The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

[MF] Ymir W. Fritz

Ir em baixo

[MF] Ymir W. Fritz Empty [MF] Ymir W. Fritz

Mensagem por Ymir W. Fritz em Seg Set 30, 2019 11:57 am

I am the man who walks alone
A night of terror


Explorando o castelo
Você é bem curioso e decidiu que queria saber mais sobre o lugar que estava e, por isso, decidiu dar uma voltinha por aí. Tome cuidado com o que vai encontrar porque, se eu fosse você, estaria de olhos bem abertos.
Requisito – Mínimo nível 1.
Recompensa até: 950 XP – 1.500 dracmas – 1 osso

Não é como se eu não gostasse de festas, na verdade eu estava começando a criar um gosto por elas. O problema é que mentes ociosas são a oficina do demônio e eu estava muito ocioso naquele momento. Claro, alguns semideuses dançavam e “deixavam rolar” aqui e ali, mas eu não era um deles.

Se tem uma palavra que pode me descrever bem seria "Explorador". Sempre que eu estava em um lugar novo eu tentava explorar o máximo dele que eu conseguisse. Acontece que agora estávamos em um castelo e rapaz! Como haviam coisas para se explorar por ali. Era bem fácil se perder pelos corredores. Honestamente essa possibilidade misturada com a lua cheia e o clima sombrio da noite me deixava empolgado.

Quem sabe que tipo de coisas eu poderia descobrir por ali se eu fosse esperto o suficiente? Continuei andando pelos corredores do castelo completamente convencido de que conseguiria lidar com qualquer obstáculo que surgisse a minha frente. A cada passo que eu dava conseguia ouvir coisas mais e mais estranhas pelo castelo, o som de correntes se arrastando, gemidos rancorosos e uivos. Minha única arma era uma adaga de bronze celestial comum e meu não tão desenvolvido intelecto.

Não parece ser uma aventura empolgante?

Armas:
• Faca de Bronze Celestial [ Uma faca de lâmina curta - cerca de 10 cm - com cabo em madeira envolvido em couro para tornar o manuseio melhor. | Não produz feridas em mortais. | Bronze celestial, madeira e couro. | Sem espaço para gemas. | Alfa. | Status 100%, sem danos. | Comum. | Nível 1. | Item inicial. ]

Ymir W. Fritz
Ymir W. Fritz
Filhos de Éolo
Filhos de Éolo


Voltar ao Topo Ir em baixo

[MF] Ymir W. Fritz Empty Re: [MF] Ymir W. Fritz

Mensagem por Ymir W. Fritz em Seg Set 30, 2019 2:59 pm

I am the man who walks alone
A night of terror


Xadrez com um morto
Você só queria dar uma espiadinha no cômodo, mas acabou sendo abordado por um fantasma que decidiu que só lhe deixaria sair dali se você ganhasse dele em uma partida de xadrez, do contrário você ficaria ali com ele. Para sempre. Ah, ia me esquecendo, nem tente fugir porque as armaduras vazias na porta não estão tão vazias assim.
Requisito – Mínimo nível 1.
Recompensa até: 2.500 XP – 2.500 dracmas – 2 ossos

Até o momento minha exploração estava indo bem. Eu me sentia como se estivesse num episódio de Scooby Doo. Os olhos dos retratos pareciam me perseguir, todas as armaduras pareciam se mover quando eu não olhava e todo o tipo de coisa assustadora parecia acontecer. Me mantive firme, afinal eu conseguia falar e convencer espíritos com relativa facilidade devido a minha ascendência divina. Além do mais eu era muito bom com uma adaga, sabendo manipulá-las com maestria. Eu evitava tocar em paredes e tomava cuidado onde pisava, afinal de contas tudo naquele lugar parecia estar prestes a desabar em qualquer passo em falso.

Haviam várias portas, cada uma daria para um cômodo mais assustador que o outro. Eu as abria, colocava a cabeça dentro para ver o que poderia encontrar e sempre parecia ver móveis se movendo sozinhos, figuras assustadoras olhando para janelas e todo tipo de coisa. Yikes.

Eventualmente eu encontrei um cômodo mais curioso. Haviam duas armaduras do lado da porta, o que me assustou a princípio mas quando percebi que elas não se moviam eu me acalmei. No centro do quarto havia uma mesa de xadrez qualquer que me interessou grandemente.

Entrei no cômodo e me sentei na mesa, observando as peças. Ouvi uma risada e minha mão foi imediatamente no cabo da adaga. Não vi nada. Movi a primeira peça, um peão. Avancei duas casas com ele. Foi ai que algo se materializou na minha frente.

— Ora, vejo que quer jogar uma partida? — Eu me assustei um pouco com a aparição repentina.  Me levantei, meio que pronto para ir embora, mas algo se moveu perto da porta. As duas armaduras barraram a saída com suas armas. Respirei fundo ao notar que estava preso. Bom, eu já tinha enfrentado situações piores, não é mesmo?

Me sentei e encarei o morto, que sorria quase ferozmente para mim. Eu não me lembrava de ter jogado xadrez antes, eu acho que eu sequer sabia como as peças se moviam. Como eu poderia vencer aquela coisa?

A resposta é que eu não podia, ao menos não podia de cara. Eu perdi pelo menos seis partidas antes de conseguir entender os conceitos básicos e umas nove até o jogo começar a ficar equilibrado. Paciência era o nome do jogo, misturado com pensamento estratégico, é claro. Nenhuma das peças podia se mover sem a intenção de se fazer algo a frente. Olhei para o fantasma a minha frente. Ele parecia entretido com o jogo.

— Você gosta muito de xadrez, né? — Perguntei enquanto movia uma peça. Ele me encarou e sorriu.

— Aham! Eu nunca podia ir lá para fora, então passava boa parte do meu tempo jogando. — Aquilo pareceu meio… melancólico. Ele moveu sua peça e eu sorri para ele.

— E  tem quanto tempo não joga com alguém? — Comi sua peça com meu cavalo me colocando em posição de comer sua rainha ou uma torre. Ele balançou a cabeça para os lados algumas vezes e me olhou.

— Alguns séculos. — Um bispo que eu achava que estava em posicionamento completamente diferente comeu meu cavalo e eu suspirei exasperado. — Mas eu jogo sozinho, então não é tão ruim. — O olhei sentindo pena. Devia ser um tipo ruim de existência.

— E porque você não sai? — Eu estava mais interessado na história dele no que nas peças do jogo agora. O fantasma suspirou e olhou para o tabuleiro.

— Não quero abandonar ele.

Soltei um “ah” com a boca e ele me deu outro xeque-mate. Gritei em frustração, o que o fez rir. Ele realmente parecia estar se divertindo bastante, mas infelizmente eu não podia ficar ali para sempre. Talvez eu pudesse convencer ele de abandonar aquilo e sei lá, seguir em frente.

—  Mas você não pode ficar aqui para sempre! O mundo é grande, e você pode ver tudo! — Tentei convencê-lo enquanto começávamos uma nova partida. — Eu imagino que deve ser difícil abandonar a zona de conforto depois de todos esses séculos, mas você tem que tentar, não é?

Movemos as peças mais algumas vezes e ele pareceu pensativo por um momento.

— Não tem nada para mim lá fora. — Ele pareceu perder o raciocínio estratégico, pois vi uma abertura.

— Como você sabe? — Movi a peça, ele moveu a dele em silêncio e eu fiz meu último movimento. Dei-lhe um xeque-mate e sorri. — O mundo é grande, tem muita coisa lá fora. Você só vai saber se tentar Xeque-Mate!

Ele olhou pras peças, incrédulo, e então olhou para mim, e depois para as peças… e começou a rir. FIquei sem graça com a risada, e então fiquei nervoso. Do que ele estava rindo? Olhei para o tabuleiro e percebi meu erro. O bispo não se movia daquele jeito. Estapeei o rosto tão forte que metade do castelo devia ter ouvido . O fantasma parou de rir e suspirou.

— Sabe… você me deu muito no que pensar. — As armaduras voltaram para suas posições iniciais e ele sorriu — Ymir, foi um prazer.

— Espera, eu nunca disse meu… — A porta se abriu e ele fez um sinal para que eu me fosse. Olhei para o tabuleiro e para ele, dando um sorriso. — Acho que eu jogo melhor sem a pressão. Que acha de jogarmos mais uma?

Eu não tinha porque ter pressa.

Ymir W. Fritz
Ymir W. Fritz
Filhos de Éolo
Filhos de Éolo


Voltar ao Topo Ir em baixo

[MF] Ymir W. Fritz Empty Re: [MF] Ymir W. Fritz

Mensagem por Hades em Seg Set 30, 2019 9:09 pm

Ymir


Missão Fixa - Explorando o Castelo


Valores máximos que podem ser obtidos


Máximo de recompensa a ser obtida: 950 XP – 1.500 dracmas – 1 osso

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

RECOMPENSAS: 950 XP – 1.500 dracmas – 1 osso

Missão Fixa - Xadrez com um morto


Valores máximos que podem ser obtidos


Máximo de recompensa a ser obtida: 2.500 XP – 2.500 dracmas – 2 ossos

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

RECOMPENSAS: 2.500 XP – 2.500 dracmas – 2 ossos

Comentários:
Apesar de curtinha, a primeira missão teve a essência que eu esperava ver. Foi, apesar de uma leitura rápida, bem interessante. O texto de ambas missões foi escrito de forma a conter poucos erros e estes não foram prejudiciais, de modo que não há porque puni-lo. A segunda missão me surpreendeu no final e, admito, eu não esperava me ver tão entretido na leitura. Você teve uma ótima evolução de escrita até onde pude perceber.
Hades
Hades
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Localização : Importa? A morte ainda será capaz de te achar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

[MF] Ymir W. Fritz Empty Re: [MF] Ymir W. Fritz

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum