum sexto sentido, tenha um olfato sobrenaturalmente apurado ou seja capaz de detectar presenças através de auras.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Desde que o inimigo não tenha faro apurado, ou consiga detectar aura (rastrear de alguma maneira), não será identificado.
Dano: Nenhum

Nível 18
Nome do poder: Imunidade Claustrofóbica
Descrição: Ares/Marte ficou treze meses trancado em urna de bronze pelos gigantes Oto e Efialtes, de modo que apenas conseguia uivando e gritando. Pelo tempo que Ares/Marte conseguiu sobreviver em um lugar tão pequeno e apertado, seus filhos herdaram uma habilidade natural de seu pai; a de conseguir sobreviver em lugares fechados e pequenos, de modo que se sintam desconfortáveis em ambientes fechados mas não sofrem possíveis efeitos negativos referente a escuridão, assim como não possuem dificuldade para lutar em lugares com pouco espaço.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ainda conseguirão se manter vivos.
Dano: Nenhum

Nível 19
Nome do poder: Preparo Físico
Descrição: Cultivadores de seus corpos e exímios treinadores, os filhos do deus da guerra, sempre buscam ultrapassar seus limites, trabalhando arduamente para isso. Sempre serão os últimos a cansar em batalha, de modo que em caso da MP do semideus ser gasta a ponto de chegar a zero, ele não irá desmaiar e poderá continuar lutando, desde que não gaste mais energia em poderes ativos. (Será impedido de usar poderes ativos, mas poderá continuar lutando, diferente de outros campistas que se chegarem a 0 de MP desmaiam e são incapazes de continuar em campo).
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 30
Nome do poder: Amor e Guerra
Descrição: Apesar de Afrodite ser casada com Hefesto, o deus das forjas, com seu jeito rude de ser, Ares/Marte foi quem tomou o coração da deusa para si, tornando-se seu amante. Seus filhos possuem também uma certa adoração pelas filhas de Afrodite (ou pelos filhos, a depender da orientação sexual e sexo da prole do deus da guerra), de modo que quando lutam ao lado de uma delas, seus movimentos são mais precisos e seus poderes mais potentes, aumentando todas as suas capacidades físicas, habilidades e estratégia. Apenas é válido quando os semideuses lutam juntos e ao mesmo tempo contra o mesmo oponente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de força, rapidez, agilidade e resistência se lutarem ao lado de filhos de Afrodite.
Dano: Nenhum

Nível 30
Nome do poder: Disciplina
Descrição: Os campistas de Ares/Marte são os mais disciplinados e focados. Com isso, sua resistência a poderes/habilidades que envolvam alterações emocionais ou na personalidade do campista é bastante forte. Poderes mentais e de persuasão tem o efeito reduzido no filho de Ares/Marte, assim sendo, dificilmente o semideus irá deixar que distrações tirem de si o foco em sua missão.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a charme, ilusão, ou jogos mentais, terão o efeito reduzido em 20% nos filhos de Ares/Marte. Se o dano ou efeito era de 100, será apenas de 80 no campista de Marte/Ares.
Dano: Nenhum

Nível 32
Nome do poder: Ignorando a dor II
Descrição: Já fortificados e com o corpo repleto de cicatrizes e demais sinais de combate, os filhos de Ares/Marte melhoram a capacidade de ignorarem a dor de ferimentos, podendo lutar normalmente mesmo se estiverem com luxação, dedos quebrado ou ferimento profundo e não mortal. Nesse nível, caso o golpe incapacite um membro do semideus, a dor poderá ser ignorada apenas durante três turnos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Podem ignorar a dor de queimaduras de grau médio, desde que não sejam em grande escala de estrago, luxações, câimbras, fraturas em dedos e etc. Apesar de serem afetados, e sentirem dor, conseguem continuar lutando. Fraturas em braços, pernas, costelas e outros membros não entram nesse poder.
Dano: Nenhum

Nível 33
Nome do poder: Resistência
Descrição: Após tantas batalhas, tantos treinamentos e por levarem sempre seus corpos ao limite, os filhos de Ares/Marte possuem um corpo calejado, acostumado a apanhar e sofrer desgastes físicos. Ao sofrerem ataques físicos, os semideuses sofrerão danos menores, sendo capazes de suportar por um tempo maior os combates contra seus oponentes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: 15% de resistência a mais no corpo em ataques físicos (socos, chutes, bater a cabeça dele em algum lugar, acerta-lo com bastões e etc).
Dano: Nenhum

Nível 40
Nome do poder: Espirito Ancestral
Descrição: A violência percorre o seio da humanidade desde o seu início, e antes disto em todos os seres vivos. Sendo essa a mais primitiva razão da realização de guerras, como filho de Ares/Marte você possui os instintos da própria violência em seu corpo, sendo que sempre luta com objetivo de ferir seu oponente. Essa agressividade natural acaba fazendo com que todos os golpes físicos da prole do deus da guerra, causem um estrago ainda maior nos golpes dados pelo semideus em fúria. Se o estado de fúria não for explorado no RP, o bônus não conta.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 20% a mais de dano caso o semideus acerte o adversário quando estiver com o poder ativo, arma ou com os punhos.

Nível 43
Nome do poder: Pericia com Machados IV
Descrição: Você se desenvolveu por completo, e com um machado em mãos se tornou um campista imbatível, consegue lançar o machado, se defender ou com ele e atacar sem quaisquer problemas, com essa arma em mãos o campista se torna realmente imbatível.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +100% de chance de acerto no manuseio de machados.
Dano: +45% de dano ao ser acertado pela arma do semideus.

Nível 50
Nome do poder: Pericia com lâminas IV
Descrição: Você se tornou um mestre na arte de lidar com laminas, é um excelente esgrimista, sabe empunhar e lançar lanças, lidar com arremesso de facas e combater com adagas sem qualquer problema, além disso ainda consegue se defender com elas, você é mesmo um herói incrível.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +100% de chance de acerto no manuseio de lâminas.
Dano: +40% de dano se o adversário for atingido pelo semideus.

Nível 52
Nome do poder: Marcha forçada
Descrição: Durante o período de guerra, os exércitos muitas vezes combatem a grandes distâncias do local aonde residem, sendo obrigados a enfrentarem dificuldades para marcharem, como falta de alimento, temperaturas climáticas inconstantes, terreno acidentado e etc. Para que não sofram tanto em suas jornadas, os filhos de Ares/Marte possuem um corpo fisiologicamente preparado. As proles do deus da guerra são capazes de ficarem até cinco dias sem comerem, três dias sem beber água, podem passar por montanhas e pântanos sem dificuldades e efeitos climáticos serão 50% menores sobre si.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a clima (vento, chuva, lama, ou etc), terão metade do efeito reduzido contra o filho de Ares/Marte.
Dano: Nenhum

Nível 60
Nome do poder: Força V
Descrição: Se antes você era forte, agora sem dúvida superou em números qualquer outro campista, sua força vai muito além dos demais semideuses, e com toda certeza isso é uma vantagem tremenda para alguém que precise lutar desarmado. Você se saiu bem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de força
Dano: +25% de Dano se o ataque do semideus atingir.

Nome do poder: Regeneração III
Descrição: Conforme seu herói ficou mais forte, e evoluiu também conseguiu entender melhor como funciona a transferência de poder dos inimigos para ti. E agora, quanto mais inimigos matar, mais energia consegue recuperar.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: A cada inimigo derrotado em batalha +100 HP e 100 MP são restaurados em sua barra de status.
Dano: Nenhum

Habilidades Ativas de Marte:

Nível 5
Nome do poder: Ossos de Aço
Descrição: A herança biológica dos filhos de Ares/Marte é perfeita, naturalmente preparada para suportar as árduas batalhas de uma prole do deus da guerra. O semideus consegue revestir os ossos com uma pequena camada de metal reforçado e indestrutível, impedindo que sua estrutura óssea seja rompida, ou quebrada, podendo suportar ataques diretos com mais facilidade, sem romper seus ossos.
Gasto de Mp: 15 MP por turno ativo.
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 6
Nome do poder: Pele de Bronze
Descrição: A pele do filho de Ares/Marte ganha um brilho dourado, ficando tão resistente quanto bronze, o que o permite ficar protegidos contra ataques perfurantes, e de efeitos como sangramento;
Gasto de Mp: 20 HP por turno ativo
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 25
Nome do poder: Soco de Aço
Descrição: As mãos do semideus são revestidas com uma espécie de aço, ficando completamente prateadas e impenetráveis. Ele usa esse poder para socar o chão com uma força descomunal (equivalente a 3 vezes o valor normal de seu poder), criando uma espécie de cratera media ao redor do corpo todo, e fazendo a terra tremer. Todos os inimigos num raio de 500 metros serão derrubados, perderão o equilíbrio e provavelmente cairão no chão.
Gasto de Mp: 50 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 30 HP

Habilidades Passivas de Júpiter:

Nível 1
Nome do poder: Respiração
Descrição: Os filhos de Zeus/Júpiter não são afetados por grandes altitudes, e assim como os filhos de Poseidon respiram embaixo da água, eles respiram sobre o ar – literalmente – podendo chegar a altitudes elevadas sem ser prejudicado pela pressão do ar, ter sua respiração afetada. Eles respiram naturalmente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Consegue respirar normal em grandes altitudes
Dano: Nenhum

Nome do poder: Imunidade parcial
Descrição: A prole de Zeus/Júpiter, por ser prole de tal divindade, possui uma resistência mais acentuada contra eletricidade podendo suportar descargas altíssimas sem acabar falecendo, no entanto o mesmo não é imune a eletricidade. De maneira que, uma descarga que poderia matar um ser humano, apenas deixa a prole de Zeus/Júpiter fora de combate por alguns turnos (a depender da descarga recebida e do narrador).
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nível 2
Nome do poder: Ouro Imperial
Descrição: O ouro imperial é o material perfeito para Zeus/Júpiter, o olimpo é feito de ouro, suas armas são feitas de ouro, e se duvidarmos, Zeus/Júpiter reluz em ouro. Com isso, os filhos de Zeus/Júpiter ganham um bônus de batalha ao lutarem com armas feitas de ouro imperial, pois tem facilidade em lidar com elas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Quando o semideus lutar com armas feitas de ouro imperial ganha +10% de força
Dano: 5% de dano a mais se o adversário for acertado pela arma do semideus.

Nível 4
Nome do poder: Pericia com Espadas I
Descrição: Os filhos de Zeus/Júpiter são excelentes esgrimistas, e eles aprendem a manejar uma espada com uma tremenda facilidade. Mesmo sem nunca ter pego essa arma, conseguira usa-la para estocar e se defender, mas nesse nível ainda comete erros, e dificilmente acerta pontos críticos em seu adversário, também pode acabar sendo desarmado.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +35% de assertividade no manuseio da espada.
Dano: + 15% de dano ao ser acertado pela arma do semideus.

Nível 5
Nome do poder: Comunicação
Descrição: O filho de Zeus/Júpiter tem capacidade de se comunicar com aves, e águias, podendo conseguir informações com elas com mais facilidade. Essa habilidade também lhe permite falar com espíritos dos ventos mentalmente, e ao entende-los, você também consegue extrair as coisas deles, favores, e informações com uma facilidade tremenda.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode conseguir informações com aves e espíritos dos ventos.
Dano: Nenhum

Nível 11
Nome do poder: Tempestades
Descrição: Ao ser abençoado por Júpiter, Daron deixou de ser afetado por tempestades de raios e afins. Ele não é afetado, criando uma resistência. Ele pode lutar em uma tempestade tão bem quanto lutaria sem elas.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Não é prejudicado por tempestades comuns, de nuvens, chuva, tempestades de raio, mas ainda pode acabar se ferindo.
Dano: Nenhum.

Nível 18
Nome do poder: Liderança Nata
Descrição: Júpiter é o rei dos deuses, e sua capacidade de liderar inspira confiança. Assim como seu avô, Daron inspira essa aura que faz as pessoas quererem segui-lo e lutar ao lado dele. Isso também gera uma grande capacidade de manipular as coisas ao seu favor, inspirando as pessoas a segui-lo, lutarem por ele e com ele.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Pode inspirar um exercito com palavras.
Dano: Nenhum.

Nível 45
Nome do poder: Velocidade Aprimorada
Descrição: A velocidade pode ser uma grande aliada em campo de batalha e é uma habilidade que Daron desenvolveu após ser abençoado por Júpiter. Ele se tornou mais rápido, esquiva-se com facilidade, e domina a luta ao seu favor.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de velocidade
Dano: Nenhum

Nível 47
Nome do poder: Força Aprimorada
Descrição: Ao desenvolver seus genes de Júpiter, Daron também evoluiu a sua força. Agora, consegue carregar ainda mais peso, levantar coisas mais pesadas e efetuar lançamentos com uma facilidade tremenda. Conforme se desenvolveu, ficou ainda mais forte.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +35% de força
Dano: +20% de Dano se o ataque do semideus atingir.

Nível 70
Nome do poder: Domínio da Movimentação Aérea
Descrição: Estando em pleno ar, Daron possui uma movimentação superior a outros semideuses, sendo melhor no ar do que em terra, tornando-se semelhante a um pássaro.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +35% de força e velocidade quando o semideus lutar enquanto flutua.
Dano: +30% de dano quando o inimigo for atingido pelos poderes ativos do semideus.

Habilidades Ativas de Júpiter:

Nível 32
Nome do poder: Dominador dos Ventos
Descrição: Daron recebeu a capacidade de controlar os ventos de acordo com sua vontade. Com esta habilidade, consegue criar campos de gravidade negativos e grandes ventanias, que podem erguer objetos maiores, também atrapalha o inimigo ao se locomover em campo, tornando-o lento. A visão do inimigo ficará turva, e a dificuldade de acertar algo em campo é grande.
Gasto de Mp: 60 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Dura dois turnos, o semideus não é afetado pela tempestade e pode continuar lutando normalmente, ao contrário do inimigo que fica vulnerável.
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nível 39
Nome do poder: Geração de eletricidade
Descrição: Após ser abençoado por Júpiter, Daron passou a dominar a eletricidade, podendo gerá-la e controlá-la. O legado é capaz de controlar, ainda que não facilmente, a energia que cria. Dessa forma, pode lançá-la como um ataque elemental de longo alcance, ou espalha-la ao seu redor de maneira defensiva, ou contra-ofensiva, a golpes alheios. Não serve para parar golpes físicos, mas pode impedir golpes elementais, ou causar dano a quem se aproximar dele.
Gasto de MP: 50 de MP para cada ativação da habilidade, seja ofensiva ou defensivamente
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 60, podendo dobrar caso a vítima esteja molhada ou com fissuras na pele
Extra: Nenhum

Nível 42
Nome do poder: Maestria em Voo
Descrição: Abençoado por Júpiter, Daron passou a dominar a arte de voar e usar isso ao seu favor. Ao concentrar sua energia, O neto de Júpiter é capaz de içar a metros do chão. Ao redor de seu corpo, correntes de ar o mantem estável e equilibrado, ele também consegue ficar mais rápido.
Gasto de Mp: 40 por turno ativo.
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Já pode se erguer até 100 metros acima do solo.

Habilidades Aprendidas:

Nome: Perícia Esportiva: Futebol
Descrição: Esporte tradicional do Brasil, o futebol é um exercício físico completo, que permite ao jogador trabalhar movimentos de alta intensidade e variação. Por conhecer e praticar esse esporte, o semideus melhorou seu condicionamento físico, sua resistência corporal e sua coordenação motora.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de coordenação motora e resistência física. +15% de força.
Dano: +10% em golpes com os pés.

Nome do poder: Perícia em Voo I
Descrição: Através de um treinamento especializado, o semideus se tornou capaz de lutar voando sem dificuldades. Penalidades sobre movimentação, peso e afins não mais o acometem. Além disso, ele recebe um buff de velocidade e destreza enquanto no ar para realizar seus ataques e esquivas. Voar muito alto (ou seja, atravessar as camadas da atmosfera) ainda resulta em efeitos negativos caso ele não tenha resistência a isto.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: 35% em velocidade e destreza enquanto no ar (desde que tenha total controle sobre suas ações).
Dano: Nenhum.
Extra: Funciona em voos individuais (com asas ou algum outro tipo de magia como os ventos, por exemplo); podendo no máximo ter auxílio de vassouras mágicas, ou tênis alados e coisas do tipo. Montarias e meios de transportes voadores não usufruem desta habilidade.

Nome do poder: Ás da Espionagem
Descrição: O semideus é capaz de se disfarçar e se infiltrar em um local inimigo sem ser percebido, movendo-se com discrição pelo ambiente para que não seja notado e cumpra seus objetivos naquele local com poucas chances de ser descoberto.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: +20% controle corporal, manipulação e raciocínio. O semideus tem 60% de chance de não ser notado no campo inimigo.
Dano: Nenhum.

Nome: Prática de Asanas
Descrição: O corpo é tão jovem quanto flexível. Exercícios de yoga enfatizam a saúde da coluna vertebral, a sua força, equilíbrio e flexibilidade. A prática dos Asanas (exercícios de Yoga) aumenta esses três atributos do semideus.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em equilíbrio e flexibilidade
Extra: + 10% em força

Nome: Pranayama
Descrição: Inspire; expire; respire; aspire; não pire. Com o aprendizado sobre a prática do Pranayama, o semideus sabe a forma mais proveitosa de respirar e beneficiar o corpo com a distribuição correta do oxigênio. Isso o ajuda a controlar a sua energia vital adequadamente, ajudando-o a encontrar o equilíbrio entre seu corpo e sua mente. Com isso, consegue manter-se tranquilo diante de situações adversas e isso melhora seu controle corporal durante atividades físicas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% concentração, percepção e destreza corporal.
Dano: Nenhum
Extra: O semideus tem mais chances de manter o controle emocional diante de situações adversas.

Nome: Pontos Críticos
Descrição: Ao participar da aula de combate corporal, o semideus aprendeu quais pontos do corpo humano provocam mais danos. Estes locais são chamados de diversas formas, como pontos críticos, pontos de pressão ou pontos de impacto. Ao aplicar um golpe nas áreas como: traqueia, queixo, têmpora, testículos, costela flutuante, diafragma, lateral do nariz, clavícula, parte interna da coxa e a parte interna da junta do cotovelo; o semideus poderá aumentar as chances de crítico e seu dano.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de acertar os pontos mencionados acima, graças ao treinamento; +40% de dano somados ao dano crítico.
Extra: Funciona principalmente em formas humanoides.

Nome: Inteligência Interpessoal
Descrição: Quem possui a inteligência interpessoal bem desenvolvida é capaz de entender as intenções, motivações e desejos dos outros. Com essa habilidade, o semideus tem mais facilidade de se comunicar e conquistar a empatia de seus interlocutores. Quando usado de forma ativa, pode identificar as intenções e emoções de outrem uma vez por ocasião. Não envolve nenhum controle, apenas conhecimento, através de indicadores de comportamento que demonstrem como a outra pessoa se sente no momento. Pode perceber em um desvio de olhar que a pessoa está mentindo; pode notar pelos movimentos repetitivos que está nervosa; etc.
Gasto de MP: 30 MP (quando usado de forma ativa)
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência. +30% de carisma e empatia.
Extra: O semideus é capaz de identificar as emoções de outrem uma vez por ocasião. Para isso, o narrador pode dar uma dica que denucie o estado emocional da outra pessoa.
Dano: Nenhum

Nome: Inteligência Lógico-matemática
Descrição: Quem possui a inteligência lógico-matemática bem desenvolvida tem a capacidade de confrontar e avaliar objetos e abstrações, discernindo as suas relações e princípios subjacentes. O semideus é hábil para o raciocínio dedutivo e solução de problemas lógicos, além de possuir mais facilidade para lidar com números e matemática.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de inteligência, raciocínio lógico e elaboração de estratégias
Dano: Nenhum

Nome do poder: Controle melhorado
Descrição: É a habilidade que permite ao semideus ter certo controle sobre si mesmo. Isso faz com que ele seja capaz de diminuir as batidas de seu coração, respirar de uma maneira mais calma e não demonstrar tanto medo quanto deveria. Esse controle faz com que as reações naturais que temos quando estamos nervosos, ou com medo – seja transpirar mais aumentando os odores do corpo, fazer suas batidas ficarem mais rápidas, a voz tremula e a respiração rápida – sejam controladas com um pouco de calma, o tornando mais firme em relação a si mesma. Esse tipo de reação faz com que monstros identifiquem semideuses com mais facilidade, e ter controle sobre elas também o torna um ágil gatuno na hora de escapar, atacar ou pegar seus inimigos de surpresa.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +60% de controle sobre reações desencadeadas por nervosismo ou medo. O semideus também se torna mais silencioso, seus passos ficam mais controlados o que o impede de ser detectado diretamente por inimigos sem audição aguçada.
Dano: Nenhum
Extra: Os bônus e o controle dados por essa habilidade não garantem imunidade contra poderes desencadeados por fatores externos (como criação de medo e descontrole, e até mesmo a audição aguçada). O personagem ainda pode ser encontrado por outras maneiras ou ter descontrole do corpo por ativas relacionadas a habilidades de outros personagens.

Nome: Sexto sentido animal
Descrição: Ao criar afinidade com o mascote, o dono ganha um novo sentido, que lhe dá percepção do perigo junto ao mascote. Dessa forma, sempre que o mascote se sentir ameaçado, o dono também se sentirá da mesma maneira. Será como saber que uma cobra está prestes a dar o bote, ambos, quando juntos, sentirão que o perigo está à espreita, e sendo alertados deste, podem preveni-lo antes que aconteça.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +50% de chance de descobrir que algo está errado, podendo evitar ataques de inimigos mais facilmente.
Dano: Nenhum
Extra: Só funciona quando o semideus está junto do mascote.

Nome: Oponente
Descrição: Ao lutar com uma espécie completamente diferente do que é comum encontrar, o semideus consegue identificar os padrões de movimentação do monstro com mais facilidade, o raciocínio lógico dele tornou-se um pouco mais rápido e prático.
Gasto de HP: Nenhum.
Gasto de MP: Nenhum.
Bônus: 20% de raciocínio e estratégia ao lutar com monstros.
Extra: Funciona apenas com espécies que não estão na sessão de bestiário na biblioteca sagrada.

Nome: Dupla vantagem
Descrição: O conhecimento pode ser perigoso, mas completamente vantajoso se aplicado em determinadas situações. Semideuses correm perigo o tempo todo, estão acostumados a enfrentar criaturas e derrotar monstros, portanto é natural que encontrem um mesmo monstro mais de uma vez. Essa batalha continua é o que cria um conhecimento vasto e permite ao herói reconhecer padrões para sobreviver naturalmente, assim, essa habilidade permite que essa percepção não apenas fique ativa, mas lhe de vantagens contra criaturas que já enfrentou anteriormente. Aprender a usar a vantagem de padrões de movimentos, pontos fracos e técnicas de ataque é uma forma de se manter vivo, por isso, estar a frente é simplesmente essencial. Contudo, esse aprendizado só será valido para monstros, pois humanos e heróis mudam constantemente, se aprimoram, mas a maioria das criaturas – ou ao menos as que não possuem inteligência – não. Essa habilidade pode falhar em monstros com passivas de inteligência, mas ainda garantem uma esquiva melhorada e um conhecimento avantajado. Não basta saber como derrotar o monstro, também é necessário aprender como bloqueá-lo.
Gasto de HP: Nenhum
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: +40% de chance de se esquivar dos ataques do monstro caso esteja enfrentando o mesmo pela segunda vez.
Dano: +50 creditados sobre o valor base para o cálculo de dano.
Extra: É necessário colocar o link da postagem onde o personagem enfrentou o monstro para validar esse poder, do contrario ele será desconsiderado.

Nome do poder: Inteligência Intrapessoal
Descrição: Quem possui a inteligência intrapessoal bem desenvolvida tem a capacidade de se conhecer e compreender a si mesmo, desde seus medos, fraquezas a capacidades. Dentre as sete, é a inteligência mais rara que alguém pode desenvolver, pois está ligada à capacidade de neutralização dos vícios, entendimento de seus limites, preocupações, estilo de vida, autocontrole e domínio das emoções. Com esta habilidade, o semideus é capaz de conhecer suas fraquezas e superá-las, através de autocontrole e concentração.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência; +20% de autocontrole e concentração.
Dano: Reduz em -10% os danos que visem afetar as emoções do semideus.

Bênçãos:

Nome do Poder: Seguir Instintos
Descrição: Habilidade adquirida e desenvolvida pelo semideus no período em que esteve sendo treinado por Lupa e seus lobos, permitindo que o mesmo desenvolva os seus sentidos (visão, audição, tato, olfato e paladar) a ponto de aproximar-se de um lobo. Entretanto o sexto sentido também é desenvolvido, ao passo que o semideus passa a sentir objetos/coisas/pessoas da mitologia com facilidade, como monstros – mas não sendo guiados pelo cheiro que semideuses emanam e sim pelo poder que há no sangue dos semideuses. De modo que encontrar Acampamentos – por exemplo –, repletos de crianças proveniente de Deuses, magia e objetos encantados, é mais fácil.
Gasto de Mp: Não há gastos de MP, entretanto só poderá ser utilizado uma vez por missão/evento, podendo ficar ativo por três turnos.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +35% em todos os sentidos – como visão, audição, tato etc.
Dano: Nenhum.
Extra: Não é necessário nível para o domínio da habilidade.

Nome do Poder: Genes Despertos
Descrição: O jovem Herzl foi abençoado por seu avô, Júpiter, e agora despertou parcialmente seus genes de Júpiter. Com isso, pode usufruir mais alguns poderes do rei olimpiano. Entretanto, esta benção o impede de se submeter a outro deus e integrar algum grupo secundário, pois seu laço está relacionado diretamente a Júpiter e sua lealdade também passa a ser dele.
Gasto de Mp: Equivalente ao poder usado.
Gasto de Hp: Equivalente ao poder usado.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.
Extra: Deverá ter nível para usar a(s) habilidade(s) desbloqueada(s).

Tatuagens:

Tatuagem SPQR [Tatuagem de coloração negra feita na parte inferior do antebraço direito. Possui o desenho de duas lanças cruzadas e uma água, seguido abaixo pelas letras SPQR, um risco para cada ano servindo a Legião e escrito I Coorte. Uma vez por missão/evento, os poderes ativos utilizados pelo semideus terão um bônus de 20% de força/funcionalidade durante três turnos.]

Brutamontes | Força | Letra ה da escrita hebraica original. Junto às outras tatuagens, forma o Tetragrama, que representa o nome sagrado de Deus. | Aumenta a força do semideus em 30% | Parte posterior da coxa, na altura do bíceps femoral | Micro | Permanente.

Afiado | Armas e escudos | Letra ו da escrita hebraica original. Junto às outras tatuagens, forma o Tetragrama, que representa o nome sagrado de Deus. | Aumenta a perícia em lâminas em 15%, assim como aumenta o dano em 15% | Parte posterior da coxa, na altura do bíceps femoral | Micro | Permanente.

Sensations | Sentidos | Letras יה da escrita hebraica original. Junto às outras tatuagens, forma o Tetragrama, que representa o nome sagrado de Deus. | Aumenta os sentidos: audição, visão e olfato em 20% | Parte posterior da coxa, na altura do bíceps femoral | Micro | Permanente.

Mascote - Águia Gigante:

Nome: Thuella
Nível atual: 11
Tipo (raça): Águia gigante
Elemento (s) Regente: Ar, eletricidade
Outras Informações: As águias gigantes são majestosas e orgulhosas, dificilmente domadas por qualquer pessoa. E, como todo bom exemplar da espécie, a lealdade de Thuella foi difícil de ser conquistada, para então mostrar o quanto é um animal dócil e bondoso.

Nível 1
Nome da habilidade: Ave de Rapina
Descrição: Mesmo sendo um filhote, uma águia gigante nasce com as qualidades de uma ave de rapina comum. Sua visão é tão aguçada quanto e sua capacidade de voo se equipara a de uma águia normal.
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum

Nível 2
Nome da habilidade: Rasante
Descrição: Um voo em forma de ataque. A águia gigante filhote poderá aplicar uma rasante extremamente eficaz e poderosa, atingindo o inimigo provocando um dano com seu bico ou garras.
Tipo: Ativo
Dano: 5 a 10
Gasto com MP: 5
Bônus: Pode provocar sangramento.

Nível 3
Nome da habilidade: Ser empático
Descrição: As águias gigantes possuem uma capacidade sobrenatural de sentir as intenções das criaturas ao redor com apenas seu olhar. Poucas coisas são capazes de enganar uma águia gigante, sendo necessário ser nível maior do que ela para que consigam tal feitio.
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum

Nível 5
Nome da Habilidade: Visão e Audição Apuradas
Descrição: Conhecidas por sua visão aguçada e binocular, as águias gigantes são capazes de localizar alvos e presas pequenas a longas distâncias (até 4 km). A audição das águias também é bem desenvolvida, conseguindo ouvir e distinguir sons para identificar suas presas de longe.
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum

Nível 6
Nome da habilidade: Combo da Ave
Descrição: Uma sequência de três golpes que contabilizam como um só. Ao ativar essa capacidade de combar as habilidades, a ave gigante poderá atacar usando suas garras e bicos em três ataques consecutivos.
Tipo: Ativo
Dano: 20 a 30
Gasto de MP: 10
Bônus: Nenhum

Nível 7
Nome da habilidade: Bússola Interna
Descrição: As águias gigantes possuem uma bússola interna que sempre irá permitir encontrar o caminho do Norte. Assim, esses mascotes se tornam excelentes escolhas para sair em missão, pois eles sempre saberão como voltar para casa.
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum

Nível 8
Nome da habilidade: Ventania
Descrição: Ao bater das asas, a águia gigante pode provocar uma ventania que vai desequilibrar ou empurrar tudo que estiver ao alcance das correntes de ar.
Tipo: Ativo
Dano: Relativo
Gasto de MP: 10
Bônus: Nenhum

Nível 10
Nome da habilidade: Montaria II
Descrição: A águia gigante já está adulta e indiscutivelmente mais forte, agora ela consegue carregar até mesmo 3 pessoas.
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum

Habilidade extra
Nome da habilidade: Imunidade elemental
Descrição: Após ingerir a poção Raiato, Thuella tornou-se mais resistente a ataques relacionados à eletricidade. Tais ataques elementais surtem menos efeito no corpo da águia gigante.
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: +70% de resistência a ataques elétricos.
Extra: Nenhum.

Itens:

• Espada do Carrasco [Forjada por acidente a espada possui uma aparência bastante incomum: sua lâmina possui um segmento principal como os das outras espadas, porém na sua lateral a lâmina se divide em outras pequenas lâminas que são capazes de provocar ainda mais dano contra seus inimigos. | Efeito 1: A lâmina é capaz de suportar as mais elevadas temperaturas sem modificar a sua forma, apenas ficando incandescente. | Efeito 2: A espada possui uma espécie de consciência mágica e se afeiçoa ao seu primeiro portador e, dificilmente, irá deixar ser portada por outro semideus. | Ferro estígio. | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Arsenal do acampamento]

Eagle Axe [Um machado com um aspecto que é bastante similar a uma ave de rapina, sendo suas asas o extremo afiado do machado. Seu cabo possui cerca de 40 cm e ele adapta-se nas mãos de seu usuário, modificando assim o seu peso | Efeito 1: Graças a mecanismos internos, o machado pode ser revestido em sua lâmina com eletricidade, sendo o cabo um isolador natural, evitando que o seu portador sofra com a ativação do elemento; Efeito de ligação: Retorna ao seu mestre depois de arremessa-lo | Ouro Imperial | Beta | Reaper: Uma pedra fina e achatada, com formato circular e coloração vermelha escura que pode ser facilmente acoplada em qualquer arma. A pedra se torna vermelha e brilhante quando a arma em questão é empunhada para batalha. Efeito: Provoca 30% a mais de dano em qualquer golpe que for executado pelo portador da arma em que a gema estiver acoplada. | Status: 100% | Mágico | Comprado no Pandevie Magie]

• Arsenal [Anel brilhante com uma pedra preciosa, esbranquiçada e minúscula em seu centro | Aço | . Possui o efeito de alterar uma arma, mudando assim sua forma, detalhes, e qualquer outra coisa que o portador desejar, desde que as alterações sejam apenas físicas. Ou seja, utilizando o efeito do anel, é possível transformar uma lança em uma espada ou faca, ou qualquer outro item de ataque. Um escudo circular pode ser transformado em um broquel, ou um escudo de corpo. Os materiais dos itens podem ser alterados, mas seus efeitos sempre serão os mesmos (exemplo: uma espada elétrica ainda causaria dano por eletricidade se transformada em uma lança) | Não possui espaços para gemas | Comum | Resistência: Sigma | Status: 100%, sem danos | Comum | Comprado na loja ].

Relicário [ Um colar com um pequeno pendente circular de ouro. O pingente abre-se ao meio, revelando espaço para duas pequenas fotografias serem guardadas. | Efeito 1: Aumenta em 20% o dano físico causado pelo portador do objeto. | Efeito 2: Auxílio na cura. Quando somada às habilidades naturais de cura do seu portador, o relicário acrescenta +20% de restauração em seu HP/MP. | Ouro Imperial | Beta | Sem espaço para gemas | Status: 100%, sem danos | Um Reino de Contos de Fadas ]

• Pokemonster [Uma bolinha baseada no designer da famosa Pokebola, do anime, Pokemon. É preta e dourada, se expande nas mãos do portador e cria um portal seguro, que transporta a criatura para seu interior, e levando para uma dimensão parare-la. Possui um botão retrátil, ao apertar, libera a criatura novamente de seu mundinho particular.| Efeito 1: Ao pressionar o botão pela primeira vez, quando a Pokemonster está vazia, essa criara uma espécie de portal em frente a criatura. Um circulo luminoso repleto de escritos em grego ou latim, que se misturam a runas, criando um portal que suga a criatura para o interior da Pokemonster, o levando para uma dimensão paralela. Efeito 2: O interior é semelhante a um bosque, idêntico ao da maleta fantástica, que deixa a criatura livre para brincar, se divertir e melhor, manter-se segura enquanto seu dono está lutando do lado de fora. Efeito 3: Transforma-se em um chaveiro com o mesmo designer, que pode ser facilmente carregado por aí.| Desconhecido | Sem espaço para Gemas | Beta | Status: 100% Sem danos | Mágico | Comprado no Fantastic Beasts]

• Cristal de teletransporte [ Cristal de Topázio Azul em seu formato original, é desregular e nada polido, porém tem um tamanho pequeno e é fácil de carregar no bolso. | Efeito: Permite que a pessoa consiga viajar de uma cidade à outra. Funciona apenas fora dos domínios dos deuses, não comprometendo a segurança dos mesmos. | Gasto de MP: 20 MP por teletransporte. | Uso disponível somente uma vez por evento, missão ou CCFY. | Mágico | Comprado no Tea Drop ]

• Mochila sem fundo [Mochila de prata com material simples, sem bolsos laterais, com um único zíper, uma única entrada e uma única saída.| Efeito 1: A mochila não possui fundo, foi encantada para caber inúmeros objetos, ou seja, seu espaço é infinito, tudo que você colocar dentro dela permanece ali, desde que passe pela parte de cima, ou seja, você precisa conseguir colocar o item pelo buraco, que é largo o suficiente para passar até uma panela de pressão. Para pegar o item de volta basta colocar a mão dentro da mochila e pensar nele, e ele retorna para suas mãos.| Efeito 2: A mochila permite ao semideus levar 3 itens a mais em missões e eventos, como uma forma de burlar as regras. Por exemplo, se o narrador estipulou apenas 1 item para a missão, o meio-sangue poderá levar essa mochila e com ela liberar mais 2 itens (pois ela conta como 1, gastando um dos 3 extras) | Indefinido | Sem espaço para gemas | Alfa | Status: 100% sem danos |Lendário e mágico | Comprado na Loja Especial do BO]

Bônus:
Rainha má [Parabéns você acaba de ganhar um bônus e durante duas postagens de sua escolha ganhará +40% de Dracmas (0/2)]









Daron A. Herzl
רעם על ירושלים
Daron A. Herzl
Daron A. Herzl
Senadores
Senadores

Idade : 20
Localização : Nova Roma

Voltar ao Topo Ir em baixo

Novos tons de verde-oliva [CCFY] Empty Re: Novos tons de verde-oliva [CCFY]

Mensagem por Elena C. García em Sab Nov 02, 2019 12:37 am



Novos Tons de Verde Oliva


Meu corpo se mexia inquieto sobre a cama sem qualquer indício de sono ou vontade de dormir, embora me sentisse exausta. A viagem toda havia sido muito cansativa, desde o ataque dos venti sobre o golfo do México até a chegada à capital de Porto Rico, entre outros percalços no caminho. No entanto, a frustração e a bagunça emocional que eu sentia me causava aquela insônia. Afinal, tudo o que fizemos foi perder tempo e energias naquela viagem que nos levou até o destino errado. E não tínhamos tanto tempo a perder assim.

Eu preferia seguir a missão e fazer o caminho até o Tennessee, onde agora sabia que Raymond estava, mas minha avó não permitiu. Com seu jeito protetor, insistiu para que ficássemos em sua casa para dormir e repor as energias antes de seguirmos viagem. E, considerando o tempo que estava sem vê-la, não consegui negar seu pedido - principalmente porque ela garantiu que a barreira mágica em torno da residência ainda funcionava. Também não podia negar que havia sido ótimo revê-la, apesar de suas perguntas indiscretas sobre Daron e toda a história que tive que lhe contar sobre o neto que ela nem sabia que tinha. Aquilo realmente era uma longa história.

— Desisto - murmurei comigo mesma, levantando-me da cama e calçando chinelos para deixar o quarto. Já estava indignada com minha incapacidade de fazer a coisa que qualquer ser humano com poucas horas de existência faz: dormir. Então, deixando o cômodo, optei por descer até a sala e procurar pelos álbuns ou itens antigos de minha avó para passar o tempo.

As velhas escadas provocavam um leve rangido quando usadas, que parecia mais sonoro durante o silêncio da noite. Esperava não acordar ninguém com o ruído, mas ao chegar na sala descobri que não era a única com dificuldades para dormir. Daron estava lá e, apesar do barulho provocado pelos degraus, o senador não prestou atenção na minha chegada. Ele estava pensativo e o olhar sem fitar nada em específico, com o pensamento distante enquanto permanecia introspectivo.

— Sem sono? - perguntei, apenas para captar sua atenção e anunciar minha presença. Seus olhos azuis deslizaram distraidamente ao meu encontro, me causando algumas batidas irregulares e um desconforto difícil de explicar… Logo me arrependi por ter descido apenas de regata e shorts.

Não estava sendo emocionalmente fácil sair em missão com Daron devido àquele clima indescritível que havia entre nós agora. Não dava para dizer que qualquer um de nós havia superado o término, muito menos após nosso encontro no Senado que terminou em um beijo acidental (porém nem tão acidental assim). Eu tinha a sensação que não deveria tê-lo convocado para a missão pois, embora eu tivesse tido bons motivos para buscar pela ajuda dele, lá no fundo eu sabia que estava apenas querendo uma desculpa para tê-lo por perto.

— Como foi sua experiência com o arsenal de meu avô? - perguntei, sentando-me na poltrona que estava em frente a ele, do outro lado da mesinha de centro.

— Foi muito… - ele começou com a voz levemente rouca, buscando a palavra que queria usar. Enquanto isso, mexia distraidamente em uma insígnia entre os dedos. — Interessante. É bastante curioso saber que não me conhecia tão bem quanto pensava.

Aquele comentário fez com que eu emitisse um breve riso, embora ele estivesse falando com seriedade. — Foi exatamente como me senti quando fui até lá - contei. Naquela ocasião, descobri um medo que eu não sabia que tinha e vencê-lo me fez traçar novos caminhos em minha vida e alçar novos limites. E, no caso do legionário, algo parecia realmente tê-lo mudado após a experiência de vivenciar seus medos para entrar no arsenal. — O que você viu? - perguntei curiosa, mas receando estar sendo indiscreta com o questionamento.

— Belzec. A destruição de Nova Roma... Você. Mas os outros desafios foram mais simples - ele disse, com uma naturalidade que quase parecia indiferença enquanto permanecia daquele jeito pensativo.

— Eu? - questionei de imediato, sem disfarçar minha surpresa com aquela informação. E, para tornar minha sensação pior, o senador mantinha o semblante sem muitas reações e isso, pela primeira vez, fazia-o difícil de compreender. Só que eu permanecia estagnada na revelação de que, de alguma forma, eu estava entre os seus medos. — Daron, me desculpe, nunca foi minha intenção magoar você. Eu só não podia… Eu só estava confusa aquele dia no Sen... - ia dizendo, atrapalhada com as palavras e com as emoções.

— Elena - o filho de Marte me interrompeu, voltando minha atenção para si. — Está tudo bem.

Mas eu sabia que não estava.

O silêncio que se criou nos segundos seguintes foi quase palpável, interrompido apenas quando o romano procurou algo em seu bolso e estendeu em minha direção. Era a chave que eu havia lhe emprestado antes para que ele pudesse ter acesso ao arsenal de minha família. Meu bisavô ficaria feliz em saber que havia feito aquilo por Daron, após sua tentativa quase completa de salvá-lo do campo de concentração e levá-lo para o Acampamento Júpiter.

Devido à distância em que estávamos, levantei-me para poder pegar o item de volta, pois eu ainda pretendia usá-lo ou pelo menos deixá-lo com Seel. — Obrigado - Daron falou assim que colocou o item em minha mão. Apesar da fraca iluminação proporcionada pela madrugada, era fácil enxergar o brilho singular que estava em seus olhos azuis. Difícil era compreendê-lo, envolto pelo perfil misterioso e reservado do legionário de quando o havia conhecido. De modo distraído, havia permanecido imóvel diante dele fitando seus olhos, com a chave sendo dividida entre nossas mãos sem que eu completasse a ação de guardá-la comigo.
Trecho +18 (implícito)



Quando percebi que aquela troca de olhares estava demorando mais do que deveria, era tarde demais. Levando a outra mão ao meu pulso, Daron puxou-me em sua direção e fez com que meu corpo se aproximasse mais dele abruptamente. A outra mão envolveu minha cintura, enlaçando meu corpo contra o seu. Sua destra passou por meu rosto em uma breve carícia, para logo deslizar até minha nuca e fazer com que nossos lábios se encontrassem em um beijo intenso. Foi rápido demais para que eu conseguisse esboçar alguma reação.

É claro que minha razão dizia para me afastar e não alimentar esperanças sobre algo que não deveria se concretizar, mas meu coração não permitia…

Facilmente descobri que minha pele sentia falta de suas carícias, arrepiando-se por onde quer que as mãos do legionário passassem. Meu olfato sentia saudades do aroma leve e amadeirado que o envolvia enquanto nossos perfumes se misturavam. E como sentia falta do sabor dos seus lábios, entregando-me aos seus beijos como se estivesse sedenta. Era como se eu dependesse quimicamente dele, sem conseguir me desintoxicar completamente ou esquecê-lo sequer um pouco.

Daron permanecera sentado, de modo que eu havia me colocado sobre seu colo com as pernas apoiadas ao lado do seu quadril. Nossos lábios mantinham-se unidos com volúpia enquanto nossas línguas dançavam em um ritmo frenético devido ao tempo que haviam permanecido afastadas. Enquanto capturava seu lábio inferior em uma leve mordida, sentia nitidamente o toque de suas mãos sob minha blusa e pressionando minha perna. Minhas mãos também passeavam por seu corpo, as unhas riscavam sua pele, e o único som existente no cômodo era o de nossas respirações ofegantes.

O senador inclinou nossos corpos para o lado, fazendo com que minhas costas se apoiassem sobre o estofado e reclinando-se sobre mim. Puxei-o de volta ao meu encontro, mantendo-o próximo, fazendo seus lábios permanecerem em contato com os meus. Era perceptível o quanto minha temperatura corporal havia se elevado, pois eu sentia minha face quente e enrubescida. Já estava desistindo de fingir que havia aceitado o término, que não o queria mais em minha vida ou que havia esquecido o que havíamos vivido. E tudo ficava mais difícil a cada vez que ficávamos sozinhos.

Os batimentos cardíacos se alvoroçavam e ficavam ainda mais irregulares enquanto o filho de Marte deslizava os lábios até meu pescoço, fazendo sua barba roçar contra minha pele enquanto a cobria com beijos ou leves mordidas. E ali já não tinha mais como negar o que estava sentindo nem o quanto o queria, pois ele podia perceber o ritmo desenfreado do meu coração e o descompasso da minha respiração. Uma de suas mãos deslizava sob minha blusa, agitando borboletas em meu estômago até chegar ao ponto onde deveria estar a tira do sutiã.

— Daron… - sussurrei ao pé de seu ouvido enquanto minhas mãos o mantinham perto de mim, segurando-o pelo cós do jeans e ameaçando deslizar por dentro de sua roupa. Não sabia exatamente o que tinha a dizer, e mesmo que soubesse não teria conseguido fazê-lo. O romano interrompeu qualquer palavra posterior ao unir seus lábios aos meus outra vez, acabando com qualquer resquício de racionalidade que havia mim, pois apenas minhas emoções e desejos imperavam naquele momento.

Ele tirava-me o ar enquanto sua língua roçava junto à minha de modo intenso e sua mão passava onde não deveria. Mas isso durou até o senador se afastar e me trazer de volta à realidade, apenas para me ver perseguir seus lábios sem reencontrá-los novamente. — Você mente muito mal, García - ele falou, mantendo aquele tom que parecia indiferente e inexpressivo. Ele segurava meu queixo entre os dedos observando meu rosto até que seu olhar fitou o meu. Era quase difícil decifrá-lo, não fosse o leve rubor em sua face e aquela característica masculina que denunciava seus desejos.

Só que, logo após aquelas palavras, o filho de Marte fez menção de se levantar e se afastar de mim como se nada tivesse acontecido, confundindo-me por completo. Mas, após toda a provocação que ele me fizera sentir, eu não poderia permitir que ele fizesse isso. Eu ignorava o fato de ele ter apenas testado a verdade sobre meus sentimentos por ele, pois aquilo não importava naquele momento. Apenas puxei-o pelo colarinho para perto de mim outra vez, impedindo-o de se afastar.

— Esqueça as mentiras só por essa noite… - pedi em um tom baixo e manhoso enquanto reaproximava os lábios dos seus. Não foi necessário usar força, charme ou meus poderes sobre suas emoções. Não havia o que manipular se também era o que ele queria.

Não precisávamos fingir que estava tudo bem, muito menos negar o que ainda sentíamos um pelo outro. Com aquela entrega, os hormônios me fizeram esquecer das minhas prioridades e os motivos que nos levaram à separação. Naquela noite, só havia ele em minha mente e em meu corpo.
Fim +18 (implícito)


• • •「♡」• • •

No dia seguinte, uma pequena discussão foi inevitável antes de deixarmos Porto Rico. Eu insistia no ponto de que não deveríamos atravessar dois portais seguidos após reencontrarmos Raymond e levá-lo até o acampamento. E era incisiva no ponto de que tínhamos que levá-lo via portal, para não colocar sua segurança em risco em uma trajetória longa e cansativa. Lembrava-me perfeitamente que os últimos semideuses capturados pela Seita foram ludibriados a atravessar vários portais consecutivos para drenar suas energias e afetar sua percepção.

— Nós já perdemos muito tempo vindo até aqui, Elena - Daron insistia, infelizmente correto no seu argumento. E eu também deveria levar seu ofício médico em conta naquele momento para considerar aquela alternativa.

Ele tinha um ponto, não podia negar, mas a teimosia já falava mais alto naquele momento. Como assim ele estava me contrariando? Soltando o ar com visível estresse, levei ambas as mãos às têmporas para pensar em alguma outra hipótese. Não havia nenhum voo direto de Porto Rico ao Tenessee, e mesmo se tivesse, poderia nos causar mais problemas do que realmente ser uma solução.

— Eu não vou atravessar dois portais - falei com uma teimosia ímpar. Eu ainda não havia dito, mas aquilo sempre me deixava nauseada e com ânsia de vômito. Nunca havia me acostumado com a ideia de atravessar portais, pois não era nenhum pouco dotada de magia ou versada naquela arte. Mais de um, então, acabava com meu estômago. Por isso tinha Dorado como um parceiro formidável em minhas viagens.

— Vamos fazer do meu jeito - o senador falou, igualmente insistente, pegando em mãos uma pedra mágica que possibilitava o teletransporte. Era trocar seis por meia dúzia, mas não teríamos outra alternativa.

— Vocês não vão ficar para o café? - minha avó perguntou ao surgir na sala, com aquele tom maternal que partia meu coração por deixá-la sozinha outra vez. Aproximando-me dela, abracei-a apertado e deixei um beijo em sua testa, tentando afagar ali um pouco da saudade que ainda era presente. — Prometo que vamos voltar quando não estivermos em missão. E trago o Seel para conhecer você.

Após a despedida, coloquei a mochila sobre os ombros e segurei a mão de Daron. Ele segurava também a pedra mágica que nos levaria dali para outro lugar, bastava que mentalizássemos juntos o local que queriámos ir. E, graças a Maisie, sabíamos que o único destino possível agora era aquela fazenda isolada no Tenessee.

• • •「♡」• • •

Após sermos teletransportados magicamente pelo objeto, surgimos em um piscar de olhos em uma estrada de chão batido, onde o verde era a cor predominante no cenário ao nosso redor. Após a experiência mágica, precisei de alguns segundos para que a cena não ficasse balançando diante dos meus olhos e eu sentisse que estava no controle do meu equilíbrio. — Tudo bem? - Daron perguntou, tocando meu rosto e erguendo-o em direção do seu. Após respirar fundo, movi afirmativamente a cabeça.

Não havia nada além de umas vacas e pássaros que assistiram nosso aparecimento repentino ali, causando um mugido assustado do bovino próximo a um cercado e uma revoada de pardais quando surgimos no local. Fora isso, não havia nenhum sinal de vida humana perto, apenas uma estrada de chão que levava às fazendas ou lavouras da região. O caminho era separado por cercas, para que as vacas não invadissem a simples rodovia. A brisa suave atenuava a intensidade do sol naquele começo de manhã, além de trazer o canto agradável dos pássaros até nossos ouvidos.

— É ali - comentei, apontando para um portão logo mais à direita e indicando a trilha de pedras que vinha após ele. Era exatamente o que a pedra mágica de Maisie havia nos mostrado. No final do caminho de pedras, havia uma pequena casinha de campo, por onde uma fumaça saía pela chaminé.

— E agora, o que fazemos? - o filho de Marte perguntou, observando o vazio que havia na campina e a distância na qual a casa estava para atrairmos a atenção do morador. A resposta mais óbvia não havia passado por sua cabeça. “Invasão de propriedade” não era uma das alternativas do diplomático senador. — Entramos - respondi como se aquilo fosse óbvio, e era, ao menos para mim.

Pulamos sobre a cerca e iniciamos o caminho pela trilha que levava até a residência campeira. A brisa suave fazia o cheiro da plantação ficar mais marcante, trazendo um pouco de pólen até nossas narinas. A pequena caminhada ocorreu em silêncio e, pela primeira vez, estava tudo bem. Não era como em momentos anteriores naquela jornada em que o silêncio fazia o clima entre nós mostrar-se incômodo, com aquele constante “e se”. E, com a paisagem que tínhamos ao redor e os sons das aves cantando, não havia porque ser diferente. Apenas busquei a mão do romano e segurei-a junto à minha enquanto caminhávamos.

Mas, após poucos passos, o filho de Marte interrompeu a caminhada, fazendo-me parar junto a ele. Daron franziu o cenho com certa desconfiança, observando o solo sob nós com atenção. — Ouviu isso? - questionou, mantendo-se atento a qualquer coisa que pudesse vir a seguir.

Eu teria respondido que não, mas sequer deu tempo. O chão à nossa frente vibrou enquanto pó se erguia diante de nós e começava a revelar a aparição de uma grande criatura. Tive que proteger os olhos naquele momento, evitando assim que as partículas de areia entrassem e afetassem minha visão. O ar se movimentou de maneira mais intensa ao meu redor, e eu soube que Daron havia usado o vento para afastar a areia e tornar nosso oponente visível.

Era um autômato. Uma grande besta de metal inspirada em um lobo, porém seu tamanho o aproximava mais de um touro. Os olhos refletiam uma luz vermelha, enquanto as presas metálicas brilhavam ávidas por dilacerar os intrusos. Ele emitia um rosnado mecânico, igualmente intimidador se fosse um canídeo de verdade.

— Você distrai e eu ataco? - Daron sugeriu, levando a mão ao punho do machado preso às suas costas. Seus olhos se mantinham no animal robótico, atento a qualquer ataque que pudesse surpreendê-los. Só que, tal como um lobo real, ele só atacaria depois que sua presa se movimentasse.

— Não - respondi ao senador, indo contra sua sugestão. Eu não tinha maneiras eficientes para distraí-lo. Um robô não seria suscetível ao charme, nem a manipulações emocionais ou ilusões. — Apenas atacamos nas brechas das placas - disse a ele, para então iniciar um ataque frontal.

Com Extracteur empunhada, avancei para atrair a atenção do lobo, que logo tinha os olhos em mim. Tal como um canídeo, ele inclinou o corpo sobre as patas frontais para preparar-se par o ataque. Enquanto encurtava a distância entre nós, alterei minha roupa para a armadura semi-completa e revesti minha pele para protegê-la como aço.

Só que, ao invés de tentar reagir com as presas, o autômato agiu de forma inesperada. Só deu tempo de sentir o cheiro de butano quando o lobo abriu a boca e lançou suas chamas em minha direção. Num primeiro instante, coloquei os braços cruzados à frente do corpo para amparar o golpe, sendo grata por minha resistência ao fogo. No entanto, ainda podia me machucar se não desviasse do ataque. Então, saltando para o lado, saí da mira de suas chamas. A relva onde eu estava foi consumida no lugar.

Daron havia ganhado altitude, sobrevoando o ponto acima do autômato para atacá-lo antes que ele voltasse a focar em mim. O semideus suspendeu o voo, multiplicando sua massa corporal para cair rapidamente sobre a superfície do animal robótico com sua lâmina dirigida para baixo. Quando seu machado tocou o corpo do lobo, causou um impacto explosivo que teria sido danoso para a criatura. Só que o autômato se moveu antes e Daron não conseguiu atingir a brecha entre as placas de metal da criatura.

O autômato moveu o corpo para derrubar o legionário, que acabou pousando perto de mim. Agora, o lobo tinha os olhos vermelhos cravados em nós e o cheiro de gás estava novamente perceptível às nossas narinas. Mas, antes que ele lançasse chamas contra nós outra vez, Daron colocou-se à minha frente e provocou as correntes de ar para remediar o fogo e desviá-lo parcialmente, fazendo a besta retroceder.

— Eu tenho uma ideia, mas preciso que você distraia ele - falei ao romano enquanto ele estava à minha frente. Não havia muito o que explicar, apenas deixar que o filho de Marte assumisse a batalha enquanto eu me afastava pela campina para ganhar distância.

Meus dedos foram até o colar que adornava meu pescoço, puxando-o com indelicadeza e fazendo com que ele se transformasse em um formidável arco longo. A aljava surgiu junto às minhas costas, fornecendo as flechas necessárias ao meu ataque.

Quando me virei e observei o centro da batalha, Daron havia invocado dois soldados confederados para ajudarem a causar a distração ao autômato e ocupar a sua atenção. Quanto a mim, havia me distanciado o suficiente para atuar no suporte como arqueira. Posicionei-me próximo a um carvalho da fazenda, antes da área separada por um cercado para as ovelhas.

Após retirar uma flecha da aljava, utilizei a magia do anel Arsenal para transformar o material da flecha em vibranium. Na sequência, feri meu polegar com a ponta da flecha, o bastante para manchá-la com meu sangue. “Poderosa deusa Quione, peço que aceite essa oferenda e leve essa flecha com a sua bênção”[/b][/color], mentalizei o pedido em uma oração à deusa da neve. Enquanto isso, ajustava minha postura e estendia o braço esquerdo à frente, paralelo ao solo. A mão direita puxou o cordel do arco e mantive o antebraço em um ângulo raso, enquanto os dedos da mão esquerda sustentavam a ponta da flecha com firmeza.

Meus olhos se concentraram no alvo à minha frente. Daron percebeu o que eu estava fazendo e deixou que um dos esqueletos fosse vitimado pelas chamas do animal mecânico. Daquela forma, daria alguns segundos de vantagem em que o autômato estaria sem se mover e seria um alvo mais fácil. Então soltei o cordel do arco e a flecha assobiou indo para frente, girando em torno de seu próprio eixo e indo em direção ao alvo.

A flecha cravou-se em uma brecha no pescoço do lobo, e gradualmente o corpo do robô foi sendo coberto por gelo. Seus movimentos foram sendo congelados até torná-lo inofensivo. E, antes que ele tentasse usar seu mecanismo de fogo para contra-atacar, o filho de Marte aproveitou a oportunidade para golpeá-lo fatalmente.

Voando acima do autômato, Daron repetiu o golpe anterior, aumentando sua massa e caindo sobre a criatura com a lâmina do seu machado dirigida para baixo. Agora, afundou seu machado em uma das brechas entre as placas do corpo metálico do lobo. Ao fazer isso, a lâmina liberou uma descarga elétrica seguida por uma explosão que destruiu o ser robótico.

Parecia uma vitória, mas ela foi seguida pelo disparo de uma arma de fogo na direção do filho de Marte. A bala parou a poucos centímetros do seu lado e não pareceu um erro acidental, mas um aviso de que o atirador podia acertar se quisesse. Meus olhos procuraram a origem do disparo e encontraram o morador da choupana parado à porta com uma arma. O autômato não era um monstro aleatório que havia nos atacado, mas era o protetor da propriedade campeira.

A estatura do atirador era familiar, bem como sua postura firme e a ausência de cabelo sobre sua cabeça. A única coisa diferente no momento era a barba que agora tinha na face e as roupas casuais, mas ainda era perfeitamente possível reconhecê-lo. “Só pode ser ele…”, pensei comigo enquanto observava o homem à distância.

— Raymond! Pare! - gritei, impregnando minha voz com charme para despertar a sua atenção e interromper seus movimentos. Por estar perto da árvore, ele não havia me visto até aquele momento. As mãos mantinham-se no alto para tranquilizá-lo e transmitir uma mensagem pacífica. Daron imitou aquele movimento, pois com certeza não queria descobrir se a mira do general era tão boa quanto aparentava. — Sou eu, Elena García.

Alguns segundos após aquele anúncio, o general baixou as armas e atenuou sua expressão. Estava certamente aliviado por não estar sendo atacado, apenas recebendo uma visita inesperada. E talvez curioso para saber como eu havia encontrado-o e o que desejava ao estar ali.

• • •「♡」• • •

Agora estávamos dentro de sua casa, em torno da pequena mesa de jantar. O ambiente era rústico, porém muito agradável e com aspecto acolhedor. Parecia solitário, no entanto, considerando que Raymond morava ali sozinho e isolado de tudo. — Você está acompanhando as notícias? - perguntei após um gole de café. Ele sabia receber bem seus visitantes.

— Não. Preferi ficar aqui, na minha, enquanto as coisas se desenrolam. Não queria atrair atenção - ele respondeu, sem muitas explicações além daquilo. E eu entendia bem o porquê.

Raymond era alguém que os oficiais da Seita podiam considerar perigoso, tanto que por isso foi preso por eles. Além de ser descendente de um deus, que eu ainda não sabia qual, ele conhecia muitos segredos da corporação militar que poderiam colocar qualquer um deles em risco. Entre outros segredos que ele não revelava a outras pessoas, tipo, sei lá, a existência de ETs. Como um alvo fácil para a Seita, ele estava ali, recluso, até que fosse seguro sair outra vez.

— A propósito, desculpe por seu autômato - Daron disse, soltando a xícara sobre o tablado da mesa. — Imagino que fosse seu método mais seguro de defesa - falou o senador, responsabilizando-se pelo ocorrido. Mas Raymond não deu atenção àquilo, apenas movendo a mão em sinal de que aquele fato havia sido irrelevante. Talvez ele tivesse um plano B para aquele mesmo objetivo.

— Tudo bem, ele só teve que ser usado hoje mesmo - respondeu ele, erguendo os ombros. — Culparia vocês por quase me causarem um ataque cardíaco - falou, em um tom que nos fez rir.

— Raymond, está na hora de voltar para o jogo - disse de maneira objetiva, encarando os olhos castanhos do general. Minha fala imediatamente fez com que ele interrompesse seu riso e adquirisse um semblante sério - algo que eu estava mais acostumada. — Vamos colocar você de volta no seu cargo.

— Eu não sei se deveria voltar, García. Veja o que aconteceu no final do meu comando - ele disse abalado. O tom com que aquelas palavras saíram mostrava que aquilo assolava seus pesadelos até hoje, mesmo após dois anos ou mais.

A sensação de culpa que ele tinha era causada por vários fatores, e eu podia visualizar seus sentimentos a respeito daquilo. Primeiro foram os ataques à São Francisco e Nova York, contra os quais ele não podia fazer nada, pois o poderio bélico não poderia combater criaturas como o gigantesco endth. Apenas pôde recrutar alguns militares que ele sabia serem semideuses ou legados, familiarizados de alguma forma com aqueles acontecimentos inexplicáveis sob a ótica mortal. Depois, a criação da Seita sob os panos do Exército Americano e todas as maldades causadas por aquela organização. Sem que ele percebesse, a corporação havia surgido e feito o jogo se virar contra ele. Ele se culpava por tudo que havia acontecido, mesmo que não tivesse como ele ter impedido.

— Raymond, isso estava fora da sua alçada. Tudo começou pela ação do Tártaro, uma entidade que ninguém poderia controlar. E mesmo assim você salvou outras vidas da Seita, quando mandou os semideuses e legados militares para missões fora daqui. Ou eles teriam sido caçados ou teriam sido usados contra outros semideuses, como vimos acontecer - falei, recordando de vários semideuses ou descendentes que haviam aderido à causa da Seita naquele meio tempo. — Eu sei que a experiência tornou você mais sábio e que nada assim aconteceria de novo… desde que você estivesse no comando outra vez - disse, com uma pequena dose de charme em minha voz enquanto ajudava-o a conter seus medos e inseguranças. Minha intenção não era controlá-lo ou forçá-lo a fazer algo contra a sua vontade, mas atenuar o seu sentimento de medo e incerteza para fazê-lo enxergar melhor a possibilidade.

— Também poderiámos ajudá-lo mais de perto, indicando semideuses ou legionários para assessorá-lo nessas questões e ajudá-lo a estar um passo à frente de qualquer situação que pudesse acontecer - Daron falou, com uma sábia sugestão de assessoria semidivina. Ao ouvir aquelas palavras, meus olhos deixaram Raymond e pararam no senador por um instante, admirada pela ideia.

— Também pode contar com minha ajuda na Amazon. Podemos detectar previamente problemas a nível semidivino e mortal para ter uma solução antes que a situação se torne maior - falei, imaginando todas as possibilidades e como as coisas poderiam ter sido diferentes se houvesse aquela articulação antes da Seita pensar em surgir. — Você teria um auxílio que não teve antes, então jamais algo como a Seita aconteceria de novo.

A aura de Raymond indicava que as inseguranças e medos haviam se afastado dele, dando a ele uma clareza de pensamentos para que ele pensasse sobre o assunto. Ele pareceu pensar consigo mesmo por bastante tempo, pois levou um tempo considerável para voltar a falar alguma coisa. A sua xícara de café foi até os lábios para degustar a bebida calmamente enquanto refletia sobre. E, nervosa por sua resposta, começava a ficar inquieta alternando o olhar entre Raymond e Daron.

— Há três anos, quando você assumiu uma missão do Exército que não era sua, eu disse que esperava poder contar com você no futuro - Raymond refletiu consigo, me fazendo lembrar da exata situação na qual o conheci.

Havia uma pequena organização querendo roubar um projeto sigiloso para uma arma biológica no Exército dos Estados Unidos, e por acaso eu estava em Washington quando tudo aquilo aconteceu. Um dos oficiais de Raymond me ajudou na batalha e assumiu aquela culpa comigo, quando o comandante nos deu uma bela e grande bronca em sua sala. Também foi a ocasião em que o general foi franco comigo e me falou que não havia segredos naquela nação para ele, então ele sabia sobre a existência de semideuses - afinal, era filho de um. E, através de sua boca, eu soube que havia sangue de Marte correndo em minha veias. Toda a situação me fez decidir que aquele homem era confiável.

— Eu me lembro, general - falei a ele, pensando sobre toda a situação que havíamos enfrentado naquele tempo, que parecia muito distante agora.

— Fico feliz que você tenha correspondido às minhas expectativas - ele disse em um tom levemente divertido, sorrindo para mim após aquelas palavras. — Bom, acho que preciso fazer as malas, certo? - ele perguntou, apoiando a xícara vazia sobre a mesa e nos fazendo sorrir aliviados pelo fato do ex-comandante ter aceitado nosso plano.

Ainda houve tempo para mais algumas xícaras de café e para explicar exatamente tudo o que havia acontecido. Afinal, o conhecimento de Raymond sobre a Seita encerrava-se na morte do comandante que o sucedeu no Exército Americano, um fato que ocorreu no dia em que me tornei amazona. Ainda havia muito a contar a ele sobre o desenrolar daquela história, quais as atrocidades realizadas por aquela organização, como conseguimos destruí-la e quais as consequências disto para o governo dos Estados Unidos.

— Até o presidente pode ser deposto? - ele perguntou com surpresa, após engolir o café de qualquer jeito.

— Sim. Mas o nosso alvo vai ser o ministro da Defesa - falei para ele, pois nosso objetivo ali era apenas manipular o comando do Exército e devolver o cargo a quem era de direito. — Temos uma semideusa que é jornalista e está nos ajudando com algumas coisas no mundo mortal. Inclusive ela vai querer marcar uma entrevista com você - contei a ele com um sorriso travesso, apenas para ver qual seria a reação dele.

Ele fez um comentário brincalhão sobre ter que pentear os cabelos antes, e a graça estava no fato dele ser careca. Se alguém fosse descrevê-lo, iria compará-lo com o Vin Diesel, devido à estatura baixa, músculos evidentes e a ausência de cabeleira sobre a cabeça. Quando estava com o semblante sério, ele facilmente poderia ser descrito como alguém bravo e assustador, mas era só arreganhar um sorriso que se revelava uma pessoa agradável e bondosa.

— O portal, Elena - o filho de Marte pediu, quando o general estava com as malas e pronto para partir.

Soltei o ar evitando fazer uma careta com aquilo, mas ajeitei o pingente de minha pulseira para direcioná-lo para frente e criar o portal a partir da pedra mágica. — Para onde? - perguntei ao perceber que não tínhamos um destino definido até então.

— Para meu apartamento. Raymond vai ficar melhor lá - ele sugeriu certeiramente. Afinal, sabíamos que não era na Amazon que o ex-general do Exército poderia ficar confortável.

Então, com aquele destino em mente, criei o portal a partir da pulseira mágica e o atravessamos, com destino direto ao Apartamento 12 do Palace Stardust, em Nova Roma.








Elena Castillo García

Filha de Afrodite ⋆ Legado de Marte ⋆ Rainha das Amazonas
Elena C. García
Elena C. García
Rainha das Amazonas
Rainha das Amazonas

Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Novos tons de verde-oliva [CCFY] Empty Re: Novos tons de verde-oliva [CCFY]

Mensagem por Elena C. García em Sab Nov 02, 2019 11:19 am



Informações Importantes


Armas e Itens:

■ Arco Cupido [ Um elegante arco longo com madeira de ipê e marfim. Acompanha aljava. | Efeito 1: O arco se transforma em um colar. Quando ativado, a aljava aparece junto às costas da proprietária. | Efeito 2: A aljava contém flechas infinitas. | Madeira | Sem espaço para gemas. | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Arsenal do Acampamento ]

■ Extracteur [ Uma espada média muito bem confeccionada, com o cabo confortável e o fio mais balanceado. Mede cerca de 90 centímetros e pesa 1,2 kg. No centro do punhal, foi incluído o símbolo da família García. | Efeito 1: Roubo de vida: O dano causado pela arma do semideus poderá ser convertido em HP para seu portador. 25% do dano retirado é convertido em HP para quem empunhar o armamento | Efeito 2: Sugadora de energia: O armamento do semideus será capaz de sugar – através de um corte – parte do MP do adversário de seu portador, e converte-lo para si. Dessa forma, 30% do MP do adversário do semideus ao ser cortado com essa arma, será roubado e convertido ao portador do armamento. Essa habilidade poderá ser usada uma única vez por luta, evento ou missão, se a pessoa que for atingida por essa arma tiver um MP superior à do usuário que empunha a arma, o MP deste fica cheio, mas não aumenta. | Efeito de retorno: A arma sempre retorna ao dono, caindo ao seu lado | Material semidivino indetectável | Rubi Imperial: Uma gema vermelha e brilhante que se encaixa perfeitamente a arma escolhida, aumentando seu dano. Adiciona 40 de dano a arma. | Jade Imperial: A pedra tem o formato peculiar de um triângulo e brilha em tons de verde. Ao combinar essa pedra com seu armamento o efeito mágico criado por esse material ganha um bloqueio, passando também a ferir humanos com o dano total do armamento em questão. | Espaço para uma gemas | Alfa Prime | Status: 100%, sem danos | Necessário possuir nível 22 para domínio completo desse armamento | Lendária | Dano base de 80 (para humanos, monstros e semideuses) | Evento de Natal 2017 ]

■ Wonder Warrior [Uma armadura semi-completa feminina, composta por botas medianas, saia protetora, peitoral e braceletes que cobrem ¾ do antebraço. Ela é feita de tecido reforçado por fibras de carbono, as botas também possuem metal protetor podendo proteger as pernas de ataques a longa distância. É considerada uma armadura equilibrada, nem muito leve ou muito pesada | Efeito 1: Aumenta a velocidade, agilidade, esquiva em +25%. Efeito 2: Reduz o desgaste físico em -30%, permitindo que a usuária permaneça mais tempo em batalha | Fibra de carbono, bronze celestial, hefestiana | Alfa Prime | Gema de Resistência: torna o usuário 30% mais resistente a ataques mágicos. Reduzindo ataques lançados contra o personagem na mesma porcentagem, fazendo com que o dano também seja menor no momento do impacto. O efeito só funciona enquanto o semideus estiver vestindo a armadura | Status: 100%, sem danos | Mágico | Comprado na Ferreli & García - Mode et style, modificado por Nikolaev]

■ Mochila sem fundo [Mochila de prata com material simples, sem bolsos laterais, com um único zíper, uma única entrada e uma única saída.| A mochila não possui fundo, foi encantada para caber inúmeros objetos, ou seja, seu espaço é infinito, tudo que você colocar dentro dela permanece ali, desde que passe pela parte de cima, ou seja, você precisa conseguir colocar o item pelo buraco, que é largo o suficiente para passar até uma panela de pressão. Para pegar o item de volta basta colocar a mão dentro da mochila e pensar nele, e ele retorna para suas mãos.| Indefinido | Sem espaço para gemas | Alfa | Status: 100% sem danos |Lendário e mágico | Loja especial do dia dos namorados]

■ Golden Magic [Um colar que possui um pingente em forma de gatinho. Seu formato ou estilo em nada se compara a magia que está presente nesse acessório | Efeito: Ele esconde em 75% a presença semidivina do usuário, permitindo que ele passe despercebido por monstros e use até mesmo tecnologia mais avançada. Monstros superiores e mais poderosos ainda conseguem reconhecer o usuário do colar como um semideus, mesmo que leve um tempo para distinguir a aura | Prata ou Ouro | Sem espaço para gemas | Gama | 100% sem danos | Mágico | Comprada na Pandevie Magie]

■ Fears [ Uma chave de ouro, pendurada em uma corrente dourada e adornada com uma pedra vermelha em seu centro. Sua aparência está levemente envelhecida e tem aspecto antigo, já a pedra é de origem desconhecida. Sua única funcionalidade é dar acesso ao arsenal do avô de Elena, em Sán Juán, Porto Rico, encaixando-se na tranca da porta de acesso do arsenal dele, general António García. | Efeito: Encaixado na tranca, a chave fica presa e leva a mente da portadora para uma ilusão. A porta só será aberta e o anel liberado após a proprietária do anel vencer seus medos em uma simulação mágica. Se morrer ou se ferir na ilusão, também irá morrer ou se ferir na vida real. Após ter o acesso liberado, só pode retirar uma arma do arsenal por vez. Para retirar um segundo item, precisa repetir o procedimento de entrada. | Ouro e pedra desconhecida | Gama | Desconhecido | Sem espaço para gemas | Trama Pessoal ] (citado no post anterior)

• Arsenal [Anel brilhante com uma pedra preciosa, esbranquiçada e minúscula em seu centro | Aço | . Possui o efeito de alterar uma arma, mudando assim sua forma, detalhes, e qualquer outra coisa que o portador desejar, desde que as alterações sejam apenas físicas. Ou seja, utilizando o efeito do anel, é possível transformar uma lança em uma espada ou faca, ou qualquer outro item de ataque. Um escudo circular pode ser transformado em um broquel, ou um escudo de corpo. Os materiais dos itens podem ser alterados, mas seus efeitos sempre serão os mesmos (exemplo: uma espada elétrica ainda causaria dano por eletricidade se transformada em uma lança) | Não possui espaços para gemas | Comum | Resistência: Sigma | Status: 100%, sem danos | Comum | Comprado na loja ].

Poderes passivos das Amazonas:

Nível 1
Nome do poder: Instinto Guerreiro
Descrição: Agora que é uma guerreira Amazona, a jovem semideusa sente-se mais próxima da guerra como se essa arte sempre tivesse feito parte de si. Sendo parte de um grupo que inicialmente foi abençoado por Ares/Marte, a jovem agora começa a desenvolver um instinto guerreiro, aprendendo a manusear armas que nunca usou, aprendendo a desenvolver estratégias em batalha e sabendo o básico de táticas de sobrevivência.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Tem facilidade para manusear armas, bolar estratégias e técnicas de sobrevivência;
Dano: Nenhum

Nível 12
Nome do poder: Batalha Sagrada
Descrição: Na antiguidade, as primeiras Amazonas teriam sido filhas de Ares/Marte, de modo que a influência do deus da guerra continua se perpetuando entre as guerreiras, dando-lhes maior facilidade em campo de batalha. Ilusões não são capazes de atingi-las, devido ao seu foco e concentração no objetivo de destruir seu oponente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Não sofrem com efeitos de distração, mantendo o foco em batalha
Dano: Nenhum

Nível 15
Nome do poder: Ambidestria
Descrição: A ambidestria é do que a capacidade de se usar ambas as mãos como predominantes. Tanto a mão destra quanto a canhota possuem um desenvolvimento motor elevado, permitindo o manejo de equipamentos e, principalmente, armas. Dessa forma, essas guerreiras conseguem manusear com perícia duas armas ao mesmo tempo ou alternando as mãos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 17
Nome do poder: Flexibilidade Corporal
Descrição: A flexibilidade e elasticidade corporal das guerreiras Amazonas é desenvolvida desde o início em seus treinamentos rigorosos, de modo que aprendem a executar movimentos tão perfeitos quanto ginastas profissionais. Seus movimentos são bem pensados e precisos, assim como os músculos parecem responder ao mínimo comando. É quase impossível para um guerreiro mediano e iniciante acertá-las.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% em elasticidade e flexibilidade
Dano: Nenhum

Nível 18
Nome do poder: Disciplina
Descrição: Em seus treinamentos, as Amazonas aprendem a ser disciplinadas e focadas. Dessa forma, adquirem uma forte resistência a poderes e habilidades que envolvam alterações emocionais ou na personalidade da guerreira. Poderes mentais e de persuasão tem o efeito reduzido na Amazona, assim sendo, dificilmente a guerreira irá perder o foco em sua missão.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Resistência a todo o tipo de distração, ataques mentais têm -50% de efetividade
Dano: Nenhum

Nome do poder: 180 Graus
Descrição: Quando em combate, a guerreira consegue ter percepção do ambiente em um ângulo de 180 graus. Assim, aumenta a esquiva e reduz as chances de ser pego de surpresa.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de chance de esquiva em um ataque surpresa.
Dano: Nenhum

Nível 39
Nome do poder: Foco em Batalha
Descrição: O treinamento e a experiência da Amazona a tornam especialmente focada em campo de batalha. Ela é capaz de ter uma audição seletiva, desligando os sons do ambiente que podem distraí-la, e sabendo selecionar aquilo que merece ser destacado em sua atenção. Dessa forma, elas são mais focadas e concentradas em batalha, não caindo facilmente em truques que tentem lhe distrair.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de blindagem da mente para truques que tentem distraí-la
Dano: Nenhum

Nível 41
Nome do poder: Aprendizagem de Batalha II
Descrição: A observação e percepção de batalha cresceram e se desenvolveram na guerreira. Agora, atingir a Amazona com o mesmo ataque tornou-se ainda mais complicado e difícil.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +80% de chance de bloquear ou esquivar do mesmo golpe que já tenha recebido ou presenciado a execução.
Dano: Nenhum

Nível 44
Nome do poder: Velocidade Atlética
Descrição: Um bom combatente sempre está preparado fisicamente para as futuras batalhas, de modo que as Amazonas levam muito a sério seus treinamentos rígidos, buscando sempre serem melhores. Devido à condição física e biológica natural dessas guerreiras e de seu empenho nos treinamentos, são quase tão rápidos e ágeis quanto filhos de Hermes, conseguindo correr longas metragens sem se cansarem. Movimentos que exijam velocidade/agilidade têm mais chances de efetividade contra inimigos mais lentos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% velocidade
Dano: Nenhum

Nível 45
Nome do poder: Estrategista em batalha
Descrição: Não são as armas ou a força física que definem o vencedor de uma batalha, mas a capacidade estratégica de definir como as armas e as forças serão empregadas em uma campanha militar ou batalha. Dessa forma, as Amazonas não são apenas força bruta e perícia com armas, mas aprendem a desenvolver um raciocínio estratégico para desenvolver bons planos em batalha.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +40% de percepção e efetividade na elaboração de estratégias
Dano: Nenhum

Nível 49
Nome do poder: Esquiva III
Descrição: Com os reflexos apurados devido ao treinamento recebido, as Amazonas têm mais facilidade para esquivar e desviar de ataques diretos e físicos. Com a capacidade física aprimorada e reflexo aguçado, a Amazona tem 60% de chances de desviar de um ataque com sucesso.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +60% em esquiva
Dano: Nenhum

Nível 50
Nome do poder: Regeneração Vitoriosa III
Descrição: O corpo da Amazona começa a se acostumar com a guerra, levando-a a seguir naturalmente o seus instintos de combate e tornar-se melhor a cada inimigo derrotado. Para continuar sempre batalhando e vencendo, a cada inimigo que cai ou desiste, a guerreira ganha HP e MP, conseguindo energias e vitalidade para permanecer sempre vencendo em combate.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +100 de HP e MP a cada vitória
Dano: Nenhum

Nível 57
Nome do poder: Agilidade III
Descrição: Através da perícia corporal que começa a adquirir, o corpo da Amazona torna-se mais ágil para executar movimentos mais complicados e mais rápidos que o normal.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% em agilidade
Dano: Nenhum

Nível 60
Nome do poder: Seguidora da Guerra
Descrição: As Amazonas glorificam especialmente os deuses da guerra, Ares/Marte e Belona, de modo que normalmente a líder das Amazonas costuma ser descendente desses deuses. Por essa aproximação entre o grupo e esses deuses, as guerreiras são agraciadas por eles com uma maior chance de sucesso em seus golpes e na elaboração de estratégias bélicas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de efetividade nos ataques com essa habilidade ativa
Dano: Nenhum

Nível 65
Nome do poder: Resistência Corporal III
Descrição: As Amazonas treinam arduamente para superarem seus limites físicos e se tornarem lutadores cada vez melhores. Assim, sempre são as últimas a cansar em batalha, de modo que em caso da MP da guerreira chegar a zero, ela não irá desmaiar e poderá continuar lutando, desde que não gaste mais energia em poderes ativos (Não pode mais usar poderes ativos, mas pode continuar lutando, diferente de outros campistas que se chegarem a 0 de MP desmaiam e são incapazes de continuar em campo)
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +70% resistência corporal; +60% imunidade à dor
Dano: Nenhum
Extra: Pode continuar lutando se seu MP zerar, desde que não use mais poderes ativos

Nível 67
Nome do poder: Espírito Ancestral
Descrição: A violência percorre o seio da humanidade desde o seu início, e antes disto em todos os seres vivos. Sendo essa a mais primitiva razão da realização de guerras, as guerreiras Amazonas os instintos da própria violência em seu corpo, sendo que sempre luta com objetivo de ferir seu oponente. Essa agressividade natural acaba fazendo com que todos os golpes físicos da guerreira, causem um estrago ainda maior nos golpes dados pela Amazona em fúria.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: acréscimo de +20% de dano por golp

Nível 72
Nome do poder: Perícia em Arquearia V
Descrição: As Amazonas que optaram por utilizar este tipo de arma têm mais facilidade de manejar o arco, sendo capazes de utilizá-lo rapidamente para defender e atacar, tal como as amazonas ancestrais que adotaram o arco e flecha como principal arma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +75% de efetividade no manuseio de arcos.
Dano: +75% de dano ao ser acertado pela arma da semideusa, pois a precisão será mais certeira.

Nível 75
Nome do poder: Pericia com Lâminas IV
Descrição: A Amazona se tornou perita em lidar com lâminas, sendo uma excelente esgrimista. Elas sabem empunhar e lançar armas, arremessam facas com maestria e combatem com adagas sem qualquer problema, também conseguindo se defender com elas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +90% de assertividade no manuseio de lâminas
Dano: +40% de dano se o adversário for atingido pela amazona

Nível 80
Nome do poder: Força V
Descrição: Com o treinamento e experiência em batalha adquiridos pela amazona, sua força supera a de outros semideuses e se torna uma grande vantagem caso precise lutar desarmada. Apesar da força física avantajada que a Amazona desenvolve, seu porte físico não altera-se significativamente, mantendo as características femininas de seu corpo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de força
Dano: +25% de dano se o ataque da amazona atingir o adversário

Poderes ativos das Amazonas:

Nível 8
Nome do poder: Esquiva Perfeita
Descrição: Graças ao grande treinamento obtido através de seu esforço, a guerreira Amazona consegue evitar um ataque que tenha percebido anteriormente. Esquivando através de sua agilidade, pode evitar ser atingida por dois golpes simultâneos, sejam eles socos ou chutes, um ataque mágico/elemental, ou de algum projétil lançado contra ela. Pode ser utilizado uma vez a cada cinco turnos.
Gasto de Mp: 50 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 20
Nome do poder: Guerreira Suporte
Descrição: Através desta habilidade e das diversas perícias das Amazonas, as guerreiras também podem ser ótimas aliadas em batalha como suporte a longa distância. Sua mira e perícia com armas de arremesso (como arcos e lanças) aumentam e se tornam tão boas quanto as de um arqueiro. Dura apenas dois turnos.
Gasto de Mp: 40 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: A mira torna-se perfeita, +50% de assertividade com armas de arremesso e arcos.
Dano: Nenhum
Extra: Usado apenas uma vez por batalha.

Poderes Passivos de Afrodite:

Nível 1
Nome do poder: Beleza Natural
Descrição: Os filhos da deusa do amor são campistas naturalmente bonitos e charmosos. A beleza supera a de qualquer outro semideus no acampamento, sendo algo beirando ao sobrenatural. É simplesmente indescritível. Isso faz com que inimigos e aliados acabem se distraindo por sua beleza perturbadora, ou encantados pela mesma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode deixar o inimigo atordoado durante o primeiro turno, evitando atacar logo de cara, ou se atacar (poderes que exijam miras, ou armas com a mesma característica), irão errar o alvo. Não acertarão o filho de Afrodite/Vênus, pois, de primeira, o inimigo não saberá porque não nutre o desejo de ataca-lo.
Dano: Nenhum

Nível 6
Nome do poder: Passos de Cisnes
Descrição: O semideus possui uma capacidade natural de se movimentar sem fazer barulho. Seus passos são leves, graciosos e charmosos, o que permite ao semideus se mover com facilidade sem ser detectado pela audição normal (audição aguçada ainda poderá captar o semideus se ele provocar ruídos através de folhas e galhos por exemplo).
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Não será detectado por inimigos que não possuam audição elevada.
Dano: Nenhum

Nível 7
Nome do poder: Eterna Boa Forma
Descrição: A boa forma que você possui não confere apenas belas curvas, no caso das meninas, ou músculos definidos, no caso dos meninos, mas também confere certa agilidade e destreza para se esquivar de alguns ataques. Isso permite que você ganhe certa facilidade em se esquivar, ou defender em ataques diretos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de defesa, esquiva e agilidade.
Dano: Nenhum

Nível 10
Nome do poder: Equilíbrio Emocional
Descrição: Você consegue controlar seus próprios sentimentos e emoções. Deixando-os equilibrados, o que em batalha, pode ser um trunfo bastante vantajoso, pois, não se deixará levar por truques referentes a sentimentos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a paixão, amor, sentimentos, e sedução. Ou qualquer arte semelhança, tem um dano 30% menor sobre o seu personagem.
Dano: Nenhum

Nível 15
Nome do poder: Perfeccionista
Descrição: Não é apenas beleza, mas também perfeição. Você tende a ser perfeccionista, mas não apenas com você e sua aparência, mas em tudo o que faz. Isso significa que sempre será exigente consigo mesmo, se esforçando para sempre melhorar. Isso será recompensado em seus golpes, que serão praticamente perfeitos com a arma que você adotar, e o dano será consideravelmente maior para seu inimigo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ataques com uma arma de sua escolha ganham um bônus de força de +20% durante 3 turnos.
Dano: +10% de dano se o oponente for atingido pela arma do semideus.

Nível 29
Nome do poder: Empatia
Descrição: Essa habilidade permite que saiba os que os outros estão sentindo no momento. Não envolve nenhum tipo de controle, apenas o conhecimento dos sentimentos do outro.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Isso permite que sejam capazes de entender o que se passa com inimigos e aliados, e possivelmente, usar isso para trabalhar ao seu favor. Por exemplo, se usarem o poder ativo “charme” e combinarem com o empatia, podem acabar convencendo inimigos e aliados através do sentimento que se passa com eles no momento.
Dano: Nenhum

Nível 31
Nome do poder: Elasticidade Natural III
Descrição: A elasticidade de tais semideuses atinge seu ápice, sendo tão perfeitos quanto dançarinos profissionais. Seus movimentos são bem pensados e precisos, assim como os músculos parecem responder ao mínimo comando. É quase impossível para um guerreiro mediano e iniciante acertá-los.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 50% em esquiva e flexibilidade
Dano: Nenhum

Poderes ativos de Afrodite:

Nível 5
Nome do poder: Sentimentos Conturbados
Descrição: O semideus consegue fazer com que seus oponentes troquem os sentimentos do momento, ou algo semelhante, assim sendo, uma pessoa com raiva pode ficar calma, e uma pessoa feliz pode sentir um ciúme incomodo. Isso pode atrapalhar ou ajudar na batalha, depende da forma com que o semideus o utilizar.
Gasto de Mp: 20 MP por turno ativo
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 5 HP
Extra: O efeito dura em média um turno, então o poder precisa ser ativado novamente para continuar funcionando.

Poderes passivos de Marte:

Nível 1
Nome do poder: Espírito de Guerra
Descrição: Ares/Marte é o deus da guerra, profundo amante de combates e um dos principais deuses amantes da morte. Seus filhos possuem um espírito parecido com o do deus, de modo que todos os conhecimentos referentes a guerra (como sinais de comunicação, técnicas de sobrevivência básica, manuseio de armas e tudo mais o que tiver ligação direta com guerra), surgem naturalmente na mente do semideus, mesmo que ele jamais tenha passado por alguma situação de dificuldade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem elaborar planos, ler mapas e criar estrategias com mais facilidade.
Dano: Nenhum

Nível 3
Nome do poder: Força I
Descrição: A força é, sem dúvida alguma, a principal arma de um guerreiro, que o faz vencer seus inimigos mesmo que precise utilizar apenas seus punhos. Independente do porte físico do filho de Ares/Marte ou de sua idade, o semideus terá a força de um atleta de MMA profissional, sendo capaz de suportar mais peso que os demais campistas, bem como causar danos maiores em seus golpes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de força
Dano: +5% de dano se o ataque do semideus atingir o adversário.

Habilidades aprendidas:

Nome: Selo de Gelo
Descrição: Retirando um filete de sangue do polegar o semideus poderá criar um selo ao passa-lo na frente da flecha (como oferenda ou sacrifício, especificamente a deusa Quione). Selando a flecha dessa forma será capaz de “invocar” criar uma flecha gelada, a aparência será de uma flecha comum, porém ao atingir seu alvo o gelo se espalha na corrente sanguínea, deixando o alvo atingido rijo, duro, ou parado por um turno. Tal habilidade só poderá ser invocada uma única vez por missão, evento ou treino.
Gasto de Mp: 20 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 25 HP
Extra: Aquele que for acertado pela flecha de gelo, fica paralisado (congelado), durante um turno, geralmente, no turno em que foi atingido pela flecha.

Nome: Perícia Esportiva: Futebol
Descrição: Esporte tradicional do Brasil, o futebol é um exercício físico completo, que permite ao jogador trabalhar movimentos de alta intensidade e variação. Por conhecer e praticar esse esporte, o semideus melhorou seu condicionamento físico, sua resistência corporal e sua coordenação motora.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de coordenação motora e resistência física. +15% de força.
Dano: +10% em golpes com os pés.

Nome: Atleta olímpico
Descrição: O triatlo é um esporte olímpico de origem grega que compreende natação, ciclismo e corrida. O atleta desta competição precisa exercitar suas habilidades motoras para um bom desempenho nestes esportes, que exigem resistência física, velocidade e controle do corpo. Portanto, após experienciar o triatlo, o semideus terá desenvolvido sua condição física tal como um atleta deste esporte.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de resistência física, velocidade e controle corporal
Dano: Nenhum

Nome: Pranayama
Descrição: Inspire; expire; respire; aspire; não pire. Com o aprendizado sobre a prática do Pranayama, o semideus sabe a forma mais proveitosa de respirar e beneficiar o corpo com a distribuição correta do oxigênio. Isso o ajuda a controlar a sua energia vital adequadamente, ajudando-o a encontrar o equilíbrio entre seu corpo e sua mente. Com isso, consegue manter-se tranquilo diante de situações adversas e isso melhora seu controle corporal durante atividades físicas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% concentração, percepção e destreza corporal.
Dano: Nenhum
Extra: O semideus tem mais chances de manter o controle emocional diante de situações adversas.

Nome: Pratyahara
Descrição: Através da Yoga, o semideus aprendeu a prática da Pratyahara e a habilidade de retrair seus sentidos para melhor controle da sua mente. Devido a isso, o personagem é capaz de diminuir as influências externas sobre os seus cinco sentidos e consegue aumentar a sua concentração e controle da própria mente.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% concentração e auto-controle mental.
Dano: Nenhum
Extra: Uma única vez por ocasião, o semideus é capaz de cessar um dos seus sentidos a fim de aprimorar a sua concentração.
Observação: Esta habiliade não o torna totalmente imune a ataques mentais. Ao enfrentar semideuses com poderes sobre a mente, é necessário que o portador dessa habilidade descreva o que aprendeu na aula para explicar como dominou a própria mente e diminuir os efeitos do ataque sofrido. O dano e os efeitos serão amenizados de acordo com a interpretação do narrador.

Nome: Temperatura máxima
Descrição: O semideus não é afetado pelo calor e altas temperaturas que possa vir a enfrentar. Com isso, ele consegue batalhar normalmente em ambientes quentes sem se sentir afetado fisicamente pela alteração da pressão arterial. O semideus também é capaz de respirar em meio às chamas sem se sentir afetado pela fumaça.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: -30% de dano por queimaduras. +30% de resistência corporal.
Dano: Nenhum

Nome: Street Dancer
Descrição: O Street Dance é uma modalidade de dança que surgiu nos Estados Unidos nos anos 1970, provinda da cultura Hip Hop. Ela tem traços corporais bem definidos, como movimentos enérgicos e ginga peculiar, mas não é uma dança sem possibilidade de inovações. Quem pratica Street Dance precisa ter uma coordenação corporal aprimorada. Esta dança melhora a capacidade cardio-respiratória, a memorização, a flexibilidade e a agilidade.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% força e agilidade
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nome: Ballet Dancer
Descrição: O ballet é um estilo de dança apropriado para exercitar todo o corpo em uma atividade prazerosa. Além de melhorar a postura, a autoestima e a respiração, o ballet também promove uma melhora na elasticidade corporal e no equilíbrio.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de elasticidade e equilíbrio.
Dano: Nenhum

Nome: Ancestral guerreira
Descrição: Artémis é famosa por prender almas de heróis e animais entre as estrelas, as consagrando e honrando eternamente. Assim suas caçadoras naturalmente também o fazem, mas criam apenas fissuras do poder de sua senhora. O toten é a representação natural do poder de um ser vivo preso em uma peça de madeira transformada e o coelho o símbolo de poder que usamos para representar a aula e trazer um novo aprendizado. A habilidade adquirida nessa modalidade veio por meio de uma alma aprisionada dentro de um coelho de barro com características vivas, uma ancestral antiga que concedeu uma habilidade motivacional a todas as garotas que participaram do treinamento executado. Essa habilidade cria uma aura de poder ao redor da semideusa sempre que está estiver lutando ao lado de outra pessoa do mesmo sexo. Ou seja, sempre que estiver na companhia de outra guerreira essa ficara mais forte.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +5% de poder em todos os atributos com os quais já nasceu. Ou seja, se sua personagem nasceu dotada de força e velocidade terá 5% desse atributo elevado durante a batalha desde que esteja lutando ao lado de outra garota.
Dano: +10 de dano caso a semideusa atinja seu oponente.
Extra: Essa habilidade só se ativa quando a semideusa lutar ao lado de outras guerreiras do mesmo sexo, como aliada, não como inimiga. Essa habilidade não é valida para habilidades adquiridas posteriormente, o bônus será creditado apenas sobre as habilidades com as quais a sua personagem já nasceu, não as conquistadas no decorrer de seu crescimento.

Nome: Selva de Pedras
Descrição: com o descobrimento da existência dos semideuses pelos humanos e com toda a necessidade de saber se defenderem dos perigos, após o devido treinamento tornou-se mais fácil lidar bem com áreas urbanas, se camuflar e desviar dos perigos da vida na cidade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% em facilidade de se camuflar, flexionar e esquivar.
Dano: Nenhum.

Tatuagens:

Infinite Power [ Atributos | Tatuagem pequena na lateral do dedo mindinho da mão dominante do semideus. Forma o símbolo do infinito em cores diversas, que mudam conforme o humor do seu portador sempre que este entra em combate, ativando seu efeito automaticamente. | Aumenta todos os atributos que o semideus já possui em +10%. | Lateral do dedo mindinho | Marca pequena | Permanente | Sunrise Studio Tattoo ]

Invicto [ Inteligência | Uma pequena âncora, desprovida de detalhes | Amplia a mente do semideus, o fazendo aprender mais rapidamente tudo que lhe é ensinado. Além disso, sua capacidade de descobrir coisas e sua percepção sobre situações aumenta em 20%, seus planos e estratégias com isso, ganham bônus de 20% de chance para darem certo | Ainda recebe bônus de 5% em habilidades adquiridas em aula. | Parte posterior do braço, acima do cotovelo | Marca pequena | Permanente | Sunrise Studio Tattoo ]

Πολεμιστής χάρης [Tatuagem com inscritos em grego, envoltas em uma coroa de louros. Foi gravada sobre o braço esquerdo da semideusa em um ponto abaixo da dobra do braço | Efeito: Como heroína condecorada dos deuses e abraçada pelo deus Ares por sua postura inabalável frente ao combate, Elena agora possui uma resistência natural a golpes físicos. O dano dos golpes será reduzido sempre em 30%, independente de qualquer defesa ou armadura que a semideusa possua.]







Elena Castillo García

Filha de Afrodite ⋆ Legado de Marte ⋆ Rainha das Amazonas
Elena C. García
Elena C. García
Rainha das Amazonas
Rainha das Amazonas

Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Novos tons de verde-oliva [CCFY] Empty Re: Novos tons de verde-oliva [CCFY]

Mensagem por Malie K. Blackwood em Sab Nov 02, 2019 12:11 pm

Chain reaction, it's so electric
The journalist


– Com a situação do trânsito, Maisie Blackwood - falei, concluindo mais um boletim informativo para a rádio naquela manhã.

– Cinco minutos para o boletim do telejornal, Mai - o operador falou, transmitindo o recado que recebeu pelo ponto eletrônico em seu ouvido. Após um sinal afirmativo, comecei a organizar as informações entre meu smartphone e meu caderninho de anotações. Enquanto isso, ele preparava a câmera e definia a melhor posição para entrar ao vivo.

Minha rotina todas as manhãs era bastante agitada. Era necessário começar o dia antes do sol raiar, pois meu plantão na CNN era sempre realizado a partir das 6h, no qual eu seguia até o meio-dia, de segunda a sábado. E, por ser uma jornalista iniciante na carreira, eu tinha tarefas um pouco mais simples, porém exaustivas. Os boletins sobre o trânsito era minha principal atividade na primeira parte da manhã, percorrendo as ruas com o estúdio móvel para informar os pontos de congestionamento, rotas alternativas para os motoristas e acompanhar as atualizações do órgão municipal de transporte e circulação. Embora simples, era algo que se tornava cansativo e estonteante após a primeira hora, pois o trânsito de São Francisco conseguia ser desastroso no começo da manhã.

A câmera estava posicionada na Lincoln Boulevard, de onde captava a Golden Gate em toda a sua magnitude e também mostrava o movimento acentuado na região. Meu relógio de pulso indicava 7:04, restando um minuto para a primeira entrada ao vivo no telejornal, após a escalada e a abertura feita pelos apresentadores. O trânsito era uma das primeiras informações transmitidas, devido à relevância do assunto para os espectadores que estavam prestes a sair de casa e começar mais um dia de trabalho.

– Bom dia, Dana, bom dia, Carlson, e um ótimo dia para você que está acompanhando o New Day. Nós estamos na Lincoln Boulevard, de onde podemos acompanhar a movimentação já intensa na Golden Gate, mas o trânsito ainda está fluindo bem por aqui - dizia, enquanto o operador movia a câmera para focar apenas na ponte enquanto eu falava. Ele movia as imagens, de modo que eu pudesse ler confortavelmente algumas anotações para não me perder. – A California St tem movimento mais acentuado esta manhã por causa de um trecho em obras próximo à 32nd Ave, então a Clement St pode ser uma opção melhor se você vai passar pela região. A 19th Ave já está bastante congestionada próximo à Universidade Estadual, mas os agentes de trânsito já estão por lá para orientar a fluidez da circulação.

Tais entradas ao vivo, seja para a TV ou para o rádio, se repetiam durante a manhã, até às 9h, quando as ruas pareciam voltar ao normal após o horário de pico. Durante essas primeiras horas, movia o estúdio móvel pela cidade a fim de acompanhar o movimento do trânsito e mostrar novas imagens para os espectadores. Era tanta adrenalina jornalística que eu nem via a hora passar. Só percebia que aquela parte da manhã havia terminado quando Carlson se despedia de mim durante o programa. Já nas últimas horas do meu turno, trabalhava dentro da redação como produtora de reportagens futuras, clipando notícias e entrando em contato com possíveis fontes.

Por ser nova na CNN, eu não fazia mais que aquilo. Não ia atrás de reportagens, não fazia entrevistas, não apresentava nenhum programa e nem botava o pé em algum estúdio. E, para falar a verdade, não me incomodava muito com isso, pois compreendia que era algo gradual. Adorava ter meu pai e minha irmã como meus fãs número um, que sempre me diziam que tinham me ouvido na rádio, Koda às vezes mandava fotos da TV quando eu aparecia no telejornal e Enzo ficava repetindo os bordões que eu usava na emissora. Eu amava aquilo, mas também não dispensava a oportunidade de produzir minha própria reportagem em breve. Por isso, meus olhos brilharam quando o senador e a rainha amazona me procuraram para pedir ajuda.

– Vou precisar de testemunhas para entrevistar. E, principalmente, levar o general Raymond para o estúdio - falei, empolgada com a ideia de ter a minha primeira reportagem. Como uma semideusa que já foi capturada pela Seita, eu estava acompanhando as audiências do ministro da Defesa e do comandante do Exército com particular interesse, sem imaginar que logo aquilo seria útil. – Se ele aparecer mais na mídia, vai ser mais fácil transmitir a ideia de tê-lo novamente como comandante das forças armadas.

– Isso não é problema. Daron e eu vamos buscá-lo. Só temos que descobrir onde ele está, porque ele quis se esconder de tudo depois da prisão - Elena disse pensativa, e percebi que ela tinha ali um problema que não sabia como resolver ainda.

Mas, felizmente, eu tinha a solução!

Peguei entre minhas coisas um objeto simples e aparentemente insignificante, mas que já me ajudou inúmeras vezes. Era uma pedra opala de tamanho médio polida em formato quadrangular, marcada com alguma runa nórdica em seu centro. – Segure. Pense na pessoa que você quer encontrar e peça para a pedra mostrar onde ele está. Ela vai mostrar dois possíveis lugares, você terá que decidir onde procurar - expliquei para a amazona, colocando o objeto em suas mãos.

Ela fez conforme orientado, concentrando-se em seu amigo general e segurando a pedra com firmeza. Logo o objeto brilhou em suas mãos e mostrou em sua superfície duas alternativas de destino. Naquele momento, Daron retornou da área das forjas em tempo de descobrir a atualização do plano.

– Já sei onde ele está - falou ao senador. – Podemos partir amanhã, depois de você ir ao Ministério Público registrar outro inquérito.

– Vou falar com o meu editor-chefe para dar um jeito de deixar essa pauta comigo - acrescentei, com a mente fervilhando de ideias e com o corpo cheio de adrenalina para aquela aventura jornalística. – Não se preocupem, ele é um ex-legionário.

– Certo. Nós vamos avisar você quando voltarmos com Raymond.

––––––––––

Não eram nem 5:30 da manhã e cheguei eufórica no prédio da CNN. Eu precisava ir correndo falar com Steve Turner antes de pegar minhas coisas e ir para o estúdio móvel. Aquele era o editor-chefe da seção policial e de segurança, então ele estava um pouco mais atento ao que estava acontecendo, pois por muito tempo acompanhou fatos envolvendo a Seita sem poder noticiá-los explicitamente. E, além disso, era um legado de Mercúrio que serviu à IV Coorte, a pessoa que me proporcionou aquele emprego.

– Você sabe que é muito nova na redação para assumir uma reportagem dessas, né? - ele falou, mas não em um tom negativo. Era apenas um pouco preocupado por ter que pensar em como convencer os chefes a me entregarem aquela pauta.

– Eu sei. Mas as fontes são minhas - falei em um tom claramente possessivo. – Ou você acha que a rainha das amazonas entregaria esse assunto para outra pessoa daqui? - perguntei arqueando uma sobrancelha. Eu queria deixar bastante óbvio que a emissora não tinha outra opção. Ou a reportagem seria minha ou a CNN perderia a chance de veicular aquele tema em primeira mão.

Turner soltou o ar entre os lábios meio pensativo, mas não havia nada mais a considerar. O fato de eu ser nova no canal era pequeno diante da possibilidade de perder a exclusividade naquela matéria. E toda a emissora gosta de sair na frente de suas concorrentes quando o assunto é impactante.

– Certo. Faça os boletins de hoje e quando voltar nós vamos ter um parecer sobre isso.

Existe um limite muito tênue entre a ousadia e a prudência. Considerando apenas a prudência, eu teria seguido as regras da emissora e aguardado a determinação do meu editor-chefe para assumir a reportagem oficialmente. Mas às vezes, uma dose de ousadia é necessária para agarrar-se ao que se quer e tomar posse de algo definitivamente.

Além disso, eu também não sou idiota e sabia da possibilidade de ser enrolada para entregar a pauta para um jornalista mais renomado ou mais amigo do diretor. E eu não deixaria isso acontecer.

– A chuva torna o trânsito um pouco mais complicado na manhã de hoje e um dos pontos de maior lentidão hoje é o Geary Boulevard - ia dizendo à câmera em meu último boletim diário. Estava próximo ao consulado, de onde podíamos ter uma boa visão do caos no trânsito e também ficar sob uma marquise para proteger os equipamentos.

– E hoje, como vimos na matéria anterior, o ministro da Defesa, Mark Esper, terá mais uma sessão de julgamento pelos crimes contra os direitos humanos - falei ao vivo, mudando totalmente o assunto do trânsito. – Uma fonte me informou mais cedo que foi aberto mais um inquérito contra o ministro e contra o comando do Exército dos Estados Unidos. Dessa vez, um dos assinantes do documento é o ex-comandante Raymond Thomas Odierno. Continue ligado na CNN para acompanhar a sequência deste julgamento.

Acho que silenciei todos na redação e no estúdio após aquelas palavras. Afinal, ninguém esperava que a repórter do trânsito soltasse um furo de reportagem ao vivo. E as palavras usadas foram as ideais para anunciar que aquela informação era exclusiva da CNN e que a fonte era um contato meu. Então haviam duas possibilidades. Ou os diretores ficavam p da vida comigo ou me deixavam prosseguir com a matéria. Demitida eu não seria, pois o diretor não era burro para me deixar disponível para outras emissoras com aquela pauta nas mãos.

E sabe o que aconteceu? As duas coisas.

Ouvi uma bronca básica por não ter esperado o aval dos chefes, mas eles não tinham como ficar completamente bravos comigo porque eu dei o furo em nome da CNN. Então, com a bênção da santa da pauta exclusiva e da santa paciência, eu tinha uma reportagem para produzir.

––––––––––

Apenas Steve estava conosco no estúdio naquela manhã, para acompanhar tudo com sua experiência profissional e garantir o bom andamento da entrevista. Embora toda a equipe de jornalismo da CNN estivesse curiosa para assistir de perto as declarações do ex-comandante do Exército, uma das condições impostas foi a discrição da fonte. Queríamos que Raymond se sentisse confortável para ficar à vontade diante das câmeras e falar aquilo que deveria ser dito. Por isso, além de dois técnicos, apenas meu editor-chefe e Elena estavam no local da gravação. Afinal, alguém tinha que ser “guarda-costas” do general.

Ainda em Nova Roma, tivemos uma conversa informal para que eu soubesse algumas coisas de antemão e para definirmos o foco da nossa conversa na entrevista. Daron e Elena ajudaram a pontuar outras coisas, pois nem tudo poderia ser dito exatamente como aconteceu. Por exemplo, o envolvimento que a amazona tinha na morte do general que sucedeu Odierno e foi um dos fundadores da Seita. Aquilo tinha que ser contado com outras palavras, sem exatamente faltar com a verdade.

– Estamos prontos - avisei a Steve, que orientou os técnicos da câmera e do som para posicionarem os equipamentos.

Raymond estava vestindo roupas muito simples e que pareciam destoar de sua formalidade militar. Ele estava de jeans e uma camisa polo branca, por onde o microfone de lapela se tornava visível. Antes da gravação ter início, ele olhou de forma insegura para Elena, que lhe deu um aceno de confiança para prosseguir. A rainha também destinou um olhar confiante para mim, como se me dissesse que tudo daria certo. Eu já sabia previamente que ela estaria cuidando das emoções de Raymond para que ele não cedesse ao nervosismo.

A entrevista teve início com perguntas mais simples para que os espectadores conhecessem quem era aquele oficial. Através das perguntas que dirigia a ele, Odierno contou onde nasceu, como iniciou sua carreira militar e alguns dos principais pontos de sua história de vida. Aquela conversa simples e cotidiana ajudou o ex-general a ficar gradualmente mais à vontade na entrevista, começando a esboçar sorrisos e fazer algumas brincadeiras. A seguir, falamos sobre o período em que assumiu o comando da corporação militar, o que logo nos levou ao principal ponto da nossa conversa.

– Você sabia que alguns dos seus subordinados estavam começando a caçar jovens e adolescentes que consideravam superdotados?

– Eu não fazia ideia - ele falou de maneira bastante expressiva, quase um desabafo. – Naquela época, estava preocupado em lidar com os danos causados pelos ataques terroristas, ajudar refugiados e manter a ordem social.

– E como descobriu que essa organização estava surgindo com apoio de militares?

– Quando percebi que o número de denúncias sobre desaparecimentos de jovens e crianças estava subindo nos Estados. Só que isso é uma jurisprudência das polícias locais, não uma informação que o Exército monitore com frequência. Então fiquei sabendo disso meio tarde para tomar alguma providência - ele disse, diminuindo o tom de voz no final de sua frase. Era algo que realmente parecia entristecê-lo.

– Pouco tempo depois você foi preso, não é? Como isso aconteceu?

– O ministro Mark Esper tentou conversar comigo para me recrutar para aquela causa. Ele afirmava com bastante convicção que havia uma espécie de jovens “superdotados” e “poderosos” que deveriam ser contidos e estudados, sem se importar de capturá-los de suas casas e tirá-los de suas famílias. Eu me senti em um filme dos X-Men - ele falou gesticulando como o Wolverine, o que quebrou a tensão daquele assunto tão delicado e causou uma leve risada no estúdio. – Mas isso é a vida real! No fim, ele me acusou de estar agindo contra o meu país e fui preso na sede de Washington.

Na edição da matéria, aquele trecho de sua fala seria sucedido por gravações da CNN alguns anos atrás noticiando a deposição do general Raymond e sua prisão. O comandante que o sucedeu, general Marshall, havia dado uma entrevista coletiva dizendo que Odierno estava conspirando contra o país e era incapaz de continuar à frente do Exército. A seguir, já ia dizendo qual seriam as próximas medidas de segurança contra possíveis ataques dos jovens extraordinários.

Quando a imagem voltava para Raymond, depois daquele lapso temporal, víamos que ele não tinha nada de desequilíbrio ou insensatez. Nada como o tempo para provar quem de fato eram as pessoas naquela história.

– Você lembra quanto tempo esteve preso?

– Difícil dizer com certeza, mas talvez tenham sido seis meses. Mas enquanto estive lá, testemunhei as atrocidades feitas com jovens e experimentos desumanos... Só deixei a prisão militar porque a base sofreu uma rebelião interna - ele afirmou, em uma mentira previamente combinada em nossa conversa em Nova Roma. Afinal, não podíamos dizer que a base foi invadida por Elena e que ela era responsável pela morte do general Marshall.

– Sim, todos acharam que você havia morrido naquela explosão. O que você esteve fazendo durante esse tempo?

– Fui passar um tempo com familiares fora do país. Eu precisava muito esquecer de tudo que havia visto - ele falou, embora fosse algo que eu sabia ser outra mentira. Ele estava sozinho, escondido no Tenessee. Só que, dito daquela forma, causava outro impacto e não entregava o seu esconderijo.

– E por que você voltou? Sabemos que uma de suas primeiras ações foi abrir um inquérito contra o ministro da Defesa e contra o comando do Exército.

– Sim. Quando soube que a verdade estava começando a aparecer e que os crimes cometidos estavam sendo julgados, eu quis voltar como uma testemunha de tudo que vi e que sei. E pretendo voltar ao Exército, de onde fui retirado injustamente.

Encerramos a entrevista do dia naquele ponto, pois pretendíamos ter outros momentos diante das câmeras. Aquela era apenas a primeira gravação, que traria o contexto do assunto para os espectadores. Não era hora de entregar todos os fatos, apenas deixar todos com um gostinho de quero mais. E, malandramente, Steve havia pedido para Raymond assinar um termo garantindo outras duas entrevistas exclusivas.

Eu não me senti nervosa quando fiz a entrevista, até porque Elena estava no estúdio controlando as emoções de todos, mas senti um intenso frio na barriga quando o principal telejornal da CNN começou. Já estava em casa naquele horário, junto com meu pai, minha irmã e meu namorado, para assistirmos minha primeira aparição em rede nacional. Afinal, a CNN Califórnia correu na frente das outras filiais e garantiu que minha entrevista seria a principal daquela noite e apareceria para todo o país.

– Você fica muito bonita com aquela roupa social - Seel comentou assim que minha imagem apareceu.

– Ela me envelhece uns três anos! - protestei, porque eu realmente não gostava das roupas sociais para aparecer no estúdio. Como repórter de trânsito, eu podia usar roupas mais casuais e confortáveis.

– Isso não é ruim, te dá mais credibilidade. As pessoas podiam não te levar a sério se soubessem que tem só 17 anos - Amber disse de um modo reflexivo, uma ponderação que fazia sentido para aquele caso.

– Shhh, eu quero escutar - meu pai reclamou, e todos fizeram silêncio para ouvir a entrevista.

––––––––––

Era incrível chegar na redação no dia seguinte após uma reportagem veiculada em rede nacional. Todos os colegas tinham algo a comentar, perguntas que queriam fazer, até perguntavam como aquela fonte havia chegado até mim, mas isso era assunto sigiloso - e os jornalistas respeitavam isso. Em geral, só tinham parabenizações e alguns uma pontinha de inveja por não terem conseguido aquela entrevista. Mas faz parte da profissão.

Após a veiculação da notícia e o começo daquela pauta, Steve me deixou fora dos boletins de trânsito para poder trabalhar exclusivamente naquela matéria e acompanhar a sequência de audiências envolvendo o ministro e o comando. Naquela semana, meu celular tocava constantemente com ligações da diretoria nacional da emissora pedindo a continuidade da reportagem o mais rápido possível. Então eu estava começando a descobrir como era a pressão de lidar com uma matéria como aquela.

“Blackwood, venha até minha sala”, o diretor chamou via mensagem.

Assim que cheguei lá, ele me mostrou a capa do Washington Post e uma captura de tela de uma emissora concorrente. E minha cara de surpresa com aquilo demonstrou o meu completo desconhecimento daquele assunto. Os concorrentes estavam veiculando matérias que diziam que Raymond era igualmente culpado pelos ocorridos quando a Seita surgiu. Estavam acusando o general de ser o mandante dos ataques terroristas, que na verdade foram os ataques dos monstros e a reação dos semideuses a eles.

– Isso é um absurdo! - respondi irritada com aquilo. Os inimigos políticos de Odierno estavam tentando botá-lo de volta na prisão e os concorrentes estavam se aproveitando disso para tentar furar a minha pauta. – Eu posso provar que isso é mentira, chefe - falei para o diretor com confiança. Eu não sabia como fazer aquilo, mas tinha certeza que Elena, Daron ou Raymond tinham alguma forma de resolver a questão.

– Faça isso - ele falou, pegando o copo de café de sua mesa cheia de papéis. – A nossa réplica vai para o noticiário de amanhã - determinou, apontando para mim com o indicador enquanto os outros dedos sustentavam o copo de isopor. Ele não precisou dizer, mas eu entendi que minha profissão estava em risco se não provasse a veracidade da minha matéria. Os diretores ficariam indignados comigo se estivesse investindo nosso jornalismo em um farsante.

Só que os baques não pararam por aí naquele dia. O próximo “eita” veio às 20:46, quando estava fazendo boletins para a rádio e para a emissora sobre o andamento dos julgamentos. Os produtores avisaram sobre alguma mudança, então meu teleprompter mudou repentinamente. Só que estávamos ao vivo, e a notícia tem que continuar.

– Nossa redação acabou de receber a informação da morte do Ministro da Defesa, Mark Esper, em decorrência de um câncer - falei, lendo o teleprompter e sendo igualmente surpreendida naquele momento. Só Atena sabe como consegui manter a pokerface ao ler aquilo em voz alta para a rede nacional, mas acho que era graças à minha experiência em Belas Artes e com atuação. – A assessoria do ministro afirmou que Esper havia parado de tratar a doença para comparecer aos julgamentos. Por conta disso, a procuradoria cancelou todas as audiências pelos próximos três dias.

Mas que merda! Sem criminoso, o crime não poderia ser julgado e o grande culpado não poderia ser responsabilizado. Claro que outras pessoas responderiam individualmente pelos seus crimes, mas agora diriam que estavam apenas cumprido ordens do ministro… que não poderia ser julgado estando sete palmos abaixo da terra. Assim, transfeririam toda a responsabilidade para um morto. E, posto daquela forma, não teríamos como fazer Raymond voltar ao cargo dele, ainda mais com as acusações que ele também estava recebendo.

“Isso é muito suspeito...”, pensei comigo. Porque era uma tragédia na qual muitos indiciados saíam no lucro, e não havia nenhuma matéria anterior que falava que o ministro precisava tratar alguma doença.

Já era tarde depois que encerrei um turno extra de trabalho na redação da CNN. Precisei conversar com Steve para que ele me ajudasse a refletir o andamento da minha pauta depois daquele impacto, embora ele também concordasse que alguma coisa não parecia certa naquela história. Era necessário refletir um pouco sobre aquilo para pensar nos próximos passos a serem tomados e, principalmente, conversar com as outras pessoas envolvidas naquela história.

O relógio marcava quase meia-noite quando voltei à cidade de Nova Roma com destino à residência do senador Herzl. Sabia que o general Raymond estava lá também e possivelmente Elena. E não conseguia aguardar até a manhã seguinte com aquilo tudo entalado em mim.

– Preciso conversar com vocês. Temos problemas.


Obs.: Maisie possui habilidades passivas que lhe permitem ficar no meio da tecnologia sem ser rastreada por monstros, além de um item que reduz a sua presença.

Informações (é em um post só mesmo, pas):

Itens:

Golden Magic [Um colar que possui um pingente de coruja. Seu formato ou estilo em nada se compara a magia que está presente nesse acessório | Efeito: Ele esconde em 75% a presença semidivina do usuário, permitindo que ele passe despercebido por monstros e use até mesmo tecnologia mais avançada. Monstros superiores e mais poderosos ainda conseguem reconhecer o usuário do colar como um semideus, mesmo que leve um tempo para distinguir a aura | Prata ou Ouro | Sem espaço para gemas | Gama | 100% sem danos | Mágico | Comprada na Pandevie Magie]

❁ Pearls [ Um par de brincos de pérolas brancas, com uma aparência simples e com tarrachas e hastes de ouro | Efeito 1: Diminui 25% do gasto de MP com poderes mentais | Efeito 2: Aumenta o dano físico em +20% | Ouro Imperial | Beta | Sem espaço para gemas | Status: 100%, sem danos | Um Reino de Contos de Fadas]

• Amuleto de portal [ Uma pulseira feita de bronze sagrado e pedras pequenas água marinha em formato circular irregular. A pulseira possui várias pedras água marinhas ao seu entorno, a do meio possui uma runa de mudança que auxilia o semideus a abrir um portal por tempo o suficiente para que a sua passagem e mudança de ambiente se realize com sucesso, podendo levar consigo até duas pessoas. | Efeito 1: Abre um portal para qualquer lugar que o semideus deseja ir, por dois turnos, dando tempo para levar consigo até duas pessoas. | Efeito 2: Caso o semideus perca a pulseira, após um turno ela retorna para o mesmo. | Efeitos duram dois turnos. | Gasto de MP: 50 MP por uso. | Após uma ativação deverá esperar quatro turnos para poder ser ativado novamente. | Água marinha e Bronze Sagrado | Resistência Gama | Mágico | Comprado no Tea Drop ]

• Pedra da direção [ Uma pedra opala de tamanho médio polida em formato quadrangular, marcada com uma runa de direção ao centro. | Efeito: Ao segurar firme a pedra e mentalizar seu objetivo, a pedra vai te indicar possíveis caminhos a serem seguidos. Sem indicar qual é o caminho correto a ser seguido, indica pelo menos 2 caminhos a serem seguidos, o semideus que deverá escolher qual é o melhor caminho a ser tomado. | Gasto de MP: 10 MP por pedido de direção. | Uso disponível somente uma vez por evento, missão ou CCFY. | Mágico | Comprado no Tea Drop ]

• Gravador Convergente [ Um aparelho especialmente desenvolvido para os formandos do curso de Jornalismo, tão funcional quanto um smartphone, mas mais útil à profissão. | Efeito 1: O aparelho lembra um celular smartphone e tem a capacidade de fazer todas as gravações úteis a um jornalista: registro de fotos, grava áudios e filma, além de possuir um programa de pesquisas diversas, tal como uma enciclopédia virtual, e software para produção de textos. | Efeito 2: Personalizável com a cor que o usuário quiser, e também camuflando-se facilmente de modo a parecer um celular | Efeito 3: Efeito regenerativo. Caso quebre, seja desmontado, queimado, o que for, voltará à forma original após dois turnos. | Material eletrônico | Alfa | Mágico | 100%, sem danos | Universidade de Nova Roma ]

Poderes Passivos de Athena:

Nível 2
Nome do poder: Dicção
Descrição: O campista tem uma ótima dicção, podendo assim convencer monstros e pessoas sobre algo que ele queira.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% em poderes ativos que envolvam persuasão com palavras, ou na mente.
Dano: +5% no poder ativo, se funcionar.

Nível 5
Nome do poder: Inteligência
Descrição: Um filho de Athena é naturalmente inteligente, por sua mãe ser a deusa da sabedoria, o semideus aprende as coisas mais rápido, o que também permite que ele note coisas que outras pessoas não percebem. O semideus de Athena sempre procura uma saída lógica, consegue bolar um plano e encontrar pontos chaves, pois tudo aquilo que não consegue entender lhe deixa frustrado. Ele sempre buscará respostas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +5% das estrategias darem certo. (Aumenta em +5% a cada 5 níveis que o semideus adquirir).
Dano: Nenhum.

Nível 11
Nome do poder: Toque
Descrição: Um dedo seu que toque diretamente na cabeça de outra pessoa, pode te revelar lembranças boas, ou ruins, que podem atormentar o oponente, isso pode ser de grande auxílio na hora de criar ilusões ou atormentar outra pessoa mentalmente.
Gasto de Mp: 50MP por turno.
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de eficácia em poderes ativos que utilizem a informação adquirida com o toque.
Dano: Nenhum

Nível 17
Nome do poder: Memorização
Descrição: A mente do semideus é capaz de arquivar informações com mais facilidade, lembrando-se de caminhos percorridos, dados sobre coisas que já viu ou conheceu. A boa memória do semideus o faz capaz de lembrar informações importantes sobre o cenário ou sobre inimigos que já enfrentou.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência e +30% de capacidade memorial
Dano: Nenhum
Extra: Caso o semideus já tenha enfrentado determinado inimigo ou passado por alguma situação, se lembrará de detalhes que o ajudem a superar o problema.

Nível 26
Nome do poder: Foco
Descrição: Com uma das mentes mais apuradas, é difícil distrair um filho de Athena quando este está dedicado a suas ações.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: 40% de foco em combate ou atividades.
Dano: Nenhum.

Nível 31
Nome do poder: Racionalidade
Descrição: Apesar de não serem frios e calculistas, filhos de Athena/Minerva possuem como uma de suas principais características a suas capacidades cognitivas apuradas. Graças a isso, eles conseguem ser mais racionais e até mesmo camuflar algumas emoções sentidas. Conseguem captar facilmente traços ou dicas que os ajudem pensar logicamente perante uma situação.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nível 38
Nome do poder: Instinto heroico
Descrição: Athena/Minerva foi uma deusa que auxiliou vários heróis durante a antiguidade. Seu papel foi tão fundamental em diversos mitos que é proferido até os dias atuais. Ser filho dessa deusa deu a capacidade de você conquistar mais facilmente aliados, convencendo pessoas com índole neutro-bom a juntar a sua causa.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +60% de convencer alguém a ser um aliado.
Dano: Nenhum.

Nível 42
Nome do poder: Amigo dos sábios
Descrição: O filho de Athena pode ativar esse poder sempre que quiser. O alvo se for inteligente, sentirá uma vontade incessante de conversar com o filho de Athena, que poderá assim extrair varias informações do mesmo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de chance de extrair informações de outra pessoa.
Dano: Nenhum

Nível 46
Nome: Aprendizado apurado IV
Descrição: A inteligência de um filho de Athena é um dos pontos mais fortes do semideus, quando bem desenvolvida e estimulada. Ao estudar algo, o filho da deusa da guerra estratégica ganha mais domínio sobre o assunto do que qualquer outro semideus.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de bônus em habilidades aprendidas.
Dano: +20% de dano em habilidades aprendidas.
Extra: Necessário colocar essa habilidade em destaque, para que narrador esteja ciente do aumento no bônus e dano.

Nível 48
Nome do poder: Estratégia III
Descrição: O campista é bom em elaborar planos e estratégias de batalha, o que torna a chance de erro para ataques diretos, ou criação de armadilhas, menor, ou seja, a margem de erro será inferior ao dos outros semideuses.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de acerto em ataques planejados previamente.
Dano: Nenhum

Habilidades Aprendidas:

Nome do Poder: Inteligência Linguística
Descrição: Quem possui a inteligência linguística bem desenvolvida, possui um domínio e gosto especial pelos idiomas, pelas palavras e desejo de explorá-los. Esta habilidade dá a vantagem de usar as palavras com maestria e expressar-se com sagacidade para obter o que deseja.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% em inteligência, +20% de persuasão.
Dano: Nenhum

Nome: Inteligência Interpessoal
Descrição: Quem possui a inteligência interpessoal bem desenvolvida é capaz de entender as intenções, motivações e desejos dos outros. Com essa habilidade, o semideus tem mais facilidade de se comunicar e conquistar a empatia de seus interlocutores. Quando usado de forma ativa, pode identificar as intenções e emoções de outrem uma vez por ocasião. Não envolve nenhum controle, apenas conhecimento, através de indicadores de comportamento que demonstrem como a outra pessoa se sente no momento. Pode perceber em um desvio de olhar que a pessoa está mentindo; pode notar pelos movimentos repetitivos que está nervosa; etc.
Gasto de MP: 30 MP (quando usado de forma ativa)
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência. +30% de carisma e empatia.
Extra: O semideus é capaz de identificar as emoções de outrem uma vez por ocasião. Para isso, o narrador pode dar uma dica que denuncie o estado emocional da outra pessoa.
Dano: Nenhum

Nome: Inteligência Lógico-matemática
Descrição: Quem possui a inteligência lógico-matemática bem desenvolvida tem a capacidade de confrontar e avaliar objetos e abstrações, discernindo as suas relações e princípios subjacentes. O semideus é hábil para o raciocínio dedutivo e solução de problemas lógicos, além de possuir mais facilidade para lidar com números e matemática.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de inteligência, raciocínio lógico e elaboração de estratégias
Dano: Nenhum

Nome do poder: Inteligência Intrapessoal
Descrição: Quem possui a inteligência intrapessoal bem desenvolvida tem a capacidade de se conhecer e compreender a si mesmo, desde seus medos, fraquezas a capacidades. Dentre as sete, é a inteligência mais rara que alguém pode desenvolver, pois está ligada à capacidade de neutralização dos vícios, entendimento de seus limites, preocupações, estilo de vida, autocontrole e domínio das emoções. Com esta habilidade, o semideus é capaz de conhecer suas fraquezas e superá-las, através de autocontrole e concentração.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência; +20% de autocontrole e concentração.
Dano: Reduz em -10% os danos que visem afetar as emoções do semideus.

Nome: Inteligência Espacial
Descrição: Quem possui a inteligência espacial bem desenvolvida é capaz de compreender o mundo visual com precisão. Isso dá a capacidade de transformar, modificar percepções e recriar experiências visuais até mesmo sem estímulos físicos. Com isso, o semideus portador desta habilidade é capaz de compreender o cenário com mais facilidade e usá-lo como artifício em suas missões ou batalhas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência e capacidade visual. +30% de percepção.
Extra: Caso se perca, o semideus consegue se orientar até reencontrar o caminho.
Dano: Nenhum
Extra: Pode pedir ao narrador uma dica sobre o cenário uma vez por ocasião.

Nome: Ballet Dancer
Descrição: O ballet é um estilo de dança apropriado para exercitar todo o corpo em uma atividade prazerosa. Além de melhorar a postura, a autoestima e a respiração, o ballet também promove uma melhora na elasticidade corporal e no equilíbrio.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de elasticidade e equilíbrio.
Dano: Nenhum

Nome: Pratyahara
Descrição: Através da Yoga, o semideus aprendeu a prática da Pratyahara e a habilidade de retrair seus sentidos para melhor controle da sua mente. Devido a isso, o personagem é capaz de diminuir as influências externas sobre os seus cinco sentidos e consegue aumentar a sua concentração e controle da própria mente.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% concentração e auto-controle mental.
Dano: Nenhum
Extra: Uma única vez por ocasião, o semideus é capaz de cessar um dos seus sentidos a fim de aprimorar a sua concentração.
Observação: Esta habilidade não o torna totalmente imune a ataques mentais. Ao enfrentar semideuses com poderes sobre a mente, é necessário que o portador dessa habilidade descreva o que aprendeu na aula para explicar como dominou a própria mente e diminuir os efeitos do ataque sofrido. O dano e os efeitos serão amenizados de acordo com a interpretação do narrador.

Nome: Magnificência Semidivina
Descrição: Após um longo dia de treinamento, no qual as capacidades físicas do semideus foram postas à prova, o resultado apareceu. Assim sendo, o aprimoramento de seus atributos corporais - força, constituição, destreza, controle corporal e velocidade - agora é evidente.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: +20% nos atributos corporais.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Temperatura máxima
Descrição: O semideus não é afetado pelo calor e altas temperaturas que possa vir a enfrentar. Com isso, ele consegue batalhar normalmente em ambientes quentes sem se sentir afetado fisicamente pela alteração da pressão arterial. O semideus também é capaz de respirar em meio às chamas sem se sentir afetado pela fumaça.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: -30% de dano por queimaduras. +30% de resistência corporal.
Dano: Nenhum

Nome: Perícia em combate às cegas
Descrição: O semideus recebeu treinamento para permanecer em ação mesmo sem o sentido da visão. Agora, quando privado desse sentido, os outros quatro potencializam para adaptar o semideus a condição de não enxergar. Assim, ele consegue guiar-se pelos sons, cheiros, gostos e toques, lidando com o ambiente e o inimigo.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: O paladar, o olfato, a audição e o tato são potencializados em 80%. Ainda há margens para falhas na captação de estímulos do ambiente.
Dano: Nenhum
Extra: Essa habilidade só funciona se o semideus estiver sem a visão, seja por vontade própria dele ou por um motivo externo e fora de seu controle.

Nome: Perícia Corporal I
Descrição: Treinar o corpo e a mente para tornar-se um melhor guerreiro é quase que uma obrigação de cada meio-sangue, caso ele deseje sobreviver nesse mundo louco. Assim sendo, depois de uma aula de perícias, o corpo do semideus foi condicionado e treinado para melhorar a agilidade, a esquiva e o reflexo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em agilidade, esquiva e reflexo.
Dano: Nenhum

Nome: Perícia Corporal II
Descrição: Treinar o corpo e a mente para tornar-se um melhor guerreiro é quase que uma obrigação de cada meio-sangue, caso ele deseje sobreviver nesse mundo louco. Assim sendo, depois de uma aula de perícias, o corpo do semideus foi condicionado e treinado para melhorar a resistência corporal. Irá se cansar mais dificilmente, estando preparado para realizar exercícios físicos mais complexos. Assim, possui um melhor desempenho em combate, podendo permanecer lutando mais tempo que outros.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em resistência física.
Dano: Nenhum

Nome: Atleta olímpico
Descrição: O triatlo é um esporte olímpico de origem grega que compreende natação, ciclismo e corrida. O atleta desta competição precisa exercitar suas habilidades motoras para um bom desempenho nestes esportes, que exigem resistência física, velocidade e controle do corpo. Portanto, após experienciar o triatlo, o semideus terá desenvolvido sua condição física tal como um atleta deste esporte.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de resistência física, velocidade e controle corporal
Dano: Nenhum

Tatuagens:

Tatuagem SPQR [Tatuagem de coloração negra feita na parte inferior do antebraço direito. Possui o desenho de uma coruja, seguido abaixo pelas letras SPQR, um risco para cada ano servindo a Legião e escrito III Coorte. Uma vez por missão/evento, as estratégias do semideus se tornam mais eficazes do que normalmente e se torna impossível retirar a concentração do membro da 3ª Coorte. O efeito funciona durante três turnos após sua ativação, tendo 10% de eficácia.]

Invicto | Inteligência | Pétala de trevo de quatro folhas. Junto às outras tatuagens, forma uma única imagem de um trevo | Amplia a mente do semideus, o fazendo aprender mais rapidamente tudo que lhe é ensinado. Além disso, sua capacidade de descobrir coisas e sua percepção sobre situações aumenta em 20%. Seus planos e estratégias, com isso, ganham bônus de 20% de chance para darem certo | Ainda recebe bônus de 5% em habilidades adquiridas em aula. | Parte interna do braço, na altura do tríceps | Micro | Permanente.

iPeper | Percepção | Pétala de trevo de quatro folhas. Junto às outras tatuagens, forma uma única imagem de um trevo | Aumenta a percepção do semideus em +30%, aumentando as chances de descobrir algo ou alguma coisa, além de reduzir as chances de ser enganado por meio de palavras, rastros, pistas forjadas, entre outras coisas. Além disso, ele fica mais habilidoso quando está procurando por algo ou alguma coisa, e as chances de encontrar rastros, pistas ou coisas deixadas, também se torna maior.| Parte interna do braço, na altura do tríceps | Micro | Permanente.

Afiado | Armas e escudos | Pétala de trevo de quatro folhas. Junto às outras tatuagens, forma uma única imagem de um trevo | Aumenta a perícia em lâminas em 15%, assim como aumenta o dano em 15% | Parte interna do braço, na altura do tríceps | Micro | Permanente.

Habilidades - Jornalismo:

1º Semestre
Nome do poder: Conhecimentos gerais
Descrição: Devido à profissão jornalística, os repórteres precisam aprender sobre diversas coisas na produção de suas reportagens - desde história, economia, geografia, sociologia, sistemas de informação, leis, etc. Devido a isso, o jornalista tem facilidade para aprender sobre diversos assuntos, além do aprendizado prévio já adquirido.
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: +50% de inteligência e capacidade de aprendizado

2º Semestre
Nome do poder: Fotojornalista
Descrição: O fotojornalismo é um ramo da fotografia onde a informação é transmitida através de imagens. As histórias nem sempre podem ser contadas apenas com textos, por isso o jornalista formado pela UNR aprende as técnicas de fotografia e sabe aplicá-las. Com isso, mesmo que esteja em um terreno conturbado, é capaz de se concentrar para captar boas imagens.
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: +40% de concentração e percepção

3º Semestre
Nome do poder: Radiojornalista
Descrição: O radiojornalismo é a prática profissional do jornalismo aplicado ao rádio como meio de comunicação e uma das especialidades que o semideus aprendeu na Universidade. Com o estudo e a prática, o jornalista melhorou a sua capacidade vocal, sua locução e sua eloquência.
Bônus: +50% de eloquência
Extra: Os poderes que o semideus já possui e dependem da voz têm +20% de eficácia.

4º Semestre
Nome do poder: Telejornalista
Descrição: O jornalista aprende a trabalhar com televisão e conteúdos mediáticos como vídeos na Universidade. Com isso, o semideus melhora sua desenvoltura em frente às câmeras, sua oratória e sua capacidade de transmitir informações com clareza e objetividade.
Gasto de MP:
Bônus: +30% de carisma e oratória

5º Semestre
Nome do poder: Foco no que importa
Descrição: Ao trabalhar em uma pauta, o jornalista precisa saber identificar as informações que realmente importam para a construção de uma notícia. Detalhes sobre o caso não importam, mas é necessário saber: o que, quando, quem e onde, que são as perguntas que o jornalista precisa ter para noticiar uma informação.
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: +40% de concentração e percepção.
Extra: Pode solicitar ao narrador uma dica ou informação.

6º Semestre
Nome do poder: Internet
Descrição: Com o desenvolvimento da insdústria da comunicação, o jornalismo está se adaptando para a internet. Sites, canais, blogs, revistas virtuais, redes sociais, são conhecimentos que o jornalista precisa ter para prosperar no mercado da comunicação. O jornalista formado pela UNR sabe usar as tecnologias e ferramentas para trabalhar, compreendendo seu funcionamento e as formas de uso.
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: Pode usar itens tecnológicos sem ser rastreado por monstros.

7º Semestre
Nome do poder: A Entrevista
Descrição: O profissional formado em jornalismo precisa de boas fontes para obter as informações que precisa. Também terá que realizar entrevistas com pessoas públicas e terá que "arrancar" delas alguma informação. Mas o jornalista formado na UNR sabe como lidar com essas situações, fazer boas perguntas e obter o que precisa para sua reportagem.
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: +30% de carisma e persuasão
Extra: Uma vez por ocasião, a pergunta feita pelo jornalista deve ser respondida com sinceridade.

8º Semestre
Nome do poder: Jornalista investigativo
Descrição: O jornalista sabe coletar, investigar e analisar as informações para produção de notícias e reportagens. Às vezes, precisa ser enxerido e incômodo, mas tudo pelo bem da verdade que deve ser contada ao público. Na UNR, o jornalista aprendeu a coletar as informações, analisá-las e realizar investigações para produção de suas pautas.
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: +70% de raciocínio lógico e percepção; +30% de furtividade.

Habilidades - Belas Artes:

3º Semestre
Nome do poder: Especialização em Artes Cênicas
Descrição: As Artes Cênicas são o conjunto de técnicas utilizadas para criação, direção, montagem e interpretação de espetáculos. O profissional utiliza os movimentos corporais e voz para desenvolver e representar personagens que transmitem uma história, ideias ou sentimentos para o público. Nesse semestre os alunos terão aulas de expressão corporal, intepretação, cenografia e treino vocálico.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: +30% de chance de convencer as pessoas quando estiver interpretando. Saberá quando alguém estiver encenando algo, ou seja, mentindo ou omitindo algo. Desenvolve a empatia, lendo mais fácil as emoções das pessoas ao seu redor.

4º Semestre
Nome do poder: Especialização em Artes Visuais
Descrição: Esse semestre o estudante irá desenvolver a sensibilidade e a criatividade. Terá o conhecimento de várias linguagens visuais, técnicas e materiais para expressar as suas ideias. Pode mexer com desenho, pintura, escultura, gravura ou arte digital.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: Ganha a habilidade de desenhar, esculpir e principalmente a de usar tecnologia sem ser rastreado por monstros, por toda a desenvoltura em técnicas digitais que envolve a criação de arte.

7º Semestre
Nome do poder: Especialização em Fotografia
Descrição: O estudante terá como principal arma diversos tipos de máquinas fotográficas, desde as analógicas às digitais. Aprenderá a perceber o ambiente ao seu redor com um olhar de um profissional, capturando detalhes que passam despercebidos as outras pessoas. Princípios de fotografia serão ensinados, manuseio técnico, além do tratamento das fotos.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: +60% de chance de encontrar pistas no cenário, ou coisas realmente significantes. O foco também é aumentado, dificultando em 20% que o estudante de Belas Artes seja distraído ou enganado por algo no ambiente.

8º Semestre
Nome do Poder: Especialização em Cinema e Audiovisual
Descrição: O estudante aprenderá a dominar as diversas técnicas e linguagens envolvidas na criação e produção de filmes, séries, documentários e vídeos artísticos, publicitários, institucionais ou jornalísticos para veiculação em cinema, TV, internet ou circuito fechado. Terá aulas sobre roteiro, direção, produção de figurino, direção de artes, iluminação, edições etc.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: Graças a compreensão de como um enredo e roteiro funcionam, nesse semestre final o semideus potencializa a intuição e capacidade dedutiva de algo que esteja acontecendo na vida real, em poucos segundos. Com essa habilidade, poderá descobrir mais facilmente o objetivo de uma missão/situação em que esteja, avaliando de modo eficiente o que falam e como se comportam. Desse modo, ao avisar o narrador dessa habilidade, ele deverá informa-lo de maneira mais objetiva questões de enredo e desenvoltura da missão/situação passada.

Não esqueça meu bônus:

► Missões nas quais os alunos/graduados atuem na área de seu curso dão o bônus de +30% de XP e duplicam os dracmas. Não basta utilizar os poderes aprendidos no curso em quaisquer narrativas, é necessário atuar de modo mais intrínseco à sua área de formação.



Make a wish change to reality




Malie Blackwood
intelligence is the only way we have to master our instincts.
Malie K. Blackwood
Malie K. Blackwood
Líder das Vestais
Líder das Vestais


Voltar ao Topo Ir em baixo

Novos tons de verde-oliva [CCFY] Empty Re: Novos tons de verde-oliva [CCFY]

Mensagem por Macária em Sab Nov 02, 2019 6:34 pm


Avaliação

Valores máximos que podem ser obtidos


Máximo de recompensa a ser obtida: 20.000 XP –  20.000 dracmas
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Daron
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Recompensa obtida: 20.000 XP –  28.000 dracmas + Health Insignia US Army [Uma insígnia em ouro imperial com o símbolo da medicina: um caduceu envolvido por uma serpente. O objeto foi feito para ser anexado ao uniforme dos médicos militares, permanecendo seguramente firme à roupa. | Efeito 1: Ao ser ativada, a insígnia invoca um kit de primeiros socorros com os utensílios necessários a um atendimento médico. Conforme necessidade, também pode invocar outros equipamentos médicos de porte médio (Válido apenas para utensílios médicos). Custo: 40 MP por uso. | Efeito 2: Acrescenta +30% de recuperação de HP/MP aos pacientes atendidos pelo médico. | Efeito de retorno: Retorna na forma de insígnia na roupa do portador em até 3 turnos. | Ouro Imperial | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100%, sem danos | Mágico | Novos tons de verde-oliva ]

Elena
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Recompensa obtida: 20.000 XP –  20.000 dracmas

Valores máximos que podem ser obtidos


Máximo de recompensa a ser obtida: 15.000 XP –  15.000 dracmas
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Maisie
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Recompensa obtida: 19.500 XP –  30.000 dracmas

Eu acabei de ler três posts impecáveis e muito bem arquitetados. Não sei. Estou encantada com tamanha preciosidade.




this a good death
money and diamonds can't save your soul

Macária
Macária
Deuses Menores
Deuses Menores

Localização : Em qualquer lugar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Novos tons de verde-oliva [CCFY] Empty Re: Novos tons de verde-oliva [CCFY]

Mensagem por Elena C. García em Qui Nov 14, 2019 4:04 pm



Novos Tons de Verde Oliva


Contextualização:

Olá, avaliador! Como essa é a continuação de capítulos anteriores desta história, pode ser que você não esteja a par do que está acontecendo aqui. Por isso, vou ajudá-lo com um breve resumo dos fatos:
• Elena tem uma trama que envolve o Exército, pois seu pai é um oficial do alto escalão. Ela conheceu o general Raymond Odierno, um legado de um deus romano, quando ele ainda era comandante do Exército.
• Com a ascensão da Seita, Raymond foi preso e retirado do seu cargo. Agora que a situação está mudando, Elena tem a intenção de devolvê-lo ao posto em uma trama política. Assim, os semideuses teriam um aliado no comando da maior potência bélica do mundo.
• Nos capítulos anteriores, Raymond concordou com o plano e foi levado para a proteção do acampamento durante os julgamentos que envolvem as autoridades mortais desde a queda da Seita.
• Maisie tem ajudado como jornalista, com matérias, reportagens e entrevistas.
• No final da última rodada, os aliados políticos do ministro da Defesa, Mark Esper, passaram a incriminar Raymond também para prejudicar o plano de devolvê-lo ao comando. E, ainda, o ministro foi dado como morto, o que acabaria encerrando as audiências sobre o caso.


Ansiosa, tensa e estressada, eu caminhava de um lado ao outro na sala do apartamento de Daron. Era muita coisa para assimilar depois de tudo o que Maisie havia nos contado. O ministro havia sido dado como morto. Raymond estava sendo acusado de participar das ações da Seita. E, agora, o plano inicial parecia ainda mais difícil de ser concretizado.

— Você tem certeza que ele está vivo? - perguntei após soltar o ar, olhando para Maisie com um fio de esperança. Concordávamos que a morte parecia muito oportuna, mas precisávamos ter certeza daquilo para tomar algumas decisões. — Vamos descobrir - ela respondeu, pegando em mãos a pedra mágica que havia utilizado há alguns dias para localizar Raymond.

O seu plano era claro: se Mark Esper estivesse vivo, a pedra iria mostrar as alternativas para sua localização. Caso contrário, não haveria o que ser localizado, apenas o corpo no cemitério. Ela sussurrou próximo à pedra e fitou o objeto, aguardando por alguma resposta, enquanto todos os demais mantinham-se tensos na sala aguardando também. Após alguns instantes, a pedra brilhou e a superfície escura tremeluziu com uma imagem. Realmente havia algum lugar a mostrar sobre a localização do condenado. Parece que ele não estava tão morto assim.

— Ele está em Atlanta ou Fort Collins, no Colorado… - ela falou, olhando para as alternativas exibidas pelo objeto. Seus olhos cinzas mantinham-se concentrados, como se estivesse avaliando a opção mais coerente.

— Da última vez fomos ao destino errado. Como podemos saber qual é o lugar certo agora para não perder tempo? - Daron ponderou, sem ter muita confiança no item mágico, embora ele tivesse servido para nos revelar que o ministro não estava morto.

— Eu é que estou consultando agora, senador. Tenho mais discernimento para conseguir acertar - a filha de Athena respondeu, em um tom que misturava a brincadeira com uma pitada de arrogância. Acabei esboçando um meio sorriso com o comentário dela. — General, o ministro tem algum familiar no Colorado? Ou alguma razão para ir até lá? - ela perguntou, indicando que já tinha uma suspeita plausível.

— Não que eu saiba. A família dele está em Washington - Raymond respondeu.

Odierno era a pessoa naquela sala que mais conhecia o ministro, então ele poderia indicar com mais propriedade o caminho mais lógico. E Maisie trouxe uma constatação inteligente: Atlanta era a cidade do aeroporto internacional mais movimentado do país. Era um local conveniente para Esper deixar os Estados Unidos sem chamar atenção, com os aliados que poderia ter para ajudá-lo. Parecia uma estranha coincidência que aquela também fosse a cidade em que tínhamos destruído uma base da Seita.

— Nós podemos ir até lá - decidi, levando o olhar para o senador romano. Facilmente poderíamos capturá-lo e devolvê-lo à cidade dos julgamentos, exibindo publicamente sua mentira e agravando a sua situação no tribunal. No entanto, Daron não respondeu de imediato, ele parecia estar com outra coisa em mente.

— Na verdade, Elena, eu acho melhor nos separarmos - ele disse, fazendo uma pausa quase dramática enquanto franzia as sobrancelhas pensativo. A seguir, ele dirigiu os olhos azuis para o ex-comandante do Exército. — Acho que eu deveria ficar para acompanhar Raymond e ajudá-lo a provar sua inocência.

Blackwood também tinha uma outra questão a resolver: sua credibilidade jornalística, que estava sendo contestada desde as acusações levantadas contra Raymond. Ela precisava de uma nova reportagem para resolver aquilo, o que também ajudaria o general a provar sua inculpabilidade. Enquanto conversávamos, decidimos que que seria necessário entrevistar testemunhas que pudessem confirmar que Odierno não tinha qualquer relação com a Seita.

— Quando tirei Raymond da prisão, nós salvamos alguns semideuses junto - contei, lembrando que havia testemunhas da prisão do general.

— Sim, eu levei elas para o acampamento Meio-Sangue. E tenho álibis para provar onde estava quando as cidades foram atacadas - Raymond completou meu pensamento. Eu sabia que ele estava se referindo ao major Jasper Dale, que trabalhava diretamente com ele há anos - outro legado e ex-legionário.

Aquilo era suficiente para traçarmos uma solução para o problema. Minha missão seria ir até o ministro para evitar sua fuga, Daron acompanharia Raymond nos julgamentos em que o general era réu e Maisie seguiria as reportagens com as testemunhas que havíamos conseguido. Aquela reunião havia custado parte da madrugada, mas ao menos tínhamos um novo plano a seguir e garantir o nosso objetivo.

• • •「♡」• • •

O pingente preso à minha pulseira abriu o portal ali mesmo, dentro da suíte de Daron, e me levava a uma área isolada da cidade de Atlanta - a qual já conhecíamos por termos realizado outra missão contra a Seita naquela cidade. Eu não me preocupei em levar itens complexos da nossa realidade semidivina, pois partia do princípio que enfrentaria humanos comuns, apenas com o agravante de terem uma índole inescrupulosa. Considerando esse ponto, acreditava ser mais fácil lutar contra monstros comuns, que pelo menos não disfarçavam seus objetivos.

— Resolveu usar um portal? - Daron perguntou em um tom levemente petulante quando entrou no quarto, referindo-se à nossa discussão em Porto Rico.

Revirei os olhos sem lhe dar uma resposta sobre aquilo, aproximando-me dele antes de atravessar o portal. Ambos sabíamos que era necessário remir o tempo antes que o ministro fugisse do país. Parei à frente dele, distante apenas alguns centímetros, para então fitar seus olhos azuis. — Tome cuidado, por você e pelo Raymond - pedi com seriedade. Agora que o general estava sendo visado, era difícil imaginar até onde aqueles políticos eram capazes de ir para manter seus interesses.

— Você também, García - ele falou, tocando uma vez a ponta de meu nariz com o indicador. — Não se meta em encrencas - disse, para então aproximar os lábios dos meus e capturar um beijo antes de me deixar partir.

• • •「♡」• • •

O local mostrado pela pedra era um hotel próximo ao aeroporto, então aquele foi o meu primeiro destino. Fiz check-in como qualquer pessoa normal, entrei em um quarto e, após ficar sozinha, fiz contato com Alexandra através de uma mensagem de Íris. A filha de Vulcano era extraordinária no uso da tecnologia e para descobrir algumas informações que eu, sozinha, não conseguiria.

— Quarto 2103, Elena - ela me informou, após eu solicitar a localização do ministro e seus cúmplices. Ela teve que levar um tempo conferindo a lista de hóspedes do hotel e os nomes das pessoas próximas ao ministro, pois é claro que não teria nenhum “Mark Esper” na lista de pessoas que estavam no local. — Ele está com dois ex-políticos do gabinete dele, Franklin Tilton e Harold Parker - a semideusa informou, o que já era de grande ajuda para mim. Ela também havia descoberto que Tilton tinha uma passagem para o vôo que sairia dali a três horas, então provavelmente sairiam do hotel em pouco tempo.

— Vou pedir um último favor para você - falei a ela, sem medo de estar abusando da sua paciência e boa vontade. Alex compreendia a importância do que estávamos fazendo e sempre foi uma aliada nas questões referentes à Seita. — Pode deixar algumas câmeras do andar em looping? - pedi, recebendo logo uma resposta afirmativa por parte da forjadora. Daquela forma, eu poderia ir até o local com a tranquilidade de não ser vista pelos funcionários da segurança do hotel.

O quarto em que os políticos estavam ficava cinco andares acima do meu. Então, antes de iniciar minha ação, precisava mentalizar algumas coisas do plano que havia estruturado em minha mente.

Primeiro, eu ficaria invisível e subiria os andares pelo lado de fora, através das sacadas dos quartos. Manter o silêncio durante essa ação era crucial, mas não difícil para mim, devido à habilidade corporal que tinha somado à sutileza de meus movimentos. Dessa forma, conseguiria entrar no quarto 2103 pela janela e manter-me indetectável aos olhos. Ainda invisível, poderia examinar o ambiente antes de me revelar e interferir no que estava acontecendo. Desde ligar o gravador do celular durante alguma conversa entre eles até surrupiar as passagens de avião.

Para minha surpresa, entretanto, havia dois Franklins Tilton no quarto e apenas um Harold Parker. Quer dizer, é só um que deveria ter mesmo. Precisei de algum tempo observando a cena para compreender que um deles (não sabia qual ainda) era o ministro disfarçado com uma máscara 3D de látex e silicone. Certamente um trabalho que havia levado alguns dias e que foi criado com um significativo investimento. Ele iria se passar por Tilton e deixaria o país assim, na malandragem. Isso se eu não estivesse ali para impedir seu plano.

Movendo-me com absoluto cuidado, atravessei o quarto passo após passo, tendo que passar perto deles para chegar até a porta. O mais absoluto cuidado ainda era pouco para não provocar ruídos no chão amadeirado, mas eu dava cada passo conforme eles falavam. Assim, abafava o ruído dos passos com suas próprias vozes quase exaltadas enquanto falavam sobre a situação.

— Ligue para aquela jornalista da CNN, foi a reportagem dela que começou a nos causar problemas - um dos Franklins dizia, provavelmente o ministro. Encarei-o por um instante para tentar diferenciá-lo do outro, podendo fazer isso apenas pela cor da camisa que ele estava usando. Fora isso, eles tinham a mesma altura e tipo físico magro e esguio. Após, tive que aguardar a próxima fala para continuar andando. — Da onde ela encontrou o Raymond? Aquele desgraçado devia ter morrido naquela explosão!

— Quer que a gente mande alguém falar com ela?

— Quero que deem um jeito, antes que ela revele algo que não deve.

— Pode deixar, chefe. Nós descobrimos q… Que cheiro de rosas. Tem flores nesse quarto?

Naquele instante, eu já tinha alcançado a porta para trancá-la e sumir com a chave. Após isso, eu tinha que me revelar a partir de um ponto humanamente possível e seguir sem usar poderes semidivinos. Aquele ministro era como o Claude Frollo da vida real, que acreditava ter absoluta razão em suas ações e queria condenar à morte todos que considerava uma aberração. Naquele caso, seu alvo foram os semideuses. Então, nada de usar poderes que pudessem fazê-lo voltar à crença da existência de humanos extraordinários.

E, outra coisa que eu precisava considerar antes de me revelar a partir da janela, era uma frase de Max que eu guardava até hoje. “Você não vai com essa cara, né? Se capturarem a CEO da Amazon, vai ser um desastre!”, ela havia dito da última vez que estivemos em Atlanta. Por isso, me revelava com uma aparência diferente, com cabelos totalmente pretos e cacheados, olhos claros e pele menos bronzeada. As roupas eram pretas, em um estilo que lembrava o uniforme da personagem Natasha Romanoff na SHIELD.

— Está fugindo, ministro? - perguntei olhando diretamente para o falso Franklin Tilton. — Você não é homem o suficiente para encarar a sua sentença? - questionei em um tom ácido e provocativo. Era incrível a cena de três homens fugindo da justiça e sendo surpreendidos por uma garota que não tinha nem vinte anos ainda.

— Quem é você? - ele inquiriu furioso, enquanto os outros políticos tentavam reagir. Um deles tentou abrir a porta, manifestando sua vontade de correr e pedir ajuda. O outro, de modo meio atrapalhado, pegou um revólver e apontou na minha direção. Provavelmente havia seguranças do outro lado da porta, mas eu tinha ganhado alguns segundos de vantagem antes que eles conseguissem arrombar e entrar no cômodo.

O som de um disparo encheu o ambiente, enquanto um projétil voava em minha direção. A mira havia sido terrível, pois sequer tinha a chance de acertar algum ponto grave, bastou o meu reflexo apurado e a flexibilidade natural para não ser atingida. Ok, eu tinha que derrubar o péssimo pistoleiro primeiro. Eu tinha um minuto, talvez, até que os seguranças de verdade entrassem no quarto.

Joguei-me para frente em um movimento rápido, deslizando pelo piso enquanto usava a física a meu favor para me aproximar com mais velocidade. Ao chegar perto de Parker, desferi um chute para cima que atingiu sua região íntima e deixou-o fora de jogada facilmente. Ele grunhiu de dor e curvou o corpo para frente, derrubando a arma que tinha em mãos. Movi a perna em torno do tornozelo dele enquanto me levantava, fazendo-o cair no chão.

Esper havia pegado algum vaso da decoração do quarto e tentou quebrá-lo contra mim, mas consegui usar o antebraço para me proteger em tempo. Eu não havia protegido a minha pele contra impactos, pois sabia que seria estranho se um disparo ricocheteasse ao me atingir. Então, quando o objeto quebrou, ele arranhou minha pele superficialmente, mas não ao ponto de causar um grande ferimento, graças à bênção de Marte.

Por mais que tivesse vontade de usar meus poderes para acabar com aquilo de uma maneira mais fácil, eu precisava contar apenas com a força bruta e fazer aquilo parecer a cena de um filme de ação sem personagens superdotados. Meu punho foi de encontro à face do ministro, atingindo-o com uma força que ele não imaginaria ser possível para uma garota. O soco atingiu a lateral do seu nariz e imediatamente causou um sangramento, fazendo-o levar as mãos ao rosto. O golpe seguinte foi realizado mais perto dele, usando o cotovelo para atingir sua têmpora com força o suficiente para afetar sua consciência.

Então o som de outro disparo irrompeu no cômodo. Era o verdadeiro Tilton, que havia corrido até a porta e se deparado com ela trancada. Durante a confusão, ele pegou o revólver do chão e conseguiu disparar contra mim com uma mira bem melhor que o outro político. Senti o projétil se alojar perto do meu ombro e tive que trincar os dentes para suportar a dor, algo que como amazona eu conseguia fazer bem.

O olhar de Franklin se tornou assustado quando viu que não ia conseguir me deter apenas com aquilo, recuando alguns passos quando comecei a me aproximar dele. Ele tentou disparar outras vezes, mas agora eu estava atenta aos seus movimentos para recuar no momento certo. E, agora que estava temeroso, ele não estava ajustando a sua mira tão bem quanto no último disparo. Quando estava perto o bastante, golpeei seu pulso para fazê-lo errar o tiro, contornando o seu braço e torcendo a sua mão para fazê-lo largar a arma. A seguir, acertei-o com uma coronhada na têmpora que o derrubou no chão.

Quando os seguranças entraram, após alguns segundos tentando arrombar a porta, eu estava com o ministro Mark Esper preso pelo pescoço e com a arma apontada para a sua cabeça. Não foi necessário falar uma única palavra para fazer com que eles baixassem as armas, os gritos de Esper foram suficientes para isso. Ele era um covarde, e temia por sua vida acima de tudo.

• • •「♡」• • •

Havia conseguido emitir um recado rápido para Maisie através do smartphone divino enquanto estava descendo no elevador com o ministro. Ela estava atenta ao meu recado desde que mandei uma mensagem avisando que ia entrar em ação. E, literalmente em um passe de mágica, a jornalista conseguiu aparecer na entrada do hotel em Atlanta para registrar aquela cena. As pessoas na recepção do hotel não entenderam nada e o segurança do saguão não conseguiu reagir em tempo, até tudo se tornar claro.

A câmera do celular de Maisie registrou o momento confuso em que o secretário Franklin Tilton aparecia em cena capturado por uma agente misteriosa. As minhas mãos o conduziam firmemente até o centro do saguão, de onde a filha de Athena captava a cena com perfeição. Retirei a máscara que escondia o verdadeiro rosto do homem, revelando diante da câmera que era o ministro da defesa tentando escapar antes do seu julgamento final.

Mais uma vez, a reportagem da semideusa iria ser a principal nos jornais da emissora, pois lá estava ela noticiando primeiro um fato de extrema importância para o país. Talvez até para o mundo. Agora não havia como o ministro ser inocentado de qualquer acusação, pois tinha o agravante de fingir sua morte e tentar escapar furtivamente usando um disfarce.

Deixei que os policiais cuidassem de todo o resto, capturando os políticos envolvidos e conduzindo-os devidamente para o local onde deveriam estar: em uma prisão preventiva. E, no meio da confusão de captura, condução e da chegada de outras viaturas e mais jornalistas, eu me embrenhei para o elevador e voltei ao meu andar de origem.

Ali, as câmeras estavam em looping graças a Alex, então pude voltar à minha aparência normal e fingir que era apenas mais uma hóspede do empreendimento que nem sabia o que havia acontecido. Bastava mandar uma mensagem para a filha de Vulcano deixar tudo normal outra vez e agradecer pela sua ajuda.

— Ligue a TV, Alex. Você vai querer ver isso - avisei a forjadora, fazendo a mesma coisa no quarto em que estava.



Informações Importantes:


Itens usados:

■ Smartphone Divino [Um smartphone feito especialmente para os semideuses. Ainda é um aparelho tecnológico, sendo necessário ter uma passiva que permita uso de tecnologia ou um item com o mesmo objetivo. O smartphone possui um sistema operacional próprio e mais avançado do que os conhecidos Android e iOS. Ele vem com aplicativos especiais para o meio-sangue: bestiário; mapa de locais mitológicos conhecidos; visão de raio-x; identificador de monstros; locais mais próximos seguros (estabelecimentos ou semideuses adultos que oferecem abrigo); disk taxi das irmãs cinzentas; mensagens de íris ao colocar um dracma contra o sensor de objetos na parte traseira do smartphone; identificador de itens ao passar pela câmera, podendo dizer material e propriedades. | Efeitos: Além de ter todos os programas populares de um smartphone, possui aplicativos exclusivos para semideuses; Efeito 1: possui runas de resistência e renovação, permitindo que o celular se reconstrua caso quebrado | Resistência Beta | Sem espaços para gemas | Status: 100%, sem danos | Mágico | Comprado no Pandevie Magie]

■ Golden Magic [Um colar que possui um pingente em forma de gatinho. Seu formato ou estilo em nada se compara a magia que está presente nesse acessório | Efeito: Ele esconde em 75% a presença semidivina do usuário, permitindo que ele passe despercebido por monstros e use até mesmo tecnologia mais avançada. Monstros superiores e mais poderosos ainda conseguem reconhecer o usuário do colar como um semideus, mesmo que leve um tempo para distinguir a aura | Prata ou Ouro | Sem espaço para gemas | Gama | 100% sem danos | Mágico | Comprada na Pandevie Magie]

• Amuleto de portal [ Uma pulseira feita de bronze sagrado e pedras pequenas água marinha em formato circular irregular. A pulseira possui várias pedras água marinhas ao seu entorno, a do meio possui uma runa de mudança que auxilia o semideus a abrir um portal por tempo o suficiente para que a sua passagem e mudança de ambiente se realize com sucesso, podendo levar consigo até duas pessoas. | Efeito 1: Abre um portal para qualquer lugar que o semideus deseja ir, por dois turnos, dando tempo para levar consigo até duas pessoas. | Efeito 2: Caso o semideus perca a pulseira, após um turno ela retorna para o mesmo. | Efeitos duram dois turnos. | Gasto de MP: 50 MP por uso. | Após uma ativação deverá esperar quatro turnos para poder ser ativado novamente. | Água marinha e Bronze Sagrado | Resistência Gama | Mágico | Comprado no Tea Drop ]

Poderes passivos das Amazonas:

Nível 1
Nome do poder: Instinto Guerreiro
Descrição: Agora que é uma guerreira Amazona, a jovem semideusa sente-se mais próxima da guerra como se essa arte sempre tivesse feito parte de si. Sendo parte de um grupo que inicialmente foi abençoado por Ares/Marte, a jovem agora começa a desenvolver um instinto guerreiro, aprendendo a manusear armas que nunca usou, aprendendo a desenvolver estratégias em batalha e sabendo o básico de táticas de sobrevivência.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Tem facilidade para manusear armas, bolar estratégias e técnicas de sobrevivência;
Dano: Nenhum

Nível 11
Nome do poder: Pugilista
Descrição: Durante as batalhas, muitas vezes os combatentes ficam desprovidos de armas ou munições, tendo que recorrer à força bruta para buscar uma vitória. Devido ao treinamento constante das Amazonas, com e sem armas, elas aprendem noções básicas de pugilismo, sabendo usar os próprios punhos como poderosas armas de impacto. Golpes só serão descontados de dano se atingirem áreas sem armaduras. Em caso de golpe em armadura de couro ou golpes de raspão, dano reduzido em 50%.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus:
Dano: +20

Nível 15
Nome do poder: Ambidestria
Descrição: A ambidestria é do que a capacidade de se usar ambas as mãos como predominantes. Tanto a mão destra quanto a canhota possuem um desenvolvimento motor elevado, permitindo o manejo de equipamentos e, principalmente, armas. Dessa forma, essas guerreiras conseguem manusear com perícia duas armas ao mesmo tempo ou alternando as mãos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 17
Nome do poder: Flexibilidade Corporal
Descrição: A flexibilidade e elasticidade corporal das guerreiras Amazonas é desenvolvida desde o início em seus treinamentos rigorosos, de modo que aprendem a executar movimentos tão perfeitos quanto ginastas profissionais. Seus movimentos são bem pensados e precisos, assim como os músculos parecem responder ao mínimo comando. É quase impossível para um guerreiro mediano e iniciante acertá-las.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% em elasticidade e flexibilidade
Dano: Nenhum

Nível 18
Nome do poder: Disciplina
Descrição: Em seus treinamentos, as Amazonas aprendem a ser disciplinadas e focadas. Dessa forma, adquirem uma forte resistência a poderes e habilidades que envolvam alterações emocionais ou na personalidade da guerreira. Poderes mentais e de persuasão tem o efeito reduzido na Amazona, assim sendo, dificilmente a guerreira irá perder o foco em sua missão.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Resistência a todo o tipo de distração, ataques mentais têm -50% de efetividade
Dano: Nenhum

Nível 30
Nome do poder: Sentidos Bélicos II
Descrição: Descansar em campo de batalha nunca é opção para uma Amazona, de modo que elas sempre estão atentas ao ambiente mesmo que tudo pareça tranquilo. Devido aos seus sentidos mais aguçados, elas são capazes de notar com mais precisão sinais de aproximação, como sons, e possuem um sexto sentido bélico, de modo que se forem alvos de um ataque direta ou indiretamente irão pressentir o perigo e se preparar ou evitar uma emboscada.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Poderão, durante um único turno, pressentir o inimigo se aproximando, podendo saber de onde o ataque virá, e se preparar para ele.

Nível 32
Nome do poder: Andróctone
Descrição: Um dos significados atribuídos às Amazonas era o de “matadoras de homens”, o hoje é traduzido como “andróctone”. Devido à crença das Amazonas de que os homens são inferiores e dispensáveis para o sucesso de uma sociedade, as Amazonas adquirem uma vantagem física ao lutar contra adversários do sexo masculino. Isso não é válido para monstros, pois eles não são definidos por seu sexo, mas sim por sua espécie.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de efetividade nos ataques contra homens
Dano: +35% de dano por ataque recebido

Nível 44
Nome do poder: Velocidade Atlética
Descrição: Um bom combatente sempre está preparado fisicamente para as futuras batalhas, de modo que as Amazonas levam muito a sério seus treinamentos rígidos, buscando sempre serem melhores. Devido à condição física e biológica natural dessas guerreiras e de seu empenho nos treinamentos, são quase tão rápidos e ágeis quanto filhos de Hermes, conseguindo correr longas metragens sem se cansarem. Movimentos que exijam velocidade/agilidade têm mais chances de efetividade contra inimigos mais lentos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% velocidade
Dano: Nenhum

Nível 45
Nome do poder: Estrategista em batalha
Descrição: Não são as armas ou a força física que definem o vencedor de uma batalha, mas a capacidade estratégica de definir como as armas e as forças serão empregadas em uma campanha militar ou batalha. Dessa forma, as Amazonas não são apenas força bruta e perícia com armas, mas aprendem a desenvolver um raciocínio estratégico para desenvolver bons planos em batalha.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +40% de percepção e efetividade na elaboração de estratégias
Dano: Nenhum

Nível 49
Nome do poder: Esquiva III
Descrição: Com os reflexos apurados devido ao treinamento recebido, as Amazonas têm mais facilidade para esquivar e desviar de ataques diretos e físicos. Com a capacidade física aprimorada e reflexo aguçado, a Amazona tem 60% de chances de desviar de um ataque com sucesso.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +60% em esquiva
Dano: Nenhum

Nível 50
Nome do poder: Regeneração Vitoriosa III
Descrição: O corpo da Amazona começa a se acostumar com a guerra, levando-a a seguir naturalmente o seus instintos de combate e tornar-se melhor a cada inimigo derrotado. Para continuar sempre batalhando e vencendo, a cada inimigo que cai ou desiste, a guerreira ganha HP e MP, conseguindo energias e vitalidade para permanecer sempre vencendo em combate.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +100 de HP e MP a cada vitória
Dano: Nenhum

Nível 53
Nome do poder: Perita em Artes Marciais
Descrição: Devido ao seu treinamento árduo e incansável, as Amazonas tornam-se peritas em combates não-armados. Elas aprendem as técnicas marciais de diversos tipos de luta existentes. As técnicas podem ser utilizadas para a elaboração de movimentos complexos, como mortais, piruetas, ataques acrobáticos e golpes que requeiram uma grande elasticidade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Aprimora atributos dependendo da avaliação do narrador na descrição de seus movimentos
Dano: A critério do narrador

Nível 57
Nome do poder: Agilidade III
Descrição: Através da perícia corporal que começa a adquirir, o corpo da Amazona torna-se mais ágil para executar movimentos mais complicados e mais rápidos que o normal.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% em agilidade
Dano: Nenhum

Nível 65
Nome do poder: Resistência Corporal III
Descrição: As Amazonas treinam arduamente para superarem seus limites físicos e se tornarem lutadores cada vez melhores. Assim, sempre são as últimas a cansar em batalha, de modo que em caso da MP da guerreira chegar a zero, ela não irá desmaiar e poderá continuar lutando, desde que não gaste mais energia em poderes ativos (Não pode mais usar poderes ativos, mas pode continuar lutando, diferente de outros campistas que se chegarem a 0 de MP desmaiam e são incapazes de continuar em campo)
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +70% resistência corporal; +60% imunidade à dor
Dano: Nenhum
Extra: Pode continuar lutando se seu MP zerar, desde que não use mais poderes ativos

Nível 80
Nome do poder: Força V
Descrição: Com o treinamento e experiência em batalha adquiridos pela amazona, sua força supera a de outros semideuses e se torna uma grande vantagem caso precise lutar desarmada. Apesar da força física avantajada que a Amazona desenvolve, seu porte físico não altera-se significativamente, mantendo as características femininas de seu corpo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de força
Dano: +25% de dano se o ataque da amazona atingir o adversário

Poderes passivos de Afrodite:

Nível 1
Nome do poder: Beleza Natural
Descrição: Os filhos da deusa do amor são campistas naturalmente bonitos e charmosos. A beleza supera a de qualquer outro semideus no acampamento, sendo algo beirando ao sobrenatural. É simplesmente indescritível. Isso faz com que inimigos e aliados acabem se distraindo por sua beleza perturbadora, ou encantados pela mesma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode deixar o inimigo atordoado durante o primeiro turno, evitando atacar logo de cara, ou se atacar (poderes que exijam miras, ou armas com a mesma característica), irão errar o alvo. Não acertarão o filho de Afrodite/Vênus, pois, de primeira, o inimigo não saberá porque não nutre o desejo de ataca-lo.
Dano: Nenhum

Nível 6
Nome do poder: Passos de Cisnes
Descrição: O semideus possui uma capacidade natural de se movimentar sem fazer barulho. Seus passos são leves, graciosos e charmosos, o que permite ao semideus se mover com facilidade sem ser detectado pela audição normal (audição aguçada ainda poderá captar o semideus se ele provocar ruídos através de folhas e galhos por exemplo).
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Não será detectado por inimigos que não possuam audição elevada.
Dano: Nenhum

Nível 7
Nome do poder: Eterna Boa Forma
Descrição: A boa forma que você possui não confere apenas belas curvas, no caso das meninas, ou músculos definidos, no caso dos meninos, mas também confere certa agilidade e destreza para se esquivar de alguns ataques. Isso permite que você ganhe certa facilidade em se esquivar, ou defender em ataques diretos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de defesa, esquiva e agilidade.
Dano: Nenhum

Nível 15
Nome do poder: Perfeccionista
Descrição: Não é apenas beleza, mas também perfeição. Você tende a ser perfeccionista, mas não apenas com você e sua aparência, mas em tudo o que faz. Isso significa que sempre será exigente consigo mesmo, se esforçando para sempre melhorar. Isso será recompensado em seus golpes, que serão praticamente perfeitos com a arma que você adotar, e o dano será consideravelmente maior para seu inimigo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ataques com uma arma de sua escolha ganham um bônus de força de +20% durante 3 turnos.
Dano: +10% de dano se o oponente for atingido pela arma do semideus.

Nível 31
Nome do poder: Elasticidade Natural III
Descrição: A elasticidade de tais semideuses atinge seu ápice, sendo tão perfeitos quanto dançarinos profissionais. Seus movimentos são bem pensados e precisos, assim como os músculos parecem responder ao mínimo comando. É quase impossível para um guerreiro mediano e iniciante acertá-los.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 50% em esquiva e flexibilidade
Dano: Nenhum

Poderes Ativos de Afrodite:

Nível 50
Nome do poder: Metamorfo II
Descrição: O filho de Afrodite/Vênus já consegue mudar a aparência por completo, sendo inclusive capaz de mudar de sexo e altura, podendo virar homem, ou mulher de acordo com seu gosto. Isso o auxilia e o torna um ótimo enganador. Pode mudar a aparência para si, mas não pode se transformar em outra pessoa. Sua característica de beleza principal, como a feição, permanece imutável.
Gasto de Mp: 80 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Poderes passivos de Marte:

Nível 3
Nome do poder: Força I
Descrição: A força é, sem dúvida alguma, a principal arma de um guerreiro, que o faz vencer seus inimigos mesmo que precise utilizar apenas seus punhos. Independente do porte físico do filho de Ares/Marte ou de sua idade, o semideus terá a força de um atleta de MMA profissional, sendo capaz de suportar mais peso que os demais campistas, bem como causar danos maiores em seus golpes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de força
Dano: +5% de dano se o ataque do semideus atingir o adversário.

Nível 4
Nome do poder: Combate não Armado
Descrição: Nos combates de uma guerra, muitas vezes o combatente acaba sendo desarmado, acabando sua munição ou perdendo sua arma, obrigando-o a utilizar apenas seus punhos para sobreviver. Sendo peritos em combates desarmados, os filhos de Ares/Marte sabem técnicas marciais de todas as artes marciais existentes, mesmo que nunca tenha feito uma aula sequer. As técnicas podem ser utilizadas para a elaboração de movimentos complexos, como mortais, piruetas, ataques acrobáticos e golpes que requeiram uma grande elasticidade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Seus golpes desarmados dão 20 de dano base.

Poderes Especiais:

Nome da benção: Invisibilidade
Descrição: Um poder muito forte que faz com que o corpo (arma, armadura etc) da semideusa se torne invisível, não tendo cheiro ou vestígios físicos (barulhos não inclusos) por dois turnos. Sendo possível apenas ativar uma vez por evento, missão, pvp, mvp etc.
Gasto de MP: -10% do Hp total (e descontado apenas uma vez).
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Habilidades Aprendidas:

Nome: Perícia Esportiva: Futebol
Descrição: Esporte tradicional do Brasil, o futebol é um exercício físico completo, que permite ao jogador trabalhar movimentos de alta intensidade e variação. Por conhecer e praticar esse esporte, o semideus melhorou seu condicionamento físico, sua resistência corporal e sua coordenação motora.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de coordenação motora e resistência física. +15% de força.
Dano: +10% em golpes com os pés.

Nome: Atleta olímpico
Descrição: O triatlo é um esporte olímpico de origem grega que compreende natação, ciclismo e corrida. O atleta desta competição precisa exercitar suas habilidades motoras para um bom desempenho nestes esportes, que exigem resistência física, velocidade e controle do corpo. Portanto, após experienciar o triatlo, o semideus terá desenvolvido sua condição física tal como um atleta deste esporte.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de resistência física, velocidade e controle corporal
Dano: Nenhum

Nome: Pranayama
Descrição: Inspire; expire; respire; aspire; não pire. Com o aprendizado sobre a prática do Pranayama, o semideus sabe a forma mais proveitosa de respirar e beneficiar o corpo com a distribuição correta do oxigênio. Isso o ajuda a controlar a sua energia vital adequadamente, ajudando-o a encontrar o equilíbrio entre seu corpo e sua mente. Com isso, consegue manter-se tranquilo diante de situações adversas e isso melhora seu controle corporal durante atividades físicas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% concentração, percepção e destreza corporal.
Dano: Nenhum
Extra: O semideus tem mais chances de manter o controle emocional diante de situações adversas.

Nome: Street Dancer
Descrição: O Street Dance é uma modalidade de dança que surgiu nos Estados Unidos nos anos 1970, provinda da cultura Hip Hop. Ela tem traços corporais bem definidos, como movimentos enérgicos e ginga peculiar, mas não é uma dança sem possibilidade de inovações. Quem pratica Street Dance precisa ter uma coordenação corporal aprimorada. Esta dança melhora a capacidade cardio-respiratória, a memorização, a flexibilidade e a agilidade.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% força e agilidade
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nome: Ballet Dancer
Descrição: O ballet é um estilo de dança apropriado para exercitar todo o corpo em uma atividade prazerosa. Além de melhorar a postura, a autoestima e a respiração, o ballet também promove uma melhora na elasticidade corporal e no equilíbrio.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de elasticidade e equilíbrio.
Dano: Nenhum

Nome: Noção Básica de Tai Chi Chuan
Descrição: Tai Chi Chuan é uma arte marcial milenar espelhada no elemento água. O semideus é capaz de se tornar fluído como o rio, que serpenteia por entre as pedras sem nunca ser parado. O usuário desta técnica recebe um bônus de 30% de esquiva e 25% de Força de Vontade contra Medo ou Ilusão. Uma vez a cada dois turnos ele é capaz de golpear um membro do adversário, no músculo correto, e inutilizá-lo por 1 turno inteiro.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 30% em Esquiva; + 25% em Força de Vontade contra Ilusão e Medo;
Dano: Dano de golpes em Tai Chi recebem 15HP, podendo ser somado com Noção Básica de Pugilismo, aumentando 25HP por soco.

Nome: Selva de Pedras
Descrição: com o descobrimento da existência dos semideuses pelos humanos e com toda a necessidade de saber se defenderem dos perigos, após o devido treinamento tornou-se mais fácil lidar bem com áreas urbanas, se camuflar e desviar dos perigos da vida na cidade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% em facilidade de se camuflar, flexionar e esquivar.
Dano: Nenhum.

Tatuagens:

Infinite Power [ Atributos | Tatuagem pequena na lateral do dedo mindinho da mão dominante do semideus. Forma o símbolo do infinito em cores diversas, que mudam conforme o humor do seu portador sempre que este entra em combate, ativando seu efeito automaticamente. | Aumenta todos os atributos que o semideus já possui em +10%. | Lateral do dedo mindinho | Marca pequena | Permanente | Sunrise Studio Tattoo ]

Invicto [ Inteligência | Uma pequena âncora, desprovida de detalhes | Amplia a mente do semideus, o fazendo aprender mais rapidamente tudo que lhe é ensinado. Além disso, sua capacidade de descobrir coisas e sua percepção sobre situações aumenta em 20%, seus planos e estratégias com isso, ganham bônus de 20% de chance para darem certo | Ainda recebe bônus de 5% em habilidades adquiridas em aula. | Parte posterior do braço, acima do cotovelo | Marca pequena | Permanente | Sunrise Studio Tattoo ]

Πολεμιστής χάρης [Tatuagem com inscritos em grego, envoltas em uma coroa de louros. Foi gravada sobre o braço esquerdo da semideusa em um ponto abaixo da dobra do braço | Efeito: Como heroína condecorada dos deuses e abraçada pelo deus Ares por sua postura inabalável frente ao combate, Elena agora possui uma resistência natural a golpes físicos. O dano dos golpes será reduzido sempre em 30%, independente de qualquer defesa ou armadura que a semideusa possua.]








Elena Castillo García

Filha de Afrodite ⋆ Legado de Marte ⋆ Rainha das Amazonas
Elena C. García
Elena C. García
Rainha das Amazonas
Rainha das Amazonas

Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Novos tons de verde-oliva [CCFY] Empty Re: Novos tons de verde-oliva [CCFY]

Mensagem por Daron A. Herzl em Qui Nov 14, 2019 8:56 pm


As declarações


Bônus:
Rainha má [Parabéns você acaba de ganhar um bônus e durante duas postagens de sua escolha ganhará +40% de Dracmas (1/2)]

Bônus da UNR: Missões nas quais os alunos/graduados atuem na área de seu curso dão o bônus de +30% de XP e duplicam os dracmas. Não basta utilizar os poderes aprendidos no curso em quaisquer narrativas, é necessário atuar de modo mais intrínseco à sua área de formação.

Obs.: Favor retirar o bônus “Rainha Má” do meu perfil após atualização, pois já fiz os dois usos possíveis.



A cena que se passava entre os políticos era longe de qualquer imaginação do trio de semideuses que trabalhava naquele caso. Dias atrás, Mark Esper ainda não havia sido detido e sequer imaginava a possibilidade de ter que deixar o país disfarçado. Não até aquele dia, quando a Cable News Network exibiu a primeira entrevista de uma série de reportagens que prometia abalar as estruturas daquele grupo partidário.

▬ O que é isso?, o líder do grupo perguntou exaltado.

Na tela, era transmitida a gravação da entrevista com o general Raymond Thomas Odierno, o ex-comandante do Exército que havia sido deposto por não ser favorável à Seita e ser um empecilho aos interesses daquele grupo. Mas, até então, a informação que tinham é que o general havia morrido na explosão da base em Washington DC.

▬ Ele não pode estar vivo! Ele vai comprometer todos nós!

Após aquelas palavras, ele atingiu o tablado da mesa com um impacto sonoro de sua mão. Ele estava com raiva. Estava preocupado. Estava com medo. Nada mais era como ele conhecia, absolutamente toda a sua vida parecia estar ruindo conforme os processos avançavam e ele ficava cada vez mais emaranhado no meio das acusações. Só que o homem não era capaz de perceber seus erros e acreditar que era culpado. Dentro de sua cabeça perturbada, ele era um justiceiro que havia tentado salvar o mundo.

O que mais provocada a raiva de Esper naquela ocasião é que ninguém naquela sala parecia se importar o suficiente. O ministro estava cercado por secretários de gabinete, assessores e outros integrantes do mesmo partido, pessoas que haviam participado daquilo tudo de uma forma direta ou indireta. Haviam financiado as pesquisas, proporcionado a estrutura para a Seita agir e indicado alguns agentes ou cientistas. Mas, agora, tentavam se calar e sumir entre as sombras.

▬ Eu espero que esteja claro pra vocês uma coisa. Se eu cair, todos vocês vão comigo! Eu conto o que cada um de vocês fez, até quem não havia sido descoberto vai pro mesmo saco! Entenderam?

O ministro tinha um aspecto insano em seus olhos, como se fosse capaz de fazer com aquelas pessoas o mesmo que havia feito com os jovens semideuses durante o desenrolar daquela história. E, naquele tom fora de lucidez, ele voltava a provocar medo aos seus subordinados, pois todos ali sabiam do que ele era capaz. Era um ser desprovido de empatia ou afeição por aquelas pessoas. Ele falava a verdade: se fosse condenado, todos ali iriam junto. E foi aquela ameaça que levou-os a ajudar o ministro mais uma vez.


(...)


O primeiro destino de Daron e Raymond naquele dia foi o estúdio da CNN, a fim de ajudar Blackwood com a sua matéria. Eles haviam conseguido reunir dois semideuses que estiveram presos na mesma base que o general e um dos oficiais que trabalhavam com Odierno no comando do Exército. Os seus relatos ajudariam a provar ao público que o ex-comandante era inocente e apenas uma vítima dos ataques do ministro.

▬ Eu me graduei como oficial do exército há quase dez anos, o major Jasper Dale dizia à jornalista. ▬ Desse tempo, mais da metade foi trabalhando diretamente com o general Raymond Odierno. Ele sempre teve uma visão muito equilibrada com respeito às acusações de que jovens superdotados eram uma ameaça ao país. Ele dizia que, se fosse o caso, os culpados seriam devidamente presos e julgados nos estados, mas isso nunca ocorreu.

▬ Você estava no país quando o general foi preso na própria base do Exército?

▬ Não, eu estava em uma missão de paz no Oriente Médio, longe do que estava acontecendo por aqui, afirmou o oficial.

Aquele era um ato que o ex-comandante tivera quando percebeu que qualquer semideus ou legado estava ameaçado. Ele sabia quais de seus oficiais tinha sangue divino nas veias, então, em uma atitude protetiva, mandou-os para fora do país quando a Seita surgiu. Aquele era o caso do general García, que também foi mandado para o Oriente Médio em missão de paz. No entanto, não havia sido localizado para prestar depoimentos naquele dia.

Blackwood fez algumas outras perguntas ao ex-colega de Odierno, para logo colocar o adolescente diante das câmeras. Ele apresentou-se como Mattew Rushmann, um meio-sangue que sabiam ser filho da deusa do amanhecer. O jovem havia sido capturado pela Seita enquanto estava na escola, durante uma espécie de vistoria dos agentes da organização. Acabou sendo levado à mesma prisão em que o general estava.

▬ Eu sentia muito medo, principalmente porque minha irmã mais nova também havia sido pega. Só que ela não estava perto de mim... Eu não podia protegê-la, ele desabafou, um pouco nervoso por estar diante das câmeras e com tantos olhos voltados para ele.

▬ Quando você chegou lá, o general Raymond já estava preso?

▬ Sim, e ele sempre tentava me encorajar e me fazer não pensar no pior. Ele chegou a ir para uma sala de experimentos no meu lugar, para me proteger..., ele revelou. Incentivado por Maisie, ele narrou alguns outros detalhes muito tristes daquela experiência, coisas difíceis de contar considerando que ele havia perdido a irmã naquele lugar.

Herzl acompanhava os relatos sem compreender muito do que acontecia ali, pois o ambiente era cercado por aparatos tecnológicos fora da sua compreensão. Além das câmeras, que ele sabia para que serviam, outros funcionários estavam controlando outros aspectos da gravação e itens que ele desconhecia completamente. O senador havia adquirido um item que ajudaria a ocultar sua presença de monstros no mundo mortal, de modo que ele poderia fazer o trajeto do acampamento para o estúdio ou para as audiências com mais segurança e tranquilidade. Mesmo assim, a sensação de perigo iminente ainda era algo habitual.

▬ Acho que eles me tratavam com bastante rancor, por não ter aceitado fazer parte de tudo aquilo. Por causa disso, começaram a desconfiar de mim também, fazendo estudos e experimentos comigo e querendo ir atrás dos meus filhos, Raymond contou e soltou o ar com pesar depois. ▬ Felizmente eles estavam fora do país estudando. Eu não conseguiria contar a eles tudo o que aconteceu comigo naquele lugar, tudo o que eu vi...

Após um sinal da filha de Athena, ela indicou o encerramento da gravação, pois já tinham declarações suficientes para a sua matéria. Agora não era apenas o general Raymond alegando sua inocência, mas também outras pessoas que podiam afirmá-la veementemente. O ex-comandante tinha o major Jasper como um álibi para comprovar que ambos estavam juntos na noite do ataque à cidade, trabalhando a fim de atenuar os reflexos dos danos e tentando localizar os responsáveis. Afinal, aquele ocorrido ficou reconhecido como um ataque terrorista após a ação dos semideuses para derrubar a Seita, e era daquela forma que tratavam o assunto na entrevista.

Além de testemunhar a ausência de envolvimento no ataque, o general e o major também tinham mensagens telefônicas que comprovavam que estavam trabalhando do outro lado da situação naquela fatídica noite. E os adolescentes que haviam sido capturados testemunhavam, além da existência de atrocidades cometidas dentro de um órgão governamental, que Raymond era mais uma vítima por não concordar com aquelas ações e posicionar-se contrário à Seita. O olhar de Maisie era confiante por ter material suficiente para comprovar a inocência do militar e manter a credibilidade de sua reportagem.

▬ Você vai levar eles de volta ao acampamento?, ela perguntou baixo ao major, para que ninguém mais os ouvisse. O oficial em questão era um ex-legionário, conhecedor de ambos os acampamentos, então respondeu afirmativamente ao questionamento da jornalista. ▬ Obrigada pelo apoio. Vamos entrar em contato.

Enquanto os entrevistados deixavam o prédio em segurança para retornar ao Acampamento Meio-Sangue, Blackwood permaneceria ali sem horário definido. A filha de Athena se ocuparia em editar a matéria e apresentá-la ainda no noticiário noturno, cumprindo o prazo estabelecido por seu chefe.

▬ E vocês, o que vão fazer agora?, questionou antes de deixá-los sozinhos em direção à saída.

▬ Vamos ao ministério dar continuidade ao inquérito. Só temos que buscar alguém antes.

Apesar de ser um político e compreender a respeito de algumas legislações e dos trâmites legais, a sua formação era na área da saúde. Era naquele âmbito que Herzl atuava publicamente em Nova Roma, então seu conhecimento jurídico era limitado. Para ir até o ministério para provar a inocência de Odierno, eles precisariam de alguém realmente especializado na área. Foi assim que Evie Farrier entrou em cena.

▬ Na verdade, é melhor somar um novo processo ao caso existente, acusando Esper de calúnia e injúria, a advogada ponderou.

Farrier explicou que não adiantaria comparecer ao ministério público pura e simplesmente para afirmar que Odierno era inocente e levar as provas a respeito daquilo, não sem uma condenação e uma intimação formal. No entanto, acusar o ministro de calúnia e injúria, dentro do processo existente, iria remir o tempo e adiantar a conclusão do caso. Afinal, era exatamente aquilo que estava ocorrendo. O ministro e seus aliados haviam imputado falsamente um fato criminoso a Raymond, o que era categorizado como calúnia, e também ofendiam a dignidade do general com aquilo, o que era injúria.

Com aquela constatação feita pela filha de Nox, Daron percebeu a razão de não ter se graduado em direito como ela. Além de uma excelente memória a respeito das legislações vigentes e da compreensão da interpretação de cada uma, era necessária uma certa malandragem para lidar com elas e beneficiar um cliente. Herzl definitivamente não seria bom naquilo, mas era grato por ter o apoio da ex-pretora para resolver aquele assunto.

Com sua ajuda, o senador e o general também compreenderam melhor como funcionava o procedimento para a deposição de um ministro. As denúncias foram recebidas após a aniquilação da Seita, em uma missão que aconteceu na Cheyenne Mountain, da qual Farrier e García haviam participado. Após o ministério receber a denúncia, sua função era verificar se o assunto era passível de investigação e, então, notificar formalmente os envolvidos. Com aquilo, o político era afastado de seu cargo público enquanto durarem as investigações.

▬ Mas há um prazo de noventa dias para isso acontecer, e estamos há menos de duas semanas desse período terminar.

▬ Isso contando que Elena consiga trazer o ministro de volta da sua falsa morte…, o filho de Marte pensou em voz alta.

(...)

O telejornal da emissora que Blackwood trabalhava havia comprovado o sucesso da ação da rainha amazona. O ministro Esper havia sido desmascarado em rede nacional e mundial, em termos literais, pois Elena havia retirado o disfarce dele diante da câmera. Dessa forma, ele foi conduzido de volta ao ministério público e os processos foram continuados no mesmo ponto em que haviam parado. Agora, o político seria mantido em uma prisão preventiva para evitar qualquer episódio parecido outra vez, bem como seus companheiros que tentaram ajudá-lo a escapar.

▬ Você não seguiu o meu conselho, o semideus dizia à amazona enquanto tratava o ferimento a bala que ela havia recebido.

Seu único pedido é que ela não se metesse em encrencas, mas sabia que era algo muito complexo para que Elena García cumprisse. O senador soltou o ar calmamente entre os lábios para mover os dedos com exatidão enquanto retirava o projétil da carne da filha de Afrodite. Ele usava uma pinça longa para isso, uma máscara sobre o rosto e luvas de látex, para evitar qualquer contaminação no ferimento aberto.

▬ Eu não podia usar meus poderes perto dele, ela disse baixo, sem reagir ao incômodo perto de seu ombro esquerdo.

Após remover o projétil balístico que havia se alojado em sua carne, o médico limpou o ferimento com álcool isopropílico para retirar qualquer impureza de sua pele e permitir uma boa cicatrização. Após, aplicou uma porção de ambrosia tal como uma pomada sobre o local do disparo para acelerar a recuperação da pele. Feito isso, ele utilizou uma gaze para cobrir o machucado e fez um curativo sobre o local. O organismo semidivino de Elena faria o restante do trabalho, recuperando-se completamente após poucas horas.

▬ Como foram no ministério?, ela perguntou após Daron terminar os procedimentos.

▬ Estive conversando com Evie e decidimos ir amanhã, depois que o inquérito fosse reaberto.

▬ Ela será a advogada de Raymond? Isso é fantástico!

▬ Sim. Eu não entendo de códigos processuais penais, e não confiaria em outra pessoa para isso, ele falou enquanto recolhia os itens utilizados para descartá-los corretamente ou esterilizá-los. ▬ Agora descanse. É você quem vai escoltar os entrevistados de Balckwood amanhã.

(...)

Após o alvorecer do novo dia, o trio formado por Herzl, Odierno e Farrier deu seguimento aos planos traçados no dia anterior. Aguardaram a veiculação da reportagem de Maisie, a fim de usarem aquilo como mais uma prova da inocência de Raymond. Também esperaram a rainha amazona retornar com o ministro, para que o poder público desse continuidade ao processo, com o agravante que o culpado havia tentado fugir.

Foi assim que Mark Esper e seus assessores receberam mais uma acusação por calúnia e injúria, com as provas devidamente anexadas ao inquérito. Devido ao prazo minguante em relação àquele assunto, Evie e Raymond foram chamados para uma audiência dois dias após o novo processo. A repercussão da reportagem de Blackwood acentuou o interesse dos magistrados em lidar com aquele assunto, pois envolvia uma figura pública com informações importantes a fornecer.

▬ Como afirmei na entrevista à CNN, eu estava no quartel-general do Exército na noite do ataque terrorista. O major Jasper Dale era um dos oficiais que estava comigo naquela noite, traçando comigo um plano de contingência e organizando ações para ir atrás dos culpados pelas mortes daquela noite, o general falou de modo paciente mas com um tom firme.

O juiz tinha em mãos todo o arquivo dos celulares de Odierno e Dale, de modo impresso e decodificado, pois ambos os oficiais haviam fornecido aquilo como prova. Também havia a decupagem das gravações das conversas de ambos durante o ocorrido, com os respectivos arquivos sonoros e das câmeras do local. Farrier não houve muito a afirmar durante a audiência, pois as provas diziam evidentemente que Raymond não tinha envolvimento com a noite dos ataques.

Sua declaração a seguir também testemunhava sua inocência em relação ao seu envolvimento com a Seita. Segundo Odierno, o ministro Mark Esper teve uma conversa com ele enquanto ainda era o comandante do Exército, tentando coagi-lo para ingressar nas ações da Seita. Os argumentos usados por ele eram os esperados como gerente das ações: os humanos superdotados eram perigosos e deviam ser detidos, antes que causassem outro ataque à cidade. Mais do que falar sobre aquilo apenas, haviam conseguido recuperar aquela gravação das câmeras de segurança da sala, graças à Alexandra.

▬ E, enquanto estive preso na sede do Exército, eu vi o quanto as ações daquela seita eram desumanas. Sem qualquer piedade com crianças e adolescentes que haviam sido retiradas de suas casas sob a crença que tinham poderes especiais.

Apesar de serem relatos incômodos, Odierno relatou o que viu sem poupar detalhes. Lá ele viu os experimentos que os cientistas contratados começavam a realizar com as crianças, testando os poderes deles até o limite que seus corpos jovens aguentavam. É claro que ele não contou sobre as manifestações dos diferentes poderes que os semideuses tinham, mas contou aqueles episódios na forma de maus tratos e experimentos desumanos. Inclusive, ele foi vítima de alguns estudos e contou o que aconteceu com ele.

▬ Por alguma razão, quiseram testar a capacidade do meu corpo de resistir à dor. Então me atingiram de diferentes maneiras, desde golpes físicos dos agentes que haviam convertido, choques elétricos e fogo, ele contou, erguendo sua manga o suficiente para mostrar a marca de queimadura.

E esse ainda foi o relato mais leve que ele tinha a contar. Enquanto falava, o tribunal parecia nem respirar devido à intensidade das suas revelações e a forma como suas palavras eram impactantes. Ele teve que parar apenas quando não foi capaz de conter as próprias lágrimas ao narrar a morte de uma criança durante o tempo em que esteve preso na Seita. Foi quando Farrier encerrou as perguntas e afirmou que seu cliente já havia falado o suficiente.

(...)

O prazo estabelecido juridicamente para a avaliação do inquérito, depoimentos de acusação e recursos da defesa havia se encerrado em noventa dias, conforme Farrier havia explicado. A última audiência para decidir a sentença de Mark Esper e outros integrantes do Ministério da Defesa ocorreria naquele começo de novembro, em uma ocasião relevante para a sociedade toda. Jornalistas como Maisie Blackwood estariam cobrindo aquele evento, noticiando não apenas para o país, mas também para o mundo, o destino daquele político, que era o primeiro a ter um veredicto.

O general Raymond era uma das pessoas convidadas a assistir o julgamento final de perto, pois era o autor de um dos inquéritos somados àquele processo e uma das testemunhas ouvidas naquele ínterim. Evie Farrier e Elena García o acompanhavam de perto, uma como sua advogada e outra como sua assessora particular e amiga de família. Herzl também iria acompanhar a audiência final, mas não estava indo como alguém próximo ao grupo.

Desde o incidente envolvendo a centuriã da III Coorte, todos temiam o que os aliados do ministro poderiam fazer até aquele dia. Eles não tiveram escrúpulos para atacar alguém que não tinha envolvimento com o caso, sem temer pela vida de uma pessoa inocente. Os semideuses não deveriam estar surpresos, no entanto, pois aquelas eram as mesmas pessoas que haviam tido alguma participação nas ações da Seita. Haviam aprendido a ficar mais atentos e cautelosos enquanto aquela situação não se desse por resolvida.

Por isso, o senador romano acompanhava o veículo de Odierno de perto, se deslocando com sua motocicleta a poucos metros de distância. Estava agindo como um segurança, assim como ele e García haviam agido durante as entrevistas e audiências, sempre acompanhando Raymond ao tribunal ou à emissora.

E, até o dia da última audiência, haviam feito um esquema de segurança no qual apenas Elena apareceria no veículo, mas com uma aparência diferente da sua. Mas Daron ainda assim percebeu pessoas e automóveis que pareciam suspeitos no trajeto, como se estivessem sem rumo exato apenas procurando ou aguardando por alguma coisa. No entanto, o disfarce do veículo e a manipulação da Névoa feita por Farrier escondeu as presenças dela e do general.

“Todos de pé. O julgamento do ministro Mark Esper e os integrantes de seu gabinete está em sessão”, disse uma espécie de arauto antes que o juiz entrasse no tribunal e assumisse sua cadeira. A partir daquele momento, o destino do político estava sendo traçado, bem como a consequência por seus atos.



Infos:

Itens usados:

Golden Magic [Um colar que possui um pingente a escolha do seu dono. Seu formato ou estilo em nada se compara a magia que está presente nesse acessório | Efeito: Ele esconde em 75% a presença semidivina do usuário, permitindo que ele passe despercebido por monstros e use até mesmo tecnologia mais avançada. Monstros superiores e mais poderosos ainda conseguem reconhecer o usuário do colar como um semideus, mesmo que leve um tempo para distinguir a aura | Prata ou Ouro | Sem espaço para gemas | Gama | 100% sem danos | Mágico | Comprada na Pandevie Magie] (comprado aqui, ainda não atualizado)

Moto [Uma moto que a princípio é uma motocicleta popular de cor preta. Porém o seu interior é cheio de runas e amuletos fazendo desse veículo algo único e mágico. Seu painel é bastante confortável e com tecnologia de ponta, por isso é preciso ter proteção para usar tecnologia caso queira ter um desses | Mecanismo: Possui uma versão em forma de chaveiro, precisando coloca-la no chão para que seja ativada sua forma original. | Efeito 1: A moto tem feitiços, runas e amuletos de proteção. Por dois turnos o carro se torna impenetrável; Efeito 2: o segundo efeito das runas de renovação é o do carro se concertar depois de quebrado de alguma forma | Resistência Gama | Gema Transformadora: Acoplado no painel da moto, a gema permite que o carro se transforme em qualquer modelo que o seu piloto desejar, desde uma cinquentinha a um modelo esportivo| Status: 100%, sem danos | Mágico | Comprado no Pandevie Magie]

• Ambrosia – Também chamado de Manjar dos deuses, é um doce com sabor divino que tem poderes curativos. Se um mortal comum ingerir tal fruto, é morte instantânea, para semideuses, se consumido na quantidade certa, pode ajudar a curar feridas mais rapidamente, sendo inclusive um modo para tratamento muito utilizado na enfermaria dos semideuses. São vendidos em cubo, sendo que cada cubo pode restaurar até 10 MP ou HP. Não é recomendável consumir mais de 3 cubinhos, os efeitos podem ser contrários, ou ruins, causando mais mal do que bem.

Poderes Passivos:

Lista de Marte:

Nível 1
Nome do poder: Espírito de Guerra
Descrição: Ares/Marte é o deus da guerra, profundo amante de combates e um dos principais deuses amantes da morte. Seus filhos possuem um espírito parecido com o do deus, de modo que todos os conhecimentos referentes a guerra (como sinais de comunicação, técnicas de sobrevivência básica, manuseio de armas e tudo mais o que tiver ligação direta com guerra), surgem naturalmente na mente do semideus, mesmo que ele jamais tenha passado por alguma situação de dificuldade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem elaborar planos, ler mapas e criar estrategias com mais facilidade.
Dano: Nenhum

Nível 6
Nome do poder: Sexto Sentido
Descrição: Em meio a um campo de batalha, descansar não é opção e os filhos de Ares/Marte sempre estão atentos. Além de conseguirem notar com mais precisão e facilidade sinais de aproximação (como sons) esses semideuses possuem uma espécie de sexto sentido, de modo que ao serem alvo de um ataque direta ou indiretamente, pressentirão o perigo, podendo se prepararem melhor para o combate e evitarem serem emboscados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderão, durante um único turno, pressentir o inimigo se aproximando, podendo saber de onde o ataque virá, e se preparar para ele.
Dano: Nenhum

Nível 30
Nome do poder: Amor e Guerra
Descrição: Apesar de Afrodite ser casada com Hefesto, o deus das forjas, com seu jeito rude de ser, Ares/Marte foi quem tomou o coração da deusa para si, tornando-se seu amante. Seus filhos possuem também uma certa adoração pelas filhas de Afrodite (ou pelos filhos, a depender da orientação sexual e sexo da prole do deus da guerra), de modo que quando lutam ao lado de uma delas, seus movimentos são mais precisos e seus poderes mais potentes, aumentando todas as suas capacidades físicas, habilidades e estratégia. Apenas é válido quando os semideuses lutam juntos e ao mesmo tempo contra o mesmo oponente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de força, rapidez, agilidade e resistência se lutarem ao lado de filhos de Afrodite.
Dano: Nenhum


Nível 30
Nome do poder: Disciplina
Descrição: Os campistas de Ares/Marte são os mais disciplinados e focados. Com isso, sua resistência a poderes/habilidades que envolvam alterações emocionais ou na personalidade do campista é bastante forte. Poderes mentais e de persuasão tem o efeito reduzido no filho de Ares/Marte, assim sendo, dificilmente o semideus irá deixar que distrações tirem de si o foco em sua missão.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a charme, ilusão, ou jogos mentais, terão o efeito reduzido em 20% nos filhos de Ares/Marte. Se o dano ou efeito era de 100, será apenas de 80 no campista de Marte/Ares.
Dano: Nenhum

Nível 60
Nome do poder: Força V
Descrição: Se antes você era forte, agora sem dúvida superou em números qualquer outro campista, sua força vai muito além dos demais semideuses, e com toda certeza isso é uma vantagem tremenda para alguém que precise lutar desarmado. Você se saiu bem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de força
Dano: +25% de Dano se o ataque do semideus atingir.

Lista de Júpiter:

Nível 3
Nome do poder: Seguido
Descrição: Naturalmente a prole de Zeus/Júpiter possui uma aura de líder que faz com que os campistas e demais semideuses aliados os sigam naturalmente, esperando ordens e afins. No entanto, vale ressaltar que, dificilmente campistas de nível superior ou com grande força mental sejam afetados.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nível 18
Nome do poder: Liderança Nata
Descrição: Júpiter é o rei dos deuses, e sua capacidade de liderar inspira confiança. Assim como seu avô, Daron inspira essa aura que faz as pessoas quererem segui-lo e lutar ao lado dele. Isso também gera uma grande capacidade de manipular as coisas ao seu favor, inspirando as pessoas a segui-lo, lutarem por ele e com ele.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Pode inspirar um exercito com palavras.
Dano: Nenhum.

Nível 45
Nome do poder: Velocidade Aprimorada
Descrição: A velocidade pode ser uma grande aliada em campo de batalha e é uma habilidade que Daron desenvolveu após ser abençoado por Júpiter. Ele se tornou mais rápido, esquiva-se com facilidade, e domina a luta ao seu favor.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de velocidade
Dano: Nenhum

Nível 47
Nome do poder: Força Aprimorada
Descrição: Ao desenvolver seus genes de Júpiter, Daron também evoluiu a sua força. Agora, consegue carregar ainda mais peso, levantar coisas mais pesadas e efetuar lançamentos com uma facilidade tremenda. Conforme se desenvolveu, ficou ainda mais forte.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +35% de força
Dano: +20% de Dano se o ataque do semideus atingir.

Habilidades Aprendidas:

Nome do poder: Ás da Espionagem
Descrição: O semideus é capaz de se disfarçar e se infiltrar em um local inimigo sem ser percebido, movendo-se com discrição pelo ambiente para que não seja notado e cumpra seus objetivos naquele local com poucas chances de ser descoberto.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: +20% controle corporal, manipulação e raciocínio. O semideus tem 60% de chance de não ser notado no campo inimigo.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Gatuno Perfeito
Descrição: É a habilidade que permite ao semideus se camuflar e não fazer barulho, podendo assim não apenas conseguir informações mais facilmente como também criar armadilhas ou instalar armadilhas de uma maneira quase perfeita. Dessa forma o semideus aprende a controlar o ruído dos passos, tornando-se mais silencioso, também saberá encontrar esconderijos e descobrir o momento certo de atacar.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: +20% de furtividade. +30% de chance de não provocar ruídos ao andar.
Dano: Nenhum

Nome: Prática de Asanas
Descrição: O corpo é tão jovem quanto flexível. Exercícios de yoga enfatizam a saúde da coluna vertebral, a sua força, equilíbrio e flexibilidade. A prática dos Asanas (exercícios de Yoga) aumenta esses três atributos do semideus.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em equilíbrio e flexibilidade
Extra: + 10% em força

Nome: Pranayama
Descrição: Inspire; expire; respire; aspire; não pire. Com o aprendizado sobre a prática do Pranayama, o semideus sabe a forma mais proveitosa de respirar e beneficiar o corpo com a distribuição correta do oxigênio. Isso o ajuda a controlar a sua energia vital adequadamente, ajudando-o a encontrar o equilíbrio entre seu corpo e sua mente. Com isso, consegue manter-se tranquilo diante de situações adversas e isso melhora seu controle corporal durante atividades físicas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% concentração, percepção e destreza corporal.
Dano: Nenhum
Extra: O semideus tem mais chances de manter o controle emocional diante de situações adversas.

Nome: Inteligência Interpessoal
Descrição: Quem possui a inteligência interpessoal bem desenvolvida é capaz de entender as intenções, motivações e desejos dos outros. Com essa habilidade, o semideus tem mais facilidade de se comunicar e conquistar a empatia de seus interlocutores. Quando usado de forma ativa, pode identificar as intenções e emoções de outrem uma vez por ocasião. Não envolve nenhum controle, apenas conhecimento, através de indicadores de comportamento que demonstrem como a outra pessoa se sente no momento. Pode perceber em um desvio de olhar que a pessoa está mentindo; pode notar pelos movimentos repetitivos que está nervosa; etc.
Gasto de MP: 30 MP (quando usado de forma ativa)
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência. +30% de carisma e empatia.
Extra: O semideus é capaz de identificar as emoções de outrem uma vez por ocasião. Para isso, o narrador pode dar uma dica que denucie o estado emocional da outra pessoa.
Dano: Nenhum

Nome: Inteligência Lógico-matemática
Descrição: Quem possui a inteligência lógico-matemática bem desenvolvida tem a capacidade de confrontar e avaliar objetos e abstrações, discernindo as suas relações e princípios subjacentes. O semideus é hábil para o raciocínio dedutivo e solução de problemas lógicos, além de possuir mais facilidade para lidar com números e matemática.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de inteligência, raciocínio lógico e elaboração de estratégias
Dano: Nenhum

Nome do poder: Controle melhorado
Descrição: É a habilidade que permite ao semideus ter certo controle sobre si mesmo. Isso faz com que ele seja capaz de diminuir as batidas de seu coração, respirar de uma maneira mais calma e não demonstrar tanto medo quanto deveria. Esse controle faz com que as reações naturais que temos quando estamos nervosos, ou com medo – seja transpirar mais aumentando os odores do corpo, fazer suas batidas ficarem mais rápidas, a voz tremula e a respiração rápida – sejam controladas com um pouco de calma, o tornando mais firme em relação a si mesma. Esse tipo de reação faz com que monstros identifiquem semideuses com mais facilidade, e ter controle sobre elas também o torna um ágil gatuno na hora de escapar, atacar ou pegar seus inimigos de surpresa.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +60% de controle sobre reações desencadeadas por nervosismo ou medo. O semideus também se torna mais silencioso, seus passos ficam mais controlados o que o impede de ser detectado diretamente por inimigos sem audição aguçada.
Dano: Nenhum
Extra: Os bônus e o controle dados por essa habilidade não garantem imunidade contra poderes desencadeados por fatores externos (como criação de medo e descontrole, e até mesmo a audição aguçada). O personagem ainda pode ser encontrado por outras maneiras ou ter descontrole do corpo por ativas relacionadas a habilidades de outros personagens.

Nome do poder: Inteligência Intrapessoal
Descrição: Quem possui a inteligência intrapessoal bem desenvolvida tem a capacidade de se conhecer e compreender a si mesmo, desde seus medos, fraquezas a capacidades. Dentre as sete, é a inteligência mais rara que alguém pode desenvolver, pois está ligada à capacidade de neutralização dos vícios, entendimento de seus limites, preocupações, estilo de vida, autocontrole e domínio das emoções. Com esta habilidade, o semideus é capaz de conhecer suas fraquezas e superá-las, através de autocontrole e concentração.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência; +20% de autocontrole e concentração.
Dano: Reduz em -10% os danos que visem afetar as emoções do semideus.

Nome: Perícia Automotiva
Descrição: Dirigir um veículo ou pilotar uma motocicleta é uma das necessidades do mundo moderno e um aprendizado útil aos semideuses. Com esta habilidade, o semideus aprendeu a dirigir/pilotar, desenvolveu reflexos para conduzir o veículo em alta velocidade e melhorou sua capacidade de concentração para desempenhar essa atividade.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de concentração e agilidade em movimentos referentes à ação de dirigir. +10% em inteligência espacial.
Dano: Nenhum
Extra: O semideus sabe dirigir/pilotar um veículo. Válido para veículos que se deslocam por terra.

Bênçãos:

Nome do Poder: Seguir Instintos
Descrição: Habilidade adquirida e desenvolvida pelo semideus no período em que esteve sendo treinado por Lupa e seus lobos, permitindo que o mesmo desenvolva os seus sentidos (visão, audição, tato, olfato e paladar) a ponto de aproximar-se de um lobo. Entretanto o sexto sentido também é desenvolvido, ao passo que o semideus passa a sentir objetos/coisas/pessoas da mitologia com facilidade, como monstros – mas não sendo guiados pelo cheiro que semideuses emanam e sim pelo poder que há no sangue dos semideuses. De modo que encontrar Acampamentos – por exemplo –, repletos de crianças proveniente de Deuses, magia e objetos encantados, é mais fácil.
Gasto de Mp: Não há gastos de MP, entretanto só poderá ser utilizado uma vez por missão/evento, podendo ficar ativo por três turnos.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +35% em todos os sentidos – como visão, audição, tato etc.
Dano: Nenhum.
Extra: Não é necessário nível para o domínio da habilidade.

Nome do Poder: Genes Despertos
Descrição: O jovem Herzl foi abençoado por seu avô, Júpiter, e agora despertou parcialmente seus genes de Júpiter. Com isso, pode usufruir mais alguns poderes do rei olimpiano. Entretanto, esta benção o impede de se submeter a outro deus e integrar algum grupo secundário, pois seu laço está relacionado diretamente a Júpiter e sua lealdade também passa a ser dele.
Gasto de Mp: Equivalente ao poder usado.
Gasto de Hp: Equivalente ao poder usado.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.
Extra: Deverá ter nível para usar a(s) habilidade(s) desbloqueada(s).

Tatuagens:

Tatuagem SPQR [Tatuagem de coloração negra feita na parte inferior do antebraço direito. Possui o desenho de duas lanças cruzadas e uma água, seguido abaixo pelas letras SPQR, um risco para cada ano servindo a Legião e escrito I Coorte. Uma vez por missão/evento, os poderes ativos utilizados pelo semideus terão um bônus de 20% de força/funcionalidade durante três turnos.]

Brutamontes | Força | Letra ה da escrita hebraica original. Junto às outras tatuagens, forma o Tetragrama, que representa o nome sagrado de Deus. | Aumenta a força do semideus em 30% | Parte posterior da coxa, na altura do bíceps femoral | Micro | Permanente.

Afiado | Armas e escudos | Letra ו da escrita hebraica original. Junto às outras tatuagens, forma o Tetragrama, que representa o nome sagrado de Deus. | Aumenta a perícia em lâminas em 15%, assim como aumenta o dano em 15% | Parte posterior da coxa, na altura do bíceps femoral | Micro | Permanente.

Sensations | Sentidos | Letras יה da escrita hebraica original. Junto às outras tatuagens, forma o Tetragrama, que representa o nome sagrado de Deus. | Aumenta os sentidos: audição, visão e olfato em 20% | Parte posterior da coxa, na altura do bíceps femoral | Micro | Permanente.

Habilidades do curso de Medicina + Bônus da UNR:

1º Semestre
Nome do poder: Anatomia Humana e Semidivina
Descrição: Ao iniciar os estudos em Medicina, o estudante de Nova Roma aprende sobre a anatomia (humana e semidivina), passa a compreender os sistemas do corpo humano, como funcionam, o que pode impedir seu bom funcionamento e quais são as alternativas para tratá-los. No caso dos semideuses, aprendem como o DNA divino interfere na constituição do ser humano, doenças e enfermidades que são comuns aos semideuses e como tratá-los.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: Nenhum

4º Semestre
Nome do poder: Ortopedia e traumatologia
Descrição: Devido à intensidade da atividade semideusa, ossos e músculos podem ser os primeiros a protestar e sofrer alguma lesão, de modo que os médicos em formação pela Universidade de Nova Roma já sabem de antemão como tratá-los. O futuro médico conhece com profundidade o aparelho musculoesquelético de seres humanos e semidivinos, sabendo identificar o que está errado e as alternativas de tratamento para lesões, doenças e enfermidades que seus pacientes possam sofrer nos músculos ou ossos.
Gasto de Mp: 40 MP por cura em ossos ou músculos
Bônus: Recupera a fratura ou lesão ou acelera o tempo de cura;
Extra: Com o gasto de 80 MP, o futuro médico pode ativar a Visão de Raio-X para acelerar o diagnóstico da fratura ou lesão.

5º Semestre
Nome do poder: Mãos Cirúrgicas
Descrição: Há situações em que o corpo humano não está como deveria e não consegue se recuperar por conta própria. Este é o momento em que o médico-cirurgião intervém, usando suas mãos em prol da restauração e cura do seu paciente. O médico formado em Nova Roma tem uma perícia cirurgica que o capacita a realizar cirurgias bem sucedidas e com uma taxa de recuperação acelerada para seu paciente.
Gasto de Mp: 90 MP por cirurgia
Bônus: 80% de chance de sucesso na cirurgia, restaurando o HP/MP do paciente ou curando-o da moléstia pela qual foi operado

8º Semestre
Nome do poder: Tratamento Médico II
Descrição: Agora formado, o médico utiliza os conhecimentos adquiridos em sala de aula para realizar tratamentos e curas bem sucedidas, com mais eficácia e maior porcentagem de cura para seu paciente.
Gasto de Mp: 120 MP
Bônus: Recupera 60% do HP/MP do paciente;

► Missões nas quais os alunos/graduados atuem na área de seu curso dão o bônus de +30% de XP e duplicam os dracmas. Não basta utilizar os poderes aprendidos no curso em quaisquer narrativas, é necessário atuar de modo mais intrínseco à sua área de formação.










Daron A. Herzl
רעם על ירושלים
Daron A. Herzl
Daron A. Herzl
Senadores
Senadores

Idade : 20
Localização : Nova Roma

Voltar ao Topo Ir em baixo

Novos tons de verde-oliva [CCFY] Empty Re: Novos tons de verde-oliva [CCFY]

Mensagem por Malie K. Blackwood em Sex Nov 15, 2019 1:56 am

Chain reaction, it's so electric
The fire


Favor avaliar esta CCFY via Promoção de Halloween


O filme “O Diabo Veste Prada” é uma pérola do cinema, uma preciosidade que deve ser sempre tratado como o ícone que ele é. Claro que eu não apoio esse comentário apenas em um gosto pessoal, mas porque a formação em Belas Artes me permite afirmar tal coisa a partir de estudos e análises acadêmicas sobre aquela obra. Mas, naquele momento, o que mais fazia sentido para mim era uma afirmação do personagem Nigel: “Me avise quando sua vida pessoal virar fumaça. Quer dizer que você será promovida!”

Naquele momento da minha vida, aquilo não poderia ser mais verdadeiro. Meu namoro com Seel havia acabado na festa de Halloween, eu não estava tendo tempo ou paciência para contatos sociais, enquanto que a minha vida profissional estava evoluindo por causa das matérias jornalísticas sobre o julgamento de Mark Esper. Claro que a CNN não era nada parecida com a Runaway, embora algumas pessoas parecessem achar que sim, mas aquela afirmação do personagem havia se cumprido na minha vida.

Havia começado aquela evolução quando ainda era repórter do trânsito e entreguei um furo de reportagem ao vivo em nome da emissora. Após, havia conseguido levar o general Raymond para o estúdio e gravar uma entrevista que foi para os telejornais nacionais. A partir de então, estive com as energias plenamente focadas naquele assunto, pois havia feito surgir uma pauta que nenhum outro jornalista esperava: e se o ex-comandante voltasse ao posto?

Claro que não havia feito aquilo sozinha, pois a ajuda de Elena e Daron foi essencial. Sem eles, não existiria aquela pauta e eu ainda estaria noticiando os congestionamentos de São Francisco. Eram eles os responsáveis por agendar as entrevistas com o general e com as testemunhas que haviam conseguido, além de fazerem o papel de seguranças do oficial e acompanharem as gravações. Era daquela forma, em equipe, que estávamos conseguindo trabalhar mutuamente para tornar mais próxima a possibilidade de colocar o ex-legionário de volta no posto de comandante.

– Você está com olheiras pior que um panda, Maisie - Turner, meu editor, falou para mim depois que contei para ele como estava o andamento de tudo. Ele era um padrinho para mim, pois além de ter pertencido ao Acampamento ainda me possibilitou aquele emprego. Era a pessoa em quem eu mais confiava ali, e para quem eu sempre contava como estava o andamento daquelas reportagens. – Você tem certeza que não quer que eu adiante outras coisas para você tirar uma folga?

– Eu estou bem - menti, pois psicologicamente eu estava um bagaço. Na verdade, havia tirado uns dias de folga do Acampamento para ficar em casa e passar algum tempo com a minha família. Isso porque detestaria encontrar o centurião da IV enquanto o acontecimento na festa de Halloween ainda era tão recente. – Só estou com dificuldades para dormir mesmo. Mas o pessoal me ajuda com a maquiagem antes de entrar ao vivo.

Só que eu não ia entrar ao vivo no programa daquela noite. Eu ainda não sabia disso naquele minuto, enquanto estava conversando com o editor-chefe em sua sala, mas o rumo da minha noite mudou quando meu telefone tocou.

– Alô? - atendi a chamada desconhecida, que inconvenientemente havia tocado enquanto eu falava com Turner.

– Maisie Blackwood? - uma voz distorcida eletronicamente perguntou, e aquilo bastou para atiçar minha desconfiança.

– Quem está falando? - perguntei desconfiada, mudando o tom de minha voz enquanto franzia as sobrancelhas. Steve olhou para mim com uma expressão um pouco curiosa e preocupada também.

– Apenas um amigo, minha jovem. Um amigo que está ligando para avisar que você precisa parar com suas reportagens. Deixe essa pauta, Maisie, ela não vai dar em nada - ele falou, em um tom que poderia parecer amigável se ele não estivesse usando um mecanismo para distorcer sua voz. – Você não vai querer arrumar problemas para você no começo de sua carreira, né?

As palavras não haviam me afetado da maneira como aquela pessoa esperava, eu apenas me levantei com raiva pela ousadia em me ligarem para “pedir” que eu parasse com as matérias. Eu coloquei o celular no viva-voz, para que Steve também ouvisse aquilo comigo, embora estivesse se mantendo em silêncio.

– E por que você está pedindo isso? - perguntei com um tom inquisitivo. Quem quer que estivesse do outro lado talvez não imaginasse que meu celular tinha um gravador de chamadas, então o que quer que ele me dissesse estaria registrado.

– Porque eu quero o seu bem, Maisie. Você pode arrumar problemas se insistir nisso - ele falou, naquele tom quase amigável.

– E quem pediu para você dar esse recado? - insistia, tentando caçar alguma informação dele que deixasse óbvio que era algum aliado do ministro tentando me intimidar.

– Alguém que não quer que você tenha problemas - falou, mantendo o tom misterioso.

– Diga para ele vir dar seus recadinhos pessoalmente então. E não interrompa mais o meu trabalho.

– Ah, Maisie, que pena que você pensa assim. Seu pai é um cara tão legal…

– Maisie! Não v- - ouvi a voz do meu pai ao longe.

Então a ligação foi interrompida. O som que se seguiu foi o característico tu, tu, tu de quando a outra pessoa desliga o telefone. Meu coração gelou com aquilo, com a compreensão que meu pai havia sido feito refém por minha causa.

O celular caiu de minha mão após aquele baque, enquanto minha expressão se fazia incompreensível devido à mistura de várias emoções. O medo e a preocupação eram os principais, pois não podia imaginar meu pai sofrendo qualquer tipo de ferimento, a raiva vinha em seguida, sem tolerar a ideia que estava sendo ameaçada devido a repercussão das minhas matérias contra um político. Minha única reação foi dar as costas ao meu editor-chefe e deixar sua sala, tendo como destino o final do corredor.

– Maisie! - ele tentou chamar, mas eu já estava na metade do caminho até o banheiro.



De dentro da cabine, criei um portal com a minha pulseira e reapareci direto na minha casa, em Terderloin. Só que, estranhamente, tudo estava vazio. Amber e Watson estavam trabalhando, minhas mascotes ficavam no acampamento e não havia qualquer sinal de meu pai. Procurei em todos os cômodos, sentindo o meu coração se apertar cada vez mais sem qualquer resposta dentro da residência.

“A academia!”, pensei em um estalo, e logo deixei a casa correndo em direção ao local.

A Academia Empire não ficava muito longe dali, bastava percorrer uns seis quarteirões em um trajeto que tive que fazer a pé, o mais rápido que podia. A noite cobria São Francisco com seu manto estrelado e preenchido por algumas nuvens, mas o clima desagradável após a chuva mantinha as ruas tranquilas e praticamente ausente de pedestres naquele horário. Era apenas eu, correndo pelas ruas do bairro para chegar até o estabelecimento de meu pai, fazendo a água das poças saltar quando pisava em alguma delas apressada.

Adam Blackwood tinha o péssimo hábito de trabalhar demais. Não que eu pudesse dizer algo a respeito, pois também estava excedendo minha carga horária desde que havia assumido aquela matéria. Mas aquilo o havia feito ficar até tarde na academia, que agora era alvo de um incêndio.

– Pai! - gritei assim que vi as chamas percorrendo a pequena e frágil construção. Nem o plano de prevenção contra incêndios devia estar atualizado, e os extintores estavam há alguns meses fora da validade. Tudo devido às dificuldades financeiras para manter o lugar funcionando… – Não, não, por favor, não… - murmurei, desejando que meu pai não estivesse preso lá dentro.

Mesmo nervosa, expandi minha mente para percorrer o ambiente dentro do prédio a fim de localizar o proprietário da academia. Meu pai estava dentro de seu pequeno escritório, onde costumava ficar até tarde tentando fazer as contas baterem e pensando em alternativas para melhorar a situação da academia. Ele estava sozinho no local, mas preso em sua sala devido a alguma coisa colocada ali para obstruir sua saída.

Minhas mãos trêmulas foram até o bolso do casaco, apenas para constatar que eu estava sem telefone para chamar socorro. O aparelho havia ficado lá na redação, na sala de Turner, quando saí apressada. Mas que droga!

Então eu ia fazer a única coisa que era capaz de pensar naquele momento: entrar no local em chamas e tentar tirar meu pai de lá.

– Você não pode fazer isso. Não sem ajuda - uma voz me interrompeu em um tom ameno de alerta. De repente, havia uma garota de doze anos, talvez, que estava ao lado da porta principal do prédio. O fogo não a intimidava e ela mantinha um semblante absurdamente tranquilo dada a situação que estava acontecendo ali. Aquilo era o suficiente para que eu soubesse que era alguma manifestação divina.

– Quem é você? - perguntei com urgência, com a indelicadeza de alguém que precisa salvar o próprio pai logo. Só que a garota continuava com um aspecto tranquilo e aquilo não conseguia ser irritante… Pelo contrário, conseguia atenuar os meus batimentos cardíacos e me dar um pouco de tranquilidade também.

– Eu sou Vesta - ela falou, fazendo um movimento delicado com a mão que pareceu congelar o tempo em alguns segundos. O fogo que consumia o prédio já não estava se movendo e fez-se silêncio no local todo. – E faz algum tempo que eu observo você.

Após as palavras dela, minha mente imediatamente me trouxe a lembrança de quando estive em Roma a fim de procurar pelo deus Término.

Maisie K. Blackwood escreveu:Caminhando pelo Fórum, procurava por qualquer indício do que deveria fazer, tentando não ficar desesperada com aquela situação. Então eu vi um pequeno vulto passar, indo do templo de Rômulo para o templo de Vesta.

Eu estive no antigo Fórum Romano durante aquela missão, próximo ao principal templo da deusa naquele lugar. Nunca imaginaria que sua presença estava lá e que ela estava me observando desde então.

Só que pra mim importava apenas que aquela era a deusa da lareira e da família, exatamente a divindade que poderia me ajudar naquele momento. Eu só queria salvar meu pai. Se ela pudesse fazer isso por mim, eu seria grata a minha vida inteira, pois não havia qualquer pessoa mais importante que ele em minha vida. Apenas Amber podia chegar ao patamar dele em meu coração.

– Você sabe que não podemos interferir diretamente na vida dos semideuses - ela respondeu ao meu pensamento, sem que eu chegasse a proferir aquele pedido.

Mas, após suas palavras, eu me ajoelhei diante dela e estava ao ponto de chorar sem saber como salvar meu pai. Eu precisava de sua ajuda, abriria mão do que fosse necessário para isso, e seria grata a ela por toda a minha vida. – Por favor, lady… Eu preciso da sua ajuda e aceito qualquer condição - disse, contendo o choro.

– Você aceita se submeter a mim para usufruir do poder que posso lhe fornecer? - ela perguntou ainda em um tom solene.

– Sim - respondi sem pensar duas vezes. Se aquela era a maneira que Vesta podia me ajudar sem quebrar as regras divinas, eu concordava com suas condições.

– Então vá, minha querida. Salve seu pai e me encontre no Templo do Fogo quando concluir sua missão.

Após isso, o fogo voltou a provocar o ruído característico enquanto queimava a construção. O calor voltou a emanar em torno do prédio, enquanto os demais sons voltavam a preencher o ambiente por completo. Ergui o rosto em direção à Vesta, mas ela já não estava lá. Eu estava diante apenas do incêndio, e sabia que havia algo diferente em mim após minha conversa com a deusa da lareira, mas não havia tempo para pensar sobre aquilo.

Vesta havia me dito para seguir em frente e salvar meu pai, então usei minha fé e acreditei que seria capaz de fazer aquilo. Toquei a maçaneta sem ser queimada pela temperatura do metal, então girei o trinco da porta e invadi o prédio. A fumaça que estava dentro do local era cinza-escuro, densa e altamente tóxica devido aos objetos que haviam sido queimados pelo fogo, mas conseguia respirar apesar disso. A nuvem escura de repente parecia um ser vivo e suscetível a comandos, então afastei-a do caminho da mesma forma que fazia ao usar a telecinese com objetos.

Ao fazer isso, fui capaz de enxergar o corredor que levava até o escritório de meu pai e corri na sua direção. Enquanto corria, o fogo parecia criar distância de mim e abrir o caminho para que eu passasse, formando um corredor flamejante. Havia uma barra de ferro trancando a porta do escritório, algo que eu consegui tocar sem me ferir e retirar dali, usando certa força para arrombar a porta.

Devido à fumaça que havia inalado e o oxigênio em combustão no lugar, meu pai estava semiconsciente, prestes a desmaiar. Ainda assim, ele foi capaz de me reconhecer e murmurar meu nome assim que me viu. – Pai! - arfei indo ao seu encontro, envolvendo-o com um braço para ajudá-lo a ficar em pé. – Vai ficar tudo bem - falei de modo encorajador.

Tendo sido um valoroso filho de Belona quando legionário e praticante de artes marciais, o corpo de meu pai era muito pesado para eu conseguir sustentar. Então, tive que associar a força física com minha telecinese para conseguir levá-lo para fora. Eu já havia aberto o caminho até ali ao entrar, então era só fazer o caminho inverso. As chamas permaneceram afastadas o suficiente formando um corredor, nós só precisávamos ser rápidos para que meu pai não inalasse tanta fumaça.

Foi assim que consegui levá-lo para fora, sentindo de imediato o choque térmico após deixar o local em chamas. Adam caiu sentado tentando permanecer acordado, enquanto eu o segurava de maneira atrapalhada para que não se machucasse. Ele estava muito atordoado, e eu não sabia se era apenas pela experiência física de ser ficado preso em um incêndio, quase sem ar para respirar e quase tendo se queimado, ou se era pelo choque de ter sua academia dissipada quase totalmente pelo fogo.

Levei os olhos para as chamas que consumia o prédio, sem conseguir sentir a raiva de outrora pelo ataque criminoso que meu pai havia sofrido por causa daquele político. Acho que estava aliviada por ter retirado meu pai a salvo daquele lugar, e isso era maior que o ódio que pudesse sentir naquele momento.

O som de sirenes veio em seguida, enquanto algumas pessoas haviam se juntado à distância para assistir o que estava acontecendo. O fogo havia se espalhado depressa na academia, mas alguém havia conseguido chamar os bombeiros antes que as chamas atingissem outros prédios. Foi assim que soltei o ar aliviada e me permiti cair sobre a relva também.

———————————————————

Mesmo que a situação após o incêndio me obrigasse a tirar uma folga, aquilo serviu como um combustível para não parar com as reportagens. Nenhum amigo de político se atreveria a me ameaçar e colocar minha família em risco por estar atrapalhando os seus interesses. Por isso, permiti que Steve Turner fizesse daquele ataque uma pauta, noticiando que uma das jornalistas da CNN havia sofrido um atentado devido às reportagens que estava produzindo. A propagação daquela notícia serviria para mostrar que eu não havia me intimidado e acentuaria a culpa que o ministro tinha no cartório.

– Todas as vezes que entrei em contato com a assessoria de imprensa do ministro Esper, recebi uma resposta negativa ou simplesmente fui ignorada. Mas nós tentamos dar espaço para o ministro se manifestar e também dar as suas declarações. Nós fomos atrás dos dois lados da história, mas apenas um quis contar a sua versão - falei em uma entrevista ao outro jornalista da emissora. Estávamos gravando no dia seguinte ao atentado, exatamente na frente da academia incendiada. Naquela ocasião, eu não era a jornalista, eu era personagem da notícia e testemunha do fato, e era bem estranho estar do outro lado da história.

Assim como todas as reportagens que eu estava produzindo, aquela matéria também causou uma repercussão grande e gerou até mesmo o contato de jornalistas de outras emissoras. E eu não me importei em ceder entrevista a eles. Afinal, toda aquela classe trabalhadora se sentiu impactada por uma profissional da informação ter sofrido aquele ataque por conta do seu trabalho. Diante de uma situação daquelas, era literal dizer que a verdade dói.

Mas, após aquelas semanas de trabalho em torno daquele assunto, ainda havia um último ato ao qual eu devia comparecer: o julgamento final do ministro da Defesa e seus subordinados.

Ele acontecia no Distrito de Columbia, ou seja, na capital federal do país. Não foi necessário atravessar um portal para chegar até lá, pois a emissora bancou a minha viagem e estadia para Washington a fim de cobrir a tarde de julgamentos da sede principal do Ministério Público. Todas as denúncias espalhadas pelo país contra o ministério da Defesa e as ações dos agentes da Seita foram centralizadas ali e, nas últimas semanas, estavam sendo avaliadas pelos juízes mais graduados do país. Agora que os prazos haviam se encerrado, era o momento da sentença do ministro e de seus comparsas.

Assim como outros colegas de profissão, eu estava em uma área do tribunal destinada à imprensa. Era um espaço em uma espécie de segundo andar em forma de mezanino no qual os cinegrafistas poderiam captar imagens da audiência final e onde os jornalistas poderiam ter acesso à internet e falar sem atrapalhar a sessão. Dali, eu faria as entradas ao vivo para os programas que estavam no ar e também algumas passagens para uma reportagem maior a ser veiculada no dia seguinte.

Daquele ponto, eu conseguia enxergar o general Raymond Odierno em uma cadeira do lado esquerdo do tribunal, contrário ao réu daquele julgamento. Ao seu lado, estavam a rainha amazona e a advogada do ex-comandante. O senador romano estava em algum ponto fora da minha visão, pois naquela ocasião atuava como um segurança do oficial e não como espectador da audiência.

– A audiência está prestes a começar aqui na sede do ministério público, em Washington DC. O réu, ministro Mark Esper, chegou algemado há poucos minutos, escoltado da sua prisão preventiva para cá. Agora, como vocês podem ver, ele está aguardando em silêncio ao lado do seu advogado - falei em uma das primeiras entradas ao vivo para a emissora.

Era curioso finalmente estar a poucos metros do ministro, considerando que estávamos trabalhando contra ele e não havíamos visto ele pessoalmente até então. O mais próximo disso foi o flagra de sua fuga no hospital, mas foi uma situação completamente fora do comum e confusa, em que eu apenas fiz a gravação das imagens sem trocar qualquer palavra com ele. Agora ele parecia uma fera acuada e sem capacidade de reação, pois a sentença que estava por vir parecia bastante óbvia para todos.

Meus olhos percorreram os bancos que ficavam atrás do réu, onde deveriam estar as pessoas favoráveis a ele, e não havia quase ninguém. Seus incontáveis aliados estavam fora de cena, talvez escondidos ou em alguma tentativa de fuga. Mas, por enquanto, era suficiente capturar o peixe maior para destruir o cardume.

– Todos de pé. O julgamento do ministro Mark Esper e os integrantes de seu gabinete está em sessão - disse o assessor do juiz, que agora entrava no tribunal e colocava-se no seu lugar diante de todos.

Assim, deu-se início a leitura dos autos do processo, que narravam todas as acusações que pesavam contra o político e o desenrolar das audiências até ali. Era o tipo de momento em que os espectadores desejavam a morte, de tão chato e massante que era ouvir um juiz na flor de sua terceira idade lendo uma papelada absurda de autos sobre aquele inquérito todo. Ainda assim, mantinha a minha mente concentrada para colher as informações necessárias para as próximas chamadas ao vivo e para a matéria que teria que fazer após aquele julgamento.

– O ex-comandante do Exército, general Raymond Thomas Odierno, se aproxima da bancada agora como uma das testemunhas da promotoria. Ele é autor de um dos inquéritos acerca do caso, acusando o ministro de calúnia e difamação e também de uma exoneração arbitrária que sofreu quando foi deposto do cargo - dito isso, a câmera moveu-se de mim e focou no general, captando parte da sua fala para o jornal ao vivo.

– Eu fui removido do comando da corporação por ter me posicionado contrário às ações realizadas pelo ministério da Defesa após os ataques terroristas em São Francisco e Nova Iorque. Esper ordenou a minha prisão dentro da sede em Washington, e lá eu vi todas as atrocidades que eram capazes de fazer com crianças e adolescentes que haviam sido tirados de suas famílias - o oficial contou, reafirmando tudo que já havia dito nas entrevistas gravadas no estúdio ou nas audiências anteriores.

Raymond estava muito elegante com a farda que estava usando, pois era uma vestimenta formal para ocasiões como aquela. E ele mantinha a postura altiva e o tom de voz firme, o que transmitia a ele uma confiança e credibilidade que intensificavam suas palavras e declarações. O veterano respondeu ainda algumas perguntas do júri e logo voltou ao seu local de origem, junto a Evie e Elena. Outros depoimentos foram colhidos naquele momento, o que intensificava o trabalho dos jornalistas naquele pequeno espaço destinado à imprensa. Todos queriam colher material para suas próprias matérias e faziam suas entradas ao vivo simultâneo àquilo tudo. O jornalismo é uma loucura.

– O juiz já realizou a leitura dos autos do processo, colheu depoimentos de testemunhas relevantes para o caso, tanto de acusação quanto de defesa. E, agora, vai proferir a sentença para o ministro Mark Esper e outros integrantes do ministério da Defesa que participaram do caso - falei, resumindo ao público vespertino o que havia acontecido até então e passando o movimento de câmera para o magistrado.

– ...por isso, o júri decide pela prisão do ex-ministro Mark Esper pelo período de trinta anos e a suspensão de todas as suas ações enquanto esteve à frente do Ministério da Defesa. Os cidadãos que estavam do lado da acusação não se contiveram e levantaram em comemoração. Mas havia uma coisa importante nas palavras do ministro, algo que Evie e Elena também pareceram notar. – O ex-ministro perde seus direitos políticos com esta decisão e deverá ressarcir financeiramente, junto ao Governo, as famílias afetadas por suas ações - o juiz completou após os espectadores conterem os ânimos.

– Com a suspensão das ações de Esper enquanto era ministro da Defesa, algumas decisões e decretos serão revogados. Os principais são aqueles que dizem respeito às vistorias em escolas e autorizações para capturas de jovens que pudessem ser considerados excêntricos. Mas, além disso, uma das decisões do ex-ministro foi a exoneração do general Raymond Odierno. Com isso, a advogada do general certamente entrará com a ação necessária para que essa decisão se cumpra. Carl e Dana, nós ficamos por aqui. É com vocês aí do estúdio.

———————————————————

Na quinzena seguinte, eu havia recebido algo muito especial pelo correio da CNN. O envelope elegante tinha meu nome grafado em letra cursiva e uma tinta dourada, em um papel cor verde-oliva que já me remetia ao que deveria se tratar. Com delicadeza, abri o envelope e retirei o conteúdo dali.

“O Alto Comando do Exército dos Estados Unidos da América convida vossa senhoria para participar da solenidade de posse do general Raymond Thomas Odierno, a ser realizado no próximo dia 16, na sede desta corporação.”

Meus lábios esboçaram um sorriso alegre em ter recebido algo tão especial após semanas de tanto trabalho. Até a vida de meu pai foi colocada em risco durante aquelas reportagens, e tenho certeza que havia sido estressante para Daron e Elena também. Era reconfortante chegar naquele dia e ver que aquele trabalho havia dado resultado, apesar de tudo. Minhas emoções ainda estavam tão bagunçadas que aquela notícia positiva serviu para quase me levar às lágrimas.

Despretensiosamente, virei o papel do convite para olhar o seu verso e fui surpreendida com uma anotação feita à mão por ali. Não era nada de um cantinho rabiscado no verso, era apenas um agradecimento escrito pelo próprio general, escrito da seguinte forma: “Minha primeira entrevista vai ser com você após a cerimônia. Obrigado por tudo, srta. Blackwood”. Aí sim meu sorriso se tornou maior.

– Steve! Preciso ir para Washington de novo!



Obs.: Maisie possui habilidades passivas que lhe permitem ficar no meio da tecnologia sem ser rastreada por monstros, além de um item que reduz a sua presença.

Observação importante:

• O meu objetivo com esta missão, além de incrementar no contexto do comando do Exército, é me tornar vestal.

• Mesmo deixando a centúria da minha coorte, eu mantenho o interesse em ser instrutora de Artes & Ofícios, portanto, solicito permanência neste cargo.


Não esqueça meu bônus:

► Missões nas quais os alunos/graduados atuem na área de seu curso dão o bônus de +30% de XP e duplicam os dracmas. Não basta utilizar os poderes aprendidos no curso em quaisquer narrativas, é necessário atuar de modo mais intrínseco à sua área de formação.

Todas as outras informações necessárias estão aqui:


Itens:

• Amuleto de portal [ Uma pulseira feita de bronze sagrado e pedras pequenas água marinha em formato circular irregular. A pulseira possui várias pedras água marinhas ao seu entorno, a do meio possui uma runa de mudança que auxilia o semideus a abrir um portal por tempo o suficiente para que a sua passagem e mudança de ambiente se realize com sucesso, podendo levar consigo até duas pessoas. | Efeito 1: Abre um portal para qualquer lugar que o semideus deseja ir, por dois turnos, dando tempo para levar consigo até duas pessoas. | Efeito 2: Caso o semideus perca a pulseira, após um turno ela retorna para o mesmo. | Efeitos duram dois turnos. | Gasto de MP: 50 MP por uso. | Após uma ativação deverá esperar quatro turnos para poder ser ativado novamente. | Água marinha e Bronze Sagrado | Resistência Gama | Mágico | Comprado no Tea Drop ]

• Pedra da direção [ Uma pedra opala de tamanho médio polida em formato quadrangular, marcada com uma runa de direção ao centro. | Efeito: Ao segurar firme a pedra e mentalizar seu objetivo, a pedra vai te indicar possíveis caminhos a serem seguidos. Sem indicar qual é o caminho correto a ser seguido, indica pelo menos 2 caminhos a serem seguidos, o semideus que deverá escolher qual é o melhor caminho a ser tomado. | Gasto de MP: 10 MP por pedido de direção. | Uso disponível somente uma vez por evento, missão ou CCFY. | Mágico | Comprado no Tea Drop ]

Golden Magic [Um colar que possui um pingente de coruja. Seu formato ou estilo em nada se compara a magia que está presente nesse acessório | Efeito: Ele esconde em 75% a presença semidivina do usuário, permitindo que ele passe despercebido por monstros e use até mesmo tecnologia mais avançada. Monstros superiores e mais poderosos ainda conseguem reconhecer o usuário do colar como um semideus, mesmo que leve um tempo para distinguir a aura | Prata ou Ouro | Sem espaço para gemas | Gama | 100% sem danos | Mágico | Comprada na Pandevie Magie]

• Gravador Convergente [ Um aparelho especialmente desenvolvido para os formandos do curso de Jornalismo, tão funcional quanto um smartphone, mas mais útil à profissão. | Efeito 1: O aparelho lembra um celular smartphone e tem a capacidade de fazer todas as gravações úteis a um jornalista: registro de fotos, grava áudios e filma, além de possuir um programa de pesquisas diversas, tal como uma enciclopédia virtual, e software para produção de textos. | Efeito 2: Personalizável com a cor que o usuário quiser, e também camuflando-se facilmente de modo a parecer um celular | Efeito 3: Efeito regenerativo. Caso quebre, seja desmontado, queimado, o que for, voltará à forma original após dois turnos. | Material eletrônico | Alfa | Mágico | 100%, sem danos | Universidade de Nova Roma ]

Poderes Passivos de Athena:
Nível 3
Nome do poder: Dicção
Descrição: O campista tem uma ótima dicção, podendo assim convencer monstros e pessoas sobre algo que ele queira.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% em poderes ativos que envolvam persuasão com palavras, ou na mente.
Dano: +5% no poder ativo, se funcionar.

Nível 5
Nome do poder: Inteligência
Descrição: Um filho de Athena é naturalmente inteligente, por sua mãe ser a deusa da sabedoria, o semideus aprende as coisas mais rápido, o que também permite que ele note coisas que outras pessoas não percebem. O semideus de Athena sempre procura uma saída lógica, consegue bolar um plano e encontrar pontos chaves, pois tudo aquilo que não consegue entender lhe deixa frustrado. Ele sempre buscará respostas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +5% das estrategias darem certo. (Aumenta em +5% a cada 5 níveis que o semideus adquirir).
Dano: Nenhum.

Nível 17
Nome do poder: Memorização
Descrição: A mente do semideus é capaz de arquivar informações com mais facilidade, lembrando-se de caminhos percorridos, dados sobre coisas que já viu ou conheceu. A boa memória do semideus o faz capaz de lembrar informações importantes sobre o cenário ou sobre inimigos que já enfrentou.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência e +30% de capacidade memorial
Dano: Nenhum
Extra: Caso o semideus já tenha enfrentado determinado inimigo ou passado por alguma situação, se lembrará de detalhes que o ajudem a superar o problema.

Nível 26
Nome do poder: Foco
Descrição: Com uma das mentes mais apuradas, é difícil distrair um filho de Athena quando este está dedicado a suas ações.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: 40% de foco em combate ou atividades.
Dano: Nenhum.

Nível 31
Nome do poder: Racionalidade
Descrição: Apesar de não serem frios e calculistas, filhos de Athena/Minerva possuem como uma de suas principais características a suas capacidades cognitivas apuradas. Graças a isso, eles conseguem ser mais racionais e até mesmo camuflar algumas emoções sentidas. Conseguem captar facilmente traços ou dicas que os ajudem pensar logicamente perante uma situação.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nível 38
Nome do poder: Instinto heroico
Descrição: Athena/Minerva foi uma deusa que auxiliou vários heróis durante a antiguidade. Seu papel foi tão fundamental em diversos mitos que é proferido até os dias atuais. Ser filho dessa deusa deu a capacidade de você conquistar mais facilmente aliados, convencendo pessoas com índole neutro-bom a juntar a sua causa.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +60% de convencer alguém a ser um aliado.
Dano: Nenhum.

Nível 42
Nome do poder: Amigo dos sábios
Descrição: O filho de Athena pode ativar esse poder sempre que quiser. O alvo se for inteligente, sentirá uma vontade incessante de conversar com o filho de Athena, que poderá assim extrair varias informações do mesmo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de chance de extrair informações de outra pessoa.
Dano: Nenhum

Nível 48
Nome do poder: Estratégia III
Descrição: O campista é bom em elaborar planos e estratégias de batalha, o que torna a chance de erro para ataques diretos, ou criação de armadilhas, menor, ou seja, a margem de erro será inferior ao dos outros semideuses.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de acerto em ataques planejados previamente.
Dano: Nenhum

Nível 65
Nome: Aprendizado apurado V
Descrição: A inteligência de um filho de Athena é um dos pontos mais fortes do semideus, quando bem desenvolvida e estimulada. Ao estudar algo, o filho da deusa da guerra estratégica ganha mais domínio sobre o assunto do que qualquer outro semideus.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +25% de bônus em habilidades aprendidas.
Dano: +25% de dano em habilidades aprendidas.
Extra: Necessário colocar essa habilidade em destaque, para que narrador esteja ciente do aumento no bônus e dano.

Poderes Ativos de Athena:
Nível 60
Nome do poder: Psiônica Física (projeção astral) I
Descrição: Sua mente está tão desenvolvida que agora conecta-se com o restante do seu ser; podes fazer que seu espírito lute por você, com a mesma eficácia e etc, nesse nível seu corpo estará a salvo
Gasto de Mp: 150 MP
Gasto de Hp: 30 HP
Bônus: Nenhum
Dano: 150 de dano se os ataques diretos do espirito derem certo.
Extra: Qualquer coisa vai passar através do espirito (algo semelhante a um fantasma), o fantasma poderá tocar o corpo do inimigo, mas o inimigo não poderá toca-lo. Nesse nível consegue manter o corpo protegido, impedindo-o de ser tocado. Os danos provocados por esse poder são considerados mentais. Pode ser utilizado por apenas 2 turnos.

Poderes Passivos de Belona:
Nível 4
Nome do poder: Ambidestria
Descrição: A ambidestria nada mais é do que a capacidade de se usar ambas as mãos como predominantes. Tanto a mão destra quanto a canhota possuem um desenvolvimento motor elevado, permitindo o manejo de equipamentos e, principalmente, armas. Assim sendo, filhos da deusa da guerra conseguem manusear com perícia duas armas ao mesmo tempo ou alternando as mãos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguira manusear duas armas com naturalidade, desde que essas não precisem das duas mãos para ser empunhadas (ex: podem usar uma espada curta em cada mão, dois machados mais leves, duas adagas), lutando com a mesma destreza que lutaria apenas com uma arma.
Dano: Nenhum.

Nível 5
Nome do poder: Corpo Guerreiro I
Descrição: O filho de Belona tem o corpo preparado para a guerra e combates de longa duração. Seu metabolismo e funcionamento é diferente de qualquer outro semideus, tendo assim os componentes biológicos potencializados. Isso oferece maior resistência corporal (diminui o cansaço físico e a dor de impactos no corpo), imunológica e permite que a hipercinesia não cause sobrecarga cerebral ou muscular.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% em resistência corporal, +20% de imunidade a infecções e venenos.
Dano: Nenhum

Poderes Passivos das Vestais:
Nível 1
Nome do poder: Aura pacífica
Descrição: Assim como Héstia/Vesta é uma deusa tranquila e pacífica, suas seguidoras têm uma aura que emana tranquilidade e têm uma presença pacificadora.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Os adversários podem hesitar ao atacar a vestal, pois ela não emana perigo.
Dano: Nenhum

Nível 3
Nome do poder: Abnegação I
Descrição: Assim como a deusa, as vestais não são egoístas e não pensam em si mesmas, pois aprendem a abrir mão de si para ajudar os outros. Quando lutam mais preocupadas em proteger outras pessoas do que a si mesmas, Héstia/Vesta abençoa suas seguidoras dando-lhes mais assertividade em seus golpes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de assertividade nos golpes.
Dano: O adversário atingido pela vestal perde 5 HP a cada golpe desferido nessas condições.

Nível 18
Nome do poder: Laços Familiares II
Descrição: Tendo familiares ou outras vestais como aliados em batalha, as seguidoras de Héstia/Vesta são abençoados pela deusa com mais chances de acertarem os golpes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +40% de assertividade em seus golpes, +15% para o familiar que estiver em batalha junto à vestal.
Dano: Nenhum

Nível 24
Nome do poder: Resistência Física II
Descrição: Devido à experiência e tempo de sacerdócio alcançados, a resistência física das vestais também é abençoada e amplificada, suportando mais tempo em atividades físicas extenuantes e sendo mais resistentes à dor.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +45% de resistência física e resistência à dor.
Dano: Nenhum

Nível 30
Nome do poder: Sabedoria
Descrição: Devido à natureza da deusa e aos aprendizados que devem ser passados às sacerdotisas e às atividades exercidas desde tempos remotos, as vestais têm propensão à sabedoria, tendo capacidade de aprenderem rápido, mais percepção às coisas ao seu redor e capacidade de julgamento.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +40% perceptividade e elaboração de estratégias.
Dano: Nenhum

Nível 35
Nome do poder: Discernimento
Descrição: Somada com a habilidade “sabedoria”, a vestal tem discernimento e não pode ser facilmente enganada.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 47
Nome do poder: Território Familiar
Descrição: Ao lutar em um território que considere um lar, ou que tenha sido consagrado para isso (com o poder ativo “Consagrar Terreno”), para proteger sua casa e família, os atributos físicos da vestal são melhorados. A vestal se sente mais forte, veloz e resistente, mas o efeito dura no máximo 3 turnos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de força, velocidade e resistência ao lutar em um território familiar ou consagrado, durante 3 turnos.
Dano: Nenhum

Poderes Ativos das Vestais:
Nível 12
Nome do poder: Controle de fumaça I
Descrição: Permite o controle da fumaça existente, a tornando mais densa dificultando a respiração e a visão do ambiente, ou mais espessa, deixando a área mais respirável e facilitando a visão.
Gasto de Mp: 40 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: -15HP caso seja inspirado a fumaça.
Extra: Nenhum

Nível 35
Nome do poder: Pirocinese IV
Descrição: Agora a vestal cria e controla o fogo com técnica e maestria. Algo pode dar errado às vezes, mas ela saberá lidar com possíveis falhas devido ao que já aprendeu durante o período de sacerdócio.
Gasto de Mp: 60 MP por uso
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +90% de provocar queimaduras
Dano: Nenhum

Habilidades Aprendidas:
ATENÇÃO PARA A HABILIDADE ABAIXO:

Nível 65
Nome: Aprendizado apurado V
Descrição: A inteligência de um filho de Athena é um dos pontos mais fortes do semideus, quando bem desenvolvida e estimulada. Ao estudar algo, o filho da deusa da guerra estratégica ganha mais domínio sobre o assunto do que qualquer outro semideus.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +25% de bônus em habilidades aprendidas.
Dano: +25% de dano em habilidades aprendidas.
Extra: Necessário colocar essa habilidade em destaque, para que narrador esteja ciente do aumento no bônus e dano.

Nome do Poder: Inteligência Linguística
Descrição: Quem possui a inteligência linguística bem desenvolvida, possui um domínio e gosto especial pelos idiomas, pelas palavras e desejo de explorá-los. Esta habilidade dá a vantagem de usar as palavras com maestria e expressar-se com sagacidade para obter o que deseja.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% em inteligência, +20% de persuasão.
Dano: Nenhum

Nome: Inteligência Interpessoal
Descrição: Quem possui a inteligência interpessoal bem desenvolvida é capaz de entender as intenções, motivações e desejos dos outros. Com essa habilidade, o semideus tem mais facilidade de se comunicar e conquistar a empatia de seus interlocutores. Quando usado de forma ativa, pode identificar as intenções e emoções de outrem uma vez por ocasião. Não envolve nenhum controle, apenas conhecimento, através de indicadores de comportamento que demonstrem como a outra pessoa se sente no momento. Pode perceber em um desvio de olhar que a pessoa está mentindo; pode notar pelos movimentos repetitivos que está nervosa; etc.
Gasto de MP: 30 MP (quando usado de forma ativa)
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência. +30% de carisma e empatia.
Extra: O semideus é capaz de identificar as emoções de outrem uma vez por ocasião. Para isso, o narrador pode dar uma dica que denuncie o estado emocional da outra pessoa.
Dano: Nenhum

Nome: Inteligência Lógico-matemática
Descrição: Quem possui a inteligência lógico-matemática bem desenvolvida tem a capacidade de confrontar e avaliar objetos e abstrações, discernindo as suas relações e princípios subjacentes. O semideus é hábil para o raciocínio dedutivo e solução de problemas lógicos, além de possuir mais facilidade para lidar com números e matemática.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de inteligência, raciocínio lógico e elaboração de estratégias
Dano: Nenhum

Nome do poder: Inteligência Intrapessoal
Descrição: Quem possui a inteligência intrapessoal bem desenvolvida tem a capacidade de se conhecer e compreender a si mesmo, desde seus medos, fraquezas a capacidades. Dentre as sete, é a inteligência mais rara que alguém pode desenvolver, pois está ligada à capacidade de neutralização dos vícios, entendimento de seus limites, preocupações, estilo de vida, autocontrole e domínio das emoções. Com esta habilidade, o semideus é capaz de conhecer suas fraquezas e superá-las, através de autocontrole e concentração.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência; +20% de autocontrole e concentração.
Dano: Reduz em -10% os danos que visem afetar as emoções do semideus.

Nome: Inteligência Espacial
Descrição: Quem possui a inteligência espacial bem desenvolvida é capaz de compreender o mundo visual com precisão. Isso dá a capacidade de transformar, modificar percepções e recriar experiências visuais até mesmo sem estímulos físicos. Com isso, o semideus portador desta habilidade é capaz de compreender o cenário com mais facilidade e usá-lo como artifício em suas missões ou batalhas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência e capacidade visual. +30% de percepção.
Extra: Caso se perca, o semideus consegue se orientar até reencontrar o caminho.
Dano: Nenhum
Extra: Pode pedir ao narrador uma dica sobre o cenário uma vez por ocasião.

Nome: Pratyahara
Descrição: Através da Yoga, o semideus aprendeu a prática da Pratyahara e a habilidade de retrair seus sentidos para melhor controle da sua mente. Devido a isso, o personagem é capaz de diminuir as influências externas sobre os seus cinco sentidos e consegue aumentar a sua concentração e controle da própria mente.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% concentração e auto-controle mental.
Dano: Nenhum
Extra: Uma única vez por ocasião, o semideus é capaz de cessar um dos seus sentidos a fim de aprimorar a sua concentração.
Observação: Esta habilidade não o torna totalmente imune a ataques mentais. Ao enfrentar semideuses com poderes sobre a mente, é necessário que o portador dessa habilidade descreva o que aprendeu na aula para explicar como dominou a própria mente e diminuir os efeitos do ataque sofrido. O dano e os efeitos serão amenizados de acordo com a interpretação do narrador.

Nome: Magnificência Semidivina
Descrição: Após um longo dia de treinamento, no qual as capacidades físicas do semideus foram postas à prova, o resultado apareceu. Assim sendo, o aprimoramento de seus atributos corporais - força, constituição, destreza, controle corporal e velocidade - agora é evidente.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: +20% nos atributos corporais.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Temperatura máxima
Descrição: O semideus não é afetado pelo calor e altas temperaturas que possa vir a enfrentar. Com isso, ele consegue batalhar normalmente em ambientes quentes sem se sentir afetado fisicamente pela alteração da pressão arterial. O semideus também é capaz de respirar em meio às chamas sem se sentir afetado pela fumaça.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: -30% de dano por queimaduras. +30% de resistência corporal.
Dano: Nenhum

Nome: Perícia Corporal I
Descrição: Treinar o corpo e a mente para tornar-se um melhor guerreiro é quase que uma obrigação de cada meio-sangue, caso ele deseje sobreviver nesse mundo louco. Assim sendo, depois de uma aula de perícias, o corpo do semideus foi condicionado e treinado para melhorar a agilidade, a esquiva e o reflexo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em agilidade, esquiva e reflexo.
Dano: Nenhum

Nome: Perícia Corporal II
Descrição: Treinar o corpo e a mente para tornar-se um melhor guerreiro é quase que uma obrigação de cada meio-sangue, caso ele deseje sobreviver nesse mundo louco. Assim sendo, depois de uma aula de perícias, o corpo do semideus foi condicionado e treinado para melhorar a resistência corporal. Irá se cansar mais dificilmente, estando preparado para realizar exercícios físicos mais complexos. Assim, possui um melhor desempenho em combate, podendo permanecer lutando mais tempo que outros.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em resistência física.
Dano: Nenhum

Nome: Atleta olímpico
Descrição: O triatlo é um esporte olímpico de origem grega que compreende natação, ciclismo e corrida. O atleta desta competição precisa exercitar suas habilidades motoras para um bom desempenho nestes esportes, que exigem resistência física, velocidade e controle do corpo. Portanto, após experienciar o triatlo, o semideus terá desenvolvido sua condição física tal como um atleta deste esporte.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de resistência física, velocidade e controle corporal
Dano: Nenhum

Nome: A Inteligência
Descrição: Maisie é uma criança astuta e muito inteligente, sendo capaz de provar seu valor através do conhecimento que possui e da rápida capacidade de raciocínio que se densenvolve a cada vez que a semideusa faz uso destes atributos.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +40% de inteligência.
Dano: +20% de chance de sua estratégia dar certo.

Nome: Blood of Chaos
Descrição: O semideus detentor dessa habilidade ganha uma capacidade extrema se de concentrar em meio à difíceis situações, sejam elas de desastres naturais, em problemas de relacionamento, em lutas ou em uma guerra. Consegue situar-se com mais facilidade do que os outros semideuses, podendo sair de grandes enrascadas por saber exatamente como agir sob uma grande pressão.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +15% de assertividade em situações que precisem da inteligência.
Extra: +5% de velocidade, caso use a habilidade em situação que necessite de rapidez.

Habilidades de Jornalismo:
1º Semestre
Nome do poder: Conhecimentos gerais
Descrição: Devido à profissão jornalística, os repórteres precisam aprender sobre diversas coisas na produção de suas reportagens - desde história, economia, geografia, sociologia, sistemas de informação, leis, etc. Devido a isso, o jornalista tem facilidade para aprender sobre diversos assuntos, além do aprendizado prévio já adquirido.
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: +50% de inteligência e capacidade de aprendizado

2º Semestre
Nome do poder: Fotojornalista
Descrição: O fotojornalismo é um ramo da fotografia onde a informação é transmitida através de imagens. As histórias nem sempre podem ser contadas apenas com textos, por isso o jornalista formado pela UNR aprende as técnicas de fotografia e sabe aplicá-las. Com isso, mesmo que esteja em um terreno conturbado, é capaz de se concentrar para captar boas imagens.
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: +40% de concentração e percepção

3º Semestre
Nome do poder: Radiojornalista
Descrição: O radiojornalismo é a prática profissional do jornalismo aplicado ao rádio como meio de comunicação e uma das especialidades que o semideus aprendeu na Universidade. Com o estudo e a prática, o jornalista melhorou a sua capacidade vocal, sua locução e sua eloquência.
Bônus: +50% de eloquência
Extra: Os poderes que o semideus já possui e dependem da voz têm +20% de eficácia.

4º Semestre
Nome do poder: Telejornalista
Descrição: O jornalista aprende a trabalhar com televisão e conteúdos mediáticos como vídeos na Universidade. Com isso, o semideus melhora sua desenvoltura em frente às câmeras, sua oratória e sua capacidade de transmitir informações com clareza e objetividade.
Gasto de MP:
Bônus: +30% de carisma e oratória

5º Semestre
Nome do poder: Foco no que importa
Descrição: Ao trabalhar em uma pauta, o jornalista precisa saber identificar as informações que realmente importam para a construção de uma notícia. Detalhes sobre o caso não importam, mas é necessário saber: o que, quando, quem e onde, que são as perguntas que o jornalista precisa ter para noticiar uma informação.
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: +40% de concentração e percepção.
Extra: Pode solicitar ao narrador uma dica ou informação.

6º Semestre
Nome do poder: Internet
Descrição: Com o desenvolvimento da insdústria da comunicação, o jornalismo está se adaptando para a internet. Sites, canais, blogs, revistas virtuais, redes sociais, são conhecimentos que o jornalista precisa ter para prosperar no mercado da comunicação. O jornalista formado pela UNR sabe usar as tecnologias e ferramentas para trabalhar, compreendendo seu funcionamento e as formas de uso.
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: Pode usar itens tecnológicos sem ser rastreado por monstros.

7º Semestre
Nome do poder: A Entrevista
Descrição: O profissional formado em jornalismo precisa de boas fontes para obter as informações que precisa. Também terá que realizar entrevistas com pessoas públicas e terá que "arrancar" delas alguma informação. Mas o jornalista formado na UNR sabe como lidar com essas situações, fazer boas perguntas e obter o que precisa para sua reportagem.
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: +30% de carisma e persuasão
Extra: Uma vez por ocasião, a pergunta feita pelo jornalista deve ser respondida com sinceridade.

8º Semestre
Nome do poder: Jornalista investigativo
Descrição: O jornalista sabe coletar, investigar e analisar as informações para produção de notícias e reportagens. Às vezes, precisa ser enxerido e incômodo, mas tudo pelo bem da verdade que deve ser contada ao público. Na UNR, o jornalista aprendeu a coletar as informações, analisá-las e realizar investigações para produção de suas pautas.
Gasto de MP: Nenhum
Bônus: +70% de raciocínio lógico e percepção; +30% de furtividade.

Tatuagens:
Tatuagem SPQR [Tatuagem de coloração negra feita na parte inferior do antebraço direito. Possui o desenho de uma coruja, seguido abaixo pelas letras SPQR, um risco para cada ano servindo a Legião e escrito III Coorte. Uma vez por missão/evento, as estratégias do semideus se tornam mais eficazes do que normalmente e se torna impossível retirar a concentração do membro da 3ª Coorte. O efeito funciona durante três turnos após sua ativação, tendo 10% de eficácia.]

Asclépio [Uma tatuagem com capacidade curativa. O desenho desta tatuagem é nada menos que o símbolo de Asclépio e, ao ativá-la, libera uma onda de energia que restaura em 100% o HP e MP do semideus. | Temporária. | Mágica. | Só pode ser usada uma vez por narrativa. | Usos: 0/5 | Evento de Halloween 2019]

Invicto | Inteligência | Pétala de trevo de quatro folhas. Junto às outras tatuagens, forma uma única imagem de um trevo | Amplia a mente do semideus, o fazendo aprender mais rapidamente tudo que lhe é ensinado. Além disso, sua capacidade de descobrir coisas e sua percepção sobre situações aumenta em 20%. Seus planos e estratégias, com isso, ganham bônus de 20% de chance para darem certo | Ainda recebe bônus de 5% em habilidades adquiridas em aula. | Parte interna do braço, na altura do tríceps | Micro | Permanente.

iPeper | Percepção | Pétala de trevo de quatro folhas. Junto às outras tatuagens, forma uma única imagem de um trevo | Aumenta a percepção do semideus em +30%, aumentando as chances de descobrir algo ou alguma coisa, além de reduzir as chances de ser enganado por meio de palavras, rastros, pistas forjadas, entre outras coisas. Além disso, ele fica mais habilidoso quando está procurando por algo ou alguma coisa, e as chances de encontrar rastros, pistas ou coisas deixadas, também se torna maior.| Parte interna do braço, na altura do tríceps | Micro | Permanente.

Afiado | Armas e escudos | Pétala de trevo de quatro folhas. Junto às outras tatuagens, forma uma única imagem de um trevo | Aumenta a perícia em lâminas em 15%, assim como aumenta o dano em 15% | Parte interna do braço, na altura do tríceps | Micro | Permanente.




Make a wish change to reality




Última edição por Maisie K. Blackwood em Sex Nov 15, 2019 2:29 am, editado 1 vez(es)


Malie Blackwood
intelligence is the only way we have to master our instincts.
Malie K. Blackwood
Malie K. Blackwood
Líder das Vestais
Líder das Vestais


Voltar ao Topo Ir em baixo

Novos tons de verde-oliva [CCFY] Empty Re: Novos tons de verde-oliva [CCFY]

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum