The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

[RPs] Stefan dei Cavalieri

Ir em baixo

[RPs] Stefan dei Cavalieri Empty [RPs] Stefan dei Cavalieri

Mensagem por Stefan dei Cavalieri em Qua Maio 01, 2019 1:49 am

EVENTO
C'erauna volta
Missão fixa inicial: Para adentrar no evento de contos de fada é necessário fazer a missão fixa acima, sendo encontrado pelo coelho e guiado por ele até uma toca que o guiara para o mundo mágico. Você deve explicar como foi atraído pela criatura e o que te fez seguir ela, a missão termina com seu personagem caindo em um buraco que parece não ter fim, mas que num piscar de olhos também desaparece, te deixando em uma floresta estranha, onde alguém grita: Bem vindo a floresta encantada.
Recompensas: 500 XP e 500 Dracmas + 1 Fragmento.
Stefan não gostava de dizer que se arrependia de algo. Era, talvez, a coisa da quais fosse teimoso e orgulhoso, pois isso significava que ele teria feito algo de errado em algum ponto. Talvez tivesse sido uma má ideia ter levado seus novos companheiros peludos para a Biblioteca de Prometheus. Talvez ter acordado um animal noturno em pelo período da tarde tenha sido algo não tão sábio. Talvez a bagunça que Midnight, o morcego místico, tinha feito entre as estantes fosse culpa do erudita novato.

O resultado era desastroso. Mas Cavalieri apenas assumiria que a criatura era apenas hiperativa e ainda uma criança. Mesmo que fosse ele quem estivesse correndo e saltando uma vez ou outra, tentando capturar o livro que o morcego saia arrastando por entre os corredores. Ao longe, Faye – a raposa de arcádia – observava os dois de maneira curiosa, mas sem se dar ao trabalho de juntar-se a bagunça.

Quando o italiano finalmente encontrou Midnight parado próximo da poltrona em que Faye repousava, ele não notou primeiramente o que tinha feito a criatura parar. Estava contente demais por ter resgatado o volume de edição especial de Game of Thornes. Apenas quando viu a posição ofensiva em que a filhote de raposa estava que ele direcionou o olhar para o ponto de risco.

Dios mio! — O italiano falou em reflexo ao ver um coelho machucado, lutando para recuperar o fôlego. — Como você veio parar aqui?

Ajuda! Eu preciso. Ow, muitos portais. — O coelho falava. Stefan recuou alguns passos, tirando do bolso da jaqueta que trajava duas bolas coloridas, invocando suas criaturas para interior seguro das pokemonsters. — Não! Não sou perigoso! — O coelho balançou as mãos (ou seria patas?) a frente do corpo, antes de erguê-las para o alto como em sinal de rendição. — Eu preciso de ajuda, atravessei muitos portais para chegar aqui, por isso a confusão inicial. Mas não tenho tempo para explicar tudo aqui! Tempo é importante. Tempo é a chave!

O revirar dos olhos perante as palavras óbvias do coelho foi inevitável. O tempo sempre corria contra os semideuses. Jamais se tinha tempo para organizar, pensar e reagir de maneira correta. Sempre parecia ser tarde demais para isso. Cavalieri jogou o corpo sobre a poltrona onde outrora estava sua raposa, repousando uma perna sobre a outra em uma posição confortável.

Conte-me, nobre lebre. O que me faz qualificado para ajudá-lo?

O coelho pareceu um tanto indignado por ser chamado de lebre, mas não tardou a falar rapidamente toda a situação na ilha. Falou sobre um mago que tinha se rendido aos desejos obscuros, sendo engolindo pelo lado negro e atrativo da magia. Algo que capturou a atenção de Stefan, assim como a ideia de ir para outra dimensão, repleta de seres mágicos que ele nunca viu antes.

Então você precisa ir comigo para o reino e...

Va bene.

... ajudar a parar o Josh... Espera, você concordou?!

Um reino cheio de princesas, criaturas mágicas, locais diferentes? Eu não perderia isso, mi amico! Vamos, você disse que o tempo era importante!

O coelho piscou e saltou no lugar, batendo os pés em pleno ar antes de pousar. Stefan o seguiu até um canto do corredor onde o roedor branco tinha conseguido abrir um buraco mágico. Ele estava quase recuando quando o animal saltou para a toca, não deixando alternativas para o erudita além de segui-lo, se fosse prosseguir com a ideia de ajudá-lo. Antes, verificou se ainda estava com os itens que andava costumeiramente em seu corpo, para só então saltar na toca e para a nova aventura.

Ao cair o mago esperava por ter pelo menos algum osso deslocado ou fratura, pois sentiu como se tivesse despencado por uma eternidade. Porém, algo pareceu mexer com a gravidade, o que o deixou apenas com uma leve dor no ombro e nas costelas. Ao erguer o corpo, deparou com uma realidade completamente nova. Estava em uma floresta com altas árvores, todo o corpo mágico do garoto alertado que ele estava em um ambiente repleto de energia mística.

Bem-vindo a floresta encantada!

Alguém o saudou, muito provavelmente o coelho que tinha, repentinamente, desaparecido das vistas do erudita. Stefan balançou a cabeça de um lado para o outro. Talvez ele tivesse sido precipitado, ansiando por uma aventura da qual ele não estava preparado. Mas, quem sabe, não valesse a pena e ele visse pelo menos uma fada?

Itens levados:
✧ Anel da Vitória [O anel da vitória é um anel especial, apesar de ser um dos anéis mais simples é o que contém mais poder. Sendo feito em ouro divino o anel se transforma em quaisquer objetos cortantes pequenos de bronze celestial que o semideus desejar como canivetes e facas pequenas ou até uma adaga menor. | Mecanismo: O anel sempre irá retornar para seu dono. | Efeito 1: Pode alterar a forma para qualquer lâmina pequena, a alteração é rápida, sem custo de ação para tal. | Bronze Celestial | Sem espaço para gemas | Beta | Status 100% | Mágico | Item de reclamação]

✧ Multiforme [Originalmente um bastão de meio metro que muda de forma, podendo virar qualquer arma desejada pelo portador. No entanto, há uma condição para isso acontecer: o portador deve ter tocado em uma arma similar anteriormente, ou ter conhecimento (assertividade) sobre ela, senão o bastão quebrará e não poderá ser recuperado | Efeito 1: Transforma em armas que o portador possua conhecimento | Bronze Celestial | Sem espaço para gemas | Beta | Status 100% | Mágico | Origem desconhecida]

• Repulso [Um relógio de pulso cheio de detalhes e escritos em runa, que brilham quando seu poder é ativado | Quando uma magia é lançada contra o portador desse relógio, esse se ativa automaticamente, cria um escudo invisível ao redor do portador (aquele que estiver usando) e rebate a magia contra quem a lançou. O efeito, no entanto, só dura dois turnos, depois o relógio entra em espera por outros dois turnos inteiros. | Raro | Alfa | 100% sem danos | Épico |   Festival das estações. ]

• Cuore Nobile [Uma varinha de 30cm, feita de metal prateado conhecido como arambarium. Em sua extensão existem símbolos mágicos cravados, que conferem ao item encantamentos. Em sua forma de anel, é de metal escuro e com espaços adequado para futuras jóias. | Mecanismo de transformação: pode virar um anel, funcionando com os mesmo efeitos da varinha; Efeito de ligação: retorna para o dono depois de perdido ou roubado, aparecendo em seu dedo depois de um turno | Efeito 1: Reduz o custo de MP quando usa magia em 20%; Efeito 2: Reduz o tempo de conjuração, fazendo com que a magia se manifeste de maneira mais rápida que o comum. | Bônus aplicados: forja +15% de dano, FPA e lendário +60 de dano, metal amplifica os poderes mágicos em 25% | Arambarium | Alfa Prime | Espaço para 3 gemas | Status 100% | Lendário | Forjado por Nikolaev]

• (2x) Pokemonster [Uma bolinha baseada no designer da famosa Pokebola, do anime, Pokemon. É preta e dourada, se expande nas mãos do portador e cria um portal seguro, que transporta a criatura para seu interior, e levando para uma dimensão parare-la. Possui um botão retrátil, ao apertar, libera a criatura novamente de seu mundinho particular.| Efeito 1: Ao pressionar o botão pela primeira vez, quando a Pokemonster está vazia, essa criara uma espécie de portal em frente a criatura. Um circulo luminoso repleto de escritos em grego ou latim, que se misturam a runas, criando um portal que suga a criatura para o interior da Pokemonster, o levando para uma dimensão paralela. Efeito 2: O interior é semelhante a um bosque, idêntico ao da maleta fantástica, que deixa a criatura livre para brincar, se divertir e melhor, manter-se segura enquanto seu dono está lutando do lado de fora. Efeito 3: Transforma-se em um chaveiro com o mesmo designer, que pode ser facilmente carregado por aí.| Desconhecido | Sem espaço para Gemas | Beta | Status: 100% Sem danos | Mágico | Comprado no Fantastic Beasts]



Stefan dei Cavalieri


As pessoas são solitárias porque constroem muros ao invés de pontes. (O pequeno príncipe)
Stefan dei Cavalieri
Stefan dei Cavalieri
Eruditos de Prometheus
Eruditos de Prometheus

Idade : 20
Localização : Acampamento Meio-Sangue.

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Stefan dei Cavalieri Empty Re: [RPs] Stefan dei Cavalieri

Mensagem por Stefan dei Cavalieri em Qua Maio 01, 2019 8:17 pm

EVENTO
C'erauna volta
Como treinar seu Dragão: Na floresta encantada existe um povo nômade que vive perfeitamente bem entre os dragões. Suas casas são fortes com capacidade para conter, ajudar e treinar tais criaturas com uma riqueza de detalhes impressionantes. Eles não apenas conseguem conviver com os dragões, como também conseguem domesticá-los. Você acabou encontrando esse povo e como um verdadeiro curioso deseja aprender junto a eles. Conquiste a confiança dos nômades e aprenda com eles a como treinar e virar amigo de um dragão.
Recompensas: 8.000 XP e Dracmas + 6 Fragmentos
Ao ser despejado na floresta uma vez mais, Stefan deu graças aos deuses e a Prometheus por ainda está vivo e inteiro. A maratona tinha sido uma loucura, tendo como consequência uma pequena aversão temporária do mago por feijões. Era final de tarde, o que deixava Midnight – o morcego místico que pertencia ao erudita – mais calmo e sociável. O animal repousava agora no ombro do garoto, parecendo cansado da pequena aventura na terra dos gigantes. Faye, uma raposa de uma terra mística, estava caminhando lado a lado de Stefan. Por mais que ele quisesse pensar que era pelo animal estar se afeiçoando ao seu mestre, ele sabia que o motivo da aproximação era pela chegada da noite. Ainda estavam, afinal de contas, em uma floresta misteriosa e desconhecida.

Precisamos de um local seguro, está escurecendo. — Stefan falou olhando para a raposa de quatro caudas. — Revelanda Erat.

O semideus tinha em mente apenas um local seguro para finalizar o dia e garantir algumas informações. Por não conhecer aquele ambiente e mundo, tinha optado pelo feitiço que permitia revelar qual caminho ele deveria seguir para cumprir um determinado objetivo. Foi como se algo despertasse dentro dele, como uma forte intuição que o dizia para onde deveria seguir. Mesmo tendo uma ‘direção’, o grego não permitiu que a guarda abaixasse, usando daquele momento para manifestar um agradecimento interno por sua mãe ser uma deusa ligada a noite. Ele não se sentia desconfortável com o escuro, podendo até mesmo enxergar através do jogo de sombras que o luar acentuava na floresta.

Porém, mesmo com essa vantagem de ter a capacidade de ver o ambiente ao seu redor, e até mesmo contar com a visão especial treinada, Stefan não percebeu até que fosse tarde demais. O italiano paralisou, o ar repentinamente sendo difícil de passar por sua garganta. Eles estavam cercados por um grupo. Por um longo momento, o erudita ponderou se seria melhor escapar e fugir, mas para onde ele iria? Além do mais, ainda precisava encontrar aquele coelho que fugiu assim que o gigante apareceu para captura-lo e torna-lo um campeão de maratona. Por isso os ombros do moreno desceram em evidente derrota, Cavalieri ergueu as mãos para o alto e sorriu amarelo.

Eu sei que vocês estão ai. Eu me rendo, não sou um guerreiro e sei que não sou capaz de fugir por muito tempo. — Falou olhando para nenhum ponto específico na floresta. Temeu mover para pegar as pokemonsters e acabar sendo interpretado como um movimento de ameaça. — Per favore, apenas não machuquem as crianças ok?

Faye escondeu o pequeno corpo felpudo entre as pernas de Stefan, enquanto que o Midnight jogou-se na cabeça do erudita, como se o cabelo dele fosse o suficiente para camuflar a sua pequena presença. Aos poucos, o inimigo que o cercava finalmente foi se aproximando, apenas para revelarem ser humanos trajando roupas vikings. Cavalieri engoliu em seco, a época de sua infância e juventude sendo recheadas de lembranças das invasões acometidas por aquele reino do norte para com os países vizinhos.

Uma garota se destacou do grupo, avançando um pouco mais até parar a frente do mago erudita. Ela estava acompanhada de um lobo que mantinha uma expressão de ameaça em direção a Faye. A língua de Stefan coçava para proferir um feitiço protetor, mas sabia que se dissesse algo suspeito também seria atacado. A garota viking o analisou de cima abaixo, os olhos claros tão afiados quanto adaga, deixando uma sensação metafórica de uma lâmina perpassando o corpo do garoto. Ela atingia a altura dos ombros de Cavalieri, possuindo cabelos loiros volumosos e olhos claros e gélidos.

Você é um dos forasteiros que o coelho trouxe, não é? — Ela questionou com um olhar ainda desconfiado.

Se você fala de um coelho branco com um ótimo gosto para vestimenta, mas viciado em olhar o relógio... sì. — Stefan respondeu sentindo um pouco de alívio ao ser reconhecido daquela forma. O que permitiu que ele finalmente notasse a pintura facial e como a garota era bonita a sua maneira. — Hm! Seus olhos!

O que tem meus olhos? — A resposta dela foi apenas um reflexo da surpresa pela mudança de assunto.

Eles são espetaculares. Diria que são como as folhas que se preparam para o outono, perdendo a pigmentação verde, tornando-se amarelado para então findar no alaranjado que anuncia a chegada da estação.

Stefan sabia que o modo como falava era incomum para aquele novo mundo. Mas o legado de Afrodite não conseguia agir de maneira diferente, sequer ousava impedir seu lado artístico de vangloriar o que era belo. Isso acabava por incluir pessoas e criaturas. Nesse conjunto de fatores, deveria ser incluído o fato de ser neto da deusa da beleza, o que gerava uma reação quase previsível do qual ele já estava acostumado. Ao focar em alguém e ter a atenção dessa pessoa sobre si, o charme e a beleza de Stefan se acentuavam, o que costumava provocar determinadas reações. Como a que a garota viking exibia, ao ter as bochechas pálidas preenchidas por uma pigmentação roseada.

Não temos tempo para galanteios, está escurecendo e é perigoso ficar na floresta. — A garota pigarreou e afastou o corpo do mago, prevendo o perigo que ele representava. — Não somos uma tribo hostil, vamos oferecer abrigo para a noite. Mantenha seus animais por perto, porque temos uma criação incomum em nosso lar e eles podem ficar assustados.

Satisfeito com o desenrolar das coisas, Stefan sorriu de maneira aliviada e logo pegou as pokemonsters, invocando as criaturas para um local seguro. Passou os dedos por entre os fios de cabelo enquanto seguia o grupo de patrulheiros, tentando arrumar o que o morcego tinha bagunçado.

Terei a honra de saber o nome da dama? — Questionou ao alcançar a garota loira.

Kiara.

O tom ríspido deixava claro para o italiano que ele não deveria abusar da sorte, o que o fez seguir o grupo em silêncio. O olhar, no entanto, permaneceu curioso e atento, observando a floresta ao redor.

A aldeia não demorou a aparecer, assim como Stefan não tardou a compreender a fala da líder daquela patrulha. As criações incomuns que ela se referia eram nada mais, nada menos, do que as belas e extraordinárias criaturas conhecidas como dragões. Eles sobrevoavam o local e até mesmo caminhavam pelas ruas estreitas. Os nativos locais brincavam com os dragões e até mesmo os usavam como auxílio para alguma tarefa.

Os patrulheiros foram seguindo seus caminhos, trocando de turno com outro grupo que seguiu para a floresta. Distraído com um dragão que cuspia fogo para acender uma fogueira, Stefan encontrou seu braço sendo puxado pela loira de olhar irritado. Ele foi conduzido para uma casa de madeira forte e bonita, de uma arquitetura que deixou o estudante de belas artes impressionado.

O chefe da tribo não se encontra, mas a senhora sim. — Kiara falou e olhou em direção ao intruso, a mão pairando sobre a maçaneta da porta. — Não ouse faltar com respeito com a nossa senhora, ou terá sua vida em risco imediatamente.

O erudita estava prestes a dizer que jamais ousaria faltar com o respeito com uma mulher quando a porta foi abruptamente aberta. Uma outra garota estava do lado de dentro, envolvida em papeis e mapas, acompanhada de um garoto que possuía sobrepeso. Os olhares dos dois caíram sobre Stefan, que tratou de dar o seu melhor sorriso.

O encontrei perdido na floresta, obra do coelho. — Kiara explicou em poucas palavras.

Nós já temos muito com o que lidar, não sei o que aquele coelho tem na cabeça! — A senhora da tribo era, na verdade, uma garota jovem que aparentava ter a mesma idade que a própria Kiara. Porém, de olhar mais feroz e cansado, ela não tardou a cruzar os braços e a analisar o semideus. — Qual o seu nome?

Stefan dei Cavalieri, a sua disposição senhora. — Mais por costume do que por uma cena, Stefan fez uma reverência a líder do lugar. — Sou grato pela sua generosidade de acolher um estranho em épocas difíceis.

Ele não é um guerreiro. — O garoto pontuou o óbvio.

Não. — Kiara apenas confirmou o óbvio.

A líder apenas balançou a cabeça em desanimo e com um leve quê de decepção. Stefan não se abalou ou incomodou, estava acostumado a ser julgado constantemente, mesmo em sua época renascentista. Por isso apenas esperou pacientemente enquanto que a líder, que se apresentou como Astrid, indicava o local onde ele iria passar a noite. O garoto rechonchudo, que estranhamente se chamava Perna de Peixe, guiou Stefan pela aldeia até uma barraca simples.

Queria que estivesse aqui em época festiva, você veria uma outra vila! — Perna de Peixe exclamou simpático e bondoso, acendendo uma lamparina no interior da cabana. — Muita comida e bebida, música também é claro!

Eu imagino que as coisas não estejam tão festivas no momento. — Stefan explicou com cuidado, retirando as pokemonster para invocar seus pequenos animais. — Seria muito incomodo solicitar duas porções a mais de comida? Eu não viajei para cá sozinho.

Pelas barbas de Odin, olha só essas criaturas! — Perna de Peixe ficou animado assim que vislumbrou o morcego e a raposa. — Pelas características eu posso dizer que são filhotes.

Está surpreso? Também fiquei em igual estado ao ver dragões!

Perna de Peixe riu, abaixando o corpo para poder tocar Faye. O erudita observou de perto, percebendo como o garoto mesmo sendo grande, levava jeito com os animais. Conversaram um pouco, Stefan mantinha um tom calmo e despreocupado, mas em sua mente ele armazenava toda e qualquer informação daquele novo mundo.

O primeiro sinal de que Josh estava ganhando forças veio quando a estátua de Frigga quebrou sem qualquer motivo. Ela é a nossa deusa protetora, pois valorizamos muito a família apesar de sermos guerreiros! — Perna de Peixe acabou falando em algum momento.

Uma estátua? Hm... Signore Perna de Peixe, eu gostaria de oferecer uma proposta. Eu fui trazido a este mundo do qual nada sei e a falta de informação é um perigo para mim. Acontece que eu sou um artista! Posso tentar restaurar a estátua da deusa e, enquanto isso, você poderia me ensinar sobre dragões?

O garoto pareceu pensativo por um momento, até que por fim concordou alegando que não via maldade alguma naquela proposta.

........

A estátua de Frigga ficava no centro da aldeia, possuindo quase quatro metros de altura. O estrago mais visível era visto em seus braços e uma grande rachadura na parte inferior. Na manhã seguinte Stefan analisou rapidamente o trabalho que precisaria ser feito antes de ser conduzido até um espaço aberto e extenso da floresta. Era onde os dragões treinavam e se alimentavam.

Lá, conheceu os gêmeos Cabeça-Quente e Cabeça-Dura, sentindo um certo alívio quando a garota simplesmente o ignorou dizendo que ele parecia ser fraco demais para ser um guerreiro. Perna de Peixe o levou até um dragão de cor marrom, pequeno e aparentemente inofensivo.

Esse é o dragão marrom, ele é herbívoro e o menos perigoso de todos, dá até para manter em casa constantemente! Vamos começar por ele. Primeiro você precisa demonstrar respeito, podendo olhar nos olhos para demonstrar que irá tratá-lo com igualdade. Apesar do Marrom ser bastante dócil em comparação aos outros dragões, ele não deixa de ser um dragão, então não pense que pode realmente domá-lo totalmente.

Fascinado pela criatura a sua frente, Stefan seguiu todas as instruções do loiro sem hesitação. Olhou nos olhos do dragão e até mesmo abaixou o corpo para não transparecer nenhuma ideia de superioridade a criatura. Depois, esticou a palma da mão deixando que o dragão farejasse e se aproximasse lentamente. Quando a criatura roçou em sua mão, o coração do renascentista saltou dentro do peito, encantado com toda a nova experiência. Não importava a época em que o mundo se encontrava, dragões sempre seriam criaturas magníficas e adoradas, além de respeitadas e temidas.

Colocar a mão no focinho é importante! Você transmite confiança e também pode acalmá-lo caso ele esteja irritado. Vamos, vou apresenta-lo as outras espécie de dragões e suas peculiaridades!

Perna de Peixe estava mais do que animado em falar sobre os dragões. O garoto possuía até mesmo um sistema de classificação de poderes e atributos na mente. Stefan respeitava o conhecimento que o viking possuía, pois isso o tornava importante para a tribo e talvez um dos raros experts em dragões. O mago passou toda a manhã em meio a dragões, aprendendo e conversando com os moradores da aldeia. Faye em determinado momento o acompanhou, sendo que Midnight preferia ficar entocado enquanto ainda fosse dia.

Depois do período do almoço, em que Stefan se viu rodeado de nativos curiosos, o estudante de belas artes seguiu para o seu trabalho. Na primeira hora ele avaliou toda a dinâmica da estátua, perguntando para as pessoas ao redor o que elas sentiam quando olhavam para Frigga.

Segurança.

Conforto.

Esperança.

Força.

Beleza.

Eram os adjetivos mais usados pelos moradores do local. Para o italiano, saber o que uma arte transmitia para os outros era fundamental no processo de restauração. Ele usou de toda a sabedoria que possuía sobre visão especial e desenho artístico para projetar um rascunho sobre um papel. Ele não tinha os melhores materiais para medir as proporções, o que exigiu de todo o conhecimento adquirido durante as aulas de geometria. Quem diria que em algum momento de sua vida aquele inferno de conhecimento seria aplicado?

No dia seguinte Cavalieri seguiu a mesma rotina, pela manhã ele aprendia mais sobre os dragões. Dessa vez um homem chamado Bocão se juntou ao Perna de Peixe, aprofundando mais sobre as características dos dragões. No final, Stefan foi permitido até mesmo voar em um dragão por alguns minutos, surpreendendo a todos por sua capacidade de não cair logo no primeiro voo. Isso era graças a uma aula de voo com águias gigantes que ele participou no acampamento, garantindo conhecimento suficiente para que ele não fizesse papel de tolo.

No período da tarde Stefan se dedicou a estátua. As crianças o rodeavam curiosas, mas com intenções apenas de brincar com Faye, a raposa arcadiana. Assim como o seu dono, ela parecia adorar a atenção e mimo que recebia. Midnight passou a sair mais durante o dia ao se sentir solitário, ajudando Stefan ou apenas o atormentando ao pousar sobre sua cabeça e puxar o seu cabelo.

Stefan.

O mago parou o martelo pouco antes de atingir o item sobre a mão. Ele estava entalhando detalhes no escudo, cuidadoso o suficiente para se dedicar plenamente a cada traço que fazia. Ergueu o olhar, deparando-se com Kiara a poucos metros de distância. O sorriso veio fácil para os lábios do mago, contente por ver a sua salvadora. Se não fosse por ela, o erudita ainda estaria perdido no meio de uma floresta.

O jantar está sendo servido. — Kiara avisou com as mãos na cintura, a postura ainda defensiva.

Oh, o tempo passou mais rápido do que eu imaginava. — Stefan levantou e espreguiçou o corpo. Logo estava ao lado da garota viking. — Hm... O trançado que você fez na lateral do cabelo está perfeito, você tem habilidade com as mãos Kiara.

O olhar atento do garoto não perderia um detalhe como esse em uma mulher que achava linda. Porém, mais uma vez, Kiara estava corada e sem palavras. Ela adiantou o passo, fazendo com que o mago mordesse o interior da bochecha para não sorrir. Na mesa de jantar Stefan se sentia em uma taverna, cheia e barulhenta. Eles falavam alto, bebiam hidromel em canecas enormes. Se assim era o cotidiano de uma aldeia que se sentia ameaçada, Cavalieri começava a ponderar como seria a época festiva. Durante esses momentos, as mulheres se divertiam recebendo elogios do mago, ou então escutando uma de suas histórias sobre uma terra que a muito tinha sido esquecida pelo tempo.

Ao retornar para a cabana que tinha sido designada para si, Stefan estava acompanhado da líder da patrulha que o salvou, pois ela tinha no colo um Midnight adormecido mesmo sendo o auge da noite. Aparentemente alguém ofereceu hidromel para a criatura voadora e ele adentrou no sono dos bêbados. Stefan sabia que poderia apenas retornar o morcego para a pokemonster, mas também não desperdiçaria a chance de ter um momento com a sua salvadora.

Você é um conquistador. — Ela o acusou em um tom baixo.

Sou acusado disso constantemente. — Stefan riu baixo, abrindo a porta da cabana.

Não tenta ao menos se defender? — Cuidadosamente, Kiara colocou Midnight sobre o canto da cama.

Non é necessário, porque não ligo realmente para a idealização das pessoas sobre mim. Se o fizesse... Eu sairia muito machucado e esqueceria do que eu realmente penso sobre mim. — Stefan explicou e retirou dos bolsos as bolas dimensionais, atraindo as mascotes para dentro do item. Ao olhar para Kiara, tinha um sorriso travesso nos lábios pois ela retribuía o olhar de maneira acusadora. — Não sou um príncipe encantado, nem um guerreiro honroso. Mas jamais forcei mulher ou criatura alguma a fazer algo que não quisesse. Nem me aproveitei de uma falta de informação clara. Não sou contra a demonstração física de carinho, mesmo que intensa ao ponto de gerar prazer um ao outro. Nem penso menos de uma mulher que aceita isso, em verdade, acho que ela fará a escolha do que ela deseja fazer, o que há de errado nisso?

Mais uma vez a garota viking estava sem uma resposta para o mago. Ela saiu da cabana poucos segundos depois, parecendo pensativa e levemente corada. Stefan reconhecia os sinais do desejo e da vontade, mas tinha sido sincero em suas palavras. Não se aproveitaria de confusão ou informações imprecisas. A escolha seria puramente de Kiara se ela o quisesse.

Na manhã seguinte Stefan se dedicou puramente a estátua de Frigga. Ele precisava retribuir o favor que recebia tão abertamente daquela tribo. Afinal eles estavam alimentando e dando abrigo a um desconhecido. Por isso trabalhou durante a manhã e um bom pedaço da tarde até finalmente restaurar a estátua da deusa por completo. Astrid tinha pessoalmente vindo averiguar o trabalho do mago artista, apenas para sorrir abertamente e dar tapas nas costas dele com força o suficiente para quase deslocar as costelas.

No restante da tarde Bocão ensinou o erudita sobre a alimentação dos dragões. Eram variáveis de acordo com a sua cor e espécie, além de cada um acabar por desenvolver seus gostos familiares. Naquela noite Stefan anunciou que partiria na manhã seguinte.

Eu preciso encontrar aquele coelho e resolver o meu papel nessa trama. Espero que apenas não se tenha um desfecho trágico. — Ele explicou calmamente.

A missão principal não era a de proteger aquela tribo, mas sim todo o reino. Stefan sabia que o perigo apenas aumentava a cada dia, o que criava um sentido de urgência no erudita. Ele não poderia ignorar o mal eminente. Assim, na manhã seguinte, seus novos amigos ofereceram uma bolsa com suprimentos básicos para que ele sobrevivesse na floresta, além de um velho mapa dos locais que ele conhecia. Era mais do que o suficiente para um forasteiro que conquistou a confiança de vikings domadores de dragões.

Imagem Representativa Estátua de Frigga:
[RPs] Stefan dei Cavalieri SF057
NPC Kiara:
[RPs] Stefan dei Cavalieri 57e03bc0b513ce19921a544aebcc8e58
Itens levados:
✧ Anel da Vitória [O anel da vitória é um anel especial, apesar de ser um dos anéis mais simples é o que contém mais poder. Sendo feito em ouro divino o anel se transforma em quaisquer objetos cortantes pequenos de bronze celestial que o semideus desejar como canivetes e facas pequenas ou até uma adaga menor. | Mecanismo: O anel sempre irá retornar para seu dono. | Efeito 1: Pode alterar a forma para qualquer lâmina pequena, a alteração é rápida, sem custo de ação para tal. | Bronze Celestial | Sem espaço para gemas | Beta | Status 100% | Mágico | Item de reclamação]

✧ Multiforme [Originalmente um bastão de meio metro que muda de forma, podendo virar qualquer arma desejada pelo portador. No entanto, há uma condição para isso acontecer: o portador deve ter tocado em uma arma similar anteriormente, ou ter conhecimento (assertividade) sobre ela, senão o bastão quebrará e não poderá ser recuperado | Efeito 1: Transforma em armas que o portador possua conhecimento | Bronze Celestial | Sem espaço para gemas | Beta | Status 100% | Mágico | Origem desconhecida]

• Repulso [Um relógio de pulso cheio de detalhes e escritos em runa, que brilham quando seu poder é ativado | Quando uma magia é lançada contra o portador desse relógio, esse se ativa automaticamente, cria um escudo invisível ao redor do portador (aquele que estiver usando) e rebate a magia contra quem a lançou. O efeito, no entanto, só dura dois turnos, depois o relógio entra em espera por outros dois turnos inteiros. | Raro | Alfa | 100% sem danos | Épico |   Festival das estações. ]

• Cuore Nobile [Uma varinha de 30cm, feita de metal prateado conhecido como arambarium. Em sua extensão existem símbolos mágicos cravados, que conferem ao item encantamentos. Em sua forma de anel, é de metal escuro e com espaços adequado para futuras jóias. | Mecanismo de transformação: pode virar um anel, funcionando com os mesmo efeitos da varinha; Efeito de ligação: retorna para o dono depois de perdido ou roubado, aparecendo em seu dedo depois de um turno | Efeito 1: Reduz o custo de MP quando usa magia em 20%; Efeito 2: Reduz o tempo de conjuração, fazendo com que a magia se manifeste de maneira mais rápida que o comum. | Bônus aplicados: forja +15% de dano, FPA e lendário +60 de dano, metal amplifica os poderes mágicos em 25% | Arambarium | Alfa Prime | Espaço para 3 gemas | Status 100% | Lendário | Forjado por Nikolaev]

• (2x) Pokemonster [Uma bolinha baseada no designer da famosa Pokebola, do anime, Pokemon. É preta e dourada, se expande nas mãos do portador e cria um portal seguro, que transporta a criatura para seu interior, e levando para uma dimensão parare-la. Possui um botão retrátil, ao apertar, libera a criatura novamente de seu mundinho particular.| Efeito 1: Ao pressionar o botão pela primeira vez, quando a Pokemonster está vazia, essa criara uma espécie de portal em frente a criatura. Um circulo luminoso repleto de escritos em grego ou latim, que se misturam a runas, criando um portal que suga a criatura para o interior da Pokemonster, o levando para uma dimensão paralela. Efeito 2: O interior é semelhante a um bosque, idêntico ao da maleta fantástica, que deixa a criatura livre para brincar, se divertir e melhor, manter-se segura enquanto seu dono está lutando do lado de fora. Efeito 3: Transforma-se em um chaveiro com o mesmo designer, que pode ser facilmente carregado por aí.| Desconhecido | Sem espaço para Gemas | Beta | Status: 100% Sem danos | Mágico | Comprado no Fantastic Beasts]

• Adaga [Uma adaga de aparência comum, feita de arambarium e contendo um símbolo entalhado na lâmina, tal símbolo é semelhante a uma tocha acesa, cabendo perfeitamente na mão do semideus. | A lâmina possui um brilho próprio, semelhante a fogo, podendo iluminar locais escuros, a mesma não poderá ser utilizada em combate ao ser utilizada para iluminar ambientes. Ao ser encaixada em locais como portas/caixas trancadas/cadeados/locais a mesma poderá abri-los, desde que não seja selada com algum meio divino/magico. | A adaga pode transformar-se em um cajado caso seja esse o desejo do semideus portador, fornecendo um bônus de 10% de chance de acerto na utilização de feitiços. | Arambarium. | Não possui espaço para gemas. | Resistência beta. | 100%, sem danos. | Nível 3. | Lendária. | Presente de Reclamação do grupo Eruditas de Prometheus.]
Habilidades UNR:
4º Semestre
Nome do poder: Especialização em Artes Visuais
Descrição: Esse semestre o estudante irá desenvolver a sensibilidade e a criatividade. Terá o conhecimento de várias linguagens visuais, técnicas e materiais para expressar as suas ideias. Pode mexer com desenho, pintura, escultura, gravura ou arte digital.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: Ganha a habilidade de desenhar, esculpir e principalmente a de usar tecnologia sem ser rastreado por monstros, por toda a desenvoltura em técnicas digitais que envolve a criação de arte.

2º Semestre
Nome do poder: Visão Espacial
Descrição: A noção de espaço é fundamental para as artes, seja para ter noção de como mover-se em um palco ou para calcular espaços em um desenho. Nesse semestre, os estudos serão focados para o desenvolvimento da visão espacial do estudante, tornando cada vez mais natural a sua percepção de espaço e tamanhos.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: Melhora na visão espacial, sabendo lidar melhor com o cenário ao seu redor.
Habilidades Passivas:
Legado de Afrodite:
Nome do poder: Beleza Natural
Descrição: Os filhos da deusa do amor são campistas naturalmente bonitos e charmosos. A beleza supera a de qualquer outro semideus no acampamento, sendo algo beirando ao sobrenatural. É simplesmente indescritível. Isso faz com que inimigos e aliados acabem se distraindo por sua beleza perturbadora, ou encantados pela mesma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode deixar o inimigo atordoado durante o primeiro turno, evitando atacar logo de cara, ou se atacar (poderes que exijam miras, ou armas com a mesma característica), irão errar o alvo. Não acertarão o filho de Afrodite/Vênus, pois, de primeira, o inimigo não saberá porque não nutre o desejo de ataca-lo.
Dano: Nenhum
Hécate:
Nome do poder: Sensitivo
Descrição: Os filhos de Hécate/Trivia são bastante sensitivos e possuem a capacidade de ler auras e emoções, estas se manifestam através de seus olhos que mudam de cor de acordo com quem se está lendo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nome do poder: Olhos Noturnos
Descrição: Os filhos de Hécate/Trivia enxergam tão bem no escuro quanto de dia, a noite não incomoda sua visão de fato, portanto, desde que a escuridão ao redor não seja algo magico, ou com efeito de cegueira e etc, o filho da deusa da magia irá continuar vendo normalmente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: A escuridão normal não afeta a visão da prole da magia.
Dano: Nenhum
Erudita:
Nome do poder: Conhecimento
Descrição: O semideus possui um raciocínio rápido, capaz de assimilar com facilidade novas coisas. Possuindo sede de conhecimento.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Consciência
Descrição: Por ser o titã atribuído a consciência e astúcia, os seguidores de Prometheus se tornam extremamente conscientes dos seus atos e outros aspectos. Sendo capazes de serem racionais até em situações extremas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de resistência a poderes que afetam o raciocínio.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Artes e Ofícios
Descrição: Como adorador da humanidade, Prometheus foi um dos responsáveis por ensinar aos humanos artes e ofícios em geral, de forma que os semideuses que o seguem possuem uma afinidade natural com os mesmos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.
Feitiço:
Nível 5
Feitiço: Revelanda Erat
Descrição: Através desse feitiço o semideus é capaz de ter revelações de quais caminhos deve seguir, funcionando muito bem em casos onde o semideus está perdido ou em um labirinto, por exemplo. Funcionando como um gps até o objetivo da pessoa que o conjurou.
Gasto de Mp: - 20 de MP.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Caso seja realizado durante a lua crescente, há uma chance de +30% de que ele funcione corretamente.
Dano: Nenhum.
Extra: Com certo treino, pode ser utilizado não verbalmente.


Stefan dei Cavalieri


As pessoas são solitárias porque constroem muros ao invés de pontes. (O pequeno príncipe)
Stefan dei Cavalieri
Stefan dei Cavalieri
Eruditos de Prometheus
Eruditos de Prometheus

Idade : 20
Localização : Acampamento Meio-Sangue.

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Stefan dei Cavalieri Empty Re: [RPs] Stefan dei Cavalieri

Mensagem por Hécate em Qui Maio 02, 2019 10:51 pm


Avaliação


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 500 XP e Dracmas

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%


RECOMPENSAS: 500 XP e Dracmas e 1 Fragmento.


Comentários:

Me diverti bastante lendo sua narração de como encontrou o coelho e do porquê decidiu segui-lo. Parabéns e bem-vindo ao evento.

Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 8.000 XP e Dracmas

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%


RECOMPENSAS: 8.000 XP (+30% da UNR) = 10.400 e 16.000 Dracmas (x2 da UNR) + 6 Fragmento. E 50 XP para cada mascote.


Comentários:

Foi muito bom ver o desenrolar dessa missão dos dragões. Parabéns por sua criatividade e por me deixar com um gostinho de "quero mais". Foi mais do que merecido o ganho da habilidade em conhecimentos em Dragões.  

STATUS:
HP:   310/310
MP: 310/290

Atualizado por Vênus


Hécate
Hécate
Deuses Menores
Deuses Menores


Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Stefan dei Cavalieri Empty Re: [RPs] Stefan dei Cavalieri

Mensagem por Stefan dei Cavalieri em Qua Maio 08, 2019 6:16 pm

EVENTO
C'erauna volta
A armadilha da Lâmpada Encantada: Para que um gênio seja libertado é necessário que outro fique em seu lugar, afinal ninguém sabe, mas na verdade a lâmpada mágica é na verdade a melhor prisão do mundo da fantasia. A lâmpada do gênio foi amaldiçoada e você acabou encontrando-a e bem, como todo bom entendedor de histórias infantis o seu personagem sabe o que acontece ao esfregar a lâmpada. E foi exatamente isso que você fez esperando ter seus três desejos atendidos. Acontece que ao esfregar a lâmpada o seu personagem acabou preso dentro dela e libertando o gênio que tinha bolado uma armadilha perfeita para poder escapar. Agora você é o gênio e precisa atender os três desejos do próximo personagem encantado que esfregar essa lâmpada para poder se libertar dela, quebrando o feitiço que te prendeu.
Recompensas: 5.000 XP e Dracmas + 4 Fragmentos

Ao sair da tribo nômade de domadores de Dragões, Stefan prosseguiu sua aventura pela floresta encantada. Estava sem um norte, perdido sem o Coelho Branco que tinha pedido ajuda ao encontrá-lo na Biblioteca de Prometheus. Poderia usar um feitiço de localização, mas os instintos do italiano falavam de outra coisa. Um conto de uma aventura em um reino mágico e misterioso, repleto de perigos e encantos. Para ele era muito mais interessante e justo deixar que o destino conduzisse seus passos, mesmo que não o levasse a locais agradáveis ou seguros.

O sol alcançava o seu auge, consequentemente aumentando a temperatura da floresta. Stefan caminhava sem suas mascotes, as deixando seguras dentro de suas esferas dimensionais. Para ele era impensável colocar a vida daqueles filhotes em risco, não quando existia um local que provavelmente não estava tão quente. Ele parou com as mãos na cintura, repensando a ideologia de aventura e destino enquanto sentia a camisa colada as costas devido ao suor. Porém, foi graças a esse momento que os ouvidos apurados do filho de Stefan capturaram aquele ruído tão promissor. Era um som cristalino, distante, constante. Algo similar a água corrente que poderia significar apenas que um rio ou um córrego estava por perto. Dei Cavalieri era um estudante de Belas Artes que já tinha completado a sua formação em música, o que tinha deixado os ouvidos dele apurados para os mais diversos sons.

Grazie dios! — ele murmurou olhando para o alto, agradecendo a nenhuma entidade específica, mas sentindo a esperança renovada.

Seguindo o som em busca de sua origem, Stefan dava passos largos até encontrar um rio estreito, mas de água tão límpida que era possível ver a fauna marinha e as pedras. O semideus caiu de joelhos a margem, sem se importar com o tecido da caça ficando úmido. As mãos dele foram em direção a água, capturando o líquido na palma e a jogando contra o rosto. Ele molhou o cabelo, pescoço e bebeu um pouco daquela fonte de vida. A sensação era de como se ele tivesse renovado o espírito, o suficiente para arrancar um suspiro enquanto fazia menção de levantar. Mas algo chamou a atenção do legado de Afrodite, um brilho dourado que era intensificado pela limpidez da água.

Curioso, aproximou e agarrou o objeto que parecia clamar por sua atenção. O formato era de uma lâmpada dourada. Com seu olhar apurado, analisou os traços, buscando em sua mente lembranças das aulas de história da arte ou leituras feitas na biblioteca do titã. Vagarosamente a mente era conduzida pelas informações, até se deparar com uma cena em meio ao primeiro semestre na universidade. Eles falavam sobre a arte e como o mundo ocidental pouco explorava a beleza do oriente médio. Falaram de tapeçarias belas e tão ricas em detalhes que poderiam custar uma verdadeira fortuna. Algum estudante tinha brincado sobre tapetes voadores, macacos e...

— Uma lâmpada mágica! — Stefan verbalizou o pensamento, não podendo conter o entusiasmo ao lembrar da informação.

Apesar de ter lembrado da maioria dos fatos, a mente do eremita não conseguia pescar a informação mais crucial de todas: como aquilo funcionava. Stefan balançou a lâmpada, assoprou, chegou até mesmo a erguê-la para o alto e fazer uma prece. Mas nada acontecia. Talvez fosse apenas uma lâmpada qualquer e ele estivesse apenas ávido demais para que algo extraordinário acontecesse. Distraído e sem perceber os movimentos que fazia, o italiano notou uma pequena mancha na lateral do item, instintivamente levando a mão para esfregar e retirar a imperfeição do objeto.

Foi nesse momento que a lâmpada começou a vibrar em suas mãos, o fazendo largar o item no susto. Sobre os pedregulhos da margem do rio, a lâmpada balançava e brilhava fortemente, finalmente funcionando. Stefan, no entanto, não conseguiu comemorar o feito. Seu eu mágico gritava de que aquilo era perigoso, mas por ser um mago ainda inexperiente ele descobriu aquilo tarde demais.

Uma energia estranha começou a envolver o moreno. Ele chegou a levantar para tentar se afastar do centro da maldição, mas era como uma atração anormal e poderosa, que sugava o seu corpo. O que ele não conseguia perceber era o quão literal tinha sido essa comparação. Antes mesmo que Cavalieri gritasse por ajuda, a própria existência dele foi sugada magicamente para dentro da lâmpada.

A mente do mago estava uma confusão com aquilo. Primeiro veio a sensação de ter bebido vinho estragado e, consequentemente, ter despertado com um inferno de ressaca. Depois, pouco a pouco, a visão do eremita se tornava mais nítida e menos obscura, permitindo que ele visse um quarto exótico. A variação das cores vibrantes de vermelho, amarelo e laranja decoravam o espaço, almofadas eram espalhadas e a tapeçaria era tão detalhada quanto os estudantes de belas artes tinham dito.

Interior da lâmpada:

[RPs] Stefan dei Cavalieri 3f91ccef5cc3c03ec7f9b74ffd2e06ea

— Finalmente! Aqui meu rapaz, fique firme. — Mãos seguraram os ombros de Stefan, que notava um homem de pele bronzeada, barba e olhos amarelos.

O sorriso dele era grandioso e tão malicioso que fez o italiano tentar recuar. Mas ele não conseguiu, da mesma forma que não sentia as suas pernas! Com desespero crescente, Stefan abaixou o olhar e resfolegou ao ver que ele simplesmente não tinha mais pernas. A parte baixa de seu corpo tinha sido transformada em fumaça!

— É temporário, relaxe! — O desconhecido gargalhou da expressão do italiano. — Você é um gênio agora! Para voltar ao normal precisa realizar três desejos de alguém.

— Então faça seus desejos! — Stefan alegou rapidamente.

— Não tão fácil, eu era o antigo gênio a regra não se aplica a mim. Boa sorte, espero que não demore anos como foi para mim. Aproveite o local, as bebidas ficam dentro daquele armário.

Os ombros de Stefan ficaram tensos ao escutar a palavra “anos”. Ele ficaria preso, mais uma vez?! O italiano tentou avançar, segurar a única outra alma viva naquele local, mas suas mãos ultrapassaram o homem que logo se desfazia em fumaça azulada. As mãos dele então foram de encontro ao cabelo, puxando os fios enquanto ele pensava repetitivamente: “sem pânico, sem pânico, sem pânico!”. O mago tentou gritar por ajuda, mas sua voz ecoava por todo o ambiente. Manejou algumas palavras mágicas, apelando para feitiços em uma tentativa de sair. Mas estes também não surtiram efeitos. Cada ação do garoto parecia infrutífera, o coração ficando cada vez mais pesado quando realizou que ficaria preso dentro de uma lâmpada mágica.

O tempo passou sem que Cavalieri pudesse contabilizado. Teriam sido horas? Dias? A sensação sufocante de não saber o fazia ficar deitado entre as almofadas, o humor depressivo o deixando quase encolhido. Porém, tão repentinamente como quando tudo começou, o corpo de Stefan começou a ser expulso do lugar, como se uma onda o puxasse com intensidade. Como fumaça, ele foi liberto da lâmpada mágica, encontrando ao seu redor o rio e a floresta.

Sono libero! Sono libero! — Stefan ergueu os braços para cima, cantarolando que estava livre. Tentou correr, mas as pernas mais uma vez não respondiam. — Cuzzo, ainda são fumaça.

—Woooaa, o que é você?

A voz fina e delicada chamou a atenção do mago. Uma criança segurava a lâmpada mágica a qual Stefan estava confinado. Era um garotinho de aparentemente sete anos, com meio metro de altura, cabelo preto bagunçado e que precisava urgentemente de um bom corte. Mas eram as roupas sujas e maltrapilhas que diziam que aquele jovem garotinho era alguém que tinha passado por necessidades recentes. Inclusive de um bom banho.

— Eu... Eu... — Stefan rapidamente lembrou das palavras do homem dentro da lâmpada, pigarreou e acionou toda a sua capacidade de performance. Ele abriu um enorme e confiante sorriso, apoiando as mãos sobre a cintura antes de falar de maneira teatral. — Eu sou o gênio da lâmpada! Seu dia acabou de se tornar inesquecível, pois eu posso realizar três desejos seus!

— Humm... Eu não acredito nisso! — O garoto deu de ombros, sem se abalar.

— Acho que precisará fazer um pedido antes para poder acreditar. Não irá custar nada, já que foi o destino quem nos uniu.

— Ok, então prove! Eu desejo ter muita, muita comida!

Aquilo amoleceu o italiano por completo, pela primeira vez o fazendo estar desconfortável por ter interpretado algo corretamente. Para não deixar o garoto com sensação de que um desconhecido estava sentindo pena, Stefan tratou de atender o pedido que ele tinha feito. De alguma forma, o mago sabia como manifestar os poderes de um gênio, a informação vindo naturalmente em sua mente. Assim, em um estalar de dedos uma mesa apareceu bem ali, no meio da floresta e com duas palmas um verdadeiro banquete – nutritivo e gostoso – foi posto sobre a superfície amadeirada. Cavalieri flutuou até a mesa e com ações teatrais fez aparecer uma cadeira, a puxando para que o garoto pudesse sentar.

O menino estava com os olhos arregalados e incrédulos, encarando a comida com fome evidente. Mas foi o roncar da barriga que deu o ponto final para a sua hesitação. Ele avançou, jogando-se sobre a cadeira, as mãozinhas logo capturando um pedaço de fruta e outro de pão. Stefan sorriu, flutuando para o outro lado da mesa, deixando que o garoto se alimentasse primeiro.

— Qual o seu nome, bambino? — O erudita questionou.

— Daldwjeq — Ele respondeu de boca cheia.

— Estou acreditando que você acabou de me xingar.

— David! — O garoto finalmente respondeu depois de engolir a comida.

Sabendo que a criança não conseguiria comer tudo aquilo, mesmo se quisesse, Stefan flutuou pacientemente até que David estivesse com a barriga cheia.

— Pronto para o seu segundo pedido? — Indagou.

— Sim! Eu quero ser muito rápido!

— Curioso, o que pretende com isso?

— Nunca ser pego pelo perigo!

Stefan gargalhou, achando inteligente da parte do pequeno. Estalou os dedos antes de jogar uma energia esbranquiçada sobre a criança, vendo como a condensação mágica o rodeava e se adaptava ao corpo dele. David para testar sua teoria começou a correr de um lado para o outro em uma velocidade digna de um felino adulto. A criança saltou sobre a mesa, com um sorriso enorme no rosto.

— Estou pronto para o meu último pedido, eu sei que você é poderoso e vai me ajudar! — David praticamente gritava em agitação.

— Peça, meu jovem mestre.

— Eu quero encontrar meus pais!

O mago franziu o cenho surpreso com o pedido. Não era estranho imaginar que David tinha chegado naquele estado porque era órfão, em verdade era um cenário fácil de ser aplicado a situação em que o garoto aparentava estar. Mas como encontrar os pais daquela criança?

Va bene... — Stefan concordou hesitante, fechou os olhos por um breve segundo. Não que não soubesse o que fazer, apenas temia que a resposta a sua magia fosse de que os pais dele estivessem mortos. Porém, assim que lançou uma esfera iluminada para o ambiente, essa começou a apontar em uma direção, o fazendo respirar aliviado. — Pronto! Basta seguir essa esfera iluminada que irá encontra-los e... Wooow está acontecendo de novo!

Stefan sentiu vertigem e uma súbita queda, escutando ao longe o chamado da criança. Quando voltou a si, suas pernas formigavam, mas ao invés de reclamar de dor o mago tocou as coxas e panturrilhas quase rindo em felicidade. David o encarava de perto, com uma careta de confusão e estranhamento.

— Eu pensei que nunca mais teria minhas pernas novamente. — Cavalieri flagrou-se explicando a situação, finalmente ficando de pé. — Va bene, va bene. Vamos enterrar essa lâmpada para ninguém mais ficar preso nisso. Então vamos procurar seus pais.

— Você vai comigo?!

Sì, sì.

David sorriu tão abertamente que Stefan retribuiu o gesto de maneira quase automática. Como dito, ele enterrou a lâmpada próximo ao rio, esperando que mais ninguém fosse vítima daquela maldição. Mesmo que pudesse realizar três desejos poderosos, o risco de ficar preso por anos dentro daquilo era enorme. Com David em sobre seus ombros, Stefan começou a seguir a esfera iluminada que invocou enquanto ainda era um gênio mágico, levando a criança em segurança para a sua família.

(Enredo continua em próxima missão fixa).



Itens levados:
✧ Anel da Vitória [O anel da vitória é um anel especial, apesar de ser um dos anéis mais simples é o que contém mais poder. Sendo feito em ouro divino o anel se transforma em quaisquer objetos cortantes pequenos de bronze celestial que o semideus desejar como canivetes e facas pequenas ou até uma adaga menor. | Mecanismo: O anel sempre irá retornar para seu dono. | Efeito 1: Pode alterar a forma para qualquer lâmina pequena, a alteração é rápida, sem custo de ação para tal. | Bronze Celestial | Sem espaço para gemas | Beta | Status 100% | Mágico | Item de reclamação]

✧ Multiforme [Originalmente um bastão de meio metro que muda de forma, podendo virar qualquer arma desejada pelo portador. No entanto, há uma condição para isso acontecer: o portador deve ter tocado em uma arma similar anteriormente, ou ter conhecimento (assertividade) sobre ela, senão o bastão quebrará e não poderá ser recuperado | Efeito 1: Transforma em armas que o portador possua conhecimento | Bronze Celestial | Sem espaço para gemas | Beta | Status 100% | Mágico | Origem desconhecida]

• Repulso [Um relógio de pulso cheio de detalhes e escritos em runa, que brilham quando seu poder é ativado | Quando uma magia é lançada contra o portador desse relógio, esse se ativa automaticamente, cria um escudo invisível ao redor do portador (aquele que estiver usando) e rebate a magia contra quem a lançou. O efeito, no entanto, só dura dois turnos, depois o relógio entra em espera por outros dois turnos inteiros. | Raro | Alfa | 100% sem danos | Épico |   Festival das estações. ]

• Cuore Nobile [Uma varinha de 30cm, feita de metal prateado conhecido como arambarium. Em sua extensão existem símbolos mágicos cravados, que conferem ao item encantamentos. Em sua forma de anel, é de metal escuro e com espaços adequado para futuras jóias. | Mecanismo de transformação: pode virar um anel, funcionando com os mesmo efeitos da varinha; Efeito de ligação: retorna para o dono depois de perdido ou roubado, aparecendo em seu dedo depois de um turno | Efeito 1: Reduz o custo de MP quando usa magia em 20%; Efeito 2: Reduz o tempo de conjuração, fazendo com que a magia se manifeste de maneira mais rápida que o comum. | Bônus aplicados: forja +15% de dano, FPA e lendário +60 de dano, metal amplifica os poderes mágicos em 25% | Arambarium | Alfa Prime | Espaço para 3 gemas | Status 100% | Lendário | Forjado por Nikolaev]

• (2x) Pokemonster [Uma bolinha baseada no designer da famosa Pokebola, do anime, Pokemon. É preta e dourada, se expande nas mãos do portador e cria um portal seguro, que transporta a criatura para seu interior, e levando para uma dimensão parare-la. Possui um botão retrátil, ao apertar, libera a criatura novamente de seu mundinho particular.| Efeito 1: Ao pressionar o botão pela primeira vez, quando a Pokemonster está vazia, essa criara uma espécie de portal em frente a criatura. Um circulo luminoso repleto de escritos em grego ou latim, que se misturam a runas, criando um portal que suga a criatura para o interior da Pokemonster, o levando para uma dimensão paralela. Efeito 2: O interior é semelhante a um bosque, idêntico ao da maleta fantástica, que deixa a criatura livre para brincar, se divertir e melhor, manter-se segura enquanto seu dono está lutando do lado de fora. Efeito 3: Transforma-se em um chaveiro com o mesmo designer, que pode ser facilmente carregado por aí.| Desconhecido | Sem espaço para Gemas | Beta | Status: 100% Sem danos | Mágico | Comprado no Fantastic Beasts]

• Adaga [Uma adaga de aparência comum, feita de arambarium e contendo um símbolo entalhado na lâmina, tal símbolo é semelhante a uma tocha acesa, cabendo perfeitamente na mão do semideus. | A lâmina possui um brilho próprio, semelhante a fogo, podendo iluminar locais escuros, a mesma não poderá ser utilizada em combate ao ser utilizada para iluminar ambientes. Ao ser encaixada em locais como portas/caixas trancadas/cadeados/locais a mesma poderá abri-los, desde que não seja selada com algum meio divino/magico. | A adaga pode transformar-se em um cajado caso seja esse o desejo do semideus portador, fornecendo um bônus de 10% de chance de acerto na utilização de feitiços. | Arambarium. | Não possui espaço para gemas. | Resistência beta. | 100%, sem danos. | Nível 3. | Lendária. | Presente de Reclamação do grupo Eruditas de Prometheus.]
Habilidades UNR:
1º Semestre
Nome do poder: História das Belas Artes
Descrição: Aprender o desenvolvimento das artes ajuda a compreender também o desenvolvimento cultural de toda uma sociedade, entendendo as particularidades de cada época. Nesse primeiro semestre o estudante irá mergulhar em uma viagem histórica que irá explorar as artes mais clássicas como teatro, pintura e literatura.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: Saberá reconhecer símbolos históricos, quadros, peças e referências ligadas a Belas Artes. Sabe identificar se é uma obra original ou modificada/replicada. +40% de chance de interpretar sinais e símbolos em missões e eventos.

3º Semestre
Nome do poder: Especialização em Artes Cênicas
Descrição: As Artes Cênicas são o conjunto de técnicas utilizadas para criação, direção, montagem e interpretação de espetáculos. O profissional utiliza os movimentos corporais e voz para desenvolver e representar personagens que transmitem uma história, ideias ou sentimentos para o público. Nesse semestre os alunos terão aulas de expressão corporal, interpretação, cenografia e treino vocálico.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: +30% de chance de convencer as pessoas quando estiver interpretando. Saberá quando alguém estiver encenando algo, ou seja, mentindo ou omitindo algo. Desenvolve a empatia, lendo mais fácil as emoções das pessoas ao seu redor.


Stefan dei Cavalieri


As pessoas são solitárias porque constroem muros ao invés de pontes. (O pequeno príncipe)
Stefan dei Cavalieri
Stefan dei Cavalieri
Eruditos de Prometheus
Eruditos de Prometheus

Idade : 20
Localização : Acampamento Meio-Sangue.

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Stefan dei Cavalieri Empty Re: [RPs] Stefan dei Cavalieri

Mensagem por Phobos em Qui Maio 09, 2019 12:22 am


Avaliação


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 5.000 XP e Dracmas + 4 Fragmentos

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%


RECOMPENSAS: 5.000 XP  e Dracmas + 4 Fragmentos. Acréscimo de 30% devido ao bônus da UNR, totalizando 6.500 XP.

Comentários:
Uma leitura agradável e um desenrolar criativo, além de um personagem que induz a compreensão de suas ações e pensamentos. Parabéns pela ótima missão.

É nóiz que tah!
Phobos
Phobos
Deuses Estagiários
Deuses Estagiários

Localização : Na sua mente...

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Stefan dei Cavalieri Empty Re: [RPs] Stefan dei Cavalieri

Mensagem por Stefan dei Cavalieri em Sab Maio 18, 2019 4:17 pm

EVENTO
CCFY de Evento
• Ao desenvolver uma aventura no reino da fantasia o seu personagem poderá solicitar uma recompensa, como as descritas abaixo:
Itens: Considere que o item escolhido também precisa estar de acordo com a dificuldade e o tema da missão, e que esse poderá ser modificado pela STAFF se necessário.
• A postagem deve ser feita em forma de ONE Post e pode gerar no máximo 7.000 XP e Dracmas + 8 Fragmentos e + o pedido, sendo que esse último pode não ser conquistado devido a qualidade da missão. Além disso os valores aqui descritos são de caráter máximo, podendo ser alterados de acordo com a qualidade da postagem.


Stefan possuía paixão pelas pessoas. Pelo modo como elas poderiam sempre acrescentar algo para o mundo, mesmo que de maneira perigosa, mas sempre com algo interessante e inusitado. Não era segredo a característica do legado de Afrodite ser um conquistador, de ter uma fala sedutora inerente ao seu jeito. Devido a isso, desde a época renascentistas, Cavalieri possuía boas maneiras com as mulheres e até mesmo alguns cavalheiros. Ele viveu aventuras luxuriosas, intensas ou docemente trágicas, encontrando damas misteriosas ou fogosas das mais diversas maneiras.

Mas ele nunca viu uma dama saindo de um lago daquela maneira.

Ela se erguia como a própria Afrodite, saindo da água a passos lentos até estar caminhando sobre a camada líquida. O cabelo castanho flutuava levemente ao seu redor, acrescentando ainda mais o ar místico a mulher. Quanto mais próxima, mais detalhes estonteantes poderiam ser somados aos adjetivos que compunham aquela criatura etérea. Os olhos que pareciam refletir o brilho lunar, as orelhas levemente pontiagudas, as joias que adornavam como acessórios mágicos de cores mutáveis.

O erudito encontrou-se paralisado pelo fascínio, permanecendo parado e de joelhos enquanto a bela e misteriosa mulher se aproximava. Ele estava finalizando a higiene matinal, finalmente descansando após as pequenas missões dadas por Alice. Era um novo dia no mundo feérico, mas um que começava da maneia mais inusitada.

— És um mago! — A voz era doce e melodiosa, como se o veludo agraciasse os ouvidos do erudito.

— Sì... — Já a de Stefan, saiu entrecortada. Ele pigarreou e endireitou rapidamente o corpo, fazendo uma breve reverência. — Sou um filho da magia, ao seu dispor.

— És corajoso o suficiente para me ajudar?

Stefan abriu os lábios para impulsivamente dizer que sim, mas tornou a fechá-los. Por mais que fosse capaz de mentir em qualquer situação, sua mente logo ponderou que ele nada sabia sobre aquela entidade que saiu do lago. Por mais encantado que estivesse com sua beleza, ele não poderia deixar-se ser manipulado por esta.

— Depende do meu interesse. — O erudita respondeu cuidadosamente. — A signora me daria a honra de conhecer teu nome?

— Tenho muito títulos, companheiro mago. Dama do Lago, Fada Viviane e Nimue.

Cavalieri franziu o cenho, o cérebro parecendo coçar em busca de uma informação contida em seu inconsciente. De onde ele tinha escutado aqueles nomes anteriormente? A mão foi para o queixo, o olhar se tornando pensativo enquanto vagava pelo seu conhecimento sobre história, principalmente pela história da arte. Muito conteúdo que o renascentista sustentava advinha de seus estudos na UNR sobre a arte. Afinal, o que seria do ser humano sem sua capacidade de se expressar? A arte o acompanhava desde o tempo das cavernas, sendo sua primeira forma de comunicação impressa em algo. Assim, saber sobre a história da humanidade também era saber sobre como ela se expressava emocionalmente.

Foi quando sua mente o presenteou com Alfred Tennyson, um poeta inglês que também se aventurava na pintura. Um de seus quadros era referente a mãe do cavaleiro Lancelot... A Dama do Lago!

— A lenda de Camelot! — O mago exclamou quando a informação finalmente se tornou clara.

A fada que até o momento mantinha-se séria, finalmente teve um rebuscado sorriso em seu rosto. Ela o cumprimentou com um leve mover de cabeça, finalmente saindo do lago para ficar ao lado de Stefan.

— Preciso de ajuda para recuperar o grimório que foi roubado, ele está sendo enviado para Josh nesse exato momento. É também a única forma de libertar Merlin! — Viviane finalmente explicava a situação ao italiano.

— Aspettare, você está dizendo Merlin... O Merlin?

Mesmo para aqueles que não eram dotados de magia ou conhecedores do oculto, sabia quem era aquela figura. Merlin era o grande e poderoso mago, associado constantemente a lenda de Camelot. Contos, mitos e filmes eram feitos ao redor desse sábio.

— Precisamente, poderá me ajudar?

Se alguém tinha conseguido prender Merlin, deveria ser uma criatura poderosa o suficiente para tal feito. Imaginar alguém assim aliado a Josh, depois de tudo o que ele ouviu no Baile e no Cemitério... Stefan sabia que seria uma vantagem inegavelmente grande para o mago das trevas. Ele entrou em conflito por um breve momento, pois o perigo óbvio o fazia hesitar. Porém, como seguidor do titã protetor, ele era impelido a aceitar o pedido pois sabia das consequências que teria com os moradores de todos os reinos... Além da ideia que agora assombrava a mente dele: e se Josh escapasse dos reinos dos contos e decidisse atacar o mundo “real”?

— Va bene! — O mago deixou os ombros caírem em derrota. — Conte-me o que sabe e verei como posso ajudar.

•••

A Floresta Encantada era mais uma vez o palco de uma aventura de Stefan. O mago estava à espreita, observando a trilha pela qual a caravana de Morgana Le Fey. A Dama do Lago tinha contado a história da melhor maneira que poderia, informando ao erudita como a meia-irmã do Rei Arthur, maga de Avalon, tinha traído a todos a se unir a Josh. A fada maligna passaria por aquele caminho no meio da noite, almejando alcançar o castelo negro com um grimório poderoso.

O erudita teria pouco tempo para planejar uma armadilha, pois não sabia se era forte o suficiente para derrotar uma maga poderosa como Morgana. Após analisar o ambiente e literalmente pintá-lo em sua mente, Stefan saiu em busca de uma região com barro e lama. Por estar em uma floresta, não foi algo que exigiu tanto esforço. Ele alterou as roupas, usando luvas e algo mais adequado para o trabalho de modelagem. Antes de iniciar, Stefan liberou seus companheiros animais, recebendo um olhar zangado do morcego mágico por tê-lo chamado enquanto ainda era dia. Aquela pequena criatura alada sempre teria mau-humor durante o reinado do sol.

— Preciso apenas que vigiem a região e me informem de animais selvagens ou outras criaturas hostis. E sim Midnight, você terá refeição dobrada assim que voltarmos para casa. — O italiano instruiu, podendo jurar que o morcego tinha revirado os olhos.

Seguro de que pelo menos Faye, a raposa mística, fosse alertá-lo do perigo – se não se distraísse com algo brilhante – o erudito começou a trabalhar em um molde de barro e lama. A forma que ia tomando era a de um humanoide. Com a altura de 1,65m, tinha o corpo relativamente magro e uma forma que lembrava uma garota. Quando terminou, o estudante de belas artes afastou e tirou as luvas sujas e estalou os dedos para assumir uma roupa mais escura e discreta.

— Seria muito estranho dar um nome para ela? — Stefan questionou olhando para baixo, recebendo de Faye um leve tombar de cabeça. — Tem razão, irá fazer com que eu me apegue.

O mago então aproximou a palma da mão do barro, deixando que parte de sua energia fosse transferida para a sua criação. Logo a criatura ganhava um sopro de vida, esticando os braços barrentos para o alto como se estivesse se espreguiçando. Stefan sorriu, sabendo que esse resultado rápido só fora possível graças as aulas de artes que tinha recebido.

— Por aqui, signora, eu sinto muito por sua breve vida, mas peço que auxilie esse mago a fazer o bem. — O erudito solicitou, fazendo uma pequena reverência enquanto se dirigia a sua própria criação.

A levou até a estrada, a posicionando corretamente e dando instruções. Midnight se aproximou do ar, pousando sobre o topo da cabeça de Cavalieri puxando os cabelos castanhos. Os pequenos sons produzidos não escondiam o seu tom de alerta. Eles estavam próximos. Para confirmar, o mago expandiu o seu sistema auditivo, deixando que este capturasse os sons de relinchos e patas pisando sobre a terra.

Stefan se afastou, escondendo sua presença atrás das árvores em um ponto alto da floresta. Quando avistou os primeiros cavaleiros, manipulou a névoa para que sua criação fosse revestida por uma camada ilusória. A criação de barro e lama se tornou uma bela mulher, de cabelos ruivos e pele branca, grandes olhos azuis. Ela estava vestida de acordo com uma camponesa, a roupa levemente rasgada e as barras do vestido cobertas por lama. Por ser um artista, a visualização de Stefan se tornava bastante apurada.

Quando a pequena caravana se aproximou do ponto ideal, a criação do erudito entrou em ação. Ela não tinha muito mais tempo de vida, então parecia disposta a dar o melhor de si. Stefan focou na garota, assistindo o ato desesperado dela correr em direção aos cavaleiros, manipulando a névoa para que lágrimas começassem a cair do belo rosto. A garota de barro não poderia falar, mas gesticulava com uma boa atriz, da melhor maneira possível. Os cavaleiros não eram gentis com a mulher, tentavam afastá-la, mas a ruiva sabia ser persistente.

Filho da magia e erudito, ele não tardou a sentir a presença de um item mágico no interior de uma carruagem. Aparentemente simples para enganar ladrões que iriam diretamente para a carruagem mais bela, o item era protegido por cães raivosos e dois cavaleiros trajando armaduras completas negras. Cavalieri não era um guerreiro, seu corpo definido vinha apenas de exercícios práticos do dia a dia e hobbies que exigiam esforço físico. Ele teria de provocar uma grande confusão para ter acesso ao interior daquele lugar.

Stefan respirou fundo, aproximando-se furtivamente da carruagem de onde sentia a grande concentração de energia mágica. Tocou as árvores, dando-lhes vida mesmo que por um curto espaço de tempo. As raízes começaram a sair do chão, os troncos se esticavam e começavam a cutucar os cavaleiros negros. Espadas eram desembainhadas e logo a confusão era iniciada. O italiano usou de toda a sua furtividade, tendo aprendido a ser silencioso com um dos maiores ladrões da história olimpiana: Prometheus. Afinal, tinha sido o titã a roubar o fogo da deusa Héstia.

Usando uma árvore que se erguia e ia em direção a estrada para camuflar sua presença, Stefan finalmente conseguiu se jogar dentro da carruagem. Lá dentro, acabou encontrando um cavaleiro prestes a sair, desembainhando sua espada. Os dois trocaram rápidos olhares surpresos, já que nenhum esperava pela presença do outro. O cavaleiro, mais treinado do que o mago, reagiu primeiro brandindo a espada em um corte horizontal. Stefan sabia que estaria mortinho naquele momento se não fosse por sua agilidade em praticamente jogar-se no chão, desviando por muito pouco. Faye pulou dentro da carruagem, mordendo a parte da panturrilha do cavaleiro que usava apenas botas naquela região. Mesmo sendo um animal de aparência bela e mística, Faye ainda era uma raposa mais aprimorada do que as de sua espécie. O cavaleiro urrou brevemente em dor, segurando a espada com a lâmina apontada para baixo, pronto para acertar a criança de Stefan.

— Sternuntur! — O erudito gritou o feitiço com certo desespero.

Mas o grito de dor do cavaleiro superou qualquer ruído ao redor. O feitiço proferido pelo mago tinha o intuito de achatar qualquer coisa. Na mente dele estava o elmo que cobria a cabeça de seu inimigo, fazendo com que o metal começasse a apertar o crânio dele.

Em uma rápida procura, seguindo mais a intuição e atração a objetos mágicos, Stefan encontrou o famigerado grimório dentro de um baú. Era um livro que exalava poder, parecendo conter uma aura própria e magnifica. Engolindo em seco, sentindo o corpo pesar levemente por estar segurando algo de grande nível, Stefan pulou para fora da carruagem vendo que as árvores retornavam para a floresta. Era o momento certo para fugir, ou ele seria capturado junto com seus pequenos companheiros.

Ele estava para sair da estrada quando um cavaleiro apareceu em sua frente. O erudito estava com uma magia na ponta da língua quando um morcego literalmente se jogou contra o rosto do inimigo. Enquanto Midnight quebrava toda a postura defensiva – e a dignidade do cavaleiro – Stefan esticou a mão e lançou esferas paralisantes contra o adversário. Eram de efeito temporário rápido, mas foi o suficiente para que o italiano segurasse no seu morcego louco e o puxasse do rosto da pobre vítima.

Finalmente estavam correndo pela floresta, Midnight voando ao seu redor enquanto Faye acompanhava facilmente o ritmo do seu mestre. O grimório estava praticamente abraçado por Stefan, que tentava manter aquele precioso item seguro. Por mais que ele estudasse, se aventurasse e ganhasse experiência, Stefan dei Cavalieri ainda não era um mago poderoso, não quando se comparava a presença que surgiu atrás dele.

Ele escutou os sussurros, como se viessem de todos os lados, flutuando pela floresta como uma brisa fria em um dia melancólico. O coração dele disparou em uma resposta inerente ao medo, sendo justificado quando uma onda de energia poderosa atingiu as suas costas. Stefan não teve forças para gritar, pois sentia como as próprias células estivessem sendo queimadas por uma energia hostil. Cair no chão parecia uma consequência natural, mas não que ele ainda estivesse vivo. O mago viu quando as patas de um cavalo entraram em seu campo de visão, assim como agradecia por Faye e Midnight não serem loucos o suficiente de permanecerem por perto.

Pés alcançaram o chão quando o algoz desmontou o cavalo. Stefan encontrava dificuldade em respirar, algo que só piorou quando o adversário aplicou um chute contra a costela do italiano, o empurrando com força suficiente para que caísse de costas sobre uma parte barrenta da floresta. Porém, foi assim que os olhos do decaído encontraram a criatura que o atacou. Ela era perigosamente linda, de pele tão clara que lembrava o mais puro leite. O cabelo escuro como a noite mais sombria. Trajando uma malha de guerra, Stefan não duvidava de que estava de frente a Morgana Le Fey, a temível e traidora fada. Ele engoliu em seco ao notar o olhar curioso da sacerdotisa de Avalon.

— Como conseguiu resistir a minha magia? Por certo já deveria estar morto. — Ela ponderou, a voz tão calma e melodiosa que não deveria pertencer a alguém que atacava por trás.

Essa era uma questão fácil de explicar, já que ele era filho de Hécate, a própria deusa da magia. Seu corpo era preparado para suportar a energia mágica, o que o tornava resistente a ela. Mas, aparentemente, não o deixava imune a ataques poderosos. Porém, o que poucos sabiam, era que o barro poderia ser um aliado dele, recuperando pouco a pouco o estado deplorável que ele se encontrava.

— Me perdoa, eu fui estúpido ao acreditar naquela fada. — Stefan começou a encenar, mentindo descaradamente para a sua inimiga. Ele precisava apenas de tempo para que o barro o deixasse forte o suficiente para correr novamente. — Ela estava desesperada para salvar um tal de Merlin e me ensinou esses truques. Até mesmo me deu uma poção protetora.

— Viviane! — Morgana puxou o ar pelo nariz, os ombros ficando tensos ao pensar na outra fada. — Como poderei acreditar em suas palavras?

— Eu não quero morrer, por que eu mentiria para alguém que evidentemente pode me matar?! — Stefan rebateu tentando demonstrar temor e respeito ao mesmo tempo.

— Diga-me onde ela está!

— Oh, espera... qual o nome do local mesmo? Pellerentur!

Ao pronunciar o feitiço, Stefan apontou a mão que continha o seu anel em direção a fada de Avalon, a empurrando para trás.

— Tumultu! — Proferiu para provocar confusão em sua inimiga.

Stefan levantou, mesmo que seu corpo ainda estivesse dolorido. Ao menos com capacidade de se mover, ele finalmente viu Midnight e Faye saindo detrás de uma árvore. Ele prontamente os colocou de volta na pokemonster, inspirando fundo enquanto concentrava sua energia para realizar o último ato.

— Ianuae... — Ele viu Morgana se recuperando em um tempo recorde, afinal ela ainda era mais poderosa do que o erudito. —... magicae!

O chão ficou vermelho aos pés de Stefan, abrindo o portal que o levou finalmente ao seu destino. No segundo seguinte, ele estava de volta para a frente do lago, caindo de joelhos sobre as margens da água cristalina. Arfava forte, pois ainda sentia os efeitos do ataque de Morgana.

— Mago! — A Dama do Lago aproximou-se, tocando os ombros de Stefan com delicadeza. — Tome isso, irá te fazer sentir melhor.

A fada fez aparecer uma pequena poção com água azulada. Ele olhou para a mulher ao seu lado, buscando no olhar dela qualquer resquício de malícia. Afinal, o italiano estava ali com o livro, não era mais necessário para a dama. Mas ele não encontrou nada mais do que uma preocupação singela, o fazendo aceitar a poção. Não precisou que um minuto inteiro se passasse para que Stefan sentisse o corpo e espírito melhor e mais forte.

— Grazie. — Agradeceu sincero, levantando o corpo logo que se sentiu bem o suficiente. — Como salvamos Merlin?

— Por aqui.

A mulher não caminhava, ela flutuava a centímetros do chão. Stefan a seguiu pela floresta, até estarem de frente para uma caverna. Uma barreira mágica podia ser vista, com símbolos passeando por toda a sua extensão translúcida. Curioso, o erudito se aproximou e observou o flutuar das palavras de poder, tentando encontrar certa lógica por trás das mudanças. Distraído, ele não notou a aproximação de alguém do outro lado, percebendo apenas quando se deparou com um rosto a sua frente.

O grito de surto foi natural, assim como o afastar desajeitado. Stefan escutou um riso baixo ao seu lado, sem querer olhar para Viviane e descobrir que tinha feito algo estúpido. Dentro da caverna estava um homem alto, de postura altiva, trajando roupas antigas e uma capa vermelha. Ele possuía olhos claros e uma barba bem-feita para alguém que era prisioneiro. O cabelo escuro ainda possuía alguns fios esbranquiçados, estranhamente alinhados horizontalmente. Pigarreou e também ajustou a postura, lembrando então de que ainda segurava o grimório.

— Aqui, isso é de vocês eu imagino. — Stefan ofertou o livro mágico para a fada, mas este brilhou levemente em sua mão.

— Interessante. — O homem do outro lado proferiu ao ver a reação do item. — Meu jovem, eu sou Merlin e imagino que você foi o bravo guerreiro que minha esposa escolheu para nos auxiliar.

— Não sou guerreiro e muito menos bravo. Fugi de Morgana assim que ela mostrou o seu belo rosto e poderes assustadores. — Stefan contra-argumentou.

— Se conseguiu escapar de Morgana é mais forte do que eu pensava. — Viviane falou prontamente. — Ele é um mago, meu querido.

— Oh, então que tal um pouco mais de ajuda? Aproxime-se e abra o grimório, se for digno ele irá lhe mostrar o encantamento que irá me libertar.

Geralmente o italiano ponderava bem antes de adentrar uma aventura. Mas ali era um desafio feito por outro mago, o orgulho do Cavalieri não o perdoaria caso não fizesse algo. Ele deu dois passos para frente, segurando o grimório com mais cuidado. Por um momento ele hesitou em abri-lo.

“Se for digno”.

Essas palavras sempre o assustaram. Filho bastardo de um pai que também era bastardo, nada era esperado dele pela família Cavalieri. Nenhuma expectativa, nenhuma esperança de que ele fizesse algo além de envergonhar a família. Enquanto artista, aprendiz do grandioso Verrocchio, toda a atenção sempre se voltava para Leonardo da Vinci. Não que ele sentisse muita inveja do outro italiano, mas todos sabiam que era da Vinci o mais digno dos aprendizes. Stefan tinha medo de abrir aquele livro e também não ser digno da magia. Algo que até pouco tempo atrás era uma faceta desconhecida, mas agora que a usava cada vez mais, sentia como uma parte importante de si.

— Tente. — A voz da Dama do Lago ressoou próxima, suave e até mesmo um tanto maternal. — Não saberá se não abrir, mas também não tenha pouca fé em si mesmo.

O filho de Hécate exalou o ar de maneira pesada. Mas em um ato impulsivo, abriu o grimório. Primeiro veio as páginas em branco, o fazendo engolir em seco enquanto o coração era comprimido. No entanto, pouco a pouco, palavras iam surgindo em uma língua que Stefan não conhecia. Porém ele era filho da magia, não importava a língua usada, ele saberia exatamente como pronunciar.

O encantamento iniciou com palavras tímidas, mas que logo iam ganhando forças. A barreira a frente ia rachando a cada frase dita pelo erudito, até finalmente começar a quebrar e deteriorar por completo. Merlin ultrapassou a prisão, sendo recebido por uma fada que o abraçou fortemente. Stefan sorriu abertamente para a cena, mesmo que sentisse o corpo cansado pelo encantamento que tinha acabado de fazer.

— Qual o seu nome, colega feiticeiro? — Merlin questionou depois de abraçar a esposa.

— Stefan dei Cavalieri, foi uma honra ajudar um mago como signor Merlin. — Stefan, como sempre, fez uma reverência como uma forma de cumprimento. Velhos hábitos eram difíceis de serem perdidos. Ele esticou uma vez mais o grimório. — Mas acho que isso pertence ao signor.

— Não mais. O grimório de Avalon escolheu um novo mestre. Cuide bem desse livro sir Cavalieri. — Merlin falou e estava para completar com algo quando a barriga dele rugiu em fome. — Acho que poderíamos continuar essa conversa em um local mais aconchegante.

— Venha Stefan, será nosso convidado.

O italiano pensou no coelho e em Hazel que ficou para trás para cuidar dos prisioneiros feridos, como uma excelente estudante de medicina que era. Mas então pensou na chance de estar um pouco mais na companhia de duas criaturas místicas como Merlin e sua esposa, a Dama do Lago.

— Será uma honra. — Foi a resposta do erudito antes de segui-los.







Item Almejado:
• Grimório de Avalon [Um grimório que contém um vasto conhecimento sobre magia, contendo o conhecimento de Merlin e sua esposa, a Fada Viviane (também conhecida como Dama do Lago). Ele é composto de páginas em branco, exibindo o conteúdo apenas para o seu atual mestre, sabendo o que precisa ser exibido ao ser tocado. | Mecanismo: Pode alterar o tamanho, ajustando ao bolso do seu mestre, o efeito 3 funciona mesmo em seu tamanho reduzido. Efeito de ligação: Retorna ao dono depois de perdido ou roubado, no máximo dois turnos ou uma hora on-game. | Efeito 1: Abençoado com encantamentos de resistência, caso destruído o grimório será refeito no prazo de até um dia on-game, o tempo variando de acordo com o dano | Efeito 2: aumenta as chances de sucesso de criações em 30%, assim como potencializa os efeitos em +15%, sendo assim um livro de registros que sela poderes e os aumenta, portando deixa seu usuário mais forte. Qualquer feitiço selado no livro é permanente, basta invocá-lo por meio de frases ou palavras, não precisando ser refeito para uso.; Efeito 3: Graças a encantamentos próprios, voltados a runas de sabedoria e espiritualidade, o livro pode fazer uma manifestação corporal (geralmente de uma fada). Essa criatura extracorpórea servirá como um auxiliar de registros e guia de busca, bastando solicitar a ela uma informação para que ela verbalize ou mostre o conteúdo no grimório. | Couro e papel mágicos | Espaço para uma gema | Beta | Status 100%, sem dano | Mágico | Evento CCFY Reino dos Contos de Fadas]
Itens levados:
✧ Anel da Vitória [O anel da vitória é um anel especial, apesar de ser um dos anéis mais simples é o que contém mais poder. Sendo feito em ouro divino o anel se transforma em quaisquer objetos cortantes pequenos de bronze celestial que o semideus desejar como canivetes e facas pequenas ou até uma adaga menor. | Mecanismo: O anel sempre irá retornar para seu dono. | Efeito 1: Pode alterar a forma para qualquer lâmina pequena, a alteração é rápida, sem custo de ação para tal. | Bronze Celestial | Sem espaço para gemas | Beta | Status 100% | Mágico | Item de reclamação]

✧ Multiforme [Originalmente um bastão de meio metro que muda de forma, podendo virar qualquer arma desejada pelo portador. No entanto, há uma condição para isso acontecer: o portador deve ter tocado em uma arma similar anteriormente, ou ter conhecimento (assertividade) sobre ela, senão o bastão quebrará e não poderá ser recuperado | Efeito 1: Transforma em armas que o portador possua conhecimento | Bronze Celestial | Sem espaço para gemas | Beta | Status 100% | Mágico | Origem desconhecida]

• Repulso [Um relógio de pulso cheio de detalhes e escritos em runa, que brilham quando seu poder é ativado | Quando uma magia é lançada contra o portador desse relógio, esse se ativa automaticamente, cria um escudo invisível ao redor do portador (aquele que estiver usando) e rebate a magia contra quem a lançou. O efeito, no entanto, só dura dois turnos, depois o relógio entra em espera por outros dois turnos inteiros. | Raro | Alfa | 100% sem danos | Épico |   Festival das estações. ]

• Cuore Nobile [Uma varinha de 30cm, feita de metal prateado conhecido como arambarium. Em sua extensão existem símbolos mágicos cravados, que conferem ao item encantamentos. Em sua forma de anel, é de metal escuro e com espaços adequado para futuras jóias. | Mecanismo de transformação: pode virar um anel, funcionando com os mesmo efeitos da varinha; Efeito de ligação: retorna para o dono depois de perdido ou roubado, aparecendo em seu dedo depois de um turno | Efeito 1: Reduz o custo de MP quando usa magia em 20%; Efeito 2: Reduz o tempo de conjuração, fazendo com que a magia se manifeste de maneira mais rápida que o comum. | Bônus aplicados: forja +15% de dano, FPA e lendário +60 de dano, metal amplifica os poderes mágicos em 25% | Arambarium | Alfa Prime | Espaço para 3 gemas | Status 100% | Lendário | Forjado por Nikolaev]

• (2x) Pokemonster [Uma bolinha baseada no designer da famosa Pokebola, do anime, Pokemon. É preta e dourada, se expande nas mãos do portador e cria um portal seguro, que transporta a criatura para seu interior, e levando para uma dimensão parare-la. Possui um botão retrátil, ao apertar, libera a criatura novamente de seu mundinho particular.| Efeito 1: Ao pressionar o botão pela primeira vez, quando a Pokemonster está vazia, essa criara uma espécie de portal em frente a criatura. Um circulo luminoso repleto de escritos em grego ou latim, que se misturam a runas, criando um portal que suga a criatura para o interior da Pokemonster, o levando para uma dimensão paralela. Efeito 2: O interior é semelhante a um bosque, idêntico ao da maleta fantástica, que deixa a criatura livre para brincar, se divertir e melhor, manter-se segura enquanto seu dono está lutando do lado de fora. Efeito 3: Transforma-se em um chaveiro com o mesmo designer, que pode ser facilmente carregado por aí.| Desconhecido | Sem espaço para Gemas | Beta | Status: 100% Sem danos | Mágico | Comprado no Fantastic Beasts]

• Adaga [Uma adaga de aparência comum, feita de arambarium e contendo um símbolo entalhado na lâmina, tal símbolo é semelhante a uma tocha acesa, cabendo perfeitamente na mão do semideus. | A lâmina possui um brilho próprio, semelhante a fogo, podendo iluminar locais escuros, a mesma não poderá ser utilizada em combate ao ser utilizada para iluminar ambientes. Ao ser encaixada em locais como portas/caixas trancadas/cadeados/locais a mesma poderá abri-los, desde que não seja selada com algum meio divino/magico. | A adaga pode transformar-se em um cajado caso seja esse o desejo do semideus portador, fornecendo um bônus de 10% de chance de acerto na utilização de feitiços. | Arambarium. | Não possui espaço para gemas. | Resistência beta. | 100%, sem danos. | Nível 3. | Lendária. | Presente de Reclamação do grupo Eruditas de Prometheus.]
Habilidades UNR:
1º Semestre
Nome do poder: História das Belas Artes
Descrição: Aprender o desenvolvimento das artes ajuda a compreender também o desenvolvimento cultural de toda uma sociedade, entendendo as particularidades de cada época. Nesse primeiro semestre o estudante irá mergulhar em uma viagem histórica que irá explorar as artes mais clássicas como teatro, pintura e literatura.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: Saberá reconhecer símbolos históricos, quadros, peças e referências ligadas a Belas Artes. Sabe identificar se é uma obra original ou modificada/replicada. +40% de chance de interpretar sinais e símbolos em missões e eventos.

2º Semestre
Nome do poder: Visão Espacial
Descrição: A noção de espaço é fundamental para as artes, seja para ter noção de como mover-se em um palco ou para calcular espaços em um desenho. Nesse semestre, os estudos serão focados para o desenvolvimento da visão espacial do estudante, tornando cada vez mais natural a sua percepção de espaço e tamanhos.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: Melhora na visão espacial, sabendo lidar melhor com o cenário ao seu redor.

3º Semestre
Nome do poder: Especialização em Artes Cênicas
Descrição: As Artes Cênicas são o conjunto de técnicas utilizadas para criação, direção, montagem e interpretação de espetáculos. O profissional utiliza os movimentos corporais e voz para desenvolver e representar personagens que transmitem uma história, ideias ou sentimentos para o público. Nesse semestre os alunos terão aulas de expressão corporal, interpretação, cenografia e treino vocálico.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: +30% de chance de convencer as pessoas quando estiver interpretando. Saberá quando alguém estiver encenando algo, ou seja, mentindo ou omitindo algo. Desenvolve a empatia, lendo mais fácil as emoções das pessoas ao seu redor.

4º Semestre
Nome do poder: Especialização em Artes Visuais
Descrição: Esse semestre o estudante irá desenvolver a sensibilidade e a criatividade. Terá o conhecimento de várias linguagens visuais, técnicas e materiais para expressar as suas ideias. Pode mexer com desenho, pintura, escultura, gravura ou arte digital.
Gasto de Mp: Nenhum
Bônus: Ganha a habilidade de desenhar, esculpir e principalmente a de usar tecnologia sem ser rastreado por monstros, por toda a desenvoltura em técnicas digitais que envolve a criação de arte.

5º Semestre
Nome do poder: Especialização em Música
Descrição: O semideus terá nesse semestre aulas que envolve a especialização em música. Aprenderá a tocar instrumentos como grandes mestres, aperfeiçoando técnica e teoria.
Gasto de Mp: 20MP por turno ativo da habilidade.
Bônus: Poderá aprender a tocar até 4 instrumentos diferentes. +30% de melhor na audição e destreza no movimento das mãos. Poderá ativar a habilidade de audição apurada, aumentando a porcentagem para 60%, identificando sons no ambiente com mais facilidade.

Feitiços e Habilidades ativas:
Feitiço: Ianuae Magicae
Descrição: Ao utilizar esse feitiço o semideus é capaz de se telestransportar para qualquer local desde que já tenha estado lá antes, podendo levar até um semideus consigo. Ao conjurar tal feitiço o chão tornar-se vermelho e é necessária concentração para ir para o local desejado – logo não poderá ser utilizado durante uma luta, a menos que o semideus seja capaz de concentrar-se unicamente no feitiço –.
Gasto de Mp: - 50 de MP.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Caso seja realizado durante a lua crescente, há uma chance de +30% de que ele funcione corretamente.
Dano: Nenhum.
Extra: Com certo treino, pode ser utilizado não verbalmente.

Feitiço: Pellerentur
Descrição: Com uma rajada de energia faz com que aquele que está avançando sobre si seja "jogado" para longe.
Gasto de Mp: - 40 de MP.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Caso seja realizado durante a lua nova, há uma chance de +30% de que ele funcione corretamente.
Dano: - 80 de HP.
Extra: Com certo treino, pode ser usado de forma não verbal.

Feitiço: Sternuntur
Descrição: Um feitiço que achata qualquer coisa que atingir, durando até dois turnos.
Gasto de Mp: - 15 de MP por turno.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Caso seja realizado durante a lua nova, há uma chance de +30% de que ele funcione corretamente.
Dano: - 10 de HP por turno.
Extra: Com certo treino, pode ser usado de forma não verbal.

Nível 12
Nome do poder: Esfera Paralisante
Descrição: O semideus faz crescer sobre a ponta dos dedos duas mini esferas de energia arroxeada, e lança contra o inimigo, o membro que for atingido por essas esferas, ficara paralisado durante um turno inteiro ( o turno seguinte aquele que o semideus lançou a esfera), o que lhe dá uma chance maior de atacar.
Gasto de Mp: 10 MP por esfera
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 5 HP por esfera
Extra: A paralisia dura apenas um turno, o seguinte ao que o semideus lançar a esfera.

Nome do poder: Animação
Descrição: Por ter dado a vida aos humanos o semideus seguidor de Prometheus se torna capaz de dar vida a objetos e características humanas, sendo capaz de dar vida a árvores e fazê-las andar, por exemplo. Porém não existe garantia de que os seres animados irão seguir as ordens do semideus ou se não irá atacá-lo. A mesma tem duração de até dois turnos ativas.
Gasto de Mp: - 40 de Mp + gasto definido pelo narrador de acordo com o tamanho do objeto.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: De acordo com o narrador.
Extra: Nenhum.

Nome do poder: Moldes de Barro II
Descrição: Assim como Prometheus o semideus se torna capaz de moldar coisas no barro/lama e dar vida a esses moldes, em tal nível o semideus pode criar até dois moldes e dar vida a eles, sendo que cada molde irá possuir cinquenta (50) de HP. Os moldes irão durar até três turnos caso não sejam derrotados antes.
Gasto de Mp: - 40 de Mp por turno molde.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: - 25 de dano.
Extra: Nenhum.

Feitiço: Tumultu
Descrição: É um feitiço para confundir a mente da vítima de várias formas diferentes, o feitiço pode ser usado de inúmeras maneiras, seja para fazer alguém errar o que ia dizer, ou se confundir durante uma batalha, é um feitiço que envolve a confusão mental rápida de alguém e pode durar de um a dois turnos.
Gasto de Mp: - 25 de MP por turno.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Caso seja realizado durante a lua nova, há uma chance de +30% de que ele funcione corretamente.
Dano: Nenhum.
Extra: Pode ser realizado de forma não verbal, com algum treino.
Passivas:
Eruditos:
Nome do poder: Conhecimento
Descrição: O semideus possui um raciocínio rápido, capaz de assimilar com facilidade novas coisas. Possuindo sede de conhecimento.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Conhecimento Mágico
Descrição: É natural para tais semideuses identificarem a magia e adquirirem conhecimentos sobre a mesma, possuindo conhecimento sobre grimórios, feitiços, línguas magicas, símbolos etc.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Mentiroso
Descrição: Como associado de Prometheus o semideus é capaz de perceber vestígios de mentiras presentes em ações e fala de outros indivíduos, ainda que possam estar errados. É mais fácil identificar a mentira.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 15% de resistência a ilusões/charme/poderes de enganação em geral.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Artes e Ofícios
Descrição: Como adorador da humanidade, Prometheus foi um dos responsáveis por ensinar aos humanos artes e ofícios em geral, de forma que os semideuses que o seguem possuem uma afinidade natural com os mesmos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Perícia em Roubo
Descrição: O semideus, assim como Prometheus, se torna bastante suscetível a roubar aquilo que considera importante, principalmente se for um ganho para a humanidade. Podendo ser bastante silencioso e com a mão leve, mas se deve ter cuidado. Afinal apenas aquilo que é realmente importante para o semideus deverá ser roubado.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% em furtividade.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Premeditação II
Descrição: Prometheus premeditou o roubo do fogo de Héstia, vindo a entregá-lo aos humanos e, como seguidores de tal titã, os semideuses se tornam ótimos em premeditar ataques etc. O ataque deverá ser planejado de fato e não 'pensado' de forma rasa para funcionar.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% de chance de um ataque premeditado dar certo.
Dano: +10% de dano.

Nome do poder: Cura III
Descrição: Por ter criado a humanidade através do barro e dado consciência aos mesmos, os seguidores de Prometheus são capazes de se curar ao entrar em contato com a lama ou o barro. Só pode ser utilizado uma vez a cada  turnos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 65 de MP e HP.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Afinidade Mágica III
Descrição: O seguidor de Prometheus possui uma afinidade natural com a magia, conseguindo compreender a mesma assim como efetuá-la de maneira que, ao realizar um feitiço, o mesmo será mais forte.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: +35% de dano ao realizar um feitiço.

Nível 32
Nome do poder: Agilidade III
Descrição: O semideus é dotado de uma agilidade superior, caso comparado a outros semideus que não possuem ligação a deuses ágeis.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +30% de agilidade.
Dano: Nenhum.

Hécate:
Nome do poder: Detector de Magia
Descrição: Filhos de Hécate/Trivia sentem quando se aproximam de uma natureza mágica - seja outro filho de Hécate/Trivia, um feiticeiro, item mágico ou criatura que esteja sob o efeito de algum encantamento.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Sempre sabem quando estão na presença de outra pessoa com magia, item, ou monstro.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Sensitivo
Descrição: Os filhos de Hécate/Trivia são bastante sensitivos e possuem a capacidade de ler auras e emoções, estas se manifestam através de seus olhos que mudam de cor de acordo com quem se está lendo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 9
Nome do poder: Olhos Noturnos
Descrição: Os filhos de Hécate/Trivia enxergam tão bem no escuro quanto de dia, a noite não incomoda sua visão de fato, portanto, desde que a escuridão ao redor não seja algo magico, ou com efeito de cegueira e etc, o filho da deusa da magia irá continuar vendo normalmente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: A escuridão normal não afeta a visão da prole da magia.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Resistência a Magia
Descrição: O semideus possui uma resistência a magias de nível igual, ou até dois níveis acima do seu. Ex: Se o filho de Hécate/Trivia estiver no nível 10, níveis abaixo o afetarão menos, ou equivalentes, e pessoas até dois níveis acima dele, no caso nível 12, também terão um efeito menor. Acima disso, o filho de Hécate/Trivia ainda recebera todo o dano.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Qualquer magia ou feitiço lançado contra o filho de Hécate/Trivia, possui um efeito de 50% menor do que em outros semideuses.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Descendente da Magia III
Descrição: Você andou praticando? O resultado do seu esforço e do seu treinamento lhe fizeram um feiticeiro experiente, e agora sua magia além de ter ficado mais forte, lhe tornou um bruxo experiente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus:  Ganha 20% de força em seus feitiços (em poderes ativos).
Dano: +15% de dano se os feitiços acertarem.


Stefan dei Cavalieri


As pessoas são solitárias porque constroem muros ao invés de pontes. (O pequeno príncipe)
Stefan dei Cavalieri
Stefan dei Cavalieri
Eruditos de Prometheus
Eruditos de Prometheus

Idade : 20
Localização : Acampamento Meio-Sangue.

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Stefan dei Cavalieri Empty Re: [RPs] Stefan dei Cavalieri

Mensagem por Hefesto em Qui Maio 23, 2019 1:28 pm


Stefan dei Cavalieri


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 7.000 XP e Dracmas + 8 Fragmentos + Item

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%


RECOMPENSAS: 9.100 XP e 10.500 Dracmas + 8 Fragmentos + item
(Bônus da UNR aplicados)

200 XP aos mascotes

Comentários:
Signore dei Cavalieri, seu texto foi escrito de forma excepcional. Pude sentir as emoções que seu personagem sentiu, além de poder conhecer mais sobre alguns aspectos da vida pregressa de Stefan. Dito isso, não tenho como não te dar a recompensa máxima. Parabéns

É nóiz que tah!
Hefesto
Hefesto
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos


Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Stefan dei Cavalieri Empty Re: [RPs] Stefan dei Cavalieri

Mensagem por Stefan dei Cavalieri em Seg Maio 27, 2019 10:06 pm

EVENTO
Missão Fixa
Peculiaridades do mundo mágico – Todo personagem do reino da fantasia possui alguma peculiaridade escondida, uma arma que sabe dominar e não contou a ninguém, um estilo de luta diferente, um saber escondido que não quer compartilhar. Você acabou cativando um desses personagens e ele decidiu te transformar no pupilo dele. Aprenda uma habilidade peculiar com algum personagem do mundo mágico.
Ex: Aprender arco e flecha com a Merida, aprender uma luta marcial com o príncipe Adam, aprender a rugir com um dos monstros de monstropólis. Podem aprender qualquer habilidade, desde que essa possa ser passada a frente, ou seja, não é permitido desenvolver habilidades que não possam ser aprendidas.
Observação: Essa missão pode gerar uma única habilidade e você quem descreve ela, porém ela passa por avaliação e pode ser modificada.
Observação 2: Essa missão só pode ser feita uma única vez por personagem.
Recompensas: 5.500 XP e Dracmas + Habilidade + 3 Fragmentos.
Requisito mínimo: Nível 1.


Ser convidado a casa de Merlin e a Fada Viviane foi uma das maiores honras que Stefan recebeu em sua vida. Mesmo que o italiano soubesse que estava na presença de figuras históricas icônicas, lendas vidas, ele não esperava que aquilo se tornasse ainda mais especial. Ele foi conduzido uma vez mais ao lago onde encontrou a fada, recebendo assim a importante missão de resgatar o grimório de Avalon. Um item poderoso que residia ainda nas mãos de Cavalieri, dando a sensação constante de orgulho e satisfação de ter algo novo tão poderoso.

Porém, ao pararem nas margens, Merlin esticou o braço e abriu uma espécie de portal circular amarelado, sorrindo um tanto soberbo e exibicionista. Seria um traço de todo mago adorar quando suas magias eram apreciadas pelos outros? Provavelmente sim, pois Stefan compartilhava da mesma sensação que o lendário feiticeiro. Ao ultrapassarem o portal, o erudito do titã da sabedoria deparou-se com mais um ambiente místico e deslumbrante, fantástico e mágico.

Era como uma vastidão de terra, coberta por uma grama verde quase fluorescente, com formações rochosas geométricas misteriosas. O céu estava límpido, com nuvens aqui e acolá. Pássaros de espécimes que Stefan desconhecia voavam em bandos, fazendo manobras perfeitas. O cheiro de flores dava a sensação de uma primavera perfeita, com leves toques cítricos em sua fragrância. Se pudesse, o italiano pararia e faria inúmeras pinturas de paisagem durante semanas, apenas para gravar aquele cenário de alguma maneira que senão em sua mente.

— Bem-vindo a Avalon, filho da magia. — A Fada Viviane comentou com um sorriso.

A mulher que outrora apenas flutuava sobre o chão tinha assumido a sua aparência feérica original. Asas translúcidas brotavam das costas, o cabelo parecia ondular de acordo com a brisa e a gravidade. Stefan olhou para Merlin, seu olhar traduzindo perfeitamente o seu pensamento: você teve sorte, velho mago. O sorriso do homem místico apenas confirmava a resposta mais óbvia que ele poderia dar: eu sei, meu jovem.

Seguiram por uma trilha de pedras até uma espécie de caverna/casa. Era como se uma construção muito bem-feita e elaborada fosse feita em meio a uma montanha. Algo que poderia ser possível com a magia. O local era confortável e Stefan foi muito bem acolhido pelo casal, sendo servido com um jantar agradável e suculento. Porém, no fim, estavam os três em uma sala onde só existiam almofadas flutuantes como acento.

— Os reinos estão cada vez mais em desequilíbrio, Merlin. — A Dama do Lago anunciou ao marido, o pesar e a preocupação reverberando em seu tom de voz.

— O que aconteceu enquanto estive preso? — O mago coçou a barba por fazer, uma mania similar a do próprio Stefan.

— Dragões possessos pela escuridão estão atacando, trolls estão soltos pela floresta, gigantes estão capturando os heróis trazidos de outra dimensão apenas por diversão...

— Isso eu posso confirmar. — Cavalieri interrompeu gentilmente a fada, os ombros ficando tensos apenas de lembrar a corrida para fora da Floresta Encantada. — Escutei que demônios também estão atacando a fronteira, mas não tive a oportunidade ainda de ir para lá.

— Arthur também está com problemas. — Viviane acrescentou.

O peso do mundo pareceu gravitar sobre os ombros de Merlin. Ter tanto poder e ser reconhecido como um grande mestre da magia trazia responsabilidades tão poderosas quanto perigosas. O mundo poderia depender demais daquele único homem. Stefan tentou ajudar falando do ataque ao Castelo Negro, um local em que Josh deu uma festa e o erudito conseguiu escapar com prisioneiros e um item poderoso do cemitério. Recebendo a atenção dos dois, o estudante de belas artes logo exibia seus traços de performance, saltando da almofada flutuante para relatar seus contos como se fosse uma peça de teatro.

Ao final, Merlin possuía um sorriso de lado e a fada parecia segurar o riso. Ela trocou um rápido olhar com o mago, parecendo existir uma comunicação telepática entre os dois. Algo que não era impossível, considerando o local e quem eram aquelas duas pessoas. Merlin balançou a cabeça em uma ação positiva, fazendo Viviane sorrir grande, beijá-lo na bochecha e desejar boa noite.

— Você parece um bom estudante da magia, Stefan. Eu sinto duas fontes de poder em sua circulação de energia. — Merlin também se levantou da almofada flutuante.

Stefan sentiu o corpo tensionar. Falar que era um seguidor de Prometheus era um tabu, devido a guerra entre os titãs e os deuses olimpianos anos atrás. Não era algo que foi vivenciado pelo italiano renascentista, mas ele era esperto o suficiente para não declarar que era um aliado de um antigo inimigo.

— Talvez você consiga aprender algo. Venha comigo rapaz.

Merlin saiu sem esperar a resposta do erudito, não deixando brechas para a hesitação do garoto. Ele, no entanto, não poderia negar que a sua faceta curiosa não o deixaria realizar qualquer outro comportamento sem ser a de seguir o homem místico. Seguindo por um corredor, eles ultrapassaram uma porta de madeira coberta por símbolos que nem mesmo o filho de Hécate conseguiu identificar sua origem, apenas que eram mágicos.

Aquele cômodo era tão mágico como todo o lugar. Lembrava um laboratório de magia no acampamento, com estantes, caldeirões, tubos de ensaios para a preparação de poções. Merlin, no entanto, não parou naquele cômodo principal, conduzindo Stefan para uma sala conectada menor e isenta de qualquer móvel. Era um ambiente coberto por tochas que flutuavam levemente, oferecendo uma iluminação boa o suficiente para que o erudito percebesse que o ambiente era constituído basicamente de pedras. Paredes escuras e rochosas, o piso era liso e polido.

— Eu notei que em toda a sua narrativa, a maneira como usa a magia é através de feitiços falados. — Merlin parou no centro daquele cômodo, tornando o corpo em direção a Stefan que sustentava o olhar curioso.

— Existem outras formas? — Os olhos azulados do jovem mago dobraram de tamanho.

— Inúmeras, mas há uma em particular que acredito que você poderá aprender. Não há como eu ensinar minhas próprias técnicas, pois são apenas minhas. O conceito, no entanto, é algo que pode e deve ser transmitido. Preciso apenas que responda algo para mim: por que um círculo é uma forma que pode ser considerada uma base para a magia?

A mente do erudito borbulhou com respostas imediatas, mas ele sabia que significava muito mais. Na magia tudo poderia ser interpretado de maneira literal e metafórica. Encantamentos eram realizados com a intenção do mago, descrevendo no corpo de um objeto ou de alguém palavras de poder que traduziam o desejo. Stefan pensou em cuidadosamente, buscando informações em sua mente, deixando que a inteligência montasse a resposta que acreditava ser a mais correta.

— Ele não tem fim. — A voz do erudito ecoou pela sala. — Quando você finaliza a forma circular, ela não tem fim, é um fluxo que já não encontrará o início, o meio ou o final. A magia é dotada de energia, consigo visualizar esse fluxo como uma correnteza que não encontraria barreiras ou paradas, seguindo infinitamente o seu curso.

O semblante sério de Merlin enchia o jovem italiano de nervosismo. Teria dado a resposta correta? Ou, ao menos, boa o suficiente para que fosse merecedor do conhecimento do lendário mago? Repentinamente, o homem místico moveu as mãos, fazendo gestos que Stefan ainda não compreendia, mas que pareciam seguir um ritmo e uma ordem. No final, mais uma vez o filho de Hécate encontrou-se em estado de deslumbre, vendo como uma energia luminosa era formada pelos gestos do velho mago.

— Este é um círculo mágico, algo que manifesta e canaliza a minha energia mágica com um determinado propósito. — Merlin desfez a postura, fazendo também com que o círculo luminoso repleto de símbolos desaparecesse. — Quando mencionei que era algo pessoal, é devido ao simples fator de que cada símbolo que você viu tem um significado para mim. O Grimório de Avalon pode conter vários dos segredos sobre os símbolos para ajudá-lo nessa jornada, mas o significado e a combinação deverão ser apenas seus.

Stefan parecia estar descobrindo que a Terra era redonda naquele momento. A mente do garoto explodia de ideias e agitação, fazendo com que ele encarasse o mago mais experiente de maneira quase embasbacada. A magia que conhecia até aquele momento era manifestada no mundo através da fala. Até mesmo quando a voz não era usada, era necessário imaginar como seria a manifestação de maneira “muda”, mas sem mudar o procedimento básico. Porém Merlin o apresentava toda uma nova forma de realizar magia. Uma que era pessoal e, acima de tudo, bela. Como um artista, Stefan tinha em mente coisas exuberantes envolvendo círculos e símbolos místicos que já conhecia.

— Sente-se, vou ensiná-lo como manifestar a base de um círculo mágico e como criar o seu próprio futuramente.

Merlin estalou os dedos, fazendo com que as almofadas flutuantes adentrassem o cômodo. Sentados de frente um para o outro, Merlin primeiro induziu o estado de meditação. Algo que foi incomodo a princípio, já que o italiano estava agitado com várias ideias. Mas logo a mente acalmava e, consequentemente, o fluxo interno dele se tornava mais perceptível.

O mago lendário logo conduziu a explicação de manifestação do círculo mágico. Como Stefan precisava deixar que a magia escapasse de suas mãos tendo uma visualização perfeita de um círculo. A cada vacilo da mente do garoto, as luzes que se formavam magicamente faiscavam e apagavam, as vezes até mesmo simulavam uma pequena explosão. Era algo que ele tentava pela primeira vez, o fazendo gastar mais energia do que o necessário para controlar a forma geométrica circular. Em um determinado momento, a camisa de Stefan estava colada em suas costas devido ao suor, a cabeça dava pontadas de alerta para futuras dores, mas ele as ignorava.

Com o tempo aprendeu porque os gestos eram necessários. Eles ajudavam a conduzir a energia em pleno ar, moldando e formando lentamente o que o garoto tinha em mente. Apenas quando ele começou a mover a mão esquerda de maneira circular, como se estivesse esculpindo o próprio círculo, foi quando Stefan percebeu que tinha completado uma camada do círculo mágico.

— Merlin! — O erudito exclamou em animação, fazendo com que o mago a sua frente saltasse, despertando do sono em que se encontrava. — Eu consegui!

Os olhos do homem místico estreitaram, observando atentamente o círculo de tom amarelado que surgia. Era apenas uma forma e, por causa disso, sem poderes ainda ou significado. Era a base de futuras criações do garoto.

— Lembre-se que criar um círculo mágico é bastante similar a um ritual. Exige tempo, esforço, pesquisa. Cada palavra, forma e significado devem estar aliados ou você colocará você mesmo em perigo. O equilíbrio é fundamental, por isso não tente utilizar elementos opostos. — Merlin instruiu e levantou da almofada, bocejando e espreguiçando. — A segunda parte do desafio é você fazer um triângulo circunscrito no seu círculo mágico, cada uma das pontas em contato com a linha circular.

A expressão de sofrimento não abalou Merlin, o mago experiente apenas saiu daquela sala abandonando Stefan em sua nova tarefa. Os ombros do erudito caíram, o cansaço já se fazendo presente devido a tentativa de fazer apenas um círculo. Como conseguiria então fazer duas formas e com demandas tão específicas? O italiano balançou a cabeça e bagunçou o cabelo, resmungando baixinho diversas vezes em sua língua materna.

Primeiro precisava retirar o estresse corporal. Levantou e alongou com exercícios simples, aplicando técnica de relaxamento respiratório para poder acalmar uma vez mais. Ao retornar para a almofada, cruzou as pernas assumindo a postura de meditação. Foi mais fácil entrar em estado de calmaria e conectar-se ao seu fluxo interno, depois de já ter realizado essa mesma tarefa mais cedo. Porém, ele percebeu que sua primeira tentativa de sucesso foi apenas sorte de principiante.

— Cuzzo! — Ele xingou em italiano quando a linha circular faiscou e praticamente explodiu em seu rosto.

Cavalieri era inteligente o suficiente para entender a necessidade do desafio que Merlin tinha passado. Em sua mente estava cravado a imagem do círculo mágico exibido pelo herói mágico. Eram tantos símbolos e com camadas circulares diferentes que apenas exibia a complexidade da magia que ele estava tentando aprender. Se ele mal conseguia fazer um círculo e um triângulo, como conseguiria manifestar os símbolos mágicos e seus significados?

Por isso Stefan treinou uma, duas, três vezes até conseguir completar o círculo perfeitamente. Não poderia avançar para uma outra forma geométrica sem dominar primeiramente a base. Porém, ao desfazer a magia estava cansado e sonolento. Como não tinha experiência, sabia que tinha gastado muito mais energia do que era necessário, ainda mais depois de tantos erros. Desgastado demais do dia que tinha passado e da euforia de aprender uma nova magia, Stefan juntou as almofadas e deitou sobre elas.

A mente do garoto vagou pelos acontecimentos, lembrando das loucuras que tinha vivido até o momento. Preocupou-se com as pessoas que tinha encontrado até ali, esperando que Hazel e Avery estivessem bem em meio aquele mundo que criava tantas expectativas pelos que vieram da outra dimensão.

Acordou tempo depois, sentindo dores nas costas, mas sem sono suficiente para retornar aos reinos oníricos. Mais uma vez sentado sobre a almofada, Cavalieri decidiu retornar ao treinamento. A base circular agora era algo mais simples de fazer, depois de tanto treinamento e erros, ele tinha criado a própria forma de moldar um círculo de energia. Stefan fechou a mão canhota em punho, como se assim pudesse segurar a magia que era exibida a sua frente. Com a mão destra, usou do dedo indicador para tentar traçar o primeiro lado do triângulo, ligando um ponto do círculo a outro. Mas antes mesmo que finalizasse a linha, ela piscou perdendo a cor até desaparecer.

Ele grunhiu frustrado, tentou mais uma vez, duas e na terceira já possuía a mão trêmula, pois a musculatura parecia receber pequenos choques ao liberar a energia de maneira incorreta. O filho de Hécate encostou a cabeça contra a parede, a mente cansada vagando para ideias perigosas. “Se fosse Leonardo da Vinci, ele já teria resolvido esse enigma. Ele era o mestre das formas... Em verdade, ele era mestre em tantas coisas!”. Por mais que amasse seu primeiro e melhor amigo, Stefan – assim como todos os outros ao redor de da Vinci – sofria com a grandiosidade do inventor e artista. Era difícil manter a autoestima quando se convivia com alguém tão incrível e visado pelos nobres da cidade. Alguém que se tornou tão grande que era estudado mesmo depois de séculos.

Mas não era Leonardo quem estava ali agora. Não fora o italiano renomado que foi escolhido por um item poderoso e muito menos instruído pelo próprio Merlin. Stefan bagunçou o cabelo mais uma vez, a frustração duelando com a confiança em si mesmo. Foi quando ele parou, a respiração ofegante e a mente dando um estalo. Ele lembrou mais uma vez dos gestos que Merlin fizera ao invocar o círculo mágico. Ele tinha começado com uma linha e, ao fazê-la, ele tinha utilizado o dedo indicador e do meio, enquanto os outros permaneciam fechados.

Stefan endireitou a postura, criando mais uma vez o círculo mágico. Mais uma vez o sustentou com o punho canhoto, mas ao tentar fazer a o lado do triângulo imitou o gesto que o mestre mago tinha realizado. Concentrado, focado, ele tentava sufocar a expectativa para que a mente não fosse distraída. Ele puxou a linha de um ponto a outro, depois conduziu para o outro lado, a mão tremendo levemente pelo esforço em gastar tanta energia para manter o traçado. Mas o erudito persistiu, a respiração ofegante enquanto erguia uma vez mais a mão, fechando finalmente o triângulo.

— AHA! — Gritou animado, quase caindo da almofada que ainda flutuava.

— Muito bem, vejo que finalmente conseguiu. — A Dama do Lago estava parada na porta, sorrindo amigavelmente para o italiano. — Venha, o café da manhã está servido. Garantirei a Merlin que você cumpriu o desafio e aprendeu sobre a complexidade de um círculo mágico.

Apenas nesse momento o estômago do italiano praticamente rugiu, exigindo que fosse alimentado. A fada mística riu, fazendo com que o tom avermelhado cobrisse as bochechas de Stefan. Ele a seguiu sem dizer nada, mas por dentro estava contente por ter cumprido com algo tão diferente e singular.

Habilidade desejada:
Habilidade Aprendida: Conhecimento de Círculos Mágicos
Descrição: Ao aprender com Merlin e a Dama do Lago, Stefan se tornou capaz de reproduzir a magia dos círculos mágicos. Para tanto, é necessário criar seus próprios círculos em ritual, para usá-los posteriormente como uma habilidade ativa (com gasto variável de MP). Os círculos mágicos utilizam da natureza elemental, variando desde os elementos primários aos secundários, sendo mais fácil os elementos dos quais o mago tem maior afinidade (ramos e lista de poderes). Esses círculos são formas iluminadas que manifestam a magia, canalizando a energia interna do mago e as exibindo no mundo de acordo com o propósito do círculo mágico.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum
Extra: Essa habilidade apenas permite a criação de círculos mágicos, sendo necessário a construção desses feitas pessoalmente pelo mago. É um conhecimento que pode ser ensinado.
Itens levados:
✧ Anel da Vitória [O anel da vitória é um anel especial, apesar de ser um dos anéis mais simples é o que contém mais poder. Sendo feito em ouro divino o anel se transforma em quaisquer objetos cortantes pequenos de bronze celestial que o semideus desejar como canivetes e facas pequenas ou até uma adaga menor. | Mecanismo: O anel sempre irá retornar para seu dono. | Efeito 1: Pode alterar a forma para qualquer lâmina pequena, a alteração é rápida, sem custo de ação para tal. | Bronze Celestial | Sem espaço para gemas | Beta | Status 100% | Mágico | Item de reclamação]

✧ Multiforme [Originalmente um bastão de meio metro que muda de forma, podendo virar qualquer arma desejada pelo portador. No entanto, há uma condição para isso acontecer: o portador deve ter tocado em uma arma similar anteriormente, ou ter conhecimento (assertividade) sobre ela, senão o bastão quebrará e não poderá ser recuperado | Efeito 1: Transforma em armas que o portador possua conhecimento | Bronze Celestial | Sem espaço para gemas | Beta | Status 100% | Mágico | Origem desconhecida]

• Repulso [Um relógio de pulso cheio de detalhes e escritos em runa, que brilham quando seu poder é ativado | Quando uma magia é lançada contra o portador desse relógio, esse se ativa automaticamente, cria um escudo invisível ao redor do portador (aquele que estiver usando) e rebate a magia contra quem a lançou. O efeito, no entanto, só dura dois turnos, depois o relógio entra em espera por outros dois turnos inteiros. | Raro | Alfa | 100% sem danos | Épico |   Festival das estações. ]

• Cuore Nobile [Uma varinha de 30cm, feita de metal prateado conhecido como arambarium. Em sua extensão existem símbolos mágicos cravados, que conferem ao item encantamentos. Em sua forma de anel, é de metal escuro e com espaços adequado para futuras jóias. | Mecanismo de transformação: pode virar um anel, funcionando com os mesmo efeitos da varinha; Efeito de ligação: retorna para o dono depois de perdido ou roubado, aparecendo em seu dedo depois de um turno | Efeito 1: Reduz o custo de MP quando usa magia em 20%; Efeito 2: Reduz o tempo de conjuração, fazendo com que a magia se manifeste de maneira mais rápida que o comum. | Bônus aplicados: forja +15% de dano, FPA e lendário +60 de dano, metal amplifica os poderes mágicos em 25% | Arambarium | Alfa Prime | Espaço para 3 gemas | Status 100% | Lendário | Forjado por Nikolaev]

• (2x) Pokemonster [Uma bolinha baseada no designer da famosa Pokebola, do anime, Pokemon. É preta e dourada, se expande nas mãos do portador e cria um portal seguro, que transporta a criatura para seu interior, e levando para uma dimensão parare-la. Possui um botão retrátil, ao apertar, libera a criatura novamente de seu mundinho particular.| Efeito 1: Ao pressionar o botão pela primeira vez, quando a Pokemonster está vazia, essa criara uma espécie de portal em frente a criatura. Um circulo luminoso repleto de escritos em grego ou latim, que se misturam a runas, criando um portal que suga a criatura para o interior da Pokemonster, o levando para uma dimensão paralela. Efeito 2: O interior é semelhante a um bosque, idêntico ao da maleta fantástica, que deixa a criatura livre para brincar, se divertir e melhor, manter-se segura enquanto seu dono está lutando do lado de fora. Efeito 3: Transforma-se em um chaveiro com o mesmo designer, que pode ser facilmente carregado por aí.| Desconhecido | Sem espaço para Gemas | Beta | Status: 100% Sem danos | Mágico | Comprado no Fantastic Beasts]

• Adaga [Uma adaga de aparência comum, feita de arambarium e contendo um símbolo entalhado na lâmina, tal símbolo é semelhante a uma tocha acesa, cabendo perfeitamente na mão do semideus. | A lâmina possui um brilho próprio, semelhante a fogo, podendo iluminar locais escuros, a mesma não poderá ser utilizada em combate ao ser utilizada para iluminar ambientes. Ao ser encaixada em locais como portas/caixas trancadas/cadeados/locais a mesma poderá abri-los, desde que não seja selada com algum meio divino/magico. | A adaga pode transformar-se em um cajado caso seja esse o desejo do semideus portador, fornecendo um bônus de 10% de chance de acerto na utilização de feitiços. | Arambarium. | Não possui espaço para gemas. | Resistência beta. | 100%, sem danos. | Nível 3. | Lendária. | Presente de Reclamação do grupo Eruditas de Prometheus.]
Habilidades:
Nome do poder: Afinidade Mágica III
Descrição: O seguidor de Prometheus possui uma afinidade natural com a magia, conseguindo compreender a mesma assim como efetuá-la de maneira que, ao realizar um feitiço, o mesmo será mais forte.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: +35% de dano ao realizar um feitiço.

Nome do poder: Transmissão
Descrição: O semideus tem facilidade de ensinar aquilo que aprendeu, transmitindo a outros indivíduos e sendo um orador nato.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Conhecimento Mágico
Descrição: É natural para tais semideuses identificarem a magia e adquirirem conhecimentos sobre a mesma, possuindo conhecimento sobre grimórios, feitiços, línguas magicas, símbolos etc.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Conhecimento
Descrição: O semideus possui um raciocínio rápido, capaz de assimilar com facilidade novas coisas. Possuindo sede de conhecimento.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Descendente da Magia III
Descrição: Você andou praticando? O resultado do seu esforço e do seu treinamento lhe fizeram um feiticeiro experiente, e agora sua magia além de ter ficado mais forte, lhe tornou um bruxo experiente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ganha 20% de força em seus feitiços (em poderes ativos).
Dano: +15% de dano se os feitiços acertarem.



Stefan dei Cavalieri


As pessoas são solitárias porque constroem muros ao invés de pontes. (O pequeno príncipe)
Stefan dei Cavalieri
Stefan dei Cavalieri
Eruditos de Prometheus
Eruditos de Prometheus

Idade : 20
Localização : Acampamento Meio-Sangue.

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Stefan dei Cavalieri Empty Re: [RPs] Stefan dei Cavalieri

Mensagem por Hécate em Dom Jun 02, 2019 1:33 pm


Avaliação

Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Recompensa máxima da missão: 5.500 XP e Dracmas + 3 Fragmentos + Habilidade



Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%


RECOMPENSAS: 5.500 XP e Dracmas + 3 Fragmentos + Habilidade



comentários:
É inegável o quanto eu gosto de suas narrativas, meu filho. Sempre surpreendentes e instigantes. Você consegue passar a tensão que foi aprender essa habilidade, e me fez torcer para que aprendesse de fato e assim o fez. Parabéns, com esse texto maravilhoso você conseguiu a sua habilidade.

É nóiz que tah!






[RPs] Stefan dei Cavalieri Original
Hécate
Hécate
Deuses Menores
Deuses Menores


Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Stefan dei Cavalieri Empty Re: [RPs] Stefan dei Cavalieri

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum