The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Casamento Mia e Phobos- Cerimonia

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Casamento Mia e Phobos- Cerimonia

Mensagem por Hera em Dom Dez 06, 2015 8:46 pm


È complicado descrever o amor entre duas pessoas que nem deveriam ser compatíveis, ainda mais para alguém que vê tudo de fora. Sou eu um mero narrador desta historia, e agora cá estou para celebrar a cerimonia que definira a união definitiva de um jovem casal. Dentre todas as deusas no Olimpo nenhuma se comparava a beleza da jovem Mia, ao menos ao olhar do deus do medo, Phobos cairá de encantos pela princesa da França, e naquela noite todos os presentes se encontram afoitos para vislumbrar o momento. No  jardim do olimpo a decoração se estendia de forma esplendida, deuses e semideuses espalhados junto a Ninfas e criaturas ao redor do altar, onde Perséfone a deusa das flores se encontrava majestosa, Hera mais ao canto apenas observava com um sorriso satisfeito, tinha está dado sua benção ao casamento, mas quem viria a celebra-lo seria a rainha do mundo inferior. E assim dá-se inicio a nossa cerimonia.
avatar
Hera
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 53

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Casamento Mia e Phobos- Cerimonia

Mensagem por Phobos em Seg Dez 07, 2015 6:39 pm


O Casamento
Enquanto me arrumava uma última vez, respirei fundo e olhei ao meu redor. Lá fora, o Olimpo parecia esplendoroso. Os convidados chegavam de vários locais diferentes, eram várias espécies diferentes. Até mesmo alguns monstros, provavelmente em reverência a mim, andavam (rastejavam ou qualquer outra coisa) por aí, meio impacientes, meio ansiosos pela cerimônia.

Até mesmo eu me sentia ansioso, algo que não lembrava de ter sentido em alguns milênios de existência. O sentimento de se unir fielmente a alguém, ainda mais com uma semideusa. Se meu irmão tivesse me dito que isso aconteceria a algumas centenas de anos atrás, eu provavelmente teria sacado minha espada e tentado decepá-lo onde estivesse, o que geralmente fazíamos quando estávamos entediados ou nervosos um com o outro. Mas agora lá estava eu, me olhando na água pura e cristalina num pequeno vaso ornamentado. Meu próprio reflexo, temeroso e ao mesmo tempo majestoso, todo arrumadinho, terno preto, engravatado. Até os cabelos estavam arrumados.
- O que as mulheres não fazem...? - Comentei, me virando assim que ouvi o característico farfalhar de um vestido.

Ali, parada á porta, estava minha mãe, me olhando com aquele olhar enigmático, difícil de decifrar como o amor mais puro e insano. Ao lado dela, meu irmão, Deimos, vestindo uma armadura.
- Sabe, nós não vamos para uma guerra dessa vez, seu grande idiota. - Disse, com um meio sorriso.
- O amor é sempre uma guerra, Phobos. Casamento é escravidão, como diriam os mortais.
Minha mãe, como já era esperado, lançou-lhe aquele olhar de censura, depois voltou a olhar para mim.
- Você está perfeito, meu filho...
- Nem comece, Afrodite. Não sou mais uma criança. Na verdade nunca fui... - E aquele lado mais "humano", que eu tinha começado a conhecer enquanto estava na companhia de Mia, cresceu, e respondeu por mim antes que pudesse me conter. - Mas obrigado. Você também está deslumbrante.
Uma última olhada na água-espelho revelou um sorriso em meu rosto. Só percebi que estava emocionado quando a água começou a tremeluzir, e as sombras ao meu redor começaram a ficar mais densas. Efeito do medo.
- Sabe, fico impressionado que ela não tenha tentado fugir de você. - Comentou Deimos, atrás de mim. Eu apenas sorri, lembrando daquele dia no hotel.

[...]

Foram aproximadamente uma hora esperando, mas pra mim pareceram alguns segundos. De repente, eu estava de pé no altar, e tudo parecia com o meu sonhar acordado, que os deuses geralmente tinham quando "descansavam". Eu ali na frente de Perséfone. Sentia os olhares de alguns deuses, uns me fuzilando em repulsa, outros que nem se importavam, alguns poucos emocionados ou felizes. Os olhares dos convidados primeiro vinham a mim, mas a aura de medo, mesmo que diminuída ao máximo, ainda os fazia desviar o olhar depois de alguns segundos. Os meus olhos iam de um lado para o outro, em busca daquela única que me importava. Do meu tesouro mais precioso.

E lá estava ela, caminhando. A cada passo que ela dava, os músicos, escolhidos por Apolo, seguiam com um acorde diferenciado de seu instrumento, compondo uma música que mexia em algo dentro de mim. Os olhares de todos agora estavam presos aquela semideusa, que mais parecia uma deusa, andando em minha direção com aquele sorriso. Pra quê todos a olhavam? Por uma fração de segundos, quis envolver ela num manto de temor tão denso que deixaria qualquer um ali louco só de olhar, mas me contive bem em tempo. Além disso, a beleza dela provavelmente anularia os meus poderes por completo, como eu sentia fazendo agora. Ela simplesmente me deixava como um reles mortal. Eu era apenas Phobos agora. Ela era a deusa.

Assim que ela chegou e parou ao meu lado, em frente á Perséfone, me esforcei pra dizer alguma coisa que não soasse como apenas um monte de sussurros.
- Você está linda.
Juntos, escutamos a Perséfone iniciar o casamento, abrindo com suas falas de poder e ao mesmo tempo românticas demais. Estranho, eu nunca tinha pensado que Perséfone sequer tinha sentimentos. Será que ela realmente amava Hades, depois de tanto tempo como prisioneira? E eu não tinha feito Mia prisioneira no começo? Discretamente, olhei a garota pelo canto do olho. Será que ela sentia raiva de mim por isso, e só casava comigo por se sentir presa?
- Os votos, seu pateta!
O sussurro urgente de meu irmão me trouxe de volta. Estávamos frente a frente, olhando um nos olhos do outro. Aqueles olhos que conseguiam me prender por horas a fio, sem que eu nem sequer pensasse em instilar medo neles. Só queria ficar ali, olhando-os por toda a eternidade, até que o mundo acabasse.
- Não vou mentir pra nenhum de vocês, convidados, Perséfone... Mia, meu amor... Eu não escrevi os meus votos. - O murmúrio começou bem baixinho, e apressei-me a continuar antes que ficassem altos. - Mas tenho um motivo para tanto. Um motivo que não serve só para a falta de votos escritos, mas para muitos dos meus futuros erros e acertos: Você, Mia. Por vários e vários milênios, eu vaguei cada canto escuro da Terra, cada planície iluminada pela luz de Apolo, aterrorizando cada ser que ousasse pousar os olhos em mim. Eu vi centenas de rostos diferentes, desfigurados, perfeitos, bem feitos... Eu via o rosto de minha mãe várias vezes, o dito "rosto da perfeição", e sempre achei que ninguém fosse mais bela que ela. Bem... - Olhei cuidadosamente para Afrodite, atrás de Mia, antes de continuar. - Pode ser que isso seja verdade. Que ninguém tenha rosto mais belo que o de minha mãe. Mas nenhum rosto foi capaz de me hipnotizar tão profundamente quanto o seu. Nem o cheiro das flores nos Campos Elísios ficaram por tanto tempo em minha mente como o seu. Nem a mais forte luz de Apolo ou de Ártemis chegaram perto da sua. Tudo isso aos meus olhos, um deus que pensou que nunca, em hipótese nenhuma, poderia amar. Você é o diamante em meio ao granito, Mia. A mais bela das semideusas. A mais bela das mortais. E depois de hoje, uma das mais belas deusas a pisarem no Olimpo. Com você eu aprendi o que é amar. Com você eu aprendi a usar o medo em prol das pessoas, e não só contra elas. Eu te amo, Mia Lefebvre Martinez, e sempre te amarei, até que nós não mais existamos nesse plano. E então te amarei na vida seguinte, ou em qualquer existência próxima. E esses são os meus votos. - Com um aceno da mão, uma folha negra se materializou á minha frente, com letras de cor prateada, reproduzindo tudo o que tinha acabado de dizer. Entreguei o papel á Perséfone, depois voltei a contemplar os olhos da minha futura mulher.

avatar
Phobos
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 617
Localização : Na sua mente...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Casamento Mia e Phobos- Cerimonia

Mensagem por Lise Kröss Holstein em Seg Dez 07, 2015 7:30 pm


Casamento...

Acordei tarde aquele dia, mas também grávida, o sono é terrivel.Me levantei em passos lentos segui para o banheiro, tomei um banho rápido e troquei de roupa em seguida colocando um vestido preto até o joelho mostrando ainda mais minha barriga avantajada, soltei os cabelos e passei uma maquiagem bem leve e me olhei no espelho - Quem diria que meu pai vai se casar.- Abri um sorriso e balancei a cabeça. - Será um casamento engraçado de ver, o sr do Medo foi fisgado.- Passei as mãos pela barriga avantajada e peguei o convite sobre a cama.Sai do chalé seguindo para o Olimpo onde se realizaria o casamento do meu pai. Demorei vários minutos para chegar lá, mas valeu á pena.A decoração estava impecavel, avistei meu pai no altar e o cumprimentei de longe, ele estava realmente lindo.Me sentei em uma das cadeiras e cruzei minhas pernas, olhei para os lados procurando por meu noivo e logo voltei a prestar atenção na linda cerimonia.
this code was designed by Doll for TPO


Lis Holstein
Son of Phobos-- Sexy and Cute -- Daughter of Fear -- Lycans
avatar
Lise Kröss Holstein
Lycans
Lycans

Mensagens : 285
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Casamento Mia e Phobos- Cerimonia

Mensagem por Mia Lefebvre Martinez em Seg Dez 07, 2015 7:47 pm











My Angel


There is only one happiness in this life, to love and be loved


Quando era garotinha Mia costumava acreditar em contos de fada, e príncipe no cavalo branco, gostava de ouvir as historias do avô, ele dizia que aquele cara, seria tudo que ela sempre desejou. O olhar da jovem era perdido em lembranças, e agora ao olhar para trás ela sabia que o príncipe não passava de alguém forjado, e que o vilão na verdade pode ser muito divertido. Phobos estava longe de ser um príncipe, ele estava mais para um vilão, mas também era aquele deus, que lhe fazia sorrir como ninguém. O caminhar da jovem era sutil sobre o quarto, ainda de roupão com os cabelos presos em uma tiara prateada, estava nervosa, ansiosa, temerosa, tudo ao mesmo tempo. Sentou-se no banco em frente ao espelho, encarando o reflexo perdido de uma jovem de cabelos aloirados, bochechas coradas, e um olhar encantador, que brilhava como nunca antes, a garota podia se dizer radiante-Mia?- Escutou a voz em timbre delicado, baixo, lhe trazia certa sensação de paz, ao virar-se pode ver a faceta de Mack, um sorriso discreto nos lábios avermelhados- Está linda- Se ouviu dizendo enquanto levantava, ela estendia o vestido branco em sua direção, se possível a deixando ainda mais ansiosa. Respirou fundo, erguendo as pernas enquanto recebia a ajuda de ambas as irmãs, logo sentindo o zíper deslizar pelas costas e respirou fundo mais uma vez alisando a peça rendada, pequenas pedras peroladas no busto, a saia caindo em cascatas até o chão. Deixou o véu ser preso aos cabelos, já estava atrasada a cerca de meia hora, e o nervosismo consumia cada parte de seu ser.

Saiu do quarto, andando pelos corredores dos templos Olimpianos, podia ouvir a voz dos deuses sobrepujando as demais, muitos convidados espalhados pelos jardins, ainda não a tinham visto, mas o olhar dela percorria as cadeiras de maneira sutil e rápida. O coração acelerou como nunca, as mãos tremendo e as pernas falharam um passo antes de assumir o corredor onde seria mostrada a todas trajando um vestido de noiva. A irmã lhe olhou brevemente curiosa, a jovem era sempre tão confiante, que era difícil acreditar que fraquejava sobre o salto- Estão todos olhando para cá- Murmurou baixo, tão baixo que duvidava que Mackenzie lhe tinha ouvido, encarar aquilo sozinha estava fora de cogitação, mas a irmã sempre tinha palavras a ponta de língua e assim conseguira encoraja-la. Sentiu o beijo sobre a testa e fechou os olhos, apertando as mãos das gêmeas contra as suas e sorriu agradecida- Eu te amo- Moveu os lábios antes de se preparar os pés andando com certa calma em direção ao tapete florido, coberto com pétalas de rosa branca. Ergue a cabeça evitando o olhar dos convidados sua atenção voltava a um único ser ali presente, seu noivo, frente ao altar com os olhos brilhantes, o sorriso discreto que fez seu coração falhar uma batida. Ela não pode deixar de sorrir de volta, algo discreto, com as bochechas coradas, as borboletas voando incontrolavelmente pelo estomago enquanto seu olhar se cravava ao do amado.

Ela se controlava para não correr em direção ao deus do medo, ao todo querendo atirar-se nos braços do homem, mas fez todo o trajeto lentamente sem se importar com os sussurros ao redor, ou a sinfonia de Apolo. Então tocou a mão dele, fechando a palma e sentindo o calor de sua pele, e tudo pareceu finalmente se encaixar em seu devido lugar. Um suspiro escapando dos lábios enquanto ajeitava o véu ficando de frente pra ele, nervosa ousou morder o lábio inferior, e foi então que Perséfone deu inicio a cerimonia. Os minutos pareciam intermináveis enquanto ela fitava intrigada a expressão de Phobos, e esse dando inicio aos votos lhe fez arquear a sobrancelha em sua direção, curiosa demais, não ousou questiona-lo, apenas se deixando guiar pelas palavras improvisadas. A cada frase dita o sorriso aumentava no rosto da donzela, os olhos cobertos por lagrimas escorriam livremente pela bochecha, até que esse chegou ao fim do discurso dando chance a ela de se pronunciar.

Mia respirou fundo, contendo o choro enquanto limpava a garganta, as mãos apertando as dele de forma firme a fim de ganhar confiança- Eu tinha um discurso pronto, escrito dias antes que para mim agora parece não valer de nada- Riu baixo olhando para ele corando ao observar os olhares sobre si -Eu sempre imaginei me casar no palácio, sempre achei que viveria para ser rainha, que um dia o príncipe chegaria no cavalo branco e eu me casaria, e assumiria todas as responsabilidades que me foram entregues ainda na infância- Revelou calma antes de continuar- Mas então você apareceu, e você não era nada disso, não fazia parte do sonho, não era príncipe, e não me daria a França, mas me deu algo melhor, você me deixou viva- Os olhos da garota brilhavam naquele momento- Nós somos muito diferentes, mas somos diferentes de um jeito que eu acho perfeito, porque a gente se complementa. Você é trevas, o medo, eu sou o amor, você me deu esperança, me mostrou que eu podia ser melhor, mesmo sendo um carrancudo, tem um lado romântico, doce...- Ela deu uma pausa- E meu, porque de alguma forma eu sei que você me pertence, e eu te amo, pelo que você é, e pelo que você me faz ser mesmo com nossas brigas intermináveis- Completou rindo- Mas esses somos nós, e é assim que eu quero viver, só com você, amando você, hoje e sempre- Abaixou a cabeça fitando a mão de ambos entrelaçadas e um sorriso doce se abriu em seus lábios a espera das palavras que os uniriam para sempre.



♦ Mia Lefbvre Martinez♦
avatar
Mia Lefebvre Martinez
Imortais
Imortais

Mensagens : 159
Idade : 20
Localização : Chale de Eros

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Casamento Mia e Phobos- Cerimonia

Mensagem por Helena Morgan em Seg Dez 07, 2015 8:24 pm


Casamento...

Acordei cedo aquela manhã, fiz meus treinos diários e voltei para o chalé antes da hora do almoço.Tomei um banho e troquei de roupa, colocando um vestido azul turquesa de rendas um pouco acima do joelho, sapato alto, prendi os cabelos em um coque e fiz uma maquiagem mais leve.Sai do chalé em passos lentos e me encontrei com Rapha, seguimod para o casamento de seu pai.Alguns minutos depois chegamos lá e seguimos por entre as fileiras de cadeiras, sentando ao lado de Elise próximo ao altar, prestando atenção na cerimonia

this code was designed by Doll for TPO



Helena {Lena} Meredith Morgan

Love me? :: Son of Éris:: Freya e Rapha sz
Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
avatar
Helena Morgan
Filhos de Eris
Filhos de Eris

Mensagens : 66

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Casamento Mia e Phobos- Cerimonia

Mensagem por Perséfone em Sex Dez 11, 2015 3:34 pm


.


rainhasubmundo
✧i'm the barbie wild girl
born to be sexy, born to be wild



O crepúsculo se sobressaia no céu com os finos raios de sol que ainda permanecia  a iluminar o jardim. Tudo havia sido minuciosamente preparado para a ocasião, não era sempre a celebração no Jardim do Monte Olimpo. Persefone, rainha do submundo e deusa das flores encontrava-se observando cada detalhe da cerimônia, a mesma havia deixado o jardim e o caminho até o altar mais florido e perfumado para os noivos. A cerimônia logo se daria inicio.

...


A loira encontrava-se jovial, em seu mais aparente menina-mulher, a deusa das flores a frente esperando pelos noivos. Seus cabelos loiros caiam sobre os ombros como cascatas douradas acompanhando em sua silhueta com fios presos com ramos floral, o tecido em seu corpo marcando o busto de tom perolado, o ar mais gentil da deusa estava diante de todos. Seu olhar analisou cada convidado, todos os deuses olimpianos e os menores, cada semideus ali presente. Phobos encontrava-se ao altar quando o coral iniciou a doce sinfonia acompanhando cada passo da semideusa, Mia, sua aparencia encontrava-se deslumbrante em seu vestido nada mais digna de uma futura imortal, esposa de um deus. Sua enctrada chamava a atenção dos convidados e até mesmo os deuses a encararam com satisfação, seus loiros cabelos estavam semi presos deixando fios escaparem, sua beleza era a mais digna de benção de Afrodite.

- Estamos hoje reunidos – Sua voz era calma por dizer doce gritava porem todos ali conseguia ouvi-la – Para celebrar a união de duas almas enamoradas. Onde o amor permitiu esta união, diante a todos os deuses do Olimpo se constrói. Há aqueles que trás o temor, os que sempre são julgados incapazes de amar, que trás o temor e talvez a morte, entretanto esquecem que ali dentro desses seres pode existir e colher o amor mais profundo – Dizia a deusa, seus olhos correram ao seu marido permitido a vim homenagear os noivos, dizia por sua experiência, seus olhos encontraram os dele, Hades, e então voltou para Mia e Phobos. -  O amor prevalece diante aos desafios e deve ser gratificante.





Qu’il soit infini aussi
longtemps qu’il durera!
avatar
Perséfone
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 301

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Casamento Mia e Phobos- Cerimonia

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum