The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Aula Fixa II - Pericia com Arcos

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4

Ir em baixo

Re: Aula Fixa II - Pericia com Arcos

Mensagem por Febo em Seg Jul 23, 2018 3:11 am

Atualizado.
Emmanuelle recebe 30xp + 50 dracmas.
Febo
Febo
Deuses Estagiários
Deuses Estagiários

Mensagens : 384

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula Fixa II - Pericia com Arcos

Mensagem por Shane Louvren em Sab Nov 03, 2018 3:00 am

Aula de Arquearia II


----------------------------------------------------------
-------------------------------------------------------------------



Eu cheguei na arena me sentindo o próprio Oliver Queen, isso por que alguns dias atrás eu havia ido até que bem na aula de arquearia, só que ao ver meus colegas lidando com alvos móveis e robôs extremamente agressivos, meu sentimento de Arqueiro Verde caiu absurdamente. Fui até um dos pontos onde se encarava os circulos andarilhos, depois de tomar um arco de madeira similar ao anteriormente utilizado e uma aljava repleta de flechas com penachos vermelhos.

Estabilizei-me num ponto, focando num dos alvos ao passo que depositava uma flecha sobre a ranhura do item, respirando cada vez mais devagar. Eu sabia que teria de calcular a rota do inimigo e o trajeto de meu dardo, por isso gastei alguns segundos analisando o caminho descrito pelo círculo colorido, até tensionar a corda do meu item ofensivo e me concentrar. Mesmo fazendo todo o passo a passo que eu havia aprendido, não tive um desempenho bom e errei meu primeiro disparos, porém não desanimei.

Com mais uma flecha já posicionada, repeti o procedimento, tentando trazer mais para trás o cordão, assim dando mais força e velocidade para o projétil e não precisando corrigir tanto o efeito da gravidade. Relaxei o ombro, para manter de forma mais balanceada a corda e executei um novo disparo, que ao menos acertou a área externa do meu alvo. Repeti o processo, ajustando a posição das pernas, altura que eu mantinha meu arco e minha mira, que aos poucos ia melhorando, sendo assim, aproximando os dardos do centro de meu objetivo.

Mesmo ainda não alcançando a perfeição, escolhi outro alvo que variava seu trajeto de forma diferente, para não ficar viciado num estilo único de mobilidade, sendo assim, comecei a praticar meus disparos, ficando feliz ao passo que a ponta afiada das flechas marcavam os anéis mais perto do centro do objetivo. Não demorou muito para perceber que o centro agora era decorado com as hastes de madeira de penachos vermelhos, ficando bem feliz com meu desempenho, aquele sentimento de Arqueiro Verde estava retornando.

Respirei fundo para relaxar, pegando mais algumas flechas para o próximo desafio do dia. O autômato era rápido e agressivo, tinha braços poderosos e uma voracidade em acertar o arqueiro, sendo apenas desativado num disparo mortal ou de ferimento grave, no caso no peito ou em outras áreas, como pescoço ou cabeça. O grande diferencial daquele robô para os alvos móveis é que errar aqui significava me machucar feio, nada agradável. Quando chegou a minha vez, fiquei numa distância razoável do grandalhão de metal e tirando pela minha observação, daria tempo para dois disparos antes de sua chegada.

Quando o autômato partiu na minha direção, toda minha lógica matemática foi por água abaixo. Colocar a flecha na ranhura do arco não foi tão rápido assim, esticar o braço e firmar as pernas muito menos, só que o grande problema mesmo era a confiança. Eu já estava pronto para tentar a sorte, só que minha mente não permitia qual saída da flecha, tinha de ser perfeito ou então levar um belo soco. Mesmo fazendo tudo certo, meu disparo retiniu contra a couraça metálica do meu inimigo momentâneo, apenas riscando perto de seu ombro e eu não teria tempo para outra coisa a não ser esquivar.

Sai da reta de impacto do autômato, pegando uma flecha em minha aljava e reequilibrando o corpo, só que andando para trás. O meu inimigo ajustava seu curso para voltar, tive alguns segundos de espaço para um disparo e sem chances para um novo erro. Controlei meu corpo e parei, firmando as pernas numa leve dobrada do joelho da frente, esticando o braço numa posição relaxada e trazendo o penacho até perto do meu queixo. Como num conflito interno, convenci minha mente de que dessa vez eu iria acertar, assim consegui controlar a respiração e fazer um tiro muito melhor. Mirei o seu peito, a maior área possível para ser acertada e como o robô estava a quase seis metros de distância, isso ajudou na precisão.

O movimento dessa vez foi perfeito, lembro até de sorrir ao ver a flecha acertar seu peito e o autômato ir parando aos poucos, ficando à pelo uns três passos de mim. Soltei o fôlego e escutei as congratulações da Manu e dos outros. Deixeis os itens de treino no local apropriado e sai dali, quem sabe daqui a pouco um novo arqueiro não surge no acampamento.
habilidade passiva de aprendizado:

Nível 4
Nome do poder: Inteligência
Descrição: Um filho de Athena é naturalmente inteligente, por sua mãe ser a deusa da sabedoria, o semideus aprende as coisas mais rápido, o que também permite que ele note coisas que outras pessoas não percebem. O semideus de Athena sempre procura uma saída lógica, consegue bolar um plano e encontrar pontos chaves, pois tudo aquilo que não consegue entender lhe deixa frustrado. Ele sempre buscará respostas.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +10% de descobrir alguma coisa, ou aprender alguma coisa. (Aumenta conforme em +5% a cada 2 níveis que o semideus adquirir).
Dano: Nenhum.



"Even in the darkness, my eyes can watch you."




Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Shane Louvren
Shane Louvren
Argonautas de Hera/Juno
Argonautas de Hera/Juno

Mensagens : 140

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula Fixa II - Pericia com Arcos

Mensagem por Hela A. Deverich em Sab Nov 03, 2018 2:49 pm

Modelo de Avaliação
Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp

Shane
Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 18
Aparência: 20
Total: 148 exp

Nome do poder: Pericia com Arcos II
Descrição: O seu manejo com o arco melhorou, e agora acertar alvos parados já não é mais um problema, além disso você desenvolveu certa habilidade em atirar contra inimigos em movimento, ou objetos que se encontram da mesma maneira. Mais um pouco de treino e seu personagem se tonara um ótimo arqueiro.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +40% de assertividade no manuseio de arcos.
Dano: +20% de dano se a arma do semideus atingir o alvo.
Atualizado por Juno
Hela A. Deverich
Hela A. Deverich
Líder de Hécate
Líder de Hécate

Mensagens : 1193
Idade : 20
Localização : xxx

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula Fixa II - Pericia com Arcos

Mensagem por Asger Kjær Nielsen em Sab Dez 15, 2018 12:05 am



Archery;
TUDO COMEÇA E TERMINA NOS FIOS DA VIDA
A
sger aparentemente havia encontrado uma forma de passar o seu tempo e praticar algum hobbie afastado do sombrio Chalé de Melinoe, ainda detestava ter que acordar cedo para iniciar a sua rotina de treinamentos, mas aos poucos ia se acostumando. Seguia um tanto quanto animada para próxima parte do aprendizado com o uso de arcos, visto que pelos seus treinos recentes, a ruiva já possuía uma certa capacidade em manusear tal arma contra alvos estáticos. Sabia que para melhor, a dificuldade consequente aumentaria juntamente, ainda assim a moça se perguntara o que Emanuelle teria preparado para os seus alunos naquele dia. Caçar uma galinha, talvez ? Embora pudesse reconhecer muitas por todo o acampamento, ainda não se sentia pronta para ferir alguma colega. Chegando novamente ao local de treinamento, a arena cuja garota decerto ainda viria assistir algum combate nela,  por achar sua arquitetura e ambiente propício a diversão em confrontos, se imaginava em meio a multidões comemorando e apreciando um confronto entre campistas experientes, altos e fortes, coisas que Asger estava longe de ser. Entretanto, sua atenção logo mudou, tendo visto que naquela manhã os alvos não permaneciam mais fixos, mas sim presos por uma espécie de guinchos à cabos trilhados que os faziam se mover latetalmente em uma velocidade moderada. - É, nunca tentei desta forma. - Comentaria consigo mesma ao se motivar para iniciar tal aprendizagem.

Entretanto, como das outras vezes, a ruiva teria um pequeno problema para aquele treinamento. Não era como se possuísse qualquer arma além da pequena adaga de bronze celestial que recebera ao adentrar no acampamento. Isto significara algo bem simples, cuja jovem não demoraria para exclamar deixando bem claro. - Novamente, preciso de um arco para o treino. - Naquele instante, a instrutora caminharia por alguns metros, adentrando em um pequeno arsenal de onde retiraria um arco recurvo simples de madeira, bem como dez flechas de madeira com ponta de ferro comum em uma aljava média de couro. Oferecendo-as para sua aprendiz de arquearia. "- Devolva ao terminar seu treinamento. -" Disse em afirmação de forma única e clara. - Não se preocupe, prometo que compro um em breve. - Respondera Asger com um sorriso fraco e um tanto quanto soberbo, afinal não era como se ela fosse roubar um arco medíocre de madeira, com dez flechas do mesmo material. Ainda por cima se tratando de um arco maior e mais pesado do que o ideal levando em consideração o porte fisico da ruiva. Simplesmente não era dessas. Todavia respeitava sua instrutora e tal ponderação não passara justamente de um sorriso fraco. Suspirou, deixando sua opinião própria de lado, para que assim pudesse iniciar o treinamento.

Disposta a por em prática tudo o que havia aprendido na aula anterior, a garota envolveu a alça da aljava sobre o ombro esquerdo, sentindo assim seu peso recair sobre o mesmo. Nada muito anormal ou que lhe fosse prejudicar ao tentar realizar os disparos. Havia utilizado uma semelhante da mesma forma dias atrás quando treinou arquearia pela primeira vez e desde então viria se acostumado com a utilização correta da aljava. Entretanto, caso pudesse escolher como seria a sua ao comprar o seu próprio arco na loja do acampamento, decerto optaria por uma menor do que a utilizada no momemento. Focada na atividade, ao segurar firmementr o arco recurvado de madeira com sua mão esquerda, levou a direita acima das costas do ombro esquerdo, retirando uma flecha da aljava com os dedos, para que então pudesse armar o seu primeiro movimento. Posicionava a parte de trás da flecha sobre o centro da corda, puxando-a com os três dedos utilizados, tendionando muito bem antes de erguer o arco verticalmente para realizar sua tentativa.

A ruiva mantinha seus ombros perfeitamente alinhados, pés separados em distâncias semelhante a cada ombro, com o cotovelo direito dobrado ao manter tensão máxima na corda para que o seu disparo pudesse sair tão preciso quanto ligeiro. Sua mira acompanhava atenta ao balançar do alvo em pendulo da esquerda para a direita. Simplesmente nunca havia tentado ser certeira em um objeto como aquele e portanto teve de pensar, planejar o momento certo para que pudesse desferir o tiro. Ela soubera que bastava tentar pegar o tempo correto do balanço para que assim acertasse o alvo. Analisou a distância, aproximadamente trinta e cinco metros. Suspirou fundo, cessando sua respiração e mantendo a mira aguçada, não meramente no alvo, como se era comum mas sim no balançar, no trajeto onde o mesmo possuira uma velocidade mais vagarosa, que seria ao atingir seu topo lateral no movomento perpendicular. A garota soltaria a flecha com prontidão no momento em que o alvo pêndulo se encontrava no centro, iniciando sua subida rumo ao canto superior mirado. Uma situação de calma e observação, que resultaria em um tiro certeiro no alvo, para a surpresa da própria arqueira que não imaginara acertar o alvo móvel em sua primeira tentativa.

Sorriria consigo mesma, acreditando ter entendido que muitas das vezes, o alvo não deve ser o foco de sua mira, além de que para utilizar uma arma como um arco, a inteligência deveria andar em união com a destreza. Asger preparou seu arco novamente, levando em consideração seus acertos e erros, em tentativas seguintes, ainda seria necessário treinar um pouco mais para que dominasse o tiro em alvos móveis, por mais que fosse uma variável impossível de se prever quando e onde um tiro deveria ser disparado. No mais, sua progressão era notável desde que chegara e isto a deixara animada de fato. Estava se preparando para mais uma tentativa quando sua atenção lhe fora chamada, bem como todos daquela turma de aprendizes. "- Está tudo muito bonito e divertido pelo o que vejo. Vamos deixar as coisas mais divertidas para você. -" Diria a instrutora Emmanuelle notando que aquela aluna estaria pronta para dar um passo adiante na sua aprendizagem de utilização de um arco como arma. - Não precisa se preocupar, estou adorando atirar nos alvinhos que não tentam me matar. - Argumentaria a filha de Melinoe, já encabulada com as coisas que poderiam acontecer durante os treinamentos. Sabia que não poderia ser nada agradável e que estivesse acostumada.

Emmanuelle prontamente rebateria o comentário da sua instruída, com um tom de voz preparado. "- Você não está aqui para achar divertido. Está para aprender à sobreviver. Tragam um automato de treinamento. -"  E, com tal ordem, alguns dos seus auxiliares se encaminharam até o mesmo arsenal de onde saíra o arco cujo utilizara durante o treinamento. Sem delongas retornando com uma máquina humanóide muito semelhante à um robô. Asger preferia permanecer calada, de arco baixo ao observar e escutar bem as ordens de sua instrutora. "- É simples, garota pálida. Deverá utilizar o arco para destiva-lo ... Antes que te machuque. -" E as palavras finais encobriram de alguma forma o objetivo da missão. A dinamarquesa jamais havia sido propositalmente ameaçada de ferimento, excluindo o incidente onde quase morrerá incendiada no orfanato, e ameaçar de feri-la seria exatamente o que o estranho automato faria. Isto é, se caso de fato não conseguisse. - Estou pronta. - Afirmou orgulhosa por mais que seus devaneios a mandassem ir justamente no caminho contrário. Asger dera alguns passos para trás, analisando seu desafio, enquanto prontamente apanhava mais uma flecha da aljava que lhe fora emprestada, a preparando no arco para que pudesse receber uma ligeira vantagem com relação ao automato.

"- Você tem cinco flechas em sua aljava, é bom ser cautelosa. -" Alertou Emmanuelle por fim, antes que finalmente pudesse ligar o automato com os comandos de avançar contra a adolescente e golpea-la com seus punhos metálicos. Felizmente não se tratava da coisa mais rápida que se movia pela terra, e isto pôde ser notado com precisão pela jovem campista, por mais lenta que fosse, ainda teria ação suficiente para tentar para-lo com as flechas que possuía. Mirou firmemente contra o centro do peito do automato, supondo que ali seria o ponto ideal para desferir seu primeiro tiro. Enquanto o mesmo ainda se movimentava em direção à mesma, Asger pressionou o cordão do arco recurvo com esforço, mantendo os ombros bem alinhados e pés afastados, sua mira fixa no peito do automato que mantinha seu movimento ligeiramente intimidador por aquele poder ser considerado o primeiro combate da semideusa. A corda fora solta, liberando o total impulso na flecha que perfurou o ar por todo o trajeto até o automato, entretanto tal rumo não seguira exatamente o planejado pela ruiva, atingindo o braço direito da máquina, que embura perfurando a placa de aço desta, sequer atrasara o seus movimentos.

Ela precisaria atirar mais vezes, nisto repetia em sua mente, apenas quatro flechas, não temeria e estaria pronta para continuar tentando. Todavia, não lhe cabia espaço suficiente para para preparar tal flecha antes que fosse golpeada pelo automato. A garota então prontamente iniciou uma corrida em sua velocidade baixa devido ao despreparo, porém em esforço máximo circundjusto bem ao lado das paredes da arena. Por ser mais rápida que o vagaroso automato, considerou um novo ponto para preparar a flecha e atirar contra a forma mecânica novamente, estava sentindo aos poucos seu sangue descendente de divindadas aos poucos levar-lhe a gostar do desafio. Sem delongas, ela apanhou uma nova flecha na aljava, logo a preparando para a tensão na corda do arco, cuja ruiva aos poucos iria se acostumando com a rigidez da tensão, aprendendo por si só que sempre era possível adquirir mais tensão. Posicionou-se com as pernas afastadas e ombros bem alinhados paralelamente, mirou atentamente a cabeça do automato, cessou sua respiração e decidida à parar a ameaça que se aproximava dela, soltou os três dedos que tensionavam o cordão juntamente a flecha que viajara ao local destinado. - Come essa, Five Nights at Freddy! - Exclamaria ao observar a flecha atingir em cheio a cabeça do automato.

Entretanto mesmo com a colisão no canto superior da cabeça do automato, o mesmo havia parado por alguns segundos, poderia notar uma boa rachadura no local perfurado pela flecha, todavia ainda não teria sido suficiente para cessar seus mecanismos de funcionarem, visto que a criatura voltaria a perseguir em passos não tão rápido a semidusa. - Mas tá de muita sacanagem com a minha cara! - Reclamaria em voz alta voltando a baixar o arco e, esperando o momento correto, voltar a correr seguindo bem próxima da parede da arena, tendo como objetivo se afastar o bastante do automato para que pudesse realizar uma nova tentativa para escolher o local correto do tiro. Voltou a erguer o arco na vertical, de ombros muito bem alinhados e pés bem posicionados, olhos bem fixados no seu alvo, de modo que tentasse analisar com pouca experiência, mas como pudera golpear o automato. Lembrou-se então do conto do deus Apolo contra a serpente Pyton. Com três flechas ele havia atingido o peito do alvo, como a primeira tentativa que ela executou. Havia também acertado sua cabeça, como ela conseguira no tiro recente. E por último seu pescoço por onde Pyton dera seu último suspiro.

Decidira naquele instante que sua tentativa de tiro seria executado no pescoço, por mais que seu alvo não fosse vivo, logo não o utilizasse como meio de circulação de um sistema respiratório, e portanto mirou com concentração a região de onde normalmente se estaria o pescoço. - As juntas devem ser frágeis. - Ponderava consigo mesma rapidamente permitindo que o pescoço caísse ligeriamente ao lado direito e prontamente retornasse à posição ereta para que o tiro pudesse ser desferido. - Tiro ... - Murmurou para si mesma em um estado de concentração elevado, além de cessar sua respiração ao findar a palavra. Naquele instante a ruiva largou os dois dedos que segurava a flecha, também liberando o que tensionava a corda para que a mesma lançasse com um impulso arrebatador a flecha em direção ao pescoço do automato. O tiro perfuraria a pouca proteção que ali havia, se atravessando e permanecendo ali naquela região do seu alvo. - ... E queda. - Findou suas palavras ao garantir que o automato não voltaria a se movimentar, por mais que não exatamente viesse a desabar no chão. Uma vez finalizado, a garota abaixou o arco, caminhando tranquilamente em direção à Emmanuelle, para quem entregaria tanto o arco, quanto a aljava com duas flechas restantes. - Trás dois da próxima vez. - Soberba, sorriria fraco para instrutora, apenas sinalizando com um assentir de cabeça que estaria se retirando do local de treinamento.

Armas Utilizadas/Emprestada para o treino:
• Arco e Flechas [Talhado em madeira com cerca de um metro de altura. A madeira é bem maleável para que dobre as pontas ao ter o cordão tensionado, dando mais precisão e velocidade as flechas. As vinte flechas são feitas de madeira e pontas triangulares feitas de metal, vem dentro de uma aljava simples e precisam ser recuperadas depois da batalha. | Madeira e BS | Efeito: Comum | Não apresenta suporte ou espaço para gemas | Resistência: Sigma | Status: 100%, sem danos | Comum | Comprado na loja ].
FPA:
Esta tudo bem agora. A prole de Melinoe te visita esta noite.

Asger Kjær Nielsen
Asger Kjær Nielsen
Filhos de Melinoe
Filhos de Melinoe

Mensagens : 14
Idade : 16

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula Fixa II - Pericia com Arcos

Mensagem por James Lane em Sex Dez 21, 2018 2:24 am

J
ames Arthur
Lane
Sinto que o anjo caído esta aqui, ele esta em mim! Eu sei que quando chegar o momento ele se levantará do chão e cobrirá todo o planeta com suas asas nos deixando em absoluta escuridão. Então, todos saberão que ele retornou e ninguém escapará da sua justiça!

James usava o peitoral de couro sobre a camiseta azul escura que escolhera naquela manhã. Vestir aquela peça de armadura acabou se tornando comum para o garoto nos dias que se passavam, conforme passava cada vez mais tempo dentro da Arena com o arco. Seu corpo não doía mais tanto quanto no dia da aula com Emmanuelle, mas depois disso, dia após dia o garoto havia treinado, melhorando rapidamente a sua mira que era naturalmente boa devido ao tempo em que serviu à Érebus, a antiga espada mágica lhe trazia saudades, mas agora era apenas um filho de Hécate, outro feiticeiro e como não tinha tanto preparo mágico havia decidido começar seu preparo com outras armas, e o que melhor do que iniciar com a arquearia? Ele já era de fato alguém adaptado a ataques à distância.

Assim, naquele dia o garoto se dirigiu novamente para a Arena, mas ao invés do treinamento solo que vinha fazendo durante a semana inteira, naquele dia iria treinar junto com os outros campistas, instruídos pela filha de Poseidon Emmanuelle. O treino do dia se daria com alvos móveis e também em uma sala de projeções. A ideia animou James que queria testar suas novas habilidades com o arco com alvos mais difíceis.

[...]

O alvo se movia de um lado para o outro em um ritmo constante, movido pelas engrenagens de uma máquina qualquer fabricada por um dos filhos de Hefesto. Sinceramente a James parecia faltar alma aqueles mecanismos que tinham o objetivo de simular um alvo que se mexia, no entanto o modo como aquele alvo ia de um lado ao outro era simétrico, com um tempo regrado que qualquer um que tivesse um mínimo de mira conseguiria acertar poderia até não ser no centro mas ainda assim o alvo seria perfurado pela flecha, então James contou, observando o tempo que o alvo levava para passar num mesmo ponto e sabendo a distância em que se encontrava do alvo e o tempo que a flecha levaria para percorrer essa distância ele calculou o momento exato para soltar a corda, ouvindo-a cortar o ar ao lado de seu ouvido, enquanto empurrava a flecha adiante com muita força, fazendo a mesma voar através da distância entre James e o alvo e se enterrar profundamente no segundo círculo de dentro para fora.

Um resultado bom bem para um primeiro tiro, pensou o garoto, mas que poderia melhorar com alguma prática. Em um gesto automático o jovem levou a mão aos cabelos que brilhavam como fios de cobre contra a luz do sol e voltou a pegar outra flecha, encaixando-a no arco e puxando. Novamente ele contou, a postura ereta e relaxada, pronto para atirar. Ele mirou, e se demorou nisso, calculando com a maior precisão que conseguia o ponto em que a flecha iria acertar no alvo em movimento e soltou novamente a corda.

A flecha voou, rápida e precisa cortando o ar em seu caminho até atingir o alvo e afundar nele devido a força com que James havia puxado a corda. Um sorriso se estampou nos lábios do ruivo por pouco tempo, satisfeito por ter acertado o centro do alvo em cheio. Emmanuelle apenas assentiu e indicou-o uma porta no canto da arena, para onde todos os campistas que conseguiam completar aquela tarefa estavam sendo conduzidos pela filha de Poseidon.

James entrou na sala, um local escuro, mas não apenas escuro, havia magia escondendo a luz, mantendo-a fora e ele conseguia distinguir isso não apenas por sua conexão direta com a magia, mas também pela sua habilidade de ver no escuro que só se tornava ineficaz contra locais escurecidos magicamente.

Antes que o garoto tivesse tempo para pensar em qualquer coisa a porta se fechou atrás dele e a sala se iluminou mostrando um pátio de um antigo castelo abandonado. colunas construídas com pedras empilhadas se erguiam por toda a parte ao redor de um círculo central no pátio. Não havia mato, não havia era nem qualquer sinal de vida e tudo o que James conseguia sentir era o cheiro da magia que animava a sala. O silêncio que a preenchia era opressor e causaria certa ansiedade no garoto, se ele não houvesse aprendido a domar seus sentimentos. Quando se tornou um dos seguidores das trevas pela primeira vez.

Um estalo ecoou pelo pátio, quebrando o silêncio sobrenatural, seguido de um sinal sonoro que para James foi bem fácil interpretar. Comece. Em resposta a esse sinal um autômato simplesmente surgiu no meio do pátio. Um boneco mecânico com forma humanoide que portava consigo uma espada. Um belo gládio prateado que mesmo a distância pareceu ao semideus, que havia se posicionado segurando o arco de um modo firme à sua frente com uma flecha já encaixada, bastante afiada.

Um segundo sinal soou idêntico ao primeiro, dando início ao combate. A reação do autômato foi instantânea, partindo para cima do semideus, segurando o gládio com uma de suas mãos, o braço deixado para trás, um modo calculado de ganhar mais força para desferir o golpe.

James puxou a corda do arco, pensando onde mirar, mas não havia um alvo específico no autômato, de modo que ele ficou confuso por tempo o suficiente para que o boneco mecânico avançasse e desferisse o golpe da espada. A cabeça de James estava confusa, mil pensamentos corriam de modo desordenado de modo que ele apenas conseguiu se esquivar e por pouco, dando um saltinho para trás, escapando da lâmina por um triz.

Logo ele se virou e correu por entre as colunas , usando aquele cenário ao seu favor de modo que conseguisse se afastar o suficiente para atirar, mas onde devia dar o tiro? Na perna? Era um autômato provavelmente iria arrancar a flecha, se a arrancasse e continuaria a caçada, nos braços a mesma ideia, cabeça talvez funcionasse e o tronco era grande o suficiente para ter que escolher um alvo também.

Enquanto corria as opções de James passavam por sua cabeça, o barulho do autômato correndo atrás de si o trazia constantemente a realidade quando o garoto começava a se perder em seus pensamentos, pensamentos que após muito cogitar escolheu dois pontos para que o garoto atirasse, os pontos vitais de um humano, ou ao menos dois deles: o coração e a cabeça. A cabeça apesar de ser um alvo maior era mais fácil de errar pelo simples fato de que ela se mexia, já o coração parecia um ponto mais estratégico, no meio-alto do tronco, uma parte enorme do corpo que seria mais difícil de desviar em um tiro direto.

Com seu alvo definido só faltava o garoto vencer e para isso iria voltar a usar o cenário ao seu favor. Ainda correndo James pulou em direção a um dos pilares, usando a força da corrida para lhe dar um impulso e fazê-lo saltar mais alto e se agarrar ao pilar prendendo se com unhas e garras a construção. Enfiando as mãos nos buracos entre as pedras ele subiu, subiu até o topo da coluna de 4 metros de altura e se posicionou ali em cima, sentado sobre a pedra com o arco preparado para o tiro que foi disparado assim que o autômato chegou perto.

A flecha disparada pelo ar, cortou-o assim como cortou a pele sintética e afundou no peito do robô, desligando-o. Um novo sinal tocou e antes que o ruivo percebesse estava no chão, em uma sala vazia com a porta escancarada. Um convite para sua saída que não demorou nem um pouco.


Nunca se esqueça de quem você é,
porque é certo que o mundo se lembrará Faça disso sua força. Assim, não poderá ser nunca a sua fraqueza. Arme-se com esta lembrança, e ela nunca poderá ser usada para lhe magoar.




A criança perdida na escuridão agora implora por sua alma que estará em chamas. Não se pode fazer mais nada; as trevas a espera, pois ela já esta no circulo. O demônio irá possuí-la e não haverá nada que conseguirá salvá-la daquilo que já esta previsto!

James Lane
James Lane
Necromantes de erebus
Necromantes de erebus

Mensagens : 148
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula Fixa II - Pericia com Arcos

Mensagem por Josephine Diëhl Nieckhale em Sab Dez 29, 2018 5:54 pm

Modelo de Avaliação
Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp
+ 50 exp Por aluno

Asger
Criatividade: 40
Ortografia: 39
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparencia: 19
Bônus : +50 exp
Total:  198 exp

Nome do poder: Pericia com Arcos II
Descrição: O seu manejo com o arco melhorou, e agora acertar alvos parados já não é mais um problema, além disso você desenvolveu certa habilidade em atirar contra inimigos em movimento, ou objetos que se encontram da mesma maneira. Mais um pouco de treino e seu personagem se tonara um ótimo arqueiro.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +40% de assertividade no manuseio de arcos.
Dano: +20% de dano se a arma do semideus atingir o alvo.

Comentário:
Asger querida te recomendo passar um corretor aos textos, pois autômato estava sem acento e achei erros incômodos!

Modelo de Avaliação
Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp
+ 50  exp por aluno

James
Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 19
Aparencia: 20
Bônus: 50 exp
Total: 199 exp

Nome do poder: Pericia com Arcos II
Descrição: O seu manejo com o arco melhorou, e agora acertar alvos parados já não é mais um problema, além disso você desenvolveu certa habilidade em atirar contra inimigos em movimento, ou objetos que se encontram da mesma maneira. Mais um pouco de treino e seu personagem se tonara um ótimo arqueiro.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +40% de assertividade no manuseio de arcos.
Dano: +20% de dano se a arma do semideus atingir o alvo.

Comentário:
Achei sua aula muito seca, uma interação com seu instrutor poderia ter sido bem vinda, querido!


u make me this way
what more can i say?
Josephine Diëhl Nieckhale
Josephine Diëhl Nieckhale
Filhos de Quione
Filhos de Quione

Mensagens : 161

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula Fixa II - Pericia com Arcos

Mensagem por Vênus em Dom Dez 30, 2018 9:14 pm

Atualizado.
30XP e 50 Dracmas para Josephine


Vênus, love's lady
..
diva, déesse de l'amour et de la beauté ♦️
Vênus
Vênus
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 2105

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula Fixa II - Pericia com Arcos

Mensagem por Noah William em Sab Jan 05, 2019 11:25 pm

Arquearia
Mod 2.

Já a havia alguns dias desde a minha primeira aula com Emanuelle. Tirei muitos pontos positivos naquele dia, inclusive minha confiança e conforto com o arco em mãos agora estava melhor. Eu procurava praticar um pouco todos os dias, era importante para minha evolução na arquearia, já que eu queria me tornar um excelente arqueiro.

Como da primeira vez, a arena começava a se encher com os alunos e todo o material estava preparado a nossa espera. Pude notar os alvos se mexendo quando entrei pelo campo de treino. Diferente da aula anterior, parece que agora teríamos um pouco de movimento incluso no aprendizado. Me aproximei da instrutora, atento nas explicações que ela estava dando.

Todos pareceram bem ansiosos com o início da aula. Manu deu a ordem que cada um pegasse seu arco e sua aljava com as munições e se preparassem. Meu arco era o mesmo, um arco moldado em madeira de marfim, com uma corda um pouco mais tensionada, me ajudando a ganhar precisão nos meus ataques. A aljava ainda cortava meu corpo sobre o ombro, sendo presa perto do quadril. Um total de 30 flechas ocupavam o espaço interno da aljava, eu estava bem preparado para a aula.

- Vamos lá! – Eu disse empunhando meu arco e indo em direção a um alvo. Eu me posicionei em frente ao arco, fazendo todo o ritual que de postura antes do ataque. Com o tempo de prática, nossos movimentos já eram autônomos, era como se cada parte do nosso corpo encontrasse a posição ideal de forma natural, sem muito esforço e muita correção.

Toda vez que um alvo se movimentava em minha frente, eu não conseguia me concentrar o bastante para acerta-lo. Demorou um bom tempo até que conseguisse exatidão no meu ataque. Precisei me mover para o mesmo lado que o alvo se movia, ajustar a mira um pouco mais a frente de seu ponto de origem e disparar, mas, tomei algum tempo de aula com alguns disparos errados até obter sucesso.

A segunda parte da aula foi ainda mais interessante e apreensiva. Enfrentaríamos um autômato onde o objetivo era desativa-lo, porém, ele tentaria nos atacar. A primeira vez que eu usaria arco contra algum inimigo real e isso me causava um pouco de apreensão.

Eu empunhei o arco e tentei usar da minha maior agilidade e mobilidade, porém, na prática não era tão simples enfrentar um inimigo que estava tentando te matar. Eu corri por volta da arena tentando conciliar as ações entre me proteger e atacar, mas meus tiros não haviam precisão alguma. Meu corpo se cansou de tanto correr pelo lugar, meu suor escorria deixando minha camisa do acampamento toda molhada. – Droga, eu não vou conseguir me concentrar e atacar preocupando em me defender. – Gritei para Manu que só sorriu de forma irônica me observando entrar em pânico.

Um grande arqueiro precisa manter a calma em suas ações, diferentes de guerreiros corpo a corpo, nossa maior arma é a distância e devemos saber utiliza-la. Eu parei em um canto da arena onde havia alguns fenos espalhados pra impedir as flechas de ultrapassarem os limites e respirei fundo. Coloquei a mão na aljava procurando uma flecha e percebi que eu estava sem munição. Eu gastei todas tentando acertar o autômato que não havia sobrado nenhuma. Precisava desativa-lo, estava agora só eu e meu arco sem flechas.

Fui em direção ao autômato e suspirei com meu corpo já extremamente cansado. Quando ele desferiu um golpe de cima pra baixo, usei o pouco de força que tinha e me joguei para o lado. Não consegui me controlar e rolei em direção aos fenos que guardavam algumas flechas que foram usadas na aula. Puxei duas delas do amontoado, estava ofegante e pouco conseguia manusear meu arco com perfeição, minhas vistas se embaçavam pelo suor. – Eu preciso acabar com isso. – Minhas palavras saíam em tom de determinação.

Empunhei uma flecha e fiz um esforço fora do normal para trazer a corda até meu queixo. Eu não conseguia mirar, e já estava vendo dois autômatos vindo para meu lado, creio eu, que era efeito do suor em meus olhos. Suspirei e soltei a atirei, mas a flecha passou ao lado da cabeça dele, indo parar em uma mesa posicionada no fim da arena.

Estava tentando desligar aquela máquina havia uns 30 minutos, meu corpo já não aguentava mais. Procurei no sol que estava no alto da campina as últimas forças que meu pai pudesse me dar e corri em direção à máquina. Quando estava a uns 2 metros dela me joguei no chão, pude sentir minhas pernas ralarem enquanto eu passava entre as pernas da engenhoca. – Te peguei. –

No momento em que passei por ele usei o arco como uma espada, não para corta-lo, mas para que tirasse um dos apoios de sua perna. O autômato caiu de costas para cima e com um último suspiro me levantei tirando a última flecha da minha aljava e atravessando o pescoço da máquina, que fez alguns barulhos de engrenagem antes de desligar.



Dreams
Se existe algo como a paz eu quero encontrar, ainda existe esperança quando alguém acreditar.
Noah William
Noah William
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo

Mensagens : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula Fixa II - Pericia com Arcos

Mensagem por Becka Klasfox La'Fontaine em Sex Jan 11, 2019 11:54 am

Modelo de Avaliação
Criatividade: 40
Ortografia: 40
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparência: 20
Total: 150 exp
+ 50 exp Por aluno

Noah
Criatividade: 40
Ortografia: 38
Coerência: 30
Ações Realizadas: 20
Aparencia: 18
Bônus : +50 exp
Total:  196 exp

Nome do poder: Pericia com Arcos II
Descrição: O seu manejo com o arco melhorou, e agora acertar alvos parados já não é mais um problema, além disso você desenvolveu certa habilidade em atirar contra inimigos em movimento, ou objetos que se encontram da mesma maneira. Mais um pouco de treino e seu personagem se tonara um ótimo arqueiro.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +40% de assertividade no manuseio de arcos.
Dano: +20% de dano se a arma do semideus atingir o alvo.


Becka Klasfox La'Fontaine
Quer ser feliz? Seja louco, sorria sempre mesmo sem motivo..
Becka Klasfox La'Fontaine
Becka Klasfox La'Fontaine
Pretores
Pretores

Mensagens : 647
Idade : 23
Localização : Camp Jupiter

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula Fixa II - Pericia com Arcos

Mensagem por Poseidon em Sab Jan 12, 2019 11:44 am

Atualizado
Becka recebe 30 XP e 50 Dracmas pela avaliação.



Lord Poseidon ☣️
The King ☣️ God of sea ☣️ Lord of horses ☣️ Sexy ☣️ Hot ☣️ Dangerous ☣️
Maay ₢

Poseidon
Poseidon
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 259

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula Fixa II - Pericia com Arcos

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum