The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I)

Ir em baixo

||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I) Empty ||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I)

Mensagem por Hermes em Sab Mar 09, 2019 6:38 pm

Free Fire
Um grupo de cinco empousai muito fortes migrou de Nova York para o norte da América. Por onde passaram, foram reunindo monstros que apoiavam a sua causa: roubar o fogo das populações das regiões mais frias habitadas no mundo. Isso mataria os mortais de frio, e forneceria comida e terror para os monstros por muitos anos, longe de semideuses enxeridos. Como seres vindos do fogo, as empousai eram capazes de controlar, criar e também roubar a única fonte de calor dos mortais. O ponto escolhido para executar a parte inicial do plano foi a pequena cidade de Yellowknife, capital dos Territórios do Noroeste, no Canadá. Um grupo de dracaenae disfarçadas, em conjunto com empousai mais fracas, invadiu a subestação de energia elétrica da capital, e em revolução, pretendia dinamitar a torre de distribuição principal. Isso cessaria ar-condicionados, aquecedores e principalmente a luz. Sendo assim, o plano das empousai era usar esse momento para invadir Yellowknife e acabar com o fogo. Sem luz e sem energia, poucos seriam os moradores que sobreviveriam ao ataque: até que a policia e as autoridades competentes conseguissem fazer algo, os monstros os matariam, e matariam mortais inocentes, tudo oculto pela Névoa.

Roubar o fogo dos mortais era tudo o que Zeus mais queria, mas os eruditas servos de Prometheus não deixariam aquilo acontecer. Sabendo dos planos dos monstros, uma divindade alertou ao seguidor Rodrik Lefford que chegasse antes deles e não deixasse que a torre explodisse. Do contrário, uma cidade inteira seria devastada.

Instruções:
Instruções gerais:

• O prazo de postagem será de uma semana, ou seja, até o dia 16/10/2019, às 18h40.
• Não é permitido levar nenhum mascote e não é permitido usar NPCs semideuses na batalha.
• Não se esqueça de colocar em um spoiler ao final da postagem os itens e os poderes usados. Apenas os poderes que tenham sido ativados e passivos que tenham sido úteis.
• Esta missão faz parte de um conjunto de missões interligadas, e você está tendo a honra de iniciar esta trama. Caso queira continuar com as missões que seguem essa linha, me comunique por MP.
• Você será avaliado por lógica, ortografia, coesão e coerência tanto textual quando descritiva.

Instruções específicas:

• Comece a partir do momento em que você foi alertado sobre os planos. Você pode escolher qual divindade falou com você, de acordo com o que acha mais adequado para sua trama pessoal, desde que faça sentido com a trama do fórum. Esta divindade não dará muitos detalhes além do que foi narrado acima.
• Você deve chegar à central de energia de Yellowknife antes dos monstros. É um grupo muito grande, então nem pense em atacar todos. O seu foco deve ser atacar as cinco empousai. Cada uma está no nível 30, use a descrição da Empousa no bestiário e leve isso em consideração.
• Além da empousa, na sua narração você deve lutar contra mais cinco monstros, cuja espécie e nível fica a seu critério. Todo tipo de monstro se uniu à causa, então seja criativo.
• Por fim, depois que a quinta empousa morrer, os monstros irão fugir de Yellowknife, e você não sabe para onde eles irão. Pode terminar a narração nesse ponto.
• Boa sorte, confio em você. Me surpreenda!





If you can't have it, steal it.
Hermes
Hermes
Deuses Estagiários
Deuses Estagiários


Voltar ao Topo Ir em baixo

||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I) Empty Re: ||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I)

Mensagem por Hermes em Ter Mar 19, 2019 9:12 am

Missão abandonada




If you can't have it, steal it.
Hermes
Hermes
Deuses Estagiários
Deuses Estagiários


Voltar ao Topo Ir em baixo

||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I) Empty Re: ||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I)

Mensagem por Diana em Ter Mar 19, 2019 8:23 pm

MISSÃO MOVIDA PARA A RECICLAGEM


Those other side of the highway headlights making you shine. My hand, your leg, playlist playing. Even though I haven't made it yet.

back home

Diana
Diana
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos


Voltar ao Topo Ir em baixo

||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I) Empty Re: ||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I)

Mensagem por Anfitrite em Qua Set 18, 2019 7:27 pm

Reaberta a pedido do Player.


Anfitrite
Anfitrite
Anfitrite
Deuses Menores
Deuses Menores


Voltar ao Topo Ir em baixo

||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I) Empty Re: ||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I)

Mensagem por Rodrik Andrews Lefford em Ter Set 24, 2019 11:08 pm


Free Fire - O início
Salve a luz da sabedoria!


Eram alguns problemas que Rodrik precisava resolver. A sua vida andava tão monótona desde a volta do reino dos contos de fada, que ele se apegava a qualquer pequena aventura. No entanto, Prometheus sempre o obrigava a delegar funções, visto que era imprescindível que o semideus ficasse na biblioteca para aprender diretamente com o titã tudo o que havia.

E assim as suas únicas funções “divertidas” era localizar livros, organizar e escolher quem lia o quê e aonde.

No entanto, aquilo estava prestes a mudar. O jovem relia um romance medieval pela milésima vez quando ouviu sussurros vindos de um grupo de eruditos. E óbvio, diante de seu total tédio, levantou-se e aproximou-se. As vozes não se calaram. Na realidade aumentaram de volume. Falavam sobre uma festa que aconteceria no acampamento romano, algo privativo e com poucos convidados.

O rapaz fechou os livros e estava bem próximo de se intrometer, quando sentiu que algo estava errado na biblioteca. A energia espiritual do lugar havia abaixado. Uma imagem transluziu metros a frente e como ninguém mais pareceu se importar, Rodrik achou que somente ele era digno de tal visão.

A silhueta de uma mulher logo se formou e se não fosse seu robe que cobria todo o rosto, o rapaz poderia jurar que se tratava de uma divindade muito bonita. Pensou em se curvar, mas não tinha o hábito de fazer aquilo, afinal, como filho de Nyx, era um príncipe da noite, a prole verdadeira de um ser primordial. Não era soberbo e nem tampouco enfrentava problemas como rebeldia ou inapto a lideranças. Apenas não se curvava facilmente para deuses que ele considerava “inferior” a sua linhagem.

— Líder dos eruditos. – A voz era clara. — Eu sou Pirra, filha de Epimeteu e Pandora. – A imagem tremeu. — Vim avisar que alguém está mexendo com o fogo dos mortais. Temo que talvez os deuses olimpianos estejam por trás de tamanha barbaridade. Como sou sobrinha de vosso patrono e convicta que meu pai e Prometheus fizeram um bem a humanidade em dar lhes provisões, prefiro alerta-lo. Um grupo de monstros encontra-se em rebelião ao sul do Canadá. Minha função aqui é proteger as famílias que estão sendo atingidas. Como sábios e protetores dos mortais, é função de vocês defenderem antes que isso atinja uma parte maior do planeta.  

A imagem de um fogo surgiu. Por reflexo, Rodrik afastou-se dando passos para trás a fim de evitar uma queimadura.

A textura alaranjada deu lugar a imagens de um local sendo habitada por criaturas monstruosas encobertas pela névoa. Não se conseguia enxergar muito do lugar, apenas as movimentações e uma escuridão. O sentimento de medo que invadiu a visão de Rodrik era forte o suficiente para que ele temesse por sua família. Afinal, os Lefford moravam no Canadá desde sempre.

— Não dê força aos monstros. – Prosseguia a voz. — Não comunique aos deuses, afinal o fogo dos homens é tudo o que Zeus deseja. Aja rápido. – E a imagem desapareceu, deixando no ar um cheiro de fumaça o suficiente para atrair o olhar dos outros eruditos.

— Que cheiro é esse? – Perguntou alguém.

— É o cheiro de problemas. – Respondeu Rodrik. — Avise e reúna todos os eruditos para uma reunião de emergência!


Alguns minutos depois portais não paravam de serem abertos na sede do grupo. Os eruditos de todas as partes do mundo se reuniam ali. Rodrik havia posto um mapa da cidade do sul Canadá e uma cadeira ao centro. Subiu nela achando aquilo bastante engraçado e então usou toda a sua voz e autoridade para se fazer ser ouvido.

— Eruditos, seguidores de Prometheus. – Iniciou. — Temo que novamente estejam tentando contra a humanidade e é nossa função nos erguer e proteger. – E sendo assim começou a explicar os recentes acontecimentos, apenas deixando de lado o fato de uma titã ter sido a portadora dos fatos. O que de fato era curioso. — E então, quem irá parti comigo para uma jornada épica?

O rapaz separou os grupos. Ele iria para a usina, enquanto outros iriam para as redondezas da cidade a fim de evitar que mais monstros chegassem ou fugissem. Como o mesmo não parava de dizer: Era o dia de alimentar o tártaro com alimentos frescos. E a sua função ali seria de chegar na usina antes dos baderneiros.

Vestido com os seus trajes de guerra, a prole da noite logo tornou a se concentrar. Como não conseguia saber onde se localizava o ponto a ser invadido, pensou nas redondezas. Seus olhos tornaram-se um laranja vivo no momento em que símbolos arcanos formavam-se abaixo dos seus pés. Ele gesticulou e então foi tomado por uma brisa quente que o devorou. Quando tornou a abrir os olhos, estava em uma área fria do Canadá. Ao centro da cidade de Yellowknife.

— Fiquem atentos. – Alertou aos seus companheiros. — Enviem sinais para os outros saberem nossas posições. – Acionou o seu cajado e caminhou pelas ruas. Muitos dos humanos ali não faziam ideia do perigo que em breve correriam, no entanto, Rodrik daria o seu melhor para garantir que nada acontecesse.


Os monstros atacam!
Não foi difícil encontrar a localização da usina quando perguntado aos guardas. Fingindo ser um estudante de biofísica, Rodrik até mesmo conseguiu a ajuda de um para guia-lo até a portaria.

Não sabia se era um grupo imenso, por isso enviou seus subordinados para as redondezas, assim a sua única função seria garantir e proteger o interior da fábrica. Andou ao redor das muretas e ficou ali caminhando, vendo o dia inteiro se passar. A noite havia acabado de nascer quando uma mensagem de íris surgiu na sua frente.

— Rodrik... – Atrás da imagem uma batalha acontecia. — Eles são muitos, pedi reforços. No entanto estão aqui somente os fracos, o que me diz que tem algo de errado. Cuidado, os líderes dessa rebelião podem está indo na sua direção. – E então a imagem sumiu.

— Que venham! – Falou o erudito para si mesmo. — Vou está esperando por eles mesmo. – E girou a sua pulseira acionando o seu cajado mágico. Em seguida levantou-se do chão e passando o cajado sobre sua pele, começou a desaparecer, controlando a escuridão da noite para deixa-lo invisível. Era óbvio que o seu cheiro ainda seria forte e o denunciaria. Mas, quem disse que ele queria se esconder?

Com um pouco de dificuldade, pulou o muro da usina e rumou para o seu interior. Não era mais horário de trabalho, então os funcionários já haviam ido para suas casas. Ele subiu algumas escadas de ferro e ficou ali se aproveitando da escuridão para ver qualquer movimentação.

E não demorou para as primeiras surgirem.

Rastejando no local, sedente por vingança, vinha uma empousa. Os seus cabelos eram em cor fogo. Rodrik não poderia negar que eram criaturas fascinantes, bonitas. Elas poderiam atrair muitos homens com a aparência, mas graças a sua sexualidade bem resolvida, o erudito era apenas um apreciador e não um tarado louco por possuir uma. Arrancar uma rosa vermelha bonita não causaria mais estragos do que enfincar uma lâmina no coração de tais criaturas.

Em sua cabeça, ele sabia que não precisaria de movimentos bruscos e nem tampouco emitir um som. Desfez a sua invisibilidade e abaixou-se esperando o momento certo. E não demorou muito para a criatura ali embaixo sentir o cheiro da prole primordial. Seu nariz farejou o ar e então olhou na direção do semideus.

— Achou! – Gritou Rodrik, ficando em pé, escalando a mureta de metal e pulando de mais de seis metros de altura. Ele assim que sentiu o seu corpo despencando, ativou as asas de demônio. E em um rasante passou bem próximo da empousa que agora sibilizava ferozmente. Enquanto voava, olhava para a sua única oponente. De repente sentiu algo metálico passar pelo o seu rosto e uma pressão que o fez mesmo com as asas abertas ser arremessado por cima de caixas de madeira.

Ficou desnorteado por alguns segundos. O soco veio de algum lugar a sua frente. Ergueu-se e viu agora não somente a sua anterior única inimiga, mas cinco mulheres-cabras, graciosas, sibilantes e famintas.

— Ah, semideus. – Falou a primeira. — Aqui será o seu túmulo.

— É mesmo? – Indagou o erudito ativando Galandriel. — Esso será muito engraçado, bruxas. – provocou. Como esperado, as cincos ativaram os seus poderes ao mesmo tempo. Rodrik tornou a voar, se recuperando aos poucos da bordoada anterior. Onde ele estava anteriormente sobrava apenas pedaços despedaçados de madeira. As empousas ativaram uma magia estranha, lançando bolas maciças de energia para o alto. Rodrik era bom o suficiente para procurar um lugar onde se esconder, bem atrás de novas caixas.

O semideus sentiu um arrepio forte na pele, uma sensação de que algo maior estava chegando. E praticamente deu um pulo para o alto assim que a voz invadiu a sua cabeça.

— Separe-as. – Sussurrou Baal. — Você não as vencerá juntas. Deixe eu ajudar, posso duelar com elas. Te defender.

— Não! – Falou mentalmente também o erudito. — Dispenso a sua ajuda, demônio.

E então fitou as cinco, juntas. Olhou ao redor e então utilizou de sua habilidade não usada há muito tempo, herdade de sua avó Melínoe. Rodrik separou a sua voz por todo o galpão, fazendo a sua voz ecoar por todos os lados.

— Ahaha! – Gritou para assustar mesmo. — Te peguei pelo nariz. – Deu uma pausa de alguns segundos. — Não, estou aqui. Como sua bunda grande é feia. – Com sorte as criaturas que poderiam ser fortes, não seriam inteligentes. Ele viu quando as cinco se separaram. Cada uma para um lado oposto.

O erudito estudou as suas probabilidades e viu que havia algumas pequenas chances de enfrentar as empousas sem sair gravemente ferido. Matematicamente, ambas agora desempenhavam ângulos diferentes. Ele calculou em quanto tempo elas se juntariam mentalmente e então assim escolheu a primeira a ser atacada.

Transformou o seu sapato de feiticeiro em algo mais moderno, um tênis de skatista.

Com a ajuda dos seus calçados encantados, pulou desativando as asas e correu o mais rápido possível da primeira mais próxima. Galandriel em suas mãos girou acima de sua cabeça e antes que a primeira oponente tivesse tempo de se defender, recebeu uma cajadada bem no centro do ouvido. Aproveitando do atordoamento inicial da criatura, o feiticeiro enrijeceu a perna e acertou um chute bem dado.

Um barulho próximo chamou a sua atenção, a segunda se aproximava. Assim como esperado, eram criaturas burras, fortes, mas sem um intelecto avançado. Não havia chance de elas estarem por trás daquela orquestração toda de vandalismo. Alguém maior ainda poderia falar e agir por elas.

A segunda que se aproximava, juntou as mãos criando uma bola mágica maciça de poder e arremessou na direção do semideus. Ele apenas desviou alguns centímetros a mais para a esquerda e a primeira ainda sofrendo os efeitos das duas pancadas iniciais, recebeu todo o dano no seu lugar.

— Burra! – Falou a criatura antes de explodir em poeira de monstro.

— Irmã! – Gritou a atacante. — Olha o que você me fez fazer? Você vai morrer!

Rodrik apenas sorriu de maneira provocativa.

Seria uma rápida questão de tempo até as outras três se aproximaram também, seja pelo som, pelo cheiro do semideus ou atraídas pelo grito de horror da assassina da própria família.

— Aja rápido. – Sussurrou Baal. — Se esconda.

— Como vou fazer isso? – Respondeu Rodrik também mentalmente e sussurrante. — Essa criatura já me viu. – E foi somente ao responder que uma lâmpada se acendeu na sua cabeça. — Fumus Sagum! – Pronunciou enquanto movimentava o cajado teatralmente.

Surgiu de início uma pequena bola de fumaça, que foi se expandindo. Aos poucos começou a se espalhar, se alastrando para todos os lugares. A cortina de fumaça engoliu o erudito completamente e depois a empousa. Espalhou-se por quase todo o galpão, fazendo assim ninguém mais conseguir enxergar nada. Isso, exceto Rodrik que era o invocador daquele feitiço.

Correu para perto da empousa que estava em dúvida se esfregava os olhos agora ardidos, o nariz com a inalação forçada ou batia as garras no ar para tentar evitar um ataque surpresa. O semideus rodeou a criatura e a pegou por trás. Com a ponta lança do cajado, encravou nas costas do monstro que soltou um grito agudo mediante ao ferimento. O monstro virou-se na direção do erudito, que abaixou o corpo para não ser ferido pelas garras e cravou a lança na parte de burro da criatura.

— Que fumaça é essa? – Perguntou uma terceira voz agora se aproximando. — O que está pegando fogo? – E logo em seguida começou a tossir. — Eu vou te pegar, semideus. – Mas, o seu corpo se afastava ao invés de se aproximar. Criatura inteligente essa. — Você não pode esconder o seu cheiro. Nunca comi uma carne de filho de Nyx.

— Nem eu! – Falou agora uma quarta. — Que fumaceira. Ela tá lá dentro, não está?

— Claro, sua jumenta! – Respondeu a irmã.

— Socorro!
– Implorou a próxima de Rodrik com a lança enfincada nas patas comuns.

O semideus não deu atenção às recém-chegadas. Retirou o cajado-lança da pata de burro e enfincou bem forte no pescoço da sua oponente. Ela Revirou os olhos antes de explodir em poeira.

— O feitiço. – Sussurrou Baal. — O feitiço está sendo extinto.

E realmente uma das empousas recitava algum encantamento que anulava o meu sortílego.

— Deixa comigo! – Falou o erudito cheio de força no sangue. Passou o cajado pelo corpo invocando para si as trevas de sua mãe. Em seu centro, sentiu a noite lhe obedecendo e enviando para ele a sua energia e proteção. A sua pele tornou-se azul como o céu noturno, abandonando o seu tom pálido. E quando a fumaça se dissipou por completo. Ele já estava correndo com Galandriel rente ao corpo.

Rodrik era inteligente, sabia o que fazer se colocando no lugar delas. Se ele tivesse uma variedade de feitiços, garras, auto confiança e um alvo próximo, ele usaria as garras para cortar o seu inimigo ao invés de acertar feitiços que demoraria mais.

As criaturas ao verem um semideus correndo para cima delas, se encheram de alegria e correram também na direção do mesmo. As garras afiadas dos monstros estavam ativas. Se encontraram e a primeira garra bateu no ombro do rapaz. Graças ao encantamento da noite azul sobre sua pele, ele não sofreria nenhum dano físico. Ele sabia, elas não.

— Ai. – Gritou o semideus interpretando uma falsa dor. Em seguida deu uma cabeçada na mais próxima. Aquilo doeria se não fosse o seu poder ativo. A empousa se desequilibrou e caiu. Ele a chutou em resposta antes que perdesse a oportunidade.

Esquivou-se do segundo ataque com garras e em seguida subiu o cajado com a parte lança na direção do monstro. A ponta afiada perfurou as garras da criatura e ela soltou um grito descomunal. A que tinha caído já estava de pé. Passou uma rasteira no erudito que o levou ao chão. Ele rolou duas vezes e ergueu o cajado afiado que perfurou o peito. Ela muita ferida, porém viva, despencou no chão agonizante.

Pós se de pé e ficou ali focando a criatura perfurada as garras anteriormente.

A empousa logo juntou as mãos, seus lábios sibilavam alguma coisa. Ele sentiu o ar ficando mais frio no momento em que a criatura lançou um feitiço desconhecido em sua direção.

Ele tinha duas opções, se esquivar ou receber o dano. No entanto, ficou parado no mesmo lugar e colocou o seu cajado na frente. Mentalizando o que queria, sentiu a magia penetrando na sua arma, mas ao invés de destruí-la, ela pegava a magia alheia. Era algo negro, jamais experimentado antes. Então era verdade o fato de tais monstros serem feiticeiras de Circe.

Ele girou o cajado e o feitiço da empousa saiu exatamente da mesma forma, só que pela ponta reversa e na direção da sua lançadora.

— Droga! – Gritou ela antes de ser pega pelo próprio encanto. A bola de energia acertou a no peito bem em cheio. E Rodrik aproveitou para encravar a sua lança para finalizar o golpe. Ela explodiu logo em seguida.

Ele não descansou, virou-se para a outra ainda no chão agonizante e ferida. Sorriu de forma maliciosa e fincou a lança por baixo da barriga em direção ao coração. No lugar de uma criatura, havia agora um amontoado de poeira que logo foi dissipada.

Rodrik olhou ao redor, seus sentidos de guerreiro ativados. Ele sabia que poderia existir mais monstros.

Ouvi um grito que logo foi aumentando, barulho de feiticeiros ativando feitiços e metais se enfrentando. Então a guerra com os monstros havia chegado até li. Ele tinha um forte desejo de unir-se aos seus comandados, mas estava ali por uma razão. Ele era a última barreira a cair caso os outros eruditos não conseguissem conter a invasão na usina elétrica de Yellowknife.

A janela próxima se rompeu e então uma horda de criaturas ossudas invadiu. Eles não esperavam um semideus ali, tanto, que ficaram surpresos no primeiro instante. Eram cinco esqueletos.

Rodrik conhecia o básico sobre eles. Como neto de Melínoe, era comum que ele se interessasse pelas criaturas do submundo. Os esqueletos só poderiam ser invocados por magia, o que explicava as empousas feiticeiras anteriores e os ossudos naquele momento.

O ponto positivo era que os esqueletos eram fracos, geralmente uma distração para algo maior. Eles assim como criados por magia, eram destruídos por magia também. Eram pouco resistentes. O negativo, eles eram cinco e ao contrário dos zumbis, aqueles ali sabiam correr rapidamente. E foi aquilo que eles fizeram.

Correram na direção de Rodrik com armas enferrujadas. O semideus no seu lugar, estalou o pescoço para se aquecer e pensou no feitiço mais forte para começar a brincadeira. O efeito da pele azul já havia passado, o que indicava que um ferimento agora iria doer e muito.

— Et abcissi! – Murmurou e com a ajuda do cajado criou um corte limpo como se estivesse utilizando uma lâmina. O primeiro esqueleto recebeu o ataque no peito de ossos e se desmontou, caindo e sendo sugado pela terra como deveria ser. Rodrik não ficou ali para enfrentar de peito aberto os quatro restantes.

Com a ajuda do tênis, ele tinha mais velocidade. Correu para longe, virou-se em apenas um breve momento e lançou novamente o feitiço do corte limpo no segundo alvo. Ele estava bom em lançamento, raramente errava. O esqueleto atingido teve o mesmo destino que o anterior.

Em seu caminho, uma nova criatura apareceu.

— Você matou minhas irmãs! – Falou agora uma quinta empousa. — Merece ser punido por isso. – E movimentou os cabelos vermelhos tentando seduzi-lo. O erudito não sabia explicar o porque, mas havia algo de diferente nela. Ela parecia maior, mas forte. E foi por isso que ele pulou para esquerda assim que a mesma ousou atacar.

— Desculpa.
– Falou Rodrik. — Eu não estava gostando do cabelo delas. A propósito, o seu está horrível. – E prosseguiu na sua correria. Enxergou a escada de ferro do início e subiu por ela. A empousa atrás o perseguindo, sendo seguida pelos três esqueletos restantes. — Larga do meu pé! – Ordenou o rapaz.

Subiu lances e mais lances de escada, contando com a sorte do tênis o deixar mais rápido. Sabem como é, né? Feiticeiros nunca são muito esportistas. Continuou subindo até chegar no último degrau, se deparando agora com um extenso corredor enferrujado que não parecia nada confiável.

Como estava sendo perseguido, preferiu arriscar. Pisou no primeiro pedaço do corredor e continuou correndo. Abaixo uma porta explodiu e vários eruditos entraram bradando suas armas e lançando feitiços. Era uma mini festa somente para os seguidores de Prometheus. Alguns semideuses no acampamento grego ficariam com inveja. E os feitiços e a batalha eram dignas de final de Game Of Thrones, exceto pela parte horrível de Daenarys morrendo.

Rodrik passou por baixo de uma barra de metal, se vendo agora preso entre uma parede e a empousa com os olhos fulminantes de raiva. A criatura investiu contra o mago com as garras e o mesmo bloqueou o ataque com a ajuda do cajado. Os olhares agora se encarando, a sua oponente ergueu a perna e o pé de bronze acertou a sua barriga. Ele sentiu o golpe e arqueou soltando um ar mortificado.

— Você vai sofrer. – Ameaçava ela. — Eu vou beber todo o seu sangue e devorar a sua carne. E finalmente quando você morrer, vou invocar a sua alma e tortura-la por toda a eternidade.

— Parece uma oferta tentadora. – Respondeu o mago. — Mas, eu dispenso.

E ergueu o cajado que bateu nas garras do monstro. Usando a sua força que não era muita, ele a levou metros atrás. Esquivou-se do próximo ataque da criatura abaixando o corpo e finalmente conseguindo acertar o seu cajado no seu queixo. A perna do semideus subiu em um chute na parte burro da criatura. Santas aulas de combate corporal!

E quando ela subiu novamente para desferir o segundo, foi agarrada no ar. E que força era aquela? Seu corpo foi arremessado na barreira de metal. E aquilo doeu muito. Ele escorreu para o chão. E preparou a perna para chutar novamente, mas as garras afiadas chegaram primeiro.

Ele soltou um grito quando a sua pele foi cortada. Cego pela raiva, juntou as mãos largando o cajado e invocou a escuridão para ele. Suas mãos se fecharam e quando abriram, uma concentração de energia negra se condessava em forma de bola. Ele arremessou a primeiro que acertou a criatura, em seguida a segunda, convocando mais daquele poder, abrindo mão de sua magia para lutar como um semideus comum.

A segunda bola acertou segundos antes da terceira e veio a quarta e quinta. Um combo negro de que desequilibrou a empousa. Ele foi arriando no chão conforme o seu corpo sofria os efeitos do ataque do semideus. E por fim, ela se desintegrou. Todavia, antes lançou um olhar que Rodrik reconheceu como uma promessa de vingança.

Os esqueletos que antes estavam ali não interferindo para não serem atacados, deram passos para trás e se desintegraram no ar, a poeira sendo sugada para baixo, possivelmente para a terra.

Os eruditos abaixo ainda lutavam, mas os monstros agora eram menores. No final de tudo, os poucos que sobraram começaram a correr, sendo perseguidos por alguns feiticeiros. Rodrik sentiu a sua visão se apagar, uma fraqueza pelas lutas anteriores. Usar as bolas consumiram muito de sua energia. Sentou-se no chão recolhendo Galandriel. Ficou arfando ali, suava feito louco e as batidas no seu coração estavam aceleradas.

Uma mão pousou no seu ombro e por instinto, ele quase o atacou.

Viu um erudito de olhar preocupado. Apoiando-se no companheiro, o semideus se colocou de pé e com bastante dificuldade e muita ajuda, desceu os degraus. Ao chegar em baixo, tentou sorrir em comemoração com o seu grupo, mas estava fraco demais. Ele sentia uma aura negra circular o seu corpo. Será que era aquilo que os magos chamavam de perder o controle? Não teve nem forças para abrir o portão, sendo levado mancando, deixando marcas de sangue como João e Maria marcaram o caminho com doces.




Adendos:
Armas/Equipamentos:
Galandriel [É uma arma que possui duas junções. Conhecida por magos como Cajado-Lança. A sua base é toda construída de arambarium, finalizada com desenhos de runas, medindo aproximadamente 1, 60 Cm de altura e 18 de diâmetro. Em sua ponta a lâmina de uma lança afiada de 22 Cm contra 12 de diâmetro, feita de ferro estíge. No ligamento do cajado e a ponta da lança há o espaço para a primeira gema, ambos entrelaçados por um acabamento cuidadoso da mistura do estige e arambarium derretidos e fundidos. Quando não ativado, transforma-se em uma pulseira masculina fina e bem discreta. | Efeito 1: -- | Efeito 2: -- | Efeito 3: -- | Arambarium e Ferro Estige | Espaço para três gemas | Beta | Estatus 100% sem dano | Roleta de Natal 2018]
Vestimentas/Itens:
Túnica do Mago Conjurador [Uma túnica unissex repleta de estilo e beleza, seu tecido é vermelho escuro e os adornos em dourado. O seu tecido mágico é melhor aproveitado por aqueles que possui magia correndo por suas veias, ou esse item será apenas um belo traje a ser usado, sem ter seus efeitos ativados | Efeito 1: Aumenta em 25% a força dos feitiços. Efeito 2: Aumenta a defesa mágica em 40% | Tecido mágico | Beta | Espaço para uma joia/gema | Status: 100%, sem danos | Mágico | Comprado na Ferreli & García - Mode et style]

Velociraptor linha Luxo [ Nessa linha não é apenas o conforto que predomina, mas também o poder, apesar de aparentar ser um tênis comum, esse foi fabricado para auxiliar e estimular o semideus a melhorar seus movimentos em combate, o tornando mais forte e mais rápido | Efeito 1: O calçado muda de acordo com o dono e suas preferências, o tênis será alterado magicamente para o modelo que mais o agrada. Efeito 2: Promove +40% de velocidade ao portador. Efeito 3: Quando estiver com o tênis nos pés, golpes relacionados as pernas, como chutes ou saltos ganham 30% a mais de força | Material mágico especial |Sem espaço para gemas | Alfa | Status: 100% sem danos | Mágico | Comprado na Ferreli & García - Mode et style]

Habilidades:
Habilidades Passivas de Nyx:
Nome do poder: Absorção
Descrição: Esse poder permite ao filho da deusa da noite, se apoderar de um feitiço do adversário com seu cajado. O filho de Nyx/Nox absorve o feitiço lançado contra ele usando o cajado (precisa estar na posse de um), impedindo o feitiço de acerta-lo. Só pode ser usado uma vez a cada 3 turnos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: O feitiço vai para dentro do cajado, e se combinado com o poder lançamento, poderá mandar o feitiço de volta para quem o lançou, com a mesma intensidade.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Imunidade abaixo de 0º
Descrição: Por mais que os semideuses estejam em algum lugar em que o clima esteja abaixo de zero, eles não são afetados, sentem frio, mas não chegam a ser afetados como os filhos de outros deuses, acostumando-se com facilidade as mudanças bruscas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: A mudança brusca de temperatura não o afeta tanto
Dano: Nenhum

Nome do poder: Bom Magico IV
Descrição: Nyx/Nox sempre foi temida, seus filhos não são diferentes. Como mágicos experientes, conforme se desenvolvem, também adquirem a capacidade de sua mãe, podendo conseguir realizar feitiços mais fortes do que qualquer outro semideus, superando-os de uma maneira impressionante. Seus feitiços são precisos e certeiros, e o semideus com toda certeza se tornou um feiticeiro experiente em magia.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ganha 40% de força em seus feitiços (em poderes ativos).
Dano: +20% de dano se os feitiços acertarem

Nome do poder: Pericia com Cajados III
Descrição: Os filhos da deusa da noite se tornaram feiticeiros invejados, suas magicas se tornaram fortes, e ao usar o cajado consegue canalizar a energia com uma impressionante resistência, podendo reduzir o gasto da energia corporal, e canaliza-la na natureza.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus:  +100% de assertividade ao lutar com essa arma. O semideus que usar o cajado para executar o feitiço pode reduzir o gasto da MP pela metade. Exemplo, se executar um feitiço que gasta 10 MP, e usar o cajado para fazê-lo, então o gasto será apenas de 5 MP.
Dano: +20% de dano se forem atingidos por feitiços do cajado do semideus, ou pela arma (se usada dessa maneira).

Nome do poder: Pericia com Laminas II
Descrição: Conforme o treinamento do semideus evoluiu, sua precisão com laminas se tornou ainda mais evidente. Agora, outros tipos de laminas também se tornam perfeitas em suas mãos, e mesmo sem nunca ter manejado essa arma, terá certa facilidade em lutar com elas. Espadas longas e lanças, podem virar armas tão mortais em suas mãos, que é melhor seus inimigos se afastarem.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +70% de assertividade no manuseio de laminas (adagas, espadas, lanças, e etc).
Dano: +35% de dano se o oponente for acertado pela arma do semideus.

Nome do poder: Imunidade Noturna
Descrição: À noite o corpo do filho de Nyx/Nox fica mais resistente a ataques que envolvam venenos, magias e ataques mentais que envolvam sua fisiologia e psicologia (habilidade que deixam tonto, paralisados, com medo, que obedeça a outros e etc.). Esse poder não funciona durante o dia.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ataques relacionados a veneno, magia, ataques mentais, ou etc, terão o dano reduzido em 50% durante a noite. Não funciona durante o dia.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Aliado da Noite
Descrição: Quando lutam durante a noite os filhos de Nyx/Nox ganham uma força extra de campo, que permite que suas habilidades sejam aprimoradas de uma maneira surpreendente. Os atributos de força, agilidade, esquiva, e velocidade, são melhorados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% de força, velocidade, agilidade, e esquiva.
Dano: Nenhum
Habilidades Passivas de Prometheus:
Nome do poder: Afinidade Mágica IV
Descrição: O seguidor de Prometheus possui uma afinidade natural com a magia, conseguindo compreender a mesma assim como efetuá-la de maneira que, ao realizar um feitiço, o mesmo será mais forte.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum.
Dano: +45% de dano ao realizar um feitiço.

Nome do poder: Perícia com Cajados IV
Descrição: Existe uma afinidade natural com cajados, manuseá-los parece correto e o semideus se adequa ao mesmo com facilidade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +95% de assertividade no manuseio de cajados.
Dano: +40% de dano se o adversário for atingido por um feitiço.

Nome do poder: Agilidade III
Descrição: O semideus é dotado de uma agilidade superior, caso comparado a outros semideus que não possuem ligação a deuses ágeis.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +30% de agilidade.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Premeditação II
Descrição: Prometheus premeditou o roubo do fogo de Héstia, vindo a entregá-lo aos humanos e, como seguidores de tal titã, os semideuses se tornam ótimos em premeditar ataques etc. O ataque deverá ser planejado de fato e não 'pensado' de forma rasa para funcionar.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% de chance de um ataque premeditado dar certo.
Dano: +10% de dano.

Nome do poder: Perícia em Roubo
Descrição: O semideus, assim como Prometheus, se torna bastante suscetível a roubar aquilo que considera importante, principalmente se for um ganho para a humanidade. Podendo ser bastante silencioso e com a mão leve, mas se deve ter cuidado. Afinal apenas aquilo que é realmente importante para o semideus deverá ser roubado.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% em furtividade.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Consciência
Descrição: Por ser o titã atribuído a consciência e astúcia, os seguidores de Prometheus se tornam extremamente conscientes dos seus atos e outros aspectos. Sendo capazes de serem racionais até em situações extremas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de resistência a poderes que afetam o raciocínio.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Mentiroso
Descrição: Como associado de Prometheus o semideus é capaz de perceber vestígios de mentiras presentes em ações e fala de outros indivíduos, ainda que possam estar errados. É mais fácil identificar a mentira.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 15% de resistência a ilusões/charme/poderes de enganação em geral.
Dano: Nenhum.

*** Feitiços utilizados com a ajuda do cajado, -50% de gasto nas PMs. ***
Habilidades Ativas de Nyx:
Nome do poder: Corpo Estrelado
Descrição: O filho de Nyx/Nox consegue transmutar sua pele por completo, deixando-a semelhante ao manto de sua mãe. Esse poder consiste em mudar a pele, a deixando azul como o céu noturno, e coberto por pequenas estrelas reluzentes. Essa pele serve como uma espécie de camada protetora, que impede o filho de Nyx/Nox de sofrer ataques físicos e mentais durante dois turnos. Nesses dois turnos, os ataques mentais são reduzidos pela metade. E os físicos simplesmente não surtem efeito. Os danos são sugados pelas pequenas estrelas presentes no corpo da prole de Nyx/Nox, e ao final dos dois turnos, desaparecem junto com o corpo estrelado, deixando apenas uma camada de poeira sobre os pés da prole da deusa.
Gasto de Mp:  70 por rodada ativo
Gasto de Hp:  Nenhum
Bônus: Ataques mentais reduzem o dano em 50%, e ataques físicos tem o dano reduzido em 100% tornando-se nulo por dois turnos.
Dano: Nenhum
Extra: Só pode ser usado uma vez por luta, missão, ou evento.

Nome do Poder: Manipulação de Energia Escura III
Descrição: Poderá criar até sete bolas de energia escura e elas causarão feridas semelhantes a uma queimadura de terceiro grau.
Gasto de Mp: 15 por esfera criada. [Foram cinco bolas]
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 20 por esfera liberada, totalizando um dano de 100 HP.
Extra: Nenhum

Nome do poder: Anjo Negro II
Descrição: Filhos de Nyx podem desfrutar de toda a beleza dos céus, de manhã e de noite, as asas negras lhe permitiram voar quando bem entender, um voo suave ou um ataque rasante, as asas lhe permitiram fazer qualquer coisa enquanto está no céu, inclusive lutar.
Gasto de Mp:  10 MP por turno ativo
Gasto de Hp:  Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Feitiço: Et abcissi
Descrição: Um feitiço que permite fazer - sem uso de nenhuma arma - um corte limpo no oponente.
Gasto de Mp: - 50 de MP. [Foram duas vezes]
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Caso seja realizado durante a lua minguante, há uma chance de +30% de que ele funcione corretamente.
Dano: - 60 de HP.
Extra: Com certo treino, pode ser utilizado apenas com o olhar.

Nome do poder: Invisibilidade Noturna II
Descrição: Durante a noite, o filho de Nyx/Nox consegue manipular a energia ao redor do seu corpo, e ficar totalmente invisível, sem ser detectado. Caso não faça barulho, ou não seja detectado pelo cheiro, não poderá ser encontrado. Poderes oculares não ajudarão a detectar o filho de Nyx, pois, sua magia é quase perfeita.
Gasto de Mp: 15 MP por turno ativo
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nome do poder: Lançamento
Descrição: Esse poder só é útil quando combinado com a passiva absorção. Consiste em lançar contra o adversário o feitiço que foi absorvido por seu cajado, com igual intensidade de poder, e o dano equivalente. Pode ser uma cartada útil se usada sabiamente.
Gasto de Mp: Nenhum [Em conjunto com a passiva de nível 60 de Nyx]
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: É igual ao do feitiço lançado pelo oponente.
Extra: Nenhum
Habilidades Ativas de Prometheus:
Feitiço: Fumus Sagum
Descrição: Ao invocar tal feitiço o semideus cria uma grande cortina de fumaça, como se um incêndio estivesse ocorrendo em tal área, podendo deixar seus inimigos desconfortáveis, com os olhos lacrimejando e provocando tosses. Além de prejudicar a visão, pela coloração escura da fumaça.
Gasto de Mp: - 80 de MP.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Caso seja realizado durante a lua crescente, há uma chance de +30% de que ele funcione corretamente.
Dano: - 20 de HP.
Extra: Com certo treino, pode ser utilizado não verbalmente.

Habilidades Aprendidas:
Nome: Introdução ao Wushu
Descrição: O semideus que possui essa habilidade iniciou o caminho das artes marciais chinesas, o Wushu. Também conhecido como Kung Fu, esse é um estilo de luta com várias ramificações e escolas. Ao participar da aula inicial, o semideus agora possui uma base sobre esse tipo de combate, adquirindo mais força, condicionamento físico e postura para aprender as próximas aulas específicas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de força, +30% de resistência física
Extra: Há uma melhora na postura corporal do aluno, tornando difícil derrubá-lo com golpes diretos quando em postura de combate.

Nome: Muay Thai
Descrição: O Muay Thai é uma arte marcial de origem Tailandesa conhecida como Thai Boxe ou Boxe Tailandês e revela um método de combate corpo a corpo (full contact) muito agressivo. É conhecido mundialmente como “a arte das oito armas”, pois caracteriza-se pelo uso combinado da técnica e da força dos membros do corpo humano, nomeadamente: os dois punhos; os dois cotovelos; as duas canelas das pernas e os dois joelhos. O semideus que participou dessa aula tem conhecimento sobre o muay thai, podendo usar de suas técnicas para golpear o seu adversário, principalmente ao usar os cotovelos e os joelhos para atingir o inimigo.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +25 de dano ao usar cotovelos e joelhos no golpe; +30% força, agilidade e flexibilidade.
Extra: Nenhum.

Nome da Habilidade: Realização Mental
Descrição: A habilidade permite que o semideus tenha facilidade em realizar feitiços não-verbais, os evocando com a própria mente sem que seja necessário perder tempo murmurando os encantamentos. Feitiços que exigem a fala ainda devem ser feitos de formas verbais, assim como rituais.
Gasto de HP: Nenhum.
Gasto de MP: Nenhum.
Extra: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nome: Inteligência Lógico-matemática
Descrição: Quem possui a inteligência lógico-matemática bem desenvolvida tem a capacidade de confrontar e avaliar objetos e abstrações, discernindo as suas relações e princípios subjacentes. O semideus é hábil para o raciocínio dedutivo e solução de problemas lógicos, além de possuir mais facilidade para lidar com números e matemática.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de inteligência, raciocínio lógico e elaboração de estratégias
Dano: Nenhum

Nome: Blood of Chaos
Descrição: O semideus detentor dessa habilidade ganha uma capacidade extrema se de concentrar em meio à difíceis situações, sejam elas de desastres naturais, em problemas de relacionamento, em lutas ou em uma guerra. Consegue situar-se com mais facilidade do que os outros semideuses, podendo sair de grandes enrascadas por saber exatamente como agir sob uma grande pressão.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +15% de assertividade em situações que precisem da inteligência.
Extra: +5% de velocidade, caso use a habilidade em situação que necessite de rapidez.

Nome do poder: Controle do Anahata I
Descrição: Ao estudar o chakra ligado ao coração, representante dos poderes divinos, o semideus aprendeu o básico do controle dessa energia, sabendo assim aproveitar o seu máximo. Ao controlar o anahata, o semideus descobriu um jeito seguro de maximizar seus danos, causando assim um estrago maior.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de dano nos poderes ativos, 10% de concentração
Dano: Nenhum
Extra: Essa habilidade passiva não altera os danos de energia em feitiços, pois os mesmo já possuem suas regras presentes na lista de cada deus divino ligado a magia.

Obervações ao avaliador:
Bom, primeiro quero dizer que estou arrependido de ter pedido uma missão de nível mediano. Ela veio no modo difícil e me fez quebrar muito a cabeça para enfrentar os monstros sem gastos exorbitantes de energia. –q

Segundo, Baal é um demônio que habita o corpo de Rodrik desde o momento que criei a ficha dele, ou seja, desde o início. Eu acho que ele não conta como ajuda, pois as ideias foram minhas, os poderes meus e as lutas só minha. Usei da criatividade e também das habilidades de bônus em poderes ativos, então não se esqueça de contabilizar no dano final (Que orgulho eu usando meus poderes criados por mim mesmo em aula –q).

Bom, eu acho que é só isso.  

Ah, FPA abaixo da minha foto de perfil.
Melpomephy.. Black Set


Piloto Automático
O universo é uma harmonia de contrários. As palavras são os suspiros da alma. O ser capaz mora perto da necessidade. Uma vida não questionada não merece ser vivida.
Rodrik Andrews Lefford
Rodrik Andrews Lefford
Líder dos Eruditas
Líder dos Eruditas

Idade : 20
Localização : Acampamento para semideuses gregos

Voltar ao Topo Ir em baixo

||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I) Empty Re: ||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I)

Mensagem por Anfitrite em Qua Set 25, 2019 10:21 am


Avaliação


Método de Avaliação:
Realidade de postagem + Ações realizadas – 40%
Escrita: Gramatica, erros, pontuação, coerência, concordância e etc – 40%
Habilidade condizente com os itens criados – 20%
TOTAL: 15.000 xp

Realidade de postagem + Ações realizadas – 40%
Escrita: Gramatica, erros, pontuação, coerência, concordância e etc – 40%
Habilidade condizente com os itens criados – 20%
TOTAL: 15.000 XP e 15.000 Dracmas

Atualizado

Eu li a missão do Hermes e creio que você fez jus aos desafios dela de forma criativa e bastante divertida. Gostei de como abordou os desafios e principalmente a missão dos Eruditos. Poucos semideuses conseguem desenvolver e entender tão bem o grupo que pertencem e você foi um desses que realmente fez algo pela causa que luta, que protege. Foi lindo!


Anfitrite
Anfitrite
Anfitrite
Deuses Menores
Deuses Menores


Voltar ao Topo Ir em baixo

||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I) Empty Re: ||Missão OP para Rodrik Lefford|| - Free Fire (Cap. I)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum