The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel)

Ir em baixo

Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel) Empty Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel)

Mensagem por Noah Blackburn em Seg Jul 22, 2019 5:19 pm


UFC Semidivino


A estrutura criada pelos filhos de Hefesto/Vulcano ficara perfeita com relação às plantas apresentadas por eles. Seel e eu chegamos ao local e aferimos detalhe por detalhe do ringue criado, checando cada centímetro do lugar, percebendo que fora feito da melhor qualidade.

Aos poucos os semideuses dispostos em participar do torneio foram chegando e se preparando para o evento que aconteceria. — Sejam bem-vindos! - Disse cumprimentando — Esse é Seel, estagiário de educação física de Nova Roma e centurião da quarta coorte - O herói em questão assentiu e eu continuei. — Hoje, como vocês podem perceber, não será uma aula normal. Teremos um torneio de UFC e você poderão mostrar tudo o que aprenderam nas aulas de combates. - Pro um breve tempo passei a palavra para o centurião e este se apresentou melhor e começou com a pesagem dos inscritos no torneio.

Depois que todos os envolvidos estavam com os pesos anotados, Seel e eu sorteamos cada luta que aconteceria e foi então que iniciamos. — Não vale mordidas ou ataques aos países baixos, quem o fizer será desclassificado! - Informei aos primeiros que entrariam no ringue. Enquanto falava, passava vaselina nas partes mais sensíveis do rosto, assim diminuiria o atrito e não causaria tanto sangramento ao local.

Entreguei as luvas aos mesmos, sendo uma azul e uma vermelhar, agora só faltava começar. Ouvi o som do gongo de Seel ecoar e a plateia explodir. — It's time! - Imitei ao Bruce Buffer, um filho de Ares veterano que era conhecido no mundo inteiro.

- - - - Sobre o Instrutor

Noah é filho de Eros, legado de Éris e pertence ao grupo Argonautas de Hera/Juno. Seu temperamento é forte, mas isso não quer dizer que ele seja um carrasco, muito pelo contrário, ele está sempre sorrindo e fazendo piadas, essas que sempre são de duplo sentido, sendo muito safado na maioria das vezes. Contudo, quando está diante de seus alunos, ele toma uma postura mais séria e assume o cargo perfeitamente, ajudando no que for preciso para ensinar perfeitamente sua "matéria".

- - - - Cenário

O palco dessa do torneio são as arenas dos acampamentos, ocorrendo no período da manhã. O clima está agradável e o sol não incomoda a ninguém. Uma estrutura idêntica ao ringue do UFC foi criada bem no centro, tendo lugar até para a plateia. Noah e Seel irão tanto para os Campos de Marte quanto para a Arena no AMS para apresentar o treino.

Imagem:

Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel) 1

- - - - O torneio

O treino, na verdade, será um torneio de UFC, onde cada competidor poderá usufruir dos seus conhecimentos em batalha (combate corporal) para vencer, ou não. Cada competidor deverá lutar três vezes, sendo que a última (a final) será contra um filho de Ares/Marte ou Belona.

Como no próprio UFC, homens lutam com homens e mulheres com mulheres, sem exceções.

Seel será o responsável pela pesagem e pela organização das lutas enquanto Noah será o juiz delas, cuidando perfeitamente as regras, aferindo o tempo de luta e anunciando o vencedor.

Para entenderem com mais facilidade, será organizado assim as luas.

1ª - PLAYER VS NPC (filho de qualquer deus)
2ª - PLAYER VS NPC (filho de qualquer deus)
FINAL - PLAYER VS NPC (Belona, Ares/Marte)

A primeira e a segunda luta deverão ser vencidas, já a terceira é uma opção e o semideus terá sua recompensa igual aos demais.
Noah Blackburn
Noah Blackburn
Argonautas de Hera/Juno
Argonautas de Hera/Juno

Idade : 23
Localização : Ilha de Argos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel) Empty Re: Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel)

Mensagem por Seel C. García em Seg Jul 22, 2019 5:26 pm


UFC Semidivino

Depois de algumas semanas conversando com o instrutor de combate corporal, resolvemos colocar nosso treino em prática nos acampamentos, aproveitando melhor àquela manhã amena e agradável. Eu estava nervoso, mas tentei parecer tranquilo, principalmente quando me coloquei ao lado de Noah. Desde que iniciara com a universidade meus professores viviam falando sobre estágio e estar ali com o argonauta fazia parte deste.

Noah falava alguns adendos sobre sua disciplina e assim que terminou me passou a palavra. — Bom dia, heróis, hoje eu estou aqui como estagiário de Educação física, mas ainda assim vou instruí-los, mesmo que não seja minha principal matéria em relação às aulas. - Falei, mas mantendo a voz calma e equilibrada. — Como Noah disse antes, hoje veremos quem atingirá a glória de se tornar campeão entre os seus pesos, por isso gostaria de pedir que fizessem uma fila e que subam na balança para que eu anote os pesos e, assim que terminarmos, começaremos o torneio.

Um a um foram subindo à balança e isso incluía os rapazes e as garotas que participavam do treino. Com, todos pesados, Noah iniciou a explicação das regras e do que aconteceria.

— Boa sorte! - Disse aos competidores do lado de fora enquanto o filho de Eros se colocava para dentro da gaiola junto com os primeiros competidores. Os nomes foram anunciados e em seguida o gongo, tocado por mim, soou, mas o que mais podemos ouvir foi o grito de Noah ecoando pela arena do acampamento.: — It's time!

- - - - Sobre o Instrutor

Seel é filho de Afrodite, legado de Marte e Centurião da IV Coorte. Simpatia e tranquilidade são suas qualidades que mais se destacam. É gentil, ao mesmo passo que é firme, mostrando sua soberania hierárquica em relação ao grupo de alunos. Não tem problemas em ensinar e explica quantas vezes for preciso para que o aluno tenha seu melhor resultado. Tem seus momentos de ira, mas nenhum aluno verá isso em aula.

O garoto optou por vestir roupas simples e confortáveis, como qualquer campista vestiria durante uma missão. Os cabelos estão cobertos por um boné virado para trás, assim todos conseguem observar seus olhos.

- - - - Missão


    *]Narrar como ficou sabendo do treino e como chegou.
  • Narrar como foi o processo de pesagem que o seu personagem passou.
  • O personagem terá que narrar 3 lutas, mas a última tem que ser contra um semideus de Ares/Marte ou Belona, podendo escolher entre eles. A terceira luta é a final e você pode optar por perder ou ganhar.
  • Vale lembrar que cada player deve ser coerente com suas postagens.
  • Girl lutará com gilr e boy lutará com boy.


- - - - Regras


  • Mínimo de 20 linhas;
  • Armas e poderes ativos estão proibidos. Poderes passivos e habilidades aprendidas devem estar em spoiler no final da postagem, ou serão desconsideradas.
  • Cuidado com o template usado: evite cores berrantes, fontes desconfortáveis para leitura ou muito pequenas;
  • Fiquem à vontade para interagir com o instrutor, mas não fujam do que foi descrito sobre ele;
  • Dúvidas? Envie MP ou pode perguntar via chat;
  • BÔNUS: Caso 3 ou mais players postem na aula, será dado um bônus que funcionará da seguinte forma: número de alunos ✕ 100xp.
  • O treino ficará aberto até o dia 25/08/2019 às 23:59


- - - - Recompensas Oferecidas


2.000 XP + Bônus + Habilidade

Nome da Habilidade: UFC semidivino
Descrição: A proposta do UFC era identificar a arte marcial mais efetiva em uma luta entre competidores de diferentes tipos de luta, incluindo jiu-jitsu, boxe, muay thai, judô, karatê, tae kwon do, entre outras. Em eventos subsequentes, passaram-se a adotar técnicas efetivas de mais de um tipo de luta, o que se iniciou com o famoso lutador Marco Ruas, o que ajudou a criar um novo estilo de luta que hoje conhecemos como artes marciais mistas. Após ter participado do pequeno torneio de MMA organizado pelo instrutor de Combates Corporais Noah e o futuro educador físico Seel, o aluno aprendeu como funciona uma luta num ringue, sabendo regras e condutas do lutador, além do conhecimento básico de alguns estilos de lutas, é claro.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de Força e Constituição.
Dano: +10% de dano em combate corporal.




Seel García
if i could make amends with all my shadows, i'd bow my head and welcome them. but i feel it burning, like when the winter wind stops my breathing; are you really gonna love me when i'm gone? i fear you won't, i fear you don't.
Seel C. García
Seel C. García
Centurião da IV Coorte
Centurião da IV Coorte

Idade : 16

Voltar ao Topo Ir em baixo

Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel) Empty Re: Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel)

Mensagem por Magnólia D'if em Dom Ago 18, 2019 5:44 pm


UFC Semidivino
Treinamento de Combate Corporal
☀

Ao olhar para o octógono montado na arena do acampamento, a filha do amanhecer se arrependia amargamente de ter cedido aos pedidos de sua amiga de a acompanhar naquela aventura. Liz parecia vibrar ao seu lado, ansiosa pela atividade, tão diferente da ruiva que tremia só de pensar em enfrentar alguém com as mãos nuas; era uma arqueira afinal de contas, não uma lutadora.  

Conforme ouvia as apresentações dos instrutores, a jovem tentava se lembrar de todas as coisas que conhecia sobre UFC e então deu-se conta que baseava apenas em lutas esparsas que havia assistido na televisão algumas vezes.  
 
— Não acho que isso seja uma boa ideia, Liz — cochichou para a mais nova.

— Não seja boba, vai ser ótimo! — respondeu a legado puxando a mestiça pela mão até onde estavam pesando as pessoas. — Qualquer aprendizado vai ser útil no futuro, você vai ver.

Magnólia não tinha como negar a colocação da outra, então apenas calou-se entrando na fila junto dos outros semideuses para ser pesada e separada em alguns grupos de acordo com sua massa corporal.

Luta 1


A primeira luta seria a mais difícil, afinal não fazia ideia do que estava acontecendo e nem o que poderia de fato fazer. Até então apenas havia treinado com seu arco e corrido de cães infernais — além de uma aula de balé que não imaginava como a ajudaria naquele local.

Assim que seu nome foi chamado juntamente com outra garota, a semideusa se aproximou de Seel pedindo alguma dica ou alguma indicação do que poderia fazer, recebendo como resposta uma explicação de como se proteger com os braços e alguns socos que poderia utilizar, porém não teve tempo de praticar, pois a luta deveria começar.

— Preparadas? — perguntou o instrutor ao oferecer luvas para ambas. — Lutem!

O grito da filha de Nyx escolhida para ser sua oponente assustou Magnólia, que arregalou os olhos a vendo correr direto na sua direção com o punho preparado para a acertar. Por instinto, a ruiva deu um salto para o lado, saindo da trajetória da outra semideusa.

Mais ataques vieram da cria da noite, mas todos tão desengonçados quanto os que a própria Magnólia imaginava serem os seus se pudesse ter alguma brecha para atacar. Em vez disso, preocupou-se em defender dos socos erguendo as mãos como o estagiário havia lhe ensinado, mantendo a cabeça protegida dos golpes.

A explosão de golpes pareceu consumir parte da energia da semideusa, possibilitando, finalmente, que D’if pudesse contra-atacar. Infelizmente ela tinha medo de machucar a outra, então preocupava-se em não empregar força em seus socos, apenas fazendo alguns contatos com a pele alva da outra.

Os minutos se passaram, e a luta se mantinha estável entre ambos os lados, afinal, não havia técnica nenhuma sendo empregada em nenhuma das duas competidoras. Ao final de um round inteiro e troca de socos com poucas tentativas da filha de Nyx de chutar a ruiva, a luta foi parada.

— Devido a maior quantidade de golpes dados e maior pontuação: a vencedora é Alana! — Anunciou Noah erguendo um dos braços da outra garota.

Magnólia se limitou a aplaudi-la feliz por aquilo ter acabado. Esperava que as próximas lutas fossem tão light e equilibradas quanto aquela havia sido.    

Luta 2


A segunda luta que participaria, a oponente seria uma filha de Afrodite. Magn poderia ser preconceituosa e pensar que seguiria o molde de patricinha que muitos acreditavam acompanhar toda semideusa da beleza; mas a jovem do amanhecer não era esse tipo de pessoa.

O aviso de Noah foi dado e ambas bateram com as luvas em sinal de respeito. Agora, definitivamente a luta havia começado.

O primeiro movimento da ruiva foi o de erguer ambos os braços para proteger a cabeça de possíveis golpes, vendo a adversária imitar sua atitude, porém os olhos castanhos se mantiveram presos no dela ao começarem a se mover em sincronia ao redor do ringue.

O ataque vindo da outra foi direcionado às suas pernas, derrubando a jovem do amanhecer contudo no chão. Momentaneamente sem reação, a garota apenas se apoiou contras as mãos para erguer-se ainda tentando entender o porque daquele ataque, mas assim que os braços da outra envolveram seu pescoço, Magnólia entendeu a estratégia.

Erguendo o corpo e tentando jogar seu peso contra a adversária, a ruiva tentava se livrar do Mata Leão que a filha de Afrodite lhe dava. O braço da garota estava perfeitamente posicionado contra o seu pescoço, bloqueando a passagem de ar, fazendo com que Magn começasse a entrar em desespero.

Sua vontade era o de tentar morder o braço da garota, mas isso a levaria à desclassificação e por mais que estivesse perdendo, não era o seu desejo perder; iria lutar até o fim.

Conforme a falta de ar ia se fazendo presente, maior o desespero de D’if, que começou a se debater desesperada contra a adversária na tentativa de soltar-se do agarre — sem resultado; sua oponente claramente sabia o que estava fazendo. A visão começou a falhar e os pulmões gritavam por ar, denunciando que estava próxima a desmaiar.

Os três tapas no chão foram o suficientes para que o instrutor avançasse sobre a dupla, tirando a vencedora de cima da oponente subjugada que tossia jogada no chão com a mão no pescoço, buscando o ar que faltava.

— Você está bem? — Perguntou Noah e ganhou um aceno fraco da filha do amanhecer. — A luta acabou, pode ir descansar antes de ser chamada para a última luta.                

Luta 3



Magnólia não queria admitir, mas já estava cansada quando foi chamada para a última luta. Mesmo tendo um tempo para descansar, ele não havia sido o suficiente desde o embate anterior contra a filha de Afrodite. Seu pescoço ainda doía terrivelmente, a fazendo querer apenas ir embora, tomar um banho e deitar em sua cama.

Infelizmente ainda não poderia simplesmente sair; tinha mais uma adversária para enfrentar.

Entrando no octógono pela última vez, a semideusa sentiu seus ombros caírem e toda a esperança que remanescia em seu corpo a deixar. Sua oponente era uma filha de Ares que ganhou todas as lutas anteriores com certa facilidade. Estava invicta e pela forma que andava com a postura confiante e o olhar de desdém ao medi-la de cima a baixo continuaria assim.

— Tem certeza que isso está certo? — Perguntou se encolhendo próxima ao estagiário que era responsável por dividir as duplas.

— Está sim, se prepare e boa sorte.

Magn ofereceu-lhe um sorriso amarelo e voltou a encarar a adversária que se aquecia dando pequenos pulos e movia os braços a encarando. Definitivamente a filha do amanhecer estava ferrada.

O instrutor se aproximou do centro do ringue, a espera das semideusas e assim que ambas se prostraram frente a frente, ele deu o sinal para que a luta se iniciasse.

O primeiro soco da filha de Ares fez os braços da ruiva ficarem dormentes tamanha força que foi empregada contra a sua frágil proteção. A dor espalhou-se não só pelos membros superiores, mas por quase todo o corpo da jovem, que perdeu o apoio e recuou; seu erro.

Ao tentar manter-se em pé, outro soco já estava preparado e vindo de baixo dos seus braços, a acertou em cheio no queixo provocando uma reação em cadeia em seu cérebro dentro da caixa craniana a levando ao conhecido nocaute, a fazendo cair inconsciente no chão. Assim a última luta estava acabada.

☀:
OBS:
• Minha personagem não possui nenhuma perícia nem habilidade nesse tipo de combate, por isso o desempenho ruim. Espero que entendam.

• Tentei explorar algumas formas de, no caso, se perder uma luta de UFC, segundo as regras. No caso são: pontos; finalização; nocaute.
Bônus: Loucuras do Fim de Semana:

Estou dentro do prazo e minha xp deverá ser duplicada.
Passivo

Nome do poder: Atributos melhorados I
Descrição: Ao se tornar um seguidor de Éter, o semideus possui os atributos do corpo melhorado. Podem se mover com mais facilidade, conquistando uma esquiva avantajada.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de velocidade e esquiva.
Dano: Nenhum



Magnólia D'if
Magnólia D'if
Celestiais de Èter
Celestiais de Èter

Idade : 20
Localização : Acampamento Meio Sangue

Voltar ao Topo Ir em baixo

Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel) Empty Re: Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel)

Mensagem por Frieryat Börh Hoffmann em Dom Ago 25, 2019 5:02 pm






UFC Semidivino - treinamento

Frieryat havia gostado das aulas de Noah, das quais havia participado, e quando soube, através de Melinda que havia escutado alguns filhos de Ares conversando, que haveria uma espécie de torneio para os semideuses testarem as coisas que já tinham aprendido no quesito de habilidades de luta corporal. A ceifadora não contou com outra e com a permissão de Lord Thanatos foi até o Acampamento Meio Sangue para colocar em prática o que havia aprendido.

Chegou no local no mesmo dia e foi direto para a Arena, após decidir que falaria com a irmã ao final do treino. A Arena estava toda preparada, com um ringue bem no centro. Noah parecia animado e havia um outro rapaz com ele, que demonstrava estar tão animado quanto o instrutor. Frie procurou rostos conhecidos, mas se manteve no próprio lugar esperando que eles começassem a explicação do que aconteceria ali. O filho de Eros começou falando, e logo o outro rapaz se apresentou como centurião. Era romano e eles estavam trabalhando juntos para dar aos semideuses um bom desenvolvimento de suas habilidades.

Quando terminaram de explicar como se daria o torneio, foi iniciado o processo de pesagem. Duas filas foram formadas, separando homens e mulheres. Quando chegou a vez de Frieryat, ela já havia observado todas as garotas que pareciam ter uma estrutura física parecida com a sua, imaginando quais seriam suas oponentes nas rodadas. Seel anotou o nome dela numa ficha junto com seu peso e idade, e pediu que aguardasse ser chamada para a primeira luta.

† LUTA 1 †

Depois de assistir algumas lutas, Frie finalmente foi chamada. Sua primeira oponente seria uma filha de Atena, e dado o teor da aula, a ceifadora primeiro se perguntou o que ela poderia estar fazendo ali. Embora no Acampamento e nesse mundo semidivino nada era tão surpresa assim, a garota de Atena aparentava estar se perguntando a mesma coisa que Frie quanto a si.

A ceifadora subiu no ringue rapidamente, e a filha de Atena a seguiu, colocando-se de frente para ela. Frieryat sorriu para a garota de cabelos castanhos e rosto cheio de sardas, e timidamente a garota lhe sorriu de volta. — Prontas? — Perguntou Noah entre as duas, levando seu olhar de uma para a outra. As garotas assentiram ao mesmo tempo e o romano sorriu. — Lutem! — Gritou enquanto se afastava. Frie se posicionou como havia aprendido na aula de boxe: pé esquerdo mais à frente, cotovelo mais próximos. As mãos quase cobriam o rosto. A filha de Atena hesitava e Frie também não queria ser a primeira a atacar, mas alguém precisava começar. A garota à sua frente não tinha postura, seu corpo estava praticamente desprotegido. Era visível que ela não tinha muita noção do que fazer ali. E então a rosada desferiu um soco cruzado, bem nas costelas da filha de Atena. Não houve força em seu golpe, mas parecia que a morena era ainda mais fraca do que Frie. O corpo dela tombou para a direita com o impacto causado, e ela soltou uma lufada de ar.

Frieryat se sentiu um pouco mal com aquilo, mas elas haviam se sujeitado a tal situação, certo? Que ela e a prole de Atena arcassem com as consequências. A menina tossia, e não fazia menção de contra atacar, o que deixou a filha de Hécate preocupada. E então ela golpeou algo na altura do rosto de Frie, mas ela desviou do golpe, juntando bem as mãos perto do rosto, aparando o soco que chegou como uma brisa. Com um jab, a rosada acertou a barriga da filha de Atena, que foi para trás com o impacto. Ela se segurava nas cordas do ringue, buscando ar. Frie correu até ela, e Noah também. — Você está bem? — Perguntou a filha de Hécate realmente preocupada, a menina balançou a cabeça negativamente. — Tem condições de continuar a luta? — Foi a vez de Noah perguntar alguma coisa. A filha de Atena respirava com dificuldade e negou mais uma vez. — Ajudem Abigail a descer. — Pediu Noah, segurando Frie pelo punho e levantando seu braço. — Vencedora: Frieryat, de Hécate. — A vitória havia sido dada por nocaute.

† LUTA 2 †

Mais algumas lutas se passaram e Frie se revezava entre assistir as que aconteciam, e também procurar saber se Abigail já estava bem, se respirava melhor. Até que Noah chamou seu nome mais uma vez, para a segunda luta. Lutaria agora contra uma filha de Melinoe, e a prole da deusa dos fantasmas por si só já tinha uma aparência etérea. A pele era branca que quase doía, e seus cabelos negros como uma noite sem estrelas e sem luar. — Frieryat e Ezmä. Preparadas? — Ao assentir das duas, foi dado o início da luta.

Ao contrário da filha de Atena, a tal Ezmä parecia saber o que fazia. Seu primeiro golpe veio certeiro bem no diafragma da ceifadora que perdeu o ar momentaneamente, mas recobrou, acertando um soco direto bem no rosto da filha de Melinoe, fazendo seu nariz sangrar. Os dois golpes seguintes vieram bem de surpresa, e Frie conseguiu desviar apenas do primeiro, livrando o próprio rosto, mas tomou mais um soco em seu estômago. Se tivesse comido qualquer grama a mais no café da manhã, com certeza todo ele já estaria bem no rosto da filha de Melinoe naquele momento, assim como em todo o ringue. Então Frie tentou algo novo, aproveitando que a outra parecia ter tido um descuido com a própria postura e defesa do corpo. Curvou um pouco mais o corpo, acertando um jab nas costelas de Ezmä com a mão esquerda, sua destra seguiu o caminho de um direto no diafragma da filha de Melinoe e por fim Frie desferiu um soco cruzado bem na cabeça dela.

A garota de cabelos negros caiu para trás, respirando pesado. Noah deu um tempo para que ela se levantasse, mas ela não conseguia. Assim, o filho de Eros voltou a levantar o braço de Frie. — Vencedora: Frieryat, de Hécate. — Gritou ele, e quando soltou a rosada, ela correu para ajudar a filha de Melinoe a levantar procurar cuidados médicos dos curandeiros presentes.

† LUTA 3 †

Tendo vencido as outras duas lutas, restava apenas uma para Frie, e a ceifadora aguardava taciturnamente o final do treinamento. Ela assistia às lutas sem esboçar reações, mais algumas aconteceram e uma ruiva que ela já havia visto outras vezes pelo Acampamento, durante aulas e afins acabava de perder mais uma vez. E por fim, chegou a hora. — Malina, de Ares, e Frieryat, de Hécate. — Uma filha de Ares na categoria de peso de Frie. Algo de errado não está certo por aqui. Pensou consigo mesmo enquanto subia no ringue.

O corpo de Malina era tão mirrado quanto o da ceifadora. Seus braços eram finos demais, seu corpo minúsculo. Ganhava de Frie apenas na altura, com suas pernas compridas. A pele escura não protegia muita carne, apenas ossos. Mas Frieryat deveria saber. Ela deveria ter entendido quando Noah deu início à luta das duas. Sendo magra ou não, Malina ainda era filha de Ares. Sua força ainda era descomunal. Entendeu aquilo da pior maneira, quando o soco da garota a fez voar nas cordas de proteção atrás de si. Dois socos, na mesma região. É, era de matar. Sangue jorrou de sua boca, podia ver o líquido azulado nas próprias mãos e no cão do ringue, e ela podia jurar que o próprio Lord Thanatos estava chegando para levar sua alma ao Submundo.

Tentou se levantar rápido, e conseguiu proteger o rosto de um golpe que vinha, se agachando e socando em Malina a mesma região na qual esta a atingiu. Porém o efeito não foi o mesmo e a filha de Ares apenas deu alguns passos para trás. Não por dor, não pelo impacto. Apenas para se afastar de Frie. Seus próximos golpes vieram em sequência, e a rosada não tinha mais força para aguentar ou desviar. O primeiro já havia sido o suficiente para deixá-la desestabilizada e mais fraca do que já era. Foram cinco golpes, um atrás do outro, em pontos que Frie não conseguia imaginar que eram possíveis atingir. Até o soco que veio direto no seu rosto. Seu olho doeu de uma forma que parecia que estavam o arrancando sem dó.

A cabeça de Frieryat encontrou o chão do ringue, e o impacto foi sentido em cada célula de seu corpo. — Vencedora: Maline, de Ares. — Ouviu a voz de Noah ao longe, e depois não ouviu mais nada.

Informações:
FPA:
Habilidade Adquirida:
Nome da Habilidade: Boxe
Descrição: Após a aula ministrada por Noah, o aluno aprendeu sobre o boxe, incluindo história e forma de lutar. Seus socos tornam-se mais fortes e sua esquiva mais efetiva.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de Força e Esquiva
Dano: +10% de dano em golpes desferidos pelas mãos
Extra: O dano só vale para combate corporal.´
Poderes:

Passivos
Ceifadores de Thanatos
Nome do poder: Atributos do Ceifador I
Descrição: Os ceifadores são conhecidos por sua incrível agilidade e esquiva. Nesse nível inicial, o seguidor da morte pode mover o corpo um pouco melhor do que um humano comum, assim como tem um bom tempo de reação a ataques..
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +10% de agilidade e esquiva.
Dano: Nenhum.









i can't barely feel a fucking thing



Frieryat Börh Hoffmann
Frieryat Börh Hoffmann
Ceifadores de Thanatos/Leto
Ceifadores de Thanatos/Leto

Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel) Empty Re: Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel)

Mensagem por Liz Smith em Dom Ago 25, 2019 5:33 pm

É hora de  lutar, ou quase isso

Por mais que eu gostasse de usar meu arco em batalha, o que realmente me chamava atenção era o combate corporal. Havia aprendido algumas coisas durante minha adolescência, principalmente para me defender de garotos imbecis, mas aprimorar esse conhecimento era sempre bom. Por isso, quando descobri que havia uma espécie de UFC no Acampamento, não hesitei em comparecer no horário marcado, arrastando Mag comigo.

A filha de Eos não parecia exatamente feliz com a ideia, e, secretamente, eu me preocupava demais com o fato dela ser delicada ao ponto de talvez não aguentar uma boa porradaria franca. Talvez esse torneio pudesse ensinar algumas coisas para a ruiva. Então, depois de algum tempo nos preparando para entrar em combate e separando os participantes por gênero e peso, finalmente entrei no octógono para a primeira luta.

Estava um pouco nervosa, afinal nunca tinha entrado em uma briga de modo consentido. Geralmente quem levava algum golpe um eram pessoas babacas que pediam por isso. Mas era apenas um soco e depois eu saia correndo, afinal não precisava ficar para levar uma surra. Tentei deixar tudo isso de lado, pois pensar no passado não iria me ajudar em muita coisa.

Seguindo as instruções de Noah, ajustei as luvas azuis que havia recebido, amarrei meu cabelo em um rabo de cavalo simples, afinal não queria ter minha visão reduzida por eles, coloquei um protetor bucal em meus dentes e então me preparei para a batalha. Minha primeira oponente seria uma filha de Hefesto. Quase do meu tamanho, mas com os músculos bem definidos, seria uma adversária difícil de enfrentar. Se eu fosse tentar o combate direto, ela poderia me fazer deitar com apenas alguns socos. Teria que levar as coisas para o chão.

Ao soar do gongo, nos aproximamos do centro do octógono, tocamos nossas mãos e então nos distanciamos, entrando em posição de guarda. A garota se portava como se lutar fosse algo natural para ela, enquanto eu ainda estava tentando não ser nocauteada na primeira luta. Antes que eu pudesse piscar, a semideusa veio para cima de mim, como um touro desembestado.

Por pouco, consegui desviar de seu golpe, mas a garota não havia terminado de realizar seu ataque. Emendando outro soco, seu punho acertou meu estômago com força. O ar saiu rapidamente de meus pulmões, e, tão rápido quanto um raio, outro soco acertou a lateral esquerda de minha cabeça. Cai com força no chão do ringue, vendo estrelas. Ouvi alguém perguntando se eu estava bem, e apenas respondi que sim, sem falar com ninguém em particular.

Minha oponente estava confiante que a vitória estava próxima. Confiante até demais. Esperei que ela viesse até mim, pois tinha quase certeza que ou ela tentaria uma finalização ou então terminaria de me nocautear com mais socos.

Quando senti a garota montar em mim, rapidamente dei um soco em seu estômago, fazendo com que ela sentisse o mesmo que senti. Então, com um impulso violento de meu corpo, a derrubei no chão enquanto eu a prendia com minhas pernas. Os lugares haviam sido trocados e, de forma rápida e um pouco atrapalhada, comecei a acertar socos em sua cabeça. Depois que ela parou de reagir, alguém me tirou de cima dela, me declarando vencedora por nocaute. Uma já foi. Só faltam duas. Pensei, antes dos curandeiros virem até mim, me checar para a próxima batalha.

•••

A segunda batalha para mim foi a mais difícil, pois minha oponente era uma filha de Athena. Em nada ela era parecida com meu irmão, exceto os olhos. Os mesmos olhos cinzentos que estavam em minhas lembranças e nas fotos de família. Não era fácil olhar para eles, mas fechei meus próprios olhos e respirei fundo, por tanto tempo quanto pude, pronta para a luta.

Quando o gongo soou, fiz a mesma coisa que fiz com a filha de Hefesto. Nos aproximamos do centro do ringue, tocamos nossas mãos em sinal de cumprimento e, então, iniciamos o combate. Ao contrário da minha oponente anterior, a filha de Athena era mais esguia, parecendo ser mais ágil do que forte. Sem contar na inteligência, que seria o seu maior triunfo.

Decidi, por fim, tomar a iniciativa, avançando até a garota dos olhos cinzentos e aplicando uma sucessão de socos em sua direção. Como esperado, ela se defendeu de todos eles. Parecia uma batalha já perdida, desde o início. Nada do que eu fizesse surtia efeito. A garota, contudo, parecia calma, como se analisasse cada movimento, esperando a hora certa de atacar.

O momento veio quando apliquei um soco direto e ela segurou meu pulso, puxando meu corpo para frente e então aplicando uma cotovelada em meu estômago, que ainda não havia se recuperado completamente da primeira luta. Um gosto metálico inundou minha boca. O sangue havia subido, e por um segundo eu me preocupei com isso, porém no segundo seguinte estava sendo puxada ao chão, com a filha de Athena aplicando uma chave em meu pescoço.

O ar estava começando a rarear, minha visão ficando turva, porém eu não queria desistir. Ainda não. Usando toda a força que meu corpo possuía, comecei a erguer meu corpo. Ela acompanhou meu movimento, ainda mantendo a força no golpe. Então, quando estava em uma posição boa o suficiente, coloquei minhas duas mãos no chão, impulsionei minhas pernas para cima e, aproveitando a brecha criada por mim, retirei minha cabeça da chave.

Por um segundo, a filha de Athena ficou sem reação, pois não era um golpe natural. Por fim, me joguei de volta ao chão, agarrando o braço da semideusa e aplicando uma chave no membro. Se eu continuasse por mais alguns segundos, o braço dela se quebraria devido a força do golpe. Porém três tapas em minha perna denunciaram que a garota havia desistido da batalha. Rapidamente soltei o braço dela e mais uma vez caí no chão, respirando fundo e tentando recuperar o fôlego.

•••

A terceira luta estava se aproximando. Minha oponente seria uma filha de Belona, alguém versada em combate corporal. Provavelmente iria levar uma surra. Mas, no pior, seria rápido. Mesmo ritual das outras lutas, entramos, o gongo soou, tocamos nossas mãos e iniciamos o combate.

Juntando a impulsividade da filha de Hefesto e a técnica da filha de Athena, a semideusa de Belona veio até mim pronta para encerrar o combate em poucos segundos. Aplicando uma sequencia de golpes poderosos, tudo o que eu podia fazer era me defender até que surgisse uma brecha para eu começar a atacar. Essa brecha veio, mas infelizmente não era para mim.

Aproveitando uma pequena abertura em minha posição defensiva, a semideusa aplicou um golpe direto em meu queixo, que me fez ver estrelas, e então outro na lateral do meu rosto, que me fez desmaiar.

Acordei alguns segundos depois, com alguns curandeiros em cima de mim. A filha de Belona havia vencido, mas ela estava por perto, conferindo meu estado. Quando os curandeiros anunciaram que eu ficaria bem, ela se permitiu respirar aliviada. Por fim, eles me levaram em uma maca para a enfermaria, onde receberia um tratamento mais dedicado. No final, foi uma ótima atividade.

Poderes passivos (Eolo):
Nível 4
Nome do poder: Velocidade I
Descrição: O campista assim como o vento consegue ser veloz, e passar despercebido, conforme treina e se desenvolve o filho de Éolo também se torna mais rápido.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de Velocidade
Dano: Nenhum

Nível 7
Nome do poder: Ginasta I
Descrição: Filhos de Éolo são bons acrobatas, por estarem acostumados a grandes altitudes, também consegue saltar mais alto do que qualquer outro campista, e ao caírem – se jogarem – de uma arvore por exemplo, não se machucam como outros campistas. São como gatos, sempre caem de pé, nesse nível apenas movimentos mais simples conseguem ser executados pelos campistas, e saltos só de alturas mais baixas, como uma escada de porte pequeno, ou galhos baixos de uma arvore, alturas mais elevadas ainda poderão machuca-lo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de Agilidade e +10% de altura em saltos (+2 metros). Ao cair de uma altitude de até 4 metros não se machucam.
Dano: Nenhum


:fleur-de-lis:
Liz Smith
Liz Smith
Legados
Legados

Idade : 18
Localização : Procurando...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel) Empty Re: Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel)

Mensagem por Noah Blackburn em Dom Ago 25, 2019 6:57 pm

Prazo de postagem estendido.
15/09
Noah Blackburn
Noah Blackburn
Argonautas de Hera/Juno
Argonautas de Hera/Juno

Idade : 23
Localização : Ilha de Argos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel) Empty Re: Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel)

Mensagem por Romeo Bernocchi em Ter Set 10, 2019 1:22 am

UFC Semidivino
Uma das melhores vantagens de ser pretor do Júpiter era, sem dúvidas, ser um dos primeiros a saber quais treinos e aulas os instrutores desejavam ministrar. Ao ver a proposta de Noah e Seel, juntamente a Becka, não tive outra reação senão super apoiá-los, principalmente porque o centurião da quarta coorte era, como eu fui em um passado próximo, estudante de educação física na Universidade de Nova Roma.

Assim sendo, me prontifiquei nos Campos de Marte no horário e no dia marcado pelos rapazes, trajando nada mais do que um short esportivo, a camiseta do acampamento e um par de chinelos. Conhecendo o UFC, eu sabia que o uso de calçados, por exemplo, era vetado.

Cumprimentei a dupla organizadora com um aceno ao longe e, ao me aproximar, beijei seus rostos, não só como uma forma de carinho, mas como meu pai costumava fazer comigo. Depois de tanto tempo servindo à Legião e já ocupando o cargo de pretor a pouco mais de dois anos, eu era, querendo ou não, como um pai aos semideuses - ao menos os romanos. Eram a mim e Becka que eles recorriam diante do mais simples problemas, e também em nós que se espelhavam e tinham confiança e proteção principalmente em momentos complicados.

Mas, para evitar qualquer tipo de constrangimento, me afastei dos dois e esperei, em um canto, até que as orientações fossem passadas. Por sorte, isso não demorou muito, e logo o centurião começou a pesar cada participante.

Quando minha vez chegou, me livrei da camiseta e dos chinelos, revelando meu peso praticamente real: 84 quilos. Isso me colocou, por pouco, na categoria de peso meio-pesado. Era claro que eu sabia o que me esperaria naquele pequeno torneio. Eu era, afinal de contas, um saco de músculos, e claramente enfrentaria outros sacos de músculos.

Dediquei-me ao alongamento e ao aquecimento enquanto as lutas das outras categorias rolavam. Desde que me conheci por gente, eu treinava arduamente para ficar cada vez mais forte, e no sentido literal. Como filho de Belona, era esse o meu estilo de combate.

I.

Ao ouvir meu nome, trotei até o octógono erguido lindamente no meio da arena. Meu adversário, Piotr, era um rapaz cujo porte físico se assemelhava ao meu, mas a diferença entre nossos corpos era nítida na definição de nossos músculos. Se eu não me enganava, ele chegara ao acampamento recentemente e, por esse motivo, ainda estava em adaptação, no famigerado probatio.

Esbocei um sorriso a ele, vendo-o prender os cabelos loiros em um coque. Pelas regras oficiais do esporte, isso não seria permitido, mas exceções às regras sempre eram feitas. Apesar de me conhecer, ele deu de ombros. Parecia estar bravo. Deixei de lado, ajeitando os protetores bucal e genital, além do par de luvas vermelhas e a vaselina sobre os pontos mais sensíveis do meu corpo.

Noah não tardou em dar início à luta, e meu oponente voou para cima de mim. Lancei-me em um rolamento à direita, deixando-o chocar-se contra a grade do ringue, e logo me recompus. Pensei em dar-lhe dicas enquanto lutávamos, mas isso provavelmente soaria como um deboche e, além disso, eu era só mais um aluno.

Então me concentrei nele. Sabia que algumas técnicas do muay thai, meu estilo de luta preferido, não eram permitidas, portanto eu precisaria me conter. À princípio, esperaria para analisá-lo e, enquanto isso, cansá-lo. Só depois partiria para, de fato, o combate.

A impulsividade do rapaz me fez sorrir outra vez. Era exatamente como eu, quando ingressei na Legião. Frenético, atrapalhado e sem conhecimento, mas com bastante vontade e pique. Será que éramos meio-irmãos?

Em outra investida, joguei-me para a esquerda, deixando Piotr passar reto de novo, mas deixei meu pé direito para trás. Sua queda foi, além de óbvia, motivo de riso para alguns espectadores. Em meu âmago, eu esperava que ele estivesse aproveitando esse contato comigo. Ou, do contrário, só seria frustrante.

— Você não pode ser tão afobado assim, Piotr. — falei, arriscando o tom mais tranquilo que pude. Eu queria ajudá-lo, porque assim teríamos uma luta mais equilibrada, mas ele não deu a mínima. Mais uma vez.

Acompanhado de um grito, o semideus correu em minha direção outra vez. Seus braços estavam meio abertos, o que significava a guarda frouxa, e eu não tive outra opção senão penetrá-la. Desta forma, tendo percorrido metade do caminho até mim, Piotr foi surpreendido.

Um jogo rápido de passadas promoveu meu avanço que, potencializado pela inclinação do meu corpo, resultou em um baita choque. Abracei o rapaz na região superior do abdômen e, graças a minha força e capacidade superiores, o levei ao chão, em uma típica derrubada.

Os míseros segundos adjacentes serviram unicamente para eu montar sobre o tronco dele, concentrando meu peso na pélvis para imobilizá-lo ali. Meus joelhos, com certo esforço, travaram seus braços pelos bíceps e, por fim, desatei a socá-lo.

As luvas diminuíram a força e o impacto dos meus socos, mas era inevitável sentí-los, ainda mais sem uma resistência aprimorada. Sangue não tardou em ser expelido pela boca e nariz de Piotr, até que seus olhos reviraram e, em sequência, Noah apareceu em meu campo de visão, agachado ao meu lado.

O juíz bateu no tatame algumas vezes, tendo aferido o nocaute bem sucedido. Mediante sua avaliação, saí de cima do meio-sangue e logo vi a equipe médica de apoio se aproximar. Com um pedido, levei o rapaz até a tenda erguida ao lado do octógono, de modo que o treinamento pudesse continuar enquanto ele era tratado.

Rumei, então ao espaço destinado à espera, onde me hidratei e sequei meu corpo com algumas pequenas toalhas. Dali, pude ver as lutas seguintes e analisá-las bem, já que enfrentaria pelo menos um dos garotos.

II.

— Romeo, de Belona. — Noah anunciou, quando a terceira luta da segunda etapa teve início. — Contra Dirk, de Hermes.

Minha reação instantânea foi arquear uma das sobrancelhas diante do brutamontes que se levantou ao mesmo tempo que eu, rumando ao centro da arena. Pelo que via, os filhos de Mercúrio eram mais esguios e ligeiros, e não bombados como esse de Hermes. Vai ver era uma excentricidade promovida pelo Meio-Sangue. Inclusive, eu precisava visitá-lo. Já fazia certo tempo desde minha última ida até o outro acampamento.

Assim que nos posicionamos, Noah deu a ordem para encetarmos a luta. Felizmente, o oponente dessa vez não era tão afobado quanto o anterior, e por isso nos encaramos por alguns instantes antes de avançar. Quando isso de fato aconteceu, me surpreendi. O rapaz, mais rápido, investiu em um chute lateral, e imediatamente em recuei, quase isento de dano.

Demos mais alguns saltitos antes de irmos de encontro ao outro novamente, mas desta vez eu estava preparado. Assim que ele arriscou outro chute, ergui a perna oposta e flexionada, de modo que meu joelho bloqueasse seu golpe, e em seguida ergui o punho canhoto em um lindo jab, configurando a mistura de dois estilos de luta: o Muay Thai e o Taekwondo.

Ver Dirk recuar, nitidamente sentido uma dor na canela atingida por meu joelho, me fez sorrir e quase deixar o protetor bucal cair. Ajeitei-o, meio sem jeito por conta das luvas, e tornei a dar os pulinhos típicos de um combate marcial.

Isso serviu de brecha para que ele viesse contra mim, mas minha atenção não fora dissolvida por um simples protetor bucal. Nossos chutes se encontraram com afinco e, na mesma velocidade com que o fizeram, se repeliram, e ambos recuamos ligeiramente mancos. Por sorte, eu herdei uma habilidade de minha mãe que me permitia ignorar certas dores. E essa com certeza era uma delas.

A adrenalina já voltara a correr pelo meu corpo. Eu queria, mais que nunca, exibir os ensinamentos de Maxine, além de mostrar do que eu era capaz. Em grande parte de minhas aventuras, os adversários que encontrei eram monstros. Quase todos, portanto, tinham algum tipo de poderes, e isso complicava o combate físico desarmado.

Era impossível planejar alguma coisa tendo um tempo de reação simplesmente instantâneo. No entanto, eu era acostumado a agir por impulso, a improvisar, e por isso não tardei em unir os cotovelos em uma clássica defesa do Muay Thai, bloqueando um chute rotativo dado pelo graecus.

Adjacentemente, ele emendou um jab que, de forma surpreendente, me fez cair no chão. Levantando-me, tive de mexer a mandíbula para os lados a fim de aliviar a dor. Assenti para ele, tentando passar uma mensagem de aprovação, e logo retomei a posição de luta, com a guarda fechada.

Desta vez, não o esperei avançar. A curta distância entre nós foi vencida por uma ameaça de chute lateral, que no fim das contas só serviu para fazer Dirk virar de perfil para mim. Sua mão dianteira - a direita - foi agarrada por ambas as minhas e conduzida às suas costas por baixo, em uma clássica imobilização.

Graças a minha força superior, fi-lo cair de joelhos e inclinar o tronco para frente enquanto seu braço destro era mantido para trás. Se eu forçasse um pouco mais, com certeza o quebraria, mas não o fiz. Estávamos apenas praticando e, inclusive, Noah anunciara minha vitória, alcançada pela finalização.

III.

Permaneci concentrado enquanto esperava pela luta final. Eu não queria levar outro soco na boca e cair no chão, não tão perto de me consagrar vencedor do treinamento dos rapazes. Além do mais, eu sentia que era meio que uma obrigação. E por isso precisava estar mais focado do que antes.

Quando meu nome foi chamado logo após o de Rhys, um filho de Marte da segunda coorte, eu sorri largamente. Aproximei-me do centro do octógono enquanto ajeitava os protetores e as luvas. No canto, Seel fazia as anotações necessárias para que as chaves da competição amistosa fossem seguidas corretamente. Ao sinal dele, Noah deu início à luta.

E eu já comecei caindo.

A voadora me acertou em cheio no peito, fazendo-me voar até as proximidades da tela que cercava a diminuta arena. O legionário bateu no peito desnudo, glorificando-se, mas ninguém da plateia comemorou com ele. Era estranho vê-lo assim, mas acreditei ser uma conduta comum desse tipo de gente em momentos como esse.

Pus-me de pé às pressas, mas mal tive tempo de ajeitar o protetor bucal de novo porque ele avançou como um touro para cima de mim. Rolar na diagonal foi a saída mais óbvia, mas ele a acompanhou. Para minha surpresa, ele era rápido, e conseguiu dar a volta e me alcançar antes que eu me levantasse completamente. Seu salto foi alto e teria me nocauteado se eu não tivesse me esquivado.

Recuei, quase caindo de bunda no chão, e deixei-o cair ajoelhado sobre o chão almofadado, com as mãos unidas e o cotovelo esquerdo voltado para baixo. Se eu tivesse sido acertado, sua cotovelada teria quebrado algumas costelas minhas, com toda a certeza do mundo. Mas, felizmente, a vantagem era minha. E eu abusei dela.

Pela proximidade, o chute lateral que descrevi o acertou em cheio nas costas, jogando-o de cara no chão. Em seguida, avancei para montar em suas costas, mas ele girou o corpo - ganhando potência ao mover as pernas - e eu tive de retroceder. Nossos olhares se encontraram outra vez, e ambos avançamos.

Já esperando outra voadora, eu me agachei assim que vi o movimento das pernas do semideus, e o surpreendi ao agarrar sua perna dianteira por trás, puxando-a para baixo com tudo. Por consequência, o corpo dele foi ao chão de um jeito pouco usual, e o sonoro crack foi ouvido.

Todavia, por ele não ter apresentado sinal algum de desistência, eu prossegui. Agarrei-o pela lateral, puxando-o para mim ao encaixar o braço esquerdo sob seu queixo, o qual foi travado imediatamente pelo direito, na vertical. Minhas pernas abraçaram suas costas, deixando meus pés em sua barriga, e o mata leão estava consolidado.

Noah correu até nós e se abaixou. Ele contou de três a um, dando tapas no tatame para acompanhar a contagem, e anunciou que era eu o vencedor. Em resposta, deixei Rhys livre e, assim como fiz com Piotr, o ajudei a ir até a tenda de enfermaria ali do lado, montada para casos com esse.

— O vencedor é Romeo Bernocchi, de Belona! — Noah anunciou, entusiasmado. Abracei-o de volta antes mesmo de tirar os apetrechos necessários para a luta, contente pelo resultado. Apesar de tudo, eu ainda estava em forma.

FPA:

habilidades passivas:

Belona

Nível 1
Nome do poder: A arte da guerra
Descrição:  Filhos da deusa da fúria da guerra, esses semideuses possuem um conhecimento apurado em estratégias básicas e de sobrevivência. É similar a um instinto, uma intuição, uma sequência de pensamentos que permitiam ao romano a analisar o combate como se fosse uma arte. Graças a isso, raramente entra em estado de desespero quando situações de risco surgem.
Gasto de Mp:  Nenhum
Gasto de Hp:  Nenhum
Bônus:  Conseguem elaborar planos e estratégias, assim como não são abalados com a eminência de um combate ou situações de perigo.
Dano: Nenhum

Nível 3
Nome do poder: Combate não Armado
Descrição: A prole da deusa Belona tem um vasto conhecimento sobre combates. Seu corpo e seu espíritos foram forjados para o combate. Assim, eles possuem a capacidade de luta corporal muito elevada, sabendo técnicas marciais mesmo que nunca tenha realizado uma aula sequer antes. As técnicas podem ser utilizadas para a elaboração de movimentos complexos, como mortais, piruetas, ataques acrobáticos e golpes que requeiram uma grande elasticidade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 4
Nome do poder: Ambidestria
Descrição: A ambidestria nada mais é do que a capacidade de se usar ambas as mãos como predominantes. Tanto a mão destra quanto a canhota possuem um desenvolvimento motor elevado, permitindo o manejo de equipamentos e, principalmente, armas. Assim sendo, filhos da deusa da guerra conseguem manusear com perícia duas armas ao mesmo tempo ou alternando as mãos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguira manusear duas armas com naturalidade, desde que essas não precisem das duas mãos para ser empunhadas (ex: podem usar uma espada curta em cada mão, dois machados mais leves, duas adagas), lutando com a mesma destreza que lutaria apenas com uma arma.
Dano: Nenhum.

Nível 10
Nome do poder: Força superior
Descrição: Os filhos de Belona são mais fortes do que a maioria dos campistas, podendo aguentar grandes cargas em suas costas sem alterar sua postura ou desempenho. Podem carregar até 3 sacos de farinha sobre os ombros, ou até mesmo uma pessoa em suas costas por uma longa distância, sem alterar seu desempenho físico.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% de força.
Dano: +5% de dano caso usem para atacar alguém.

Nível 20
Nome do poder: Corpo Guerreiro II
Descrição: Seu corpo desenvolveu-se e tornou-se ainda mais pronto para a batalhas de longa duração. O metabolismo evoluiu e a fisiologia do semideus filho de Belona foi potencializada. A resistência corporal tornou-se melhor ainda, assim como a imunologia.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em resistência corporal, +40% de imunidade a infecções, venenos e doenças corriqueiras como viroses.

Nível 25
Nome do poder: Força Interna
Descrição: A prole da deusa da fúria em guerra detém uma força interna que se transforma em força física. Com isso, o impacto dos seus golpes físicos passa a ter uma taxa de dano maior, além de ser capaz de levantar uma quantidade de peso muito maior do que um humano comum.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em danos físicos, capacidade de erguer até 150kg com facilidade e amassar metais comuns (resistência sigma).

Nível 45
Nome do poder: Hipercinesia III
Descrição: Esse é o momento em que mente e corpo encontra-se em completa sintonia. Você não apenas pensa e age, mas como pode fazer os dois ao mesmo tempo. A leitura do ambiente torna-se perfeita, permitindo assim o combo de muitas outras habilidades ativas com a sua capacidade hipercinética. Sua mente e corpo tornam-se a sua maior e principal arma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% em equilíbrio, coordenação motora e reflexos
Dano: Nenhum

Nível 50
Nome do poder: Ignorar a dor II
Descrição: Parar de combater por causa de seus machucados não faz parte dos planos do semideus filho de Belona. Ignorar a dor provocada nos combates tornou-se ainda mais fácil e corriqueiro, permitindo assim o seu desenvolvimento.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Bônus: Podem ignorar a dor de queimaduras de grau médio, desde que não sejam em grande escala de estrago, luxações, câimbras, fraturas em dedos e etc. Apesar de serem afetados, e sentirem dor, conseguem continuar lutando. Fraturas em braços, pernas, costelas e outros membros não entram nesse poder.
Dano: Nenhum

Nível 60
Nome do poder: Ângulo de Batalha
Descrição: Quando em combate, o filho de Belona consegue ter percepção do ambiente em um ângulo de 180 graus. Assim, aumenta a esquiva e reduz as chances de ser pego de surpresa.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de chance de esquiva em um ataque surpresa.
Dano: Nenhum


Vulcano
Nível 3
Nome do poder: Tecnopatia
Descrição:  A tecnopatia é a habilidade de se conectar mentalmente a diversas formas de tecnología. Isso permite ao semideus entender, controlar e gerar transmissões eletrônicas, digitais e de rádio. Pode interagir com computadores, manipular vídeos e frequências de rádio.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: Tecnologia não atrai monstros quando usadas pelo filho de Hefesto/Vulcano.
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nível 4
Nome do poder: Pensamentos Velozes
Descrição: Os filhos de Hefesto/Vulcano possuem uma capacidade de analisarem rapidamente a situação em que se encontram e criarem uma estratégia param se safarem dela.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ganham um turno para conseguirem agilizar mecanismos e armadilhas, e assim, criarem algo para ganhar vantagem perante a batalha.
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Força I
Descrição: O filho de Hefesto/Vulcano é mais forte que um semideus comum, podendo inclusive ser comparado a Ares/Vulcano, ou se igualar a eles nos primeiros anos de treinamento – os filhos de Ares/Marte ainda podem supera-los na força – e isso tudo devido ao trabalho continuo nas forjas. Os meninos geralmente ganham músculos avantajados, e mesmo que não o tenham, sua força ainda é superior, as meninas idem, mesmo sem os músculos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de força.
Dano: +5% de dano em golpes físicos relacionados pelo semideus, ou que exijam a forja avantajada.

habilidades aprendidas:
Ás da Espionagem
Descrição: O semideus é capaz de se disfarçar e se infiltrar em um local inimigo sem ser percebido, movendo-se com discrição pelo ambiente para que não seja notado e cumpra seus objetivos naquele local com poucas chances de ser descoberto.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: +20% controle corporal, manipulação e raciocínio. O semideus tem 60% de chance de não ser notado no campo inimigo.
Dano: Nenhum.

Atleta olímpico
Descrição: O triatlo é um esporte olímpico de origem grega que compreende natação, ciclismo e corrida. O atleta desta competição precisa exercitar suas habilidades motoras para um bom desempenho nestes esportes, que exigem resistência física, velocidade e controle do corpo. Portanto, após experienciar o triatlo, o semideus terá desenvolvido sua condição física tal como um atleta deste esporte.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de resistência física, velocidade e controle corporal
Dano: Nenhum

Introdução ao Wushu
Descrição: O semideus que possui essa habilidade iniciou o caminho das artes marciais chinesas, o Wushu. Também conhecido como Kung Fu, esse é um estilo de luta com várias ramificações e escolas. Ao participar da aula inicial, o semideus agora possui uma base sobre esse tipo de combate, adquirindo mais força, condicionamento físico e postura para aprender as próximas aulas específicas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de força, +40% de resistência física
Extra: Há uma melhora na postura corporal do aluno, tornando difícil derrubá-lo com golpes diretos quando em postura de combate.
Extra1: livro Truques não Revelados aplicado.

Magnificência Semidivina
Descrição: Após um longo dia de treinamento, no qual as capacidades físicas do semideus foram postas à prova, o resultado apareceu. Assim sendo, o aprimoramento de seus atributos corporais - força, constituição, destreza, controle corporal e velocidade - agora é evidente.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: +20% nos atributos corporais.
Dano: Nenhum.
Extra: livro Truques não Revelados aplicado.

Muay Thai
Descrição: O Muay Thai é uma arte marcial de origem Tailandesa conhecida como Thai Boxe ou Boxe Tailandês e revela um método de combate corpo a corpo (full contact) muito agressivo. É conhecido mundialmente como “a arte das oito armas”, pois caracteriza-se pelo uso combinado da técnica e da força dos membros do corpo humano, nomeadamente: os dois punhos; os dois cotovelos; as duas canelas das pernas e os dois joelhos. O semideus que participou dessa aula tem conhecimento sobre o muay thai, podendo usar de suas técnicas para golpear o seu adversário, principalmente ao usar os cotovelos e os joelhos para atingir o inimigo.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +25 de dano ao usar cotovelos e joelhos no golpe; +40% força, agilidade e flexibilidade.
Extra: Livro Truques não Revelados aplicado.

Perícia Corporal I
Descrição: Treinar o corpo e a mente para tornar-se um melhor guerreiro é quase que uma obrigação de cada meio-sangue, caso ele deseje sobreviver nesse mundo louco. Assim sendo, depois de uma aula de perícias, o corpo do semideus foi condicionado e treinado para melhorar a agilidade, a esquiva e o reflexo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em agilidade, esquiva e reflexo.
Dano: Nenhum

Prática de Asanas
Descrição: O corpo é tão jovem quanto flexível. Exercícios de yoga enfatizam a saúde da coluna vertebral, a sua força, equilíbrio e flexibilidade. A prática dos Asanas (exercícios de Yoga) aumenta esses três atributos do semideus.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em equilíbrio e flexibilidade.
Extra: + 10% em Força.

Pranayama
Descrição: Inspire; expire; respire; aspire; não pire. Com o aprendizado sobre a prática do Pranayama, o semideus sabe a forma mais proveitosa de respirar e beneficiar o corpo com a distribuição correta do oxigênio. Isso o ajuda a controlar a sua energia vital adequadamente, ajudando-o a encontrar o equilíbrio entre seu corpo e sua mente. Com isso, consegue manter-se tranquilo diante de situações adversas e isso melhora seu controle corporal durante atividades físicas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% concentração, percepção e destreza corporal.
Dano: Nenhum
Extra: O semideus tem mais chances de manter o controle emocional diante de situações adversas.

Street Dancer
Descrição: O Street Dance é uma modalidade de dança que surgiu nos Estados Unidos nos anos 1970, provinda da cultura Hip Hop. Ela tem traços corporais bem definidos, como movimentos enérgicos e ginga peculiar, mas não é uma dança sem possibilidade de inovações. Quem pratica Street Dance precisa ter uma coordenação corporal aprimorada. Esta dança melhora a capacidade cardio-respiratória, a memorização, a flexibilidade e a agilidade.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% força e agilidade
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Taekwondo II
Descrição: O taekwondo é uma arte marcial milenar da Coreia. Em coreano a palavra taekwondo possui o seguinte significado: caminho dos pés e das mãos através da mente. Após assistir a aula de combate, o aluno agora possui noções básicas e sabe melhor do que ninguém aplicar chutes referentes ao taekwondo. Agora o semideus que possui essa habilidade conhece técnicas mais complexas de combate que envolvem chutes.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +35 de dano em chutes; +50% equilíbrio, agilidade e flexibilidade.
Extra: +70% de chance de sucesso em um salto e no pouso.
Extra1: livro Truques não Revelados aplicado.

Vigor Egrégio
Descrição: Após árduos treinos onde seu condicionamento físico foi elevado e testado além do limite, o semideus passou a desenvolver uma resistência mais notável. Golpes desarmados mal o afetam e condicionamentos ruins são suavizados. Dores simples são facilmente ignoradas por ele também.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: 15% no atributo constituição.
Dano: Nenhum.
Extra: Nenhum.

habilidades da unr:
1º Semestre
Desenvolvimento Motor
Descrição: Aprender sobre o desenvolvimento do corpo e seus movimentos é crucial para um estudante de educação física. Agora saberá os limites e possibilidades, além de ganhar uma noção maior sobre si próprio.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: +30% coordenação motora

3º Semestre
Cinesiologia
Descrição: A palavra Cinesiologia vem do grego, kinesis significa movimento, sendo assim cinesiologia é a ciência que estudo o movimento. No caso da área da saúde a cinesiologia aplicada vem para estudar os movimentos humanos. Quando falamos em movimento humano estamos falando de músculos. Através da contração muscular e das estruturas articulares que nosso corpo se movimenta. Portanto, para entender e estudar cinesiologia humana é necessário entender o funcionamento de músculos e articulações.
Gasto de Mp: 30MP por análise do movimento do corpo, totalizando 60MP.
Bônus: +10% em atributos corporais (passiva). Duas vezes por missão, poderá ativar a análise do movimento do corpo do inimigo, podendo predizer um movimento corporal do mesmo em poucos segundos.

5º Semestre
Metodologia do Atletismo
Descrição: O atletismo foi basicamente um dos primeiros esportes oficiais treinados pelo homem. Envolve atividades como corridas, arremessos e saltos. Nesse semestre o estudante aprenderá tudo que envolve o atletismo, desde a parte teórica à prática.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: +20% de velocidade e resistência física, +30% de mira, além de conseguir saltar um metro a mais do que pessoas comuns, tendo muita facilidade em manter o equilíbrio após realizar um salto.

tatuagem:
Infinite Power | Atributos | Tatuagem pequena na lateral do dedo mindinho da mão dominante do semideus. Forma o símbolo do infinito em cores diversas, que mudam conforme o humor do seu portador sempre que este entra em combate, ativando seu efeito automaticamente. | Aumenta todos os atributos que o semideus já possui em +10%. | Lateral do dedo mindinho. | Marca pequena. | Permanente.
Romeo Bernocchi
Romeo Bernocchi
Pretores
Pretores

Idade : 21
Localização : Acampamento Júpiter

Voltar ao Topo Ir em baixo

Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel) Empty Re: Treinamento -//- UFC Semidivino (Especial Noah e Seel)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum