The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

[rp | fechada] I don't play it safe

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Violet E. Schroëder em Dom Jun 03, 2018 10:09 pm



SWORE
I'D NEVER
FALL IN LOVE
Ao ouvir a pergunta a respeito de ressaca, começo a me perguntar se ela algum dia teve vida fora do Acampamento Meio-Sangue, eu não sabia se ela falava sério ou se estava apenas tirando onda com a minha cara, mas a surpresa de fato prevalecia em meus sentimentos. - Das poucas vezes em que me dei o direito de beber, não sentia nada no dia seguinte. Uma filha de Dionísio me deu um tipo de cura anti-ressaca. - Dizer que fiquei aliviada com a explicação seria exagero, mas após dar uma risada breve colocando os Resse's na boca mais uma vez, começo a explicar a sensação péssima de se ter uma ressaca daquelas após uma noite de bebedeira. - Bom, basicamente parece que tem uma adaga enfiada na sua cabeça e no seu estômago, tudo gira, levantar e seguir o dia é sempre a pior opção. Quem me dera ter uma amiga filha de Dionísio para curar minhas ressacas. - Faço uma pausa breve dispensando algumas informações como vômito, que definitivamente em um primeiro contato com alguém eram totalmente dispensáveis.

- Tenho vinte e dois. E você? - Meu olhar acompanhava o movimento todo da semideusa, ao deixar o balde de pipoca na cadeira ao meu lado. - Tenho dezoito, quase tive problemas para entrar aqui, a ajudante não estava acreditando que eu tinha idade o suficiente para assistir esse filme. - Dou uma risada baixa enquanto suspirava automaticamente, quase como que ao sentir o perfume da mentalista, meu corpo respondesse com um pedido por mais. Ela cheirava incrivelmente bem. - Desculpe. - Engulo em seco com o pedido de desculpas, notando que com ela, acontecia o mesmo que comigo. Dando uma risada baixa novamente, me impressiono em quanto eu havia me atraído por aquela garota tão facilmente.

- Não precisa pedir desculpas, acho que é difícil controlar quando alguma coisa nos atrai. - Não consigo evitar deixar meus olhos seguirem pelas longas e belas pernas daquela ao meu lado. Seria possível ela estar controlando a minha mente para eu ficar tão caidinha por uma estranha tão rápido assim? Meu corpo pulsava com uma energia que eu mesma não sabia que tinha, era estranho sentir vontade de tocá-la? - Aliás, sou filha de Poseidon e neta de Aurora. E você? - Por mais que eu quisesse evitar aquele assunto familiar, sentia uma necessidade enorme de descobrir quem era o responsável por tal beleza. Eu jamais acreditaria se ela me dissesse que era de Ares, porém, não ficaria nada surpresa se dissesse Afrodite. Minha irmã ela não era, afinal, nunca a vi no dormitórios nos meus anos de acampamento. Meu olhar percorre o corpo dela, desde as pernas até o rosto, o cabelo era tão saudável e bonito que tenho que resistir muito ao impulso de tocá-los.

A observo levar os doces coloridos até os lábios, bebendo um pouco do refrigerante e então, colocando um punhado de pipoca na boca, se não fosse por isso, no mínimo iria parabenizá-la por ser tão bonita, ou no máximo, a beijaria. Controle de impulsividade, modo ativíssimo.
AGAIN
BUT I
FELL HARD


in the hopeffuly sky
avatar
Violet E. Schroëder
Feiticeiras de Circe
Feiticeiras de Circe

Mensagens : 185

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Ariel Sehn Kahlfels em Ter Jun 05, 2018 12:13 am


Violet não perceberia o momento em que os dedos de Ariel ficaram estáticos por uma fração de segundos, e num movimento imperceptível, dobrava-os enquanto a jugular marcava a derme repentinamente, sumindo poucos segundos depois. O “Não precisa pedir desculpas, acho que é difícil controlar quando alguma coisa nos atrai” perdurava em sua consciência, tentando inutilmente não deixar prevalecer o sentido implícito – ou explícito – naquela frase. Nunca tivera a necessidade de lutar contra uma vontade, não compreendia os motivos de estar fazendo agora, enquanto percebia que a atração era mútua. Não queria assustar a filha de Poseidon e neta de Aurora. Violet tinha dito algumas coisas e se por um acaso pedisse para a mentalista repetir, a latina se veria obrigada a realizar uma leitura mental para não passar vergonha.

Seu rosto virou-se para ela, apertando demasiadamente o pacote de m&m’s. — Hades. — respondeu, a voz perfeitamente controlada. Infelizmente não podia dizer o mesmo de suas entranhas ou do coração, que ao que parecia, estava prestes a percorrer uma maratona fora da caixa torácica. Estava tão vulnerável ao ponto de se deixar levar pelos encantos da filha dos mares? Desconfiava com bastante certeza de que as razões eram outras. Bastava olhar para os contornos delicados do rosto da feiticeira que logo se via magnetizada para os lábios convidativos. Exatamente como fazia agora. Respirou profundamente, contendo os pensamentos impuros. Estavam numa sala de cinema, oras!

Sozinhas.

Suspirou, deixando o ar escapar pelos lábios lentamente. O filme já havia sido esquecido, não se importando com a carnificina presente na cena que não mais lhe interessava. “Viva, Ari. Você precisa de mais loucura e menos responsabilidades por pelo menos alguns minutos. Custa tentar?” As palavras de Calíope ladravam em sua mente, fazendo-a se virar para fitar a sua companhia. E se a assustasse? “Pense menos, faça mais.” A última frase da outra feiticeira perpetuava, como um fantasma indecente. Era inapropriado. Mas queria. E se ela quisesse também..... Era uma possibilidade. — Violet? — chamou, esperando-a se virar enquanto se aproximava novamente, dessa vez, para deixar o pacote do doce sobre o balde de pipoca ao lado dela, esticando-se novamente para alcançar.

Ao retornar para a posição de antes, virou o rosto num ângulo muito mais favorável. O toque dos lábios foi instantâneo, não pensando na consequência daquele ato. Poderia culpar Calí caso a noite não terminasse bem por conta de seu comportamento. Movimentou somente o lábio inferior, recostando-o ao dela, preenchida pelo aroma que invadia suas narinas. Era viciante. Incitava. Ainda sim, deixou um certo espaço para que a filha de Poseidon tivesse a sua chance de afastá-la.

A sorte havia sido lançada.


avatar
Ariel Sehn Kahlfels
Lider dos Mentalistas
Lider dos Mentalistas

Mensagens : 402
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Violet E. Schroëder em Sex Jun 08, 2018 11:24 pm



SWORE
I'D NEVER
FALL IN LOVE
Mais um gole do refrigerante ajudava a empurrar a pipoca garganta abaixo já que a fixação nos lábios da garota eram o fator que impedia de continuar mastigando. - Hades. - Ser pêga em flagrante admirando aquela pessoa que havia acabado de conhecer poderia ser bom ou ruim? Não sabia, somente sabia que pelo barulho do pacote de M&M's sendo apertado, significava alguma coisa. Por um momento desejei mentalmente que estivéssemos naquela situação do lanterninha e sua amada, prontos para atacarem sozinhos na sala mais vazia de todo o cinema. Tento desviar minha atenção de volta ao filme, o qual nem ao menos me preocupava ou me interessava mais, era bem melhor observar aquela nova pessoa com nome de sereia e claramente princesa do submundo. Meus olhos grudavam na tela do cinema tentando esquecer a atração aguda que surgia bem na boca do estômago, seria possível estar nervosa?

- Violet? - Viro o rosto para encará-la novamente, acompanhado-a se esticar novamente até a cadeira do lado, o rastro de perfume deixado no ar praticamente me deixava sem rumo. Como alguém poderia cheirar tão bem? Tentando não esperar muita coisa, mas já sentindo a aproximação maior entre os corpos, fazer borboletas voarem dentro da barriga, a vejo voltar ao seu lugar. Mas ela não havia voltado para lá. Por Circe! Ela estava mesmo fazendo o contato que eu tanto tentava resistir, ou seria aquela uma espécie de manipulação mental para ver qual seria a minha reação diante da ação?

Abandono qualquer pacote, balde ou copo no lugar em que estavam, fazendo pipoca que estava apoiada em minhas pernas cair no chão, não me importando nem um pouco, estava com o coração acelerado demais, com adrenalina demais correndo o corpo para reagir. Eu não queria reagir.

Tento não pensar muito, afinal, o toque suave, quente e gentil nos meus lábios me fazem fechar os olhos quase que automaticamente. Os lábios próprios se roçando aos dela não conseguem resistir em levar a mão limpa até a nuca dela e com firmeza, a aproximar ainda mais, unindo de fato ambos os pares de lábios para iniciar um beijo com demonstração clara de desejo pela garota. Nunca em toda a minha vida me senti tão bem em ser tão direta, em ter coragem o suficiente, mesmo que em processo de ficar sóbria, de beijar alguém que mal conheço. Aquilo tudo me fez ter a sensação de que eu estava finalmente me libertando, finalmente estava fazendo algo que não fosse treinar magia, me entregando somente à magia que aquela latina havia jogado em mim. Uma espécie de faísca em um copo cheio de álcool, era como eu me sentia. Incendiada.

Sozinhas.

Aquela única palavra parecia saltar em minha mente a todo momento.
AGAIN
BUT I
FELL HARD


in the hopeffuly sky
avatar
Violet E. Schroëder
Feiticeiras de Circe
Feiticeiras de Circe

Mensagens : 185

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Ariel Sehn Kahlfels em Sab Jun 09, 2018 10:12 pm


Os instintos mais indiscretos surgiam com força total, obrigando a mentalista a se forçar num momento de extrema delicadeza, o que era um trabalho impossível de se realizar considerando as circunstâncias atuais. Com a cabeça fisgada para mais perto, impulsionou a mão esquerda para cima, erguendo o encosto para braços com o intuito de liberar mais espaço. O nervosismo havia sido substituído por uma descarga exacerbada de adrenalina, lhe atiçando vontades que talvez não fossem as mais seguras para aquele local, mas identificar o desejo no meio do beijo que havia procurado iniciar lhe dava as vertentes que não promoviam concentração num único lugar. Seu próximo ato fora quebrar o beijo apenas para capturar o lábio superior da jovem, sugando-o rapidamente para logo fisgar o inferior entre os dentes, mordiscando devagar. Sugou, provando mais do sabor que lhe dava todo o gás para continuar o que estava fazendo. Quando o puxou para frente a ponto de deixa-lo escapar, retomou com o beijo, jogando para o vento todos os pensamentos que lhe impediriam de fazer qualquer coisa que não fosse a mais correta. Era a hora de se deixar levar.

Era forte, muito bem treinada e capaz de coagir o ambiente ao seu favor, o que acabou levando-a a puxar o corpo de Violet pelo braço esquerdo e a perna direita, trazendo-a para o colo. Não havia mais um caminho para retroceder o que tinha acabado de fazer, desistindo de pensar se não a assustaria ou se seria demais para um primeiro beijo. Quando o fôlego se esvaiu, a prole de Hades moveu os lábios para o pescoço da feiticeira, raspando a ponta dos dentes, dando pequenas mordidinhas provocantes. Nada que deixaria alguma marca, mas que lhe permitira sentir uma infinidade de sensações ao acompanhar a trilha feita com a ponta dos dedos por cima do local. As mãos desceram para a cintura curvilínea, captando as nuances perfeitas que formavam seus contornos, o que a levou a retroceder o caminho, beijando-a novamente. Dessa vez, mais intensamente. O peito subia e descia desgovernadamente, a respiração inconstante sendo o maior causador daquela consequência, e o motivo sendo o melhor já lhe ocorrido em algum tempo.

Era um problema com mais problemas, sabia quem era. Não era boa. Mas aquele beijo inibia qualquer coisa diferente do desejo. Era recíproco. E ao lembrar que estavam sozinhas lhe incitou a deslizar as mãos um pouco mais para baixo, exercendo um pouco de pressão no caminho de descida, apertando-lhe a parte baixa da cintura, quase na bunda. Ali era o limite até onde se permitiria ir caminhando no escuro, sem saber como seria a reação correspondente. O que Violet não sabia era a grandiosa força de vontade que havia exigido de si mesma para findar o contato, afastando os lábios ao selar os dela um par de vezes.


avatar
Ariel Sehn Kahlfels
Lider dos Mentalistas
Lider dos Mentalistas

Mensagens : 402
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Violet E. Schroëder em Qui Jun 14, 2018 9:56 am



SWORE
I'D NEVER
FALL IN LOVE
A única vez em que os lábios deixaram de se tocar desde o início do beijo fez toda a pele em meu corpo se arrepiar de uma forma que havia um bom tempo que não acontecia. A mistura de adrenalina, intensificava o desejo que começava a explodir pelo corpo, não esperava inicialmente que a filha de Hades tivesse tal poder de despertar tantos sentimentos ao mesmo tempo. Eu estava viciada, definitivamente viciada. Os dentes da morena prendendo o lábio inferior em uma espécie de prisão acolhedora e quente, são tomados pela sensação de serem sugados, fazendo os meus próprios dedos se enroscarem no cabelo longo e macio da mais velha. Não suportando a distância entre as bocas, criada quando os lábios se separam, volto a avançar para dar continuidade ao beijo maravilhoso que havia se iniciado à pouco tempo.

Não demora muito para sentir o corpo ser envolto pelas mãos firmes e ágeis da garota, os gritos de horror podiam ser ouvidos no momento em que me ajoelhei na poltrona, mantendo a mentalista entre as pernas e me sentando nas pernas firmes e confortáveis que antes foram avaliadas visualmente e agora comprovadas e aprovadas fisicamente. O corpo já se sentia aquecido por conta do beijo contínuo e intenso, o peito subia e descia com a falta de controle da respiração e coração batendo forte, tão forte e rápido quanto um trem correndo pelos trilhos. A mão que antes estava na nuca da latina passa a acariciar a face de pele tão macia quanto havia imaginado inicialmente, utilizando a ponta dos dedos.

Quase percebe um breve gemido de reprovação escapar os lábios quando os mesmos se desfazem do beijo, não queria que acabasse, mas este é reprimido assim que notou as breves e leves mordidas que tocavam-lhe a pele do pescoço, distribuindo sensações de puro prazer e satisfação devido aos receptores sensíveis ao toque na área. As mãos que envolviam a minha cintura eram quentes e me compeliam a me aproximar mais ainda do corpo dela, querendo sentir cada parte do corpo se tocando com o da garota abaixo de si. Os lábios tornavam a procurar pelos lábios alheios, pouco se importando por prolongá-lo uma terceira vez, um único beijo que rendeu três consecutivos, o último muito mais intenso e fervoroso devido às sensações antes sentidas.

Os lábios assim como línguas se abraçavam e acariciavam conforme o aperto na parte baixa da lombar, automaticamente aquele simples ato fazia o corpo querer avançar mais, fazia o calor se concentrar mais na parte baixa do corpo e o beijo avançar um pouco mais até que com dois selos, Ariel assim como o começou, o parou. Agora sim permito que o gemido baixo e arrastado de insatisfação por ter acabado tão cedo saia pelos lábios, falando em um sussurro que somente superava o som do filme que mal viam agora. - Que feitiço você jogou em mim? Eu realmente poderia te levar para Ilha de Circe agora mesmo. - O convite não pensado escapa da garganta, aquilo era meu desejo falando mais alto do que qualquer outro sentimento em meu corpo. Talvez eu estivesse apaixonada, seria possível eu estar apaixonada por alguém que eu mal conheci, mas ao mesmo tempo conheci mais longe do que qualquer pessoa com a qual eu já tivera contato no mundo semideus?

- Você viria comigo? Não dividimos quartos e qualquer mulher é bem vinda e tratada da melhor forma possível. - Somente então penso em como eu estava sendo impulsiva, eu não a conhecia, mas queria prolongar aquela situação e avançar para o próximo nível? A personalidade dela me atraía, o físico dela me atraía, ela era líder de um grupo de pessoas que controlam a mente de outras, princesa do submundo, e quando digo isso, é literalmente. Que mal poderia ter? Parecia ser responsável o suficiente para ser permitida sua presença do lado de fora dos acampamentos. Eu realmente a queria no meu dormitório, caso ela aprovasse a ideia, não perderia tempo ao abrir o portal de volta para o local que eu chamava de lar.
AGAIN
BUT I
FELL HARD


in the hopeffuly sky
avatar
Violet E. Schroëder
Feiticeiras de Circe
Feiticeiras de Circe

Mensagens : 185

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Ariel Sehn Kahlfels em Seg Jun 18, 2018 9:29 am


O perfume que escapava da derme alheia hipnotizava a latina, que inutilmente contestava a própria sanidade em seu interno, distante de todas as ações tomadas naquela interação. Seguia o conselho da melhor amiga, sem se quer pensar em prováveis consequências ou no que renderia após a sua saída daquele lugar, o que agora mostrava-se uma tentadora e desejada opção, tendo Violet lhe jogando um convite inesperado. Podia notar uma quantidade absurda de impulsão para realizar a oferta, e todo o seu corpo reagia de acordo com a vontade da filha dos mares, que era idêntica a própria. Sair dali em sua companhia teria uma infinidade de significados diferentes cujos não se daria ao luxo de dar importância, não quando uma garota de olhos majestosos, um corpo digno das mais perfeitas curvas e um beijo que perduraria em suas lembranças por muito tempo.

As mãos de Ariel não conseguiam corresponder ao impulso de comandos do próprio cérebro – talvez porque não fosse a sua real vontade – para retirar as mãos de sua lombar, mas no lugar disso, pensava somente em ter as pontas dos dedos e os lábios correndo por aquela pele, conhecendo cada parte dela. Chegava a ser absurdo a forma em como a desejava, podendo afirmar com validade dos fatos que jamais se sentira daquele jeito com alguém que nunca tinha visto antes. Circe tinha em seu seleto grupo alguém dotada de um dom maravilhoso que, além dos concedidos no ato de união as outras seguidoras fiéis da deusa, pertenciam a ela mesma. A alta capacidade de magnetizar alguém, de fazê-lo desejá-la, de querer mais. E se a própria Violet a convidava para mergulhar no desconhecido junto a ela, iria. Estava hipnotizada, era tarde demais para qualquer repreensão.

Há muito tempo não se sentia tão viva ou nervosa pelo que viria, ainda que não demonstrasse nada mais que um olhar sereno, profundo e inquisidor na direção da feiticeira. — Se não for te causar nenhum problema. — murmurou, erguendo-se da poltrona ainda com a garota entre as pernas. Calíope poderia dar qualquer cobertura no caso de alguma desconfiança, o que lhe era um fator motivacional bastante eufórico para a mentalista, que não conseguia encontrar um ponto negativo para recusar o convite. Soltou-lhe somente quando estava de pé, o rosto inclinado para a lateral esquerda, atraída pela pele naturalmente bronzeada numa tonalidade clara. A vontade de beijá-la era gradativa, e a cada segundo que passavam com os lábios longe um dos outros, a filha de Hades sentia como se labaredas flamejantes corressem por baixo de sua derme, ansiando pelo contato como um vício em drogas. Um vício que não podia evitar. Que não queria evitar. Não iria.


avatar
Ariel Sehn Kahlfels
Lider dos Mentalistas
Lider dos Mentalistas

Mensagens : 402
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Violet E. Schroëder em Sex Jun 22, 2018 4:29 pm



SWORE
I'D NEVER
FALL IN LOVE
Não resistindo a levar os lábios até o pescoço da garota enquanto aguardava por uma resposta, deixando ali um chupão que certamente deixaria alguma espécie de marca suave e quase transparente, especialmente considerando o quanto a pele da outra era pálida. - Se não for te causar nenhum problema. - O riso feliz por ter o convite aceito me faz a abraçar com um pouco de força ao percebê-la levantando. Circe definitivamente não estava nem aí para quem as suas aliadas levavam para o quarto, contanto que não fossem do sexo masculino, estaria tudo bem. Eu ainda tinha um pouco de vinho, caso Ariel decidisse aproveitar a situação em um outro nível.

Pelos Deuses, seria possível que meu corpo ainda estava em sua situação normal para poder focam em abrir o portal e retornar para minha moradia? Respiro fundo relutante em sair dos braços da garota, apenas me afastando o suficiente para me virar de frente com a parede do cinema, tentando focar minha energia mágica naquele espaço enquanto recebia provocações descaradas e um tanto difíceis de resistir. Agradeço à Circe por abrir logo o portal, afinal, a noite seria longa e eu estava ansiosa por seu início. Antes de tomar meu destino até o outro lado do portal, já conseguindo ver minha preciosa cama à nossa espera, entrelaço meus dedos aos de Ariel, a segurando pela mão tentando passar segurança de que aquele caminho era o correto.

Seria aquele o início de uma relação?


A primeira que eu teria em vários anos, a primeira em que eu realmente me sentia disposta a dar continuidade?

RP ENCERRADA.
AGAIN
BUT I
FELL HARD


in the hopeffuly sky
avatar
Violet E. Schroëder
Feiticeiras de Circe
Feiticeiras de Circe

Mensagens : 185

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum