The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Modelo de ficha para semideus

Página 1 de 72 1, 2, 3 ... 36 ... 72  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Athena em Sab Mar 01, 2014 4:33 pm

-Sabe quem é seu pai divino? Prossiga com a ficha a seguir.
-Ainda tem duvidas? Faça um desses testes e descubra quem seria seu projenitor
Link:http://www.proprofs.com/quiz-school/story.php?title=descubra-quem-e-seu-paimae-divino
Link:http://www.proprofs.com/quiz-school/story.php?title=descubra-seu-paime-olimpiano_1

NOME COMPLETO

HISTÓRIA COM NO MÍNIMO 20 LINHAS. (WORD/ARIAL-12)

OBS: NÃO SERÃO TOLERADOS ERROS ORTOGRÁFICOS.
IDADE
OPÇÃO SEXUAL
PAI/MÃE DIVINO


Mais sobre você on.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

Mínimo cinco linhas (word/arial - 12)

CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS.

Mínimo cinco linhas (word/arial - 12)

Responda :

Por que escolheu esse grupo ?
Apelidos :
Um segredo ?
O que mais te irrita ?



Informações Adicionais
Sobre você

Um medo?
Gostos e Desgostos?
Se descreva em apenas uma palavra?
Redes sociais

Facebook :
Twitter :
Tumblr :
Skype :

OBS : Apenas se quiser colocar. Caso não queira deixe os espaços acima em branco.

Fale um pouco de você.

Não tem mínimo de linhas. Mas fale como costuma agir com as pessoas, faz amizade fácil ? É esperto(a) ?
Conte-nos sobre você.


Código por Oyuki ♣ 2012


Spoiler:

Código:
<link href='http://fonts.googleapis.com/css?family=Yanone+Kaffeesatz:200' rel='stylesheet' type='text/css'><div style="width: 500px; margin: 0 auto; background: ‪#‎423A5F‬; padding: 10px 0px; border-top-left-radius: 300px; border-bottom-left-radius: 100px; border-right: solid 20px #755779" >
<div style="height: 210px;"><div style="width:200px; height: 200px; border: solid 5px #755779; border-radius: 50%; float: left; background: url(IMAGEM DO SEU PP 200X200);"></div><div style="float:right; width: 290px;"><div style="font-family: Yanone Kaffeesatz; font-size:36px; color: ‪#‎FFF‬; text-align:right; padding: 8px 4px;">NOME COMPLETO</div><div style="background: #755779; border-radius: 30px 0px 0px 30px; margin-left: 5px; font-size:11px; padding: 10px 0px 10px 15px; text-align:justify; font-family: calibri; color: white; height:110px; line-height: 110%; margin-right: -20px;"><div style="height:110px; padding-right:5px; overflow: auto; opacity: 0.6;">
HISTÓRIA COM NO MÍNIMO 20 LINHAS. (WORD/ARIAL-12)

OBS: NÃO SERÃO TOLERADOS ERROS ORTOGRÁFICOS.
</div></div><div style="background: ‪#‎D08077‬; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 0px 5px; margin-left: 33px; color: #423A5F; font-size:11px; font-family: calibri; text-transform: uppercase; text-align: right; letter-spacing: 2px;">IDADE</div><div style="background: ‪#‎F9B07D‬; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 0px 5px; margin-left: 66px; color: #423A5F; font-size:11px; font-family: calibri; text-transform: uppercase; text-align: right; letter-spacing: 2px;">OPÇÃO SEXUAL</div><div style="background: ‪#‎FDD18A‬; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 0px 5px; margin-left: 100px; color: #423A5F; font-size:11px; font-family: calibri; text-transform: uppercase; text-align: right; letter-spacing: 2px;">PAI/MÃE DIVINO</div></div></div>

<div style="font-family: Yanone Kaffeesatz; font-size:36px; color: white; text-align:right; padding: 8px 4px;">Mais sobre você on.</div><div style="background: #755779; border-radius: 20px 0px 0px 20px; margin-left: 50px; font-size:11px; padding: 15px 0px; text-align:right; font-family: calibri; color: white; line-height: 115%; letter-spacing:1px;"><div style="background: #423A5F; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 1px 20px; margin-left: 100px; color: #D08077; font-size:18px; font-family: calibri; text-transform: uppercase; text-align: left; letter-spacing: 5px; margin-bottom: -5px; margin-right:-20px;">CARACTERÍSTICAS FÍSICAS</div>
Mínimo cinco linhas (word/arial - 12)

<div style="background: #423A5F; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 1px 20px; margin-left: 200px; color: #F9B07D; font-size:18px; font-family: calibri; text-transform: uppercase; text-align: left; letter-spacing: 5px; margin-bottom: -5px; margin-right:-20px;">CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS. </div>
Mínimo cinco linhas (word/arial - 12)

<div style="background: #423A5F; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 1px 20px; margin-left: 200px; color: #F9B07D; font-size:18px; font-family: calibri; text-transform: uppercase; text-align: left; letter-spacing: 5px; margin-bottom: -5px; margin-right:-20px;">Responda : </div>
Por que escolheu esse grupo ?
Apelidos :
Um segredo ?
O que mais te irrita ?

</div><div style="background: #D08077; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 0px 5px; margin-left: 100px; color: #423A5F; height:10px;"></div><div style="background: #F9B07D; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 0px 5px; margin-left: 150px; height:10px;"></div><div style="background: #FDD18A; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 0px 5px; margin-left: 200px; height:10px;"></div>

<div style="font-family: Yanone Kaffeesatz; font-size:36px; color: white; text-align:right; padding: 8px 4px;">Informações Adicionais</div><div style="background: #755779; border-radius: 20px 0px 0px 20px; margin-left: 50px; font-size:11px; padding: 15px 0px; text-align:right; font-family: calibri; color: white; line-height: 115%; letter-spacing:1px;"><div style="background: #423A5F; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 1px 20px; margin-left: 100px; color: #D08077; font-size:18px; font-family: calibri; text-transform: uppercase; text-align: left; letter-spacing: 5px; margin-bottom: -5px; margin-right:-20px;">Sobre você</div>
Um medo?
Gostos e Desgostos?
Se descreva em apenas uma palavra?
<div style="background: #423A5F; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 1px 20px; margin-left: 200px; color: #F9B07D; font-size:18px; font-family: calibri; text-transform: uppercase; text-align: left; letter-spacing: 5px; margin-bottom: -5px; margin-right:-20px;">Redes sociais</div>
Facebook :
Twitter :
Tumblr :
Skype :

OBS : Apenas se quiser colocar. Caso não queira deixe os espaços acima em branco.

<div style="background: #423A5F; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 1px 20px; margin-left: 50px; color: #FDD18A; font-size:18px; font-family: calibri; text-transform: uppercase; text-align: left; letter-spacing: 5px; margin-bottom: -5px; margin-right:-20px;">Fale um pouco de você.</div>
Não tem mínimo de linhas. Mas fale como costuma agir com as pessoas, faz amizade fácil ? É esperto(a) ?
Conte-nos sobre você.
</div><div style="background: #D08077; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 0px 5px; margin-left: 100px; color: #423A5F; height:10px;"></div><div style="background: #F9B07D; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 0px 5px; margin-left: 150px; height:10px;"></div><div style="background: #FDD18A; border-radius: 10px 0px 0px 10px; padding: 0px 5px; margin-left: 200px; height:10px;"></div>

<div style="text-align:right; color: #755779; font-size: 10px; font-family: calibri; text-transform: uppercase; padding: 0px 2px;">Código por <a href="http://www.oursourcecode.net/u16" style="color: #755779; text-decoration:none;">Oyuki</a> ♣ 2012 </div></div>


Última edição por Athena em Qui Ago 28, 2014 6:38 pm, editado 3 vez(es)


Palas Athena...
Sometimes the power must bow to wisdom. You can be strong, may have power, but if you are wise, you are all well. And more than that, yes you can defeat them. Once warned that to save the world destruiri you-your friends, maybe I was wrong.
avatar
Athena
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 6450
Data de inscrição : 26/05/2013
Idade : 22
Localização : Por ai

http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Paixão Devonne em Qui Mar 06, 2014 2:29 am


Valenttina Eliza Alecssander
A história de Valenttina não é uma história de contos de fadas. Valenttina nasceu em Sidney, Austrália. Na verdade, seu nascimento é um mistério.  Não existem registros médicos e seus familiares evitam falar nesse assunto. Quando tinha apenas 9 anos de idade, teu pai casou-se com Meredith Cumberbatch. Meredith tinha duas filhas: Merida e Savannah. As duas meninas, assim como a mãe, invejavam a beleza de Valenttina sempre a tratando mal.
 
Mas Valenttina não se importava. Ela sabia que não devia se importar com pessoas e coisas fúteis. Coisas que nem se quer deveriam existir. Valenttina possuía muitas amigas na escola. Tantas que até formaram um grupo: As divas de Summer Springs. Summer Springs era na verdade, um internato apenas para moças.
 
Valenttina se queixara quando seu pai resolvera matricular Merida e Savannah em Summer Springs. Já aguenta-las em casa não era o suficiente? Parece que para seu pai, não. Ele apenas dizia que precisavam se conhecer melhor. Precisavam se tornar amigas. Uma missão impossível, literalmente.
 
A história começa a ficar complicada no dia em que Savannah foi brutalmente assassinada enquanto andava de bicicleta pelo bairro. Toda a família caiu em um choque profundo e a mãe, numa terrível depressão que quase a levou a morte. Se Merida não tivesse começado a ficar anêmica, Meredith estaria morta.
 
Já aos 15 anos, o pai de Valenttina resolveu mudar de pais. Mudaram para a Inglaterra. Moraram em Manchester e depois de três meses, foram para Londres.
 
A pior parte da vida de Valenttina, começa agora.
 
Nas férias de verão, resolveram viajar para Portugal. Conhecer as belas praias e esquecer dos problemas.
 
Enquanto dirigia sob uma ponte, o pai de Valenttina  perdeu o controle do carro e capotou três vezes antes que o carro saltasse pela mureta de proteção e caísse no lago. A água começou a inundar todo o carro e o desespero tomou conta de Valenttina. Seu pai já estava desacordado assim como sua madrasta. Valenttina olhou para Merida e a mesma fez um sinal para que saísse do carro.
 
Valenttina não queria deixar Merida, mesmo não gostando dela. Ela se soltou do cinto de segurança e quebrou o vidro, já que a porta estava trancada, e saiu do carro que já estava submerso.
 
Não possuindo mais ar nos pulmões, Valenttina perdeu a consciência quando faltava menos de um metro para a superfície. Ela apenas fechou os olhos, e esperou a morte que já era certa.
 
[...]
 
Quando abriu seus olhos, a claridade incomodou sua visão e teve que piscar varias vezes para conseguir enxergar.
 
A primeira coisa que viu, foi o rosto de Merida esbanjando um lindo sorriso. -Que bom que esta viva!-Disse sorrindo. Valenttina se sentou com dificuldade e olhou onde estava. O lugar era estranho. Muito estranho. Olhou para as vestes de Merida e levantou uma sobrancelha. -Que roupa é essa? Estamos em algum tipo de hospital temático?-Debochou enquanto olhava melhor a roupa de Merida, parecida com uma armadura.
 
Merida apenas sorriu. -Onde esta papai? E Meredith?Perguntou girando seu tronco e olhando em volta, os procurando. Valenttina olhou para Merida e encontrou lágrimas nos olhos da menina. -Ah...entendi.-Valenttina olhou para suas mãos. -Onde estamos?-Perguntou olhando a sua volta, mais uma vez. -Um lugar para pessoas especiais. Como eu e você.-Respondeu Merida se levantando. Merida estendeu a mão para Valenttina e a mesma pegou a mão estendida.
 
Andaram pelo lugar e o que Valenttina via, parecia surreal: Pessoas lutando com espadas, escalando árvores e...pessoas com pernas de cavalo e bode.
 
Merida a levou para um tipo de chalé, grande, todo de mármore e bem aconchegante. -Lembra daquelas histórias eu ouvíamos na escola? Deuses descendo a Terra e se apaixonando por mortais?-Perguntou Merida e Valenttina apenas assentiu. -Então...essas histórias são verdadeiras. Sou filha de Ares. E você, Afrodite.-Explicou Merida tomando cuidado com as palavras.
 
Valenttina se sentou em uma cadeira e balançou a cabeça. -Claro que não. É uma piada. Só pode. Minha mãe morreu. –Dissse tentando compreender tudo. -Veja.-Merida estendeu um papel com uma pintura de uma mulher  com cabelos escuros, pele clara e uma beleza incomparável. -Nem nos parecemos.-Diz debochada. Merida coloca as mãos na cintura e suspira. -Você é morena, coisa loira. Lembra que pintou seu cabelo?-Perguntou Merida.
 
Valenttina apenas balançou e Merida a pegou pela mão. O Sol já se punha quando chegaram numa espécie de fogueira. Valenttina se sentou e imediatamente foi reclamada pela Deusa Afrodite.
 
A partir dali, uma nova história começaria.        
15 anos
Feminina
Filhos de Afrodite

 
Mais sobre você on.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

Valenttina é uma bela adolescente de um e setenta  cinco de altura, lindos olhos azuis que combinam cabelos loiros que vão até o meio de suas costas e dão um contraste perfeito ao seu rosto que possui uma pele clara. Pequenas cicatrizes no braço direito, perna esquerda, barriga e testa, (escondida pelo cabelo), causadas pelo acidente.
CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS.

Valenttina tem uma personalidade calma, não costuma arrumar brigas por motivos fúteis, dizem que sua personalidade é um pouco parecida com a de seu pai. Sempre calma, consegue fazer amizades rápido. Costuma ajudar as pessoas quando pode.  

 
Mais sobre você off.
Sobre você

Idade : 13
Nome : Ana Clara
Ano escolar : 7° ano –Ensino fundamental.
 
Redes sociais

Facebook :
Twitter :
Tumblr :
Skype :
 
OBS : Apenas se quiser colocar. Caso não queira deixe os espaços acima em branco.
 
Fale um pouco de você.

Não sou muito diferente de minha personagem. Costumo ser calma e tranquila com as pessoas, não costumo ficar me gabando e arrumando brigas. Como sou muito tímida, tenho um pouco de dificuldade para fazer amigos.  

 
Código por Oyuki ♣ 2012
avatar
Paixão Devonne
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 20
Data de inscrição : 05/03/2014
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Aileen L. Meminger em Qui Mar 06, 2014 10:29 am


Aileen L. Meminger

As passadas da pequena Aileen ressoavam por toda a extensão do pequeno salão de baile do internato que ela vivia desde sua mais tenra idade. O pai visando aparta-la de suas vistas mandou-a a um local que sabia que a criança não teria a minima ideia de suas origens complexas. Pobre tolo, mal poderia imaginar que os perigos jamais deixariam de rondar a pequena Aileen, que logo se veria unida a seus iguais salva por um tris dos perigos de ruas infestadas de monstros. Uma pequena mochila com tudo aquilo que Aileen havia ganhado de seu pai ao redor de sua vida, localizava-se no ombro da pequena que cansada de tantas humilhações no local que deveria ser seu lar, resolvera fugir sem jamais olhar para trás. Era claro que ela tinha um plano, se havia uma boa característica em Aileen esta era sua capacidade de planejar. O medo era um dos pormenores que ela teria de se habituar afinal, ela nunca tivera ninguém para protege-la nas ruas isso não seria diferente. Atravessando a porta que sabia que nunca era fechada, a pequena esgueiro-se pelo jardim rumo ao portão nos fundos da propriedade que por motivos que a garota desconhecia permanecia sempre aberto, fosse noite ou dia, era claro que nos dias eram vigiados mas nas noites a unica coisa sob ele era a sombria luz do luar. Saindo da propriedade que vivera por todos aqueles anos Aileen se pós a andar em um rumo incerto. Qualquer coisa era melhor que aquele lugar. Pelo menos era o que se passava na mente da garota. Os dias se passavam rápido, ataques que a garota nunca imaginara de monstros que ela só vira em seus piores pesadelos, marcaram suas vidas nas ruas, até que um dia já cansada da luta e da fome foi encontrada por um sátiro que levou-a até o acampamento onde a garota passou a residir desde então.
15 anos
heterossexual
Filhos de Athena


Mais sobre você on.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

Cabelos negros como a relva, pele branca como o luar e olhos castanhos compõem as características mais marcantes de Aileen. De estatura mediana mais chegada a baixa e uma postura altiva finalizam as demais características.

CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS.

Centrada e Objetiva Aileen é do tipo de pessoa que não se deixa enganar por ninguém. Seus olhos inteligentes logo identificam uma mentira bem contada, e seu amor pela música é a única coisa que a sustenta de pé quando nada mais o poderia fazer.



Mais sobre você off.
Sobre você

Idade : 17
Nome : Larissa
Ano escolar : 3ª ano do ensino médio

Redes sociais

Facebook :
Twitter :
Tumblr :
Skype :

OBS : Apenas se quiser colocar. Caso não queira deixe os espaços acima em branco.

Fale um pouco de você.

Sou uma pessoa demasiado chata quando quero. Me aguentar pode ser um martirio ou algo bom dependendo de seu ponto de vista. Uma língua ferina é o que me sustem e amigas idênticas é o que se tem. Amor a leitura existe em excesso, romantismo é algo que jamais tive.


Código por Oyuki ♣ 2012
avatar
Aileen L. Meminger
Filhos de Athena
Filhos de Athena

Mensagens : 39
Data de inscrição : 29/06/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Elena Jers em Qui Mar 06, 2014 3:55 pm


Elena Jers

Filha de Alexander e Michella Ludowick pelo menos foi o que ela soube, Elena nunca teve o amor dos pais. Casados apenas por interesse das famílias em manter suas fortunas, nunca houve amor, por parte de nenhum deles. Nem entre ambos, nem com a única filha do casal, Elena. Embora  soubessem de algo e não a contaram
Desde de pequena sempre era vista muito bem vestida, sempre elegante e por isso todos a olhavam onde quer que fosse, donas de casa e futuras mamães queriam vestir suas filhas como a pequena Leninha.
Desde o comecinho da adolescência sempre se destacou com seus projetos escolares. Já recebeu inúmeras homenagens por ser um exemplo a ser seguido por todos.
A pobre garotinha, que foi criada  e invejada pelas babás, nunca teve o amor de ninguém, nem dos pais, nem dos avós, nem das próprias babás, que só cuidavam dela porque eram pagas para isso. Cresceu em meio aos livros, aos romances, era dali que conhecia o amor, somente dali. E apesar de tudo, acreditava no amor verdadeiro, acreditava que um dia encontraria seu amor verdadeiro, mesmo que ele não fosse um príncipe de verdade, e sim um homem que a amaria para sempre.
Leninha, como gosta de ser chamada, por ser muito ingênua apaixonou-se muito cedo e muito fácil, mas também muito cedo sofreu sua primeira desilusão amorosa.    

Num primeiro momento passou a observá-las, entendê-las, e se deu conta de que elas não amavam, era essa a chave que precisava para trancar os cacos de seu coração e abrir a porta para sua felicidade.
Leninha decidiu mudar, nunca mais seria a garotinha sonhadora, a garota ingênua que se apaixonava. Amor? Não conheci mais essa palavra, não existia em seu vocabulário, o único amor que ela conhecia era o amor próprio. Só amava a si mesma.
Passou a se cuidar mais, apesar de saber que era a mais linda da família pois sabia que a invejavam. Um dia Michel sua mãe chegou e decidiu falar com ela.
-Elena,venha cá querida.Dizia ela me chamando.
Então sai de minha cama e caminhei até o sofá de meu quarto.
-O que houve?...acho estranho que queira conversar comigo agora.Confirmou com um olhar confuso.
-Olha o motivo de não te amar é porque você não é minha filha de verdade.Ela disse.
Fiquei muito alegre naquele dia,queria não acreditar naquilo.
-C-como assim?...afinal não somos parecidas.Disse segurando alguns fios de cabelo e ela passou a mão em meu rosto.
-Isto é verdade,mas falando nisto você é parecida com sua mãe.Dizia passando a mãe em meu rosto.
-Quem é ela?...é muito linda?.Dizia curiosa.
Ela pegou meu livro e me mostrou.
-Não,não pode ser...ela é.
-Sua musa,ela existe assim como os outros deuses.Dizia fechando meu livro.
Caminhei até a janela e vi algo,mais logo me virei e vi Michel me cutucando.
-Michel,eu li tanto sobre ela e esse tempo todo ela era minha mãe?...ela é perfeita e divina.Digo com alegria..
-Pois agora você sabe a verdade,vou me retirar...adeus Leninha.Dizia saindo do meu quarto.
Voltei meu olhar a janela,em seguida fui até minha cama e me deitei.Mas decidi ir até minha penteadeira onde havia um espelho grande e quando fui me olhar,vi a imagem de Afrodite.
-A mais bela de todas.Dizia eu passando a mão em meu rosto,quando a imagem havia ido embora.
Então toquei no espelho e uma espécie de brecha com luz se abriu,mas retirei e o espelho voltou ao normal.Mais depois ouvi alguém me chamando,não alguém e sim ela.Minha mãe Afrodite.

15
Héterossexual
Filhos de Afrodite


Mais sobre você on.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

Cabelos negros como a noite, pele branca pingentes de gelo e olhos pretos são as características que mais marcam Elena. Alta com curvas,postura reta e elegante,e o olhar sedutor e passivo e os lábios vermelhos como sangue,porém expostos ao sol ficam castanhos.

CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS.

Extrovertida e Sincera Elena é o tipo de pessoa que não se deixa levar. Seus olhos sedutores são um tanto observadores e assim chegam a conclusão de farsa ou enganamento, esta sempre ajudando a quem precisa , adora fazer amizades e é bastante calma assim consegue ser firme em momentos de brigas ou desavenças.



Mais sobre você off.
Sobre você

Idade :17
Nome :Rebeca Pereira Price
Ano escolar : ( 1º ano - Ensino Médio)

Redes sociais

Facebook : --
Twitter :--
Tumblr :--
Skype :rebecahprice@hotmail.com

Fale um pouco de você.

Sou o tipo de pessoa chata quando me pertubam ou quando fazem uma brincadeira de mal gosto. Me suportar ninguém consegui(brincadeira). Sou muito amiga e sempre estou ajudando a quem precisa,o amor é uma fonte de sentimentos que toma conta do meu ser e me faz ser a pessoa amorosa que sou. Amo ler livros,assistir séries e contudo amo brigadeiro.



Código por Oyuki ♣ 2012


Última edição por Elena Jers em Sex Mar 07, 2014 8:31 pm, editado 3 vez(es)
avatar
Elena Jers
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 35
Data de inscrição : 06/03/2014
Idade : 19
Localização : 404 Error Not found

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Afrodite em Qui Mar 06, 2014 4:34 pm

Ficha de Elena Jers Recusada: Emboa a historia tenha sido com portugues correto e tudo mais, senti um tanto que carencia na parte onde voce descobre sobre ser minha filha. Acredito que se houvesse mais cratividade neste ponto ficaria perfeito.
avatar
Afrodite
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 506
Data de inscrição : 01/03/2014
Localização : Olimpo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Elena Jers em Qui Mar 06, 2014 6:43 pm

Reeditei algumas partes e até escrevi mais no final.
Bjiinhos Leninha :3
avatar
Elena Jers
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 35
Data de inscrição : 06/03/2014
Idade : 19
Localização : 404 Error Not found

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Quione em Qui Mar 06, 2014 9:20 pm

Elena Jers.


Reprovada. Elena, sua ficha possui um ótimo conteúdo. Você possui talento para a escrita, porém precisa dedicar mais atenção. Sua história prendeu a minha atenção, mas depois do ponto em que sua “mãe” lhe conta sobre sua identidade semideusa me senti confusa. Sua narração se passava em terceira pessoa, logo após a parte que citei acima ela começou a ser em primeira pessoa. Preste mais atenção quando estiver escrevendo uma história.
                                           
Obs:Por favor, poste novamente a ficha, não edite a que já está postada. Obrigada.
avatar
Quione
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 470
Data de inscrição : 12/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Raven Carter Queen em Qui Mar 06, 2014 9:50 pm


CAMILA NAVARRO


Desde quando nasci morava com meus pais (era o que eu pensava) só que eles não gostavam de min eu tinha uma irmão mais nova e ela fazia varias coisas erradas e a culpa era sempre minha e ainda se elas os respondia com um palavão a culpa também era minha por ter ensinado, ma escola eu era uma patricinha, esculachava todos, não me importava com os sentimentos dos outros e ainda não me importo mais eu era muito sensível fazia escanda-los só por quebrar a unha,eu era e ainda sou inteligente mais tenho que tirar 10 em tudo se não grito com quem for.Para resolver o problema da super sensibilidade meus pais me matricularam na aula de esgrima,eu levava jeito mais era a unica garota não tinha um santo dia onde eles não me incomodavam.Até que um dia resolveram fazer um torneio para saber quem era o melhor da sala, foi a minha vingança venci todos sem Do. Um dia na escola eles pediram pra encontrar alguns documentos e quando cheguei em casa como sempre eles não estavam, peguei uma bolsa enorme cheia de papeis mais um em especial me chamou atenção, estava escrito" DOCUMENTO DE ADOÇÃO DE CAMILA NAVARRO " quando vi aquilo fiquei em choque, quando eles chegaram fui bem direta e joguei o papel na messa onde eles estavam sentados e gritei varias vezes de como eles puderam fazer isso comigo e esconder esse segredo, também pedi quem era meus pais de verdade mais a unica coisa que sabiam dele era o pingente que representa o amor dele por minha mãe verdadeira.Então arrumei as minhas malas e sai daquela casa, quando estava longe uma mulher que em vez de pernas tinhas cobras no lugar das pernas começou a me persegui então sai correndo igual a uma loca, quando pensei que estava sozinha no bosque ela aparece, mais recua porque começa a ser a tingida por flechas de umas garotinhas e uma delas vem falar comigo, disse que ia ajudar e me entregou um mapa e falou para min chegar nesse lugar onde estaria a salvo e qualquer coisa ela ajudaria. Cheguei no acampamento a alguns dias e descobri que quem me ajudou foi Ártemis e suas caçadoras, devo as agradecer por ter me salvado mais minha verdadeira missão é encontrar meu pai e entender os motivos por ter me abandonado, e estou esperando ser proclamado por minha mãe, deusa que admiro muito mais enfrentaria ela e os outros deuses para encontrar meu pai, amo os 2 sem nem ter os conhecido.
 
17 ANOS
HÉTEROSSEXUAL
FILHOS DE ATHENA


Mais sobre você on.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

Cabelo escuro,olhos que as vezes estão verdes e outras vezes meio dourados, não vivo sem meu pingente com uma coruja segurando um ramo de oliveira, uso calça e nunca short, não gosto de passar maquiagem mais também não quero parecer uma feia então só uso uma base e um batom pêssego, e outras coisas em eventos especiais 


CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS.

Eu não sou sentimental e gosto de competições mais não aceito muito bem derrotas, sou ativa, simpática, comunicativa,não aceito "não" como resposta, tenho opinião própria e sou uma boa ouvinte, mais como todas as garotas quero me apaixonar mais se tiver que escolher entre meu amor e meus sonhos com certeza vão ser os sonhos ( A cabeça governado o coração)



Mais sobre você off.
Sobre você

Idade : 16 ANOS
Nome : JACKELINE MARCEU
Ano escolar: 1º ANO- ENSINO MÉDIO

Redes sociais

Facebook : 
Twitter :
Tumblr :
Skype :

OBS : Apenas se quiser colocar. Caso não queira deixe os espaços acima em branco. 

Fale um pouco de você.

Sou engraçada, calorosa e brincalhona mais tudo tem um limite todos dizem que tenho pavio curto e eu concordo, se eu olhar para você com um olhar raivoso é bom ficar com medo, mais se eu mandar um sorriso vamos ser amigas (os) logo, não gosto de amigos grudentos. 


Código por Oyuki ♣ 2012


Última edição por Camila Navarro em Dom Mar 09, 2014 12:11 am, editado 14 vez(es)
avatar
Raven Carter Queen
Filhos de Athena
Filhos de Athena

Mensagens : 63
Data de inscrição : 05/03/2014
Idade : 20
Localização : Long Island

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Elena Jers em Qui Mar 06, 2014 10:16 pm


Elena Jers

Filha de Alexander e Michella Ludowick pelo menos foi o que ela soube, Elena nunca teve o amor dos pais. Casados apenas por interesse das famílias em manter suas fortunas, nunca houve amor, por parte de nenhum deles. Nem entre ambos, nem com a única filha do casal, Elena. Embora  soubessem de algo e não a contaram
Desde de pequena sempre era vista muito bem vestida, sempre elegante e por isso todos a olhavam onde quer que fosse, donas de casa e futuras mamães queriam vestir suas filhas como a pequena Leninha.
Desde o comecinho da adolescência sempre se destacou com seus projetos escolares. Já recebeu inúmeras homenagens por ser um exemplo a ser seguido por todos.
A pobre garotinha, que foi criada  e invejada pelas babás, nunca teve o amor de ninguém, nem dos pais, nem dos avós, nem das próprias babás, que só cuidavam dela porque eram pagas para isso. Cresceu em meio aos livros, aos romances, era dali que conhecia o amor, somente dali. E apesar de tudo, acreditava no amor verdadeiro, acreditava que um dia encontraria seu amor verdadeiro, mesmo que ele não fosse um príncipe de verdade, e sim um homem que a amaria para sempre.
Leninha, como gosta de ser chamada, por ser muito ingênua apaixonou-se muito cedo e muito fácil, mas também muito cedo sofreu sua primeira desilusão amorosa.    

Num primeiro momento passou a observá-las, entendê-las, e se deu conta de que elas não amavam, era essa a chave que precisava para trancar os cacos de seu coração e abrir a porta para sua felicidade.
Leninha decidiu mudar, nunca mais seria a garotinha sonhadora, a garota ingênua que se apaixonava. Amor? Não conheci mais essa palavra, não existia em seu vocabulário, o único amor que ela conhecia era o amor próprio. Só amava a si mesma.
Passou a se cuidar mais, apesar de saber que era a mais linda da família pois sabia que a invejavam. Um dia Michel sua mãe chegou e decidiu falar com ela.
Estava passando pelo quarto de meus pais e só escutava discussões,até que ouço tal afirmação e fico sem saber o que pensar e dizer,mas fiquei calada e voltei a meu quarto. Sentei-me na cama e fiquei pensando em sair de casa e decidi arrumar minhas coisas e sair pela janela,e assim fiz. Ao descer notei que uma luz havia sido acesa,então já haviam descobrido que fugi. Então pensei:''Não gostam de mim, não sentiram a mínima falta'' . Entrei dentro de um carro e segui viagem e adormeci. No dia seguinte eu havia acordado em uma floresta com cachoeiras e alguns animais silvestres. Resolvi procurar por alguns galhos de árvores ou algo que eu pudesse usar para acender uma fogueira, pois estava muito frio, então acendi a fogueira e me encostei em uma árvore e peguei um livro sobre Deuses no qual eu amava ler porém achava fictício, folheava as páginas e cada história tinha uma imagem até que vi Afrodite a Deusa mais linda que já vi. -A mais bela, e minha favorita...porém não intendo porque sempre que penso em você eu me sinto feliz! Digo com um grande sorriso.
Acordo no dia seguinte e havia uma pessoa me olhando, mais que depressa me levanto e observo seus passos. Eis que ele diz:- O que faz aqui filha de Afrodite?Dizia com um olhar confuso. Então eu retribuo o olhar e digo:-Fi-filha de quem?...acho que se enganou! Afirmei com a cabeça,mas logo ele se aproximava.-Bom parece que não se lembra não é? Me perguntava ele. -Eu não sei de quem eu sou filha...quer dizer eu fugi de casa quando ouvi que minha ''mãe''(dei ênfase na palavra) disse que não era minha mãe de verdade, e agora você  que eu nem sei quem é vem me dizer que sou filha de Afrodite. Digo confusa e me sento no chão. Até que ele me levantou do chão .- Cadê sua postura menina,você é filha de Afrodite e Ares queira você ou não...já que não sabia da verdade agora sabe. Entrei em choque ao saber a confirmação. -Me fale mais sobre isto. Digo me sentando em cima de um tronco e curiosa, assim ele sentou e me contou tudo, tudo mesmo até que bateu o sono, mas quando olhei ele havia ido embora e ouvi o chamado de Afrodite.

15
Héterossexual
Filhos de Afrodite


Mais sobre você on.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

Cabelos negros como a noite, pele branca pingentes de gelo e olhos pretos são as características que mais marcam Elena. Alta com curvas,postura reta e elegante,e o olhar sedutor e passivo e os lábios vermelhos como sangue,porém expostos ao sol ficam castanhos.

CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS.

Extrovertida e Sincera Elena é o tipo de pessoa que não se deixa levar. Seus olhos sedutores são um tanto observadores e assim chegam a conclusão de farsa ou enganamento, esta sempre ajudando a quem precisa , adora fazer amizades e é bastante calma assim consegue ser firme em momentos de brigas ou desavenças.



Mais sobre você off.
Sobre você

Idade :17
Nome :Rebeca Pereira Price
Ano escolar : ( 1º ano - Ensino Fundamental)

Redes sociais

Facebook : --
Twitter :--
Tumblr :--
Skype :r-

Fale um pouco de você.

Sou o tipo de pessoa chata quando me pertubam ou quando fazem uma brincadeira de mal gosto. Me suportar ninguém consegui(brincadeira). Sou muito amiga e sempre estou ajudando a quem precisa,o amor é uma fonte de sentimentos que toma conta do meu ser e me faz ser a pessoa amorosa que sou. Amo ler livros,assistir séries e contudo amo brigadeiro.



Código por Oyuki ♣ 2012


Última edição por Elena Jers em Seg Abr 27, 2015 4:55 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Elena Jers
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 35
Data de inscrição : 06/03/2014
Idade : 19
Localização : 404 Error Not found

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Zuria J. Ivanovna em Sex Mar 07, 2014 6:29 pm


Ailee Josephine Hayoung

Bem, o que posso contar a vocês? Prometem que não vão fugir, como os outros? Não vão deixar minhas linhas, mesmo nos piores momentos? Pois o que tenho a contar, não é belo, não é simples. Trata-se de uma história antiga, desde a aurora de minha existência. Tudo começou, bem antes de eu nascer, e mesmo agora, parece irreal...

Um conto de flores e mortos


Desde muito jovem, eu havia sido criada pelas irmãs do edifício Lar de Caridade e Luz de Maria, um orfanato católico localizado na periferia do Queens, Nova York. Sozinha e desabrigada, eu vagara por uma semana inteira, até que uma das freiras havia me encontrado congelando contra a parede de um beco sujo e fedorento, ao lado de uma Blockbuster de esquina. Vez ou outra, os funcionários conseguiam-me um café ou bolinho, e por mais que eu me alimente bem agora, nunca vou esquecer do sabor do creme doce, e do café quente. A fome, torna tudo melhor. E eu nunca esquecerei os rostos daqueles que me alimentaram, também. Mas, como cheguei às ruas? Provavelmente, vocês estão perguntando a si mesmos. Deixe-me contar-lhes de onde vim, e talvez compreendam.

Filha de um floricultor chamado Kwon Donghee, nunca conheci minha mãe. Lembro de assistir no rosto cansado do meu pai amado, a luz da alegria e da melancolia a cada vez em que ele lembrava-se dela. Com o hábito estranho de levar algumas de suas amadas flores para o cemitério da cidadezinha  onde eu crescera, papai contara-me que conhecera mamãe numa tarde de outono, quando as flores começavam a cair. Segundo ele, mamãe havia dito-lhe que o observara de longe, e que se apaixonara por ele, ao reconhecer o amor que ele tinha para com as flores, e para com os mortos. Papai sempre respeitara a morte. Curiosamente, ele dissera-me apenas que mamãe nunca poderia ter ficado mais tempo conosco. Segundo ele, ela lhe dissera que só tinha mais alguns dias na cidade, antes de ter de seguir em frente, para sua terra natal. Papai a amara, então. Eles haviam concebido a mim, e nove meses depois, eu havia sido deixada em sua porta com uma orquídea branca, e uma carta de amor que eu nunca pude ler.

Para papai, que nunca soube a identidade verdadeira de minha mãe, receber uma filha desconhecida em seus braços poderia significar apenas a sua morte. Em luto, ele passou grande parte de minha infância triste, e com semblante cansado. A única coisa que o mantinha sorrindo, era sua floricultura. E eu, é claro. Com o passar dos anos, passei a compreender que era diferente de outras meninas. Todas tinham mãe e pai, e eu nunca vira a minha. Acreditando que de alguma forma eu a matara no parto ou que eu fora má para que ela não me quisesse, tornei-me rebelde e muito agressiva por algum tempo. Foi quando, por acidente, provoquei um incêndio na floricultura. Papai se negara a me levar para um passeio na cidade em um sábado, e depois que ele saíra do escritório para cuidar das flores, eu havia derrubado uma garrafinha de álcool utilizado para limpar o balcão, sobre uma pistola de cola quente, ligada à tomada para fazer um arranjo encomendado. A tragédia foi imediata. Salvando-me, ele tirara-me do local enquanto o fogo consumia o nosso sustento. Aquele, foi o início da nossa ruína. Eu só não imaginava, que tudo estivesse bem mais relacionado a mim do que eu supunha.

Após recuperar-me da inalação de fumaça, recebi a notícia de que o Conselho Tutelar me enviaria à um reformatório, e que meu pai nada poderia fazer, pois a polícia havia constatado que o incêndio fora intencional. Aquilo arrasou com ele. Deprimido, meu pai mergulhou na bebida, e contraiu dívidas com pessoas perigosas, para reconstruir a floricultura. Levada ao primeiro abrigo pelo qual tive o desprazer de passar, fiquei aos cuidados do odioso Padre Choi, sendo enviada para um lar adotivo em Nova York, para ficar longe de papai. Descendente de coreanos naturalizados americanos, ele mais parecia um maracujá envelhecido, do que um homem. Mas isso não era o pior sobre ele. Com meus singelos nove anos, não tinha noção dos horrores aos quais ele me expunha. Tão nova, fui maltratada de muitas formas por aquele ser tido como bondoso e confiável por todos. Lembro-me até hoje de tê-lo odiado. E por muito tempo, acreditei que apenas o ódio poderia defender-me das pessoas. Fugindo do meu lar adotivo, vaguei pelos próximos meses, alimentando-me com a caridade dos funcionários da Blockbuster. Ao ser encontrada pela irmã Gemma, desnutrida e revoltada com o mundo, fiquei surpresa com seu amor e compreensão. Ela foi a primeira influência positiva feminina, que tive em minha vida.

Os três anos seguintes foram mais fáceis, mas a dor da perda de meu pai, ainda que ele estivesse vivo, era como uma presença frígida em minha alma. Mentindo meu nome, deixei de ser Kwon Sooyoung, e tornei-me Ailee Josephine Hayoung. Nervosa, eu sabia que Gemma não se deixara enganar. Mesmo assim ela concordou em proteger-me do lugar do qual eu fugira, indo contra suas próprias crenças na verdade, e mentindo por mim. O maior sacrifício que alguém já fizera por uma criança problemática. Depois, crescer foi fácil em uma escola decente e com pessoas amorosas. Mas eu não tinha notícias de Donghee, meu pai. Até meu aniversário de quatorze anos. Foi quando vi meu pai outra vez. Eu gostaria de dizer-lhes que ele encontrou alguém, que foi feliz. Mas esta não é uma história de amor, ou para idealistas. Quando vi meu pai outra vez, conheci também quem eu era. E não de uma maneira agradável. Foi numa manhã particularmente fria de fevereiro, quando uma camada de neve branca cobria o pátio do Lar de Caridade e Luz de Maria, ou L.C.L.M., como eu chamava. Eu estava correndo quando meus tênis All-Stars gastos escorregaram no piso congelado. Lutando para não cair, segurei-me na fonte com o Arcanjo Gabriel, que fitava nosso lar com paz e tranquilidade constantes. A primeira coisa que me veio à mente quando o vi. Agora, além dele mais alguém me observava. E sua presença, foi como uma presença obscura, que eclipsou o sol. Tudo escureceu, como se morresse. Como se nada mais pudesse ser ardente, vívido.

- Você é tão bonita quanto eu ouvi dizer. - o homem me disse, com certo desprezo em sua voz. Havia ali certa amargura também, e ressentimento. - As crias de minha esposa não são numerosas, pequena. Você deve saber o porquê.

- Ahn? - foi a coisa mais inteligente que eu pude dizer. Ou seja, nada. Sinceramente, se eu soubesse com quem estava falando, provavelmente teria me comportado ainda pior. Ou não. Vai saber...

- Você não tem a menor ideia de com quem está falando, não é mesmo, menina? - fiz que não, assustada. Eu queria correr e chamar por Gemma, mas ela não parecia estar em lugar algum. Aliás, ninguém parecia estar em lugar algum. Era tudo silêncio, sombra e céu nublado. Estranhamente nublado. - Eu sou Hades, deus dos mortos. Senhor do submundo, dos tesouros da terra, e blá, blá, blá...

- Espera! - berrei. - Você é O Hades, tipo... O Hades mesmo? Que legal ! Tipo o do Seinto Seiya (Cavaleiros do Zodiaco) ?

- Nem me fale neste desenho. Como se eu fosse me abrigar num corpo humano... Ainda mais naquele corpo! - não entendi o problema. O Shun era gatinho. - Mas isso não vem ao caso. Eu vim até você, jovem mortal, com um aviso. E com um conselho. Minha mulher tem sido, por diversas... Inapropriadamente benevolente com os seres humanos. E por outras vezes, muito agressiva quando se trata dos meus próprios filhos. Ainda mais agora, que Zeus revogou aquela estúpida restrição aos Três Grandes, e... Bem, você deve estar confusa. Devo apenas lembrar-lhe que não lhe farei mal. Isso seria uma dor de cabeça secular. Mas você não poderá mais fazer parte deste mundo. Deve se reunir aos seus semelhantes no Acampamento Meio-Sangue, ou não durará muito tempo. Seu cheiro já atraiu a atenção de um trio de ciclopes que vive nos becos próximos deste orfanato. Os filhos de minha mulher parecem ter uma fragrância excessivamente agradável. Apesar de não serem os mais poderosos, são muito detectáveis...

- Por que está me ajudando? - indaguei, totalmente desesperada. Se a mulher dele era minha mãe, e ele era Hades, eu era filha de... Perséfone? Bem, desde que eu me livrasse daquele tio louco, já estaria feliz... O que era aquela blusa do AC/DC ? Cara, ela parecia não ter sido lavada há séculos...

- Não estou te ajudando, semideusa. Estou me desculpando por uma... Atitude impensada. - Hades pareceu encarar os próprios pés, ligeiramente incomodado. O que era tão grave a ponto de incomodar um deus? A resposta veio quando ele abriu a mão esquerda, e o espetro de meu pai surgiu diante de meus olhos. Ele parecia cansado, pálido da morte, mas muito feliz. O lugar onde ele estava era bonito. Mas, se Hades era o deus dos mortos, e havia invocado meu pai, isso significava... ?

O choque foi demais para mim. Chorei alto, e meu peito apertou-se numa convulsão arbitrária e desleal. Sentei-me na fonte, encarando minhas mãos enluvadas. Eu só usava roupas doadas pelos outros, mas nunca havia pensado muito nisso. Era estranho como naquela hora, eu estava focando no fato de que minhas luvas cinzas eram maiores que minhas mãos, para desviar a atenção da minha dor. Não funcionou. Depois, encarei Hades com ódio. Ele havia feito aquilo? Por quê? Meu pai era um homem comum, nunca poderia representar ameaça a ele!

- Os deuses são tão egoístas quanto os humanos, minha jovem. - ele não parecia irritado, mas eu sabia que estava lendo meus pensamentos, e meu ódio também. - Eu não a culpo. Também me odiaria agora. Muitos antes já me odiaram, e aqui estou. Agi por ciúmes, e num espasmo de fúria, descontei em seu pai o afeto que Perséfone sentiu por ele, e que por vezes ainda nega a mim. Permiti que algumas barras de ouro surgissem em seu jardim, e elas carregavam uma poderosa maldição. Usando-as para pagar os seus agiotas, seu pai acabou condenando a si mesmo e a eles, à morte. Um dos mafiosos mais conhecidos de Nova York quis saber de onde aquele ouro estava vindo, e matou seu pai e os próprios comparsas, buscando a origem do metal precioso que eles tanto escondiam. Nada encontrou. Mas então eu conseguira o que queria. Sou muito bom nisso.

- Por que? - indaguei, horrorizada. Eu não me referia ao motivo de suas ações, mas sim ao motivo para que ele estivesse me contando aquilo tudo. Não tinha certeza se ele entendia, mas ele sorriu. O odiei ainda mais.

- Porque eu posso. - e então percebi que, diante de qualquer pergunta que eu fizesse, a resposta seria a mesma. Ele, e todos os deuses, conseguiam o que queriam, porque podiam. E depois de ver meu pai daquela forma diante de mim, não havia espaço para dúvidas. Odiei minha mãe por ter entrado na vida de papai, e ferrado com tudo. A linda Perséfone, uma baita chave de cadeia! - Controle os pensamentos, menina. Sua mãe a ouve. - "Ela que se dane!", eu quis gritar, mas me detive diante do deus da morte. Ele me dava muito medo. - Não se preocupe com seu pai. Ele vive nos Elíseos. Sua mãe assim garantiu, aliando-se à vida correta e exemplar que ele levou. Os meus juízes nada tiveram a levantar contra ele.

- E o quê eu faço agora? - indaguei, como uma boneca de pano, vazia. Sem alma.

- Espere um jovem de muletas. Ele deve estar aqui pela manhã. Siga-o sem questionar, e o mais depressa possível. O sátiro disfarçado a levará até um lugar seguro para todos os semideuses. Sei que não posso pagar minha dívida com você, criança. Mas nem todos têm a honra de me ver pessoalmente, em seu primeiro contato com o nosso mundo. Considere-se honrada. - de um jeito estranho e selvagem, eu sabia que Hades estava me provocando. Ele virou-se para sair, e o chamei de volta, gritando "Hades!", bem alto. Ele olhou, sorrindo.

- Muito obrigada por matar o meu pai, e vir aqui me dizer isso. Obrigada por contar sobre minha mãe ausente, e por me causar mais dor que qualquer outro. E eu conheço sobre dor. A minha mãe deve ter visto, sentada no trono dela, ou fazendo qualquer coisa que vocês façam no tempo livre! Estou imensamente grata! Não vejo a hora de retribuir o favor. - disparei, revoltada. Ele era tão egocêntrico.

- Às ordens, minha dama. - sumindo num vórtice de sombras, Hades se foi. O tempo voltou a correr, e o sol surgiu novamente. Quem era o deus do sol? Apolo? Bem, ele não devia estar feliz com a interrupção do seu trabalho. Chocada e nervosa, corri para o meu quarto, sem saber o que fazer.

Foi o pior aniversário da minha vida. Por que essas merdas tinham que acontecer sempre quando eu estava tendo um pouco de felicidade na minha vida? Imaginei que se Hades não era bom aliado, muito menos bom inimigo. Jamais poderia fazer nada para vingar papai. Devia deixar isso para alguma deusa de vingança, ou para alguém responsável por trazer justiça ao mundo. Eu estava sofrendo muito mais pela minha perda, do que julgara possível. Eu lamentava os momentos que nunca teria com meu pai. Tudo por causa do meu maldito incêndio. A tarde em que eu destruíra nossas vidas, nunca sairia da minha mente. Apática, segui o sátiro disfarçado de deficiente que surgiu no Lar de Caridade e Luz de Maria, no dia seguinte. Gemma não sabia, mas eu jamais voltaria, se pudesse evitar. Não queria vê-la morta como todos os outros. Triste e abatida, resolvi que odiava aquele mundo, e principalmente minha mãe. Como ela podia ter permitido tanta crueldade com meu pai? Não era certo que os deuses interferissem daquele modo no mundo humano. Mas... De certa forma, Hades não interferira. Ele apenas criara o ouro. A decisão de usá-lo para as dívidas foi de papai. Se ele tivesse usado o ouro na floricultura, nada teria acontecido. Mas meu pai  jamais deixaria de pagar a um credor. E Hades também sabia disso. Rendendo-me, senti-me sonolenta e exausta (emocional e fisicamente), quando chegamos ao Acampamento Meio-Sangue. A placa estranha com o nome estava pendurada em grego antigo, mas eu pude lê-la. Nervosa e ansiosa, segui o sátiro pelo local, ignorando qualquer olhar direcionado à novata esquisita. Sem poder esperar para descansar, deitei-me na maca de uma enfermaria bonita e dourada, com símbolos e frascos estranhos por toda a parte. Não fui atacada por ciclopes, mas a correria era cruel. Incapaz de vivenciar minha própria realidade por muito mais tempo, desmaiei para o esquecimento...

E aqui, é o ponto onde nossa história acaba. Acordei no Acampamento, na Enfermaria Central. Uma papoula entrelaçada à um narciso brilharam imponentes sobre a minha cabeça. Sem saber o que fazer, ou onde ir, ouvi o nome de minha mãe ecoando nos lábios de outros semideuses. Perséfone, Perséfone. Irritadíssima, fingi ouvir os conselhos de meu sátiro protetor, Cillas, e caminhei até o Chalé 26, totalmente coberto de flores em suas janelas e telhado, embora parece um tanto frio e mortuário, também. Era um contraste entre a vida das flores, e a morte do mármore negro. Era lindo, admiti, sem vontade. Mas nada apagaria a minha raiva. Não durante um longo tempo. Sem saber como segui, contei minha vida a vocês. Agora, só posso esperar que aguardem, para o que ainda está por vir...

Obrigada Emmy pela história
14
Heterossexual
Filhos de Perséfone


Mais sobre você on.
CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

Ailee tem longos cabelos castanhos e olhos da mesma cor que exalam inocência, apesar de ter esquecido o que isso significa. Sua pele pálida contrasta com seus lábios levemente rosados, seu corpo não tem muitas curvas por sua descendência coreana, tem aproximadamente 1,55 de altura e pesa aproximadamente 45kg.

CARACTERÍSTICAS PSICOLÓGICAS.

Apesar de ter sofrido muito e ter tido um passado não muito convincente, Ailee ainda esconde um pouco de alegria e curiosidade por baixo de uma longa e larga camada de ódio e sentimentos frios, costuma ser bem ácida com as pessoas por isso acostumou a ser chamada de metida e ignorante, tem bastante  dificuldade em fazer amigos e as vezes tem baixa auto-estima.


Mais sobre você off.
Sobre você

Idade : --
Nome : Harumi Sakamoto
Ano escolar : 1º ano do ensino médio

Redes sociais

Facebook :
Twitter :
Tumblr :
Skype :

OBS : Apenas se quiser colocar. Caso não queira deixe os espaços acima em branco.

Fale um pouco de você.

Sou péssima nessas coisas, meu deus, ok. Sou bem preguiçosa e chata mas também sou tímida nos lugares onde não tenho amigos, gosto de kpop e musiquinhas idiotas e já joguei outros fóruns de pj antes mas o único que consegui ficar e ter amigos legais foi o hbc que acabou fechando. é /  Lá eu era a Arya S. Michaelis uma menina estranha que usava a Tiffany Hwang mas ainda sou estranha então não conta, gosto de ler e fazer amiguinhs. :v



Código por Oyuki ♣ 2012


Última edição por Ailee J. Hayoung em Sab Mar 15, 2014 2:09 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Zuria J. Ivanovna
Filhos de Perséfone
Filhos de Perséfone

Mensagens : 36
Data de inscrição : 01/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Modelo de ficha para semideus

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 72 1, 2, 3 ... 36 ... 72  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum