The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Sybil [Fixas]

Ir em baixo

Sybil [Fixas]

Mensagem por Sybil em Sab Set 29, 2018 2:00 pm

Tópico destinado às Missões Fixas de Sybil, filha de Afrodite e legado de Eros.
Missões estas decorrentes do evento Reconstrução de Nova Roma.


bitch
avatar
Sybil
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 29
Idade : 18
Localização : [23:55:15 27/09/2018] Sybil : só desço o joelho no chão pra orar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sybil [Fixas]

Mensagem por Sybil em Dom Set 30, 2018 4:21 pm

Nova Roma Pede Ajuda
Nova Roma precisava novamente de ajuda. Sybil escutou atentamente quando um semideus passou avisando a todos os presentes no chalé de Afrodite que os romanos contavam com a ajuda dos gregos no acampamento júpiter e antes que pudesse informar se era outro ataque, partiu sem mais delongas para avisar ao ademais chalés. Intrigada com a forma rasa que a notícia fora entregue, e curiosa sobre o porquê dos romanos os requisitarem mais uma vez, a semideusa largou seus afazeres e rumou  até uma pequena fonte, onde havia um raio de luz perfeito para fazer as habituais ligações com o auxílio da deusa Íris. Depois de oferecer uma prece a divindade e jogar um dracma de ouro por entre o arco-íris que se formou na fonte, logo a imagem de uma de suas amigas romanas surgiu e Sissy sorriu ao vê-la bem e saudável.

Hilda! O que está havendo aí no acampamento? Vocês estão sob ataque novamente? Diga-me que está segura! Você é a única pessoa que eu ainda me importo além de mim mesma. – a semideusa despejou as ressalvas na mensagem e recebeu uma risada despreocupada da garota.

Estamos bem, e calma! É que após os ataques isto aqui está um verdadeiro caos. Só temos que, você sabe, juntar os cacos e recomeçar. – ela deu de ombros e ajeitou os cabelos.

Argh! Pela forma como a notícia fora dada por aqui achei que vocês pudessem estar novamente precisando de auxílio bélico, mas pelo que vejo, devemos nos tornar construtores e erguer Nova Roma. Parece uma espécie de treino para calejar nossas mãos com cimento, cal e muita força. E bem, eu acabei de fazer as minhas unhas. – Sybil fez uma careta e assoprou o esmalte roxo enquanto via  a amiga revirar os olhos.

Auxílio bélico? E desde quando você levanta uma espada para lutar por outras causas que não sejam as suas? – ela murmurou de forma sarcástica e Syb a encarou protestando.

Ei! Eu posso ser altruísta sim! Mas só quando eu quero. – ela arqueou uma sobrancelha e jogou os cabelos loiros para trás. —  Bom, se vocês estão bem e só precisam de mão de obra, os filhos de Hefesto e de Athena terão um enorme prazer em erguer a cidade de vocês. – a filha de Afrodite murmurou e Hilda a olhou de forma repreensiva.

Sybil, nós vamos precisar de toda a ajuda possível. Nova Roma está completamente destruída e eu nem mencionei as pessoas feridas e desalojadas. Não é só reconstruir prédios mas também reconstruir nossa honra. – ela murmurou e encarou a outra semideusa com um brilho estranho no olhar. Droga! Aquele maldito olhar de amazona causava arrepios de medo.

—  Está bem, eu irei com a comitiva para ajudar como eu puder. E não me olhe desse jeito! Você sabe que eu adoro esse olhar de gente má. – ela murmurou e piscou rindo sedutoramente para a amiga. —  Te vejo daqui a pouco. – ela despediu-se e a imagem de Hilda desapareceu no ar.


Hilda não havia exagerando em nenhuma palavra, Nova Roma estava realmente devastada. A garota havia chegado a cidade romana com os semideuses gregos através de um portal aberto por uma feiticeira e percebeu o quanto daria trabalho pôr a cidade de pé e restaurar a glória da antiga cidade. Apesar de possuir muitos amigos romanos, Sybil pouco havia visitado o lugar e foi difícil visualizar o que havia sido os prédios, que agora desabados, formavam pilhas e pilhas de escombros.

Caminhando por entre os escombros, os semideuses se depararam com a imensa confusão de gritos de socorro e palavras de ordem. Um semideus trajando as habituais vestes de batalha se aproximou do grupo e o saudou.

Sejam bem vindos e obrigada por estarem nos ajudando. – ele murmurou rapidamente e olhou para os lados em alerta, talvez estivesse procurando outra pessoa para lidar com os graecus. — Bom, vou designar vocês para algumas tarefas. Preciso de algumas pessoas para ajudar na enfermaria, outros para resgatar os feridos e presos nos escombros, alguns na linha de frente para ajudar na segurança e para livrar a cidade dos escombros e para é claro, a reconstrução dos prédios. – ele finalizou e a semideusa respirou fundo tentando assimilar o que ele havia dito, por que caralho! Havia sido muito rápido. Um a um, os outros foram fazendo suas escolhas e seguindo em direção ao trabalho.

Apesar da sua falta de empatia pelo próximo e de seu egocentrismo exacerbado, Sybil optou por seguir aqueles que iriam ajudar os feridos e os desalojados e arrumando seu cabelo em um coque alto, a garota seguiu os outros em direção ao ponto mais caótico.

• Nova Roma pede ajuda - Dada a situação atual da cidade, muitos semideuses se mobilizaram para ajudá-la, fossem eles romanos ou gregos. Aqueles que não vivem no Acampamento Júpiter precisam ir até ele e é através desta missão fixa que o fazem. Ela é obrigatória aos jogadores que não se encontram no acampamento romano.
Recompensas: 500xp + 500 dracmas + 1 insígnia.



vitu


bitch
avatar
Sybil
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 29
Idade : 18
Localização : [23:55:15 27/09/2018] Sybil : só desço o joelho no chão pra orar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sybil [Fixas]

Mensagem por Melinoe em Dom Set 30, 2018 11:49 pm


Sybil


Nova Roma pede ajuda:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de recompensa a ser obtida: 500 XP + 500 Dracmas + 1 Insígnia.

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%

RECOMPENSAS: 500 XP + 500 Dracmas + 1 Insígnia.

Comentários:
Cumpriu bem o objetivo da missão, teve uma escrita muito boa e narrativa divertida, parabéns!

Atualizado por Hades




Ghost Queen
avatar
Melinoe
Deuses Estagiários
Deuses Estagiários

Mensagens : 195

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sybil [Fixas]

Mensagem por Sybil em Seg Out 01, 2018 4:27 pm

Nova Roma Pede Ajuda
Pelo que Sybil pode constatar durante sua caminhada, a situação em Nova Roma estava quase estabilizada e graças aos esforços de ambos os acampamentos, metade dos prédios em uma grande parcela da cidade estava erguida. Porém, ainda havia uma pequena parte que se encontrava em uma situação beirando o crítico e foi para lá que a filha de Afrodite foi enviada com mais dois semideuses. Um filho de Marte e uma semideusa filha de Éolo, que era uma velha conhecida do Meio-Sangue.

O trio seguia por entre os escombros e as pilhas de entulhos deixadas para trás, e enquanto andavam, analisavam as construções tombadas com olhares clínicos e concentrados, procurando em especial por pessoas soterradas, feridas ou até mesmo mortas abaixo de pilhas de concreto, areia e cal. Mas para ela, aquela situação parecia ser um teste de paciência e auto controle, pois empatia e amor ao próximo passavam longe de sua personalidade cativante. No entanto, ela havia prometido a sua amiga que ajudaria como pudesse e era isso que ela iria fazer. Ou Hilda iria apertar seu belo pescoço.

A caminhada não se alongou por muito tempo, Sybil marcou cinco minutos do ponto de partida até a parte designada ao grupo e assim que puseram os pés perante ao desastre, não demorou muito para que os primeiros indícios de problema fossem avistados. O desânimo surgiu sobre a dupla ao notar o quão tensa estava a situação e um a um começaram a olhar para o outro, procurando um líder a quem seguir. Sybil revirou os olhos observando a cena e sentindo-se muito estúpida por ter escolhido o time dos perdedores, se recostou em um coluna de um prédio que ainda continuava intacta para esperar que eles começassem a se organizar.

Mas ela nunca imaginaria que ela seria a salvadora do grupo.

Um gemido baixo de dor assustou a garota, que saltou para trás devido ao susto e se afastou do pilar onde estava recostada. O barulho de seus passos parecia ter despertado o interesse de uma voz e logo pedidos de socorro ressoaram em seus ouvidos. Eles estavam em uma zona crítica e só depois do susto foi que Sybil se deu conta do risco. Aproximando-se com cautela de onde a voz ecoava a semideusa ajoelhou-se no chão e escutou mais atentamente.

Socorro! Alguém me tira daqui!

A semideusa ouviu com mais clareza a voz e deduziu ser uma menina, talvez pré-adolescente e  então sua mente começou a trabalhar rapidamente.

Ei! Estamos aqui para ajudar. Você pode me dizer seu nome? – Sybil iniciou um diálogo com a garota e isso atraiu a atenção dos outros.

Eva, meu nome é Eva. Por favor, me tira daqui. – a menina despejou as informações rapidamente e de uma forma desesperada. Sybil suspirou profundamente e olhou para os outros enquanto falava com a garota.

Eva, meu nome é Sybil e eu estou com mais duas pessoas aqui. – ela falou e gesticulou para que os outros se aproximassem. — Nós iremos te ajudar, mas eu só preciso que você fique calma e me informe como está seu estado de saúde. Sente alguma dor? Quantos anos você tem? – a semideusa perguntou, pois lembrava-se dos protocolos de salvamento que um de seus irmãos curandeiros repassava sempre.

Minha perna, dói muito e eu estou sentindo um líquido escorrendo da minha testa. É sangue? – a menina exclamou e a semideusa supôs que ela estivesse com a perna quebrada e com escoriações no rosto. — Eu tenho 12 anos. Por favor Sybil, me tira daqui, eu não quero morrer. – ela choramingou e Sybil revirou os olhos, uma criança chorando era o que ela menos queria no momento.

Certo. Fique calma, vamos tirar você daí. – ela murmurou para a menina e se afastou do prédio tombado para ter uma melhor visão da cena e foi seguida pelos outros.

Aparentemente a estrutura estava estável, mas algo poderia estar segurando aquela estabilidade e se retirassem o que sustentava as pedras de concreto, poderia desabar ainda mais e esmagar a menina. Teriam que ser rápidos, no entanto precisos.

Bom, já que vocês não tem iniciativa para nada, eu vou ter que ditar o que irão fazer. – Sybil exclamou rudemente e recebeu olhares feios como resposta. — Podem me olhar feio que não fará a menor diferença, nunca tive medo de careta. Vocês não tem um plano e terão que aceitar o meu se quiserem salvar esta garota tanto quanto eu. – ela proclamou e sem alternativa, os outros aderiram.

Do que você precisa? – o mais alto perguntou e Sybil sorriu dando uma piscadela para o rapaz.

Você é filho de Marte, certo? Vejo pelo porte físico. – ela murmurou e mordeu o lábio ínfero,  analisando o corpo do semideus dos pés a cabeça, mas balançou a cabeça retornando a sua concentração. — Você é o único forte o suficiente para remover as pedras sem fazer com o prédio desabe sob a cabeça de Eva. – ela finalizou e ele acenou com a cabeça em sinal de entendimento e andou em direção ao prédio. Até que para um brutamontes ele tinha uma bundinha sensual. Sybil e os outra semideusa o seguiram e ele se virou para que Sybil pudesse informar qual pedra retirar e qual não, sendo que no momento ela queria informar para ele qual peça de roupa tirar ou não, mas primeiro a obrigação e depois a diversão.

Certo, um movimento errado e o prédio pode cair… mais. – ela murmurou e olhou para a construção. – Comece retirando essa pedra aí da esquerda. – ele abaixou-se e ergueu uma pedra e a jogou para o lado como se fosse uma leve pluma. Sybil imaginou o que um tapa dele provocaria e ficou tentada a experimentar. A construção continuou imóvel, então ela concluiu que aquele seria o melhor caminho para chegar a Eva. — Continue retirando as pedras daí, acho que estamos no caminho certo. – ela murmurou e caminhou até ele, ajoelhando-se próximo aonde tinha ouvido a voz de Eva.

Eva? – a filha de Afrodite chamou a menina, que choramingou mais uma vez. — Tenha calma, estamos trabalhando para tirar você daí. – ela murmurou e mordeu o lábio. — Sua perna ainda dói? – ela perguntou e a menina choramingou mais uma vez. Revirando os olhos, Sybil levantou do chão e apressou o filho de Marte.

Se essa menina choramingar mais uma vez, ao invés de salvar ela, eu vou é achar o pilar que está sustentando essas pedras e jogar ele pra longe. – ela exclamou e o rapaz riu, jogando outra enorme pedra para o lado como se não fosse nada.

Ela está presa sobre pilhas de concreto que podem desabar se fizermos algo errado, ela é uma criança e está apavorada e está com a perna quebrada. Tente ser mais empática ou você vai deixar ela mais nervosa. – o filho de Marte murmurou e olhou para Sybil, que pendeu a cabeça para o lado admirando a beleza rústica do homem.

Se as circunstâncias fossem outras… - ela murmurou e riu. — Está bem, vou me concentrar em salvar a menina. Quer ajuda? – ela murmurou e ele acenou com a cabeça.

Quero, pois logo vou precisar que alguém entre no lugar e eu sou corpulento demais e você, dentre nós, é a mais magra e logo será perfeita para o trabalho. – ele murmurou e ela sorriu.

Lindsay! – Sissy chamou a filha de Éolo, que estava verificando os outros os outros prédios. — Você pode continuar conversando com a Eva? Eu vou entrar no buraco onde ela está presa e preciso dela calma para ela não se debater e dificultar as coisas. – Syb falou e garota foi até onde a criança estava.

Certo, está vendo aquele caminho ali? – o semideus retirou uma última pedra atrapalhando o caminho e apontou e Sybil semicerrou os olhos para enxergar melhor. — Ela está no subsolo do prédio e acredito que isto aqui era uma escadaria que levava até lá. Eu não sei como está a situação lá embaixo, você vai precisar ter cuidado. – ele informou a filha de Afrodite e ela acenou com a cabeça.

Arrumando seu cabelo em um coque, a semideusa adentrou o buraco colocando as mãos sempre a frente e rastejou lentamente a descida irregular. Uma vez lá dentro do prédio, Sybil viu que o que mantinha Eva viva era uma mesa, onde ela se encontrava abaixo dela, encolhida.

Ei, viu? Estou aqui. – a semideusa falou docemente e se surpreendeu ao notar o quão estava sendo gentil. — O lugar está pequeno para nós duas, então eu vou na frente, você segura minha perna e rasteja comigo. – ela murmurou e a menina balançou a cabeça positivamente. — Pessoal! Estou subindo com ela.

A saída de Eva de debaixo da mesa, causou uma tremida nas pedras acima, mas logo passou e Sybil respirou fundo. Rastejando-se pelo caminho pelo qual tinha seguido, logo a luz do sol foi avistada pela semideusa, as pequenas mãos de Eva estavam segurando firmemente os tornozelos de Sissy e a cada rastejada da maior, a pequena criança gemia de dor.

Estamos quase lá Eva, só mais um pouco. – Sybil tranquilizou a menina e logo as mãos do filho de Marte agarrou os braços da filha de Afrodite a puxando para for a juntamente com a pequena Eva.

Empoeirada, suja e com o cabelo desgrenhado, Sybil ajudou a deitar Eva no chão e analisou o ferimento de sua perna. Estava certa em deduzir que estava quebrada, pois de fato estava. Abrindo a mochila, a filha de Éolo tirou um pouco de ambrosia e deu a criança para comer, na tentativa de aliviar suas dores. A sensação de ver cumprido, encheu o coração da filha da deusa do amor de alegria e foi surpreendida pelo olhar atento dos outros.

Obrigada Sybil. – a menina sussurrou em meio a um soluço e Sybil beijou o topo da testa da criança.

De nada pequenina e espero que fique bem. – ela exclamou e mandou os outros a levarem para a enfermaria. — Eu preciso ficar um pouco sozinha. – ela exclamou e recebeu olhares preocupados. — Eu estou bem gente, só preciso respirar sem vocês me olhando com esses olhares surpresos. Eu disse que posso ser altruísta quando eu quero. – ela exclamou e os outros riram, levando Eva para os curandeiros.

Após ver os semideuses longe, Sybil derramou algumas lágrimas e sentou-se no chão olhando para o buraco de onde tinha salvado uma vida. Sua mente vagueou até o dia que foi retirada do bosque onde vivia com as ninfas e pela primeira vez sentiu o que Meliah sentiu quando se sacrificou por ela, um sentimento de protetor do qual ela nunca havia sentindo. E por incrível que parecesse, ela havia gostado.

• Salva-vidas - Com o desabamento de alguns edifícios alguns animais e civis ficaram presos entre escombros. Agora você precisa ajudar a resgatá-los.
Recompensas: 700xp + 700 dracmas + 1 insígnia.




vitu


bitch
avatar
Sybil
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 29
Idade : 18
Localização : [23:55:15 27/09/2018] Sybil : só desço o joelho no chão pra orar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sybil [Fixas]

Mensagem por Mercúrio em Seg Out 01, 2018 5:47 pm


Sybil


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão:700XP e Dracmas +1 insígnia

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas:50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc:20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência:30%
RECOMPENSA 700 XP E DRACMAS + 1 Insígnia
Comentários:

Parabéns querida, encerrou o evento com chave de ouro, ainda vou ler suas postagens em modo furtivo. Até breve!

Atualizado!

avatar
Mercúrio
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 33

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sybil [Fixas]

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum