The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Choices

Ir em baixo

Choices

Mensagem por Norfalcon Hool Shieldhear em Qui Mar 15, 2018 8:30 pm


Choices
Here, serão postados detalhes da história de Norfalcon Hool Shieldhear, filho de Júpiter e legado de Trívia. As postagens são dinâmicas e não necessariamente são ligadas: podem ser flashbacks, missões, partes do seu treinamento com o instrutor de Nova Roma, enfim. Mas todas irão culminar nas escolhas que conduzirão a vida do semideus, e no final todas irão se interligar.


avatar
Norfalcon Hool Shieldhear
mentalistas de psique
mentalistas de psique

Mensagens : 67
Idade : 19
Localização : Oakland Hills

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Choices

Mensagem por Norfalcon Hool Shieldhear em Qui Mar 15, 2018 8:40 pm


Carter, do you need a help?
Essa foi por pouco! — grita o menino de cabelos escuros, dando um leve sorriso em direção ao amigo — Talvez se você treinar por mais alguns anos, vai conseguir me alcançar.

O amigo sorri. Aceitando, com pesar, a derrota, o filho de Proserpina guarda a espada no bolso e caminha em direção a Falcon a passos lentos. Norfalcon fita o amigo lentamente, observando cada movimento. Nos últimos passos, corre em direção a ele e lhe dá um tapa na cabeça.

Vamos lá! Uma derrota não é o fim — diz, embora saiba que para o amigo, devido ao seu parentesco divino, era sim — Além do mais, temos problemas maiores para lidar — disse, apontando em direção a saída da arena.

Os membros de Norfalcon enrijeceram diante da visão. Quanto tempo estamos aqui?, questionou-se. Notara, também, pela primeira vez, que os outros espaços da arena estavam totalmente vazios e que os semideuses que antes ali treinavam haviam todos se retirado.  Naquela manhã, acordara com uma tempestade chatinha - mas que ainda permitia um treino. Aparentemente, a pequena chuva havia se tornado algo muito maior: raios cortavam o céu e a chuva caía impetuosamente, transpassando até mesmo os limites de Nova Roma.

PRECISAMOS voltar para os dormitórios das Coortes — balbuciou o filho de Proserpina, em tom de urgência — Provavelmente, já estarão vindo atrás de nós — disse, já reunindo as suas coisas. Norfalcon concordou com a cabeça. De fato, em dias de tempestades ou outras emergências, era padrão da coordenação da Legião juntar todos os semideuses e realizar uma contagem. Reunindo seus pertences, deixou a arena junto com o amigo.

•••

Onde vocês estavam? Os centuriões estão fazendo a contagem! Se vocês estiverem faltando, vão se ver com a própria Sun! Corram! — alertou uma filha de Trívia, enquanto os semideuses corriam em direção ao pátio central. De longe, Falcon avistou cinco fileiras indianas de jovens e adolescentes em postura militar; na frente do grupo, a pretora contava em alto e bom tom a quantidade de campistas. Os amigos se separaram, cada um indo em direção a fileira de sua Coorte. O filho de Júpiter observou a menina-chefe fazer a contagem da Coorte I e, tão logo tendo terminado, chegar a Coorte II.

— Clifford! Calmon! Campbell! — gritou, rapidamente. Os três semideuses levantaram a mão e confirmaram a presença — Carter! — gritou a Pretora, sem resposta — Carter! — vociferou novamente, tirando o olhar da prancheta e tamborilando os dedos na beirada da calça. A tempestade ficava cada vez mais forte e os raios estalavam no ar, deixando o cenário um pouco mais caótico. Norfalcon observou um outro filho de Júpiter tentar erguer a mão pro céu para acalmar a tempestade, falhando miseravelmente. A menina bateu forte com a bota no chão, respingando lama nos semideuses mais próximos — Alguém sabe do Carter?! Pelos deuses! — disse, em tom ríspido.

— Eu ouvi dizer que ele havia ido em direção a floresta — comentou Sibila, uma menina – filha de Marte – da Coorte IV — Mas tanto faz, tomara que tenha morrido — disse, em um sorriso maldoso. A Corte II inteira emitiu um som raivoso em direção a menina, fazendo, somente, que o seu sorriso aumentasse.

— Obrigada, Sibila — disse a pretora, suavizando por segundos a expressão — Shieldhear! — berrou; Norfalcon, o último da fileira, sentiu cada um de seus cabelos se arrepiar — Você e àquele seu amigo de Proserpina... andem, vão buscar o Carter!

•••

Maldição! Sua mãe é a deusa das flores, das estações, seja o que for. Você não deveria ser capaz de se movimentar em uma floresta? — pergunta Norfalcon, praguejando em latim — Deixa que eu faço isso, sai!

O filho de Proserpina reclama algumas palavras rápidas. Norfalcon levanta a mão em tom de advertência e o amigo silencia instantaneamente. Haviam percorrido todo o espaço do acampamento, contornado os templos e entrado na área da floresta até atingir o início de uma longa clareira. Ali, a chuva era um pouco menos intensa, graças a proteção das árvores. Gotículas de água caíam suavemente, embaraçando a visão do semideus. O filho de Júpiter buscou o apoio de uma árvore e, silenciosamente, tentava se comunicar com as cobras daquele ambiente. Ao avistar uma – de espécie desconhecida – sorriu, embora por dentro sentisse um pouco de medo.

Sim, eu também sou descendente de Hécate!, pensou, rispidamente.
Ah, mas não sinto tanto o cheiro dela em você, respondeu o animal.
É porque minha mãe é filha dela! Anda!, pensou, com vontade de matar o animal.

Isso não vai funcionar! — balbucia Jackson, impaciente — Vamos procurar ele por nós mesmo, antes que Júpiter resolva castigar ainda mais com essa tempestade.

CALA A BOCA, JACKSON! — grita, impaciente com o amigo.

Está nervoso?, pergunta a criatura, quase como em um instinto humano de zombaria.
Estou e vou pisar na sua cabeça se não me ajudar!, pensou, em tom ameaçador.
Ok, ok! Ele foi em direção ao lago!, diz a cobra, rastejando para longe o mais rápido possível.

Consegui— diz para o amigo, desapoiando da árvore e desfazendo o elo empático com a serpente. Falcon dá um sorriso de satisfação em direção ao amigo, que dá de ombros, mas não se desculpa. O filho de Júpiter toca a bainha e retira a faca. A floresta era o lugar considerado mais perigoso do acampamento, justamente por delimitar os limites do mundo exterior, Nova Roma e o acampamento. Ali, habitavam todos os tipos de criatura, então era bom sempre estar garantido. A medida que avançavam, o coração batia cada vez mais forte — Me disseram que ele havia ido em direção ao lago, então, acho que deveríamos ir pra lá. Mas tenha cuidado, aqui é...

Sério que você está querendo dar uma aula para um filho de Atena, menino de Júpiter? Sério? — pergunta o menino, revirando os olhos e dando um tapa na cabeça de Falcon. Suspirando, toma a frente da dupla e começa a conduzir em direção ao riacho, que estava a uns 5km de distância — Pera, você está ouvindo isso? — questiona, por fim, após mais algum tempo caminhando.

Norfalcon aguçou os ouvidos em busca de algum som estranho. Além do barulho do lago mais a frente, da tempestade e o típico som da floresta, nada mais lhe era estranho. Era para eu escutar algo?, questionou-se, mas não externou. Manteve o passo calmo e somente negou com a cabeça ao amigo. Bastou mais 20 segundos caminhando para que ele ouvisse o som, o doce som. Era como uma melodia linda, como o próprio Febo cantando. Uma melodia que aquecia o coração, como café quentinho em um dia de tempestade. Sua mente enevoou-se ligeiramente, e por algum instante somente sentia a vontade de andar cada vez mais em direção àquele som.

Você REALMENTE não está ouvindo esse som? — perguntou Jackson, virando-se para olhar o amigo. Norfalcon sentiu um tapa acertar-lhe a bochecha e por um instante esqueceu-se do belo canto, voltando a realidade — Uma sereia! Você está sendo seduzido por uma sereia! Oh, céus! Toma, põe isso no ouvido! — disse, entregando um tapa ouvidos para o menino. Como ele tem isso com ele? Filhos de Proserpina, sempre prevenidos, pensa, ainda sentindo o rosto queimar devido ao tapa.

E como você não ficou seduzido também? — questiona Norfalcon.

Sei lá, talvez Proserpina tenha alguma resistência mental ou algo assim. Não sei. Vamos! Talvez Carter esteja em apuros.

•••


Dito e feito. Tendo os dois semideuses chegado a beira do riacho, viram, a uns dez metros de distância, Carter. E a sereia. Norfalcon nunca havia visto uma sereia pessoalmente, por mais que existissem muitas nos arredores de Nova Roma. Elas eram autorizadas a ficar por perto pelo Senado, porém àquele não era um limite permitido. O fato importante era: Carter estava ali, bem próximo da sereia. O canto ecoava por todo o vale, porém o tapa ouvidos não permitia que o atingisse. Dali, Norf tinha um bom campo de visão. Infelizmente. Ou felizmente. Naquele exato momento, a sereia - antes tão bela quanto uma filha de Vênus, ou a própria deusa - revelou a sua face original. E partiu para o bote.

Não! — gritou, rapidamente. Como se preparado por anos para executar esse movimento, desembainhou a sua faca e arremessou em direção a criatura. Errou. Mas foi tempo o suficiente para que a criatura se distraisse de Carter — Jackson! Jackson! — gritou, clamando reforços. Havia perdido o amigo de vista. Puta que pariu, pensou, praguejando a todos os deuses do Olimpo. Ergueu a mão direita em direção a pequenas pedras da beira do lago, fez uma prece a Júpiter, e desejou que uma brisa levasse as pedras em direção ao menino parceiro de Coorte. Mas falhara. — Carter, seu idiota! Sai daí!

Naquele instante, avistou Jackson: estava do outro lado do lago, desembainhando a espada. Sua visão entorpeceu diante da lembrança de que, em dias chuvosos como àqueles, o lago era propenso a trombas d'água pesadas. Precisava agir rápido. 1, 2, 3, contou rapidamente. No três, deixou a posição estratégica e correu em direção ao menino.

Anda, seu idiota! — disse, dando um tapa no rosto do legionário para que o efeito do canto da sereia passasse — Saia da margem, espere um pouco mais acima — disse, virando em seguida sem esperar uma resposta. Buscou o auxílio do arco élfico em suas costas e disparou repetidamente, quase acertando o monstro. Jackson lutava pela vida, desferindo golpes rápidos em direção ao monstro. Norfalcon reconheceu a sequência de golpes que ensinara no treino mais cedo ao menino: esquerda, baixo, lateral direita, baixo, centro.

Norfalcon correu na direção do filho de Proserpina, recuperando a faca que havia arremessado, e entrou na luta: utilizando do elemento surpresa, caiu por cima das costas do monstro, que reagiu instantaneamente com um movimento repentino do corpo. Falcon quase desequilibrou e precisou se agarrar no monstro para não cair na água; no movimento, porém, seu arco afundou no lago e ele o perdeu de vista.

No três, Jackson! — gritou, em bom tom. Diante da voz que ecoava, a criatura reagiu ainda mais forte, se tornando quase impossível permanecer em cima dela — TRÊS! — bradou, sacando a faca de luta da bainha e acertando a criatura na parte de cima. O filho de Proserpina, alerta diante do comando, desferiu um golpe fatal na parte de baixo da criatura, ambos com a lâmina encantada dos romanos. Norfalcon caiu na água, não havendo mais nenhuma sereia. O animal virara pó.


•••

Estava totalmente encharcado. Os três semideuses correram em direção ao Pretorian Gate, pois a tempestade agora era impetuosa. Norfalcon estava totalmente encharcado de água, suas roupas pesando e tornando cada vez mais difícil dar um passo. A água do céu ofuscava sua visão e seus cabelos castanhos voavam conforme o movimento do vento. Nenhum dos três dava um só passo.

— Obrigado, Jackson — balbuciou Carter quando chegaram a entrada do dormitório da Corte II. Norfalcon estava emburrado, chateado porque tivera dificuldade de recuperar o arco, só queria um banho quente. Sem pestanejar, deu um tapa na cabeça do menino e entrou no dormitório, desejoso de um banho quente.

Poderes utilizados:
Nome do poder: Língua de Cobra
Descrição: O semideus possui certa afinidade com cobras, e eles o respeitam. Ele consegue se comunicar e entender o que as serpentes falam, mas não podem dar ordens, apenas conseguir informações.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Podem extrair conhecimento ou informações ao falar com esses animais.
Dano: Nenhum
Armas utilizadas:
• Faca de Bronze Celestial [ Uma faca de lâmina curta - cerca de 10 cm - com cabo em madeira envolvido em couro para tornar o manuseio melhor. | Não produz feridas em mortais. | Bronze celestial, madeira e couro. | Sem espaço para gemas. | Alfa. | Status 100%, sem danos. | Comum. | Nível 1. | Item inicial. ]

• Iryak [ Arco élfico com cerca de 1 metro e 50 com runas entalhadas por toda a sua espessura, a corda é feita de um material transparente e de resistência alta, encantada para conjurar flechas incorpóreas e infinitas. |Efeito 1: O arco possui personalidade própria, cria uma ligação com a mente de seu portador (semideus) e poderá se comunicar mentalmente com ele. | Efeito 2: As flechas desse arco são incorpóreas, para materializa-las basta puxar a corda e elas magicamente aparecem no arco, além disso, são infinitas. | Efeito 3: O metal utilizado para fabricar o arco, também possui 25% de resistência a magia, portando, magias lançadas contra o semideus que estiver na posse desse arco, terão um efeito reduzido na mesma porcentagem. | Arandur | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Arsenal do acampamento]

Informações:
Essa postagem é só para ''apresentar'' Carter e Jackson, que serão personagens importantes da estória de Norfalcon
avatar
Norfalcon Hool Shieldhear
mentalistas de psique
mentalistas de psique

Mensagens : 67
Idade : 19
Localização : Oakland Hills

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Choices

Mensagem por Poseidon em Sab Mar 17, 2018 7:21 am

Norfalcon, achei interessante o desenvolvimento de sua história mesmo que a luta contra a sereia tenha deixado um pouco a desejar. Um filho de Júpiter contra um ser do mar, isso não é lá algo muito auspicioso.

Recompensa: 1600 XP + 1600 dracmas



Lord Poseidon ☣️
The King ☣️ God of sea ☣️ Lord of horses ☣️ Sexy ☣️ Hot ☣️ Dangerous ☣️
Maay ₢

avatar
Poseidon
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 218

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Choices

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum