The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

❥ AMOR & GUERRA: A junção em apenas um ser

Ir em baixo

❥ AMOR & GUERRA: A junção em apenas um ser

Mensagem por Selena C. García em Dom Jan 28, 2018 9:35 pm



Amor & Guerra


▬ Romeu, Romeu. Por que tu Romeu; recusa teu nome e renega a teu pai; ou se preferir abandonarei a minha família para viver eternamente contigo. Mas afinal o que é um Capuleto? Não é mão, nem pé, nem braço, nem outra parte do corpo. A flor que chamamos de rosa se outro nome tivesse inda teria o mesmo perfume; assim é você Romeu, se outro nome que (não Montecchio) tivesses, ainda assim teria a mesma perfeição tu tens agora.

▬ Chama-me somente de amor ▬ diz Romeu ▬ e serei novamente batizado e jamais serei Romeu outra vez.
ღ ღ ღ

Eles não são os únicos com problemas com nomes.


Selena
Castillo
García
— Eu salvarei a minha família. ❥
avatar
Selena C. García
Vestais de Héstia
Vestais de Héstia

Mensagens : 116
Idade : 15

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ❥ AMOR & GUERRA: A junção em apenas um ser

Mensagem por Selena C. García em Dom Jan 28, 2018 10:05 pm

Filha da beleza & Legado da guerra

Conhecer meus pais sempre foi meu principal objetivo na vida, pelo menos até descobrir que era uma semideusa. Isso acabou com meus planos de ter uma vida normal. Maldita foi a hora que entrei naquela secretaria e roubei meus registros. Se arrependimento matasse...

Contextualização:
  • Olá, tudo bem? Eu realmente espero que sim.
  • Vamos explicar algo que você vai - provavelmente - achar que é cópia de alguém. Selena é irmã legítima de Elena C. García, a atual amazona. foram criadas separadas pelo fato de terem uma maldição - que será explicada em próximas postagens -, por isso Elena ficou com o pai e Selena foi retirada dele e levada para um orfanato.
  • De alguma forma - também será explicado em uma outra ccfy - foi descoberto pela seita que Juan - o pai das meninas - possuía outra filha então foram em busca desta através de dados do governo, encontrando o orfanato onde a jovem Selena se encontra.
  • Nyx prometeu a Elena que ajudaria ela a livrar o pai da maldição que a família carrega - o primogênito sempre morre em campo de batalha. Trazendo a tona toda a verdade que a família esconde, no caso a segunda filha de Juan e Afrodite.
  • Desculpe se ficou confuso, tentei ser o mais clara possível. Desde já agradeço.
  • boa leitura a você!

O mais esquisito naquilo tudo, era que eu não encontrei nada que pudesse me ajudar. Nenhum telefone, nome ou qualquer outra coisa que me fizesse descobrir algo sobre minha história. A única coisa que eu sabia era que Selena era o meu nome e que eu completara quinze primaveras em dois meses.

Levando os registros, voltei rapidamente para o dormitório, tendo que escalar a pequena sacada que dava acesso a este sem ter que entrar pela porta do orfanato. Por sorte as outras meninas entendiam meu desespero em busca de respostas e ajudavam-me soltando uma corda feita com os lençóis. Observei o horizonte enquanto um rápido vulto, tão escuro quanto a noite, e resolvi não averiguar, pois acreditava que fosse delírios por conta do sono.

Acendi a luz do pequeno abajur cor de rosa e observei novamente a ficha. A cada item em branco naqueles papéis me revoltava cada vez mais. Quando que o governo estadunidense ficou tão descuidado com uma criança em um dos seus internatos? Talvez estivesse me sentindo especial, mas não passava de uma garota esquecida por uma família que livrara-se de mim por não querer alguém inútil e sem valor que apenas causava problemas. Os outros quatro orfanatos que sabiam bastante das minhas proezas, principalmente quando consegui por fogo na cozinha enquanto lavava a louça. Não me pergunte como, mas eu fiz.

Perdida nos próprios pensamento, acabei entregando-me ao sono e com ele me veio os sonhos, algo que acontecia regularmente nos últimos dias. Por sorte, apenas sonhei com uma garota.

Dona de uma beleza extraordinária, a morena era o que se destacava no cenário de um castelo enegrecido e com pouca luminosidade. A bela portava um escudo, mas este não ficou muito tempo em sua posse. Labaredas atingiram a criatura esquisita em sua frente. Um casal de asiáticos a acompanhavam no cenário, mas ela fora a única que tivera um triste fim. Com apenas um tapa, a garota foi arremessada numa parede de mármore, onde estendia-se o castelo.

O susto me fez acordar com o coração saindo pela boca. A face da jovem do sonho voltava em meus pensamentos e, de alguma forma, me intrigava cada vez mais o que acontecera com ela naquele local esquisito que ela se encontrava. Levantei com um salto e escondi os registros entre o colchão e o lastro da cama e então desci para o café da manhã.

Por ser a mais velha dentre as meninas, me via na obrigação de ajudar nas tarefas, assim como me fazia esquecer dos problemas que minha vida estava passando. Uma família que gostaria de me adotar, por exemplo. Terminamos o café e seguimos o caminho da sala, onde contaria histórias de diversos tipos, inclusive mitologia greco-romana.

▬ Afrodite nasceu de Urano quando parte do corpo dele tocou o mar. ▬ Expliquei de um jeito censurado, não gostaria de causar náuseas às mais novas. ▬ Afrodite era casada com Hefesto, um homem muito habilidoso com as mãos, mas que não era muito bonito...

Ao termino de minha frase, a diretora - seguida de um casal - adentrou na sala.

▬ Bom dia, meninas! ▬ Todas levantamos e observamos a servidora de maior patente daquela instituição. ▬ Esses são o senhor e a senhora Truling e estão aqui para conhecer vocês.

Gostaria que fosse loucura de minha cabeça, mas aquela senhora estava mais do que interessada em algumas de nós, principalmente as mais velhas. Perguntou-me varias vezes como eu me chamava e eu podia jurar que ela falava sozinha, mas notei que ela - por diversas vezes - levava o pulso à boca enquanto proferia alguma coisa, a que me chamou mais atenção foi: ▬ A encontrei!

Eu não teria uma última noite no orfanato se meus registros não houvessem desaparecidos. O casal até insistiu para que eu pudesse ser levada naquele dia, mas a diretora era organizada demais para que deixasse uma interna ser levada sem que fosse registrado. Eu teria mais algumas noites naquele lugar que me deixava feliz e triste ao mesmo tempo. Feliz por ter amigas que podia confiar, triste por saber que fora um fardo para alguém que não quis uma filha.

Naquele dia aproveitei para me despedir de todas as outras órfãs. Abracei, beijei e contei muitas outras histórias inventadas. Daquele dia em diante eu nunca mais veria as meninas novamente. Aquilo me deixa extremamente triste e mas mesmo assim não demonstrei, precisava parecer que estava feliz por ser adotada.

ღ ღ ღ

A noite logo chegou e o meu desespero também. Enquanto as jovens estava todas dormindo, ouvi alguma coisa do lado de fora da janela enquanto lia - novamente - minha ficha. Nem mesmo eu entendi os motivos, mas peguei uma canete que havia no criado mudo e fui na direção da sacada. Bem, eu não sabia o que ia fazer com uma caneta cor de rosa, mas ela fora o único objeto pontiagudo que encontrara. Deuses, chegava ser ridículo.

Ao me deparar com a noite estrelada, me senti uma maluca. Observei ao redor e nenhuma viva alma estava no meu campo de visão, porém, uma voz doce e cheia de intenções fora ouvida por mim.

▬ Boa noite! ▬ Rapidamente ergui a caneta com a destra. Era uma cena "hilária", mas desde aí eu já mostrava meus instintos. ▬ Calme, criança, vim aqui para ajudar. ▬ Proferiu uma mulher de longos cabelos negros e olhos tão intensos quanto a noite estrelada. Esta adornava-se com um belo colar de pérolas brilhantes que lembravam constelações, enquanto seu corpo era coberto por um vestido negro feito de uma seda tão delicada quanto as pétalas de uma rosa. Sua voz era calma, doce e um tanto acolhedora

▬ Quem é você? ▬ Falei com certo receio. ▬ O que faz uma hora dessas na minha janela? ▬ Indaguei antes de ouvir a primeira resposta.

▬ Você pode me chamar de Nyx... ▬ Meus pensamentos voltaram no dia em que falei sobre os deuses primordiais da mitologia grega. ▬ Eu vim libertar você.

▬ Ótimo disfarce. Aparecer depois das duas da manhã na minha janela e dizer que se chama Nyx! Como eu não tive essa ideia antes? ▬ Debochei, achando que estava falando com uma qualquer. ▬ Me libertar do que?

▬ Eu sei que pela manhã aquele casal volta para te buscar. Eles não são o que dizem, querem você por outro motivo. ▬ Disse Nyx com seus olhos focados nos meus. ▬ Eles descobriram alguma ligação de seu pai e irmã e conseguiram, de alguma forma, te encontrar.

Parei de ouvir quando as palavras pai e irmã foram cuspidas pela morena. Meu corpo arrepiou-se de uma jeito descomunal, tive vontade de chorar e - ao mesmo tempo - de gritar e dizer que ela estava mentindo. Entretanto, só puder ficar surpresa e com os olhos marejados.

▬ Não. Eu sou órfã, não tenho pais e muito menos irmã. ▬ Minha voz soou engasgada por uma angustia.

Nyx me sorriu. Seus olhos pareciam acolher, assim como a simpatia que ela transparecia.

▬ Você nasceu de alguém, minha querida. Você tem pai e uma bela irmã. ▬ Proferiu a deusa. ▬ Os deuses existem e você é filha de um deles, assim como sua irmã.

Era muita informação para uma noite, mas até que eu estava sabendo lidar. Já não erguia a caneta e estava sentada no chão com os joelhos juntos ao peito. Minha mente estava em choque, mas eu conseguia controlar o que sentia - mesmo que não soubesse identificar se era ódio ou felicidade.

▬ Por que fui deixada em orfanatos? ▬ Indaguei enquanto o piso tornava-se tão interessante para os meus olhos.

▬ Sua irmã e você tem uma "pequena" maldição, onde não podem conviver juntas. ▬ Explicou a primordial. ▬ Agora que ela não se encontra no acampamento, acredito que esteja na hora de você conhecer sua história e ir para onde é seu lugar. O acampamento Meio Sangue.

Já havia pensado na hipótese de fugir daquele lugar, mas minhas irmãs não saíam dos meus pensamentos e o ato nunca acontecia. Contudo, eu iria ter que me despedir delas pela manhã e eu não me senti confortável em ser adotada por pessoas que agiam de forma estranha e que falavam com relógios. Nyx já havia dito que eles não eram o que diziam e eu acreditava naquilo, só não acreditava no fato de ser uma semideusa.

▬ Se eu fugir. Como vou encontrar esse tal acampamento? ▬ Perguntei enquanto observava a silhueta feminina da primordial.

▬ Tem um jovem que lhe aguarda lá em baixo, pegue o que precisar e vá com ele até o acampamento. ▬ Respondeu. ▬ Estarei sempre te guiando, assim como faço com sua irmã e mais alguns semideuses que irá conhecer.

Com certo receio, fui até meu guarda roupa e peguei algumas roupas. Com meus lençóis fiz uma espécie de corda para conseguir escalar com mais facilidade. Meus registros também estavam na mochila e logo estava pronta para sair. Talvez fosse loucura seguir uma mulher que dizia ser Nyx, mas loucura maior era ser adotada por alguém que não lhe passava confiança e sim medo.

Deixei uma pequena carta para as meninas, onde dizia os meus sentimentos por elas e que nunca esqueceria delas, onde quer que eu fosse. Depois de ter chorado enquanto escrevia a mensagem, desci pela corda improvisada e encontrei o jovem que me aguardava. Nyx já havia desaparecido.

ღ ღ ღ


Long Island estava tão calma naquela madrugada. Nunca, em minhas pequenas fugas, encontrara a cidade daquela forma e isso era maravilhoso.

O jovem já havia se apresentado, era um filho de Hefesto que ajudava a deusa no que fosse preciso, da mesma forma que auxiliava aos aliados. Não tentei entender o que ele queria dizer com isso, mas preferi por não pedir explicação. Se Nyx estivesse certa do que me dissera, ela teria mais uma aliada para os seus planos, independente de como seriam eles.

Nossos passos eram rápidos e não prestávamos muita atenção ao redor, o que foi um erro. Um carro preto com vidros fumês parecia nos seguir de um jeito esquisito e só percebemos quando o motorista acionou um dos piscas. Entramos em alguns becos e nos escondemos.

▬ Selena, querida... ▬ Sra. Truling estava com uma pistola de choque nas mãos assim como o "marido". O garoto já havia me explicado sobre eles, eram a tal Seita. ▬ Apareça que vamos te levar para casa.

Aquelas palavras desencadearam uma revolta descomunal em mim, algo que eu nunca havia sentido. O garoto que me acompanhava fez um sinal para que eu ficasse quieta e largou três esferas metálicas no chão. Estas pequenas bolotas reviraram-se e transformaram-se em pequenas aranhas e estas se triplicaram, deixando nove aranhas menores.

Os autômatos deram conta do homem que se descuidou, prendendo-o em uma teia metálica que elas expeliram e então uma onda de eletricidade foi usada para imobilizá-lo. Sra. truling ficou mais atenta depois de ver o suposto marido cair no chão.

▬ Selena, você não vai escapar! Outros virão atrás de você e de Elena!

Eu nunca esqueceria aquele segundo nome.

Eu seria a primeira me anunciar se o idiota de Hefesto não tivesse entrado em minha frente e levado um tiro da arma que lhe eletrocutou. Juntei uma barra de ferro que estava em uma lata de lixo do beco e logo acertei a Truling na cabeça. Ela desmaiou com a pancada, foi o momento perfeito para amarrar os dois e pegar a chave do carro.

Drexler - o filho de Hefesto - começava a se recuperar do ataque da infeliz. Peguei a água que havia em sua mochila e dei para ele beber. Era um jovem interessante e muito inteligente, ele sabia o que estava fazendo e - de alguma forma - sabia que precisava me levar para o acampamento com vida.

Entramos no carro e encontramos um pequeno arquivo com informações sobre mim que nem mesmo eu conhecia. Juán Castillo García. Era esse o nome do meu progenitor e isso fez meu coração bater mais forte e o meu corpo arrepiar. Havia uma foto minha tirada na escola e uma pequena observação sobre a tal Elena que a mulher dissera, só não possuía fotos o que me deixou curiosa.

Encontrei, no banco de trás, algumas barras de cereais e uma outra arma de choque. Comi uma das barrinhas e a outra guardei na mochila. A arma de choque ficou na cintura, assim como uma pequena faca de bronze que ganhara do herói que me resgatara.

▬ Selena, você precisa descansar um pouco. Você deverá seguir sozinha em um certo ponto. ▬ Disse Drexler.

Ele não precisou repetir para que eu repousasse a cabeça no encosto do banco e dormisse. Aquela linda morena apareceu em meus sonhos novamente e, comoda última vez, estava no lugar de uma grande explosão que levou um prédio com o mesmo logotipo que havia naqueles documentos do carro. Estaria ela morta? Eu não conseguia enxergá-la em nenhum outro lugar. Meus sonhos estavam de brincadeira comigo, só pode. Mas porque me mostrariam uma garota que eu nunca conheci? Estava muito estranho, principalmente quando a cena mudou e me levou à uma encosta de um morro enquanto Nyx estava ao meu lado.

▬ Você vai ter que encontrar o acampamento sozinha, minha querida. ▬ Iniciou falando a deusa. ▬ Vou lhe presentear com uma pequena lembrança que lhe será mais fácil chegar ao acampamento. Agora acorde...

Acordei com um susto. Eu nunca iria me acostumar com isso. Ainda no carro, uma pequena explosão em purpura aconteceu em minha frente e uma pequena bússola bússola negra com adornos em pedras - que lembrava estrelas - caiu em minhas mãos. Aquele era o presente de Nyx.

▬ Nossa, nem aprece a bússola que fiz. Ela realmente sabe nos surpreender. ▬ Drexler me fez lembrar que não estava sozinha.

▬ Você que fez? Ela é linda.

▬ Sim, mas ela falou que encantaria para alguém especial. Parece que você não é só uma garota de cabelos castanhos, é especial.

A frase alheia me fez corar e esboçar um sorriso. Nunca fora especial e agora eu podia sentir como era ser importante.

▬ Agora você precisa descer e seguir sozinha. Abra a bússola e diga para onde deseja ir. Cuide muito bem dela, vai servir de grande ajuda. Agora vai!

Desci do carro enquanto o sol já estava no alto do céu. Fiz um sinal de positivo com o polegar e abri o objeto enquanto o outro semideus arrancava com o automóvel. Um mapa rapidamente se abriu diante de meus olhos. Era colorido e uma pequena seta rodava sem uma direção fixa.

▬ Acampamento Meio Sangue!

A seta parou de rodar e apontou para frente. Olhei para o horizonte e comecei a andar, entrando assim com uma mata que me deixou um pouco receosa, mas estava tranquila pelo fato de saber que estava com uma arma de choque e uma faca na cintura. O que me deixou mais calma foi a frase de Nyx em minha cabeça: "Eu sempre lhe guiarei."

ღ ღ ღ


Estava tranquila por estar sozinha, mas isso não foi por muito tempo. um ponto vermelho brilhou no pama e se movimentava rapidamente na bonequinha que estava no centro do mapa - acreditava que era eu. Fechei o mapa e a bússola voltou ao normal. Peguei a arma de choque e subi numa árvore.

Uma mulher esquisita da cintura pra cima, a parte de baixo eram duas caudas de cobras de cor esverdeadas. Maldita hora que resolvi entrar nessa mata sozinha. Abri o mapa novamente e pereci que o ponto vermelho era onde ela estava, aquilo indicava que os pontos vermelhos seriam criaturas mitológicas? Se sim, quem seriam os pontos azuis que pareciam se aproxima lentamente pelo lado oeste?

Antes que eu pudesse tentar descobrir o quer eram os outros dois pontos azuis, uma lança bronzeada passou de raspão por meu rosto, me fazendo fechar o mapa e cair da árvore. Um tombo que me fez torcer o tornozelo.

Mirei a arma na maldita e atirei, deixando que os condutores elétricos cravarem em seu abdômen e lhe darem uma descarga de alta voltagem.

▬ AAAH. MALDITA! ▬ Gritou a monstra que eu desconhecia o nome e de onde surgira. ▬ EU VOU TE MATAR!

A voz, tao esquisita quanto a dona, me fazia sentir repulsa enquanto tentava ficar de pé. Larguei a arma e puxei a faca enquanto mancava para trás de uma árvore.

▬ O que é você?

▬ Sssua perdição! ▬ Maliciou enquanto arrancou - com dificuldade - os condutores de sua carne. ▬ Mas nos elísios, diga que foi uma Dracaenae que lhe matou.

A gargalhada sinistra da mulher cobra era pior que a voz e misturando-se com a minha dor era algo que me deixava extremamente estressada. Vaca!

Ouvi o sibilar e o som de rastejo.

▬ Posso sentir teu cheiro, idiota! Você não pode escapar de mim.

Eu precisava parar de fugir. Me sentia uma covarde a cada passo falho que eu dava na direção oposta da vadia. Ajustei a faca na destra e respirei fundo. Minha expressão mudara quando uma simples palavra pareceu iluminar meus pensamentos: Honra!

Me posicionei tentando ignorar a dor e mexi o tornozelo machucado. Senti uma leve dor, mas esta parecia amenizar com alguma coisa que se movimentava dentro do meu corpo, em poucos segundos eu pisava normalmente no chão.

Foco!

Outra palavra parecia brotar em minha mente, não sabia porque, mas elas simplesmente eram jogadas nos meus pensamentos. Eu deveria estar louca.

A mulher cobra já estava no meu campo de visão, quando pude ouvir a voz de Nyx em minha mente: ▬ As rosas...

Passei a faca para a mão canhota e ergui a mão direita na direção da dracaenae. Roseiras foram brotando da terra enquanto a mulher parecia observar. Em poucos instantes a monstra estava presa por roseiras espinhosas que lhe faziam sangras.

Corri na sua direção e desferi um corte próximo ao pescoço, mas ela segurou minha mão e a torceu, o que não aconteceu nada, alguma coisa estava me protegendo e eu agradecia por isso. Me atirou no chão com força e - com a força de suas caudas - conseguiu se soltar das roseiras e enrolou parte do meu corpo como as serpentes grandes fazem com suas presas.

Puxou minha própria faca e colocou em meu pescoço.

▬ Aposto que você é saborosa, principalmente com esse cheiro maravilhoso.

Eu tentava usar a força - a terceira palavra que soou em meu pensamento -, mas não conseguia.

▬ Você não vai se alimentar com o meu corpo! ▬ Disse ao lembrar que sempre era fácil maldar e desmandar nas pessoas. Fazia muito isso no orfanato, principalmente quando não queria comer salada.

A ordem era clara e a maldita hesitou.

▬ Não vou? ▬ Disse e piscou algumas vezes.

Cada vez mais eu me surpreendia comigo mesma, mas mesmo assim ela fazia força com as caudas, me apertando cada vez mais.

▬ Não! E agora você vai me soltar! ▬ Falei com calma enquanto observava seus olhos me encararem.

Ela estava pronta para me soltar quando um grito masculino ecoou pelo lugar.

▬ Fogo!

E uma saraivada de flechas acertaram as costas da mulher cobra com muita intensidade, fazendo-a explodir em um pó dourado que me tapou por completa.

Rapidamente levantei e juntei minha faca.

▬ Não precisa se assustar, somos do acampamento. Vamos te levar até ele, tudo bem?

A voz do jovem era calma e eu podia sentir que não era mentira. Juntei minha mochila, assim como minha bússola divina.

▬ Certo! ▬ Minha voz soou como uma garota da escola militar.

ღ ღ ღ


▬ É, aprece que você é uma semideusa. ▬ Disse o arqueiro com um sorriso. ▬ Tem uma barreira mágica ao redor do acampamento que impede a entrada de humanos e monstros, a não ser que alguém os libere. ▬ Concluiu ao ver minha expressão confusa depois do primeiro comentário.

Segundo o centauro denominado Quíron, eu deveria ir para o chalé de Hermes - o deus dos viajantes -, mas um holograma cor de rosa brilhou sobre minha cabeça e o brilho foi limpando a sujeira de suor de meu rosto, assim como organizou meus cabelos na trança.

▬ Ave Selena. Bem-vinda ao chalé dez! ▬ Disse o ser híbrido.

Fui guiada pelo mesmo arqueiro até o chalé dez, onde pude ver o rosa pastel de longe, assim como os canteiros de rosas coloridas em todas as janelas e na entrada.

▬ Parabéns e boa sorte! ▬ Disse o garoto antes de se afastar.

Entrei na cabana e deparei com meninas extremamente belas, assim como garotos muito atraentes. Alguns me olharam dos pés a cabeça e fizeram uma careta. Porém, outros me receberam bem e disseram que eu podia ficar ao lado da cama da líder.

Larguei a mochila sobre a cama e notei a foto de uma garota risonha e com feições larinas. Deuses, aquela era a garota dos meus sonhos - literalmente.

▬ Quem é ela? ▬ Meu tom não era como o de antes, eu estava quase chorando com os olhos marejados. Eu sabia a resposta, mas não conseguia aceitar o fato de ter uma irmã. Se fosse verdade o que dizia nos registros da Seita, eu não teria apenas meio irmãos.

▬ Elena. ▬ Respondeu um dos garotos. ▬ Elena Garcia, nossa líder.

Não lembro muito bem o que eu fiz, provavelmente desmaiei por conta da emoção.

Item:
Faca de Bronze Celestial [ Uma faca de lâmina curta - cerca de 10 cm - com cabo em madeira envolvido em couro para tornar o manuseio melhor. | Não produz feridas em mortais. | Bronze celestial, madeira e couro. | Sem espaço para gemas. | Alfa. | Status 100%, sem danos. | Comum. | Nível 1. | Item inicial. ]

Poderes:
Passivos Afrodite:
Nível 1
Nome do poder: Beleza Natural
Descrição: Os filhos da deusa do amor são campistas naturalmente bonitos e charmosos. A beleza supera a de qualquer outro semideus no acampamento, sendo algo beirando ao sobrenatural. É simplesmente indescritível. Isso faz com que inimigos e aliados acabem se distraindo por sua beleza perturbadora, ou encantados pela mesma.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Pode deixar o inimigo atordoado durante o primeiro turno, evitando atacar logo de cara, ou se atacar (poderes que exijam miras, ou armas com a mesma característica), irão errar o alvo. Não acertarão o filho de Afrodite/Vênus, pois, de primeira, o inimigo não saberá porque não nutre o desejo de ataca-lo.
Dano: Nenhum

Passivos Marte:
Nível 1
Nome do poder: Espírito de Guerra
Descrição: Ares/Marte é o deus da guerra, profundo amante de combates e um dos principais deuses amantes da morte. Seus filhos possuem um espírito parecido com o do deus, de modo que todos os conhecimentos referentes a guerra (como sinais de comunicação, técnicas de sobrevivência básica, manuseio de armas e tudo mais o que tiver ligação direta com guerra), surgem naturalmente na mente do semideus, mesmo que ele jamais tenha passado por alguma situação de dificuldade.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguem elaborar planos, ler mapas e criar estrategias com mais facilidade.
Dano: Nenhum

Nível 3
Nome do poder: Força I
Descrição: A força é, sem dúvida alguma, a principal arma de um guerreiro, que o faz vencer seus inimigos mesmo que precise utilizar apenas seus punhos. Independente do porte físico do filho de Ares/Marte ou de sua idade, o semideus terá a força de um atleta de MMA profissional, sendo capaz de suportar mais peso que os demais campistas, bem como causar danos maiores em seus golpes.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de força
Dano: +5% de dano se o ataque do semideus atingir o adversário.

Nível 5
Nome do poder: Mãos trocadas
Descrição: Graças à natural facilidade no manuseio de armas, as proles do deus da guerra conseguem manusear com extrema perícia duas armas ao mesmo tempo, sendo ambidestros por natureza. Seus golpes são potentes independente de com qual mão esteja segurando a arma, além de conseguir utilizar armamentos pesados de duas mãos utilizando apenas uma, como espadas montantes, machados de guerra, lanças e etc.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Conseguirá manusear duas armas com naturalidade, desde que essas não precisem das duas mãos para ser empunhadas (ex: podem usar uma espada curta em cada mão, dois machados mais leves, duas adagas), lutando com a mesma destreza que lutaria apenas com uma arma.
Dano: Nenhum.

Ativos Afrodite:
Nível 3
Nome do poder: Charme I
Descrição: Os filhos de Afrodite/Vênus têm grande capacidade da persuasão, afinal, é impossível resistir aos pedidos de alguém tão carismático. Neste nível o poder está começando a se desenvolver, portanto só funciona com semideuses e monstros mais fracos.
Gasto de Mp: 15 MP por turno ativo
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Pode usar para enganar ou persuadir alguém a fazer o que você quer, por exemplo, fazer um inimigo se voltar contra um aliado dele mesmo. Porém, só funciona com pessoas de nível inferior ao seu.

Nível 6
Nome do poder: Controle das Rosas II
Descrição: O seu poder ficou mais forte, e agora já consegue fazer brotar uma quantidade razoável de roseiras, elas podem prender o inimigo até a cintura, e os espinhos das rosas ficaram maiores, cinco rosas florescem nas roseiras criadas, e elas expelem um perfume enjoativo, que deixa o usuário tonto. Pode fazer crescer apenas para expelir o perfume, ou usa-las para prender inimigos.
Gasto de Mp: 40 MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: 30 HP.
Extra: O perfume deixa o usuário tonto e enjoado durante um turno

Ativos Marte:
Nível 5
Nome do poder: Ossos de Aço
Descrição: A herança biológica dos filhos de Ares/Marte é perfeita, naturalmente preparada para suportar as árduas batalhas de uma prole do deus da guerra. O semideus consegue revestir os ossos com uma pequena camada de metal reforçado e indestrutível, impedindo que sua estrutura óssea seja rompida, ou quebrada, podendo suportar ataques diretos com mais facilidade, sem romper seus ossos.
Gasto de Mp: 15 MP por turno ativo.
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Item Almejado:
• Guided by Nyx [Um mapa feito com uma folha de bronze celestial capaz de direcionar o dono para onde ele desejar. | Efeito 1: O item mostra todos que estiverem em seu perímetro (200 metros),inclusive o portado que sempre estará no centro. Ele identifica monstro com uma pequena bolinha vermelha e semideuses com bolinhas azuis. Não funciona com deuses.| Efeito 2: Torna-se uma bússola de cor preta com pequenas pedras coloridas que lembram estrelas. | Bronze celestial e pedras | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Herança de Nyx]

Última observação:
[list][*] Poderia mudar meu nome para Selena C. García se a "ficha" for aceita?


Selena|Diretora|Truling/A Seita|Nyx|Drexler
Dracaenae|semideus|Quíron|Irmão


Thanks to @Evil Queen


Selena
Castillo
García
— Eu salvarei a minha família. ❥
avatar
Selena C. García
Vestais de Héstia
Vestais de Héstia

Mensagens : 116
Idade : 15

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ❥ AMOR & GUERRA: A junção em apenas um ser

Mensagem por Arcus em Seg Jan 29, 2018 9:54 pm

Recompensa: 4.185 Dracmas e XP +

Guided by Nyx [Um mapa feito com uma folha de bronze celestial capaz de direcionar o dono para onde ele desejar. | Efeito 1: O item mostra todos que estiverem em seu perímetro (200 metros),inclusive o portado que sempre estará no centro. Ele identifica monstro com uma pequena bolinha vermelha e semideuses com bolinhas azuis. Não funciona com deuses.| Efeito 2: Torna-se uma bússola de cor preta com pequenas pedras coloridas que lembram estrelas. | Bronze celestial e pedras | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Herança de Nyx]

Avaliação Selena:
Recompensa máxima: 3.000 Dracmas e XP + 50% (Envolvimento da seita) + Arma de recompensa.

Critérios avaliativos e pontuação conquistada:

30%/30% - Criatividade.
45%/50% - Enredo e criatividade.
18%/20% - Gramática.

Comentários

Achei ótimo! Achei lindo! Apareceram uns pedaços de acontecidos da vida da Elena, achei muito ligado e bem desenvolvido. Perdeu uns pontinhos porque algumas partes de combate ficaram com poucos detalhes e eu fiquei toda confusa, não pesquei bem a posição do combate é o desenrolar dele, a tia não é conhecida por habilidades com peixes guerreiros!

Titia te acha um grande potencial, pena que vai para o time da noite, boa sorte, fofa!


Atualizado por Afrodite
avatar
Arcus
Deuses Estagiários
Deuses Estagiários

Mensagens : 158

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ❥ AMOR & GUERRA: A junção em apenas um ser

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum