The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

[RPs] Zara Cooper

Ir em baixo

[RPs] Zara Cooper Empty [RPs] Zara Cooper

Mensagem por Zara Cooper em Dom Abr 21, 2019 5:33 am

[RPs] Zara Cooper PGNf79f


[RPs] Zara Cooper 6BhHKym
Zara Cooper
Zara Cooper
Filhos de Zeus
Filhos de Zeus


Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Zara Cooper Empty Re: [RPs] Zara Cooper

Mensagem por Zara Cooper em Seg Abr 22, 2019 12:01 am

ENCONTRO INUSITADO
__________________________________________________________________________________________________________
...ERA SUA BELT BAG PRETA...
__________________________________________________________________________________________________________

Noite calorosa, céu cintilante e uma boa dose de saudade.
     Desde que Pietro partira em uma missão, enviado até a Ilha de Lemnos por sua tão adorável madrasta, Hera, Zara não sossegara. Não confiava na deusa, não acreditava que ela estabeleceria boas condições de viagem ao rapaz ou que a missão fosse impassível, tudo em que Hera estava envolvida cheirava a perigo. Cooper não queria ruminar o assunto, precisava distrair sua mente que insistia em lembrar do líder dos argonautas.
     A prole de Zeus estava envolvida assistindo à uma exposição de pinturas na oficina de Artes e Ofícios do Acampamento Meio-Sangue. As telas expunham técnicas e formas utilizadas no movimento impressionista. O pintor era um filho de Apolo aposentado das suas atividades como sendo um semideus e que escolhera viver o resto da sua vida em Nova Roma. Uma vez por outra, trazia uma série de belos quadros para serem exibidos em seu antigo lar.
     Por conta do horário, o local estava vazio, os semideuses deveriam estar se organizando para o jantar e os apaixonados aproveitando o céu incrivelmente estrelado. Zara queria ter Pietro por perto, mas sabia que demoraria até encontrá-lo novamente, por isso preferiu afastar o pensamento e concentrar-se no quadro à sua frente.
     A tela retratava duas crianças brincando nos Campos de Morangos. A paisagem multicolorida, bem iluminada e claramente fazendo um rompimento com o passado intrigava Zara e lhe trazia uma espécie de paz interior. Paz essa que, como uma autêntica semideusa, não duraria tanto tempo assim.
     — O quê?! — Poucos metros à sua frente, espiando-a por entre alguns cavaletes, visualizou a silhueta de um coelho um pouco maior do que os que conhecera durante sua vida. Porém, ainda mais estranho que isso, o animal estava vestindo um pequeno traje formal e antiquado. Seu olhar assustado e apressado oscilava entre o pequeno relógio de bolso em sua mão, Zara e um outro objeto preso ao seu ombro direito.
     Desconfiada, a semideusa aproximou-se calmamente do animal, que, de modo súbito, correu velozmente para o lado de fora da oficina.
     — Minha bolsa! Seu ladrãozinho! — Assim que o coelho se exibiu por completo, Zara identificou o outro objeto que o animal carregava. Sim, era sua Belt Bag preta. Um turbilhão de perguntas atropeladas se formou na sua cabeça; como ele encontrara o item? Como conseguira invadir o chalé de número um sem ser notado? Quem era ele? Por que estava fazendo aquilo?
     Zara era naturalmente impulsiva, não ignoraria um coelho vestido com um paletó esquisito tão facilmente, muito menos carregando um objeto que lhe pertencia. Frenesia substituiu sua tão preciosa paz, Cooper abandonou as telas impressionistas e perseguiu o coelho, que seguiu — correndo — por uma trilha transversal na direção da colina que sustentava o famoso Pinheiro de Thalia.
     Próximo à margem do monte gramado, Zara percebeu — através do brilho da lua cheia lá no alto — que o coelho havia desaparecido. Ao se aproximar da beirada da encosta, enxergou uma toca com diâmetro grande o suficiente para caber uma pessoa com peso e tamanho semelhantes aos dela. A menina hesitou por um instante, mas a situação apresentara-se tão estranhamente que Zara não abandonaria a cova. Aquilo tudo significava algo. Além do mais, sua Belt Bag havia sido cara e roubada por um mamífero roedor.
     — Ei, garoto, onde está você? — perguntou ao acocorar-se no gramado.
     Nenhuma resposta. Aturdida, Zara se deitou de bruços e rastejou para dentro da toca, não tinha a intenção de invadi-la totalmente, porém, percebeu tarde demais que o covil funcionava como um ralo e que ela, naquele momento, interpretaria o papel da água. A pressão puxou-a para dentro e, como em um poço sem fundo, a semideusa despencou na escuridão.
     Enquanto caia, notou seu estômago revirar e um mal-estar tão grande lhe envolver que sentiu vertigem. Em meio a escuridão, feixes de luz dançavam veloz e desordenadamente na frente da sua visão. Mais alguns minutos ali dentro e Zara desmaiaria. Aquilo parecia não ter fim. Então, de repente, nitidez e uma floresta muito suspeita surgiram diante de seus olhos. Sentiu como se estivesse dentro de uma das pinturas observadas poucos minutos atrás.
     A queda não foi dolorosa e a confusão havia cessado. Zara caiu sentada em cima de um montinho de folhas secas, sentiu somente uma tênue dor nas nádegas. Ao seu lado estava sua Belt Bag. Apressada, puxou o zíper e abriu a bolsa, dentro dela estava o pingente vermelho-sangue que revelava Devoradora — sua espada —, e um pão de queijo amassado.
     — Bem-vinda a floresta encantada! — Uma voz abafada e distante gritou de algum canto. Zara franziu o cenho e contraiu os lábios, pensativa. Seguidamente, levantou-se do solo macio, prendeu a Belt Bag em sua cintura e, sem outra escolha, já que não encontrara uma nova toca que a transportasse de volta ao acampamento, pôs-se a explorar o local.

Adendos:
Itens:
Arsenal:
• Devoradora [Uma espada de ouro imperial pertencente a épocas passadas da legião, possuído pedras preciosas cravadas no cabo – maioria tratando-se de rubis e safiras –, sendo que o local onde fica o punho possui um revestimento de couro esbranquiçado que se encontra em um estado perfeito de conservação, se encaixando perfeitamente no punho de qualquer semideus disposto a empunhar a arma. | Efeito 1: A lâmina possuí um brilho incomum e diversas vezes recrutas da legião encarregados do arsenal alertaram sobre a mesma, falando terem visto um par de olhos na espada. A mesma emite um brilho avermelhado até mesmo no escuro, com intensidade do brilho variando de acordo com aquele que porta a arma. | Efeito 2: Tal espada pode tomar a forma de um pequeno pingente vermelho sangue, porém nem sempre a espada vai gosta de ser transformada em pingente ou vice-versa. | Ouro Imperial e pedras preciosas. | Espaço para uma gema | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Arsenal do acampamento]

• Medusa [Uma armadura leve semi-completa. Seu material possui a cor dourada que reflete um brilho alaranjado quando se encontra na luz. É composta por botas, peitoral, manoplas e ombreiras. Feito de uma liga metálica desconhecida, é bem resistente. | Se transforma em um anel e este não pode ser removido do dedo de Zara. | Efeito 1: Diminui em 30% o impacto dos danos infligidos em seu usuário. | Efeito 2: Aumenta em 20% a agilidade. | Liga metálica desconhecida. | Sem espaço para gemas. | Resistência: Alfa | Status: 100%, sem danos | Mágica | Nível mínimo para uso: 20 | Versace On The Floor (Missão)]
Consumíveis:
• Pão de queijo [ Um pão de queijo de tamanho médio recheado com requeijão e pedacinhos de ambrosia, se mantém quentinho dentro do saco de papel pronto para o consumo. | Efeito: Como uma comida reconfortante, o consumo deste recupera até 150 HP e MP do semideus portador do item. | Efeito imediato | Uso único, some após o consumo (1/1) | Mágico | Comprado no Tea Drop ]
Descrição da Missão Fixa:
Inicial

Para adentrar no evento de contos de fada é necessário fazer a missão fixa acima, sendo encontrado pelo coelho e guiado por ele até uma toca que o guiara para o mundo mágico. Você deve explicar como foi atraído pela criatura e o que te fez seguir ela, a missão termina com seu personagem caindo em um buraco que parece não ter fim, mas que num piscar de olhos também desaparece, te deixando em uma floresta estranha, onde alguém grita: Bem vindo a floresta encantada.

Recompensas: 500 XP e 500 Dracmas + 1 Fragmento.

__________________________________________________________________________________________________________
local: floresta encantada

vestindo: [RPs] Zara Cooper VWVIWdl

tipo: missão
__________________________________________________________________________________________________________


TPO


[RPs] Zara Cooper 6BhHKym
Zara Cooper
Zara Cooper
Filhos de Zeus
Filhos de Zeus


Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Zara Cooper Empty Re: [RPs] Zara Cooper

Mensagem por Hécate em Ter Abr 23, 2019 3:26 pm


Modelo de Avaliação


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 500 XP e Dracmas

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%

RECOMPENSAS: 500 XP e Dracmas e 1 Fragmento.

Comentários:

A leitura que você me proporcionou foi muito gostosa. Pude visualizar cada elemento colocado no texto e me senti envolvida e presa por sua narração. Parabéns e bem-vinda ao evento.

Atualizado por Nêmesis!



Hécate
Hécate
Deuses Menores
Deuses Menores


Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Zara Cooper Empty Re: [RPs] Zara Cooper

Mensagem por Zara Cooper em Qua Maio 01, 2019 9:38 pm

O GÊNIO DO MAL
__________________________________________________________________________________________________________
...AS NOVE MUSAS ERAM COMO UMA GIRL BAND...
__________________________________________________________________________________________________________

Enquanto caminhava pela floresta, explorando o local verdejante e encantado — segundo a voz que escutara assim que o adentrara —, Zara, após meio quilômetro percorrido, despontou em uma imensa clareira cintilante. O sol lá no alto a iluminava, destacando as cores da vegetação baixa e aquecendo as flores multicoloridas que dançavam ao som de flautas mágicas e voadoras que cortavam o ar à sua volta.
     A menina ficou fascinada com o cenário, desejou fazer como as flores; dançar à melodia dos belos instrumentos flutuantes ou deitar-se no solo fofo e contemplar o céu azulado lá em cima. Entretanto, ao relembrar que fora conduzida até ali por um ser mágico nunca visto antes e que precisava encontrar uma maneira de retornar ao Acampamento Meio-Sangue, a ideia dissipou-se da sua mente.
     No centro da clareira, um objeto reluzia um tom dourado vivaz. Zara enxergou pequenas partículas de luz, como vagalumes, moverem-se ao seu redor. Curiosa, aproximou-se do mesmo até conseguir distingui-lo.
     — O que?! — intrigou-se.
     A semideusa conhecia o utensílio, mas, até então, não havia tocado ou chegado tão perto de um. Certa vez Donna Cooper, sua avó, a levara para assistir à uma exposição artística que exibia diversos elementos presentes na cultura da Índia. Zara era pequena, mas recordava de ter visto, além das belas tapeçarias, objetos preciosos e cintilantes como a lâmpada a óleo à sua frente.
     A garota se agachou e apoiou os joelhos no chão. Sem cogitar, segurou a lâmpada dourada com as duas mãos e começou a observá-la com cautela.
     — Ah, que menina sortuda! — Enquanto examinava o objeto, uma voz doce e melódica surgiu atrás de si. Com um salto veloz, Zara se levantou e levou a mão livre até o pingente dentro da sua bolsa.
     — Calma, querida, não sou uma ameaça — disse a dona da voz segundos antes da semideusa revelar Devoradora.
     Zara não tinha certeza, mas pressentiu que ela dizia a verdade. Por ser bisneta de Afrodite, possuía o dom de perceber possíveis sinais de charme na fala das pessoas. Cuidadosamente, pousou a lâmpada no chão outra vez e soltou o pingente preso à sua mão dentro do bolso de trás do seu jeans.
     — Quem é você? — perguntou ela à mulher.
     — Chamo-me Euterpe, o que achou do meu manifesto artístico? — Sua voz soava tão harmoniosa que, enquanto falava, Zara sacudia o pé esquerdo ritmicamente em conjunto com suas palavras.
     — A musa da música?! — perguntou, abismada.
     Euterpe era uma mulher bonita. Suas vestes, assim como sua pele, eram leves e delicadas. Possuíam um viço incrivelmente intenso, pareciam confeccionadas com seda legítima. Rodeando sua cabeça havia uma coroa de flores primorosa, Zara imaginou que foram escolhidas as flores mais belas da floresta para compô-la.
     — Sim, como vai, irmãzinha?
     Zara conhecia as histórias envolvendo as musas, filhas de seu pai, Zeus, com a titânide Mnmósine, a personificação da memória. Seu interesse pelas diversas formas de arte; dança, música, teatro, despertara a vontade de conhecê-las mais afundo, além disso, as moças eram suas irmãs. Nunca tinha considerado a ideia de um dia encontrar uma delas. As nove musas eram como uma girl band que Zara admirava. Estava confusa por tê-la encontrado ali, mas entusiasmada com a ocasião.
     — Perdida... Ah, inclusive, seu manifesto é brilhante, literalmente — respondeu a garota, movendo os olhos na direção das flautas voadoras.
     — Obrigada, estive tentando chamar a atenção de alguém apto para libertar meu amor... — Euterpe exibiu um sorriso delicado. — Estou feliz com a sua chegada.
     A expressão de admiração impressa no rosto da garota se alternou para absoluta confusão. Zara não tinha ideia de como ajudá-la, mas queria fazê-lo.
     — O que você precisa?
     — Está vendo essa lâmpada? — perguntou Euterpe e apontou para o objeto aos pés da semideusa.
     Zara assentiu e o pegou novamente.
     — É uma lâmpada mágica, esfregue-a e conhecerá um gênio, o mais lindo dos gênios, talvez o único existente em todo o mundo, faça três pedidos a ele e os três serão realizados.
     — Espera, você é apaixonada por um gênio preso à uma lâmpada mágica?
     — Por que o espanto?
     A garota não contestou, afinal, durante sua vida semidivina, vira muitas... muitas coisas estranhas acontecerem. Aquela era só mais uma delas.
     — Posso pedir qualquer coisa?
     — Qualquer coisa — repetiu a mulher, confirmando sua pergunta. — Mas tem um pequeno detalhe: um dos três pedidos deve ser para livrar o gênio do utensílio.
     — Por que você mesma não o libertou?
     — Ah, querida, fui gananciosa. Realizei meus desejos antes de perceber que o homem aí dentro era o meu grande amor. — Euterpe exibiu uma flauta dourada e brilhante presa à sua mão esquerda. — Este foi um dos meus desejos. — Se não fosse seu material, que parecia ouro puro, Zara teria considerado aquele um pedido totalmente mesquinho. — A flauta mais bonita e mais valiosa do mundo.
     — Ah... — Zara se esforçou para demonstrar admiração. Não conseguia entender o porquê de não criar um objeto tão incrível quanto aquele no lugar de pedir um a um gênio. Com certeza Euterpe tinha poder suficiente para aquilo. Quis questionar, mas, por fim, preferiu não fazer novas perguntas, estava intrigada demais para receber mais informações caóticas. — Uau! Perfeita!
     — Sim! — Seus olhos castanho-claros brilharam com mais intensidade. — Agora, me ajude, liberte meu futuro esposo.
     Impulsivamente, como a maioria dos filhos de Zeus, a loira roçou a ponta dos dedos na lateral do objeto. A partir dali tudo aconteceu com muita rapidez.
     “Will, deu certo!”, foi tudo o que conseguiu escutar antes de ser aspirada para dentro da lâmpada mágica. Zara sentiu vertigem e entreviu uma confusão de cores antes de ser lançada no solo do interior do objeto. Quando abriu os olhos, viu-se dentro de uma espécie de sala pequenina. Suas paredes eram levemente curvadas e totalmente cobertas com formas abstratas diversicolor. Mais à frente havia uma abertura circular e alongada como um túnel, onde deveria ser a saída. Porém, mesmo que tentasse, Zara não conseguiria atravessar o diâmetro que diminuía ao passo que aumentava seu comprimento.
     — Porra! — A garota estava presa e logo reparara sua imbecilidade ao repensar na frase dita por Euterpe segundos atrás. Notoriamente, havia sido enganada e caído em uma armadilha. Tomara o lugar de Will, o gênio, para poder, finalmente, libertá-lo. — Satisfeita, bisa? — Afrodite deveria estar se deliciando com aquela terrível história de amor entre uma musa apaixonada e um gênio do mal.
     Os minutos seguintes foram angustiantes, Zara gritou e tentou perfurar as paredes com eletricidade, mas não teve êxito. Seus poderes não funcionavam ali dentro. Nem mesmo Devoradora quis se manifestar. Até que, passada meia hora, algo estranho aconteceu; uma luz muito forte ocupou o pequeno compartimento, Zara fechou os olhos e sentiu seu corpo crescer e flutuar, como se suas moléculas estivessem se multiplicando e sua massa corporal estivesse se diluindo.
     Passada a desordem, diante dos seus olhos estava a clareira onde antes acontecia uma apresentação de flautas encantadas. Imaginou que tivesse sido liberta, mas ao olhar seu corpo, assustou-se ao perceber que se tornara um espectro gigante e sem pés. Abaixo de si, de pé no gramado, um rapaz magro e vestido com traje indiano a observava boquiaberto.
     Após acalmar-se depois do pânico sentido por ter se transformado em um fantasma, a semideusa interrogou o rapaz ainda atônito. Ele explicou — depois de um bom tempo esfregando os olhos — que lhe convocara após espantar um besouro do objeto, consequentemente o esfregando. Zara contou que era um gênio e que aquele era seu dia de sorte. O rapaz se animou com a ideia, entretanto, Cooper modificou a forma como seriam feitos os três desejos.
     — Você vai me fazer três pedidos, dois deles eu que vou escolher, o terceiro você que decide. — A garota tentou usar um pouco de charme na voz para persuadi-lo.
     — Sim, senhorita! — concordou.
     — Primeiro peça que eu seja solta dessa lâmpada. Segundo que você não fique preso a ela. E o terceiro você escolhe. — Não tinha certeza se os pedidos seriam realizados, mas foi a única maneira que arquitetou para conseguir sua "liberdade" de volta.
     O menino coçou a nuca e, sem novas perguntas, seguiu as ordens de Zara. Imediatamente a garota sentiu-se como uma bexiga cheia sendo solta no ar sem estar atada; seu corpo balançou abruptamente, diminuiu e ganhou peso de repente, lançando-a no gramado. Por fim, o indiano desapareceu. Seu terceiro pedido foi para que naquele mesmo dia ao anoitecer se tornasse rei no reino onde vivia com sua família.
     Zara prendeu o cabelo loiro em um coque desgrenhado e respirou fundo. Que experiência louca! Riria daquilo mais tarde caso conseguisse retornar ao acampamento com vida. Queria compartilhar a história com seus amigos e namorado, mas precisava deixar o local para, só então, conseguir encontrá-los outra vez.

Adendos:
Itens:
Arsenal:
• Devoradora [Uma espada de ouro imperial pertencente a épocas passadas da legião, possuído pedras preciosas cravadas no cabo – maioria tratando-se de rubis e safiras –, sendo que o local onde fica o punho possui um revestimento de couro esbranquiçado que se encontra em um estado perfeito de conservação, se encaixando perfeitamente no punho de qualquer semideus disposto a empunhar a arma. | Efeito 1: A lâmina possuí um brilho incomum e diversas vezes recrutas da legião encarregados do arsenal alertaram sobre a mesma, falando terem visto um par de olhos na espada. A mesma emite um brilho avermelhado até mesmo no escuro, com intensidade do brilho variando de acordo com aquele que porta a arma. | Efeito 2: Tal espada pode tomar a forma de um pequeno pingente vermelho sangue, porém nem sempre a espada vai gosta de ser transformada em pingente ou vice-versa. | Ouro Imperial e pedras preciosas. | Espaço para uma gema | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Arsenal do acampamento]

• Medusa [Uma armadura leve semi-completa. Seu material possui a cor dourada que reflete um brilho alaranjado quando se encontra na luz. É composta por botas, peitoral, manoplas e ombreiras. Feito de uma liga metálica desconhecida, é bem resistente. | Se transforma em um anel e este não pode ser removido do dedo de Zara. | Efeito 1: Diminui em 30% o impacto dos danos infligidos em seu usuário. | Efeito 2: Aumenta em 20% a agilidade. | Liga metálica desconhecida. | Sem espaço para gemas. | Resistência: Alfa | Status: 100%, sem danos | Mágica | Nível mínimo para uso: 20 | Versace On The Floor (Missão)]
Consumíveis:
• Pão de queijo [ Um pão de queijo de tamanho médio recheado com requeijão e pedacinhos de ambrosia, se mantém quentinho dentro do saco de papel pronto para o consumo. | Efeito: Como uma comida reconfortante, o consumo deste recupera até 150 HP e MP do semideus portador do item. | Efeito imediato | Uso único, some após o consumo (1/1) | Mágico | Comprado no Tea Drop ]
Descrição da Missão Fixa:
A Armadilha da Lâmpada Encantada

Para que um gênio seja libertado é necessário que outro fique em seu lugar, afinal ninguém sabe, mas na verdade a lâmpada mágica é na verdade a melhor prisão do mundo da fantasia. A lâmpada do gênio foi amaldiçoada e você acabou encontrando-a e bem, como todo bom entendedor de histórias infantis o seu personagem sabe o que acontece ao esfregar a lâmpada. E foi exatamente isso que você fez esperando ter seus três desejos atendidos. Acontece que ao esfregar a lâmpada o seu personagem acabou preso dentro dela e libertando o gênio que tinha bolado uma armadilha perfeita para poder escapar. Agora você é o gênio e precisa atender os três desejos do próximo personagem encantado que esfregar essa lâmpada para poder se libertar dela, quebrando o feitiço que te prendeu.

Recompensas: 5.000 XP e Dracmas + 4 Fragmentos
Observação:
Escolhi usar na postagem vigente (O Gênio do Mal) o bônus que ganhei aqui. Segue a descrição da bonificação: Rei Arthur [Parabéns você acaba de ganhar um bônus e durante uma postagem de sua escolha ganhará +40% de XP (1/1)].

__________________________________________________________________________________________________________
local: floresta encantada

vestindo: [RPs] Zara Cooper VWVIWdl

tipo: missão
__________________________________________________________________________________________________________


TPO


[RPs] Zara Cooper 6BhHKym
Zara Cooper
Zara Cooper
Filhos de Zeus
Filhos de Zeus


Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Zara Cooper Empty Re: [RPs] Zara Cooper

Mensagem por Hefesto em Qui Maio 02, 2019 8:39 pm


Zara Cooper


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 5.000 XP e Dracmas + 4 Fragmentos

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 48%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 27%

RECOMPENSAS: 6.650 XP (Bônus de 40% de XP) e 4.750 Dracmas + 4 Fragmentos.

Comentários:

Senhorita Cooper, seu texto é bem escrito e bem detalhado. Quanto isso, não há nenhuma ressalva. Contudo, senti que você desenvolveu muito mais a trama da Musa do que a missão propriamente dita. Ao final, que foi onde a missão de fato ocorreu, ficou muito corrido. Dando um pouco a impressão de pressa na hora de escrever o texto. Atente-se a isso, irmã.

ATUALIZADO POR ATHENA

Hefesto
Hefesto
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos


Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Zara Cooper Empty Re: [RPs] Zara Cooper

Mensagem por Zara Cooper em Sab Jun 22, 2019 3:10 am

BALU: O URSO CARA DE PAU
__________________________________________________________________________________________________________
...SE TRANSFORMADO EM UM DOCE E SUCULENTO XAROPE DE BORDO...
__________________________________________________________________________________________________________

Distante do animal, Zara analisou, cautelosa, a situação do urso. O pobrezinho parecia faminto e cheio de vontade de comer aquele mel preso à árvore acima de sua cabeça.
     Preciso ajudá-lo, pensou, sensibilizada.
     Após ouvi-lo murmurar outra vez, Zara abandonou o charco no qual estava escondida e se aproximou da criatura.
     — É... — A prole de Zeus estava sem jeito, mas começou a falar. — Com licença, você precisa de ajuda? — O urso virou grosseira e subitamente na direção da semideusa, claramente assustado com a nova companhia.
     Zara deu um passo para trás e tropeçou, caiu sentada no solo fofo da floresta. O urso esticou as patas dianteiras na direção da menina, com o ingênuo intuito de socorrê-la, mesmo sendo impossível fazê-lo daquela distância.
     — Está tudo bem — respondeu a semideusa, levantando-se logo em seguida.
     — Desculpa por ter te assustado — disse o animal.
     — Que nada! Como se chama?
     — Balu, o urso mais manhoso dessa floresta... — Balu levou uma das mãos ao queixo e se pôs a pensar. — Bom, é o que dizem por aí.
     Zara sentiu vontade de rir, mas conteve a gargalhada e exibiu somente um singelo sorriso.
     — Okay, Balu, agora me diz, qual é o seu problema?
     Antes de responder, o animal olhou para a colmeia no alto e depois para a semideusa, intrigado.
     — As abelhas abandonaram esse favo recentemente por conta do calor excessivo que tem feito esses dias. — Após falar isso, Balu engoliu sua própria saliva com muita satisfação, como se de repente ela tivesse se transformado em um doce e suculento xarope de bordo. — Por favor, não deixe essa maravilha apodrecer — terminou o discurso com um semblante carecido estampado na face, similar ao de uma criança em um shopping, acompanhada de seus pais e diante de uma máquina de chicletes grandes e multicoloridos.
     — Espere um minuto! — pediu a loira.
     Zara concentrou o ar local abaixo de seus pés, desprendeu-se do chão e voou na direção do favo, visivelmente recheado de mel. Um néctar tão fresquinho que até ela sentiu vontade de prová-lo. Diante da colmeia, a garota lembrou que não tinha ideia de como soltá-la dali, então, confusa, olhou para o animal lá embaixo.
     — Corte! — gritou Balu.
     — Corte! — repetiu a menina, frenética.
     A filha de Zeus reteve sua atenção às águias que representavam simbolicamente seu pai e instantaneamente sentiu suas unhas crescerem e se transformarem em grandes e afiadas garras. Então, sorriu e, com umas das mãos segurou a colmeia por baixo e com a outra deslizou as garras na base do alvéolo, onde algum material o prendia no tronco daquela árvore. Após apanhá-lo, voou de volta na direção da criatura.
     — Ah, obrigado! — sorridente, Balu agradeceu após abraçar a semideusa e segurar o favo com as patas. Zara espirrou com a quantidade absurda de pelo que entrou em seu nariz, mas estava contente em ajudar o grandalhão.
     — Não há de quê! — respondeu após um novo espirro.
     O urso virou-se de costas e caminhou, saltitante, para longe da menina. Há uma distância onde Zara ainda pudesse ouvi-lo, Balu retornou a olhá-la e gritou:
     — Obrigado por poupar-me de um trabalhão! Sem você eu não... bem, eu conseguiria capturar esse mel, mas... você foi incrível!
     — O que?! Seu malandro! — Cooper gritou de volta, atônita, porém, comicamente surpresa com a audácia do seu mais novo e esquisito amigo.

Adendos:
Itens:
Arsenal:
• Devoradora [Uma espada de ouro imperial pertencente a épocas passadas da legião, possuído pedras preciosas cravadas no cabo – maioria tratando-se de rubis e safiras –, sendo que o local onde fica o punho possui um revestimento de couro esbranquiçado que se encontra em um estado perfeito de conservação, se encaixando perfeitamente no punho de qualquer semideus disposto a empunhar a arma. | Efeito 1: A lâmina possuí um brilho incomum e diversas vezes recrutas da legião encarregados do arsenal alertaram sobre a mesma, falando terem visto um par de olhos na espada. A mesma emite um brilho avermelhado até mesmo no escuro, com intensidade do brilho variando de acordo com aquele que porta a arma. | Efeito 2: Tal espada pode tomar a forma de um pequeno pingente vermelho sangue, porém nem sempre a espada vai gosta de ser transformada em pingente ou vice-versa. | Ouro Imperial e pedras preciosas. | Espaço para uma gema | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Arsenal do acampamento]

• Medusa [Uma armadura leve semi-completa. Seu material possui a cor dourada que reflete um brilho alaranjado quando se encontra na luz. É composta por botas, peitoral, manoplas e ombreiras. Feito de uma liga metálica desconhecida, é bem resistente. | Se transforma em um anel e este não pode ser removido do dedo de Zara. | Efeito 1: Diminui em 30% o impacto dos danos infligidos em seu usuário. | Efeito 2: Aumenta em 20% a agilidade. | Liga metálica desconhecida. | Sem espaço para gemas. | Resistência: Alfa | Status: 100%, sem danos | Mágica | Nível mínimo para uso: 20 | Versace On The Floor (Missão)]
Consumíveis:
• Pão de queijo [ Um pão de queijo de tamanho médio recheado com requeijão e pedacinhos de ambrosia, se mantém quentinho dentro do saco de papel pronto para o consumo. | Efeito: Como uma comida reconfortante, o consumo deste recupera até 150 HP e MP do semideus portador do item. | Efeito imediato | Uso único, some após o consumo (1/1) | Mágico | Comprado no Tea Drop ]
Descrição da Missão Fixa:
Animais Falantes

Uma das peculiaridades da floresta encantada é que ali a maioria dos animais fala! Isso mesmo, as criaturas conseguem falar e entender a língua humana perfeitamente e Balu, um urso bastante dengoso e viciado em mel é um deles. O peludo está faminto e não consegue alcançar a colmeia de Mel sozinha, mesmo já tendo bolado todos os planos possíveis. Você estava de passagem quando notou a situação do urso. Ajude Balu a conseguir seu mel sem ser atacado por um enxame enraivecido.

Recompensas: 2.500 XP e Dracmas + 2 Fragmentos
Observação:
O início dessa missão começa nessa postagem (Uma Pausa Esquisita), não tem interferência direta com a missão em si, mas, achei legal contar caso queiram ler! ♥

__________________________________________________________________________________________________________
local: floresta encantada

vestindo: [RPs] Zara Cooper VWVIWdl

tipo: missão
__________________________________________________________________________________________________________


TPO


[RPs] Zara Cooper 6BhHKym
Zara Cooper
Zara Cooper
Filhos de Zeus
Filhos de Zeus


Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Zara Cooper Empty Re: [RPs] Zara Cooper

Mensagem por Hefesto em Ter Jun 25, 2019 10:33 pm


Zara Cooper


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 2.500 XP e Dracmas + 2 Fragmentos

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 20%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 20%

RECOMPENSAS: 1.500 XP Dracmas + 2 Fragmentos.

Comentários:

Senhorita Cooper, tive a impressão que seu texto foi feito de maneira muito rápida. Não houve desafio, o problema se resolveu de uma forma muito rápida e, para ser bem sincero, não houve problema nessa missão. Isso ocasionou os descontos. O fato de você não colocar poderes em spoiler também ajudou nos descontos.



Hefesto
Hefesto
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos


Voltar ao Topo Ir em baixo

[RPs] Zara Cooper Empty Re: [RPs] Zara Cooper

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum