The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Manners maketh man

Ir em baixo

Manners maketh man

Mensagem por Harren Oldenburg em Qui Jul 12, 2018 10:46 pm

Tópico destinado a postagens de Harren Oldenburg e autorizados, favor respeitar
avatar
Harren Oldenburg
Centurião da IV Coorte
Centurião da IV Coorte

Mensagens : 81

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Manners maketh man

Mensagem por Harren Oldenburg em Sex Jul 13, 2018 7:31 pm








A Conduta Define o Homem


N
unca fui um homem capaz de entender sobre palavras como conduta idônea, transgredir regras era quase uma necessidade fisiológica para mim, sim eu era um projeto de delinqüente. Apesar desses fatos, minha coorte me adorava de uma forma diferente, em situações como a invasão de Nova Roma minha liderança entre eles era natural, parecia que os atuais líderes tinham alguns problemas para lidar com momentos perigosos.

Os dias se passavam na velocidade de uma prova de atletismo onde tartarugas eram participantes, isso me deixava frustrado afinal estava há algum tempo sem missões ou lutar contra monstros. Entretanto em um dia tudo foi diferente, o centurião da quarta coorte reuniu todos os legionários da mesma em frente ao quartel para um aviso breve, algo devia ter acontecido.

--Então, trouxe vocês todos aqui por um simples motivo, teremos uma ''competição'' de caça aos monstros em nossa floresta, uma pena que os centuriões de coorte estão proibidos de participar, pelo desnível de força entre as coortes-- o semideus sorriu ladino, quase que nos chamando de fracos abertamente --Então, quem quer assumir a liderança? A equipe será formada por 3 semideuses, terão que matar o monstro, o que importa é vencer, mesmo que no percurso deixe um companheiro para atrás.

Todos se entreolharam com certa apreensão no olhar, ''ele é louco? Deixar um companheiro para atrás por causa de uma vitória besta?'', esses deviam ser os pensamentos deles. Saí da formação parando frente a ele, olhando fixamente em sua íris, mantendo um desafio, quem piscasse primeiro morria hahaha, era apenas o meu normal, afinal deixar companheiros para trás me irritava de uma maneira totalmente diferente das outras pessoas.

--Eu me candidato a essa prova boba, ''senhor''...-- o senhor saiu de forma enfática de minhas cordas vocais, por algum motivo sentia que quem deveria falar o senhor era o famigerado centurião e não eu. Ele sorriu enquanto prontamente dois outros corajosos semideuses se prontificaram a participar, olhei sobre o ombro e avistei Antony e Mark os dois que foram meus ilustres companheiros durante a empreitada em Nova Roma.

--Vocês aceitam ser liderados pelo Harren, senhores?-- o centurião carregava desdém, em sua voz, talvez ambos não gostávamos um do outro e isso era reforçado com o risco iminente dele perder o cargo para mim--Mas é claro que concordamos com a liderança dele-- disseram ao mesmo momento, o centurião estava lado a lado comigo, me contentei em sorrir com o canto da boca, e enquanto levava as duas mãos a frente para um famoso.

''Toca aqui!''.
(...)

Algum tempo se passou até que chegamos na entrada da floresta onde os pretores estavam acompanhados de todos os centuriões em frente a uma fileira de semideuses, senti a visão de todos fuzilarem meu corpo, ''comprei uma briga'', pensei comigo mesmo já imaginando o pior.

--Todos que estão aqui, terão que trazer um item que um monstro carrega,então para pegar o item devem matar o monstro, vencerá quem chegar primeiro, então deixem feridos para atrás e cumpram a missão como um bom romano.

--Sim senhora!-- todos  bradaram ao mesmo tempo, mas a dúvida na voz era evidente, a tensão era quase palpável--E lembrando, cada coorte que vencer, um sinal sonoro será emitido, fiquem atentos, o monstro que vocês precisam matar, vão descobrir na hora..


Todos assentiram com a cabeça, iniciando o avanço em direção ao interior da floresta, um arrepio correu pelas minhas costas, quase que me deixando incomodado, olhei para os meus dois companheiros de todas as horas buscando alguma palavra de motivação, mas eu estava errado, precisava falar a verdade e somente ela.

--Vamos vencer isso aqui, eu confio minha retaguarda a vocês, sabem muito bem disso.

Eles pareceram surpresos com a minha frase, eram uns dos poucos que suportavam minhas pegadinhas, eu dava muito valor a isso, com eles iria até as profundezas do tártaro se fosse necessário. Quando a mata se adensou, paramos em um descampado enquanto eu tentava ouvir gritos ou lamúrias de algum semideus, mas o silêncio era absoluto, parecia um lugar bem diferente, parte de outro mundo.

--Bom, como não sabemos o que queremos não tenho muito o que fazer, e tenho a impressão que nos separarmos não é uma boa escolha.

--Eu to sentido algo estranho nesse lugar, concordo com você-- disse Mark, enquanto Antony já sacava uma adaga de bronze celestial com um sorriso maníaco em seu rosto, desde os eventos de Nova Roma ele tinha adotado uma personalidade mais destrutiva, gostava de arriscar demais nos treinamentos, isso era preocupante para mim, meu amigo não podia se ferir demais.

--Então vamos seguir em frente, tenho a impressão que nossa trilha não vai ser muito calma, haha.

Sorri ladino olhando para os dois e dando um tapinha no ombro de cada um, na verdade eu não sabia o que fazer, mas se tratando de monstros provavelmente um ataque viria a qualquer momento em nossa direção. Péssima hora para acertar previsões, em questão de segundos, ruídos nos acompanharam vindos do lado direito, seguidos de um vulto gigante em nossa direção, o monstro nos atacou, abrindo uma boca, cheia de dentes, sim ele não era banguela, tinha dado ruim para nós 3.

Por pouco conseguimos desviar da investida, o problema estávamos espalhados, mesmo sendo uma posição estrategicamente boa, o nosso maior problema seria se o cachorro gigante acertasse o ataque. Olhei para Mark que era o alvo do momento, ele parecia confiante ou era só a forma louca dele reagir sobre pressão? Não sei, era algo diferente, nunca lutamos lado a lado como uma ''equipe'' agora eu precisava coordenar as coisas.

Esfreguei o anel no meu dedo e prontamente o meu sabre de ferro estígio se formou, faminto por sangue, o cachorro infernal estava concentrado demais em Mark, ou era o que eu pensava. Corri em direção a ele, um movimento patético de minha parte, admito, porém não pude me conter ao ver um oponente de costas para mim, ignorando minha presença, era o que eu pensava, quando balancei a lâmina para efetuar um ataque, ele se virou para mim, uma cabeçada diretamente em meu dorso, me jogando contra uma árvore.


''Clac'' foi o som que retumbou em meu corpo quando me choquei contra o tronco dela, por sorte não tinha quebrado nada, ou pensava não ter quebrado, pelo menos não sentia dor no momento. Mark e Antony atacaram simultaneamente, um ataque combinado perfeito, Tony voou em direção ao cão, com um sorriso de louco e olhos que pareciam mais dois faróis lado a lado, ''Insano'', a palavra que me veio a cabeça nesse momento só podia ser aquela.

Os dois lutavam magistralmente, então eu precisava honrar a confiança dos dois e me apressar em matar aquele cachorro desgraçado, avancei mais uma vez sinalizando com a mão direita o que eu queria que eles fizessem, (se afastarem do cachorro no 3), com o sabre empunhado em minha mão canhota, diminuí a distancia o suficiente para um ataque--TRÊS!!!-- os dois pularam para atrás, o cachorro sem entender nada se virou em minha direção, no momento que eu desenhava um arco no ar, infelizmente não certeiro, acertei abaixo do pescoço dele.


--Merda-- esbravejei durante um grunhido do cachorro infernal, que se jogou para atrás, ele estava enfurecido e tinha percebido que não ninguém ali era ''almoço fácil''. Mark e Tony se aproximaram mais uma vezz --Você é um merda mesmo, Ligeirinho-- sibilou Antony mostrando a falta de fôlego que já lhe afetava, atacar várias vezes sem sucesso, drenava a energia de qualquer um.

--Se eu sou um, o que sobra para você, Tony?-- dei uma risada, enquanto o cão rosnava cada vez mais forte, encurralado pulou em minha direção usei uma das habilidades herdadas de meu pai, sumir e reaparecer ao lado do monstro e com um giro de meu corpo, deixei o sabre no caminho dele, fazendo um corte em seu lado. Mark avançou, desferindo dois cortes com a espada dele finalmente conseguimos a vantagem absoluta na batalha.

--Acho que é melhor eu acabar com a festinha-- disse Tony, correndo igual um trem-bala em direção a próxima parada, por um momento senti pena do monstro, apenas por um breve momento. Ele se desfez em pó, quando ouvi 3 sinais ao mesmo tempo, parecia que a gente tinha perdido, ''mas que merda'', Tony me alcançou o item, uma miniatura de um caduceu.


--Acho que perdemos, então vamos bem na lenta para lá-- Mark falou sem ligar muito, talvez nosso adversário tivesse sido o mais difícil porém não era momento para chorar, cumprir a missão era necessário, prendi o caduceu em meu cinto, tomando a frente para retornar até o ponto de encontro.

Alguns metros depois ouvi outro sinal, agora a gente era o último colocado, com toda a certeza, me senti o maior fracasso da terra, seguido do sinal, um som intenso se aproximou de nós, quando um monstro com cerca de 3 metros de altura lançou meus dois companheiros para longe. Tentou me acertar um soco com sua destra, por sorte minha reação foi apropriada, e me joguei para o lado, sentindo a mão dele passar a milímetros de meu nariz, Jae não iria gostar nem um pouco se eu tomasse aquele soco.

Os dois estavam atordoados, seguravam a cabeça como se tentassem agarrar a própria consciência, minha única escolha era seguir esquivando e recuando o máximo possível para que meus companheiros se recuperassem. Em quesito de força o monstro que surgira era superior, pecava na velocidade, só que ser extremamente forte compensava essa falha pois ele só precisaria de um mísero golpe para me extinguir.

--H...Harren! Corre para lá, deixa que a gente mata esse grandão, cumpre a missão porra!-- disse Mark que já tinha retomado um pouco de seus sentidos, as palavras dele me deram um frio na espinha, eu não concordava com aquilo. ''Cumprir a missão como um romano'', refleti comigo mesmo quando a atenção do monstro foi direcionada ao semideus, ''me desculpa, rapazeada'', olhei com certa dor para meus aliados, eles apenas assentiram com a cabeça e deram um leve sorriso ''Agora é com a gente''.

Corri o mais rápido que pude em meio aos arbustos e árvores, ''Cumprir a missão como um romano'', essa frase não sumia de meu intelecto nem se eu cantasse alguma musica do Eminem. Aquilo não era correto, se aquele era o estilo romano de cumprir com seus deveres, de cumprir com a camaradagem eu jamais fui um deles, jamais fiz parte daquele lugar.

--Quer saber, foda-se esse ''jeito romano''-- ao mesmo travei minha corrida, deslizando na terra alguns centímetros até parar completamente, com um só impulso, parti pelo mesmo caminho que tinha percorrido, agora em resgate aos meus companheiros, amigos de todas as horas.

Aos poucos começava a ouvir as lâminas que se chocavam contra a arma e pele do monstro, quando saí do meio dos arbustos vi o monstro em uma posição de vantagem -- vocês precisam mesmo de uma babá né? babacas!-- apenas consegui ver a felicidade no rosto dos dois, era como se a confiança tivesse aumentando 100x naquele momento, como diria um general, ''o moral da tropa se elevou''.


Quando o monstro olhou para atrás, balançando sua arma que eu não conseguia identificar, desenhando uma meia-lua no ar, não hesitei em manter minha trajetória de colisão, apenas deslizei por baixo do traço que o golpe dele fez, uma esquiva perfeita. Na velocidade que me encontrava passei entre as pernas dele, aproveitando para deixar o fio de meu sabre fazer um belo corte em seu joelho.

--AAAAAHHHHH-- um berro nojento ecoou pela floresta, o monstro caiu de joelhos apoiando-se sobre sua arma, tentando retornar a sua postura inicial os dois semideuses pularam em direção a ele, cravando suas lâminas no pescoço da besta como se fossem um açougueiro trabalhando em um frigorífico.

Cansado após a corrida, retomava meu fôlego enquanto observava meus amigos encerrando a vida do grandão, que quando sofreu o golpe final se desfez em pó igual ao nosso adversário anterior, deixando duas serpentes de ouro no chão, pegamos os dois itens, nos entreolhando de forma séria por alguns segundos, silencio este que fora rompido por uma gargalhada em conjunto imediatamente.

--Nós somos um fracasso mesmo, não é?--
Mark soou reconfortante, mas eu sabia que a culpa era minha--Não somos, eu era o líder, eu que fracassei, vocês apenas seguiram minha falta de habilidade.

--Você voltou para nos ajudar, não é só de sucessos que vive um líder, fica esperto, Ligeirinho-- as palavras de Tony clarearam minha mente, será que eu tinha moral para um elogio destes, ou ele somente fazia isso por ser meu amigo?

--Bom, prometo que vou melhorar, agora vamos retornar para lá, se é que alguém continua nos esperando...

(...)

Minutos se passaram enquanto voltávamos, ao sair da floresta vimos alguns semideuses sendo tratados por curandeiros, outros riam de nossa cara, o centurião de nossa coorte veio acompanhado da pretora em nossa direção, os dois carregavam faces fechadas, isso era irritante.

--Antes que você diga que falhei, se o ''jeito romano'' é abandonar camaradas para cumprir uma missãozinha, acho que não sirvo para isso.

Entreguei o caduceu e as serpentes de ouro quando ele me segurou pelo pulso, porém sem apertar--e quem disse que você falhou? Você trouxe todos de volta, e ainda com um item a mais do que o esperado-- olhei incrédulo para a pretora que apenas sorriu--Sim, os vencedores de hoje, são os legionários da quarta coorte! Meus parabéns, jovens...

Eu estava surpreso, mas nada valia mais do que a cara de tacho de todos os outros legionários, foram vencidos pela quarta coorte, isso entraria para a história do acampamento. Com todos os acontecimentos que se passaram, apenas pude chegar a uma conclusão, a conduta define o homem.

habilidades passivas:
Nível 5
Nome do poder: Metabolismo Acelerado I
Descrição: Por serem tão rápidos, os filhos de Hermes têm um metabolismo extremamente acelerado que necessita de muita energia, no caso alimento, para se manter funcionando. Sendo assim, a recuperação do herói é muito mais rápida que a dos outros semideuses. Nesse nível, apenas funciona em ferimentos leves.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: + 15 de HP e +15 de MP
Dano: Nenhum

Nível 6
Nome do poder: Velocidade I
Descrição: Hermes/Mercúrio é o deus mensageiro, portanto, precisa ser rápido. Por isso a ele é atribuído o dom da velocidade. Seus filhos possuem velocidade maior que os outros semideuses.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de velocidade
Dano: Nenhum

Nível 7
Nome do poder: Escorregadio I
Descrição: Você é muito bom em se esquivar, se camuflar e se esconder podendo usar disso para se livrar de confusão. Nesse nível é capaz de se esconder facilmente de mortais e monstros comuns.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de esquiva e agilidade.
Dano: Nenhum
habilidades ativas:
Nível 9
Nome do poder: Num Piscar de Olhos I
Descrição: Os filhos de Hermes/Mercúrio só precisam piscar para se teletransportar de um lugar para o outro. O campo de movimento é pequeno, eles podem se mover com tal habilidade apenas em um raio de quatro metros.
Gasto de Mp: 15 MP (por turno usado)
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Nenhum

Nível 10
Nome do poder: Fugitivo
Descrição: Os filhos de Hermes/Mercúrio são extremamente ágeis e por essa razão, ao fazer uso de tal poder, conseguirão se tornar ainda mais esquivos, conseguindo fugir e/ou se esquivar de golpes com eficácia. (Uma vez por narrativa)
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Esquiva perfeita, Um turno de sua escolha te fara desviar de ataques lançados contra você.
Dano: Nenhum
Extra: Uma vez por missão ou evento, luta e etc.

fpa:




avatar
Harren Oldenburg
Centurião da IV Coorte
Centurião da IV Coorte

Mensagens : 81

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Manners maketh man

Mensagem por Nêmesis em Qui Jul 19, 2018 6:22 pm

Harren, sua CCFY tem permissão para prosseguir com o teste e fase dois. Aguarde o pronunciamento que repercutirá na continuação.

Recompensa: 2.000xp/dracmas.
Status: Em andamento.

Atualizado.


a ordem nunca falha, a justiça não desmerece o seu caminho
aqueles que furtam as sementes plantadas sucumbirão diante do veneno alimentado
avatar
Nêmesis
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 97

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Manners maketh man

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum