The Blood of Olympus

[MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

[MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure - Página 2 Empty Re: [MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure

Mensagem por Madison Blanc-Faure em Seg Out 28, 2019 6:44 pm





Gods and monsters
Because if the mood is good, I’m Okay If I’m criticized until I crumble to dust I’m Okay What? No matter what you’re doing You know I’m okay You know I’m naughty But I’m not LALALAY If They don’t care You don’t care Are You ready? Get ready I’ll take u high high higher Don’t need to buckle up
Olhou para Daniel assim que ele saiu do quarto. Estava zangada com o homem e queria muito lhe dar um soco. Comprimiu os lábios em uma linha fina  e o olhou da cabeça aos pés. — Acho que o meio mais rápido de sair desse lugar é pulando a janela. — resmungou baixinho, passando as mãos pelo cabelo.

Sua roupa ainda úmida pelo fato dele ter lhe dado um banho. Simplesmente balançou a cabeça e começou a caminhar em direção às escadas que desciam mais para o interior do castelo. Queria dar uma volta e espairecer e, quem sabe, com sorte, sair dali.

Chegou no que parecia uma masmorra e, tocou as grades de uma das celas. Mas antes que pudesse fazer qualquer coisa para tirar a garota presa ali dentro, Madison foi atingida na cabeça e sua visão escureceu.

Talvez pela bebida, ou pelo cansaço, Madison não acordou tão rápido quanto gostaria. Sua mente parecia ter viajado para outro mundo antes de alguma coisa familiar puxá-la para a superfície. Abriu os olhos com uma careta, sua cabeça parecia prestes à explodir. — Mas que porra… o que aconteceu? — perguntou com evidente desgosto, suspirando de forma pesada ao se sentar. Olhou as grades da cela e olhou para Daniel com o cenho franzido. — Como é que você veio parar aqui? — riu baixo, balançando a cabeça.

O carrasco não estava ali. Naquele momento. Então, ela continuou olhando até encontrar a garota que a fizera ser capturada. — Quem prendeu a gente? — a resposta foi uma “surpresa”. — O carrasco. Ele vai e volta, esporadicamente.

Ouviu a menina falar sobre o fantasma e pensou um pouco. Sabia que ela não estava mentindo. Não naquele dia. — Ah, mas que ótimo. — resmungou, sem dar atenção à conversa daqueles dois. Não era de se admirar que Daniel estivesse se engraçando com aquela moça.

Não mentiu. Hoje é noite de Halloween. Há uma certa fragilidade no véu que separa vivos dos mortos. — resmungou, como a boa cria do submundo que era. Tentou não tocar nas barras já que, aparentemente, o carrasco aparecia sempre que acontecia.

Alguém aí tem teletransporte? Viagem nas sombras? — perguntou com as sobrancelhas arqueadas. Sabia que alguns semideuses possuíam uma habilidade especial de se mover no espaço.

Ela podia apostar que era magra o suficiente para passar entre as barras. Mas como abrir a fechadura e tirar os outros dali? E como sair antes que o fantasma à alcançasse? Madison suspirou pesadamente ao ouvir a voz de Daniel, dando de ombros. — Se ele fosse vivo eu poderia, facilmente, convencê-lo a me tirar daqui. Mas é um espírito perturbado e vingativo.

“Ou para transar com ele.”, pensou. Ainda olhava o todo. Tudo que podia fazer era testar. Passou uma das pernas por entre as barras, ficando contente de ver que conseguia passar aquele membro sem tocar no metal frio. Começou a enfiar mais do próprio corpo, mas seu quadril ficou justo no espaço, mesmo que ela estivesse de lado. Recuou para dentro, contando para saber quanto tempo levaria até o fantasma aparecer. Foram pouco mais de dez segundos até que ele batesse com o corpo do machado na grade, causando um grande estrondo.

Ei. — tentou usar a persuasão que tinha como legado de Afrodite. Sua voz estava carregada de doçura e o fato de ser filha de Perséfone também era bastante útil. — Sabe, você poderia nos deixar sair. Assim, eu posso te levar até um lugar bem mais interessante… quase ninguém virá aqui. Mas se você for atrás deles… — o espírito inclinou a cabeça, parecendo curioso. Mas então, apontou o machado para ela e desapareceu.

Ótimo.

Bom, vamos morrer aqui. Ao menos, eu vou. Não tenho como sair. — disse com toda a calma do mundo, sentando-se encostada na parede. — Alguma ideia? — olhou para os outros dois.

A pergunta de Daniel a tirou de seu estado de transe. Ela negou, rindo baixinho. — Ele fica palpável quando quer. Em outros dias do ano, nenhum de nós estaríamos aqui. Ele não conseguiria se… materializar assim. Mas ele aparece e some quando quer. Só que ele não quer nos deixar fugir.

Explicou, se levantando quando ele perguntou se ela conseguiria lutar. — Depende. Minha cabeça ainda parece prestes a explodir, mas pode ser. — olhou para o rapaz um tanto intrigada. — No que você está pensando? — murmurou, observando-o da cabeça aos pés.

Madison observou em silêncio e riu baixinho, um tanto nervosa. — Certo. Você pode sair? — perguntou ao homem, balançando a cabeça. — Ele demora uns dez segundos pra aparecer sempre que alguém encosta naquelas coisas. Como vai ser?

Pensou um pouco antes de olhar para o homem e retornar para as barras. Colocou uma das pernas para fora, novamente forçando seu corpo até acabar com os quadris presos. Contou o tempo mentalmente e quando o carrasco apareceu, mirando o machado em sua perna, deixou o membro completamente intangível tentando aproveitar-se da tentativa dele em decepar sua perna para agarrar a chave. mas foi lenta demais e precisou recuar aos tropeços para não ser atingida de verdade daquela vez.

Madison achou fofo o fato de Daniel ter lhe dado a maçã, embora aquilo não fosse lhe ajudar. Colocou-a cuidadosamente no chão, pensando que poderia ajudar ao rapaz quando ele acordasse depois de ser jogado novamente dentro da cela. O viu se afastar, sem nada dizer e respirou fundo, sentando-se enquanto se fingia de descrente. A garota em sua frente parecendo olhá-la de forma exasperada, mas Madison não tinha certeza. Seus olhos foram se fechando e ela apenas suspirou pesadamente.

Foi então que viu a chave e, rapidamente, abriu a cela, fazendo o maior barulho possível. O foco do carrasco pareceu mudar e a menina saiu correndo assim que a porta foi aberta. Ela pulou sobre o monstro e a filha de Perséfone não entendia direito o que deveria fazer. A francesa fez com que grandes faixas de luz surgissem, usando-as para segurar os punhos da criatura. Ele era forte e o esforço lhe causava cansaço e até mesmo dor. Mas caminhou até ele, impregnando toda o charme e luxúria que tinha em sua voz.

Ele podia ser um fantasma. Mas ainda era um homem. E se o charme tinha funcionado, talvez ela podia distraí-lo o suficiente para Daniel roubar seu machado e matá-lo. Tocou no peito do carrasco e deu um sorrisinho amarelo. A menina novamente caída no chão, no canto, como se fosse uma mosca. — Por que você não o mata? Já que ele acha que merece viver mais do que a mim, você deveria matá-lo. E depois, pode me ter do modo que quiser. — o tom baixo e aveludado, carregado de mentiras, parecia perfeito naquele instante. Olhou para Daniel e depois para a mão do carrasco antes de se aproximar um pouco mais, mantendo o aperto das faixas de luz. Mas estava enfraquecendo, ela sabia que estava.

Ele simplesmente sumiu e Madison ficou ali. Ofegante por um tempo pelo esforço em manter as faixas de luz e o charme. Sua cabeça ainda parecia prestes a explodir. Voltou até a cela e pegou a maçã, mordendo o lábio.

Quando deu por si, no entanto, Daniel estava com a estranha em seu ombro. — Certo, vamos. — concordou com o homem, andando logo atrás dele pelo mesmo caminho de onde haviam vindo.

Missão relizada:
O ceifador de Almas
O antigo carrasco do castelo também foi executado ali e seu espírito tornou-se um vingador. Alguns semideuses já desapareceram e durante uma exploração, você os encontrou desacordado nas masmorras, acontece que ao tentar soltá-los você acabou atraindo o espírito que o nocauteou e o prendeu também. Agora você precisa se soltar e soltar os outros antes que seja tarde demais, mas cuidado, o carrasco pode estar por perto sempre.
Requisito – Mínimo nível 10.
Recompensa até: 3.000 XP – 5.000 dracmas – 4 ossos

Itens levados:
• Espada de Luz [Uma espada de luz com um fio reluzente de lâmina mediana que contém um diamante encustrado em sua empunhadura. Sua lâmina possui 70cm de comprimento e, ao todo, a espada possui 90cm. É uma espada em estilo medieval e possui dois fios de corte. | Efeito: Quando não está em uso, transforma-se em um fino bracelete de ouro branco. | Efeito 1: A espada é feita do elemento luz. | Mágica. | Status 100%, sem danos. | Sebo de itens.]
Poderes e habilidades:

Poderes (Afrodite):

Passivos:

Nível 1
Nome do poder: Beleza Natural
Descrição: Os filhos da deusa do amor são campistas naturalmente bonitos e charmosos. A beleza supera a de qualquer outro semideus no acampamento, sendo algo beirando ao sobrenatural. É simplesmente indescritível. Isso faz com que inimigos e aliados acabem se distraindo por sua beleza perturbadora, ou encantados pela mesma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode deixar o inimigo atordoado durante o primeiro turno, evitando atacar logo de cara, ou se atacar (poderes que exijam miras, ou armas com a mesma característica), irão errar o alvo. Não acertarão o filho de Afrodite/Vênus, pois, de primeira, o inimigo não saberá porque não nutre o desejo de ataca-lo.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Fluência em Frances
Descrição: Não importa se você nunca teve contato com o idioma, mas por ser a língua do amor, você pode fala-lo fluentemente, lê-lo e escrevê-lo com perfeição, como se esta fosse sua língua materna.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano:Nenhum

Nível 2
Nome do poder: Comunicação com Pombas e Cisnes
Descrição: Ambos são animais regentes da deusa do amor, logo, seus filhos podem se comunicar com as mesmas, podendo pedir pequenos favores e principalmente informações. Os pássaros não te obedecem, mas têm respeito e admiração por você.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode conseguir informações através deles, e com seu charme natural, até consegue que eles te ajudem.
Dano: Nenhum

Nível 3
Nome do poder: Pericia com Chicotes I
Descrição: O filho de Afrodite/Vênus possui um manejo elevado com chicote e, além disso, é totalmente hábil em fazer manobras incríveis e incomuns com o mesmo, podendo envolver um membro específico do corpo de seus adversários com o chicote para comprometer sua respectiva movimentação. O semideus será bom com o manejo da arma, mesmo sem nunca a ter utilizado.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de assertividade no Manejo de Chicotes.
Dano: +5% de dano se a arma do semideus acertar o oponente.

Nível 4
Nome do poder: Resistência
Descrição: O filho de Afrodite/Vênus, é um sedutor nato, que conhece a magia por trás do charme, e da sedução. Isso faz com que se tornem invulneráveis a poderes envolvendo a beleza do oponente e magias com amor, essas não atingem o seu personagem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a enganação do coração, charme, sedução e beleza não surtem efeito na prole da deusa do amor.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Detecção.
Descrição: Como filho de Afrodite/Vênus o semideus consegue detectar os sinais de charme/poções do amor em outros indivíduos, assim como ilusões relacionadas ao amor. Lembrando que ele não terá acesso as memorias do semideus/criatura/monstro atingido, apenas saberá se o mesmo foi atingido por algum poder de tal natureza.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Pericia com Adagas I
Descrição: O semideus possui certa afinidade com as adagas, uma arma delicada, simples, que em suas mãos se torna mortal. O filho de Afrodite/Vênus costuma repelir armamentos mais pesados, por isso a adaga o atrai com mais facilidade. E mesmo que ele nunca tenha se utilizado de uma, conseguira maneja-la com certa facilidade. Nesse nível, ainda apresenta alguns poucos erros.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% de assertividade no manejo de Adagas.
Dano: +5% de dano se a arma do semideus acertar o oponente.

Nome do poder: Símbolos
Descrição: Como prole de Afrodite/Vênus o semideus consegue identificar qualquer símbolo ligado ao amor e seus derivados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.
Ativos:

Nível 3
Nome do poder: Charme I
Descrição: Os filhos de Afrodite/Vênus têm grande capacidade da persuasão, afinal, é impossível resistir aos pedidos de alguém tão carismático.  Neste nível o poder está começando a se desenvolver, portanto só funciona com semideuses e monstros mais fracos.
Gasto de Mp: 15 MP por turno ativo
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Pode usar para enganar ou persuadir alguém a fazer o que você quer, por exemplo, fazer um inimigo se voltar contra um aliado dele mesmo. Porém, só funciona com pessoas de nível inferior ao seu.
Poderes (Perséfone):

Passivos:

Nível 1
Nome do poder: Beleza incomum
Descrição: Os filhos de Perséfone possuem uma beleza bastante incomum. Belos como uma rosa, os mesmos possuem uma aura sombria que os torna bastante obscuros. Isso faz com que monstros e/ou semideuses sintam certa hesitação em avançar.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Irão evitar atacar o filho da deusa das flores no primeiro turno.
Dano: Nenhum

Nível 2
Nome do poder: Botânico
Descrição: Por sua mãe ser a deusa das flores, e da estação primaveril, o semideus consegue distinguir as diferenças entre uma flor e outra, seja pelo perfume, o formato, ou qualquer coisa. Ele sempre saber que flor é, e caso ela tenha algum efeito, veneno, gás, ou apresente perigo, também saberá identifica-los.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: 100% de conhecimento sobre flores.
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Empatia Animal
Descrição: Conseguem se comunicar com animais de pequeno e médio porte como pássaros, esquilos, raposas e etc. Eles se entendem perfeitamente e podem ajudar o semideus com informações, além de nutrirem certo respeito por ele.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem entender e se comunicar com animais.
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nível 7
Nome do poder: Cura Noturna I
Descrição: O semideus fica mais forte durante a noite, mesmo que de dia seja tão habilidoso quanto. Sendo sua mãe a rainha do submundo, no entanto, é durante a escuridão que você consegue se curar. No mais tardar da noite, suas feridas começam a se fechar lentamente, mas nesse nível, apenas pequenos cortes conseguem se regenerar. (Só pode ser usado uma vez a cada 3 turnos).
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Recupera 20 HP e 20 MP
Dano: Nenhum

Nível 8
Nome do poder: Respiração
Descrição: Os filhos da deusa do submundo não tem dificuldade de respirar em locais com pressão baixa, e herdam essa característica de sua mãe. Assim sendo, lugares fechados, ou abaixo da terra, não o incomodam, seria o mesmo que respirar ao ar livre.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Sua respiração não se afeta em locais fechados, cavernas baixas, ou locais como o mundo inferior, muito abaixo da superfície.
Dano: Nenhum

Nível 9
Nome do poder: Olhar Facultativo
Descrição: Persefone/Proserpina é uma deusa com personalidades multiplicas, e considerada bipolar, seus filhos herdam a mesma característica da mãe, mas, expõem seus sentimentos através dos olhos. Quando com raiva, por exemplo, os olhos podem adquirir um tom avermelhado, sendo que para cada sentimento seus olhos mudarão de cor automaticamente. No restante do tempo, permanecem normais.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Essa mudança de cores pode causar confusão ou fascínio em seus inimigos.
Dano: Nenhum.

Nível 10
Nome do poder: Comunicação com Mortos
Descrição: Consegue se comunicar com espíritos e entende-los perfeitamente, assim como conseguem identifica-los em campo, mas esses, não lhe obedecem, só podem lhe dar informações se forem persuadidos a tal.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem extrair informações dos mortos desde que sejam capazes de persuadi-los.
Dano: Nenhum

Nível 12
Nome do poder: Olhar Infernal
Descrição: Os filhos da deusa do submundo não tem os olhos afetados pela noite e podem enxergar no escuro perfeitamente bem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderão enxergar perfeitamente no escuro, desde que a escuridão não esteja envolvida pela magica de alguém.
Dano: Nenhum

Nível 13
Nome do poder: Pericia com Espadas II
Descrição: O semideus se desenvolveu conforme o esperado, ele sempre teve facilidade em lidar com espadas, mas agora, já consegue executar movimentos mais precisos, e os erros se tornaram menores.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +35% de assertividade no manuseio de espadas.
Dano: +15% de dano se o oponente for atingido pela arma do semideus.

Nível 14
Nome do poder: Pericia com Foices II
Descrição: Os filhos de Perséfone/Proserpina se sentem familiarizados com as foices e portanto ao lutarem com elas mostram-se mais habilidosos do que os demais. São capazes de executar movimentos precisos e rápidos ao lutarem com essa arma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de assertividade ao lutarem com a arma.
Dano: +15% de dano se a arma do semideus atingir.

Nível 15
Nome do poder: Teimosia no sangue
Descrição: Perséfone/Proserpina é uma deusa bastante geniosa e como tal seus filhos também o são. A teimosia dos filhos da deusa da primavera é tão grande que eles tendem a se tornarem mais determinados, lutando por aquilo que acreditam até o final.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de determinação.
Dano: Nenhum
Ativos:

Nível 6
Nome do poder: Luxúria I
Descrição: Perséfone/Prosérpina foi uma donzela bastante cobiçada e cortejada antes de se casar com Hades/Plutão. Nesse nível, com o uso do toque e contato visual, seus filhos conseguem total atenção e - quase total - manipulação de seu alvo. Poderão com poucas palavras, seduzir o alvo, distrai-lo, um toque, e um olhar, bastam para que ele caia no seu jogo.
Gasto de Mp: 10 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: 10% de chance de seduzir seus alvos, fazendo-os acreditarem em você.
Dano: Nenhum
Extra:  Se persuadidos o efeito do filho de Perséfone/Prosérpina sobre seu oponente durara dois turnos, causando atordoamento e confusão.

Nível 10
Nome do poder: Intangibilidade I
Descrição: Os filhos de Perséfone/Proserpina, conseguem fazer mudar sua forma molecular de forma a ultrapassar paredes, e objetos sólidos. Entretanto, como ainda está em fase inicial, consegue manipular essa energia apenas em uma parte do corpo por vez, como um braço, uma perna, ou algo semelhante.
Gasto de Mp: 15 MP (por turno ativo).
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Estando nessa forma as coisas não se tornam palpável, passam através dele.

Nível 16
Nome do poder: Fotocinese II
Descrição:  Agora não precisa mais ter o elemento em campo, sendo capaz de criar/gerar quantidade de luz suficiente para poder empurrar seus inimigos, criar armas para si ou prendê-lo durante um turno.
Gasto de Mp: 25 MP por turno ativo.
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: A critério do narrador.
Extra: Armas feitas de luz tem dano base igual a 20.
e


What's your color?
「R」
Madison Blanc-Faure
Madison Blanc-Faure
Filhos de Perséfone
Idade : 23

Voltar ao Topo Ir em baixo

[MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure - Página 2 Empty Re: [MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure

Mensagem por Daniel J. Smith em Ter Out 29, 2019 6:33 pm

Madison saiu na frente, bufando e reclamando enquanto eu a seguia preguiçosamente com meu hobby macio e confortável que combinava com a raiva e os passos pesados da outra. Andamos em silêncio até uma espécie de masmorra, acho que ela pretendia descer até uma altura aceitável que pudéssemos pular a janela.

Me distraí com o acabamento ainda mais chumbrega do cômodo em que entramos. As celas eram de aço, fortes e fedidas… grilhões imensos e pessoas gritando. Eu rondava pelo lugar quando me dei de conta que a minha parceira de escape havia sumido. Onde será que estaria? Devia ter achado a saída e se mandado, mas que feio!

Eu provavelmente faria o mesmo... então continuei olhando o último cômodo em que ella se enfiara, em busca da saída, e vi uma cela com umas duas pobres coitadas, e uma implorava por ajuda.

O que eu ganho com isso? - Perguntei, puxando meu hobby daquelas mais imundas que o estragavam.

Por favor, nos tire daqui! Eu faço qualquer coisa. - choramingou a menina.
Qualquer coisa? - conferi se ela era bonita ao menos, para valer culpar a beleza dela por um favor… acontece que Afrodite não foi muito err… tem gente que não tem sorte na vida. - Garota, você sabe sair daqui?
Ela fez que sim com a cabeça, não levei muita fé...mas o que eu tinha a perder?

Então vamos fazer um trato… eu te tiro daqui e você terá a dívida de me tirar desse lugar!

Dei a mão para a infeliz apertar e foi isso, quando selamos nosso acordo (acordo impiedoso), algo me nocauteou.

Com uma infeliz dor de cabeça, abri meus olhos, pisquei várias vezes e percebi que estava do lado de dentro da cela. A menina que eu tinha fechado acordo parecia desolada, a outra pessoa estava desacordada virada para a parede e molhada … aquela sujeira em que se encontrava a criatura me era absurdamente familiar …

Maddie? - Perguntei ao me aproximar e puxar a mulher para os meus braços, tentando verificar se estava machucada, além dos estragos já registrados.

Nada machucada, além do seu humor que estava algo perto de morto.

Que bom fico feliz que esteja bem e em segurança. - Provoque com um beicinho.

Eu até tinha me ocupado de me preocupar em checar se a criatura estava viva! Olha o retorno… não se pode fazer nada pelos outros mesmo. A menina presa e claramente sem esperanças falava algo sobre o tal carrasco que estava guardando a gente.

Tá, então vamos pegar as chaves dele quando dormir e ir embora…

Mas a menina riu, uma risada um pouco demente e fora de hora.

Ele está morto!–

Minha cara, se ele estivesse morto, não estaríamos dentro de uma cela. Mortos não andam por aí.

É sério - Protestou com os olhos cheios de lágrimas. – Ele vem e nos executa naquela salinha.

Olhei para o lugar onde ela apontava que era um espaço meio a parte com uma cadeira de tortura e uns grilhões, equipamentos cirúrgicos nada estéreis, um imenso machado e muitas manchas de sangue.

Pitoresco, me parece coisa de gente bem viva. – Dei de ombros ao comentar.- –Agora para de chorar, meu anjo, você está conseguindo ficar mais feinha que ela.

Apontei para a Madison com o queixo… mas ela estava fortemente me ignorando até resolver que precisasse de alguém que viajasse pelas sombras… peculiar, ela bem sabia várias coisas sobre semideuses e como funcionavam.

Tudo que eu sabia era ser filho de Eris e a cada habilidade descoberta tinha provocado algum acidente ou quase morrido de susto. Segundo alguns relatos, algumas habilidades eram tão intrínsecas que faziam parte da personalidade e influenciavam a percepção e comunicação.

Mas ela tinha nomes para as habilidades e parecia compreender bem aquilo de semideus que eu não entendia. Mas o importante é que aparentemente, eu era o único que não estava preso ali.

Bem, como você pretende sair daqui, Maddie? –  Perguntei bem descansado, sabendo que eu poderia unir minhas sombras com as das rochas da parede e passar para o outro lado sem problemas. – Pode tentar desparafusar aqui também. –  fui irônico.

Eu sei, eu sei… eu estava sendo infantil. Mas ela que tinha começado com toda aquela beleza e auto suficiência irritante. E ela continuava me ignorando, era derrota atrás de derrota. Esperei… a menina testar sair e se enganchar pelo quadril… e que quadril… até o senhor carcereiro chegar.

Enquanto ela usava uma estranha voz melodiosa e até agradável - que nada tinha a ver com a mula teimosa e orgulhosa! E não eu não estou falando de mim! Eu estou falando dela! - eu observei se o fantasminha camarada tinha uma chave para aquele encantador lugar… E tinha, apesar de ser um espírito, ele ainda estava preso ao uso convencional dos objetos.

Certo, deixa eu ver se entendi direito. –  comentei assim que a aparição se foi. - Ele fica maciço quando tocamos na cela e se esvai quando largamos?

Uma ideia surgia na minha mente.

Você está em condições para uma luta, Maddie? –  Perguntei analisando a menina que estava um trapo.

Ele poderia simplesmente sair dali, mas tinha um trato com a chorona e… bem, aquela garota de informação importante, ele não devia arriscar.

Nada útil…  – respondi ao perceber que não tínhamos como controlar o Gasparzinho. - Ei, Chorona, ele precisa abrir a porta para nós colocar aqui de volta, certo?

Perguntei para a menina que ainda tentava parar de se lamentar e tudo que ela conseguiu fazer foi assentir com a cabeça.

Então…  – Eu tinha uma chance de tirar elas dali, mas era muito arriscado… se elas fossem burras demais ou quisessem me largar para trás, talvez eu não conseguisse escapar.

Titubeei, minha insegurança era clara enquanto eu observava as duas. Não tinha solução fácil daquele puzzle. Se ele as deixasse ali, talvez precisasse delas depois… ao menos era isso que eu estava me contando.

Precisamos de um acordo.  – falei assim que vi a Madison trôpega, caindo para trás. Mas eu não tinha tanta energia para selar um segundo acordo… então...

Fiz uma planta crescer no chão, e uma linda maçã verde em seu galho (não lembro o nome do poder da maçã que restaura Hp e mp). A fruta reluzia sob a fraca penumbra e eu suspirava já pela terceira vez sem acreditar no que eu estava fazendo.

Peguei o fruto e o alcancei para Madison.

Coma. –  instruí. – Eu vou fugir, quando ele me trouxer de volta, vocês têm que atacar e impedir que a porta se feche. Você podia tentar sei lá… atravessar ele. Sejam criativas.

Olhei para a menina que já havia parado de chorar e se levantava com um pouco mais de determinação.

Temos um acordo, é importante que cumpra. –  em seguida virei para a enigmática Madison, quem eu menos confiava porque eu tinha zero controle sobre. – Eu não vou conseguir escapar uma segunda vez.

Toquei no rosto dela com as costas das mãos, memorizando-a, então fugi para a sombra da tocha.

Esperei o carcereiro voltar com aquele enorme machado… eu não tinha pensado em uma possibilidade, e se ele não quisesse me devolver para a cela e só me jogar fora?

E aí, que manda de novo? – perguntei enquanto produzia um pequeno safadinho (invocação de monstros ii) nas costas dele.

Eu sentia meu corpo ficando fraco, dificilmente conseguiria lutar contra ele. Meu companheiro conflituoso em geral era o meu objeto de distração, mas havíamos invertido os papéis e eu não tinha certeza se ia dar certo.

O criei com o intuito de roubar a chave, e ele vinha de mansinho tentando alcançar o objeto na cintura do fantasma.

Por que o senhor vai querer perder tempo comigo quando tem duas lindas garotas para decepar… minha cabeça nem é muito bonita!
Ele levantou e grudou o machado na minha direção, rolei para o lado, mas meu corpo já estava cansado e por isso rolei desengonçado, caindo.

Criei uma pequena roseira aos pés do infeliz, para ele acreditar que eu estivesse tentando, quando o meu monstro vermelhinho já havia pegado a chave e corria para entregar o objeto na cela. O fantasma nem se tocara que o objeto havia sido furtado, pois sua fúria concentrava-se em mim.

Os eventos que se seguiram foram confusos, só percebi que um clarão segurava o fantasma e que Chorona havia sido arremessada contra a parede e não parecia legal… além disso, Gaspar  não era esperto o bastante para simplesmente sumir outra vez… por isso, segurei o machado e tentei cortar a coisa ao meio.

Ele se desfez… mas eu não acreditava em matar coisas que já tinham morrido,por isso corri para pegar a menina no colo.

Havia sangue em todo o canto. Eu tentei mover o rosto dela, mas a menina não reagia, a pus nas costas.

Vamos Madison, ele pode voltar.

Daniel's informations
FPA

Poderes:
Poderes Ativos
Nível 1
Nome do poder: Sempre na Moda
Descrição:  Você tem um pequeno controle sobre a moda. Onde o lugar é frio, consegue em um estalar de dedos se vestir apropriadamente ao clima, e se for quente também. Esse efeito de roupas para uso próprio dura quanto tempo você quiser.
Gasto de Mp: 5 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Isso permite que você mude de roupas sempre que desejar.~

Nível 25
Nome do poder: Invocação de Monstros II
Descrição: Agora seus monstrinhos ficaram mais fortes, e cresceram, os bichinhos de massa e com os olhos vermelhos, estão mais espertos. Além de atacarem os inimigos, e conseguirem se curar sozinhos, também aprenderam a dividir o corpo, formando pequenos espinhos sobre os braços, e os soltando em direção ao inimigo. (Consegue invocar até 3 monstrinhos).
Gasto de Mp: 20 MP (por monstrinho invocado)
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 10 HP (por golpe, espinho, que acertarem no inimigo).
Extra: Ficam em campo por 2 turnos inteiros, cada monstrinho consegue soltar no máximo, até 3 espinhos por vez.~

Nível 38
Nome do poder: Maça verde
Descrição: O semideus consegue invocar para o campo uma maça verde limão, estranha, e brilhante. A maça emite uma aura poderosa, e tem propriedade regenerativa, sendo uma cartada muito útil nas mãos da prole de Eris/Discórdia.
Gasto de Mp: 10 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Restaura 50% do HP e do MP do semideus.
Dano: Nenhum
Extra: Só pode ser invocada se a energia do semideus estiver abaixo de 20 (HP < 20). Uma vez por missão, evento ou luta.

Nível 55
Nome do poder: Juramento Impiedoso
Descrição: Os filhos de Éris/Discórdia, são pessoas que não ajudam por vontade própria sem ganhar algo em troca (podem fazê-lo, mas é raro), assim sendo, toda vez que ajudarem alguém, poderão criar uma espécie de juramente de sangue entre eles, uma promessa, semelhante ao rio estige. Caso, a outra parte não cumpra com o combinado, ganhara uma maldição relacionada a prole de Eris/Discórdia. Tal juramento, no entanto, deve ser cobrado assim que a prole da deusa da discórdia terminar de ajudar a pessoa, como um acordo de duas partes.
Gasto de Mp: 50 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Caso a outra parte não cumpra com o combinado, ganhara uma maldição de cortes múltiplos, e quando estiver em batalha, começara a sangrar (hemorragia constante), por dois turnos. A maldição acaba depois de 3 batalhas diferentes. (Dano total 30 HP por turno de sangramento).
Extra: O gasto é cobrado por que cria uma espécie de ligação de sangue, que mantem aquele a quem o filho da deusa ajudou ligado a ele, sem poder descumprir o acordo.




A.Million.dreams.are
keeping.me.awake






Daniel J. Smith
Daniel J. Smith
Filhos de Éris

Voltar ao Topo Ir em baixo

[MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure - Página 2 Empty Re: [MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure

Mensagem por Hades em Qua Out 30, 2019 2:12 am


Avaliação

Valores máximos que podem ser obtidos


Máximo de recompensa a ser obtida: 3.000 XP – 5.000 dracmas – 4 ossos
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Madison
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Recompensa obtida: 3.000 XP – 5.000 dracmas – 4 ossos

Daniel
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Recompensa obtida: 3.000 XP – 5.000 dracmas – 4 ossos

Hades
Hades
Deuses Olimpianos
Localização : Importa? A morte ainda será capaz de te achar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

[MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure - Página 2 Empty Re: [MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure

Mensagem por Madison Blanc-Faure em Sab Nov 02, 2019 7:15 pm



Gods and monsters
Because if the mood is good, I’m Okay If I’m criticized until I crumble to dust I’m Okay What? No matter what you’re doing You know I’m okay You know I’m naughty But I’m not LALALAY If They don’t care You don’t care Are You ready? Get ready I’ll take u high high higher Don’t need to buckle up

Madison segurou Daniel pelo braço quando estavam fora de perigo. Ele parecia pálido. Cansado. — Coloca ela no chão. Vou ver se posso fazer alguma coisa por ela. — murmurou. Havia sangue. Muito sangue. Ela podia senti-lo sob seus pés já que estivera atrás do homem.

Entregou a maçã para ele e sorriu levemente. — Obrigada. — pelo que ela estava agradecendo? Por ele não ter só se mandado? Sim. Por ter pensado que a maçã a ajudaria? Também. Se ajoelhou ao lado da menina e buscou sentir seu pulso. Não havia mais nada. Não sentia batimentos no peito, pescoço ou punho. Em nenhum lugar usual. Também não havia respiração.

Daniel. Ela morreu. — disse baixo. Vendo que o rapaz não estava mais tão pálido. Abriu a mão em frente ao loiro, vendo um morango vermelho e robusto surgir em sua palma. — Coma isso também. Suspeito que maçãs sejam suas favoritas, mas isso vai te ajudar. — talvez ele estivesse zangado ou algo do tipo. Sabia que ele tinha um acordo com a falecida. A surpresa no entanto veio quando o tom acusatório da falecida soou em suas costas.

Me deixaram morrer! — disse em evidente fúria. — Não deixamos não. Você saltou nele porque quis. — Maddie surpreendeu-se com a própria frieza. Ok. Não era novidade ter alguém morrendo em suas mãos. Mas aquilo havia sido um pouco demais até para ela.

A voz de Daniel pareceu alterada, então, Maddie decidiu que não seria sensato perder a calma. Respirou fundo e passou as mãos pelo rosto. — Olha, não tem porque você ficar e atormentar a gente. Você queria sair. A gente te fez sair. Levamos uma surra também. Só… olha. Vai falar com o barqueiro, passar pelo julgamento… — a garota disse com calma, tornou a oferecer o morango para Daniel. — Coma. — orientou de maneira paciente.

A morta voltou a choramingar. Do mesmo jeito que estava antes, quando a acharam na cela. — Do que você tem medo? — perguntou com os olhos estreitos.  

As palavras de Daniel eram cruéis até para alguém como ela. A fantasma pareceu chocada e Madison apenas o ignorou. — Não precisa cumprir nada. Vá, sim? Você pode ir. Não é como ele ou como eu. Não tem que ter medo de punições. — disse com um tom gentil e mexeu nos bolsos, encontrando algumas moedas de dracmas. Colocou duas moedas sobre os olhos da morta.

Ela ainda olhava de Daniel para Maddie, parecendo confusa. — Só diz onde é a saída e se tem algum familiar. Eu aviso. — murmurou, olhando Daniel com alguma irritação.

Ela vai ser amaldiçoada porque você quis? — viu a fantasma seguir ambos e olhou o corpo. — Daniel, mas que caralho, você quer que ela te ajude e vai largar ela aqui? — gritou para o outro, segurando a morta pelos pés. — Vá com ele. É ele quem está desesperado. — resmungou para a fantasma, vendo-a caminhar até Daniel. — Cumpra seu acordo e siga sua pós-vida. — murmurou mais para si mesma do que para a morta.


Havia ignorado o grito do rapaz. Não adiantaria argumentar já que, aparentemente, os dois já tinha tido o suficiente daquele castelo.

Madison optou por fazer de outro jeito. Não dava para continuar arrastando a morta pelos pés. Puxou-a pelos braços, sabendo da diferença de altura de ambas e a puxou por cima das próprias costas com alguma dificuldade, viu a fantasma olhar para Daniel e então para Madison, com receio.

Indicou a outra a andar adiante. Por fim, a fantasma abriu a boca para falar que ia na frente já que sabia onde era a saída. Madison apenas suspirou pesadamente, vendo-a passar diante de Daniel e parou por um momento, respirando fundo. O peso do corpo inerte estava cansando-a.

O homem parecia chateado pelo modo com o qual Madison havia falado com ele. E, sendo bem sincera, ela pensava que realmente havia perdido um pouco a postura e surtado. Seus olhos se fecharam e ela apenas respirou fundo antes de pegar o corpo e voltar a andar com ele praticamente a tiracolo. Talvez a chorona tivesse coragem de ir depois de terminar sua parte do trato com Daniel. Madison só queria mesmo ir para casa, deitar na cama e fingir que nunca havia estado ali.

Conhecer Daniel fora bom. Mas se tivesse simplesmente ido embora depois da festa… bem, não estariam naquela situação.

Teve vontade de mandar Daniel ir pastar quando ele fez a volta para lhe ajudar, mas a verdade é que estava cansada demais para ser a mula teimosa que, usualmente, era. Sua respiração se tornou aliviada, no entanto, quando ela viu a saída. Ok. Estavam livres.

Deixou que Daniel fosse na frente e voltou-se para a morta. — Seja lá o que você tenha feito, talvez não seja tão ruim quanto pensa, sim? — a garota olhou para as costas do filho de Éris e então para Madison, sumindo por fim.

Foi só ali que a filha de Perséfone olhou para o corpo inerte e respirou fundo. — Olha, eu falei sério. Já participei desse Acampamento, posso dizer que a achei morta. Você não precisa se comprometer. — concentrou-se invocando duas pequenas esferas, pérolas de sua mãe. Ela ainda não havia tentado fazer aquilo, por isso, demonstrou surpresa quando sentiu-as contra sua pele.

Esmague uma dessas, pensando em alguém ou um lugar específico e ela vai te levar onde desejar. — disse com suavidade, observando-o com atenção. — Daniel? Me desculpe pelo surto. Foi uma noite de merda. Não foi sua culpa é claro, só que… enfim, fui meio idiota. Bem idiota. — adiantou-se, antes que ele pudesse corrigi-la.

A pergunta a surpreendeu um pouco. — Na verdade, eu acho que não. Eu tentei algumas vezes. Há alguns anos. Alguns dos meus irmãos... eles podiam, mas eu nunca consegui. Até agora. — ela riu baixo e colocou o indicador sobre a testa do rapaz. — Como você chegou aos trinta sem nunca ter passado lá? Tsc. Mas sim. O Acampamento Meio-Sangue.

Ouviu-o e assentiu com calma, segurando na mão do rapaz. — Venha. Vamos procurar por Quíron ou pelo alcoólatra do sr. D. Alguém deve saber mais sobre essa garota. — disse calmamente esperando que ele a acompanhasse.

Ele não a respondeu. E lhe algo dizia que ela não ficaria totalmente contente com a resposta. Então, não insistiu. Apenas concordou quando ele perguntou se podia dormir e comer. Podiam.

Madison encontrou um grupo de semideuses que disseram que iriam chamar o centauro quando ela explicou a situação. — Bom, se entrarmos pela porta da frente, não tem como nos perdermos. Vem. Vamos pegar comida e usar um dos quartos próximos da saída.

Por fim, ela apenas o olhou com um meio sorriso. — Sabe, ainda bem que ela é grega. Porque se ela fosse romana, teríamos problemas. Os pretores romanos são bem mais paranóicos.

Missão relizada:
A travessia
Há criaturas que não estão felizes com a própria morte e por isso acabam presas no plano terreno, sem nunca passar pelo julgamento para saber qual o destino de sua alma. Você encontrou um destes fantasmas e agora tem que argumentar com ele para que ele cruze ao reino dos mortos.
Requisito – Mínimo nível 1.
Recompensas até: 3.000 XP – 3.000 Dracmas –  3 ossos

Itens levados:
• Espada de Luz [Uma espada de luz com um fio reluzente de lâmina mediana que contém um diamante encustrado em sua empunhadura. Sua lâmina possui 70cm de comprimento e, ao todo, a espada possui 90cm. É uma espada em estilo medieval e possui dois fios de corte. | Efeito: Quando não está em uso, transforma-se em um fino bracelete de ouro branco. | Efeito 1: A espada é feita do elemento luz. | Mágica. | Status 100%, sem danos. | Sebo de itens.]
Poderes e habilidades:

Poderes (Afrodite):

Passivos:

Nível 1
Nome do poder: Beleza Natural
Descrição: Os filhos da deusa do amor são campistas naturalmente bonitos e charmosos. A beleza supera a de qualquer outro semideus no acampamento, sendo algo beirando ao sobrenatural. É simplesmente indescritível. Isso faz com que inimigos e aliados acabem se distraindo por sua beleza perturbadora, ou encantados pela mesma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode deixar o inimigo atordoado durante o primeiro turno, evitando atacar logo de cara, ou se atacar (poderes que exijam miras, ou armas com a mesma característica), irão errar o alvo. Não acertarão o filho de Afrodite/Vênus, pois, de primeira, o inimigo não saberá porque não nutre o desejo de ataca-lo.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Fluência em Frances
Descrição: Não importa se você nunca teve contato com o idioma, mas por ser a língua do amor, você pode fala-lo fluentemente, lê-lo e escrevê-lo com perfeição, como se esta fosse sua língua materna.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano:Nenhum

Nível 2
Nome do poder: Comunicação com Pombas e Cisnes
Descrição: Ambos são animais regentes da deusa do amor, logo, seus filhos podem se comunicar com as mesmas, podendo pedir pequenos favores e principalmente informações. Os pássaros não te obedecem, mas têm respeito e admiração por você.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode conseguir informações através deles, e com seu charme natural, até consegue que eles te ajudem.
Dano: Nenhum

Nível 3
Nome do poder: Pericia com Chicotes I
Descrição: O filho de Afrodite/Vênus possui um manejo elevado com chicote e, além disso, é totalmente hábil em fazer manobras incríveis e incomuns com o mesmo, podendo envolver um membro específico do corpo de seus adversários com o chicote para comprometer sua respectiva movimentação. O semideus será bom com o manejo da arma, mesmo sem nunca a ter utilizado.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de assertividade no Manejo de Chicotes.
Dano: +5% de dano se a arma do semideus acertar o oponente.

Nível 4
Nome do poder: Resistência
Descrição: O filho de Afrodite/Vênus, é um sedutor nato, que conhece a magia por trás do charme, e da sedução. Isso faz com que se tornem invulneráveis a poderes envolvendo a beleza do oponente e magias com amor, essas não atingem o seu personagem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a enganação do coração, charme, sedução e beleza não surtem efeito na prole da deusa do amor.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Detecção.
Descrição: Como filho de Afrodite/Vênus o semideus consegue detectar os sinais de charme/poções do amor em outros indivíduos, assim como ilusões relacionadas ao amor. Lembrando que ele não terá acesso as memorias do semideus/criatura/monstro atingido, apenas saberá se o mesmo foi atingido por algum poder de tal natureza.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Pericia com Adagas I
Descrição: O semideus possui certa afinidade com as adagas, uma arma delicada, simples, que em suas mãos se torna mortal. O filho de Afrodite/Vênus costuma repelir armamentos mais pesados, por isso a adaga o atrai com mais facilidade. E mesmo que ele nunca tenha se utilizado de uma, conseguira maneja-la com certa facilidade. Nesse nível, ainda apresenta alguns poucos erros.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% de assertividade no manejo de Adagas.
Dano: +5% de dano se a arma do semideus acertar o oponente.

Nome do poder: Símbolos
Descrição: Como prole de Afrodite/Vênus o semideus consegue identificar qualquer símbolo ligado ao amor e seus derivados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.
Ativos:

Nenhum.
Poderes (Perséfone):

Passivos:

Nível 1
Nome do poder: Beleza incomum
Descrição: Os filhos de Perséfone possuem uma beleza bastante incomum. Belos como uma rosa, os mesmos possuem uma aura sombria que os torna bastante obscuros. Isso faz com que monstros e/ou semideuses sintam certa hesitação em avançar.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Irão evitar atacar o filho da deusa das flores no primeiro turno.
Dano: Nenhum

Nível 2
Nome do poder: Botânico
Descrição: Por sua mãe ser a deusa das flores, e da estação primaveril, o semideus consegue distinguir as diferenças entre uma flor e outra, seja pelo perfume, o formato, ou qualquer coisa. Ele sempre saber que flor é, e caso ela tenha algum efeito, veneno, gás, ou apresente perigo, também saberá identifica-los.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: 100% de conhecimento sobre flores.
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Empatia Animal
Descrição: Conseguem se comunicar com animais de pequeno e médio porte como pássaros, esquilos, raposas e etc. Eles se entendem perfeitamente e podem ajudar o semideus com informações, além de nutrirem certo respeito por ele.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem entender e se comunicar com animais.
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nível 7
Nome do poder: Cura Noturna I
Descrição: O semideus fica mais forte durante a noite, mesmo que de dia seja tão habilidoso quanto. Sendo sua mãe a rainha do submundo, no entanto, é durante a escuridão que você consegue se curar. No mais tardar da noite, suas feridas começam a se fechar lentamente, mas nesse nível, apenas pequenos cortes conseguem se regenerar. (Só pode ser usado uma vez a cada 3 turnos).
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Recupera 20 HP e 20 MP
Dano: Nenhum

Nível 8
Nome do poder: Respiração
Descrição: Os filhos da deusa do submundo não tem dificuldade de respirar em locais com pressão baixa, e herdam essa característica de sua mãe. Assim sendo, lugares fechados, ou abaixo da terra, não o incomodam, seria o mesmo que respirar ao ar livre.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Sua respiração não se afeta em locais fechados, cavernas baixas, ou locais como o mundo inferior, muito abaixo da superfície.
Dano: Nenhum

Nível 9
Nome do poder: Olhar Facultativo
Descrição: Persefone/Proserpina é uma deusa com personalidades multiplicas, e considerada bipolar, seus filhos herdam a mesma característica da mãe, mas, expõem seus sentimentos através dos olhos. Quando com raiva, por exemplo, os olhos podem adquirir um tom avermelhado, sendo que para cada sentimento seus olhos mudarão de cor automaticamente. No restante do tempo, permanecem normais.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Essa mudança de cores pode causar confusão ou fascínio em seus inimigos.
Dano: Nenhum.

Nível 10
Nome do poder: Comunicação com Mortos
Descrição: Consegue se comunicar com espíritos e entende-los perfeitamente, assim como conseguem identifica-los em campo, mas esses, não lhe obedecem, só podem lhe dar informações se forem persuadidos a tal.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem extrair informações dos mortos desde que sejam capazes de persuadi-los.
Dano: Nenhum

Nível 12
Nome do poder: Olhar Infernal
Descrição: Os filhos da deusa do submundo não tem os olhos afetados pela noite e podem enxergar no escuro perfeitamente bem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderão enxergar perfeitamente no escuro, desde que a escuridão não esteja envolvida pela magica de alguém.
Dano: Nenhum

Nível 13
Nome do poder: Pericia com Espadas II
Descrição: O semideus se desenvolveu conforme o esperado, ele sempre teve facilidade em lidar com espadas, mas agora, já consegue executar movimentos mais precisos, e os erros se tornaram menores.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +35% de assertividade no manuseio de espadas.
Dano: +15% de dano se o oponente for atingido pela arma do semideus.

Nível 14
Nome do poder: Pericia com Foices II
Descrição: Os filhos de Perséfone/Proserpina se sentem familiarizados com as foices e portanto ao lutarem com elas mostram-se mais habilidosos do que os demais. São capazes de executar movimentos precisos e rápidos ao lutarem com essa arma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de assertividade ao lutarem com a arma.
Dano: +15% de dano se a arma do semideus atingir.

Nível 15
Nome do poder: Teimosia no sangue
Descrição: Perséfone/Proserpina é uma deusa bastante geniosa e como tal seus filhos também o são. A teimosia dos filhos da deusa da primavera é tão grande que eles tendem a se tornarem mais determinados, lutando por aquilo que acreditam até o final.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de determinação.
Dano: Nenhum
Ativos:

Nível 5
Nome do poder: Fruto da Vida I
Descrição: Pode fazer surgir um fruto que faz com que o corpo se recupere rapidamente, restaurando uma parcela de HP/MP, nesse nível, apenas frutos e frutas pequenas como morangos, amoras e framboesas, por exemplo, podem ser invocados.
Gasto de Mp: 35 MP
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +5% de HP/MP para quem ingerir.
Dano: Nenhum.
Extra:Nenhum.

Nível 20
Nome do poder: Perolas Perdidas
Descrição: Sua mãe espalhou diversas perolas pelo mundo dos humanos, essas, são capazes de tirar uma pessoa do inferno num piscar de olhos. É uma maneira segura de sair sem ser pego. Tais perolas, tem uma aparência esverdeada e única, e para usa-las, basta pisar sobre elas e imaginar o lugar para onde deseja ir. Os filhos da deusa, conseguem conjurar, recriar, ou invocar tais perolas, para ajudá-lo em uma fuga rápida do inferno, ou dá-las de presente aos seus amigos.
Gasto de Mp: 30 MP (por perola).
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Permitem uma fuga rápida para o local que você desejar ir, incluindo, sair do submundo.
e


What's your color?
「R」
Madison Blanc-Faure
Madison Blanc-Faure
Filhos de Perséfone
Idade : 23

Voltar ao Topo Ir em baixo

[MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure - Página 2 Empty Re: [MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure

Mensagem por Daniel J. Smith em Sab Nov 02, 2019 8:19 pm

Os corredores escuros se seguiram enquanto eu corria com a Chorona nas costas, ela parecia mais pesada a cada passada que eu dava. Criei uma nota mental de mandar ela fazer uma dieta quando recobrasse a consciência.

Eu estava mesmo cansado, então quando a Madison sugeriu que parássemos, nem protestei. Apoiei a outra no chão e me larguei ao lado.

Para minha surpresa, a Maddie não havia comido a maçã e tudo que eu pensei foi: "a infeliz podia ter se matado e me levado junto!"

Mas eu estava cansado demais para reclamar, apenas peguei a maçã e comi enquanto a outra analisava Chorona que mais parecia uma cria do submundo tamanha palidez.


Daniel. Ela morreu — Madison anunciou.

Sério!? E eu passei todo esse trabalho para carregar esse saco de gordura!? — Reclamei de volta, sacolejando o corpo com o pé. Ia resmungar outra vez quando ouvi aquela acusação absurda!

Eu te deixei morrer!? —   Resmunguei de volta, alterando o tom de voz para salientar minha incredulidade para o que parecia ser o fantasma da menina, aliás, fantasmas tinham se tornado grama… aparecendo em todo e qualquer canto. — Culpa sua mãe que não te abortou. — Prossegui com calma, trocando minha camisa suja de sangue por um casaco.  — Você já estava fazendo hora extra nesse planeta, agora me mostre a saída porque eu te tirei daquela cela! E com vida! Morreu de incompetente que é, acho inclusive que deveria gastar parte da sua não vida atormentando sua mãe, ela deve pagar por tudo que te fez passar.


Revirei os olhos quando a infeliz voltou a chorar, peguei o morango da Maddie e a escutei perguntando do que o fantasma tem medo. Fantasma com medo? Fantasmas dão medo!

Sério mesmo? O que assusta ela?


Suspirei, fui até o corpo moribundo e agarrei pela gola, puxando-a para cima de qualquer forma. O rigor Mortis já começara a agir, deixando o corpo rígido em uma posição engraçada. Estiquei o corpo para cima, na direção do fantasma e o joguei para que caísse entre nós.

 Vejamos, chorona, se formos práticos e pensarmos um pouco… você pode voltar a morar aqui dentro? — Pausa dramática —  Não. Então não precisa ter medo, nem reações de choro. Tem alguém no mundo que se importe com você? Se tiver, posso pensar em te fazer a gentileza, e isso porque eu sou um cara muito legal, de avisar. Contudo, eu vejo dois caminhos a seguir por aqui… ou você pode chorar comi o espírito sem utilidade que é, e chorar e chorar presa nesse castelo para o resto da eternidade, olhando cada fase de decomposição desse saco de carne aqui. - apontei para o cadáver - ver as primeiras larvas crescerem, pode dar até nome para suas futuras companheiras enquanto elas comem o que você costumava ser… ou pode nos ajudar a sair, a gente carrega isso e entrega a alguém que talvez possa se interessar em gastar dois dracmas para fazer sua travessia. Ah… parece que temos o caminho em que você continua chorando por dois milênios até os ossos desaparecerem e as larvas serem devoradas por outras larvas.

A Madison estava tentando ser uma pessoa boa, eu acho… mas ela não entendia a gravidade da situação da outra que havia feito um acordo comigo.

Você está errada. - Falei friamente enquanto virava de costas e ia seguindo meu caminho. - Ela vai ser amaldiçoada se não nos acompanhar até a saída.
E fui andando.

O quê!? - Me virei abruptamente, claramente ultrajado.

Eu poderia brigar ou tentar me explicar, mas para quê!? Exalei o ar dos meus pulmões e dei a volta novamente, deixando-as para trás. Era tão comum passar por aquele tipo de situação que eu me perguntava o porquê de, ainda, me dar ao trabalho de ficar ofendido.

Eu não disse nada além da verdade, se ela ficasse por ali, teria que se ver decompondo e ficar andando em círculos por um castelo sem saída, se não carregássemos o corpo ele ia ficar lá, se não avisássemos, ninguém saberia que morreu… se não saíssemos dali, não poderíamos fazer nenhuma das outras coisas.

Mas sabe qual o problema das pessoas? Elas querem fugir da verdade com umas fantasias bonitas e te culpar por ser prático. A garota selou um acordo em vida e acordos com pessoas como eu deveriam ser cumpridos… não foi como se eu tivesse ameaçado ela, eu estava apenas falando o que lhe aconteceria.

Quando quebram promessas comigo, também quebram a cara com minha mãe. E podem reclamar dos deuses o que quiserem, mas minha mãe era realmente bem presente e estava sempre ao redor com seu toque divino para amaldiçoar quem tentasse me passar a perna.

Sabe lá o que aconteceria com a chorona, se teria que reviver aquela cela nos campos da punição ou fosse impedida de atravessar com o barqueiro…Além disso, que custava ser útil pelo menos depois de morta? Queria ser um estorvo até depois de morrer, então que fosse… eu já estava mesmo cansado de choradeira e julgamentos.

O fantasma finalmente tomou a frente, atrás, Madison arrastava o corpo rijo com dificuldade. Suspirei e fiz a volta, puxando aquele fardo para o lombo antes de prosseguir. Sem muita conversa. Demos voltas e mais voltas até pararmos em um local escuro com um guarda-roupa ao fim do corredor.

aqui.  — ela disse meio bicuda.
Abri o guarda-roupa e conferi, sim do outro lado havia vento frio… era uma saída.

Agora se manda para o submundo, sua parte foi concluída e você não vai querer ficar aqui.

A chorona foi embora, para onde foi? Não sabemos. Mas o corpo ainda era um pepino… o que a Madison parecia saber resolver.

Você podia fazer isso o tempo todo? — Perguntei pegando a pérola e guardando no bolso do casaco. Com as desculpas eu não me importava, não estava tão magoado assim. — Vocês está dizendo O acampamento? Onde tem vários semideuses? Tipo… O acampamento?

Perguntei curioso, seria aquilo que tínhamos ouvido rumores e que os semideuses tanto conversavam em suas celas? O sonho da seita era encontrar o famigerado… mas eu fiquei curioso em como seria.

Eu vou contigo por enquanto… se eu puder.   — Falei enquanto colocava uma mecha do cabelo dela para trás.

Como eu havia chegado lá? Hehe, matando os que se desgarravam dali, os prendendo e deixando que eles virassem repolhos fortes como a Leona. Lobotomizados e mortais.

Passei a mão sobre a cabeça dela, de um jeito brincalhão e protetor.

Eu estou muito cansado, vamos poder dormir e comer? Eu topo se sim. Depois eu tenho uma outra missão a cumprir.
Comentei, pensando que precisava encontrar Leona e Michelle. Mas estava cansado demais para fazer naquele momento.

Foi uma noite longa.

Então seguimos para uma instalação completamente arcaica no meio do nada… havia muito a explorar, mas eu estava cansado demais, faria isso ao amanhecer, por isso apenas segui por onde Madison me levava.


Daniel's informations
FPA

Essa missão é como uma continuação da anterior onde o pacto foi selado e a maçã criada.

Poderes:
Poderes Ativos
Nível 1
Nome do poder: Sempre na Moda
Descrição:  Você tem um pequeno controle sobre a moda. Onde o lugar é frio, consegue em um estalar de dedos se vestir apropriadamente ao clima, e se for quente também. Esse efeito de roupas para uso próprio dura quanto tempo você quiser.
Gasto de Mp: 5 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Isso permite que você mude de roupas sempre que desejar.~

Nível 38
Nome do poder: Maça verde
Descrição: O semideus consegue invocar para o campo uma maça verde limão, estranha, e brilhante. A maça emite uma aura poderosa, e tem propriedade regenerativa, sendo uma cartada muito útil nas mãos da prole de Eris/Discórdia.
Gasto de Mp: 10 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Restaura 50% do HP e do MP do semideus.
Dano: Nenhum
Extra: Só pode ser invocada se a energia do semideus estiver abaixo de 20 (HP < 20). Uma vez por missão, evento ou luta.

Nível 55
Nome do poder: Juramento Impiedoso
Descrição: Os filhos de Éris/Discórdia, são pessoas que não ajudam por vontade própria sem ganhar algo em troca (podem fazê-lo, mas é raro), assim sendo, toda vez que ajudarem alguém, poderão criar uma espécie de juramente de sangue entre eles, uma promessa, semelhante ao rio estige. Caso, a outra parte não cumpra com o combinado, ganhara uma maldição relacionada a prole de Eris/Discórdia. Tal juramento, no entanto, deve ser cobrado assim que a prole da deusa da discórdia terminar de ajudar a pessoa, como um acordo de duas partes.
Gasto de Mp: 50 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Caso a outra parte não cumpra com o combinado, ganhara uma maldição de cortes múltiplos, e quando estiver em batalha, começara a sangrar (hemorragia constante), por dois turnos. A maldição acaba depois de 3 batalhas diferentes. (Dano total 30 HP por turno de sangramento).
Extra: O gasto é cobrado por que cria uma espécie de ligação de sangue, que mantem aquele a quem o filho da deusa ajudou ligado a ele, sem poder descumprir o acordo.




A.Million.dreams.are
keeping.me.awake






Daniel J. Smith
Daniel J. Smith
Filhos de Éris

Voltar ao Topo Ir em baixo

[MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure - Página 2 Empty Re: [MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure

Mensagem por Osten B. Griffin em Dom Nov 03, 2019 11:10 pm


Avaliação

Valores máximos que podem ser obtidos


Máximo de recompensa a ser obtida: 3.000 XP – 3.000 dracmas – 3 ossos
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Madison
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Recompensa obtida: 3.000 XP – 3.000 dracmas – 3 ossos

Daniel
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Recompensa obtida: 3.000 XP – 3.000 dracmas – 3 ossos

Comentários:
Vocês escrevem bem e conseguem prender o leitor. Aliás, já estou shippando o casal. Pas!
Atualizados. Osten recebe 400 xp + 400 dracmas + 4 ossos pela avaliação.


• SON OF ZEUS •
• REAPER LEADER •
• DISTURBED •
Osten B. Griffin
Osten B. Griffin
Líder dos Ceifadores
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

[MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure - Página 2 Empty Re: [MF] Daniel J. Smith & Madison Blanc-Faure

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum