The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

[CCFY] Nightwish Part 0 - Anakin Blackhill

Ir em baixo

[CCFY] Nightwish Part 0 - Anakin Blackhill

Mensagem por Anakin W. Blackhill em Qui Dez 28, 2017 2:28 pm

The Nightborn has a Wish
Tópico para o inicio da trama de Anakin Blackhill, iniciando sua jornada e participando da reclamação de natal.
Copyright  2017 All Rights Reserved for Mayu Amakura at Lotus Graphics
avatar
Anakin W. Blackhill
Sem grupo
Sem grupo

Mensagens : 10
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CCFY] Nightwish Part 0 - Anakin Blackhill

Mensagem por Anakin W. Blackhill em Qui Dez 28, 2017 8:09 pm


forget it, it's too dangerous. i can't lose you too, okay?
It's worth the risk. I was being weak, love is weakness.
Anakin abriu seus olhos com certa dificuldade, não fazia ideia de onde estava. O ambiente tinha certa luz, que entrava por uma telha transparente no teto baixo. Estava em um quarto, mas certamente não era confortável, sentiu as correntes pesadas sobre as mãos e pernas e ao tentar mexe-las notou que estavam chumbadas na parede e no chão, respectivamente. Ao seu lado, um prato mal cheiroso acumulava moscas e mantinham o apetite do desperto bem longe. Ele tentou raciocinar, mas suas primeiras impressões do ambiente não ajudaram nem a se lembar quem era. Sua cabeça estava doendo: Aparentemente havia sido acertado na nuca, pois sentia o filete de sangue gelado impregnado nas suas costas. Respirou fundo e começou absorver ao redor.



A sua frente, a cerca de cinco metros de distancia, havia uma porta de ferro comum, como daquelas que todo estabelecimento tem para separar sua cozinha do resto. Aquela era a única saída, mas em sua situação atual estava mais preocupado em como aquilo funcionaria quanto entrada. No geral o quarto era velho e rústico, o chão era batido, como concreto de uma fábrica e tinha alguns móveis de decoração, temia que estivesse preso em uma fábrica abandonada, pois se fosse este o caso, então sua condenação era quase certa. Parado e respirando com dificuldades, ficou imaginando se apareceria na deep web para algum ritual satânico ou para se tornar um pedaço de carne moída ao vivo e em cores. Deu um leve tapa na própria cabeça, falando para si: - Seu idiota, você não pode morrer aqui, vai dar um jeito de escapar. Pense. - Disse em voz alta. - Apenas pense. - Sussurrou desta vez, enquanto procurava algo para se defender.

Se não estivesse acorrentado, o quarto traria muitas opções que o ajudariam a escapar, mas ao seu redor haviam apenas algumas coisas. Uma sacola, que temia estar ali para que ele fizesse suas necessidades e o tal prato, que facilmente poderia ser confundido com suas fezes. Então, a porta começou a ser destrancada e o garoto fez os movimentos mais rápidos que pode, segurando a colher com a mão direita e trazendo pra perto de si o prato cheio, deixou tudo preparado para ser arremessado contra o sequestrador. Então ele entrou, era um único movimento, sem pensar duas vezes, o garoto tacou o prato, recheado do alimento podre, na direção da primeira sombra que se moveu dentro do quarto. Contudo, diferente do esperado, o homem simplesmente estapeou o prato, fazendo comida e cacos voaram pra todos os lados. Naquele momento Anakin engoliu em seco.

A criatura era gigantesca, poderia ter mais que dois metros, facilmente, nem havia percebido o quão a porta era grande até o ser ter passado por ela. Ele parecia furioso e andou quarto adentro em direção ao menino, parando bem na sua frente. Sua voz era grave como um trovão, mas aquilo não era o mais assustador, sobre o chapéu, Anakin poderia jurar que tinha visto um único olho em sua face, mas seu queixo largo o impediria de confirmar. - Herói estúpido. - Disse o homem alto, como se fosse um rugido. - Achou que com este pequeno objeto, seria capaz de fazer qualquer coisa? - Questionou, gargalhando em seguida.

- Certo, eu não sei qual time você joga na NBA, mas este fetiche é muito bizarro até pra gente famosa. - Sorriu maldosamente o garoto. - Olha, eu não sei quais eram suas intenções, mas ninguém que tenta me fazer mal acaba bem, inclusive, meu pai costuma dizer que sou protegido por deus. - Fala, esperando que ele realmente acreditasse, mesmo aquilo sendo verdade estava desesperado por enrolar. Apesar de truculento, aquele homem não parecia dos mais inteligentes. - A proposito, eu estou, vendo você com um único olho, tente não detonar suas vítimas da próxima vez, cara. - Disse por fim e monstro entendeu o sarcasmo em sua voz, então rosnou de uma vez, fechando o punho com força. O garoto pensou em fechar os olhos, certamente tomaria um belo murro do gigante vestido de sobretudo. Ao menos, não parecia um psicopata, daqueles que era engenhoso e mortal, mesmo sem nada nas mãos, não, aquele ali estava mais pro tipo: "Vou amassar seu crânio", e fora exatamente aquilo que o homem disse em seguida, em resposta as provocações.

Anakin puxou o terço do peito e começou a rezar, piadas idiotas e enrolações não podiam ser seu último ato antes de morrer, ele tinha de fazer algo o quanto antes, qualquer coisa, mas ele não tinha opções, estava entrando em desespero, e suas brincadeiras sem graça demonstravam isso. Finalmente achou que o segundo ano tinha acabado, que estaria de férias, mas antes estivesse em uma prova de matemática com sua professora, a Sra. Pork. - Por que você está pensando nisso agora? - Pensou em voz alta, então, em algum canto não tão desesperado e um pouco racional da sua mente, escutou passos na costa do monstrengo. O homem se virou, confirmando que alguém havia entrado: "Perfeito, ele era apenas um capanga, o cara que vai me transmitir ao vivo sendo torturado acaba de entrar", pensa ele.

Depois de alguns passos na direção do ruído o homem fica estático, o barulho de eletricidade preenche o ar e Anakin reza para que seja um policial usando uma arma de choque. De uma maneira inesperada ele continuou de pé e avançando, mesmo sobre a descarga elétrica e com esta aumentando, ele continuou avançando, finalmente a eletricidade parou e o cara a prova de choque levantou a mão, dando uma investida. Durante a movimentação, o garoto pode ver cabelos balançando no ar e então o barulho rápido de inesperado de ferro raspando em ferro. Em um único segundo, o corpo do homem estava caindo no chão e sua cabeça estava voando em sua direção. Anakin segurou a vontade de vomitar, mas parecia pouco provável, então jogou a cabeça grotescamente para longe, antes que tivesse um refluxo.

- Um ciclope criança. - Disse uma voz feminina, antes que ele conseguisse desviar o olhar do grande olho azul da cabeça que acabará de atirar longe. Um único olho, grande e azul, no meio da testa. - São as criaturas mais previsíveis do mundo, estes ai, mas tem que tomar cuidado com a voz, parecerem dubladores estes carinhas. - Dizia a garota, enquanto sorria pra ele e se aproximava.

editaaando.
avatar
Anakin W. Blackhill
Sem grupo
Sem grupo

Mensagens : 10
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum