The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Aula de Perícia com Mascotes | Especial para o Evento Ipseidade

Ir em baixo

Aula de Perícia com Mascotes | Especial para o Evento Ipseidade

Mensagem por Selena C. García em Ter Set 25, 2018 7:29 pm



Perícia com Mascotes




Introdução


A aula de Perícia com Mascotes pretende ensinar aquilo que você precisa saber para lidar com o seu mascote, adestrá-lo e obter êxito em suas missões com ele. Independe da espécie, seu amigo pode ser muito útil como transporte, assistência em batalha, pode ajudá-lo em combate diretamente contra seus inimigos, além de ser o companheiro fiel que lhe acompanhará até o fim de sua vida. Treinar seu mascote e conquistar a sua lealdade pode ser de grande valor para você e decisivo em algum momento de sua vida.



Personagem


Selena C. García é filha de Afrodite, legado de Marte e lidera o grupo de vestais. Simpatia e doçura são suas qualidades que mais se destacam. É gentil, ao mesmo passo que é firme, mostrando sua soberania hierárquica em relação ao grupo e aos alunos. Não tem problemas em ensinar e explica quantas vezes for preciso para que o aluno tenha seu melhor resultado. Tem seus momentos de ira, mas nenhum aluno verá isso em aula.



A Aula & Missão


Local: Floresta de ambos os acampamentos.
Horário: 16h

A líder das vestais observou cada dupla de semideus e mascote que chegava para a aula naquela tarde. Eram espécies das mais variadas e as duplas às vezes era curiosas, sendo formadas por um semideus de pequena estatura e uma mascote imensa, ou vice-versa. Mas guardou qualquer comentário para si, pois já era hora de dar início às instruções.

— Na aula de hoje, vocês deverão transmitir um para o outro o que estão sentindo ou pensando, mas sem o uso da fala - Selena explicou. O objetivo ali era, acima de tudo, fortalecer os laços e treinar a reação de ambas as partes. — Demorem o tempo que for necessário até sentir que cumpriu essa parte da aula.

Inicialmente a tarefa poderia ser bastante difícil, outros poderiam ter maior facilidade por já ter afinidade divina com a espécie treinada. Caso achassem necessário, poderiam buscar formas criativas de compreender o outro e estabelecer uma ligação. Não deveriam se acanhar, mas treinar as emoções, afagar os mascotes, conhecer o corpo e as limitações do animal, como reage a alguma situação. Essa parte não é obrigatória para todos, considerando que alguns possuem afinidade com a espécie ou já conhecem o mascote há bastante tempo. Não era à toa que a aula era dividida em duas etapas.

— Quando estiverem preparados, me chamem para a segunda parte da aula - Selena explicou, pois para a segunda etapa da aula, seria necessário que semideus e mascote estivessem bem sintonizados.

Na segunda parte, semideus e mascote se deslocariam para o centro da clareira e enfrentariam um autômato-cão, proporcional ao tamando do pet do semideus. Ele foi adaptado pelas filhas de Hefesto para ser extremamente rápido e preparado para as condições do local. Seus dentes e garras são terrivelmente afiados, e sua superfície é resistente. E, para a infelicidade do semideus, o robô atacará apenas sua mascote. Não importa o que faça ou o quanto tente chamar atenção, ele terá o foco completamente voltado para a criatura e não parece parar. Os ataques só passarão para você quando ele perceber que está realmente empenhado a salvar sua criaturinha.

Quando isso acontecer, é sua vez de ter um alvo grudado na testa. Para o combate encerrar, trabalhe junto de sua mascote. Terão que realmente terem a concentração voltada para atos de união, ou sairão bastante machucados. Entre no desafio, proponha-se a realmente entender seu animal, não apenas usá-lo para seu próprio bem. Encare-o como um npc ou encarne na pele desse se bichinho para expressar tudo o que ele sente por você e o amor que tem pela própria vida. Só serão considerados suficientes o desempenho daqueles que realmente interpretarem tanto personagem quanto mascote.



Habilidade

Aqueles que atingirem 80% de rendimento na aula recebem a seguinte habilidade:

Nome: Compreensão Inusitada
Descrição: Em momentos de necessidade e independente da distância que haja entre semideus e mascote, ambos conseguirão entender o que o outro deseja ou precisa. Não envolve comunicação mental, mas uma forma de empatia em que um consegue compreender as sensações e anseios do outro. Mesmo sem dizer uma única palavra ou demonstrar, entendem perfeitamente como agir com sincronia. Em casos de longa distância, o mascote sente uma vontade extremamente forte de ajudar o companheiro e ir ao seu encontro, independente de quanto tempo leve. Em caso de MvP, PvP, missão ou evento, a demora para que a mascote alcance o personagem ou vice-versa, representada pelo número de posts corridos, fica como critério do avaliador.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: O mascote pode ir até o personagem e, se for capaz, levar algum objeto para ele.
Extra 2: Permite ao semideus burlar a regra de não levar mascotes em missões. Entretanto, é necessário considerar os riscos acrescentados a semideus e mascote nesse caso.



Regras & Informações

✦ Você só poderá participar da aula com um mascote, mesmo que tenha mais de um pet.
✦ O mascote recebe até 120 XP + 1 nível de lealdade ao participar desta aula.
✦ Esta aula pode lhe render 3 pontos para o evento Ipseidade.
✦ Mínimo de 30 linhas;
✦ Cuidado com o template usado: evite cores berrantes, fontes desconfortáveis para leitura ou muito pequenas;
✦ Fiquem à vontade para interagir com Selena, mas não fujam do que foi descrito sobre ela;
✦ Dúvidas? Envie MP ou pode perguntar via chat;
✦ A aula ficará disponível até 03/10/2018, às 23:59;
✦ Haverá recompensa em xp para o post que se destacar na aula.
✦ BÔNUS: Caso 3 ou mais players postem na aula, será dado um bônus que funcionará da seguinte forma: número de alunos ✕ 50xp.




Selena
Castillo
García
— Eu salvarei a minha família. ❥
avatar
Selena C. García
Lider das Vestais
Lider das Vestais

Mensagens : 184
Idade : 15

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula de Perícia com Mascotes | Especial para o Evento Ipseidade

Mensagem por Maisie K. Blackwood em Sex Set 28, 2018 6:30 pm

Chain reaction, it's so electric
Maisie & Capitu


As unhas de Capitu estavam incomodando meu ombro e provocando coceira. Eram fininhas e afiadas na ponta, excelentes para capturar uma presa, mas irritante para ficar sobre meu ombro. E se eu reclamasse, ela piava reclamando também e me dava uma beliscadinha na orelha. Era uma sem vergonha! Mal podia esperar para a nossa atividade começar e poder colocar aquela preguiçosinha para trabalhar.

A instrutora era uma garota mais nova que eu, porém com uma postura firme e confiante de autoridade. Mais tarde descobri que se tratava da líder das vestais, o que me deixou bastante... curiosa. – Na aula de hoje, vocês deverão transmitir um para o outro o que estão sentindo ou pensando, mas sem o uso da fala - ela explicou, e eu assenti lentamente com a cabeça enquanto ouvia as instruções para a aula.

Levei a mão próximo ao ombro para convidar a coruja para descer, e então nos sentamos abaixo de uma árvore mais afastada para realizar aquela atividade. – Isso não deve ser difícil. Afinal, o animal símbolo de minha mãe são as corujas. Certo, Capitu? - perguntei ao pássaro, que emitiu um piado curto e baixo em resposta. Eu estava sob a sombra de uma árvore, com as pernas cruzadas, e a ave estava sobre minha perna esquerda.

Não existia nenhuma telepatia entre nós com a qual eu pudesse compreender exatamente o que a coruja pensava ou gostaria de dizer, mas os caracteres de Athena em mim tornavam as coisas mais fáceis. Eu conseguia olhar para Capitu e compreender o que ela estava sentindo ou pensando, com 90% de chances de acerto. Mas, para cumprir bem a atividade, fitei os olhos amarelos da ave, buscando compreendê-la da forma mais plena possível. Apoiei o cotovelo sobre a perna direita e o rosto sobre a mão, observando-a. Normalmente a coruja não gostava muito que ficasse passando a mão nela, então como forma de teste de nossa sintonia, ergui a outra mão indicando que queria acariciá-la.

Ela baixou levemente a crista das penas, indicando que estava atenta àquela movimentação, e olhou para minha mão atentamente. – Posso? - perguntei a ela, respeitando seu espaço. Alguns donos de mascotes podiam considerar que, se o animal estava em sua posse, tinha o direito de acariciá-lo quando bem entendesse. Mas para começar, eu não me considerava dona de Capitu. Nós havíamos escolhido uma a outra, éramos amigas, companheiras, não havia uma hierarquia entre nós. Eu era sua tutora, não era sua propietária. Portanto, eu também tinha que respeitá-la como outro ser vivente. No lugar dela, também detestaria que alguém saísse tocando em mim quando quisesse.

E a coruja compreendia que eu tinha esse entendimento sobre nossa relação e também era respeitosa quanto a isso. Suas penas recuperaram a altura normal, demonstrando que ela estava ok com a minha aproximação. Então levei a mão até o topo de sua cabeça e lhe fiz uma carícia, enquanto Capitu fechava suavemente os olhos aproveitando aquele afeto.

– Selena? - chamei pela instrutora, conforme ela tinha orientado para fazer após a primeira etapa da aula. – Acho que estamos prontas - avisei.

Capitu e eu fomos até o centro da clareira na qual estávamos e a líder das vestais chamou por um filho de Hefesto. Ele trazia uma caixa relativamente pequena, mas que parecia pesada, de forma que eu e a coruja mantínhamos os olhos naquilo constantemente. Então a caixa se abriu e dali saiu um cachorro mecânico, de porte pequeno, mas muito voraz e furioso para atacar alguma coisa. Seu algorítimo de programação já indicava qual era a sua funcionalidade.

O cão me encarou com braveza, emitiu um rosnado agudo e correu. E eu, que não era idiota nem nada, saí correndo também, mesmo que não fosse conseguir fugir de jeito nenhum. Capitu estava em meu ombro, e emitiu um longo piado agudo quando comecei a correr. Ela teve que segurar o bico na gola da minha blusa para não cair.

É claro que eu não fui longe. Logo tropecei na raiz de alguma árvore e caí com tudo no chão. Capitu, que era muito esperta, bateu as asas e manteve-se no ar, garantindo que não passaria aquela vergonha comigo.

– Não!! - gritei assim que vi o autômato saltar para tentar abocanhar Capitu. Será que a coruja era tão mais apetitosa que eu? Porque eu havia caído aquele tombo e estaria à mercê do cão atacar com facilidade, mas ele insistia que queria pegar minha ave. – Pare já com isso! - gritei, tentnado chamar sua atenção, mas nada. Capitu apenas voava mais alto, até se apoiar no galho de uma árvore.

O cão estava pouco se lixando pra mim. Ele latia e acoava para Capitu, ainda tentando alcançá-la na árvore e eu temia que conseguisse. A coruja me encarou com seus olhos amarelos com um pouco de medo, sabendo que não tinha chances se o cachorro a pegasse. Ela estava pedindo ajuda através daquele olhar, e agitou as asas emitindo três piados curtos. Ela olhou mais para baixo e eu segui o seu olhar, encontrando algumas pedras no chão. E não, ela não esperava que eu apenas jogasse pedras no cachorro. Aquilo não faria nem cócegas na sua lataria.

– Ô totó de ferro! - bradei, pegando uma pedra grande o suficiente. – Por que não procura sua turma de vira-latas enferrujados? A pedra adquiriu uma coloração avermelhada e eu joguei na direção do autômato, atingindo o seu dorso. Em seguida a pedra explodiu e assustou o animal mecânico, que se encolheu momentaneamente como um cão assustado.

Com a explosão, uma pequena placa de metal de sua couraça caiu no chão, expondo alguns fios e me dando um alvo para acertar. Algumas pedras começaram a levitar ao meu redor, através do poder de meus pensamentos, ficando ao alcance de minhas mãos. Peguei mais uma, de tamanho mediano, e repeti o movimento anterior. A pedra atingiu sua cabeça, mas ricocheteou no momento da explosão, o que não fez muito estrago naquele momento.

O movimento, porém, causou alguns segundos de distração. Capitu jogou-se do galho da árvore e abriu as asas, executando um rasante na direção do canídeo. Suas garras ficaram à frente do corpo e naqueles flashes de ssegundo ela parecia a poderosa e graciosa ave de rapina que nasceu para ser. Com as unhas, ela capturou alguns fios do mecanismo do autômato e puxou-os ao se afastar, rompendo alguns deles e provocando certo estrago. A coruja afastou-se rápido o bastante para se safar de uma abocanhada do autômato, e voltou para o galho de outra árvore.

Naquele momento, eu percebi que o autômato não estava irritado antes. Ele estava bem light até. Irritado ele ficou depois desse ataque conjunto.

– Ah, finalmente me notou? - perguntei ironicamente quando ele colocou os olhos em mim. Até então, só estava dando atenção para Capitu e indiferente à minha existência.

O dog de ferro rangeu de modo que seria o seu rosnado, abaixando a parte frontal do corpo e preparando-se para o ataque. Bem, agora eu estava com medo, mas não podia correr, ou iria tropeçar e cair de novo. Desembainhei minha adaga da cintura, preparando-me para o ataque e sem ter uma ideia muito precisa do que iria fazer.

Olhei para Capitu, dessa vez era eu a lhe pedir auxílio naquele momento. Eu não tinha muita chance contra aquele robô sozinha. Ela compreendeu o meu pedido e voou em outro rasante, abrindo suas asas e planando de forma sublime. Ela distraiu o autômato, fazendo-o esquecer de mim novamente, enquanto voava ao redor dele evitando suas mordidas e abocanhadas.

Apanhei uma terceira pedra, energizando-a e fazendo-a adquirir uma coloração avermelhada. – Agora! - avisei Capitu, deixando-a se afastar para então arremessar a pedra. Naquele momento, o autômato estava tentando abocanhá-la, e ficou com a bocarra suficientemente escancarada para acertar a pedra ali.

Depois da explosão, o autômato não incomodou mais.

– Ótimo trabalho, amiga - disse a Capitu, elogiando-a pelo trabalho em equipe.



Poderes da Mascote:

Aves de Rapina Comuns
Descrição: As aves de rapina ou rapinantes são aves carnívoras que compartilham características semelhantes, como bicos recurvados e pontiagudos, garras fortes e visão de longo alcance. Como exemplos de raça nós tempos o falcão, a águia, o gavião e a coruja.
Personalidade: A ser descrita pelo dono.
Classe: Comum
Tipo: Selvagem
Nível do mascote: 1
HP: 100/100
MP: 100/100
Lealdade: 1
Quantidade no mundo: Abundante.

Poderes e Habilidades

Nível 1
Nome da habilidade: Voo de Bebê
Descrição: Sua ave ainda é um filhote que acabou de aprender a voar. Um tanto desengonçado, seu mascote está começando a desenvolver as noções de voo!
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum

Nível 3
Nome da habilidade: Rasante
Descrição: Um dos voos mais letais e perigosos, a ave faz uma rasante e ataca o inimigo usando as garras ou o bico. É a sua principal estratégia de caça.
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum

Nível 4
Nome da habilidade: Voo Gracioso
Descrição: Agora jovem, o seu mascote desenvolveu todas as habilidades de voo característicos de uma ave de rapina (e de sua raça em particular, pois uma raça pode ser mais rápida do que a outra).
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum

Nível 5
Nome da habilidade: Garras Impiedosas
Descrição: O ataque com garras é um dos mais básicos dessas aves. Porém, seu mascote é treinado e muito mais eficaz quando se trata de causar dano. Quando ativada essa habilidade, as garras tornam-se mais resistentes e mais afiadas.
Tipo: Ativo
Dano: 10-20
Bônus: Pode causar sangramento.

Passivos de Athena:

Nível 1
Nome do poder: Perícia com Lâminas I
Descrição: O semideus filho de Athena se sente completamente confortável para atacar e defender-se com lâminas. Espadas, adagas, armas de arremesso como facas, qualquer lâmina de curto ou longo alcance pode virar uma arma mortal na mão do semideus filho de Athena. Por serem inteligentes, aprendem a manuseá-las mais rapidamente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de chance de acerto no manuseio de lâminas de mão (facas, espadas, adagas, punhais, lanças, etc)
Dano: + 5% de dano ao ser acertado pela arma do semideus, pois a precisão será mais certeira.

Nome do poder: Estratégia
Descrição: O campista é bom em elaborar planos e estratégias de batalha, o que torna a chance de erro para ataques diretos, ou criação de armadilhas, menor, ou seja, a margem de erro será inferior ao dos outros semideuses.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de acerto em ataques planejados previamente.
Dano: Nenhum

Nível 4
Nome do poder: Inteligência
Descrição: Um filho de Athena é naturalmente inteligente, por sua mãe ser a deusa da sabedoria, o semideus aprende as coisas mais rápido, o que também permite que ele note coisas que outras pessoas não percebem. O semideus de Athena sempre procura uma saída lógica, consegue bolar um plano e encontrar pontos chaves, pois tudo aquilo que não consegue entender lhe deixa frustrado. Ele sempre buscará respostas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de descobrir alguma coisa, ou aprender alguma coisa. (Aumenta conforme em +5% a cada 2 níveis que o semideus adquirir).
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Conhecimento de Monstros
Descrição:  Duas vezes por evento o filho de Athena pode solicitar ao narrador que indique algo sobre o monstro que possa ajudar na batalha. As dicas dependem do narrador.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Furtividade
Descrição: Assim como as corujas, o campista consegue se deslocar pelos lugares sem ser notado com facilidade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: 60% de chance não ser notado
Dano: Nenhum

Ativos de Athena:

Nível 4
Nome do poder: Telecinese I
Descrição: Os poderes psíquicos começam a florescer. Você consegue fazer objetos flutuarem com a força da mente. Somente objetos de pequeno porte, mas que podem ser arremessados contra o inimigo.
Gasto de Mp: 10 MP
Gasto de Hp:  Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 5 HP se jogar algum objeto em alguém
Extra: Nenhum

Passivas de Belona:

Nível 1
Nome do poder: A arte da guerra
Descrição:  Filhos da deusa da fúria da guerra, esses semideuses possuem um conhecimento apurado em estratégias básicas e de sobrevivência. É similar a um instinto, uma intuição, uma sequência de pensamentos que permitiam ao romano a analisar o combate como se fosse uma arte. Graças a isso, raramente entra em estado de desespero quando situações de risco surgem.
Gasto de Mp:  Nenhum
Gasto de Hp:  Nenhum
Bônus:  Conseguem elaborar planos e estratégias, assim como não são abalados com a eminência de um combate ou situações de perigo.
Dano: Nenhum

Nível 4
Nome do poder: Ambidestria
Descrição: A ambidestria nada mais é do que a capacidade de se usar ambas as mãos como predominantes. Tanto a mão destra quanto a canhota possuem um desenvolvimento motor elevado, permitindo o manejo de equipamentos e, principalmente, armas. Assim sendo, filhos da deusa da guerra conseguem manusear com perícia duas armas ao mesmo tempo ou alternando as mãos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguira manusear duas armas com naturalidade, desde que essas não precisem das duas mãos para ser empunhadas (ex: podem usar uma espada curta em cada mão, dois machados mais leves, duas adagas), lutando com a mesma destreza que lutaria apenas com uma arma.
Dano: Nenhum.

Nível 5
Nome do poder: Corpo Guerreiro I
Descrição: O filho de Belona tem o corpo preparado para a guerra e combates de longa duração. Seu metabolismo e funcionamento é diferente de qualquer outro semideus, tendo assim os componentes biológicos potencializados. Isso oferece maior resistência corporal (diminui o cansaço físico e a dor de impactos no corpo), imunológica e permite que a hipercinesia não cause sobrecarga cerebral ou muscular.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% em resistência corporal, +20% de imunidade a infecções e venenos.
Dano: Nenhum

Ativos de Belona:

Nível 2
Nome do poder: Brechas
Descrição: Ao concentrar o olhar no ataque dos inimigos o semideus consegue invocar uma aura ao redor do corpo que serve como uma espécie de radar, e então ao conseguir invocar essa aura poderá detectar uma brecha ou um ponto fraco no armamento do inimigo, e desarma-lo.
Gasto de Mp: 30 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: A critério do narrador
Extra: Nenhum

Nível 3
Nome do poder: Bombas de Energia I
Descrição: Ao tocar um objeto qualquer – de sua escolha – poderá fazê-lo se transformar numa espécie de explosivo. O objeto será rodeado por uma aura vermelha, e ao atingir o inimigo explode causando um dano considerável. Nesse nível só consegue fazer pequenos objetos vivarem explosivos – como pregos, parafusos, pedras pequenas ou etc – que funcionam como bombinhas e não causam muitos ferimentos.
Gasto de Mp: 10 MP (cada vez)
Gasto de Hp:Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 15 (Cada uma)
Extra: Nenhum

Make a wish change to reality


Maisie
avatar
Maisie K. Blackwood
Centuriã III coorte
Centuriã III coorte

Mensagens : 91

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula de Perícia com Mascotes | Especial para o Evento Ipseidade

Mensagem por Koda Smith em Qua Out 03, 2018 10:43 pm



Training


Yoshi e eu formamos uma boa dupla. Nossos dias treinando eram muito bons, porém nada era tão bom que não podia ser aperfeiçoado. E a oportunidade perfeita para isso havia se mostrado na forma de um treinamento especial.

Na hora anunciada, fui com Yoshi até a floresta do acampamento. Pelo volume de pessoas e mascotes se aproximando do local, a aula seria bem movimentada. Yoshi parecia um pouco mais feliz do que o normal, pois piava frequentemente, mesmo em presença de outros animais.

Chegando ao lugar marcado, pude observar uma garota estava de pé, olhando para todos os que chegavam. A aparente instrutora esperou que todos chegassem e então começou a explicar como seria a aula. A primeira parte se baseava em sensações e emoções. Tanto dono quanto mascote deveriam estar com seus pensamentos e emoções alinhados, além de poderem entender um ao outro. Sem dizer uma palavra.

— Vamos lá, amigão. Hora de treinar. — Disse para a coruja aninhada em meu ombro.

Levei Yoshi até um canto mais afastado das outras pessoas e mascotes. Havia uma pedra de tamanho considerável, perto de uma árvore. Apontei para a pedra e a coruja imediatamente voou até ela. Sentei-me em posição de lótus, com as costas apoiadas no tronco. O mocho-galego me olhava com atenção.

Lentamente, aproximei minha mão de Yoshi. Como estávamos juntos há um tempo considerável, ele já sabia o que fazer, bicando fracamente minha mão. Sorri, fazendo a coruja piar brevemente. Então estendi meu antebraço em sua direção, fazendo com que o animal pousasse no membro. Por fim, estendi minha mão em direção de sua cabeça, fazendo com que ele a abaixasse um pouco, quase como uma reverência, para que eu o acariciasse, como sempre faço.

Yoshi era inteligente, já fazia muita coisa sozinho, sem minha supervisão. Contudo, ainda passávamos muito tempo juntos, o que deixava nossas ações alinhadas. Ainda não havia entrado em batalha com ele, nem feito algo perigoso, mas sabia que, no momento certo, ele poderia ser de grande ajuda.

— Muito bem, garoto. — Yoshi voltou ao meu ombro, que era seu lugar favorito. — Pronto para fazer a próxima parte da aula? — A coruja piou alegremente, então fomos até a instrutora, Selena.

— Yoshi e eu estamos prontos para a próxima parte do treino. — Anunciei, um tanto quanto feliz, vendo o rumo que as coisas estavam levando. O sorriso de Selena me fez perceber o quanto eu estava errado.

— Venha comigo. Te levarei até a próxima parte do treino. — De prontidão, segui a garota até uma clareira, onde algo que parecia um cachorro feito inteiramente de bronze nos esperava. Com um assovio de Selena, o cão ganhou vida e, olhando para nós, rosnou alto. — A próxima etapa do treino consiste em derrotar este autômato. Contudo, saiba que você e sua mascote terão que trabalhar juntos para conseguir superar o desafio.

Apenas assenti com a cabeça, enquanto esperava o cachorro vir em nossa direção. As garras de Yoshi apertavam meu ombro um pouco mais forte do que o normal. Assim como eu, a coruja estava com um pouco de medo do inimigo.

— Firme agora, amigão. — Comecei a falar, tentando animar Yoshi. — Vamos trabalhar juntos e derrotar o Beethoven aqui. — Yoshi piou uma vez, aparentemente concordando com o que eu havia falado.

Com um simples pensamento, minha espada materializou-se em minha mão. Beethoven veio correndo até nós. Com um comando, Yoshi levantou voo, enquanto eu rolei para outro lado. Estava esperando o cão vir até mim, porém ele estava correndo em círculos, perseguindo Yoshi, que voava acima dele.

Olhei para Selena, que acompanhava o voo de Yoshi com atenção. Ela parecia estar analisando minha coruja. Mas uma coruja normal não seria páreo para um autômato, então comecei a tentar chamar a atenção de Beethoven, assoviando e gritando, mas parecia que o cão só tinha olhos para o mocho-galego. Não gostava de ser alguém que atrapalhava casais em seus momentos, mas esse casal não tinha nada para dar certo, e precisava ser atrapalhado.

Estendi meu braço esquerdo para o alto, como os praticantes de falcoaria fazem, esperando Yoshi pousar em meu antebraço. A coruja rapidamente veio até mim, batendo as asas freneticamente, chamando a atenção do cão.

— Quando eu mandar, você voa para o alto. — Falei baixinho, esperando que só a coruja me ouvisse. Um pio me deu a certeza de que Yoshi havia entendido meu comando.

O cão nos rodeou por alguns instantes e então começou a correr até nós. Esperei até que ele estivesse quase em cima de nós e então, com um comando, a coruja alçou voo, enquanto eu me abaixei, esperando que Beethoven tomasse a atitude certa, o que ele fez.

Com a mudança de lugar de Yoshi, o cão tentou pular para alcançar minha mascote. Isso me deu a oportunidade perfeita para, com um rápido movimento, me ajoelhar na frente do autômato e decepar uma das patas dianteiras dele. Assim que o membro do cachorro caiu, o óleo começou a vazar pelo chão da clareira. Dei um rápido rolamento para o lado, para ficar longe do monstro.

Lado bom do meu plano: ele funcionou e o cachorro estava com apenas três patas. Lado ruim do meu plano: o cachorro finalmente havia percebido que eu existia, e voltou toda sua atenção, e fúria, para mim. Yoshi estava fora de perigo, mas a batalha ainda não havia acabado. Girando minha espada em minha mão, comecei a pensar em uma estratégia que pudesse acabar com aquela batalha rapidamente.

O cachorro começou a avançar lentamente em minha direção, como se estivesse imaginando que gosto eu teria. Minha mente estava frenética, pensando em alguma maneira de acabar com aquilo. Foi com um estalo glorioso que um plano surgiu. Olhei para Yoshi e fiz um movimento com a cabeça, que foi entendido pela coruja rapidamente, e ela voou em direção ao cachorro, com um rasante perfeito. Suas garras passaram pela pele metálica do cão, que não deu atenção e ainda continuava avançando em minha direção.

— De novo, Yoshi! — Gritei para a coruja, que mais uma vez atendeu meu pedido e, com uma mudança de direção digna de uma ave de rapina, Yoshi avançou em direção ao cachorro, com suas garras indo em direção ao que seriam os olhos dele. Dessa vez o cão sentiu o ataque de Yoshi e parou de avançar, observando a trajetória de voo da coruja. Eu sabia que uma terceira vez poderia não ser boa para Yoshi, então tive uma ideia ainda mais maluca que a anterior, mas que poderia salvar nossas peles.

Chamei Yoshi novamente para minha direção. A coruja rapidamente pousou em meu ombro. Homem e animal olhavam para o autômato. Sentia que estávamos em perfeita sincronia, então era a hora de agir. Com um aceno de cabeça, Yoshi decolou novamente, traçando uma parábola até o flanco esquerdo de Beethoven. Enquanto isso, fiz a mesma parábola, mas meu alvo era o flanco direito do cão.

O autômato ficou indeciso. Não sabia quem atacar. Embora separados, Yoshi e eu éramos apenas uma entidade, com um único propósito: reduzir aquele autômato a cinzas. A coruja deu um rasante em direção a cara do animal metálico, enquanto eu, com minha espada, procurava o lombo de Beethoven. Com uma sincronia perfeita, atingimos nosso inimigo com golpes mortais. Minha espada afundou no lombo do cão até a metade, deixando ele meio decepado, enquanto Yoshi perfurou seus olhos com suas garras.

Com um pulo para trás, observamos o cão tremer e dar voltas no mesmo lugar, enquanto vazava óleo de seus ferimentos. O show durou alguns segundos, até que o autômato finalmente caiu, sem vida, no chão da clareira. Yoshi bicou minha orelha e piou euforicamente. Havia acabado. Saímos vitoriosos de nossa batalha. Meu coração estava acelerado, a adrenalina corria solta pelas minhas veias. Yoshi deveria estar sentindo a mesma coisa, pois também parecia mais agitado do que o normal.

— Parabéns, amigão. — Minha voz transbordava de orgulho. — Você se saiu muito bem. Agora, vamos para casa. — E, com um aceno de despedida para Selena, que nos observava com um sorriso no rosto, saí da clareira, com meu fiel amigo empoleirado ao meu ombro.

HABILIDADES DE YOSHI:
Nível 2
Nome da habilidade: Visão Aguçada
Descrição: Um dos pontos fortes de uma ave de rapina é a sua visão. Mesmo filhote, seu mascote consegue focalizar sua presa mesmo há metros de distância. Raramente perde o alvo de vista, tendo um forte nível de concentração.
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum

Nível 3
Nome da habilidade: Rasante
Descrição: Um dos voos mais letais e perigosos, a ave faz uma rasante e ataca o inimigo usando as garras ou o bico. É a sua principal estratégia de caça.
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum

Nível 4
Nome da habilidade: Voo Gracioso
Descrição: Agora jovem, o seu mascote desenvolveu todas as habilidades de voo característicos de uma ave de rapina (e de sua raça em particular, pois uma raça pode ser mais rápida do que a outra).
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Nenhum

Nível 5
Nome da habilidade: Garras Impiedosas
Descrição: O ataque com garras é um dos mais básicos dessas aves. Porém, seu mascote é treinado e muito mais eficaz quando se trata de causar dano. Quando ativada essa habilidade, as garras tornam-se mais resistentes e mais afiadas.
Tipo: Ativo
Dano: 10-20
Bônus: Pode causar sangramento.

PODERES UTILIZADOS:
ATENA:
Passivos:

Nível 1
Nome do poder: Perícia com Lâminas I
Descrição: O semideus filho de Athena se sente completamente confortável para atacar e defender-se com lâminas. Espadas, adagas, armas de arremesso como facas, qualquer lâmina de curto ou longo alcance pode virar uma arma mortal na mão do semideus filho de Athena. Por serem inteligentes, aprendem a manuseá-las mais rapidamente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de chance de acerto no manuseio de lâminas de mão (facas, espadas, adagas, punhais, lanças, etc)
Dano: + 5% de dano ao ser acertado pela arma do semideus, pois a precisão será mais certeira.

Nome do poder: Estratégia
Descrição: O campista é bom em elaborar planos e estratégias de batalha, o que torna a chance de erro para ataques diretos, ou criação de armadilhas, menor, ou seja, a margem de erro será inferior ao dos outros semideuses.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de acerto em ataques planejados previamente.
Dano: Nenhum

Nível 4
Nome do poder: Inteligência
Descrição: Um filho de Athena é naturalmente inteligente, por sua mãe ser a deusa da sabedoria, o semideus aprende as coisas mais rápido, o que também permite que ele note coisas que outras pessoas não percebem. O semideus de Athena sempre procura uma saída lógica, consegue bolar um plano e encontrar pontos chaves, pois tudo aquilo que não consegue entender lhe deixa frustrado. Ele sempre buscará respostas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de descobrir alguma coisa, ou aprender alguma coisa. (Aumenta conforme em +5% a cada 2 níveis que o semideus adquirir).
Dano: Nenhum.

Nível 7
Nome do poder: Sabedoria
Descrição: Os filhos de Atena conseguem descobrir os pontos fracos de seus inimigos, fazendo com que seus golpes sejam mais efetivos. Em monstros que já conheçam, ou tenham lutado, eles já saberão o ponto fraco.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% de chance de acertar um ponto crítico em batalha.
Dano: Nenhum

Nível 8
Nome do poder: Perícia com Lâminas II
Descrição: O semideus filho de Athena se sente completamente confortável para atacar e defender-se com lâminas. Espadas, adagas, armas de arremesso como facas, qualquer lâmina de curto ou longo alcance pode virar uma arma mortal na mão do semideus filho de Athena. Por serem inteligentes, aprendem a manuseá-las mais rapidamente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de chance de acerto no manuseio de lâminas de mão (facas, espadas, adagas, punhais, lanças, etc)
Dano: + 15% de dano ao ser acertado pela arma do semideus, pois a precisão será mais certeira.

PSIQUE:
Passivos:

Nível 4
Nome do poder: Corpo equilibrado I
Descrição: O seguidor de Psiquê tem tanto mente quanto corpo alinhados. Isso acaba por potencializar o equilíbrio corporal. Nesse nível o mentalista ainda começa a aprender noções de seu corpo, tendo um ótimo equilíbrio que um humano treinado teria.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de equilíbrio
Dano: Nenhum

Nível 5
Nome do poder: Inteligência Múltipla – Lógica.
Descrição: O cérebro possui múltiplas inteligências que os seres humanos desenvolvem com treinos ou a desenvolvem naturalmente. O mentalista agora possui a inteligência lógica apurada, tendo o seu “Centro de Broca” mais ativo no momento. Essa é a inteligência empregada para resolver problemas lógicos e matemáticos. É a capacidade para utilizar o raciocínio dedutivo e de calcular corretamente. É a inteligência que costumam ter os cientistas, matemáticos, engenheiros e aqueles que utilizam cálculos e deduções (trabalham com conceitos abstratos, elaboram experimentos).
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Suas estratégias ganham mais credibilidade; +20% de assertividade em arremesso de itens, graças aos cálculos realizados
Dano: Nenhum

Equipamento:
Tatuagem Azul [Uma pequena tatuagem azulada, com o desenho de preferência do mentalista, que pode deixar a pele do semideus, se transformando em uma espada de acordo com o desejo do seu portador. | O efeito da espada, quando ativado, faz com que o mentalista seja capaz de se comunicar mentalmente com qualquer forma de vida animal, podendo o controlar por até dois turnos. Sendo que animais de porte pequeno, como insetos, podem ser controlados em quantidade, ao contrário de animais grandes como coelhos, veados etc. Tal poder só poderá ser utilizado até duas vezes por missão, evento, pvp etc. | Ouro Imperial. | Não possui espaço para gemas. | Resistência beta. | 100%, sem danos. | Nível 3. | Lendária. | Presente de Reclamação do grupo Mentalistas de Psiquê.]



Última edição por Koda Smith em Qui Out 04, 2018 8:57 am, editado 1 vez(es)
avatar
Koda Smith
mentalistas de psique
mentalistas de psique

Mensagens : 70
Idade : 21

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula de Perícia com Mascotes | Especial para o Evento Ipseidade

Mensagem por Elena C. García em Qui Out 04, 2018 12:00 am

Esta aula encerrou-se junto com o evento Ipseidade. Em breve a instrutora responsável estará postando as avaliações.




Elena Castillo García

Filha de Afrodite ⋆ Legado de Marte ⋆ Rainha das Amazonas

Minha FPA encontra-se aqui ~
avatar
Elena C. García
rainha das amazonas
rainha das amazonas

Mensagens : 769
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula de Perícia com Mascotes | Especial para o Evento Ipseidade

Mensagem por Selena C. García em Qui Out 04, 2018 11:53 pm



Avaliações



Modo de Avaliação dos Alunos


Pontuações máximas que podem ser adquiridas:
Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 xp
Bônus: +250 xp (50xp por aluno, conforme o bônus estipulado na abertura da aula)
Melhor post: +50 xp


Adendos


Para as finalidades da aula de perícia com mascotes, a principal avaliação foi nos quesitos coerência e ações realizadas, pontuando-os de acordo com a descrição das ações na parte prática da aula e a forma como narraram as ações junto ao mascote para realizar a missão da aula. A criatividade foi um quesito particular a cada um, considerando o desenvolvimento de seus personagens em suas tramas pessoais e o quanto o post tenha sido inovador para esta aula. A ortografia, indispensável para qualquer post que seja feito, foi considerada da primeira à última linha, e para a aparência considerou-a a legibilidade do post dentro do template ou table utilizado. O bônus da aula foi dado conforme a quantidade de alunos que participaram da aula e para o autor do post que se destacou em todos os quesitos.


Avaliações


Maisie K. Blackwood
Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Bônus: +100 xp (participação de alunos) +50 xp (melhor post)
Total: 300 xp
Link da FPA: Não possui (alô, moça. Faça uma FPA!)
Comentários Essa dupla é ótima, já sou fã! Você desenvolveu a aula com simplicidade e coerência, Maisie, o que a fez merecer a recompensa máxima. Minha única sugestão é fazer uma revisão mais atenta, a fim de evitar erros como “ssegundo”. Parabéns!


Koda Smith
Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 29
Ações Realizadas: 20
Aparência: 18
Bônus: +100 xp (participação de alunos)
Total: 247 XP
Link da FPA: clique aqui
Comentários Outra dupla que se saiu muitíssimo bem nessa atividade. Só faço ressalvas às frases longas que podem ficar cansativas à leitura e às poucas ações do autômato em comparação ao esperado, pois ele deu vários intervalos de tempo para vocês, algo que não imagino acontecer numa situação prática. Mas não se preocupe, não foi grave. Você se saiu muito bem!



Habilidade adquirida


Nome: Compreensão Inusitada
Descrição: Em momentos de necessidade e independente da distância que haja entre semideus e mascote, ambos conseguirão entender o que o outro deseja ou precisa. Não envolve comunicação mental, mas uma forma de empatia em que um consegue compreender as sensações e anseios do outro. Mesmo sem dizer uma única palavra ou demonstrar, entendem perfeitamente como agir com sincronia. Em casos de longa distância, o mascote sente uma vontade extremamente forte de ajudar o companheiro e ir ao seu encontro, independente de quanto tempo leve. Em caso de MvP, PvP, missão ou evento, a demora para que a mascote alcance o personagem ou vice-versa, representada pelo número de posts corridos, fica como critério do avaliador.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: O mascote pode ir até o personagem e, se for capaz, levar algum objeto para ele.
Extra 2: Permite ao semideus burlar a regra de não levar mascotes em missões. Entretanto, é necessário considerar os riscos acrescentados a semideus e mascote nesse caso.





Selena
Castillo
García
— Eu salvarei a minha família. ❥
avatar
Selena C. García
Lider das Vestais
Lider das Vestais

Mensagens : 184
Idade : 15

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula de Perícia com Mascotes | Especial para o Evento Ipseidade

Mensagem por Hades em Sex Out 05, 2018 11:10 am

Modo de avaliação:
Introdução: 420 XP
Informação: 420 XP
Personagem: 420 XP
Missão: 420 XP
Habilidade: 420 XP
Total: 2100 XP ( +30 por aluno) + 500 dracmas (+50 de dracmas por aluno).

Selena C. García
Introdução: 420 XP
Informação: 420 XP
Personagem: 420 XP
Missão: 420 XP
Habilidade: 420 XP
Alunos: 2
Total: 2160 de XP + 600 Dracmas

Atualizado.
avatar
Hades
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 1055
Localização : Importa? A morte ainda será capaz de te achar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula de Perícia com Mascotes | Especial para o Evento Ipseidade

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum