The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Alanis & Annalia [Fixas]

Ir em baixo

Alanis & Annalia [Fixas]

Mensagem por Alanis di Fiori L'Blanco em Dom Ago 12, 2018 6:39 pm


Ars belli vincere hostem uidisset
tópico destinado a postagens de analis di fiori l'blanco e Annalia Dähne Reinhardt


Shadows break the dark and we know that can't be very far. Our fate is beckoning. It's beckoning. We're coming after you, no matter what. We're coming after you. This is the hunt. Mysteries unfold, all the stories, legends that we're told. We watch them come to life. We come to life.
avatar
Alanis di Fiori L'Blanco
Filhos de Hades
Filhos de Hades

Mensagens : 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alanis & Annalia [Fixas]

Mensagem por Alanis di Fiori L'Blanco em Dom Ago 12, 2018 10:28 pm

Would you take the wheel
If I lose control?
If I'm lying here will you take me home?
O chalé de Hades era frio, o aspecto da escuridão estava presente em cada metro quadrado além do que poderia vislumbrar, as beliches eram organizadas em espaços delimitados já que poucos eram os residentes daquele mini templo, mas aquela visão não seria mantida por muito mais tempo. Há alguns dias recebera uma mensagem de íris onde Annalia lhe explicou sobre a reconstrução de Nova Roma, convidando-a a comparecer ao Acampamento Júpiter para auxiliar e reconhecer o lado cujo era abrigada nos vértices enquadrados para treinar um semideus. Pouco foi dito com teor divergente sobre outros assuntos entre um comentário ou outro a respeito do comporte promovido pelos pretores ao comando dos senadores e todo o escalão de legionários aplicando instruções sobre o que seria feito, Alanis estava determinada a se afastar do lado grego com o intuito de se livrar da confusão trazida com sua presença. — É hora de ser útil de novo, ou tentar algo do tipo. — Suspirou, erguendo-se para começar a higiene matutina.

Quando findou os preparos, conferiu se estava levando tudo o que era preciso: As armas e o colete cedido pelo acampamento alguns dias antes para treinar, ficando responsável por sua limpeza. — Tudo ok, espero não ter que lidar com mais uma fila. — Comentou consigo mesma enquanto extinguia a distância de si mesma e um portal, encontrando um deles atrás do chalé de Hécate. No meio do caminho colocou a mochila nas costas, ajustando as alças curtas de mais para alguém de seu tamanho. Considerou todas as hipóteses, estava indo para ter uma carga de experiência muito maior do que a conquistada até o presente momento, mas também, aproveitaria um pouco da oportunidade para rever Annalia. O grande problema? Era péssima para iniciar qualquer assunto, visto que as habilidades sociais não parecia ser uma característica muito presente naqueles que comportavam o sangue submundano.

Atravessou o portal de estômago embrulhado, chegando a tossir algumas vezes antes de finalmente se livrar do efeito passageiro de uma vertigem ligeira, encontrando de imediato a responsável por ser sua guia no lado romano. — É difícil se acostumar com portais. — Comentou com a loira, cumprimentando-a com um aceno de cabeça. — Oi. — Um pequeno sorriso riscou os lábios grossos pintados de um vermelho escuro. Era notável a forma em como um certo constrangimento se apossava da latina, uma vez que suas bochechas ganhavam uma tonalidade mais corada diante da palidez de sempre. Acontecia sempre que revia alguém.

A missão inicial da filha de Belona era apresentar o acampamento para que Alanis soubesse exatamente para onde ir – ou não ir – enquanto fosse hóspede das comodidades ofertadas para todos os que se prestariam a ajudar na restauração de Nova Roma, então logo partiram para um dos lados, iniciando a jornada. — Se for possível, queria saber onde vou ficar antes. Preciso guardar a mochila e pegar somente o que vou usar. — Apontou para o ombro, entortando os lábios para morder o inferior. — Ou preciso falar com alguém antes disso? — Estava meio confusa, mas para alguém novo era algo de compreensão aparente. Era normal estar com dúvidas em qualquer ocasião, na verdade.

Annalia estava prestes a responder quando alguém, um rapaz de cabelos platinados e olhos verdes que mais pareciam lentes de contato informou que deveriam se aproximar dos pretores.  Estavam instruindo as primeiras atividades. — Vamos, depois eu guardo. — Com o queixo, indicou para irem, esperando ela guiar o caminho. Estava prestes a lidar com o verdadeiro caos, um onde Ariel havia sido uma das participantes ao engajar uma das equipes de semideuses que impediram uma das criaturas de varrer todo o lugar com sangue semidivino.

Admirava a coragem da gêmea, imaginando por um momento se conseguiria enfrentar algo tão poderoso em algum instante de sua vida. A própria história já parecia algo forte o suficiente para considerar outra coisa. Pigarreou, passando a prestar atenção no discurso. Grupos eram formados, atividades separadas e tudo o que tinha visto no CT Luriel se repetia. Pelo menos ali tinha a chance de conseguir fazer um pouco mais do que conseguira no evento anterior, onde havia acabado de ingressar ao seu panteão. Se esforçaria para isso.

missão fixa escreveu:• Nova Roma pede ajuda - Dada a situação atual da cidade, muitos semideuses se mobilizaram para ajudá-la, fossem eles romanos ou gregos. Aqueles que não vivem no Acampamento Júpiter precisam ir até ele e é através desta missão fixa que o fazem. Ela é obrigatória aos jogadores que não se encontram no acampamento romano. Recompensas: 500xp + 500 dracmas + 1 insígnia.




Shadows break the dark and we know that can't be very far. Our fate is beckoning. It's beckoning. We're coming after you, no matter what. We're coming after you. This is the hunt. Mysteries unfold, all the stories, legends that we're told. We watch them come to life. We come to life.
avatar
Alanis di Fiori L'Blanco
Filhos de Hades
Filhos de Hades

Mensagens : 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alanis & Annalia [Fixas]

Mensagem por Mercúrio em Seg Ago 13, 2018 10:00 pm


Alanis Di Fiori L'Blanco


Modelo de avaliação

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão:500XP e Dracmas +1 Insígnia

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas:50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência:30%


RECOMPENSAS:500 XP +500 dracmas + 1 Insígnia


Comentários:

Filhos de Hades são tão... Calmos. Adorei sua escrita jovenzinha, espero ler mais de Alanis no evento, boa sorte!!!!
Atualizado pelo Cupido!
avatar
Mercúrio
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 33

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alanis & Annalia [Fixas]

Mensagem por Alanis di Fiori L'Blanco em Dom Ago 19, 2018 11:06 pm

Would you take the wheel
If I lose control?
If I'm lying here will you take me home?

A filha de Hades precisou se afastar de sua guia romana – tendo Annalia sido escalada para um grupo de ação - ao retornarem para os ofícios, ocasionando a separação da dupla para ordenharem a distribuição dos campistas gregos em cada coorte para abrigá-los no tempo em que fosse preciso. Alanis guardou suas coisas na quinta – levando consigo uma mochila com instrumentos básicos medicinais que costumava guardar -, recebendo um beliche para dividir com um filho de Morfeu que já ocupava o seu lugar, adormecido e perdido no mundo dos sonhos. Odiava julgamentos, mas tinha suas dúvidas quanto as habilidades que ele poderia oferecer a ir até o panteão oposto para disponibilizar seus serviços.

Poderia deduzir que em seu sono ele recuperaria energia gasta nos esforços realizados em campo, e preferia manter a linha de pensamentos afastada daquilo. Não era sua responsabilidade se preocupar com o comportamento alheio. Por isso, caminhou de volta até o tumultuoso pátio, onde encontrou uma leva de semideuses carregando caldeiras e colheres de pau, lenha, quilos de alimentos perecíveis e muita água.

Seguiu naquela direção até chegar numa tenda onde fogo era mantido e acima dele vários caldeirões com água sendo mornada e legumes dentro. Não precisou de nenhum diálogo para saber que estavam preparando o alimento para fornecer aos desabrigados e famintos, podendo observar que muitos encontravam-se por ali, sentados em hordas. Uma pilha de cobertas estava deposta sobre uma mesa mais a frente, muitas garrafas de água eram colocadas de instante em instante ao chão e pilhas de camisas roxas com o símbolo do SPQR eram organizadas em tamanhos diferentes, assim como as calças e os tênis deixados dentro das caixas de papelão.

Ei? — Chamou por uma garota de cabelos azuis tão claros como o céu, recebendo um olhar crítico em resposta. Em nada aquilo lhe importou, o que refletiu como um gesto de superioridade para a garota. — Posso ajudar por aqui? — Um minuto em silêncio se passou, Alanis manteve o olhar regrado sob as írises escuras da romana e aguardou pela resposta.

Pode. Faça a distribuição de água e de roupas para quem precisa. Quando terminarmos a sopa, você ajudará com isso também. Em poucos minutos estaremos servindo.

Apenas assentiu antes de se afastar, tendo a impressão de que aquele seria um ofício desgostoso ao notar que era a única do lado oposto aos caldeirões. — Certo. — Suspirou, virando-se para o público que ofereceria o seu serviço. Entendeu de imediato uma possível abertura para que outros semideuses evitassem trabalhar daquele lado, ao equiparar o emocional vívido. Alguns choravam nos ombros de seus íntimos, outros surtiam numa expressão depressiva de olhar apagado, gerando uma grandiosa sensação de estar numa zona morta.

Pegou uma coberta da primeira pilha e depositou duas garrafas de água sobre o tecido, embrulhando dois pares de camisas, calças e tênis junto. Se aproximou da dupla mais ao canto, afastados da atenção alheia, encontrados tão próximos do que um dia foi uma parede. As garotas dividiam uma manta com buracos, as roupas agora eram retalhos e podia ver a secura nos lábios. Puxou primeiro a água, dando uma garrafinha a cada uma. — Vocês precisam se hidratar enquanto o alimento está sendo feito. — Instruiu, deparando-se com o olhar desolado da primeira, que pegou o plástico com água dentro, a mão trêmula.

Visivelmente prendia o choro. Alanis tinha tato para lidar com uma situação como aquela, uma vez que fora treinada para tratar o psicológico enquanto era aluna da universidade londrina antes de ser encaminhada para o AMS. Tinha o sangue frio necessário para ignorar qualquer parte pessoal que pudesse ser afetada pela sensibilidade.

Antes que a garota afastasse a mão, segurou-a com gentileza, assolando a própria expressão sem mudar suas formas. Nenhum dos desabrigados precisava lidar com a pena alheia. — Você vai ficar bem, vai ter a sua casa de volta, tem muita gente trabalhando nisso. Mas, para comprovar que isso ocorra, vai precisar estar forte. — Nada foi dito em resposta, mas não precisava ter o dom da gêmea para saber que suas palavras tiveram efeito. Bastava encontrar a feição que formava rugas na testa franzida para simular o que estava acontecendo na mente conturbada de alguém que havia perdido tudo após a possibilidade de que tudo retornaria aos eixos ser implantada por uma desconhecida.

Íris, chame a grega. Estamos prontos para servir.

Alanis retornou ao ponto onde as coisas estavam distribuídas ao tempo de observar a interação do garoto que enchia pratos descartáveis com a sopa. Eram fundos, propícios para alimentar a fome. A garota de cabelos azuis olhou para a latina, que esticou a mão num gesto de espera clássico.

Vocês podem formar duas filas aqui na frente? A comida está pronta, mas enquanto estão servindo os pratos, gostaria de entregar água, coberta e roupas para mantê-los aquecidos, vestidos e hidratados enquanto cuidamos do restante. Os idosos fiquem em seus lugares, estarei levando para que não precisem se manter de pé nas filas. — Informou, vendo que de pouco a pouco os semideuses se erguiam, ainda muito debilitados. Alguns precisavam da ajuda de outros para se manterem de pé.

Íris se aproximou da organização, admirando a forma da semideusa lidar com o caso. Ajudou, enrolando da forma em que tinha visto Alanis fazer com a água, a coberta e as peças de roupa junto ao tênis, repassando os rolos formados para a prole de Hades. — Os que já receberam, por favor, deixem os rolos onde ocuparam e voltem para buscar a sopa seguindo a fila em direção aos caldeirões. Cuidado com o vapor, mantenham as cobertas e mantas que já estão utilizando longe do fogo. — Instruiu, recebendo um abraço repentino de uma criança que se agarrou em sua perna direita.

Por um momento paralisou, mas terminou se agachando para pegar a menininha no colo, levando-a diretamente até a fila, pegando um prato de sopa para ela. Lhe recolocou ao chão, pedindo para esticar as mãozinhas e pegar o prato. — Vá devagar para não derrubar. Se quiser mais volte aqui. — Lhe acariciou os cabelos e observou-a ir cuidadosamente até perto de uma garota de cabelos avermelhados e expressão agradecida, sorrindo para a jovem. Logo sua atenção fora voltada aos pratos estendidos em sua direção, abrigando cinco numa bandeja trazida por um filho de Ceres, usando-a para levar o alimento aos idosos.

Nunca havia recebido tantos toques de agradecimentos, e apesar de sua reação reversa àquele tipo de contato, não podia negar a satisfação interna regida pelos efeitos de ver cada sorriso. — Se quiserem mais alguma coisa, deixem-me saber, por favor. — Avisava por onde ia, aquecendo os frientos de esperança com uma pitada de boa vontade.


missão fixa:
• Refeição comunitária - Enquanto alguns semideuses buscam por mantimentos pra os desabrigados, outros tratam de ampará-los. Grandes refeições então foram feitas pra alimentar tanto as pessoas sem casa quanto aqueles que arduamente  trabalham em prol da reconstrução de Nova Roma. Recompensas: 300xp + 300 dracmas + 1 insígnia.




Shadows break the dark and we know that can't be very far. Our fate is beckoning. It's beckoning. We're coming after you, no matter what. We're coming after you. This is the hunt. Mysteries unfold, all the stories, legends that we're told. We watch them come to life. We come to life.
avatar
Alanis di Fiori L'Blanco
Filhos de Hades
Filhos de Hades

Mensagens : 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alanis & Annalia [Fixas]

Mensagem por Alanis di Fiori L'Blanco em Seg Ago 20, 2018 9:50 pm

Would you take the wheel
If I lose control?
If I'm lying here will you take me home?

Após a experiência mental obtida na ajuda oferecida aos desabrigados, Alanis parou para pensar em como deveria ser a rotina de Ariel e toda a sua metodologia aplicada para liderar os Mentalistas. Imaginava que com uma função daquelas deveria existir, no mínimo, uma maturidade psíquica que um adulto da idade que possuíam não construía com facilidade. A gêmea salientava pensamentos em que tentava entender como a líder era moldada em requintes bruscos, diferente de sua neura aparentemente tranquila. Contudo, não deveria se deixar levar pelas questões pessoais naquele instante com tanto a ser feito em Nova Roma. Íris lhe acompanhou na metade do caminho, portando um médio sorriso nos lábios pintados num tom carmesim.

Estão precisando de uma tropa para absorver conteúdos arquitetônicos, mas está surgindo uma grande dificuldade a partir dos módulos de cálculos. A massa de estresse está espalhada, ninguém consegue se concentrar. ― Houve uma pausa de quase um minuto e meio antes do silêncio propagado ser cortado.

Se acha que eu tenho cara de quem é arquiteta está completamente enganada.

Íris deixou uma risada escapar. Concretizou internamente que gostava da acidez da filha de Hades, passando a enfatizar mentalmente suas prováveis origens olimpianas. Ela parecia diferente dos demais gregos com quem já havia se deparado.

Observando sua desenvoltura poucos minutos atrás, arrisco dizer que tem alguma coisa submetida em saúde. Se fosse uma curandeira não estaria ajudando desse lado, então suponho que você sabe matemática o suficiente para ajudar. ― findou o raciocínio, recebendo o olhar crítico da latina.

Você é uma das mentalistas romanas?

Apesar da líder ser uma…. Espera! Você é a líder! Agora tudo faz sentido.

Alanis deixou uma risada escapar, recebendo uma feição irritada em resposta.

Vamos com calma, eu não disse que era a líder.

E precisa? Existe algum semideus que não conheça seus modos….. Rígidos? Eu, como a maioria dos romanos, participamos do CT intensivo. Ora, me poupe de detalhes, estamos precisando de aj-

Alanis segurou a menina por um dos braços, aproximando os corpos.

E se a líder tivesse uma irmã gêmea? As coisas também fariam sentido? Tipo o fato de eu não dizer que era a líder por realmente não ser?

Fez-se silêncio enquanto Íris transmitia o impacto da frase, abstraindo a informação ao mesmo tempo que suas bochechas ruborizavam. Havia se precipitado com o julgamento.

Você é mesmo a gêmea dela?

Pareço diferente?

A pergunta havia soado de forma extremamente ríspida, mas a anterior feita pela garota de madeixas azuis merecia uma resposta mais bruta.

Me desculpe. De verdade.

Tome cuidado com julgamentos precipitados, Íris. Não esteja tão certa sobre o fato de que líderes precisam se anunciar, são semideuses como todos os outros. Se algum faz isso, a soberba deve ser um traço notável em sua composição pessoal.

A grega continuou andando, tendo a companhia da outra poucos segundos depois, agora em silêncio. Se aproximaram do amontoado de livros depostos sobre o chão, com diversos outros semideuses agrupados numa mesa de estudo onde muitos tentavam falar de uma só vez. Íris se dispersou, atendendo ao chamado de um semideus que surgira repentinamente, diferente de Alanis. A prole de um dos príncipes infernais se aproximou do ponto de discussão, olhando por cima dos ombros dos mais baixos que ela. Pôde ver uma implementação de base, onde todos tentavam entender o conceito de geometria térmica dinâmica.

Você não precisa fazer isso, não somos burros, mas não dá para entender quando tanta gente quer falar ao mesmo tempo! ― Alguém gritou.

Isso nada mais é do que a forma em como as formas arquitetônicas serão dispersas pela construção. ― Falou, sua voz atraindo a atenção dos falantes, que calaram-se diante do esclarecimento simples.

E quem é você, sabichona? ― Um rapaz portador de uma cicatriz que dividia a sobrancelha em forma de garras virou-se para Alanis, encarando-a com uma carranca rancorosa. Bastou ele erguer a mão para a maioria diminuir o ritmo da conversa.

A….

É a Ariel! A grega, líder dos mentalistas! ― Um outro rapaz, agora de cabelos extremamente brancos - platinados - gritava ao fundo. As expressões se assolaram quase que de imediato, como se estivessem destratando uma autoridade. Os romanos, apesar de não serem conhecedores exímios dos líderes do outro panteão, sabiam da aura carregada pela gêmea através do evento intensivo cujo havia pegado já no final.

Alanis. Sou irmã gêmea dela. ― Com o olhar nebuloso, surtiu na resposta quase que imediata ao dito pelo Jack Frost.

E o que você sabe sobre arquitetura, Alanis? ― O cara da cicatriz questionou.

Pouco. Fora o que acabei de ler sobre os ombros dela ― Apontou a garota que estava em sua frente momentos antes de virar-se de lado para dar passagem aos olhares na direção da grega ― Entendo mais sobre cálculos. Soube que precisavam de ajuda com isso. ― O olhar da semideusa não deixou o garoto por nem um segundo, tendo ele subestimado sua pessoa com a plena desconfiança nos orbes castanhos. Era um dos poucos que não havia presenciado o evento no Meio-Sangue.

Pode começar explicando mais sobre essa geometria?

Não tem muito o que explicar, na verdade. Posso? ― Pediu o livro, indicando-o com um gesto de cabeça. O cicatrizado lhe entregou a obra, tendo Alanis mostrado o desenho onde o posicionamento das janelas alternava nas figuras seguintes.  

Por que a posição é alterada?

Arquitetura é uma matemática que exerce não somente a estrutura, como também provoca as sensações aos que irão ocupar o ambiente. O que as imagens querem dizer, é que: Se você construir uma janela posicionada para onde o sol aparece, a sensação térmica seria insuportável em algum momento do dia, o que geraria um gasto maior com aparelhos de climatização para evitar desconfortos. Mas, se você posiciona uma parede no lugar dessa janela, o sol não causaria nenhum incômodo. O cálculo deve ser feito com base na projeção da posição solar, o diâmetro da estrutura e a largura dela. ― O início da fala se deu quando a latina findou a leitura de duas páginas em sequência para compreender melhor as informações dadas. Apontou para as figuras enquanto tratava de cada uma, explicando de forma mais clara como o cálculo deveria ser feito.

Alguns minutos foram passados em silêncio, onde cada um absorvia a ideia transmitida de uma forma mais sucinta e sem o uso de termos de difícil compreensão. O silêncio havia se construído a partir do momento em que as palavras da grega começavam a fazer sentido, sem pontas desordenadas ou informações confusas sendo externadas.

Você anotou isso, Reegan? ― O cicatrizado perguntou a um garoto baixo, quase um gnomo. Ou Alanis era muito alta?

Anotei!

Isso é tudo o que precisamos saber, Alanis?

É a base. Para que nenhum prédio seja mal sustentado, é preciso medir a concentração exata dos materiais utilizados na obra. O quanto de concreto deve ser usado, o diâmetro e altura das pilastras que serão reconstruídas, o formato que devem ter, muita coisa precisa ser estudada ainda. Primeiro, é preciso saber o que deve ser feito e para isso, é necessário ter a planta de cada área já projetada. ― Soltou o livro, encontrando a expressão ansiosa de Íris mais afastada da multidão. Teve a impressão de que deveria seguir até ela. ― Procurem o responsável por isso. ― Apenas confirmou o pensamento quando fora chamada com um gesto discreto com o queixo.

O garoto percebeu.

Vá, dá para desenrolar daqui. Obrigado pelo esclarecimento.

Alanis assentiu, e antes que se afastasse, sentiu o braço ser puxado por ele.

Sim?

Seja bem vinda ao Acampamento Júpiter.

Um grito animado seguiu as boas-vindas, fazendo-a se sentir integrante de um amontoado de guerreiros em um dos filmes hollywoodianos. 300, talvez.

Obrigada, cicatriz. ― Um pequeno sorriso surgiu nos lábios de ambos, que destinaram suas atenções para o que tinham para fazer em seguida.



missão fixa:
• Arquiteto - Nova Roma foi atacada recentemente e quase tudo foi destruído. Grupos de ajuda estão sendo enviados o tempo todo para ajudarem a conter a situação, e nada melhor que trabalhar ajudando a reerguer o lugar. Aprenda um pouco sobre edificações e como funciona a construção de um prédio. Recompensas: 500xp + 500 dracmas + 1 insígnia.




Shadows break the dark and we know that can't be very far. Our fate is beckoning. It's beckoning. We're coming after you, no matter what. We're coming after you. This is the hunt. Mysteries unfold, all the stories, legends that we're told. We watch them come to life. We come to life.
avatar
Alanis di Fiori L'Blanco
Filhos de Hades
Filhos de Hades

Mensagens : 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alanis & Annalia [Fixas]

Mensagem por Netuno em Ter Ago 21, 2018 1:14 pm


Alanis Di Fiori L'Blanco


Modelo de avaliação

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão:300XP e Dracmas +1 Insígnia

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas:50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência:30%


RECOMPENSAS:300 XP +300 dracmas + 1 Insígnia


Modelo de avaliação

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão:500XP e Dracmas +1 Insígnia

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas:50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência:30%


RECOMPENSAS:500 XP +500 dracmas + 1 Insígnia

Comentários:

Não tenho muito o que falar de você. Sua escrita é boa, fluida e gostosa de se ler. Soube conduzir a missão e não encontrei nada que me fizesse ter que descontar pontos de você. Parabéns pelos textos e boa sorte nas outras missões.

Atualizado pela justiça distributiva.



_ Netuno_
Soberano dos mares

avatar
Netuno
Deuses Estagiários
Deuses Estagiários

Mensagens : 129

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alanis & Annalia [Fixas]

Mensagem por Annalia Dähne Reinhardt em Qua Set 12, 2018 2:38 pm




She looked at me and this is what she said Oh there ain't no rest for the wicked Money don't grow on trees I got bills to pay, I got mouths to feed There ain't nothing in this world for free Oh no, I can't slow down, I can't hold back Though you know, I wish I could Oh no there ain't no rest for the wicked Until we close our eyes for good
no rest for the wicked



Oh, há quanto tempo. A tragédia dó ultimo conto não bastou? Bom, sendo meu solene dever lidar e contar esses contos calamitosos — palavra que aqui significa mórbido, trágico, horroroso — de Annalia. Só espero que você tenha estômago, coração e não fique traumatizado com os horrores descritos. Bom, eu avisei.

A loira seguiu para a praça principal de Nova Roma, após se trocar no alojamento da V Coorte,ondesemideuses gregos chegariam para ajudar na reconstrução da cidade, esperando por Alanis. Desde que a conheceu no CT realizado por Ariel e Luna, ambas se tornaram amigas e próximas. E quando soube disso da reconstrução, hesitou um pouco mas com incentivos de Romeo, a chamou. Ali estava ela, esperando.

Devo dizer que a prole de Hades, ou para os romanos, Plutão, tinha um efeito extasiante na personalidade de Anna. Ela não conseguia se irritar, se tornava mais dócil e protetora. Quando ela chegou, seu rosto se tornou rosado devido ao rubor.

Oi, Lani... — Ela sentiu uma imensa vontade de se esconder. E ela era romana!

Ela a guiou e explicou basicamente o funcionamento da cidade. Os principais pontos, onde pediria possível apoio. Até serem interrompidas, por uma convocação de Romeo para a romana a qual ela não podia recusar. Afinal, era o pretor. Sussurrou um pedido de desculpas, beijando a face da Latina, antes de acompanhar o mensageiro.

O pedido do pretor nada mais se tratava do que um desejo de saber como tinha ido a sua reunião com a prole de Hades.

Eu juro que eu ainda acerto seu saco. — Resmungou, se afastando dali.

Ela se afastou de imediato dali, revirando seus olhos esverdeados. Seus passos a guiando pela a cidade logo pararam em um local onde ouviu um barulho de tremer, como se algo fosse cair, correu de imediato para o barulho, vendo uma casa desabar com alguns trabalhadores ao redor, correndo apavorados, para se afastar. Seu coração congelou, doeu. No meio da confusão, Anna andava com cuidado, para ela mesma não se machucar, parando no ponto onde ela não conseguia mais passar em frente dela.

Tem alguém ai? — Gritou preocupada.

Alguns "Aqui! Socorro!" foi ouvido pela a prole de Belona que sabia que ela teria de socorrer aquelas pessoas, e segundo suas lógicas, em um desabamento, alguém podia estar ferido, respirou fundo, olhando quem estava ao seu lado, para pensar um pouco.

Abram caminho entre essas pedras, o máximo que conseguirem para eu resgatar quem eu conseguir. Eu vou buscar ajuda com o resgate e os feridos. — Comandou em um tom sereno, e claro, um pouco de ajuda do seu charme de legado de Vênus, era útil em qualquer situação que pudesse lhe atormentar.

Com passos tranquilos, mas apressados, começou a caminhar pela a cidade, atrás de Alanis, a única que confiava o bastante para pedir algo daquele porte. Mas sabia também, que ela precisaria de alguma ajuda. Passou na enfermaria, explicando o que aconteceu, o que tinha presenciado, dizendo que precisaria de ajuda e para a esperarem para a guiar, pois ela buscaria mais ajuda para resolver o problema. Chamou alguns filhos de Marte desocupados para a ajudar e assim que achou a prole do Deus dos mortos, suspirou aliviada.

Lani, você está bem? Não te machucaram né? Eu preciso chutar alguém? — Questionou. Não porque ela era fraca, ou não sabia se proteger. Não mesmo, mas essa era Annalia preocupada. Era fofo.

Eu estou bem,  Anna. Pode ficar tranquila. Precisa de algo? — Adoro pessoas diretas.

Eu preciso de ajuda com feridos em uma casa que desabou. Eu chamei alguns curandeiros, mas eu confio em você para me ajudar. — Explicou.

E o que fazemos aqui ainda? — A semideusa começou a andar.

Anna riu. Mas a seguiu. No meio do caminho, chamou os filhos de Marte e os enfermeiros, guiando o pequeno grupo de 5 pessoas para a casa que tinha desabado, e com seu sorriso mais determinado, ao ver que tinha tido uma passagem favorável, analisou mentalmemte a estrutura da casa, percebendo que algumas coisas estavam inteiras. A semideusa respirou fundo.

Com sua análise feita, fez alguns desenhos pequenos no chão, como se fosse uma quase estratégia de guerra, mas explicou atentamente o que cada um faria. Os filhos de Marte a ajudariam no resgate, Alanis e os curandeiros cuidariam da parte da cura. Sabia que isso era algo que a filha de Hades gostava, devido às conversas que já tinham tido. Com tudo explicado, se preparou para entrar na casa, porém sentiu seu pulso sendo segurado com delicadeza.

Se você se ferir, eu vou te ferir mais, Annalia. — A ameaça sutil, fez a loira concordar, e se afastar, depois de fazer um pequeno carinho na mão dela.

Anna adentrou a  casa e com passos mais que cautelosos, começou a procurar alguém que pudesse estar ferido, e a medida que andava, viu primeiro um homem com a perna presa por um pedaço de pedra que caiu, pegou a pedra, jogando-a para um espaço aberto, então pegou o trabalhador, colocando-o em suas costas, para o levar para fora da casa, com cuidado. Então, colocou-o sobre o espaço reservado a cuidar dos enfermos, retornando para a casa.

Seus passos voltaram a ser cautelosos, vendo um grupo de pedreiros que não parecia ferido, mas apenas com o caminho bloqueado, e riu baixo, com a vantagem de sua força natural de cria de Belona, retirou o maximo de pedras que conseguiu para criar um caminho para eles saírem por conta própria, avisando que tinha uma enfermaria improvisada, assim que o caminho foi liberado.

A caminhada da prole de Belona se tornou mais rápida, quando ouviu um princípio de um tremor, procurando mais alguém, gritando para chamar quem quer estivesse ali. Ouvindo o grito de resposta, seguiu o som, até ver um homem deitado, ela observou a situação do mesmo, vendo que ele estava apenas preso, respirando fundo, tirando a pedra de seu caminho e seguiu para fora com o homem, com o mesmo em seus braços,  enquanto ouvia algo mais desabar e um grito.

Oh, merda. Acabou meu chá.

Annalia saía do meio daquela bagunça com o ferido em seus braços, quando viu a figura da filha de Hades surgir, e lhe dar um tapa na cara. Depois, no braço, peito e onde mais pudesse.

Eu estou viva, dá pra parar de me bater? — Questionou com uma feição entediada, mas divertida, abraçou a jovem antes de sorrir. — Obrigada pela a ajuda, Lani, mesmo. — Agradeceu.

De nada, se precisar de algo, pode chamar. — Ela então se afastou para ajudar a transportar os feridos mais graves, para a enfermaria.

Anna olhou a equipe que trabalhava na casa e ainda estavam intactos, sem ferimentos, conversarem. E ela ficou ali, decidida a ajudar, questionando o que eles precisavam, e pegou os utensílios dados por eles, para que ela pudesse ajudar, pegouos equipamentos, para que pudesse retirar escombros, com a ajuda dos operários, para que fossem levados para o local de descarte correto. Óbvio que aquele trabalho iria demorar, certo?


A prole romana continuou com aquilo dos escombros, até que o último quarto estivesse livre de escombros, deixando as vigas caídas para que pudessem ser substituídas, não ousando mexer naquilo para que não tivesse mais escombros a limpar, passando a reconstruir paredes como conseguia.

Outra tarefa que demorou.

Quando terminou a última parede que tinha sido encarregada, agradeceu pela a chance de ajuda, se afastando dali.

Adendos:
Missão Fixa:
• Deu ruim! - A falta de atenção e experiência na construção de um edifício o fez desabar antes mesmo de ficar pronto. Resgate os trabalhadores e os ajude a recuperar o tempo perdido, mas antes procure alguém que possa te ajudar a curar os feridos.
Recompensas: 1.200xp + 1.000 dracmas + 3 insígnias.
FPA:
Poderes - Vênus:
Nome do poder: Beleza Natural
Descrição: Os filhos da deusa do amor são campistas naturalmente bonitos e charmosos. A beleza supera a de qualquer outro semideus no acampamento, sendo algo beirando ao sobrenatural. É simplesmente indescritível. Isso faz com que inimigos e aliados acabem se distraindo por sua beleza perturbadora, ou encantados pela mesma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode deixar o inimigo atordoado durante o primeiro turno, evitando atacar logo de cara, ou se atacar (poderes que exijam miras, ou armas com a mesma característica), irão errar o alvo. Não acertarão o filho de Afrodite/Vênus, pois, de primeira, o inimigo não saberá porque não nutre o desejo de ataca-lo.
Dano: Nenhum
Poderes - Belona:
Nível 1
Nome do poder: A arte da guerra
Descrição:  Filhos da deusa da fúria da guerra, esses semideuses possuem um conhecimento apurado em estratégias básicas e de sobrevivência. É similar a um instinto, uma intuição, uma sequência de pensamentos que permitiam ao romano a analisar o combate como se fosse uma arte. Graças a isso, raramente entra em estado de desespero quando situações de risco surgem.
Gasto de Mp:  Nenhum
Gasto de Hp:  Nenhum
Bônus:  Conseguem elaborar planos e estratégias, assim como não são abalados com a eminência de um combate ou situações de perigo.
Dano: Nenhum




rescue ••• on new rome ••• wearing
ψ


the warrior
avatar
Annalia Dähne Reinhardt
V Coorte
V Coorte

Mensagens : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alanis & Annalia [Fixas]

Mensagem por Nice em Qui Set 13, 2018 11:31 pm


Annalia Dähne Reinhardt


Modelo de avaliação

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 1.200 XP + 1.000 dracmas + 3 Insígnia

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas:45%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 19%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência:30%


RECOMPENSAS: 1.128 xp + 940 dracmas + 3 insígnias.

Comentários:

Encontrei alguns errinhos na escrita, como "Alguns aqui, socorro! foi ouvido" e "pegouos equipamentos". Fora isso, Annalia, o que me deixou um pouco incomodada foi o fato de você descobri do desabamento da casa e mesmo assim sair andando pra falar com enfermeiros, depois filhos de Marte de depois com a Alanis. Sabendo do risco que a casa parcialmente caída corria, você realmente acha prudente ir sozinha atrás dessas coisas para só então efetuar o resgate?

Esse foi o motivo pelo qual descontei, e espero que entenda. Meus parabéns!

Atualizado por Hades.
avatar
Nice
Deuses Estagiários
Deuses Estagiários

Mensagens : 72

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Alanis & Annalia [Fixas]

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum