The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Quando o passado revive- Sadie

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Quando o passado revive- Sadie

Mensagem por Sadie em Ter Maio 30, 2017 2:21 pm

Quando o passado revive
Dana bate á porta...
Eu me perguntava por que tudo parecia começar com um sonho. Hipnos parecia ser o grande causador de todos os problemas com seu controle sobre aquele quesito em particular. Naquela manhã meus sonhos foram povoados por algo diferente, não havia meu quarto no Olimpo, nem mesmo minha suíte no reino dos mares. Havia uma pequena casa, um casal sorridente e um jardim dominado pela mais belo e verde gramado. Eu não era Sadie, eu era Claire Harriet Mason em toda minha inocência e humildade.  Os olhos de Dana pareciam esboçar a maior felicidade do mundo, enquanto os olhos de Charles sorriam para mim.

Charles se foi em um piscar de olhos enquanto Dana manteve sua presença. A leveza do vento tocando nossas peles, os raios solares aquecendo nossos corpos. –Você cresceu tanto filha- sussurrou a mulher se aproximando e tocando minha face. Seu toque era cálido, gentil. Dana possuía aquela leveza que eu nunca iria possuir. –Tão linda!- sua voz embargara em meio a frase, como se sofresse por me ver ao mesmo tempo em que me rever era seu grande prazer. –Claire meu amor, sinto tanto ter de pedir por sua ajuda- o sorriso de Dana se desfez, uma careta tomando conta de sua face. Dana despertava em mim sentimentos á muito tempo perdidos.

A simplicidade de ser criança, a anulação dos problemas. Eu era apenas uma garota mortal, meu destino não se entrelaçava aos deuses. Éramos apenas nós, em nosso pequeno mundinho feliz. –Há algo errado mãe?- chama-la dessa forma não me parecia errado, não havia algo assim em se tratando de sentimentos parentais. Dana havia dado sua vida por mim e mesmo que por pouco tempo ela havia sido minha mãe. –Eu não sei querida. Mas preciso que me encontre. Em nossa antiga casa, ainda nessa noite, acorde meu amor e venha até mim- mamãe sussurrou seu hálito quente batendo de encontro a minha face e fazendo com que eu voltasse de volta a minha realidade. Meu corpo ocupava uma dentre as demais camas, não havia nem se quer um espaço vazio, meus meios-irmãos trabalhavam em seus projetos.

Reprimi um bocejo e me coloquei a raciocinar. A noite pertencia a Nyx, assim como o dia parecia pertencia a Apolo. Hades era o deus dos “mortos” assim como Zeus poderia ser considerado o rei dos vivos. Havia algo errado, era como se eu pudesse apalpar isso. –Allyria! Se alguém sabe de algo esta é Allyria- minhas palavras foram quase inaudíveis, meus pensamentos a mil. Minha mãe mortal deveria estar em seu descanso eterno, desfrutando de toda e qualquer regalia que pudesse receber. Não fazia sentido algum que ela estivesse ali, como se houvesse sido expulsa do reino de Hades. A princesa daquele reino saberia o que estava acontecendo e se ela não o soubesse ninguém mais o saberia.

Pelo menos não ali naquele acampamento. Saí do chalé em disparada, não dando atenção as vozes que me chamavam. Eu estava equipada com as armas que recebera de meus pais divinos, não havia necessidade de preocupar ninguém mais. Eu procurava por alguma indicação do brilho que apenas jovens deuses pareciam emitir, era um grande sinal para que pudéssemos nos encontrar. –Allyria!- gritei frente a porta do chalé de Hades buscando chamar sua atenção. Ao sair, seu rosto não esboçava nenhuma felicidade em me ver, seu mal humor evidente. Respirei profundamente buscando conter meu próprio humor. Eu precisava de informações, ela era minha fonte brigar com sua fonte de informações nunca era uma boa opção.

–O que está acontecendo? - questionei observando seu rosto atentamente. –Sou eu quem pergunto!– rosnou a moça buscando afastar seus olhos dos meus. –Allyria, você entendeu muito bem o que eu quis dizer- retruquei modificando minha postura. –Não esta acontecendo nada Sadie, vá para cama- anunciou me dando as costas e adentrando seu chalé. –Sou filha da deusa da sabedoria, você sabe. Se eu escavar um pouquinho, descubro o que eu preciso. Mas claro, aprecio por sua negação fajuta. Me dá ainda mais certeza que há algo errado- anunciei esboçando um sorriso para a porta fechada.

[...]

O caminho até aquela casa não havia sido difícil. Alguns dracmas fora tudo que eu necessitara para conseguir a ajuda das parcas em seu táxi grotesco. Estar ali, era como voltar a infância. Não haviam raios solares, mas o jardim continuava igual ao que minha memória havia trazido à tona naquele sonho. E lá estava ela. Iluminada pela luz lunar, sorrindo carinhosamente esperando por mim na porta de nosso lar. –Mãe- sussurrei dando um passo em sua direção, eu iria até ela mas suas pernas foram mais rápidas que as minhas, logo ela estava à minha frente, seus braços envolvendo meu corpo em um abraço. Escondi meu rosto em seus cabelos e correspondi seu abraço com um entusiasmo parecido ao seu.

Ela fora a primeira mulher que eu chamara de mãe, a pessoa que havia feito com que eu conhecesse o significado da palavra amor. Ela me despertava a gratidão por ter permitido que eu fosse sua filha. –Vamos entrar meu amor. Fiz aquele suquinho de laranja que você adora e aqueles cookies que você não permitia que seu pai se quer tocasse– anunciou enlaçando minha cintura e me levando para dentro da casa. Tudo parecia tão seguro, tão familiar. –Coma bem, fiz só pra você- anunciou puxando uma bandeja e colocando na minha frente.

Dei um gole no suco sentindo seu sabor adocicado e mordisquei o cookie sentindo o que Charles costumava chamar de  as mil sensações de Dana. Ele dizia que o ingrediente secreto daquele biscoito era algo além do que podíamos imaginar. Comi mais alguns cookies, bebi alguns copos do suco e então foquei meus olhos em Dana. –O que houve? Hades a expulsou?- a curiosidade era quase palpável em minha voz. Ela precisava de ajuda, me pedira por isso mas agia como se não houvesse nada errado, como se voltar a vida não fosse nada demais. –Meu amor, se acalme. Ganhei a chance de voltar. Preciso te contar uma coisa- o sussurro era fraco, sua face se contraindo em uma careta. –Antes de encontrarmos você, havia um bebê, nosso bebê- Dana deu uma pausa puxando minha mão e a envolvendo entre as suas.

–Uma noite, nosso filho tinha uma febre muito alta, seu pai temia que ele não vivesse. Lutamos tanto por ele, nosso Charlie. Nasceu doente, viveu doente. Ele não conseguiu resistir aquela noite. Morreu bem aqui nesses braços- uma lagrima desceu pela face de Dana, as lembranças povoando sua mente. –Estávamos tão desnorteados e então passamos a sonhar com você. Uma bela menina. Víamos seu sofrimento, sabíamos que seria nossa e você o foi, com a ajuda dela- sussurrou acariciando meus cabelos com leveza. –Quem? Quem te ajudou mãe?- medo se inseria em minhas palavras. Meus passos poderiam estar sendo vigiados desde a mais tenra idade, deuses não podiam interferir diretamente na vida de seus filhos. Eu não achava que Athena e Poseidon teriam sido os responsáveis por isso, eles haviam pedido permissão para que eu pudesse voltar para casa.

 –Seu nome era Nyx - seu rosto esboçava certo arrependimento, como se houvesse aceitado aquela ajuda por algo que não havia mencionado ainda. –O que mais mãe?- sussurrei temendo pelas palavras que sairiam de seus lábios. –Ela disse que traria nosso Charlie de volta, sua  única condição era de que nós fizéssemos com que você a amasse e que um dia, quando ela viesse busca-la, nos á entregaríamos. Nós não conseguimos fazer isso com você, nós víamos você como nossa pequena filha- sussurrou demonstrando toda sua culpa. –E então você estava em perigo, não sabíamos o que fazer. Deixamos que a levassem para um lugar seguro, meu coração se partia vendo seu belo rosto molhado pelas lagrimas e então ela veio. - Dana engoliu em seco antes de continuar.

-Seus olhos duas orbes vingativas, nossas vidas retiradas por dois monstros grotescos. Foi rápido, lembro-me de me sentir aliviada por você estar longe dali.  Eu preciso do seu perdão minha filha, jamais conseguirei viver em paz se não me perdoar. Charlie jamais poderia voltar a vida, fui tola ao quase cair na lábia daquela mulher. Nós precisávamos de você Clarie, precisávamos de alguém para amar, mas acima de todas as coisas desejamos ter você e Charlie junto a nós- seus olhos imploravam por compreensão, pelo perdão que ela acreditasse precisar. Tudo que eu precisava fazer era pronunciar as palavras que acalmariam sua consciência. E eu o fiz. Ela havia feito o melhor que pôde. –Eu te perdoo Dana, eu te perdoo- sussurrei aconchegando-a em um abraço.

?
[/color]





Vem a esperança, vai a sabedoria
avatar
Sadie
Descendentes
Descendentes

Mensagens : 59
Data de inscrição : 29/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando o passado revive- Sadie

Mensagem por Zeus em Sab Jun 03, 2017 5:32 pm


O passado se torna o presente


Método de Avaliação

Spoiler:
Essa primeira parte é bastante ligada a trama do personagem e ao clímax do encontro entre o personagem e alguém que já foi importante, de alguma forma, na vida dele e não pertence mais a esse plano. Portanto, será avaliado os seguintes quesitos:

• Escrita: Será avaliado a gramática, a concordância e a fluidez de escrita.

• Criatividade e coerência: Será avaliado aqui o modo como você fez a postagem, se há coerência entre seu personagem e a proposta do evento, se o nível condiz com o que você diz.

• Desenvolvimento da trama: Nenhuma trama pessoal é melhor do que a outra, entretanto, aqui será avaliado o enredo como um todo. Se houve riqueza de detalhes, se houve realidade de escrita, se a personalidade de seu personagem é visível, se houve coerência nas interações desenvolvidas etc

Exp: A primeira parte recebe a metade da experiência total divulgada no post sobre o evento.
Do nível 1 ao 10
- 2.500 de experiência

Dracmas: A primeira parte recebe 5 mil dracmas.
Item: Recebe apenas no final, na avaliação da segunda parte..

Avaliação

Experiência: 2.500
Dracmas: 5.000
Comentário:
Sadie, não tenho grandes comentários a fazer a respeito de sua narrativa, talvez eu esperasse um pouco mais por você ser deusa, e a gente sempre espera mais deles, mas não encontrei nenhum erro evidente que me fizesse descontar algo de você, fora algumas virgulas faltando não tenho nada a ressaltar. Parabéns.

Segunda Parte

A casa estava silenciosa, mãe e filha tinham seu reencontro e seu momento de paz, perdão... e algo mais, algo que estava por vir naquele momento, e veio, através de um ruido na porta. A primeira a se mexer foi Dana, seguida por Sadie, que se levantou curiosa para saber o que estava acontecendo. Contudo, nenhuma delas teve tempo de reagir, pois o cão atravessou as sombras e a casa em questão de minutos, invadindo a residencia e o local de conforto onde ambas se encontravam. O desafio de Sadie finalmente chegara, e ele estava faminto.

Instruções e explicações

• Nyx/Nox é tida como primeira rainha do submundo, antes que os outros deuses surgissem e tomassem esse posto, teve o poder suficiente para invocar esses mortos e fazê-los entrar em contato com o semideus. Este é um verdadeiro ataque psicológico, pois, mesmo tendo retornado eles têm um prazo para retornarem para o submundo novamente.

• O dia do encontro é o prazo final e eles dizem isso ao semideus com um medo intenso, pois um monstro estaria encarregado de levar o morto de volta para o submundo, por bem ou por mal.

• Escolha a ser feita: Caso eles sejam mortos por esse monstro, eles cairiam nos campos de sofrimento eternamente. Caso eles voltem por vontade própria, eles seguiriam para o Elísio. Cabe ao semideus e seguir sua trama: deixar que o revivido morra pelas mãos do monstro e sofra por toda a eternidade; ou salvá-lo ao derrotar o monstro, permitindo que o morto retorne ao submundo em paz. Ele só consegue retornar dessa forma depois que o monstro seja derrotado.

• Caso seja a primeira opção, ele assistirá passivo a morte da pessoa ou fazer com que o revivido morra em algum momento da batalha. Porém terá de derrotar o monstro depois disso, pois não contente a fera também tentará levar o semideus para o inferno. Caso o semideus escolha a segunda opção, ele terá a chance de salvar o revivido e dar um último adeus, sabendo que a alma dele estará em um paraíso.

• O monstro é um cão infernal, igualado ao seu nível e não muito grande. Boa luta!

Informações sobre o monstro:
Cão infernal

Grandes cães, de tamanho variável entre o de um grande felino e o de um rinoceronte, dependendo do seu poder e idade.Tem os olhos vermelhos como sangue e pêlos negros e lustrosos. Seus dentes e garras são afiados, possuem sentidos aguçados e a capacidade de enxergar mesmo na mais absoluta escuridão, além da habilidade se locomover pelas sombras, geralmente usando-a para emboscar inimigos com um ataque surpresa e uma morte rápida. Em níveis mais altos, seu rosnado atemoriza quem se aproxima, causando medo em quem o escuta, enquanto que seu uivo pode deixar um inimigo atordoado por até 3 rodadas. Cães infernais são capazes de ver espíritos, e alguns podem atacá-los normalmente devido à sua ligação com o submundo.

Passivas:

► Resistência a medo - criados no Tártaro, resistem a esses efeitos facilmente, apesar de não serem completamente imunes.

► Resistência a trevas e fogo infernal - Novamente, sua natureza faz com que suportem melhor esse tipo de poder, mesmo sem uma imunidade.

► Sentidos aguçados - cães infernais tem um faro e audição extremamente desenvolvidos, conseguindo capitar o mais leve som ou odor e a grandes distâncias.

► Visão no escuro - Cães infernais podem enxergar perfeitamente, mesmo na escuridão total, independente se for mágica ou não.

Ataques básicos:

► Garras e dentes - Cães infernais tem presass e mandúbulas poderosas, capazes de amputar facilmente membros dos inimigos mordidos/ atingidos. Sua força é grande, devido ao seu temanho.

Poderes ativos:

► Viagem nas sombras - Habilidade de se teleportar pelas sombras. A distância é variável, mas quanto mais longe maior o gasto de energia. Podem carregar acompanhantes, em geral apenas um.

Regras

- Prazo de postagem: 20 dias
- O revivido não irá, de forma alguma, permanecer no plano humano. Obrigatoriamente ele irá retornar para o submundo, por bem ou por mal (isso é de sua escolha)
- Irá notar que eu não descrevi nível ou barra de hp/mp da pantera, por ser One-Post, você deverá narrar o nível de dificuldade do monstro de maneira realista a sua personagem e ambiente.
- Boa sorte.


Lorde Zeus
avatar
Zeus
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 1097
Data de inscrição : 01/09/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando o passado revive- Sadie

Mensagem por Sadie em Sex Jun 23, 2017 11:38 pm

Quando o passado revive
Dana bate á porta...
Quando eu chegara ao acampamento, uma frase dita por um de meus inúmeros meios-irmãos havia sido a responsável por se fixar em minha mente, se fazendo presente naquele preciso momento. Quando a esmola é muita, desconfie. Dana estar ali era um presente bom demais, estranho demais. Quem quer que a houvesse levado até ali, exigiria algo em troca. A morte não pode ser enganada, os deuses não permitiriam tal coisa com facilidade. Um som estrondoso pode ser escutado, um óbvio aviso de uma presença indesejada.

Me levantei da cadeira abandonando os cookies quase intocados e foquei meus olhos no rosto de minha mãe mortal. Sua pele havia perdido toca a coloração, o medo dominava seus olhos. Não houve tempo para tirar conclusões, as sombras traziam consigo um pequeno agrado. Um cão infernal invadindo nossa casa. Pequeno, tão negro quanto a noite e pronto a me atacar. Uma imensa audácia em se tratando de uma deusa menor. Sendo o que eu era, eu poderia mata-lo com facilidade, entretanto eu havia sido mandada aos mortais para aprender com eles. Usar de tudo que eu tinha não seria correto.

Bom, não se eu quisesse retornar para casa em um tempo recorde. Toquei o pingente em meu pescoço e o fiz se transformar na espada de dois gumes que eu ganhara de presente de meu pai. Meus olhos se focaram na criatura, meus pés se movendo de forma que minha mãe mortal pudesse ficar protegida por meu corpo. Sua mãe quente tocou meu ombro, uma tentativa nula de me impedir. Eu não havia ido a todas as aulas de combate à monstros, mas eu havia ficado atenta o suficiente para saber como descobrir o ponto fraco daquela criatura.

O corpo do monstro parecia impermeável, duas viagens pelas sombras tornando quase impossível saber o local onde ele apareceria no momento seguinte, suas garras afiadas poderiam fazer grandes estragos. O plano veio no momento em que o temor por ter a vida de uma pessoa em minhas mãos partiu. A “barriga” do monstro era seu ponto vulnerável, eu sabia a melhor forma de ficar a baixo dele, deixa-lo me atacar.

Como um tolo vindo em uma emboscada o monstro veio em minha direção suas garras prontas a se instalarem em minhas pernas. Joguei o conteúdo da jarra no chão , espalhando-o para que eu pudesse escorregar por ele. Me joguei no chão, impulsionando meu corpo a seguir o movimento do líquido. As garras do monstro tocando minha perna, antes que minha espada se fincasse em sua barriga. Um movimento horizontal, um rasgo em sua barriga. Um novo corte vertical, e então o monstro se transformava em pó, a espada suja com seus resquícios.

-É em vão Sadie- o sussurro de Dana chamou minha atenção, meus olhos se focando em seu rosto. -Terei de voltar meu amor, um retorno cruel. Ela me trouxe, mas ela os faz me procurar- sua não envolveu a minha, me impulsionando para cima , me envolvendo em seus braços quentes. Seus lábios tocaram minha face e então tudo pareceu se transformar em algo diferente. Quando meus olhos se abriram eu já não estava com Dana, nem havia sinal de meu antigo lar. Eu estava no chalé de minha mãe divina, deitada em minha cama, aquecida pela coberta quente. Eu poderia acreditar que havia sido um sonho, caso eu não soubesse que fora extremamente real.
Poderes e Habilidades:

Nível 1
Nome do poder: Pericia com Laminas I
Descrição: O semideus filho de Atena se sente completamente confortável para atacar e defender-se com lâminas. Espadas, adagas, armas de arremesso como facas, qualquer lamina de curto ou longo alcance pode virar uma arma mortal na mão do semideus filho de Athena. Por serem inteligentes, aprendem a manuseá-las mais rapidamente.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de assertividade no manuseio de laminas de mão (facas, espadas, adagas, punhais, lanças, etc)
Dano: + 5% de dano ao ser acertado pela arma do semideus, pois a precisão será mais certeira.

Nome do poder: Estrategia.
Descrição:  O campista é bom em elaborar planos e estratégias de batalha, o que torna a chance de erro para ataques diretos, ou criação de armadilhas maior, ou seja, a margem de erro será menor.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de acerto em ataques planejados previamente.
Dano: ----

Nível 4
Nome do poder: Inteligência
Descrição:  Um filho de Athena é naturalmente inteligente, por sua mãe ser a deusa da sabedoria, o semideus aprende as coisas mais rápido, o que também permite que ele note coisas que outras pessoas não percebem. O semideus de Athena sempre procura uma saída lógica, consegue bolar um plano, e encontrar pontos chaves, pois tudo aquilo que não consegue entender lhe deixa frustrado. Ele sempre buscara respostas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de descobrir alguma coisa, ou aprender alguma coisa. (Aumenta conforme em +5% a cada 2 níveis que o semideus adquirir).
Dano: Nenhum.
Arma usada:
*Espada Marinha:Espada de dois gumes com o fio em perfeito estado (sempre se restaurando na água) , tem 1m cumprimento e 10cm de largura de lâmina. 15cm de cabo. Lâmina toda revestida com prata e bronze celestial, nunca enferruja e encrustada no meio dos metais há um pedaço de alga marinha na cor verde. Seu cabo é prata revestida com madeira, musgo e couro de cavalo, dando flexibilidade apenas para filhos de Poseidon/Netuno. Em descanso toma a forma de um cordão de couro com um pequeno pingente prata na forma de peixe. Sempre retorna ao pescoço do dono



?





Vem a esperança, vai a sabedoria
avatar
Sadie
Descendentes
Descendentes

Mensagens : 59
Data de inscrição : 29/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando o passado revive- Sadie

Mensagem por Macária em Sab Jul 08, 2017 8:46 pm


O passado se torna o presente


Método de Avaliação

Spoiler:
Essa primeira parte é bastante ligada a trama do personagem e ao clímax do encontro entre o personagem e alguém que já foi importante, de alguma forma, na vida dele e não pertence mais a esse plano. Portanto, será avaliado os seguintes quesitos:

• Escrita: Será avaliado a gramática, a concordância e a fluidez de escrita.

• Criatividade e coerência: Será avaliado aqui o modo como você fez a postagem, se há coerência entre seu personagem e a proposta do evento, se o nível condiz com o que você diz.

• Desenvolvimento da trama: Nenhuma trama pessoal é melhor do que a outra, entretanto, aqui será avaliado o enredo como um todo. Se houve riqueza de detalhes, se houve realidade de escrita, se a personalidade de seu personagem é visível, se houve coerência nas interações desenvolvidas etc

Exp: 2.500
Dracmas: 5 mil dracmas.
Item: Recebe apenas no final, na avaliação da segunda parte..

Avaliação

Experiência: 2.500
Dracmas: 5.000

Comentário:
Foi um alívio ver que você colocou algum impedimento para si e não tornou tudo extremamente fácil, afinal - sendo um deusa - você tem potencial para tal. Meus parabéns, Sadie.

Item

Nesse evento, por ser particular de cada um e cada um ter desenvolvido de forma diferente, nada mais justo do que o item também ser único para cada um. Porém, para não ser injusta nas minhas escolhas, o item desse evento será montado por você! Veja a lista abaixo, faça suas escolhas e mande por MP para mim o item final!


Tipo: Escolha o seu tipo de item abaixo, acrescente uma descrição específica caso queira, é apenas o visual da arma e o seu tipo. Caso não descreva, será usado o padrão da loja, com tamanho e demais informações. Caso queira Arco ou Besta, ele virá automaticamente com um pacote de 30 dardos/flechas.

• Espada [escolha o seu tipo]
• Faca de Caça
• Adaga
• Arco [escolha o seu tipo]
• Besta [escolha o seu tipo]
• Lança [curta ou longa]
• Foice
• Chicote
• Escudo


Material: Escolha o material que você deseja que sua arma tenha, é possível apenas a escolha de um material. A escolha do material interfere diretamente no dano que a arma vai provocar, assim como o bônus natural do material.

• Ferro estígio
• Bronze Celestial
• Ouro Imperial
• Oricalcio


Efeito 1: Poderá escolher um dos efeitos elementais abaixo. Apesar de estar descrito “arma”, o efeito irá adaptar-se ao tipo dela. Exemplo: serão as flechas a serem encantadas.

• Fogo [a arma será coberta por chamas, provocando 20% a mais de dano e tendo chance de provocar queimaduras]

• Ar [a arma é revestida por uma fina corrente de ar, tão fina que acaba permitindo um corte mais afiado, provocando 20% a mais de dano e dobra as chances de causar danos a materiais de resistência superior]

• Elétrico [a arma é revestida pelo elemento raio, provocando 20% a mais de dano e tendo a chance de provocar paralisia pelo choque]

• Veneno [a arma é coberta por veneno, provocando 20% a mais de dano e tendo a chance de envenenar caso atinja a corrente sanguínea, causando -15HP por 4 turnos]

• Gelo [a arma é revestida por uma fina e dura camada de gelo, provocando 20% a mais de dano e tendo a chance de provocar lentidão no movimento]

Efeito 2: Poderá escolher apenas um dos efeitos abaixo

• Acessório: escolha um acessório que a arma poderá se transformar, especificando qual.
• Ligação com o dono: a arma sempre irá retornar para o dono, aparecendo ao seu lado.



this a good death
NOBODY SEEMS TO RECOGNIZE ME IN THE CROWD

avatar
Macária
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 16
Data de inscrição : 27/12/2014
Localização : Em qualquer lugar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando o passado revive- Sadie

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum