The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Modelo de ficha para semideus

Página 5 de 72 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 38 ... 72  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Angelina H. Campbell em Sab Abr 26, 2014 4:25 pm


ANGELINA MOLLY
HARINGSON CAMPBELL

Meus pés descalços caminhavam por entre as pedras que se faziam presentes no caminho além dos galhos, gravetos e folhas que caíam constantemente das árvores...Ah, árvores, elas sempre foram as melhores contadoras de história, pois ninguém melhor que alguém que tudo observa para nós contar as verdades de uma vida inteira. O único barulho que se fazia compreendido era o do vento soprando palavras amargas em meus ouvidos, palavras que me gelavam o corpo e que dor trazia para a alma de qualquer um, mas não permiti que me fizesse abalar por tal fato, esta disposta a chegar ao meu objetivo, ou melhor,desejava se distanciar de tudo aquilo que me desmerecia amargamente... Mas o que estava realmente buscando? Talvez um lugar qualquer para passar alguns dias ou até mesmo um onde existisse pessoas como eu, que sofressem como eu, um lugar para poder chamar de meu lar.
O caminho em meio a floresta jamais me serviria para algo se não estivesse em certas circunstâncias, eu não havia tido outra opção e mesmo que houvesse alguma outra, a floresta seria minha escapatória mais rápida. Precisava me afastar daquele lugar, meus motivos eram reais, porém, ninguém aceitava acreditar em meus dizeres então tudo que me restava era continuar com a fuga pela floresta, eu fugia não apenas daqueles que me diziam palavras de desrespeito ou mau gosto, fugia também de algo que vinha me perseguindo de forma frenética todas as noites, o que era ainda não havia descoberto, porém, tinha certeza de que não era algo normal, se travada de alguma coisa que nosso mundo insano não é capaz de compreender completamente, talvez os veja em livros de ficção ou contos de fadas, mas que se fizeram real para mim, o motivo para tais acontecimentos ainda não conseguia compreender... Pelo menos não por completo.
Sentei com as costas retas em uma das árvores maiores que pude encontrar naquele momento, abracei meu próprio corpo com força tentando esquentá-lo, meus dentes batiam uns contra os outros e as solas de meus pés descalços se encontravam completamente castigadas, aquela parada realmente viera em boa hora, mas agora precisava me preocupar com o como me esquentar ou se não conseguiria resistir aquela noite que provavelmente seria de grandes chuvas pois as belas nuvens cinzentas que havia avistado horas antes pareciam pesadas e medonhas ao momento que se aproximavam. Como se esquentar em plena floresta? Não havia levado nada comigo além de algumas mudas de roupas,comida e meu velho soco-inglês que há tempos vinha me acompanhando, precisava de algo quente como um cobertor, mas tudo que consegui encontrar entre alguns galhos caídos próximos na minha árvore- refúgio. Era um pedaço considerável de lona preta, a quem pertencia eu não sabia, mas iria ao menos me proteger e ajudar a manter o calor em minha pele. Naquela noite tudo me pareceu errado, tudo se tornou um pesadelo e meu ultimo resgate foi o sono inevitável...

Eu estava deitada em uma cama extremamente confortável coberta por grossos edredons e cobertas de linhos em tons escuros, minha cabeça se recolhia em um agradável travesseiro de penas de alguma ave que não me dizia a respeito e através de uma pequena janela ao estilo vitoriano o reflexo da luz da lua iluminava o local, mas lugar era aquele? Levantei da cama pisando ao chão sem sentir nenhuma dor ocasionada pelos cortes nos pés, aquilo me foi estranho e acabou por me fazer conferir as solas dos mesmos, esperava que houvessem cortes profundos, porém, me deparei com belos pés lisos e limpos. Sim, havia algo de muito errado ali.
Caminhei até a pequena janela com cautela e bisbilhotei o que se encontrava do outro lado, mas tudo que vi foi apenas a escuridão, a luz da lua que antes havia sido refletida pelo vidro agora já não mais existia, a cama confortável se transformara um velha maca de ferro com algemas e em minha volta as paredes iam se encolhendo. Busquei por uma porta e para meu desgosto não havia nenhuma, cai ao chão no centro do local levando as mãos aos ouvido quando vozes começaram a ecoar por todos os cantos recitando os dizeres “ Você não é uma garota normal”, “ É uma aberração”, “ Sua vida inútil pertence a nós cara garotinha”. Minha cabeça doía cada vez que apertava mais e mais as mãos contra as orelhas, as paredes continuavam se mexendo ao meu encontro, estava de olhos fechados e negava com a cabeça:
Não! Não sou diferente! Deixem-me em paz! Nããããããão! Saiam daqui... - Meu coração começara a bater mais rápido, meu rosto ficava vermelho e meus olhos ardiam em fogo até que... Acordei.
Estava ofegando, meus cabelos grudavam em minha face que se encontrava completamente molhada por conta do suor que escorria de minha testa, estava espremida entre duas das maiores raízes daquela árvore enquanto fazia de minha mochila um travesseiro desconfortável e me cobria de forma desajeitada com a lona que havia encontrado horas antes, me sentei com dificuldade tentando me recuperar daquele maldito pesadelo. Não foi a primeira vez que aquelas vozes me perseguiam em sonhos e muito menos seria a ultima, minha vida estava se tornando cada vez mais um inferno desde que haviam aparecido, tudo se tornava perigoso demais, complicado demais ou sombrio demais, coisas estranhas começaram a acontecer frequentemente fazendo com que no ínicio realmente acreditasse que estava ficando louca, mas os fatos seguintes me fizeram crer que não era uma lunática...

Dias depois...

Meu corpo estava gelado. Não, não estava realmente gelado, estava apenas frio demais naquele lugar, pois era praticamente impossível um ser humano ter uma temperatura tão baixa ao ponto de ter o corpo como uma pedra de gelo polar, porém, era assim que me sentia quando meus olhos se abriram. Onde eu estava? Conhecia aquele lugar, mas não conseguia me lembrar de onde era e muito menos o que estava fazendo ali, meu corpo caído no chão sendo consumido pela escuridão fazendo com que um sentimento de raiva crescesse dentro de mim. Mas raiva de quê?  De quem? Tinha as perguntas, mas não as respostas e minha cabeça não fazia a menor questão de me ajudar a recordar, eu não conseguia lembrar-se de nada além do meu nome... Angelina, sim, esse é realmente o nome.
Não conseguia me mexer direito, pois meu corpo não obedecia aos meus comandos, era como se eu não soubesse fazer aqueles movimentos direito ou até mesmo que meus ossos estivessem quebrados. Senti o desespero percorrer minha espinha junto com tremor de algo que se aproximava em passos lentos, realmente era impossível me mexer, tudo que conseguia fazer era movimentar aos poucos o pescoço ainda sentido uma dor quase insuportável. Meus olhos procuravam pelo alguém que me observava e tudo que encontrei foi a silhueta de um homem se aproximando em passos lentos, ele vestia roupas de guerra e pouco a pouco suas características físicas se tornavam visíveis enquanto se aproximava mais e mais. Ele era muito belo e seus olhos vermelho-sangue fascinariam qualquer um.
Pequena Angelina, finalmente lhe encontrei.
Quem é você? - Meu coração apertou por um momento como se sofresse uma facada repentina fazendo com que soltasse um pequeno grito de dor  - O que faço aqui?
Se acalme, vou lhe contar as coisas com o tempo, mas por enquanto o que lhe basta é apenas isso - Ele esfregou as mãos pesadas, e recitou versos gregos, logo em seguida direcionou as palmas das mãos para meu corpo que começou a estremecer como se ar me invadisse, mas era uma sensação agradável enquanto meus olhos ficavam pesados e minha visão ficava embaçada - Aos poucos os mistérios irão se revelar minha querida, e tudo pelo seu bem.

Meus olhos se abriam aos poucos por conta da claridade. Onde eu estava? Olhei em volta e me deparei com diversas macas vazias com pequenas mesinhas aos seus lados, me levantei com dificuldade e caminhei até a entrada da velha “tenda” onde ficavam as macas, e me deparei com uma imensa quantidade de jovens andando de um lado para outro, talvez eu tivesse sido levada para um acampamento de verão...

15 anos
Heterossexual
Filhos de Éolo


Mais sobre você on.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

A minha aparência não costuma levantar muitas atenções, eu tenho cabelos negros e encaracolados, que geralmente se encontram bagunçados e caem por cima das orelhas. Eu não sou uma semideusa extremamente bonita, tampouco feia, apenas normal. Minha pele é clara e fica bronzeada ao contato contínuo com o sol, meus lábios são finos e hábeis, geralmente desenham sorrisos sem motivo aparente. É possível destacar meus seus olhos grandes que costumam se alternar entre um azul hipnotizante, verde-folha e um cinza cristalino, que não raramente brilham com curiosidade ou malícia. Eu gosto de me vestir folgadamente, com roupas largas e confortáveis. Geralmente eu uso a blusa do acampamento por baixo de uma jaqueta negra, jeans e botas. Eu também gosto de fazer uso dos presentes que recebi ao longo de minha vida, principalmente os pertences que comprei em New York, onde vivi boa parte de minha vida. Entre esses presentes incluem-se um colar com pingente no formato de uma nuvem e um relógio prateado de bolso, que sempre marca 17:45pm. Desde muito pequena, sempre fui muito ousada e independente, sempre gostei de decidir as coisas por mim mesma, e construir a minha personalidade baseada em mim, baseada nas minhas escolhas, e com o meu guarda-roupa não foi diferente. Apesar de ser francesa nunca me encaixei no estilo "elegante" "chique" "comportado", meu estilo é hippie moderno, o que não é muito comum na frança (tive a influência do surf nisso, o hippie é um estilo simples, confortável e leve). Costumo usar roupas claras misturadas com o escuro, e de aspecto envelhecido, devido o estilo grunge ao qual sigo, ou de renda, claros com acessórios confeccionados a mão (hippie). Nada apertado, que demonstre vulgaridade, em geral as roupas são soltinhas ou compridas (a não ser os shortinhos que são curtos, e os vestidos quando vou a festas). As roupas também são bem casuais. Não sou ligada a marcas, gosto de roupas soltinhas e rasgadas, as únicas marcas a qual tenho adoração e não vivo sem são Vans e Obey, ambas marcas características do surf e skate.
 

CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS.

É difícil eu gostar de alguém de cara, eu sou muito difícil de agradar, e o que eu busco nas pessoas não é facilmente encontrada, ah, outra coisa sobre mim: ou eu gosto muito ou eu não gosto nada, meio-termos não funcionam comigo. Me apego rápido, e sou tão vulnerável ao amor quanto qualquer ser humano. Mas digamos que eu não sou fácil de iludir ou enganar, depois de tantas decepções você aprende a diferenciar quem é de verdade e quem é de mentira e eu aconselharia e não me subestimar, porque eu brinco com sentimentos que é uma beleza. Sou chata pra caramba, daquelas que te fazem perder a cabeça rapidinho; implicante com tudo, absolutamente tudo em mim irrita as pessoas, principalmente o fato de eu não conseguir calar a boca quando acho que eu tô certa, e eu sempre tô certa. Mandona e autoritária, simplesmente odeio quando me contrariam, porque você tem que entender que eu fui muito mimada, diz "não" pra mim para você ver. Prefiro me relacionar com homens porque eles são fáceis de lidar, e de complicação já basta eu. Não faço o tipo meiguinha, mas costumo ser carinhosa, daquelas bem safadas e que adora uma sacanagem. Não gosto de rosa (prefiro azul, porque é a cor do céu) e também não faz parte de mim ser delicada (mas sensível, pra chegar no meu ponto fraco é rapidinho) Tenho um elo forte com a natureza, e acredito na teoria de que um sorriso pode mudar o seu dia e admiro aqueles que me descomplicam, porque são mais raros que ouro imperial. Apesar desse escudo gigante e dessa marra toda sou dependente e insegura. Alguém que não viveria sozinha, e que precisa de atenção 24hrs por dia.

Responda :

Por que escolheu esse grupo ? Bom, não vou ficar enchendo esse quesito com as bobagens que a maioria coloca apenas para impressionar ou coisa do tipo e optarei por ser o mais sincera possível. Há um ano aproximadamente, comecei a jogar em fóruns baseados em PJ e no primeiro que não vem ao caso citar o nome acabei por ser uma filha de Éolo, hoje tenho o intuito de voltar a ser filha de tal deus com a intenção de mais uma vez assumir a antiga personagem apesar das novas adaptações feitas para atuar aqui.
Apelidos : Gina.
Um segredo ? Minha pele sempre está gelada, embora use sempre casaco e calças para esconder esse fato.
O que mais te irrita ? Pessoas rudes.



Mais sobre você off.
Sobre você

Idade : 12 para 13
Nome : Letícia
Ano escolar: 7º ano - Ensino Fundamental

Redes sociais

Facebook : https://www.facebook.com/rachelelizabeth.dare.566?fref=ts Envia solicitação nesse, que é de uma personagem minha.
Twitter : @artemisfollower
Tumblr : Não possui
Skype : Não possui

OBS : Apenas se quiser colocar. Caso não queira deixe os espaços acima em branco.

Fale um pouco de você.

Bem... Tenho MUITOS amigos, o povo na escola baba ovo em cima de mim porque desenho melhor do que os bonequinhos deles e sou semideusa, tributo e Potterhead. Só isso? É, provavelmente. Sou aquela do cantinho na sala, na primeira carteira, que bagunça, sim, mas pouco. Aquela que faz piada com todos os assuntos dados e conversa pra caramba e deixa os professores malucos. Fora isso, notas medianas. Cabelos castanhos claros e cacheados, olhos castanhos, pele caucasiana e cheia de espinhas na testa. Só isso? Só isso.


Código por Oyuki ♣ 2012


⊱ If we're only ever looking back, we will drive ourselves insane. As the friendship goes resentment grows we will walk our different ways. But those are the days that bind us, together, forever. And those little things define us. All this bad blood here, won't you let it dry? It's been cold for years. Won't you let it lie? ✖️ BB. ✖️
avatar
Angelina H. Campbell
Filhos de Éolo
Filhos de Éolo

Mensagens : 6
Data de inscrição : 30/03/2014
Idade : 18
Localização : Acampamento Meio-Sangue, ou das Caçadoras

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Athena em Sab Abr 26, 2014 6:49 pm

Ficha aceita bem vinda
avatar
Athena
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 7178
Data de inscrição : 26/05/2013
Idade : 22
Localização : Por ai

http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Adam Köhler Bradshaw em Sab Maio 03, 2014 3:29 am


Rodrick Morgenstern

Era mas um dia comum para Rodrick, sempre a mesma rotina chata. Ele caminhava pelas ruas de Nova York com sua mochila nas costas junto a dois amigos seu que conversavam entre eles, ele se sentia meio excluído nessas conversas apenas ficava ele e seus pensamentos. Rodrick olhava para eles e pensava “será que esses idiotas não perceberam que  estou aqui também ? “ ele mostrava-se bastante nervoso por estar sendo ignorado por eles, sua vontade era de dar um soco no rosto deles, para que eles pudessem perceber que ele estava ali escutando tudo. Mas ele não queria ter de arrumar encrenca no primeiro dia de aula e ter de enfrentar seu pai que estava trabalhando.
Rodrick então avistou de longe a escola, era um lugar bastante simples, mas bem trabalhado. Era uma estrutura grande, o menino ficou maravilhado com o tamanho do lugar, a entrada da escola era muito bonita, a escola havia reformado a pouco tempo, ele estudava em escolas mais longes de casa e em locais bastante perigosos, então sabia se virar sozinho. Rodrick deu um sorriso e então falou: - Pessoal, acho que já chegamos – Rodrick agradecendo aos deuses por que iria se livrar daqueles meninos que ele chamava de “amigo”. Todos adentraram há escola e então viram em uma parede aonde estava em que sala havia caído e o armário de cada um, ao ver que havia caído no 2ªC, caminhei até meu armário e guardei todos os livros dentro de meu armário para não correr o risco de esquecer eles em casa.

Rodrick ao adentrar na sala atrasado, percebeu que todos o olhavam ele se sentiu um pouco constrangido, ele falava: - Licença professora, sou aluno e acabei me perdendo pelos corredores e fui parar na direção e me disseram na onde ficava a classe -  Dizia o menino calmamente enquanto ela olhava para os lados vendo a classe para ver se não tinha alguém que ele já conhecia, a professora falou: - Pode entrar, como é seu primeiro dia vou deixar passar, mas tente não se atrasar sempre. Apresente-se para todos – Dizia a professora calmamente enquanto se dirigia a sua mesa para tomar um gole de água. Rodrick dava uma risada e coçava há cabeça um pouco envergonhado e então dizia: - Bem, sou Rodrick. Tenho Dezessete anos, meu pai é advogado e minha mãe não cheguei a conhecer ela , então não posso dizer como ela era, nem em que trabalhava. – Todos da sala olharam para ele e sentiram um pouco de pena, dava para se perceber em seus olhos um pouco de pena do menino. O menino  apenas deu uma risada e foi senta no lugar que estava vago  no fundo da sala.

Foi assim a vida dele por 6 meses, ele estava na aula, era o ultimo dia de aula antes das férias de verão. Rodrick já não era o mesmo, ele estava com uma enorme dor de cabeça, a maioria do tempo. Seu pai dizia que isso era apenas passageiro, ele buscou saber e em uma de suas pesquisas viu algo em grego, rapidamente aquilo que não parecia nada para o garoto e apenas uma escrita muito antiga,já esquecida no tempo. Ele percebeu as letras se mexerem na frente do computador e começar a montar uma história, o menino ficou um pouco assustado e pensava “o quê eu sou ?“. Aquilo estava mexendo com a cabeça do menino, ele achava que estava ficando louco por conseguir fazer essas coisas, uma professora se aproximou dele e falou: - Menino acorda, não tá querendo passar o verão aqui na escola. Para mim não tem problema algum, vou ficar em casa meu verão todo ! – Dizia ela, uma das professoras que Rodrick não aturava, aquela era a última aula e ele ficava olhando para seu relógio enquanto observava aquela mulher passar uma atividade atrás da outra, quando percebi o sinal bateu, levantei e joguei meu caderno pro alto no impulso a professora olhou para ele e então deu uma risada, enquanto saia da sala junto aos alunos.

Rodrick pegou seu material e saiu da sala caminhando para fora da escola e com um sorriso voltava para sua casa fazendo o mesmo caminho de sempre, ao passar em um beco surgiu algo diante seus olhos, uma senhora de idade virou uma mulher que começou a voar tentando acerta-lo, o menino se jogou no chão sofrendo apenas uns pequenos arranhões no seu corpo, ele se levantou rapidamente enquanto percebia aquilo vindo atrás dele, ele falou: - Mas que isso, ou que fiz agora ? – Ele estava muito confuso, ao chegar na sua casa ele ficou andando em circulo e tentando se acalmar tentando processar tudo aquilo, seu pai surgia da cozinha e falava: - Filho, o quê houve ? Está bastante agitado, não roubo ou matou alguém né filho  ? – O menino olhou para sue pai e falou: - Não pai, mas algo muito estranho que voava tentou me matar ou sei lá... esse negócio conseguiu me arranhar nas costas ! – Seu pai olhou e então falou: - Acho que tá na hora de você saber de sua mãe, sua mãe era uma deusa. Ela era Perséfone, bem tem uma história que ela contou que alguns deuses descem para a terra para namorar e depois desaparecem, ela disse que um dia isso poderia acontecer. Sorte que ela disse que tem um local, creio que era Acampamento Meio-Sangue, pegue suas coisas vou leva-lo para lá. – O menino logo preparou suas malas e limpou sua ferida feita por aquele demônio, ambas logo saíram de sua casa. Rodrick logo entrou no carro e viu seu pai entrar em seguida, elas se aproximavam de uma floresta e então seu pai parou o carro e falou: - Vamos filho pegue suas coisas, o acampamento está ai no meio da mata, lá você estará seguro dela, pois a uma barreira que só  permite Semi-deuses entrar – Dizia ele correndo junto ao seu filho, quando chegaram no meio da floresta a ninfa desceu atacando Rodrick que se defendeu empurrando a ninfa de lado, pegou um pedaço de tronco que estava ali perto e correu para cima dela tentando acertar sua perna para que não levantar-se, mas elas voou assim desceu dando outra rasante que derrubou o garoto e então arranhou seu rosto com as suas garras, o pai do menino logo pulou em cima dela e falou: - Não machuque meu filho ! - Disse ele a afastando de seu filho.

O barulho que aquela luta estava provocando chamou outros semi-deuses que apareceram com arcos e flechas, eles começaram a atirar flechas em direção há ninfa que voou para longe, Rodrick foi se levantando meio zonzo ainda de ter batido a cabeça e falou: - Cadê ela ? - Seu pai soltou uma gargalhada e falou: - Foi embora graças há eles, vá com eles que te levaram ao acampamento, vou indo - Disse ele apontando para aquele pequeno grupo de semi-deuses e então Rodrick coreu e deu um abraço em seu pai que logo se virou e foi em direção ao carro, uma menina do grupo logo falou: -Você é filho de quê Deus ? - Disse ela com uma cara assustadora, o menino deu uma risada e falou: - Sou filho de Perséfone - Disse ele seguindo aquele pequeno grupo que adentrou dentro daquele local que ele pode perceber escrito "Acampamento Meio-Sangue", logo o Quíron,diretor do acampamento chegou no menino e o viu todo ferido falou: -Como vai campeão ? É filho de quem ? - Disse o Quíron bastante pensativo, era um homem que tinha uma parte de cavalo e outra humano, tinha um enorme cabelo e sua barba estava enorme, mas ele não estava ali para julgar, o menino falou: - Sou filho de Perséfone - Quíron logo o orientou pelo acampamento até seu chalé e falou: -Bem é aqui, espero que se dê bem com seus irmãos e irmãs - Rodrick deu uma risada enquanto percebeu ele se retirar e então adentrou e viu que não havia ninguém só as coisas de algumas pessoas, escolheu uma cama sem ninguém e deito ali acabando por dormir.
17 anos
HETEROSSEXUAL
Filhos de Perséfone


Mais sobre você on.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

Rodrick como todos seus irmãos é um menino descrito como belo, ele tem 1,80, seus olhos são bastante claros que nem sua pele, castanhos claros para ser mais específico. Ele tem uma pele muito pálida, muitos de seus colegas o confundiam com um morto por causa do tom de sua pele, pesa 70 kg. Não é uma pessoa que tem muitos músculos aparentes em seu corpo, mas pelos seus olhos podem perceber que ele é uma pessoa calma,impulsiva,arrogante,rebelde etc...

CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS.

Rodrick é uma pessoa bastante misteriosa, apesar de sua pouco idade costuma ser bastante insensível com os sentimentos das pessoas, por nunca ter tido o carinho de sua mãe, ele odeia tudo que o faz pensar nela para evitar ele sofrer. Mas atrás desse seu jeito rebelde,misterioso e insensível, é uma pessoa que quando se faz amizade é alegre,amoroso e brincalhão. Ele é uma pessoa bastante encrenqueira e esquentadinho, perde a calma facilmente, por essa e outras costuma arranjar muitas brigas pelo jeito impulsivo e arrogante que ele tem.



Mais sobre você off.
Sobre você

Idade : 17 anos
Nome : João Victor Blasek Perez
Ano escolar :  2º ano - Ensino Médio

Redes sociais

Facebook :
Twitter :
Tumblr :
Skype : blasek11
Whatsapp: 99724-4714

Fale um pouco de você.

Não tem mínimo de linhas. Mas fale como costuma agir com as pessoas, faz amizade fácil ? É esperto(a) ?
Nunca fui bom com isso de falar sobre mim, prefiro que a pessoa me conheça e tire suas conclusões, mas enfim...vamos ver aonde isso vai dar. Me considero uma pessoa bastante simples, faço amizades fácil, depende da outra pessoa também, mas sempre consigo me entende com outras pessoas. Adoro jogar futebol, quem não gosta néh ?. Não me considero muito inteligente, apenas sei o básico para passar de ano, apesar de ter repetido um ano por nunca aparecer na escola, gosto de muitas coisas, curtu séries as principais; Supernatural,The Vampire Diaries, Sleep Hollow, Two and a hald men e The Big Bang Theory.


Código por Oyuki ♣ 2012
avatar
Adam Köhler Bradshaw
V Coorte
V Coorte

Mensagens : 385
Data de inscrição : 02/05/2014
Idade : 20
Localização : P.P

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Athena em Sab Maio 03, 2014 10:57 am

Ficha aceita bem vindo
avatar
Athena
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 7178
Data de inscrição : 26/05/2013
Idade : 22
Localização : Por ai

http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Vince K. Evans em Dom Maio 04, 2014 6:54 pm


VINCE KIDD EVANS

Cresceu em uma cidade não muito grande de Oregon, um estado situado ao norte dos Estados Unidos que contém tanto paisagens praianas quanto montanhosas em seu território. Sua família sempre morou próxima ao litoral, mas lembra perfeitamente de ser proibido de aproximar-se do local, fazendo com que suas aventuras quando pequena fossem limitadas apenas às florestas além dos muros do quintal de sua casa. Viveu com seu pai desde sempre, e este lhe presenteou com seu segundo filho alguns anos depois de seu nascimento. Entretanto, nunca tiveram uma figura materna dentro de casa, logo o menino sentia grande responsabilidade para com o pai e irmão, se tornando praticamente um símbolo de apoio.

Seu pai morreu em um acidente de carro, e ambos os meninos se tornaram órfãos. Sem ninguém para ajuda-los, foi quando Vince decidiu se tornar forte pelo que sobrou de sua família e adotar um novo estilo de vida. Mudaram para o orfanato local, indo a escola e vivendo uma vida "normal", pelo menos para um semideus que não sabia realmente de seus poderes. Foi quando o garoto viu, e se apaixonou então, pela vida militar. Um cartaz nas ruas anunciava a admissão de novos cadetes, que seriam treinados pelas forças do governo afim de que se tornassem futuros "defensores da lei" em prol da população. Não pensou duas vezes em se alistar, ignorando o fato de ser menor de idade, afinal em uma cidade pequena como aquela, proteção e trabalho desde cedo (seja este braçal ou qualquer outro) era sempre muito bem vinda, pelo bem dos cidadãos. Foi aceito somente pelo fato de ter, palavra do tenente, "poderes especiais". Treinaram-no sozinho no início, de forma que ninguém atrapalhasse seu crescimento, ou apenas pelo fato de outros soldados se sentirem pouco a vontade, talvez até nauseados e amedrontados por sua presença. Virara a mascote do exército, adquirira agilidade e já sabia manejar grande parte das armas ali presentes, desde espadas até lanças, por mais que não tivesse se apegado ao arco e flecha.

Estava enfim conseguindo, com o pequeno emprego, fundos para investir na vida e educação de seu irmão. Guardava cada centavo para que dali um ano exatamente, em seu próximo aniversário quando completasse a idade permitida, pudessem sair do orfanato e viver juntos em uma casa novamente. Até aquele fatídico momento do dia, quando voltava durante a noite para casa, uma situação que o obrigou a dizer adeus a vida que tinha, depois de muitos anos, acostumado a viver. Aquele fora de longe o pior aniversário de todos.
16 ANOS
BISSEXUAL
FILHO DE NYX


FÍSICO

Vince é um adolescente de 16 anos, ainda novo porém maduro devido aos acontecimentos em sua vida que o forçaram a erguer sua cabeça. Tem um cabelo relativamente curto, descolorido em tom de loiro, porém que nos remete a um tom pastel; e olhos de uma coloração negra, quase sem fim; possui uma tatuagem em suas costas, que se estende até o ombro direito.  O menino ainda usa, desde pequeno, o mesmo colar que serve como amuleto até os dias de hoje; uma fina corrente banhada em prata, onde um anel giratório, preto sobre prata, paira sobre a altura do peito, tendo pequenos algarismos romanos em sua parte mais escura, lembrando um relógio.

PSICOLÓGICO

Em contraste com o pequeno irmão, Vince é determinado, concentrado e mais do que independente, aparecendo para muitos que o vêem de longe como frio e calculista, muito graças à forma como o menino mantém-se afastado e dentro de seu próprio espaço pessoal, sentindo-se desconfortável quando este é "invadido". Sua história é pouco conhecida, e devido à "negação" de se socializar, é também dificilmente compartilhada com outros. Suas motivações muitas vezes são criadas a partir do sentimento de proteção em relação à família e ao desejo de tomar as decisões certas a sua volta; isto faz com que, mesmo que inconscientemente, o garoto conhecido apenas como "V" desconte sua raiva e antipatia naqueles que supõe serem os culpados de seus erros.

Ele já fora divertido, sociável, e mais "sensível" do que agora, mas assim que foi abandonado pela família e descobriu sua verdadeira identidade, desapegou-se ao seu passado, e junto deste sua usual personalidade; tornando-se mais ausente do que o normal, para o bem do próprio irmão.



Sobre você

Idade: 16 anos.
Ano escolar: 3˚ EM


Fale um pouco de você.

Não tenho muito a falar, sou uma pessoa bem sociável. Gosto de fazer novas amizades quando possível, mas ajo como praticamente todo outro adolescente na face terra aje: escuto minhas músicas e saio com amigos e amigas quando posso.
Na verdade, não creio que isso vá me ajudar a criar a personagem dentro do RPG, por isso paro por aqui e quem quiser que me conheça ao longo do tempo.


Código por Oyuki ♣ 2012



just one day
IF I CAN BE WITH YOU


avatar
Vince K. Evans
Filhos de Nyx/Nox
Filhos de Nyx/Nox

Mensagens : 2
Data de inscrição : 03/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Asch Fon Fabre em Qui Maio 15, 2014 1:36 am


Asch Fon Fabre;

Asch Fon Fabre nasceu no dia dezesseis de agosto, em Boston, Estados Unidos. Seu nascimento não foi algo que Hwa-Young Fon Fabre, uma estilista de sucesso desde seus dezenove anos, planejou. Contudo, quando o pequeno filho de Hwa veio ao Mundo, ela não pode deixar de ama-lo e nem ao menos deixar de dar-lhe todas as coisas que uma mãe garante ao filho. Nomeou-o Asch, pois sua primeira confecção de roupas chamava Asch e foi a primeira que fez sucesso. Logo, para ela, Asch era um jeito de traduzir: Sucesso. Seu filho tinha de ser um sucesso; ela esperava que sim.

Asch cresceu rápido e saudável, sem dizer que mostrava ser um garoto inteligente. Herdando o talento de sua mãe, mostrou-se ser habilidoso com desenhos. Tão bom em tal arte era que Hwa deixou-o terminar uma de suas peças quando o garoto tinha apenas oito anos de idade. Hwa nomeou como “Little Prince” e destinou ao público masculino. Resultado? Sucesso! Asch sentiu-se tão feliz em saber que ele havia ajudado sua mãe com aquilo que decidiu que também seria estilista e daria seguimento ao que ela estivesse fazendo.

Não precisa dizer que Asch sempre foi um garoto mimado por sua mãe, não é? Ela, sempre independente, nunca chegou a sentir falta do homem qual havia tido um rápido relacionamento e assim gerado Asch, e ele mesmo nunca pareceu sentir falta do pai, pois estar criando vestes ou confeccionando outros era o seu maior prazer.
Nas escolas em que passou – sendo quatro ao total – Asch sempre fora muito bem visto pelos professores, elogiado pelos diretores e amigos. Sem mencionar que havia garotas que o paravam e pediam para que aparecesse em suas festas – mesmo aquelas festinhas de crianças de dez/onze anos, onde a inocência é enorme. Mas quem é que não queria se gabar de ter um filho de uma famosa estilista em sua festa, hm?

Mas sua vida realmente mudou aos treze anos, quando sua mãe conheceu Augustus e resolveu casar-se com ele, contudo, Augustus decidiu que seria melhor que morassem em San Francisco, deixando Boston para trás. Não que fosse ruim, pois Asch gostou de Augustus assim que tiveram um primeiro contato. Acredite (pois até ambos demoraram para acreditar), mas quando apertaram suas mãos, uma pequena descarga elétrica por entre os dedos, coisa de milésimo de segundos, e Asch achou aquilo engraçado – estranho – e incrível. Apelidou-o de “Augustus mão-de-raio” e juntos começaram diversas atividades.
Augustus tinha uma enorme mansão e espaço reservado para seu treino favorito: Tiro ao alvo. Contou para Asch que ingressou no Exército aos dezoito anos e só deixou-o por um problema particular, nunca mais desejando voltar. Disse também que não teve como resistir ao charme de Hwa quando a viu pessoalmente, conseguiu uma conversa em particular e em pouco menos de duas horas já estavam com cinco encontros marcados em doze dias.

Outro abalo de vida dois anos depois, melhor dizendo, uma semana antes de seu aniversário de quinze anos.
Asch percebeu que a redondeza da mansão andava sendo rondada com mais frequência do que o normal e que os homens que a rondavam pareciam ter mais de dois metros de altura... O que era estranho, pois raramente homens possuem mais de dois metros.
O garoto contou para sua mãe e padrasto; ela ficou espantada, enquanto ele acalmou-a dizendo que resolveria de uma forma rápida e sem problemas. E tudo ocorreu na madrugada do dia quinze para o dezesseis...

OBS:
Pretendo fazer parte do Acampamento Júpiter, por isso deixei reticências ao final da história, pensando que poderei continua-la quando então fizer a ficha para tal Acampamento. Caso esteja errado, diga-me, por favor, o padrão para se seguir e farei sem problemas.
Desde já, grato. Razz
19 anos;
Heterossexual;
Filhos de Apolo/Febo;


Mais sobre você on.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

Se o avistar de longe (ou quem sabe de perto também) ele nem ao menos parece um filho do deus do sol. Primeiro porque Asch é um pouco moreno e orgulha-se disso, para ele ser branco demais é pedir para ser chamado de leite. Ou seja, é alguém que se contenta com a cor de sua pele, visto quem é seu pai. Puxou a mãe em praticamente tudo.
Jeito de andar perfeito, seu modo de se vestir meio inusitado, mas sem qualquer coisa que não esteja em desarmonia. Suas roupas sempre estão combinando, devido ao fato da mãe ser uma estilista de fama mundial.
Seus olhos são puxados como um asiático, porque sua mãe veio da Ásia ainda quando nova, mais claramente veio da Coreia do Sul. Seu cabelo natural é bem escuro, mas Asch vive mudando-o. Algumas vezes deixa as louras, outras vezes acaba por deixar um castanho bem claro, nada muito fora desse padrão.

CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS.

Difícil não definir o garoto sem ao menos dizer: Caloroso. Não, não porque ele é um filho de Apolo, quer dizer, até pode ser por isso... Mas quem realmente conhece e/ou conheceu Asch, sabe que seu jeito de viver é totalmente alegre e para cima. Muito vivo.
Não há nada de ruim para ele, pois segundo seu próprio jeito de pensar, sempre há uma resposta em tudo e por isso tem um pequeno... Ahn... Problema com pessoas pessimistas.
Desde pequeno aprendeu a ser “O CARA” de sua sala, aprontando algumas e até conseguindo ganhar atenção de outras pessoas, coisa típica de alguém que tem um modo de viver para cima.
É completamente centrado naquilo que está fazendo e raramente desiste de algo. Se tem que conseguir algo, por exemplo, habilidade em Matemática (um ponto fraco), não tem problemas com curtos ou longos prazos, até que entenda de tal Asch não vai desistir e só aceita o fim com duas ocasiões: A primeira é quando consegue, a segunda é quando aquilo realmente está fora de seu alcance. Mas não pode-se dizer que realmente é uma desistência. Aliás, todos aprendem mais e mais com o tempo.
AAAAAH! É um exímio dançarino.


Mais sobre você off.
Sobre você

Idade: 19 anos;
Nome: Ivan~
Ano escolar: ~x~

Redes sociais

Facebook: ~x~
Twitter: ~x~
Tumblr: nico-wico.tumblr.com
Skype: ~x~


Fale um pouco de você.

Ahn, sei lá. Não sei muito como falar sobre mim. Não sou tão como o personagem, otimista. Eu sou pessimista. Você pode pensar: “Realista não pessimista”. Não, eu sou pessimista mesmo, relaxe.
Costumo falar pelos cotovelos e, vez ou outra alguma coisa sem qualquer sentido vai ser dita no chat.
No mais eu acho que sou legal sim, evito brigas. Ahn... Sigam meu Tumblr, desde que avise, seguirei de volta. ♥️~


Código por Oyuki ♣️ 2012
avatar
Asch Fon Fabre
I Coorte
I Coorte

Mensagens : 4
Data de inscrição : 14/05/2014
Idade : 23
Localização : Acampamento Júpiter;

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Athena em Qui Maio 15, 2014 1:49 pm

Ficha aceita bem vindo
avatar
Athena
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 7178
Data de inscrição : 26/05/2013
Idade : 22
Localização : Por ai

http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Hanna Galagher em Qui Maio 15, 2014 2:17 pm


Hanna Galagher

Nasci em San Francisco e fui criada pela minha mãe, que não tinha muito tempo pra mim. Sempre fui independente, mas eu sentia falta de algo: Sim, de um pai.
Minha mãe me disse que ela conheceu um belo homem, galanteador e que foi amor a primeira vista. Ela ficou gravida e quando eu nasci, meu pai sumiu e me deixou com o minha mãe. Nunca o vi, e sinceramente, não tenho a mínima vontade. Por causa dele eu cresci sem saber o que era amor, pois minha mãe quase nunca parava em casa, parecíamos duas estranhas debaixo do mesmo teto. E também, quem iria se importar com uma menina com déficit de atenção e dislexia?
Minha mãe era uma grande médica e cientista que dificilmente estava em casa e me deixava com uma governanta mandona e que não se importava comigo. Eu decidi fugir, queria me livrar da vida odiosa que sempre tive: Minha mãe quase nunca cuidava de mim, as poucas vezes que ela o fazia, não passava de 5 minutos. Ela sempre perguntava: "Tudo bem?" e eu apenas respondia com um sonoro "uhum". Ela dizia "ótimo" e saia. Essa era a nossa convivência diária. Além disso, a governanta só cuidava de mim 15 minutos e depois ia assistir TV ou dormir.
Em um dia normal, saí de casa enquanto a governanta dormia e fui até o ponto de táxi. Peguei um táxi e fui até onde o meu dinheiro podia pagar: uma estrada deserta. Mas que ótimo, eu pensei. Eu fui andando por ela até que uma mulher com as pernas de serpente apareceu perto de mim e disse:

- Sssssemideussa... Mas que ótimo banquete.

Olhei assustada para ela e então ela disse:

- Que bonita... Terei muito prazzzzer em acabar contigo.

Andei para trás buscando me afastar da criatura, até que ela começou a ser atingida por pedras por todo o seu corpo e quando olhei a direção que as pedras vinham, vi meu amigo Freddie.

"Como? Ele havia sido expulso da escola há 2 meses e se mudou para a Transilvânia! Como raios ele sabia que eu iria estar aqui?"

Ele continuou atacando a criatura, até que ela conseguiu se desviar das pedras e então o atacou, derrubando-o no chão. Em um momento de puro impulso, corri na direção da criatura e a empurrei para longe de Freddie, e então  nós duas caímos no chão começamos a travar uma árdua batalha. Freddie de repente apareceu segurando uma espada e isso me fez arregalar os olhos e chamou a atenção da criatura, que acabou se distraindo por alguns segundos que foram suficientes para Freddie atingi-la nas costas. A criatura urrou de dor e então partiu para cima dele. Esperei ver sangue jorrar de seu corpo, mas ao invés disso, de lá saiu uma espécie de pó dourado de aparência meio espessa. Freddie correu até sua bolsa e de lá tirou um arco e uma aljava de flechas e então jogou para mim. Olhei assustada para a bolsa dele, como cabia tudo isso lá dentro?
Peguei as coisas meio relutante, pois não sabia o que raios eu iria fazer. Coloquei a aljava  em minhas costas e segurei o arco, logo depois pegando uma flecha e posicionando-a no local correto. Freddie e a criatura travavam uma batalha dificil, e eu sabia que só poderia haver um vencedor, ou melhor, dois vencedores. Decidi distrair a criatura e então vi quando ela bateu as garras na mão de Freddie e a espada voou longe. Ela então partiu para cima dele, e ele tinha um pouco de trabalho em segurar os braços dela longe de sua face.
Eu precisava ajudá-lo, então respirei fundo e acalmei-me, mirando bem na perna direita da criatura, e consegui acertá-la. A criatura virou-se para mim e então vi quando Freddie correu até sua espada e continuei a atirar flechas na mulher cobra. Uma das flechas acertou seu olho e então a criatura ficou raivosa.

- SSSemideussa insssolente! Vai queimar no tártaro!

Ela levantou sua mão que tinha garras afiadas e disse:

- Ultimasssss palavrassss?

Sorri de lado e disse:

- Adeus.

Ela me olhou confusa e olhei para ela a tempo de ver a espada de Freddie decapitar sua cabeça.
Após alguns segundos o corpo da criatura se desintegrou em um monte de pó dourado e então senti uma leve tontura e minha vista turvou. A única coisa que ouvi antes de desmaiar foi:

- Hanna!

------------------x------------------

Quando me acordei, estava em uma espécie de chalé onde estavam várias pessoas com machucados e o céu já escurecia. Estranhei e então tentei levantar, mas ao tocar o chão, não consegui sentir minhas pernas e eu quase fui ao chão, mas alguém me segurou:

- Vai com calma aí, Han. – Era Freddie.

Ele me sentou na cama e então perguntei-lhe ainda desnorteada:

- Onde eu tô?

- Acampamento Meio-Sangue, lar de todos os semideuses, como nós! - Ele disse e sorriu.

- O-O quê? Aquilo não foi um sonho? - Arregalei os olhos.

- Não... Me surpreendeu você de primeira ter conseguido acabar com uma Dracaenae... Parabéns. - Ele me parabenizou.

- Freddie, se isso tudo é verdade mesmo... De quem eu sou filha?

- Você é uma semideusa indeterminada, baixinha.

- Ah... Tem quanto tempo que cheguei aqui?

- 3 dias... Estava começando a achar que você estava em coma.

Sorri com o pensamento de meu amigo e lhe beijei a bochecha.

- Eu tô bem. Agora vamos, eu quero conhecer o lugar.

Ele me mostrou praticamente tudo e parou no refeitório, pois segundo ele já era a hora do jantar. Assim que coloquei as comidas no prato, percebi que todos estava indo na direção de um tipo de “fogueira” onde jogavam parte de sua comida e diziam algumas coisas. Perguntei a Freddie o porquê disso e ele disse que todos estavam fazendo oferendas para seus pais, e que eu teria que fazê-lo também, e como eu não tinha um pai definido, precisaria oferecer a comida para o deus de quem mais eu tinha expectativa de ser filha.
Quando chegou minha vez, ofereci parte da comida para o deus Apolo, o deus do sol e patrono da verdade, do tiro com arco, da música, da medicina e da profecia.Pedi para que fosse reclamada, e para que eu não me sentisse mais tão sozinha. Sorri ao sentir uma brisa aconchegante passar por mim e então sentei-me na mesa do chalé de Hermes, onde eu ficaria por enquanto. Quando todos terminaram de comer, decidiram que iriam para a área da fogueira, e ao chegarmos lá todos cantaram, se divertiram e fizeram a festa, e eu me permiti sorrir por alguns instantes. Estava tudo legal, até que todos pararam e começaram a olhar para mim, ou melhor, para um ponto específico sob minha cabeça. Ouvi um homem metade cavalo dizer:

- Saúdem Hanna Galagher, a mais nova filha de Apolo, deus do sol e patrono da verdade, do tiro com arco, da música, da medicina e da profecia!

E então soube que minha vida seria ótima a partir daquele dia, pois finalmente, teria uma família.


16 Anos
Bissexual
Filhos de Apolo/Febo


Mais sobre você on.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

Tem cabelos negros que vão até seu pescoço, completamente repicados e desnivelados. Tem um corpo curvilíneo. Seios fartos, que normalmente são escondidos por alguma jaqueta de couro. Tem suas coxas e sua bunda firme. Cintura fina e quadril largo. Tem uma beleza exótica e por isso sempre tenta se esconder em jaquetas e roupas mais largas, e cobrindo o rosto. Não tem uma imperfeição no rosto, tendo um padrão quase sobrenatural.  Sobrancelhas finas que acompanham os olhos e se encaixa perfeitamente no rosto, lábios carnudos e rosados naturalmente. Nariz pequeno e fino. Altura de mais ou menos 1,60. E olhos negros como a noite.
CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS.

É o tipo de garota que está sempre com uma máscara para não mostrar suas emoções. É muito inteligente, presta atenção aos mínimos detalhes de tudo, mas se for demasiado fácil ela para de prestar tanta atenção. É bonita e sabe usar isso sem ser vulgar. Odeia pessoas vaidosas e costuma não se arrumar muito para sair ou coisas assim. Tem um forte por adrenalina, adora fazer qualquer coisa que possa fazer com que ela se sinta livre.
Costuma ser distante, fria, ignorante, sarcástica e irônica com quem não conhece. Sua máscara impassível, não costuma sumir mesmo com seus amigos.
É mais solta com os amigos, mas quase nunca deixa sua máscara de frieza, se você for realmente importante, conhecerá uma garota preocupada e engraçada. Se precisar de alguém para conversar pode contar com Hanna, ela com certeza dará ótimos conselhos.
É manipuladora nata, tem ótimos argumentos. Sabe o que a pessoa quer ouvir e a hora que a pessoa quer ouvir. É muito observadora e pega os mínimos detalhes, assim pode usar contra quem quer que seja.
Consegue convencer qualquer um, não importando a dificuldade. Quando irritada, normalmente manda um olhar que amedrontaria qualquer homem, mesmo o mais forte. É bastante intuitiva, tanto que suas decisões e pressentimentos quase nunca falham. Tenta sempre manter suas emoções em seu controle. Terrivelmente orgulhosa, ela nunca será a primeira a se desculpar.


Mais sobre você off.
Sobre você

Idade : 15 Anos
Nome : ----x---
Ano escolar : 2º ano - Ensino Médio

Redes sociais

Facebook : ------
Twitter : -----
Tumblr : -----
Skype : -----

OBS : Apenas se quiser colocar. Caso não queira deixe os espaços acima em branco.

Fale um pouco de você.

Eu sou uma pessoa muito sociável, tenho mania de rir do nada e geralmente me chamam de doidinha. Mas afinal, nos dias atuais, quem não é?
Gosto de KPop, Demi Lovato e tenho um fraco por Shakira.
E não gosto de pessoas que julgam os outros por aparência, afinal, a aparência nada importa, o que realmente merece ser levado em conta é o caráter.


Código por Oyuki ♣ 2012



OBS.:
Se você for procurar parte da ficha no google, poderá achar vários fóruns de Percy Jackson com partes da ficha, é que eu estava sem criatividade e peguei minhas fichas anteriores de outros fóruns e resolvi utilizá-las aqui, fazendo algumas alterações. Espero que não tenha nenhum problema.
Os nomes de minhas personagens dos outros foruns são:
Katherine Daniels;
Cassie E. Greyback
Jessica Saltzman.
As três são filhas de Atena.
A parte Física e Psicologica da personagem também peguei de uma personagem minha de um fórum de glee, que é:
Park Kyung-Soon.
Qualquer coisa, pode me mandar uma MP.
avatar
Hanna Galagher
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo

Mensagens : 9
Data de inscrição : 04/04/2014
Idade : 19
Localização : Acampamento, duur :v

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 72 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 38 ... 72  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum