The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Mistérios em Atenas- Missão para Pietra e Allen

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mistérios em Atenas- Missão para Pietra e Allen

Mensagem por Zeus em Qui Dez 17, 2015 12:41 pm


O misterio de Atenas
No mundo dos deuses historias antigas sempre retornam do passado, afinal ele nem sempre fica para trás. Bem abaixo de uma cidade antiga existia um templo de oferendas aos deuses, um lugar sagrado para os moradores da pequena cidade de Atenas que viviam a bajular seus deuses, o profetiza deles era Apolo, o guardião das profecias. Um velho homem morava na cidade, tinha a fama de ser louco e passava horas a fim dentro do templo “conhece-te a ti mesmo” dissera a serpente, então ele se tornara o que chamam de sábio, e duvidava da própria existência. Esse homem era Aristóteles, um filosofo conhecido por ser impertinente, o que chegava a ser chato, de tudo duvidava,  de tudo sabia, e nenhum obtinha as respostas para contraria-lo, até que um dia, julgado e condenado, tal homem fora morto.

Apolo revoltado mandou a serpente em busca de vingança, mas Piton também terminara morta por uma flecha de seu mestre, que revoltado com a pouca vontade do povo, amaldiçoara a cidade convocando guardiões horrendos. Eram homens, ou apenas aparentavam ser, tinham cabeça de caveira, braços feitos de ossos e cobertos de barbatanas marinhas, mas partes ainda eram humanas, como os olhos. Os poucos sobreviventes tentaram combater as bestas sem qualquer sucesso, e a cidade tornou-se um verdadeiro Caos. Fecharam os portões de Atenas a tornando uma cidade obscura e horrenda, mas os anos se passam,  e os mistérios voltam a tona. Os homens caveira ainda habitavam a cidade, mas algo diferente estava a acontecer por lá, algo que poderia mudar até mesmo o destino dos deuses, e fora por isso, que aqueles jovens em especial, foram escolhidos.

Sobre o céu de Atenas nenhum morador ira encontrar
A maldição de Apolo por muitos anos ira perdurar
Os homens ainda persistem vivos a procura de clemencia
Escondidos sobre mascaras realmente horrendas
A curandeira de Asclépio devera encontrar
A chave da cidade que os curara
A prole de Demeter seu poder despertar
Para que Atenas retorne a ser o que chamam de lar

Tudo encontrava-se parcialmente em paz no acampamento meio sangue, muitos os que andavam partindo em missões em busca de conhecimento, armas, vingança, mas nenhuma seria como eles. Dois foram convocados naquela manhã, Dionísio sabia que não poderia ser um qualquer a participar daquela missão, Apolo queria que fossem eles, principalmente a jovem de longos cabelos castanhos acobreados. Conversou a eles e propôs que visitassem o oraculo, a profecia acima lhes daria a chave que precisavam para sua busca, podiam escolher partir imediatamente, ou apenas permanecer em sua cúpula de paz. Ainda assim se saíssem a chance de voltar seria amena, e se ficassem seriam tachados de covardes.

Instruções e Regras:


-Minimo de 8 linhas por post e sei que ambos são capazes de fazer mais do que isso

- A ordem de postagem ficara a critério de vocês, nesse caso ela se torna irrelevante

-Vocês terão 5 dias para postarem a cada nova postagem minha, se forem rápidos tentarei ser rápido

-Narrem seu dia no acampamento até o momento em que foram convocados a casa grande, devem falar com Rachel a oraculo do meio sangue e escutar a profecia, podem aceitar ou recusar a mesma.

-Encontrem um meio de partir do acampamento até a cidade de Atenas, mas não devem dizer que chegaram lá, isso ficara a ver do narrador

-Duvidas devem ser enviadas via MP

-Boa sorte



Última edição por Zeus em Qua Abr 27, 2016 9:16 am, editado 1 vez(es)


Lorde Zeus
avatar
Zeus
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 1200
Data de inscrição : 01/09/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistérios em Atenas- Missão para Pietra e Allen

Mensagem por Loodegar Holz Völken em Dom Dez 20, 2015 4:55 pm

O misterio de Atenas

M
ais um dia comum no acampamento desabrochava gradualmente, semideuses caminhavam decididos para realizar seus afazeres, mas eu já havia levantado pouco antes de tal movimentação, estava na arena de treinamentos, pensando em um novo estilo de combate, a ideia surgiu assim que ganhei a nova arma após sua missão mais recente, uma luva, chamada Grahan, a qual possibilitava o uso de lâminas ou de sementes explosivas, pensava em usá-la junto com seu bordão. Estava me acostumando com o uso das armas ao mesmo tempo, a possibilidade de movimentos aumentou muito, era quase impossível ficar desarmado naquela situação, com uma arma de impacto, que também servia como defesa, e com uma arma bem versátil, voltada para o ataque, ao começar a ficar ofegante e o ter suor a escorrer pelo meu corpo, um filho de Hermes chegou para me enviar uma mensagem, deveria ir para a casa grande, Dionísio me esperava lá, nada mais me fora revelado.

Fiquei pensativo, não sabia de nada de grave acontecendo no mundo, devia ser um segredo profundamente oculto na história, um enigma que poderia ser desvendado. Arrumei minhas armas e minha bolsa que havia levado para o treino, se fosse algo muito sério eu já estaria preparado. Afundei minhas mãos nos bolsos da calça jeans enegrecida e parti para a casa grande deixando meus pensamentos se acumularem lentamente, mas esse acúmulo se dissipou quando algumas árvores sussurraram para mim, o sussurro era tímido e estava disfarçado pelo farfalhar das folhas, ele dizia: " Luanna também irá...". A garota por quem eu era apaixonado fora convocada também, aquilo se tornava estranho, uma curandeira ao lado de um guardião não era uma coisa tão comum, mesmo que tivessem o objetivo de proteger vidas.

Cheguei na casa grande e Dionísio recebeu-me e pediu que esperasse a chegada de uma pessoa, a qual certamente era Lua, aquilo não parecia ser algo comum, nem algo fácil de se realizar, a expressão do diretor não era nada tão despreocupada como sempre. A filha de Quione chegou logo, meus olhos cruzaram-se com os dela, pedindo silêncio por enquanto, mais tarde conversaríamos sobre a questão. O deus do vinho narrou a situação, aquilo realmente estava escondido por muito tempo, talvez esse tempo todo tenha fomentado o problema, pediu-nos para ir conversar com Rachel, a oráculo, eu disse que tudo bem e logo depois a jovem também aceitara.

A menina de cabelos ruivos nos fez a profecia, que saiu de maneira assustadora, aquilo realmente não era muito agradável. Ficamos aflitos, mas aquilo começou a desaparecer de mim, até parece que não havia jurado ser fiel às Hespérides, aquilo também era muito relevante, segundo a profecia eu precisava ser despertado. Olhei para a curandeira e disse depositando minhas mãos nos ombros da mesma:

- Sou um guardião, não posso simplesmente abandonar isso, entendo se não quiser ir, mas eu vou. Estou receoso perante essa situação, mas nada melhorará sem nossa intervenção...- Dei uma pequena pausa retirando minhas mãos de perto dela e me afastei um passo. - Não tenho coragem de lhe pedir que se arrisque, mas também quero proteger a natureza, isso torna-se um paradoxo em minha mente.-

Armas:
Semente Milagrosa -Uma semente de Yggdrasil, presa num vidro de cristal, atada numa correntinha de ouro branco. O colar fornece a cria de Deméter maior poder no controle vegetal e dano aos ataques naturais baseados em planta, grama e madeira. dano dobrado e efeitos mais duradores

Thorn: Bordão feito de madeira abençoada pelas forças da natureza e coberta por fios de ouro. Podendo ser utilizado para efetuar golpes ofensivos e defensivos, ainda é capaz de proteger seu portador de golpes elementares (água, terra, fogo e ar apenas). Uma alça de couro acompanha a arma, de modo que a arma pode ser carregada nas costas.

Backpack: Mochila escolar feita de couro e com feichos dourados no formato de maçã. O utensílio é capaz de ser utilizado para carregar armas, roupas, cadernos, frascos de poções e o que mais for necessário para a sobrevivência do guardião. Ao enfiar a mão no bolso principal da mochila, seu usuário é capaz de retirar de seu interior uma maçã dourada, muito parecida com as existentes no jardim das Hespérides. A maçã pode ser atirada como uma granada, soltando uma fumaça tóxica que faz aqueles que a inalarem ficarem enjoados, não conseguindo efetuar movimentos que não sejam para se defender durante uma rodada. Pode ser utilizado uma maçã a cada três turnos.

Grahan: Um par de luvas quem cria garras de bronze celestial sempre que o semideus quiser, as garras ficam ocultas dentro da luva e são ativadas ao comando da prole que a possui. Ainda caso não queira garras, as luvas atiram pequenas sementes explosivas contra o inimigo, é carregada com cinco em cada mão, após o uso é necessário duas rodadas para que volte a carregar a arma, podendo ativar apenas as garras por esse período de tempo.

Poderes Passivos:

~~ Deméter ~~
Nível 1 -Comunicação Florestal- Por ser filho da deusa da Agricultura e plantas, você consegue conversar com as plantas, arvores, e com qualquer vegetação da floresta mentalmente, sendo muito útil em coleta de informações e coisas do tipo. Essa habilidade consiste em fazer com que o filho de Deméter possa se comunicar com espíritos arbóreos mentalmente, podendo pedir informações sobre algo que passou por ali, ou qualquer outro tipo, responderão com vontade e felicidade, pois saberá que estará ajudando o filho da deusa da natureza e agricultura.

Cada dia a natureza produz o suficiente para nossa carência. Se cada um tomasse o que lhe fosse necessário, não havia pobreza no mundo e ninguém morreria de fome.
Mahatma Gandhi




Loodegar Holz Völken
Filho de Deméter - Guardião das Hespérides

avatar
Loodegar Holz Völken
Guardiões das Hesperides
Guardiões das Hesperides

Mensagens : 32
Data de inscrição : 26/10/2015
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistérios em Atenas- Missão para Pietra e Allen

Mensagem por Luanna A. Wild em Dom Dez 20, 2015 5:50 pm




A noite já havia caído, não havia ninguém andando pelo acampamento. Todos sabiam que após o toque de recolher, as harpias eram soltas e podiam atacar qualquer um que estivesse fora de seu chalé. Mas, eu remexia na cama de um lado para outro tendo pesadelos terríveis. Uma coisa estranha na vida das pessoas é como os sonhos podem ser tão reais como o simples fato de respirar e acordar. Uma vez eu li que quando dormimos deixamos que nossa imaginação e criatividade tomem conta de nosso corpo. E naquela noite eu tive vários pesadelos e mal consegui dormir, não sabia explicar porque mais estava nervosa e não sabia realmente o que fazer.

Abri os olhos. Eu agora estava caída no chão, ao lado da minha cama. Para minha sorte aquilo tudo o que pensei foram apenas sonhos. Pensei em voltar para a cama e tentar saber o fim daqueles pesadelos, mas meus planos foram interrompidos quando ouvi estranhos barulhos vindos da porta, provavelmente um de meus meio irmãos que tinha acordado e ido até a cozinha. Levantei-me e sem procurar saber o que era, segui direto ao banheiro, pois precisava de um banho, ao ligar o chuveiro à água quente começou a descer pelo meu corpo, encharcando os meus cabelos.Minutos passaram-se até eu voltar em mim. Após a saída do banho, eu fui me vestir.Coloquei uma calça jeans, uma camisa regata, uma jaqueta e um par de botas.

Estava descendo as escadas para ir tomar o café da manhã, quando um de meus irmãos, me chamou para ir com ele até a casa grande, pelo que eu entendi Quiron queria falar comigo. Levantei-me e a passos lentos e o segui, o que será que eu fiz dessa vez? Pensamentos de todos os gêneros rondavam minha cabeça. Após deixar o chalé de Quione, segui caminhando pelo acampamento, minha vontade de ficar sozinha estava maior do que a de ficar conversando com Quiron ou o senhor D.Minutos depois, cheguei a casa grande e logo avistei meu namorado, fiquei calada apenas prestando atenção em tudo a minha volta. Segui-os em silêncio e em poucos minutos estávamos adentrando a sala do senhor D. Ele como sempre estava engraçado, com suas vestes coloridas e sua taça de vinho do lado. Ele olhou para nós e diferentemente de Quiron que estava sério, abriu um sorriso e se levantou da mesa vindo em nossa direção.

O deus do vinho narrou a situação, e pediu-nos para ir conversar com Rachel, a oráculo. Olie aceitara logo de cara a tarefa, enrolei alguns minutos até dar meu consentimento.A menina de cabelos ruivos nos fez a profecia, que saiu de maneira assustadora, aquilo realmente não parecia nada muito agradável, pelo que constava teria que achar uma chave, coisa fácil de ser localizada, para realmente não dizer outra coisa. Ollie, disse algumas palavras e eu apenas confirmei com a cabeça. -   Não se preocupe comigo, eu também vou.Te encontro em minutos na colina. -  Lhe dei um pequeno selinho.

Minha jornada para encontrar a tal chave estava apenas começando, sai em passos firmes da casa grande e segui novamente para o chalé. O local estava silencioso àquela manhã, o chalé era bem grande, e por possuir vários campistas era até bem organizado. Arrumei minhas coisas e sai novamente dele e segui para a entrada do acampamento. Caminhei por uns minutos até que enfim eu alcancei a colina. Me encontrei com Ollie e  vi o arco na entrada do acampamento, as palavras que antes estavam em grego agora apareciam em uma língua que eu conseguia identificar "Acampamento Meio Sangue". Como iriamos chegar em Athenas? - Eu me perguntava silenciosamente.

Lembrei-me que já tinha lido sobre uma carruagem e três irmãs que levavam semideuses em troca de ouro, carruagem da danação. Mais como eu chamaria? Soltei um assobio alto e esperei por longos minutos e nada aconteceu. Busquei na memória como eu deveria chama-las, coloquei a mão no bolso esquerdo e dê-la retirei um dracma. Segurando ele entre a mão, eu disse. – Stêthi Ô hárma diabolês. (Pare, carruagem da danação) - Joguei a moeda no chão e esperei minutos depois um táxi todo amarelo parou na minha frente e três velhas feias olhavam para mim.Aquela era a forma não diria segura, mas mais rápida para ir para Athenas.

Armas:
* Ice:Um arco todo feito de cristal gelado, inquebrável, e a corda é de um material transparente. As flechas são infinitas, e, quando em contato com a pele do inimigo, começa a congelá-lo - se não matá-lo com o tiro, matará congelado. Transformam-se em duas pulseiras também de cristal.

* Adaga de Gelo: Uma adaga inteiramente de gelo que derrete, mas pode se reconstituir se o semideus desejar. Esta adaga é uma boa arma contra monstros de pele dura, pois é muitíssima afiada.

*Kit de Primeiros (e Segundos) Socorros – Kit super-mega completo. Contém comprimidos para febre, gaze, curativos, xarope para tosse, analgésicos, bisturis pequenos para incisões externas, seringas, algumas agulhas, linha, pomadas e cremes para cicatrização e cura, algumas poções regeneradoras perfeitas para a Técnica de Cura e Ressuscitação, ataduras e muito mais. Apresenta-se numa maletinha pequena com a típica cruz vermelha, tudo feito de plástico, mas surpreende no tamanho e capacidade de transporte formidável e ampliado magicamente. O melhor de tudo: além de imperdível e indestrutível, todo seu conteúdo nunca acaba.

*Atirador Montado de Pulso de Agulhas – Um dispositivo de tiro, como um estilingue, montado no antebraço para tiro de agulhas ou, em casos realmente críticos e em falta de agulhas, de outra coisa. As agulhas são colocadas anteriormente no dispositivo e guardadas em pequenos tambores (cinco no total, número de agulhas que são atiradas)que pode ter veneno acrescentado em seu interior para mais fatalidade. Ele tem cinco fios que se ramificam para cada tamboril, que pode ser esticado como no caso de um estilingue e serve para atirar as 5 agulhas de uma vez. As agulhas atiradas, logicamente, têm mais poder de velocidade, perfuração e também o elemento surpresa, caso o utilizador esteja usando mangas compridas. Afinal, a arma por ser localizada no antebraço pode ser escondida nestes casos.


Athenas
Mistério
thanks juuub's @ cp!  



Lua Wild
avatar
Luanna A. Wild
Curandeiros de Asclepios
Curandeiros de Asclepios

Mensagens : 100
Data de inscrição : 09/04/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistérios em Atenas- Missão para Pietra e Allen

Mensagem por Zeus em Sex Dez 25, 2015 4:34 pm


O misterio de Atenas
Enamorados? Eram isso que pensavam na morada dos deuses, onde alguns poucos observam o trepidar constante das chamas onde as imagens transbordavam. Athena virou-se para Afrodite com um olhar acusador- Sabe o que isso pode provocar a eles? Serão mortos!- A deusa da sabedoria se contorceu em seu trono o olhar cheio de descobertas ocultas-Horas Athena, sabe bem que nenhuma aventura é boa sem romance, adoro historias sofridas- Afrodite sorriu batendo palmas em seu trono, antes de voltarem a olhar atentos por sobre as chamar continuas. No acampamento Oliver rapidamente arrumara suas coisas, o mesmo acontecia com a curandeira, e ambos partiram rumo a colina. A principio a ideia não pareceu de todo ruim, e talvez não fosse, o taxi parou bruscamente e os semideuses entraram o mesmo. Durante o trajeto resmungavam coisas incoerentes, sobre soldados mascarados e pessoas sem rosto, Oliver as olhava um tanto aturdiado. Foi quando atingiram a passagem do rio que o carro parou jogando ambos para frente- Não podemos ir mais longe que isso, terão que alcançar a ilha sem qualquer ajuda- Anunciaram as velhas os jogando para fora. Encontravam-se em uma espécie de encosta sobre uma montanha, a frente apenas o mar, e atrás um caminho sem volta. Resplandecente a outro lado a ilha majestosa de Athenas, atravessassem ou não deveriam chegar até ela.

Instruções e Regras:


-Minimo de 8 linhas por post e sei que ambos são capazes de fazer mais do que isso

- A ordem de postagem ficara a critério de vocês, nesse caso ela se torna irrelevante

-Vocês terão 5 dias para postarem a cada nova postagem minha, se forem rápidos tentarei ser rápido

-Lembrem-se de nunca afirmas suas ações, ou desconsiderarei a postagem

-Duvidas devem ser enviadas via MP

-Boa sorte



Lorde Zeus
avatar
Zeus
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 1200
Data de inscrição : 01/09/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistérios em Atenas- Missão para Pietra e Allen

Mensagem por Loodegar Holz Völken em Sab Dez 26, 2015 3:36 pm

O misterio de Atenas

H
avíamos nos resolvidos, iríamos partir, arrumei minhas coisas cuidadosamente, não queria deixar nada para trás. Fomos para a colina, o início da jornada começou e tínhamos a impressão de ser observados, talvez alguém intercedia por nosso sucesso, ou pela derrota, nunca pode-se afirmar isso. O veículo chegou, Lua pagou as mulheres, os olhares vazios das mesmas assombrava-nos e a disputa acirrada pelo olho e dente era muito nojento, uma vez o olho foi para no banco de trás, nos afastamos daquilo e a mais magricela avançou no nosso meio, agarrou o objeto. A situação era desagradável, mas nos distraía durante a viagem, parecia que não teríamos problemas piores, mas era só ingênua impressão.

As velhas começaram a falar coisas estranhas, algumas não tinham nexo algum, começaram a me deixar tonto, não gostava de muito falatório, ainda mais um alto, elas também pareciam meio surdas. Falaram, dentre todas as outras coisas, sobre soldados mascarados e pessoas sem rosto, aquilo me chamou a atenção, o resto parecia inútil, já tinha tido minha dose diária de metáforas com aquela profecia dita por Rachel. Entrelacei minhas mão com a de Lua, estava sentindo perigo se aproximar, logo depois disso as mulheres disseram que não podiam nos levar mais adiante e nos jogaram para fora do veículo, eu abracei a curandeira e então caímos no chão, eu amorteci o impacto.

Ajudei Lua se levantar, minhas costas doíam, mas não muito, mais incomodavam, alonguei-me para ver se passava. Olhei para o mar, ele ia e vinha, até me tranquilizou um pouco, nem parecia que não tínhamos mais chance de voltar. Olhei para a garota e disse:

- Essas velhas são meio malucas, mas ajudaram bastante, não podemos reclamar. Vamos terminar de ir a pé.

Apontei na direção onde era possível localizar a cidade, pelo menos uma mancha que se parecia com a mesma. Começamos a caminhar, tomamos o rumo da orla da floresta, disse que aquilo me deixava mais seguro. Perguntei para as árvores sobre a localização do local e então seguimos a direção indicada. Andamos um bom tempo, conversamos sobre coisas aleatórias, queria saber mais o que ela fazia como curandeira.

Sentia uma coisa ruim se aproximando, a natureza não estava tão saudável como antes, os rastros de animais estavam desaparecendo gradativamente, parecia que aquele local não era mais muito habitável e nem feliz. Uma árvore tristonha me dissera fraca:

- O que faz aqui filho de Deméter? Não devia se arriscar tanto.

Respondi-a dizendo que estava em missão e sobre a profecia, ela calou-se, parecia não conseguir dizer o que realmente queria. Me virei para a filha de Quione e disse envergonhado:

- Desculpa, seve me achar bem estranho falando com as árvores, mas é assim que faço minhas missões, elas são mais confiáveis e sinceras que as pessoas e aparentemente nossa situação não está tão boa, devemos ser cautelosos daqui para frente.

Vesti minhas luvas enquanto analisava a garota, será que era errado amá-la, isso de se tornar mais fraco parecia ambíguo, parecia conseguir mover montanhas por ela, motivação nunca era demais.

Armas:
Semente Milagrosa -Uma semente de Yggdrasil, presa num vidro de cristal, atada numa correntinha de ouro branco. O colar fornece a cria de Deméter maior poder no controle vegetal e dano aos ataques naturais baseados em planta, grama e madeira. dano dobrado e efeitos mais duradores

Thorn: Bordão feito de madeira abençoada pelas forças da natureza e coberta por fios de ouro. Podendo ser utilizado para efetuar golpes ofensivos e defensivos, ainda é capaz de proteger seu portador de golpes elementares (água, terra, fogo e ar apenas). Uma alça de couro acompanha a arma, de modo que a arma pode ser carregada nas costas.

Backpack: Mochila escolar feita de couro e com feichos dourados no formato de maçã. O utensílio é capaz de ser utilizado para carregar armas, roupas, cadernos, frascos de poções e o que mais for necessário para a sobrevivência do guardião. Ao enfiar a mão no bolso principal da mochila, seu usuário é capaz de retirar de seu interior uma maçã dourada, muito parecida com as existentes no jardim das Hespérides. A maçã pode ser atirada como uma granada, soltando uma fumaça tóxica que faz aqueles que a inalarem ficarem enjoados, não conseguindo efetuar movimentos que não sejam para se defender durante uma rodada. Pode ser utilizado uma maçã a cada três turnos.

Grahan: Um par de luvas quem cria garras de bronze celestial sempre que o semideus quiser, as garras ficam ocultas dentro da luva e são ativadas ao comando da prole que a possui. Ainda caso não queira garras, as luvas atiram pequenas sementes explosivas contra o inimigo, é carregada com cinco em cada mão, após o uso é necessário duas rodadas para que volte a carregar a arma, podendo ativar apenas as garras por esse período de tempo.

Poderes Passivos:

~~ Deméter ~~
Nível 1 -Comunicação Florestal- Por ser filho da deusa da Agricultura e plantas, você consegue conversar com as plantas, arvores, e com qualquer vegetação da floresta mentalmente, sendo muito útil em coleta de informações e coisas do tipo. Essa habilidade consiste em fazer com que o filho de Deméter possa se comunicar com espíritos arbóreos mentalmente, podendo pedir informações sobre algo que passou por ali, ou qualquer outro tipo, responderão com vontade e felicidade, pois saberá que estará ajudando o filho da deusa da natureza e agricultura.

Cada dia a natureza produz o suficiente para nossa carência. Se cada um tomasse o que lhe fosse necessário, não havia pobreza no mundo e ninguém morreria de fome.
Mahatma Gandhi




Loodegar Holz Völken
Filho de Deméter - Guardião das Hespérides

avatar
Loodegar Holz Völken
Guardiões das Hesperides
Guardiões das Hesperides

Mensagens : 32
Data de inscrição : 26/10/2015
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistérios em Atenas- Missão para Pietra e Allen

Mensagem por Luanna A. Wild em Seg Dez 28, 2015 2:02 pm




'Medo' uma palavra muito forte que se apodera de um herói em todos os momentos da sua vida. Eu aprendi da pior maneira que o “medo” não era algo a se temer e sim apenas mais uma barreira que eu deveria vencer para me tornar mais forte e assim poder cumprir o que fui destinada a fazer, ir até o fim naquela missão.Perguntas sem resposta martelavam em minha mente, apenas olhava pela janela do carro. A risada das velhas ecoava em minha cabeça. Perguntava-me como elas conseguiam correr tanto daquele jeito, tendo apenas um olho. Não queria admitir, mas estava com medo, me segurei em um dos bancos e respirando pesadamente, lhes disse.

- Para Athenas.

- Sabemos exatamente onde fica.

Olie entrelaçou suas mãos na minha e eu apenas o olhei de canto encostando minha cabeça em seu ombro. Naquele momento eu senti como se não tivesse mais corpo e tudo que eu tinha comido aquela manhã revirava em meu estomago. Eu já estava ficando branca, amarela, verde, foi que de repente a motorista virou abruptamente o táxi e disseram que não podiam nos levar mais adiante. Oliver, segurou minha cintura e pulamos do carro, ele amorteceu a queda e me ajudou a levantar. Ainda com as pernas bambas, me apoiei no peito dele para conseguir me recompor.

Olhei ao redor, estava tudo deserto, o ar pesado.Encontravamos em uma espécie de encosta sobre uma montanha, a frente apenas o mar, e atrás um caminho sem volta. Resplandecente a outro lado a ilha majestosa de Athenas.Oliver, resolveu que deveriamos seguir pela floresta.Ela era linda, o local silencioso e a mata bem densa, as árvores altas e muito bonitas. Seguimos por uma trilha até uma pequena clareira, com vegetação rasteira e um cheiro bem gostoso de madeira cortada. Andamos um bom tempo, conversamos sobre coisas aleatórias.

Em um ponto da floresta ele parou, começou a conversar com as árvores e depois se virou para mim, um pouco envergonhado.Sorri e levei minhas mãos ao seu rosto. - Não acho você estranho, amor. É um filho de Demeter, isso já é normal. Sei que estás certo, confio minha vida plenamente a você. - Disse, e lhe dei um pequeno beijo nos lábios. Não parecia certo amar um guardião da natureza, elas que sempre precisariam dele. Ainda mais com tudo o que os humanos faziam. Queimadas, disperdicios, isso nunca teria fim. Oliver, sempre teria que ficar longe e sempre teria motivação para protegê-los. Mas, o amava demais para me manter longe e mesmo que fosse errado, ainda sim ficaria ao lado dele. Voltei minha atenção ao redor e coloquei meu atirador no antebraço, caso precisasse me defender rapidamente.Entrelacei minha mão a dele e o puxei para seguirmos pela trilha, nossa meta era clara, chegar logo na cidade.

Armas:
* Ice:Um arco todo feito de cristal gelado, inquebrável, e a corda é de um material transparente. As flechas são infinitas, e, quando em contato com a pele do inimigo, começa a congelá-lo - se não matá-lo com o tiro, matará congelado. Transformam-se em duas pulseiras também de cristal.

* Adaga de Gelo: Uma adaga inteiramente de gelo que derrete, mas pode se reconstituir se o semideus desejar. Esta adaga é uma boa arma contra monstros de pele dura, pois é muitíssima afiada.

*Kit de Primeiros (e Segundos) Socorros – Kit super-mega completo. Contém comprimidos para febre, gaze, curativos, xarope para tosse, analgésicos, bisturis pequenos para incisões externas, seringas, algumas agulhas, linha, pomadas e cremes para cicatrização e cura, algumas poções regeneradoras perfeitas para a Técnica de Cura e Ressuscitação, ataduras e muito mais. Apresenta-se numa maletinha pequena com a típica cruz vermelha, tudo feito de plástico, mas surpreende no tamanho e capacidade de transporte formidável e ampliado magicamente. O melhor de tudo: além de imperdível e indestrutível, todo seu conteúdo nunca acaba.

*Atirador Montado de Pulso de Agulhas – Um dispositivo de tiro, como um estilingue, montado no antebraço para tiro de agulhas ou, em casos realmente críticos e em falta de agulhas, de outra coisa. As agulhas são colocadas anteriormente no dispositivo e guardadas em pequenos tambores (cinco no total, número de agulhas que são atiradas)que pode ter veneno acrescentado em seu interior para mais fatalidade. Ele tem cinco fios que se ramificam para cada tamboril, que pode ser esticado como no caso de um estilingue e serve para atirar as 5 agulhas de uma vez. As agulhas atiradas, logicamente, têm mais poder de velocidade, perfuração e também o elemento surpresa, caso o utilizador esteja usando mangas compridas. Afinal, a arma por ser localizada no antebraço pode ser escondida nestes casos.


Athenas
Mistério
thanks juuub's @ cp!  



Lua Wild
avatar
Luanna A. Wild
Curandeiros de Asclepios
Curandeiros de Asclepios

Mensagens : 100
Data de inscrição : 09/04/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistérios em Atenas- Missão para Pietra e Allen

Mensagem por Zeus em Sex Jan 01, 2016 11:09 am


O misterio de Atenas
Algo deu errado durante o trajeto de Oliver e Luanna pela floresta. As arvores sim sempre ajudariam Oliver, mas não aquelas, a floresta ali não era como as demais, e avançar sobre ela era deveras arriscado, a mata se fechou aprumando, impedindo a passagem, a única saída era retornar de onde vieram. As arvores se abriram pela parte de trás e mais uma vez eles puderam ver o penhasco, mesmo de longe, bem como a cidade de Athenas. O único caminho, era o mar, traiçoeiro que só ele, a verdade seja dita, tinham que seguir por ali, já que a floresta, não os ajudaria.

Instruções e Regras:


-Minimo de 8 linhas por post e sei que ambos são capazes de fazer mais do que isso

- A ordem de postagem ficara a critério de vocês, nesse caso ela se torna irrelevante

-Vocês terão 5 dias para postarem a cada nova postagem minha, se forem rápidos tentarei ser rápido

-Lembrem-se de nunca afirmas suas ações, ou desconsiderarei a postagem


-Duvidas devem ser enviadas via MP

-Boa sorte



Lorde Zeus
avatar
Zeus
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 1200
Data de inscrição : 01/09/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistérios em Atenas- Missão para Pietra e Allen

Mensagem por Loodegar Holz Völken em Sab Jan 02, 2016 12:56 pm

O misterio de Atenas

P
arecia que a natureza não podia me ajudar como antes, tinha que achar uma forma de atravessar o mar que se mostrava imponentemente intransponível apenas com nossa força física. Voltamos para o litoral, chutei a terra enquanto pensava em um meio de sair da situação, logo que a poeira começou a incomodar parei com o ato, sentei-me no solo e disse após um curto período de silêncio:

- Não tem como congelar uma passarela até a ilha?


Mas logo calei-me, aquilo não era viável, a garota se esgotaria com o ato, precisaria de sua força para resolver o mistério de Atenas, que os deuses deixaram fermentar nas sombras duvidosas da cidade. Eles fazem muita confusão, nem parecem deuses, erram muito, ainda mais Zeus, ele parece ser cego, sempre enganado pelos outros deuses, colocado no maior posto, mas sendo um dos menos respeitados, apenas temido, até sua esposa engava-o. O vento empurrava as nuvens e isso chamou a minha atenção, já havíamos pensado diversas vezes em usar um barco ou bote, mas era impossível achar algo parecido ali, aquelas velhas poderiam ter nos deixados pelo menos em uma cidade portuária. Pensei em fazer um bote com madeira leve, para flutuarmos assim como as nuvens flutuam. Por isso disse animado:

- Lua, me ajude, encontre dois galhos longos e traga-os até o mar.


Não expliquei minha ideia totalmente para ela, mas em breve veria o resultado. Tentei achar um tronco grosso, feito de madeira leve, caso conseguisse usaria ele para fazer um bote, moldaria o mesmo com minha habilidade, fazendo com que uma cavidade fechada aparecesse, para nos comportar, além de fazer com que as beiradas aumentassem. Planejava usar os galhos como remos, aproximaria-os da forma do item e então pediria para a filha de Quione congelar as pontas fazendo a área que servia para empurrar a água, talvez derretesse com o tempo, mas bastava refazer. Poderia não dar certo, mas se permitisse nossa aproximação poderíamos terminar o trajeto nadando, nos cansaríamos, mas era necessário. Naqueles momentos que a tecnologia avançada me agradava, ela permite que vençamos as barreiras impostas pela natureza quando necessitamos.

Mas o ingrime precipício ainda era um incomodo, tive uma ideia, usaria as garras de minha luvas para me aderir no paredão pedregoso e então faria duas viagens, primeiro levaria a filha de Quione para o mar, assim a mesma poderia fazer uma plataforma de gelo, depois voltaria para pegar as madeiras e quando estivesse lá em baixo começaria a moldar o bote. Se tudo corresse bem chegaríamos até a ilha.


Armas:
Semente Milagrosa -Uma semente de Yggdrasil, presa num vidro de cristal, atada numa correntinha de ouro branco. O colar fornece a cria de Deméter maior poder no controle vegetal e dano aos ataques naturais baseados em planta, grama e madeira. dano dobrado e efeitos mais duradores

Thorn: Bordão feito de madeira abençoada pelas forças da natureza e coberta por fios de ouro. Podendo ser utilizado para efetuar golpes ofensivos e defensivos, ainda é capaz de proteger seu portador de golpes elementares (água, terra, fogo e ar apenas). Uma alça de couro acompanha a arma, de modo que a arma pode ser carregada nas costas.

Backpack: Mochila escolar feita de couro e com feichos dourados no formato de maçã. O utensílio é capaz de ser utilizado para carregar armas, roupas, cadernos, frascos de poções e o que mais for necessário para a sobrevivência do guardião. Ao enfiar a mão no bolso principal da mochila, seu usuário é capaz de retirar de seu interior uma maçã dourada, muito parecida com as existentes no jardim das Hespérides. A maçã pode ser atirada como uma granada, soltando uma fumaça tóxica que faz aqueles que a inalarem ficarem enjoados, não conseguindo efetuar movimentos que não sejam para se defender durante uma rodada. Pode ser utilizado uma maçã a cada três turnos.

Grahan: Um par de luvas quem cria garras de bronze celestial sempre que o semideus quiser, as garras ficam ocultas dentro da luva e são ativadas ao comando da prole que a possui. Ainda caso não queira garras, as luvas atiram pequenas sementes explosivas contra o inimigo, é carregada com cinco em cada mão, após o uso é necessário duas rodadas para que volte a carregar a arma, podendo ativar apenas as garras por esse período de tempo.

Poderes Passivos:

~~ Deméter ~~
Nível 3- Manipulação de madeira - O filho de Deméter poderá controlar e manipular a madeira, independentemente de sua tipologia, troncos de árvores ou até mesmo a madeira de uma cadeira, podendo distorcê-la e fazendo-a obedecer (sem dar vida, apenas movimentos por reflexo). Controla bem apenas as madeiras mais leves e não são tão resistentes, podendo distorcê-las.  

Cada dia a natureza produz o suficiente para nossa carência. Se cada um tomasse o que lhe fosse necessário, não havia pobreza no mundo e ninguém morreria de fome.
Mahatma Gandhi




Loodegar Holz Völken
Filho de Deméter - Guardião das Hespérides

avatar
Loodegar Holz Völken
Guardiões das Hesperides
Guardiões das Hesperides

Mensagens : 32
Data de inscrição : 26/10/2015
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistérios em Atenas- Missão para Pietra e Allen

Mensagem por Luanna A. Wild em Dom Jan 03, 2016 12:22 pm




Possivelmente eramos bem sortudos. Espero que você tenha sentido o sarcasmo em minha  observação anterior, porque se não sou obrigada a chuta-lo. Tinha algum deus brincando  conosco e possivelmente estava gostando, ás arvores se fecharam e precisamos voltar para o  litoral, fiquei em pé em silêncio por alguns minutos pensando em uma forma de atravessar  aquele mar. O que pensei, Olie falou. Criar uma pequena passarela de gelo que nós levaria  até o outro lado. Mas, na verdade aquilo não seria viável,  esgotaria todas as minhas  forças e precisaria delas para uma possivel batalha, não o deixaria lutar sozinho.

Levei a mão direita abaixo do rosto, o apoiando nela e fiquei em silêncio pensando o que  podiamos fazer. Um bote ou barco, ou escalarmos pelas pedras e até voar seria uma opção,  mas nenhuma delas estavam em nosso alcance.Sentei no chão, resignada e cruzei os braços  pelo tamanho tédio e decepção que se formava em mim. Realmente, estava como uma estaca,  parada e trincada naquele lugar, não tinha o que fazer.Até que fui tirada de meus  devaneios por Oliver, que pediu que eu conseguisse dois galhos longos, ele não me explicou  nada, mas eu também nem tinha curiosidade para saber, apenas me levantei e tentei voltar  por uns segundos para dentro da floresta para conseguir os galhos solicitados.

A mata ainda estava fechada, impedindo nossa passagem. Olhei ao redor procurando por  galhos caidos e só havia pequenos gravetos.Tentei pensar em algo e percebi que a melhor  opção seria subir em uma das árvores e quebrar alguns galhos.Tentei subir na árvore, não  tinha muita agilidade naquilo, mas estava destinada a tentar ao menos, saltei do galho que  estava para o escuro. Tentei agarrar em dois galhos mais baixos da árvore do lado,  tentando quebra-los com meu peso e nem estava ligando em acabar caindo no chão. Atordoada  tentei me levantar e voltar para onde Oliver estava. A ideia seria construir um barco e  usar aqueles galhos de remos, se ele conseguisse criar o barco, minha deixa era congelar  as pontas dos galhos fazendo a área que servia para empurrar a água, talvez derretesse com  o tempo, mas bastava refazer.

Mas o ingrime precipício ainda era um incomodo, Oliver teve uma ideia, usaria as garras de  suas luvas para se aderir no paredão e então tentaria fazer duas viagens, primeiro me  colocando em suas costas tentaria descer comigo até perto da água, onde eu poderia fazer  uma plataforma de gelo e subir nela e mantê-la para que não derretesse, depois ele  voltaria para pegar as madeiras e quando estivesse lá em baixo começaria a moldar o bote.  Se tudo corresse como os planos, chegaríamos até a ilha.

Athenas
Misterio
thanks juuub's @ cp!



Lua Wild
avatar
Luanna A. Wild
Curandeiros de Asclepios
Curandeiros de Asclepios

Mensagens : 100
Data de inscrição : 09/04/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistérios em Atenas- Missão para Pietra e Allen

Mensagem por Zeus em Ter Jan 05, 2016 12:13 pm


O misterio de Atenas
Ao que tudo indicava aqueles dois jovens em específicos seriam no mínimo surpreendentes, pelo simples fato de que pareciam não agir da forma normal, acima deles os deuses o observavam curiosos olhando de soslaio o próximo passo a ser dado. Os dedos de Oliver trabalhavam rapidamente, e logo uma jangada improvisada dava vista grossa a frente, trabalhando juntos também conseguiram derrubar o pequeno bote ao mar, e sentados sobre a pequena madeira, encontravam-se ambos rumo a ilha, demoraria apenas meia hora, se tudo desse certo, e logo ambos estariam bem mais perto do que imaginavam, entrando em um completo pesadelo. A agua chacoalhava ameaçando derrubar ambos, mesmo assim, nenhum perigo iminente, ao menos não, ainda.

Instruções e Regras:


-Minimo de 8 linhas por post e sei que ambos são capazes de fazer mais do que isso

- A ordem de postagem ficara a critério de vocês, nesse caso ela se torna irrelevante

-Vocês terão 5 dias para postarem a cada nova postagem minha, se forem rápidos tentarei ser rápido

-Lembrem-se de nunca afirmas suas ações, ou desconsiderarei a postagem


-Duvidas devem ser enviadas via MP

-Boa sorte



Lorde Zeus
avatar
Zeus
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 1200
Data de inscrição : 01/09/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mistérios em Atenas- Missão para Pietra e Allen

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum