The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

RP Ilha de Natal -//- Max Rayes

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

Re: RP Ilha de Natal -//- Max Rayes

Mensagem por Max Hayes em Sab Dez 30, 2017 9:37 am






sobre a fixa:
O brinquedo perdido - O golem de gelo tem provocado um terrível caos na ilha porque perdeu seu brinquedo favorito. Com algum trabalho você conseguiu negociar para que ele parasse de fazer toda aquela bagunça em troca de você procurar o brinquedo dele. Acontece que você não sabe o que é, e ele pode estar em qualquer lugar. É. Parece complicado. Boa sorte.

Objetivo: Encontrar o brinquedo perdido enquanto tenta fazer com que o golem não destrua a ilha por causa da raiva.
Recompensas: 1000 xp – 1000 dracmas – 3 estrela

Volta aqui seu monstro peludo extremamente fofo! – a exclamação irritada da filha de Júpiter ecoou pela floresta – Você não vai escapar disso!

Era difícil para que qualquer um conseguisse entender a cena que acontecia, ao observar aquele trecho do enredo sem um contexto. Afinal, porque uma filha do senhor dos céus estaria embravecida com uma criatura pequena e, aparentemente, tão inofensiva? Por mais que a própria loira tenha caído naquela expressão de carência que o filhote de macaco albino possuía, a sensação de empatia tinha sido findada no momento em que aquela criatura lhe roubou seu isqueiro favorito. Uma edição exclusiva no modelo Zippo! Desde então Lancelot, o nome que o batizou quando o encontrou, estava pulando de um galho para o outro, sem perder Hayes de vista. Provavelmente a mascote pensava que era uma brincadeira, uma em que tinha uma clara vantagem. – Quando eu te pegar, eu vou... Eu vou... ARGH! – Max ficou ainda mais irritada por não conseguir ameaçar uma criatura que achava fofa. Animais como aquele sempre seriam o seu ponto fraco.

O “jogo” foi prolongado por mais alguns minutos, a pelugem pálida do filhote de macaco dificultando para a amazona distingui-lo da neve que cobria boa parte do ambiente. E, provavelmente, fora por isso que Lancelot não conseguiu vê-lo. Max sabia que se não fosse o anel em seu indicador, vibrando e anunciando o perigo, ela também não o teria visto. Uma criatura de tamanho mediano, mas larga e feita de puro gelo. O golem estava pisoteando o chão como uma criança em pleno comportamento de birra. Os braços giravam derrubando ou estremecendo uma arvore aqui e ali. Uma dessas árvores caiu sobre a que Lancelot tinha acabado de pousar depois de um salto. A romana não pensou quando saltou em direção ao filhote de pelos brancos, o agarrando pelo rabo para puxá-lo contra si. O pequeno macaquinho guinchou e a mordeu em reflexo, porém Maxine não poderia ligar menos para isso, pois estava ocupada caindo no chão com os braços protetores ao redor da sua pequena companhia, o protegendo do impacto.

Fique protegido – Foi o que verbalizou quando finalmente sentou sobre a neve e permitiu que a segurança de seus braços fosse desfeita – Vai, vaza daqui! – Apesar das palavras, seu tom era preocupado e um tanto urgente, dava-lhe calafrios pensar que algo aconteceria com aquele ser enquanto estava por perto. Por sorte, Lancelot pareceu escutar sua nova mestra pela primeira vez, saltitando para a árvore mais próxima e desaparecendo de sua vista. Max levantou e acionou as garras de suas luvas, fazendo uma aproximação da criatura de gelo – Hey bobalhão, você está fazendo uma bela bagunça!

Meeeuuuu brinquedo! – Sim, aquele golem falava, a voz pesada e gutural, se pedras falassem elas possuiriam exatamente aquele timbre e modo um tanto primitivo de falar – Eu querer meu brinqueeeedo!

Hayes olhava para cena um tanto incrédula. Não precisou de muitas evidências para chegar a conclusão de que aquele golem de gelo era na verdade uma criança, um tanto mimada e triste por ter perdido o brinquedo. Transtornado, ele estava destruindo a floresta ao redor causando um estrago considerável por causa de seu tamanho e força. – Hey grandalhão! Hey, aqui! Pare com isso! – Max sabia que ele era um monstro, poderia simplesmente combate-lo... Ou poderia tentar ajuda-lo e acalmá-lo. Com todo aquele espírito natalino ao seu redor, mesmo não tendo a melhor das personalidades, a filha de Júpiter estava tentada a seguir a segunda opção – Eu vou ajuda-lo a encontrar! – Isso pareceu chamar a atenção do construto, pois ele logo virou o corpo de gelo na direção da amazona – Sim, vou ajudar a encontrar seu brinquedo, só fique ai, quietinho ok?

Meu brinquedo. Acha meu brinquedo!

O golem sentou no chão com tudo, provocando um pequeno tremor no terreno. Consequentemente, o balançar fez com que a neve que repousava nas folhas caísse no chão ao redor... E bem na cabeça de Maxine. Ela resmungou e mordeu a língua para não xingar a torto e a direito, mas conteve-se ao ponderar que isso poderia mudar o humor da criança golem. Balançou a cabeça de um lado para o outro para livrar os fios dourados do pó gélido e esbranquiçado.

A procura pelo brinquedo não foi dificultada apenas pelo ambiente ao redor, mas pelo singelo fato de que... A romana não fazia ideia do que estava procurando! E isso acarretou em voltas e mais voltas pelo local. Não adiantava ter habilidades de rastreio, graças ao treinamento com as amazonas, quando não se sabia qual era o seu alvo! Frustrada, Max estava com as mãos na cintura encarando o horizonte branco e com altos pinheiros a frente, pensando em como lidar com uma criança birrenta e feita de gelo, quando escutou um som curioso. Lancelot estava no alto de um galho, saltitando tentando chamar a atenção e sua mestra. Hayes franziu o cenho ao erguer o olhar e reconhecer o filhote de pelugem branca, mas assim que ele começou a pular de um galho para o outro não hesitou em segui-lo. O que mais poderia fazer afinal?

Foi quando finalmente encontrou. Uma enorme e feia boneca de pano, coberta de gelo e com mordidas na lateral. Com certeza era aquele o brinquedo, escondido entre folhas e neve, muito bem camuflado. Lancelot saltou para o ombro de Max, recebendo um carinho no topo da cabeça e um “bom trabalho”. O primeiro problema foi resolvido ao encontrar o item perdido, o segundo? Fora carregar aquele negócio que tinha praticamente o mesmo tamanho que a legionária da terceira coorte. Hayes caiu, no mínimo, três vezes enquanto arrastava aquele brinquedo pela neve até o Golem, resolvendo finalmente o problema.

armas:
• Luva do carcaju [Feita completamente de um couro sintético (salve os animais!) e com feitiços especiais que impedem a mesma de acumular calor em contato com a pele, tal luva parece perfeita para ser utilizada em um combate, afinal a mesma permite que você crie garras no punho (Wolverine pode estar com inveja). | Efeito 1: Ao ativar o efeito, a luva irá fazer crescer quatro garras de ouro imperial em seu punho (fechado, por favor). | Efeito 2: A luva irá permanecer sempre em uma temperatura agradável, mesmo que você esteja visitando o tártaro ou fazendo uma tour pelo Olimpo. | Ouro Imperial e tecido mágico de couro sintético. | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Arsenal do acampamento]
Duplicador:
Nome: Pacote intermediário de XP - Nível 2
Descrição: Por 1 mês em OFF, todo ganho de XP do semideus é duplicado. (Valido até 13/01/2018)


– Em um lugar – Com Alguém –Em um dia ai


∆ LYL - FG


Maxine Hayes


∆ LYL - FG


avatar
Max Hayes
Amazonas
Amazonas

Mensagens : 428

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RP Ilha de Natal -//- Max Rayes

Mensagem por Diana em Sab Dez 30, 2017 5:57 pm


Avaliação

Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 1000 xp

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 18%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%

Recompensa: 940 x 2= 1880 XP + 940 Dracmas + 3 estrelas

O mascote recebe: 180 XP e um nível de lealdade.

Comentários:
Foi uma boa missão, entretanto foram descontados dois por cento devido a falta de algumas pontuações e palavras que poderiam ter sido melhor posicionada. Mesmo assim, Parabéns!


Atualizado por Eros
avatar
Diana
Deuses Estagiários
Deuses Estagiários

Mensagens : 47

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RP Ilha de Natal -//- Max Rayes

Mensagem por Max Hayes em Ter Jan 02, 2018 8:30 pm

Fixas de Ano Novo
Abaixo seguem as missões fixas do evento de ano novo. Todas elas serão sinalizadas com algumas informações no início para localização e tipo de missão.


Maxine Hayes


∆ LYL - FG


avatar
Max Hayes
Amazonas
Amazonas

Mensagens : 428

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RP Ilha de Natal -//- Max Rayes

Mensagem por Max Hayes em Ter Jan 02, 2018 8:40 pm






Fast Food do mal – Alguns filhos de Hermes/Mercúrio resolveram pregar uma peça nos semideuses de vigia daquela noite, e adivinha? Você estava no turno da vez. Os meninos acabaram ligando para um fast fod de monstros para pedirem comida, o destino? Um dos acampamentos (grego ou romano). Acontece que o entregador não perderia a chance de conseguir seu próprio jantar e não veio sozinho!
Objetivo: Derrotar os entregadores do mau (monstros). Serão 3 e ficarão a sua escolha, mas devem ser o mesmo tipo de monstros. Ex: 3 Harpias, 3 zumbis, 3 Empousas. Criaturas que conseguem ser entregadores ao se disfarçar entre os humanos.
Recompensas: 4.000 XP + 4.000 Dracmas + 8 Estrelas.

Era para ser apenas uma visita a sua genitora. Felicity possuía o lado dramático dos filhos de Afrodite e estava enchendo Maxine com mensagens de Íris exigindo uma visita. O grupo das amazonas era algo bastante independente, Hayes teve apenas de fazer algumas horas extras no depósito para poder ser liberada, conseguindo assim vir a Nova Roma visitar a mãe sem nenhum problema. Ao chegar, Feliciy mimou a filha como podia e não podia, se divertindo com todas as caretas e “mãe!” emburrados que escutou de sua caçula. A garota loira poderia dizer que a visita fora até divertida... Se tivesse acabado por ali.

Ao que parecia, com as festividades de fim de ano, os números de legionários tinham diminuído bastante. Um dos centuriões apareceu na casa das mulheres Hayes, solicitando que Maxine trabalhasse naquela noite na patrulha e vigia. Obvio que a garota disse que não inúmeras vezes, até Felicity usar de chantagem emocional e quase gerar uma briga. Max odiava brigar com a mãe, ainda mais depois de tudo o que tinham passado, resultando em uma garota emburrada com um bico enorme, mas dizendo sim para o trabalho não tão voluntário.

A legionária da terceira coorte foi designada para vigiar o túnel que dava acesso ao acampamento, o principal método que os romanos usavam para adentrar os terrenos daquele lugar. A filha de Júpiter encontrava-se agachada perto da parede do túnel, lutando bravamente contra o seu arquirrival: o tédio. Por sorte, para aquela empreitada tinha uma companhia que a deixava um tanto bipolar. Lancelot estava a sua frente, sentado enquanto brincava de jogar um dado dentro do copo e depois lança-lo contra o chão. A criatura era demasiadamente inteligente e aprendia rápido, sendo algo que surpreendia a amazona. O problema? Max era uma criatura de hábitos ruins e duvidosos, apesar de ter um lado secretamente bondoso. — Porra, isso é tão chato — a amazona reclamou, encostando a cabeça contra a parede enquanto choramingava internamente.

Porém, logo o Destino resolvia brincar um pouco com a prole do rei dos céus. Uma van começou a aproximar-se. Por ser noite, Max primeiro notou os faróis vindo naquela direção, a fazendo erguer-se de supetão. Lancelot, o macaquinho branco, saltou o copo com os dados para estar prontamente sobre o ombro de sua mestra. Apesar de ainda ser um filhote, o desenvolvimento do vínculo entre os dois estava cada vez melhor. Ainda que ele a desobedecesse várias vezes, Max não o julgava já que considerava a si mesma uma rebelde também. — Fique escondido, se encontrar algo suspeito, faça confusão — Foi o pedido que fez a sua mascote. Hayes nunca tinha certeza se ele a compreendia realmente, mas ao ver o macaquinho saltitando para um canto mais discreto, apenas supôs que ele tinha entendido o suficiente.

Maxine ajeitou as luvas em suas mãos antes de repousar a palma destra sobre o cabo de sua espada. Arma esta que repousava em uma bainha amarrada em sua cintura. Desconfiada, a garota loira caminhou a passos lentos enquanto o carro estacionava na lateral. O franzir do cenho foi ainda mais intenso quando notou que aquele era um veículo com uma logo marca de uma pizzaria. Foi então que três criaturas desceram da van, todas elas com uniformes horríveis e carregando caixas retangulares, típicas daquela comida. — Olááá! — Uma das garotas da entrega falou com um pouco mais de animação — Trouxemos o seu pedido, são 80,60! Mais cinco dólares pelo serviço de entrega!

— Eu não fui avisada de nenhuma encomenda — Max avisou parando de caminhar quando ficou a poucos metros de distância das três garotas. Ali, graças aos faróis e da má iluminação dos postes de luz, conseguia perceber que tinha duas garotas loiras e uma morena, sendo a morena quem falava com ela — Estou sem grana, então só volte.

— Não podemos! — a loira mais baixinha exclamou com uma expressão tão fingida de horror que Hayes arqueou uma sobrancelha para aquela atuação precária — Vamos ser punidas caso façamos isso. Você não permitiria isso não é?

— Ela tem um cheiro tão delicioso.

Se não fosse o treinamento que estava recebendo, a romana teria saltado com aquela aproximação inesperada. A outra loira estava de repente ao seu lado, fungando ao seu redor. Com a mandíbula trincada, Max recuou dois passos, colocando uma distância segura para o seu espaço pessoal. Aquilo estava confuso, mesmo que de dentro das caixas o aroma delicioso da comida quase sobrepusesse uma parte do raciocínio da jovem loira, algo estava errado... — O QUE?! — O grito veio da garota morena, ela começou a saltitar deixando que a caixa caísse no chão, espalhando um pouco da pizza sobre o asfalto. Que pecado! — O que inferno é isso?! — Enquanto Max e as outras duas encaravam a morena de uma maneira estranha, a entregadora saltitava tentando tirar algo de detrás de suas costas. Foi quando ela virou em meio aos pulos que Hayes finalmente entendeu. Lancelot havia grudado no meio das costas dela e... Espera, ele estava arrancando penas da garota?!

Consoante a sua descoberta, também fora a percepção das outras duas garotas loiras de que o disfarce havia sido estragado. As ações seguintes pareceram acontecer em câmera lenta. A amazona tornou o olhar para a entregadora loira mais próxima, com um semblante confuso e engraçado. No segundo seguinte, a garota desconhecida se transformava lentamente e, em meio a transformação, avançava em direção a Maxine. No susto, Hayes sacou a espada de sua cintura, recuando para trás. Atrapalhadas, a entregadora que mostrava-se ser uma mulher-ave esticou as garras em direção a filha de Júpiter, que por sua vez tentava afastar-se. As garras rasparam sobre a bochecha da amazona, provocando um pequeno corte em sua pele. Incrédula com a ousadia da garota monstro, a romana pousou a mão sobre a bochecha enquanto a encarava de modo quase teatralmente afetado. Era um legado de Afrodite afinal de contas — Não no rosto, sua galinha!

A jovem semideusa girou a espada na mão, finalmente avançando para a batalha. Atacou com golpes horizontais e diagonais, mas aquela mulher pássaro era muito mais ágil do que imaginara no primeiro momento. Sua mente logo tratou de buscar informações em sua base de dados mental sobre os monstros, depois de um árduo treinamento de conhecimento com as amazonas, Max acabou por conhecer o bestiário e os tipos de monstros que existiam. As mulheres entregadoras de pizza só podiam ser harpias! Criaturas metade mulher, metade aves. Ouvira falar que algumas delas tentavam se redimir trabalhando no Acampamento Meio-Sangue. Gregos e suas loucuras!

Enquanto tentava golpear a harpia que a tinha machucado, Max não viu quando a segunda garota monstro se aproximou. Assim que conseguiu produzir um corte profundo na barriga da Harpia a sua frente, a parceira dela veio por trás e cravou as garras dos pés em seus ombros. Foi inevitável o grito de dor ao ter a carne dilacerada, deixando até mesmo a espada cair de suas mãos enquanto tentava fazer o inimigo soltá-la. Escutou os piados liberados pelo esforço de bater as asas, quando a amazona não sentiu mais o chão abaixo de seus pés a adrenalina bombardeou por todo o seu corpo, dando a dosagem extra de desespero para a sobrevivência. Hayes segurou nos tornozelos da Harpia e ativou o anel em seu dedo, fazendo com que um raio atingisse diretamente o monstro que tentava erguê-la. Assim que a eletricidade escapou de seu acessório, a semideusa intensificou o disparo, aumentando a intensidade graças a sua habilidade como filha de Júpiter. A garota-ave tremeu no ar, gritando enquanto os choques e eletricidade perpetuava por todo o seu corpo coberto por penugem. O monstro acabou por cair no chão, contorcendo-se como efeito do ataque recebido. Consequentemente, Hayes também foi ao chão, travando a mandíbula para ignorar a dor que sentiu ao ter o impacto da queda bem sobre os ombros feridos. No mais ágil que seu corpo conseguia ser, Max ativou as luvas que usava e ficou ajoelhada sobre o asfalto, urrando pelo esforço que fazia ao erguer os punhos no ar e descer de vez contra o peito da Harpia.

Antes mesmo que soubesse se sua manobra havia sido bem-sucedida, um chute forte foi aplicado em sua barriga, poderoso o suficiente para jogá-la há dois metros de distância. O corpo franzino da jovem romana rolou sobre o chão, a fazendo ranger os dentes todas as vezes que os seus ombros arrastavam sobre a superfície áspera e suja. Assim que o corpo parou, Hayes impulsionou para poder erguer-se junto com sua dignidade. Estava furiosa por estar sendo encurralado daquela forma, com ataques tão covardes e sujos! Cuspiu no chão e posicionou-se, os punhos erguidos com as garras das luvas sendo exibidas. A Harpia morena estava mais próxima, não havia nenhum sinal do macaco albino que minutos outrora a estava atacando pelas costas. A amazona fez um avanço, fingindo que partiria para os socos com as garras, deixando que a mulher-ave erguesse uma defesa alta... Entretanto, assim que se aproximou o suficiente, jogou o corpo para frente em uma espécie de cambalhota, passando pela lateral dela para capturar a espada que estava no chão. Em outro movimento rápido, Hayes ergueu o corpo e logo a atacava pelo flanco, estocando a espada na altura da cintura até quase ultrapassar a lâmina de ouro imperial no corpo estranho da Harpia.

Ao puxar a espada de volta, a respiração de Max estava ofegante, exibindo o quanto estava cansada daquela batalha inesperada. Finalmente encontrou Lancelot, quando seu olhar azulado buscou pela última Harpia sobrevivente. O macaco estava sobre a cabeça dela, puxando-lhe o cabelo e fazendo sons característicos de sua raça. A mulher tentava tirá-lo, mas estava com um corte na barriga, um presente dado por Hayes no início daquele combate. Então, toda vez que tentava erguer os braços, o estômago apenas sangrava mais ainda, piorando o estado do monstro. Maxine aproximou-se um tanto cambaleante, ganhando confiança a cada passo que dava. Assoviou para chamar a atenção da mascote, que ao escutar o som do qual estava habituado largou a Harpia, escalando o corpo da amazona até estar sobre seu ombro.

— Vá embora — Max ordenou apontando para o carro com a espada.

— Você não irá me matar? — a garota ave a fitou incrédula e enraivada — Acabe logo com isso, eu não preciso de sua piedade.

— Por que eu perderia o meu tempo matando você? Se não quer viver, faça você mesma o serviço. — Foi a resposta ácida que escapou dos lábios da filha de Júpiter, os olhos azulados faiscando enquanto falava — Se quiser se recuperar para batalharmos, estarei aqui esperando. É uma escolha sua, você tem inteligência suficiente para fazer suas próprias opções. Então é se foder aqui ou comer a dor que o diabo amassou enquanto se cura.

Por mais que falasse de maneira raivosa, Maxine ainda tinha problemas em matar. Odiava o fazer e sabia que provavelmente nunca o faria de maneira tranquila. Atacou apenas por ter sido atacada, mas golpear um ser machucado que não provocaria mais problemas? Aquilo era ser cruel demais no ponto de vista da romana. Sem dizer mais nenhuma palavra ou liberar nenhum piado, a Harpia afastou-se com as mãos sobre a barriga, cambaleando em direção ao veículo para partir. A semideusa de cabelos dourados observou o arrancar brusco da fugitiva, soltando um longo suspiro quando acompanhou o afastar em alta velocidade. — Finalmente acabou Lancelot — Comentou e olhou ao redor, abrindo um pequeno sorriso — E aqui vai o nosso prêmio, acho que essa caixa de pizza ficou intacta!

Para comprovar a hipótese, Max abaixou próximo a uma caixa de pizza, a abrindo com certa ansiedade. Poderia haver alguma armadilha, certo? Muito tudo o que encontrou foi uma bomba de calorias deliciosas em quatro sabores diferentes.

poderes ativos:

Nível 10
Nível 35
Nome do poder: Descarga Intermediaria
Descrição: A prole de Zeus/Júpiter em tal nível poderá manipular a eletricidade, fazendo com que a mesma seja disparada contra um alvo, por exemplo, antes que a mesma seja dissipada. No entanto, é preciso que exista alguma fonte de eletricidade no local. Em tal nível o semideus poderá fazer a eletricidade durar mais tempo e, consequentemente poderá aumentar o tempo em que o alvo irá passar exposto a eletricidade.
Gasto de Mp: -35 de MP
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: - 50 de HP, no entanto se o alvo estiver molhado ou com a pele rompida o dano poderá duplicar ou triplicar.
Extra: Nenhum.
Passivos de Atributos Físicos:
Nível 27
Nome do poder: Velocidade II
Descrição: Você ficou ainda mais rápido conforme evoluiu em seu treinamento, e com isso, também consegue se esquivar, e lutar com mais destreza, para outros semideuses em campo de batalha fica difícil acompanhar o seu ritmo.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de Velocidade
Dano: Nenhum


Nível 12
Nome do poder: Força I
Descrição: Zeus/Júpiter é um deus que tem uma força superior a boa parte dos outros deuses, chegando a ser comparado com Ares. Seu irmão, Hércules, era um dos semideuses mais fortes a ser conhecido, e assim como ele você adquire uma força superior a boa parte dos campistas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +15% de força
Dano: +10% de Dano se o ataque do semideus atingir.

Nome do poder: Respiração
Descrição: O filho de Zeus/Júpiter é mais resistente que a maioria dos campistas, e dificilmente fica cansado em batalha, podendo aguentar treinamentos mais árduos, e batalhas mais longas sem necessidade de parar.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de resistência em batalha
Dano: Nenhum

Nível 29
Nome do poder: Agilidade II
Descrição: Através da perícia corporal que começa a adquirir, o corpo da Amazona torna-se mais ágil para executar movimentos mais complicados e mais rápidos que o normal.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +40% de agilidade
Dano: Nenhum

Nível 25
Nome do poder: Resistência corporal II
Descrição: Tendo um corpo mais forte e resistente devido aos treinamentos aos quais as Amazonas são submetidas, as guerreiras têm maior capacidade de ignorar a dor, podendo lutar normalmente mesmo se estiverem com luxação, dedos quebrado ou ferimento profundo e não letal. Nesse nível, caso o golpe incapacite um membro do semideus, a dor poderá ser ignorada durante três turnos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% resistência corporal; +40% imunidade à dor;
Dano: Nenhum
Extra: Podem ignorar a dor de queimaduras de grau médio, desde que não sejam em grande escala de estrago, luxações, cãimbras, pequenas fraturas e etc. Apesar de serem afetadas e sentirem dor, conseguem ignorá-la e continuar lutando.

Nível 22
Nome do poder: Esquiva II
Descrição: Com os reflexos apurados devido ao treinamento recebido, as Amazonas têm mais facilidade para esquivar e desviar de ataques diretos e físicos. Com mais treinamento e capacidade física aprimorada, a Amazona tem 40% mais chance de desviar de um ataque com sucesso.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +40% de esquiva
Dano: Nenhum

Nível 21
Nome do poder: Força II
Descrição: As Amazonas ficam cada vez mais fortes conforme desenvolvem seus rigorosos treinamentos, de modo que sua força física se desenvolve ainda mais e ela já pode perceber a diferença ao enfrentar seus adversários conforme ela se desenvolve, cresce e treina.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +20% de força
Dano: +10% de dano se o ataque da amazona atingir o adversário

Nível 17
Nome do poder: Flexibilidade Corporal
Descrição: A flexibilidade e elasticidade corporal das guerreiras Amazonas é desenvolvida desde o início em seus treinamentos rigorosos, de modo que aprendem a executar movimentos tão perfeitos quanto ginastas profissionais. Seus movimentos são bem pensados e precisos, assim como os músculos parecem responder ao mínimo comando. É quase impossível para um guerreiro mediano e iniciante acertá-las.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% em elasticidade e flexibilidade
Dano: Nenhum
Poderes passivos bélicos:
Nome do poder: Pericia com Espadas II
Descrição: O filho de Zeus/Júpiter evoluiu conforme seu treinamento, agora consegue executar esquivas, atacar e defender com a arma com uma vantagem impressionante, diferente de campistas que não tem esse dom natural com a arma. Além disso, seus movimentos parecem mais elaborados.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +70% de assertividade no manuseio da espada.
Dano: + 30% de dano ao ser acertado pela arma do semideus.


Nível 2
Nome do poder: Ouro Imperial
Descrição: O ouro imperial é o material perfeito para Zeus/Júpiter, o olimpo é feito de ouro, suas armas são feitas de ouro, e se duvidarmos, Zeus/Júpiter reluz em ouro. Com isso, os filhos de Zeus/Júpiter ganham um bônus de batalha ao lutarem com armas feitas de ouro imperial, pois tem facilidade em lidar com elas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Quando o semideus lutar com armas feitas de ouro imperial ganha +10% de força
Dano: 5% de dano a mais se o adversário for acertado pela arma do semideus.

Nível 19
Nome do poder: Pericia com lâminas II
Descrição: A guerreira está aprendendo a usar cada vez melhor outros tipos de armas. Agora já consegue utilizar espadas mais longas, lanças e atirar as facas com mais precisão, aprimorando-se como combatente Amazona.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +35% de assertividade no manuseio de lâminas
Dano: +15% de dano se o adversário for atingido pelo semideus
Passivas Gerais Amazonas:
Nível 1
Nome do poder: Instinto Guerreiro
Descrição: Agora que é uma guerreira Amazona, a jovem semideusa sente-se mais próxima da guerra como se essa arte sempre tivesse feito parte de si. Sendo parte de um grupo que inicialmente foi abençoado por Ares/Marte, a jovem agora começa a desenvolver um instinto guerreiro, aprendendo a manusear armas que nunca usou, aprendendo a desenvolver estratégias em batalha e sabendo o básico de táticas de sobrevivência.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Tem facilidade para manusear armas, bolar estratégias e técnicas de sobrevivência;
Dano: Nenhum

Nível 12
Nome do poder: Batalha Sagrada
Descrição: Na antiguidade, as primeiras Amazonas teriam sido filhas de Ares/Marte, de modo que a influência do deus da guerra continua se perpetuando entre as guerreiras, dando-lhes maior facilidade em campo de batalha. Ilusões não são capazes de atingi-las, devido ao seu foco e concentração no objetivo de destruir seu oponente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Não sofrem com efeitos de distração, mantendo o foco em batalha
Dano: Nenhum

Nível 15
Nome do poder: Ambidestria
Descrição: A ambidestria é do que a capacidade de se usar ambas as mãos como predominantes. Tanto a mão destra quanto a canhota possuem um desenvolvimento motor elevado, permitindo o manejo de equipamentos e, principalmente, armas. Dessa forma, essas guerreiras conseguem manusear com perícia duas armas ao mesmo tempo ou alternando as mãos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nome do poder: Aprendizagem de Batalha I
Descrição: Ao participar de uma batalha contra alguém, a guerreira rapidamente aprende sobre os golpes e estratégias do inimigo. Depois de receber um golpe, raramente o mesmo golpe atingirá a Amazona uma segunda vez, pois ela aprende como o inimigo se move e comporta ao realizar o ataque, pegando os indícios nos primeiros movimentos.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de chance de bloquear ou esquivar do mesmo golpe que já tenha recebido ou presenciado a execução.
Dano: Nenhum

Nome do poder: Conhecedora do Bestiário
Descrição: As Amazonas sabem que conhecer os inimigos é tão importante quanto conhecer a si mesmas. Por isso, seus estudos levaram elas a conhecerem os monstros mitológicos catalogados por elas próprias e sabem as melhores alternativas para derrotá-los.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum
Extra: Válido para o Bestiário do BO ou monstros utilizados em eventos do fórum; Se necessário, narrador tem que dar alguma informação sobre o monstro

Nome do poder: 180 Graus
Descrição: Quando em combate, a guerreira consegue ter percepção do ambiente em um ângulo de 180 graus. Assim, aumenta a esquiva e reduz as chances de ser pego de surpresa.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de chance de esquiva em um ataque surpresa.
Dano: Nenhum

Nível 26
Nome do poder: Imunidade à Tortura
Descrição: A guerreira desenvolve maior resistência à dor, de modo que ataques baseados em torturas ou intensificação da dor tem o efeito reduzido e, com o tempo, anulado.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ataques relacionados à tortura têm dano reduzido em 40%
Dano: Nenhum

Nome do poder: Resistência ao Medo
Descrição: Para quem já viu diversos horrores em batalha, o medo torna-se apenas instrumento de intimidação sobre seus adversários ou parte do instinto que mantém a Amazona viva. Desse modo, a guerreira torna-se mais resistente ao medo e truques que tentem assustá-la e desencorajá-la.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% resistência ao medo
Dano: -50% de dano em ataques relacionados ao medo

Nome do poder: Regeneração Vitoriosa II
Descrição: O corpo da Amazona começa a se acostumar com a guerra, levando-a a seguir naturalmente o seus instintos de combate e tornar-se melhor a cada inimigo derrotado. Para continuar sempre batalhando e vencedor, a cada inimigo que cai ou desiste, a guerreira ganha HP e MP, conseguindo energias e vitalidade para permanecer sempre vencendo em combate.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50 de HP e MP a cada vitória
Dano: Nenhum
Poderes Passivos Gerais de Júpiter:
Nível 9
Nome do poder: Respeito
Descrição: Por onde quer que vá o filho de Zeus/Júpiter será respeitado, seu pai é o senhor do Olimpo, o que o torna quase um príncipe na terra. Isso faz com que de certa forma o semideus empunha respeito, podendo chegar a ser temido pelos demais campistas, ou invejado. Entretanto tal poder dificilmente irá funcionar com individuos de nível elevado ou força mental forte.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Pode fazer um inimigo hesitar durante o primeiro turno, evitando atacar diretamente.
Dano: Nenhum.
armas levadas:

• Eletric Aizer [ Anel de ouro imperial com um raio entalhado em seu centro, a parte de dentro terá o nome do semideuses gravado em grego antigo. | Efeito 1: Permite ao semideus, uma vez por missão, evento ou luta, criar e disparar cinco pequenos raios das palmas de sua mão sem gasto de MP. Tais raios serão conduzidos pelo anel e ao atingirem o inimigo tiram 10 HP cada.| Efeito 2: Aumenta o dano de poderes elétricos em +20.| Ouro Imperial | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100%, sem danos | Comum | Presente de Natal de Zeus/Júpiter ]

• Luva do carcaju [Feita completamente de um couro sintético (salve os animais!) e com feitiços especiais que impedem a mesma de acumular calor em contato com a pele, tal luva parece perfeita para ser utilizada em um combate, afinal a mesma permite que você crie garras no punho (Wolverine pode estar com inveja). | Efeito 1: Ao ativar o efeito, a luva irá fazer crescer quatro garras de ouro imperial em seu punho (fechado, por favor). | Efeito 2: A luva irá permanecer sempre em uma temperatura agradável, mesmo que você esteja visitando o tártaro ou fazendo uma tour pelo Olimpo. | Ouro Imperial e tecido mágico de couro sintético. | Sem espaço para gemas | Beta | Status: 100% sem danos | Mágico | Arsenal do acampamento]

• Slayer [Uma espada com 48 cm de lâmina, tendo ao todo quase 60cm de cumprimento. A empunhadura permite o uso de uma ou duas mãos. O gume é duplo, estando sempre afiada | A lâmina da arma possui um veneno que causa paralisia ao entrar em contato com determinado membro, paralisando-o por completo em dois turnos (durando ao todo três turnos). Sendo que a paralisia irá apenas atingir o local onde a lâmina perfurou, em especifico e não o membro por completo, como no caso de atingir a mão do oponente, apenas ela será afetada e não o braço por completo. A paralisia irá durar por dois turnos e só pode ser utilizada até uma vez por missão/evento/mvp etc. | Ouro Imperial. | Não possui espaço para gemas. | Resistência beta. | 100%, sem danos. | Nível 3. | Lendária. | Presente de Reclamação do grupo Amazonas.]

Duplicador:
Nome: Pacote intermediário de XP - Nível 2
Descrição: Por 1 mês em OFF, todo ganho de XP do semideus é duplicado. (Valido até 13/01/2018)


– Túnel do Acampamento – Missão Fixa –Em um dia ai


∆ LYL - FG


Maxine Hayes


∆ LYL - FG


avatar
Max Hayes
Amazonas
Amazonas

Mensagens : 428

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RP Ilha de Natal -//- Max Rayes

Mensagem por Éter em Qua Jan 03, 2018 5:04 pm


Max Hayes 

Máximo de XP da missão:  4.000 XP + 4.000 Dracmas + 8 Estrelas.

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

(A seguir, a pontuação alcançada pelo player na missão, conforme os critérios acima:)

Realidade de postagem + Ações realizadas: 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc:   20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%

RECOMPENSAS MISSÃO: 4.000 (x2) = 8.000 XP + 4.000 Dracmas + 8 Estrelas.

Lancelot recebe: 180 XP + 1 nível de lealdade.

Comentário:

Que personalidade mais cativante! Acho que conheço poucos personagens tão criativos, bem construídos e cativantes feito você. Sua personalidade rica me propiciou uma leitura bastante prazerosa e divertida, gostei de ver com a Max lidou com a situação a ela apresentada e devo dizer que Lancelot é encantadoramente fofo. Ri bastante com algumas das situações escolhidas por você e justamente por isso e pelos motivos apresentados acima estou lhe dando nota máxima.


AGUARDANDO ATUALIZAÇÃO.
avatar
Éter
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 128

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RP Ilha de Natal -//- Max Rayes

Mensagem por Baco em Qua Jan 03, 2018 9:18 pm

Atualizado.


EVOÉ, BACO
"Did someone just call me the wine dude? It’s Bacchus, please. Or Mr. Bacchus. Or Lord Bacchus. Or, sometimes, Oh-My-Gods-Please-Don’t-Kill-Me, Lord Bacchus"
Owl
avatar
Baco
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 438

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RP Ilha de Natal -//- Max Rayes

Mensagem por Max Hayes em Qui Jan 04, 2018 2:15 am





Sobre a fixa:
Cilada – A maioria dos campistas passam essa época do ano em suas respectivas cidades, poucos permanecem no acampamento durante o inverno, seja por estarem com suas famílias, seja por quererem festejar o natal e o ano em outro lugar. Os membros da seita já esperavam por isso! Eles estão armando armadilhas para capturarem semideuses, usando os equipamentos diversos para rastrearem a energia divina. Infelizmente, de algum modo, você caiu em uma armadilha e precisa escapar!
Objetivo da missão: ser pego pela seita em uma armadilha, que deverá ser elaborada por você. Deverá conter, no mínimo, três membros da seita em seu enredo, eles podem estar armados ou não, mas lembre-se: eles são mercenários ou pessoas com treinamento elevado.
Recompensas: 3.000 XP + 3.000 Dracmas + 6 Estrelas. (50% de bônus pela seita).

O barulho irritante de fim de sucção de algo era emitido constantemente pela filha de Júpiter. Ela finalizava o milk-shake de limão, seu sabor predileto para qualquer coisa, almejando não desperdiçar nenhum resquício do líquido gélido. Ao mesmo tempo, a romana olhava para a pokebola a sua frente, repousada sobre a mesa do estabelecimento. Em sua mente, projetava o quanto era criativo e surreal que aquele item tivesse a mesma função proposta pelo desenho animado. O seu novo mundo, um que envolvia perigos e mortes sangrentas, também era recheado da mais pura fantasia. Em qual outra realidade seria possível ter uma mascote em forma de macaco extremamente inteligente dentro de uma bola colorida baseada em uma animação que encantou toda uma geração passada? Certamente aquele mundo tinha os seus encantos e momentos divertidos.

Assim como tinha os de conflito, perigo e situações de quase-morte.

Você é uma daquelas malditas aberrações! Assuma isso! — uma voz atrás de si, masculina e agressiva, alterava-se em meio a uma conversa — Você acabou de dizer que estava em São Francisco naquela época!

Aquilo fez com que todos os sentidos de perigo entrassem em alerta na amazona. Parando de sugar o líquido que tinha acabado a um minuto atrás, Max virou o rosto lentamente, pescando a situação pelo canto dos olhos. Aquela era uma lanchonete qualquer localizada em El Paso, Texas. Estivera ali mais cedo apenas para acompanhar uma entrega a uma senhora legado de alguns deuses menores que precisava de uma máquina de costura mágica. Ainda era uma amazona novata, então recebia aqueles tipos de trabalho, não importando o quanto estivesse evoluindo em seu treinamento. O grupo atrás de si a fez travar a mandíbula, eram cerca de três homens, grandes e tatuados, vestindo roupas que você veria tipicamente em jogos como GTA ou que envolvessem gangster de rua. — Eu já disse que tenho nada a ver com isso, eu pensei que vocês eram mais legais! — Dizia a garota entre eles, uma que aparentava ter pouco mais de dezoito anos, vestida como uma típica garota da fazenda texana, com direito a um chapéu de cowgirl sobre o cabelo vermelho-cenoura. — Vocês não estiveram lá para entender o terror que foi aquele dia!

Maxine também não estiva nesse evento. Encontrava-se em plena Flórida, em uma balada latina qualquer enquanto o mundo dos semideuses – um mundo do qual ainda não sabia fazer parte – entrava em colapso. Porém, todos nos acampamentos e até mesmo as amazonas falavam daquele evento. Monstros surgindo por todos os lados, a névoa tendo falhado perante o poder místico tão concentrado em um único lugar. Muitas pessoas haviam morrido, sejam elas humanas ou semideuses.

Estou dizendo, você é um deles! Aqueles terroristas filhos de uma puta que destruíram parte das cidades.

Havia um aviso que Max tinha recebido da rainha das Amazonas. Se a filha de Júpiter, em meio a qualquer tipo de missão, deparasse com algo que envolvesse a Seita – grupo de humanos treinados para capturar semideuses e criaturas místicas, não importando os métodos – apenas fugisse. Eles ainda eram desconhecidos e tinham em mãos uma tecnologia que poderia encontrar semideuses. Hayes pegou a pokebola sobre a mesa, a colocando no bolso frontal de sua jaqueta para poder seguir o conselho dado por sua líder. Tinha até mesmo erguido o corpo, jogado duas cédulas de dinheiro sobre a mesa como pagamento pelo que tinha consumido, deu o primeiro passo em direção a saída... Quando seu corpo paralisou por inteiro ao escutar uma batida forte contra a mesa e uma exclamação feminina e assustada. Amazona ou não, ela nunca permitiria que uma mulher sofresse abuso de poder e intimidação enquanto estivesse por perto.

Ei camaradas — Chamou a atenção enquanto girava nos calcanhares, finalmente ficando de frente para o trio de homens — Onde está os bons modos dos caipiras? Deixem a moça em paz.

Você está do lado dessas aberrações? — Um deles cruzou os braços e foi o momento em que Maxine engoliu em seco. Ali, no antebraço do homem, estava uma tatuagem típica de um membro de uma gangue extremamente perigosa e originada advinha onde? Exatamente no Texas. O nome “Aztecas” estava escrito por todo o antebraço do rapaz, sendo essa uma gangue paramilitar feitas principalmente por ex-presidiários locais. O seu trabalho como contrabandista a colocava bastante a par das coisas ilegais que aconteciam no território americano e todas as informações que tinha sobre as principais gangues dos Estados Unidos coincidiam em uma coisa: mantenha distância, fuja enquanto pode. Talvez fosse exatamente por isso que todos no estabelecimento estavam acuados e fazendo nada perante a agressão verbal que a garota estava sofrendo. Porém se o fizesse, que fim teria aquela garota ruiva? — A garotinha não sabe falar? Ficou com medo? Volta para merda da cidade que você veio e não se meta nos negócios dos outros.

Não importa de onde eu vim — Max inclinou a cabeça para o lado, o sorriso zombeteiro em seus lábios. Se havia um defeito e uma habilidade especial que Hayes portava era o de nunca fugir em uma confusão — Mas sei que você não é homem suficiente para tratar uma mulher. Precisa impor força pra fazer uma garota respeitar você?

Já chega disso! — Um homem finalmente saiu do canto da lanchonete, e pela sua farda era uma espécie de xerife local — Deixem o local, agora! Vocês duas também ou eu levo todo mundo em cana por estarem perturbando a paz de um local público!

Os gangsteres não pareciam saber para quem olhar mais ameaçadoramente. O xerife, a turista atrevida, ou a ruiva acuada. Porém, no fim, todos os personagens saíram de cena como foi ordenado pela autoridade local. Na saída, Max estava pronta para enfrentar aqueles homens tatuados e mal vestidos, porém tudo o que eles fizeram foram dar uma última encarada feia se afastar. A romana escutou um suspiro bastante audível, deparando-se com a ruiva caipira abanando-se com o chapéu vaqueiro que outrora usava. — Obrigada, essa foi por muito pouco!

Não foi nada. Mas escolha melhor suas companhias, nem sempre vai ter alguém por perto — aviso enquanto ajeitava a jaqueta sobre o corpo — Tenha um dia melhor.

Ela precisava retornar ao ponto de encontro com as outras Amazonas, para poderem viajar de volta para Seattle. Porém Hayes não conseguiu dar mais do que cinco passos antes de ter a ruiva novamente aos eu lado, agitada e a enchendo de perguntas das quais a jovem semideusa não estava afim de responder. Geralmente era bastante cordial, até mesmo atrevida, mas vivenciar um momento como aquele tinha estragado todo o seu bom humor.

Então você é mesmo uma simpatizante daquelas... daquelas outras pessoas? — a ruiva questionou pela terceira vez, mesmo que estivesse formulando a pergunta de maneiras diferentes.

Você disse que estava lá, se viu o que realmente aconteceu sabe que nem tudo que não pode ser explicado é uma porra de uma ameaça — Respondeu antes que perdesse a paciência — Que diferença faz eles existirem ou não? A vida continua a mesma.

Vou considerar isso um sim! — A ruiva cantarolou antes de aproximar-se calorosamente — Você é tão bonitinha, é uma pena que vai acontecer isso com você.

Que porra você está...

Max nunca terminou a frase, pois sentiu uma picada em seu braço. Ao descer o olhar, viu uma seringa na mão da ruiva caipira. A tontura foi imediata e, por mais que agora ela fosse ágil e mais forte, seu corpo dopado não conseguiu evitar o que estava para acontecer. Os outros três homens saíram do beco mais próximo e segurou o corpo franzino da legionária antes que caísse, a arrastando para o mesmo beco do qual tinham saído.

A amazona não tardou a perder a consciência.

-//-

A primeira coisa que atingiu a percepção da semideusa ao despertar foi o cheiro ruim de urina e bebida. Tossindo e um tanto tonta Hayes forçou o corpo a erguer-se, piscando várias vezes antes de finalmente focalizar o ambiente ao seu redor. E soltar um grande impropério. A amazona estava presa, literalmente atrás das grades em um local sujo e fedorento. O que diabos tinha acontecido? A memória dela não poderia estar mais vaga, a deixando confusa enquanto segurava nas barras e testava a resistência do ferro. — Olha quem acordou! — a garota ruiva, aquela maldita caipira, apareceu em seu campo de visão — Nossa, isso foi mais rápido do que planejamos, pensamos em levar você ainda desacordada para os chefões da Seita.

O que inferno você está fazendo?! — Hayes exclamou raivosa, batendo contra a grade em um ato impulsivo — Deixe-me sair agora!

Pobre garotinha. Você não sabe que nós estamos pegando quaisquer simpatizantes dos terroristas? Você que é louca por apoiar aquelas pessoas, estamos só cumprindo nossa parte — A ruiva aproximou-se com um sorriso cruel em seu rosto inocente — Além de ganharmos uma grana bem generosa, talvez até tenhamos mais destaque por estarmos entregando alguém.

Você é um deles? — A idealização do que estava acontecendo foi como um soco na barriga de Maxine. A ruiva gargalhou, provavelmente se divertindo com a expressão que Max fazia ao perceber que tinha caído em uma armadilha da Seita — Porra você é louca?! Eles estão capturando pessoas inocentes!

O governo sempre foi assim, usando outras pessoas para fazer o trabalho sujo — ela deu de ombros e começou a se afastar — Agora comporte-se que eu vou buscar mais drogas para dopar você. Apesar de seu corpo magro, parece ser como uma gatinha bastante arisca.

A ruiva afastou-se assoviando, jogando sobre uma mesa uma penca de chaves antes de sair por uma porta de madeira escura. Max caminhava de um lado para o outro, xingando por entre os dentes enquanto lutava para pensar e não ser consumida pela raiva. Foi em meio a essas voltas que ela colocou a mão dentro do bolso e sentiu aquele item inusitado que tanto admirou no início daquela desventura. Os olhos azulados iluminaram-se ao mesmo tempo em que ela rapidamente puxava a pokebola. Tinha de dar certo! Abaixou o corpo perto das barras que compunham a prisão, apertando o botão da bola assim que colocou a mão do lado de fora do confinamento. O item vermelho e branco tremeu antes de se abrir, invocando assim Lancelot, um macaco albino extremamente esperto e, provavelmente, o salvador de Maxine.

Nós estamos fodidos — foi assim que a amazona começou a conversa, fazendo com que o macaco a encarasse como se a questionasse — Ok, eu estou mais fodida que você. Preciso de ajuda. Pega as chaves! — Lancelot apenas produziu um som característico de sua espécie — Por favor, eu te dou um pedaço de pizza extra depois, mas pega as chaves!

Uma das primeiras coisas que aprendeu sobre o seu companheiro quando ele ainda era filhote, era a sua capacidade intelectual. Quase similar a de um adulto, Lancelot era demasiadamente inteligente, podendo seguir as ordens que ela dava mesmo que Max não soubesse se ele a entendia ao pé da letra ou não. O que não significava que ele iria obedecê-la, fazendo com que a contrabandista romana negociasse sempre pedaços de pizza como forma de suborno. A mascote olhou ao redor até perceber que Hayes apontava para um determinado local. Não era preciso ser muito esperto para escalar a mesa, pular e levar a chave para sua dona, mesmo que isso significasse liberdade para a semideusa, eram ações simples para o jovem macaco.

Assim que teve as chaves em mãos Maxine respirou de maneira aliviada. Ergueu-se rapidamente, tendo agora o trabalho de acertar qual era a chave que abriria a porta de sua prisão. Tentou uma, duas, três vezes, a ansiedade fazendo com que os dedos da semideusa tremessem enquanto selecionava a quarta chave. Quando ela finalmente encaixou, os olhos azuis fecharam-se em um breve agradecimento a ninguém em específico, ela apenas estava momentaneamente feliz por ter dado certo. No entanto, como um bom maestro que conduzia uma sinfonia horripilante, o Destino aprontou uma última vez. Assim que a amazona pisou fora das grades, a ruiva retornou e a encarou totalmente surpresa por encontrar sua prisioneira em liberdade. A garota que ainda era uma completa desconhecida, avançou urrando brava, erguendo a seringa que tinha em mãos pronta para dopar a romana. Porém, seu percurso foi interrompido pela metade, pois ela saltava e gritava em dor.

Se fosse em qualquer outra situação a amazona teria gargalhado com a cena que presenciou. Lancelot estava grudado na ruiva caipira, seus dentes bem fincados no traseiro quase inexistente da garota. Sabendo que não poderia admirar aquela situação inusitada por muito tempo, Maxine avançou com o punho fechado, acertando um soco certeiro no rosto daquela delinquente que, apesar de tê-la capturado em uma armadilha, ainda era uma mera humana. Nocauteada, a ruiva apenas caiu para trás enquanto o macaco albino escalava o corpo de sua mestra para repousar em seu ombro enquanto fugiam. Max apenas pegou a pokebola que ainda residia no chão fedido e sujo, colocando seu – agora mais do que precioso – item em segurança.

Ao sair pela porta Hayes encontrou uma escada estreita. Ansiando por liberdade, a percorreu de maneira impulsiva e rapidamente, empurrando a porta que findava a escadaria. Por sorte a cabana velha na qual estivera sendo mantida estava sem ninguém. Isso porque, pela janela, Max notou que carros estavam se aproximando e os três homens estavam do lado de fora para receber outros membros da Seita. Resmungando perante a situação delicada em que se encontrava, amaldiçoando-se por ter pensado que aquela era uma simples missão de entrega e, portanto, não precisaria de armamento, Hayes não viu outra alternativa do que escapar de maneira furtiva. Saiu pela janela, tentando provocar o menor ruído possível, utilizando de todo o seu treinamento para tal. Sabia que por um breve momento seu corpo não produziria sons enquanto se movimentasse, o que daria a garota loira uma vantagem contra aqueles mercenários e gangsteres.

Um grupo maior adentrou a cabana um pouco depois que Max saiu e encolheu-se em um canto. Dois haviam ficado do lado de fora, montando guarda. Precisava de uma distração e aquelas armas automáticas nas mãos daqueles homens a assustavam o suficiente para não pedir auxilio a sua mascote. O campo aberto a impedia de se aproximar dos carros sem ser vista... Uma ideia atravessou a mente da amazona, uma desagradável o suficiente para que fosse expressado em seu semblante nada contente. Porém ela não tinha tempo, logo eles estariam saindo a procura dela. Max tirou a pokebola do bolso mais uma vez, levando Lancelot de novo ao conforto e segurança daquele item. Depois ela inspirou profundamente, concentrando-se e mentalizando uma águia.

Pensou nas cores da ave de rapina, depois em sua forma e tamanho. Aos poucos, porém não tão lentamente, seu corpo foi diminuindo, seus ossos dobrando-se a nova forma que tomava provocando um pouco de dor naquela transformação. Vinte segundos depois, ela era uma perfeita águia, com suas roupas caídas no chão e a pokebola a sua frente. Em sua forma de ave, Hayes capturou o item com suas garras antes de iniciar seu voo. Como pássaro, nenhum dos vigias desconfiou de que fosse possível uma garotinha loira transformar-se em uma criatura alada. Os humanos sabiam que existia algo quase místico naquele mundo, mas não sabiam ainda o quanto ou como o místico se manifestava. Graças a isso, Max pode voar para o ponto de encontro com as outras amazonas, guiando-se pela visão avançada que uma águia possuía para voar em direção a cidade.


Item:
Pokemonster [Uma bolinha baseada no designer da famosa Pokebola, do anime, Pokemon. É preta e dourada, se expande nas mãos do portador e cria um portal seguro, que transporta a criatura para seu interior, e levando para uma dimensão parare-la. Possui um botão retrátil, ao apertar, libera a criatura novamente de seu mundinho particular.| Efeito 1: Ao pressionar o botão pela primeira vez, quando a Pokemonster está vazia, essa criara uma espécie de portal em frente a criatura. Um circulo luminoso repleto de escritos em grego ou latim, que se misturam a runas, criando um portal que suga a criatura para o interior da Pokemonster, o levando para uma dimensão paralela. Efeito 2: O interior é semelhante a um bosque, idêntico ao da maleta fantástica, que deixa a criatura livre para brincar, se divertir e melhor, manter-se segura enquanto seu dono está lutando do lado de fora. Efeito 3: Transforma-se em um chaveiro com o mesmo designer, que pode ser facilmente carregado por aí.| Desconhecido | Sem espaço para Gemas | Beta | Status: 100% Sem danos | Mágico | Comprado no Fantastic Beasts]
Habilidades Lancelot:
Nível 1
Nome da habilidade: Super Inteligência
Descrição: Desde filhote essa mascote apresenta um grau de inteligência muito elevado.  
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: Aprendizado acelerado.
Extra: Nenhum

Nível 2
Nome da habilidade: Mamífero evoluído
Descrição: Mesmo filhote, a mascote possui habilidades referentes a sua espécie em um nível aprimorado e evoluído.
Tipo: Passivo
Dano: Nenhum
Bônus: + 30% agilidade, +30% equilíbrio.

Nível 3
Nome da habilidade: Mordida
Descrição: A mascote consegue concentrar energia em sua arcaria dentária, para tirar mais dano ao morder algo ou alguém.
Tipo: Ativo
Gasto: 15 MP
Dano: 30 HP
Bônus: Nenhum.
Ativas:
Nível 3
Nome do poder: Zero decibéis
Descrição: O silêncio durante uma jornada bélica pode ser vital para proporcionar uma vantagem no terreno ou manter-se vivo. Sabendo disso, as Amazonas conseguem usar seu conhecimento e energia para anular qualquer som produzido por elas, de modo que podem se mover pelo ambiente sem provocar ruídos que denunciem sua presença.
Gasto de Mp: 30 MP por turno
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 38
Nome do poder: Metamorfose em águia
Descrição: Nesse nível o semideus conseguirá transformar o próprio corpo em uma águia. Seu tamanho e características são o de uma águia comum e a transformação leva um turno para ser realizada (em eventos narrados) e cerca de 20 segundos em eventos de caráter One-Post. Cuidado, pois ao se transformar em um humano novamente, não terá as roupas consigo!
Gasto de Mp: 80MP
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano:  Nenhum
Extra: Nenhum
Passivas:
Nome do poder: 180 Graus
Descrição: Quando em combate, a guerreira consegue ter percepção do ambiente em um ângulo de 180 graus. Assim, aumenta a esquiva e reduz as chances de ser pego de surpresa.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% de chance de esquiva em um ataque surpresa.
Dano: Nenhum

Nível 26
Nome do poder: Imunidade à Tortura
Descrição: A guerreira desenvolve maior resistência à dor, de modo que ataques baseados em torturas ou intensificação da dor tem o efeito reduzido e, com o tempo, anulado.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Ataques relacionados à tortura têm dano reduzido em 40%
Dano: Nenhum

Nome do poder: Resistência ao Medo
Descrição: Para quem já viu diversos horrores em batalha, o medo torna-se apenas instrumento de intimidação sobre seus adversários ou parte do instinto que mantém a Amazona viva. Desse modo, a guerreira torna-se mais resistente ao medo e truques que tentem assustá-la e desencorajá-la.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50% resistência ao medo
Dano: -50% de dano em ataques relacionados ao medo

Nome do poder: Regeneração Vitoriosa II
Descrição: O corpo da Amazona começa a se acostumar com a guerra, levando-a a seguir naturalmente o seus instintos de combate e tornar-se melhor a cada inimigo derrotado. Para continuar sempre batalhando e vencedor, a cada inimigo que cai ou desiste, a guerreira ganha HP e MP, conseguindo energias e vitalidade para permanecer sempre vencendo em combate.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +50 de HP e MP a cada vitória
Dano: Nenhum

Nível 1
Nome do poder: Instinto Guerreiro
Descrição: Agora que é uma guerreira Amazona, a jovem semideusa sente-se mais próxima da guerra como se essa arte sempre tivesse feito parte de si. Sendo parte de um grupo que inicialmente foi abençoado por Ares/Marte, a jovem agora começa a desenvolver um instinto guerreiro, aprendendo a manusear armas que nunca usou, aprendendo a desenvolver estratégias em batalha e sabendo o básico de táticas de sobrevivência.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Tem facilidade para manusear armas, bolar estratégias e técnicas de sobrevivência;
Dano: Nenhum
Duplicador:
Nome: Pacote intermediário de XP - Nível 2
Descrição: Por 1 mês em OFF, todo ganho de XP do semideus é duplicado. (Valido até 13/01/2018)


– Túnel do Acampamento – Missão Fixa –Em um dia ai


∆ LYL - FG


Maxine Hayes


∆ LYL - FG


avatar
Max Hayes
Amazonas
Amazonas

Mensagens : 428

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RP Ilha de Natal -//- Max Rayes

Mensagem por Deimos em Qui Jan 04, 2018 4:25 pm


Max Hayes 

Máximo de XP da missão:  3.000 XP + 3.000 Dracmas + 3 Estrelas. (50% de bônus pela seita)

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 47%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc:   20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 28 %

RECOMPENSAS MISSÃO: 2.850 (x) = 5.700 XP + 2.850 Dracmas  + 5 Estrelas (Aditivos os 50%).
HP : 500/500
MP : 390/500
Lancelot recebe:  150 XP + 1 nível de lealdade.

Comentário:

Olá, Max! Vamos lá...

Antes de mais nada, adoraria elogiar a personalidade forte da personagem. Isso segue um paradigma de que pra ela, as coisas não são tão complicadas e mesmo assim ela não deixa nada passar batido. Por pessoas assim geralmente nutro muita admiração e não foi diferente no primeiro caso quando estava lendo o texto. 

Como seguem os pontos acima, gostaria de fazer pequenos conselhos em relação a escrita e a dinâmica das missões que acho - internamente dando até uma olhada rápida em suas missões anteriores - que poderão ajudá-la futuramente a estruturá-las e até montar uma missão fixa com os tempos contados (quem diria que o evento fosse pedir isso, não é mesmo?)

¹ Emoções & Personalidade Secundárias: Parece ser algo besta, mas isso faz muita diferença. A sua escrita é leve, duvido que isso não caia bem depois que reparado. Além de ser uma narração tranquila, dá um aditivo bom para textos pessoais ou de grande importância. Como o caso da misteriosa ruiva e vilã quanto aos dos outros NPCs houve o que dizemos? Uma falta de incremento a eles. A seita vem sendo um assunto que será bastante abordado e aprofundado no RPG e vocês, como principais vítimas, podem usar isso como um artificio perfeito na hora de escrever.

 Tente incrementar mais emoções específicas; Se ela estava com raiva ou contente pela captura, poderia demonstrar os seus objetivos e consequentemente fazer com que Max desperta a reação e impulsão de sua opinião. Vê como gera um ping pong interessante? Quanto mais se explora a sua personalidade própria, demonstrando as raízes da personalidade pessoal (sua) e do entrosamento dos outros. Por mais reles que eles sejam. Isso desprende uma grande ajuda e com o duplicador, tenho certeza que sai bons resultados finais.

² Lutas : As lutas é algo bastante burocrático e por isso não faço nenhuma reclamação as quais tomei para auxiliar. Mas fazê-las de uma forma muito rápida dá a impressão de extrema facilidade. Estava em desvantagem e como eles são um grupo unido, acredito que precisava daí viria um grau de dificuldade maior. Mesmo rebuscando usar uma metamorfose. A respeito da atuação do mascote também me pareceu vaga. Os animais como eles disponibilizam de uma grande gama de elasticidade e resistência. Mesmo que viesse a ter apenas ações ofensivas, isso faz ter noção de que a missão deveria ocorrer rapidamente. Ao seja, o conselho daqui fica; Mais ação, porém condizendo ao número e a situação envolvida. Detalhar atos que nos disponibilizem as ações dos oponentes com mais clareza também são bastante admirados.

Perdoe qualquer coisa. Caso tenha uma dúvida, contate via MP. Boa sorte jovem menina.


Atualizado por Marte
avatar
Deimos
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 105

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RP Ilha de Natal -//- Max Rayes

Mensagem por Max Hayes em Sab Jan 06, 2018 5:36 pm






sobre a fixa:
Desafio da caixa Mágica – Jogos de Ano novo são comuns em festividades, ainda mais naquelas criadas por jovens neuróticos e um pouco loucos. Os filhos de Hefesto/Vulcano, pensando nisso acabaram criando uma caixa magica grande o suficiente para caber qualquer adulto ou criança e lançaram um pequeno desafio. O semideus deve entrar na caixa, enfrentar seu pior medo já que ela cria ilusões e ao ser desperto dessa ilusão encontrar uma maneira de sair. Acontece que, a caixa não permite o uso de poderes ativos com facilidade e seus truques parecem ser impossíveis de desvendar. Como sair de dentro dela?
Objetivo: Enfrentar uma ilusão causada pelo medo e sair de dentro da caixa criada pelos filhos de Hefesto/Vulcano.
Recompensas: 5.000 XP + 5.000 Dracmas + 8 Estrelas.


Quando via uma aglomeração de pessoas ao redor de algo Max despertava a curiosidade igual as velhas fofoqueiras de um bairro. A filha de Júpiter estava caminhando distraidamente, indo em direção a cidade de Nova Roma depois de passar pelo Acampamento, inevitavelmente tendo os Campos de Marte em seu campo de visão. Foi assim que percebeu muitos semideuses ao redor de um retângulo enorme. A curiosa amazona não resistiu, atraída pelo mistério que chamava a atenção de tantos meios-sangues, ela mal percebeu quando os pés começaram a caminhar naquela direção.

O que está acontecendo? — Questionou a uma legionária.

Os filhos de Vulcano fizeram uma caixa muito louca — Ela respondeu mal desviando o olhar para Hayes — Estão desafiando a entrarem ali dentro sem saírem loucos ou com as calças molhadas de medo. Depois que um filho de Marte saiu gritando, ninguém mais está topando o desafio.

Algumas vezes quando estava para cometer algo impulsivamente Max escutava a voz de sua mãe em seu inconsciente. “Você vai se machucar ou morrer algum dia por ser inconsequente e fazer tudo só porque foi desafiada!”. A amazona sabia que a filha de Afrodite, sua mãe, tinha um ponto válido em todo o seu alerta. Porém, segundos depois, apenas dava de ombros e acrescentava em seu pensamento “Todos vão morrer algum dia mesmo”. Era uma desculpa esfarrapada e perigosa, que a moveu em direção aquela caixa enorme no meio do campo de treinamento romano.

Eu quero fazer o desafio! — Disse de maneira firme e até mesmo despreocupada — Apenas me expliquem como funciona.

Que garota corajosa, ou será apenas mais uma tola? — Um jovem com traços latinos falou de maneira teatral, abrindo a porta da caixa — Aqui dentro você enfrentará um de seus piores inimigos! Um medo seu será revelado e depois veremos o quanto você tem realmente de coragem.

Rapidamente a mente da semideusa procurou por seus medos. Ela não conseguiu pensar em nenhum muito grave durante aqueles breves segundos, o que a levou a dar de ombros e adentrar o lugar. O ambiente era relativamente apertado, sendo confortável apenas para que uma pessoa estivesse ali dentro caminhando por um espaço não muito grande. Se outra pessoa fosse adicionada, seria o início de um incomodo. Quando a porta foi fechada, o breu tomou conta do lugar por menos de um segundo, antes de acionarem a luz interna. As paredes eram brancas e haviam pontos estranhos, mas simétricos por toda a extensão do concreto. Esses mesmos pontos começaram a piscar, mudando de cor até pararem na tonalidade vermelha.

Eu não tenho o dia todo! — Max gritou debochada.

Toda a coragem, deboche e ironia de Max sumiram quando aquele som começou. Foi baixo, crescendo gradualmente junto com o medo que a muito tempo havia sido esquecido. Era uma risada. Uma gargalhada tão assustadora que fez com que os ombros da romana encolhessem automaticamente e seus olhos dobrassem de tamanho na medida que aquele riso persistia. O som era similar a uma risada macabra ou sinistra, digno de um cosplay do Curinga.

Maxine odiava palhaços desde quando era pequena.

Isso não tem graça! — Gritou novamente, mas dessa vez com o coração parecendo estar batendo em sua garganta e não no peito — Aparece filho da puta!

A filha de Júpiter desejou nunca ter pedido para que ele aparecesse. As luzes piscaram duas vezes e, ao fixar a iluminação novamente, o grito de terror foi expelido da garganta da jovem loira ao mesmo tempo em que sua mente processava que havia um palhaço ali, bem a sua frente. As costas colidiram contra a parede interna da caixa, o corpo reagindo instintivamente no modo de fuga. As pernas tremiam e o coração disparado quase machucava o seu peito com a intensidade de suas batidas. O palhaço inicialmente tinha a mesma expressão normal que aqueles personagens de circo deveriam ter. Mas a cada meio segundo que passava, a maquiagem ia se tornando deformada, o sorriso se alargava e os dentes dobravam de tamanho ficando pontiagudos. Ele estava tomando a forma que Max os via quando era criança.

O medo começou quando o meio-irmão mais velho, filho do marido humano de sua mãe, a levou para o circo e a abandonou para poder ficar com os amigos. Lembrava do quanto tinha ficado apavorada só em ficar perdida em uma multidão, mas o terror veio quando um palhaço bêbado tentou ajuda-la. Desde então a jovem Hayes odiava palhaços com todas as suas forças. Odiava ao ponto de só o vislumbre de algo similar a dava arrepios e fazia afastar-se. Por isso, ao ter a versão diabólica daquela criatura circense, estava encolhendo no mais puro e verdadeiro medo. Não percebeu quando começou a chorar, tudo o que passava na mente da semideusa era de que precisava sair dali, fugir e sobreviver. A sensação de que estava sufocando era apenas um dos primeiros sintomas de que estava quase tendo um ataque de pânico.

Maxine tinha a mente invadida por lembranças e fantasias. De como tinha corrido de medo em um aniversário de um coleguinha na escola quando um palhaço apareceu. Tinha tanto medo que chorou como se estivesse levando uma surra. No dia seguinte foi atacada por todos aqueles que precisavam humilhar outra pessoa para se sentirem melhor. Ou quando estivera em um evento em um parque qualquer, estava tão distraída que não percebeu o homem com o rosto pintado de branco e lábios vermelhos se aproximar. Havia entrado em estado de pânico e choque que foram preciso horas para retornar ao normal. Era como se todos esses momentos estivessem sendo revividos de maneira intensa bem ali, com aquele palhaço maldito que ria e a fazia encolher mais ainda.

Porém, junto com as lembranças do medo, veio a raiva que começou a sentir depois dos episódios de temor e pânico. Raiva por ter chorado na frente de todo mundo, por ter sido obrigada a sair mais cedo de alguma festa. Mais raiva ainda por todos os pesadelos que tinha durante semanas depois de ver um palhaço tão de perto.

Foi exatamente a raiva o sentimento que Maxine abraçou para poder reagir. Agarrou a emoção com força, a alimentando a cada batida de coração. O medo ainda estava ali, mas não era o único a existir naquele corpo franzino. Com todo o ódio que poderia reunir, Hayes ergueu-se de supetão, os olhos vermelhos pela vontade de chorar, os punhos fechados com a vontade de lutar. Atacou o palhaço de maneira cega, avançando enquanto gritava algo sem nenhum sentido, apenas permitindo que a voz extravasasse a confusão na qual se encontrava. No avanço, jogou-se contra a criatura, acabando por derrubá-lo no chão. Sentada sobre ele, Max começou a soca-lo com toda a força que seus punhos poderiam ter. Era como uma sessão de descarrego, na qual a semideusa podia finalmente descontar toda o sentimento negativo gerado por aquele único e temível estímulo.

Cega pelas emoções a amazona demorou de perceber que estava socando absolutamente nada. Seus punhos colidiam apenas contra o metal da caixa, machucando as juntas de seus dedos até a epiderme se abrir pela agressividade, fazendo com que suas mãos sangrassem. Arfante, despertou apenas quando sentiu o cansaço. O suor fazia com que a camisa grudasse nas costas de Max como um aviso de que ela tinha gastado toda a energia que tinha. Um tanto cambaleante, a romana ergueu-se e aproximou-se da porta. As luzes que outrora estiveram em tons vermelhos, tornaram-se verdes, permitindo que a entrada fosse liberada.

Finalmente ela saiu! — Comemorou o garoto latino de mais cedo — E ai, o que você viu? Nossa você parece acabada!

Eu vi algo bem ruim — Max respirou fundo e abriu um sorriso bem irônico — A sua cara.

Os semideuses que escutaram a resposta começaram a gargalhar, deixando o filho de Vulcano sem jeito. Max afastou-se, deixando os garotos zoarem o amigo. Sentia os ombros tensos e o corpo ainda trêmulo. A garota sabia que tinha enfrentado o seu medo naquele instante, mas isso não era sinônimo de que o tinha supera. Como sabia disso? Só de lembrar da aparência do palhaço arrepios frios percorriam todo o seu corpo novamente.

Duplicador:
Nome: Pacote intermediário de XP - Nível 2
Descrição: Por 1 mês em OFF, todo ganho de XP do semideus é duplicado. (Valido até 13/01/2018)


– Túnel do Acampamento – Missão Fixa –Em um dia ai


∆ LYL - FG


Maxine Hayes


∆ LYL - FG


avatar
Max Hayes
Amazonas
Amazonas

Mensagens : 428

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RP Ilha de Natal -//- Max Rayes

Mensagem por Júpiter em Sab Jan 06, 2018 10:09 pm


Desafio da Caixa Mágica


Método de Avaliação:

Valores máximos que podem ser obtidos

Máximo de XP da missão: 5000 XP  

Realidade de postagem + Ações realizadas – 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc – 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência – 30%

Realidade de postagem + Ações realizadas: 50%
Escrita: Gramática, erros, pontuação, coerência, concordância, etc: 20%
Criatividade/Estratégia em combate + inteligência: 30%

RECOMPENSAS: 5.000 (x2) = 10.000 XP + 5.000 Drácmas + 8 estrelas

Comentários:

Maxine, suas missões me surpreendem cada vez mais. O jeito que você lida com as situações que são impostas é, de fato, algo que me admira bastante.

Eu poderia falar muitas outras coisas para engrandecer seu ego, mas vou deixar para a próxima. Foi uma ótima missão, digna das recompensas. Parabéns!

Atualizado por Poseidon


that is JÚPITER
Whatever thou dost behold and whatever thou dost
avatar
Júpiter
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 114

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RP Ilha de Natal -//- Max Rayes

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum