The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 Empty Re: Etapa 1 - O Labirinto de Sangue

Mensagem por Shin Dak Ho em Sab Maio 25, 2019 4:59 pm




man muss noch chaos in sich haben um einen tanzenden stern gebären zu können
maze



Ao que parece, todos as aventuras que me envolvi eram para que esse momento chegasse. Até então eu vaguei pela Floresta Encantada conhecendo seus mais diversos personagens icônicos e interagindo com eles. Alguns eu consegui fazer amizade, outros eu fingi que era um aliado e teve até aquele gênio que me enganou. No fim das contas eu ainda estava vivo e, no fundo de tudo, tinha sido uma experiência incrível que eu como semideus de primeira viagem não poderia estar mais grato por ter. Na noite anterior eu tive um belo descanso depois de receber a ajuda das fadas naquela enfermaria mágica itinerante. Enquanto sonhava, o mundo onírico parecia estar me preparando para algo ao me mostrar diversos poderes relacionados a Hipnos. Sendo um sonho lúcido eu consegui ter alguma liberdade nele, e notei que provavelmente possuía aquelas habilidades de fato, e estava as conhecendo uma por uma. Algum tipo de revelação, talvez? Quando acordei foi pelo Coelho Branco resmungando alguma coisa do meu lado, ele me encontrou antes que eu o encontrasse. Reunidos uma vez mais, pudemos então discutir qual seria o próximo passo. "Atacar o País das Maravilhas", ele disse, "já comecei a reunir os outros semideuses, temos que nos apressar".

Quando cheguei no ponto de encontro algumas poucas horas atrás fui surpreendido por um número considerável de pessoas, que logo me toquei se tratar dos semideuses que também foram recrutados pelo Coelho Branco. Ele tinha sido franco no início de tudo ao mencionar que eu não fui único que ele trouxe para cá, eu só não imaginava que tinham sido tantos. Alguns pareciam já se conhecer e outros pareciam se preparar para o combate, mas sendo novato eu não tinha laço com nenhum semideus do acampamento ainda. Independentemente do que fosse rolar, eu não teria muito amparo, pensei. Seria eu por mim e é isso.

Eu já estava começando a me acostumar com essa ideia quando uma cavaleira loira se aproximou. Parecendo ter saído diretamente do filme A Branca de Neve e o Caçador do mundo real, eu levei algum tempo até perceber que se tratava de Alice em pessoa. Parando para pensar esse tipo de releitura se tornou bastante comum nos filmes, né? Em minha humilde opinião esse estilo mais guerreira faz muito mais sentido quando se enfrenta um exército, mesmo que seja um exército de cartas mágicas. Mas já estou me desviando demais do assunto, perdão, foi a forma que encontrei de manter a calma.

— Estamos prontos, meu caro amigo? — Alice se aproximou do Coelho Branco, que parecia muito ansioso.

— Sim, eles só precisam ser informados da missão.

— Semideuses!
— sem perder tempo, Alice elevou sua voz para se fazer ser ouvida por todos ali. Ela caminhou até o front e se virou na nossa direção — Temos à nossa frente o labirinto. É uma das partes mágicas do País das Maravilhas que foram corrompidas pela ação de Josh. O labirinto está vivo e irá tentar impedir qualquer um que tente atravessá-lo. Tentamos enfrentá-lo antes de vocês e fomos massacrados, com grandes baixas para nosso lado. Ainda existem aliados que nem mesmo foram encontrados, ainda podem estar lá dentro. Nosso trabalho é chegar até o coração do labirinto e destruir seu núcleo de energia maligna. Agiremos em duplas, por nossa segurança.

Àquela altura eu já estaria entrando em pânico, mas respirei fundo e com alguma concentração consegui manter a calma. O trabalho parecia simples, mas eu não conseguia imaginar os perigos que um labirinto vivo poderia apresentar. Seria um trabalho e tanto, mas mais do que isso, o perigo de morte estava se mostrando o pior de tudo. Eu definitivamente não estava desejando ser uma das tropas deixadas para trás. Sairia vivo daquilo, mesmo que não encontrasse o tal núcleo. Infelizmente — ou seria felizmente? — ainda não estava preparado para dar minha vida.

Fui pareado com uma descendente de Afrodite. Era uma garota até que bastante alta, porém com porte de modelo, com cabelos ruivos e pele clara. Ela se apresentou como Roselya. Me apresentei como um filho de Hipnos e apenas como Dakho, sem meu sobrenome. Trocamos algumas ideias de estratégias que pareciam simples no tempo que nos foi dado de preparação e quando chegou nossa vez de entrar no labirinto parecíamos sincronizados ao respirar fundo e darmos o primeiro passo. Hora do show.

Os primeiros metros do labirinto foram assustadoramente calmos. Com o perigo iminente espreitando, mesmo sem sermos atacados de imediato ainda estávamos nervosos e, de minha parte, tremendo um pouco. Roselya parecia focada e estava armada com um par de adagas, estava evitando falar demais, talvez por medo de ser detectada pelo barulho. Eu fiz o mesmo, tentando em alguns momentos até segurar um pouco mais a respiração. Viramos para a direita.

Talvez meu erro tenha sido começar a relaxar demais, o lance é que quando eu menos esperava cipós se desprenderam das paredes de vegetação do labirinto e me atingiram simultaneamente nas minhas bochechas. Mesmo sendo uma área incomum para ser atacada foi uma experiência muito dolorosa, e fui obrigado a me curvar para frente pelo susto e também pelo sofrimento repentino. Roselya, por outro lado, foi atacada nos membros inferiores. Vinhas tentaram agarrar seus pés, mas ela saltou em um mortal para trás e começou a tentar cortar os chicotes com suas adagas. Um embate de velocidade e destreza estava acontecendo daquele lado. Resolvi lutar também então.

Os chicotes que anteriormente me atingiram no rosto tentaram prender meus braços. Consegui não ser preso por um, mas o outro agarrou no meu pulso e começou a me puxar em direção às suas paredes. Tentei resistir dando um impulso no lado contrário com pés, mas outro chicote se prendeu no mesmo braço e então minha força não se tornou suficiente para aquele cabo de guerra. Levei a mão livre para dentro do meu bolso, retirando de lá um canivete. Com o apertar de um botão, o canivete se desdobrou na forma de uma foice, no que eu com alguma dificuldade estendi sua lâmina e comecei a fazer um movimento de serra. Eu já estava quase em contato com a parede quando a foice conseguiu cortar um chicote, me dando alguns segundos de folga que eu aproveitei para me distanciar um pouco mais e então com o tempo ganho cortar o outro chicote. Como estava a todo momento dando um impulso para trás, ser solto me fez perder o equilíbrio no que caí com força sentado no chão.

Nem deu tempo de tentar me levantar, quando chicotes brotaram do chão ao meu redor e se prenderam no meu tronco enquanto começavam a me puxar agora para baixo. Eu tinha a foice em mãos, mas agora já estava começando a ser dragado e não estava dando para movimentar os braços. Minha única reação foi gritar e por reflexo acabei fechando os olhos. Eu já estava com as minhas pernas engolidas até o joelho quando senti os chicotes ao redor do meu tronco afrouxarem. Quando abri os olhos lá estava ela, Roselya, cortando os chicotes um por um com suas adagas. Algumas vinhas estavam lhe atacando de outros lados e ela com clara dificuldade lutava com elas enquanto tentava me ajudar.

Eu já estava me sentindo um completo inútil quando lembrei do sonho que tive na noite anterior, e me lembrei de um poder que talvez pudesse funcionar. Com esse pensamento em mente e torcendo para o sonho ter sido mesmo uma revelação das minhas habilidades como semideus, eu me concentrei nas minhas mãos e então uma pena surgiu por entre o meu dedo indicador e médio da mão direita. Com um movimento pequeno de vai e vem controlados pelos dedos, eu comecei a tentar cortar as vinhas que estavam me prendendo. A pena estava sendo usada como uma faquinha improvisada. Na minha concepção não seria o suficiente, mas com a ajuda de Roselya eu acreditava que seria possível.

Em dado momento o labirinto parecia completamente focado em me puxar para ele que até aparou de atacar com tanto afinco a outra semideusa, e foi aqui que a pena se mostrou útil. Um chicote foi cortado nesse meio tempo e o labirinto precisou mandar outro para me prender novamente e fazer o trabalho. Tendo sido cortado no meio caminho pelas adagas de Roselya, aquilo foi o suficiente para me dar o fôlego que eu precisava. Virou outro cabo de guerra, mas dessa vez eu tinha a força da minha meio tia ao meu favor. Ela puxava e cortava, e quando me dei conta estava livre.

Eu não percebi antes, mas eu estava lacrimejando. Mesmo tentando manter a calma é completamente complicado fazer isso correndo o risco de ser morto tão facilmente. Agora livre as lágrimas finalmente puderam rolar pelo meu rosto. Não tentei falar nada para não entregar meu momento de fraqueza, e me virei de costas para a garota ao meu lado nos primeiros momentos até conseguir me controlar para continuarmos nossa aventura pelo labirinto.

— Ei, não tem problema se desesperar nessas situações. — disse Roselya, deixando claro que minha tentativa de esconder minhas lágrimas não estavam funcionando com ela — Mas quanto mais tempo ficamos parados maiores as chances de sermos pegos novamente. Consegue continuar?

— Consigo, sim.


E foi o necessário para que acenássemos positivamente com a cabeça um para o outro, voltando a correr pelo labirinto. Esquerda, direita, direta e esquerda. Demos várias voltas para direções desconhecidas e quanto mais andávamos mais parecia que não tínhamos saído do lugar. Estava sendo muito exaustivo e parecíamos estar esgotados só dessa corrida em direção ao nada. O labirinto não nos atacou novamente, o que claramente me deixou com aquela dúvida atrás da orelha. Demos uma pausa rápida para tentar recuperar o fôlego. Roselya parecia estar ficando estressada com essa de se cansar e não chegar em lugar nenhum. Eu também estava irritado com aquilo, foi quando olhei para trás pela primeira vez desde que entramos naquele labirinto e imaginem meu desespero quando eu vi aquilo.

— Roselya... — apontei para trás, avisando a filha de Afrodite do que descobri — Olha só isso.

Do que eu estava falando? Ora, os chicotes que cortamos mais cedo estavam ali no chão na exata posição que os deixamos. Até o buraco fundo de onde eu saí antes de ser engolido estava ali presente. Foi como se o mundo caísse sobre meus ombros. Eu simplesmente senti minhas pernas fraquejarem quando enfim verbalizei o óbvio.

— Esse tempo todo nós nem saímos do lugar.

De certo modo fazia todo o sentido. O motivo por trás do desaparecimento das outras tropas teria sido por isso? Pelo labirinto sabotar suas vítimas mentalmente e fazê-las caminhar sem rumo até a exaustão para então tentar devorá-la? Se for, seriamos uma ótima presa agora, certo?

— Atenção, Dakho!

Eu estava perdido em meus pensamentos quando Roselya elevou sua voz em alerta. Parecia que estávamos sendo atacados pelos chicotes mais uma vez, vindo do corredor de onde tínhamos acabado de passar. Eram torno de dez vinhas avançando para nos prender como antes, e nossa primeira reação foi correr no sentido contrário. Talvez esse labirinto tenha se divertido destruindo os outros heróis desse reino mágico, mas dessa vez ele está enfrentando os filhos dos deuses. Em um surto de inspiração ao maior estilo anime, eu parecia confiar plenamente que íamos sair daquela situação. Esperança ou desespero? Não sei dizer. Mas me no meio da correria me voltei para as vinhas e então fiz minha jogada.

Me joguei na direção delas com minha foice em mãos. Até Roselya tomou um susto no que apenas estendeu uma mão como se tentasse me puxar de volta e deu um grito, mas eu não parei. Quando finalmente me aproximei dos chicotes inclinei meus braços para um movimento de corte com a foice. Infelizmente para mim não foi o suficiente as vinhas me pegaram... Ou apenas pareceu que sim.

— É nossa deixa.

Eu sumi do meio dos ataques do labirinto e surgi novamente ao lado de Roselya. A garota tomou um susto e perdeu algum tempo dando passos para trás. Mas como eu fiz isso, você quer saber? Simples.

— Vamos, não temos tempo. Filhos de Hipnos são ilusionistas, entendeu? Foi um truque. Vamos lá.

O meu eu que se jogou nos chicotes era nada além de um chamariz, uma ilusão. Eu estava há poucos passos atrás de Roselya quando fiz o truque, por isso ela não me notou de imediato, mas sendo o labirinto sedento por vítimas pareceu não analisar direito e foi sedento atacar meu duplo de mentira. Os chicotes flutuaram por um tempo quando a ilusão se desfez, como se realmente estivessem confusos. Era tudo o que precisávamos.

Desta vez avançamos contra os chicotes de verdade. Eu com minha foice e Roselya com suas adagas. De costas um para o outro simplesmente massacramos os chicotes. Levou algum tempo e diversos golpes pelo corpo de nós dois — os do rosto sangrando, inclusive —, mas na esperança de ser o último desafio que deveríamos enfrentar seguramos a fraqueza e cortamos tudo. O resultado foi um amontoado de folhas e cipós caídos no chão.

Depois disso o labirinto não nos atacou novamente pelos próximos minutos. Uma vez que o truque usado para nos enganar tinha sido percebido conseguimos enfim seguir em frente. Eu limpei de leve o sangue no meu rosto e estava andando mancando um pouco pelos golpes que levei na perna. Desta vez estava cansado de forma legítima, mas com alguma caminhada chegamos em uma parte mais aberta do labirinto. No centro dele, um cristal negro flutuava. Ele soltava faísca, e parecia ligado por energia elétrica ao chão.

— Deve ser o que viemos destruir.

— Eu sabia que íamos conseguir... Mas não acho que tenho como destruir isso.

— Bom, eu mesma não esperava muito, sempre me disseram que os filhos de Hipnos são preguiçosos.
— tomei um susto pelo ataque repentino, mas Roselya começou a rir logo em seguida e então percebi ser uma brincadeira. Foi ela quem foi até o cristal e o atacou com uma sequência de golpes de adagas. Ele começou a rachar e, desejando participar, fui eu que dei o golpe final em uma rachadura com a ponta da foice, fazendo o cristal rachar por completo e se despedaçar. Os segundos seguintes foram de todo o clima sombrio do labirinto se desfazendo gradativamente. Retornamos para a saída devagar conforme a corrupção saía do nosso caminho e, quando chegamos do outro lado eu simplesmente caí no chão. Tinha chegado ao meu limite.

duplicador de xp:
Duplicador de um dia – O semideus ganha um bônus de XP, todo e qualquer exp ganho por ele terá o valor duplicado. Valido por 24 horas após a troca ser atualizada. (Valido de 25/05/2019 até 26/05/2019 as 17:00h).
bônus de dracmas:
Rainha má [Parabéns você acaba de ganhar um bônus e durante duas postagens de sua escolha ganhará +40% de Dracmas (1/2)]
*Segundo e último uso
considerações:
Ficha de Atributos: no link abaixo do avatar
*Roselya é uma filha de Afrodite. Ela foi trabalhada como uma especialista em adagas, com base nas passivas de Afrodite. Ela é uma semideusa nível 20, o mesmo nível de Dakho.
*Considere HP e MP máximos no início do mini evento, o personagem acabou de sair da Enfermaria das Fadas como pode ser constatado aqui
desafios enfrentados:
Plantas vivas: O labirinto tem personalidade própria e foi desenvolvido por gramas, galhos e cipós especiais que podem criar novos caminhos e guiar os intrusos por onde bem entender. Não importa se você acha que está indo pelo caminho certo, o labirinto vai fazer você ir pelo caminho errado, fechar suas passagens e dificultar suas descobertas, isso claro quando ele mesmo não decidir atacar você.
Como: O desafio central foi o labirinto vivo atacando os semideuses.

Magias: Maldições, magias do sono, comidas envenenadas entre outras coisas estão presentes aqui. Existem magias para seduzir, encantar, deixar com raiva ou até mudar você completamente, tome cuidado com elas.
Como: Uma magia ilusória que enganou os semideuses os fazendo andar por muito tempo sem perceber que não estavam saindo do lugar. Foi trabalhado como a forma principal de abate do labirinto, primeiro cansando suas presas e depois as engolindo com facilidade.
poderes utilizados por dakho:
passivos filho de hipnos:
Nível 6
Nome do poder: Memória Perfeita
Descrição: Poucos são aqueles capazes de se lembrarem de tudo, inclusive de quando e como um sonho começou. Filhos de Hipno/Somuns nunca se esquecem de nada justamente para saber interpretar seus sonhos e até mesmo sonhos alheios. Isso acaba valendo para o dia a dia, possibilitando que em uma única leitura bem feita consigam gravar todo um mapa, por exemplo.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nível 13
Nome do poder: Despertos e Atentos
Descrição: Apesar de não parecer, enquanto despertos os filhos do sono estão sempre atentos aos arredores. Isso lhes dá uma percepção aguçada de todo a sua volta, seja para ataques ou descobrir coisas no cenário como pistas e etc.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 30% em raciocínio.
Dano: Nenhum.

Nível 17
Nome do poder: Resistência Mental II
Descrição: Adeptos das ilusões e jogos mentais que cercam o sono e o sonho, os semideuses desse grupo possuem uma resistência elevada quando se trata de truques mentais. Qualquer que seja o tipo de habilidade mental (controle, decepção, sugestão e etc) funciona de maneira mais fraca contra eles.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 40% resistência a ataques mentais.
Dano: Nenhum.
ativos filho de hipnos:
Nível 1
Nome do poder: Invocar Pluma
Descrição: O semideus é capaz de invocar uma pluma em suas mãos para usá-la contras seus oponentes. Ela é feita de ferro e dá um dano diferente do aço comum;
Gasto de Mp: 5 MP
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: 10 HP.

Nível 18
Nome do poder: Ilusionismo II
Descrição: O semideus é capaz de criar uma ilusão afetando o cérebro de um alvo. Esse poder pode fazer o afetado ver algo ou alguém em algum ponto do cenário, servindo como distração. Aqui a ilusão já será capaz de se mover e até mesmo se comunicar. Dura 2 turnos.
Gasto de Mp: 40 MP.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.
poderes usados por roselya (npc):
passivos filha de afrodite:
Nível 7
Nome do poder: Eterna Boa Forma
Descrição: A boa forma que você possui não confere apenas belas curvas, no caso das meninas, ou músculos definidos, no caso dos meninos, mas também confere certa agilidade e destreza para se esquivar de alguns ataques. Isso permite que você ganhe certa facilidade em se esquivar, ou defender em ataques diretos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de defesa, esquiva e agilidade.

Nível 10
Nome do poder: Equilíbrio Emocional
Descrição: Você consegue controlar seus próprios sentimentos e emoções. Deixando-os equilibrados, o que em batalha, pode ser um trunfo bastante vantajoso, pois, não se deixará levar por truques referentes a sentimentos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a paixão, amor, sentimentos, e sedução. Ou qualquer arte semelhança, tem um dano 30% menor sobre o seu personagem.
Dano: Nenhum

Nível 14
Nome do poder: Pericia com Adagas II
Descrição: O semideus evoluiu e aprendeu com seus treinos, descobriu suas falhas e conseguiu se desenvolver muito bem. Com a arma em mãos, o filho de Afrodite/Vênus, consegue atacar pontos mais precisos, e recuar se defendendo se for preciso, mas ainda comete alguns erros, deixando sua guarda baixa demais ou alta demais.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +40% de assertividade no manejo de Adagas.
Dano: +15% de dano se a arma do semideus acertar o oponente.

Nível 20
Nome do poder: Elasticidade Natural II
Descrição: Em tal nível a elasticidade e esquiva das proles de Vênus/Afrodite são maiores, semelhantes à de uma bailarina profissional, com músculos firmes e uma boa movimentação durante a batalha. Tais semideuses esquivam como se estivessem dançando.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 35% em esquiva e flexibilidade
Dano: Nenhum
equipamentos:
Faca de Bronze Celestial [ Uma faca de lâmina curta - cerca de 10 cm - com cabo em madeira envolvido em couro para tornar o manuseio melhor. | Não produz feridas em mortais. | Bronze celestial, madeira e couro. | Sem espaço para gemas. | Alfa. | Status 100%, sem danos. | Comum. | Nível 1. | Item inicial.]

Foice Curta [Embora pareça com o instrumento agrícola comum, essa foice é balanceada e reforçada para o combate, sendo que sua lamina é capaz de se alongar. | Efeito 1: A lâmina, feita de bronze celestial e capaz de alongar, ganhando até doze centímetros e, da mesma forma com que alonga, pode também diminuir, ganhando a aparência de um canivete. | Efeito 2: A arma nunca é perdida, sempre retornando para seu dono na forma de canivete caso seja perdida. | Bronze celestial. | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Arsenal do acampamento]




Don't be like a prey, be smooth like a snake
ψ
Shin Dak Ho
Shin Dak Ho
Filhos de Hipnos
Filhos de Hipnos


Voltar ao Topo Ir em baixo

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 Empty Re: Etapa 1 - O Labirinto de Sangue

Mensagem por Daron A. Herzl em Sab Maio 25, 2019 6:58 pm


O Labirinto


Bônus:

• Duplicador de Dracmas [Usado uma única vez em qualquer narrativa (missão, evento, mvp etc), o jogador terá a quantidade de dracmas duplicada. Após uso, o duplicador será retirado da mochila]

Duplicador de um dia – O semideus ganha um bônus de XP, todo e qualquer exp ganho por ele terá o valor duplicado. Valido por 24 horas após a troca ser atualizada. (Valido de 25/05/2019 até 26/05/2019 as 16:00).

“Elena!”, a mente de Daron bradou, sem que ele tivesse fôlego para externar aquele grito. À distância, assistiu Elena cair no ar e ir de encontro a um grande youkai que assolava a Fronteira Norte. Por mais que a filha de Afrodite fosse a melhor guerreira que ele conhecesse, Herzl ainda temia a possibilidade de perdê-la ou que ela se ferisse gravemente.

Após o ataque da rainha amazona, a criatura esquelética dissipou-se em pó dourado. Entretanto o coração de Daron não ficou menos aflito após aquilo. Enquanto seguiam o Coelho, o filho de Marte continuava a sentir tal preocupação e o receio que algo acontecesse, fosse com ele ou com a filha de Afrodite. Após sua aventura em um deserto israelense, compreendia como era valoroso que ambos estivessem juntos naquela nova empreitada. O senador detestaria estar longe da amazona caso ela necessitasse de ajuda, sem que pudesse obter notícias suas ou alertá-la também caso ele tivesse problemas.

▬ Eu tinha acabado de voltar de uma reunião. Ainda tinha tanta coisa para resolver…, Elena contava com certa preocupação.

Aquilo fez com que Daron esboçasse um leve sorriso irônico. No momento, a aflição de Elena com suas responsabilidades na Amazon pareciam pequenas frente à angústia que Herzl sentia com a mínima possibilidade de perdê-la. O semideus soltou o ar sutilmente e moveu a cabeça a fim de dispersar aqueles pensamentos. Bastava a gratidão ao destino por ter colocado ambos os meio-sangues juntos ali. Com aquele novo pensamento, o legionário freou os passos e envolveu a cintura de Elena para trazê-la para perto de si.

▬ Estou feliz em estar com você aqui.

Após aquelas palavras, o hebreu levou a mão direita ao rosto delicadamente esculpido de Elena e afagou sua bochecha. A seguir, levou os lábios aos dela em um beijo apaixonado. Demonstrava, assim, a intensidade de seu carinho e o quanto estimava a sua companhia.

Não demorou para que fossem interrompidos pelo coelho, que os encaminhou ao quartel-general da resistência daquele reino. Foi naquela reunião que o semideus conheceu outros personagens dos contos de fadas e compreendeu o real problema do local.

...

Daron e Elena mantinham as mãos unidas ao entrarem no labirinto, desconfiando de qualquer magia que pudesse separá-los. Diferente do que o senador estava acostumado, a construção não era de concreto, mas feita a partir de plantas. Incontáveis arbustos altos formavam o labirinto, seus corredores e passagens. O legado de Júpiter poderia usar sua habilidade de vôo para facilitar o trajeto, mas Alice havia sido específica sobre a necessidade de não chamar atenção devido a criaturas e monstros que estariam aguardando por eles no local. Então, prezando pelo bom senso, o semideus manteve-se no solo.

Após alguns metros e corredores percorridos, a dupla percebeu que o labirinto era vivo não apenas por ser construído com vegetais, mas por sua vontade própria. As paredes verdes eventualmente moviam-se e criavam novas passagens, corredores se fechavam conforme o desejo do labirinto e, assim, o caminho de Herzl e García era modificado inúmeras vezes. E, até aquele momento, não foi possível perceber nenhum padrão na movimentação das paredes. Tudo indicava que era a simples vontade do labirinto ou o que o controlava.

▬ A gente enfrenta tantos treinos em labirintos, mas nunca se acost, Elena ia dizendo, até ser interrompida pela aparição de um buraco sob seus pés.

O chão sob os pés da amazona simplesmente desapareceu e revelou um buraco infindável logo abaixo dela. Ao cair, Elena acabou por puxar Daron junto porque eles ainda estavam de mãos dadas, mas o filho de Marte conseguiu conter a situação. Herzl foi derrubado à beira do buraco, mas segurou-se ao solo fazendo suas unhas transformarem-se em garras e cravando-as no chão. Assim, conseguiu evitar que caísse no buraco, segurando García firmemente pelo braço.

Dessa forma, o romano puxou o braço para cima e trouxe a filha de Afrodite de volta à superfície. Após aquilo, teve que respirar fundo uma vez para assimilar o que havia acontecido, tranquilizando-se por constatar que estava tudo bem.

▬ Você está bem?, ele perguntou, certificando-se que Elena não havia sofrido qualquer dano.

Ela assentiu, levando o olhar para o buraco. Teria sido uma queda interminável, pois não era possível enxergar o fim daquela abertura. Para além disso, era inimaginável o que poderia sair daquela fenda se ambos não se afastassem rapidamente - e foi exatamente o que fizeram.

As paredes do labirinto continuavam se movendo a seu bel prazer, fechando corredores e abrindo novas passagens, desviando o curso dos semideuses inúmeras vezes. Aquilo começava a se tornar frustrante, pois até então não tinham obtido nenhuma pista ainda de onde deviam encontrar os receptáculos. Estavam apenas andando a esmo, sem direção, tornando-se uma brincadeira divertida para o labirinto vivo.

Antes que pudessem tomar alguma providência sobre aquilo, descobriram que não estavam sozinhos assim que completaram a curva de um corredor. Ao fim da passagem, havia um homem alto e de vestes desengonçadas, com uma cartola sobre a cabeça. Seus cabelos eram desgrenhados e algumas partes de sua roupa estavam desajeitadas. Ele parecia bastante icônico, razão pela qual Elena deve ter reconhecido-o de imediato.

▬ Chapeleiro?

Herzl não imaginava se ele seria uma boa companhia ou um malfeitor até então, dado o seu desconhecimento sobre aquelas histórias infantis. Mas, pelo olhar que o homem dirigiu aos semideuses, só podia esperar o pior.

Mantendo um sorriso maníaco no rosto, o personagem retirou o chapéu de sua cabeça e lançou-o em direção aos meio-sangues diante de si. O objeto percorreu uma trajetória circular em torno da dupla, emanando uma densa fumaça roxa que certamente estava impregnada com alguma espécie de veneno.

▬ Não respire!, Daron avisou assim que percebeu a fumaça.

O tom púrpura preencheu todo o espaço ao redor dos semideuses através daquele vapor, ocultando o Chapeleiro e impossibilitando a visão. Mesmo evitando a inalação da fumaça, a substância surtiu efeito rapidamente. Respirar aquela fumaça entorpecia a mente e causava sonolência, como se estivesse drenando a energia do meio-sangue. Afinal, os semideuses não apresentariam riscos quando adormecidos e se tornavam uma presa mais fácil.

Daron piscou lentamente algumas vezes, sentindo as pálpebras mais pesadas e a incontrolável vontade de adormecer. Ele ouviu o som de algum objeto cortando o ar e sabia que eram um alvo vulnerável caso não se mexessem. E era ali que estava a dificuldade de ambos.

No momento em que o filho de Marte se moveu preguiçosamente em busca de seu machado, algo envolveu o seu pulso. Eram folhagens da parede do labirinto, que haviam se movido para perto e queriam se apossar do semideus. E, devido ao sonífero impregnado naquela fumaça, ele não conseguiu reagir. Logo, viu-se preso pelas folhagens e aprisionado junto à parede. Por conta própria, os corredores do labirinto voltaram a se afastar, de modo que Elena e Daron ficaram separados por uma divisória.

Do outro lado da parede verde não havia fumaça, de modo que o semideus voltou a si lenta e gradualmente. Recuperava-se do sono repentino que havia sentido, piscando várias vezes para se orientar. Apenas após o efeito do sono se dispersar do seu corpo é que Herzl compreendeu a situação e viu-se preso às folhagens, distante de García.

O filho de Marte impulsionou os braços para longe da parede, mas aquela magia era mais poderosa que a força bruta. Seria necessário usar outra estratégia. O semideus forçou os pulsos para frente outra vez, com o objetivo de esticar as gramíneas que o prendiam. Assim, curvou as mãos de modo que alcançasse as amarras com a ponta dos dedos. Expandindo as garras, conseguiu cortar as folhagens e libertar os braços. Utilizando as unhas novamente, repetiu o processo com os outros membros que estavam presos, como pernas e tornozelos.

▬ Elena?, o semideus chamou.

Não havia nenhum som do outro lado da parede verde, trazendo a angústia de Daron à tona novamente. Ele levou a mão ao peito, sentindo-o apertar em preocupação, mas ao fazer isso encontrou outro objeto que trouxe refrigério à sua alma. O semideus encontrou preso ao seu pescoço o colar que outrora pertenceu à sua mãe e servia como um norteador para quando ele se sentia perdido.

▬ Leve-me até um dos receptáculos de magia, ele pediu.

E, assim, as pontas da Estrela de Davi começaram a indicar o caminho que ele deveria seguir, tal como uma bússola. Decidido a terminar sua tarefa ali e encontrar García, o legionário seguiu a direção mostrada pela Estrela. Tomou o primeiro corredor à direita e seguiu-o até uma bifurcação, onde teve que continuar à esquerda e tomar novamente o segundo corredor sestro.

O pingente começou a brilhar intensamente quando o semideus chegou diante de uma porta que ele nunca imaginou estar ali. No entanto, aquele item que possuía era confiável para ele ter certeza que aquele era o seu destino. Por isso, ele brevemente levou a mão à maçaneta e girou o trinco da porta.

Herzl já sabia que sua tarefa não seria simples, razão pela qual a presença do guardião não o surpreendeu. Sem desejar perder tempo, o semideus utilizou-se de outra estratégia para chegar ao seu objetivo. Assim, seu corpo começou a mudar de forma. As pernas deram lugar a um par de patas, os braços se transformaram em asas e a cabeça tornou-se a de um albatroz. A sua estatura transformou-se de acordo com sua nova forma, fazendo-o menor.

Com aquele novo visual, Herzl bateu suas asas e foi em direção ao construto de pedra. Sua intenção era perturbar a criatura e distraí-la, voando ao redor do monstro e irritando-o com as patas e o bico. O albatroz foi de encontro aos pés do monstro, visando bicar as interligações em seu corpo. Aquilo fez com que o golem se abaixasse de maneira desajeitada tentando pegá-lo. Então a ave esbarrou propositalmente em seu rosto, fazendo algumas pensa se soltarem e obstruírem sua visão por alguns segundos.

Era o tempo necessário para ele apanhar o receptáculo com as patas e voar para fora da sala. Deixando o lugar, a porta se fechou após sua passagem. Ele havia se preocupado apenas em apanhar o objeto e se afastar rapidamente, não com a sua perícia em controlar aquela forma de seu corpo. Por isso, por mais rápido que ele tivesse agido, ainda esbarrou bruscamente em uma parede ao tentar virar em uma esquina.

Voltando à forma humana, o legionário apanhou o seu machado e executou um único golpe para destruir o receptáculo de magia negra. Ao se partir, o objeto dissipou a magia obscura que pairava sobre o local. Foi quando o labirinto pareceu fazer silêncio e suspendeu todas as travessuras.

Contrariando a primeira regra recebida, Daron alçou voo para encontrar Elena mais rápido. Ele sobrevoou as paredes do labirinto e percorreu o caminho contrário da melhor forma que lembrava. Utilizando faíscas elétricas, tentava enviar um sinal para alertar a filha de Afrodite que estava a caminho. Em resposta, rosas começaram a surgir nos arbustos três corredores à frente.

▬ Vamos embora!

Ao envolver a semideusa em um abraço, o filho de Marte pegou em mãos uma pedra mágica capaz de transportá-los de volta ao castelo da Rainha Branca. Dessa forma, desapareceram do labirinto sem deixar rastros.


Itens:

• Mochila sem fundo [Mochila de prata com material simples, sem bolsos laterais, com um único zíper, uma única entrada e uma única saída.| Efeito 1: A mochila não possui fundo, foi encantada para caber inúmeros objetos, ou seja, seu espaço é infinito, tudo que você colocar dentro dela permanece ali, desde que passe pela parte de cima, ou seja, você precisa conseguir colocar o item pelo buraco, que é largo o suficiente para passar até uma panela de pressão. Para pegar o item de volta basta colocar a mão dentro da mochila e pensar nele, e ele retorna para suas mãos.| Efeito 2: A mochila permite ao semideus levar 3 itens a mais em missões e eventos, como uma forma de burlar as regras. Por exemplo, se o narrador estipulou apenas 1 item para a missão, o meio-sangue poderá levar essa mochila e com ela liberar mais 2 itens (pois ela conta como 1, gastando um dos 3 extras) | Indefinido | Sem espaço para gemas | Alfa | Status: 100% sem danos | Lendário e mágico | Comprado na Loja Especial do BO]

Eagle Axe [Um machado com um aspecto que é bastante similar a uma ave de rapina, sendo suas asas o extremo afiado do machado. Seu cabo possui cerca de 40 cm e ele adapta-se nas mãos de seu usuário, modificando assim o seu peso | Efeito 1: Graças a mecanismos internos, o machado pode ser revestido em sua lâmina com eletricidade, sendo o cabo um isolador natural, evitando que o seu portador sofra com a ativação do elemento; Efeito de ligação: Retorna ao seu mestre depois de arremessa-lo | Ouro Imperial | Beta | Espaço para uma gema | Status: 100%, sem danos | Mágico | Comprado no Pandevie Magie]

• Arsenal [Anel brilhante com uma pedra preciosa, esbranquiçada e minúscula em seu centro | Aço | . Possui o efeito de alterar uma arma, mudando assim sua forma, detalhes, e qualquer outra coisa que o portador desejar, desde que as alterações sejam apenas físicas. Ou seja, utilizando o efeito do anel, é possível transformar uma lança em uma espada ou faca, ou qualquer outro item de ataque. Um escudo circular pode ser transformado em um broquel, ou um escudo de corpo. Os materiais dos itens podem ser alterados, mas seus efeitos sempre serão os mesmos (exemplo: uma espada elétrica ainda causaria dano por eletricidade se transformada em uma lança) | Não possui espaços para gemas | Comum | Resistência: Sigma | Status: 100%, sem danos | Comum | Comprado na loja ].

Star of David [ Um colar de ouro cujo o pingente é uma Estrela de Davi. No verso da ponta inferior direita da estrela, há uma inscrição: “Herzl, Esther”, indicando que o objeto pertenceu à mãe de Daron. | Efeito: A estrela funciona como uma bússola encantada. As pontas da estrela brilham de acordo com a direção que o seu portador deve seguir para chegar ao seu objetivo. | Ouro | Sem espaço para gemas | Gama | 100%, sem danos. | Mágico | רעם על ירושלים ]

• Cristal de teletransporte [ Cristal de Topázio Azul em seu formato original, é desregular e nada polido, porém tem um tamanho pequeno e é fácil de carregar no bolso. | Efeito: Permite que a pessoa consiga viajar de uma cidade à outra. Funciona apenas fora dos domínios dos deuses, não comprometendo a segurança dos mesmos. | Gasto de MP: 20 MP por teletransporte. | Uso disponível somente uma vez por evento, missão ou CCFY. | Mágico | Comprado no Tea Drop ]

Nemeia’s Protection [ Casaco produzido a partir de partículas da pele de um leão da Nemeia, adquirindo a cor que o cliente preferir na compra e adaptando-se ao seu tamanho. | Efeito 1: Devido ao produto original, o casaco protege o tronco e braços do semideus perfeitamente, neutralizando 70% dos ataques físicos dirigidos à parte superior do corpo. | Efeito 2: Mantém o corpo do semideus aquecido mesmo quando estiver condicionado a baixíssimas temperaturas. | Pele de Leão da Nemeia | Sem espaço para gemas | Alfa | 100%, sem danos | Mágico | Comprado na loja “Ferreli & García - Mode et Style ].

Poderes de Marte:

Passivos:

Nível 1
Nome do poder:  Espírito de Guerra
Descrição: Ares/Marte é o deus da guerra, profundo amante de combates e um dos principais deuses amantes da morte. Seus filhos possuem um espírito parecido com o do deus, de modo que todos os conhecimentos referentes a guerra (como sinais de comunicação, técnicas de sobrevivência básica, manuseio de armas e tudo mais o que tiver ligação direta com guerra), surgem naturalmente na mente do semideus, mesmo que ele jamais tenha passado por alguma situação de dificuldade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem elaborar planos, ler mapas e criar estrategias com mais facilidade.
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Mãos trocadas
Descrição: Graças à natural facilidade no manuseio de armas, as proles do deus da guerra conseguem manusear com extrema perícia duas armas ao mesmo tempo, sendo ambidestros por natureza. Seus golpes são potentes independente de com qual mão esteja segurando a arma, além de conseguir utilizar armamentos pesados de duas mãos utilizando apenas uma, como espadas montantes, machados de guerra, lanças e etc.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguirá manusear duas armas com naturalidade, desde que essas não precisem das duas mãos para ser empunhadas (ex: podem usar uma espada curta em cada mão, dois machados mais leves, duas adagas), lutando com a mesma destreza que lutaria apenas com uma arma.
Dano: Nenhum.

Nível 6
Nome do poder: Sexto Sentido
Descrição: Em meio a um campo de batalha, descansar não é opção e os filhos de Ares/Marte sempre estão atentos. Além de conseguirem notar com mais precisão e facilidade sinais de aproximação (como sons) esses semideuses possuem uma espécie de sexto sentido, de modo que ao serem alvo de um ataque direta ou indiretamente, pressentirão o perigo, podendo se prepararem melhor para o combate e evitarem serem emboscados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderão, durante um único turno, pressentir o inimigo se aproximando, podendo saber de onde o ataque virá, e se preparar para ele.
Dano: Nenhum

Nível 8
Nome do poder: Velocidade Atlética
Descrição: Um bom combatente sempre está preparado fisicamente para os futuros combates, sendo que as proles do deus da guerra levam a sério seus treinamentos rígidos, buscando sempre serem melhores. Devido a condição física e biológica natural do semideus, e de seu empenho nos treinamentos, são quase tão rápidos e ágeis quanto filhos de Hermes, conseguindo correr longas metragens sem se cansarem. Movimentos de finta, esquiva e outros que requeiram velocidade/agilidade, sempre possuem mais chances de funcionar contra inimigos mais lentos, além de perderem em uma corrida apenas para seres tão velozes quanto filhos do deus mensageiro.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: 15% de chance de conseguir se esquivar, pular, e saltar em uma luta com inimigos mais fracos, ou mais lentos.
Dano: Nenhum

Nível 11
Nome do poder: Arma em Punho
Descrição: As proles de Ares/Marte aprendem desde cedo a importância de suas armas, não as deixando ou arriscando perde-las, não importa o que aconteça. Dificilmente vão poder tirar uma arma das mãos de um filho de Ares/Marte durante o combate, estes vão segurar suas armas com força e elas apenas irão poder serem removidas caso o semideus não esteja as segurando, ou caso morra.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: O semideus que tiver um nível inferior ou igual ao do filho de Ares/Marte não poderá desarmá-lo.
Dano: Nenhum

Nível 13
Nome do poder: Percepção estratégica
Descrição: Para vencer um combate, não é preciso apenas possuir a maior força, os melhores golpes e as principais vantagens, também é necessário saber utilizar as desvantagens e fraquezas dos adversários, fazendo com que eles percam para si mesmo. Ao olharem atentamente para o corpo de um oponente, os olhos do filho de Ares/Marte conseguem notar quais são as principais fraquezas do sujeito, quais os melhores pontos a se golpear e o que pode fazer para vencê-lo. As informações são dadas pelo narrador, cabendo á prole do deus da guerra as utilizarem da melhor forma possível. (só pode ser usado por uma vez em cada batalha)
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode pedir ao narrador que aponte dois pontos fracos no corpo do inimigo, mas cabe a você conseguir acertá-los.
Dano: Nenhum

Nível 19
Nome do poder: Preparo Físico
Descrição: Cultivadores de seus corpos e exímios treinadores, os filhos do deus da guerra, sempre buscam ultrapassar seus limites, trabalhando arduamente para isso. Sempre serão os últimos a cansar em batalha, de modo que em caso da MP do semideus ser gasta a ponto de chegar a zero, ele não irá desmaiar e poderá continuar lutando, desde que não gaste mais energia em poderes ativos. (Será impedido de usar poderes ativos, mas poderá continuar lutando, diferente de outros campistas que se chegarem a 0 de MP desmaiam e são incapazes de continuar em campo).
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 30
Nome do poder: Amor e Guerra
Descrição: Apesar de Afrodite ser casada com Hefesto, o deus das forjas, com seu jeito rude de ser, Ares/Marte foi quem tomou o coração da deusa para si, tornando-se seu amante. Seus filhos possuem também uma certa adoração pelas filhas de Afrodite (ou pelos filhos, a depender da orientação sexual e sexo da prole do deus da guerra), de modo que quando lutam ao lado de uma delas, seus movimentos são mais precisos e seus poderes mais potentes, aumentando todas as suas capacidades físicas, habilidades e estratégia. Apenas é válido quando os semideuses lutam juntos e ao mesmo tempo contra o mesmo oponente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de força, rapidez, agilidade e resistência se lutarem ao lado de filhos de Afrodite.
Dano: Nenhum

Nível 30
Nome do poder: Disciplina
Descrição: Os campistas de Ares/Marte são os mais disciplinados e focados. Com isso, sua resistência a poderes/habilidades que envolvam alterações emocionais ou na personalidade do campista é bastante forte. Poderes mentais e de persuasão tem o efeito reduzido no filho de Ares/Marte, assim sendo, dificilmente o semideus irá deixar que distrações tirem de si o foco em sua missão.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Poderes relacionados a charme, ilusão, ou jogos mentais, terão o efeito reduzido em 20% nos filhos de Ares/Marte. Se o dano ou efeito era de 100, será apenas de 80 no campista de Marte/Ares.
Dano: Nenhum

Nível 40
Nome do poder: Espirito Ancestral
Descrição:  A violência percorre o seio da humanidade desde o seu início, e antes disto em todos os seres vivos. Sendo essa a mais primitiva razão da realização de guerras, como filho de Ares/Marte você possui os instintos da própria violência em seu corpo, sendo que sempre luta com objetivo de ferir seu oponente. Essa agressividade natural acaba fazendo com que todos os golpes físicos da prole do deus da guerra, causem um estrago ainda maior nos golpes dados pelo semideus em fúria. Se o estado de fúria não for explorado no RP, o bônus não conta.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 20% a mais de dano caso o semideus acerte o adversário quando estiver com o poder ativo, arma ou com os punhos.

Nível 43
Nome do poder: Pericia com Machados IV
Descrição: Você se desenvolveu por completo, e com um machado em mãos se tornou um campista imbatível, consegue lançar o machado, se defender ou com ele e atacar sem quaisquer problemas, com essa arma em mãos o campista se torna realmente imbatível.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +100% de chance de acerto no manuseio de machados.
Dano: +45% de dano ao ser acertado pela arma do semideus.

Nível 50
Nome do poder: Pericia com lâminas IV
Descrição:  Você se tornou um mestre na arte de lidar com laminas, é um excelente esgrimista, sabe empunhar e lançar lanças, lidar com arremesso de facas e combater com adagas sem qualquer problema, além disso ainda consegue se defender com elas, você é mesmo um herói incrível.  
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +100% de chance de acerto no manuseio de lâminas.
Dano:  +40% de dano se o adversário for atingido pelo semideus.

Nível 60
Nome do poder: Força V
Descrição: Se antes você era forte, agora sem dúvida superou em números qualquer outro campista, sua força vai muito além dos demais semideuses, e com toda certeza isso é uma vantagem tremenda para alguém que precise lutar desarmado. Você se saiu bem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de força
Dano: +25% de Dano se o ataque do semideus atingir.

Nome do poder: Regeneração III
Descrição: Conforme seu herói ficou mais forte, e evoluiu também conseguiu entender melhor como funciona a transferência de poder dos inimigos para ti. E agora, quanto mais inimigos matar, mais energia consegue recuperar.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: A cada inimigo derrotado em batalha +100 HP e 100 MP são restaurados em sua barra de status.
Dano: Nenhum

Ativos:

Nível 21
Nome do poder: Transformação Animal I
Descrição: O filho de Ares/Marte ao atingir esse nível, adquire a capacidade de transformação corporal, onde consegue mudar a forma do corpo para a de um Albatroz. O albatroz é um dos maiores pássaros, e mais ágeis já conhecidos, além de ser forte, e rápido, sua visão também é mais aguçada. O semideus poderá voar e carregar consigo até duas pessoas, ganha garras mais fortes que lhe permitem carregar uma bagagem ampla, e uma visão de +1km de distância.
Gasto de Mp: 30 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Esse tipo de pássaro não é recomendável para a batalha, mas é bons para fugas, longas viagens, suporte e resgate.

Poderes de Júpiter:

Passivos:

Nível 2
Nome do poder: Ouro Imperial
Descrição: O ouro imperial é o material perfeito para Zeus/Júpiter, o olimpo é feito de ouro, suas armas são feitas de ouro, e se duvidarmos, Zeus/Júpiter reluz em ouro. Com isso, os filhos de Zeus/Júpiter ganham um bônus de batalha ao lutarem com armas feitas de ouro imperial, pois tem facilidade em lidar com elas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Quando o semideus lutar com armas feitas de ouro imperial ganha +10% de força
Dano: 5% de dano a mais se o adversário for acertado pela arma do semideus.

Nível 3
Nome do poder: Seguido
Descrição: Naturalmente a prole de Zeus/Júpiter possui uma aura de líder que faz com que os campistas e demais semideuses aliados os sigam naturalmente, esperando ordens e afins. No entanto, vale ressaltar que, dificilmente campistas de nível superior ou com grande força mental sejam afetados.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nível 45
Nome do poder: Velocidade Aprimorada
Descrição: A velocidade pode ser uma grande aliada em campo de batalha e é uma habilidade que Daron desenvolveu após ser abençoado por Júpiter. Ele se tornou mais rápido, esquiva-se com facilidade, e domina a luta ao seu favor.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de velocidade
Dano: Nenhum

Nível 47
Nome do poder: Força Aprimorada
Descrição: Ao desenvolver seus genes de Júpiter, Daron também evoluiu a sua força. Agora, consegue carregar ainda mais peso, levantar coisas mais pesadas e efetuar lançamentos com uma facilidade tremenda. Conforme se desenvolveu, ficou ainda mais forte.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +35% de força
Dano: +20% de Dano se o ataque do semideus atingir.

Ativos:

Nível 4
Nome do poder: Parentesco I
Descrição: Assim como águias, as unhas do semideus tornam-se quase impossíveis de quebrar, afiadas e grandes (até 5 cm), podendo arranhar e ferir semideuses, mesmo que superficialmente.
Gasto de Mp: - 5 de MP por turno que estiver ativa.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: - 25 de HP.
Extra: Nenhum.

Nível 42
Nome do poder: Maestria em Voo
Descrição: Abençoado por Júpiter, Daron passou a dominar a arte de voar e usar isso ao seu favor. Ao concentrar sua energia, O neto de Júpiter é capaz de içar a metros do chão. Ao redor de seu corpo, correntes de ar o mantem estável e equilibrado, ele também consegue ficar mais rápido.
Gasto de Mp: 40 por turno ativo.
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Já pode se erguer até 100 metros acima do solo.

Bençãos:

Nome do Poder: Seguir Instintos
Descrição: Habilidade adquirida e desenvolvida pelo semideus no período em que esteve sendo treinado por Lupa e seus lobos, permitindo que o mesmo desenvolva os seus sentidos (visão, audição, tato, olfato e paladar) a ponto de aproximar-se de um lobo. Entretanto o sexto sentido também é desenvolvido, ao passo que o semideus passa a sentir objetos/coisas/pessoas da mitologia com facilidade, como monstros – mas não sendo guiados pelo cheiro que semideuses emanam e sim pelo poder que há no sangue dos semideuses. De modo que encontrar Acampamentos – por exemplo –, repletos de crianças proveniente de Deuses, magia e objetos encantados, é mais fácil.
Gasto de Mp: Não há gastos de MP, entretanto só poderá ser utilizado uma vez por missão/evento, podendo ficar ativo por três turnos.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +35% em todos os sentidos – como visão, audição, tato etc.
Dano: Nenhum.
Extra: Não é necessário nível para o domínio da habilidade.

Nome do Poder: Genes Despertos
Descrição: O jovem Herzl foi abençoado por seu avô, Júpiter, e agora despertou parcialmente seus genes de Júpiter. Com isso, pode usufruir mais alguns poderes do rei olimpiano. Entretanto, esta benção o impede de se submeter a outro deus e integrar algum grupo secundário, pois seu laço está relacionado diretamente a Júpiter e sua lealdade também passa a ser dele.
Gasto de Mp: Equivalente ao poder usado.
Gasto de Hp: Equivalente ao poder usado.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.
Extra: Deverá ter nível para usar a(s) habilidade(s) desbloqueada(s).

Habilidades aprendidas:

Nome: Inteligência Lógico-matemática
Descrição: Quem possui a inteligência lógico-matemática bem desenvolvida tem a capacidade de confrontar e avaliar objetos e abstrações, discernindo as suas relações e princípios subjacentes. O semideus é hábil para o raciocínio dedutivo e solução de problemas lógicos, além de possuir mais facilidade para lidar com números e matemática.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de inteligência, raciocínio lógico e elaboração de estratégias
Dano: Nenhum

Nome: Perícia Esportiva: Futebol
Descrição: Esporte tradicional do Brasil, o futebol é um exercício físico completo, que permite ao jogador trabalhar movimentos de alta intensidade e variação. Por conhecer e praticar esse esporte, o semideus melhorou seu condicionamento físico, sua resistência corporal e sua coordenação motora.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de coordenação motora e resistência física. +15% de força.
Dano: +10% em golpes com os pés.

Nome do poder: Controle melhorado
Descrição: É a habilidade que permite ao semideus ter certo controle sobre si mesmo. Isso faz com que ele seja capaz de diminuir as batidas de seu coração, respirar de uma maneira mais calma e não demonstrar tanto medo quanto deveria. Esse controle faz com que as reações naturais que temos quando estamos nervosos, ou com medo – seja transpirar mais aumentando os odores do corpo, fazer suas batidas ficarem mais rápidas, a voz tremula e a respiração rápida – sejam controladas com um pouco de calma, o tornando mais firme em relação a si mesma. Esse tipo de reação faz com que monstros identifiquem semideuses com mais facilidade, e ter controle sobre elas também o torna um ágil gatuno na hora de escapar, atacar ou pegar seus inimigos de surpresa.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +60% de controle sobre reações desencadeadas por nervosismo ou medo. O semideus também se torna mais silencioso, seus passos ficam mais controlados o que o impede de ser detectado diretamente por inimigos sem audição aguçada.
Dano: Nenhum
Extra: Os bônus e o controle dados por essa habilidade não garantem imunidade contra poderes desencadeados por fatores externos (como criação de medo e descontrole, e até mesmo a audição aguçada). O personagem ainda pode ser encontrado por outras maneiras ou ter descontrole do corpo por ativas relacionadas a habilidades de outros personagens.

Nome do poder: Perícia em Voo I
Descrição: Através de um treinamento especializado, o semideus se tornou capaz de lutar voando sem dificuldades. Penalidades sobre movimentação, peso e afins não mais o acometem. Além disso, ele recebe um buff de velocidade e destreza enquanto no ar para realizar seus ataques e esquivas. Voar muito alto (ou seja, atravessar as camadas da atmosfera) ainda resulta em efeitos negativos caso ele não tenha resistência a isto.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: 35% em velocidade e destreza enquanto no ar (desde que tenha total controle sobre suas ações).
Dano: Nenhum.
Extra: Funciona em voos individuais (com asas ou algum outro tipo de magia como os ventos, por exemplo); podendo no máximo ter auxílio de vassouras mágicas, ou tênis alados e coisas do tipo. Montarias e meios de transportes voadores não usufruem desta habilidade.

Nome do poder: Ás da Espionagem
Descrição: O semideus é capaz de se disfarçar e se infiltrar em um local inimigo sem ser percebido, movendo-se com discrição pelo ambiente para que não seja notado e cumpra seus objetivos naquele local com poucas chances de ser descoberto.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: +20% controle corporal, manipulação e raciocínio. O semideus tem 60% de chance de não ser notado no campo inimigo.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Gatuno Perfeito
Descrição: É a habilidade que permite ao semideus se camuflar e não fazer barulho, podendo assim não apenas conseguir informações mais facilmente como também criar armadilhas ou instalar armadilhas de uma maneira quase perfeita. Dessa forma o semideus aprende a controlar o ruído dos passos, tornando-se mais silencioso, também saberá encontrar esconderijos e descobrir o momento certo de atacar.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: +20% de furtividade. +30% de chance de não provocar ruídos ao andar.
Dano: Nenhum

Nome: Oponente
Descrição: Ao lutar com uma espécie completamente diferente do que é comum encontrar, o semideus consegue identificar os padrões de movimentação do monstro com mais facilidade, o raciocínio lógico dele tornou-se um pouco mais rápido e prático.
Gasto de HP: Nenhum.
Gasto de MP: Nenhum.
Bônus: 20% de raciocínio e estratégia ao lutar com monstros.
Extra: Funciona apenas com espécies que não estão na sessão de bestiário na biblioteca sagrada.

Nome: Prática de Asanas
Descrição: O corpo é tão jovem quanto flexível. Exercícios de yoga enfatizam a saúde da coluna vertebral, a sua força, equilíbrio e flexibilidade. A prática dos Asanas (exercícios de Yoga) aumenta esses três atributos do semideus.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em equilíbrio e flexibilidade
Extra: + 10% em força

Nome: Pranayama
Descrição: Inspire; expire; respire; aspire; não pire. Com o aprendizado sobre a prática do Pranayama, o semideus sabe a forma mais proveitosa de respirar e beneficiar o corpo com a distribuição correta do oxigênio. Isso o ajuda a controlar a sua energia vital adequadamente, ajudando-o a encontrar o equilíbrio entre seu corpo e sua mente. Com isso, consegue manter-se tranquilo diante de situações adversas e isso melhora seu controle corporal durante atividades físicas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% concentração, percepção e destreza corporal.
Dano: Nenhum
Extra: O semideus tem mais chances de manter o controle emocional diante de situações adversas.

Nome do poder: Inteligência Intrapessoal
Descrição: Quem possui a inteligência intrapessoal bem desenvolvida tem a capacidade de se conhecer e compreender a si mesmo, desde seus medos, fraquezas a capacidades. Dentre as sete, é a inteligência mais rara que alguém pode desenvolver, pois está ligada à capacidade de neutralização dos vícios, entendimento de seus limites, preocupações, estilo de vida, autocontrole e domínio das emoções. Com esta habilidade, o semideus é capaz de conhecer suas fraquezas e superá-las, através de autocontrole e concentração.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +10% de inteligência; +20% de autocontrole e concentração.
Dano: Reduz em -10% os danos que visem afetar as emoções do semideus.







Daron A. Herzl
רעם על ירושלים
Daron A. Herzl
Daron A. Herzl
Senadores
Senadores

Idade : 20
Localização : Nova Roma

Voltar ao Topo Ir em baixo

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 Empty Re: Etapa 1 - O Labirinto de Sangue

Mensagem por Avery Hernández em Dom Jun 02, 2019 7:26 pm

OMG! IS REAL
um reino de fantasia
Os passos que você dá não precisam ser muito grandes, eles só precisam te levar na direção certa.
Então aquele era o propósito de tudo! E eu finalmente tinha descoberto.

Quando cai nesse reino maluco de contos de fada pensei estar vivendo em um sonho, com o passar do tempo, no entanto, acabei vivenciando aventuras o suficiente para entender á que ponto aquilo era real. Entretanto, até aquele momento eu não tinha entendido o proposito de ter sido escolhida, tão pouco entendia o verdadeiro motivo de estar ali.

E era por isso que eu estava nervosa.

Não tinha sido uma escolha ao acaso e sim um plano de semanas elaborado por Alice e o Coelho Branco, que me explicara – agora por completo – o que tinha acontecido com seu reino. O país das maravilhas tinha sido dizimado a trevas, escuridão e medo, e para recuperá-lo era preciso que heróis como nós se aventurassem nas missões suicidas de Alice.

A primeira etapa do plano era supostamente a mais fácil e consistia em adentrar num labirinto vivo e destruir receptá-los de magia para poder fazê-lo voltar ao normal. O problema estava no que o labirinto abrigava e que tipo de influência teria sobre nós, meros semideuses. Eu tinha ouvido os boatos dos monstros e dos desafios, sabia que alguns heróis que tinham adentrado no lugar ainda não tinham retornado e bem, só saber disso era suficiente para me deixar receosa e me fazer querer evitar o lugar.

O encorajamento do coelho de: “Você consegue e você está pronta”, não eram suficientes para barganhar comigo naquele momento, mas a garota ao meu lado era, embora eu continuasse a encarar o coelho toda vez que duvidava de mim mesmo. Entendam, eu não sou uma guerreira, eu mal era uma heroína e mal tinha habilidades para sobreviver, o pouco que conhecia não seria suficiente para me fazer vencer aquele lugar e era por isso que eu estava contando com aquela garota.

Emmanuelle era uma lenda e tinha sido escalada para ser minha dupla devido as suas habilidades de caçadora, eu já tinha ouvido falar dela, embora nunca tivesse sequer imaginado que um dia teria a chance de estar ao seu lado. Respirei fundo e mexi meus dedos, me concentrando no presente para evitar ser afetada por aquela aura mais uma vez.

Por algum motivo o labirinto exercia uma influência ruim sobre meu corpo, como se soubesse que eu era uma intrusa que podia compreendê-lo. Por ser feito de plantas eu conseguia compreender seus “pensamentos” e era justamente isso que estava me causando estranheza e desatenção.

” Você está bem?”

A voz rouca e firme da morena soou em um tom baixo ao meu lado e me fez erguer o olhar e assentir rapidamente com um movimento de cabeça antes de completar. — É apenas esse lugar — Expliquei antes de desviar o olhar envergonhada.

Ela por sua vez me surpreendeu ao me confortar dizendo que também tinha ficado nervosa em sua primeira missão. Em seguida o sinal surgiu nos dando chance de iniciar a aventura, algo que me fez travar no lugar e respirar fundo. Novamente foi Emmanuelle quem conseguiu me fazer seguir em frente com a promessa de que me protegeria e bem, mentalmente prometi a mim mesma que faria o mesmo por ela.

Juntas adentramos o labirinto e iniciamos nossa exploração e logo de cara eu pude perceber a mudança brusca do ambiente. Era nítido que a sensação de desconforto se tornou mais forte em meu peito, fazendo-me encolher e arfar ao perceber o que era. O labirinto não estava só vivo, ele estava programado para nos matar!

A raiva das flores ali era proeminente e a magia negra estava tão nítida que os sussurros das plantas me causavam atordoamento. Elas gritavam em minha mente palavras sombrias de morte, destruição e medo, e internamente eu brigava com elas para não entrar em pânico enquanto me forçava a controlar a raiva delas.

Sim, eu estava tentando conter o labirinto por partes para impedir que ele nos atacasse, mas era justamente isso que também estava me deixando vulnerável aos outros perigos dentro dele. E quanto mais avançavam, mais nítido isso ficava.

Em algum momento fomos pegas em uma das armadilhas das folhagens traiçoeiras, que com a influência que exerciam sobre nós foram capazes de nos fazer seguir por um determinado caminho e então nos cercaram. Tentei recuar ao perceber o que acontecia, mas era tarde demais e quando dei por mim já tinha me chocado contra uma das paredes. Com isso acabei perdendo o controle e as plantas ganharam no quesito influencia sobre mim, dominando-me antes que eu fosse capaz de responder a altura.

Esse meu erro custou-me a heroína a frente, que agora se debatia enquanto era arrastada por outras plantas. Meu pulso foi capturado e as raízes se enrolaram em torno dos meus pés, mas eu rebati. Puxei a mão com força e forcei minha mente contra a do labirinto sentindo meu ventre contrair e arder de forma violenta. Eu fiz com que minha energia predominasse pelo lugar, agarrei a raiz em meu pulso e em contato direto com a planta obriguei o labirinto a me obedecer naquele ponto.

Eu não tinha o controle dele por inteiro, mas sim de partes dele, o que era suficiente para fazer com que as raízes, plantas e galhos ao nosso redor recuassem por completo. Fiz com que as folhas largassem Emmanuelle e então reabri a passagem para que seguíssemos em segurança, sem tentar explicar a ela o que tinha acontecido, temendo falar e perder o controle mais uma vez.

Quando finalmente consegui fazê-las me obedecerem por completo voltei a falar e de forma rápida expliquei a Manu o que tinha acontecido e o que eu estava fazendo. A garota entendeu bem e juntas seguimos labirinto adentro em busca do objetivo. Guiei-a dentro dele buscando usar e abusar das plantas para conseguir um caminho e uma direção certa. Eu estava numa batalha constante contra aquelas plantas, praguejava em espanhol e as fazia recuar toda vez que elas tentavam nos atacar mais uma vez. Em meio a isso, tentava ser rápida em levar Manu até o ponto em que precisávamos para sair do labirinto e cumprir nosso objetivo ali dentro.

O receptáculo não estava longe, porém chegar até ele exigia certo sacrifício – principalmente da minha parte. Aumentei a velocidade de minhas passadas e virei um dos corredores vivos em busca do meu objetivo, nesse momento quase cai para dentro de um buraco que se abriu bem a minha frente. Meu coração disparou forte e o controle sumiu por um curto momento, tempo suficiente para fazer outra raiz aparecer e se enroscar em meus pés. O labirinto estava com raiva de mim e dos meus poderes e por conta disso procurava oportunidades para me atacar e poder se livrar de mim. Porém resisti a isso e voltei a focar nele assim que ouvi Manu falar que criaria uma passagem. Eu ainda tinha que protegê-la.

De forma impressionante Manu criou e manipulou uma grande quantidade de água, a endureceu e a fez tomar forma ao criar uma ponte inteira em frente as duas, para em seguida me mandar ir em frente. Segui as ordens dela sem perder tempo e atravessei para o outro lado sendo seguida de perto pela garota.

As duas seguiram mais para dentro do labirinto e estavam prontas para atingir o ponto certo quando foram surpreendidas mais uma vez. Os inimigos tinham finalmente nos alcançado e estavam prontos para defender seu território, eram três e estavam armados com lança. As cartas se posicionaram para a batalha e meu coração disparou ainda mais dentro do peito, me fazendo arfar enquanto forçava mais o labirinto a recuar, afinal ali ele tinha encontrado um novo ponto vulnerável e estava usando-o para devolver meu ataque de forma violenta.

Manu era uma guerreira excelente e uma arqueira melhor ainda, ela abateu a primeira carta com facilidade e seus movimentos eram tão sincronizados e perfeitos que era difícil acompanhar o que ela fazia. Eu segui sua ordem e me mantive firme e concentrada em não ser atingida pelo labirinto enquanto a protegia, afinal embora ninguém entendesse o que eu estava fazendo eu ainda podia sentir as paredes e plantas se movendo ao nosso redor. E foi assim que também notei que um dos soldados se aproximava.

Ele de alguma maneira tinha conseguido passar pela filha de Poseidon e agora avançava furiosamente contra mim. Foi instintivo, o medo me fez agir de forma rápida e violenta ao soltar uma parte da parede e recuar para trás, fazendo as plantas saírem todas de uma vez e agarrarem o soldado. As raízes se enrolaram ao redor dele e o puxaram para dentro e eu deixei que elas descontassem a raiva em seu corpo para impedi-las de se voltar em minha direção. Manu se virou nesse momento e eu dei de ombros sem conseguir explicar o que tinha acontecido com o soldado, a garota por sua vez apenas repetiu o gesto e ambas voltamos a seguir em frente.

Elas estavam perto e devido a velocidade com que se moviam não demoraram muito a atingir o ponto que precisavam. Eu me esquivei pela lateral e apontei aquela direção, Manu fez sinal de silencio com os lábios e me explicou o plano de forma rápida, eu entendi o que ela faria e deixei-a atrair o monstro enquanto me esgueirava para o lado de dentro de maneira sorrateira e rápida.

Com o monstro fora da sala viva consegui identificar o cristal rapidamente, afinal não seria difícil encontrá-lo de qualquer maneira. Ele estava bem no centro da sala e flutuava em pleno ar na altura da minha cabeça. Era negro e parecia feito de vidro e quase vulnerável, como se realmente fosse fácil de destruir. Acabei descobrindo que era.

O labirinto tinha me atacado o tempo todo até aquele momento e eu queria retribuir o favor a altura ao fazê-lo se sentir tão vulnerável quanto tinha me deixado. Por conta disso forcei minha energia e a expandi para alguns galhos, tomando o controle sobre eles para fazê-los crescer e de forma violenta se fecharem ao redor do cristal negro. Fechei as mãos uma contra a outra e as apertei, fazendo força para pressionar os galhos a repetirem o gesto com o cristal até o explodirem em pedacinhos. Em seguida criei uma parede ao fundo do labirinto e corri de volta em direção a Emmanuelle, onde atrai sua atenção para que juntas deixássemos o labirinto.

Do lado de fora eu realmente desabei, desabei porque a pressão e o gasto de energia tinham me consumido a ponto de demorar a perceber que estava exausta até estar em segurança.

Passivos em geral:

Nível 1
Nome do poder: Comunicação Vegetal
Descrição: Por ser filho da deusa da Agricultura e plantas, você consegue conversar com as plantas, arvores, e com qualquer vegetação da floresta mentalmente, sendo muito útil em coleta de informações e coisas do tipo. Essa habilidade consiste em fazer com que o filho de Deméter possa se comunicar com espíritos arbóreos mentalmente, podendo pedir informações sobre algo que passou por ali, ou qualquer outro tipo, responderão com vontade e felicidade, pois saberá que estará ajudando o filho da deusa da natureza e agricultura.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 8
Nome do poder: Resistência a mudanças climáticas
Descrição: O semideus prole de Ceres/Deméter não sentirá os efeitos das mudanças climáticas como os outros humanos ou meio-sangues. É necessário que seja um frio ou calor muito intenso para que o semideus filho da deusa da vegetação e influenciadora do clima sinta algum incomodo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +70% de resistência a poderes que alterem a temperatura ambiente
Dano: Nenhum


Nível 12
Nome do poder: Bússola Natural II
Descrição: Em meio a ambientes naturais, principalmente em florestas e campos, um filho de Deméter/Ceres jamais perderá o sentido do norte, podendo assim guiar-se com as referências cardeais. Nesse nível o sentido de direção do semideus está tão apurado que ele poderá dizer, intuitivamente e sem erros, as coordenadas geográficas de onde está (latitude e longitude).
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Habilidade não funciona em locais urbanos, por mais simples que seja (como pequenos vilarejos).

Nível 25
Nome do poder: Rastreador Inato III
Descrição: Não há rastreador melhor, em ambientes naturais, do que um filho de Ceres/Deméter. Ele poderá, nesse nível, notar sinais que destoam do quadro normal do ambiente, podendo descobrir qual caminho alguém seguiu mesmo depois de dias, além de dizer informações mais refinadas, diferenciando os rastros, definindo tamanho etc.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +80% de chances de encontrar pistas em ambientes naturais
Dano: Nenhum
Extra: Uma vez por missão, poderá solicitar ao narrador que evidencie pistas bem difíceis de encontrar ou diga diretamente qual caminho seguir (fica a critério do narrador).

Nível 27
Nome do poder: Resistência a Envenenamento III
Descrição: O semideus prole de Ceres/Deméter possui uma resistência natural ao veneno. Independentemente de como seja feito o contato com o veneno (contato com a pele, inalação, ingestão, aplicado diretamente no sangue), o semideus possui um sistema imunológico que o defenderá. Quanto maior for o desenvolvimento do meio-sangue, melhor será a defesa contra venenos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de resistência a venenos; nesse nível venenos fracos podem não fazer efeito.
Dano: Nenhum
Extra: Esse poder funciona de acordo com a situação, ele poderá retardar o efeito do veneno, diminuir sua intensidade ou diminuir os turnos em que estará ativo. Essas questões, quando envolver missões/eventos narrados, dependerá do julgamento do narrador.

Nível 18
Nome do poder: Resistência a Envenenamento II
Descrição: O semideus prole de Ceres/Deméter possui uma resistência natural ao veneno. Independentemente de como seja feito o contato com o veneno (contato com a pele, inalação, ingestão, aplicado diretamente no sangue), o semideus possui um sistema imunológico que o defenderá. Quanto maior for o desenvolvimento do meio-sangue, melhor será a defesa contra venenos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de resistência a venenos.
Dano: Nenhum
Extra: Esse poder funciona de acordo com a situação, ele poderá retardar o efeito do veneno, diminuir sua intensidade ou diminuir os turnos em que estará ativo. Essas questões, quando envolver missões/eventos narrados, dependerá do julgamento do narrador.

Nível 19
Nome do poder: Aderência Física I
Descrição: É a capacidade de aderir-se a qualquer superfície, podendo até mesmo escalar superfícies bastantes íngremes. O filho de Ceres/Deméter possui uma aderência física inata, que com o tempo e treinamento vai tornando-se cada vez melhor.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de sucesso em escaladas, +10% de equilíbrio
Dano: Nenhum

Nível 4
Nome do poder: Pensamentos Velozes
Descrição: Os filhos de Hefesto/Vulcano possuem uma capacidade de analisarem rapidamente a situação em que se encontram e criarem uma estratégia param se safarem dela.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ganham um turno para conseguirem agilizar mecanismos e armadilhas, e assim, criarem algo para ganhar vantagem perante a batalha.
Dano: Nenhum

Nível 11
Nome do poder: Respiração forte
Descrição: Você se acostumou com fuligem e ar carregado. Ar rarefeito e toxinas que agem por meio respiratório já não lhe afetam como a maioria, bem como lugares fechados e variação de pressão – Hefesto/Vulcano vive dentro de um vulcão, e como filho dele você tem a mesma resistência.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Consegue respirar normalmente em lugares carregados, e não ficam tão cansados durante a batalha. Poderes relacionados a respiração, ar, e asfixia são 50% menos efetivos contra você.
Dano: Nenhum

Nível 12
Nome do poder: Corpo de Aço
Descrição: Todos os equipamentos de defesa usados por meus filhos irão adquirir maior resistência enquanto estiverem em seus corpos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de defesa em ataques desferidos contra os corpos de mecanismos como armaduras.
Dano: O dano diminui em +5% caso o semideus seja atingido, enquanto estiver usando uma armadura ou algo semelhante.


Nível 15
Nome do poder: Geek
Descrição: Sua familiaridade com máquinas o torna apto a usar qualquer tipo de tecnologia e aprimorá-la, futuramente, em seus projetos. Além disso, não atrai monstros ao utilizar aparelhos mecânicos/ tecnológicos, como celulares e afins.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nome do poder: Força II
Descrição: Você ficou ainda mais forte, conforme cresce, se desenvolve, e executa seus treinamentos – além de claro, trabalha nas forjas, pois, se sente extremamente atraído por elas – também desenvolve uma força superior aos demais campistas, você está se saindo bem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de força.
Dano: +10% de dano em golpes físicos relacionados pelo semideus, ou que exijam a forja avantajada.

Nível 19
Nome do poder: Força de Vontade
Descrição: Os filhos de Hefesto/Vulcano são considerados semideuses voláteis e extremamente teimosos. Com isso, caso o HP deles seja zerado, uma vez por missão ou evento, conseguirão recuperar uma parte de seu HP, a fim de continuarem vivos. (Essa habilidade só pode ser usada uma vez por missão ou evento).
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Recupera +30 HP
Dano: Nenhum

Nível 24
Nome do poder: Resistencia a Impactos
Descrição: Filhos de Hefesto/Vulcano são mais resistentes a grandes impactos, podendo cair de grandes altitudes e ainda sobreviver. Quedas de até dois metros de altura não machucam os filhos do senhor das forjas, mais que isso, tem o dano reduzido.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Impactos de grandes altitudes podem ter o dano reduzido em 40% para o filho de Hefesto/Vulcano, ou menos, no caso de ser algo realmente absurdo, como um penhasco. Apesar de ficar fraco, ainda poderá sobreviver.
Dano: Nenhum

Nível 25
Nome do poder: Detalhistas
Descrição: Meus filhos são acostumados a lidar com engenhocas e peças, reparando em pequenos detalhes, por isso é mais difícil esconder algo deles - são observadores atentos. Isso permite que encontrem coisas com mais facilidade, descubram segredos, e coisas ocultas – como o Bunker na floresta quando Leo Valdez seguiu a trilha deixada pelo dragão – esconderijos, e outras coisas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ganham vantagem em encontrar pistas, e achar rastros.
Dano: Nenhum
Ativos:

Nível 22
Nome do poder: Fitocinese II
Descrição: É a capacidade de manipular a vegetação ao seu redor. Não é capaz de criar a vegetação, apenas controlar a existente. Com a melhora do controle dessa habilidade, o filho da deusa da agricultura ganha mais poder sobre a natureza. Ele pode controlar boa parte de uma árvore, conduzindo suas raízes e galhos, ou manipular o restante da vegetação para que cresça e o auxilie de alguma forma.
Gasto de Mp: 15 (foi usado constantemente durante o tempo que permaneceram no labirinto então acredito que tenha sido um gasto grande de energia)
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 20
Extra: Nenhum
Bônus de Dracmas:

18. Príncipe Encantado [Parabéns você acaba de ganhar um bônus e durante duas postagens de sua escolha seus Dracmas serão duplicados (1/2)]
Avery Hernández
Avery Hernández
Filhos de Deméter
Filhos de Deméter


Voltar ao Topo Ir em baixo

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 Empty Re: Etapa 1 - O Labirinto de Sangue

Mensagem por Hécate em Ter Jun 04, 2019 9:09 pm


Avaliação


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Recompensa máxima da missão: 25.000 XP e Dracmas +25 Fragmentos.

Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%

Nero:
Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%
25.000 XP e Dracmas + 25 Fragmentos
Status final: MP 225/270 | HP 270/270

Koda:
Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%
25.000 XP e Dracmas + 50 Fragmentos e Yoshi recebe 200 XP
Status final: MP 360/530 | HP 515/530

Amber:
Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%
32.500 XP e 25.000 Dracmas + 50 Fragmentos
Status final: MP 380/440 | HP 425/440
Status final Diarmuid: - 50 MP


Frannie:
Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%
32.500 XP e 100.000 Dracmas + 100 Fragmentos
Status final: MP 595/830 | HP 830/830

Eddie:
Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%
50.000 XP 25.000 e Dracmas + 25 Fragmentos
Status final: MP 500/690 | HP 690/690

Daron:
Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%
50.000 XP e Dracmas + 25 Fragmentos
Status final: MP 370/445 | HP 710/800


Atualizado por Macária




Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 Original
Hécate
Hécate
Deuses Menores
Deuses Menores


Voltar ao Topo Ir em baixo

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 Empty Re: Etapa 1 - O Labirinto de Sangue

Mensagem por Hefesto em Qua Jun 05, 2019 7:58 pm


Avaliação


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Recompensa máxima da missão: 25.000 XP e Dracmas +25 Fragmentos.

Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%

Emmanuelle:
Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%
Recompensa: 50.000 XP e 25.000 Dracmas + 50 Fragmentos
Status Final:
400/1610 HP
592/1610 MP

Rodrik:
Ortografia em geral: 15%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%
Recompensa: 47.500 XP e 30.875 Dracmas + 25 Fragmentos
Status final:
600/650 HP
560/650 MP
Comentários:
Sua missão cumpriu todos os requisitos, parabéns quanto a isso. O desconto em ortografia se deve a vários erros que poderiam ser evitados com uma boa revisão. No mais, continue assim e aproveite sua recompensa.

Elena:
Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%
Recompensa: 50.000 XP e 25.000 Dracmas + 50 Fragmentos
Status final:
1080/1240 HP
750/1240 MP

Haror:
Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%
Recompensa: 65.000 XP e 50.000 Dracmas + 25 Fragmentos
Carpeado recebe 150XP
Status final
390/490 HP
290/490 MP
Carpeado: 80/120 HP

Shin:
Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 35%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%
Recompensa: 42.500 XP e 29.750 Dracmas + 25 Fragmentos
Status final
540/590 HP
375/590 MP
Comentários:
Seu método de escrita é interessante, Senhor Shin. Prende o leitor do começo ao fim. Quanto a qualidade da missão, não tenho do que reclamar. Seus descontos acontecem apenas por você não ter apresentado o guardião do cristal, de acordo com o descrito no enunciado da missão, assim faltando também o desafio final. Fora isso, parabéns.

Avery:
Ortografia em geral: 20%
Criatividade, coerência e desenvolvimento: 50%
Proposta da missão: 20%
Aparência: 10%
Recompensa: 25.000 XP e 50.000 Dracmas + 25 Fragmentos
Status final
330/350 HP
15/350 MP


Atualizado por Macária.


Hefesto
Hefesto
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos


Voltar ao Topo Ir em baixo

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 Empty Re: Etapa 1 - O Labirinto de Sangue

Mensagem por Adélia Harcourt em Qui Jun 20, 2019 4:02 pm



O Labirinto de sangue

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 2015%2BDezembro%2B10%2BBrush%2B%252B18%2BIMG%2B1
POSSUI CONTEÚDO SEXUAL
PODE CONTER CENAS DE ESTUPRO

O beijo dado por Adélia às margens do lago cristalino fez com que os semideuses se unissem mais do que antes. Não era um namoro, mas isso por conta do tempo que eles não conseguiam para ficarem sozinhos. Contudo, a curandeira sentia que em algum momento eles precisariam conversar, mas enquanto esse momento não chegava, ela seguiu sua vida com uma ficada ali, outra lá e outra acolá.

Desde o primeiro dia deles na floresta encantada, Alice havia contado sobre os seus planos para ajudar o país das maravilhas voltar ao normal e a primeira missão estava prestes a começar. Antes de mais nada, a loira entregou uma esfera luminosa para o casal e explicou que ela só funcionaria dentro do labirinto quando o receptáculo fosse destruído. Também orientou que eles precisariam estar juntos quando a esfera liberasse suas propriedades, estas que levariam eles de volta ao acampamento improvisado criado por Alice e seus amigos.

Yuki estava em posse, apenas, de uma faca, por isso a curandeira entregou para ele um anel de aço com uma peculiaridade incomum. O filho de Hefesto pôs o anel no anelar e percebeu que era envolto de magia, só precisaria descobrir para o que servia. Entretanto, a ruiva explicou para que não tivessem problemas. — Eu consegui esse anel no acampamento assim que cheguei e ele me ajuda desde então. Quando você desejar, basta pegar qualquer armamento e imaginá-lo de forma diferente. - Yuki olhava a moça com os olhos brilhantes e isso a deixava desconcertada. — Por exemplo, se você quiser, pode transformar essa faca em uma espada, um machado e, até mesmo, numa lança.

Com a ajuda das criaturas que habitavam a floresta encantada, Harcourt e Yuki foram teletransportados para algum lugar dentro do labirinto e logo que chegou, a ruiva soube que a magia maligna de Josh estava impregnada em todos os cantos do lugar.

O cheiro adocicado de flores podia ser sentido, deixando labirinto mais aterrorizante ainda, mas a ruiva se manteve calma o tempo inteiro, inclusive quando ouviu algumas vozes que a deixaram preocupada. Contudo, escondeu do semideus que estava ao seu lado. — Precisamos ficar juntos! - Advertiu Adélia, o fazendo lembrar da forma que eles sairiam do labirinto. — Esse lugar é mágico e eu posso sentir que ele vai tentar nos matar, ou pior, nos torturar a cada momento.

A americana ajoelhou-se e pôs uma de suas palmas na terra, mas algo bloqueava sua tentativa de ver quem havia passado por ali, isto é, ela não conseguiria se precaver caso alguém estivesse espreitando-os. Todavia, os demais feitiços funcionavam perfeitamente e ela descobriu isso ao apontar a varinha na direção de Yuki sem que ele percebesse e, apenas mentalmente, ela conjurou uma proteção que circundou o semideus e ficou invisível.

Após ter certeza que sua magia funcionava no labirinto, ela balançou o objeto feito de azevinho e arambarium numa sincronia incrível. — Domina compitis - Invocou uma pequena luz dourada que rodeou a cabeça da mesma de forma inteligente, como se estivesse lendo alguma coisa. Naquele momento, Délia estava com os pensamentos focado no receptáculo que Alice havia mostrado através de imagens. De repente, a bolinha colorida parou de rodar e flutuou numa direção, não se distanciando mais que três metros da bruxa. — Vamos, ela vai nos levar até o nosso destino.

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 4a99e5237dc485c19a955bec2e9bd2f3--pentacle-tattoo-wicca-tattoo

Algum tempo havia se passado e eles estavam na metade do percurso até o receptáculo mais próximo que a esfera dourada identificou. Ambos os semideuses estavam próximos e bastantes atentos ao seu redor e em tudo o que poderia acontecer ali. Segundo Alice, o labirinto havia se tornado hostil ao ponto de criar criaturas parecidas com seus amigos e atacar aqueles que tentassem destruir o habitat da energia maléfica do lugar. Contudo, eles não haviam encontrado dificuldade nenhuma desde que iniciaram a procura dos receptáculos mágicos.

— Adélia, você é ridícula! - As palavras adentraram aos ouvidos da heroína e fizeram com que ela sanasse seus passos. — O que você disse? - Ela parecia um pouco brava, mas Yuki estava tão confuso quanto ela. — Adélia, você está bem? - Com a cara amarrada ela disse que sim e respirou fundo para não xingar o semideus, este que não fizera nada.

Alguns outros xingamentos foram proferidos nos ouvidos da garota, mas ela percebeu, antes que fosse tarde, que não era asiático que falava e sim sussurros que pairavam no ar. Era a magia do labirinto agindo.

Adélia piscou algumas vezes e pôs as mãos nos ouvidos, mas ela já estava presa na ilusão criada pelo labirinto e somente ela poderia se livrar daquilo. Bem, pelo menos foi o que ela imaginou.

De repente, a semideusa se viu num porão cercada de homens com o dobro do seu tamanho, sendo todos corpulentos, muito diferente dela. Estava desarmada e com uma lingerie que não cobria mais que os seios e a vagina. Estava descalça e os cabelos estavam presos, assim como as mãos da moçoila. Ela gritou, tanto na ilusão quanto ali naquele labirinto e isso atraiu a atenção do coreano, mas ele estava ocupado demais para conseguir ajudá-la. Isso mesmo, Adélia estava em outro delírio do seu passado.

A magia presente no labirinto era claramente uma loucura e afetou Adélia em seu ponto mais fraco: A mente. Não era um delírio comum e sim uma indução, esta que fez a garota voltar em seus piores dias, onde viveu trancafiada em um porão enquanto sua mãe combinava com homens de todas as idades para possuir a filha. A menina já perdera as contas de tantas vezes que aquele filme passou na sua cabeça, mas ela nunca se acostumava e nem deveria. Sentia nojo de si mesma por permitir que aquilo acontecesse por tanto tempo, assim como sentia que era sua culpa por tudo aquilo acontecer.

Um dos homens aproximou com aquele sorriso amarelo e arrancou o sutiã dela com força, despindo completamente seu peito. Com a força que o vagabundo vez, a garota ficou com uma marca vermelha nas cotas e nos ombros, locais onde as tiras da vestimenta circundavam. Ele a pegou pelo pescoço e levantou de força que ela não conseguia mais tocar o chão com os pés e os outros presentes riram.

Adélia chorou baixo, mas o seu corpo também chorava e isso assustava mais ainda o seu companheiro que lutava contra duas criaturas grotescas que carregavam porretes. — Adélia, acorda! - Gritou ele, mas a garota só ouviu um fraco ruído chamando seu nome, mas imaginou que fosse mais sussurros.

Em sua visão horrenda, a ruiva já estava completamente despida enquanto os homens acertavam tapas em seu rosto, peito, nádegas e apertavam com força o seu pescoço. Ela tentou gritar por socorro, mas a voz não saía. O homem mais velho com uma cicatriz nos no olho se aproximou e mostrou o pênis ereto para a garota que se debateu várias vezes enquanto ele se aproximava ao gargalhar. Ela não lembrava, mas a magia do labirinto conseguiu acesso aos seus piores medos e aquele homem estava neles. A cicatriz fora feita por um garfo que a própria Harcourt havia feito e isso gerara um grande problema, mas aquele foi o fim de todos os problemas da menina.

Adélia conseguiu se defender pela primeira vez, mas apanhou tanto que foi parar no hospital, local onde descobriram as agressões e estupros diários que a menina suportava. Foi a liberdade que ela sempre desejou, mas que chegou através de um dos piores jeitos.

O velho abriu as pernas da vítima com força e avaliou as partes íntimas de um jeito horrível, chegou a salivar. Cuspiu em seu membro e olhou para a face chorosa da ruiva enquanto os outros homens seguravam-lhe os braços e as pernas. Quando a penetração foi acontecer, uma voz pareceu cortar o efeito da visão e a curandeira sabia identificar perfeitamente de quem se tratava.

— Adélia, meu amor, acorda! - Yuki estava em sua frente com um corte profundo na testa, este que escorria sangue mesmo com um pedaço de camiseta estancando. — Meu amor, ouça a minha voz, estão brincando com a sua mente! - O coreano estava apavorado, mas ele falava do fundo do seu coração e a magia maligna parecia arriar com o que era mais poderoso no mundo encantado: O amor.

A visão começou a mudar e, ao invés de tristeza, ódio e medo, a menina enxergava o que ela espiara no futuro, o seu casamento com o filho de Hefesto. — Yuki... - Disse Adélia sem força e o rapaz alargou mais o sorriso. — Eu estou aqui! Esqueça isso tudo que você viu e volte para mim! Volte para nós!

Antes de sair da visão do porão, o mau do labirinto fez com que uma faca aparecesse na visão, assim como o homem que Adélia havia machucado. Rapidamente Adélia puxou a faca na visão e, inconscientemente, no mundo real. Antes que Yuki pudesse tirar a lâmina de suas mãos, ela cravou na coxa dele e o grito de dor do asiático ajudou com que ela se libertasse completamento da ilusão.

Por ser uma curandeira, a ruiva era capaz de saber quando um alguém gritava por gritar ou quando era de dor e ela soube que Yuki estava ferido, só não sabia que ela mesma havia causado o ferimento, só descobriu quando viu sua faca na coxa dele.

Com cuidado, a americana tirou a faca da carne do rapaz e tratou de cuidar dos ferimentos que ele possuía. Você deve estar pensando: "Como que ela está tão controlada agora?", mas a resposta é simples: Um médico é treinado para que não ocorra pânico quando está atendendo e com os curandeiros não era diferente. O mundo pode estar desabando, mas eles precisam fingir que está tudo bem e focar naquilo que eles juraram fazer: Salvar vidas.

Com a ajuda dos poderes herdados de Asclépio, Adélia conseguiu controlar o sangue alheio para que este coagulasse no corte, evitando uma hemorragia. Verdadeiramente, a faca não entrara mais que três centímetros na no corpo de Yuki, por isso foi mais fácil de acelerar a cicatrização. Ela modelou sua própria energia vital nas mãos e estas ganharam uma camada brilhante em tom dourado que foi ajudando na cura, tanto energética, quanto física. Adélia deitou o asiático no chão e tratou de ambas as feridas, da coxa e da testa.

Em questão de segundos ele estava pronto para continuar a caminhada no labirinto, mas desta vez eles deram as mãos e, qualquer coisa estranha que sentissem, um avisaria o outro.

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 4a99e5237dc485c19a955bec2e9bd2f3--pentacle-tattoo-wicca-tattoo

A magia do labirinto tentou dissuadir Adélia, mas ela estava certa do que queria e voltar ao passado não estava em seus planos. Cada vez que ouvia sussurros, ela apertava com mais força a mão do coreano e ele acariciava a moça para tentar ajudar, assim como proferia frases para encorajá-la.

Logo que a curandeira caiu na ilusão maldita do labirinto, a esfera dourada que criara havia se dissipado, mas ela conjurou outra e agora se aproximava de um salão cheio de pedras ao redor e um cristal negro no centro. — Chegamos! - Disseram juntos os semideuses enquanto observavam aquela estrutura repleta de pedras. Yuki tentou entrar, mas a ruiva não permitiu. — Tem alguma coisa errada. Está muito fácil.

Quando ambos olharam de volta para o receptáculo, as pedras foram se movimentando até que formaram uma criatura deformada feita completamente de rochas. Exatamente, a sala possuía um guardião e este parecia estar disposto em proteger o objeto mágico.

— Tudo bem, Yuki, vou distrair ele e você destrói aquela porcaria. - Antes que a o rapaz pudesse fazer alguma objeção, Adélia puxou ele pela gola da jaqueta e deu-lhe um beijo que quase tirou seu fôlego. — Vamos acabar logo com isso! - O beijo inundou o corpo da curandeira com uma substância que ela adorava sentir, era como se o filho de Hefesto fosse um elixir da felicidade e quando ela o beijava, sua alma se alegrava.

Determinada, a ruiva liberou as asas que seu colar proporcionava e chamou atenção do golem para si, deixando o semideus de Hefesto cuidando do receptáculo. — Qual é, cabeça oca, vem tentar me pegar! - Riu assim que terminou de caçoar do construto.

Apesar de idiota, o ser feito de pedras era forte e usava essa vantagem ao seu favor, por isso lançou pedras na direção da ruiva que, infelizmente, não conseguiu desviar completamente, descuidando seu tornozelo, este que acabou por ser acertado. Não quebrou, mas a dor fez a frágil Adélia cair no chão e ficar por algum tempo.

O construto era lento, mas em alguns segundos ele chegou até a ruiva. Ergueu uma segunda pedra e estava pronto para esmagá-la, mas algo aconteceu e a magia presente ali se dissipou, inclusive o ser de pedra que virou pó.

Agora, a curandeira conseguia visualizar melhor o local, encontrando Yuki com um machado de guerra próximo do receptáculo destruído.

O asiático se aproximou e ajudou a ruiva a levantar. Um sorriso surgiu em ambos os lábios, estes que se beijaram logo em seguida. Enquanto o ato acontecia, uma fumaça brilhante fugiu do bolso do rapaz e foi envolvendo os dois e, em questão de instantes, os dois estavam de volta ao acampamento de Alice, juntos e shallow now.

• Olaf [Parabéns você acaba de ganhar um bônus e durante uma postagem de sua escolha ganhará +50% de XP (0/1)]

Itens Levados:
• Faca de Bronze Celestial [ Uma faca de lâmina curta - cerca de 10 cm - com cabo em madeira envolvido em couro para tornar o manuseio melhor. | Não produz feridas em mortais. | Bronze celestial, madeira e couro. | Sem espaço para gemas. | Alfa. | Status 100%, sem danos. | Comum. | Nível 1. | Item inicial. ]

• Amuleto de Asas [ Um colar feito de ouro e ouro branco trançado com um pingente feito de uma pedra única e colorida como arco-íris, sendo que esta é totalmente negra em um ambiente sem luz. | Uma vez por narrativa o amuleto pode ser ativo, fazendo com que o semideus ganhe um par de asas perfeitamente funcionais por três turno inteiros. | Ouro, ouro branco e pedra desconhecida. | Sem espaço para gemas | Beta. | Status 100%, sem danos. | Mágica. | Underworld's Poisons.]

• Arsenal [Anel brilhante com uma pedra preciosa, esbranquiçada e minúscula em seu centro | Aço | . Possui o efeito de alterar uma arma, mudando assim sua forma, detalhes, e qualquer outra coisa que o portador desejar, desde que as alterações sejam apenas físicas. Ou seja, utilizando o efeito do anel, é possível transformar uma lança em uma espada ou faca, ou qualquer outro item de ataque. Um escudo circular pode ser transformado em um broquel, ou um escudo de corpo. Os materiais dos itens podem ser alterados, mas seus efeitos sempre serão os mesmos (exemplo: uma espada elétrica ainda causaria dano por eletricidade se transformada em uma lança) | Não possui espaços para gemas | Comum | Resistência: Sigma | Status: 100%, sem danos | Comum | Comprado na loja ]

• Escudo Auxiliador [Um escudo de aparência comum que, a princípio, parece ser mais velho e desgastado, porém não se engane. O seu formato e redondo, se encaixando no pulso do semideus que o porta, deixando a mão do mesmo livre, já que o encaixe é no pulso e antebraço. | Ao ativar o efeito o escudo torna-se transparente e seu peso torna-se nulo, permitindo que o semideus porte armas ou quaisquer objetos no mesmo braço onde encontra-se o escudo, como se não estivesse com nada preso ao braço. O escudo também se expande, podendo englobar o semideus e mais outra pessoa, sendo indispensável em curas em batalha, por exemplo. Ambos os efeitos podem ser ativados simultaneamente, entretanto só podem ser ativos uma vez por missão/evento etc, durando dois turnos. | Ouro Imperial. | Não possui espaço para gemas. | Resistência beta | 100%, sem danos. | Nível 3. | Lendária. | 10 de HP (caso seja utilizado para atingir outros semideuses). | Presente de Reclamação do grupo Curandeiros de Asclépio/Esculápio.]

• Varinha HP [Uma varinha de 32 centímetros de comprimento. Núcleo de fibra de coração de dragão. Feita de azevinho e arambarium é um ótimo item para qualquer praticante de magia. | Efeito de transformação: Pode virar um pingente em uma versão menor da própria varinha | Efeito 1: Aumenta em +30% as chances de sucesso ao lançar um feitiço, auxiliando quando o inimigo for aparentemente mais forte. Esse efeito também diminui o gasto de energia ao usar feitiços em 25%. | Madeira Reforçada e Arambarium | Beta | Espaço para uma gema | Status: 100%, sem danos | Mágico | Comprado no Pandevie Magie]

• Mione's Bag [Uma bolsinha feita de camurça, cetim e algumas miçangas. O camurça é num tom de roxo intermediário, não sendo forte ou claro, já o cetim é lilás, o que forma uma combinação estética muito interessante. É um item de aspecto envelhecido, mas que faz Adélia lembrar de partes boas de sua infância. Uma corda lilás foi passada entre alguns ilhós, assim é possível abrir e fechar a peça, dando um efeito ainda mais rústico. Tem uma alça feita da mesma corda lilás com um comprimento ótimo que pode ser colocada em um ombro ou transpassar no corpo. | Efeito 1: Graças as runas Wunjo, Kenaz e Gebo, o item tornou-se uma bolsa mágica capaz de carregar qualquer item que passe por sua entrada de 50 centímetro de diâmetro. Além de manter o peso equilibrado, ela está sempre se renovando, assim sempre tendo mais espaços. | Efeito 2: Por ter, em seu interior, a runa Sowelo, o item se regenera caso seja danificado, mas isso só acontece após o tópico encerrado. Não corre o risco de perder objetos caso se rasgue, fure ou tenha qualquer outra danificação. | Efeito 3: Para que nenhum item se perca dentro da própria bolsa, foi colocada a runa Ansuz que serve para que a dona consiga puxar os itens de dentro, tendo que usar as palavras: Ansuz + nome do objeto. | Camurça e Cetim | Resistência: Sigma | Status: 100%, sem danos | Mágica | Encantado por Adélia]
Dentro da bolsa:
• Grimorio [Encadernado com couro vermelho, é um livro de feitiços selado, que apenas se abre pelas mãos de seu portador – qualquer outro individuo que conseguir abrir o grimorio, só vera páginas em branco – a capa tem o desenho de um pentagrama de cinco pontas, e é coberto por símbolos. O Nome do portador é gravado na capa.]

• Blood Magic [Uma caneta aparentemente comum, porém de aparência elegante. Porém essa caneta não funciona com tinta normal, mas apenas com sangue. Para encher o tubo, é preciso encostar a ponta da caneta em um pequeno machucado ou qualquer fonte do sangue a ser usado. Sua grafia varia de acordo com o desejo do dono, podendo ser mais forte e assim usando mais da tinta sangrenta, ou mais fina e delicada. Feita basicamente de arambarium - metal que conduz magia com mais facilidade – e ouro compondo todos os detalhes. | Efeito: Ela tem o efeito de sempre retornar ao dono depois de algum tempo. Foi encantada para criar runas mais duradouras, e com uma intensidade 10% maior do que de uma runa original, além disso, a caneta diminui o gasto de MP em 50%, e da choques em qualquer um que tentar rouba-la. A caneta possui sangue suficiente para a criação de até 10 runas, depois disso precisa ser recarregada novamente. | Arambarium e Ouro | Resistência: Beta | Status: 100%, sem danos | Mágica | Comprado no Pandevie Magie]

• Marcador Beija-Flor [Um marca texto laranja com desenhos em runa por toda sua extensão. Ele brilha em prateado quando seu efeito é ativo. | Efeito: Ao fazer um risco em qualquer armamento ou item de defesa esse ganhara propriedades de terra. Em armamentos amplifica o dano em +20, em equipamentos de defesa aumenta a defesa e resistência contra o elemento em +30. Semideuses sem defesa ao elemento ainda podem se machucar se não usarem o marcador com cuidado. | Desconhecido | Sem espaço para Gemas | Beta |Status: 100% sem danos | Mágico | Evento de Verão]

• Chocolate Animal [ Cada caixinha hexagonal contém um chocolate ao leite no formato de (Cisne). Vem com uma figurinha do deus respectivo do animal. | Efeito: Deixa quem come com mais +30% de energia (MP), além de restaurar seus ânimos o deixando alegre. | Efeito dura por dois turnos. | Uso único do chocolate, some após o consumo (1/1) | Mágico | Comprado no Tea Drop ]

• Chocolate Animal [ Cada caixinha hexagonal contém um chocolate ao leite no formato de (Coruja). Vem com uma figurinha do deus respectivo do animal. | Efeito: Deixa quem come com mais +30% de energia (MP), além de restaurar seus ânimos o deixando alegre. | Efeito dura por dois turnos. | Uso único do chocolate, some após o consumo (1/1) | Mágico | Comprado no Tea Drop ]

• Chocolate Animal [ Cada caixinha hexagonal contém um chocolate ao leite no formato de (Tigre). Vem com uma figurinha do deus respectivo do animal. | Efeito: Deixa quem come com mais +30% de energia (MP), além de restaurar seus ânimos o deixando alegre. | Efeito dura por dois turnos. | Uso único do chocolate, some após o consumo (1/1) | Mágico | Comprado no Tea Drop ]
Poderes passivos Hécate:
Nível 1
Nome do poder: Detector de Magia
Descrição: Filhos de Hécate/Trivia sentem quando se aproximam de uma natureza mágica - seja outro filho de Hécate/Trivia, um feiticeiro, item mágico ou criatura que esteja sob o efeito de algum encantamento.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Sempre sabem quando estão na presença de outra pessoa com magia, item, ou monstro.
Dano: Nenhum

Nível 9
Nome do poder: Olhos Noturnos
Descrição: Os filhos de Hécate/Trivia enxergam tão bem no escuro quanto de dia, a noite não incomoda sua visão de fato, portanto, desde que a escuridão ao redor não seja algo magico, ou com efeito de cegueira e etc, o filho da deusa da magia irá continuar vendo normalmente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: A escuridão normal não afeta a visão da prole da magia.
Dano: Nenhum

Nível 15
Nome do poder: Descendente da Magia III
Descrição: Você andou praticando? O resultado do seu esforço e do seu treinamento lhe fizeram um feiticeiro experiente, e agora sua magia além de ter ficado mais forte, lhe tornou um bruxo experiente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus:  Ganha 20% de força em seus feitiços (em poderes ativos).
Dano: +15% de dano se os feitiços acertarem.

Nível 18
Nome do poder: Resistência a Magia
Descrição: O semideus possui uma resistência a magias de nível igual, ou até dois níveis acima do seu. Ex: Se o filho de Hécate/Trivia estiver no nível 10, níveis abaixo o afetarão menos, ou equivalentes, e pessoas até dois níveis acima dele, no caso nível 12, também terão um efeito menor. Acima disso, o filho de Hécate/Trivia ainda recebera todo o dano.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Qualquer magia ou feitiço lançado contra o filho de Hécate/Trivia, possui um efeito de 50% menor do que em outros semideuses.
Dano: Nenhum

Nível 40
Nome do poder: Pericia com Varinhas III
Descrição: Você andou treinando, e agora além de ter conseguido entender o funcionamento e a importância da varinha, também consegue usá-la para a batalha, manejando-o para atacar e se defender com uma precisão impressionante.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +75% de assertividade ao lutar com essa arma. O semideus que usar a varinha para executar o feitiço, reduzindo o gasto de MP pela metade, assim sendo, um feitiço que gasta 10 MP para ser realizado, na posse de uma varinha só gastaria 5 MP. (O semideus deverá lançar o feitiço pela varinha, ou o gasto ainda será o mesmo).
Dano: +15% de dano se for acertado pela magia executada pela arma do semideus.
Poderes ativos Hécate:
Nível 9
Feitiço: Saeptum
Descrição: Um feitiço de proteção. Só funciona com pessoas de níveis inferior ao seu.
Gasto de Mp: - 15 de MP por turno.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Caso seja realizado durante a lua nova, há uma chance de +30% de que ele funcione corretamente.
Dano: Nenhum.
Extra: Com certo treino, pode ser realizado de forma não verbal.

Feitiço: Domina compitis
Descrição: Um feitiço que serve para orientação, ele irá tocar em seus instintos e lhe guiar para seu destino ou um lugar seguro. O que for seu desejo.
Gasto de Mp: -30 de MP.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Caso seja realizado durante a lua nova, há uma chance de +30% de que ele funcione corretamente.
Dano: Nenhum.
Extra: Apenas verbal.
Passivos Asclépio:
Nível 1
Nome do poder: Imortalidade
Descrição: No momento em que um semideus se une a Asclépio/Esculápio, seu corpo jamais irá envelhecer, tornando-se resisten a doenças - como gripes, febres etc. -, não mais podendo falecer por causas naturais (doenças) ou velhice. No entanto, caso o curandeiro sofra um golpe fatal durante uma batalha, ele morrerá. Esta é a única forma de interromper a vida de um curandeiro de Asclépio/Esculápio.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nome do poder: Mãos gentis
Descrição: Suas mãos são leves e delicadas para tratar de feridos. A dor que você causa é mínima, e você saberá muito bem como colocar ataduras, talas, bandagens, torniquetes e etc. no lugar correto, do jeito correto, e com o mínimo de tempo e dor possível.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 23
Nome do poder: Agilidade II
Descrição: Os procedimentos médicos exigem certa agilidade, portanto, curandeiros são um pouco mais ágeis que os humanos normais.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 15% agilidade
Dano:  Nenhum.

Nível 24
Nome do poder: Força aprimorada
Descrição: Carregar pacientes e imobilizar pacientes em estado de eclampsia e epilepsia exige força, por isso, os abençoados do deus Asclépio são mais fortes que o comum.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 15% Força
Dano:  Nenhum.
Ativos Asclépio:
Nível 30
Nome do poder: Manipulação de Von Willebrand
Descrição: Você será capaz de manipular os fatores de coagulação sanguínea, impedindo uma hemorragia ou induzindo-a em adversários.
Gasto de Mp: 50 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nível 34
Nome do poder: Manipulação energética III
Descrição: Além de perceber a energia vital, os curandeiros podem manipula-la e restaura-la. Suas habilidades evoluíram conforme o esperado, cortes profundos já podem ser fechados completamente, além disso, agora o curandeiro também será capaz de parar hemorragias com mais facilidade.
Gasto de Mp: 20 de MP.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: + 40% de HP e MP por uso.
Dano: Nenhum.
Extra: Nenhum.
Habilidades Aprendidas:
Nome da Habilidade: Realização Mental
Descrição: A habilidade permite que o semideus tenha facilidade em realizar feitiços não-verbais, os evocando com a própria mente sem que seja necessário perder tempo murmurando os encantamentos. Feitiços que exigem a fala ainda devem ser feitos de formas verbais, assim como rituais.
Gasto de HP: Nenhum.
Gasto de MP: Nenhum.
Extra: Nenhum.
Dano: Nenhum.





Adélia Harcourt
Witch
Healer
Feminist
Greek
Mommy's pride
Adélia Harcourt
Adélia Harcourt
Curandeiros de Asclépio
Curandeiros de Asclépio

Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 Empty Re: Etapa 1 - O Labirinto de Sangue

Mensagem por Enzo A. E. Hawley em Qui Jun 20, 2019 8:39 pm

O labirinto sombrio
o labirinto vivo
Estado civil: achei que ia, mas não foi, aí quase foi, depois não foi, agora piorou.

AreUm dia de descanso e recuperação foi o suficiente para que eu ficasse novinho em folha depois de minha última aventura com Amber, que eu ainda custava processar. As coisas tinham acontecido de forma rápida, deixando nossa aventura intensa de um jeito que eu não acreditava ser possível. Infelizmente para mim o final foi muito diferente do esperado e me deixou à mercê de um ataque de fúria da morena, que venho recheado com promessas e ameaças que eu tinha demorado demais para processar.

Bem... não era hora para pensar nisso.

Alice conseguira reunir os recursos para que conseguimos nos aventurar no labirinto e a última etapa da missão já tinha começado. Muitos heróis tinham se arriscado nas últimas horas, a maioria não tinha retornado e eu estava prestes a virar mais um deles junto a Brandon, que estava fielmente plantado ao meu lado aguardando o sinal para começar. Nossa dupla tinha se saído muito bem no cemitério com o resgate das relíquias e por conta disso iriamos batalhar juntos novamente. Nosso objetivo era romper uma espécie de receptáculo que criava uma barreira para o mundo sombrio, deixando o labirinto do reino das maravilhas tomado pelas trevas.

Não era uma tarefa fácil.

Alice deu o sinal para que começássemos e juntos caminhamos para o lado de dentro, já equipados e prontos para os desafios que iriamos encontrar – embora ainda não soubéssemos quais seriam eles.

Logo de cara fomos tomados por um nevoeiro denso, que nos impedia de ver o caminho a frente e nos obrigava a andar praticamente colados para não perdermos um ao outro. — Não estou gostando disso — Comentei com ele em algum momento enquanto cuidava de pisar na terra plana e ignorava os arrepios constantes em minha pele. Eu só estava confiante em continuar porque sabia que não tínhamos inimigos por perto, do contrário eu os sentiria através do ar e do vento.

O nevoeiro foi dando espaço para outras partes do labirinto e em algum momento fui capaz de ver o chão, embora nossos corpos ainda estivessem cobertos pela nevoa esbranquiçada. Em meio a isso, acabei sendo atingido por uma espécie de perfume doce, que entorpeceu meus sentidos e me deixou zonzo por um momento enquanto o cheiro de rosas se espalhava forte por toda parte. Estranhei o odor enjoativo, mas tratei de ignorá-lo enquanto seguia com Brandon mais para dentro do labirinto.

Em algum momento a nevoa densa deixou de existir e o verão pareceu impregnar o local, iluminando tudo e deixando o ar estranhamente mais quente. A minha volta as flores se tornaram mais vivas e o verde das paredes do labirinto pareceu reluzir a minha frente. Olhei para trás para perguntar a Brandon se tinha ficado maluco, mas tudo que vi foi uma coxa de galinha gigante e suculenta.

Não sei o que deu em mim naquele momento, mas a fome pareceu dar lugar a qualquer outro sentimento e se sobrepôs de uma maneira tão forte que quando dei por mim já estava mordendo a carne como um verdadeiro morto de fome. Foi questão de instinto, meu estomago roncou e no segundo seguinte eu estava cravando os dentes em uma parte qualquer da coxa de galinha, que gritou e sacudiu me implorando para soltá-la.

Desde quando pedaços de carne assada falavam?

Confuso demais afrouxei a mordida por um momento, mas estava prestes a retomar a força quando um tapa certeiro em meu rosto fez com que que eu largasse a coxa e recuasse um passo com o rosto ardendo. Pisquei algumas vezes e levei a mão a bochecha, sentindo o lado esquerdo da mandíbula arder enquanto minha visão entrava em foco novamente, mudando a imagem da coxa suculenta para uma de Brandon segurando o braço.

Entendi ali o que tinha acontecido.

Alice tinha nos alertado sobre a confusão que o labirinto poderia provocar, tanto quanto a sensação quanto as imagens que se formavam em minha mente. Era por isso que eu tinha confundido Brandon com um pedaço de carne e era por isso que eu também tinha ficado faminto a ponto de atacar o coitado do garoto.

A vergonha me atingiu em cheio e me fez soltar um baixo pedido de desculpas antes de seguir em frente um tanto desnorteado. Aparentemente ter sido atingido tinha me deixado um tanto zonzo e foi justamente isso que causou a segunda confusão.

Eu não percebi o inimigo até que ele estivesse bem a minha frente e me banhasse o lado esquerdo do meu corpo com uma bebida quente o suficiente para me fazer queimar. A ardência se espalhou rápido, criou bolhas em meu braço desprotegido e me despertou da fúnebre ilusão ao qual eu entrara, me dando chance de ver o cenário a frente com mais clareza.

A criatura com qual Brandon agora lutava era uma espécie de coelho gigante. Suas armas eram uma xicara quebrada e um bule de chá. Seu palito estava rasgado e seu corpo tremia por inteiro enquanto ele rosnava e atacava meu melhor amigo.

Por instinto saquei meus bastões e corri para ajudá-lo, ignorando parte da ardência em meu braço enquanto me esquivava pela lateral do monstro e jogava os bastões para frente, os enfiando em suas omoplatas antes de ativar seu efeito. O impulso fez com que a criatura fosse jogada para frente, no ponto exato onde Brandon estava com a espada. A combinação fez com que a arma adentrasse seu corpo e atravessasse para o outro lado, o transformando em pó.

— Isso é insano, puta merda! — Murmurei claramente alterado, fazendo uma careta ao sentir meu braço arder.

Nesse momento o labirinto foi tomado por uma brisa fria, que fez meu corpo eriçar e o vento atingir meus cabelos, me trazendo uma sensação conhecida que me deixou completamente em alerta.

Com o vento ativo eu podia sentir a presença de todos naquele lugar e mais do que isso, sabia como seguir em direção ao ponto que precisávamos para encontrar o guardião e o receptáculo. Guiado por esse sentido chamei Brandon para iniciarmos a exploração, então o levei por trilhas desconhecidas e corredores largos enquanto buscava pelo lugar certo.

Nos perdemos inúmeras vezes e quase caímos em algumas armadilhas como flechas atiradas e buracos no meio do caminho. Chegamos a ser atacados por algumas plantas! O que era insano, mas compreensível quando lembrávamos do que era feito aquele lugar. Assim, quando finalmente atingimos o ponto certo eu ofegava cansado, arranhado e um pouco desnorteado depois de quase morrer inúmeras vezes.

— É ali, eu tenho certeza — Expliquei apontando o lugar. — Você distrai o bicho e eu quebro o negócio ou o contrário? — Perguntei a ele.

— Eu distraio ele, você já está machucado — E dizendo isso, Brandon se atirou em meio a fenda sem me dar chance de contrariar.

O garoto foi rápido e conseguiu atrair o monstro para fora, me dando chance de ir para o lado de dentro fazer minha parte do trabalho. O receptáculo estava bem no centro daquela parte do labirinto, era parecido com um cristal e flutuava emitindo um brilho forte e diferente.

Me aproximei dele e saquei meu bastão para bater algumas vezes contra o vidro, sempre ativando seu pequeno poder para aumentar o impacto e fazê-lo se romper lentamente. Demorei uns minutos, mas consegui quebrar o cristal e libertar aquela parte do labirinto, fazendo com que a passagem se abrisse as minhas costas. Ao perceber isso corri de volta ao meu amigo e o chamei rapidamente antes de atirar uma pedra na cabeça do monstro para dar tempo a ele de escapar.

Brandon entendeu o recado e disparou comigo para a passagem aberta, juntos saímos do lugar com a missão cumprida, deixando para trás um monstro furioso.

Bonus de Xp:

Duplicador de um dia – O semideus ganha um bônus de XP, todo e qualquer exp ganho por ele terá o valor duplicado. Valido por 24 horas após a troca ser atualizada. (Valido de 20/06/2019 até meia noite).
Poderes Passivos:

Nível 25
Nome do poder: Velocidade III
Descrição: O campista assim como o vento consegue ser veloz, e passar despercebido, conforme treina e se desenvolve o filho de Éolo também se torna mais rápido.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de Velocidade
Dano: Nenhum

Nível 27
Nome do poder: Hipersensibilidade
Descrição: Os filhos de Éolo possuem um alto nível de sensibilidade sensorial,  o que lhes permite detectar ameaças através do vento e das vibrações do ar. Localizando inimigos antes deles lhe atacarem, o que também faz com que não sejam pegos de surpresa tão facilmente.  
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +70% de chance de não serem pegos de surpresa. São capazes de detectar inimigos invisíveis desde que esses não consigam burlar o sentido sensorial do semideus.
Dano: Nenhum

Nível 30
Nome do poder: Ginasta III
Descrição: Sua perícia se desenvolveu como o esperado, agora além de conseguir cair de altas altitudes, e conseguir realizar saltos e cambalhotas perfeitamente, também consegue encontrar onde se segurar, agarrar ou pendurar. O filho de Éolo é perito em escaladas e montanhas, e como as grandes altitudes não lhe afetam, ele se torna um mestre em acrobacias perigosas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de Agilidade e +30% de altura em saltos (+6 metros). Ao cair de uma altitude de até 8 metros não se machucam.
Dano: Nenhum

Nível 35
Nome do poder: Despercebido III
Descrição: O vento é sentido, mas não é visto, por esse motivo os filhos de Éolo tendem a passar despercebidos pelos demais, conseguem ser furtivos, e os monstros não sentem seu cheiro com muita facilidade, pois o vento o dispersa. A aura de energia do semideus está quase atingindo seu poder máximo, o deixando ainda mais forte. Nesse nível existe chance de conseguir executar um ataque surpresa.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de furtividade +50% de chance de passar despercebido por monstros. + 50% de conseguir executar um ataque surpresa.
Dano: Nenhum
Armas levadas:

• Billy Club [Dois bastões de tamanho mediano, com cerca de 45cm cada. Podem ser unidos pela extremidade, sendo transformado em um único bastão que se alonga até formar um metro e meio. | Mecanismo: capacidade de se transformar em um bastão de até 1,5m ou reduzir para 20cm para facilitar transporte | Efeito 1: Ligado ao seu portador através de magia, este pode arremessar o item e trazê-lo para si quando desejar. Após usar essa habilidade três vezes, é necessário esperar um turno para usá-la novamente.; Efeito 2: Combinadas as runas de ar e energização, o item é abençoado pelo elemento. Ao doar 20MP o bastão fica revestido por uma corrente de ar forte que vai aumentar a força de impacto. Acrescenta +20% de dano, com chances de causar atordoamento ou desequilíbrio.| Efeito épico: + 15 de dano ao usar qualquer habilidade elemental. | bônus de forja: 15% de dano; bônus de FPA e épico: +45 de dano | Vibranium | Super alfa | Espaço para 2 gemas | Status 100% | Épico | Forjado por Nikolaev]


Enzo Amelia Earhart Hawley
Enzo A. E. Hawley
Enzo A. E. Hawley
Celestiais de Éter
Celestiais de Éter


Voltar ao Topo Ir em baixo

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 Empty Re: Etapa 1 - O Labirinto de Sangue

Mensagem por Brandon Handler em Sab Jun 22, 2019 12:48 pm




Descanso, era uma palavra permeada por muitas facetas. Alguns diriam que um dia era o suficiente, enquanto outros sustentariam a teoria de que algumas poucas horas obtinha o mesmo efeito sob o corpo humano, fragmentado por diversos defeitos. Tendo obtido vinte e quatro horas exatas para a recuperação de meu corpo, eu me sentia renovado.

Após a invasão do palacete de Josh, junto a Avery eu acreditava que havia provado ser digno de confiança. Não me surpreendi, no entanto, quando novamente fui requisitado. Minha parceria de sucesso com Enzo, parecia ter sido apreciada, a experiência portanto, iria se repetir.

Alice conseguira todos os materiais necessários para que pudéssemos nos colocar dentro do labirinto, a ultima parte de tudo que havíamos iniciado e desenvolvido até aquele momento. Com um objetivo traçado – o rompimento de um receptáculo-, seguimos o sinal de Alice, adentrando o labirinto com certa hesitação.

Era uma tarefa difícil aquela que nos havia sido dada. Mesmo equipados não havia nada certo, a respeito do que encontraríamos ali dentro. Caminhando lado a lado com meu amigo e companheiro celestial, escutei seu comentário assentindo de maneira afirmativa. Era inevitável se sentir desconfiado.    

A névoa que cobria a entrada do labirinto foi se tornando mais densa, a cada passo que dávamos nos aprofundando no local. Eu mal conseguia dar um passo sem temer me perder de meu parceiro de desafio. Se a impossibilidade de caminhar rapidamente não nos atrasasse, a névoa provavelmente seria responsável por faze-lo.

Quando parecíamos ter caminhado por mais tempo do que eu poderia contabilizar sem um relógio de pulso demarcando o horário, a névoa dispersou, permitindo que eu conseguisse ver o local em que havia me enfiado. Era tudo terra e grama.

Uma mistura incongruente de elementos de uma natureza provavelmente morta. Enquanto observava o lugar, fui pego de surpresa. Dentes afiados se infiltraram em meu braço, o grito saindo de maneira quase automática.

-Cara! Solta meu braço!- gritei, tentando me livrar do semideuses que mordia meu braço sem piedade.

Meu pedido, no entanto, se mostrou inútil, fazendo com que eu tomasse uma decisão drástica. Eu não era o pedaço de carne que alimentaria a fome do semideus desmiolado. Levando a mão esquerda até seu rosto, dei um tapa tentando acorda-lo do que eu acreditava ser um transe.

Seus olhos não pareciam ser os mesmos.

-Desculpa cara, não vi outra solução- anunciei quando por fim ele pareceu notar que eu não era um pedaço de carne, mas sim seu amigo que o acompanhava em uma importante missão.

Daquele momento em diante, as coisas se transformaram de tal forma, que tudo me pareceu ainda mais medonho. Assim que Enzo me soltou, parecendo lutar para recuperar sua consciência, o maior coelho que eu já havia visto em minha vida, veio em nossa direção. Suas mãos se ocupavam por um xicara, com um grande pedaço faltante na borda e um bule chá. O paletó que um dia deveria ter chamado grande atenção, agora não passava de trapos.

Seu corpo tremia, conforme ele rosnava indicando sua impaciência. A xícara vazia veio de encontro ao meu corpo, me fazendo desviar, antes que tocasse em minha pele. Mas claro que as coisas não seriam tão fáceis, os pedaços de porcelana, foram de encontro a minha pele, sem de fato adentra-la. Ele não estava para brincadeiras, assim como eu. Minhas mãos envolveram meu chaveiro, vendo-o se transformam em minha espada, dando inicio ao ataque. Mirando o braço que antes continha a xícara, busquei me livrar na nova que aparecera em seu lugar. Certamente que o ataque inicial foi insuficiente, mantive minha dianteira atacando os pontos fracos do animal, até que Enzo enfim pareceu recuperar sua sanidade, juntando-se a luta.

Devido a nossas experiências anteriores, não havia necessidade de uma grande comunicação para que conseguíssemos uma boa parceria. A criatura foi atraída para Enzo, e logo depois jogada em minha direção, minha espada foi afundada em seu corpo, a combinação dos dois golpes, transformando-o em pó.  

Alterado, Enzo soltou um murmúrio que demonstrava sua insatisfação. Não era como se não esperássemos loucuras dentro do labirinto, mas talvez, ele esperava que algo fosse diferente. Antes, no entanto, que eu pensasse em dar uma resposta, um vento gelado envolveu nossos corpos. Meus pelos se arrepiando quase que automaticamente, o frio gelando minha alma.

Meu amigo começo a nós guiar pelo vento, como se conversasse com ele de forma silenciosa, nenhuma palavra se retirando de seus lábios. Aquilo provavelmente, sendo uma de suas habilidades relacionadas ao seu pai divino. Nosso caminho não foi fácil, povoado por desafios estranhos. O labirinto era como uma parte da natureza, uma natureza já não morta, mas viva e completamente mal-humorada.

Enzo seguia a poucos passos a minha frente. Foi em meio a nossa caminhada que tudo pareceu mudar. Meu corpo foi envolto por uma rajada de terra, minhas mãos levadas aos lábios e ao nariz eu uma tentativa de conseguir respirar. Eu nada conseguia ver ao meu redor, foi então que senti que já não tinha a mobilidade de meus órgãos. Minhas pernas e braços foram envoltas por cipós, presos a parede.

-Enzo! Ajuda- tentei gritar, antes de meus lábios serem tampados por uma manta de folhas, minha cintura envolta por um novo cipó. Meu corpo parecia ser puxado para dentro, como se fosse me transformar em parte permanente de sua matéria.

Com minhas mãos e pés presos, eu não tinha nenhuma chance de conseguir alcançar o chaveiro em meu bolso. As folhagens começavam a se espalhar de minha boca, para meu nariz, logo, eu sabia, que não conseguiria respirar. Tentei me movimentar, em uma tentativa de me soltar ou afrouxar o aperto. O desespero tomando conta de mim, quando notei que quanto mais me mexia, mais rápido meu corpo era puxado para dentro da parede.

"Mãe, se é que você me ouve, pelos deuses, me ajude a me salvar" pensei, com o restante de consciência que ainda me restava. Formando plasma com minhas mãos, imaginei-a tomando a forma de uma mão com garras. A mão, com o auxilio das garras, soltariam minhas mãos, me dando modalidade. A mão de plasma formada, seguiu meus comandos, me soltando, fazendo com que eu caísse ao chão, a respiração falha, o coração disparado.

Tudo poderia ter durado horas, mas quando Enzo não tão ao longe, pronunciou palavras que indicavam que havia encontrado o lugar, pude perceber que nada além de segundos haviam se passado. Uma ilusão, ou uma maldição, que quase tirara a minha vida, enquanto a única ajuda que eu receberia, era a minha própria.

-Uma pergunta bastante altruísta- murmurei para Enzo observando seu braço ferido que adquirira uma tonalidade avermelhada.

-Eu distraio ele, você já está machucado- disse me atirando em meio a fenda.  

-E ai bichano!- cumprimentei a frente do monstro de pedra, um sorriso em meus lábios, minha voz adquirindo a tonalidade que eu costumava usar quando queria que acreditassem em minha inocência.

-Andei pensando sabe, que tal uma dança? Deve ser bem entediante passar tanto tempo aqui sem fazer, sabe como é né, Josh deu aquele baile e nem te convidou- anunciei piscando meus olhos de maneira indignada, ao passo em que o monstro me olhava em confusão.

Sua confusão, entretanto, passou rapidamente, seu corpo de pedra se movendo em minha direção o intuito claro de me atacar. Movendo-me o mais rapidamente possível, desviei de seu golpe, movendo minha cabeça em negativa.

-Que coisa mais feia, eu aqui te oferecendo uma dança e você querendo meu sangue? Nada ver essa história ai hem
– murmurei em uma falsa tonalidade de mágoa.

Nossa dança continuou por alguns minutos, ele vinha em minha direção com o intuito de um ataque, eu desviava. Parecendo desprovido de inteligência, o monstro de pedra não pareceu notar a inutilidade de seus movimentos. Ele era mais lento que eu, o que tornava fácil um desvio.

A brincadeira foi finalizada de maneira abrupta, quando uma pedra foi jogada em sua cabeça, chamando sua atenção. Enzo correu em direção a passagem que havia sido aberta, fazendo sinal para que eu fizesse o mesmo, enquanto o monstro agia de forma confusa, procurando por quem o havia atacado. Aparentemente, meu amigo havia conseguido destruir o receptáculo, o que nos dava a oportunidade de cair fora, com uma missão cumprida e um monstro zangada sendo deixado para trás.

Poderes e Habilidades utilizadas:

Nome do poder: Flexibilidade Nata I
Descrição: Devido ao arco-íris está ligado as serpentes que se trançam no ar, os filhos de Íris/Arcus podem tornar-se flexíveis. O seu corpo parece moldar a lugares pequenos e suas agilidades podem aumentar. Isso faz com que se desviar dos inimigos, ou golpes seja mais fácil, pois ele se torna mais esquivo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de chance de esquivar-se de um ataque.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Agilidade I
Descrição: O filho de Íris/Arcus pode se mover em uma agilidade fora do normal. Assim como o deus dos ladrões, sua mãe também é uma mensageira, e por isso é ágil e se move com tanta graça, leveza e rapidez quanto um beija-flor, porém, os poderes dos semideuses ainda são um pouco limitados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% de agilidade
Dano: Nenhum

Nome do poder: Velocidade II
Descrição: Sua velocidade aumentou consideravelmente, e agora você pode se comparar com um filho de Hermes/Mercúrio em nível baixo, não é nenhum especialista, mas consegue ser bastante veloz.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% de velocidade
Dano: Nenhum

Nome do poder: Diplomata
Descrição: Assim como sua mãe, os semideuses preferem não tomar lados em disputas ou despertar ira nas pessoas ao redor, além de bons comunicadores são bons mediadores e tem habilidade em conversar com líderes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% de chance de mediar conflitos de interesse sem recorrer ao uso da força
Dano: Nenhum

Nome do poder: Pericia com espadas II
Descrição: Suas habilidades estão melhorando, com a pratica e o treino você conseguiu aprender a empunhar uma espada com mais facilidade, e agora consegue fazer movimentos mais rápidos e precisos, suas estocadas também ficaram mais fortes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% de assertividade no manuseio da espada.
Dano: + 10% de dano ao ser acertado pela arma do semideus.

Nome do poder: Criações de plasma
Descrição: Capaz de criar mãos, pés, chicotes ou garras de plasma multi-colorido. Duração de 1 turno.
Gasto de Mp: 20
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum.

Arma levada:
• Acheron [Uma espada de 70cm bastante peculiar. A lâmina possui dois cortes, ou seja, possui dois gumes afiados. O metal predominante é o Bronze Celestial, cravado em seu corpo metálico está palavras em enoque – língua dos celestiais – que confere a arma uma benção-maldição. A guarda mão da espada é um dos pontos mais belos, pois possui o formato de asas. Sua empunhadura é feita de madeira reforçada e com ondulações suaves que melhoram a forma de segurá-la. | A espada pode se transformar em um chaveiro com um pingente de sua miniatura. Ela sempre retorna ao celestial depois de perdida, em sua forma de acessório; e, ao ser empunhada por um ser não celestial, a espada se torna extremamente pesada, ao ponto de nem mesmo os dotados com força apurada podem levantá-la. | Bronze Celestial. | Não possui espaço para gemas. | Resistência beta. | 100%, sem danos. | Nível 3. | Lendária. | Presente de Reclamação do grupo Celestiais de Éter.]
Bônus:
Duplicador de dois dias. – O semideus ganha um bônus de XP, todo e qualquer exp ganho por ele terá o valor duplicado. Valido por 2 Dias após a troca ser atualizada. (Valido até 22/06/2019 as 21:00).
Brandon Handler
Brandon Handler
Celestiais de Éter
Celestiais de Éter


Voltar ao Topo Ir em baixo

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 Empty Re: Etapa 1 - O Labirinto de Sangue

Mensagem por Hipnos em Dom Jun 30, 2019 3:35 pm


Adélia Harcourt


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 25.000 XP e Dracmas +25 Fragmentos.  XP

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 40%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%


RECOMPENSAS: 33.750 XP e 22.500 dracmas + 23 Fragmentos

Comentários:
Adélia, como você acabou fazendo apenas um desafio e já que não teve culpa de sua dupla não postar, conversei com o restante da staff e decidimos te descontar apenas 10%. Esse desconto se deve, principalmente, para não ficar injusto com outros jogadores que descreveram os dois desafios.

No mais, sua escrita é muito boa e gostei muito do que eu li. Achei a história muito criativa e bem ousada, continue assim.

HP:   520/520
MP: 420/520







 Enzo A. E. Hawley


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 25.000 XP e Dracmas +25 Fragmentos.  XP

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 40%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 17%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%


RECOMPENSAS: 48.500 XP e 24.250 dracmas + 24 Fragmentos

Comentários:
Enzo, só fique atento a pequenos erros de português, algumas coisa que talvez escrevendo o texto no word conseguiria corrigir sem problemas. No mais sua escrita ficou bem interessante e seguiu o proposto pelo desafio.

HP:   370/520
MP: 520/520






Brandon Handler


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 25.000 XP e Dracmas +25 Fragmentos.  XP

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 40%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 16%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%


RECOMPENSAS: 48.000 XP e 24.000 dracmas + 24 Fragmentos

Comentários:
Brandon, achei que sua escrita ficou com alguns erros a mais do que a de seu companheiro, mas no geral ambas as missões foram bem interessantes. Gostei da sinergia entre vocês e da história em geral. Parabéns.

HP:   420/510
MP: 490/510


Atualizados!
Hipnos
Hipnos
Deuses Estagiários
Deuses Estagiários

Localização : Estrela de que se vamo tudo morre minha irmã?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Etapa 1 - O Labirinto de Sangue - Página 2 Empty Re: Etapa 1 - O Labirinto de Sangue

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum