The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Campeonato de Gladiadores

Página 4 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Campeonato de Gladiadores

Mensagem por Amber Höff Spielgeman em Seg Ago 25, 2014 3:23 pm

Campeonato de Gladiadores...
I'm feeling sexy and free... Like glitter's raining on me...


As extremas situações pelas quais passei não se comparam em momento algum ao que eu estava passando no momento. Estava em um deserto, no meio de um nada com apenas mais e mais areia ao meu redor. Minha "prima" estava comigo, mas este não é nem um ponto positivo.

Arya era linda, uma pessoa legal, uma das melhores campistas do acampamento, mas ela não teria piedade de mim, assim como eu não poderia ter. A mesma estava totalmente concentrada e eu sabia mais do que ninguém o quanto ela era esperta. Poderiam estar passando milhares de coisas na cabeça de Arya em um mesmo segundo, enquanto minha mente passavam-se milhos de estratégias, onde apenas uma pudesse ser usada, e nem todas serem boas.

Havia subestimado Arya no inicio deste campeonato, havia atacado primeiro e baixado um pouco a guarda, agora ela tinha vantagem sobre mim. Tentei acertá-la, mas em poucos movimentos eu havia engolido da fina areia do deserto. Não podia subestima-la mais uma vez, isso não poderia acontecer novamente. Minha vida estava em jogo, não poderia colocar tudo a perder. Um movimento errado e isso me custaria a vida.

Pensei em derrubá-la no chão, de frente para mim, com certeza isso me daria uma vantagem. Minha espada era longa, mas Arya possuía um tridente, não seria nado comparado a uma espada, ainda haveria a possibilidade de ser ferida por ela. Precisava então derruba-la de costas, sem chance de alcance com o tridente até mim.

Eu estava um tanto curvada, já havia cuspido parte da areia, havia pouca poeira em minha boca, e isso é o que menos importava. Eu não me importava com mais nada, nem mesmo com o sol acima de nossas cabeças. Era hora de agir, mostrar o que ensinam no acampamento, o que praticamos e lidamos na maior parte do nosso tempo como semideuses. Era hora de lutar, fazer por merecer. Vencer, e acima de qualquer desejo, viver.

Eu seguraria o ombro de Arya e chutaria a sua canela e em seguida bateria em sua panturrilha com força, na intenção de deixá-la mais sensível a qualquer ataque meu. Imagino que sua primeira reação seria levar o cabo do tridente, ou até mesmo a ponta tripla de sua arma em minha direção para tentar me impedir de qualquer próximo ataque meu, ou até mesmo como um ataque em sua parte, então eu teria que ser rápida e ficar atrás da garota, fugindo de suas possíveis reações.




Necromante | Amber Höff Spielgeman | Love u Ollie <3
avatar
Amber Höff Spielgeman
V Coorte
V Coorte

Mensagens : 78
Data de inscrição : 29/06/2014
Idade : 17
Localização : Na minha, mas se quiser eu fico na sua... -q

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campeonato de Gladiadores

Mensagem por Paul Foster em Seg Ago 25, 2014 7:16 pm



Cada Um e Sua Morte

Floresta





-Hum... Quione não seria tola de testar alguém que sequer é palpável a ela... – eu disse, aliviando a intensidade do olhar e aumentando a força com que segurava a lança em minha frente. – E você não sabe nada sobre meus olhos, e eu preferia que você não os subestimasse. – sorri de canto. A garota não parecia se abalar e isso era comum, não pretendia detê-la com simples palavras, seria um sonho incoerente se pretendesse isso.
Em algum tempo a garota, com sua lança, subiu na árvore atrás de si. Perfeito, eu estava em um campeonato de acrobacias e isso não me agradava, já que no orfanato eu tinha aprendido poucas coisas além daquelas que envolviam qualquer tipo de bagunça. Fitei-a subindo coma agilidade e velocidade. Eram boas características. Se ela tinha a agilidade combinando com um pouco de velocidade, eu poderia me orgulhar de treinar a cada dia a velocidade de meus movimentos e golpes. Aquilo teria de ser o suficiente para minha luta, se é que minha adversária não tivesse a mesma capacidade de movimento.
- Me diga Sr. Filho de Hades, já tentou encontrar um gato negro em meio a escuridão? – ela disse, me atraindo a atenção. Olhei para ela, serenamente. Revirei os olhos, então, ela não sabia o erro que estava cometendo e, apesar de todas suas habilidades, me subestimar como ela fazia não era uma boa ideia. Decidi cair no jogo dela. Se ela queria brincar de esconde-esconde, eu iria brincar com ela.
- Não, seria um prazer fazer isto pela primeira vez, - falei, sorrindo e indicando que ela poderia começar. Corri até a base da árvore, em uma parte que era visível o início do galho que Vyolet estava. Tudo isso para que pudesse pegar um impulso antes de chegar nela, com o pé esquerdo. O pé direito já estaria em uma boa altura quando se encostasse à árvore, eu estaria de costas para a filha de Nyx neste momento, em um giro bastante veloz para impedi-la de me atingir. O lado direito do corpo mais próximo da árvore e o esquerdo, mais distante, seria onde a foice estaria segurada, pela base de seu cabo.
O impulso do pé direito me afastaria centímetros da árvore, mas me daria ângulo e altura para fazer a foice cortar o galho. Se desse certo, cairia no chão, rolando sobre o ombro sem pressão sobre ele, já que o impulso me jogava para frente. Já a garota não teria tantas opções. Qualquer coisa que fugisse de meu plano e a deixasse fugir, me faria também correr atrás da garota antes que ela se confundisse com as árvores e, caso isso acontecesse, sairia caçando a luz que refletiria a ponta de sua lança, focando meus olhos ao máximo na figura dela para não perdê-la de vista.

Coded by: IG & SA


Paul Foster

Son of Hades – Nyx’s Demon – 16 Years Old

credits @
avatar
Paul Foster
Demônios de Nyx
Demônios de Nyx

Mensagens : 163
Data de inscrição : 19/06/2014
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: Campeonato de Gladiadores

Mensagem por Quione em Seg Ago 25, 2014 8:47 pm






Campeonato


   

PRIMEIRA DUPLA
Silena e Brigitte, ambas filhas de Afrodite a deusa do amor. Enquanto uma das garotas é totalmente devota ao amor e aos casais, a outra é completamente contra o amor e contra os casais. O mesmo ódio que alimentava Quione a anos parecia surgir dentro de Birgitte, ou então, a rainha das neves estava novamente enganada. A caçadora não se demorou a levantar-se, ela empunhava sua maça com força e determinação, estava completamente determinada a matar sangue do seu sangue, não importava como, a menina apenas queria vencer.
Silena por sua vez pouco parecia se importar com sua irmã, ambas estavam tomadas pelo intenso desejo de vencer a batalha, custando qualquer preço. Brigitte começou atacando, desferia golpes com a maça na direção do crânio da prole do amor, esta por sua vez usou de seu chicote, fazendo com que o mesmo se envolvesse nas pernas de sua oponente a levando ao chão. Porém consequentemente a maça chocou-se contra a ponta dos dedos de Silena.

Brigitte: HP 90/110 MP 110/110
Silena: HP  95/105 MP 105/105

SEGUNDA DUPLA
Zeus contra Poseidon, era essa a batalha que as meninas representavam. A adorável filha dos mares versus a amável filha dos raios. Uma luta que deveria com toda a certeza guardar muitas surpresas. Alysson acabara de engolir areia que sua oponente Arya, jogara contra si. Como consequência a garota não sofrera nada, exceto um dano em energia.
Arya não perdera tempo, levou o braço com o qual portava a arma um pouco para trás, o impulsionou para frente com finalidade de atingir a área da barriga de sua prima. Porém Alysson já parecia preparada para isto, segurou firmemente no ombro de sua parente e deu-lhe algum tipo de rasteira.
Quione não sabia o que a filha de Zeus planejava, porém se isto contava com que Arya caísse de costas ai havia um erro, pois a garota cairá exatamente de frente para a outra semideusa. Como consequência da rasteira, a filha de Poseidon bateu levemente a cabeça na areia, para sorte dela, não havia uma pedra escondida ali.

Arya: HP 135/140 MP 135/140
Alysson: HP 140/140 MP 130/140

TERCEIRA DUPLA
Edith não se demorou a levantar, mas antes de fazer este, chutou fortemente as “partes baixas” de seu oponente. Um golpe realmente baixo, algo que fora muito usado por aqueles que não conheciam outros modo de se livrar de alguém. Klaus por sua vez estava quase chorando de dor, a loba aproveitou o meio tempo para correr para longe do garoto. Novamente a garota usou de pedras para distrair seu adversário, era uma boa estratégia, mas o filho de Hermes não era tolo, na verdade, nada tolo. Porém ele cometera um erro, caminhando pela caverna ele caiu para dentro de um “poço” que havia nesta.
Como consequência, além do rosto e braços ralados o rapaz torceu o pé, tendo nele uma luxação forte. Quione gargalhava alto, ver aquele menino se machucando não havia preço, era incrivelmente hilário. Com Edith não era nada diferente, a menina pensou ter encontrado um “beco” em meio a toda aquela caverna, certamente ela encontrara muitos tuneis, mas aquele que ela adentrara não era um. Pelo contrario, era a entrada para um precipício, onde no chão havia enormes estacas de pedra, prontas para perfurar qualquer um que caísse no local.
A filha de Hécate deu um passo em falso e escorregou, felizmente o arco dela prendeu-se em alguma coisa na caverna, deixando a mocinha suspensa. Quione rolou os olhos, não entendia o que estava havendo com aqueles dois, seriam eles tolos? Ou apenas não queriam lutar? A deusa soltou um forte suspiro estralando os dedos, no “poço” surgiu uma escada de gelo, aquela seria a saída para Klaus, para Edith também surgiu uma escada que a salvaria. Os semideuses estavam perdendo tempo, e Quione, perdendo a paciência.

Klaus: HP 90/105 MP 95/105
Edith: HP 95/110 MP 100/110


QUARTA DUPLA
Ambos os gladiadores estavam se saindo bem, Lucc já havia atingido a caçadora, porém o ferimento fora superficial, não causando tanto dano a moça de Poseidon. A lava borbulhava cada vez mais, e a cada nova bolha de explodia seu conteúdo era espirrado para todos os lados, destas vez, quase acertando a base da ponte de bambu.
Manu parecia ter enlouquecido completamente, talvez o calor emanado pelo vulcão tivesse tirado toda a sanidade da jovem, mas mesmo assim a estratégia dela estava dando certo, como louca a jovem colocara sua arma entre os lábios e usando de sua força e energia começou a balanças a ponte. Realmente a moça exercia grande força para poder movimentar toda aquela estrutura, e ainda mais, caminhar em meio a todo o balanço.
Lucc devia ter sido contaminado pela loucura da outra semideusa, o mesmo começara a balançar a estrutura junto da garota, mas não antes de lançar sua arma. A chakrams passou a centímetros da face da caçadora, dando um pequeno corte em alguns fios de seu cabelo, nada muito sério. Porém, para a dor e castigo do filho de Perséfone, a garota já estava próxima dele, com um movimento rápido Emmanuele conseguiu cortar com certa profundidade o peito de seu oponente.
No tecido da camisa do garoto começou a surgir manchas e mais manchas de sangue. A caçadora estava conseguindo ferir seu oponente, com todo o movimento da ponte a jovem desequilibrou-se levemente e abaixou-se, o chakrams do garoto voltava rapidamente para ele, consequentemente a lamina da arma tocou a palma da mão do rapaz dando ali um corte superficial.

Lucc: HP 85/110 MP 95/110
Emmanuelle: HP 140/145 MP 145/145


QUINTA DUPLA
A filha de Nyx agora se encontrava no primeiro galho da arvore, os dois semideuses discutiam e nesse meio tempo Paul apenas observava a garota em movimento, esperando a hora certa de atacar, quando por fim o fez correu em direção a arvore, Vyolet a essa altura já colocava seu plano em pratica. A garota estava de pé prestes a içar-se para mais alto na arvore, quando Paul cortou um pouco o galho, fazendo uma fenda grande. O garoto roulou caindo no chão um corte superficial no braço, apenas um arranhão causado pela filha de Nyx na tentativa de defender-se.
Porém o barulho de algo se quebrando foi ouvido, ela tentou segurar-se mas era tarde demais e logo a menina também havia caído no chão. Ambos agora novamente em terra firme ian encara-se frente a frente, dessa vez não teriam escapatória, ou quem sabe uma surpresa aconteceria, e a filha de Nyx ainda colocaria em pratica seu plano falho.
Ainda assim ela subestimara seu oponente de certa forma, o garoto era tão rápido quanto ela, e também podia mover-se por entre as sombras o escuro não o incomodava, dessa forma facilmente a localizaria também, ela deveria enfrenta-lo de frente, e a luta estava a cada momento mais tensa entre os dois, o ar ali estava denso, pesado, incomodo, como os dois semideuses no campo de batalha, vorazes e cruéis.

Paul: HP 135/140 MP 140/140
Vyolet: HP 93/105 MP 105/105



REGRAS DE BATALHA:

— Cada semideus só poderá usar a arma que fora concedida por Quione;
— Poderes são terminantemente proibidos, aquele que usufruir de tal acessório será eliminado da competição e sofre danos em seu HP;
— O prazo é até Quinta (28/08) ás 18hrs, depois disso o turno é encerrado; (Não enrole para postar, eu não irei quebrar o prazo, após as 18hrs eu irei postar com a Vyolet e em seguida com esta conta, dando o turno como encerrado. Caso não poste, o player sofre o ataque e perde 10HP extra.)
— Cada um tem direito a dois movimentos. Sendo que eles não podem ser, ataque-ataque, defesa-defesa;
— Os post devem conter no mínimo 400 palavras no word;
— As duplas são:
Silena vs Brigitte: O gelo, uma montanha no Alaska, sendo esta muito sensível, qualquer barulho alto pode desencadear uma mortal avalanche;
Alysson vs Arya:  O deserto, um lugar com sol a pino sem nenhum sinal de agua, sendo que a qualquer hora uma tempestade mortal pode afetar os gladiadores;
Edith vs Klaus: A caverna, um local completamente escuro, tendo luz apenas na sua entrada. Vez ou outra sente-se o pingo de agua que escorre do teto;
Emmanuelle vs Lucc: O vulcão, é um lugar de calor extremo, a batalha se passa sobre uma ponte de bambu que é usada para se fazer a travessia sobre o mesmo, sendo que a qualquer momento ele pode entrar em erupção;
Paul vs Vyolet: A floresta, um lugar frio onde esta ocorrendo uma chuva que certamente deixara os gladiadores encharcados. A qualquer momento esta chuva pode se tornar uma tempestade e destruir toda a floresta;

PERGUNTAS FREQUENTES:

— Como faz a inscrição? Simples, você deve postar neste mesmo tópico dando seu ponto de vista sobre os acontecimentos que eu narrei. Indo desde o surgimento das misteriosas mulheres no acampamento, passando pela minha aparição e finalizando com a quebra do selo, pela sua descoberta sobre as armas e sua teletransportação. (Que é feita pelo envelope, você será tecnicamente sugado por este.)

— É só para o acampamento meio sangue? Definitivamente não. O post que eu fiz narra sim o que aconteceu no acampamento meio sangue. Mas, você como bom campista romano pode narrar todos os acontecimentos do seu ponto de vista. Podendo até mesmo acrescentar que eu digo que ambos os acampamentos participam.

— Como vou saber qual envelope veio parar em minhas mãos? Facil, isso eu deixarei a sua escolha. Isso mesmo, você irá escolher qual envelope pairou em sua mão e dirá a cor dele.

— O que são os envelopes? Além de um portal para o castelo de Quione, os envelopes representam o deus que lhe escolheu e a única arma que poderá usar durante todo o campeonato.

— Porque os envelopes são coloridos? Porque cada cor representa um deus e sua arma, sendo estas:

Poseidon: Tridente; (Arya)
Hades: Foice; (Paul)
Zeus: Espada; (Alysson)
Apolo: Arco e flexa; (Edith)
Ártemis: Maçã; (Brigitte)
Ares: Lança; (Vyolet)
Athena: Adaga; (Emmanuelle)
Persefone: Chicote; (Silena)
Eolo: Chakrams; (Lucc)
Hera: Machado; (Klaus)


— Podera haver mortes? Talvez. Por ser um campeonato ON é bem capaz que saia alguém morto. Mas, como sou alguém amável (-q) acatei a ideia de que quando o semideus estiver com apenas 15HP ele é retirado da arena. Porém, cuidado, mortes ainda podem acontecer.

— Quem esta em missão/mvp/pvp pode participar? Bom, poder até pode, mas tem que ter consciência de que seus atos trarão consequências. Por este motivo, aconselho que pause sua missão/mvp/pvp para participar do campeonato.[/b]

PREMIAÇÃO:

— 10º lugar: 100 dracmas;
— 9º lugar: 200 dracmas;
— 8º lugar: 300 dracmas;
— 7º lugar: 400 dracmas;
— 6º lugar: 500 dracmas;
— 5º lugar: 1 level  -x- 800 dracmas;
— 4º lugar: 1 level  -x- 800 dracmas;
— 3º lugar: 2 level  -x- 900 dracmas  -x- Arma;
— 2º lugar: 3 level  -x- 1000 dracmas  -x- Arma  -x- Item especial;
— 1º lugar: 3 level  -x- 1000 dracmas  -x- Arma  -x- Item especial;

Thank's for @Lovatic, Cupcake Graphics
avatar
Quione
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 513
Data de inscrição : 12/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campeonato de Gladiadores

Mensagem por Adam Köhler Bradshaw em Ter Ago 26, 2014 1:01 pm




Lutar para sobreviver ?

► CHAPTER ONE



Percebi que minha estratégia havia sido falha, a minha camiseta era tomada por um tom avermelhado, achava um pouco estranho aquilo, mas logo deduzirá que era sangue, eu sentirá uma enorme dor no local aonde ela havia me ferido, mas pude percebe-lá se desequilibrar, mas naquela ocasião já não pensava mais em ataca-la. A observava bem e pensava "Não posso ferir outro semideus, mas parece que ela disposta a me matar, mas quem não queria ? Costumava brincar com a sorte demais, aquilo havia virado costume." pensava o menino com a enorme dor no peito que fazia com que soltasse alguns suspiros de dor.

Observava a linda moça a minha frente,dei um pequeno salto recuando o suficiente para me manter a salvo, mas sempre atento para caso ela viesse a me atacar para me defender da lâmina de sua arma com as lâminas de minha chakram, me esforcei para dar um sorriso, ignorando a dor que sentirá no peito e falava: - Moça, você é muito forte mesmo, acho que merece mais a essa vaga do que eu, mas antes que eu faça oque tenha de fazer posso saber seu nome ?- Disse eu com um tom sereno na face, oque era um pouco lindo e amigavelmente, observando a menina dos pés a cabeça, levantava sua mão e então ajeitava: -Eu Desisto. Me desculpe por essa luta tediosa, mas acho que não estou pronto para ferir um outro semideus, boa sorte em sua próxima luta - Dizia eu num tom de voz firme, para que a moça não me ataca-se. Eu ainda a observava aguardando as respostas da mulher, enquanto aguardava um suposto castigo de Quione, por minha desistência. Mas aquilo era o de menos, ainda não me sentia forte o suficiente para lutar no mesmo nível dela e muito menos matar outro semideus, pois iria ter de conviver com uma coisas dessa para sempre, e não me orgulharia disso.

Passei a mão por dentro de minha camiseta e percebi o tamanho do corte que ardia, por causa do calor que o vulcão fazia, me fazendo suar ainda mais. Naquelas condições não duraria muito, a melhor escolha fora desistir mesmo, mas talvez numa próxima luta poderia lutar de igual pra igual com a mesma e quem sabe sair vencedor voltei a falar: - Espero que um dia possa encontra-lá novamente e lutar contra a mesma, quem sabe eu possa sair vitorioso, não acha ? - Dizia eu dando um leve sorriso para a moça.


TAG: Alone | Music: Until It's Gone | ©



acquainted
baby you're no good cause they warned me bout your type girl, i've been ducking left and right. baby you're no good, think i fell for you. you got me puttin' time in, time in, nobody got me feeling this way. you probably think i'm lying, lying, i'm used to bitches comin' right 'way. you got me touchin' on your body, to say that we're in love is dangerous, but girl i'm so glad we're acquainted
avatar
Adam Köhler Bradshaw
V Coorte
V Coorte

Mensagens : 385
Data de inscrição : 02/05/2014
Idade : 20
Localização : P.P

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campeonato de Gladiadores

Mensagem por Emmanuelle S. Henz em Ter Ago 26, 2014 5:00 pm


Rainha do Gelo

@MissHepburn


Quem tem uma batalha mais difícil do que aquele que se esforça para vencer a si mesmo?
Emmanuelle a muito deixara de ser a garotinha mimada e inocente que um dia fora, sua historia de vida não fora fácil e a cada novo desafio ela se tornava mais dura e fria, porém nunca a perdera a nobreza, criara regras sobre si que jamais quebraria, a filha de Poseidon jamais conseguiria vingar-se de um inocente, não depois do que vira anos atrás.
A cada nova batalha, a cada novo treino, nova viagem, nova caçada a garota tentava superar a si mesma, sua batalha não era contra algo ou alguém em especial a não ser ela mesma, porém de nada adianta ser forte, se você não tem um motivo, uma razão por quem lutar. Manu lutava por seus ideais, esses conquistados no decorrer dos anos, primeiramente na vida, depois no acampamento e por fim nas caçadoras, jamais pensaram em abandonar a família, porém para protegê-la teria que tornar-se mais forte, teria que aprender mais, alcançar seu limite e superar-se mais e mais a cada dia, e ainda assim, ela se considerava uma garota fraca.
Apesar da pose de durona e da casca grossa Manu nem de longe era a pessoa que aparentava, já fora pisoteada, magoada, enganada, decepcionada, usada e manipulada. E acreditem ou não depois de um tempo de tanta decepção, você começa a não querer mais acreditar nas pessoas, passa a desconfiar, de certa forma é um tipo de proteção, mesmo sabendo que no fundo você quer dar o braço a torcer, ainda assim continua a manter a pose de durona.
...
Emmanuelle possuía um olhar firme e duro ao olhar o menino a sua frente, sangue escorria pelo local onde a garota cortara com a adaga, o corte deveria ser mais fundo que imaginava, balançar a ponte havia sido uma jogada estratégica e arriscada, seu plano tinha muitas falhas e ela sabia, porém também havia sido cuidadosa o suficiente para que desse tudo certo, e agora estava frente a frente com seu inimigo.
A garota era contra matar um inocente sempre fora, tirar a vida de uma pessoa por puro prazer era o mesmo que comparar-se com um assassino e Emmanuelle estava longe de ser isso, lutaria sim, contra o garoto, mas não por uma desculpa qualquer, lutaria pela sua vida, não chegara ao lugar em que estava para ser morta por diversão de uma deusa, precisava dar o melhor de si e acabar com a luta, se morresse não poderia cuidar das irmãs, nem de suas caçadoras, nem ser mais um exemplo, seria apenas mais uma heroína no elísio ou no tártaro e que diferença isso faria?
Nenhuma, um fantasma pra nada serve, uma lembrança não seria suficiente, era por isso que ela lutava, por sua vida, para ser melhor, para proteger, para superar.
A adaga ainda encontrava-se na altura do peito do garota, a lava do vulcão espirrou novamente, dessa vez pegando na ponte onde os dois se encontravam, espirrando de leve sobre os dois corpos.
A arma do menino agora voltava para sua mão, seus olhos transbordavam um sentimento por mim desconhecido, e então ele começou a falar, ele estava desistindo, surpresa estampou o olhar da garota, em momento nenhum Manu pensara em mata-lo, iria deixa-lo ferido o suficiente apenas para ganhar a luta, mas tirar sua vida, jamais, isso era o mesmo que se tornar uma assassina e a garota não queria essa marca sobre si.
Abaixou a adaga e relaxou sua posição, ainda de certa forma em guarda talvez fosse apenas uma estratégia do garoto para vencer a luta, porém ainda assim ela achava que não.
-Emmanuelle-Disse a garota estendendo a mão em um cumprimento formal- E pra um garoto irritante, até que você da trabalho, nunca pensei que iria desistir, porém se assim prefere, espero encontra-lo alguma vez novamente, e até lá irei estar ainda mais forte, espero ter um oponente a altura- Disse ela de forma firme, seu olhar era penetrante- Venha, eu ajudo você a sair daqui, precisa cuidar desse ferimento- Disse a garota se virando de costas e balançando a cabeça para o menino acompanha-la.


A prole escolhida...




Emmanuelle Sophie Henz
I'M A QUEEN OF DARKNESS!!!
avatar
Emmanuelle S. Henz
lider das caçadoras
lider das caçadoras

Mensagens : 700
Data de inscrição : 06/06/2013
Idade : 21
Localização : Seguindo em frente..

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campeonato de Gladiadores

Mensagem por Sophie-Anne Baudelaire em Ter Ago 26, 2014 6:49 pm

A loba e sua presa
It's in your blood stream
A collision of atoms that happens before your eyes
It's a marathon run
Or a mountain you scale without thinking of size
 Edith não gritou quando sentiu que o chão que lhe sustentava havia sumido, ela não havia se assustado, apenas sentiu o acolhedor abraço da morte e o seu doce beijo. Não hoje. A loba usou seu arco para prender em algo, era um tiro no escuro tentar procurar algo para se segurar em meio de uma total escuridão, mas tentar não lhe faria mal. Edith se virou numa posição vertical e passou a mão por todo o ambiente ao seu redor, tentando sentir algo, mas ela estava sozinha naquela queda. Edith já pensava se tinha morrido e sua alma tinha caído num eterno esquecimento, mas então sua queda parou e seu braço foi puxado para cima, seu arco prendera em algo. No fundo, bem lá no fundo, ela conseguia ouvir a sádica risada de alguém que se divertia com o seu desespero, talvez eles também entrem na lista de vingança de Edith.
Edith tenta se equilibrar para não voltar a cair, ela passa a mão no paredão até encontrar uma espécie degrau, algo que se elevava do paredão. Edith passa o pé por ali procurando algo estável para se sustentar até então encontrar algum outro degrau. A loba se apoia com a mão e o pé esquerdo nos degraus e puxa o arco até ele ceder e vier até ela, ela o guarda nas costas e então procura outros apoios para o pé e a mão direita e encontra os degraus. Escadas. Escadas que eram estranhamente geladas. Lentamente e cuidadosamente, Edith foi subindo degrau por degrau até então se vê de novo onde ela estava.
A escuridão que tomava o ambiente era pesada, a luz ali não tinha poder. Muito ela e o filho do deus ladrão havia se afastado da única entrada de luz da caverna, agora o som de água se estilhaçando havia se tornado ainda mais constante e um som familiar e delicioso tomava o ar da caverna: o cheiro de sangue e medo. Não de Edith, o medo era um sentimento que ela não sentia há mais de cinquenta anos, mas ela ainda reconhecia o chorei. O cheiro de medo que era doce e selvagem lhe trazia nostalgia das caçadas, o cheiro selvagem do medo estava na caverna.
Edith sai de perto do abismo, estar ali lhe causava tonteiras, e começa a andar pela caverna evitando passar por perto de Klaus. Ela espera estar á uma distancia segura de Klaus, caso ele atacasse ela, Edith recuaria para não ser atingida pelo machado e iria até algum lugar alto para se armar de novo, e Edith começa a assoviar. Ela queria atrair seu inimigo, sua atenção. Era essa a forma como Edith lutava, ela não tinha força e nem habilidades com espadas, mas ela lutava como um rato e mata como um, seus inimigos caiam facilmente em suas armadilhas. Ela sentia o seu inimigo, sentia o seu cheiro que saia dele e agora se tornara mais forte. Seu ataque seria fácil e prático: simplesmente atiraria nele torcendo para uma flecha ir no seu coração, cabeça ou se possível "aquele lugar"



A Senhora da noite







A Morte Escarlate


É por fraqueza que odiamos um inimigo e pensamos em nos vingar; é por preguiça que nos acalmamos, desistindo da vingança.
avatar
Sophie-Anne Baudelaire
Filhos de Hecate
Filhos de Hecate

Mensagens : 41
Data de inscrição : 03/08/2014
Localização : All around the world

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: Campeonato de Gladiadores

Mensagem por Convidado em Qua Ago 27, 2014 2:52 pm

A dor no meu pé começou a se tornar dormente. Por causa do escuro, eu não conseguia enxergar direito, mas tinha certeza que o local devia estar roxo, provavelmente luxado já que ainda conseguia mexer o pé, mesmo com um pouco de dificuldade. Com meu machado pronto ao meu lado, tentei novamente achar uma saída daquele poço, mas era tudo fechado. "Beleza. Que morte patética." Pensei, olhando para o local que eu tinha escorregado.
E para a minha surpresa, havia ali uma escada, da cor azul como gelo. Eu tinha quase certeza que aquilo não estava ali na hora que eu tinha descido. "Ela quer que vocês lutem..." A voz na minha cabeça disse, o que me causou uma certa indignação. Ela queria ver sangue, morte, dois semideuses que poderiam estar numa missão se matando dentro de uma caverna, como dois morcegos disputando por comida. "Eu não vou matá-la. Não tenho motivos para matar ninguém, nunca tive. Sou um ladrão, não um assassino." Pensei, enquanto começava a subir a escada de volta para cima.
Quando cheguei lá encima, a primeira coisa que fiz foi ficar parado, para me acostumar com a escuridão novamente. Nenhum contorno nem nada a vista. Comecei a mancar para frente, com o machado sempre pronto. Eu mantinha a respiração baixa, o máximo que eu conseguia, tentando ouvir o som dos passos da filha de Hécate. Mas eu não conseguia ouvir nada. Só consegui ouvir quando o som de assovio chegou aos meus ouvidos.
- Mas o que...? - Sussurrei, escutando o assovio baixo e calmo.
"É uma armadilha!" Gritava meus instintos, mas ao mesmo tempo ela podia estar tentando se guiar, da mesma forma que eu estava no começo. "Impossível, é uma técnica do Clã Maltz. Não é possível alguém de fora saber disso..." Pensei, olhando para o teto. "Preciso chegar perto dela sem que ela saiba." Olhei para o teto, onde os pingos de água caiam no chão e faziam o barulho característico de goteira. Fechei os olhos e comecei a contar o tempo entre os pingos. 1... 2... Pingo. 1... 2... Pingo. Comecei a pisar mais rápido ao mesmo tempo do pingo. O barulho do eco serviria para abafar meus passos. Pelo menos eu esperava.
Fui andando na direção do assovio, cada vez mais forte. Até que, na frente da minha visão, um contorno estranho começou a tomar forma, mas ela andava na direção contrária. O assovio vinha dali, tudo indicava que podia ser ela!
Agachei calmamente, ignorando a dor no pé o máximo que eu podia, e continuei andando rapidamente no compasso dos pingos, se aproximando dela com o machado em riste. Quando me aproximei o suficiente do "contorno" que eu achava ser a semideusa, fechei os olhos, tentando deixar de lado a dor no pé que aumentava com a transferência de peso, e dei uma rasteira no contorno com a perna boa. Se fosse ela, o contorno cairia no chão bruscamente. E aí a luta seria minha.
avatar
Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: Campeonato de Gladiadores

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum