The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

A Seita que dói menos, uma história de outros ângulos

Ir em baixo

A Seita que dói menos, uma história de outros ângulos Empty A Seita que dói menos, uma história de outros ângulos

Mensagem por Daniel J. Smith em Seg Ago 05, 2019 9:42 pm

Vejamos... Uma boa história começa com uma explicação das coisas. Como a minha história é uma porcaria, ela começa correndo.

- Corre!

O barulho de coisas quebrando atrás de mim cortava o som contínuo do ar passando pelas minhas orelhas em alta velocidade... O vento gelado no meu rosto ressecando ainda mais meus lábios, que já se encontravam em condições precárias, me fazia odiar o outono.

- Eu disse para correr! Que diabos!

Eu gritava com minha irmã mais nova, enquanto as pernas curtinhas dela não achavam uma maneira mais eficiente de vencer o nosso perseguidor. Eu não queria olhar para trás, isso me atrasaria, por isso continuei gritando para ela ir mais rápido, sem saber se ela estava sendo rápida ou não.

Corri até não ouvir mais os passos estrondosos e metálicos da nossa “babá” que se revelara macabramente a cruza do Megaman com uma oferenda satanista. Todos nós sabemos: empousai querendo carne de semideus, nem ligamos, ninguém liga... nossos pais são deuses e nos deixam aqui para morrer.

Acontece que quando não ouvi mais o rangir irritante daquela perna não lubrificada, arrisquei uma espiada. Acontece que a pequena sardentinha de 6 anos e cabelos loirinhos, olhinhos verdes e cachinhos perfeitos também não estava ali.

Pelos meus cálculos do tamanho daquela perninha, mais os obstáculos... Pois é... ainda bem que ela foi comigo. Mas eu ainda tinha que me esconder melhor, porque aquela coisa parecia com fome o bastante para duas pessoas.

E apesar daquelas bochechas de balão da Rachel, ela não era lá uma refeição tão grande assim. Enquanto eu arfava, me afastando da multidão, parei para pensar que injusto que é o mundo, internaram meu pai num manicômio e não era que o velho não estava mentindo!?

Aparentemente, o coitado era mesmo filho de Afrodite, apesar da sua aparência não ser lá grande inspiração para o mundo, vai ver que puxou ao pai... ou a grande cicatriz que tinha no rosto tomava demais o espetáculo para si. Como eu disse: ninguém liga.

Andei mais alguns metros até me dar de conta que não teria como eu voltar para casa sem a Rachel, muito menos explicar que um monstro mitológico havia feito a pirralha de lanche. Grande problema... eu devia ter gritado mais com aquelas perninhas magrelas, mas também... como alguém monta uma criança só com bochechas rosinhas e joelhos do tamanho da cabeça?

Danou-se...

Mais uns passos e...

Mãos para o alto! – O grito era alto, um comando forte e rígido, porém abafado.

Opa, pera aí... Que isso? – Levantei as mãos, tentando entender qual era a situação.

“Ah, calma aí, não fui eu que comi a criança!”

Pensei comigo, meio bravo. Foi quando um chorinho miado me chamou a atenção.

Rachel estava completamente coberta de glitter dourado, algemada em uma... Pera lá, gaiola? Como assim produção!? Alguém está bagunçando o roteiro da minha comédia romântica e fazendo um thriller categoria D!

Certo, alguém matou uma Drag Queen na minha irmã, mas não fui eu.

Tentei dialogar, mas o pessoal não parecia entender aquela parte dos filmes onde você reclama que paga impostos, pede telefonema e fala qualquer coisa de seus direitos. Eles nem me mandaram calar a boca, na verdade... eles me olhavam o mínimo possível, acho que estavam com abafadores de som e eu juro que ouvi um arfar de alívio quando eu não reagi.

Mas a Rachel continuava chorando.

Olha só, Chel, você poderia ter sido comida, mas não foi! Fica quietinha, tá!? – Falei  alto com uma falsa calma quando por dentro eu só queria que ela tivesse sido devorada ou fosse muda, sei lá... Mudo faz barulho de choro? Desculpa se eu não estou sendo politicamente correto, mas é que ninguém sabe mesmo, se sabe não liga. São esses detalhes... percebe? Estamos perdendo a humanidade no século XXI.
Muito bem, vamos pular para a parte da cela. Estou sendo rápido demais? Poxa, que pena. Vamos lá então.

Para quem vocês trabalham!? – Tapa na mesa, mega intimidador.

Você sabe que pessoas com 12 anos não trabalham, certo? É contra a lei, talvez eu fosse trabalhar num McDonald meio período depois dos 16, nada certo ainda.

Está se achando engraçadinho!?

Sinceramente, eu me acho hilário, mas o ponto é que não funciona direito se o senhor não achar também. – Homem ficou vermelho de furioso, mas eu já tinha as respostas que ele provavelmente queria. – Mas como senhor é um homem de sorte, apesar do ralo humor, eu tenho informações muito úteis para sua equipe de... err... quem são vocês!?

Não me venha com seus truques, vigilante! – Ele esbofeteou minha cara. – Seus poderes não funcionam aqui.

Eu fiquei me perguntando o que de tão impressionante podia haver no poder de ser um completo imbecil, porque fora isso, não me lembrava de qualquer característica relevante em mim, além do meu charme natural, claro.

Essa conversa está chata. Você não sabe o que eu sou, mas está se mijando de medo de mim, por outro lado, eu sei o que sou e não estou nem aí para você. Você vai me bater, eu vou apanhar, você vai danificar esse rostinho e não vai saber o que quer. Por outro lado, eu sou um rapaz desempregado, sem ter para onde ir, caçado e...

Er...

Doeu nos 4 primeiros dias, depois as surras foram tantas e já nem tinha o que doer que não fizeram mais efeito.

Fase próxima, estávamos em um laboratório.

Eu vou narrar as coisas do modo como eu me lembro.

“PUTA MERDA! Claro demais!”

Pisca, pisca, pisca.

“Ai! Espetaram alguma coisa no meu braço!”

Sono.

“PUTA MERDA! Claro demais!”

Pisca, pisca, pisca.

Meu deus! Acho que abriram minha barriga!

“Ai! Espetaram alguma coisa no meu braço!”
Sono.


Foi mais ou menos assim até me enfiarem numa cela.

Fiquei ali um tempo, eu não sei quanto.

Mas um dia, um cara meio esperto sentou-se ao meu lado na sala e me deu uma proposta de caçar outros como eu.

Bueno, o que tenho a perder, não é? Eu posso ter um quarto e um frigobar? Temos uma meta de caça?


Não sei bem dizer se minha vida melhorou assim... Sabe aquele frigobar? Então, parecia que eu tinha entrado nele enquanto congelava até a morte no exercício de campo. Ao contrário da maioria dos meus colegas, que tiveram o cérebro derretido, eu estava ali porque era muito melhor do que onde eu estava e se eu pudesse deixar alguém sofrer por mim, bem, por que alguém merece ser feliz mais que eu? Mas as vezes era solitário andar com aqueles robôs maníacos por perto, por isso eu precisava de treinos de campo para ir ao campo catar alguém para sofrer no meu lugar.

Cansado, com fome, numa noite de 8°C perseguindo um par encantador de monstros que aqueles doentes capturaram e alimentaram com semideuses, dois Lestrigões nutrido a toddynho semidivino.

Eu tinha um coração saindo pela boca, frio para caramba e nenhum temor de morte. Pelo menos eu estava feliz que o cara meio babaca de Apolo estava com os olhos tão arregalados que pareciam os Joelhos da Rachel, que aliás eu não via há 10 anos.

Tinha uma garota também, e juro pelos deuses, ela parecia está se divertindo com aquilo.

Certo docinhos, eu cansei de passar frio aqui. Ou vamos morrer, ou vamos acabar com essa historinha. - O bom dessas aulas de campo era que se perdêssemos, eles já alimentariam os monstros.

E eu saí da tocaia, porque eu também nem sou uma lesma para ficar me ralando no chão feito, bem, uma lesma.

Saí bem rapidinho até a parte central do campo e não demorou para que o chão começasse a tremer. Ok, eram grandes. Eu meio que era do tamanho da mão de cada um deles. Deveras assustador, ainda bem que eu já tinha mijado nas calças de frio antes enquanto rolavamos pela lama, ou eu o faria ali.

Lá vem o casal! – Falei bem alto, para embravecê-los. Mas eles não andaram mais rápido, estavam meio gordos de tanto comer gente. Mas suas longas pernas fizeram um trabalho impressionante, fazendo-os chegar em poucos segundos e deixando umas pegadas que futuramente poderiam ser piscinas termais. Inclusive... um deles carregava um bastão que podia tranquilamente derrubar minha casa, se eu tivesse uma.

Eu ia puxar um papo camarada, falar algo muito grave, ia ser legal, vocês iam me achar muito fantástico, mas eles vieram esmagando com aquele troço e nem me deram ouvidos!

Eu vi aquela coisa sendo erguida além da cabeça dos gigantes e nessa hora eu soube que a vida é daqueles que correm, corri. E mesmo tendo corrido muito, precisei me jogar como um jogador de baseball para não ser acertado.

O chão rachou e tive que rolar para o lado, mas o bastão no chão me dava alguma vantagem sobre os grandões. Me equilibrei como pude e me grudei no bastão com um sorriso vibrante.

Claro que você vai imaginar que eu seria atirado feito uma mosca dali, eu também pensei e nem sou muito esperto... por isso, usei a parca sombra que a coisa projetava no chão pela luz parca de umas luminárias e da lua para segurar a mãozinha do bonitinho por alguns minutos, me impedindo de virar um porco com asas e causar o apocalipse com todas as promessas que só vão se realizar nessa peculiar ocasião em que o porco criará asas.

Mas para que você ia se grudar em um bastão? Ora, se você gostasse de um pouco de emoção, como eu, adoraria ver dois Lestrigões brigando por um pedaço de árvore. Só não tinha pensado em como me livrar do outro que já vinha me pegar com seus dedos grandalhões.

Er... galera, uma ajuda?

Daniel's informations
FPA
Poderes:
Éris Passivo:
Nível 1
Nome do poder:  Apreciadores da Discórdia
Descrição: Os filhos de Éris/Discórdia são parcialmente conhecidos por serem bastante impiedosos, do tipo que gostam de ver “o circo pegar fogo”, ainda mais se forem eles mesmo que causaram o “incêndio”. (Isso depende muito da pessoa, alguns de seus filhos podem ter não herdado sua maldade.)
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 2
Nome do poder: Cura do Pomo I
Descrição: Inicialmente comer uma maçã - um dos símbolos de sua mãe - poderá lhe dar um pouco mais de energia e fazer você se sentir revigorado, mas nesse nível não é nada muito elaborado.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: + 10 HP e + 10 de MP
Dano: Nenhum

Nível 3
Nome do poder: Energia
Descrição: Caso haja um clima de discórdia, vingança ou ira no campo de batalha, você irá se sentir mais forte e revigorado.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: + 5 de HP e + 5 de MP.
Dano: Nenhum

Nível 4
Nome do poder: Perícia com facas e lanças I
Descrição: Os filhos de Éris/Discórdia possuem habilidade tanto com armas que conferem certa distância quanto com armas de curto alcance. Nesse nível ainda é algo muito simples e sua habilidade se destaca, mas está longa da perfeição.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +20% de assertividade no uso de uma dessas armas.
Dano: +5% de dano.

Nível 5
Nome do poder: Ambidestria
Descrição: Éris/Discórida era braço direito de Ares, por isso - ao menos com armas - seus filhos são ambidestros. Tendo habilidade de manuseio com ambas as mãos.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Mesmo estando com uma arma na mão dominante, conseguira usar outra na mão oposta sem qualquer problema.
Dano: Nenhum

Nível 7
Nome do poder: Causador de Discórdia I
Descrição: As proles dessa deusa são ardilosas e, nesse nível, contam mentiras que parecem muito verídicas, podendo fazer o oponente ficar levemente confuso.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Torna poderes de ilusão, mentiras e discórdia através de palavras e da mente 15% mais fortes.
Dano: +5% de dano se o semideus conseguir fazer com que caiam em sua teia de mentiras e ilusões.

Nível 9
Nome do poder: Bom ator
Descrição: Devido a sua habilidade em contar mentiras, você acaba sendo um improvisador nato e essa habilidade pode lhe ser muito útil para sair de momentos difíceis.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de força em poderes ativos que necessitem de persuasão, ilusão ou mentiras. +15% de chance de sair de uma situação complicada usando tal habilidade.
Dano: Nenhum

Nível 10
Nome do poder: Reconhecimento de mentiras
Descrição: Nada melhor do que um bom mentiroso para reconhecer outro, certo? Desde que o oponente não acredite na mentira que está contando, você poderá descobrir que a história dita não passa de uma falácia.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Não será afetado por mentiras, pois, sempre sabe quando alguém está mentindo ou tentando engana-lo.
Dano: Nenhum

Nível 12
Nome do poder: Aprimoramento de força
Descrição: Como Éris/Discórdia acompanhava Ares/Marte em batalha, seus filhos conseguem aumentar sua força de modo que ela se compara a da prole do senhor da guerra, ficando abaixo apenas de tais crias.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% de força em batalha.
Dano:  +5% de dano se os golpes acertarem.

Nível 13
Nome do poder: Estrategista Habilidoso
Descrição: De tanto criar mentiras você começa a se tornar um bom estrategista, sendo capaz de criar estratégias de batalha quase tão eficientes quanto a das proles de Atena.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de chance de que seus planos funcionem conforme o esperado.
Dano: Nenhum

Nível 15
Nome do poder: Perícia com facas e lanças II
Descrição: Agora a sua habilidade começa a se aperfeiçoar ainda mais e você com toda certeza passa a ser um dos destaques no uso de ambas as armas.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +35% de assertividade no uso de uma dessas armas.
Dano: +15% de dano.

Nível 16
Nome do poder: Furtividade I
Descrição: Os filhos de Eris/Discórdia tendem a ser bastante espertos, furtivos, devido as palavras venenosas e da má sorte que instalam ao seu redor. Isso faz com que consigam se esquivar mais facilmente, e se locomover sem serem notados com facilidade, podendo evitar fazer barulhos, ou serem detectados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% de furtividade em luta. +20% de chance de pegar o inimigo de surpresa.
Dano: Nenhum

Nível 17
Nome do poder: Resistência à Pressão
Descrição: Como Éris/Discórdia foi ao Tártaro, seus filhos possuem a capacidade de suportar grandes pressões/variações bruscas de pressão sem sofrer algum tipo de dano colateral.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Podem resistir a grandes pressões sem sofrer danos.
Dano: Nenhum

Nível 18
Nome do poder: Pena
Descrição: Os filhos de Eris/Discordia, não são piedosos, e apelar para esse lado com eles não surtira qualquer efeito, eles são frios, e seu coração geralmente não pode ser aquecido por pedidos de misericórdia.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Apelar para compaixão, pena e sentimentos semelhantes não surtira efeito nenhum com os filhos da deusa da discórdia.
Dano: Nenhum

Nível 22
Nome do poder: Cura do Pomo II
Descrição: Agora, ao ingerir do fruto, além de se sentir revigorado, você consegue fazer com que pequenas feridas/feridas superficiais se fechem.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: + 25 de HP e + 25 de MP
Dano: Nenhum

Nível 23
Nome do poder: Causador de Discórdia II
Descrição: Agora, além da boa lábia, eles também têm a capacidade de fazer aliados voltarem uns contra os outros. Seus dons de oratória são excepcionais e eles conseguem facilmente enganar o oponente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Torna poderes de ilusão, mentiras e discórdia através de palavras e da mente 25% mais fortes, agora, isso também serve para maldições lançadas por ele.
Dano: +10% de dano se o semideus conseguir fazer com que caiam em sua teia de mentiras, ilusões e maldições.

Nível 26
Nome do poder: Esquecimento
Descrição: Os filhos da deusa da discórdia não são afetados por feitiços de esquecimento, ou poderes relacionados a tal. Sua mente está diretamente protegida contra efeitos relacionados a tais poderes, e sendo um de seus irmãos – Lete, filho de Eris/Discordia – ele está devidamente cuidado.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Não serão afetados por feitiços e poderes relacionados ao esquecimento.
Dano: Nenhum

Nível 28
Nome do poder: Sobrevivente
Descrição: O filho de Eris/Discórdia, não sofre como outras pessoas a torturas relacionadas a fome, sendo capaz de passar mais de 10 dias sem comer e ainda assim – apesar de muito fraco – permanecer vivo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Mesmo com uma fome infernal, poderá se manter vivo por um longo período de tempo.
Dano: Nenhum

Nível 30
Nome do poder: Guerreiro Nato
Descrição: Assim como a deusa acompanha sempre Ares/Marte, seus filhos estão sempre prontos para briga. Podendo lidar com conflitos/combates inesperados de forma eficaz.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: 50% de chance de não ser pego de surpresa.
Dano: Nenhum

Nível 31
Nome do poder: Furtividade II
Descrição:  Éris/Discórdia consegui passar por Ládon, roubar uma das maças de Hera protegidas pelas Hesperides, entrar numa festa de casamento divina, cheia de parentes, e ainda causar uma briga entre Afrodite, Hera e Athena sem ser vista. Nesse nível você pode se tornar tão furtivo quanto sua genitora.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% de furtividade em luta. +40% de chance de pegar o inimigo de surpresa.
Dano: Nenhum

Nível 39
Nome do poder: Insensato
Descrição: O filho de Eris/Discórdia, é naturalmente um ser nebuloso, ambíguo e insensato, assim sendo, poderes relacionados a loucura, ilusão, ou desordem, não tem o mesmo efeito sobre ele.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes ilusórios, de loucura, manipulação e desordem tem um efeito 50% menor sobre os filhos de Éris/discórdia.
Dano: O dano dos poderes citados é reduzido em 50%.

Nível 40
Nome do poder: Perícia com facas e lanças III
Descrição: Agora você tem uma excelente desenvoltura no uso de ambas as armas e é quase um mestre, podendo ser claramente um exemplo a ser seguido. Suas habilidades não passam despercebidas por ninguém.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +50% de assertividade no uso de uma dessas armas.
Dano: +30% de dano.

Nível 43
Nome do poder: Vingativo
Descrição: Você é frio e calculista, uma habilidade pessoas - geralmente - vingativas. Por isso consegue manter a calma e o foco mesmo em situações de grande pressão.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de foco em batalhas, é difícil te tirar do seu objetivo.
Dano: Nenhum

Nível 45
Nome do poder: Cura do Pomo III
Descrição: A mçã se tornou tão eficiente para suas feridas que, nesse estágio, consegue até diminuir/retardar o efeito de venenos.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: + 40 de HP e + 40 de MP
Dano: Nenhum.

Nível 47
Nome do poder: Extorsão
Descrição: As proles de Éris/Discórdia são ótimas em extorsão de todos os tipos. Inclusive, são algumas das pessoas mais hábeis existentes em extração de segredos.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Conseguirão extrair palavras e segredos dos outros com 50% de chance de dar certo.
Dano: Nenhum

Nível 50
Nome do poder: Perícia com facas e lanças IV
Descrição: Suas habilidade são incríveis e você quase nunca erra. Você é mais do que um talento nato e seus esforços resultaram em uma perícia de causar inveja.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +100% de assertividade no uso de uma dessas armas.
Dano: +45% de dano
Éris Ativos:
Nível 40
Nome do poder: Toque da Discórdia II
Descrição: Agora, ao tocar uma pessoa, seja amigo ou inimigo, pode fazer tal pessoa se tornar o objeto de desejo de outras tantas. Essas pessoas brigarão entre si a fim de chamar atenção de tal prole, trapaceando, brigando, se batendo, manipulando, tudo, para fazer a pessoa de quem gostam nota-los de alguma maneira. Isso causa desatenção, desordem, brigas, discussões, trapaça, entre outras coisas.
Gasto de Mp: 40 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode fazer inimigos lutarem entre si pela atenção daquele ser que desejam, discutir, e trapacear, machucar uns aos outros.
Dano: Nenhum
Extra: O efeito dura dois turnos. O filho da deusa não é afetado pelo poder.

Nível 50
Nome do poder: Umbracinese VI
Descrição: Suas sombras ficaram mais fortes, e mais cortantes, e você pode manipula-las para ficarem maiores, ou mais afiadas, caso esse seja seu desejo. Ao atingir o oponente com as sombras cortantes, causara um estrago ainda maior.
Gasto de Mp: 50 MP por turno ativo
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 25 HP (por perfuração que conseguir causar com as sombras).
Extra: Nenhum
Passivos Afrodite:
Nível 1
Nome do poder: Beleza Natural
Descrição: Os filhos da deusa do amor são campistas naturalmente bonitos e charmosos. A beleza supera a de qualquer outro semideus no acampamento, sendo algo beirando ao sobrenatural. É simplesmente indescritível. Isso faz com que inimigos e aliados acabem se distraindo por sua beleza perturbadora, ou encantados pela mesma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode deixar o inimigo atordoado durante o primeiro turno, evitando atacar logo de cara, ou se atacar (poderes que exijam miras, ou armas com a mesma característica), irão errar o alvo. Não acertarão o filho de Afrodite/Vênus, pois, de primeira, o inimigo não saberá porque não nutre o desejo de ataca-lo.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Fluência em Frances
Descrição: Não importa se você nunca teve contato com o idioma, mas por ser a língua do amor, você pode fala-lo fluentemente, lê-lo e escrevê-lo com perfeição, como se esta fosse sua língua materna.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano:Nenhum

Nível 2
Nome do poder: Comunicação com Pombas e Cisnes
Descrição: Ambos são animais regentes da deusa do amor, logo, seus filhos podem se comunicar com as mesmas, podendo pedir pequenos favores e principalmente informações. Os pássaros não te obedecem, mas têm respeito e admiração por você.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode conseguir informações através deles, e com seu charme natural, até consegue que eles te ajudem.
Dano: Nenhum

Nível 3
Nome do poder: Pericia com Chicotes I
Descrição: O filho de Afrodite/Vênus possui um manejo elevado com chicote e, além disso, é totalmente hábil em fazer manobras incríveis e incomuns com o mesmo, podendo envolver um membro específico do corpo de seus adversários com o chicote para comprometer sua respectiva movimentação. O semideus será bom com o manejo da arma, mesmo sem nunca a ter utilizado.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de assertividade no Manejo de Chicotes.
Dano: +5% de dano se a arma do semideus acertar o oponente.

Nível 4
Nome do poder: Resistência
Descrição: O filho de Afrodite/Vênus, é um sedutor nato, que conhece a magia por trás do charme, e da sedução. Isso faz com que se tornem invulneráveis a poderes envolvendo a beleza do oponente e magias com amor, essas não atingem o seu personagem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a enganação do coração, charme, sedução e beleza não surtem efeito na prole da deusa do amor.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Detecção.
Descrição: Como filho de Afrodite/Vênus o semideus consegue detectar os sinais de charme/poções do amor em outros indivíduos, assim como ilusões relacionadas ao amor. Lembrando que ele não terá acesso as memorias do semideus/criatura/monstro atingido, apenas saberá se o mesmo foi atingido por algum poder de tal natureza.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Pericia com Adagas I
Descrição: O semideus possui certa afinidade com as adagas, uma arma delicada, simples, que em suas mãos se torna mortal. O filho de Afrodite/Vênus costuma repelir armamentos mais pesados, por isso a adaga o atrai com mais facilidade. E mesmo que ele nunca tenha se utilizado de uma, conseguira maneja-la com certa facilidade. Nesse nível, ainda apresenta alguns poucos erros.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% de assertividade no manejo de Adagas.
Dano: +5% de dano se a arma do semideus acertar o oponente.
Extras:




A Seita que dói menos, uma história de outros ângulos 2CCD4Qz
Daniel J. Smith
Daniel J. Smith
Filhos de Eris
Filhos de Eris


Voltar ao Topo Ir em baixo

A Seita que dói menos, uma história de outros ângulos Empty Re: A Seita que dói menos, uma história de outros ângulos

Mensagem por Leona Sigmond em Seg Ago 05, 2019 10:38 pm


I'M BATTLE BORN


Once upon a time I swore I had a heart

Long before the world I know tore it all apart

Once upon a time there was a part of me I shared

Years before they took away the part of me that cared

A Seita. Aquilo que muitos dos semideuses abominam ou temem eu chamo de lar. Aqueles que são considerados inimigos por eles eu chamo de família... talvez por não ter, ou não lembrar, um bom parâmetro de como uma família deve ser. Eu ainda tenho as marcas de onde fui lobotomizada. Cabelo nunca mais cresceu nas pequenas regiões nas têmporas, onde os eletrodos haviam sido fixados, anos atrás, quando eu ainda era uma adolescente. Agora, me olhando no espelho, não consigo me reconhecer. Não associo estes olhos azuis perfurantes a mim, mas é isto que eu sou, o que eu fui criada para ser.

A sirene de alvorada soou na base, barulhenta, indicando que todos precisaríamos estar de pé em alguns segundos para a inspeção matinal e, em seguida, irmos para a cantina nos servir do desjejum.

Me prostrei em posição de sentido, em frente à porta do pequeno aposento que era meu quarto. Por falar nisso, o quarto não passava de um cubículo com uma cama, uma pia e um vaso sanitário. Os meus poucos pertences eram o que a Seita me dava, como toalhas, roupas e equipamentos de higiene.

A porta abriu, automatizada, e sumiu no vão da parede. Um homem de fatiota engomada e verde musgo adentrou. Seus coturnos batendo sólidos contra o piso. Era um som agradável de se ouvir, como uma marcha ritmada.

— Levanta os braços... — Obedeci. — Abre a boca. — Obedeci. — Vira de costas. — Obedeci.

Com o fim da inspeção o tenente me entregou um conjunto de roupas padronizada, o qual vesti rapidamente e logo saí do quarto com mais diversos homens e mulheres. Nenhuma palavra era trocada entre nós, principalmente porque os soldados humanos temiam uma revolta da parte dos semideuses que eles treinavam. Que tinham como objetivo usar como armas vivas, transformar em peões contra aqueles que tinham nosso mesmo sangue.

Muitos daqueles rostos eu via todas as manhas, mas não costumava puxar conversa, apenas mantendo o protocolo de um leve manejo de cabeça. Eles morriam às vezes e o sentimento de perda é quase nulo quando não se tem muito o que relembrar do morto. E outra, tinha muito espaço na minha mente para me ocupar com pensamentos sobre meu possível passado; de onde eu vinha? Teria eu uma família de verdade?

Se me dissessem que eu encontraria uma nova família dentro de poucas horas eu riria na cara da pessoa ou semideus. Mas, como eu já dissera antes: A vida gosta de mostrar pra você que a coisa não é tão ruim que não pode piorar.

*************************

A noite caiu e, com ela, veio a missão de que teríamos o treinamento de campo. O Capitão fora bem claro que os monstros que usariam eram de verdade e todos os que falhassem naquela empreitada virariam comida de Lestrigão. Ao meu lado, uma garota murmurava coisas baixinho, como se fosse uma verdadeira enciclopédia humana.

— Lestrigão... monstro grande... joga bolas de fogo... muita força...

Com uma rápida olhada para ela concluí que a protegeria. É sempre bom ter uma semideusa capaz de reter grandes quantidades de informações. A baqueta do Capitão Morrison dava pequenas batidas enquanto explicava o objetivo daquela empreitada: Chegar de um ponto “A” a um ponto “B”. Ele estava frisando que o ideal seria passar pelos monstros sem sermos detectados, mas ao meu ver, seria muito mais difícil transitar com aquelas coisas fungando em nosso cangote.

— Senhor. — Ergui a mão. — E se nós os derrubarmos?

Morrison me observou e eu pude notar o canto do seu lábio subir um pouco com um sorriso de escárnio.

— Eu sugiro que passem desapercebidos, mas eu gostaria de vê-los tentar.

E, no fim... nós precisamos tentar por motivos de força maior.


Estávamos armando nossas barracas subterrâneas, escavadas na terra para despistar o nosso odor, quando pude sentir um fortíssimo tremor sob meus pés. Houve um certo burburinho e, infelizmente, não era uma grande conhecedora de rostos e nomes.

— Intel, contagem. — Ela sabia que eu estava me dirigindo a ela.

— É... — Observei-a fazer uma rápida contagem e voltar a se dirigir a mim. — O Daniel não tá aqui.

— Quem? — Franzi o cenho, tentando lembrar, e olhei em volta. — O Cara-de-pau?

— É, ele. — Me respondeu prontamente, engatilhando um armamento.

— Merda...

Busquei o machado tático e corri para fora do abrigo, indo para onde eu podia ouvir os gritos de monstros, folhas farfalhando e árvores sendo jogadas contra o chão. Não demorou para chegar onde haviam dois Lestrigões brigando por um semideus agarrado a uma tora de madeira, como um espetinho de gato.

— Er... galera, uma ajuda?

Ergui o machado acima de minha cabeça, com ambas as mãos, e o joguei.

— RWAAAAAAAAAAAAAAH!

A arma foi girando no ar em um lançamento parabólico até atingir em cheio a mão do Lestrigão que agarrava o pedaço de árvore no qual o Cara-de-pau estava agarrado. A pegada afrouxou e ela foi ao chão, junto com o semideus. O grito da criatura ecoou, abafando minha corrida desenfreada até uma de suas pernas. Saltei e dei um poderoso encontrão atrás de seu joelho, diminuindo a distância entre seu rosto e o chão, esperando que algum de meus companheiros terminassem o serviço.

Poderes Passivos:
Nível 43
Nome do poder: Pericia com Machados IV
Descrição: Você se desenvolveu por completo, e com um machado em mãos se tornou um campista imbatível, consegue lançar o machado, se defender ou com ele e atacar sem quaisquer problemas, com essa arma em mãos o campista se torna realmente imbatível.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +100% de chance de acerto no manuseio de machados.
Dano: +45% de dano ao ser acertado pela arma do semideus.

Nível 60
Nome do poder: Força V
Descrição: Se antes você era forte, agora sem dúvida superou em números qualquer outro campista, sua força vai muito além dos demais semideuses, e com toda certeza isso é uma vantagem tremenda para alguém que precise lutar desarmado. Você se saiu bem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de força
Dano: +25% de Dano se o ataque do semideus atingir.

Poderes Ativos:
Nível 35
Nome do poder: Carga de Poder
Descrição: O filho de Ares/Marte poderá dar um poderoso golpe, armado ou desarmado, cuja intensidade será muito maior que um golpe normal. Este golpe parecerá uma simples mancha no ar para todos que o verem, sendo um tanto quanto difícil se defender. Esse poder também pode ser utilizado de maneira diferente, a força extra dada ao semideus ao utilizar esse golpe permite que ele pule mais alto, ou seja capaz de levantar 100 kg a mais do que normalmente consegue. Contudo essa carga de adrenalina extra dura apenas um turno.
Gasto de Mp: 60 MP
Gasto de Hp: 10 HP
Bônus: +30% de força durante um turno.
Dano: +70 de dano.


This is War

A really strong woman accepts the war she went through and is ennobled by her scars.
Leona Sigmond
Leona Sigmond
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Idade : 26

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum