The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

IX Aula de Combate -//- Wing Chun

Ir em baixo

IX Aula de Combate -//- Wing Chun

Mensagem por Maxine H. Henz em Qui Jan 10, 2019 1:22 am



Aula de Wing Chun




Introdução;
O que é?





Wing Chun é uma arte marcial chinesa que, mesmo entre os mais de 3000 estilos de Kung Fu que existem, se destaca pela extrema eficiência e pela finalização rápida dos oponentes. Com movimentos econômicos e precisos, e fortalecida por conhecimentos matemáticos e raciocínio lógico, Wing Chun é considerada uma arte marcial inteligente. Os conceitos teóricos são tão naturais que o praticante os leva para o seu dia a dia com facilidade. Inventado por uma mulher, Wing Chun Kung Fu assume que o oponente será maior e mais forte do que você. Portanto, WC enfatiza estrutura ágil e forte sobre a força física e velocidade.





Cenários e Personagem;
Onde quando quem


O cenário de treinamento

Ambas as arenas foram adaptadas para esse treinamento a céu aberto. Maior parte do chão estava coberto por tatames, para amparar as inúmeras quedas e imobilizações previstas para aquele tipo de aula. Também existiam sacos de pancadas para treinar golpes, mais também existem os bonecos de madeira (Imagem Representativa) dispostos para o treino dos movimentos. A temperatura estava agradável e o horário era por volta das nove horas da manhã.

A instrutora

Max, como gosta de ser chamada, é uma filha de Júpiter e amazona. Apesar de ter um corpo franzino e uma aura naturalmente travessa, ela possuía força e conhecimento graças as suas filiações. Sempre de bom humor e disposta a conversar com qualquer pessoa, aprendeu com sua mãe a como misturar-se em qualquer grupo social. Portanto, poderá interagir livremente com Hayes, sabendo que ela possui sempre uma resposta divertida ou um comentário irônico para fazer.

Enredo da Aula

Desde que havia aperfeiçoado a nova técnica, Max estava ansiosa para ensiná-la. Particularmente, achava o estilo do Wing Chun um dos mais poderosos por visar se defender e contra-atacar praticamente ao mesmo tempo, em movimentos rápidos e precisos. A aula seria dividida por partes, fazendo com que a amazona explicasse conceitos, os demonstrando através da exibição de alguns golpes quando preciso.





A técnica;
Aprendendo o estilo


Conceitos importantes

Linha central: Passando por cima da cabeça à base da virilha, a linha central serve como fundamento da teoria de combate Wing Chun. Dado o número de pontos vitais ao longo dessa linha, o praticante deve se concentrar na linha de ataque do seu oponente, enquanto centro de defender a sua própria. A consciência de que a linha central é desenvolvido em todas as fases do treinamento.

Ataque e defesa: Wing Chun se concentra na combinação de um movimento defensivo, com um movimento ofensivo, ou utilizando técnicas ofensivas que fornecem defesa. Desta forma, WC é estruturalmente mais rápido do que aqueles estilos que ensinar a defender primeiro e depois ataque. Treinos e as mãos pegajosas ajudar o aluno a melhorar esta habilidade.

Reflexos: A mão é realmente mais rápido do que o olho. Além disso, seus olhos podem te enganar. No Wing Chun, o aluno desenvolve a sensibilidade tátil nos braços, permitindo que ele se sinta aberturas de seu oponente e ataques sentido que se aproxima. Assim, em contacto com o braço de um adversário (formando o que é conhecido como uma ponte), o Wing Chun expoente pode reagir imediatamente a qualquer movimento seu rival faz com que - em vez de primeiro perceber o movimento, determinar o que é, decidir sobre uma reação, e, finalmente, em movimento.

Dicas Iniciais

Mantenha-se relaxado. Um corpo tenso gastará energia desnecessariamente. Mantenha o corpo relaxado e você se sentirá mais livre.Se você tem experiência com outras artes marciais (especialmente estilos mais “duros”), será preciso “esvaziar a mente” ou desaprender os maus hábitos. O Wing Chun é um estilo suave com diversas técnicas de neutralização que exigem de você manter-se “suave” e relaxado. Recondicionar a memória muscular e construir hábitos relaxados pode ser frustrante e requer tempo, mas valerá a pena em longo prazo.

• Base no Wing Chun

Para muitos, trata-se de uma posição estranha, talvez até sem nexo, mas só para quem a vê. Assim como um prédio tem necessidade de um alicerce sólido, para uma arte marcial a possibilidade de firmeza, rapidez e proteção para uma luta real, e a curto espaço, praticamente colado ao adversário, é extremamente importante. No Wing Chun, essa postura de montar no carneiro, exige um forte trabalho, que começa nos dedos do pé e passa pela posição dos pés, pela flexão dos joelhos, pela contração da musculatura lombar, pela coluna ereta, e pelos punhos cerrados na altura do peito sem que se ultrapasse a linha do tronco. Acrescente a tudo isso, ombros relaxados e mente concentrada.

Basicamente só se trabalham duas posturas: ye gee kim yeung ma e jeeu ma, cuja a diferença está na concentração de peso nas pernas.

A primeira visa a manter o peso distribuído igualmente entre as pernas, enquanto na segunda, concentrando-se mais peso em uma perna do que em outra. A postura jeeu ma, deve ser utilizada em combate real e, como a postura de ye gee kim yeung ma, defende a área baixa (genital) de chute desferido entre as pernas (chute de baixo para cima, ex:. peito de pé), permite ao praticante quando da perfeita execução da postura, utilizar chutes sem telegrafá-los com o mexer do tronco, proporcionando também o uso dos joelhos (pik po), tanto na defesa, quanto no ataque.

A proporção correta quanto ao tamanho está ligada à firmeza, potência e velocidade do deslocamento (uma possível andada, um giro). Uma postura muito larga, baixa, além de possibilitar ataques por entre as pernas, dificulta a locomoção, deixando o movimento mais lento. Em contra partida, uma postura curta de-mais, alta, diminui a força de gravidade, proporcionando menos equilíbrio e, conseqüentemente, a geração de potência.

Imagem da Base:

• Pak Sau (Mão de Tapa)

O Pak Sau é uma das técnicas de bloqueio fundamentais do sistema Wing Chun. O praticante usa a palma da mão, numa espécie de tapa, para defender dos ataques diretos do adversário. O Pak Sau pode ser considerado uma variação de um reflexo natural de defesa de muitas pessoas. Os pontos-chave para a boa execução do sau de pak são:

Cotovelo é dobrado, voltado para baixo e perto, mas não no mesmo plano que a mão e punho
Mão deve ficar relaxada e aberta
Pulso deve ficar firme
Ombros devem ficar relaxados



• Lap Sau (Mão que Puxa)

Lap sau,  ou mão que adere, que puxa,  faz exatamente como o nome implica. Consiste numa técnica ofensiva,  projetada para simplesmente abrir defesas, ao permitir que o praticante agarre o braço de um oponente a fim de desviar um ataque potencial ou puxá-lo para fora de sua linha central, tirando o seu equilíbrio.

O lap sau, semelhante ao pak sau, consite num tapa no antebraço do adversário, no entanto, em vez de empurrar o braço contra o adversário, puxa-o para longe, podendo criar uma oportunidade para o usuário atacar. O lap sau tem o maior efeito quando um usuário executa rapidamente o sau lap e imediatamente muda para outra técnica.

É muito importante que o polegar esteja junto aos outros dedos ao executar o sau lap sau. Se o contato é feito e o polegar está envolvendo o antebraço do oponente, ele pode facilmente quebra-lo e assumir o controle do usuário. Este risco só existe quando o lap sau é executado incorretamente.

Spoiler:




• Wu Sau

O Wu Sau é uma posição defensiva básica para muitos movimentos de Wing Chun. O objetivo do Wu Sau é ser uma forma secundária de defesa quando seu primeiro braço é incapaz de defendê-lo do ataque do seu oponente. O Wu Sau não só serve como um bloqueio, ele também pode ser transformado em uma técnica ofensiva (socar, agarrar, cortar, etc), se necessário.

A mão do wu sau está sempre posicionada atrás da mão agressiva, mas com distância suficientemente longe do corpo para que o usuário não fique preso. O wu sau bloqueia a maior parte da força de um golpe com o pulso e absorve a força com o cotovelo. A mão aberta é uma contingência se o usuário não pode bloquear com o pulso.

Os pontos-chave para a execução adequada do Wu Sau são:

Cotovelo fica dobrado perto do corpo, mas não muito próximo;
O pulso e a mão ficam posicionados na linha central do corpo;
O pulso deve ficar engatado, armando a mão na posição vertical;
A mão deve estar aberta com todos os dedos retos, mas relaxados;
O polegar fica dobrado e voltado para a palma da mão;
Ombro deve ficar relaxado, não ficar tenso ou forçado;
A técnica não requer muita energia.

Spoiler:

• Bong Sau (Braço em Asa)

Bong Sau ou “braço em asa” é uma técnica defensiva que desvia ataques diretos enquanto cria uma abertura. O bong sau entra em contato com um oponente usando o antebraço. O truque para o bong sau é girar o antebraço quando o ataque está sendo feito. Isso usa muito pouca energia e provoca uma grande deflexão no ataque do oponente, formando uma grande abertura debaixo de seu braço, expondo áreas sensíveis, como a axila e laterais.

O pulso deve estar na linha central, logo abaixo do queixo do seu oponente, com a mão relaxada. O cotovelo deve estar acima do pulso e o pulso deve estar na frente do cotovelo. Este é o bong sau “padrão” e deve ser mantido para fornecer uma estrutura forte. É claro que ângulos e variações de altura serão necessários de acordo com o seu oponente e as posições que ele assume.

O bong sau é uma técnica difícil de usar sem forçar o ombro. O relaxamento é a chave para executá-lo. Quando usado com estrutura e execução adequadas, o bong sau pode lidar com muita pressão do adversário sem muito esforço do usuário. No entanto, o bong sau tem uma grande fraqueza que pode ajudar no ataque de um oponente. Embora a técnica possa lidar com qualquer pressão à frente, ela não resiste a muita pressão vertical, seja de cima ou para baixo.  A técnica é projetada para ser usado rapidamente, com mudança rápida para outra técnica. A abertura criada deve ser utilizada rapidamente, para que um oponente não aproveite da fraqueza do bong sau.

Spoiler:




Missão e Regras


Missão da aula

A aula deverá ser realizada em dupla NPC ou outro player, treinando cada um dos golpes descritos acima. É importante que seja mencionado todos os golpes, pois não haverá o famoso combate no final da aula, apenas o treino e a repetição.

Regras
- Mínimo de 25 linhas
- Necessário 80% de rendimento para ganhar a habilidade da aula
- Será necessário usar um NPC ou player no treinamento.
- Poderá usar os sacos de pancadas e os bonecos como aquecimento.
- Treinamento aberto até 31 de janeiro.
- Será proibido uso de poderes ativos.

Habilidade
Nome: Wing Chu
Descrição: Wing Chun é uma arte marcial chinesa que, mesmo entre os mais de 3000 estilos de Kung Fu que existem, se destaca pela extrema eficiência e pela finalização rápida dos oponentes. Com movimentos econômicos e precisos, e fortalecida por conhecimentos matemáticos e raciocínio lógico, Wing Chun é considerada uma arte marcial inteligente. Os conceitos teóricos são tão naturais que o praticante os leva para o seu dia a dia com facilidade. Inventado por uma mulher, Wing Chun Kung Fu assume que o oponente será maior e mais forte do que você. Portanto, WC enfatiza estrutura ágil e forte sobre a força física e velocidade.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de esquiva, força e agilidade.
Dano: +20% de dano em golpes realizados com as mãos.
Extra: Nenhum



Maxine Hayes


∆ LYL - FG


Maxine H. Henz
Maxine H. Henz
Amazonas
Amazonas


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IX Aula de Combate -//- Wing Chun

Mensagem por Pietro Di Giorgio em Sab Jan 12, 2019 1:37 am

Ip Fan
The truest wisdom is a resolute determination



Artes marciais, batalhas corpo a corpo, aquele treinamento tinha tudo a ver comigo, era um grande apreciador deste tipo de luta. Corri para o treinamento de Maxine, era uma grande lutadora e eu tinha muito o que aprender com a mesma, não poderia negar que era um grande fã de suas habilidades. Ao chegar lá tive uma surpresa ótima, o estilo que iriamos treinar era o famoso estilo do mestre Ip, o Wing Chun, seria uma honra imensa aprender aquele estilo de uma forma mais técnica, visto que sabia apenas o lado menos ''polido'' da variante.

''Isso é demais, vou ter a chance de brincar com algo realmente divertido.''

Ouvi as instruções que a filha de Júpiter tinha a passar para todos nós. Finalmente estava pronto para começar, meu companheiro se treinos seria outro argonauta que estava presente, pelo menos não haveriam ressentimentos caso um golpe mais ''forte'' fosse desferido durante a troca de golpes. Um sorriso ladino pairou em nossas faces, mesmo sendo o líder dos semideuses, sempre mantivemos uma relação de irmandade, logo irmãos gostam de se espancar, correto?

 Vamos lá capitão, sem ressentimentos em...— disse o meu subordinado, alongando o corpo brevemente, respirei fundo, iniciando o processo de relaxamento de meu corpo. Os pés apontaram para dentro em diagonal, os joelhos flexionaram-se no mesmo sentido. Os ombros desceram de forma confortável, deixando a postura rígida de lado, elevei os punhos cerrados até a altura do peito, assim solidificando a base da variante. Repeti o processo mais algumas vezes, fazendo com que o corpo memorizasse cada detalhe, a memória muscular sempre foi a melhor maneira de aprender as coisas. Imitei os movimentos, de Maxine, que ensinava a ''coreografia'' de luta para outras duas amazonas, era interessante e não esperava a hora de realizar o treino de verdade.

—Vamos começar pelo Pak Sau.

Nos posicionamos frente a frente, flexionei o braço, colando o cotovelo ao corpo e deixando a mão na altura do peito, mantendo sempre as ordens de relaxamento. O outro argonauta levantou uma postura de ataque e pareceu esperar que eu estivesse pronto para o início do ''combate'', acenei com a cabeça com a resposta ''sim'', e ali estava decretado o início de nossa brincadeira. Ele avançou de punhos cerrados na minha direção, mas como um costume de diversas batalhas com o mesmo estilos, a postura rígida de militar retornou, criando uma base sólida e não tão eficiente, aparei os socos dele mas estava errado.

— De novo.

Inspirei profundamente, desligando a minha mente de todos os outros combates, abri os olhos focado em cumprir com êxito todos os passos para entender o estilo de luta da maneira correta. Repeti a base inicial, respirando e posicionando os cotovelos mais soltos desta vez, próximos porém relaxados. Eliminava qualquer postura rígida que me instigasse a retomar a forma bruta de lutar, o companheiro atacou sem pensar duas vezes. Um passo para trás e automaticamente o meu corpo reagiu dando um tapa no antebraço de meu adversário, o segundo soco passou na medida de meus rosto, minha mão empurrou o suficiente para não ser atingido. Começava a entender ali qual o objetivo daquele estilo de luta, cada golpe defendido aumentava a eficiência e a economia de energia do meu corpo, colocava menos força a cada defesa e pela primeira vez utilizava de toda a minha agilidade e reflexos para defender-me.

Após encerrado o primeiro passo ( Pak Sau), partimos para o segundo, que consistia em puxar o inimigo, era uma variante deste primeiro estilo, só que em vez de desviar com um tapa, eu iria segurar e forçar uma aproximação. A variação Lap Sau, também tinha como objetivo desequilibrar o adversário, utilizando a força dele contra ele próprio, além de diminuir a distância para um golpe. A base já estava montada, agora era somente executar e ver o que  ia dar, o argonauta avançou ao meu encontro, levei a mão até o pulso dele mas a pegada não foi totalmente eficiente, escapou por pouco dando a abertura para ele me golpear no peito. Outro golpe fora desferido, mas desta vez estava mais preparado - lê-se o golpe doeu e aprendi com meus erros - inclinei o dorso um pouco para a esquerda, privilegiando a minha canhota que agarrou o pulso destro do outro, puxando para baixo, desferi um golpe em seu ombro apenas para devolver o que tinha recebido.

— Você é rápido em. Tenho que tomar mais cuidado.

Estava animado por aprender rapidamente sobre aquele jeito de lutar, o treino estava próximo do fim, era o momento de dar tudo de mim em cada golpe, a essência fora entendida completamente, agora era o momento das engrenagens funcionarem a 100%. O Wu Sau, era um misto das duas, criado para atacar e defender simultaneamente. Posicionei o braço ''ofensivo'' na linha central do corpo, e a mão defensiva logo atrás dela, o cotovelo flexionado, um pouco próximo do dorso e ali estava, a posição correta, precisava de certa concentração para fixá-la, mas iria ser ao natural conforme praticasse.

As mãos espalmadas eram convidativas ao ataque do outro que como meu companheiro de treinamento tinha tal função. Só que desta vez fora diferente, avancei na direção dele, desferindo um soco no seu ombro, ele contra-atacou efetuando uma sequência pesada de socos, consegui defender e devolver alguns, mas a maioria tinha passado por minha defesa. Continuamos uma troca franca de golpes, até o momento em que comecei a entender, tinha que começar a defender iniciando um conectivo para meu ataque. Notei um soco vindo na direção do meu rosto, era como se o mesmo estivesse em câmera lenta, levei a mão defensiva em direção ao punho cerrado, agarrei a mão destra dele, puxando ao mesmo tempo para a esquerda, deixando o flanco dele completamente desprotegido, efetuando um soco na direção do rosto dele e parando o golpe um pouco antes do impacto.

— Agora vamos para a cereja do bolo.

A última técnica consistia em desviar golpes e abrir brechas na defesa. Exerci a postura padrão que Maxine tinha ensinado, fazendo uma pequena correção, o meu adversário era mais baixo que eu, logo precisaria de uma defesa mais baixa e isso iria exigir demais de meus ombros se não relaxasse o corpo. Fixei o olhar no centro do peito dele, mantendo assim uma visão periférica de toda área de onde poderiam vir os golpes, e logo eles vieram, alguns socos  foram conectados, defendia mas não conseguia cumprir o objetivo da técnica, estava apenas amortecendo o impacto e recuando de forma desenfreada.

O que faltava para minha defesa ser bem sucedida? O que faltava para o êxito na minha técnica? Foi então que uma epifania ocorreu-me, Max tinha sido enfática quanto ao ''girar'' o antebraço, assim aumentando a deflexão do golpe e dando a possibilidade da abertura para contra-atacar, iria testar para ver o que acontecia. Um direto de canhota partiu em direção, levei o braço destro para a parte interna do golpe, com os joelhos flexionados empurrei meu corpo para frente, girei levemente o braço, jogando o golpe dele para o lado externo do corpo, abrindo toda a linha central para meu golpe. Encostei o punho no peito dele, sinalizando que teria dado o golpe terminal, e ao mesmo tempo ele cessou o combate,  estava terminada a aula, mas não significava que era a única.
Passivas:
Nível 4
Nome do poder: Combate não Armado
Descrição: Nos combates de uma guerra, muitas vezes o combatente acaba sendo desarmado, acabando sua munição ou perdendo sua arma, obrigando-o a utilizar apenas seus punhos para sobreviver. Sendo peritos em combates desarmados, os filhos de Ares/Marte sabem técnicas marciais de todas as artes marciais existentes, mesmo que nunca tenha feito uma aula sequer. As técnicas podem ser utilizadas para a elaboração de movimentos complexos, como mortais, piruetas, ataques acrobáticos e golpes que requeiram uma grande elasticidade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Seus golpes desarmados dão 20 de dano base.
Nível 35
Nome do poder: Perícia em Combate Corporal IV
Descrição: Os primeiros argonautas não puderam depender apenas do conhecimento náutico ou perícia em luta com espadas, tendo muitas vezes que lutar com as mãos limpas e dependendo apenas de sua habilidade e força. Os argonautas são hábeis para lutar sem armas e sabem se virar se forem desarmados, sabendo lutar e se defender em quase todas as modalidades de combate corporal conhecidas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de força, esquiva e agilidade no combate corporal.
Dano: +25% de dano em combate corporal.
fpa:
Tatuagem:
Brutamontes | Força | (Um Dragão negro de olhos vermelhos) | Aumenta a força do semideus em 30% | (Nas costas) | Marca Mediana| Permanente.






The truest wisdom is a resolute determination






Triunfam aqueles que sabem quando lutar e quando esperar.

Pietro Di Giorgio
Pietro Di Giorgio
Líder dos Argonautas
Líder dos Argonautas

Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IX Aula de Combate -//- Wing Chun

Mensagem por Darren Klen-Legttenberg em Dom Jan 20, 2019 5:24 pm


World at War
"Cada homem deve ser inabalável e deve ser seu próprio universo. Somos espíritos em evolução, o que explica a frase 'errar é humano'. Somos espíritos imortais, o que desmente a frase 'a vida é curta'"
•Wing Chun•
C
hega! Teria que tentar dar alguma ênfase ao fato de que desde sua chegada ao Acampamento Júpiter, ainda não havia sequer interagido com outros campistas. Claro deveria ser cobrado a si mesmo, de certa forma uma presença nas atividades do acampamento. Soube unicamente por terceiros em conversas na Coorte em que estava de probatio, que uma guerra decorria nos domínios de Nyx, de modo que se aproximava do seu término. Darren não se via em uma ambientação tão sinistra quanto estar no Tártaro. Qual penalização o lado perdedor receberia ? Ele não poderia meramente adivinhar, mas torcia para que qualquer um que fosse, não acabasse por afetar a sua vida mais do que esta estaria sendo ultimamente. O que viria ao caso, seria que uma espécie de encontro para treinamento e aprendizado ocorreria. Na concepção de Darren, deveria ser como uma aula do colégio mundano, com a diferença de que ensinariam como fazer do seu próprio corpo uma arma. Era uma ideia que ele gostava, para falar a verdade, e para ser honesto sempre viu suas capacidades físicas, no mínimo, como uma forma de defesa útil com relação do que poderia o ofender em sua vida passada. Entretanto, suspeitava de que na sua nova caminhada teria que lidar com coisas maiores e mais perigosas do que adolescentes sem descendência ou vínculo divino.

Ao chegar no campo de marte, onde se passaria todo o aprendizado da aula, pode notar algumas coisas diferentes, por mais que nunca tivesse pisado anteriormente no local. Tatames ? Ele realmente não esperava encontrar aquele tipo de piso sobre o solo da arena. O que mesmo não sendo um especialista ou mesmo conhecedor de artes marciais, significava que amortecimento para quedas seria necessário. Entretanto o que realmente lhe chamara a atenção seriam os bonecos de madeira por ali espalhados, sentia-se em um filme do Bruce Lee, e olha que ainda nem desconfiava de que se tratava de uma aula de Kung fu. Darren não demorou para se posicionar entre o grupo de campistas que iriam aprender com os ensinamentos distribuídos gratuitamente. Como não se beneficiar disto ? Todavia, uma das coisas que mais chamara a atenção do filho de Belona, seria a aparência da instrutora. Não que pessoas belas fosse raridade por ali. Não passava de um detalhe, cujo rapaz tratou de tirar de sua cabeça, afinal seu foco seria participar e aprender, não acabar por flertar de forma não correspondida.

A teoria não demorou para ser passada aos discentes. E bem, poderia dizer que aprender o conceito daquele estilo de luta seria o passo mais importante, ao menos na concepção de Darren. Era filosófico, não que este tipo de observação fosse uma das suas especialidades, mas honestamente qualquer um poderia perceber a energia fluente naquela arte, tão intelectual quanto física. Linha central, aprender sobre o que significava, e no que consistia, acabou por fazer com que Darren notasse que o Wing Chun seria voltado em maior parte para tal região do corpo humano. A intenção de que a defesa deveria ser o foco do aprendiz, obviamente devido ao fato de que a partir de uma defesa bem executada, um contra-ataque poderoso poderia ser realizado como consequência. Também havia a controvérsia de que tal arte milenar poderia ensinar uma pessoa a defender-se ao utilizar movimentos ofensivos. Darren ponderou, para ele era comum que uma agressividade não calculada proporcionasse a defesa, mas novamente acabava voltando ao ponto acreditar que a partir de então as coisas seriam diferentes, e um ataque não calculado poderia leva-lo ao submundo. Pois bem, aprenderia como realizar isto de maneira não suicida, confiava aos poucos que o Wing Chun acrescentaria em suas capacidades.

Além de tudo, ainda seria uma arte marcial claramente relacionada ao reflexo e ao aprimoramento desta característica. Considerava um ponto de importância elevado para o combate, o tipo de reação em nível praticamente surreal. Lhe parecia algo engraçado ao observar a posição base da modalidade, como poderia ser tão eficiente, sendo tão ridículo? Convenhamos. Durante o momento de ensinamentos teóricos, Darren sequer abriu a boca. Se tratava de um rapaz tímido, que apenas observou e absorveu os detalhes que mais poderiam ajudá-lo durante a execução do exercício prático. E fora quando esta se iniciou, que toda a turma teve que selecionar um colega de atividade. As duplas não demoravam para se formar, muitos amigos ou conhecidos se adotavam como colegas. Darren esperou, no que não levou muitos minutos para que um outro rapaz se oferecesse como colega de atividade para o filho de Belona. - Olá, me chamo Pompeu, filho de Discórdia. Aceita ser a minha dupla ? - Se apresentava o rapaz de estatura menor, estendendo a palma em cumprimento. Para ser honesto, sentira-se recusado a rejeitar a proposta de alguém que descendia de uma divindade com tal nome. Todavia, aparentava não ter outras escolhas, no que não tardou para selar o aperto de mão, confirmando a parceria momentânea.

Suspirando, focou no relaxamento, sendo seguido por Pompeu. Sem delongas, tentou lhe influenciar, além encorajar-se a si próprio. - Vamos lá, o primeiro passo deve ser o posicionamento. - E que posicionamento estranho, teve Darrenque fechar seus olhos na intenção de lembrar-se com perfeição de como Max havia ensinado. Não queria ter que perguntar para ela alguns detalhes, visto que a loira aparentemente estaria ocupada com outros campistas, e é sabido como qualquer coisa pode se tornar um obstáculo para uma pessoa tímida. Lembrava-se do passo a passo explicado recentemente, começava já pelos dedos dos pés, logo passando pela posição dos pés igualmente angulares a um ponto central. Os joelhos também flexionados, em direção semelhante aos pés. Também se deveria imaginar uma bola no centro destes, sendo presa entre ambos os joelhos. Não sabia se imaginar a bola seria um passo facilitador ou obrigatório, mas de certa forma dava mais firmeza ao posicionamento do filho de Belona. A coluna vertical prezava a posição verticalmente perfeita, diferente de outras artes marciais que focavam uma inclinação para poder golpear melhor seu alvo

Uma vez bem posicionado, não poderia dizer que se sentia confortável, nem relaxado, por isto procurou sugerir ao seu colega que ficassem um pouco mais de tempo na posição. - Antes vamos nos acostumar. - Felizmente seu pedido havia sido entendido pelo filho de Discórdia, uma vez que o mesmo também nunca teria se posicionado de modo tão estranho em toda sua vida. Ao menos tinham algo em comum. Focou o relaxamento e a respiração na posição específica para o uso do Kung Fu. O rapaz também aproveitava aquele instante de adaptação na tentativa de esvaziar sua mente para as situações externas, focando no objetivo de conseguir executar os movimentos cuja instrutora lhes passaria. - Beleza. Vamos lá! - Daria a permissão para que o colega iniciasse o primeiro passo, ou melhor, movimento. Não era de diferença exorbitante a proporção física de ambos, no que, pela opinião de Darren, haveria a possibilidade de encaixarem os movimentos sem muita preocupação ou problemas. - Golpeie-me com dois socos diretos. - Pedira o filho de Belona, já dobrando o cotovelo para baixo, o deixando próxima do plano da palma que encontrava o punho do filho de Discórdia. Com defesas definidas em tapas fortes realizados com palmas abertas e relaxadas lateralmente ao antebraço do oponente, que alteravam e impediam o curso dos dois ataques diretos do colega de dupla. A postura ainda exigia do filho de Belona ombros igualmente tranquilos, mas em controvérsia punhos firmes e bem preparados para o impacto defensivo.

Repetiram por mais algumas vezes aquele primeiro movimento, de defesa do Wing Chun, também alterando as funções, onde Darren teve que golpear diretamente o seu colega, para que este assim pudesse realizar a sua própria defesa. Porém o segundo movimento logo seria iniciado pela dupla, principalmente quando ambos aparentavam estar se divertindo ao aprender aquela arte marcial. Mão que puxa, ou Lap Sau. Tal movimento seria quase como uma contraparte do anterior. Sabendo disto, Darren assentiu com a cabeça, visando permitir ao seu colega de equipe para que tentasse um golpe direto em sua direção. O filho de Belona manteve a postura semelhante, entretanto, ao tomar posse do antebraço ofensivo, acabou por executar errado o Lap Sau, visto que seu polegar estaria envolto ao antebraço e não junto aos outros dedos daquela mão. Sua atenção sem demora fora chamada pela instrutora, que o informaria a maneira correta de executar. - Entendido, tentarei novamente. - Dissera atencioso ao seu erro, tentaria corrigir em sua próxima tentativa.

Portanto iniciaria a tal ação, sem delongas se concentrou internamente, estando tranquilo e com um ligeiro raciocínio para que pudesse espelhar tudo isto em seus movimentos. Com as mãos, chamaria o seu colega de treinamento "para cima", de modo que, quando este lançou um soco direto em sua direção, Darren permitira que a sua respiração saísse em um suspiro controlado, no que com o dedo polegar junto aos demais, apanharia o antebraço ofensivo, o puxando para baixo e afastado, diagonalmente. Concluído tal ação com êxito, prontamente se dispôs ao seu colega para que pudessem realizar as repetições do Lap Sau. Poderiam prosseguir ao próximo movimento ensinado no Wing Chun. Estaria bem mais relacionada ao posicionamento do que realmente um movimento muito característico como os anteriores. Wu Sau, pelo o que poderia notar, assim como grande parte daquela arte marcial fluente, servia não somente como uma defesa, mas também caberia uma ação de conexão ofensiva a partir dela. Permitiria a mão direita recuar com relação a primeira, sendo a de trás utilizada para o Wu Sau. O cotovelo estaria dobrado em uma distância razoavelmente próxima do corpo, o pulso e a mão por sua vez posicionados na linha central. Seu pulso, por sua vez, se mantinha bem preparado, mantendo a palma da mão em vertical, além dos ombros relaxados, bem como o próprio rapaz estaria.

Uma posição onde ambos puderam exercer ao mesmo tempo, logo preparando-se para a última das posições. Bong Sau, aparentemente o movimento mais complicada dentre todos. Como a grande maioria dos aprendidos até então, se tratava de um ato defensivo a primeiro instante. Tendo uma ideia inicial de como executa-lo, esperou o movimento do seu colega, no que colidindo antebraços, girou o seu próprio para causar uma deflexão ao movimento do seu oponente de treinamento. Entretanto, uma expressão de dor se fez presente sobre a feição de Darren, havia forçado seu ombro mais do que o necessário. Iria tentar por mais uma vez. Voltou a deixar o pulso na linha central, logo abaixo do queixo do seu oponente. O movimento ofensivo do colega de treinamento seria então interceptado pelo Bong Sau proveniente de Darren, sendo assim o último movimento estaria sendo bem executado. - Concluímos, amigo. - Sorriria ao seu colega de trabalho, segurando seu ombro fortemente. Estaria contente de ter interagido com outros campistas, além de ter conhecido uma arte marcial nova.

Considerações:
Armas/Itens Utilizados:
Poderes/Habilidades Utilizadas:
FPA:




Darren Klen-Legttenberg
Darren Klen-Legttenberg
I Coorte
I Coorte

Idade : 17

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IX Aula de Combate -//- Wing Chun

Mensagem por Thomas M. Brynjolf em Ter Jan 22, 2019 6:04 pm


Run for your life
This is the night of the werewolves



- Não, Cherry. Eu não vou desenvolver asas para a aula de hoje. Não tem nada a ver com asas.

Eu respondi, já um pouco impaciente.

- ”Mas se o nome é ‘wing chun’, não deveria ser executado com as asas?"

Se fosse qualquer outro me perguntando aquilo, eu já teria virado as costas e ido embora. Mas por se tratar de Cherry, eu sabia que a sua dúvida era legítima. E eu não poderia ir embora, já que estava em cima dela e nós estávamos em pleno voo.

- Mas o kung fu é uma luta chinesa, então os nomes obviamente estão em chinês. E não tem absolutamente nada a ver com lutar usando as asas, principalmente porque o estilo foi desenvolvido por humanos. Quantos humanos alados você viu por aí?

Ela ficou pensativa por alguns instantes, voltando a falar apenas quando pousou no solo do acampamento.

- ”Pensando bem, você tem um ponto. Mas de qualquer forma, alguém deveria fazer alguma coisa relacionada a asas.”

Saltei de cima da minha montaria, tirando a mochila que estava na parte de trás da sela.

- Já fizeram. Se chama ‘voar’. Agora eu preciso ir me trocar antes que a aula comece e eu leve uma surra de uma certa amazona por me atrasar.

Fiz um gesto de despedida e comecei a correr na direção do chalé de Poseidon para colocar as minhas roupas de treino e rumar para a arena em seguida.

-//-

Meus dentes estavam pressionados uns contra os outros, minhas pernas estavam tremendo e cada vez mais eu me arrependia de ter feito aquela piada sobre a postura de kung fu do cavalo ser fácil para mim, por eu ser filho de Poseidon e ter afinidade com cavalos.

Mas aquela era a minha vida pelas próximas horas, já que o treino marcial daquele dia era de Wing Chun, onde a postura do cavalo era essencial para uma boa execução dos movimentos. Max já havia tinha terminado a introdução da aula e estávamos no aquecimento, o que já não era trabalho fácil. Mas facilidade era a última coisa a ser esperada das aulas da amazona, e também não seria tão divertido se fosse simples.

Enquanto eu me preparava para praticar os movimentos, olhei ao meu redor e comecei a pensar no que Max disse durante a explicação, que o Wing Chun consistia em utilizar mais a velocidade do que a força, o que era algo recorrente nas suas aulas recentes. E a cada novo treinamento eu precisava ir contra o meu modus operandi para abandonar ataques firmes e brutos, dando lugar a contra-ataques e velocidade.

Desfiz a postura do cavalo e respirei fundo, esticando o meu corpo o máximo possível para tentar relaxar de toda a tensão posta nas minhas pernas.

Fui interrompido por um tapa brusco nas minhas costas, o que me fez inclinar o tronco um pouco para a frente. Ao me virar na direção do impacto, notei um rosto que estava um pouco acima do meu. Aquele semideus era o estereótipo de paladino, com um sorriso de orelha a orelha, olhos azuis e cabelos loiros. Mas também muito alto e portando uma musculatura comparável a um rinoceronte.

- ”Parece que nós dois nos distraímos com o aquecimento e acabamos esquecendo de formar duplas, então que tal treinarmos juntos?” - O rapaz disse, com uma voz firme, mas gentil.

Olhei para os lados e percebi que os outros já estavam praticando os movimentos e nós dois realmente éramos os únicos a ficar para trás. Dei de ombros e voltei a encarar o rapaz.

- Sem problemas. - Reajustei minha postura. - Meu nome é Thomas, por sinal.

O rapaz então começou a tentar espelhar os meus movimentos.

- ”Eu sou Ethan. Você se importa se eu começar golpeando? Não sou muito familiarizado com artes marciais além de boxe, e você parecia saber o que está fazendo.”

- Mais ou menos. - Dei de ombros. - Eu já fiz algumas aulas, mas continuo apanhando em todo lugar que eu vá. De qualquer forma, vamos começar.

Juntei minhas pernas e pés, logo em seguida separei os meus calcanhares e mantive as pontas dos pés unidas, sempre com a sola em contato com o chão. Depois deslizei as pontas dos meus pés para fora, mantando os calcanhares no lugar onde estavam, e refiz o primeiro movimento de separar a parte de trás dos pés. Meus joelhos se encontravam dobrados e a poucos centímetros de distância um do outro, traçando uma linha reta com as pontas dos meus pés.

Estiquei meus braços para a frente e os girei até que as palmas das minhas mãos estivessem apontadas para cima, fechei-as e trouxe os punhos para perto do meu tronco dobrando os cotovelos e movendo os ombros.

Movi meu tronco para a minha esquerda, puxando meu calcanhar esquerdo no sentido anti-horário e mantendo a ponta do pé no mesmo lugar. Com esse simples movimento, todo o peso do meu corpo estava sobre a perna direita, que estava atrás, e a perna da frente estava livre para executar chutes e contra-ataques assim que fosse necessário.

Abri as minhas mãos, mantendo a direita próxima ao tronco enquanto a esquerda foi um pouco para a frente, com as pontas dos meus dedos ficando mais ou menos na altura do meu queixo, formando assim a posição do Wu Sau. Eu poderia simplesmente ter começado por essa posição, assim como Ethan fez, mas praticar aquela movimentação durante os treinos criava disciplina, algo indispensável na prática de kung fu.

Troquei acenos de cabeça com Ethan e ele imediatamente desferiu um jab contra o meu rosto. Sabendo que existia essa diferença entre o Wing Chun e outras lutas anteriores, como o muay thai, me recordei da explicação de Max e mantive o meu tronco parado, mas não rígido. Com movimento rápido e suave do meu braço, meu pulso entrou em contato com a parte externa do antebraço de Ethan, desviando o seu golpe para o lado, executando o Pak Sau.

Antes que aquela posição fosse desfeita para que praticássemos o movimento mais uma vez, notei que seria possível utilizar pelo menos mais dois movimentos em seguida, antes de desferir um contra-ataque.

Praticamos o Pau Sau mais algumas vezes antes de inverter os papéis, onde seria a vez de Ethan utilizar os movimentos. Como eu era mais experiente com o kung fu conseguia compreender os fundamentos básicos apenas com a explicação da Max e algumas repetições do movimento, decidi que seria uma boa ideia observar com cuidado o que o rapaz fazia.

- Você está movimentando muito o seu tronco. Tente não impulsionar o ombro para a frente, você acaba gastando muita energia e perdendo a oportunidade de contra-atacar. Se inclinar muito o corpo, vai ter que cruzar os braços e abrir a guarda.


Gesticulei para que ele me atacasse e errei o Pak Sau propositalmente para demonstrar a inabilidade de executar os demais movimentos após ter feito o primeiro de maneira errônea.

- ”Certo, acho que entendi...”

-//-

Tendo notado anteriormente as oportunidades para combinação de golpe, pedi que Ethan me atacasse novamente. O rapaz lançou outro jab na minha direção, que eu primeiro desviei para o lado com o Pak Sau, e depois utilizei a minha mão de trás para agarrar o pulso do semideus. Assim como foi explicado na introdução, meu polegar estava colado à lateral da minha mão para que eu não segurasse o braço dele de maneira errada, do jeito que as pessoas geralmente seguram coisas. Ao contrário disso, o único aperto era dos meus quatro dedos restantes pressionando o pulso do rapaz contra palma da minha mão e puxando-o para a direção do meu quadril. E foi essa a minha execução do Lap Sau.

Quando invertemos, novamente fiquei de olho para procurar qualquer erro na movimentação de Ethan e então corrigi-lo, principalmente nas horas em que ele segurava meu pulso de maneira errada.

- Ok, acho que ainda dá tempo de treinar mais um movimento.

Sinalizei o início da prática. O último golpe me parecia muito menos intuitivo do que os anteriores e provavelmente seria o mais complicado de realizar. Indo contra tudo o que havíamos treinado naquela tarde, o Bong Sau exigia um movimento de tronco e quadril para melhor utilizá-lo em um combate.

Ergui o cotovelo e abaixei o pulso, deixando meu antebraço em uma posição vertical. Bati a lateral do meu braço contra o de Ethan e virei meu quadril um pouco para o lado, tirando o punho dele da minha direção. De lá, notei que era possível passar para um Lap Sau e atacar o seu tronco, axila, parte inferior do braço, cabeça e até mesmo o pescoço com a mão dianteira. Repetimos o movimento mais algumas vezes antes de trocar os papéis.

-//-

Joguei meu cantil para Ethan após terminar de beber, ele agradeceu e deu um gole na água que tinha lá dentro.

- ”Obrigado pelo treino de hoje, Thomas”. - Disse o rapaz.

- Eu que agradeço, mas acho que deveríamos nos encontrar aqui na arena mais vezes para aperfeiçoar a técnica.

Os demais campistas já estavam saindo da arena devido ao final da aula, e eu resolvi fazer o mesmo logo após me despedir de Ethan.

Adendos:

Habilidades Passivas:

Nível 3
Nome do poder: Força I
Descrição: A força é, sem dúvida alguma, a principal arma de um guerreiro, que o faz vencer seus inimigos mesmo que precise utilizar apenas seus punhos. Independente do porte físico do filho de Ares/Marte ou de sua idade, o semideus terá a força de um atleta de MMA profissional, sendo capaz de suportar mais peso que os demais campistas, bem como causar danos maiores em seus golpes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de força
Dano: +5% de dano se o ataque do semideus atingir o adversário.

Nível 4
Nome do poder: Combate não Armado
Descrição: Nos combates de uma guerra, muitas vezes o combatente acaba sendo desarmado, acabando sua munição ou perdendo sua arma, obrigando-o a utilizar apenas seus punhos para sobreviver. Sendo peritos em combates desarmados, os filhos de Ares/Marte sabem técnicas marciais de todas as artes marciais existentes, mesmo que nunca tenha feito uma aula sequer. As técnicas podem ser utilizadas para a elaboração de movimentos complexos, como mortais, piruetas, ataques acrobáticos e golpes que requeiram uma grande elasticidade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Seus golpes desarmados dão 20 de dano base.

Nível 27
Nome do poder: Velocidade II
Descrição: Você ficou ainda mais rápido conforme evoluiu em seu treinamento, e com isso, também consegue se esquivar, e lutar com mais destreza, para outros semideuses em campo de batalha fica difícil acompanhar o seu ritmo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de Velocidade
Dano: Nenhum

Nível 28
Nome do poder: Instinto da Fera III
Descrição: Ao se tornar um lycan, o semideus está em contato constante com a ferocidade e a selvageria. Isso o torna o limite de irritabilidade baixo, ou seja, pequenas coisas podem irritar ou zangar um Lycan facilmente. Entretanto, por essa conexão animalesca, o seguidor de Deimos/Terror está em um estado de alerta constante.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 30% de percepção ao seu redor, cabendo ao narrador lhe alertar de algo ache cabível durante uma narração.
Dano: Nenhum.

Nível 40
Nome do poder: Reflexos Aprimorados
Descrição: Como demonstrado na série, os reflexos do Percy são mais rápidos do que o normal, sendo que ele foi capaz de desviar uma bala que pode percorrer 1.700 milhas por hora, mesmo quando ele quase não viu a bala na Maldição do Titã. Seus reflexos aprimorados também permitiram que ele cortasse uma série de flechas ao meio no Mar de Monstros. Assim, filhos de Poseidon possuem reflexos melhores que os da maioria.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em uma ação de defesa/esquiva contra ataques físicos;
Dano: Nenhum

Nível 45
Nome do poder: Força III
Descrição: Sempre que realizar um golpe surpresa, as chances de ser um golpe crítico são maiores, além de causar mais dano que o normal.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 40% em força; 50% em força se estiver na forma da besta.
Dano: +15% de dano.

Nível 47
Nome do poder: Força II
Descrição: O semideus treinou e evoluiu ainda mais e agora consegue carregar ainda mais peso, levantar coisas mais pesadas e efetuar lançamentos com uma facilidade tremenda. Conforme se desenvolveu, ficou ainda mais forte.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +35% de força
Dano: +20% de Dano se o ataque do semideus atingir.

Nível 50
Nome do poder: Regeneração III
Descrição: Em diferentes interpretações dos lobisomens e suas variações ao redor mundo e suas civilizações, é de conhecimento geral a marcante regeneração de seus tecidos e ossos. Com os lycans não é diferente. O servo de Deimos/Terror possui a habilidade de se regenerar que apenas evolui com o tempo. Nesse nível, além dos cortes, ferimentos básicos e contusões, até mesmo ossos quebrados são recuperados em questão de segundos.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Recupera 120 de HP e MP.
Dano: Nenhum.
Extra: 1 vez a cada 2 turnos.
Habilidades Extra:

Nome: Muay Thai
Descrição: O Muay Thai é uma arte marcial de origem Tailandesa conhecida como Thai Boxe ou Boxe Tailandês e revela um método de combate corpo a corpo (full contact) muito agressivo. É conhecido mundialmente como “a arte das oito armas”, pois caracteriza-se pelo uso combinado da técnica e da força dos membros do corpo humano, nomeadamente: os dois punhos; os dois cotovelos; as duas canelas das pernas e os dois joelhos. O semideus que participou dessa aula tem conhecimento sobre o muay thai, podendo usar de suas técnicas para golpear o seu adversário, principalmente ao usar os cotovelos e os joelhos para atingir o inimigo.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +25 de dano ao usar cotovelos e joelhos no golpe; +30% força, agilidade e flexibilidade.
Extra: Nenhum

Nome: Taekwondo I
Descrição: O taekwondo é uma arte marcial milenar da Coreia. Em coreano a palavra taekwondo possui o seguinte significado: caminho dos pés e das mãos através da mente. Após assistir a aula de combate, o aluno agora possui noções básicas e sabe melhor do que ninguém aplicar chutes referentes ao taekwondo. Ainda sabe apenas o básico do taekwondo, mas logo estará preparado para os golpes mais complexos que esta modalidade permite aprender.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +25 de dano em chutes; +30% equilíbrio, agilidade e flexibilidade.
Extra: Nenhum

Nome: Taekwondo II
Descrição: O taekwondo é uma arte marcial milenar da Coreia. Em coreano a palavra taekwondo possui o seguinte significado: caminho dos pés e das mãos através da mente. Após assistir a aula de combate, o aluno agora possui noções básicas e sabe melhor do que ninguém aplicar chutes referentes ao taekwondo. Agora o semideus que possui essa habilidade conhece técnicas mais complexas de combate que envolvem chutes.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +35 de dano em chutes; +40% equilíbrio, agilidade e flexibilidade.
Extra: +70% de chance de sucesso em um salto e no pouso

Nome: Introdução ao Wushu
Descrição: O semideus que possui essa habilidade iniciou o caminho das artes marciais chinesas, o Wushu. Também conhecido como Kung Fu, esse é um estilo de luta com várias ramificações e escolas. Ao participar da aula inicial, o semideus agora possui uma base sobre esse tipo de combate, adquirindo mais força, condicionamento físico e postura para aprender as próximas aulas específicas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de força, +30% de resistência física
Extra: Há uma melhora na postura corporal do aluno, tornando difícil derrubá-lo com golpes diretos quando em postura de combate.

Nome: Wushu - Baguazhang
Descrição: Baguazhang é um estilo do Kung Fu que visa o ataque com as palmas da mão. Graças a sua técnica de circular o inimigo de maneira rápida e analítica, o praticante de Baguazhang também consegue ter uma melhor percepção do movimento inimigo ao seu redor, sendo assim uma das técnicas mais apropriadas para combates com números maiores de inimigo.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de agilidade e esquiva, +30% de percepção do movimento do inimigo.
Dano: +30 de dano em golpes feito com os punhos.
Extra: Nenhum

Nome: Perícia Acrobática - Saltos
Descrição: Treinar a técnica de diversos saltos deu ao semideus a experiência necessária para aplicá-lo nas mais diversas situações, inclusive em combate ou durante a fuga. Com essa aula, você pode justificar movimentos mais complexos em sua narração, além de ter melhorado a sua condição física com o treinamento recebido.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% agilidade, flexibilidade e equilíbrio
Dano: Nenhum
Melpomephy.. Black Set
Thomas M. Brynjolf
Thomas M. Brynjolf
Lycans
Lycans

Idade : 18
Localização : Wolves' Den/CHB

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IX Aula de Combate -//- Wing Chun

Mensagem por Maxine H. Henz em Sab Fev 02, 2019 4:23 pm

Aula encerrada, 48h para a avaliação.


Maxine Hayes


∆ LYL - FG


Maxine H. Henz
Maxine H. Henz
Amazonas
Amazonas


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IX Aula de Combate -//- Wing Chun

Mensagem por Maxine H. Henz em Sab Fev 09, 2019 6:20 pm

Critérios de Avaliação

Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp

Comentário geral: Como foram poucos que fizeram a aula, estarei fazendo um comentário para todos. Muito obrigado por estarem aqui postando, foi uma leitura bastante agradável! Não encontrei erros gritantes que fosse necessário algum desconto.

Resultado: Todos recebem 150 exp e a habilidade proposta pela aula.


Maxine Hayes


∆ LYL - FG


Maxine H. Henz
Maxine H. Henz
Amazonas
Amazonas


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IX Aula de Combate -//- Wing Chun

Mensagem por Apolo em Ter Fev 12, 2019 9:58 pm

Modo de avaliação:
Introdução: 420 XP
Informação: 420 XP
Personagem: 420 XP
Missão: 420 XP
Habilidade: 420 XP
Total: 2100 XP ( +30 por aluno) + 500 dracmas (+50 de dracmas por aluno).

Max Hayes 
Introdução: 420 XP
Informação: 420 XP
Personagem: 420 XP
Missão: 420 XP
Habilidade: 420 XP
Alunos: 3
Total: 2.280XP - 800 dracmas

Atualizados.


Apolo
Apolo
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: IX Aula de Combate -//- Wing Chun

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum