The Blood of Olympus

[Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ir em baixo

[Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann Empty [Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann

Mensagem por Frieryat Börh Hoffmann em Qua Out 16, 2019 11:36 am



Espaço destinado à postagem de MvPs solo dentro do Labirinto de Dédalo do evento de Halloween de Frieryat, eventualmente contando com postagens de outros personagens, quando as tramas se misturarem. Frie está sempre na companhia de Rhysand, ou simplesmente Rhys, sua raposa de Arcádia, e Wëdir, seu novo chie.


Última edição por Frieryat Börh Hoffmann em Dom Out 20, 2019 10:18 am, editado 2 vez(es)






frieryat
† the wizardry rainbow of death †
† arcadia's defensor †


Frieryat Börh Hoffmann
Frieryat Börh Hoffmann
Ceifadores de Thanatos
Idade : 21
Localização : Se não me engano, você teria aula hoje. De fato, chegamos a nos encontrar. Posteriormente, os alunos (e muitos) te procuraram.

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann Empty Re: [Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann

Mensagem por Frieryat Börh Hoffmann em Qua Out 16, 2019 11:50 am



Rolando dados para Corvos Gigantes

Informações

Corvos gigantes
Descrição: São aves negras com mais de um metro e meio de envergadura e um metro e meio de altura, eles são ágeis e podem ser realmente letais. Você com toda certeza já viu um filme onde corvos são sinal de mal presságio, certo?

Poderes Passivos
Agilidade: São aves grandes e muito rápidas, tornando-se alvos difíceis.
Imunes à magia: Por corvos serem associados às bruxas, eles são completamente imunes à magia.

Poderes Ativos
Garras de aço: Podem transformar suas garras em aço, causando grandes cortes que, a depender da profundidade, pode levar à amputação.
Grito sônico: São capazes de emitir um ruído tão alto que provoca uma pequena hemorragia auricular naqueles que o ouvem.

Status: 1.800 HP e MP
Nível Mínimo para um semideus enfrentar: 5
Recompensa máxima a ser obtida: 1.200 xp e dracmas + 1 osso

Dados

Dados de Dano dos Peões (Labirinto de Dédalo):
1. - 50% de HP.
2. - 25% de HP.
3. - 10% de HP.
4. Nenhum dano sofrido.
5. - 05% de HP.
6. - 15% de HP.
7. - 30% de HP.
8. - 45% de HP.

corvos gigantes






frieryat
† the wizardry rainbow of death †
† arcadia's defensor †


Frieryat Börh Hoffmann
Frieryat Börh Hoffmann
Ceifadores de Thanatos
Idade : 21
Localização : Se não me engano, você teria aula hoje. De fato, chegamos a nos encontrar. Posteriormente, os alunos (e muitos) te procuraram.

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann Empty Re: [Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann

Mensagem por Narrador Principal em Qua Out 16, 2019 11:50 am

O membro 'Frieryat Börh Hoffmann' realizou a seguinte ação: Lançar dados


'Labirinto de Dédalo' : 8, 4
Narrador Principal
Narrador Principal
Deuses Olimpianos
Idade : 25
Localização : Por ai
http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann Empty Re: [Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann

Mensagem por Maisie De Noir em Sex Out 18, 2019 6:40 pm

Dado para os Corvos Gigantes


LOVE
Maisie De Noir
Maisie De Noir
Líder dos Celestiais
Idade : 21
Localização : Palácio Celestial

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann Empty Re: [Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann

Mensagem por Narrador Principal em Sex Out 18, 2019 6:40 pm

O membro 'Magnólia D'if' realizou a seguinte ação: Lançar dados


'Labirinto de Dédalo' : 8
Narrador Principal
Narrador Principal
Deuses Olimpianos
Idade : 25
Localização : Por ai
http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann Empty Re: [Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann

Mensagem por Frieryat Börh Hoffmann em Seg Out 21, 2019 7:09 pm

labirinto de dédalo

O que vamos fazer hoje, Pinky??
Vamos lutar contra um corvo, Cérebro.
Como Frieryat, Rhysand e o chie haviam parado ali, a ceifadora não fazia ideia. Lembrava-se de estar no jardim quando encontrou o outro animal, e de repente eles caíram naquele local úmido, mal iluminado e com cheiro monstros e criaturas que ninguém gostaria de ver saindo dos livros de história. A ceifadora bufou, e começou a caminhar com cuidado. A raposa e o chie iam à sua frente. As paredes quase estreitas lhe davam a impressão de estar presa em mais um labirinto, e ela nem gostava de imaginar as coisas que iria encontrar lá dentro. De súbito parou, e olhou para os dois animais.

Rhys, ele precisa de um nome – falou, referindo-se ao cão-fada que se juntara a eles. — Bom, se estará conosco, vou lhe dar um nome, senhorzinho. – E observou bem o animal, com cuidado e atenção. Analisando-o inteiramente. — Okay. Se chamará Wëdir. Bem vindo ao bando, Wëdir.

O chie avançou contra ela, e lambeu seu rosto inteiramente. Suas asas batiam rápido e a cauda balançada na mesma velocidade. Aquilo fez a ceifadora rir e com isso, acariciou a cabeça do animal. — Agora vamos, garotinhos.

E de repente, Rhysand pareceu ficar animado demais. A ceifadora adorava ver seu Shadow feliz, e aquilo só podia significar uma coisa: Faery. O que significava que Magnólia estava por perto. O pensamento fez o rosto dela arder, lembrando-se dos acontecimentos anteriores e Rhysand correu na sua frente.

Rhys, espere! – Mas era tarde demais. As duas raposas de Arcádia já haviam se chocado uma contra a outra, e a rosada pode ouvir a voz da ruiva chamando pela Myst. Rindo, ela respondeu pela raposa: — Está aqui, Mag. – O chie voava atrás dela, e bem perto de seu corpo, como se quisesse lhe proteger. E então Magnólia apareceu, quase iluminada por uma luz própria que emanava.

A ceifadora sorriu para a celestial, e apontou para o chie. — Ganhei um novo amigo. – Sorriu ainda mais largamente quando sentiu o cachorrinho voador lamber sua bochecha.

Quando Frieryat fez menção de responder com o nome do chie, Faery rosnou, deixando a ceifadora em alerta. Ela podia sentir o que vinha, quase como se fosse uma presença esmagadora e quando virou-se para olhar, lá estava o corvo, em sua quieta magnitude. Era quase majestoso, e por um momento a rosada se sentiu ridícula pois o corvo era, sem sombra de dúvidas, do mesmo também que ela.

Ela podia sentir um pequeno nó de nervosismo se formando em sua garganta, sabia que aquele era só o início de mais uma aventura e aquilo lhe causa arrepios. Seu corpo inteiro estava alerta. Girando o punho direito duas vezes, a Julgadora surgiu ainda mais majestosa do que o corvo, e também maior que a própria portadora da foice.

Rhysand e Wëdir se encontravam em posição de ataque, mas também estavam posicionados à frente dela, como se quisessem lhe proteger. Em breve Frieryat teria tempo para achar aquilo fofo, mas não era o momento. Olhar para Magnólia foi o suficiente para que a filha de Eos entendesse o recado, e ela mesma já estava com o arco em mãos, posicionados.

Antes que o inferno comece, o nome dele é Wëdir – pensou em puxar a varinha pendurada como pingente em seu colar, mas pelo que havia lido sobre corvos, mágica não seria o suficiente para derrotá-lo.

Sua foice talvez também não fosse de grande valia, mas era o que ela tinha de vantagem sobre ele. Assim pensava. Com a foice em punhos, ela precisou pensar no melhor. Mas antes que pudesse ter muitas ações, Magnólia começou a entoar uma melodia, e então Frieryat percebeu como a voz da ruiva era doce e musical. E então as coisa começaram a ficar um tanto devagar, e ela não conseguia prestar atenção em muito além da sonoridade que tomava conta daquele corredor. Seus olhos seguiram a mão da amiga enquanto ela encostava em sua foice, mas não entendia muito bem o que estava acontecendo, apenas deixava a música tomar conta dela suavemente.

Só retornou a si quando Magnólia a segurou pelos ombros, sacudindo seu corpo e fazendo-a acordar. Então a ficha caiu e ela percebeu que logo não teriam muito tempo, e olhando para onde a amiga apontava ela observou as sombras que se formavam acima do corvo que agora voava mais devagar. Abrindo as próprias asas, a ceifadora subiu no ar, a lâmina da sua foice já apontada para o animal alado, e suspensa próxima à criatura, desferiu um golpe no peito dele, descendo para o chão novamente, seus olhos fixos em seu Shadow, que pareceu entender seu recado.

A raposa tinha os olhos fixos nas sombras acima do corvo, e uma pequena adaga negra feita de sombras caiu do teto, ficando cravada na cabeça do monstro. Logo o corvo acordaria de seu pequeno transe, e Frieryat sentia que precisava fazer mais alguma coisa. Observou Magnólia atirando duas flechas, e a ceifadora parou um momento para observar como o rosto da celestial mudava numa luta. Sua feição doce se transformava em algo mais sério, centrada. A primeira flecha foi desviada pelo vento, não passando muito perto do corvo. Mas a segunda acertou em cheio sua asa.

Era sua chance.

Passando a foice da mão direita para a esquerda, ela ergueu sua destra, concentrando-se em canalizar sua energia na ponta de seus dedos, até observar as duas pequenas esferas arroxeadas se formarem. Sem muita delonga, atirou uma em cada asa do animal, errando apenas o segundo lançamento porque no momento em que foi atingido, o animal soltou um grito ensurdecedor. O som estridente fez todo o sistema auditivo da ceifadora tremer dentro de sua cabeça. Parecia que tudo estava ficando fora do lugar.

O corvo caiu imediatamente, acordando de sua distração e incapaz de voar por algum tempo graças à sua asa paralisada, e à outra machucada, cravada pela flecha de Magnólia. De pé e de frente para o animal, a filha de Hécate se sentiu realmente pequena. Como podia uma ave ser praticamente do mesmo tamanho que ela? Contudo, ela não tinha muito tempo para divagar em relação àquilo. Todos os sons ao seu redor parecia abafados, e sentia algo líquido e pegajoso escorrendo de suas orelhas pelos lados de seu rosto.

Levou a mão direita à orelha, tocando-a por fora e quando observou seu próprio dedo, encarou o sangue azulado que o manchava. Não havia tempo. Limpou o sangue na própria roupa e olhou para Wëdir.

Ataque-o! – Impostou a voz da melhor maneira que pôde, mas até mesmo sua voz lhe parecia distante.

Num primeiro momento não conseguiu perceber se o chie havia lhe entendido ou não, mas quando o animal começou a voar em direção ao corvo, ela percebeu que sim. Ele voava quase capenga mas ia em direção à criatura, e por um momento ela temeu que o corvo bicasse seu novo amigo, porém, ele fora mais ágil, e atingiu o pescoço do pássaro gigante com uma grande mordida. Volte logo, pensou ela observando o cão alado agarrado ao pescoço da ave. Volte, Wëdir... Enquanto isso, Magnólia tocava mais uma vez em sua foice.

Somente quando o chie voltou para perto dela, a ceifadora percebeu que Faery também havia atacado o corvo. E agora ela precisava que a Myst saísse de perto dele, se não quisesse machucá-la com seu próximo movimento. Assim que ela se afastou, Frieryat começou a rodopiar ao redor de si mesma, e canalizando todas as lâminas para o corvo, as vinte facas de sombras atingiram o animal e ao seu lado, a celestial lhe mandou um sinal. Assentindo sem pensar duas vezes, com a foice em punhos, segurando sua haste com as duas mãos, a ceifadora correu em direção ao corvo e desferiu um segundo golpe em seu peito, observando o animal explodir em penas na sua frente.

A ceifadora caiu de joelhos, soltando sua foice, e seus mascotes correram em seu auxílio, fazendo-a sorrir. Sua audição continuava prejudicada, mas estava feliz de ter conseguido derrotar o corvo, ainda mais por ter tido Magnólia ao seu lado lutando com ela.


Situação

Frieryat
HP
209/380
MP
320/380

Rhysand

HP
71/130
MP
120/130

Wëdir
HP
88/160
MP
140/160


1. -45% de HP - Grito sônico do Corvo Gigante
2. Ignorei o segundo dado pois, além de não dar dano, fiz a MvP em dupla.


Informações:
FPA linkada ao perfil
Arma:
• Julgadora [Uma bonita e grandiosa foice toda feita de material negro enquanto sua lâmina, prateada, dizem ser feita de adamantino. É uma arma pesada nas mãos de qualquer outro semideus que ouse empunhar a arma mas tende a se tornar leve nas mãos dos ceifadores afinal, a foice sempre foi uma das marcas registradas de seu mestre. | Efeitos mecânicos: Se torna um bracelete quando não está sendo utilizada. Para ativar a arma, gire o pulso duas vezes em sentido horário para que o cabo comece a se desprender de seu pulso e cresça até se tornar a arma que é. | Cortes realizados por esta arma recuperam o HP de seu portador em 10% do dano causado.| Resistência Beta | Espaço para uma gema | Status: 100%, sem danos | Nível 3. | Lendária |Presente de reclamação dos Ceifadores de Thânatos].
Mascotes:
Rhysand:

Poderes
Nível 1
Nome da habilidade: Visão Trevosa
Descrição: Shadow é uma raposa ligada às trevas e às sombras, logo, em situação de escuridão parcial ou total sua visão não é prejudicada, e ele consegue enxergar perfeitamente. Sua visão é afetada apenas em casos de escuridão causada por magias de nível mais altos que o da raposa.
Tipo: Passivo.
Dano: Nenhum.
Bônus: É capaz de enxergar através de magias de invisibilidade, e consegue detectar inimigos escondidos nas sombras.
Extra: +20% de percepção.

Nível 2
Nome da habilidade: Umbracinese
Descrição: Por causa de sua ligação com as trevas, Shadow é capaz de manipular as sombras com facilidade, podendo formar pequenas armadilhas ou armas de lâminas curtas ou dardos. Só consegue moldar uma forma por turno.Tudo aquilo formado pelas sombras pode ser desfeito ou enfraquecido por Poderes de Luz.
Tipo: Ativo.
Dano: -5HP em caso de armadilha de sombras, -10HP em caso da vítima ser acertada por uma arma.
Gasto de MP: 10MP por turno
Wëdir:

Poderes
Nível 5
Nome da habilidade: Asas II
Descrição: O seu pet finalmente aprendeu a usar as asas, elas cresceram, o deixaram mais forte, e isso significa que você o treinou bem. Continue incentivando seu bichinho a aprender novas técnicas, assim, ele sempre vai ter total domínio de seus poderes.
Tipo: Ativo
Dano: Nenhum
Bônus: Pode voar livremente.

Nível 6
Nome da habilidade: Mordida Voraz I
Descrição: Chie possui dentes fortes e afiados, e receber uma mordida dele pode ser doloroso. Seus dentes são revestidas por um material mágico e indestrutível. Nesse nível ainda não perfuram tão fundo, mas podem causar estrago para a pele do inimigo.
Tipo: Ativo
Dano: 20 HP
Bônus: Nenhum
Poderes Passivos:

Hécate
Nível 9 (Hécate)
Nome do poder: Olhos Noturnos
Descrição: Os filhos de Hécate/Trivia enxergam tão bem no escuro quanto de dia, a noite não incomoda sua visão de fato, portanto, desde que a escuridão ao redor não seja algo magico, ou com efeito de cegueira e etc, o filho da deusa da magia irá continuar vendo normalmente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: A escuridão normal não afeta a visão da prole da magia.
Dano: Nenhum

Thanatos
Nível 10
Nome do poder: Perícia com Foices II
Descrição: Sendo a foice o instrumento característico da morte, os seguidores desta possuem maior facilidade a aptidão no manuseio da arma em questão. O objeto em suas mãos é manobrado de maneira mais fácil e precisa, tanto ofensiva quanto defensivamente. Aqui, o ceifador já melhorou um pouco mais a habilidade.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 30% de assertividade no uso da foice.
Dano: +20% de dano ao ser acertado pela foice de um ceifador.

Nível 16
Nome do poder: Visão Noturna II
Descrição: Acostumados com a escuridão, os ceifadores possuem facilidade em enxergar em meio a esta. Entretanto, nesse nível, sua visão alcança até 40 metros à sua frente.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nível 29
Nome do poder: Atributos do Ceifador II
Descrição: Os ceifadores são conhecidos por sua incrível agilidade e esquiva. Nesse nível intermediário, o seguidor da morte pode mover o corpo muito melhor do que um humano comum, assim como tem um ótimo tempo de reação a ataques.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +20% de agilidade e esquiva.
Dano: Nenhum.
Poderes Ativos:

Hécate
Nível 28
Nível 12
Nome do poder: Esfera Paralisante
Descrição: O semideus faz crescer sobre a ponta dos dedos duas mini esferas de energia arroxeada, e lança contra o inimigo, o membro que for atingido por essas esferas, ficara paralisado durante um turno inteiro ( o turno seguinte aquele que o semideus lançou a esfera), o que lhe dá uma chance maior de atacar.
Gasto de Mp: 10 MP por esfera
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 5 HP por esfera
Extra: A paralisia dura apenas um turno, o seguinte ao que o semideus lançar a esfera.

Thanatos
Nível 23 (Thanatos)
Nome do poder: Dança da Morte I
Descrição: O ceifador consegue em um movimento rápido girar no eixo e arremessar inúmeras facas feitas puramente de sombra. Cerca de vinte lâminas pequenas são arremessadas para todos os lados, podendo atingir vários inimigos, ou focadas em um só.
Gasto de Mp: 40.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: 50.
Extra: Se apenas um alvo for travado, o dano pode aumentar a depender do narrador, pois aplica o efeito de várias feridas em um único indivíduo.








frieryat
† the wizardry rainbow of death †
† arcadia's defensor †


Frieryat Börh Hoffmann
Frieryat Börh Hoffmann
Ceifadores de Thanatos
Idade : 21
Localização : Se não me engano, você teria aula hoje. De fato, chegamos a nos encontrar. Posteriormente, os alunos (e muitos) te procuraram.

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann Empty Re: [Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann

Mensagem por Maisie De Noir em Seg Out 21, 2019 8:05 pm

Labirinto de Dédalo
"você simplesmente pode ficar parado ai vendo as coisas acontecerem ou pode tomar coragem e fazer com que aconteçam do seu jeito."
Magnólia se perguntava quantos labirintos existiam e quantos mais seriam usados para esconder criaturas perigosas. Nos últimos meses a celestial já havia se perdido mais do que gostaria de admitir, mas novamente entrava por livre e espontânea vontade em um local como aquele. Diferente da maioria dos lugares, Faery se mantinha ao seu lado mais silenciosa que o costume, o que fez a atenção da semideusa se redobrar.

Cada passo era cuidadoso, medido. A celestial olhava bem para cada detalhe, tentando evitar cair em alguma armadilha como já estava acostumada. Sua concentração era tanta que se assustou quando a Myst saiu correndo na sua frente. Preocupada em se perder da raposa, Magnólia chamou por ela correndo atrás dela.

Seu coração deu um salto ao perdê-la de vista em uma curva, dando de cara com dois caminhos diferentes. Gritou pelo nome da raposa o mais alto que pôde ouvindo uma voz conhecida em resposta à sua direita. Seguindo naquela direção encontrou Faery rolando no chão com Rhysand como se fossem filhotinhos.

— Essa raposa vai me deixar com cabelos brancos antes da hora — comentou finalmente olhando para a ceifadora.

Frieryat sorria para ela com as bochechas levemente coradas o que fez a celestial recordar do que haviam feito, trazendo um sorriso travesso em seu rosto. A visão do cãozinho de asas fez a ruiva se derreter abaixando totalmente a guarda ao se aproximar um pouco tentando acariciar a criatura.

— Qual nome escolheu para ele? — perguntou, mas a resposta foi impedida pelo rosnar da Myst sendo acompanhada pelo Shadow que agora estavam em posição defensiva com os pelos arrepiados.

Erguendo os olhos, a celestial encontrou a ameaça que as criaturas perceberam muito antes dela e de sua companheira. Uma criatura negra sobrevoava sobre suas cabeças quase se misturando ao céu. Era apenas um borrão, mas todos os seus instintos apitavam sobre o perigo que aquele ser alado representava. Ao olhar para a ceifadora, percebeu que ela compreendia a situação visto que sua arma já estava em suas mãos.

Magnólia quase riu quando a outra preocupou-se em responder a sua pergunta a respeito da mascote, porém a diversão poderia esperar até que estivessem em segurança. Notando a velocidade com a qual a criatura voava, a celestial percebeu que seu arco seria quase inútil, felizmente não estava sozinha.

Enchendo os pulmões de ar, a filha do amanhecer começou a entoar uma canção sem letra, possuindo apenas melodia. Era o que usava para distrair os inimigos e esperava que desse certo sentindo as ondas sonoras provocadas pela sua voz enquanto estendia a mão com o Arsenal para a foice da ceifadora mudando o material dela para Ouro Imperial.

Todos pareceram cair na melodia da celestial, inclusive Frieryat que a olhava meio abobalhada. Sacudindo a garota pelo ombro para fazê-la sair do seu encanto, o máximo que pôde fazer foi apontar para cima, a recordando do que tinha que fazer. Sua distração não duraria muito tempo e a bruxa pareceu entender.

Nunca antes a havia visto com suas asas, mas a celestial tinha que admitir que a ceifadora brilhava ainda mais na luta do que em suas brincadeiras. O golpe da semideusa acertou a criatura, o que quebrou o encanto de sua melodia, libertando a todos quando a ruiva parou de cantar por não ter mais motivos para tal.

Algo acertou a criatura — que nesse momento a semideusa percebeu ser um corvo — fazendo-a diminuir a sua velocidade por estar aturdida, permitindo finalmente que Magnólia preparasse um tiro. Erguendo seu arco, a ruiva precisou de alguns segundos para mirar na asa do monstro e atirar, porém assim que a flecha se soltou, a garota percebeu que o vento acima desviaria sua aste. Com a velocidade ganha graças aos treinos, a celestial ergueu um pouco mais a mão que segurava sua arma e puxou a corda até perto do seu lábio, prendendo a respiração para mirar melhor e então liberar sua segunda flecha e ela finalmente acertar o alvo.

Não houve tempo para comemorar os ataques — nem mesmo pensava em fazer isso —, pois a ave abriu seu bico para soltar um grito alto e agudo que reverberou por toda sua cabeça, a obrigando a tampar os ouvidos com as mãos, deixando a arma cair no chão. Tudo ficou em silêncio nos segundos seguintes a não ser o zumbido em seu ouvido. Sua preocupação instantânea foi para com sua mascote a vendo encolhida com as patas sobre a cabeça, com certeza o grito havia sido pior nela, porém a voz de Frieryat ao seu lado foi estranhamente baixa para os seus padrões.

Da sua orelha direita algo escorria e ao tocar o local, viu o vermelho manchar seus dedos, preocupando a garota, mas não tinham muito tempo para o desperdiçar. Quando Magnólia viu sua Myst correr até o corvo para o atacar com suas garras, a semideusa novamente estendeu sua mão para a foice da amiga e deixou sua energia fluir para a lâmina até ela começar a brilhar.

— Mate ele, Frieryat — ditou para a ceifadora se abaixando para recuperar seu arco.

Com os mascotes e a bruxa em volta do animal era perigoso demais para a celestial arriscar um tiro, mas sabia que com seu poder envolvendo a arma da amiga, ela seria capaz de causar um dano maior à criatura. O corvo começava a se mover quando o arco íris mágico da morte findou sua vida o transformando em uma nuvem de penas negras.


Dano Sofrido:
420 - 45% = 231 HP

Resultado Final:
231 HP
396 MP

☀:
FPA:
Passivos:

Eos

Nome do poder: Musicalidade
Descrição: Os filhos de tal deusa possuem uma ótima voz, soando sempre afinados e com perfeito ritmo. Uma voz tão boa assim poderia distrair praticamente qualquer criatura.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Amanhecer Acolhedor
Descrição: A presença do filho de Eos/Aurora é capaz de trazer uma sensação de conforto e calma para seus aliados graças a aura que os cerca.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Pode dar aos aliados num raio de 20 metros um novo ânimo para lutar.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Bênção Lunar
Descrição: Mesmo durante a noite o corpo da prole de Eos/Aurora continua a emitir um leve brilho - como a luz da lua -  isso se deve ao fato de que Selene/Luna é irmã da deusa do amanhecer.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Essa aura luminosa permite que mesmo durante a noite a cria de Eos/Aurora tenha uma boa visão.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Pontualidade III
Descrição: Ataques que lhe exijam sincronia definitivamente não são um problema, pois agora você é mais “pontual” do que nunca.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Perícia com Arcos III
Descrição: O manuseio de arco tem se tornado ainda mais natural e obviamente isso é decorrente de sua constante prática.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +40% de assertividade.
Dano: +15% de dano da arma.

Éter

Nome do poder: Olhos celestiais
Descrição: Sempre ao usarem os poderes, os olhos dos celestiais ganham uma tonalidade mais celeste e brilhante. Poderes de luz os olhos ficam dourados; poderes ligados as estrelas e ao ar ficam azulados ou esverdeados; poderes ligados as bênçãos os olhos ficam vermelhos. Ao usar os demais poderes, as íris ficam em tonalidade prateada.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nome do poder:  Empatia Aérea
Descrição: Os semideuses seguidores de Éter conseguem se comunicar com os seres alados. Não há um diálogo verbal ou mental, apenas um reconhecimento de intenções e emoções, agindo mais como uma forte intuição do que no uso de uma linguagem humana. A empatia não oferece domínio sobre os seres alados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +85% de chance de convencer um ser alado a auxilia-lo ou seguir seu comando.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Determinação I
Descrição: O celestial é um guerreiro com vontade inabalável, determinação e força interior. Sabe aquela coragem de passar por algo difícil? Suportar a dor? Eles têm ela dentro de si, por isso, dificilmente se deixa abalar em situações de tortura ou que exijam coragem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de coragem e determinação para o celestial. +10% de resistência a dor.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Sentidos Aguçados
Descrição: Os sentidos dos celestiais ao chegarem nesse nível se tornam mais aguçados e apurados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% de melhoria nos cinco sentidos.
Dano: Nenhum
Ativos:

Eos

Nome do poder: Energia Solar
Descrição: A prole da deusa pode agora fazer com que suas armas sejam envolvidas pela luz brilhante do sol o que aumenta o dano de sua arma sobre o oponente.
Gasto de Mp: - 30 de MP.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: A arma envolvida por tal luz causa 15% a mais de dano.
Dano: Nenhum.
Extra: O poder dura 3 turnos.
Habilidades Aprendidas:
Nome do poder: Pericia com Arcos IV
Descrição: O seu manejo se tornou perfeito, os treinamentos realizados por você lhe trouxeram o resultado esperado. Você se tornou um arqueiro, consegue se mover depressa, atirar, e até mesmo usar o arco para se defender, acertando alvos moveis e não moveis, além de conseguir atirar até duas flechas por vez.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +70% de assertividade no manuseio de arcos.
Dano: +35% de dano se a arma do semideus atingir o alvo.

Nome do poder: Tiro Instintivo
Descrição: O semideus desenvolveu uma nova técnica de disparo com o arco: o tiro instintivo, que consiste em disparos muito mais velozes, pois o semideus agora consegue avaliar mais facilmente todos os fatores que contribuem para ele obter um bom disparo, sua técnica com arco se tornou mais orgânica e natural.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de destreza ao usar arco.
Dano: +10% de dano com arco.
Extra: Obtêm a vantagem de ataque no disparo contra o oponente, pois tem uma velocidade de movimento superior.
Mascote:
Nome da habilidade: Sexto Sentido
Descrição: Myst é um ser extremamente sensorial, desenvolvendo uma conexão maior entre os mundos físico, espiritual e mágico. Dessa forma, ela é capaz de sentir as vibrações emanadas nesses planos, aumentando sua percepção.
Tipo: Passivo.
Dano: Nenhum.
Bônus: É capaz de perceber qualquer presença dentro de uma área de raio igual ao dobro de seu nível em metros.
Extra: +30% de percepção.

Nome da habilidade: Atributos melhorados.
Descrição: Mesmo filhote, a raposa da ilha de Arcádia possui as habilidades físicas de uma raposa adulta. Assim, elas são rápidas, ágeis e furtivas mesmo quando pequenas. A leveza de seu caminhar também garante movimentos silenciosos. Sua audição e olfato também se destacam.
Tipo: Passivo.
Dano: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Extra: +30% de velocidade, furtividade e agilidade.

Nome da habilidade: Inteligência
Descrição: Ao alcançar a idade jovem, a raposa tem seu lado cognitivo plenamente desenvolvido. Ela passará a entender os humanos e os animais, assim como aprenderá rápida e facilmente. Seus ataques são mais espertos, conseguindo compreender mais a situação de batalha para reagir de maneira vantajosa.
Tipo: Passivo
Gasto de MP: Nenhum.
Dano: Nenhum.
Bônus: +30% de chances de suas ações darem certo.
Extra: Nenhum.

Nome da habilidade: Armas naturais
Descrição: Seus dentes e garras se tornam muito mais afiados e resistentes. A raposa pode usá-las como ataque ou ao seu favor.
Tipo: Passivo.
Dano: 20HP por perfuração ou arranhão.
Bônus: É capaz de perfurar até mesmo materiais com resistência Beta.
Extra: Nenhum.
Arsenal:
• Iryak [ Arco élfico com cerca de 1 metro e 50 com runas entalhadas por toda a sua espessura, a corda é feita de um material transparente e de resistência alta, encantada para conjurar flechas incorpóreas e infinitas. |Efeito 1: O arco possui personalidade própria, cria uma ligação com a mente de seu portador (semideus) e poderá se comunicar mentalmente com ele. | Efeito 2: As flechas desse arco são incorpóreas, para materializa-las basta puxar a corda e elas magicamente aparecem no arco, além disso, são infinitas. |  Efeito 3: O metal utilizado para fabricar o arco, também possui 25% de resistência a magia, portando, magias lançadas contra o semideus que estiver na posse desse arco, terão um efeito reduzido na mesma porcentagem. | Arandur | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Arsenal do acampamento]

• Arsenal [Anel brilhante com uma pedra preciosa, esbranquiçada e minúscula em seu centro | Aço | . Possui o efeito de alterar uma arma, mudando assim sua forma, detalhes, e qualquer outra coisa que o portador desejar, desde que as alterações sejam apenas físicas. Ou seja, utilizando o efeito do anel, é possível transformar uma lança em uma espada ou faca, ou qualquer outro item de ataque. Um escudo circular pode ser transformado em um broquel, ou um escudo de corpo. Os materiais dos itens podem ser alterados, mas seus efeitos sempre serão os mesmos (exemplo: uma espada elétrica ainda causaria dano por eletricidade se transformada em uma lança) | Não possui espaços para gemas | Comum | Resistência: Sigma | Status: 100%, sem danos | Comum | Comprado na loja ]

• Darkon [Um anel simples que possuí uma estranha cor que se assemelha ao cobre. | Efeito 1: Aumenta a resistência a ataques de trevas e sombras em 20%. | Efeito 2: Efeito 2: Diminui 20% do gasto de MP de poderes relacionados à luz. | Bronze Celestial | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Fim de semana: Sexta feira 13]


LOVE
Maisie De Noir
Maisie De Noir
Líder dos Celestiais
Idade : 21
Localização : Palácio Celestial

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann Empty Re: [Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann

Mensagem por Hefesto em Qui Out 24, 2019 11:02 pm

Frieryat

Valores máximos que podem ser obtidos
Máximo de recompensa a ser obtida: 1.200 xp e 1.200 dracmas + 1 osso
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%
Recompensa obtida: 1.200 xp e 1.200 dracmas + 1 osso
As mascotes recebem, cada uma, 100XP e um nível de lealdade, caso preciso

Status final:
HP: 209/380
MP: 320/380

Rhysand
HP: 71/130
MP: 120/130

Wëdir
HP: 88/160
MP: 140/160


Magnólia

Valores máximos que podem ser obtidos
Máximo de recompensa a ser obtida: 1.200 xp e 1.200 dracmas + 1 osso
Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%
Recompensa obtida: 1.200 xp e 1.200 dracmas + 1 osso
Faery recebe 100XP

Status final:
231/420 HP
396/420 MP
Hefesto
Hefesto
Deuses Olimpianos

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann Empty Re: [Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann

Mensagem por Natsuki Yamamura em Sab Out 26, 2019 12:54 am

Como Yamamura havia caído no labirinto com Nymeria? Bom, seria uma pergunta que ficaria para ser respondida bem bem depois, pois nem mesmo a filha de Apolo havia entendido muito bem como acontecera aquilo. Mas aconteceu, e ela não tinha mais nada o que fazer além de vasculhar junto com sua loba o que estava acontecendo ali embaixo.

Vamos, Nymeria. – E agora essa era sua frase preferida.

O local escuro era complicado de se locomover, mas ela bem podia admitir que as aulas de Hans lhe ajudaram naquilo, bem como sua loba que farejava alto qualquer coisa pelo caminho. Por que os deuses fazem isso com a gente? Questionou a Voz, quase cansada. Natsuki bufou, e seguiu seu caminho devagar.

E lembrou-se de que seria bom munir-se de, ao menos, uma arma. O arco estava bem preso às suas costas, então sacou apenas sua kunai, segurando-a bem à frente de seu rosto. Nymeria parecia respirar e farejar cada vez mais alto, e o som praticamente ecoava no corredor daquele novo labirinto. Yamamura estava a um passo de mandar ela parar e tomar a dianteira, mas a loba começou a rosnar. Primeiro um rosnado baixo, que gradativamente foi aumentando até se tornar um rosnado quase assustador.

Nymeria, onegai, dá pra parar? – O rosnado da loba gigante estava começando a deixar a semideusa um pouco assustada.

Elas seguiram caminhando, a loba se preparando para um ataque, seus dentes enormes todos à mostra. O pêlo acinzentado quase saltando para fora de seu corpo. E então ela começou a sentir frequências de calor se aproximando. Primeiro duas, se aproximando devagar, quase como se estivesse alerta. A filha de Apolo se empertigou, segurando sua kunai de maneira mais firme, pronta para atirar no que quer que estivesse se aproximando dela e da loba.

Por um momento, Yamamura achou que na verdade tudo não havia passado de uma ilusão de sua cabeça. Não chegavam nunca. Não terminava nunca. Até que Nymeria parou de súbito, seu corpo impulsionando para trás, pronta para pular no que finalmente chegara. E Natsuki viu, sob a penumbra do labirinto, um tigre. Um tigre de verdade. E então uma terceira frequência de calor. Se aproximava de maneira rápida, quase desesperada. Nymeria iria pular se Faery – a raposa de Arcádia de Magnólia – não tivesse aparecido entre os dois animais.

Faery! – Exclamou a filha de Apolo feliz. Aquilo significava que Magnólia estava por perto. — Nymeria, não a ataque. Fique quieta!

E a loba obedeceu, dando um passo para trás, mas ainda mostrando os dentes na direção do tigre. Foi quando a semideusa prestou mais atenção, e percebeu a silhueta humana por trás do felino. Claro…

Gomen. Desculpe por isso. – Pediu ela, falando diretamente com a pessoa e tocando o topo da cabeça de Faery. — Me chamo Yamamura. Natsuki Yamamura. – Apresentou-se ela, semicerrando os olhos, como se tentasse identificar melhor quem estava ali.

E para tal, pegou uma das tochas acesas na parede, direcionando melhor a luz do fogo na direção da pessoa. Os cabelos ruivos e as feições de seu rosto lhe eram… Conhecidas. Ela é sua irmã, boba! Explicou a Voz, e então tudo fez sentido.

Me desculpe pela Nymeria. Ela é… Complicada… – Disse ela, prestando atenção na fala da irmã. — Hai. Sim, tenho certeza que já nos vimos. Esta é Faery. – Apresentou a raposa, apontando para ela. — Fae é mascote de uma amiga. Se importa de me acompanhar para encontrá-la? Não sei se é muito seguro andar sozinha com mascotes por aqui…

Natsuki sorriu para a irmã, olhou para a tocha em sua mão, achando por bem levá-la consigo para iluminar melhor o caminho. Lançou um olhar sério para Nymeria, como quem a mandava ficar quieta, e pediu à Faery que fosse na frente, indicando o caminho.

A raposa andava rápido, como quem tinha pressa de encontrar sua dona e Yamamura não a culpava. Pelo que vinha conhecendo dos deuses, sabia que tudo que os envolvesse podia ser bem perigoso mesmo. Na velocidade que iam, não demorou para que Natsuki começasse a sentir outras quatro frequência. Quem estava com Magnólia?

Faery por fim parou, correndo ao encontro da filha de Eos. Natsuki também correu para perto dela, observando depois uma outra raposa, um cachorro voador, e uma garota pequena de cabelos rosas.

MAG-CHAN! – Gritou a japonesa, recebendo um olhar feio da própria Magnólia e também da outra garota. Assim como da raposa de pelos arroxeados. — ...Gomen?...

Kissa falou na sua frente, fazendo Yamamura agradecer mentalmente por aquilo. E esperou pela resposta das outras. Um corvo. Foram todos atacados por um corvo gigante, e agora estavam com a audição sensível e prejudicada. É, a semideusa não tinha se saído muito bem com a sua chegada então, mas sabia mais ou menos o que precisava fazer.

Enquanto a irmã havia sido mais prática e rápida para limpar o sangue das duas, Natsuki cravou a tocha num canto de parede, voltando sua atenção para as semideusas. Kissa era ágil, como se tivesse nascido para aquilo, o que fez a japonesa sorrir. Esperou que ela limpasse o sangue primeiro, e depois envolveu os ouvidos de Magnólia com as mãos. Murmurando preces para seu pai. 

Pai, pelos poderes de cura que através de você à mim foram concedidos, que Magnólia possa parar de sentir dor e de sofrer. Que sua audição seja restaurada.

Observou uma leve aura alaranjada envolver primeiro os ouvidos, e em seguida todo o corpo de Magnólia. Fez o mesmo com a garota de cabelos rosas, que parecia além de tudo cansada. Se aproximando dela, envolveu seus ouvidos como fizera com a celestial e começou a repetir a prece, mas percebeu que não sabia seu nome.

Como se chama? – Sussurrou para ela.
Frieryat.

Pai, pelos poderes de cura que através de você à mim foram concedidos, que Frieryat possa parar de sentir dor e de sofrer. Que sua audição seja restaurada.

E então percebeu Kissa puxando um violino, o que a fez sorrir. Esperou que toda a aura alaranjada envolvesse o corpo da garota para finalmente deixá-la e se aproximar da irmã. Ela passou a prestar atenção nos acordes que a ruiva tirava em seu violino, e levou apenas alguns segundos para que ela conseguisse pegar o ritmo e passasse apenas a entoar pequenos “mmm”s junto com a música. Não a conhecia, mas a melodia era prazerosa de se ouvir. A aura alaranjada ficou mais forte ao redor das garotas e Natsuki então se aproximou dos mascotes. 

Primeiro de Faery, que deixou a filha de Apolo tocá-la e acariciá-la. Não sabia se funcionaria com os animais, mas não custava tentar. Entoou sua prece mais uma vez, usando o nome de Faery, pedindo com todas as forças que seu pai a ajudasse. Os animaizinhos não mereciam sofrer. Esperou a aura alaranjada surgir ao redor da raposa, e partiu para o cão alado, que parecia debilitado. Repetiu o mesmo processo, mesmo sem saber o nome do animal. Apenas a raposa escura foi mais relutante em deixar Yamamura se aproximar.

Sem frescura, Rhys – reclamou Frieryat, sem olhar para a raposa. Na verdade seus olhos estavam fechados, e ela apenas ouvia a melodia tocada por Kissa. Mesmo assim, sabia exatamente como sua raposa se comportava.

A filha de Apolo esperava conseguir chegar naquele nível de conexão com Nymeria. Graças à garota do cabelo rosa, a raposa deixou que ela se aproximasse e entoasse sua prece para curá-lo. A melodia de Kissa deixava tudo mais forte, e logo todos pareciam quase 100%. Muito melhor do que como as duas filhas de Apolos haviam encontrado-os.

Ela não sabia ao certo quanto aquilo havia dado certo, mas a sensação de ajudar os outros era realmente revigorante. Ela bem poderia se abastecer mais daquilo.

Tem razão, Kissa-nee-chan. Acho uma ótima ideia. – Respondeu, chamando Nymeria para perto dela e se despediu das garotas e dos animais, pegando a tocha que largara e seguindo a loba, a irmã e o tigre em busca de mais pessoas para ajudar.

Informações:
1. FPA linkada no perfil.
Poderes:
Passivos:
Nível 16
Nome do poder: Ecolocalização
Descrição: Filhos de Apolo/Febo possuem a audição naturalmente mais apurada do que os outros semideuses. Capacitando-os de detectar a disposição dos corpos em um ambiente através de ondas ultrassônicas emitidas por eles, eles analisam as reflexões destas e com isso adquirem consciência da posição e distância dos ''obstáculos'' no arredor. Isso também faz com que possam interagir e alterar a rota de outros animais que se utilizam desta habilidade, como morcegos e golfinhos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Ativos:
Nível 3
Nome do poder: Cura I
Descrição: Como seu pai Apolo/Febo, o semideus consegue conjurar uma aura alaranjada fina ao redor da pessoa que precise de seus cuidados. Esta aura possui propriedades curativas além de conseguir diminuir as dores (sejam elas de ferimentos externos ou internos).  Durante o seu uso, plantas ao seu redor serão revitalizadas também.
Gasto de Mp: 10 de MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 10% de HP e MP total, além de analgesia, dores na região curada não irão atrapalhar.
Dano: Nenhum
Extra: Os poderes ativos relacionados a cura só podem ser efetuados em terceiros.

Nível 10
Nome do poder: Canção da cura I.
Descrição: Com sua voz encantadora e seus dotes de curandeiro, os filhos de Apolo/Febo podem cantar uma canção que cura todos ao seu redor, exceto a si, numa área de 7 metros.
Gasto de Mp: 40 de MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de HP e MP para todos os aliados ao redor do usuário.
Dano: Nenhum
Nymeria:
Habilidades:
Nível 1
Nome da habilidade: Lobo
Descrição: Mesmo sendo um filhote, o lobo gigante já tem um porte de um lobo jovem comum. Assim como também já possui todas as qualidades do parente de raça, como o olfato e a audição aguçadas.
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum
Itens:
Armas:
• 月 [Uma kunai de ferro estígio, no total possuí 35cm de comprimento e se encaixa perfeitamente na mão de quem a segura. Na ponta de seu cabo, no lugar do furo há uma lua minguante vazada, que tem a mesma finalidade. | Efeito: Sua lâmina é envolta em uma fina camada de energia natural que absorve 2% a mais de MP do inimigo. | Efeito de ligação: Sempre retorna para a mão de sua dona após arremessada. | Ferro Estige | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100% sem dano | Comum |  Fim de semana: Sexta feira 13]
healing magic






yamamura
☾ todo dia vai ser pra sempre um recomeço ☼


Natsuki Yamamura
Natsuki Yamamura
Caçadoras de Ártemis
Idade : 18

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann Empty Re: [Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann

Mensagem por Kissa Donnely em Sab Out 26, 2019 12:58 am

Labirinto de Dédalo. Vamos curar

Eu realmente queria saber de quem tinha sido a brilhante ideia de entrar em um labirinto. Ainda mais um subterrâneo, que havia sido palco de grandes problemas. Pelo menos, era isso que haviam me contado, tempo depois.

Estava andando pelo terreno do castelo quando havia caído em uma espécie de alçapão. Antes que eu pudesse sequer me levantar do tombo que havia sofrido, o buraco acima de minha cabeça se fechou, me deixando em um ambiente escuro demais para que fosse agradável.

— Certo. É só mais uma loucura divina. — Comecei a falar para mim mesmo, antes que eu pudesse começar a andar. Por sorte, não estava sozinha. Lokaio, o tigre alado que eu havia adotado havia alguns dias estava andando comigo. Ele ia a frente, me guiando e nos desviando de qualquer problema que pudéssemos encontrar pela frente.

Pensei que estaríamos fora de perigo por um longo tempo, porém pude sentir os pelos de seu pescoço, lugar onde eu estava segurando para me guiar, ficarem eriçados. Parecia que ele estava sentindo alguém se aproximar.

— Que foi, Lok? — Minha voz era apenas um leve sibilo, mas sabia que ele poderia ouvir mesmo assim. — Inimigos a frente?

Um leve ronronar foi a única resposta que tive, até que finalmente pude ouvir o rosnado. Parecia com o de algum animal faminto, pronto para capturar e devorar sua presa. Infelizmente, a presa seria meu tigre e eu.

— Fica atento. Vamos avançar devagar, até encontrarmos a origem desse som. Não deve estar vindo de muito longe. — Puxei meu arco, segurando-o com força. Por mais que Apolo fosse meu pai, tinha muito mais afinidade com a música do que a arquearia. Não sabia o quão eficiente seria em uma batalha. Pelo menos eu não estava sozinha.

Andamos pelo que pareceu uma eternidade, até que finalmente encontramos a origem do barulho. Era um lobo, só que gigante. Várias vezes maior do que um lobo normal, ele parecia pronto para nos dilacerar. Minha mão automaticamente segurou a corda do arco, enquanto Lokaio estava pronto para sair em ataque. Porém uma rápida visão me fez hesitar por um momento.

Parecia que, atrás da criatura colossal, havia uma pessoa. Isso se confirmou quando um terceiro animal entrou em cena. Parecia ser uma raposa e isso fez o lobo se acalmar. A garota que estava atrás do lobo havia dado ordens para o animal não atacar a criatura recém-chegada. Decidi, por fim, fazer o mesmo com Lok. Mas ainda o deixei de prontidão.

Ao ouvir a voz, principalmente o pedido de desculpas em japonês (qual é, eu assisti todos os episódios de Naruto), fiquei mais aliviada, pois havia reconhecido quem havia quase arrancado minha cabeça. Não havíamos nos apresentado formalmente antes, mas a reconheci como sendo uma de minhas irmãs. E isso ainda me dava tonturas.

— Oi. Eu sou a Kissa, Kissa Donnely. — Estava realmente aliviada por não precisar lutar. — Acho que a gente deve ter se esbarrado no chalé de Apolo. Sou filha dele

Era estranho estar falando com alguém totalmente diferente de mim, mas que ainda assim era minha família. Ouvi seu pedido de desculpas e sorri, acenando com a mão como se o gesto não fosse necessário.

— Tudo bem, de verdade. O Lok aqui também me protege muito. — Fiz um rápido carinho nele, que ronronou novamente, enquanto Nat explicava de quem era a terceira mascote e o que ela fazia naquele lugar. — Claro. A sua dona pode ter encontrado alguém não tão amistoso quanto nós duas. Melhor conferir se ela está bem.

A exemplo de Natsuki, peguei uma tocha que estava na parede. Não queria depender apenas das habilidades do tigre alado. O pobre animal transbordava urgência, andando rapidamente para onde quer que sua dona estivesse. Nat também estava ansiosa. Parecia que alguma coisa a deixava inquieta. Descobri a causa da sua inquietude assim que encontramos a dona da mascote.

— Calma, Nat. O que aconteceu com vocês? Se machucaram muito? — Tomei as rédeas da situação assim que vi minha irmã ficando um pouco consternada com os olhares que recebeu das garotas.

Ouvi com calma o que elas disseram e logo meu lado socorrista entrou em ação. Tirei o estojo do violino de minhas costas e o abri aos pés das garotas. Pegue algumas bolas de algodão, um pouco de antisséptico e comecei a limpar os ferimentos mais aparentes. Demorou um pouco, mas logo todos os ferimentos estavam limpos.

Após isso, deixei que Natsuki utilizasse seus dons de semideusa para criar uma espécie de aura ao redor das enfermas. Já havia visto isso em funcionamento, e sabia que seria de grande ajuda. Contudo, eu poderia ajudar a acelerar esse processo.

Deixando os itens médicos de lado, peguei meu violino e o encaixei entre meu ombro e pescoço. Sabia que a audição das semideusas estava prejudicada, mas uma música suave poderia ajudar em sua recuperação.

A música começou a ecoar pelo corredor do labirinto. Era um som calmo, leve de se escutar. Enquanto eu performava a música, pude ver que a aura alaranjada que cobria as garotas havia ficado um pouco mais forte. Pude sentir também o poder que emanava das notas.

Parecia que, toda vez que eu tocava meu violino, as coisas sumiam ao meu redor. Só existia eu, o violino e a música que dele saía. Dessa vez, porém, conseguia escutar a voz de Nat ao fundo, me acompanhando durante a execução da música. Pude voltar a realidade por tempo suficiente para perceber que os mascotes também precisavam de ajuda, então intensifiquei minha canção, para que a aura os atingisse.

Quando finalmente parei de tocar, as garotas e suas mascotes pareciam quase completamente recuperados. Parecia que, junto com Natsuki, havíamos conseguido ajudá-las. Isso me deixava muito feliz, pois era algo que eu sempre havia almejado. Ajudar pessoas. Ter feito isso naquele dia havia sido realmente especial.

— Acho que terminamos por aqui. — Voltei minha atenção para minha irmã. — Nat, não sei você, mas eu acho que pode haver mais pessoas precisando da nossa ajuda. O que acha de prestarmos nossos serviços para mais pessoas?


☀
OBS: Lokaio, o tigre, esteve comigo.

Fantasia Utilizada: Pirata

Poderes passivos:
Nível 5
Nome do poder: Músico I
Descrição: Com esse poder o semideus será capaz de aprender a tocar qualquer instrumento, e usar a voz como uma aliada. Sua voz é linda, e você é um cantor nato, pode conquistar a todos com poucas palavras em uma música, se sua beleza cativa, sua voz simplesmente encanta. Além disso, aprendendo instrumentos, também poderá usa-los como armas, e qualquer coisa em seu poder com dons de música, terá uma potência ainda maior.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: +5% de dano em poderes ativos que usem a voz, ou armamentos - instrumentos de encanto - manejados pelo semideus.

Nome do poder: Concentração de Arqueiro I
Descrição: Arqueiros precisam se concentrar para acertarem o alvo, pois qualquer distração, podem fazer seu tiro certeiro sair pela culatra. Os filhos de Apolo têm a benção de seu pai, que faz com que eles sejam mais calmos e objetivos quando precisam realizar uma tarefa que exija concentração.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 15% de vantagem ao realizarem uma tarefa que exija concentração.
Dano: Nenhum

Poderes Ativos:
(OBS: O poder abaixo foi utilizado 5 vezes)
Nível 3
Nome do poder: Cura I
Descrição: Como seu pai Apolo/Febo, o semideus consegue conjurar uma aura alaranjada fina ao redor da pessoa que precise de seus cuidados. Esta aura possui propriedades curativas além de conseguir diminuir as dores (sejam elas de ferimentos externos ou internos).  Durante o seu uso, plantas ao seu redor serão revitalizadas também.
Gasto de Mp: 10 de MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 10% de HP e MP total, além de analgesia, dores na região curada não irão atrapalhar.
Dano: Nenhum
Extra: Os poderes ativos relacionados a cura só podem ser efetuados em terceiros.


☀
Kissa Donnely
Kissa Donnely
Curandeiros de Asclépio

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann Empty Re: [Labirinto de Dédalo] Frieryat Börh Hoffmann

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum