The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

CCFY - Speed Demon

Ir em baixo

CCFY - Speed Demon Empty CCFY - Speed Demon

Mensagem por Thomas M. Brynjolf em Qui Dez 20, 2018 3:31 am


Run for your life
This is the night of the werewolves



O ronco do motor era alto enquanto eu cortava pelas ruas de Nova York com meu carro novo. Ele era incrivelmente fácil de dirigir, como se me mostrasse o que fazer através de uma ligação mental da qual a bruxa havia me avisado que existiria devido ao ritual que, segundo ela, não deu certo. Mas eu considerava o resultado melhor do que o esperado.

Um grupo de semideuses havia deixado o acampamento durante a tarde para investigar outro time que foi responsabilizado por serviço de entrega, mas sumiu sem deixar muitos rastros. Um dos membros da equipe de resgate conseguiu enviar uma mensagem de Íris para Quiron e o alertou sobre o que havia acontecido. Um dos seus companheiros foi morto e o outro fora capturado, o mensageiro escapou por pouco e preferiu se esconder na cidade para não comprometer a localização do acampamento, já que acreditava serem remanescentes da Seita que interceptaram o grupo de entrega e roubaram o item transportado.

Tudo o que eu tinha era um endereço no Bronx, de um armazém perto de Winchester Creek, e a informação de que eles portavam armas de fogo e tinham um refém, então entrar atirando definitivamente seria má ideia.  

Outros campistas foram acionados, mas precisavam de um tempo para se prepararem. Mas eu já tinha tudo o que eu precisava à disposição. Estacionei algumas quadras antes do meu destino e continuei o caminho a pé, portando dois revólveres na minha cintura e vestindo minhas luvas, decidindo que seria melhor deixar minha espada para trás por ela ser muito grande para uma infiltração silenciosa.

- Prontos ou não, aqui vou eu...

Me aproximei por um beco ao lado da construção. Encostei-me contra o muro, tocando-o com as pontas dos meus dedos e fechando os olhos para prestar mais atenção nos sons que eram emitidos do outro lado da parede. Constatei que apenas uma pessoa patrulhava aquela área e o mesmo estava se afastando. Aproveitei aquela janela de tempo para saltar por cima do muro e, com o punho envolto em um brilho vermelho, aterrissei desferindo um soco no topo da sua cabeça. Sangue espirrou para os lados enquanto o sujeito caía para a frente, e eu rapidamente passava o meu outro braço ao redor do seu corpo para segurá-lo, impedindo que caísse de uma vez. Arrastei o corpo para um canto escuro, na intenção de diminuir as chances de o encontrarem.

Me esgueirei até a parede do prédio, me apoiando de costas contra a superfície e olhando ao meu redor para ter certeza de que não estava no campo de visão de ninguém. Notei que duas pessoas estavam perto do portão e imaginei que poderia haver mais alguém do outro lado do prédio, então encontrar uma entrada do lado em que eu já estava provavelmente seria mais sorrateiro.

Caminhei rente à parede até encontrar uma janela aberta que dava para uma sala onde dois homens conversavam.

- ”É verdade que cinco desses tais semideuses trabalharam naquela coisa que pegamos?” - Perguntou o primeiro.

- ”Como se eu me importasse, que sejam dez que a fizeram. Eu só quero saber como vamos usar aquela merda contra eles se nem conseguimos abrir o baú.”

Suas vozes aparentavam direcionadas ao lado oposto. Decidi espiar pela janela para me certificar de que não estavam olhando para mim, retornando logo em seguida ao confirmar minha suposição. Fechei os olhos e dei um breve aceno com a cabeça, reafirmando a mim mesmo.

Apoiei a mão sobre o parapeito da janela e saltei para dentro do cômodo, aterrissando nas pontas dos pés para não fazer barulho. Olhei rapidamente ao redor e apanhei um tipo de esfera de mármore que estava sobre a mesa. Provavelmente um peso para papel, já que tinha uma base plana. Arremessei o objeto, que era denso e pesado, contra a nuca de um dos homens que estavam sentados de frente para uma mesa, observando alguns monitores.

O meu alvo imediatamente apagou e caiu da cadeira. O segundo se levantou e virou-se na minha direção, mas foi atingido por um chute no braço antes que pudesse alcançar a sua arma por baixo do paletó. Girei o meu corpo e o atingi no queixo com uma cotovelada, impedindo que ele chamasse ajuda e o levando a nocaute. Revistei os dois para pegar as suas armas e prevenir um ataque surpresa da parte deles enquanto eu avaliasse minhas opções naquela sala. Um deles tinha uma faca Karambit presa ao cinto, senti que aquilo viria a calhar em algum momento e a peguei.

Fiquei de pé e olhei ao meu redor. O cômodo em que eu me encontrava era uma sala de CCTV, com monitores que mostravam uma transmissão ao vivo das câmeras presentes por todo o armazém. Alguns homens estavam carregando um caminhão com algumas caixas de madeira que pareciam extremamente leves, exceto pela penúltima a ser carregada, essa precisou ser levada por duas pessoas ao mesmo tempo, logo colocaram mais uma na sua frente e fizeram um sinal de confirmação, mas outro sujeito balançou a cabeça negativamente. O que quer que eles tivessem roubado, estava naquele caminhão. Outro monitor me mostrou uma sala com dois homens armados em frente à sua porta e, pela janela, era possível enxergar um garoto amarrado a uma cadeira e um velho gritando na sua cara antes de desferir um soco no seu estômago, havia mais um grupo de homens armados dentro daquela sala.

De volta à sala, notem que em uma das paredes, por trás de uma grade de segurança, estava a caixa de energia do prédio. Esfreguei as mãos e andei até ela, apanhando uma régua de madeira que estava sobre uma das mesas. Cravei a ferramenta entre as portas da caixa, empurrando para o lado a ponto de conseguir arrebentar a tranca.

- Agora você vê...

Abaixei a alavanca, todos as luzes do prédio desligaram e o local ficou num breu completo. Me inclinei para o lado, puxando na mesma direção em que eu me movia e quebrando a alavanca no processo, para impedir que a ligassem novamente.

- Agora não vê.

Com a falta de iluminação, meus demais sentidos se aprimoraram e, através dos cheiros dos materiais e som da brisa gelada que entrava pela janela, eu conseguia ter uma boa noção das posições de tudo que estava naquela sala. Andei até a parede oposta da sala e me ajoelhei perto da porta. Era apenas questão de tempo até que alguém aparecesse para verificar o que estava acontecendo. Assim como esperado, a porta foi aberta e dois homens entraram na sala em que eu estava, imediatamente se virando na direção da caixa de força sem notar minha presença.

Precisei agir rapidamente para evitar que vissem os corpos e chamassem por ajuda. Fiquei de pé e pressionei minha mão contra a boca do que estava atrás, cravando a faca do lado da sua garganta e puxando na direção oposta, rasgando a sua pele.

- ”Que porra foi essa?”

Ao se virar por causa do barulho, o segundo sujeito foi surpreendido por meu pé em seu rosto, ele caiu de costas e eu pulei sobre ele, segurando a sua boca e desferindo vários golpes com a lâmina contra o seu tronco até ele parar de se debater. Fiquei de pé e saí do cômodo, me escondendo atrás de algumas caixas para evitar que alguém apontasse suas lanternas para mim.

A movimentação no andar de cima estava mais intensa, e a tonalidade do velho apenas se tornava cada vez mais irritada.

Dei um impulso para cima, me segurando em uma estrutura metálica que estava suspensa sobre mim, balancei meu corpo para a frente e passei por cima das caixas, aterrissando na ponta dos pés atrás de mais um dos guardas. Cravei a karambit na sua garganta e segurei a sua boca, o arrastando para trás e ao redor da cobertura. Peguei sua lanterna por precaução.

Outra pessoa pareceu ter ouvido o que aconteceu e começou a se aproximar para verificar do que se tratava. Saltei e bati a sola do pé contra a parede, me impulsionando na direção do homem que foi atingido por um chute no rosto e caiu de joelhos, apoiando suas mãos no chão. Puxei a gola da sua camisa e desferi uma sequência de socos no seu queixo até que ele desmaiasse.

- ”Alguém tire a informação desse moleque, nem que precisem abrir a garganta dele e arrancar à força! Vamos tirar aquele baú daqui imediatamente.” - Ouvi o velho esbravejar.

Cerca de cinco pessoas começaram a descer as escadas, andando na direção dos veículos. Independentemente do que eles estivessem carregando naquele caminhão, eu tinha pouco tempo para pará-los ou o carregamento seria perdido mais uma vez. Abri os olhos e determinei a posição dos homens baseado nas suas lanternas. Puxei um dos meus revólveres, apontando aproximadamente para o centro deles e disparei.

Um grito de dor da mesma voz que berrava anteriormente soou pelo local. Todos começaram a gritar em desespero e a destravar as suas armas. Rolei para um outro amontoado de caixas ao lado e voltei a me esgueirar. Ouvi alguns tiros sendo disparados na direção da qual eu havia atirado. Andei até ficar atrás de um dos atiradores, cravando a faca no seu pescoço e passei a mão pela lateral do seu corpo até alcançar a sua arma. Apontei o cano para a frente e segurei o gatilho, efetuando uma série de disparos na direção daquele grupo que se movia para os veículos. Comecei a recuar, segurando o cadáver para servir de escudo humano até que encontrasse outra coisa para me esconder atrás, soltando-o assim que consegui.

Ainda com a metralhadora em mãos, me apoiei de costas contra a pilastra que eu fiz de cobertura, efetuei alguns disparos colocando o cano da arma para o lado e logo retornei. O barulho era alto demais para que eu conseguisse determinar a posição de cada um deles, então apenas fiquei apoiado contra a minha cobertura, eventualmente me inclinando para o lado e atirando mais um pouco.

Ficamos nessa troca de tiros até que ligassem os motores do caminhão e também dos carros que estavam estacionados perto dele. Soltei a metralhadora no chão, já que a mesma não tinha mais munição. Puxei meus dois revólveres e suspirei.

- Bem vindos à selva, filhos da puta! - Exclamei.

Comecei a correr, eventualmente me abaixando para evitar ser atingido por algum disparo efetuado contra mim. Saltei de lado na direção de outra possível cobertura, apontei os dois revólveres e atirei duas vezes com cada. Errei um dos disparos, depois acertei um homem no joelho, os dois últimos projéteis atingiram no peito e na cabeça de um segundo inimigo.

O homem que foi baleado na perna começou a gritar de dor, por motivos óbvios. Guardei um dos revólveres e peguei a lanterna que havia conseguido de um dos corpos, liguei-a e comecei a olhar ao meu redor. Notei um extintor de incêndio preso na parede à minha frente, imediatamente peguei o objeto vermelho e o arremessei para cima. Com o extintor ainda no ar, atirei nele e liberei a pressão através de um buraco. Ouvi um som de impacto acompanhado de um gemido de dor. Rapidamente apontei a minha cabeça para fora da cobertura e vi que eles estavam ocupados demais com a espuma que saiu do extintor para se defenderem.

Segurei o gatilho e, com a mão oposta, empurrei o cão da arma para trás rapidamente, apenas ajustando a mira com a movimentação do meu tronco entre disparos. Derrubei os três capangas que eu conseguia ver. O velho estava fugindo com mais alguns homens, mas não consegui correr até eles porque alguns atiradores se viraram na minha direção e começaram a disparar.

Saltei por cima de uma pequena parede de metal e evitei a maioria dos disparos, sendo atingido apenas de raspão no braço. O ferimento logo cicatrizou. Não vendo mais opções de escapatória, coloquei meus dedos na boca e assoviei.

O ronco do motor começou a ficar cada vez mais alto, até que meu carro entrou em cena coberto por chamas azuis, destruindo uma porta dobrável de metal que estava em seu caminho. Um dos homens foi atropelado pelo veículo e outro deles imediatamente foi queimado, se jogando ao chão e batendo contra seu próprio corpo, num esforço para se livrar das chamas que acabou sendo em vão.

Disparei por cima da minha cobertura e a bala explodiu a cabeça de mais um dos membros da seita. Comecei a correr pela plataforma onde eu estava, na direção das escadas que levariam ao andar de cima. Inclinei meu tronco para trás quando dei de cara com mais um homem, que portava uma escopeta e quase me acertou. Caí de costas no chão e atirei no joelho do homem, que caiu de lado, consegui me aproximar dele e tomar a arma de suas mãos, batendo com o cabo da escopeta no seu rosto até que ele ficasse inerte, então encostei o cano no seu rosto e puxei o gatilho. Sangue foi esguichado para os lados e também para cima de mim, me fazendo fechar os olhos por reflexo.

- Aguenta aí que eu estou chegando!

Exclamei enquanto corria na direção da porta, dando um chute frontal na mesma ao chegar na sua frente, fazendo a fechadura praticamente explodir. Puxei novamente a Karambit, cortando as cordas que prendiam o semideus.

- ”Minha... Mochila.” - Ele falou entre um suspiro.

Acendi a lanterna e olhei ao redor até encontrar a tal mochila. Enfiei a mão dentro dela e tirei um pouco de ambrósia, que eu dei para o garoto comer. Ele respirou aliviado.

- ”Você precisa ir atrás deles, não pode deixar que levem o baú.”

- É o que eu pretendo fazer. - Engatilhei a escopeta e a depositei no colo do rapaz, junto com a Karambit. - Tem mais pessoas vindo ajudar, eu vou recuperar o item e vejo vocês no acampamento.

Dei um tapinha no ombro do rapaz e corri para fora da sala, saltando sobre a grade de proteção do segundo andar, rolei no chão ao aterrissar e continuei avançando na direção do meu carro, que já me esperava com sua porta aberta. Sentei no banco do motorista e acelerei para fora daquele lugar.  

-//-

Coloquei minha cabeça para fora da janela para tentar ouvir o motor do caminhão que eu precisava perseguir, mas acabei detectando outra coisa ainda mais interessante: Tiros.

Pisei fundo no acelerador e deslizei pelas curvas do Bronx o mais rápido possível até obter contato visual com os membros da seita. Me encurvei sobre o painel do carro e avistei dois semideuses montados em pégasos, disparando flechas e dardos de bestas contra os carros. Considerando a falta de sucesso nos seus atos, decidi tomar a frente. Botei a cabeça para fora do carro.

- Voltem para o armazém! O garoto ainda está por lá! - Exclamei a plenos pulmões.

- ”Acho bom que eu não me arrependa disso, Thomas!” - Um deles respondeu, mudando a direção.

- Como diabos ele sabia meu nome? - Questionei para mim mesmo.

Voltei para dentro do carro e fechei os dois vidros. Apertei um botão no meu walkman que estava preso ao painel do carro e a música “Pain Killer” da banda Judas Priest começou a tocar. Abri um sorriso e ativei uma chave que também estava no painel, as chamas azuis voltaram a acender. Pisei fundo para conseguir alcançar a SUV preta que estava ao final da linha. Os passageiros começaram a atirar contra mim, mas as balas ricocheteavam na lataria do carro. Acelerei até encostar na traseira do veículo deles, foi então que um jato de fogo saiu do meu motor, estourando o vidro traseiro deles e incendiando tudo o que estava lá dentro. Virei o volante para a esquerda e os ultrapassei. Consegui vê-los capotando pelo meu retrovisor, segundos antes do carro explodir.

- Strike um.

Emparelhei com o caminhão pelo lado esquerdo desles, ficando paralelo às suas rodas traseiras. Acelerei mais um pouco e virei o volante de uma só vez para a direita. A frente do meu carro se chocou contra os pneus e, com ajuda das chamas, consegui atravessar toda a estrutura inferior do caminhão com o meu carro, chegando ao outro lado e ajustando a minha posição.

Com a sua traseira derretida e quebrada, o caminhão não conseguiu continuar seu caminho e acabou cedendo. Fiz uma curva para parar meu carro à frente deles, abaixei o vidro e apontei o revólver para o retrovisor, efetuando dois disparos que atingiram motorista e passageiro.

- Strike dois, falta só mais um.

Coloquei o cinto de segurança e reposicionei o meu carro, ficando bem de frente com a SUV que guiava o caminho e havia parado para me impedir de recuperar o tal baú. Acelerei na direção deles e colidi contra a lateral do seu carro, não parei de acelerar até acertarmos um muro mais à frente. Engatei a marcha ré e tomei distância, só para acertá-los mais uma vez. Fiz contato visual com o velho que parecia ser líder do grupo, ergui a minha mão e mostrei o dedo do meio para ele, prossegui disparando mais um jato de fogo através do motor do meu carro.

A expressão de raiva do homem se tornou medo, e logo depois desespero enquanto ele sentia a sua pele derretendo pela intensidade das chamas que o consumiam. Me afastei antes que eles explodissem e dirigi até a traseira do caminhão, dando a ré na direção da mesma.

- Strike três. Agora o meu prêmio.

Desci do carro com minha espada em mãos e andei com passos apressados até o caminhão, pois eu já conseguia ouvir as sirenes de longe. Cravei a lâmina sob a porta e a alavanquei para cima, fazendo força o bastante para que ela se erguesse completamente, me preparei para mais um combate, mas não tinha ninguém lá. Pulei para dentro e tirei do caminho a primeira caixa, que estava vazia. Bati minha espada contra a caixa, para quebrar parte dela, e revelei um baú com cerca de 40 centímetros de altura.

Assoviei para o carro e o porta-malas se abriu sozinho. Consegui arrastar o baú na direção do carro, fazendo-o cair dentro dele. Pulei de cima do caminhão e corri para a porta do meu veículo, que se fechou sozinho e começou a fazer o caminho de volta ao acampamento, guardei minha espada de volta na bainha e assumi o volante.

-//-

- ”Então quer dizer que eu quase morri por causa de algo que vocês nem sabem o que é?”

O semideus que fora resgatado estava completamente incrédulo com a situação e exclamava com os novos responsáveis por transportar o baú. Eles haviam chegado na manhã seguinte com duas bigas puxadas por pégasos, logo após o nascer do sol. Dois deles carregavam o baú enquanto a que parecia ser a líder conversava conosco. Quiron também estava presente.

- ”Tudo o que sabemos é que foi uma encomenda de Ares, e os forjadores do item juraram sigilo.”

Quiron cruzou os braços.

- ”Se é pedido de um deus, tenho certeza que deve ser algo importante.”

- Ou um carregamento de espinhos novos para ele colocar em alguma jaqueta de couro. - Falei cruzando os braços e me apoiando no capô do meu Ford Falcon. - De qualquer forma, nós perdemos um campista por causa dessa merda de baú, então é melhor valer a pena.

Quiron me deu um olhar de desaprovação, provavelmente por causa do meu linguajar. Revirei os olhos, já que não estava nem perto de pedir desculpas pela maneira que eu me comuniquei.

- ”Sinto muito, realmente não sabemos muito além de que o único que pode abrir esse baú é o próprio Ares, já que o objeto pertence a ele.” - A mulher respondeu, colocando o seu elmo. - “Bom, precisamos ir agora, a viagem vai ser longa e a entrega já está atrasada. Pedimos desculpas pelo transtorno e agradecemos a ajuda.”

O garoto que havia sido resgatado apenas bufou e voltou para dentro do acampamento em passos pesados, claramente revoltado com o que havia acontecido, mas eu não tirava a sua razão. Quiron suspirou e começou a segui-lo após se despedir da mulher de armadura. Eu estava prestes a fazer o mesmo quando a sua mão repousou sobre o meu ombro.

- ”Não posso dizer com certeza, mas considerando a sua performance hoje, acredito que entrarão em contato em breve. Não posso dizer mais nada, mas é uma grande oportunidade. Até logo.”

Franzi a testa e observei um pouco confuso enquanto as duas bigas levantavam voo. Mas eu estava com muito sono para tentar entender o que ela queria dizer e precisava de uma cama antes de qualquer coisa.

Adendos:

Habilidades Passivas:

Nível 3
Nome do poder: Força I
Descrição: A força é, sem dúvida alguma, a principal arma de um guerreiro, que o faz vencer seus inimigos mesmo que precise utilizar apenas seus punhos. Independente do porte físico do filho de Ares/Marte ou de sua idade, o semideus terá a força de um atleta de MMA profissional, sendo capaz de suportar mais peso que os demais campistas, bem como causar danos maiores em seus golpes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de força
Dano: +5% de dano se o ataque do semideus atingir o adversário.

Nível 4
Nome do poder: Combate não Armado
Descrição: Nos combates de uma guerra, muitas vezes o combatente acaba sendo desarmado, acabando sua munição ou perdendo sua arma, obrigando-o a utilizar apenas seus punhos para sobreviver. Sendo peritos em combates desarmados, os filhos de Ares/Marte sabem técnicas marciais de todas as artes marciais existentes, mesmo que nunca tenha feito uma aula sequer. As técnicas podem ser utilizadas para a elaboração de movimentos complexos, como mortais, piruetas, ataques acrobáticos e golpes que requeiram uma grande elasticidade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Seus golpes desarmados dão 20 de dano base.

Nível 8
Nome do poder: Sangramento Intensificado
Descrição: Todos os ataques do lycan na forma da besta são mais brutais que o normal. Dessa forma, as vítimas de seus golpes costumam sair sangrando além do normal. Não só isso, os ferimentos são muito mais feios e complicados, dificultando até mesmo para curandeiros tratarem destes.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Diminui a eficácia dos tratamentos médicos em questão de roleplay, tornando mais difícil até mesmo para curas passivas tratarem os ferimentos causados por lycans.
Dano: Causa 10 de dano por sangramento a cada dois turnos em inimigos feridos pelo lycan transformado.

Nível 9
Nome do poder: Aura Bestial
Descrição: A presença de um grande e perigoso predador sempre provocou sensações na vítima ou na presa. Graças a isso, os lycans emitem uma aura de fera perigosa, gerando as reações corporais referentes ao medo, terror e pânico.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +30% de chances de provocar emoções negativas como medo/pânico/terror.
Dano: Nenhum.

Nível 12
Nome do poder: Veneno Lycan II
Descrição: A mordida o lycan ou os arranhões não transformam outras criaturas em lobos. Porém, possuem uma certa quantidade de veneno lupino que pode provocar reações a quem sofre com os ataques do lobo. Nesse nível, as mordidas/arranhões já introduzem uma sensação de queimação no local.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nível 19
Nome do poder: Olhar da Fera II
Descrição: Os olhos do semideus revelam a fera que existe dentro dele. Qualquer um que olhar em seus olhos ficará paralisado de medo por breves segundos. O efeito atrapalha a iniciativa da pessoa, impedindo que ela aja primeiro em confronto contra o lycan, ficando para este iniciar o primeiro turno com certa vantagem.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

Nível 21
Nome do poder: Olfato Apurado II
Descrição: Independente da forma em que estiverem, os lycans têm esse sentido em especial muito mais desenvolvido que o restante das pessoas. Dessa forma, são capazes de identificar os cheiros ao seu redor, e os gravam para nunca se esquecerem de suas presas. Por outro lado, seu olfato é muito sensível, portanto cheiros fortes ou incomuns lhes incomodam bastante. Podem seguir uma pessoa pelo seu cheiro mesmo que ela se distancie até 100m.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 30% em olfato, 40% se estiver na forma da besta.
Dano: Nenhum.

Nível 23
Nome do poder: Cheiro de Sangue II
Descrição: O cheiro forte de sangue, junto do olfato apurado, atiça os sentidos do lycan e lhe deixa agitado. Aqui, o semideus já se excita mais do que o normal, tendo os mesmos problemas de se acalmar como antes, mas recebendo um bônus de força pelo aguçar dos sentidos da fera. Funciona mesmo se estiver no modo humano.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 15% em força ao sentir o cheiro de sangue.
Dano: Nenhum.

Nível 27
Nome do poder: Movimentação do Lobo
Descrição: O estilo de luta feral dos lycans é imprevisível e caótico, tornando difícil para seus oponentes entenderem seus ataques. É muito difícil para alguém contra-atacar um lycan de Deimos/Terror quando ele estiver na forma da besta.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: - 30% em assertividade para aqueles que enfrentarem o lycan.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Velocidade II
Descrição: Você ficou ainda mais rápido conforme evoluiu em seu treinamento, e com isso, também consegue se esquivar, e lutar com mais destreza, para outros semideuses em campo de batalha fica difícil acompanhar o seu ritmo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de Velocidade
Dano: Nenhum

Nível 28
Nome do poder: Instinto da Fera III
Descrição: Ao se tornar um lycan, o semideus está em contato constante com a ferocidade e a selvageria. Isso o torna o limite de irritabilidade baixo, ou seja, pequenas coisas podem irritar ou zangar um Lycan facilmente. Entretanto, por essa conexão animalesca, o seguidor de Deimos/Terror está em um estado de alerta constante.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 30% de percepção ao seu redor, cabendo ao narrador lhe alertar de algo ache cabível durante uma narração.
Dano: Nenhum.

Nível 29
Nome do poder: Regeneração II
Descrição: Em diferentes interpretações dos lobisomens e suas variações ao redor mundo e suas civilizações, é de conhecimento geral a marcante regeneração de seus tecidos e ossos. Com os lycans não é diferente. O servo de Deimos/Terror possui a habilidade de se regenerar que apenas evolui com o tempo. Nesse nível, além dos cortes e ferimentos básicos, contusões também são curadas em questão de segundos.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Recupera 80 de HP e MP.
Extra: 1 vez a cada 2 turnos.

Nível 30
Nome do poder: Perícia com garras III
Descrição: Os lycans são peritos em usar armas em formas de garras. Essas armas são geralmente formadas por três lâminas curtas, da qual possui uma empunhadura que pode ser segurada como uma soqueira ou em uma luva. O Lycan está se tornando cada vez mais experiente no uso de garras.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 75% de assertividade
Dano: 60% de dano.
Extra: Essa arma é considerada uma arma de lâmina curta.

Nível 32
Nome do poder: Ataques Múltiplos
Descrição: Graças à movimentação do lobo, os lycans são capazes de realizar mais golpes que o esperado em um menor intervalo de tempo. Para critérios narrativos, os semideuses desse grupo secundário sempre terão direito a uma ação extra por turno - desde que ela seja dedicada a manobras ofensivas. É muito mais fácil para o meio-sangue emendar combos ou desferir vários ataques físicos ao mesmo tempo.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +1 ação em narrativas.
Dano: Nenhum.

Nível 40
Nome do poder: Audição Aguçada III
Descrição: Independente da forma em que estiverem, os lycans têm esse sentido em especial muito mais desenvolvido que o restante das pessoas. Aqui já não mais tem dificuldades por ouvir tudo sem querer, podendo oprimir as conversas desnecessárias e focar no que lhe interessa. Além disso, caso se concentrem unicamente nisso, podem ouvir os batimentos cardíacos alheios. Ambos os efeitos funcionam até 1km de distância.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 40% em audição, 50% se estiver na forma da besta.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Reflexos Aprimorados
Descrição: Como demonstrado na série, os reflexos do Percy são mais rápidos do que o normal, sendo que ele foi capaz de desviar uma bala que pode percorrer 1.700 milhas por hora, mesmo quando ele quase não viu a bala na Maldição do Titã. Seus reflexos aprimorados também permitiram que ele cortasse uma série de flechas ao meio no Mar de Monstros. Assim, filhos de Poseidon possuem reflexos melhores que os da maioria.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em uma ação de defesa/esquiva contra ataques físicos;
Dano: Nenhum

Nível 45
Nome do poder: Força III
Descrição: Sempre que realizar um golpe surpresa, as chances de ser um golpe crítico são maiores, além de causar mais dano que o normal.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 40% em força; 50% em força se estiver na forma da besta.
Dano: +15% de dano.

Nível 47
Nome do poder: Força II
Descrição: O semideus treinou e evoluiu ainda mais e agora consegue carregar ainda mais peso, levantar coisas mais pesadas e efetuar lançamentos com uma facilidade tremenda. Conforme se desenvolveu, ficou ainda mais forte.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +35% de força
Dano: +20% de Dano se o ataque do semideus atingir.
Poderes Ativos:

Nível 1
Nome do poder:  Punhos de ferro
Descrição: Ao concentrarem suas forças nos punhos, os filhos de Ares/Marte conseguem fazer com que uma aura avermelhada circunde suas mãos fechadas, sendo capazes de desferirem socos com a força de um martelo feito de ferro. O efeito possui duração de duas rodadas, sendo que também protege a mão do semideus, não deixando que a mesma se machuque.
Gasto de Mp: 10 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 15 HP
Habilidades Extra:

Nome: Muay Thai
Descrição: O Muay Thai é uma arte marcial de origem Tailandesa conhecida como Thai Boxe ou Boxe Tailandês e revela um método de combate corpo a corpo (full contact) muito agressivo. É conhecido mundialmente como “a arte das oito armas”, pois caracteriza-se pelo uso combinado da técnica e da força dos membros do corpo humano, nomeadamente: os dois punhos; os dois cotovelos; as duas canelas das pernas e os dois joelhos. O semideus que participou dessa aula tem conhecimento sobre o muay thai, podendo usar de suas técnicas para golpear o seu adversário, principalmente ao usar os cotovelos e os joelhos para atingir o inimigo.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +25 de dano ao usar cotovelos e joelhos no golpe; +30% força, agilidade e flexibilidade.
Extra: Nenhum

Nome: Taekwondo I
Descrição: O taekwondo é uma arte marcial milenar da Coreia. Em coreano a palavra taekwondo possui o seguinte significado: caminho dos pés e das mãos através da mente. Após assistir a aula de combate, o aluno agora possui noções básicas e sabe melhor do que ninguém aplicar chutes referentes ao taekwondo. Ainda sabe apenas o básico do taekwondo, mas logo estará preparado para os golpes mais complexos que esta modalidade permite aprender.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +25 de dano em chutes; +30% equilíbrio, agilidade e flexibilidade.
Extra: Nenhum

Nome: Taekwondo II
Descrição: O taekwondo é uma arte marcial milenar da Coreia. Em coreano a palavra taekwondo possui o seguinte significado: caminho dos pés e das mãos através da mente. Após assistir a aula de combate, o aluno agora possui noções básicas e sabe melhor do que ninguém aplicar chutes referentes ao taekwondo. Agora o semideus que possui essa habilidade conhece técnicas mais complexas de combate que envolvem chutes.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +35 de dano em chutes; +40% equilíbrio, agilidade e flexibilidade.
Extra: +70% de chance de sucesso em um salto e no pouso

Nome: Introdução ao Wushu
Descrição: O semideus que possui essa habilidade iniciou o caminho das artes marciais chinesas, o Wushu. Também conhecido como Kung Fu, esse é um estilo de luta com várias ramificações e escolas. Ao participar da aula inicial, o semideus agora possui uma base sobre esse tipo de combate, adquirindo mais força, condicionamento físico e postura para aprender as próximas aulas específicas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +20% de força, +30% de resistência física
Extra: Há uma melhora na postura corporal do aluno, tornando difícil derrubá-lo com golpes diretos quando em postura de combate.

Nome: Wushu - Baguazhang
Descrição: Baguazhang é um estilo do Kung Fu que visa o ataque com as palmas da mão. Graças a sua técnica de circular o inimigo de maneira rápida e analítica, o praticante de Baguazhang também consegue ter uma melhor percepção do movimento inimigo ao seu redor, sendo assim uma das técnicas mais apropriadas para combates com números maiores de inimigo.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de agilidade e esquiva, +30% de percepção do movimento do inimigo.
Dano: +30 de dano em golpes feito com os punhos.
Extra: Nenhum

Nome: Pontos Críticos
Descrição: Ao participar da aula de combate corporal, o semideus aprendeu quais pontos do corpo humano provocam mais danos. Estes locais são chamados de diversas formas, como pontos críticos, pontos de pressão ou pontos de impacto. Ao aplicar um golpe nas áreas como: traqueia, queixo, têmpora, testículos, costela flutuante, diafragma, lateral do nariz, clavícula, parte interna da coxa e a parte interna da junta do cotovelo; o semideus poderá aumentar as chances de crítico e seu dano.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de acertar os pontos mencionados acima, graças ao treinamento; +40% de dano somados ao dano crítico.
Extra: Funciona principalmente em formas humanoides.Nome da habilidade: Perícia em lâminas I
Descrição: Uma habilidade primordial para se entender bem como usar armas dotadas de lâminas, melhorando uma habilidade nata ou dando uma habilidade por prática para quem não tem intimidade com tais.
Gasto de HP: Nenhum.
Gasto de MP: Nenhum.
Bônus: +15% de assertividade ao usar qualquer uma das armas citadas nesta habilidade.
Dano: +10% de dano ao realizar golpes com fazendo uso de uma das armas.

Nome: Perícia Acrobática - Saltos
Descrição: Treinar a técnica de diversos saltos deu ao semideus a experiência necessária para aplicá-lo nas mais diversas situações, inclusive em combate ou durante a fuga. Com essa aula, você pode justificar movimentos mais complexos em sua narração, além de ter melhorado a sua condição física com o treinamento recebido.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% agilidade, flexibilidade e equilíbrio
Dano: Nenhum

Nome: Perícia em combate as cegas
Descrição: O semideus recebeu treinamento para permanecer em ação mesmo sem o sentido da visão. Agora, quando privado desse sentido, os outros quatro potencializam para adaptar o semideus a condição de não enxergar. Assim, ele consegue guiar-se pelos sons, cheiros, gostos e toques, lidando com o ambiente e o inimigo.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: O paladar, o olfato, a audição e o tato são potencializados em 80%. Ainda há margens para falhas na captação de estímulos do ambiente.
Dano: Nenhum
Extra: Essa habilidade só funciona se o semideus estiver sem a visão, seja por vontade própria dele ou por um motivo externo e fora de seu controle.

Nome da habilidade: Perícia com armas de fogo I
Descrição: O semideus em questão aprendeu a lidar com armas de fogo e agora sabe como travar e destravar além de ter desenvolvido uma mira considerável para atirar de forma efetiva, sem sofrer eventuais desvios que poderiam ser causados pelo coice da arma.
Gasto de HP: Nenhum.
Gasto de MP: Nenhum.
Dano: 30 HP
Bônus: O dano pode ter um acréscimo de até 50% a depender de onde o tiro acertar. Este seria um dano para pontos ditos como vitais.
Itens Utilizados:

Arvak [ Um par de revólveres similares ao Colt.44 do Velho Oeste, com o cano preto e o cabo de madeira marrom, com runas entalhadas e gravadas por toda a sua superfície e espaço para seis projéteis. Vêm acompanhados por um coldre de couro com entalhes similares ao do revólver. | Efeito 1: As armas contém o Espírito de Arvak, um cavalo que auxiliou o seu portador durante uma jornada, se afeiçoou ao mesmo e agora o acompanha e ajuda de dentro das armas. Os projéteis são feitos de energia ao invés de serem munição comum, então uma vez que as armas tenham sido descarregadas, elas devem ser deixadas dentro do coldre por dois turnos para que possam ser recarregadas, o espírito avisa o portador através de um relinchar, que somente Thomas pode ouvir, quando ele estiver pronto. Não precisam estar completamente vazias para carregar. | Efeito 2: Arvak se afeiçoou apenas a Thomas, então as armas além de não funcionarem com nenhum outro indivíduo, podem ser convocadas à distância, e gerando um som de galope que apenas o seu dono pode ouvir, aparecendo na cintura do portador junto com seu coldre em até três turnos. | Oricalco e madeira. | Mágico | CCFY de Halloween ]

Greatest Hits [ Réplica de um Walkman TPS-L2 3D, azul com detalhes dourados. À primeira vista, parece ser um dispositivo normal de som, mas tem a capacidade de tocar qualquer música desejada pelo usuário a qualquer momento. Além dos fones de ouvido, há também uma caixa de som com volume decente, a qualidade de áudio é muito superior à de um Walkman comum do seu modelo. | Efeito 1: Por ser baseado em uma tecnologia antiga e possuir encantamentos, o dispositivo não atrai monstros como fazem outras formas tecnológicas. | Efeito 2: Possui runas de resistência e renovação, permitindo que o Walkman se reconstrua caso quebrado. | Resistência Beta | Sem espaços para gemas | Status: 100%, sem danos | Mágico | CCFY Thunderstruck I ]

Crazy Train | Um Ford Falcon Xb Gt que carrega o espírito de uma monstruosidade que, através de um ritual, foi ligado ao veículo e também a Thomas, obedecendo somente a ele. O veículo é preto com duas listras azuis, uma de cada lado. O motor V8 Turbo de mil cilindradas é exposto sobre o capô, com duas galhadas de cervo desenhadas ao seu redor, como se o motor fosse a cabeça. A alavanca de câmbio tem o formato de um crânio cromado com olhos vermelhos, os bancos são revestidos de couro, extremamente confortáveis. | Efeito 1- Oblivion: A ligação espiritual e mágica com Thomas permite que ele compreenda o veículo e ganhe habilidades de pilotagem ao nível profissional apenas pela convivência, levando em consideração a agilidade do semideus. O veículo se dirige sozinho e também pode ser invocado em qualquer lugar que o semideus esteja, desde que não exista nenhum bloqueio mágico que impeça isso. | Efeito 2 - Fúria Elemental: Quando em modo de combate, chamas azuis surgem debaixo do veículo, tomando conta das rodas e do motor. As chamas podem ser quentes ou gélidas, a depender da necessidade do usuário, podem ser expelidas pelo motor e escapamentos laterais em forma de jato e as rodas deixam um rastro flamejante por onde passam, duram por alguns segundos. O veículo e os passageiros não são afetados pela mudança de temperatura. | Efeito 3 - Battle Ready: O veículo é extremamente resistente, sendo capaz de aguentar impactos em alta velocidade e sair com avarias mínimas. Caso danificado, ele se regenera após três rodadas inerte. Em conjunto com as chamas, os impactos se tornam letais para quem recebê-los. | Couro, vidro, plástico, borracha e metais diversos. | Sem espaço para gemas. | Status 100%, sem danos. | Mágico.

Melpomephy.. Black Set
Thomas M. Brynjolf
Thomas M. Brynjolf
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Idade : 18
Localização : Wolves' Den/CHB

Voltar ao Topo Ir em baixo

CCFY - Speed Demon Empty Re: CCFY - Speed Demon

Mensagem por Hécate em Qui Dez 20, 2018 6:09 pm


Thomas


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 10000 XP

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%


RECOMPENSAS: 10000 XP + 10000 dracmas

Comentários:

Não tenho nada a comentar sobre sua narrativa, Thomas, além de parabéns por manter sua criatividade habitual!

Atualizado pelo Cupido!




― Bruxas vivem!
I'm a Magic, I'm a Witch
Hécate
Hécate
Deuses Estagiários
Deuses Estagiários


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum