The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡ - Página 2 Empty Re: ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡

Mensagem por Hades em Qua Nov 06, 2019 9:02 am

Avaliação


Valores máximos que podem ser obtidos


Máximo de recompensa a ser obtida: 5.000 XP e 4.000 dracmas, 10 ossos

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 19%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

RECOMPENSAS: 4.950 XP e 3.960 dracmas, 10 ossos

Comentários:
A trama pessoal da personagem é bastante trágica e a sua linearidade em relação aos fatos é interessante. Devo acrescentar que houveram pequenos erros de digitação, como "Tentar invocar uma das pérolas", que poderia ter sido detectados com uma revisão mais detalhada. Parabéns pela missão.

Hades
Hades
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Localização : Importa? A morte ainda será capaz de te achar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡ - Página 2 Empty Re: ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡

Mensagem por Madison Blanc-Faure em Sex Nov 08, 2019 5:24 pm



Innocence lost
In the land of gods and monsters I was an angel Living in the garden of evil Screwed up, scared, doing anything that I needed Shining like a fiery beacon You got that medicine I need Fame, liquor, love, give it to me slowly Put your hands on my waist, do it softly I don't really wanna know what's good for me If I get a little prettier, can I be your baby?


Breve contextualização:


  • Madison é a reencarnação de Kiara, uma filha de Afrodite que foi morta há cerca de trinta anos, uns seis ou sete anos antes de Madison nascer.

  • Ela foi adotada por Helena e Christian depois de ser abandonada por seu pai biológico.

  • Afrodite lhe contou sobre quem era Helena e o que Helena tinha lhe feito enquanto ela era Kiara, induzindo a menina a odiar a mãe e querer vingança.

  • Depois de matar os pais, Madison foi mandada para um orfanato, de onde fugiu. Em seguida, acabou em um manicômio, de onde escapou também.

  • Depois de correr para a floresta no meio de sua fulga, encontrou com Afrodite que lhe disse que ela precisava saber mais sobre como era sua vida enquanto ela era Kiara.



the real love ㅡ VI · 骗子! means cheater) love & dove ♡


ㅡ ♡ · sete anos antes)


Galhos de árvore arranhavam sua face enquanto Madison continuava correndo como se sua vida dependesse daquilo, o que dependia de fato. Parou de correr quando seu peito doeu. Seu coração estava acelerado demais e ela sentia-se tonta, como se não tivesse sangue ou oxigênio o suficiente.

Sentou-se no chão frio. O perfume doce e enjoativo de Afrodite preenchendo suas narinas. — Você precisa saber quem foi, Madison. Precisa se lembrar de como era ser a Kiara. — e então, Madison sentiu-se respirar cada vez mais devagar, até pegar no sono. Um sono que não era exatamente sono. Mas algo diferente.

Madison estava em regressão.

[...]


Quando abriu os olhos, estava numa cama macia de uma casa simples. Olhou-se no espelho e percebeu os cabelos castanho avermelhados longos, seus olhos eram azuis e a pele clara cheia de sardas e manchinhas.

Os cabelos eram cheios e ondulados, os lábios finos e rosados, o nariz afilado. Devia ter seus quatorze anos. Com certeza não tinha mais de dezessete. Não saberia precisar com exatidão. Saiu do quarto e deparou-se com um homem bem-apessoado de quarenta anos, mais ou menos.

Bom dia, minha filha. — Ele sorriu amigavelmente, Kiara sentou-se à mesa com um sorriso. — Papai! Posso ir hoje para o Acampamento? — o homem a olhou por cima do ombro antes de se virar com a frigideira e apontá-la para ela em uma oferta dos ovos mexidos que ali estavam.

Mas você está de férias só há uma semana. —  Ela fez um biquinho e o abraçou antes de pegar uma colher e roubar parte dos ovos. — Mas eu quero ver o Chris e a Helena. Sinto falta deles. — Seu pai não precisava saber que ela vinha namorando Christian desde os dois últimos verões. Estavam verdadeiramente apaixonados e ele seria seu marido. Casar-se-iam. Teriam filhos. Kiara o amava.

Vou te levar lá hoje. Depois do almoço. — A filha de Afrodite sorriu e se afastou do homem, indo sentar-se no mesmo lugar de antes. Comeram calmamente, sem pressa de finalizar a refeição. Kiara ria e brincava com seu pai, sabendo que era a única que realmente importava ao homem.

Arrumou sua mochila com suas coisas, pronta para partir rumo ao Acampamento. A viagem sempre era tranquila. O fato de ela ser filha de Afrodite a isentava e muito de atrair monstros, ainda mais monstros realmente perigosos. Cantava com seu pai durante todo o trajeto, parando com ele em postos de gasolina quando necessário. Sabia que ao final do dia estariam no topo da colina.

Müller, a jovem filha da deusa do amor, era grata. Sua mãe não era presente, mas tinha lhe deixado o melhor dos pais. Ela era feliz, apesar de tudo. E desde Chris, sabia que as coisas tendiam apenas a melhorar. Eles planejavam se casar assim que terminassem o colegial. Talvez tivessem o primeiro filho alguns anos depois. Mas não aconteceria. Ela só não sabia disso, ainda.

A primeira pessoa com quem se encontrou assim que seu pai a deixou no Acampamento foi Helena, filha de Atena e uma de suas melhores amigas. — Você tem certeza que não tem mesmo como resolver isso? — perguntou a castanha para a garota da sabedoria, vendo o desespero em sua face. Mas Elle, a menina de Atena, não lhe respondeu. — Olha, Elle, vamos fazer assim… eu te levo até o chalé da minha mãe e nós vamos fazer seu cabelo, uma maquiagem linda e você pode ir atrás desse cara misterioso! Quero só ver se não tem jeito. — Afirmou Kiara, com uma expressão bastante divertida.

Fácil você falar. Você é linda. — Helena parecia ressentida ao dizer aquilo. — E você também é, boba! Vamos, vamos! Vou dar um jeito nisso, sim? Essa espinha com toda certeza tem um jeito! — e, naquela hora, foram entrando no chalé. Kiara rapidamente cumprimentou algumas das irmãs e colocou a mochila sobre seu beliche. Fez com que Helena se sentasse em frente à uma penteadeira e tratou de fazer uma linda maquiagem.

A pele de Helena era boa e, não fosse aquela maldita espinha, seria muito fácil arrumá-la. Passou para o cabelo, penteando e trançando as longas mechas da filha de Atena antes de, por fim, levá-la até o closet e lhe entregar um vestido de tecido leve, simples e delicado junto de uma sandália baixa de salto quadrado.

Esperou que a melhor amiga se trocasse e sorriu animada ao vê-la desfilar em sua frente. A expressão no rosto da melhor amiga também era impagável. Ela parecia… feliz. E estava completamente perfeita. ― Bom, se o tal rapaz não quiser se casar com você, eu com toda certeza me caso! ― disse com um sorriso amigável, vendo a outra dar pequenos pulinhos. Kiara recebeu o abraço de Helena e a viu sair pela porta. Deitou-se na cama, ainda rindo por ter chegado na hora certa. Ah, como ela sentia falta de sua melhor amiga.

A surpresa real veio quando Christian pulou para dentro de seu quarto pela janela. Pelo horário, o chalé estava vazio. Ainda assim, Kiara perguntou se ele havia enlouquecido. ― Senti sua falta. E então vi Helena vindo lhe procurar... não quis interromper. ― As mãos do loiro abraçaram sua cintura e os lábios dele passaram por seu pescoço. Kiara fechou os olhos, respirando profundamente. ― Não, Chris. Eu já disse. Não posso fazer isso. ― Afastou-se dele quando as mãos quentes subiram por suas costas. Kiara não se sentia confortável com a ideia de fazer sexo. Era estranho, ela sabia. A maioria de suas irmãs, até as mais novas, estavam transando com quem pudessem. Mas ela não conseguia relaxar o suficiente para se entregar ao filho de Apolo. Não se sentira pronta no ano anterior. Continuava não se sentindo pronta naquele verão.

Ele parecia frustrado. Como uma criança que havia perdido seu doce. ― Você nunca vai mudar de ideia sobre isso? ― perguntou com uma carranca ao se sentar na cama. Algo em Kiara dizia que não era certo que ele quisesse tanto assim algo a ponto de ficar irritado por ela lhe negar. Mas ela estava ignorando os sinais. ― Você sabia que eu estava me guardando! ― disse de modo enfático. ― Para alguém especial! Eu não sou especial o bastante? ― agora ele havia ficado de pé, andando com a pose ereta, tentando intimidá-la.

Kiara apenas não se moveu. A mandíbula fina e delicada trincada. ― Saia daqui. Talvez eu não devesse ter vindo. ― disse com um tom resmungado. Autoritário. ― Kiara, meu amor, me desculpe.  ― A filha de Afrodite engoliu a raiva, balançando a cabeça. ― Você não pode me pressionar e achar que está tudo bem! Não te vejo há um ano e ao invés de falar comigo você me procura para isso? ― gesticulou com as mãos, visivelmente irritada. Christian apenas suspirou e sentou-se na cama. ― Também não precisa agir como louca. Não posso te forçar a nada.

Kiara xingou baixinho, em francês, e saiu do quarto. Logo saindo do chalé. Christian a seguiu. Mas ambos pararam ao ver Helena com o rosto borrado, lágrimas descendo por seu rosto. ― Elle! O que houve? ― perguntou em tom protetor, Christian sentia-se satisfeito de não ter que lidar com todo o drama de uma briga naquele momento.

E foi assim que aquele dia terminou. Os três, sentados em um sofá do chalé de Afrodite, enquanto conversavam e Kiara tentava consolar Helena. Deitou-se naquela noite para dormir com uma sensação ruim rondando seu peito. Christian tinha levado Helena para seu chalé. E ela não tinha os visto no jantar. Algo em sua intuição gritava. Mas ela não quis dar atenção àquilo.

Dormiu um sono sem sonhos.

Nos dias que se seguiram naquela primeira semana, Helena e Chris pareciam estar se dando muito bem, bem além do normal. Ela apenas observava tudo. Quando iam treinar suas habilidades meio-divinas na arena, ela podia perceber algo como... um clima. Não queria ser paranoica, mas era algo que gritava em seus instintos.

No entanto, na segunda semana, as coisas haviam mudado um pouco de tom. Chris parecia evitar Helena, ainda que ela se atirasse sobre ele. Ela pensou, novamente, que era paranoia. Mas se não fosse, estava contente que as coisas não haviam passado de um flerte. Certo? Bom, ela achava que sim.

Tudo estava bem. Ou era o que ela pensava. Foi então que Quíron passou uma missão para Helena e ela. Um resgate de um sátiro e um meio-sangue que haviam sido capturados por uma dupla de ciclopes e estavam numa espécie de abatedouro onde tinham outros semideuses. O recado viera através de uma ninfa dos ventos e as duas tinham sido escolhidas por serem as mais experientes presentes no Acampamento naquele momento.

Saíram naquele mesmo dia com duas mudas de roupa, armas básicas e alguma comida e ambrósia para se cuidarem e ajudarem os feridos. Argos lhes deus uma carona até a rodoviária e elas não trocaram uma palavra sequer. Era como se estivessem com medo uma da outra. Como se as coisas não estivessem em perfeita harmonia.

Estavam na metade do caminho quando Helena finalmente falou algo. ― Eu transei com o Christian. ― Kiara não reagiu. Continuou sentada, apenas olhando para Helena com o canto dos olhos, do mesmo jeito que estava quando a viu se mover desconfortavelmente no assento ao seu lado. ― Kia? Fala alguma coisa. ― a filha de Afrodite mudou a posição no assento. Olhando Helena nos olhos. Era um blefe? Não. Não era. Podia sentir em seu coração. Queria chorar, mas ao invés disso, abriu a boca pronta para dizer algo que, sabia, iria ferir Helena.

Não teve a chance. Algo acertou o ônibus e ela ouviu o estouro de um dos pneus. Metal contra o concreto e até mesmo mais. Suspirou de forma pesada, cobrindo os ouvidos ao se encolher no assento em uma clara tentativa de autoproteção.

Desceu do ônibus assim que catou sua mochila pela alça. Podia sentir Helena em seu encalço, mas poderiam se resolver depois. Agora, precisavam continuar o caminho até Seattle. Era uma manticora. E a criatura não parecia ter percebido que as duas semideusas-barra-petiscos tinham saído do ônibus. As garotas correram para dentro da mata que margeava a rodovia e não olharam para trás, tentando pensar o que diabos iriam fazer se aquela coisa fosse atrás de ambas.

Elas ouviam o farfalhar das folhas cada vez mais alto atrás de si e quando Kiara se atreveu a olhar por cima de seu ombro, o que viu lhe arrancou um grito. A criatura estava quase alcançando Helena. Ela não saberia dizer o que a motivou a agarrar Helena pelo braço e rolar com ela no chão enquanto a prisão de espinhos crescia ao redor daquela besta. ― Levanta-se e corra! ― disse para Helena, não hesitando em fazer o mesmo.

Suas mãos suavam frio e seu coração batia dolorosamente. Não saberia dizer quando as coisas deram certo. Quando deram errado. Mas haviam chegado em um tipo de barranco. O monstro havia se soltado e estavam encurraladas. Kiara abraçou a amiga e esperou que a criatura corresse para ambas antes de, então, correr com Helena, para ele. Empurrou a filha de Atena para um lado e jogou-se para o outro no exato tempo de se safarem.

Em geral, Helena era a esperta. Ela quem reagia em situações daquela. Mas àquela altura, ambas não tinhas muito com o que lutar, ainda mais que Helena não estava alerta quando a batalha surgiu. ― Kia... ― Helena começou, mas Kiara apenas a olhou com os olhos claros marejados. ― Não diga nada. Nós ainda temos uma missão para concluir. ― seu tom era sereno, o que atordoava Helena ainda mais enquanto a filha de Afrodite trocava de roupa com um estalar de dedos.

Amanhã vemos um meio de transporte. Por hoje, vamos sair daqui. Nos afastarmos o máximo que der. ― Ellie disse de forma paciente, retomando o controle da situação, ao passo que Kiara ficou feliz por aquela normalidade. E, assim, passaram a caminhar em silêncio. Até que a noite caiu. Não havia clima de amizade ou qualquer outro sentimento entre elas. Kiara sentia-se exausta e desejava chorar, mas não poderia. Sentaram-se e fizeram uma fogueira para passar a noite.

Como foi? — a garota de cabelos castanhos perguntou, encarando a filha de Atena. — Eu… sabe. Foi… comum. — sussurrou, mas podia saber que ela estava apaixonada. — Ele foi seu primeiro, não é? — Helena assentiu. — Você gosta dele? — a voz de Kiara era pouca coisa mais alta do que um sussurro. Ela quase se sentia estrangulada. — Gosto. — Kiara arfou. — Me desculpe! Por favor, Kia. Eu não devia. Eu sei que não devia, mas é que-

Para, por favor. — pediu, cobrindo os ouvidos. Helena estava chorando. E Kiara também. — Você podia ter me dito. Antes de fazer isso. Por que fez isso?! — estava exasperada e soluçando. Queria só uma justificativa decente. — Eu tinha levado um fora. E ele foi tão legal… mas depois de uma semana ele disse que não podia mais fazer isso com você e… — enquanto ela falava, a filha do amor foi parando de chorar. Cada palavra deixando-a ainda mais embasbacada com a situação. — Quer dizer que ele teve mais consideração por mim que você?

Você tem tudo! Tudo! Um pai incrível, um namorado perfeito! Tudo! Você não precisa ficar fugindo de monstros, aranhas não querem te matar! Sua vida é incrível! — a outra começou a gritar com a semideusa do amor. — Chega! Chega! Olha, vá dormir! Você é uma vaca egoísta se não consegue ver que era importante para mim! — disse Kiara à garota enquanto subia na árvore para ficar de vigia naquela noite. Estava zangada e sem paciência. Mas ainda exausta demais para ouvir que o motivo de estar chorando agora era graças ao fato de ter tido boa sorte. Se decepção matasse, ela estaria morta desde o fatídico momento em que o segredo sórdido fora revelado.

Era óbvio. Mas ela queria ter esperanças. Fora ingênua o suficiente para criar esperanças de que tudo fosse apenas coisa de sua cabeça. Paranoia e insegurança sem sentido. Mas de fato, ela não era o suficiente. Como amiga ou namorada. Ainda assim, permaneceu a noite toda de pé. Vigiando a traidora que costumava ser sua melhor amiga, assim como matutou sobre as ideias e pensamentos acerca de como finalizar aquela missão o mais rápido possível.

No dia seguinte, voltaram a caminhar. Sempre próximas da estrada, mas nunca o suficiente para serem vistas ou pegas de surpresa. Estava cansada e suas pernas doíam, fora o fato de que ela sequer havia dormido naquela noite. Mas tudo bem, porque Helena lhe disse que ficaria de guarda ela mesma naquela noite.

Chegaram em Stanford e Kiara ficou grata por terem alguns trocados para comida.

Ela só não esperava que aquela fosse sua última refeição.

Lavaram-se rapidamente num dos banheiros do posto de gasolina e, logo depois, voltaram a seguir viagem. Estavam exaustas, era verdade. Foi por isso que Kiara quase se deixou no chão e se deixou ser devorada pela empousa que apareceu para elas. Suas costas doeram quando ela foi jogada contra uma das paredes e ela precisou de alguma agilidade para alcançar sua adaga na mochila.

Helena lutava pela própria vida e, novamente, Kiara a ajudava. Segurou as pernas da criatura com sua prisão de espinhos e criou para si um chicote, também de espinhos, usando-o para laçar o pescoço da criatura. Era natural para ela controlar seus genes e o sangue de Afrodite, usando ao seu bel prazer a habilidades que, normalmente, treinava na arena.

Sua ex-amiga finalizou a criatura e Kiara fraquejou pelo cansaço. Quase indo de encontro ao chão. Mas sua companheira não lhe demonstrou piedade alguma. Então, tratou de permanecer firme e seguir com ela até o local para acampamento daquela noite.

Consumiu um dos cubos de ambrosia que tinha o exato gosto de pirulito de cereja, logo deitando-se para dormir. E dormiu, de fato. Não teve sonhos. Cansada demais para isso. Apenas o escuro lhe envolvia e seu corpo clamava para que ela permanecesse quieta.

Acordou consciente do sangue que entalava sua garganta e da dor que percorria seu peito. Helena tinha as duas mãos ao redor do cabo da faca que estava cravada em seu corpo. Uma lágrima solitária escorreu pelo rosto de Helena. Mas não era remorso. Era raiva. Kiara tossiu sangue e colocou as mãos sobre as de sua assassina. — Simbólico. — foi tudo que disse antes que a arma fosse removida e cortasse sua garganta.

Fora assim que Kiara morrera. Mas não seria possível identificar. Em seu ódio cego, Helena retalhara o corpo. — Vamos, minha criança. É chegada sua hora. — Thanatos sussurrou e Kiara deixou-se ser levada por ele. Era sua última lembrança.

[...]


O rosto de Madison estava molhado pelo choro quando ela acordou. Olhava para a deusa e imaginara que, o que levara horas para si, deveria ter durado bem menos na realidade. — Por que me mostrou isso? — sussurrou com a voz entrecortada.

Para que entenda. Você tinha todo aquele potencial. Ainda tem.

Maddie não saberia dizer a causa. Seria o tom da deusa? Ou seria o fato de que ela não aceitava ter perdido Kiara? A cria de Perséfone não pôde confrontá-la porque, antes que tivesse a chance, cinco espinhos voaram das palmas de suas mãos.

Em evidente confusão, tudo que ela viu foi o sorriso de Afrodite. E ali ela entendeu. Algumas coisas.

A primeira: ela não era uma boa amiga. Uma boa namorada. Uma boa ficante. Uma boa pessoa. Nada do que fizesse bastaria. Morreria sozinha, como sempre temera. A segunda é que havia sim um potencial oculto. E agora que ela tinha ciência disso, podia sentir que algo havia se transformado dentro de si.

Seu cheiro parecia mais intenso, sua percepção mais apurada. Ela poderia apostar que havia evoluído ao saber mais de seu eu anterior. Quase como se tivesse, naquela trajetória de regressão, relembrado seu corpo do que ela, enquanto alguém que tinha os genes e o sangue de Afrodite em suas veias, poderia fazer.

Sentia-se mais forte. Sentia-se completa.

Explicação:

Madison foi induzida a uma regressão para sua vida passada, onde pôde visualizar como ela era. Uma viagem de autoconhecimento. Durante a regressão, no entanto, seus genes de Afrodite foram despertos. Relembrar-se do fluxo (quase) inconsciente de poder e de como podia dominar tais genes a despertaram para eles nesta vida também.  
Benção desejada:

Legado completo de Afrodite.
Consequência:

Pelo manual, eu preciso de uma consequência por ter despertado todos os genes. Eis o quw proponho:

Flashbacks: Por três meses off, Madison estará sujeita a ter pequenos apagões e flashbacks de sua vida passada em momentos que sejam similares aos que ela já viveu. Ela não desmaia e seu corpo continua funcional, mas sua mente parece estar em outra dimensão. (Até 07/02/2020)

Madison Faure:

Armas e itens:

• Faca de Bronze Celestial [ Uma faca de lâmina curta - cerca de 10 cm - com cabo em madeira envolvido em couro para tornar o manuseio melhor. | Não produz feridas em mortais. | Bronze celestial, madeira e couro. | Sem espaço para gemas. | Alfa. | Status 100%, sem danos. | Comum. | Nível 1. | Item inicial. ]
Poderes e habilidades:

Poderes (Afrodite):

Passivos:

Nível 1
Nome do poder: Beleza Natural
Descrição: Os filhos da deusa do amor são campistas naturalmente bonitos e charmosos. A beleza supera a de qualquer outro semideus no acampamento, sendo algo beirando ao sobrenatural. É simplesmente indescritível. Isso faz com que inimigos e aliados acabem se distraindo por sua beleza perturbadora, ou encantados pela mesma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode deixar o inimigo atordoado durante o primeiro turno, evitando atacar logo de cara, ou se atacar (poderes que exijam miras, ou armas com a mesma característica), irão errar o alvo. Não acertarão o filho de Afrodite/Vênus, pois, de primeira, o inimigo não saberá porque não nutre o desejo de ataca-lo.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Fluência em Frances
Descrição: Não importa se você nunca teve contato com o idioma, mas por ser a língua do amor, você pode fala-lo fluentemente, lê-lo e escrevê-lo com perfeição, como se esta fosse sua língua materna.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano:Nenhum

Nível 2
Nome do poder: Comunicação com Pombas e Cisnes
Descrição: Ambos são animais regentes da deusa do amor, logo, seus filhos podem se comunicar com as mesmas, podendo pedir pequenos favores e principalmente informações. Os pássaros não te obedecem, mas têm respeito e admiração por você.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode conseguir informações através deles, e com seu charme natural, até consegue que eles te ajudem.
Dano: Nenhum

Nível 4
Nome do poder: Resistência
Descrição: O filho de Afrodite/Vênus, é um sedutor nato, que conhece a magia por trás do charme, e da sedução. Isso faz com que se tornem invulneráveis a poderes envolvendo a beleza do oponente e magias com amor, essas não atingem o seu personagem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a enganação do coração, charme, sedução e beleza não surtem efeito na prole da deusa do amor.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Detecção.
Descrição: Como filho de Afrodite/Vênus o semideus consegue detectar os sinais de charme/poções do amor em outros indivíduos, assim como ilusões relacionadas ao amor. Lembrando que ele não terá acesso as memorias do semideus/criatura/monstro atingido, apenas saberá se o mesmo foi atingido por algum poder de tal natureza.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Símbolos
Descrição: Como prole de Afrodite/Vênus o semideus consegue identificar qualquer símbolo ligado ao amor e seus derivados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nível 6
Nome do poder: Passos de Cisnes
Descrição: O semideus possui uma capacidade natural de se movimentar sem fazer barulho. Seus passos são leves, graciosos e charmosos, o que permite ao semideus se mover com facilidade sem ser detectado pela audição normal (audição aguçada ainda poderá captar o semideus se ele provocar ruídos através de folhas e galhos por exemplo).
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Não será detectado por inimigos que não possuam audição elevada.
Dano: Nenhum

Nível 7
Nome do poder: Eterna Boa Forma
Descrição: A boa forma que você possui não confere apenas belas curvas, no caso das meninas, ou músculos definidos, no caso dos meninos, mas também confere certa agilidade e destreza para se esquivar de alguns ataques. Isso permite que você ganhe certa facilidade em se esquivar, ou defender em ataques diretos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de defesa, esquiva e agilidade.
Dano: Nenhum

Nível 8
Nome do poder: Verdades Ocultas
Descrição: É difícil mentir para quem se ama, assim como é difícil de mentir para o filho de Afrodite/Vênus, que está ligado diretamente a esse sentimento. Assim sendo, quando alguém tentar mentir para o filho de Afrodite/Vênus, a pessoa se sentira tão incomodada, a ponto de acabar não conseguindo continuar.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: O narrador pode fazer a pessoa que mentiu gaguejar, hesitar, piscar ou algo semelhante, denunciando a mentira.
Dano: Nenhum

Nível 9
Nome do poder: Enganador Inocente
Descrição: Você pode fingir ser um fraco ou aparentar ser inocente, de um modo belo e intrigante, fazendo o adversário pensar que você não é alvo dele e fazendo-o também sentir-se culpado caso te machuque.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Faz o inimigo ficar confuso por dois turnos, evitando atacar, mas desconfiando, ainda poderá se defender.
Dano: Nenhum

Nível 10
Nome do poder: Equilíbrio Emocional
Descrição: Você consegue controlar seus próprios sentimentos e emoções. Deixando-os equilibrados, o que em batalha, pode ser um trunfo bastante vantajoso, pois, não se deixará levar por truques referentes a sentimentos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a paixão, amor, sentimentos, e sedução. Ou qualquer arte semelhança, tem um dano 30% menor sobre o seu personagem.
Dano: Nenhum

Nível 15
Nome do poder: Perfeccionista
Descrição: Não é apenas beleza, mas também perfeição. Você tende a ser perfeccionista, mas não apenas com você e sua aparência, mas em tudo o que faz. Isso significa que sempre será exigente consigo mesmo, se esforçando para sempre melhorar. Isso será recompensado em seus golpes, que serão praticamente perfeitos com a arma que você adotar, e o dano será consideravelmente maior para seu inimigo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ataques com uma arma de sua escolha ganham um bônus de força de +20% durante 3 turnos.
Dano: +10% de dano se o oponente for atingido pela arma do semideus.

Nível 16
Nome do poder: Voz Melodiosa
Descrição: Sua voz tem uma melodia que agrada aos ouvidos das outras pessoas. Nem todos escutam a sua voz com o mesmo timbre, será de acordo com aquilo que mais agrada ao ouvinte. Isso facilitará persuasão com pessoas do sexo oposto drasticamente, e com do mesmo sexo influenciará um pouco.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: O poder ativo “charme” do filho de Afrodite/Vênus, ao ser combinado com essa passiva ganha um bônus de força de 20%, podendo causar um estrago ainda maior.
Dano: Nenhum

Nível 17
Nome do poder: Rosas curadoras II
Descrição: Agora o semideus já consegue usar as rosas vermelhas para curar uma parte maior do seu HP e MP. Lembrando, outros tipos de rosa não têm efeito de cura sobre o semideus. Você está melhorando, e ganhando mais poder conforme se desenvolve.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Recupera + 25 MP e +25 HP
Dano: Nenhum

Nível 18
Nome do poder: Contra Ataque
Descrição: Sua mente se tornou mais forte a poderes ilusórios de charme, amor, e ilusão. Assim sendo, caso alguém tente atacar a sua mente com um poder relacionado a isso, este poder se volta contra quem o lançou.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Funciona como um espelho, o ataque reflete na mente do filho de Afrodite/Vênus, e volta para a pessoa que lançou.
Dano: O dano é o mesmo do golpe que o inimigo tentar lançar contra a prole de Afrodite/Vênus, mas o efeito é reduzido em 50%.

Nível 20
Nome do poder: Elasticidade Natural II
Descrição: Em tal nível a elasticidade e esquiva das proles de Vênus/Afrodite são maiores, semelhantes à de uma bailarina profissional, com músculos firmes e uma boa movimentação durante a batalha. Tais semideuses esquivam como se estivessem dançando.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 35% em esquiva e flexibilidade
Dano: Nenhum

Nível 22
Nome do poder: Pericia com Chicotes III
Descrição: Manejar um chicote nunca foi tão fácil, poucos semideuses apresentam um domínio natural ao conseguir pericia com eles, e os filhos de Afrodite/Vênus dominam essa arte com uma desenvoltura impressionante. Agora aprenderam a atacar e agarrar as coisas com o chicote, podendo usa-las para o seu bel prazer, escolhendo machucar ou não machucar seus oponentes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +70% de assertividade no Manejo de Chicotes.
Dano: +20% de dano se a arma do semideus acertar o oponente.

Nível 24
Nome do poder: Incentivo
Descrição: As palavras das prole de Afrodite/Vênus, independente da animação do mesmo, podem motivar semideuses a continuarem lutando, mesmo cansados, por exemplo. É apenas um poder de incentivo, não irá manipular ninguém. Apenas crescer as esperanças dos aliados do filho de Afrodite/Vênus.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 15% de motivação p/ aliados.
Dano: Nenhum.

Nível 25
Nome do poder: Pericia com Adagas III
Descrição: Você andou treinando! Sua guarda melhorou muito e atacar para você com essa arma se tornou algo natural, você sempre teve talento, mas isso se mostrou ainda mais evidente. Você agora também está conseguindo se defender com essa arma, apesar de não ser capaz de acertar pontos letais e destrutivos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +75% de assertividade no manejo de Adagas.
Dano: +25% de dano se a arma do semideus acertar o oponente.

Nível 26
Nome do poder: Perfume
Descrição: O semideus possui um perfume natural, que exala de seu corpo, e atrai o oponente. Esse perfume não é algo que controle, já nasce com ele, e faz com que o inimigo se sinta atraído, pois, produz uma endorfina diferente, que terá o cheiro daquilo que mais lhe agrada no mundo, o deixando levemente confuso.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Deixa o oponente levemente tonto de prazer, se sentindo atraído por seu personagem, mas sem saber explicar o porquê.
Dano: Nenhum
Ativos:

Nível 15
Nome do poder: Falsa Felicidade
Descrição: Ao concentrar-se em alguém o semideus filho de Afrodite/Vênus é capaz de imprimir a sensação de felicidade em alguém, a mesma não é verdadeira e dura apenas três turnos.
Gasto de Mp: 15 MP por turno ativo.
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nível 19
Nome do poder: Prisão de Espinhos
Descrição: O amor também possui um lado ruim, como tudo na vida, e toda rosa possui espinhos, dessa forma, a prole de Afrodite/Vênus poderá criar uma prisão de espinhos em torno do oponente como um casulo, o impedindo de se movimentar, entretanto o indivíduo irá sofrer danos apenas se tentar sair, caso permaneça parado nada irá ocorrer. A cúpula irá ter trinta espinhos em torno do oponente.
Gasto de Mp: - 40 de MP.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Caso o inimigo tente escapar, cada espinho irá tirar 5 de HP.
Extra: Nenhum.

Nível 26
Nome do poder: Chicote de Espinhos
Descrição: O semideus consegue manipular as rosas, e criar para si um chicote de espinhos, a extremidade do chicote é composto por esporar afiadas, que causam pequenas feridas por quem for acertado por ele, os espinhos podem perfura a pele, causando feridas medianas.
Gasto de Mp: 40 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 15 HP por golpe executado
Extra: O chicote desaparece ao fim da batalha

Nível 13
Nome do poder: Chuva de espinhos
Descrição: Como se a fúria do amor estivesse ao lado da prole de Afrodite/Vênus, o semideus irá convocar uma série de pequenos espinhos que irão conter parte de sua energia, os enviado em direção aos inimigos.
Gasto de Mp: - 15 de MP para cada espinho (no máximo será dez).
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: - 20 de HP por cada espinho acertado.
Extra: Nenhum.
Poderes (Perséfone):

Passivos:

Nível 1
Nome do poder: Beleza incomum
Descrição: Os filhos de Perséfone possuem uma beleza bastante incomum. Belos como uma rosa, os mesmos possuem uma aura sombria que os torna bastante obscuros. Isso faz com que monstros e/ou semideuses sintam certa hesitação em avançar.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Irão evitar atacar o filho da deusa das flores no primeiro turno.
Dano: Nenhum

Nível 2
Nome do poder: Botânico
Descrição: Por sua mãe ser a deusa das flores, e da estação primaveril, o semideus consegue distinguir as diferenças entre uma flor e outra, seja pelo perfume, o formato, ou qualquer coisa. Ele sempre saber que flor é, e caso ela tenha algum efeito, veneno, gás, ou apresente perigo, também saberá identifica-los.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: 100% de conhecimento sobre flores.
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Empatia Animal
Descrição: Conseguem se comunicar com animais de pequeno e médio porte como pássaros, esquilos, raposas e etc. Eles se entendem perfeitamente e podem ajudar o semideus com informações, além de nutrirem certo respeito por ele.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem entender e se comunicar com animais.
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nível 8
Nome do poder: Respiração
Descrição: Os filhos da deusa do submundo não tem dificuldade de respirar em locais com pressão baixa, e herdam essa característica de sua mãe. Assim sendo, lugares fechados, ou abaixo da terra, não o incomodam, seria o mesmo que respirar ao ar livre.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Sua respiração não se afeta em locais fechados, cavernas baixas, ou locais como o mundo inferior, muito abaixo da superfície.
Dano: Nenhum

Nível 9
Nome do poder: Olhar Facultativo
Descrição: Persefone/Proserpina é uma deusa com personalidades multiplicas, e considerada bipolar, seus filhos herdam a mesma característica da mãe, mas, expõem seus sentimentos através dos olhos. Quando com raiva, por exemplo, os olhos podem adquirir um tom avermelhado, sendo que para cada sentimento seus olhos mudarão de cor automaticamente. No restante do tempo, permanecem normais.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Essa mudança de cores pode causar confusão ou fascínio em seus inimigos.
Dano: Nenhum.

Nível 10
Nome do poder: Comunicação com Mortos
Descrição: Consegue se comunicar com espíritos e entende-los perfeitamente, assim como conseguem identifica-los em campo, mas esses, não lhe obedecem, só podem lhe dar informações se forem persuadidos a tal.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem extrair informações dos mortos desde que sejam capazes de persuadi-los.
Dano: Nenhum

Nível 12
Nome do poder: Olhar Infernal
Descrição: Os filhos da deusa do submundo não tem os olhos afetados pela noite e podem enxergar no escuro perfeitamente bem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderão enxergar perfeitamente no escuro, desde que a escuridão não esteja envolvida pela magica de alguém.
Dano: Nenhum

Nível 13
Nome do poder: Pericia com Espadas II
Descrição: O semideus se desenvolveu conforme o esperado, ele sempre teve facilidade em lidar com espadas, mas agora, já consegue executar movimentos mais precisos, e os erros se tornaram menores.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +35% de assertividade no manuseio de espadas.
Dano: +15% de dano se o oponente for atingido pela arma do semideus.

Nível 14
Nome do poder: Pericia com Foices II
Descrição: Os filhos de Perséfone/Proserpina se sentem familiarizados com as foices e portanto ao lutarem com elas mostram-se mais habilidosos do que os demais. São capazes de executar movimentos precisos e rápidos ao lutarem com essa arma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de assertividade ao lutarem com a arma.
Dano: +15% de dano se a arma do semideus atingir.

Nível 15
Nome do poder: Teimosia no sangue
Descrição: Perséfone/Proserpina é uma deusa bastante geniosa e como tal seus filhos também o são. A teimosia dos filhos da deusa da primavera é tão grande que eles tendem a se tornarem mais determinados, lutando por aquilo que acreditam até o final.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de determinação.
Dano: Nenhum

Nível 20
Nome do poder: Esquiva I
Descrição: O semideus é mais ágil do que a maioria dos campistas, e aprende a se esquivar mais naturalmente, sendo veloz, e bastante escorregadio. Isso permite que em batalha, frente a frente com o inimigo, ele ganhe certa facilidade em defender e escapar de golpes de armas diretas contra si.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de esquiva e velocidade
Dano: Nenhum

Nível 21
Nome do poder: Fazer Florescer
Descrição: Apenas a presença dos filhos de Perséfone/Proserpina, já faz com que as flores cresçam, e fiquem alegres, ou seja, elas florescem mais rápido, e as pétalas que outrora estavam feias, ficam bonitas, tudo se torna mais bonito na presença do filho da deusa.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Sua aura faz com que as pessoas ao redor se sintam mais felizes.
Dano: Nenhum

Nível 22
Nome do poder: Cura Noturna II
Descrição: Agora a noite te deixa ainda mais forte, e feridas mais fundas viram cortes leves, enquanto as feridas superficiais desaparecem por completo. (Só pode ser usado uma vez a cada 3 turnos)
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Recupera 40 HP e 40 MP
Dano: Nenhum

Nível 24
Nome do poder: Primavera
Descrição: É na primavera que Perséfone/Prosérpina, fica mais forte, e assim como ela, que vem revigorada para o mundo terreno, e fica por seis meses no monte Olimpo, é nessa estação, que seus filhos também ficam mais fortes. Durante a primavera, os filhos da deusa, sentem seus poderes ganharem uma força maior, ficam mais rápidos, e mais fortes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Todos os poderes ativos e passivos do semideus ficam 40% mais fortes durante a primavera. (Bônus valido entre 01/01 a 15/02 e 01/07 a 15/08)
Dano: +20% de dano em golpes executados pelo semideus durante a primavera.
Ativos:

Nenhum.

e




What's your color?
「R」
Madison Blanc-Faure
Madison Blanc-Faure
Filhos de Perséfone
Filhos de Perséfone

Idade : 23

Voltar ao Topo Ir em baixo

ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡ - Página 2 Empty Re: ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡

Mensagem por Hades em Sex Nov 08, 2019 7:45 pm

Avaliação


Valores máximos que podem ser obtidos


Máximo de recompensa a ser obtida: 5.000 XP e 4.000 dracmas, 10 ossos

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

RECOMPENSAS: 5.000 XP e 4.000 dracmas, 10 ossos

Comentários:
Não tenho pontos negativos a pontuar, acredito que a missão tenha sido muito bem desenvolvida e escrita.

Hades
Hades
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Localização : Importa? A morte ainda será capaz de te achar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡ - Página 2 Empty Re: ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡

Mensagem por Madison Blanc-Faure em Sex Nov 22, 2019 7:11 pm



Innocence lost
In the land of gods and monsters I was an angel Living in the garden of evil Screwed up, scared, doing anything that I needed Shining like a fiery beacon You got that medicine I need Fame, liquor, love, give it to me slowly Put your hands on my waist, do it softly I don't really wanna know what's good for me If I get a little prettier, can I be your baby?


the marriage ㅡ VII · 婚! means marriage) pain & hope ♡


ㅡ ♡ · cinco anos antes)


Madison demoraria anos para entender que cada coisa tinha uma função em sua vida. Mas entenderia.

Dois anos antes, havia sido levada por um policial aposentado para sua casa e ele havia a ajudado com os problemas na polícia. Assim, ela conseguira livrar seu nome e era considerada clinicamente estável, não sendo mais uma ameaça, de modo que não precisava retornar ao hospício. Claro que seu  charme tivera alguma influência sobre isso também.

Não mudaram seu nome e, de certo modo, ela achou isso muito agradável. Madison estava feliz até retornar ao colégio e conhecer James. Ele era mortal. Completamente comum. Mas tinha um sorriso bonito e uma voz doce. Namoraram por pouquíssimo tempo antes que ele lhe convidasse para um jantar de gala em sua casa, uma semana depois que Madison completou dezessete anos. Ele a pediu em casamento e, como a jovem tola e apaixonada que era, ela aceitou.

Estava contente. Parecia que, pela primeira vez em tempos, ela teria algo do qual verdadeiramente se orgulhar. Teria, verdadeiramente, felicidade em sua vidinha conturbada. Seus novos pais acabaram apoiando até por não terem muito o que fazer ou como impedi-la. Mas não duraria muito mais de um ano. E ela sequer seria capaz de saber todos os maus caminhos que iria percorrer até o fim daquela estrada.

Terminaram o colegial e, enquanto ele se preparava para ir para a faculdade, Madison tinha de ficar em casa e ser uma boa esposa. E ela ficava. Fazendo o possível para agradá-lo. Não entendam mal. Madison nunca foi o tipo de pessoa que abaixava a cabeça. Exceto quando estava apaixonada. O amor, a paixão, cegava-a por completo. A própria ingenuidade era linda. Havia aquela esperança genuína da criança em estar totalmente, inteiramente, entregue a alguém que prometia ajudá-la a ser feliz e, claro, ela queria esse tipo de ajuda.

Com dois meses de casamento, ainda enquanto estavam no ensino médio, as coisas já não eram as melhores. Ela sabia que era bonita. Mas o fato de James a proibir de usar roupas decotadas ou curtas lhe deixava minimamente chateada. No verão, todas as garotas exibiam seus corpos maravilhosos enquanto ela tinha de vestir-se como uma senhora.

Havia, também, o fato de que a filha de Perséfone tinha algum trabalho em manter sua vida dupla. Às vezes, ela era só a estudante e dona de casa, Madison. Em outra ocasiões, ela era a semideusa que liquidava com os monstros. E chegar em casa com hematomas ou roupas rasgadas era sempre um transtorno que ela tentava evitar, mas que em algumas ocasiões aconteciam pela exaustão de Madison em se manter viva.

O fato de ela ter flashbacks de sua vida passada também não ajudara. Lembrava-se claramente de tê-lo falando em sua cabeça por dias quando, por conta de sua memória, Madison o rejeitou quando estavam para transar. Ela não pensava ser possível que um homem se irritasse tanto com um não. Mas irritavam-se.

Com seis meses de casamento, ela pensava que já havia tido o suficiente. Mas ainda sentia-se apaixonada pelos pequenos gestos fofos que ele fazia muito raramente. Atualmente ela sabia que estava sendo ingênua demais. Mas não podia evitar. Era mais forte do que ela mesma deixar que seu coração fosse capturado de novo e de novo a cada vez que ela pensava em ir embora.

Parecia alguma maldição.

Madison chorou por muito mais vezes do que riu. Talvez fosse seu medo em acabar sozinha que a tivesse feito submeter-se àquela situação. Talvez fosse um castigo. Ou talvez fosse só o destino.

O fato é que mesmo pegá-lo de calças arriadas com outra não a fizera assinar os papéis. Fora nessa época que ela cortara o cabelo, que estava na altura de suas coxas, até a cintura. Seu peso reduzira drasticamente e os choros mostravam-se constantes. Ainda hoje, era inacreditável como ela apagara essa época quase por completo e fazia questão de não dizer que havia sido casada.

Era como se ela tivesse que ter seu coração partido em um milhão de pedaços antes que pudesse finalmente ter paz durante as horas de sono. É claro que ele continuava tentando tocá-la. É claro que ela recusava. Em alguns momentos, ela era serena. Em outros, tinha um surto completo e chorava como se nada fosse ter fim. Nunca.

Madison estava cansada de ter seu coração partido. E era algo do qual ela se envergonhava. Não queria quebrar sua imagem de mulher forte, mesmo nos dias de hoje. Mas a verdade é que ela sentia medo de quase tudo. Era estranho como sua vida poderia simplesmente parar de fluir em alguns instantes. Ela pensava que tudo ficaria bem e que as coisas se resolveriam, mas logo vinha o destino e lhe pregava uma peça.

Ele queria filhos. E ela estava determinada a não dar. De modo que protegia-se sempre às escondidas, tomando todo o cuidado possível para evitá-lo mesmo quando seus hormônios pareciam querer sexo mais do que qualquer outra coisa. Bom, ela o evitava especialmente nessas épocas. Não queria filhos. Não com ele. Não com alguém que parecia ter um prazer doentio em machucá-la. Não queria acabar atada aquele homem que mais lhe ferira do que qualquer outra coisa.

Se formos honestos, ele não tocaria nela para agredi-la até um mês antes de decidir que queria o divórcio. Havia alguns divisores de águas em sua vida. A revelação de seu legado, transar com seu pai, assassinar ambos, hospício e, por fim, ao menos até aquele momento, descobrir sobre Kiara. Achava Kiara fraca. Ela desistira de tudo, perdoara e se omitira para manter a amiga e o namorado. E lá estava Madison. Cometendo os mesmos erros. Os mesmos erros que a haviam levado à morte da primeira vez.

Como não era nenhuma criança ingênua, ao menos para alguns aspectos, Madison tinha ciência de que não haveria conto de fadas. Ou felizes para sempre. E como todos os divisores de água de sua vida, sabia que aquilo se tornaria mais uma marca permanente em seu coração que serviria apenas para fazê-la chorar todas as noites antes de pegar no sono. E ela chorava de fato. Em algum ponto, doía tanto que ela tentou se matar. James a encontrara caída no quarto com vômito por todo o lado. Quase, quase morta. E ela fora para o hospital. Não fora bonito. Nem romântico. Não enquanto ele se aproximava dela e dizia coisas cruéis sobre como ela era uma vagabunda e sobre como ela não prestava sequer para tirar a própria vida.

Ela entenderia depois que ele não queria o divórcio por causa do acordo que teriam de fazer. E James rapidamente entenderia que a última coisa à qual Madison desejaria era qualquer coisa que um dia tivesse pertencido a ele.

Voltaram do hospital e sua vida foi tornando-se cada vez mais difícil. Mas ela não tinha para onde ir ou com quem contar se o largasse e àquela altura já não era mais sua paixão por James que a mantinha ali e sim sua necessidade de não morar embaixo de uma ponte qualquer ou se prostituir em troca de abrigo e comida. Continuava a chorar. Continuava a perder peso. Continuava esperando de bom grado que a morte a viesse levar.

E foi assim. Num dia como todos os outros, que ele chegou bêbado em casa pela primeira vez e lhe bateu enquanto berrava para quem quisesse ouvir que ela era dele e que ele a levaria consigo até o inferno. Tudo em que Madison conseguia pensar depois, quando acordou com vários hematomas e dores pelo corpo, era que já estava lá. Talvez fosse esse o seu castigo por assassinato. Talvez fosse só burrice mesmo. Ter se deixado afundar até aquele ponto sem dar-se conta disso.

Ela empurrou as duas semanas seguintes como pôde até que ele a chamasse para um motel de lhe obrigasse a assistir enquanto ele tinha relações com uma outra mulher que não parecia sequer se importar com o aspecto abatido e tristonho de Madison. Como alguém que não possuía muitas opções, ela apenas ficou ali com o corpo enquanto sua mente e sua alma iam para o inferno.

Levou ainda duas semanas até que ele chegasse e botasse todas as cartas na mesa. — Quero o divórcio. — ele disse e Madison precisou de um gigantesco esforço para não chorar de alegria. Havia um misto de alívio e dor. Estava aliviada, era como reaver sua vida e sua liberdade. Mas a dor existia. Aquele sentimento de completa insuficiente que tomava cada parte miserável de seu corpo. Não era novidade que ele preferia as mulheres na rua. Mas ouvir aquilo com todas as letras… ser uma segunda opção era sua sina. A opção mais fácil de todas para se largar. E doía mais que fosse ele, e não ela, a pedir pela separação de ambos.

Mas ela estava no bar quando finalmente pôde voltar a ser ela mesma. Havia um sorriso enorme em seus lábios enquanto ela deixava que homens estranhos lhe pagassem bebidas. Ela ainda não sabia o que iria fazer e como iria se virar já que, daquele casamento, tudo que lhe restara fora dor e uma cabana de caça que pertencia aos seus pais e que eles haviam lhe dado para que ela pudesse espairecer.

Estava ali, sentada no beco depois de vomitar em uma das latas de lixo quando ouviu um miado baixo. Estreitou os olhos e observou a pequena gatinha de pelos escuros e olhos verdes. — Oi. — estendeu a mão para acariciar a felina que rapidamente se deixou ser acariciada. Madison estava realmente bêbada. Mas naquele momento, só sua amiguinha importava. — Acho que vou chamá-la de Bella. — sussurrou para si mesma, permanecendo ali com a felina.

Madison agora tinha uma companhia para sua estadia na cabana. Tudo que ela precisava fazer antes de seguir para o lugar era voltar ao estado de sobriedade. As coisas não pareciam tão ruins. Talvez, só talvez, ela tivesse uma chance de se sair bem na vida.



Madison Faure:

Armas e itens:

• Faca de Bronze Celestial [ Uma faca de lâmina curta - cerca de 10 cm - com cabo em madeira envolvido em couro para tornar o manuseio melhor. | Não produz feridas em mortais. | Bronze celestial, madeira e couro. | Sem espaço para gemas. | Alfa. | Status 100%, sem danos. | Comum. | Nível 1. | Item inicial. ]
Poderes e habilidades:

Poderes (Afrodite):

Passivos:

Nível 1
Nome do poder: Beleza Natural
Descrição: Os filhos da deusa do amor são campistas naturalmente bonitos e charmosos. A beleza supera a de qualquer outro semideus no acampamento, sendo algo beirando ao sobrenatural. É simplesmente indescritível. Isso faz com que inimigos e aliados acabem se distraindo por sua beleza perturbadora, ou encantados pela mesma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode deixar o inimigo atordoado durante o primeiro turno, evitando atacar logo de cara, ou se atacar (poderes que exijam miras, ou armas com a mesma característica), irão errar o alvo. Não acertarão o filho de Afrodite/Vênus, pois, de primeira, o inimigo não saberá porque não nutre o desejo de ataca-lo.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Fluência em Frances
Descrição: Não importa se você nunca teve contato com o idioma, mas por ser a língua do amor, você pode fala-lo fluentemente, lê-lo e escrevê-lo com perfeição, como se esta fosse sua língua materna.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano:Nenhum

Nível 2
Nome do poder: Comunicação com Pombas e Cisnes
Descrição: Ambos são animais regentes da deusa do amor, logo, seus filhos podem se comunicar com as mesmas, podendo pedir pequenos favores e principalmente informações. Os pássaros não te obedecem, mas têm respeito e admiração por você.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode conseguir informações através deles, e com seu charme natural, até consegue que eles te ajudem.
Dano: Nenhum

Nível 4
Nome do poder: Resistência
Descrição: O filho de Afrodite/Vênus, é um sedutor nato, que conhece a magia por trás do charme, e da sedução. Isso faz com que se tornem invulneráveis a poderes envolvendo a beleza do oponente e magias com amor, essas não atingem o seu personagem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a enganação do coração, charme, sedução e beleza não surtem efeito na prole da deusa do amor.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Detecção.
Descrição: Como filho de Afrodite/Vênus o semideus consegue detectar os sinais de charme/poções do amor em outros indivíduos, assim como ilusões relacionadas ao amor. Lembrando que ele não terá acesso as memorias do semideus/criatura/monstro atingido, apenas saberá se o mesmo foi atingido por algum poder de tal natureza.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Símbolos
Descrição: Como prole de Afrodite/Vênus o semideus consegue identificar qualquer símbolo ligado ao amor e seus derivados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nível 6
Nome do poder: Passos de Cisnes
Descrição: O semideus possui uma capacidade natural de se movimentar sem fazer barulho. Seus passos são leves, graciosos e charmosos, o que permite ao semideus se mover com facilidade sem ser detectado pela audição normal (audição aguçada ainda poderá captar o semideus se ele provocar ruídos através de folhas e galhos por exemplo).
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Não será detectado por inimigos que não possuam audição elevada.
Dano: Nenhum

Nível 7
Nome do poder: Eterna Boa Forma
Descrição: A boa forma que você possui não confere apenas belas curvas, no caso das meninas, ou músculos definidos, no caso dos meninos, mas também confere certa agilidade e destreza para se esquivar de alguns ataques. Isso permite que você ganhe certa facilidade em se esquivar, ou defender em ataques diretos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de defesa, esquiva e agilidade.
Dano: Nenhum

Nível 8
Nome do poder: Verdades Ocultas
Descrição: É difícil mentir para quem se ama, assim como é difícil de mentir para o filho de Afrodite/Vênus, que está ligado diretamente a esse sentimento. Assim sendo, quando alguém tentar mentir para o filho de Afrodite/Vênus, a pessoa se sentira tão incomodada, a ponto de acabar não conseguindo continuar.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: O narrador pode fazer a pessoa que mentiu gaguejar, hesitar, piscar ou algo semelhante, denunciando a mentira.
Dano: Nenhum

Nível 9
Nome do poder: Enganador Inocente
Descrição: Você pode fingir ser um fraco ou aparentar ser inocente, de um modo belo e intrigante, fazendo o adversário pensar que você não é alvo dele e fazendo-o também sentir-se culpado caso te machuque.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Faz o inimigo ficar confuso por dois turnos, evitando atacar, mas desconfiando, ainda poderá se defender.
Dano: Nenhum

Nível 10
Nome do poder: Equilíbrio Emocional
Descrição: Você consegue controlar seus próprios sentimentos e emoções. Deixando-os equilibrados, o que em batalha, pode ser um trunfo bastante vantajoso, pois, não se deixará levar por truques referentes a sentimentos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a paixão, amor, sentimentos, e sedução. Ou qualquer arte semelhança, tem um dano 30% menor sobre o seu personagem.
Dano: Nenhum

Nível 15
Nome do poder: Perfeccionista
Descrição: Não é apenas beleza, mas também perfeição. Você tende a ser perfeccionista, mas não apenas com você e sua aparência, mas em tudo o que faz. Isso significa que sempre será exigente consigo mesmo, se esforçando para sempre melhorar. Isso será recompensado em seus golpes, que serão praticamente perfeitos com a arma que você adotar, e o dano será consideravelmente maior para seu inimigo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ataques com uma arma de sua escolha ganham um bônus de força de +20% durante 3 turnos.
Dano: +10% de dano se o oponente for atingido pela arma do semideus.

Nível 16
Nome do poder: Voz Melodiosa
Descrição: Sua voz tem uma melodia que agrada aos ouvidos das outras pessoas. Nem todos escutam a sua voz com o mesmo timbre, será de acordo com aquilo que mais agrada ao ouvinte. Isso facilitará persuasão com pessoas do sexo oposto drasticamente, e com do mesmo sexo influenciará um pouco.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: O poder ativo “charme” do filho de Afrodite/Vênus, ao ser combinado com essa passiva ganha um bônus de força de 20%, podendo causar um estrago ainda maior.
Dano: Nenhum

Nível 17
Nome do poder: Rosas curadoras II
Descrição: Agora o semideus já consegue usar as rosas vermelhas para curar uma parte maior do seu HP e MP. Lembrando, outros tipos de rosa não têm efeito de cura sobre o semideus. Você está melhorando, e ganhando mais poder conforme se desenvolve.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Recupera + 25 MP e +25 HP
Dano: Nenhum

Nível 18
Nome do poder: Contra Ataque
Descrição: Sua mente se tornou mais forte a poderes ilusórios de charme, amor, e ilusão. Assim sendo, caso alguém tente atacar a sua mente com um poder relacionado a isso, este poder se volta contra quem o lançou.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Funciona como um espelho, o ataque reflete na mente do filho de Afrodite/Vênus, e volta para a pessoa que lançou.
Dano: O dano é o mesmo do golpe que o inimigo tentar lançar contra a prole de Afrodite/Vênus, mas o efeito é reduzido em 50%.

Nível 20
Nome do poder: Elasticidade Natural II
Descrição: Em tal nível a elasticidade e esquiva das proles de Vênus/Afrodite são maiores, semelhantes à de uma bailarina profissional, com músculos firmes e uma boa movimentação durante a batalha. Tais semideuses esquivam como se estivessem dançando.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 35% em esquiva e flexibilidade
Dano: Nenhum

Nível 22
Nome do poder: Pericia com Chicotes III
Descrição: Manejar um chicote nunca foi tão fácil, poucos semideuses apresentam um domínio natural ao conseguir pericia com eles, e os filhos de Afrodite/Vênus dominam essa arte com uma desenvoltura impressionante. Agora aprenderam a atacar e agarrar as coisas com o chicote, podendo usa-las para o seu bel prazer, escolhendo machucar ou não machucar seus oponentes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +70% de assertividade no Manejo de Chicotes.
Dano: +20% de dano se a arma do semideus acertar o oponente.

Nível 24
Nome do poder: Incentivo
Descrição: As palavras das prole de Afrodite/Vênus, independente da animação do mesmo, podem motivar semideuses a continuarem lutando, mesmo cansados, por exemplo. É apenas um poder de incentivo, não irá manipular ninguém. Apenas crescer as esperanças dos aliados do filho de Afrodite/Vênus.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 15% de motivação p/ aliados.
Dano: Nenhum.

Nível 25
Nome do poder: Pericia com Adagas III
Descrição: Você andou treinando! Sua guarda melhorou muito e atacar para você com essa arma se tornou algo natural, você sempre teve talento, mas isso se mostrou ainda mais evidente. Você agora também está conseguindo se defender com essa arma, apesar de não ser capaz de acertar pontos letais e destrutivos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +75% de assertividade no manejo de Adagas.
Dano: +25% de dano se a arma do semideus acertar o oponente.

Nível 26
Nome do poder: Perfume
Descrição: O semideus possui um perfume natural, que exala de seu corpo, e atrai o oponente. Esse perfume não é algo que controle, já nasce com ele, e faz com que o inimigo se sinta atraído, pois, produz uma endorfina diferente, que terá o cheiro daquilo que mais lhe agrada no mundo, o deixando levemente confuso.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Deixa o oponente levemente tonto de prazer, se sentindo atraído por seu personagem, mas sem saber explicar o porquê.
Dano: Nenhum
Ativos:

Nível 15
Nome do poder: Falsa Felicidade
Descrição: Ao concentrar-se em alguém o semideus filho de Afrodite/Vênus é capaz de imprimir a sensação de felicidade em alguém, a mesma não é verdadeira e dura apenas três turnos.
Gasto de Mp: 15 MP por turno ativo.
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nível 19
Nome do poder: Prisão de Espinhos
Descrição: O amor também possui um lado ruim, como tudo na vida, e toda rosa possui espinhos, dessa forma, a prole de Afrodite/Vênus poderá criar uma prisão de espinhos em torno do oponente como um casulo, o impedindo de se movimentar, entretanto o indivíduo irá sofrer danos apenas se tentar sair, caso permaneça parado nada irá ocorrer. A cúpula irá ter trinta espinhos em torno do oponente.
Gasto de Mp: - 40 de MP.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Caso o inimigo tente escapar, cada espinho irá tirar 5 de HP.
Extra: Nenhum.

Nível 26
Nome do poder: Chicote de Espinhos
Descrição: O semideus consegue manipular as rosas, e criar para si um chicote de espinhos, a extremidade do chicote é composto por esporar afiadas, que causam pequenas feridas por quem for acertado por ele, os espinhos podem perfura a pele, causando feridas medianas.
Gasto de Mp: 40 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 15 HP por golpe executado
Extra: O chicote desaparece ao fim da batalha

Nível 13
Nome do poder: Chuva de espinhos
Descrição: Como se a fúria do amor estivesse ao lado da prole de Afrodite/Vênus, o semideus irá convocar uma série de pequenos espinhos que irão conter parte de sua energia, os enviado em direção aos inimigos.
Gasto de Mp: - 15 de MP para cada espinho (no máximo será dez).
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: - 20 de HP por cada espinho acertado.
Extra: Nenhum.
Poderes (Perséfone):

Passivos:

Nível 1
Nome do poder: Beleza incomum
Descrição: Os filhos de Perséfone possuem uma beleza bastante incomum. Belos como uma rosa, os mesmos possuem uma aura sombria que os torna bastante obscuros. Isso faz com que monstros e/ou semideuses sintam certa hesitação em avançar.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Irão evitar atacar o filho da deusa das flores no primeiro turno.
Dano: Nenhum

Nível 2
Nome do poder: Botânico
Descrição: Por sua mãe ser a deusa das flores, e da estação primaveril, o semideus consegue distinguir as diferenças entre uma flor e outra, seja pelo perfume, o formato, ou qualquer coisa. Ele sempre saber que flor é, e caso ela tenha algum efeito, veneno, gás, ou apresente perigo, também saberá identifica-los.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: 100% de conhecimento sobre flores.
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Empatia Animal
Descrição: Conseguem se comunicar com animais de pequeno e médio porte como pássaros, esquilos, raposas e etc. Eles se entendem perfeitamente e podem ajudar o semideus com informações, além de nutrirem certo respeito por ele.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem entender e se comunicar com animais.
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nível 8
Nome do poder: Respiração
Descrição: Os filhos da deusa do submundo não tem dificuldade de respirar em locais com pressão baixa, e herdam essa característica de sua mãe. Assim sendo, lugares fechados, ou abaixo da terra, não o incomodam, seria o mesmo que respirar ao ar livre.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Sua respiração não se afeta em locais fechados, cavernas baixas, ou locais como o mundo inferior, muito abaixo da superfície.
Dano: Nenhum

Nível 9
Nome do poder: Olhar Facultativo
Descrição: Persefone/Proserpina é uma deusa com personalidades multiplicas, e considerada bipolar, seus filhos herdam a mesma característica da mãe, mas, expõem seus sentimentos através dos olhos. Quando com raiva, por exemplo, os olhos podem adquirir um tom avermelhado, sendo que para cada sentimento seus olhos mudarão de cor automaticamente. No restante do tempo, permanecem normais.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Essa mudança de cores pode causar confusão ou fascínio em seus inimigos.
Dano: Nenhum.

Nível 10
Nome do poder: Comunicação com Mortos
Descrição: Consegue se comunicar com espíritos e entende-los perfeitamente, assim como conseguem identifica-los em campo, mas esses, não lhe obedecem, só podem lhe dar informações se forem persuadidos a tal.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem extrair informações dos mortos desde que sejam capazes de persuadi-los.
Dano: Nenhum

Nível 12
Nome do poder: Olhar Infernal
Descrição: Os filhos da deusa do submundo não tem os olhos afetados pela noite e podem enxergar no escuro perfeitamente bem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderão enxergar perfeitamente no escuro, desde que a escuridão não esteja envolvida pela magica de alguém.
Dano: Nenhum

Nível 13
Nome do poder: Pericia com Espadas II
Descrição: O semideus se desenvolveu conforme o esperado, ele sempre teve facilidade em lidar com espadas, mas agora, já consegue executar movimentos mais precisos, e os erros se tornaram menores.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +35% de assertividade no manuseio de espadas.
Dano: +15% de dano se o oponente for atingido pela arma do semideus.

Nível 14
Nome do poder: Pericia com Foices II
Descrição: Os filhos de Perséfone/Proserpina se sentem familiarizados com as foices e portanto ao lutarem com elas mostram-se mais habilidosos do que os demais. São capazes de executar movimentos precisos e rápidos ao lutarem com essa arma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de assertividade ao lutarem com a arma.
Dano: +15% de dano se a arma do semideus atingir.

Nível 15
Nome do poder: Teimosia no sangue
Descrição: Perséfone/Proserpina é uma deusa bastante geniosa e como tal seus filhos também o são. A teimosia dos filhos da deusa da primavera é tão grande que eles tendem a se tornarem mais determinados, lutando por aquilo que acreditam até o final.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de determinação.
Dano: Nenhum

Nível 20
Nome do poder: Esquiva I
Descrição: O semideus é mais ágil do que a maioria dos campistas, e aprende a se esquivar mais naturalmente, sendo veloz, e bastante escorregadio. Isso permite que em batalha, frente a frente com o inimigo, ele ganhe certa facilidade em defender e escapar de golpes de armas diretas contra si.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de esquiva e velocidade
Dano: Nenhum

Nível 21
Nome do poder: Fazer Florescer
Descrição: Apenas a presença dos filhos de Perséfone/Proserpina, já faz com que as flores cresçam, e fiquem alegres, ou seja, elas florescem mais rápido, e as pétalas que outrora estavam feias, ficam bonitas, tudo se torna mais bonito na presença do filho da deusa.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Sua aura faz com que as pessoas ao redor se sintam mais felizes.
Dano: Nenhum

Nível 22
Nome do poder: Cura Noturna II
Descrição: Agora a noite te deixa ainda mais forte, e feridas mais fundas viram cortes leves, enquanto as feridas superficiais desaparecem por completo. (Só pode ser usado uma vez a cada 3 turnos)
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Recupera 40 HP e 40 MP
Dano: Nenhum

Nível 24
Nome do poder: Primavera
Descrição: É na primavera que Perséfone/Prosérpina, fica mais forte, e assim como ela, que vem revigorada para o mundo terreno, e fica por seis meses no monte Olimpo, é nessa estação, que seus filhos também ficam mais fortes. Durante a primavera, os filhos da deusa, sentem seus poderes ganharem uma força maior, ficam mais rápidos, e mais fortes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Todos os poderes ativos e passivos do semideus ficam 40% mais fortes durante a primavera. (Bônus valido entre 01/01 a 15/02 e 01/07 a 15/08)
Dano: +20% de dano em golpes executados pelo semideus durante a primavera.
Ativos:

Nenhum.

e




What's your color?
「R」
Madison Blanc-Faure
Madison Blanc-Faure
Filhos de Perséfone
Filhos de Perséfone

Idade : 23

Voltar ao Topo Ir em baixo

ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡ - Página 2 Empty Re: ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡

Mensagem por Hades em Sex Nov 22, 2019 9:11 pm

Avaliação


Valores máximos que podem ser obtidos


Máximo de recompensa a ser obtida: 5.000 XP e 4.000 dracmas, 10 ossos

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

RECOMPENSAS: 5.000 XP e 4.000 dracmas, 10 ossos + Mascote comum

Comentários:
Nós narramos em um fórum de mitologia e fantasia que, muitas vezes, envolvem a vida real. Porém é raro encontrar narrativas tão reais, com problemas comum (e horríveis) como esse. Parabéns pela narrativa.

Hades
Hades
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Localização : Importa? A morte ainda será capaz de te achar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡ - Página 2 Empty Re: ㅡ M · 狂! full of DARKNESS ) the red flower ♡

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum