The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Fear and war is coming - CCFY de Dakota L. Shun

Ir em baixo

Fear and war is coming - CCFY de Dakota L. Shun

Mensagem por Dakota L. Shun em Dom Out 15, 2017 11:17 pm

Dakota Lothus Shun - Treino 1

Out in the family

O Oceano Báltico estava calmo. Dakota estava em pé na “cabeça da rainha”, uma cabeça esculpida na frente do navio para afastar os espíritos das terras inimigas e que era retirada quando chegava em terras amigas. O navio do pai do semideus era uma mistura dos melhores navios do mundo — Era grande, com dois mastros, velas pretas com um navio pirata tinha que ser, seu casco era resistente e de madeira. Tinha uma um molde na frente do navio como as antigas embarcações vikings para que fosse encaixado um totem para espantar espíritos inimigos e ali era A Cabeça da Rainha, já que o nome do navio era The Queen. Rápido como um Clipper, forte como uma Caravela, o melhor armamento do mundo mortal e do mundo mitológico: Uma tremenda arma de guerra.

Dakota não sabia como seu pai havia conseguido The Queen, mas os marujos diziam que ele tinha ido até o próprio Mundo Inferior para tal belezura, assim como navegar nas águas do mundo inferior, o menino não sabia, a tripulação tendiam a contar histórias sobre seu capitão e sobre John Lothus Shun, o que mais se tinha sobre eram histórias. Dakota saiu do local onde estava e começou a andar entre os marujos, cumprimentando um ou outro enquanto andava até a cabine do pai.

— Tô entrando. — Informou enquanto entrava na cabine de John.

John estava sentado em sua mesa com um mapa aberto analisando o mesmo enquanto miniaturas estavam espalhadas sobre o mesmo. A cabine do capitão era bem organizada, livros estavam em um canto, uma mesa ficava no centro, no fundo ficava a cama e mais coisas que o Dakota nunca tinha visto.

— O que quer? — John perguntou. Ele estava planejando para onde iriam e desde que o filho fora reclamado se mantinha distante do mesmo, como se tivesse algo a ser contado e estivesse com medo.

— A base está a frente. — Falou enquanto se sentava em uma das cadeiras junto à mesa. As miniaturas eram de navios, monstros, mas mostrava somente a Europa naquele mapa. O mapa do lado mais ocidental do mundo ficava guardado, The Queen nunca ia para os Estados Unidos.

— Organize os homens, desça o que conseguimos nos últimos saques. Nos encontramos em terra firme. — E com um simples aceno de mão, Dakota foi dispensado. O pai nem havia comentado nada sobre o mapa. Nem falado mais nada.

Algo estava sendo escondido.

To be strong


A base do bando de John Shun ficava em uma ilha no meio do Oceano Báltico, um pedaço de terra com alguns km², apenas o suficiente para eles guardarem as coisas preciosas, os marujos terem suas famílias como bem quiserem. Ali eram plantado algumas coisas, havia uma pequena arena que se baseava no Coliseu — Para prisioneiros se mataram enquanto a tripulação se divertia. Casas ficavam perto do local, um mercadinho funciona tão bem quanto uma pequena cidade e o prefeito era John, o filho de Phobos.

Dakota já tinha feito tudo que o pai mandara quando finalmente o encontrou junto a um bar tomando saquê. Ele não compreendia porque estava sendo tão dispensado assim, mas nunca questionava o que pai fazia e falando nada ao seu progenitor, sentou-se ao seu lado pedindo uma garrafa de saquê ao dono do bar.

— Até quando vai me afastar? — Perguntou o menino, tomando a primeira dose da bebida que desceu rasgando sua garganta que estava seca naquele momento.

— Até você se tornar forte. — Respondeu John, olhando para o filho com um sorriso nos lábios e pela primeira vez o menino percebeu o quanto o pai parecia um lobo.— Vá para a Arena. Lute. Suma da minha frente. Faça o que for preciso. Mas agora você é um semideus, um Legado, um filho de Belona. E é fraco.Rindo, ele cuspiu no chão. — Acha que o que faz o torna forte? Quando você se tornar forte, você voltará a ser meu imediato. Até lá, o Yamanov ocupa esse lugar.

E sem mais nem menos, Dakota virou um mero pirata, chamado de fraco e rejeitado. John saiu do bar levando as duas garrafas de saquê, a que ele bebia e a do filho. Dakota estava em estado de choque, não sabia o que dizer, não sabia como reagir. Mas uma raiva o inundou. Sua mão foi até sua espada e um grito de raiva escapuliu de sua boca tão alto que toda a vila escutou.
Ele se levantou rapidamente derrubando a cadeira em que estava sentado enquanto andava na direção da arena. Não sabia o que pai deixara ali, mas já que tinha que se tornar forte, tinha que começar logo. E o pior de ouvir todas aquelas coisas não foi escutá-las, mas sim escutá-las do próprio pai. Por que? Era a única pergunta que ele fazia enquanto olhava para a arena à sua frente.

A Arena tinha uma arquibancada de madeira improvisada para toda a tripulação e sua família com uma capacidade de cinco mil pessoas. Uma arena de gladiadores de uma cidade pequena da antiga roma, uma estátua de ébano de Marte ficava na frente da mesma em homenagem ao deus. Ao lado da arena ficava a prisão, assim não ficava tão difícil levar os prisioneiros quando tinha duelo. Naquele momento estava vazia, já era sete horas da noite e ninguém estava por perto, porém Josef Yaminov estava sentado na entrada da Arena segurando uma lança com um sorriso no rosto.

— Finalmente. — Afirmou, ao ver o filho de Belona.

O garoto parou. Como assim? O cara que estava agora como imediato e era o segundo no comando antigamente estava ali? O olhar do filho de Belona era de tremenda raiva e sua mão partiu para sua espada, a tirando da bainha enquanto dava passos firmes. Josef apenas sorriu e apontou a lança para o menino, o fazendo parar.

— Olha, eu sei de tudo. Estou aqui para te treinar, nada mais, nada menos. Todos os dias vamos treinar. Seu pai o quer forte, o quer relevante aos deuses. — Dakota fechou os olhos e respirou fundo, abrindo os olhos.

— Por que? — Fez a pergunta que estava em sua mente desde de então.

— Siga-me e te explico. — Yamanov baixou a lança e começou a adentrar na arena e relutante, porém aceitando, o jovem o seguiu.— Seu sangue é antigo, Ragnar Lothbrok é seu maior descendente mortal. Os deuses olham para vocês desde de então, uma benção aqui, outra ali, mas desde que John conseguiu The Queen, nada demais vem acontecendo.

Agora os dois se encontravam no centro da Arena. Ela tinha 200 metros de circunferência e 10 metros de profundidade, para que aqueles jogados ali não conseguissem escalar. Seu chão era de terra batida, sangue velho era visto ainda em alguns lugares e correntes também em alguns pontos.

— Ele o quer forte. — Continuou Yamanov. A arena estava iluminada e agora seu rosto era melhor visto pelo Dakota. Josef era um russo de trinta anos que estava na tripulação de John desde dos vinte, tinha braços fortes e musculosos e várias cicatrizes. Era filho de Ares, viveu no Acampamento e tinha alguns contas no pescoço, cabelos ruivos e longos, assim como sua barba: Um russo raíz, como chamavam os amigos próximos. —  E eu o deixarei forte.

Dakota estava estupefato ainda. Ele se afastou, ficando a alguns metros do mais novo Imediato enquanto pensava em tudo que estava acontecendo naquele noite.

— Hoje vamos treinar lança contra espada. E não tenho mais nada a dizer. O primeiro a ser desarmado vai lavar o convés — E antes que o filho de Belona pudesse responder, Yamonov foi para cima.

A lança dele era rápida e ele cobriu a distância que o separava do Dakota rapidamente desferindo um golpe com a ponta da lança na vertical, obrigando o menino a pular para trás desviando do golpe.

— E por que eu tinha que perder meu cargo? — Questionou Shun, partindo para cima aproveitando que a ponta da lança estava no lado direito e desferindo um golpe no lado esquerdo do inimigo.

Josef desviou a lâmina com o cabo de sua lança, uma lança bonita até, reparava Dakota, de ouro negro e de cabo também negro. O russo atacou com o cabo de cima para baixo e foi a vez do Dakota desviar do cabo usando a parte chata da lâmina da espada, para contra-atacar em seguida encurtando o espaço pulando para o lado esquerdo que estava vulnerável mais uma vez e dando um estocada, obrigando Yamanov pular para trás.

— Porque assim você só vai ter um foco. — Respondeu o homem, sorrindo enquanto começava a usar toda a sua agilidade. A ponta da lança foi na direção do rosto do jovem, que foi obrigado a bloquear com a espada e logo em seguida a lança já estava do outro lado, o fazendo bloquear novamente enquanto perdia espaço e andava para trás. Agora a espada vinha no centro e tudo que ele pode fazer foi desviar a cabeça pro lado, porém a lâmina passou na sua bochecha cortando-a na ida e na volta. Completamente surpreso, o jovem semideus não percebeu um punho vindo em direção de seu rosto e foi acertado por um golpe tremendamente forte, jogando-o ao chão enquanto sua visão ficava turva, o ar saía de seus pulmões e sangue lhe enchia a boca.

— Sempre preste atenção em tudo ao seu redor. — Falou Yamanov. Dakota tentou levantar seus olhos e tudo que conseguiu fazer foi cuspir sangue enquanto tentava puxar ar.

Sentiu seu corpo ser levantado e jogado no chão de peito para cima.

— Você se preocupou com a ferida besta que tinha levado e aproveitei para te golpear. — Agora o menino se recuperava, sua visão estava voltando ao normal e o ar já lhe enchia os pulmões novamente. — Você se mantém bem na defensiva, mas precisa ir mais para o ataque.

Um chute foi desferido contra o peito do jovem, fazendo ele se dobrar enquanto cuspia mais sangue, porém o chute fora fraco, aquilo era apenas para ele sentir um pouco mais de dor.

— Vamos ter muito o que fazer.

Dakota se levantou, ficando de quatro e conseguiu ficando de pé logo em seguida. Estava tonto e cuspia sangue, a espada estava em algum lugar da arena e sabia que não aguentaria mais contra aquele homem.

— Amanhã, mesmo horário, aqui. E lembre-se, você tem um convés a limpar.

E assim, deixando o Dakota completamente derrotado e com um convés a limpar como um simples pirata que agora era, o filho de Belona foi deixado.

— Eu tenho que me tornar forte.

Adendos:
Poderes Passivos do Dakota:
Phobos
Nível 1
Nome do poder: Taste the Fear I
Descrição: Os filhos de Phobos conseguem saber quando um inimigo está com medo. No entanto, tal habilidade só parece funcionar – em tal nível – em inimigos de nível inferior.
Gasto de Mp: Nenhum.
Gasto de Hp: Nenhum.
Bônus: Nenhum.
Dano: Nenhum.

[b]Belona


Nível 1
Nome do poder: A arte da guerra
Descrição:  Filhos da deusa da fúria da guerra, esses semideuses possuem um conhecimento apurado em estratégias básicas e de sobrevivência. É similar a um instinto, uma intuição, uma sequência de pensamentos que permitiam ao romano a analisar o combate como se fosse uma arte. Graças a isso, raramente entra em estado de desespero quando situações de risco surgem.
Gasto de Mp:  Nenhum
Gasto de Hp:  Nenhum
Bônus:  Conseguem elaborar planos e estratégias, assim como não são abalados com a eminência de um combate ou situações de perigo.
Dano: Nenhum
Poderes Ativos do Dakota:
Nenhum ativo usado
Armas Usadas:
♦️ Sword Carnage – Uma espada feita de uma mistura de ouro imperial com aço que ao cortar a pele do inimigo consome o seu sangue tornando a lâmina da espada ainda mais afiada. Além dessa habilidade a espada do filho de Bellona também tem o poder de ao cortar a pele do oponente o fazer ter uma breve ilusão de uma carnificina onde todos seus amigos e entes queridos são mortos por seus inimigos da maneira mais cruel que sua mente possa imaginar.  
Josef Yaminov, Filho de Ares:
Poderes Passivos:
Nível 14
Nome do poder: Ataque Surpresa
Descrição:  Em meio ao filme da serie Percy Jackson, foi mostrado em um evento de caça a bandeira, que os filhos de Ares/Marte gostam de surpreender seus adversários, utilizando lugares altos para os emboscarem. Após um ganho tão grande de experiência, os filhos do deus da guerra conseguem se camuflar com perfeição, utilizando a natureza ao seu favor. Ao estarem escondidos com o objetivo de emboscar um inimigo, esses semideuses se tornam praticamente invisíveis em meio ao ambiente, podendo serem detectados apenas caso o adversário possua algum sexto sentido, tenha um olfato sobrenaturalmente apurado ou seja capaz de detectar presenças através de auras.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Desde que o inimigo não tenha faro apurado, ou consiga detectar aura (rastrear de alguma maneira), não sera identificado.
Dano: Nenhum

Nível 19
Nome do poder: Preparo Físico
Descrição: Cultivadores de seus corpos e exímios treinadores, os filhos do deus da guerra, sempre buscam ultrapassar seus limites, trabalhando arduamente para isso. Sempre serão os últimos a cansar em batalha, de modo que em caso da MP do semideus ser gasta a ponto de zerar, ele não irá desmaiar e poderá continuar lutando, desde que não gaste mais energia em poderes ativos. (Será impedido de usar poderes ativos, mas poderá continuar lutando, diferente de outros campistas que se zerarem o MP desmaiam e são incapazes de continuar em campo).
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: Nenhum
Dano: Nenhum

Nível 24
Nome do poder: Pericia com laminas III
Descrição:  Você está se desenvolvendo bem, e agora além de atacar, arremessar e aprender a lidar com diversas laminas diferentes (espadas, lanças, adagas e facas), também consegue se defender com ela, e dificilmente é desarmado.  
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +55% de assertividade no manuseio de laminas.
Dano: +20% de dano se o adversário for atingido pelo semideus.

Nível 25
Nome do poder: Força III
Descrição: O filho do deus da guerra sempre soube que sua força sobrepujava os demais campistas, e agora seus golpes ficaram ainda mais potentes. Carregar peso, dobrar armas ao meio e até ajudar a carregar um colega sozinho lhe parece uma tarefa muito mais fácil do que para os demais campistas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +30% de força
Dano: +15% de Dano se o ataque do semideus atingir.

Ativos:
Nenhum ativo utilizado
Armas Utilizadas:
*Moeda das Armas -De ouro imperial, em um lado a imagem de uma espada e na outra de uma lança, quando uma das faces e pressionada, esta vira o item correspondente, Espada: Metade prata metade bronze, ambos vermelhos, extremamente afiadas, Lança: Longa e de ouro negro, cabo de couro preto e resistente
[/b]


Who are u?


Dakota -
i'm the confusion?


avatar
Dakota L. Shun
Filhos de Belona
Filhos de Belona

Mensagens : 8
Idade : 20
Localização : Mar Báltico

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Fear and war is coming - CCFY de Dakota L. Shun

Mensagem por Baco em Ter Out 17, 2017 7:05 pm


Dakota L. Shun
Pontuação:
Gramatica, de 1 a 5
1 > Péssima
2 > Ruim
3 > Regular
4 > Boa
5 > Ótima

Sentido, de 1 a 5
1 > Sem noção
2 > Noção regular
3 > Noção básica
4 > Noção excelente
5 > Noção perfeita

Movimentação de NPC e do PERSONAGEM, de 1 a 5
1 > Não faz nada
2 > Faz alguma coisa
3 > Consegue atacar e se defender, depois some.
4 > Ataca, e se move, porém não como esperado.
5 > Tem ações suficiente.

Narração, de 1 a 5
1 > Sem noção nenhuma de narração.
2 > Sabe criar conversas porém não sabe criar lutas.
3 > Sabe montar lutas mas elas não saem muito boas.
4 > Sabe o básico para criar uma boa história.
5 > Sabe a narração perfeitamente e consegue prender a atenção.

Carisma, de 1 a 5
1 > Você quer que o personagem morra.
2 > Você sente dó do personagem pois sabe que ele não vai durar muito.
3 > O personagem vai sobreviver.  
4 > O personagem está indo bem, mas ainda precisa de um pouco de sorte.
5 > Esse personagem será importante.

Soma e multiplica por 4 dá o valor final: 23 x 4 = 92

Começo pedindo desculpas pelo atraso. Como deve ter notado, tínhamos um evento acontecendo e, como ele chegou ao fim, acumulou avaliações e atualizações para a STAFF. De qualquer forma, vamos lá. Achei muito interessante a sua história - mais ainda após ter ido atrás da sua ficha para a entender melhor. Se perceber, suas notas não foram máximas mais na questão do treino em si e da ortografia. O primeiro ponto é o principal, pois é justamente um treino. Enquanto que a narrativa foi boa e agradável de se ler, a parte da prática foi rápida e aconteceu somente no final. O segundo, é mais pela falta de atenção na hora de escrever (não são erros ortográficos, e sim de digitação).

Eu, particularmente, estou muito ansioso para saber mais sobre seu personagem e como a trama dele seguirá. E, caso aceite uma dica, se for continuar seguindo essa linha até pegar pelo menos nível suficiente para as CCFYs, tente focar mais no treino, que logo conseguirá.

Atualizado por Macária.


EVOÉ, BACO
"Did someone just call me the wine dude? It’s Bacchus, please. Or Mr. Bacchus. Or Lord Bacchus. Or, sometimes, Oh-My-Gods-Please-Don’t-Kill-Me, Lord Bacchus"
Owl
avatar
Baco
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 438

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum