The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ir em baixo

V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai - Página 2 Empty Re: V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai

Mensagem por Maxine H. Henz em Seg Nov 05, 2018 7:41 pm

Tag: Avaliação
Muay Thai


Nome: Muay Thai
Descrição: O Muay Thai é uma arte marcial de origem Tailandesa conhecida como Thai Boxe ou Boxe Tailandês e revela um método de combate corpo a corpo (full contact) muito agressivo. É conhecido mundialmente como “a arte das oito armas”, pois caracteriza-se pelo uso combinado da técnica e da força dos membros do corpo humano, nomeadamente: os dois punhos; os dois cotovelos; as duas canelas das pernas e os dois joelhos. O semideus que participou dessa aula tem conhecimento sobre o muay thai, podendo usar de suas técnicas para golpear o seu adversário, principalmente ao usar os cotovelos e os joelhos para atingir o inimigo.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +25 de dano ao usar cotovelos e joelhos no golpe; +30% força, agilidade e flexibilidade.
Extra: Nenhum.

MÉTODO AVALIATIVO

Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp


• Nyx
Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp + Habilidade



(C) Ross


Atualizado por Febo.


Mrs.HayesHenz


∆ LYL - FG


Maxine H. Henz
Maxine H. Henz
Amazonas
Amazonas


Voltar ao Topo Ir em baixo

V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai - Página 2 Empty Re: V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai

Mensagem por Frannie A. Blackwell em Qui Nov 08, 2018 10:14 am


Aula de Combate



Existia um mito sobre arqueiros. Era uma classe que poderia ser fatal em combates a longa distância, mas que o calcanhar de Aquiles eram as situações de corpo a corpo. Aquilo sempre me irritou demasiadamente, pois eu sabia lutar com lâminas, geralmente as que possuíam um tamanho menor. Porém, me incomodava mais ainda pensar que mesmo assim o mito estava parcialmente correto: eu nada sabia sobre combate desarmado.

Ao saber que uma amazona estava vindo para uma aula de Muay Thai, preparei o horário para poder ir a arena treinar junto com tantos outros meios-sangues. Max Hayes era uma filha de Júpiter, loira e que parecia ser divertida enquanto conversava com os alunos mais veteranos. Porém, ao começar a aula, ela assumiu uma pose mais séria.

Para o primeiro momento fizemos um rápido e intenso aquecimento. Era necessário preparar o corpo para a série de exercícios localizados que estavam por vir. Depois, Hayes demonstrou uma vez mais os golpes que poderíamos estar aprendendo naquela manhã. Então era a nossa vez de começar a treinar.

Com o total de zero de experiência em combate físico, comecei pelo que era mais lógico para mim. Afinal, qual criança não sabia fechar os punhos e aplicar um soco? Como alguém que adorava filmes, minha mente também foi inundadas por clássicos de luta do Jackie Chan e Jet Lee. Posicionei o corpo como lembrava de ter visto nos longa-metragem, um pé na frente do outro, punhos erguidos e um mover do braço para a frente em uma ação de socar.

Ok, ok, aluna precisando de ajuda urgente! — Max apareceu ao meu lado, sorrindo gentil, mas não deixando de apontar que eu estava fazendo errado. — Flexione os joelhos, isso vai te ajudar a se mover quando necessário e a sustentar a base. Ajuste mais os cotovelos e a não ser que você queira machucar o seu polegar, o coloque para fora da mão fechada e não para dentro! — Corei brevemente ao perceber que eu estava fazendo praticamente tudo errado. — Agora faça um Jab!

Pelo que lembrava, jab era uma espécie de soco em que eu jogava o punho que estava a frente em direção ao rosto do inimigo. Experimentei fazer isso, sentindo muito mais facilidade agora que minha postura estava correta. Max pediu uma repetição e, assim que finalizei, ela sorriu e fez sinal de positivo com os polegares.

Agora um chute frontal mediano, lembre-se que ele é usado para afastar ou sustentar a distância do oponente, por isso é feito na região do tronco.

Concordei com um breve acenar, assumindo a postura logo depois. Ergui a perna e a chutei para frente, imaginando que assim estava empurrando alguém. Mas assim que meu pé pousou no chão, Max encostou na parte detrás da minha outra perna, me fazendo perder completamente o equilíbrio e quase cair de cara no chão. A olhei um tanto irritada, mas a loira sorria travessa enquanto me explicava que eu precisava melhorar a minha postura. A amazona posicionou ao meu lado, mostrando o modo correto de executar o golpe, solicitando a minha atenção para o modo como o corpo dela se movia. O tronco, o quadril, a base dos pés... Não era simplesmente chutar e rezar para que tudo desse certo, mas sim um conjunto de ações do corpo que levava a uma execução. Ao tentar novamente, realizei a base correta dos pés e mantive o equilíbrio entre o meu tronco e o quadril, inclinando o corpo levemente para trás para que o movimento perpendicular ajudasse no chute.

Max mais uma vez deu o sinal positivo com os polegares, solicitando um último movimento para finalizar a assistência. Dessa vez, era uma joelhada e, depois de perceber o quanto era difícil manter tudo em consoante para um movimento agressivo, eu passei a prestar mais atenção na exibição da outra loira.

Ela ensinou a postura base para poder erguer o joelho contra o adversário, como o corpo se posicionava e como a base do pé deveria ficar. Para que o golpe desse certo, eu precisava ainda mais de equilíbrio pois joelhadas acabavam por me deixar muito próxima do adversário. Se não tivesse uma boa postura, ele me derrubaria facilmente no contra-ataque. Por isso, treinei bastante o simples movimento de erguer o joelho da perna direita – meu lado dominante – enquanto simulava estar segurando alguém.

Depois disso veio o teste final. A amazona posicionou a minha frente e pediu para que eu acertasse um golpe nela, qualquer que fosse. Imaginar ser capaz de fazer qualquer coisa contra uma instrutora provavelmente faixa preta já era desanimador. Mas eu não conseguia evitar o ar competitivo que aflorava dentro de mim. Então me posicionei, punhos erguidos da maneira certa, pernas separadas e joelhos flexionados. Aproximei a passos curtos, mantendo meu olhar sobre o adversário.

Meu primeiro golpe foi um soco direto, que foi facilmente desviado quando ela jogou o tronco para o lado. Max ainda segurou no meu braço e me empurrou para frente, fazendo com que quase tropeçasse duas vezes antes de recuperar meu equilíbrio. Ela apontou para as minhas pernas, me fazendo lembrar que independente da situação, eu sempre deveria manter a base nos pés. Resmunguei baixinho, avançando em direção a loira com os punhos erguidos novamente, dessa vez fazendo um combo de jab e depois um soco cruzado. Um ela desviou e outro ela defendendo com o antebraço.

Max elogiou e se afastou, pedindo por um último round. Eu sabia que ela iria defender os golpes, sem a prática e experiência, meus movimentos se tornavam fáceis de serem lidos. Mas ainda assim eu quis tentar. Aproximei novamente, seguindo o padrão anterior. Combo de socos que eram desviados com maestria, até esperar que ela esquivasse abaixando o tronco para evitar o meu punho. Foi nesse momento em que me posicionei e ergui o joelho, acertando a barriga da instrutora. Ela mal se moveu, mostrando que a resistência das amazonas era real. Max, com toda a sua agilidade, aplicou um golpe rápido que me levou rapidamente ao chão.

Muito bem! Só precisa treinar mais um pouco a repetição e logo será perita na modalidade.

O incentivo me fez levantar e ter fôlego o suficiente para treinas as outras sequências de golpes. No final do período de treino, eu estava ofegante, suada, dolorido, mas sabendo como acertar alguém de maneira profissional.  



FPA:

Treinando até desmaiar



I'm stuck in the dark
but you're my flashlight
Frannie A. Blackwell
Frannie A. Blackwell
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo

Localização : Where the sun is up

Voltar ao Topo Ir em baixo

V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai - Página 2 Empty Re: V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai

Mensagem por Maxine H. Henz em Sab Nov 10, 2018 12:54 am

Tag: Avaliação
Muay Thai


Nome: Muay Thai
Descrição: O Muay Thai é uma arte marcial de origem Tailandesa conhecida como Thai Boxe ou Boxe Tailandês e revela um método de combate corpo a corpo (full contact) muito agressivo. É conhecido mundialmente como “a arte das oito armas”, pois caracteriza-se pelo uso combinado da técnica e da força dos membros do corpo humano, nomeadamente: os dois punhos; os dois cotovelos; as duas canelas das pernas e os dois joelhos. O semideus que participou dessa aula tem conhecimento sobre o muay thai, podendo usar de suas técnicas para golpear o seu adversário, principalmente ao usar os cotovelos e os joelhos para atingir o inimigo.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +25 de dano ao usar cotovelos e joelhos no golpe; +30% força, agilidade e flexibilidade.
Extra: Nenhum.

MÉTODO AVALIATIVO

Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp


• Frannie
Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp + Habilidade



(C) Ross



Mrs.HayesHenz


∆ LYL - FG


Maxine H. Henz
Maxine H. Henz
Amazonas
Amazonas


Voltar ao Topo Ir em baixo

V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai - Página 2 Empty Re: V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai

Mensagem por Abramov Levitz em Seg Nov 12, 2018 2:44 am

MUAY THAI
Abramov fez uma pequena reverência antes de pisar no tatame, algo que tinha aprendido com a própria meio-irmã. Falando nela, Maxine abriu um largo sorriso ao notar a presença do jovem adulto ali, contente com sua chegada. A participação do argonauta era uma surpresa agradável para ela, que não via a hora de retribuir os machucados da aula de voo.

O filho de Zeus acenou de volta, feliz pelo reencontro, mas temeroso pelo que o aguardava. O início, então, foi com todos os alunos sentados para ouvirem as instruções. A procura por aulas de lutas, tanto de defesa pessoal quanto de ataque, tinha aumentado muito com a proximidade da guerra. Assim sendo, o número de pessoas ali presentes era grande.

A aula teórica consistiu em explicar toda a história da arte, atrelando-a às raízes do povo tailandês e toda sua resistência. Esse detalhe em particular deixou o herói animado. Ele se inspirava com essas curiosidades. Depois disso, vieram as explicações sobre os movimentos mais famosos e úteis, com a instrutora os demonstrando em um boneco de testes.

Após tudo isso, encorajados pela amazona, os alunos se dividiram pelo tatame para cada um praticar alguns golpes contra um manequim. O espaço não era muito grande e, portanto, o pessoal teve de tomar cuidado na hora realizar os movimentos. Ab, divertido com a situação, demorou um pouco até dar início ao próprio treino.

O que tinha sido acordado era para que os campistas explorassem as três modalidades do combate, não se limitando então a socos ou chutes, por exemplo. Assim sendo, ele começou por cima: os socos. Enquanto argonauta, tinha certa familiaridade com combate corporal e conhecia um leque amplo de artes marciais, todavia não era um mestre em nenhuma então estava sempre apto a aprender.

Com o boneco parado, ele realizou alguns jabs, aquecendo os músculos dos braços enquanto se acostumava com o ritmo. A proximidade entre seu corpo e o alvo era curta, de maneira a aproveitar o máximo do impacto dos golpes para causar danos maiores. Inclusive, se o boneco não tivesse runas mágicas talhadas em seu corpo para o fazerem se regenerar, com certeza o semideus o teria destruído rapidamente.

Seguindo o roteiro, partiu para os chutes. Existiam vários dessa modalidade, então o meio-sangue optou pelos que eram mais recorrentes na vida da prole dos deuses. O chute frontal era útil não só para causar dano como também para aumentar a distância entre oponentes, o que era útil em uma batalha contra monstros ou até mesmo outros semideuses.

Levitz repetiu o chute várias vezes contra o boneco, caindo para trás em várias delas devido à potência do golpe. Em uma dessas, até, acabou esbarrando em uma menina que realizava umas joelhadas e quase foi atingido por ela. Pedindo desculpas, ele se arrastou de fininho de volta para seu lugar e continuou.

Não havia muita finesse ou detalhe naquele movimento, de maneira que seu treinamento era o usual das artes marciais: repetir várias vezes até fixar. E quando finalmente conseguiu, destroçou o manequim de palha. Agitado devido a isto, o seguidor de Hera logo foi para a terceira parte, a das joelhadas. Aquela, sem dúvidas, era a mais legal ao seu ver.

Tendo crescido jogando vídeo-games, a saga Fatal Fury e seus personagens eram referência para o helênico. Devido a isto, um personagem que tinha seus especiais voltados à joelhadas era um dos prediletos dele (principalmente pelo crush em seu visual). Com ele em mente, Abramov realizou várias joelhadas altas apelidadas de Kao Tom.

O cansaço de ficar horas praticando finalmente apareceu com os saltos usando as pernas. Para tanto, realizou um intervalo a fim de ingerir água e descansar os músculos. O que foi oportuno, considerando que assim que retornou da pausa foi direto para a parte prática em pequenos combates.

Escolhido a dedo pela própria instrutora, Abramov se viu frente a frente com ela para um pequeno "sparring". Maxine explicou as regras, as quais consistiam basicamente em não utilizar poderes e se limitar à modalidade do Muay Thai. Tendo acordado isso, ela permitiu ao aluno realizar o primeiro movimento.

Com uma postura ofensiva, o argonauta tentou um jab rápido na altura do rosto da romana, mas esta apenas desviou. Rápida como um gato, Max respondeu com um direto bem no nariz do rapaz, atordoando-o levemente.

— Não perca o foco, mano — ela disse, com um sorriso trapaceiro no rosto em provocação.

Max estava mesmo fazendo ele pagar pela aula de voo. Mas isso era bom, divertido, até.

Sem hesitar, Ab deu alguns passos até a inimiga e abaixou o tronco tentando um upper. Seu golpe ousado pelou a semideusa desprevenida, porém ela era experiente demais para cair em uma manobra simples. Maxine fechou os antebraços à frente do corpo, na defesa típica da arte marcial em questão, amortecendo a pancada.

Em um combo, ela usou a perna direita para dar um chute frontal na barriga do garoto, empurrando-o novamente para trás. Sem cair, embora fosse sua vontade devido à dor no nariz, o grego usou o pé direito para firmar seu corpo de pé e respondeu com chute circular contra ela. O ataque atingiu pela metade na lateral do corpo da garota, causando um dano considerável.

Talvez se fosse mais experiente teria obtido um resultado ainda melhor.

Tendo sido testada, a guerreira quebrou a postura defensiva que tinha assumido e realizou uma sequência de jabs laterais, visando quebrar a guarda do outro. Abramov, coagido, recuou alguns passos protegendo o tronco curvado e cabeça com os próprios braços. A dor dos golpes potentes fez ele querer reagir com alguma manobrar que não da aula, mas foi temperante o suficiente para não.

Certo de que atacar era a melhor escolha naquele caso, ele dobrou as pernas e se agachou bem no meio de um dos jabs. Em seguida, tentou outro upper rápido em meio à sequência da campista. O que aconteceu foi rápido e confuso para quem assistia. Abramov até conseguiu atingir o queixo da amazona, mas ela não se deu por abatida e acertou outro direto bem na sua cara.

O filho de Zeus caiu. A filha de Júpiter caiu. O filho de Zeus viu estrelinhas girarem em cima da sua cabeça. A filha de Júpiter levantou o tronco, em sinal de vitória, e riu alto. E com isso a aula foi encerrada para o rapaz.


Habilidades Passivas de Combate Corporal:
Nome: Prática de Asanas
Descrição: O corpo é tão jovem quanto flexível. Exercícios de yoga enfatizam a saúde da coluna vertebral, a sua força, equilíbrio e flexibilidade. A prática dos Asanas (exercícios de Yoga) aumenta esses três atributos do semideus.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +40% em equilíbrio e flexibilidade.
Extra: + 10% em Força.

Nome: Perícia em Ambidestria
Descrição: Depois de treinar, o semideus é capaz de usar ambas as mãos e pernas em combate, distribuindo força e equilíbrio necessário para já ter a mesma eficiência no uso. Será capaz de, por exemplo, usar duas armas ao mesmo tempo além de equilibrar-se mais fácil por ter ambas as pernas como dominantes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% de força e equilíbrio.
Dano: Nenhum

Nome: Introdução ao Wushu
Descrição: O semideus que possui essa habilidade iniciou o caminho das artes marciais chinesas, o Wushu. Também conhecido como Kung Fu, esse é um estilo de luta com várias ramificações e escolas. Ao participar da aula inicial, o semideus agora possui uma base sobre esse tipo de combate, adquirindo mais força, condicionamento físico e postura para aprender as próximas aulas específicas.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +30% de força, +40% de resistência física
Extra: Há uma melhora na postura corporal do aluno, tornando difícil derrubá-lo com golpes diretos quando em postura de combate.

Nome: Perícia Corporal II
Descrição: Treinar o corpo e a mente para tornar-se um melhor guerreiro é quase que uma obrigação de cada meio-sangue, caso ele deseje sobreviver nesse mundo louco. Assim sendo, depois de uma aula de perícias, o corpo do semideus foi condicionado e treinado para melhorar a resistência corporal. Irá se cansar mais dificilmente, estando preparado para realizar exercícios físicos mais complexos. Assim, possui um melhor desempenho em combate, podendo permanecer lutando mais tempo que outros.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em resistência física.
Dano: Nenhum

Nome: Perícia Corporal I
Descrição: Treinar o corpo e a mente para tornar-se um melhor guerreiro é quase que uma obrigação de cada meio-sangue, caso ele deseje sobreviver nesse mundo louco. Assim sendo, depois de uma aula de perícias, o corpo do semideus foi condicionado e treinado para melhorar a agilidade, a esquiva e o reflexo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em agilidade, esquiva e reflexo.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Signo das Constelações V: Hércules
Descrição: Sendo considerada a deusa da noite estrelada devido à criação da Via Láctea, Hera abençoa seus seguidores através das constelações da galáxia e seus significados. Hércules era filho de Zeus, um semideus que tornou-se conhecido pela realização de seus 12 trabalhos e especialmente por sua força, tendo conquistado a imortalidade mais tarde. Com esse signo ativo, o Argonauta é abençoado com um bônus de força em seus golpes, o que também aumenta o dano para quem os recebe.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de força.
Dano: +15% de dano no combate corporal
Extra: Válido por até três turnos, necessitando aguardar outros três para usar de novo.

Nome do poder: Perícia em Combate Corporal II
Descrição: Os primeiros argonautas não puderam depender apenas do conhecimento náutico ou perícia em luta com espadas, tendo muitas vezes que lutar com as mãos limpas e dependendo apenas de sua habilidade e força. Os argonautas são hábeis para lutar sem armas e sabem se virar se forem desarmados, sabendo lutar e se defender em quase todas as modalidades de combate corporal conhecidas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% força, agilidade e esquiva; bônus aplicável apenas para combate corporal
Dano: Nenhum

 
Abramov Levitz
Abramov Levitz
Sem grupo
Sem grupo


Voltar ao Topo Ir em baixo

V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai - Página 2 Empty Re: V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai

Mensagem por Josephine Diëhl Nieckhale em Seg Nov 12, 2018 1:50 pm

MÉTODO AVALIATIVO

Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp

Avaliação

MÉTODO AVALIATIVO

Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp + Habilidade

Nome: Muay Thai
Descrição: O Muay Thai é uma arte marcial de origem Tailandesa conhecida como Thai Boxe ou Boxe Tailandês e revela um método de combate corpo a corpo (full contact) muito agressivo. É conhecido mundialmente como “a arte das oito armas”, pois caracteriza-se pelo uso combinado da técnica e da força dos membros do corpo humano, nomeadamente: os dois punhos; os dois cotovelos; as duas canelas das pernas e os dois joelhos. O semideus que participou dessa aula tem conhecimento sobre o muay thai, podendo usar de suas técnicas para golpear o seu adversário, principalmente ao usar os cotovelos e os joelhos para atingir o inimigo.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +25 de dano ao usar cotovelos e joelhos no golpe; +30% força, agilidade e flexibilidade.
Extra: Nenhum.

Observação: Na próxima,  por favor, indicar as técnicas utilizadas para as achar com mais facilidade para minha pessoa, obrigada!

Atualizado por Marte


I’m scared to begin, because I can taste the bitter scent in my mouth If you close your eyes and want me Even if it’s a lie, I’ll make you happy With the sweetest lie in the world I tell yousweet lies
Josephine Diëhl Nieckhale
Josephine Diëhl Nieckhale
Sem grupo
Sem grupo

Localização : Sei la to nem sabendo

Voltar ao Topo Ir em baixo

V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai - Página 2 Empty Re: V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai

Mensagem por Eren Leonhardt em Sex Fev 15, 2019 10:56 am

Muay Thay
You can hide yourself, you can run! we'll fight for our lives!

.
A verdade era que eu amava lutas. Me empolgava em aprender artes marciais e sempre fazia o máximo possível para aprender tudo que podia. no mundo lá fora aquilo era a diferença entre viver e morrer, e eu estava mais que ciente desse fato, talvez fosse justamente aquilo que me viciava tanto em batalhas, a capacidade de subjugar outros usando apenas a força. Parei de pensar naquilo quando a instrutora começou a explicar o que faríamos naquele dia. Era bem simples, iriamos aprender os fundamentos do boxe tailandês, ou muay thay, como muitos preferiam chamar. Max começou indicando os tipos de golpes que podiam ser feitos no muay thay, primeiro explicou como cada um do tipos de soco funcionava. Eu ouvi atentamente e assimilei o máximo de coisas que conseguia. Pelo que podia entender, a movimentação era uma parte bastante importante do muay thay. Um oponente poderia ser encerrado com uma sequência rápida de socos que viriam de muitos lados diferentes. Eu decidi, então, que focaria nessa parte.

— Certo, começaremos com os bonecos de treino. Tentem usar alguns dos golpes que demonstrei, estarei aqui caso possuam qualquer dúvida.

Me coloquei em frente ao boneco, usando a posição de base do muay thay. Comecei a acertar jabs concecutivos no rosto do boneco enquanto constantemente dava passos para os lados, às vezes até saltinhos como forma de confundir meu inimigo imaginário. Quando pensei que os jabs começariam a ficar repetitivos mudei minha posição, colocando a perna esquerda para frente, girando levemente o pé de forma a me dar apoio e então ergui a outra perna, acertando a lateral do corpo do meu “oponente” com um golpe certeiro e rápido, executando um chute circular. Assim que a outra perna voltou para o chão troquei as bases e ergui a outra perna, acertando o que seria o queixo de meu oponente. Voltei para a base o mais rápido que consegui e acertei um soco direto no rosto do boneco.

— Eita, você parece estar bem irritado com algo.

— Você não faz ideia. — tentei dizer aquilo no tom mais amigável que conseguia, e ela riu.

— Já praticava antes, não?

— Fiz por dois anos, mas nunca tive muito saco para realmente focar na área.

— Oh, entendo… bem, já que é assim você pode ir praticar com os outros então. Só… pegue leve, ou sei lá.

Dei um suspiro cansado e assenti, indo em direção ao lugar onde praticavam as técnicas uns nos outros. Esperei até que alguém me notasse em silêncio enquanto os avaliava lutando. Fazia anos que eu não lutava muay thay e ainda assim a primeira coisa que pensava era em como o incorporaria a meus poderes às técnicas. Voltei ao chão quando um dos garotos me chamou para treinar.

— E ai, vai querer? — ele perguntou depois de minha demora na resposta e eu assenti, concordando em treinar com aquele garoto impaciente. — Sou Ethan, de Ares.

— Kyros. — achei irrelevante dizer quem era meu pai. O Garoto entrou na base de luta e eu o segui. Estávamos perfeitamente espelhados. Decidi não deixar-lhe começar, atacando-o na lateral do corpo com um chute circular. Apesar de eu ser rápido ele foi mais, e logo ergueu a perna como forma de bloquear o meu chute. Acertei-o entre a coxa e as costelas, sem causar muito estrago. Me afastei com passos largos para trás e ele se aproximou. Dei um soco direto bem em seu nariz e ele recuou um passo.

Me aproveitei dessa chance para acertá-lo com um swak, acertando meu cotovelo na lateral de seu rosto e o deixando ainda mais atordoado. Dei saltinhos de um lado para o outro, sempre em movimento e pronto para acertá-lo de diversas direções diferentes se fosse preciso. No entanto, vale notar que todo filho de Ares é bem durão, e não demorou muito até ele ajustar sua postura e começar a bloquear meus golpes. Por excesso de confiança de minha parte me deixei levar, tentando acertar vários golpes em seu rosto e nas laterais de seu corpo, até o momento em que ele viu um padrão. Quando fui acertar um jab em seu rosto o maldito ergueu o punho, em um Upper perfeitamente executado que atingiu meu queixo. Dei três passos para trás, atordoado. Um soco dele era o suficiente para ter tal efeito… ele era forte…

...E aquilo me deixou irritado.

Quando me levantei meu olho esquerdo estava vermelho, a esclera negra como a noite. Por um instante quase ativei a Kagune e acabei com o sujeito ali mesmo… mas me segurei, respirando fundo e controlando meus instinto de predador. Me arrumei, colocando-me novamente em posição de luta e me preparei para trocar golpes com ele. Dessa vez ele quem avançou, começando um cruzado. Dei um passo para trás, saíndo de seu alcance antes de levantar a perna e acertar-lhe um chute direto no queixo. Usei de minha velocidade superior para me aproximar e dar-lhe mais um soco no rosto, o que o fez cair no chão.

Ele não estava nocauteado, mas já tinha sido o suficiente para mim.

— Huff… Huff… foi um bom treino… mas já deu para mim. — Fiz uma breve reverência para ele e para a instrutora e sai da área o mais rápido possível… estava ficando com fome e, naqueles momentos, era melhor ficar sozinho.


Poderes e Habilidades:
Nome da Habilidade: Controle corporal
Descrição: A vida na rua e a sobrevivência fora no Acamapamento fez com que o semideus aprendesse a maximizar as habilidades de seu corpo de modo que o mesmo possui um excelente domínio corporal.
Gasto de MP: Nenhum.
Gasto de HP: Nenhum.
Bônus: +15% de esquiva, flexibilidade e agilidade.
Extra: Nenhum.

Nome do poder: Velocidade II
Descrição: Com um bom treinamento, você se tornou mais veloz, mas ainda não é nada comparado aos filhos de Iris ou Hermes, e nem vai ser, ainda assim consegue ser mais rápido que a maioria dos campistas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% de Velocidade
Dano: Nenhum

Nível 16
Nome do poder: Ginasta II
Descrição: Filhos de Éolo são bons acrobatas, por estarem acostumados a grandes altitudes, também consegue saltar mais alto do que qualquer outro campista, e ao caírem – se jogarem – de uma arvore por exemplo, não se machucam como outros campistas. São como gatos, sempre caem de pé, agora já conseguem fazer movimentos mais precisos, dar cambalhotas no ar, e saltar do telhado de uma casa média sem machucar-se de fato, são peritos e gatunos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +22% de Agilidade e +15% de altura em saltos, ao cair de altitudes baixas não ira se machucar.
Dano: Nenhum
FPA:


Eren Leonhardt
Eren Leonhardt
I Coorte
I Coorte

Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai - Página 2 Empty Re: V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai

Mensagem por Seel C. García em Dom Fev 17, 2019 3:10 pm

Kyros A. Máximos
Criatividade: 35
Ortografia: 35
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 10
Total: 130 exp

Habilidade adquirida:

Nome: Taekwondo I
Descrição: O taekwondo é uma arte marcial milenar da Coreia. Em coreano a palavra taekwondo possui o seguinte significado: caminho dos pés e das mãos através da mente. Após assistir a aula de combate, o aluno agora possui noções básicas e sabe melhor do que ninguém aplicar chutes referentes ao taekwondo. Ainda sabe apenas o básico do taekwondo, mas logo estará preparado para os golpes mais complexos que esta modalidade permite aprender.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: +25 de dano em chutes; +30% equilíbrio, agilidade e flexibilidade.
Extra: Nenhum


Atualizado por Poseidon.



Seel García
if i could make amends with all my shadows, i'd bow my head and welcome them. but i feel it burning, like when the winter wind stops my breathing; are you really gonna love me when i'm gone? i fear you won't, i fear you don't.
Seel C. García
Seel C. García
Centurião da IV Coorte
Centurião da IV Coorte

Idade : 18

Voltar ao Topo Ir em baixo

V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai - Página 2 Empty Re: V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai

Mensagem por Poseidon em Seg Fev 18, 2019 9:20 am

Selena recebe 30xp + 50 dracmas e 1 moeda pela avaliação.
Poseidon
Poseidon
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos


Voltar ao Topo Ir em baixo

V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai - Página 2 Empty Re: V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai

Mensagem por Emmanuelle S. H. Henz em Qua Fev 27, 2019 8:44 pm




COMBATE CORPORAL
Sinto a fúria de suas palavras, mas não entendo nada do que você diz
Manu não sabia dizer quando ou porque o interesse em aprender a lutar se tornou verídico, embora talvez soubesse que parte daquilo tinha a ver com a garota loira que agora lhe apertava. — O segredo está no quadril, está movimento o corpo errado e deixando sua postura tensa e vulnerável — Maxine a repreendeu, fazendo Manu revirar os olhos com vontade de errar de novo apenas para ver a carinha marota da esposa.

— Você já disse isso. — Retrucou, ajeitando a postura em frente ao boneco e movendo o corpo e o braço ao mesmo tempo ao tentar aplicar um chute alto na altura do quadril do boneco de treino.

— Mas você não escutou — Respondeu a loira de maneira esperta antes de se afastar para observar os movimentos da morena.

Não estava nos planos da filha de Poseidon desenvolver habilidades corporais como aquela, mas acontecera e agora parecia certo continuar frequentando as aulas de luta. Conforme avançava nos treinamentos Manu ficava mais forte, mas também tornava o corpo uma maquina tão mortal quanto as lâminas que empunhava, o que de certa forma lhe incentivava a continuar treinando.

A garota aprendeu a gingar o quadril e treinou algumas vezes o movimento de virar, testando chutes fracos no ar antes de tentar acertar um na lateral do corpo do boneco acolchoado, fez isso duas vezes até estar satisfeita com o chute. Max já tinha se afastado a essa altura para corrigir outros alunos, mas Manu continuou a treinar o movimento das pernas algumas vezes, alternando entre chutes baixos e altos.

Quando deu-se por satisfeita com os chutes passou então a treinar os movimentos das mãos, os quais tinha pulado porque achava que se dava melhor com as pernas. Manu ajeitou as faixas por entre os dedos, flexionou-os então cerrou o punho conforme ensinado por Max antes de se colocar em posição defensiva. Uma das mãos perto do queixo e a outra um ponto abaixo. Testou então lançar o braço para frente junto a mão na tentativa de executar um Jab, mas o movimento saiu tão mal feito que Manu não viu outra alternativa se não tentar novamente.

Embora o Jab fosse um dos movimentos mais simples naquele estilo de luta, Manu demorou a se acostumar com ele, tinha um jeito certo de acertar o queixo do movimento. Uma maneira correta de fechar os dedos para não quebrar a mão, e uma postura adequada para que o corpo não ficasse vulnerável para os oponentes que a enfrentariam. Não era simples, embora também não fosse tão complicado.

Manu só se deu por satisfeita quando percebeu que o golpe agora poderia ser bem executado, então passou a treinar o soco cruzado. Seus dedos estavam um tanto doloridos por conta da sequência continua de socos precisos, porém quando mais avançava melhor ficava naquele movimento. O cruzado diferente do Jab utilizava uma distância média que permitia ao lutador romper a guarda do oponente, o que era muito útil para fazer adversários baixarem a guarda. Manu teve mais facilidade em executar esse soco do que o primeiro e percebeu que era justamente por ter demorado tanto para aprender os primeiros movimentos.

Antes de terminar o treinamento de socos a filha de Poseidon ainda testou o Upper para ter certeza de que estava melhorando, então passou para os movimentos de cotovelo. O movimento do quadril era essencial nesse tipo de golpe porque o corpo todo era movido junto com o braço ao executar um golpe perfeito. Manu treinou gingar antes de iniciar os movimentos, dessa vez usando os cotovelos para acertar o queixo e a cabeça do boneco de treinamento, que a essa altura já apresentava marcas fundas das horas de treinamento que a garota passara lhe socando e chutando.

O treinamento exigiu tanto de si que Manu nem viu a hora passando e quando deu por si a aula já tinha terminado. Seus músculos ardiam, suas mãos e cotovelos estavam completamente vermelhos, mas ela estava satisfeita por ter avançado pelo menos um pouco naquela aula.


Kyra



Emmanuelle Sophie Hayes Henz
She smiles and the world changes color
Emmanuelle S. H. Henz
Emmanuelle S. H. Henz
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Idade : 23
Localização : Seguindo em frente..

Voltar ao Topo Ir em baixo

V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai - Página 2 Empty Re: V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai

Mensagem por Rodrik Andrews Lefford em Sab Mar 02, 2019 8:13 pm

The Lord of the Shadows
Príncipe dos Espíritos


E novamente eu estava me preparando para as aulas de combate corporal. Aos poucos eu conseguia entender que o meu ponto fraco era o corpo-a-corpo. E olha que para um filho de Nyx reconhecer que havia fraquezas em si, era algo bastante difícil de acontecer.

--- Bom dia, Max. - Digo sorridente. Aquele seria o nosso terceiro contato, o que dizia que aos poucos eu me tornaria um veterano em suas aulas.

Como de costume, o local estava forrado para tatames coloridos e fofos. Havia também os bonecos e claro os outros semideuses. O dia estava muito agradável, completamente diferente do clima estranho da semana passada. E isso pedia algumas quedas, hematomas e perda de dignidade.

O que seria treinado naquele dia ser o Muay Thai, que na minha opinião era uma das modalidades de luta mais violentas que Max ministrava. Envolvia a forças dos músculos e golpear para arrancar sangue e levar para o hospital. Não exigia tanta flexibilidade como outros estilos. Bem, assim eu tinha lido antes de ir naquela aula. O que seria da minha vida sem a internet?

--- Olá, semideuses. - Falou a amazona atraindo a atenção de todos. E a partir daquele ponto iniciou a parte teórica da coisa toda. A filosofia não era algo ruim e me calou diante dos meus pensamentos de bárbaro. Ao contrário do que poderia parecer, exigia controle corporal e uma mente afiada com diversificações de golpes para todos os momentos e situações. --- E ajuda no condicionamento físico, resistência. - Finalizou ela.

Como eu não era nenhum veterano indulgente, assim que foi permitido a parte da preparação, iniciei o meu alongamento particular. Esticando as pernas, aquecendo os músculos do braço, perna, pé e pescoço. Subi e desci inúmeras vezes até ter a certeza que minha coluna estava pronta para a prática. Era uma pena que muitas vezes em uma batalha não houvesse tempo para o aquecimento.

Max no início fez uma demonstração rápida dos movimentos principais e importante. Após, utilizou um boneco, dando nomenclatura e explicando os segredos de sucesso por trás de cada golpe. Pensei comigo que se eu fosse menina, entraria para as amazonas – mandar, governar e ainda espancar de forma sadia  com respeito e honra.

A parte do treinamento prático era a mais esperada, pelo menos por mim. Eu tinha guardado mentalmente o golpe cruzado. O soco que salvaria a minha vida caso houvesse um ataque de frente. E pelas minhas contas, eu poderia até finalizar o golpe com um feitiço.

A minha frente estava o meu oponente imóvel. O boneco espancado por todos no acampamento. Ele estava um pouco acabadinho, descascando, mas servia para o treinamento. Lembrei das dicas da amazona a respeito das posições de perna naquele ataque. O braço secundário de guarda, o pé oposto a frente. Fechei o punho e então ataque, sentindo que o pé da mão atacante dava uma leve mudança de rotação para apoiar.

É, eu tinha encontrado um golpe preferido.

--- Muito bem, campista. - Flora falou ao meu lado. --- Atente-se apenas a sua guarda. Percebe que no momento do golpe, eu não abro totalmente. E você não está gingando com o corpo o suficiente. O muay thai com as mãos é muito parecido com o boxe, não deixe de gesticular o tronco superior. Você está tentando acertar o rosto, quando esse golpe seria mais fatal abaixo do nariz. Causaria pressão na cabeça, hemorragia e uma abertura para um chute, agarrada ou qualquer outro golpe.

E me aproveitando daquelas dicas, retornei ao treinamento. Percebi que era mais difícil na altura do nariz. No boneco não muito, mas um alvo real se movia. E novamente a agilidade e rapidez me atrapalhava.

O próximo golpe que comecei a treinar após sentir meus punhos vermelhos e reclamando, foi o chute. Eu tinha gravado a técnica do circular, onde envolvia a canela. Só que na teoria era muito mais fácil que na prática. E ainda existia a sua diferença básica – chute circular alto e baixo.  Ambos diferentes e que envolvia um movimento diferente também.  

Minha primeira tentativa acabou vergonhosamente no chão. Por incrível que parece não soube como fiz aquilo. Em um momento eu estava rotacionando o meu corpo, a cabeça do boneco era o meu alvo e no outro, eu estava acertando o seu pescoço, subindo o corpo em quase um pulo e indo para no lado oposto, despencando no tatame. E para pior, o barulho havia sido tão estranho, que todos pararam para me olhar.

Fiquei tentado em fechar os olhos e fingir que eu tinha batido com a cabeça e desmaiado.

Me ergui com a dignidade lá no submundo presa com Nyx e sorri corado e com muita vergonha.

--- Sabe onde errou? - Veio a instrutora novamente. --- Você está querendo correr em vez de andar. Porque não inicia no golpe baixo? Ao invés da cabeça, pense na cintura e costela. - E então ela demonstrou novamente o golpe. Alguns alunos aproveitaram para pegar aquela dica. --- Viu?

Realmente o golpe baixo era muito mais fácil. Só que nem um pouco menos dolorido. Percebi assim que rotacionei o corpo e acertei o chute, minha canela gritou em agonia. Meu corpo ainda não estava pronto para aquilo. A prática definiria meus músculos, mas no início iria doer mesmo.  

A minha perna deixava o solo curvada e então se desdobrava aumentando o impacto. Com o tempo troquei a canela pelo peito do pé e sinceramente? Foi muito menos sofredor. O meu tronco superior se movia junto e meus músculos do braço se enrijecia. Precisei repetir inúmeras vezes, pois sempre me esquecia que a guarda com as mãos deveria está fechada.

Parei para beber um pouco de água de uma garrafa trazida por mim, respirar e olhar como os outros estavam se saindo.

No retorno, resolvi que treinaria as ajoelhadas. Eu não estava praticando aquelas aulas para me colocar na linha de frente, o motivo do aprendizado das artes marciais era para fuga quando me posto em situações conflitantes. E a ajoelhada poderia ser um golpe de salvação. Mas, não havia nenhuma esperança em mim, pois as ajoelhadas segundo Max, era a parte mais potente.

Sem querer parecer o sábio das artes de luta, optei para mais simples. Ela consistia em está próximo ao adversário e subir o joelho para cima em linha reta. De todos os golpes aquele me parecia o mais útil. Eu saberia o que fazer quando fosse abordado e não houvesse tempo para se afastar.  

--- Isso mesmo. - Elogiou a amazona.

Era fácil, somente erguer o corpo. E as mãos acabavam saindo da guarda para tentar de alguma forma segurar o adversário. Será que seria um golpe muito sujo passar para uma mordida após o sucesso do joelho? Discretamente testei, mas a força do joelho empurrava o corpo do atingido para trás. Não tinha saída, ou era ajoelhar ou morder.

A parte final da aula estava reservado para a luta em dupla. Uma roda se abriu e aos poucos os campistas se atacavam para provar que tinham aprendido. Alguns até eram amigáveis em apenas demonstrar, mas quando se pegava um filho de Ares como dupla, o destino era no tatame lambendo o plástico. Por isso o meu sofrimento quando percebi que a minha adversária era uma filha da guerra.

Ela era praticamente do meu tamanho, o corpo quase duas vezes maior. A sua cara parecia daquelas pessoas que comiam a galinha com pena e tudo e cuspia os ossos no prato. E quando ela viu o meu joelho levemente tremendo, abriu um sorriso e se encheu de confiança,

--- Sabem as regras.
- Falou Max. --- Nada de golpes fatais ou que possam levar o amiguinho para a enfermaria sem volta. - Nem ela mesma acreditava naquelas palavras.

Quando a troglodita veio na minha direção com o joelho ereto, não fiz nada a não ser correr. Fui amparado pelos filhos de Hermes que me seguraram e me jogaram de volta para a arena. Fui recepcionado por um soco direto no queixo. Na ânsia da dor, ergui o meu joelho e desloquei o corpo alguns centímetros do chão. Ele iniciou dobrado e quando estava próximo do seu braço, estiquei para aumentar o impacto. Nem ela e nem ninguém esperava por aquilo. Reinou um silêncio e logo depois uma salva de vaias.  

Aquilo pareceu encher a hipopótamo raivosa de fúria. Ela subiu a perna de uma forma quase impossível e me acertou novamente no queixo. Segurei a sua perna por instinto e por um rápido período pensei em morder, mas Max diria que aquilo era contra as regras. O tempo de pensamento foi o suficiente para ela me acertar um soco no meio do estômago – Sério, vi estrelas.

Ela me atacaria de novo se o meu cotovelo enrijecido não acertasse o seu rosto. Ela se afastou para trás e então corri para ela, pulei no ar e acertei uma joelhada, mas nem chegou a pegar. Humilhantemente, ela me segurou no ar e me arremessou como se eu fosse um prato de papel. Cai no chão e então ela rapidamente desceu o joelho na direção do meu rosto.

--- Para! - Max gritou na hora. Eu já estava sentindo Hades me espetar no submundo por ter sido um péssimo bisneto.  --- Obrigada, Rodrik. Obrigada, Valéria. Próximos.

Deixamos o meio do ringue juntos. Meu corpo tremia e não era só de medo. Valéria olhou para mim e cuspiu no chão e eu contra resposta devolvi o meu sorriso mais debochado.

--- Lá fora não tem a amazona para te proteger. - Falou ela.

--- E você nem chegaria perto de mim, não antes de receber feitiços até o seu rabo virar nariz. - Respondi.

A aula terminou para mim com uma tensão horrível. Se eu pudesse atacaria ela com um dos meus feitiços e Max nem saberia quem foi, afinal tinha outros filhos de deusas mágicas ali. No entanto, prezei pela boa fama, neutralidade e passividade dos eruditos.    


FPA:
<<< Ao lado
Observações:
Link de onde comprei o pack de todas as aulas da Max.
Habilidades Passivas de Apoio:
Nome do poder: Agilidade II
Descrição: O semideus é dotado de uma agilidade superior, caso comparado a outros semideus que não possuem ligação a deuses ágeis.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: +20% de agilidade.
Dano: Nenhum.

Nome do poder: Companhia
Descrição: Ao estarem acompanhados de humanos o semideus em questão se torna mais forte e mais rápido, afim de proteger seus companheiros de batalha.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% de força e velocidade.
Dano: +20% de dano ao utilizar feitiços.


Traje: Isso Acompanhado: Charlie Aonde: Casamentos das gurias Nota: Tentando ser civilizado Música: Aloka - Let Go
The child possessed


Piloto Automático
O universo é uma harmonia de contrários. As palavras são os suspiros da alma. O ser capaz mora perto da necessidade. Uma vida não questionada não merece ser vivida.
Rodrik Andrews Lefford
Rodrik Andrews Lefford
Líder dos Eruditos
Líder dos Eruditos

Idade : 20
Localização : Acampamento para semideuses gregos

Voltar ao Topo Ir em baixo

V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai - Página 2 Empty Re: V Aula de Combate Corporal -//- Muay Thai

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum