The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

II Aula de Combate Corporal -//- Krav Maga

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

II Aula de Combate Corporal -//- Krav Maga

Mensagem por Max Hayes em Ter Fev 20, 2018 3:06 pm



Aula de Krav Maga







Introdução;
O que é?



O Krav Maga é um sistema de combate corpo-a-corpo desenvolvido em Israel que se baseia em uma abordagem que não necessita de equipamentos ou armas. Ou seja, é útil em uma variedade de cenários, inclusive quando você está caminhando pela rua sem uma roupa de luta apropriada e precisa escapar de um ataque.

A concepção do Krav Maga revela um caminho que permite qualquer um exercer o direito à vida, mesmo no cenário violento que nos rodeia. É a única  luta reconhecida mundialmente como arte de defesa pessoal e não como arte marcial.

Sua técnica visa impedir que o ataque atinja o alvo e ao mesmo tempo simplifica e aumenta a força dos movimentos do contra-ataque. Racionaliza matematicamente os movimentos de ataque e defesa, utilizando a transferência de peso e a força de explosão; potencializando a ação independentemente da força física.




Cenários e Personagem;
Onde quando quem


O cenário de treinamento

Ambas as arenas foram adaptadas para esse treinamento a céu aberto. Maior parte do chão estava coberto por tatames, para amparar as inúmeras quedas e imobilizações previstas para aquele tipo de aula. Também existiam sacos de pancadas para treinar golpes, assim como bonecos de treino. A temperatura estava agradável e o horário era por volta das nove horas da manhã.

A instrutora

Max, como gosta de ser chamada, é uma filha de Júpiter e amazona. Apesar de ter um corpo franzino e uma aura naturalmente travessa, ela possuía força e conhecimento graças as suas filiações. Sempre de bom humor e disposta a conversar com qualquer pessoa, aprendeu com sua mãe a como misturar-se em qualquer grupo social. Portanto, poderá interagir livremente com Hayes, sabendo que ela possui sempre uma resposta divertida ou um comentário irônico para fazer.

Enredo da Aula

Aquela era a primeira vez que Hayes estava atuando em sua nova profissão. Instrutora, quem diria?! Tinha evoluído da malandragem para uma professora de combate. Certamente o convívio com as amazonas a estava colocando na linha. Para a sua primeira aula de combate corporal, decidiu começar com técnicas que tinham grandes probabilidades de serem usadas por seus companheiros meios-sangues: as de autodefesa. Sua mente não conseguia produzir nenhuma outra possibilidade além do Krav Maga.

Realizou uma breve introdução sobre a modalidade de defesa que estaria trabalhando, acrescentando que uma das principais defesas que iriam garantir a sobrevivência deles era bastante simples. Fugir. Porém, caso não fosse possível, eles teriam de se defender da melhor forma possível, estando muitas vezes desarmados e assustados por terem sido pegos de surpresa.

Após a introdução, conduziu um breve alongamento e aquecimento. O corpo precisava estar preparado para o treinamento intenso que viria a seguir.





A técnica;
Aprendendo a defesa pessoal


As técnicas do Krav Maga

Existem inúmeros movimentos que o Krav Maga promove para a defesa pessoal, porém, fiz a seleção dos que achava mais interessante e fáceis de serem aprendidos e descritos em uma aula. Usem como dicas, porém podem inovar com golpes/situações após pesquisarem algo que não esteja descrito aqui.

PARANDO UM SOCO

Se alguém for te bater ou socar, você pode se defender usando o braço. Ser atingido no braço não é tão ruim quanto ser atingido na cara, não é mesmo? Com a aproximação do atacante, abra seus braços, estenda os dedos e dobre levemente os cotovelos. Eleve seu antebraço interior mais próximo ao braço do seu atacante de modo que ele não possa alcançar seu rosto. Ao mesmo tempo, use a outra mão para fazer um punho perfeito e soque o atacante em um de seus pontos fracos, como o nariz, o queixo ou a garganta.

golpe ilustrativo:


FUGINDO DE UM AGARRAMENTO POR TRÁS

Se alguém se aproximar de você por trás e tentar agarrá-lo, você pode escapar pressionando os braços contra os lados do corpo do seu atacante. Leve o seu peso para baixo, agachando-se rapidamente. Isso reduz imediatamente o seu centro de gravidade, o que torna muito mais difícil para alguém te agarrar ou te levantar.

Com os pés abertos de forma mais ampla do que a largura do seu quadril, tente virar-se para o lado aos poucos, a fim de fazer seu caminho para acertar a virilha de seu atacante com a mão. Usando uma palma aberta, ataque repetidamente até conseguir se libertar. Quando estiver quase de frente com seu atacante, jogue seu cotovelo na barriga dele, virando-se totalmente para encará-lo. Se puder, corra, ou ataque-o em seus pontos fracos até ter uma chance de escapar.

golpe ilustrativo:

Outra forma de escapar de um agarramento por trás envolve um pouco mais de dano ao adversário. Terá de atingir o rosto dele, seja com tapas ou cotovelos. Com isso, poderá atordoar ou fazer o inimigo perder o foco por um breve momento. Depois, pise no pé dele diversas vezes até que a dor o faça relaxar o aperto nos braços, permitindo assim que você escape.

golpe ilustrativo:


FUGINDO DE UM ESTRANGULAMENTO POR TRÁS

Se você sentir duas mãos em torno de seu pescoço por trás, precisa agir rápido. A fim de escapar, levante o braço do mesmo lado que sua perna que cambalear para trás. Por exemplo, se ao ser atacado, sua perna esquerda ligeiramente cambalear para trás, levante o braço esquerdo. Traga esse braço na altura de sua orelha. Cruze a perna correspondente por trás da outra (nesse exemplo, a perna esquerda cruza por trás da direita), a fim de girar na direção de seu braço levantado de forma rápida e agressiva, colocando seu peso corporal e tanta pressão quanto possível contra os pulsos do seu atacante. Logo, você deve estar fora do estrangulamento. Ataque os pontos fracos do atacante, e fuja.

golpe ilustrativo:


DEFENDENDO-SE DO ESTRANGULAMENTO (MATA LEÃO)

Esse é um golpe que acontece quando o oponente vem por trás e usa do antebraço para sufoca-lo, como se estivesse abraçando seu pescoço. Quanto mais você demorar para responder a esse golpe, menos chances você tem de escapar dele! Imediatamente você precisa tentar salvar a sua respiração, ou seja, o seu pescoço. Você deverá levar a mão até o pulso do inimigo e levanta o ombro para deixa-lo inclinado. A mão no pulso do inimigo não irá fazê-lo tirar o braço de seu pescoço, mas irá aliviar a pressão permitindo que você respire melhor. É importante manter uma boa base de pés nesse momento, pois o seu equilíbrio fará diferença na subjugação.

Após segurar o pulso do inimigo e levantar o ombro, abaixe o queixo e gire um pouco de lado. Nesse momento estará lado a lado do inimigo e não de costas para ele. Mesmo que ele aperte o seu pescoço, já não vai mais sufoca-lo, apesar de provocar certo incomodo. Ao terminar de realizar o tiro, leve o cotovelo em direção ao diafragma dele e finalmente escape puxando a cabeça para trás. É preciso realizar esse golpe antes, pois ele precisa relaxar o braço. O ombro levantado também aumenta essa brecha no aperto, permitindo maiores chances de escapar.

golpe ilustrativo:


DEFENDENDO-SE DE UM AGARRÃO PELA FRENTE

Essa técnica deverá ser usada apenas se a pessoa o agarrar pela frente, preferencialmente pelos ombros. Ao ter ambas as mãos do oponente sobre os ombros, recue um passo para trás para fazê-lo perder a postura e equilíbrio, muito provavelmente ele ficará inclinado em sua direção. Segure uma das mãos que está sobre seu ombro, para manter o adversário vulnerável ao seu golpe. Estique o outro braço girando a parte superior do corpo para fazer com que o braço do oponente perca o contato com seu outro ombro, então golpeie o braço que ainda segura usando o cotovelo. Finalize golpeando o rosto do inimigo para atordoa-lo e finalmente afastar-se.

golpe ilustrativo:


DEFENDENDO-SE DE UM ATAQUE COM ARMA DE FOGO

Para que esse desarme funcione direito, é necessário calcular a distância entre você e a arma. Aqui é importante um pouco de dissimulação, pois terá de evitar que a pessoa puxe o gatilho antes que você possa se defender. Assim, deixe-a pensar que estar no controle da situação e que você será passivo. Mantenha as mãos erguidas como se fosse render-se, mas será isso o que irá permitir que fique próximo a arma de fogo.

A técnica mais conhecida envolve dois movimentos simultâneos. Com a palma da mão aberta, bata no corpo da arma, de preferência no cano, ao mesmo tempo em que a outra mão irá bater contra o pulso do agressor. Os movimentos são contrários, fazendo com que ele largue a arma automaticamente.

golpe ilustrativo:

Porém essa técnica ainda é perigosa por deixa-lo na linha de tiro. Outra alternativa envolve movimentos rápidos, portanto terá de ser bastante treinados. Ao encontrar a oportunidade, segure no cano da arma e a empurre paro o lado ao mesmo tempo em que esquiva o corpo para o outro, movendo principalmente o seu tronco nessa inclinação. Nisso, mesmo que o agressor atire, você estará fora da linha de tiro. Após isso, não permita que o adversário crie distância entre vocês, ou ele irá conseguir a arma de volta. Mantenha o corpo próximo e o ataque com o punho da outra mão, atingindo partes vitais da cabeça como garganta, queixo ou têmporas.


DEFENDENDO-SE DE UM GOLPE COM FACA

Essa técnica exige uma boa leitura de movimento, que pode ser adquirida com o treino. Em um golpe direto, deixe que o adversário com a faca se aproxime. Segure em seu pulso e mude a direção do movimento, evitando assim que a faca o atinja de alguma forma. Ao mesmo tempo, gire o corpo ao redor do agressor para ficar atrás dele. Ainda sem parar o movimento, dobre o cotovelo para acertá-lo nas costas. Isso será o suficiente para escapar do golpe, porém ainda poderá mobilizá-lo ao empurrar a pulso que segurava para baixo, fazendo com que o agressor caia.

golpe ilustrativo:



Missão e Regras


Missão da aula

É importante narrar as etapas do treinamento, pois essa defesa conta com um grande segredo: memória muscular. O tempo de resposta e a leitura do momento são fundamentais no krav maga, por isso o corpo precisa responder automaticamente a ameaça, assim como a mente precisa processá-la da maneira mais eficaz. Será necessário a descrição detalhada de pelo menos duas técnicas, as desenvolvendo até conseguir completa-la de maneira rápida e eficaz.

Regras
- Mínimo de 25 linhas
- Necessário 80% de rendimento para ganhar a habilidade da aula
- Será necessário usar um NPC para ajuda-lo no treinamento, sendo ele a cobaia dos golpes.
- Poderá usar os sacos de pancadas e os bonecos como aquecimento.
- Deverá descrever no mínimo 2 técnicas, ganhando +50exp a cada técnica a mais que fizer.
- Treinamento aberto até 18 de março
- Será proibido uso de poderes ativos

Habilidade
Nome: Krav Maga - Defesa Pessoal
Descrição: O krav maga é um sistema de combate corpo-a-corpo desenvolvido em Israel que se baseia em uma abordagem que não necessita de equipamentos ou armas. Graças ao comparecimento na aula e o árduo treinamento, este personagem consegue usar de técnicas para defender-se e escapar de situações complicadas, tais como enforcamentos, agarrões, socos diretos, abordagens com facas e armas de fogo como pistola e revolveres.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: Maiores chances de escapar de situações em que se possa aplicar a defesa pessoal; +30% de esquiva, equilíbrio e agilidade.
Extra: Nenhum


Maxine Hayes


∆ LYL - FG


avatar
Max Hayes
Amazonas
Amazonas

Mensagens : 495

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II Aula de Combate Corporal -//- Krav Maga

Mensagem por Thiago Richards Sodrew em Qua Mar 14, 2018 7:08 pm

Good Night
Krav Maga
top: -10px;">


Naquela manhã eu acordara cedo iria fazer algo que não costumava fazer que era treinar e participar de uma aula. Me levantei, tomei um belo banho e vesti roupas usuais, uma bermuda de um tecido fino e leve para que não atrapalhasse meus movimentos, um par de tênis de corrida e a boa e velha camiseta laranja do acampamento.

O clima estava agradável, o sol das nove horas não incomodava ou queimava, corria uma leve brisa pela arena. Eu realmente ficava impressionado de como conseguiam modificar rápido e tão bem a arena, ela estava repleta de tatames e sacos de pancadas, sem falar dos bonecos de treinos e o amontoado de campistas.

A aula não demorou muito a ter início, a Amazona Max Hayes seria a instrutora desta manhã e ensinaria autodefesa através do Krav Maga um estilo de luta israelense. A Amazonas deu inicio a explicação assim como breves demonstrações de cada movimento.

Por fim começamos a nos alongar, braços, pernas e toda essa parafernália, eu não estava com o melhor dos humores, detestava treinar e ainda mais tendo que acordar cedo.

- Vamos Sodrew, desamarra a cara e começa a se aquecer nos sacos de pancada. – Disse a amazona.

Dei uma leve bufada, não gostava muito de seguir ordens, mas não tinha muito o que fazer por isso me aproximei do saco de pancadas e comecei com jabs fracos e lentos.

- Vamos Thiago minha vó soca melhor que isso – Comentou ela enquanto passava e ajuda outro campista em sua postura.

Após o comentário aumentei a intensidade dos socos, ficam muito mais rápidos e moderadamente mais fortes. O aquecimento havia finalizado pouco depois que comecei a me empolgar nos socos.

- Formem Duplas e comecem a treinar os movimentos pelo soco. – Anunciou a jovem amazona.

- Eae quer fazer dupla? – perguntei ao campista que estava próximo de mim, ele aparentava ter uns 16 anos e eu já havia cruzado com ele alguns dias antes no chalé de Hermes, provavelmente era um recém-chegado e ainda não havia sido reclamado por algum deus.

-Pode ser – respondeu o garoto – Eu sou Bryan.- Continuou.

- Prazer Thiago. – Me apresentei estendendo a mão – Eae quer começar sendo o atacante ou o defensor.

- Atacante. – respondeu o garoto.

Então demos inicio ao primeiro movimento, que era relativamente simples não era algo que já não havia feito uma ou duas vezes antes, por puro extinto é claro. Meu extinto havia me salvado diversas vezes pela vida, porem naquele exato momento estava me atrapalhando, pois, em vez de bloquear o golpe e revidar com o soco assim como Max havia demonstrado eu inocentemente seguia meu extinto e desviava do golpe e me afastava.

- Sodrew não é para desviar, mantenha os cotovelos flexionados e firmes em seguida bloqueie o golpe-  Me repreendeu Max

Mas para ignorar o extinto de se desviar era mais fácil falar que fazer.  Continuei tentado e entre bloqueios mal feitos e esquivas fui aprimorando, seguia as indicações cotovelos flexionados, manter o braço firme, abrir o braço quando bloquear e contra-atacar. Levou um certo tempo apara que eu e meu parceiro Bryan ficássemos afiados no movimento, mas por fim conseguimos.

Em seguida demos início ao próximo movimento, como se defender de um mata leão, eu raramente era pego neste golpe, pois rara mente era pego desprevenido, mas das poucas vezes que cai nele passei por mal bocados para escapar e aprender a me defender dele viria ser útil algum dia.

Em minha primeira tentativa eu quase sufoquei, eu era esguio e rápido, mas não era dos mais fortes, continuei tendo e falhando.

- Tente usar o peso do oponente contra ele- Max aconselhou-me.

Continuei a tentar e estava impressionado comigo mesmo por não ter jogado tudo para o ar ainda e com meu parceiro de treino, afinal eu o acertei com muitos golpes sem querer.

“Relaxe, mantenha a calma, segure o pulso, abaixe o queixo e gire um pouco de lado. “Eu ia repedindo mentalmente cada passo que devia seguir para executar com perfeição a técnica, e finalmente consegui, saio um pouco malfeita, não puxei o pulso do inimigo o suficiente oque dificultou minha respiração assim diminuindo meu tempo de resposta. Com mais algumas tentativas certas, estava começando a pegar o jeito, não que eu me tornaria um mestre naquilo, mas já estava bom o suficiente para conseguir me virar.

O ultimo movimento que iria treinar, antes de correr ao refeitório, pois estava faminto era como me defender de um golpe com faca. Esse movimento para maioria era extremamente difícil, porem eu havia lutado com adagas e facas a minha vida toda, e por esse motivo sentia uma certa facilidade de realizar o movimento.

Este movimento de longe foi o meu melhor, meu giro era bom e o controle de corpo também, errei pouquíssimas vezes, mas se bem que nas que errei Bryan acabou me cortando, pois ou o giro estava atrasado ou eu me aproximava ao invés de esperar que oponente se aproximasse.

Chegara vez de Bryan ser o defensor e juro pelos deuses ele descontou cada cotovelada no estomago, cabeçada no nariz e soco que levou enquanto me auxiliava, e eu pude sentir na pele que não é nada fácil ajudar alguém a treinar esses movimentos.

Com tudo o treino foi produtivo consegui aprender novos movimentos e aperfeiçoar alguns que conhecia, sabia que algum dia de minha vida iria usar o que havia aprendido desde que não deixasse de treinar é claro.




Última edição por Thiago Richards Sodrew em Qui Mar 15, 2018 3:42 am, editado 1 vez(es)
avatar
Thiago Richards Sodrew
Filhos de Hermes
Filhos de Hermes

Mensagens : 87
Idade : 24
Localização : Não é da sua conta

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II Aula de Combate Corporal -//- Krav Maga

Mensagem por Ella Grace Harris em Qui Mar 15, 2018 12:42 am



Minha primeira obrigação como semideusa estava prestes a se iniciar. Naquela manhã pouco dormida, eu havia me levantado da cama como uma disposição surpreendente. Eu não havia dormido muito graças a leitura de um livro que me passaram para ler, como o assunto era maravilhoso, me perdi nas horas e quando voltei a mim mesma, era hora de levantar. – Nem pense nisso. – Ameacei um dos meus irmãos. – Não terminei esse livro ainda, se você tocar, morre! – Guardei o livro debaixo da minha cama e fui ao banheiro me preparar.

Após está higienizada, fui ao pavilhão do refeitório. Era a minha hora preferida do dia, portanto coloquei tudo o que pude no prato e me sentei fartando-me do melhor que os cozinheiros conseguiam fazer. – Nossa, que pão! – Falei colocando toda a fatia na boca apenas de uma vez. – Mas... – Cuspi uns farelos na mesa. – Tenho aula. – Levantei-me e fui caminhando em direção a arena. O acampamento era gigantesco, mas segui uma jovem loira que cheirava a lavanda e que parecia estar indo para um desfile de moda, não um treinamento. – Você vai para a aula de combate corporal? – Perguntei. Após ouvir a sua resposta, caminhei ao seu lado.

O local havia sido preparado com tatames pelo chão, saco de areia e muitos campistas pareciam divertidos, incluindo a própria instrutora.

A instrutora conhecida como Max, era filha de Zeus, pelo menos assim ouvi alguém comentar. – Eu sou novata no acampamento. Será que não terá problemas pra mim? – Perguntei me aproximando da garoto. Ela abriu um sorriso tão carismático que logo me senti na vontade de abraçá-la com força.

- Claro, que não. – Me respondeu ela. – Não acho que uma garota forte como você teria medo de bater em alguém. – Ela abaixou a voz. – E cá entre nós, não vejo como alguém conseguir encostar um dedo em você. – Deu uma tapa no meu ombro amigavelmente e afastou-se começando a introdução da aula.

Juntei-me ao lado da garota loira anterior, ela parecia está bastante focada, embora parecesse está no lugar errado. Max iniciou explicando o básico de Krav Maga, uma técnica de defesa pessoal usada em Israel. Ela era divertida e ressaltou que o principal foco daquela modalidade era a fuga. E disso eu entendia perfeitamente. Eu trocava de posição toda hora, era complicado uma garota grande igual a mim se mantiver parada e em pé durante algum tempo. Embora o assunto fosse interessante, eu não me via lutando, somente fugindo. – Não, obrigada. – Perguntei assim que a loira me ofereceu um copo de água. Estávamos na época do alongamento e aquilo eu precisaria de ajuda.

Eu era flexível, pelo menos meus ex-namorados sempre diziam aquilo. Eu estava sempre disposta a tentar uma posição diferente e abertura comigo era uma coisa fácil demais. – Eu fiz dança de rua. – Respondo a loira quando a mesma elogia minha quebrada de perna. Ela alongava a coluna e as pernas, mexendo os dedos. – Só não tenho flexibilidade na coluna, acho que tenho medo de cair. – E assim continuei o alongamento. Inclui as mãos, os pés e o pescoço. Era maravilhoso sentir o corpo relaxar. Quando me senti pronta, parti em direção a um alvo de areia. Soquei algumas vezes bem devagar, minhas mãos doíam muito. Eu nunca havia sido conhecida por bater e socar, somente a força do meu corpo era suficiente para me fazer vencer a luta.

- Você?
– Pergunto assim que um moreno, alto e atlético se aproxima. – Tudo bem, mas saiba que sou uma garota de peso. Procure não se perder nas minhas curvas, boy. – Pisco os olhos e me afasto com ele para um lado não sendo usado. – Tudo bem, vem me ataca. – Pedi. Ele preparou-se e veio e então usei a dica mais importante dada por Max, a fuga. Corri um pouco para longe, o que deixou o garoto confuso. – Fiquei com medo, me desculpe. – Voltei ao meu lugar. – Estou pronta! – Ele veio na minha direção na intenção de um soco. Bati na mão dele e o empurrei no peito. Ele era rápido demais, eu lenta, porém forte. Fui até ele repetindo o mesmo movimento com o soco. Por sua vez, ele afastou minha mão e me socou na barriga. O punho dele bateu e voltou, confesso que doeu um pouco. Quando olhei para  sua direção, ele havia sumido.

Sinto uma mão apertando o meu pescoço e então piso no pé dele com vontade. Olho para trás e o vejo mancando reclamando de injustiça e proferindo algo bem ofensivo. – Olha aqui, querido. Não se coloca garota e gorda na mesma frase, a não ser que você queira uma sentada de peso. – Ameaço. Então o que era um treinamento passa a ser uma batalha real. Ele veio tentando me agarrar e então procurou me levar ao chão, olhei para ele incrédula. Virei-me de lado levantando os braços acertei uma cotovela na ligação dos seus, fazendo-o recuar. O joguei no chão através do ombro e então pulei em cima dele.

Em poucos segundos Max estava ao meu lado pedindo para sair de cima do rapaz, e mesclando uma cara séria e divertida, ela parecia fazer força para não gargalhar. Fui obrigada a me juntar ao treinamento com bonecos, mas sempre que observava o idiota me olhando, sorria.    






II Aula de Combate Corporal - Interação Louise S. Mitchell e NPC desconhecido. - Sentindo-me maravilhosamente perfeita
(C) Ross
avatar
Ella Grace Harris
Ceifadores de Thanatos/Leto
Ceifadores de Thanatos/Leto

Mensagens : 79
Localização : Acampamento das Arábias

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II Aula de Combate Corporal -//- Krav Maga

Mensagem por Louise S. Mitchell em Qui Mar 15, 2018 4:23 am



Lutte Corporelle


   
       
- Sai desse banheiro, vadia. – Eu gritava da porta. Com as pernas fechadas, tentava me controlar para não urinar ali mesmo no lugar onde estava. – Sai ou vou arrombar essa porta. – Mudei de tática. – Por favor, eu to implorando.

Dez minutos depois eu deixava o banheiro completamente realizada, banho tomado e pente preso no cabelo. – Me empresta aquele seu blush natural? – Pedi a um dos meus irmãos. Peguei a maquiagem e vesti correndo minha roupa laranja do acampamento. Peguei meu espelho e deixei o chalé de Afrodite pulando em apenas um pé enquanto calçava os tênis de anti impacto. Não teria tempo para tomar o desjejum, por isso passei pelo pavilhão de refeições e peguei uma garrafa de água e enchi no bebedouro a caminho da arena.

Eu estava próximo quando ouço uma voz feminina e algo um pouco fora do comum se aproximar de mim. Geralmente os filhos de Ares eram gigantescos, mas aquela menina ao meu lado era de Hefesto. Dou um sorriso simpático. – A aula da Max? Sim, estou indo par lá. Quer ajuda como o caminho? É só me seguir. – Prossigo minha caminhada. No trajeto vou tomando um gole de água. Sentiria fome em breve.

Ao chegar no local do treinamento, vejo toda a preparação. Os tatames espalhados pelo lugar, os sacos de areia, Max em um canto conversando com alguns campistas. Ela sinceramente não me parecia uma amazona, ela era bem sorridente e simpática. Sento-me em posição de lótus e aguardo o início da aula. Aquela seria sobre defesa pessoal, uma técnica usada em Israel para fugir sem o uso de armas, talvez se eu soubesse daquilo quando o acampamento foi invadido por zumbis. Eu não me lembrava da instrutora antes, mas alguns diziam que ela havia mudado bastante, o suficiente pra se tornar uma ótima guerreira. – Quer água? – Ofereço para a filha rechonchuda de Hefesto quando a vejo novamente. Ela recusa e me mantenho neutra, aguardando o momento do alongamento.

Meus ossos pareciam cansados, desde minha volta ao mundo dos vivos, eu não havia feito nenhum treinamento, missão ou algo parecido. Eu poderia dizer que estava enferrujada. Deitei-me dobrando as pernas na altura do umbigo e as abracei. Virei para os lados e fiz um espacate, deitado sobre a perna de lado. Olho para a frente e vejo a semideusa novata sem nenhum problema para aberturas. – Você é flexível, garota. Arrasou! – Movimento os dedos. – Eu me tornei assim com um tempo. - Respondo e pego a garrafa de água, bebendo novamente. Esperei o momento que Max nos liberasse para a prática, ela parecia entender sobre aqueles movimentos, tanto que praticamente a sequei quando a mesma iniciou os ensinamentos. – Já está ocupada? – Pergunto a uma filha de Íris.

- Não, Lola. Precisa de uma parceira? – Pergunta ela. – Vamos lá.

E então estudamos juntas alguns movimentos, não era complicado, entretanto envolvia força e raciocínio. O corpo humano apresentava várias fraquezas, pontos a seres explorados que poderia desarmar uma pessoa. – Tente me agarrar pela frente. – Pedi. A semideusa veio na minha direção, ela era rápida e quando me vi já estava no chão com as mãos no meu pescoço. – Peraí, faz de novo. -. Ela repetiu e novamente o mesmo resultado. Eu não sabia como sair daquela situação. Então resolvi que tentaria o reverso. Fui à direção da campista que me socou no braço e em seguida me golpeou levemente no rosto.

- Você precisa de flexibilidade também, Lola. – Ela me deu a dica.

Durante algumas vezes ela repetiu e só então percebi o meu erro. Eu não estava desarmando a postura dela. Quando invertemos, caminhei um passo para a atrás e segurei a sua mão e então golpei o seu braço e seguida o queixo. Não era questão de rapidez, era somente descobrir como anular o outro ataque. Assim que identifiquei o ponto chave, realizei o mesmo desarmamento algumas vezes. Sentindo-me apta a me defender melhor. Todo mundo sempre soube que filhos de Afrodite não são ótimos em confrontos diretos.

Havíamos entendido aquela parte e então passamos para algo mais comum, a defesa contra facas. – Eu sou a atacante. – Simulei uma faca na mão e fui em direção a garota, que me afastou com facilidade. Repeti os meus movimentos e sempre terminei jogada no tatame sorrindo. Ela era uma ótima guerreira sem dúvidas. Ela conseguia ler os meus movimentos, embora eu ainda não tivesse usado todos os meus truques. Quando trocamos os papéis, ela sentia-se pronta para me bloquear. Na primeira tentativa foi o que ela fez, acertou-me com a faca imaginária no peito. – Isso não vale. – Disse a ela.

Filhas de Afrodite eram ágeis e nosso principal talento era esquivar e fugir. Assim que ela veio na minha direção, segurei firme em seu punho com o “objeto”, torci e a fiz caminhar para frente. Chutei o seu joelho nas dobras e então em seguida as costas. Repeti o momento movimento inúmeras vezes, mostrando a ela que agilidade era sinônimo de beleza.

Quando o treinamento terminou, recolhi a garrafa e vi a semideusa de Íris. – Vamos para o pavilhão? Ainda não tomei café. – Ao passar pela cria do ferreiro, acenei.            


Habilidades Utilizadas no treinamento:
Passivos de Afrodite:
Nome do poder: Eterna Boa Forma
Descrição: A boa forma que você possui não confere apenas belas curvas, no caso das meninas, ou músculos definidos, no caso dos meninos, mas também confere certa agilidade e destreza para se esquivar de alguns ataques. Isso permite que você ganhe certa facilidade em se esquivar, ou defender em ataques diretos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de defesa, esquiva e agilidade.
Dano: Nenhum

 


Notes: II Combate Corpo-a-Corpo  ❥ Tagged: Ella Grace filha de Hefesto e Lila filha de Íris (NPC) ❥ Words: Alguma Arena ❥ Vestindo: Uniforme do acampamento.
Thanks @ Lilah CG


Aphrodite's Sorceress Princess
Royalty of Olympus
avatar
Louise S. Mitchell
Lider das feiticeiras
Lider das feiticeiras

Mensagens : 317

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II Aula de Combate Corporal -//- Krav Maga

Mensagem por Pietro Di Giorgio em Dom Mar 18, 2018 7:21 pm

type='text/css'>
Filho da Guerra


Fora outra noite de problemas durante o sono, o que fez o jovem semideus acordar mais cedo para correr durante algum tempo, quando passou pela arena viu alguns de seus colegas campistas treinando, um estilo de luta diferente, ele se tratava mais de defesa do que ataque, o que deixava Di Giorgio curioso, pois cada estilo novo que surgia fazia com que o jovem treinasse o mesmo até a ficar sem energias.

Se aproximou de onde a instrutora nova dava sua explicação e exemplos, quando ela falou em fugir, ele suspirou um pouco, ‘’Fugir é a mesma coisa que dar a oportunidade perfeita de um ataque livre do inimigo’’, após isto caminhou ate um saco de pancadas, para aquecer os braços rapidamente dando alguns socos.

Após alguns minutos, convidou Mark, um jovem semideus de sua Coorte para treinar, por algum motivo ele estava sozinho, talvez seria o tamanho dele e o medo de se machucarem em treino, um soco daquele garoto era algo que causava arrepios em todos, menos em Di Giorgio, ele se sentia animado, se colocar em risco fazia aprender mais rápido, sempre foi assim, e sempre foi.
—Pode bater valendo Mark, vamos treinar primeiro parando um soco. disse, levantando a guarda, Mark também fez o mesmo mantendo um olhar fixo na base de Di Giorgio, o primeiro exercício seria parar um soco, daquele gigante usando toda a força dele, Di Giorgio fez um sinal com a mão chamando ele para o embate.

Mark deu 5 passos, desferindo o soco, Di Giorgio tentou parar somente, com o ante braço porém não foi o suficiente, fora jogado no chão, somente com um soco, todos ficaram olhando o filho de Marte caindo, alguns até riram, dizendo que parar um soco de Mark era impossível, Di Giorgio levantou com um leve sorriso no rosto, cuspindo um pouco de sangue no chão, —Você é realmente forte em, assim que eu gosto.

Levantou a guarda novamente, notando que a técnica era falha quando se tratava de oponente mais fortes fisicamente, ‘’Terei que defender usando todo o braço então..’’, viu Mark preparando o segundo soco, também notou um pequeno descuido na defesa de Mark, que ele iria utilizar a seu favor, um pouco antes do golpe atingir, Di Giorgio levantou o cotovelo, deixando na altura do soco, a mão de Mark atingiu a ponta do cotovelo de Pietro, que aproveitou a janela de tempo, desferindo um golpe com o palmo da mão no ombro esquerdo de Mark jogando ele cerca de 1 metro para atrás.

—Quer me esfaquear agora, amigo? disse enquanto olhava Mark alongando o ombro com um pouco de dor, jogou uma faca para ele, dessa vez não dava para dar chances de errar a primeira vez, então iria dar uma ‘’melhorada’’ na técnica, colocando um pouco de sua criatividade nela.

Mark pegou a faca, —Não vai pensando que vou pegar leve agora Di Giorgio, eu vou para matar disse com um sorriso ladino no rosto, Di Giorgio apenas assentiu com a cabeça, colocando o pé esquerdo um passo a frente do direito, e sua guarda não estava alta, o que deixou Mark com certa duvida, porem não impediu de partir em direção ao filho de Marte, mirando em seu estomago.

Quando a faca já estava quase encostando em sua pele, Pietro desviou a trajetória dela com uma mão no pulso do adversário, enquanto girava seu corpo, encolhendo o cotovelo para golpear na altura do pescoço de Mark, a perna que estava a frente antes do golpe, agora já mostrava seu objetivo se chocando contra as pernas de Mark, que junto com o golpe do cotovelo, caiu no chão.

Pietro torceu o braço do adversário, levando até as costas, deixando-o rendido, decretando o fim daquele treino, após isso, ajudou Mark a levantar, bateu no ombro dele, se despedindo, e se dirigiu até sua coorte novamente.
Candy Crazy ♥️ GD@


Última edição por Pietro Di Giorgio em Seg Mar 19, 2018 3:17 am, editado 2 vez(es)


Triunfam aqueles que sabem quando lutar e quando esperar.

avatar
Pietro Di Giorgio
Argonautas de Hera/Juno
Argonautas de Hera/Juno

Mensagens : 171
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II Aula de Combate Corporal -//- Krav Maga

Mensagem por Luna Minn em Seg Mar 19, 2018 3:09 am

krav maga
BE BETTER THAN BEFORE


Chegando na arena, noto como esta havia sido arrumada, estava perfeitamente coberta com um tatame que pegava pelo menos boa parte do chão de terra e areia, e pequenos grupos se formavam em cima destes em meio à bonecos e sacos de pancadas, os que geralmente utilizavamos para os treinos físicos mesmo. A roupa de ginástica que  eu utilizava me dava total liberdade de movimentos, coisa que pelo menos nos treinos puramente físicos, era crucial. O cabelo preso constantemente em um rabo de cavalo, impedia que este me atrapalhasse durante o treinamento.

Maxine, filha de Júpiter e a mais nova instrutora da matéria, já se posicionava no centro da arena e nos chamava a atenção com a sua voz alta e forte, podia ser comparada com o som de um trovão. A parte teórica já estava começando, mas a personalidade marcante e brincalhona da loira era inevitável de se notar. Presto atenção no conceito de Krav Maga, suas origens e para o que serviam, o silêncio logo fora instalado e murmurinhos avulsos paravam de acontecer, todos estavam atentos.

Uma série de alongamentos é iniciada, Max nos instruia com os movimentos que deveríamos realizar, os alongamentos geralmente eram a minha parte favorita dos treinos físicos. Quando sinto meu corpo relaxado e bem o suficiente para iniciar o aquecimento, utilizo um dos bonecos como meu oponente. Com o corpo quente, era muito mais fácil aprender movimentos que os músculos deveriam recordar, tornando assim, a defesa pessoal um reflexo, e não algo pensado. Começo com socos e chutes no boneco, indo inicialmente devagar e depois, cada vez mais forte e rápido.

Apenas paro com o aquecimento quando somos chamados para a demonstração dos golpes, minha intenção era aprender todos, afinal, eu entendia e sabia da importância de se autodefender, e honestamente, eu era péssima nesse quesito. A única coisa que eu sabia fazer perfeitamente bem, era utilizar meus poderes de magia e cura. Designado um parceiro de luta para cada um dos presentes, me junto com a minha dupla, filho de Éris que não poderia exibir seu rancor e discórdia para aquele treino, caso contrário eu o colocaria para dormir sem ao menos terminar todos os golpes que eu desejava aprender. Simplesmente trocaria de parceiro.

O suor já formado em locais específicos em meu corpo começava a escorrer, o sol quente da manhã não ajudava muito nesse quesito. Acompanho inicialmente os movimentos realizados pela amazona, mantendo-me à uma distância considerável das demais duplas para não correr o risco de nos trombarmos a todo momento, coisa que eu sabia o quanto era irritante. O primeiro golpe era simples, basicamente servia para impedir um soco de te atacar, pelo menos em áreas vitais para o bem estar.

- Preparada? - Ouço minha dupla dizer com certo tom de ironia, e quando menos espero antes mesmo de me pronunciar, este avança em mim com um gancho de direita. Minha memória e meus reflexos deveriam estar muito bons, já que assim que ele chega próximo com a mão do meu rosto, me recordo dos movimentos da instrutora. Ergo os dois braços dobrados, o braço esquerdo com a palma da mão aberta virada para dentro, e dedos esticados, bloqueando o golpe deferido pelo filho de Éris, e o direito com a mão fechada como se fosse socá-lo direto na garganta. Mas paro com o golpe antes de atingi-lo. Ao contrário dele, eu não queria que ninguém se machucasse, aquilo só traria mais trabalho para mim mesma.

- É, acho que estou pronta. - Falo com um tom de ironia que ele mesmo deveria estar acostumado a usar no dia a dia. Eu era gentil, sim, mas não gostava de ser desafiada daquela forma, muito menos daquela forma baixa que o garoto utilizava, porém eu compreendia como aquilo era importante para a aula, afinal, defesa pessoal é algo que acontece quando você menos espera. Me recordo imediatamente e com grande clareza do dia que fui raptada por um trio de homens da Seita, um simples deslize e eu já estava enjaulada.

Max analisava os golpes deferidos de todas as duplas, somente passando para o próximo quando todos já haviam realizado o primeiro. Presto atenção nos novos movimentos,  inicialmente lentos da Max e a dupla escolhida por ela, memorizando o que eu deveria fazer pelas instruções e demonstrações, afinal eu precisaria me proteger tanto dentro quanto fora daquela arena. Viro-me de costas para a minha dupla e então passando cada detalhe em minha mente do que fora demonstrado, espero pelo agarramento. Eu iria me assustar sem dúvidas com o filho de Éris me agarrando por trás, eu não estava acostumada com aquele tipo de contato físico com ninguém mais além de Isaac e as crianças.

Quando ouço os passos do garoto moreno correndo em minha direção, respiro fundo e me preparo para o impacto. Quando sinto-me ser envolta pelos braços fortes do garoto, jogo meu peso para baixo, como foi ensinado, dobrando ambas as pernas e então, utilizando minha força e conhecimento sobre pontos de pulsão, ataco primeiro com o cotovelo a costela da minha dupla, fazendo com que o braço dele se afrouxasse, e por fim, dou um chute para trás na parte interna de sua coxa, fazendo-o cair no chão e gemer segurando a costela. Pelo visto ele não era tão durão quanto aparentava.

Vou até ele e estendo minha mão, disposta a ajudá-lo a se levantar e parar com a dor que ele sentia, mas quando ele me olha com tanto ressentimento nos olhos começo a ficar preocupada, talvez eu tenha feito um inimigo simplesmente por ter cumprido um exercício corretamente. - Não seja tão mesquinho. É só um treino. - Falo séria, meus seios começavam a doer um pouco, não amamentar as crianças era uma tarefa complicada quando se faz isso antes da hora. Vejo-o se levantar sem a minha ajuda e recolho minha mão, percebendo o olhar de Max em nossa dupla, sabendo que logo logo um comentário irônico viria a tona.

Mas para a nossa sorte, uma dupla a chama antes que pudesse abrir a boca. Passado alguns longos segundos, Max começa a nos mostrar o próximo golpe, assumindo seu antigo espaço na arena, permitindo a visibilidade de todos. Um estrangulamento, aquilo era tudo o que o filho de Éris queria fazer comigo, eu tinha certeza, mas prefiro fingir que não sabia de nada. - Vamos? - Falo ao garoto antes de me virar de costas para ele, respirando fundo pois sabia que facilmente um estrangulamento poderia matar. Então, espero.

Sinto as mãos do garoto ao redor do meu pescoço sem muita demora, ele fazia força, e eu me sentia completamente sufocada, realmente sufocada, nenhum ar entrava ou saia. Percebo meu corpo ir para trás com a força feita pelo garoto e então foco no que vi ser feito pela Amazona. Ergo meu braço esquerdo, o mesmo lado da perna que pendia para trás e me viro para o mesmo lado, dobrando o braço esquerdo e o utilizando para fazer os braços do garoto ficarem impedidos de se mover. Finalmente me livro do aperto e consigo puxar um pouco de ar antes de ameaçá-lo rapidamente com um soco chegando bem próximo ao seu nariz.

- Ótimo, Luna! - A voz da amazona ecoa ao meu lado, eu mal havia reparado que ela estava tão próxima de nós, com tamanha concentração no que eu estava fazendo. - Obrigada! - Sorrio para a instrutora e então a minha dupla nos olha com o típico olhar assassino que eu não temia. Respiro fundo e então vejo a instrutora se afastar, antes de ela começar com o novo golpe, me aproximo da minha dupla e falo em um tom baixo de voz. - Quando trocarmos as posições, te deixo me socar o quanto quiser. - Reviro os olhos e aproveito o intervalo para prender melhor o cabelo, que naquele momento do treino já estava todo espatifado. Ele apenas olha para os lados e cruza os braços, também aguardando pelo próximo golpe a ser realizado, parecia bastante ok com a situação, portanto não falo mais nada, me restrinjo apenas a isso.

A dupla da instrutora começa a sufocá-la com um mata leão, golpe também feito por trás, mas diferente do estrangulamento, este bloqueava mais eficientemente as vias aéreas, facilitando a falta de oxigenação no cérebro, e logo, levando à morte. Respiro fundo pois sabia que aquilo iria requerer um pouco mais de rapidez para me livrar do golpe. - Estou pronta. - Falo me virando de costas para o filho de Éris e então esperando pelo golpe, fechando os olhos e passando a sequência de movimentos na cabeça.

Pouco tempo depois, sinto o braço do garoto envolver meu pescoço e pressionar, fazendo meu ar faltar. Seguro os punhos dele com ambas as mãos, empurrando o braço para cima com os ombros e voltando a puxá-lo para baixo.Mantenho os pés firmes no chão e então me viro sentindo uma folga significante no golpe alheio, saindo assim do domínio da minha dupla e o dominando com uma joelhada fraca na barriga ao empurrar o braço que apertava o pescoço anteriormente para trás. Mais um golpe realizado com sucesso, conforme o que fora falado por Maxine, apenas tínhamos mais três golpes para serem aprendidos.

O garoto mais uma vez parecia estar sofrendo com a dor no abdômen, lugar que castiguei anteriormente com a cotovelada, e mais uma vez com a joelhada, que mesmo fraca, em um local já lesionado poderia aumentar as dores. Simplesmente coloco a mão na barriga dele no tempo que tínhamos como intervalo e o curo da dor sentida sem demora, falando ainda sem olhá-lo, apenas olhando o próximo golpe feito por Maxine. - Melhor? - Recolho minha mão e cruzo os braços vendo que o golpe de que nos defenderíamos agora era um agarrão de frente.

Permito que minha dupla comece o ataque, lembrando-me das instruções que Maxine fazia em voz alta, desta vez eu não acertaria o garoto de verdade, apenas manteria a distância segura dos golpes. As mãos dele me agarram pelo ombro, dou um simples passo para trás com a perna direita, utilizando-a de apoio, segurando a mão esquerda do garoto com a direita e estendendo a minha esquerda para o alto. Viro meu tronco para o lado direito e então desço o braço esquerdo em direção ao direito do semideus, atingindo-o com uma braçada e por fim, me livrando do ataque, ameaçando apenas para finalizar, uma cotovelada direto em seu nariz, sem realmente o fazer.

Me afasto respirando de maneira ofegante já, eu estava cansada por tantos movimentos novos e que requirem muita atenção e agilidade. Max passava rapidamente pelas duplas, auxiliando aqueles que não conseguiam ter coordenação motora o suficiente para escapar dos ataques e corrigindo alguns movimentos errados. Passando então a sair de perto de todos, eu a acompanhava com os olhos, sem prestar muita atenção na minha dupla. Logo ela aparece com uma bolsa que parecia estar carregada com coisas pesadas, considerando a força que ela fazia ao carrega-la.

A primeira instrução passada por ela era de que o instrumento que ela distribuiria era algo extremamente perigoso, o que me faz ter a sensação de vazio no estômago. Ou seria apenas fome? De dentro da bolsa ela tira uma pistola, esta que observo com muito cuidado e receio, eu nunca tinha chego tão perto de um quanto eu provavelmente estaria em breve. Max começa a distribuir as armas de fogo, uma para cada dupla, enquanto passava os avisos sobre o manuseio destes objetos letais. Quando ela entrega uma ao filho de Éris pergunto-a diretamente. - Não estão carregadas, estão? - Receosa da resposta, respiro fundo e encaro o que parecia ser bastante pesado nas mãos alheias.

- São só brinquedos com o mesmo peso das originais. - Ela sussurra para mim como se estivesse tentando enganar as demais pessoas ao redor, mas não querendo que ninguém ouvisse a resposta. Será que eram mesmo apenas brinquedos ou eram de verdade? E então, a legado de Afrodite continua o processo de distribuição, começando a explicar a respeito do golpe que deveria ser realizado, basicamente um movimento de mãos simples, mas muito arriscado em situações corriqueiras.

O filho de Éris já treinava sua mira bem na direção da minha cabeça, Deuses, ele devia mesmo me odiar por conta de absolutamente nada! Não demonstro reação alguma, apenas me atento ao que Max dizia. A mão direita deveria ir de encontro com o cano da arma e a esquerda, com o pulso do agressor, e então o faço, no ar primeiro, antes de me aproximar do filho de Éris e a pistola. Respiro fundo e enfim, coloco em ação o golpe, me surpreendendo imensamente ao ver a arma cair ao chão, logo após o impacto de minhas mãos indo em direções opostas no braço e na arma. Avanço alguns passos em direção ao semideus e o mantenho afastado da arma com ameaças constantes de chutes e socos que não o atingem em momento algum, empurrando com o pé a arma para longe de nós.

- Estamos quase acabando… - Falo baixo à dupla, dando um breve sorriso, demonstrando gratidão e simpatia por ter sido acompanhada até aquele momento. Desta vez, Maxine aparece com algo ainda mais ameaçador do que uma simples arma. De dentro da mesma bolsa, ela retira facas de caça, no mesmo estilo das que eu utilizei durante alguns treinos de perícia com armas. A lição daquela aula seria extremamente útil, eu já conseguia me ver utilizando os golpes durante as lutar corpo-a-corpo no acampamento. Isaac ficaria feliz em me ver lutando sem nenhuma habilidade mágica, que assim como ele, praticamente não tinha nenhuma agressiva, seria uma luta justa.

Assim como com as armas de fogo, Max passa recolhendo-as e trocando por facas, não pareciam ter corte, então provavelmente a ameaça não era real. O alívio era grande, apesar de estas serem armas que eu tinha intimidade, eu ainda as temia pois sabia da capacidade de estrago. Pouco tempo após completa a explicação sobre o que deveria ser feito, tento mentalizar as posições e maneiras que meu corpo se movimentaria assim que o ataque fosse realizado. Estudo as intenções do filho de Éris, cujo nome eu não me preocupara em perguntar e somente notara agora, e dou um breve sorriso de canto me achando péssima por aquilo.

Notando o meu sorriso, o semideus me ataca com a faca, quase conseguindo me acertar em cheio na barriga, se não fosse pelos meus reflexos rápidos, que seguro o pulso do ataque com uma mão o afastando do meu tronco, girando todo o corpo para ficar de costas para minha dupla, e então dando uma cotovelada na costela dele novamente, desta vez por puro impulso, sem pensar que poderia machucá-lo novamente. Decido parar por ali e ajudá-lo com a dor imediatamente, mordendo os lábios nervosamente esperando que ele não notasse o que eu havia feito.

- Muito bom, parceiro! - Falo dando um sorriso nervoso, mas então logo me apressando e chamando por Maxine com a mão assim que ela me olha. - Vamos inverter nossas posições agora, tudo bem? Acho justo ele ter uma chance de aprender os movimentos fazendo-os também! - Falo com a presença mais próxima da amazona, dando um sorriso animado pela aula e por dá-lo a chance de me bater por todo o sofrimento que ele havia passado.

- Claro, podem ficar o quanto quiserem, sem problemas! - A semideusa instrutora diz deixando uma pistola para podermos praticar também, assim como a faca que fica na mão da minha dupla com aparência totalmente satisfeita por eu ter tomado a iniciativa de deixá-lo praticar também os golpes. No final de tudo, todos queríamos aprender, e todos estávamos ali por este mesmo propósito.

Repassamos cada um dos golpes com as posições invertidas, era legal essa coisa de estar do lado agressor e o lado vítima. Podia ver assim como burlar aqueles golpes, mantendo os planos apenas em mente, eu queria apenas me lembrar de como me defender, o que viesse a mais, seria puramente um bônus. Quando finalizamos nosso treino, eu já estava com diversas dores pelo corpo, me fazendo decidir assim, que tiraria o dia de folga e voltaria para Nova Roma para passar o dia com os gêmeos.

Habilidades Adquiridas:
Nome: Perícia Corporal I
Descrição: Treinar o corpo e a mente para tornar-se um melhor guerreiro é quase que uma obrigação de cada meio-sangue, caso ele deseje sobreviver nesse mundo louco. Assim sendo, depois de uma aula de perícias, o corpo do semideus foi condicionado e treinado para melhorar a agilidade, a esquiva e o reflexo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em agilidade, esquiva e reflexo.
Dano: Nenhum

Nome: Perícia Corporal II
Descrição: Treinar o corpo e a mente para tornar-se um melhor guerreiro é quase que uma obrigação de cada meio-sangue, caso ele deseje sobreviver nesse mundo louco. Assim sendo, depois de uma aula de perícias, o corpo do semideus foi condicionado e treinado para melhorar a resistência corporal. Irá se cansar mais dificilmente, estando preparado para realizar exercícios físicos mais complexos. Assim, possui um melhor desempenho em combate, podendo permanecer lutando mais tempo que outros.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% em resistência física.
Dano: Nenhum

Nome: Perícia em Ambidestria
Descrição: Depois de treinar, o semideus é capaz de usar ambas as mãos e pernas em combate, distribuindo força e equilíbrio necessário para já ter a mesma eficiência no uso. Será capaz de, por exemplo, usar duas armas ao mesmo tempo além de equilibrar-se mais fácil por ter ambas as pernas como dominantes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% de força e equilíbrio.
Dano: Nenhum

Poderes Passivos - Filhos de Perséfone:
Nome do poder: Esquiva I
Descrição: O semideus é mais ágil do que a maioria dos campistas, e aprende a se esquivar mais naturalmente, sendo veloz, e bastante escorregadio. Isso permite que em batalha, frente a frente com o inimigo, ele ganhe certa facilidade em defender e escapar de golpes de armas diretas contra si.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de esquiva e velocidade
Dano: Nenhum

Nome do poder: Esquiva II
Descrição: Se antes você era ágil, com certo treino, se tornou um gatuno ágil, em batalha, é mais rápido que a maioria dos campistas, e consegue se defender, se esquivar de forma rápida e eficaz, o que a maioria não consegue fazer.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de esquiva e velocidade
Dano: Nenhum

Poderes Passivos - Curandeiros de Asclépio:
Nome do poder: Agilidade I
Descrição: Os procedimentos médicos exigem certa agilidade, portanto, curandeiros são um pouco mais ágeis que os humanos normais.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 10% agilidade
Dano:  Nenhum.

Nome do poder: Agilidade II
Descrição: Os procedimentos médicos exigem certa agilidade, portanto, curandeiros são um pouco mais ágeis que os humanos normais.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 15% agilidade
Dano:  Nenhum.

Nome do poder: Força aprimorada
Descrição: Carregar pacientes e imobilizar pacientes em estado de eclampsia e epilepsia exige força, por isso, os abençoados do deus Asclépio são mais fortes que o comum.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 15% Força
Dano:  Nenhum.

Nome do poder: Convicção Inabalável
Descrição: Médicos não podem deixar-se abalar por nada: eles dificilmente ficarão assustados ou abalados com algo, assim como serão surpreendidos com menos eficácia e nenhuma mentira lhes escapa, embora às vezes os mentirosos mais hábeis, como os filhos de Éris, consigam ocultar em parte sua mentira. Omissão não é afetada, pois não é uma mentira.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Capazes de detectar facilmente mentiras de semideuses com nível igual ou inferior, exceto os semideuses com habilidades para tal.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Agilidade III
Descrição: Os procedimentos médicos exigem certa agilidade, portanto, curandeiros são um pouco mais ágeis que os humanos normais.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: 20% agilidade
Dano:  Nenhum.


life has made me
TOUGHER & STRONGER
avatar
Luna Minn
Imortais
Imortais

Mensagens : 1443
Idade : 21
Localização : Camp Half Blood

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II Aula de Combate Corporal -//- Krav Maga

Mensagem por Max Hayes em Sex Mar 30, 2018 2:18 am

Modelo Avaliativo

Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp

Thiago Richards Sodrew

Criatividade: 40
Ortografia: 30
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 140 exp

Comentário:

Dicas: Só vou chamar a atenção para uma palavra, porque sei que quando escrevemos acabamos nos empolgando e trocamos.

“Mas para ignorar o extinto de se desviar era mais fácil falar que fazer.”

Extinto: que se extinguiu, não existe mais.
Instinto: impulso natural

Também vou dar a dica de revisar os seus parágrafos. Alguns deles contém muito o uso da vírgula!

-//-

Ella Grace Harris

Criatividade: 30
Ortografia: 40
Coerência: 10
Ações Realizadas: 5
Aparência: 20
Total: 105 exp

Apesar do texto divertido, infelizmente Ella não cumpriu com os requisitos da aula para aprender a habilidade. É necessário o treino das técnicas que estão sendo ensinadas em específico.

-//-

Louise S. Mitchell

Criatividade: 30
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 10
Aparência: 20
Total: 130 exp

comentário:
Dica: Louise, a única dica que eu dou é para se estender um pouco mais nas descrições das ações, nas dificuldades. Foi um tanto rápido e geral. Porém você cumpriu com os requisitos!

-//-

Pietro Di Giorgio

Criatividade: 40
Ortografia: 30
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 10
Total: 130 exp

Comentário:
Dica: Pietro, a dica que eu dou está mais relacionada a fluidez do texto. O uso de muita vírgula pode acabar atrapalhando a dinâmica de leitura, use o ponto de continuação também! Eu não coloquei como regra o tipo de template, mas cuidado pois há aulas que tem como regra a proibição de templates tão estreitos.

-//-

Luna Minn

Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp

comentário:
Dica: nenhuma, ganhou meu respeito.


Maxine Hayes


∆ LYL - FG


avatar
Max Hayes
Amazonas
Amazonas

Mensagens : 495

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II Aula de Combate Corporal -//- Krav Maga

Mensagem por Plutão em Sex Mar 30, 2018 5:49 am

Modo de avaliação
Introdução: 240 XP
Informação: 240 XP
Personagem: 240 XP
Missão: 240 XP
Habilidade: 240 XP
Total: 1,200 XP
Bônus: +30 XP por aluno.
Dracmas: 500 fixos + 50 por aluno

Max
Introdução: 240 XP
Informação: 240 XP
Personagem: 240 XP
Missão: 240 XP
Habilidade: 240 XP
Total: 1,200 XP
Total: 1.200 XP + 150 = 1.350
Dracmas: 500 fixos + 250 = 750 dracmas

Atualizados!
avatar
Plutão
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 57

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II Aula de Combate Corporal -//- Krav Maga

Mensagem por Aislynn Prescott em Qui Jul 05, 2018 9:45 pm


Krav Maga


Ao saber sobre a aula de autodefesa que ocorreria na arena, Aislynn não pensou duas vezes e correu para participar. Este tipo de atividade não serviria apenas para combate contra monstros semelhante a humanos ou algo do gênero, mas também para humanos e outros semideuses que poderiam tentar abusar e tirar vantagens. Nem sempre poderia ter as suas armas ou dar tempo de usá-las, precisava se defender utilizando o corpo também. Mesmo aos onze anos, a filha de Apolo tinha a consciência de males que poderia enfrentar. Não queria sentir-se fraca ou incapaz, participar da aula de hoje seria uma boa maneira de transformar está vontade em ação.  

A instrutora aparentava ser uma pessoa carismática e espontânea, porém seus olhos demonstravam que não deveriam abusar de sua boa vontade. Escutou bem sobre a explicação do Krav Maga. Jamais ouviu sobre e achou interessante ser a única luta reconhecida como defesa pessoal. Atentou-se ao que ela dizia referente a cada um dos movimentos que iriam fazer e, posteriormente, estimulou os alunos a realizar os alongamentos permitindo-os esticar e esquentar. Os membros do seu corpo sempre a agradecia quando realizava aquecimentos antes de um intensivo treino ou aprimoramento. Apenas neste processo, já começou a soar indicando que estava com corpo preparado, o que facilitaria a treinar os golpes. Ter socado o saco de pancadas diversas vezes também a ajudou neste processo.  

Suspirando, juntou-se a um garoto com o dobro de sua altura. Uma expressão de dúvida surgiu em sua face, será mesmo que treinar com o grandalhão daria certo? — Não ache ruim. — Max comentou aproximando-se com um sorriso no rosto. — Imagina comigo. Se conseguir aplicar um golpe nele, o que a impedia de aplicar em alguém maior e mais forte que ele? — Questionou e Aislynn ponderou a respeito. Olhou novamente para o grandão e soltou outro suspiro, ela estava certa. Batendo nas costas dos dois, a amazona se afastou permitindo que eles começassem o treino. O garoto também não aparentava satisfação, mas nada disse.  

Decidiram começar com a técnica de escapar de um estrangulamento. Ele iria se aproximar por trás enquanto ela fingia estar alheia. No momento que a atacou, passando o braço por seu pescoço e a enforcando, Aislynn se desesperou, debatendo-se e esquecendo completamente do que fazer. Imediatamente sua dupla se afastou, soltando-a. — Calma, é só um treino. — Ela o olhava espantada, surpresa pela própria reação enquanto acariciava o seu pescoço. — É... isso, um treino. — Sussurrou ainda tensa. Suas mãos tremiam. O garoto se aproximou com cautela e a olhou nos olhos. Apenas neste momento, ela reparou na íris castanha do rapaz. Além disso, notou o cabelo preto, liso e finalmente as tatuagens no braço. Era um romano.

— Eu gostaria de dizer que não irei te machucar, mas na vida real vão. Entrar em pânico apenas facilitará para o agressor. — Aos poucos, as palavras dele foram penetrando a sua mente e suas mãos pararam de tremer. Ele estava certo, ela precisava manter a calma e se lembrar dos movimentos ensinados pela instrutora. O desespero causaria a sua morte. Olhando para ele determinada, confirmou com a cabeça mostrando que estava pronta para a ação. Novamente o teatro foi montado. Ele se aproximou e a agarrou por trás, enforcando-a. O medo começou a tomar conta novamente, mas Aislynn lutou contra ele impedindo-o de dominá-la. Todavia, está demora já resultaria a sua morte. Ele a soltou de novo. — Você precisa ser rápida. — Avisou retomando o lugar e recomeçando. Suas palavras eram frias, mas não parecia demonstrar desprezo ou irritabilidade.  

Respirando fundo de costas para ele, buscava manter a calma, mas antes que pudesse completar o processo sentiu as mãos por trás. Dessa vez, não teve uma luta interna. Assim que ele a tocou, a semideusa levantou a sua mão. Posteriormente cruzou a perna esquerda por trás da outra, resultando em um giro, a deixando frente ao seu oponente. Buscou depositar o máximo de pressão possível contra os pulsos da sua dupla. Tentou socar o nariz dele, mas antes que o fizesse o romano a impediu segurando o seu braço. — É um começo, mas precisa melhorar muito. — Aislynn não sabia se ele a estava elogiando ou a criticando. Todavia, não importava, ela estava feliz por ter conseguido realizar o movimento.

O semideus a permitiu realiza mais vezes, em nenhum momento pedindo para trocar. Como se não se importasse em ser cobaia e de tempos em tempos a repreendia por algo que falhava. Pouca força corporal, levantar o braço errado, um giro muito fraco e fácil de impedir. Era como se não fosse à primeira vez dele nesta modalidade. Aislynn não desistia diante de tantas críticas, pelo contrário, tentava melhorar cada um dos erros apontados. Como acentuado por Max no início, o corpo precisa realizar o processo automático, sem que ela precisasse pensar e aos poucos estava adquirindo isso até que: — Não tenho o que acrescentar. — Ao ouvi-lo dizer isso, a semideusa fez uma pequena dancinha com os pés. Seu rosto estava completamente suado e suas roupas colavam no corpo, mas ainda não tinham acabado. — Vamos para o próximo.

Sem questionar, ficou frente ao seu oponente que poucos segundos depois tentaou socá-la. Nesta primeira vez, o movimento foi tão rápido que Aislynn não conseguiu reagir sentindo a mão dele parar a alguns centímetros do seu rosto. — Precisa ser mais rápida que eu. — Avisou e fez novamente o ataque, mas do outro lado. Nesta ela abriu os braços com os dedos estendidos, mas antes de dobrar os cotovelos o soco passou pelo fraco obstáculo e novamente estava perto do seu rosto. — Irei diminuir o ritmo ao menos para você realizar o movimento, aos poucos vamos acelerando. — O romano decidiu, vendo que o propósito de memória corporal estava sendo deixado de lado devido ao seu exagero na velocidade.  

Aislynn confirmou com a cabeça e, dessa vez conseguiu ver claramente o soco vindo.  Novamente abriu os braços, dobrou de leve os cotovelos e estendeu os dedos.  Ao mesmo tempo em que elevou o antebraço interior mais próximo ao braço do atacante, impedindo-o de alcançar o seu rosto, usou a outra mão para fazer um punho buscando socar o queixo dele. Existiam falhas que logo foram apontadas pelo seu parceiro, mas ao menos conseguiu realizar o processo.  Conforme ele acelerava e criticava, ela foi melhorando e acelerando também.  

Existiam males que vinham para o bem, o seu parceiro poderia ser considerado algo neste sentido. Ela ficava irritada com tantas falhas apontadas, ainda mais quando Max se aproximava, concordava com muitas delas e apontava mais.  Porém, graças a isso este e muitos outros movimentos, estavam gravados em sua memória muscular. Não precisava dizer que não estavam perfeitos, sendo uma vez ou outra que conseguiu realizar realmente certo, mas em uma aula fez grande progresso. Só de seu corpo ter passado por isso já era algo extremamente importante e iria valorizar.

— Como sabe tanto e porque não quis trocar de lugar quando sugeri? — Perguntou no final da aula enquanto saiam da arena. Estava realmente curiosa, ofereceu diversas vezes, mas ele preferiu ser sempre o atacante. — Não é minha primeira vez, diferente de você. — Disse antes de desaparecer na multidão de alunos e se misturar entre os campistas. Aquela resposta não ajudou muito, mas teria que se contentar uma vez que, pelo visto, seria a única que teria. — Sequer deu tempo de agradecer. — Bufou.



The A³B Squad
avatar
Aislynn Prescott
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo

Mensagens : 180
Idade : 12
Localização : Tomando um Sol por ai

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II Aula de Combate Corporal -//- Krav Maga

Mensagem por Max Hayes em Sab Jul 07, 2018 7:33 pm

Modelo Avaliativo

Criatividade: 40
Ortografia: 30
Coerência: 30
Ações Realizadas: 10
Aparência: 10
Total: 120 exp
OBS: Modelo adaptado ao Play Beat

Criatividade: 40
Ortografia: 30
Coerência: 30
Ações Realizadas: 10
Aparência: 10
Total: 120 exp

Comentário: Eu sempre me surpreendo por sua personagem ter tão pouca idade, mas é uma surpresa ainda mais agradável de ler essa coerência em seu texto. Escolher alguém maior do que a estatura de sua personagem foi uma sábia estratégia, assim como sua descrição da técnica ficou clara e fluída.

Habilidade Adquirida
Nome: Krav Maga - Defesa Pessoal
Descrição: O krav maga é um sistema de combate corpo-a-corpo desenvolvido em Israel que se baseia em uma abordagem que não necessita de equipamentos ou armas. Graças ao comparecimento na aula e o árduo treinamento, este personagem consegue usar de técnicas para defender-se e escapar de situações complicadas, tais como enforcamentos, agarrões, socos diretos, abordagens com facas e armas de fogo como pistola e revolveres.
Gasto de MP: Nenhum
Gasto de HP: Nenhum
Bônus: Maiores chances de escapar de situações em que se possa aplicar a defesa pessoal; +30% de esquiva, equilíbrio e agilidade.
Extra: Nenhum


Maxine Hayes


∆ LYL - FG


avatar
Max Hayes
Amazonas
Amazonas

Mensagens : 495

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: II Aula de Combate Corporal -//- Krav Maga

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum