The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

A verdadeira alma de um Herói (Missão para Paul e Arya)

Página 10 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... , 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: A verdadeira alma de um Herói (Missão para Paul e Arya)

Mensagem por Arya Doprav em Sab Set 20, 2014 1:39 am



Desvendando o passado...

Sentimentos tem um alto poder de manipular qualquer pessoa. Eles se impregnam de tal maneira que é quase impossível sair dessa espécie de transe. A raiva, a dor e o desespero eram fomentados em cada centímetro do meu corpo. Eu nem sentia mais meus pés tocarem o solo, a adrenalina era tamanha que era como se eu estivesse deslizando em alta velocidade no ar. Meus braços estavam quase que por completo arranhados pelos galhos das árvores. O rosto de Emmanuelle se formava no meu subconsciente como se esta estivesse pedindo ajuda. Não, eu não conseguia imaginar minha irmã sendo ferida, aquilo fazia algo rasgar minha carne por dentro. Minha garganta se fechava e lágrimas queriam sair dos meus olhos. Segurei com força o cabo da espada, enquanto a outra mão se fechava fortemente em punho, fazendo minhas unhas quase rasgarem a pele.
Forcei a visão, pouco mais a frente eu podia ver uma luz fraca, que iria aumentando conforme eu me aproximava. As árvores ganhavam mais espaço uma entre as outras, provavelmente eu estava prestes a sair da floresta e quem sabe até chegar a Céos. Impliquei mais agilidade nos pés, posicionando-me para um possível ataque surpresa. Mas fui envolvida por algo. Ou melhor, por alguém... Meus passos foram freando, enquanto uma mão tampava minha boca e braços seguravam com firmeza meu corpo. Ótimo! Meu primeiro pensamento foi achar que havia sido pega antes mesmo de encontrar minha irmã. Comecei a me debater, tentando me livrar do que me prendia, mas estava sendo inútil. Então parei e comecei a me concentrar em minhas costas, tentáculos estavam prestes a sair dali e perfurar por completo a pessoa que me segurava. Mas, por sorte, uma voz conhecida sussurrou em meu ouvido e instantaneamente eu interrompi a ação.
- Sou eu. – Disse Paul, soltando-me. Não sei como ele chegou a mim tão rápido, nem me importei de perguntar. A subtenente das caçadoras estava com ele.
- Temos que tomar cuidado aqui – Falou Thalia. – A dois garotos vigiando as portas da caverna onde está sua irmã, semideuses traidores, temos que dar um jeito neles para então poder entrar, algum plano? - Indagou a garota. Andei um pouco mais para frente, esgueirando-me por entre as árvores para então observar melhor nossos alvos. Os dois rapazes mantinham-se cada um de um lado da entrada da caverna, que estava bem exposta. Malditos traidores! Não podíamos tentar um ataque direto, isso poderia gerar barulho e isso com certeza atrairia os monstros. Desviei o olhar para o mar, as ondas pareciam em uma divertida brincadeira até se desfazerem na beira. Foi então que uma lâmpada pareceu acender na minha cabeça. Recuei devagar até voltar até os dois.
- Tenho um plano... – Eu disse em um sussurro. – Eles estão pertos o suficiente do mar, nós também. Isso é vantagem para mim e desvantagem para eles. Usarei meu controle sobre as ondas para retirá-los dali sem um barulho que possa nos prejudicar. – Olhei para ambos que pareceram não discordar da ideia. Então assenti e voltei a me aproximar sorrateiramente. Fiz um pequeno gesto com as mãos e lenta e discretamente uma certa porção de água começou a se deslocar até os semideuses, os rapazes estavam um pouco distraídos, o que ressaltava minha vantagem. O semideus da direita foi o primeiro a sentir algo molhando seus pés e antes que pudesse contestar ou se afastar, ergui com força a mão, fazendo a água salgada silenciá-lo por completo. O outro garoto arregalou os olhos quando deparou com a situação do amigo e antes que pudesse reagir de alguma maneira, uma segunda porção do líquido o cobriu por inteiro. Os jovens se debatiam, tentando se livrar da água, mas era inútil. Fechei os olhos, ordenando que mais do líquido chegasse até os semideuses e então os arrastassem para o mar. Era assim que eu cuidava de traidores que ousavam destruir meu lar e as pessoas que amo. Larguei os rapazes bem distantes da superfície, o mar cruel da noite tomaria conta deles. Por fim, inspirei profundamente, ficara levemente cansada com o esforço. Então me aproximei de Paul, parando em sua frente, dando-lhe um pequeno tapa no rosto.
- Isso é por ter quase me matado do coração quando me pegou de surpresa. - Eu falei e então fiquei na ponta dos pés, dando um rápido selinho nos lábios do filho de Hades. – E isso é para me desculpar da ação anterior. – Disse, dando-lhe as costas. – Vamos! – Caminhamos apressadamente na areia, não era seguro ali e logo adentramos a caverna.
code designed by doll from the pretty odd


Arya Doprav
Poseidon's daughter -x- Thanato's reaper
avatar
Arya Doprav
Sem grupo
Sem grupo

Mensagens : 370
Data de inscrição : 11/06/2014
Idade : 20
Localização : Atrás da sua alma.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A verdadeira alma de um Herói (Missão para Paul e Arya)

Mensagem por Paul Foster em Qui Set 25, 2014 11:38 pm

ENTRE O PASSADO E O FUTURO – POST 30

Qual, exatamente, foi a razão de eu ter iniciado um relacionamento sério com a pessoa mais impulsiva do mundo? Ah, é claro, ela tinha razões para isso, na maioria das vezes era mais inteligente e madura do que eu, mas sinceramente, ela estava arriscando demais sem saber o que havia pela frente.
Após afogar os guardas – o que foi uma coisa incrivelmente poderosa, egoísta e sinceramente gastou um pouco de energia desnecessária - e me bater – o que foi chato, já que eu não me achava merecedor de tal tratamento – e me beijar – o que Thalia deve ter detestado, mas eu realmente gostei um pouco... Ou muito – ela seguiu em frente, esperando que nós a seguíssemos. Mas eu precisava ser a parte racional da missão agora antes que eu fosse a única parte com energia. Fiquei relutante enquanto pensava se deveria ou não agir e falar com ela.
- Hey, Arya... – sussurrei, andando apressadamente ao seu lado e fazendo-a parar antes de entrar à caverna. – Nada... Está tudo, pode seguir em frente. – eu disse, soltando os ombros. Aquilo era algo pessoal para Arya antes de ser nossa missão. Ela deveria ter o espaço dela. Thalia ainda estava ali para me ajudar a dar cobertura a ela, tudo parecia estar sob controle. Bom, parecia...
Era a etapa final da missão e a mais impossível.
Eu tentaria ficar alerta, com a espada em mãos. Caso sentisse alguma presença, ou a caverna ficasse escura demais, eu tomaria a frente e guiaria o grupo até que nos livrássemos da caverna. A ideia era não fazer barulho e sermos discretos, o terreno inimigo poderia ser incrivelmente perigoso e eu sabia disso.
Filho de Hades – 17 anos - Britânico
credits ‹›



Paul Foster

Son of Hades – Nyx’s Demon – 16 Years Old

credits @
avatar
Paul Foster
Demônios de Nyx
Demônios de Nyx

Mensagens : 163
Data de inscrição : 19/06/2014
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A verdadeira alma de um Herói (Missão para Paul e Arya)

Mensagem por Athena em Sab Set 27, 2014 2:58 pm

Uma Prova Final...

O plano de Arya dera certo dessa forma os semideuses acompanhados por Thalia adentraram a imensa caverna.
–Nossa isso aqui é muito grande!-Thalia falou.Ela ia falar mais alguma coisa,mas ouviram um falatório vindo do outro corredor. Os três se esconderam,em uma sala escura que tinha no mesmo corredor.
–Eles fugiram! Como a gente vai falar isso para o nosso senhor! Ele vai nos matar!-uma das empousas falavam em grego antigo,a outra soltou um gemido de desespero,e apontou para a ultima porta do corredor.
–Ele já esta furioso com Céos por ter enfiado o metal dos deuses na filha de Poseidon! Oh! Nós vamos morrer!-Elas duas continuaram a se rastejar até o final do corredor. Arya estava chocada, assustada, e morrendo de raiva, ela tinha que achar logo sua irmã pra eles saírem dali.

Spoiler:
Vocês entraram na caverna, a cada novo passo dentro dela um monstro novo pode atacar vocês, onde estão escondidos agora é seguro mas não por muito tempo, Emmanuelle esta quase morta.
avatar
Athena
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 7166
Data de inscrição : 26/05/2013
Idade : 22
Localização : Por ai

http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A verdadeira alma de um Herói (Missão para Paul e Arya)

Mensagem por Arya Doprav em Dom Set 28, 2014 6:35 pm



Desvendando o passado...

- Nossa isso aqui é muito grande! – Falou a caçadora, aguardei por mais algumas palavras, entretanto Thalia ficou em silêncio assim que escutamos vozes distantes e abafadas. Por sorte, encontramos uma sala escura e escondida, uma ramificação da imensa caverna. Escondemo-nos ali, enquanto as vozes se aproximavam e a conversa podia ser ouvida. Eram duas empousas falando em grego antigo. Elas estavam com medo. Porém, meu choque estava por vir.
- Ele já esta furioso com Céos por ter enfiado o metal dos deuses na filha de Poseidon! Oh! Nós vamos morrer! – Eu senti meu corpo enfraquecer, apoiei-me na parede da caverna. A angústia envolvia meu corpo por dentro. Senti algo molhado escorrer por minhas bochechas. Minhas mãos se fecharam em punhos e sem raciocinar direito esmurrei sem piedade a rocha. Tolice minha, apenas consegui alguns hematomas e fiquei ainda mais furiosa. Caminhei na direção das empousas, mas meu subconsciente me fez parar na metade do caminho, eu queria acabar com elas, fazê-las pagarem por estarem ajudando seu maldito senhor, o qual eu tinha algo muito especial para lhe entregar... Ah, se tinha... Não via a hora de encontra-lo.
Inspirei profundamente, voltando para a sala escondida. Fechei os olhos, concentrando-me no som do mar, eu ainda podia ouvi-lo. Puxei o cordão do pescoço e minha espada se materializou na mão direita, na mão esquerda foi se formando uma espada feita de água, que era tão afiada quanto uma lâmina de aço. Abri os olhos, os quais adquiriram a coloração azul escura. Raiva... O sentimento que mais me dominava naquele instante. Uma raiva que eu só havia sentindo quando tinha 5 anos. Naquela época, o resultado não fora nada bom... Voltei ao corredor, não sei se Thalia e Paul me seguiam, mas eu não ficaria esperando. Caminhei sorrateiramente, as mãos segurando firme as espadas e os olhos analisando tudo, qualquer monstro que aparecesse, teria azar, pois eu estava com ódio. Meu objetivo era encontrar o mais rápido possível.
code designed by doll from the pretty odd


Arya Doprav
Poseidon's daughter -x- Thanato's reaper
avatar
Arya Doprav
Sem grupo
Sem grupo

Mensagens : 370
Data de inscrição : 11/06/2014
Idade : 20
Localização : Atrás da sua alma.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A verdadeira alma de um Herói (Missão para Paul e Arya)

Mensagem por Paul Foster em Dom Out 05, 2014 5:30 pm

ENTRE O PASSADO E O FUTURO – POST 31

A caverna era enorme. Este era um fato. Eu começara a imaginar coisas, a pensar na razão de tudo que consideramos ruim ter tamanha majestade e poder atrativo. Eu caminhava com minha espada até pararmos escondidos, ainda pensando no assunto. Nós estávamos em sério perigo, o que era normal, mas ouvimos coisas que não ajudaram no humor. O fim de tudo isso nunca esteve tão perto, mas parece que todas as coisas até ali não foram sequer o começo.
Como esperado, a pior reação foi a de Arya, eu entendia seus motivos, ficaria do mesmo jeito. Era muito perceptível que as coisas ruins costumavam se dar bem mais depressa, elas tinham astúcia e um objetivo, muitas vezes. Um objetivo capaz de engolir mais e mais adeptos. Mas do outro lado havíamos nós. A maioria dos campistas costuma ficar de bobeira o dia todo, mas quando se precisa deles, eles estão prontos e com suas prioridades em dia. Nisso eu acredito, não deixaria o Acampamento Meio-Sangue sozinho. Eles eram a prioridade agora, nada iria me seduzir ao contrário.
Arya chegou ao se limite ouvindo aquelas coisas, fiquei contente por não haver Bronze Celestial, aquela coisa emitia luz, apenas a segui silenciosamente, com espada em mãos. Era o momento de se atirar no futuro.
Filho de Hades – 17 anos - Britânico
credits ‹›



Paul Foster

Son of Hades – Nyx’s Demon – 16 Years Old

credits @
avatar
Paul Foster
Demônios de Nyx
Demônios de Nyx

Mensagens : 163
Data de inscrição : 19/06/2014
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A verdadeira alma de um Herói (Missão para Paul e Arya)

Mensagem por Athena em Ter Out 07, 2014 9:15 pm

O passado que retorna...


Olimpo
Atena

Eu tentava planejar com Ares um meio de proteger o Olimpus,mas era difícil conciliar alguma coisa com o deus da guerra. Ouvi um som no meu lado,e uma mensagens de Iris tremular no ar.
–CHAME OS OUTROS DEUSES!-Eu berrei quando vi a cena,Ares estava chocado. Em poucos segundos,os deuses começaram a chegar.
–Ora...o que vemos aqui! Os deuses tão poderosos.-Ceos falava sarcasticamente. Eu engoli em seco. Olhei para Poseidon,ele estava com muita raiva. A filha dele jazia deitada em uma cama com os pés e as mãos presos em correntes de bronze celestial que possivelmente anulou os poderes dela, sua boca fora tampada por um pano. O mais terrível era a mancha de sangue vivo no vestido branco dela. Zeus estava com uma expressão dura.
–Poseidon,você caprichou! Sua filha é linda. Tem cada par de pernas...-Ele passou a mão na coxa da garota, fazendo ela grita silenciosamente, enquanto se debatia.
–LARGUE-A!- Poseidon deu um murro no trono dele, fazendo-o estremecer. Hermes me olhou com medo.
–O que você quer, Ceos?-Eu perguntei veemente.
–Quero, apenas que vejam como vai ser a queda de vocês. Um por um!-Ele deu uma risada fria.
–Não vamos cair!-Zeus falou com raiva. Ele deu um sorriso de lado.
–Isso é o que vocês pensam!-Ele puxou uma faca de bronze celestial do bolso. Meu coração quase parou. Poseidon se levantou, mas foi contido por Ares e Apolo que estavam assustados. Ceos riu.
–Calma,Poseidon! Eu não vou mata-la....só se ela não cooperar comigo. Mas isso eu sei que ela vai fazer. Não é querida?- Ele encostou a faca no decote do vestido da menina, fazendo ela chorar mais ainda. A mensagem acabou. Eu estava abalada com a cena,e eu não era a única. Afrodite tentava não chorar. Poseidon estava no chão com as mãos na cabeça. Eu senti dó dele. Nós,deuses,não somos bons pais,mas isso não significa que não amamos nossos filhos. Ouvi os soluços de Afrodite do meu lado.
–Tadinha!-Afrodite chorava borrando a maquiagem.
–Eu vou atrás dela.-Artemis falou com dureza,apesar de estar abalada.
–Acalmem-se!-Zeus berrou,mas pude sentir que ele estava confuso.
–Aquela garota vai morrer se eu não for atrás dela!-Artemis falou com Zeus. Estes olhou para onde estava a mensagem,e suspirou negando.
–ZEUS! É A MINHA FILHA QUE ESTÁ LÁ!-Poseidon gritou com ódio. Zeus o olhou com pena.
–Mas pode ser uma armadilha! Eu não posso arriscar!-Zeus falou me olhando,eu desviei o olhar.
–SE FOSSE A SUA FILHA,VOCÊ A DEIXARIA MORRER?-Os olhos de Poseidon estava vermelhos.
–Deixe Artemis ir!-Eu falei olhando para Artemis que balançou a cabeça para mim. Zeus me olhou preocupado,e concordou. Hera pareceu ofendida.
–E se eles pegarem Artemis? Não! Deixe-a morrer pelo Olimpus! Pelo menos será uma a menos para se aliar contra nós futuramente-Como ela pode ser tão fria? Depois falam de mim. Afrodite fechou a cara.
–Fique queita,Hera! Você não sabe a dor de perder um filho? Manu está sofrendo por nossa culpa! Ela está dando a vida dela para salvar a nossa,Hera!-Afrodite falou com raiva para Hera, que por um momento foi fuzilada por todos os deuses.
–Culpa de vocês! Se vocês não fossem infiéis não trariam sofrimento para esses meios sangues.-Hera cuspiu a palavra meio-sangue com nojo.Poseidon avançou para cima dela.
–Vá busca-la, Artemis!-Zeus mandou, e ela saiu da sala de trono. Poseidon me olhou com dor, e saiu também.
–Ele vai tentar fazer chantagem com os meninos.- Hades falou para Zeus.
–Eu sei.-Ele falou pensativo.

–Ele vai querer as pedras de Delfos.-Eu falei pensativa. Era obvio. Zeus me olhou sem entender.
–Ceos vai precisar delas para recuperar o poder dos titãs!-Eu expliquei para os deuses, o clima ficou tenso.
–Arya vai querer dar as pedras para Ceos para salvar Manu.-Apolo falou preocupado. Eu suspirei.
–Vamos ver como aquelas crianças vão tomar as decisões!-Eu falei saindo da sala para refletir.
ARYA E PAUL

Um segundo monstro apareceu no corredor apontando uma porta não muito longe onde supostamente Emmanuelle se encontrava, e assim que o mesmo desapareceu Arya não demorou muito a correr abrindo a porta.
. E ela quase desfaleceu quando viu o estado de sua irmã. Ela estava estirada no chão,seus cabelos estavam desarrumados,sua boca vermelhinha antes, estava roxa.
Paul olhou a cena horrorizado ele podia sentir o cheiro da morte nela.

–M-Manu?-A menina saiu correndo pegando-a no colo, sua cabeça entre as pernas de Arya. As lagrimas que estava tentando segurar desde de que soubera da irmã, saíram dos seus olhos.
–Arya!-Ouviu uma voz conhecida a chamar, mas ela a ignorou.
–Por favor,Manu! Acorde!-Ela falava passando as mãos pelo rosto delicado da menina .Ela a sacudiu algumas vezes e ela não se mexia, o que a deixou desesperada. O vestido branco que a menina vestia estava vermelho vivo.
–Oh Zeus!-Ouviu o choro da menina atrás de si. Thalia caiu de joelhos na frente de Paul que veio em direção as filhas de poseidon,e colocou as mãos no abdômen de Manu.
–Temos que levá-la para meu Apolo!-Ele falou pálido.
–Lady Artemis!-Thalia se virou encontrando a deusa presa por correntes, ela estava bem fraca. A mesma quebrou a corrente com a espada. Ela ia cair no chão, mas Paul a ajudou.
–Temos que sair daqui! Eles já vão perceber que vocês estão na ilha!-Artemis falou tentado se esquivar de Paul.
–A ultima pedra!-Paul falou mostrando uma pedra brilhante incrustada da parede da caverna.
–Por que eles não a pegaram?-Arya perguntou curiosa, seu rosto estava banhado de lágrimas. Então ela soltou uma exclamação, e tirou de dentro do bolso as outras três pedrinhas.

Spoiler:
Caso queiram entender melhor o que ouve com Emmanuelle sugiram que leiam o post dela, eu expliquei a menina o que deveria ser feito, narrem até a parte das pedras nada mais, não saiam da caverna muitas surpresas ainda aguardam vocês. Não colori as falas pelo post estar grande demais.
avatar
Athena
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 7166
Data de inscrição : 26/05/2013
Idade : 22
Localização : Por ai

http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A verdadeira alma de um Herói (Missão para Paul e Arya)

Mensagem por Emmanuelle S. Henz em Ter Out 07, 2014 9:33 pm

Recuperando o que foi perdido...
Lágrimas não doem, o que dói é o motivo que as fazem cair. Então não me peça pra parar de chorar, faça parar de doer…"

Apenas dor...
Eu abri os olhos, minha cabeça dava saltos e meu corpo não queria me responder. Eu fechei novamente os olhos, e inspirei o ar. Abri-os novamente, e sentei com dificuldade. Eu estava deitada em cima de uma cama feita de pedra preta verde-escuro que reluzia com as chamas das tochas que iluminavam uma caverna. Olhei para um espelho enorme que estava na parede, e percebi que, ao invés de estar vestindo o meu jeans e camiseta, e eu vestia um vestido longo branco feito de ceda, estilo tomara que caia, meus cabelos estava presos por uma fivela de diamante, deixando alguns cachos soltos, minha sandália era de salto alto prata. Eu parecia uma grega. Levantei andando para encontrar uma saída.
–Você está procurando alguma coisa?-Eu me virei rapidamente, encontrando um homem alto, musculoso, seus olhos azuis escuros me fitavam com volúpia, ele vestia uma camisa branca aberta e uma calça social preta. Eu sai correndo com medo. Mas senti duas correntes aparecerem nos meus tornozelo, me fazendo cair no chão.
–Ai!-Meu braço doía por causa da pancada.
–Que isso,querida! Não fuja de mim!-Eu me virei encontrando Ceos a algum centímetros do meu rosto.
–O que você quer?- Eu perguntei com ódio.
–Você.- Ele respondeu passando a mão na minha coxa por cima do tecido.
–Nunca!-Eu gritei batendo na cara dele. Ele me deu um olhar cheio de ódio, mas depois sorriu. Ele me puxou pela cintura, e me prendeu na parede. Eu senti o volume da calça dele, aquilo me deixou desesperada.
–Me solta!-Eu berrava, empurrando ele com todas as minhas forças. Ele bateu novamente as minhas costas contra parede, fazendo eu ficar um pouco tonta.
–Você prefere um deus do que um titã? Sabe Poseidon fez você muito bem. Muito bonita.- Ele sussurrou no ouvido. Eu gritei por socorro. Ele passou as mãos pelas minhas pernas, levantando o aba do vestido, chegando na minha calcinha. Eu chorava.
–NÃO!- Eu só pensava no meu juramento agora. Ele deu uma risada fria, e me largou no chão.
–Menina boba!- Ele me deu um tapa na cara, eu senti o gosto de sangue na boca.
–Quando eu acabar com seus deuses, você vai se tornar a minha mulher! E não vai poder me negar. -Ele fez um sinal em minha direção, e eu senti uma dor horrível no meu abdômen, o vestido começou a ficar vermelho por causa do meu sangue. Ele me puxou pela cintura, e colocou na cama.
–Vamos ver como que o Olimpos e o seu papaizinho vão reagir ao ver a delicada filhinha de Poseidon ser possuída por Ceos.-Ele fez um movimento com a mão, e uma luz apareceu. Então eu apaguei.
...
Meus olhos ardiam muito, minha boca estava seca e eu sentia um dor insuportável no abdômen. Eu fiz um longo esforço para me levantar por causa do peso das correntes. Foi quando eu vi a cena mais assustadora da minha vida. A deusa da caça estava estirada no chão com uma lança fincada na perna, seus cabelos negros estavam sujos de sangue dourado, e ela estava desacordada.
–Minha Nossa! Lady Artemis! –Eu gritei o nome dela, e ela acordou.
–Manu?-Ela falou, e eu vi espirrar sangue da boca dela. Eu senti raiva daqueles filhos da mãe!
Sou eu! O que você está fazendo aqui? Zeus!-Eu tentava chegar até ela para poder ajudá-la, mas era quase impossível por causa da malditas corrente.
–Eu vim te salvar!-Ah ta! Agora quem vai nos salvar?
–Você não deveria ter feito isso!-Eu estava sentindo pena dela. Parecia que aquela lança estava diminuindo o poder dela.
–Seu pai está desesperado!-Ela falou roucamente, tentando tirar a lança. Eu imaginei.
–Ele está vindo atrás de mim?-Eu perguntei com medo. Ela riu.
–Não. Ele não pode! Zeus não deixou.- Ela não conseguia tirar a lança.
–O que é essa lança?- Eu perguntei curiosa. Ela suspirou.
–Deixa isso para lá!-Ela falou preocupada. Eu nem tentei pressiona-la, porque nossa situação estava muito ruim.
–Aonde nós estamos?-Eu perguntei a ela.
–Não faço a mínima idéia!-Ela falou com sinceridade. Ah maneiro! Vamos morrer! Não! Eu vou morrer por que ela é deusa. Escutei um barulho de porta se abrindo, e se fechando. E Ceos entrou. Ai que raiva eu estou daquele homem.
–Amor! Vejo que já acordou! Sua titia veio nos visitar!-Ele falou sarcasticamente para mim. IDIOTA.
–Ceos,quando eu sair daqui, eu vou acabar com você!- Artemis berrou para ele. Ele riu com gosto.
–SE você sair daqui!-Ele frisou o “se”.
–Ah! Sua irmãzinha vai me entregar as pedras!-Ele falou sentando na cama. Como assim? Eles não são loucos!
–Nunca!-Eu falei.
–Ele vai sim! Irmã desesperada faz coisas malucas ,minha querida!-Ele passou o dedo no meu rosto. Eu o mordi.
–Ai! VAGABUNDA!-Ele me deu um tapa na cara, me fazendo cair da cama. Ele sangrava um liquido escuro, que deveria ser o sangue dos titãs. Ele me olhou com raiva, e saiu do quarto.
–Você está bem?- Artemis me perguntou.
–Estou!-Eu respondi, ela estava pálida.
–Artemis! Você está legal?-Acho que aquela lança não é coisa boa. Ela mexeu a cabeça, me dando um sorriso fraco. Maninha! Cadê você?
...
Eu estava cansada, a abertura no abdômen doía muito. Artemis parecia cada vez mais fraca,e não conseguia forma uma frase muito grande. Atlas e Céos abriram a porta,e estava armados com a mesma lança que estava com Artemis. Eles nos olharam maliciosamente, e vieram em nossa direção. Eu engoli em seco. Atlas tirou a lança da perda de Artemis, fazendo ela gritar de dor,e depois a levantou. Sim mais de um titã havia retornado, eles queriam seu poder de volta.
–Solte-a!-Eu falei tentando me levantar. Ceos veio em minha direção,e me levantou também.
–Quieta!- Ele me apertou a minha cintura, fazendo um gemer de dor.
–Olimpo!-Atlas falou prendendo Artemis na parede. Uma luz incidiu na nossa cara.
.–Olá meus deuses! Artemis veio me visitar!-Céos falou dando um sorriso de lado. Que ódio.
–Céos!-Zeus falou com tom raivoso. Todos estavam chocados com a cena. Apolo estava tão abalado que chegava a dar pena. Meu pai não deveria estar vendo isso.
–Filha de Poseidon?-Ele apontou para mim,e as correntes caíram.- Você tem uma opção: você pode passar para o nosso lado ou continuar do lado dos deuses que você estava vendo que vão ser esmagados.- Ele lançou um faca em direção ao braço de Artemis que gemeu de dor. Eu tentei correr até minha senhora ,mas não consegui, acabei caindo aos pés dela.
–Eu nunca vou trair o meu pai!- Gritei com ódio. Céos riu.
–Oh que fofa!-Ele chegou até mim,e segurou o meu rosto.
–Seu pai não estava nem aí para você! Você passou anos e anos sem ele. Ele nunca nem visitou você quando era criança.-Ele falou tentando convencer ela. Meu olhar por um tempo foi de confusão e tristeza.Olhei para Poseidon que olhava com pena para mim.
–Não acredite no que ele diz, Manu!-Artemis tentou gritar.
–E ai? Você prefere ficar do lado de quem nunca ligou para você ou prefere ficar do lado de quem vai te dar o poder e glorio nas mãos?-Ele perguntou, olhei para ele e depois para Artemis.
–Não! Eu morrerei por eles.- Apontei para Artemis. Céos ficou desconcertado por um tempo,e depois levantou com raiva.
–Você quer mesmo morrer por eles?-Ele pegou outra faca feita de um metal estranho que eu não via a um tempo já. Todos os deuses se levantaram. Como ele conseguiu aquele metal? Era o metal dos deuses! Poderia em grande quantidade tirar os poderes dos deuses.
–Zeus?-Hera gritou assustada. Céos lançou a faca para cima de Artemis, mas eu não deixaria isso acontecer, e fiz algo que nunca esperava que nenhum semideus fizesse. Eu entrei na frente. A faca entrou no meu braço. Eu berrei de dor, caindo de joelhos.
–NÃO!-Poseidon berrou assustado. Todos os deuses prenderam a respiração. Aquilo me mataria em pouco tempo eu sabia disso. Eu tirei a lamina do braço ,e cai desmaiada.




Emmanuelle Sophie Henz
I'M A QUEEN OF DARKNESS!!!
avatar
Emmanuelle S. Henz
lider das caçadoras
lider das caçadoras

Mensagens : 700
Data de inscrição : 06/06/2013
Idade : 21
Localização : Seguindo em frente..

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A verdadeira alma de um Herói (Missão para Paul e Arya)

Mensagem por Arya Doprav em Sab Out 11, 2014 2:26 am



Desvendando o passado...

A cada passo meu coração parecia bombear mais rapidamente. Uma gota de suor frio escorria pela lateral do meu rosto. Minha inspiração era profunda, uma forma de tentar parecer calma, pelo menos. Mas acho que não estava conseguindo transparecer isso. Eu tinha repúdio por sentimentos. Sim. Mas, infelizmente, eu ainda os tinha. Principalmente quando o assunto era minha irmã. Quanto mais eu queria pensar positivamente, mais coisas ruins brotavam no meu subconsciente. A sensação que eu sentia era inquietante, talvez até agonizante. Meus passos eram cautelosos e meus sentidos estavam bem mais aguçados naquele lugar perigoso. Eu só queria encontrar Emmanuelle logo...
Ouvi um barulho vindo do que poderia ser o final do corredor. Recostei-me na parede fria, sentindo certa umidade incomodar minhas costas. Semi cerrei os olhos, forçando a visão a identificar o que era o tal barulho. A única coisa que pude observar foi uma silhueta grande ao longe, provavelmente um monstro. A criatura apontou para uma direção. Meu coração queria pular para fora de tão forte que batia. Eu podia sentir que ele estava mostrando a direção para chegar até Henz. Esperei ansiosa a coisa se afastar e sem delongas corri para lá, não me importando com mais nada. O que fora demasiadamente imprudente, pois poderia haver mais monstros. Porém, não tive esse azar.
Deparei com uma porta e em um segundo ato de imprudência eu a abri, sem ter a mínima noção do que poderia encontrar ali. Minha primeira reação foi entrar em estado de choque, meu corpo inteiro paralisou, minha boca se entreabriu e senti algo me dilacerando por dentro, por alguns segundos minhas pernas ficaram bambas, eu não conseguia acreditar na cena que estava presenciando.
- M-Manu? - As palavras mal saiam de meus lábios. Corri até minha irmã. Meus joelhos se chocaram contra o chão ao lado dela. Segurei seu rosto com minhas mãos, erguendo-o até minhas pernas. Senti involuntariamente grande quantidade de líquido transbordar de meus olhos. Eu não conseguia interromper aquelas lágrimas. Escutei alguém me chamar, mas não dei importância. Eu só conseguia pensar na caçadora ali em meus braços. – Por favor, Manu! Acorde! – Eu sacudia Emmanuelle, meus dedos deslizavam pela pele pálida do rosto de Henz. Ela não se mexia, não dava sinal de vida. Seu longo vestido branco estava manchado de sangue. Eu estava entrando em desespero. Não conseguia perceber mais nada ao meu redor, eu só focava a garota em meus braços.
- Temos que sair daqui! Eles já vão perceber que vocês estão na ilha! – Foi então que a voz da deusa me fez retomar alguma atenção para os outros que estavam na sala.
- A última pedra! – Paul falou, apontando para a pérola brilhante que se encontrava fixa na parede. Ainda com o rosto molhado das recentes lágrimas, olhei para o objeto pequeno e reluzente.
- Por que eles não a pegaram? - Perguntei curiosa. Aquilo era muito estranho. Foi então que senti algo no bolso da calça. Coloquei a mão lá dentro e fiquei boquiaberta ao perceber as outras três pérolas. Como elas pararam ali? Eu me lembro de tê-las deixado com Paul antes de me embrenhar na floresta. Franzi o cenho, então entreguei as pedras ao filho de Hades.
- Fique com elas. Emmanuelle precisa de mim. Vamos pegar a última pedra e sair daqui. – Eu disse, limpei as lágrimas do rosto. Minha expressão tornou-se serena e fria. Minhas íris adquiriram uma coloração escura, eu sentia o ódio me envolvendo. Passei os braços por baixo da minha irmã e a ergui no meu colo. Pronta para tirá-la daquele lugar.
- Vai ficar tudo bem, irmã. Eu prometo. – Sussurrei no ouvido de Henz.  
code designed by doll from the pretty odd


Arya Doprav
Poseidon's daughter -x- Thanato's reaper
avatar
Arya Doprav
Sem grupo
Sem grupo

Mensagens : 370
Data de inscrição : 11/06/2014
Idade : 20
Localização : Atrás da sua alma.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A verdadeira alma de um Herói (Missão para Paul e Arya)

Mensagem por Paul Foster em Dom Out 12, 2014 6:32 pm

ENTRE O PASSADO E O FUTURO – POST 32

Choque. Esta palavra surgia em minha mente, saia e retornava. Este ciclo aconteceu diversas vezes. Choque foi o que sentimos ao ver o monstro, ao entrar e ver Manu jogada no chão, ensanguentada e gravemente ferida. As coisas pareciam caminhar para o pior depois de tanto progredirmos. Pensei, então, como tudo aquilo estava sendo para Arya e também para Thalia.
Segurei a deusa Ártemis, antes fraca e presa a correntes, agora liberta por Grace e amparada por mim. Esta buscou forças do seu eu mais profundo para se esquivar de minha ajuda. A deusa nos alertou do perigo, o que me fez repensar quanto à sabedoria dela. Estávamos em uma espécie de câmara de tortura, em uma ilha. E é claro, em uma caverna de titãs. E a deusa não considerou o fato de que nós tivemos diversas oportunidades de pensar em sair o mais rápido dali. Afastei a ideia, ela era uma deusa e uma garota, acreditava ser superior a mim pelos dois motivos.
Afastei a ideia da cabeça, não vali a pena discutir com seres superiores que se acham superiores em um momento como aquele. Quando avistei a pedra, tudo o que fiz foi anunciar sua posição. As três que já havíamos recolhido não mais estavam comigo, o que me fez congelar o sangue, mas Arya as tirou do bolso, revelando que algo estranho estava acontecendo.
Entretanto, a garota precisava cuidar de sua irmã, as pedras ficaram comigo, eu recolhi a quarta da parede. Pensei em puxar o mapa e descobrir o que acontecia, também pensei em sairmos dali antes disso. Era uma questão enlouquecedora, mas decidida em milésimos de segundos.
“Se for se arrepender, se arrependa por algo que fez e não por não tê-lo feito.”
A frase de minha mãe poderia ser inadequada em diversos momentos, mas não naquele. Peguei o mapa e aproximei as pedras dele. Após ler o resultado da aproximação eu tomaria a frente do grupo. Thalia estaria levando Ártemis, Arya levaria sua irmã e eu as pedras. Nenhum de nós tinha uma tarefa fácil. Mas quando decidi tomar a frente foi por ter uma mão livre ainda, mão que seguraria uma espada. De resto, esperava que a combinação de poderes dos filhos dos três grandes fosse capaz de conter nossos inimigos.
Filho de Hades – 17 anos - Britânico
credits ‹›



Paul Foster

Son of Hades – Nyx’s Demon – 16 Years Old

credits @
avatar
Paul Foster
Demônios de Nyx
Demônios de Nyx

Mensagens : 163
Data de inscrição : 19/06/2014
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A verdadeira alma de um Herói (Missão para Paul e Arya)

Mensagem por Athena em Seg Out 13, 2014 8:20 pm

Tremenda armadilha...

A cabeça de Arya estava tonta e ela não conseguia entender como as pedras estavam la, mas uma hora ela descobriria, as quatro agora juntas pareciam brilhar mais intensamente e estas foram entregues a Paul, que percebeu quanto poder elas emanavam agora juntas. Arya pegou a irmã nos braços ela parecia uma bonequinha de porcelana da forma ao qual se encontrava tão pálida.
Paul assumiu a frente enquanto Thalia ajudava lady Artemis que já se encontrava de pé apenas era amparada pela deusa para que conseguisse se sustentar corretamente. O garoto aproximou as pedras do mapa e foi quando eles ouviram as palmas atrás de si.


–Por Zeus!-Artemis colocou as mãos na boca
Os quatros se viraram em direção as palmas encontrados Céus e Atlas. Eles tinha um sorrisinho malicioso no rosto, e atrás dele tinha milhares de semideuses e outros monstros. Traduzindo eles estavam em uma grande enrascada com uma semideusa quase morta, uma deusa fraca, e três campistas tendo que proteger as duas e ainda lutar por suas vidas.


–Que lindo a cena de amor no reencontro das irmãzinhas. E uma pena de que ela vai morrer.-Atlas falou rindo. Então eles escutaram o grito agonizante, um grito de pura raiva e fúria, e todos se viraram em direção a semideusa que berrara. Arya colocou Manu no chão, sua aura estava verde, e os outros sentiram medo de seus olhos que brilhavam com poder e ódio, eles podiam ver as faíscas voando pela sala, com a fúria da semideusa, no mar a fora ondas gigantescas se formavam, ela não deixaria barato. Era hora de lutar.
Spoiler:
Vocês estão literalmente em apuros e precisam achar uma maneira de sair vivos, levanto consigo uma deusa ferida e uma semideusa a beira da morte, lembre-se que não estão lutando com monstros qualquer e sim com dois titãs, por hora os monstros e semideuses serão apenas plateia mas não pensem que eles não irão atacar caso vejam seus senhores em apuros. Boa sorte
avatar
Athena
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 7166
Data de inscrição : 26/05/2013
Idade : 22
Localização : Por ai

http://www.bloodolympus.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A verdadeira alma de um Herói (Missão para Paul e Arya)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 10 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... , 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum