The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

[rp | fechada] I don't play it safe

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

[rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Ariel Sehn Kahlfels em Seg Maio 28, 2018 11:47 am

Sometimes you have to break the rules
A presente RP conta como únicos envolvidos Ariel Sehn Kahlfels e Violet E. Schroëder, tornando-se inadmissível a intromissão de terceiros. O desfecho ocorre em New York, numa das franquias da UCI, cinema local. É noite e a temperatura está em torno dos onze graus.



Legends never die
they become a part of you
avatar
Ariel Sehn Kahlfels
Lider dos Mentalistas
Lider dos Mentalistas

Mensagens : 422
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Ariel Sehn Kahlfels em Seg Maio 28, 2018 1:17 pm


O fato de estar na fila para assistir a um filme que nem mesmo se lembrava do nome não impedia Ariel de pensar no que acontecia no Acampamento. Era o momento perfeito para estar tirando alguns dias de folga? Não faziam muitos dias que havia passado pelo ocorrido em Nova Roma, o que gerou mais estresse e falta de concentração do que normalmente sentia. Movida pela sensação de que precisava de um break em tudo, resolveu conversar com Quíron, sendo surpreendida pela dispensa do centauro sem a necessidade de lhe dar bons motivos para ter alguns dias fora do Meio-Sangue. Preparou a lista de afazeres para manter a ordem no recluso círculo de Mentalistas e prescreveu atividades que deveriam ser cumpridas nas aulas de sobrevivência enquanto estivesse fora, não se preocupando em levar uma mala. Estava indo para casa.

A chegada na mansão fora inesperada. A srta. Hernandez cuidava de tudo com uma habilidade impecável para governar a residência da menina que vira crescer, e que nos períodos atuais quase não a via. Trocaram um abraço apertado, tendo Ariel se deixado desabar por uma fração de segundos. Gail não perguntou nada, fez-se de fortaleza para a sua criança e esperou a calmaria se aproximar outra vez, o que não demorou para acontecer. Sabendo bem os trejeitos da herdeira em seus braços, sabia o suficiente para deduzir que ela jamais se deixaria abalar por muito tempo. Ariel tinha o dom para se manter forte, mesmo com sua humanidade pedindo por um tempo em alguns momentos.

Faltavam quinze minutos para o início dos trailers, o que lhe dava tempo suficiente para comprar algumas guloseimas. Encaminhou-se para a fila, aguardando um total de quatro minutos para ter a sua vez, já que o cinema não estava tão movimentado naquele dia. "Boa noite! O que deseja?" Foi o que disse o rapaz de cabelos encaracolados que lhe fitava com um sorriso radiante, uma animação forçada para atender os clientes de seu ofício. — Um balde de pipoca grande, um copo de refrigerante médio e.... Um pacote disso aqui. — apontou para o saco de m&m's no balcão envidraçado. Em um minuto já tinha tudo em mãos. Apoiou o balde entre o braço e o corpo, esticando a nota de dez dólares para o atendente e seguir caminho, pegando o pacote do m&m com uma mão e o copo de refrigerante com a outra.

Quando passou pelas filas, viu que era uma das únicas que aguardava no setor da sala 4. As outras filas estavam repletas de gente, sendo ali todo o movimento concentrado do pessoal que tinha ido ao cinema naquela noite. O filme era mais um sucesso hollywoodiano de ação e transbordava de heróis juntos salvando o mundo. Era tudo o que Ariel menos precisava naquele momento. A assistente da fila lhe cumprimentou, pegando o ingresso para lhe informar a fileira e a poltrona que deveria ocupar, liberando o acesso da sala. Tinha escolhido um dos lugares para quatro pessoas, no canto da sala, afastada de todo o restante. Não queria pensar se era uma boa ideia estar ali, numa sala onde - fora a própria Ariel - somente outra pessoa estava, do outro lado da sala, concentrada no celular.

Deu de ombros, comendo um pouco de pipoca. Tudo o que sabia sobre o filme que tinha escolhido era que - além de ser de terror - poucas pessoas escolheriam a mesma sessão. Respirou fundo, aguardando pacientemente enquanto comia a pipoca, sentindo-se mais leve por estar fazendo algo que um adulto normal de sua idade faria. Podia até ouvir a voz de Calíope trovejar em seu ouvido com algum grito de comemoração por estar exercendo uma atividade que não tinha nenhuma ligação com responsabilidade ou trabalho, tendo como foco a tentativa de diversão.



Legends never die
they become a part of you
avatar
Ariel Sehn Kahlfels
Lider dos Mentalistas
Lider dos Mentalistas

Mensagens : 422
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Violet E. Schroëder em Seg Maio 28, 2018 2:16 pm



SWORE
I'D NEVER
FALL IN LOVE
A rotina exaustiva de aprendizado a respeito de magia estava me matando, quase que literalmente. O único tempo que tenho de intervalo, era utilizado para sanar as necessidades mais básicas biológicas. Mas eu já estava ficando cansada daquilo, sentia que precisava de um tempo exclusivo meu, um tempo para fazer o que eu não fazia haviam anos -especialmente após minha entrada o acampamento-, ir ao cinema. A última gota de vinho da minha caneca em poucos segundos desaparecia pelos meus lábios já pintados com o batom levemente avermelhado.

Coloco a pulseira fina no pulso direito, de onde pendia um pequeno pingente de falcão, símbolo da Deusa da magia. Praticamente, tomava aquilo como uma “coleira de identificação”, qualquer um que tivesse o conhecimento básico a respeito de mitologia, saberia do que se tratava. Abro um portal que dava acesso até o beco mais próximo, do meu cinema favorito, simplesmente por raramente ter alguém por lá, a não ser em estréias e eventos. Compro o meu ingresso na bilheteria e quase tenho uma acesso de riso ao ver que todas as poltronas estavam disponíveis, a não ser por duas.

Pessoalmente, eu não queria assistir um filme de terror completamente sozinha, confesso que tinha um pouco de medo de sentir algo passando pelas minhas pernas no meio do filme, e não ter para onde correr. Morrer sozinha e sem ninguém notar era, provavelmente, meu pior pesadelo. Já bastavam os monstros que apareciam do nada, importunando minha vida e a de todos os demais semideuses. Respiro fundo esperando que aquela pessoa não fosse um homem, e muito menos alguma pessoa fedida.

Eu já estava atrasada para a sessão, portanto corro até o balcão de comida após retirar meu ingresso, e procuro com os olhos, enquanto esperava pela pessoa que estava na minha frente, algo que faça minha glicemia subir, afinal, eu queria ao menos me lembrar de partes do filme. - Um balde de pipoca grande, um copo de refrigerante médio, e um Reese’s mini, por favor. - Falo quando minha vez finalmente chega, não permitindo que o atendente falasse antes, tentando demonstrar a pressa sentida para chegar pelo menos depois dos trailers e antes do início do filme.

Pago pelo pedido e então, após pegar o troco e guardá-lo na minha bolsa, pego tudo da melhor forma que consigo, tentando não derrubar as coisas no caminho, dando um belo gole no refrigerante. Chego na porta da sala e entrego o ingresso para a assistente, enquanto ela checava o ingresso e olhava para o meu rosto, desconfiada da minha idade pelo fato de eu ter mesmo um rosto de criança, olho para a fila gigante que se formava na sala do lado, agradeço mentalmente por ter escolhido o filme de terror. - Acredite, eu ouço muito isso. - Falo para a assistente antes mesmo de ela pedir meu documento. - O filme está começando, pode entrar. - Ela fala indicando o número da minha cadeira, sem pedir mesmo pelo meu documento, afinal, o filme realmente estava prestes a começar.

Agradeço com um sorriso para a mulher e então entro na sala 4, o escuro poderia atrapalhar a minha visão, mas as luzes de emergência ajudavam um pouco. Encontro finalmente minha cadeira e ao lado dela, uma garota. Respiro aliviada já que as chances de ser alguém cheiroso e que eu pudesse confiar somente aumentavam com aquele fato. Tentando ser o mais silenciosa o possível, me sento na cadeira e ajeito as coisas no meu colo. Que eu estava um pouco alterada devido à garrafa de vinho que bebi antes de sair da ilha, era fato, mas tento focar no filme enquanto pegava uma mão de pipoca, levando até a boca um pouco desajeitada. Sorrindo brevemente para a garota do meu lado que me olhava de relance por não entender os motivos de eu ter me sentado ao lado dela. E eu definitivamente não contaria, não anunciaria por aí que eu era um pouco medrosa para filmes de terror.
AGAIN
BUT I
FELL HARD


in the hopeffuly sky
avatar
Violet E. Schroëder
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Mensagens : 218

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Ariel Sehn Kahlfels em Seg Maio 28, 2018 3:13 pm


Porque diabos, numa sala de cinema com duzentas e trinta poltronas e somente duas ocupadas, alguém escolheria justo a do seu lado? Ariel estava tão indignada com aquela possibilidade, que fazia cálculos mentais para conseguir alguma resposta plausível que fosse de acordo com a lógica do que estava pensando. Sua face não passava de traços sérios e sua expressão discreta não daria indícios de toda a indignação, além do fato de que a garota tinha um rosto tão suave que nem deveria ter idade para estar dentro daquela sala. Não questionaria, é claro. Já tinha traumas o suficiente com idades.

A vontade que tinha era de perguntar o porque dela ter feito aquela peripécia, mas não o fez, uma vez que os trailers finalmente começavam. A latina moveu o rosto para a outra pessoa presente ali dentro, ainda concentrada demais no celular. Quando tornou a vista para onde estava, um pequeno brilho chamou sua atenção para fitar o pingente que pendia da fina pulseira no braço direito da garota ao seu lado. Um falcão? Era o símbolo místico que Calíope carregava para todos os lados desde que havia se tornado uma das seletas feiticeiras de Circe. Arqueando a sobrancelha, desvencilhou a atenção daquele ponto, tentando não pensar no mundo mitológico no qual era envolvida. Seria aquela garota uma semideusa?

O barulho na tela trouxe a atenção de Ariel para o filme, que acabava de começar. Tinha perdido todos os trailers? Ótimo. Maravilhoso. Merda! Umedeceu os lábios com a ponta da língua, erguendo o copo de refrigerante para ingerir um gole de Coca-Cola, refrescando não só a garganta, como o humor, tornando-o ameno. Não era o dia para se irritar. Qual era o motivo, afinal? Ter se desconcentrado? Ora. Concentrou-se no filme, completamente quieta em seu lugar, movendo-se somente para comer a pipoca, vidrada na imagem inicial de uma casa mórbida, coberta de trevas e barulhos esquisitos trazidos pela noite. Por dentro, um ambiente fúnebre, com sujeira e poeira para todos os lados. A imagem de uma criança surgira, seus olhos esbranquiçados, os lábios sem cor rachados e olhos completamente negros. Apavorante, mas não lhe assustava.

Do outro lado da sala a única pessoa que preenchia o lado contrário ao de Ariel e da desconhecida acabava de tirar sua atenção do celular e a porta de entrada se abria, revelando o lanterninha, que discretamente chamou por ela. "Discretamente." A garota saiu praticamente saltitando, e compartilharam de um beijo breve ainda na porta. Ariel pigarreou, remexendo-se em sua poltrona, soltando o copo no porta-copos, tentando prender a repentina vontade de rir que sentiu. — Minha nossa. — comentou consigo mesma, olhando de relance para a sua única companhia dentro de toda aquela sala com o intuito de saber se ela também tinha visto.



Legends never die
they become a part of you
avatar
Ariel Sehn Kahlfels
Lider dos Mentalistas
Lider dos Mentalistas

Mensagens : 422
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Violet E. Schroëder em Seg Maio 28, 2018 3:37 pm



SWORE
I'D NEVER
FALL IN LOVE

Começa agora a comer a pipoca de uma em uma, prestando atenção no filme, o padrão dos filmes de terror, uma casa antiga e bastante horripilante, uma família que acabara de se mudar para lá, e enfim, uma garotinha-fantasma e me dá um breve susto, nada demais, apenas um suave tremor do corpo, fazendo largar a pipoca e apoiar o balde no colo. Quando um barulho e um clarão vindos do outro lado da sala é notado, viro meu rosto na direção, um lanterninha aguardava enquanto uma garota passava pelos corredores saltitante, como se aquela fosse a pessoa que ela mais desejasse encontrar no mundo.

Quando eles selam os lábios, sinto minhas sobrancelhas se arquearem com indignação. Em pleno horário de trabalho. Espertinhos...

- Minha nossa. - Ouço a garota do meu lado dizer, e quando a olho, noto que ela se referia também à cena, e não ao filme. Começo a rir da expressão que ela trazia no rosto, era realmente de surpresa e curiosidade, compartilhávamos a mesma espécie de sentimentos, porque não demora muito para a garota me acompanhar na risada. Ela parecia mais velha, mas ainda assim extremamente jovial, e agora que consegui ter uma visão ampla de seu rosto, notava o quanto ela era bonita. - Será que eles tinham planos de usar essa sessão para fazer alguma coisa e nós atrapalhamos isso? - Pergunto de forma não tão inocente, afinal, eu me aproveitaria também, caso soubesse que a última sessão daquele filme era a menos, ou a nada, lotada. - Ao menos foram para outro lugar. - Encolho os ombros parando de rir aos poucos, e abrindo o pacote de chocolates com manteiga de amendoim em tamanho mini.

- Quer? -
Pergunto após abri-lo logo oferecendo á garota do meu lado. - Pode pegar, não se acanhe. - Noto a hesitação no rosto da morena ao meu lado, pelos mares, ela era realmente maravilhosa. Quanto mais eu a olhava, menos prestava atenção no filme e no que eu fazia, especialmente com relação às guloseimas trazidas para o filme. Confesso que era complicado julgar uma pessoa semideusa ou não, apenas se baseando na aparência, afinal, os filhos de Ares eram todos ogros e brutos, completamente nojentos, mas aquela garota... Se não tinha um pingo de divindade nela, eu não me chamava Violet.
AGAIN
BUT I
FELL HARD


in the hopeffuly sky
avatar
Violet E. Schroëder
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Mensagens : 218

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Ariel Sehn Kahlfels em Seg Maio 28, 2018 6:07 pm


Ariel não conseguiu conter o sorriso, e Violet - mesmo sem saber - tornava-se a única espectadora daquele ato que quase nunca lhe ocorria. A risada foi breve, o som emitido tão baixo que mal poderia ser ouvido, enquanto ouvia os dizeres da garota ao lado, considerando suas palavras. Não queria se dar o trabalho de imaginar qual seria a reação de vê-los num ato de luxuria sem se importar com a companhia delas. Estava escuro o suficiente para aquilo, além do fato de que - falava por si mesma - não iria ficar encarando enquanto os dois se comiam. Além dos banheiros, duvidada muito que o casal fosse encontrar uma sala tão vazia quanto aquela, mas de nada podia duvidar. O lanterninha era um funcionário do recinto, podia dar o seu jeito, seja lá qual fosse ele. — Ela estava concentrada no celular desde que entrei aqui. Provavelmente estava informando que alguém chegou e atrapalhou os planos. Depois você chegou. — ainda havia um resquício de riso nos lábios da Mentalista, que tomou mais um gole do refrigerante.

Só então virou-se para fitar melhor a garota. Terminou se surpreendendo com a beleza que ela portava nos traços delicados e olhando melhor, podia captar alguns sinais de que ela podia não ser tão nova quanto havia pensado. A cabeça pendeu um pouco para o lado, mordiscando rapidamente o lábio inferior. — Não, obrigada. Tenho a minha quantidade de glicose aqui também. — ergueu o pacote de m&m's ainda intacto, indicando-o para ela. — E você? Quer? — fitou-a brevemente nos olhos, desviando para o bem da própria sanidade mental. Intensa do jeito que era, acabaria assustando a garota ao fitá-la profundamente caso passasse mais do que quatro segundos sustentando algum olhar. Apoiou a pipoca no colo, abrindo o pacote para facilitar as coisas caso a desconhecida se negasse a pegar usando a desculpa de que o saco ainda estava fechado.

Aliás, era estranho referir-se a ela como uma desconhecida, mesmo que por pensamento. Poderia perguntar o nome dela, mas Ariel era o tipo de pessoa que gostava de conhecer primeiro os parâmetros, depois os tópicos concretos. Podia ler a mente dela, mas não o faria. Era a primeira vez que estava fora do Acampamento naquele ano, compartilhando um momento mundano com alguém que não fazia parte de sua vida até minutos atrás, o que já era um avanço considerável em sua rotina, segundo Calíope. — Qual a probabilidade de você ter medo de filmes de terror? — questionou, voltando os olhos para o filme. Já tinha perdido alguns minutos e estava longe de se importar com aquele fato. Estranhamente, aquela desconhecida lhe interessava de uma forma que não podia explicar, atentando-a a descobrir mais um pouco sobre ela.



Legends never die
they become a part of you
avatar
Ariel Sehn Kahlfels
Lider dos Mentalistas
Lider dos Mentalistas

Mensagens : 422
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Violet E. Schroëder em Ter Maio 29, 2018 10:07 pm



SWORE
I'D NEVER
FALL IN LOVE

- Ela estava concentrada no celular desde que entrei aqui. Provavelmente estava informando que alguém chegou e atrapalhou os planos. Depois você chegou. - De certa forma, a garota do seu lado tinha razão, tínhamos atrapalhado os planos do casal em desenvolvimento que havia acabado de deixar a sala, mas sinceramente, para mim era um grande "foda-se", eu paguei, então tinha direito de permanecer ali. - Não, obrigada. Tenho a minha quantidade de glicose aqui também. E você? Quer? - Apenas desvio o olhar do rosto da garota, aparentemente latina, quando ela mesma oferece o pacote de algo que no escuro parecia ser M&Ms, mas eu não tinha total certeza, afinal, a vista estava um pouco embaçada também devido à alta quantidade de álcool consumida antes, depois de dias sem beber.

Quando retorno os olhos do pacote aos da garota, noto-os me encarando de forma tão profunda que acreditei mesmo que estivesse sendo hipnotizada, falo em um tom mais baixo, porém ainda mais alto do que o filme para responder de forma bastante sutil. - Obrigada, se acabar aqui eu pego. - Simplesmente sorri antes que ela desviasse o olhar de volta para o filme, pego um mini copo de chocolate com manteiga de amendoim e levo até a boca, a olhando por mais alguns segundos antes de piscar algumas vezes e voltar meus olhos para a tela onde o filme corria sem parar. Um breve sorriso aparece sem querer nos lábios ao sentir o coração ainda palpitando pela encarada recebida segundos atrás, o que estava acontecendo comigo?!

Distraída pelo filme, levo o copo de refrigerante até próximo da boca, pegando o canudinho sem realmente olhá-lo me atrapalhando por alguns segundos e finalmente bebendo o conteúdo, levo mais um chocolate até a boca, mastigando com demora, quando ouço novamente a voz maravilhosa daquela garota misteriosa ressoar ao meu lado, me fazendo desviar os olhos da cena de quase exorcismo para ela. - Qual a probabilidade de você ter medo de filmes de terror? - Me ajeito melhor na cadeira com a pergunta, claramente desconfiada de como ela sabia daquilo, começo a me perguntar se eu tinha sido muito óbvia com a escolha da cadeira. - Hm, você é mentalista ou algo do tipo? Consegue ler minha mente? - Dou uma risada baixa tentando parecer estar brincando caso fosse questionada a "imaginação" pela garota que até o momento, bem, apesar da beleza estonteante e olhar hipnotizador, era bastante normal.

- Sendo sincera, talvez eu tenha mesmo um pouco de medo... - Suspiro mordendo o lábio inferior com um pouquinho de força, afinal contar que eu estava cansada de ter que enfrentar os possíveis monstros que ousassem aparecer por ali também seria abusar da sorte. - Ah, meu nome é Violet. E o seu? - Deusa? Completo mentalmente dando apenas o melhor dos meus sorrisos ao me esquecer novamente do filme e voltar totalmente minha atenção ao o que acontecia li, afinal, qualquer tipo de relação que eu fizesse ali já seria considerado algo normal que não acontece em um bom tempo desde que fui para o Acampamento Meio-Sangue à dois anos atrás. Observo-a fixamente nos olhos, passando pelo resto do rosto rapidamente, parando um pouco nos lábios e voltando para os olhos maravilhosos, querendo que ela também o fizesse, apesar do sentimento estranho que ela despertara da primeira vez, não era algo ruim, longe disso. Me despertava certa adrenalina, era como se fosse o efeito do álcool, uma espécie de euforia momentânea.
AGAIN
BUT I
FELL HARD


in the hopeffuly sky
avatar
Violet E. Schroëder
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Mensagens : 218

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Ariel Sehn Kahlfels em Qua Maio 30, 2018 11:15 am


Ariel estava instigada com o acontecimento daquele dia: Um casal que pretendia aproveitar a sala vazia para outros fins, ela chegando para queimar o compromisso dos dois e a desconhecida adentrando o recinto para ocupar o lugar bem ao seu lado, com infinitas cadeiras desocupadas dentro daquela sessão. Quais eram as chances daquele dia sair melhor que a encomenda? Os olhos castanhos estavam focados na tela, já não sabendo definir nem mesmo o contexto da história por motivos óbvios, quando ouvira ela questionar sobre ser uma mentalista. Em outro caso teria se engasgado com a pergunta, reagido de outra forma. — Mentalista? — questionou, arqueando a sobrancelha esquerda para expressar linhas duvidosas capazes de coagir qualquer ser humano a acreditar que realmente não sabia o que aquela palavra significava. Logo ela, a líder dos Mentalistas.

Um novo sorriso se solidificou nos lábios da latina, que prendia o riso. De fato aquela garota era uma semideusa, aquilo tinha ficado bem claro somente pelo ditado característico pelo qual somente semideuses usavam para definir membros de um seleto grupo. Mentalistas de Psique. — Sou a líder do grupo, na verdade. — virou-se um pouco de lado - discretamente e não tanto para cima dela - e fixou os olhos nos dela para ver a sua reação. — Ariel. — apresentou-se, notando como era observada. Não perdendo a oportunidade, desfiou cada traço do rosto de Violet, tomando algumas notas mentais. Ela tinha linhas suaves, nenhuma demarcação profunda ou marcas. Deveria ter, no máximo, vinte anos. O que mais havia se destacado era a comprovação de que era difícil migrar os olhos para longe dela.

Uma coisa tinha passado despercebida momentaneamente por Ariel, que não deixaria de retratá-la, escolhendo aquele como o oportuno momento para fazê-lo. — Você foi um pouco óbvia tendo uma sala completamente vazia para escolher um lugar e sentou ao meu lado, não foi preciso ler sua mente pra deduzir isso. — riu com a pronúncia do "um pouco" sabendo que de pouco não tinha nada. Dependendo de Ariel, o assunto acampamento seria mantido longe, enquanto pudesse manter uma conversa normal. — Você gosta mesmo de doces, hm? — notou, pegando um punhado de pipoca, levando até os lábios para comer algumas delas. Conseguira novamente a façanha de desviar os olhos de Violet, o que lhe desagradava um pouco, mas precisava manter a concentração antes de premeditar algum ato que pudesse assustá-la. Encarar de mais era um desses atos, ainda que não tivesse culpa. Se pudesse deduzir, diria facilmente que ela era filha de Afrodite com tamanha beleza podendo ser vislumbrada enquanto estivesse presente.



Legends never die
they become a part of you
avatar
Ariel Sehn Kahlfels
Lider dos Mentalistas
Lider dos Mentalistas

Mensagens : 422
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Violet E. Schroëder em Qua Maio 30, 2018 1:16 pm



SWORE
I'D NEVER
FALL IN LOVE

-  Sou a líder do grupo, na verdade. - Minha expressão não espelhava surpresa ou qualquer outro sentimento parecido, apenas um sorriso breve e encantado, afinal, eu sempre considerei os mentalistas a coisa mais fascinante do mundo semimortal, e estar ali, ao lado da líder destes era bem mais do que uma honra, principalmente considerando o fato da admiração não só pela função que ela tinha no meio disto, mas também sua incrível e tentadora beleza. - Ariel. - Então basicamente a garota não somente encantava como uma sereia, mas também, também tinha o nome de uma sereia, talvez além de mentalista, líder, linda, encantadora e simpática, também fosse uma naiade, definitivamente combinávamos. Tento segurar o riso divertido ao vê-la desviar o olhar para a tela, repetindo o mesmo processo e observando as imagens mudarem e as falas e sons de surpresa chegarem brevemente aos meus ouvidos, estava muito aprofundada nos pensamentos a respeito da outra para pensar em algo mais.

- Você foi um pouco óbvia tendo uma sala completamente vazia para escolher um lugar e sentou ao meu lado, não foi preciso ler sua mente pra deduzir isso. - Talvez ela tivesse razão, eu tinha sido bastante óbvia com a minha escolha de lugares e ela, mesmo sem me conhecer, e acredito que mesmo sem usar os poderes de mentalista sabia exatamente os meus motivos, que agora apenas aumentavam. Dou uma risada um pouco tímida, concordando com a cabeça sobre o assunto e bebendo mais um pouco do refrigerante, aproveitando o som da risada dela que ecoava na minha cabeça, ela era inteira penetrante, e eu gostava muito disso. Mais do que eu deveria para dizer a verdade, mas eu não me importava. - Você gosta mesmo de doces, hm? - Se ela soubesse o verdadeiro motivo de eu estar comendo tantos doces, seria ela capaz de me aceitar da forma que eu era? A insegurança começa a tomar conta de parte dos meus pensamentos, mas o álcool não iria me impedir mais uma vez de não ser eu mesma com uma pessoa totalmente nova.

- Na verdade acho que só estou tentando evitar uma boa ressaca amanhã. Circe provavelmente não vai ficar feliz caso eu falte com responsabilidade. Mal me uni e já estou ficando exausta disso. Mas enfim, certamente, se nos arriscamos a deixar nosso conforto e segurança, acredito que não queira falar sobre ser um semideus, ou algo do tipo. - Encolho os ombros pegando um pouco da pipoca e levando até a boca, voltando a olhar para o filme, passando a língua pelos lábios, buscando tirar um pouco da mistura de sal e manteiga que ficara preso no processo de abocanhar o montinho de pipocas.. - Aliás, quantos anos você tem? - Pergunto de fato curiosa, voltando a olhar para a garota, o encanto de poder olhá-la era estranhamente confortável e eu não perderia isso por nada no mundo, não mais. No fim, eu estava gostando do meu "tempo" como uma pessoa normal que não mexe o dia todo com magia, estuda rituais, feitiços e runas a todo momento. Estava mesmo confortável, até mesmo minha postura mostrava isso, conforme me ajeitava na cadeira como se estivesse na sala da minha própria casa, cujas memórias me falhavam bastante.
AGAIN
BUT I
FELL HARD


in the hopeffuly sky
avatar
Violet E. Schroëder
Filhos de Poseidon
Filhos de Poseidon

Mensagens : 218

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Ariel Sehn Kahlfels em Qui Maio 31, 2018 5:53 pm


A líder dos mentalistas estava tão concentrada em ouvi-la e olhar seus belos contornos, que resolveu por fim não distribuir sua atenção unicamente ao filme. Virou-se de lado, apoiando melhor o balde de pipoca entre as pernas enquanto observava suas reações. Nenhuma surpresa, nenhum espanto e o sorriso provindo dos lábios perfeitamente delineados de Violet tornou sua imagem ainda mais memorável. Ela era linda. Absurdamente linda. Tinha acabado de acompanhar o movimento da língua alheia ao resgatar os resquícios deixados pelas guloseimas perante os lábios, deixando-a um tanto que agitada em seu interno. Era boa em conter seus atos, mas quando era pega desprevenida..... Trincou o maxilar, assentindo com a cabeça para a resposta dada. Ressaca?

Qual é a sensação de ter uma ressaca? — perguntou, sem pensar direito. Poderia Violet considerar que jamais havia bebido ao ouvir aquela pergunta? — Das poucas vezes em que me dei o direito de beber, não sentia nada no dia seguinte. Uma filha de Dionísio me deu um tipo de cura anti-ressaca. — completou, sentindo-se mais satisfeita com o que tinha dito. Era uma dádiva da amizade, não precisando dar nada em troca. Havia sido por pura descontração numa das saídas enquanto Lauren e Calíope eram sua companhia nas boates de New York. Tudo antes de tentar expor o seu lado sensitivo e as coisas desandarem, preferindo se fechar e dedicar todo o seu tempo para as aulas de sobrevivência e a tutoria com os mentalistas.

Tenho vinte e dois. E você? — por fim, respondeu-lhe a última pergunta enquanto se esticava por sob o corpo de Violet, deixando o balde de pipoca apoiado entre o encosto e o assento da terceira cadeira, para poder comer o chocolate fazendo uso das duas mãos, aproveitando o movimento para capturar o cheiro da garota com mais voracidade. — Desculpe. — comentou quando já estava tornando a postura normal, esticando as longas pernas para frente, por cima da cadeira desocupada.



Legends never die
they become a part of you
avatar
Ariel Sehn Kahlfels
Lider dos Mentalistas
Lider dos Mentalistas

Mensagens : 422
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp | fechada] I don't play it safe

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum