The Blood of Olympus
Para visualizar o forum é necessário estar cadastrado, por favor registre-se no rpg ou entre em sua conta. É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome, não se cadastrar usando nomes geralmente utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

The Forge of the Red Dragon

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

Re: The Forge of the Red Dragon

Mensagem por Guilherme R. Mckinnon em Qua Dez 21, 2016 1:38 pm

Meus ferimentos mal haviam cicatrizados e eu já me encontrava a treinar, nada muito fora da rotina diária, muitos semi-deuses perdem partes do corpo, minha sorte que foi meu braço.

O sol quente estava a pico do meio dia quando recebi ordens de me direcionar as forjas, sem saber o por que obedeci, e segui calmamente as forjas das proles de Vulcano.

O lugar era escuro, parecia um labirinto, cheio de luz derivada do magma, repleto de barulhos estranhos e de calor, principalmente calor, eu me direcionei a uma forja das mais profundas onde na mesma adentrei calmamente meus olhos estavam encantados com a quantidade de armas e equipamentos do local e quando me aproximei do balcão avistei um pequeno papel já assinalado em meu nome com a descrição de uma Prótese biomecânica.

— Ei me Chamo Guilherme alguém aqui ? sou o cara que perdeu o braço e preciso de um novo.

Pedido:
Item:

Nome da arma (se quiser): Direito

Descrição (descrilão de como quer a arma): Um braço Biomecânico sintetizado as sinapses de seu usuário, ou seja funciona como um braço normal, pega objetos, possui mobilidade total como o braço que antes estava em seu lugar, imitando musculatura, movimentação e possui aparência similar a um braço normal.

Imagem (se quiser colocar uma imagem da arma que esta pedindo):

Materiais usados: Bronze celestial, Ferro estige, vibranium ou qualquer outro metal que o mestre da forja desponha

Preço disposto a pagar: 1000 dracmas

Observações: tente o fazer como o da imagem seria de grande ajuda, obrigado..



Guilherme Rietmann
 
Os legionários não morrem, eles se reagrupam no além para atormentar o inimigo 
avatar
Guilherme R. Mckinnon
I Coorte
I Coorte

Mensagens : 42
Idade : 18
Localização : BAY Area

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Forge of the Red Dragon

Mensagem por Gerrard E. D'oppard em Dom Mar 12, 2017 5:50 pm

Afraid of Water? Come Closer...
A prole do mar adentrava o local sendo indicado por alguns romanos sobre um bom forjador de armas, era o que ele necessitava no momento. Tinha planos de forjar um escudo jamais visto antes, moderno e antigo simultaneamente, misterioso e efetivo. Pensava o filho de Netuno enquanto caminhava até uma certa forja de um filho de Hefesto bastante conhecido, se ele bem se recordava, Derek era seu nome.

Já dentro da forja do garoto, o mesmo viu uma pequena “degustação” de seu incrível trabalho, foi onde em passos lentos encaminhou-se até o balcão, apoiando-se lá com ambos os braços, sendo na mão esquerda segurando um pedaço de papel:

- Como vai, Derek, é este seu nome? Prazer, meu nome é Near, mas, isso não vem ao caso. Me indicaram você como um excelente ferreiro, e, fiz uma longa caminhada até achá-lo, tenho um pedido a lhe fazer, caso dê conta claro, aqui está...

Dizia o mesmo mostrando o papel contendo todas as informações do equipamento depois fitando a prole de Hefesto nos olhos, esperando uma resposta.

Descrição:



Atlantis Barrier: Um escudo corporal medindo 150 centímetros de comprimento, 60 centímetros de largura e 3 centímetros de espessura. Todo em uma coloração de bronze, com algumas pedras verdes situadas em pontos específicos do escudo, sua estética o torna como um escudo de idade indecifrável, runas de uma civilização de Atlântida passavam pelas pedras que significavam "resista" em uma tonalidade azulada quando o escudo recebia dano. Feito puramente de vibranium para uma resistência melhor, contendo no interior do escudo com uma capacidade de armazenar até três gemas.  
(Quando não utilizada se torna um bracelete de bronzes com runas de Atlântida em esmeralda por todo ele significando "Proteja")


Efeito 1: Ao comando do seu usuário, a gema embutida dentro do escudo se ativa, uma runa Atlântica em amarelo que significava "Eletrifique", passava por entre a pedra onde raios começavam a circundar todo o equipamento defensivo, podendo gerar uma paralisia a quem o toca.


Materiais utilizados: Vibranium, Gema de Topázio

Preço disposto a pagar: 1.800








avatar
Gerrard E. D'oppard
II Coorte
II Coorte

Mensagens : 381
Idade : 23

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Forge of the Red Dragon

Mensagem por Derek C. Starles em Ter Mar 14, 2017 7:45 pm

Trabalhando





Tinha aberto a forja a horas para começar a preparar os presentes da surpresa que eu daria a Carol, mal podia esperar para ver a reação da mesma para com tudo que eu vinha planejando a um tempo. Todos os materiais necessários para se iniciar o projeto já se encontravam separados para que eu sem perceber os utilizasse é assim estraga-se tudo.

  Depois desse pequeno ato decidi arrumar a forja, tanto a parte da frente quanto a de trás, era necessário manter o local bem arrumado então logo comecei a arrumar o mesmo pela parte de trás, arrumando minhas ferramentas de trabalho em seus lugares varrendo o chão e a mesa que de certo modo ficavam sujos por conta das fagulhas que saiam da fornalha e dos metais que eu trabalhava, e principalmente limpei a fornalha retirando todos os pedaços de material combustível velho que não serviria para nada, e a reabastecendo novamente, pois algo me dizia que eu a usaria logo logo e não para o que eu planejava.

  Era tarde talvez umas duas horas da tarde mais ou menos quando o rapaz apareceu,  eu com certeza nunca o tinha visto antes em toda a minha vida, mas o mesmo parecia me conhecer suas palavras demonstravam  tal conhecimento, talvez só tivesse escutado alguém me citar, eu não era nem um pouco famoso entre meus irmão, já que se encontravam muitos outra bem mais habilidosos do que eu. O mesmo se apresentara seu nome supostamente era Near, não sei se era um apelido ou seu verdadeiro nome mesmo, mas de uma coisa eu tinha certeza, ele teria a sorte de nunca encontrar com alguém com o mesmo nome ou parecido, ele me entregara uma folha de papel assim que me aproximei do mesmo, olhei o objeto e enquanto lia comecei a imaginar o escudo se formando em minha mente seria levemente complicado fazer o mesmo, na parte da língua Atlantis, mas eu daria um jeito disso eu tinha certeza.

  Estava prestes a passar o valor para o mesmo quando vi que bem no final do papel já se encontrava um valor especificando, era como se ele já tivesse em mente um valor específico que eu veria a pedir, logo após medir tudo em minha mente todos os gastos é mais ou menos o tempo que eu levaria fazendo o escudo, o valor me parecia ate aceitável.

  Deixando a folha de lado sobre o balcão eu encarei o rapaz com um simples sorriso no rosto – Não se preocupe, darei o meu melhor para fazer seu pedido- comecei a dizer com calma e olhando fixamente em seus olhos – Mas gostaria que tivesse um pouco de paciência, eu devo conseguir finalizar o trabalho em no maximo quatro dias, mas se quiser posso fazer em um tempo menor, mas não posso garantir que com um tempo menor eu vá deixá-lo do jeito que realmente quer entende?- terminei com uma pergunta ao mesmo

bichaelson

avatar
Derek C. Starles
Filhos de Hefesto
Filhos de Hefesto

Mensagens : 289
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Forge of the Red Dragon

Mensagem por Gerrard E. D'oppard em Ter Mar 14, 2017 8:04 pm

Afraid of Water? Come Closer...

Near observava o rapaz intrigado, ele no início havia mostrado um semblante como se perguntava quem fosse o jovem, porém, como ele mesmo dissera antes, não era de importância. O mesmo via ele deixar a folha de lado e o encarar com um sorriso no rosto, a prole do mar arqueou a sobrancelha e viu o moreno o encarar, suas íris castanhas foram de encontro com as esmeraldas de Near, que logo deu um sorriso maquiavélico ouvindo cada palavra do jovem, foi onde o sorriso mudou para um simpático e logo dizia em um timbre de voz calmo e sereno:
- Deixo esta obra de arte em suas capazes mãos, Derek. - disse o mesmo afastando-se do balcão e logo parando subitamente olhando por cima do ombro com o olhar direito semicerrado completando: - E uma dica...Nunca olhe uma prole de Netuno nos olhos, pode se arrepender em batalha. Só o alerto pois gostei de você, por algum motivo... Tenha um bom trabalho. - dizia o mesmo dando uma piscadela com o mesmo olho que o encarava e indo até a saída imaginando sua obra de arte pronta.







avatar
Gerrard E. D'oppard
II Coorte
II Coorte

Mensagens : 381
Idade : 23

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Forge of the Red Dragon

Mensagem por Caim Dähl Bouwknech em Dom Nov 05, 2017 11:05 am

Item: Anel.

Nome da arma (se quiser): Crow.

Descrição (descrição de como quer a arma): Um anel cujo simbolo gravado como um brasão estaria o corvo negro.

Imagem (se quiser colocar uma imagem da arma que esta pedindo):

Materiais usados: Prata.

Observações: Acresecntar um radar de baixa frequencia, podendo assim passar pelos monstros, onde apenas os outros anéis com receptores especificos podem captar. Mostrando a localização entre os portadores.


Look into my eyes, What do you see? I'm someone who can show empathy.
avatar
Caim Dähl Bouwknech
Filhos de Zeus
Filhos de Zeus

Mensagens : 446

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Forge of the Red Dragon

Mensagem por Victor Phendragon em Dom Nov 05, 2017 12:03 pm



Incrementando meu Arco
.

A forja

Adentro ao local levando meu arco em minhas costas e a jóia em minha mão. O local de estética grega antiga era conhecido e me foi recomendado para tal serviço, já que apenas um forjador o poderia fazer.

Meu arco era minha maior arma e adicionar o poder de uma jóia do vento nele me seria de grande utilidade, além de somar com minhas habilidades de invisibilidade quando eu tiver que ser mais discreto do que o normal.

- Derek, não é? Me recomendaram seus serviços para fazer este trabalho. – Coloco o arco e a joia sobre a bancada. – É uma joia de poder, como já deve saber. Queria acoplar ela no arco e ver as melhorias que você poderia fazer nele. Tem como? – Falo animado com o possível resultado final.

Pedido:
Item:Arco+ Jóia Vex (Item de evento)

Nome da arma: Arco Superior Vex

Descrição: A mesma da Armas, apenas adicionando a joia, para que as flechas disparadas pelo arco sejam invisíveis e ganhem o bônus de dano, juntos aos efeitos adicionais das flechas e do arco.

Imagem: Nem uma.

Materiais usados:Arco Superior [Um arco de bronze celestial com escritos em ouro imperial. Sua corda é mais resistente que o comum, e suas flechas – também feitas de bronze celestial – tem a ponta um pouco mais fina. | Efeitos: Metade das flechas presentes nesse arco foram impregnadas com veneno, o que faz com que aqueles que forem perfurados pela ponta de tais flechas, sofram hemorragia constante enquanto o veneno estiver presente na corrente sanguínea. A outra metade foi banhada em elixir de prometeu e selada com a runa Naudhiz o que faz com que elas se incendeiem assim que deixam o arco, soltando pequenas labaredas de fogo que causam queimaduras pequenas. | Material do arco: BC e Ouro Imperial; material das flechas: madeira e BC | Espaço para duas gemas | Beta | Status: 100%, sem danos | Mágico | Encantado por Pandora, comprado no Pandevie Magie]

• Vex – Adiciona propriedade de vento a arma (torna a arma invisível, pois fica com uma camada fina de vento ao redor, que deixa a lamina praticamente invisível, logo, defender um ataque se torna mais difícil. Ela também fica mais afiada, mais leve, e seus cortes ficam mais profundos e mortais. Adiciona +20 de dano a arma).

Observações: Se puder imantar suas habilidades como ferreiro para elevar o dano e resistência do arco, pago a mais para isto, ou adicionar algum efeito mecânico de transformação do arco em algo mais fácil de carregar, como um chaveiro, pingente ou algo assim.



avatar
Victor Phendragon
Mortos
Mortos

Mensagens : 240
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Forge of the Red Dragon

Mensagem por Derek C. Starles em Seg Jul 30, 2018 9:22 pm


The mission
Recomeçando a vida

Depois de perder meu machado, e minha espada de forma inexplicável, é decidir que era hora de ter uma nova arma. Já tinha sonhado algumas vezes em ter confeccionado um machado, é agora chegara a hora.

Enquanto todos estavam dormindo no acampamento, aproveitei para criar a minha arma, como a sala de forja fora prepara, para impedir que qualquer som dentro da mesma, pudesse ser ouvido, isso fazia com que meu trabalho fosse mais sossegado, e assim pudesse me concentrar mais na criação da arma que eu passaria a usar. A primeira coisa que fiz foi ligar a forja, e a coloquei para se aquecer até a temperatura, necessária para se conseguir, fazer com que o metal que eu usaria na arma, chegasse a incandescer, agora que a mesma, estava esquentando, decidi recolher tudo o que precisaria, e para isso fui até a mesa onde colocaria as coisas, pois lá eu tinha deixado uma lista do que precisaria, junto do desenho com as especificações da arma. A cada item da lista, que eu depositava sobre a mesa, eu marcava um X para representar que aquele já estava ali, como por exemplo dois pedaços de Adamantina, sendo um para o cabo e o outro para a cabeça e laminas da arma, meu martelo de forja é a marreta, um formão para entalhar algo no metal, mas ainda não tinha decidido o que de fato seria, alguns potes de varias cores de tinta, é por fim algumas coisas como linha e pedaços de couro sintético, que usaria para recobrir o cabo da arma, de forma a deixa-lo fácil de se usar e permitir uma pegada mais firme é segura.

Assim que estava tudo ali, me pus a trabalhar por definitivo. A primeira coisa que fiz, foi depositar o pedaço que seria a cabeça e lâminas do machado, dentro da forja para começar a esquentar, como a fornalha, estava em uma temperatura alta o suficiente, sabia que ele logo iria esquentar a ponto de poder ser moldado, pois todo tipo de mineral, possuía um ponto de calor que o permitia ser moldado. Não demorara muito para o metal esquentar, eu estava vestido com um avental de tecido grosso para prevenir qualquer ferimento, assim como luvas que chegavam até a metade de meus braços, utilizando de meu controle sobre metais, eu o fiz levitar da forja e o posicionei, sobre a bigorna, com a marreta em mãos, eu comecei a moldar o metal, usando de minha força para tal trabalho, pois como era um material que requeria constantes golpes para assumir a forma desejada, eu tive que não só move-lo da bigorna, de volta a fornalha algumas vezes, com o magnetismo, mas também tive que algumas vezes mudar o mesmo de lugar sobre a bigorna, para que não só pudesse tirar, qualquer imperfeição no trabalho, como também para abrir o buraco em que o cabo da arma se encaixaria, e duas hastes, que não só tinham o intuito de manter o mesmo firme ao cabo, quando fossem unidos, mas também um bom espaço para se colocar, qualquer eventual gema que eu quisesse.

Assim que a parte de cima, ficara exatamente da forma que eu queria, tendo exatamente 17cm na lamina principal, é 10,5 na de trás, é tendo exatamente 22,5cm de altura, eu a ergui no ar novamente e a levei ao o tonel de agua para esfriar e temperar a mesma, o som do material esfriando na agua era algo muito agradável de se escutar. Repousei a lâmina semi-pronta sobre a bancada de trabalho e coloquei o outro pedaço de adamantina, dentro da fornalha para começar a aquecer. Enquanto isso decidi descansar um pouco tanto que eu abaixei um pouco da temperatura da mesma, para que levasse um pouco mais de tempo, que eu ainda tinha de sombra, pois segundo o relógio, que eu mantinha encima da porta marcava três horas da manhã. Enquanto o material ia esquentando decidi, ir para a área onde atendia os clientes, pois uma parte da mesma tinha sido feita para acomodar alguns, que decidiam ficar esperando por suas armas, então possuía alguns sofás e poofs confortáveis, sem falar de um pequeno frigobar que sempre estava cheio com bebidas geladas, peguei uma lata de refrigerante, e me deixei cair sobre um dos poofs, abri a lata e tomei um longo gole de seu conteúdo, enquanto observava o mosaico que fora construído em uma das paredes, que representava um dragão de escamas vermelhas, com uma cicatriz em seu olho esquerdo, enfrentando um grupo de seis pessoas, todas portando armas distintas.

Aquilo me trazia lembras, de quando era mais novo e morava com meus pais, meu pai, ou melhor dizendo meu padrasto, um comandante de esquadrão, das forças armadas e minha mãe uma ex professora de história. Uma mulher que mesmo sabendo que possuía uma grande beleza, que poderia lhe garantir uma ótima carreira como modelo e tinha desistido disso para seguir seu sonho de lecionar, alguém que possuía não só beleza exterior, mas também uma beleza interior incomparável, que era batalhadora é carinhosa, destemida é cautelosa, que me ensinara muitas coisas, mas que principalmente sempre me fazia treinar minha criatividade de várias formas, sendo uma delas os RPG’s, os quais entretinha a mim e a vários amigos nas longas tardes de verão mas que também fora o fator principal para eu ter feito aquela imagem, pois sempre que eu a observava, era quase como seu eu a visse ali lutando contra aquele ser, ao lado de meu padrasto e meus amigos.

O tempo fora passando, e eu já estava na metade da terceira lata de refrigerante é perdido em pensamentos, até que como se fosse um estalo em minha cabeça, me dei conta de algo importante, deixei a lata no chão junto das outras e corri de volta para o interior da forja, me vesti apressadamente, e abri a porta da fornalha. Eu já estava mais descansado o que me permitiu utilizar novamente de meu magnetismo, com mais facilidade, então com uma mão eu conduzi o pedaço incandescente de Adamantina para a bigorna, e com a outra puxei o martelo de forja para minha mão. Logo que o material, estava posicionado sobre o equipamento, eu começara a martela-lo de um lado e do outro o fechando e expandindo, para formar um tipo de cilindro, que não fosse oco, e para deixar o mesmo com exatamente 75cm de comprimento, me parecia ser o tamanho perfeito, para que o mesmo pudesse ser usado com as duas mão, ou quando, uma defesa fosse necessária, ele poderia ser manuseado com apenas uma mão em conjunto com um escudo. Assim como a lâmina, precisei voltar várias vezes com o cabo para dentro da fornalha, para reaquecer o mesmo. Quando dei a última martelada eu o ergui a uma distância, que eu pudesse examinar o mesmo sem sofrer qualquer machucado, o mesmo estava em bom estado o que me alegrava, agora viria a parte mais delicada, os entalhes antes de juntar as duas peças.

Iria começar com o cabo, pois para mim o desenho que eu faria no mesmo era um pouco mais complicado, do que o que teria na cabeça do machado. Assim que prendi o cabo do machado, nos tornos para deixa-lo firme, e impedir que se movesse, recolhi um formão de lâmina pequena feito especialmente para entalhar materiais resistentes, como Adamantina e vibranium, e junto do formão eu pegara um pequeno martelo de cabeça de borracha, para me ajudar com o trabalho e por fim comecei o mesmo. Algumas pessoas diria que era fácil o que eu pretendia desenhar, mas fazer o entalhe de um dragão dando realce até mesmo em algumas de suas escamas, para parecer que são reais era bem complicado, calmamente eu ia dando forma ao desenho, as asas o tronco o pescoço, a cabeça as pernas e a calda, aos poucos ele tomou sua formas final, de um belo dragão utilizando seu sopro, depositei a marreta e o formão sobre a bancada e recolhi as tintas, misturando algumas, até chegar em um prata tão forte e parecido com a própria prata em sua forma mais pura, com um pincel eu com cuidado ia passando a tinta sobre o entalhe para lhe dar um leve destaque e com isso finalizado, retirei o mesmo do torno e o coloquei na bancada para enfim começar com o entalhe da cabeça do machado.

Prendi as duas laminas da mesma e com o formão é o martelo em mão iniciei o trabalho, o entalhe agora, não seria o dragão seriam três espirais que se ligariam no mesmo ponto, onde se podia notar o local de encaixe de uma gema, era algo levemente mais complicado, pois por ser algo que vira em alguns sonhos, era meio difícil de lembrar, mas no final consegui deixar da forma que eu queria. Sorri para meu trabalho bem feito, é diferente do entalhe anterior, esse não receberia nem um pouco de tinta, para mim ele parecia perfeito daquele jeito. Deixando o martelo e formão de lado, eu pegara a cabeça do machado e o levei para a lixadeira, para afiar as laminas.

Assim que todos esses processos terminaram, era hora de juntar as duas partes, então peguei o cabo e coloquei a ponta que se juntaria com a cabeça para esquentar na forja, e para não correr o risco, de estragar o entalhe da cabeça do machado, decidir aquecer seu interior e as pontas, usando de um poder que eu tinha acesso, e que até mesmo o usara em combate uma vez, logo que chegaram na temperatura necessária, fazendo uso novamente de meu magnetismo eu juntei os dois e os repousei sobre a bigorna novamente, e com uma marreta de cabeça de borracha para não estragar o entalhe eu liguei as duas partes, para impedir que se soltassem, assim que o mesmo estava bom era a hora, do último processo de forja, a tempera com água e óleo juntos.

Com cuidado coloquei a lamina maior, e depois a menor para aquecer e depois as enfiei na mistura, o que a fez esfriar e logo que entrou em contato com o ar, chamas apareceram na mesma por conta do calor que ainda restava no material, que entrara em contato com o óleo e o ar, assim que o mesmo se apagou, me dirigi com o machado para a bancada em que estava os pedaços de couro que comecei a utilizar para revestir parte do cabo, chegando próximo da calda do dragão. Assim que terminei de colocar o couro, testei por um tempo a arma que ficara muito boa na minha opinião.

Imagem representativa, de como o machado se parece

Bahamuth |Um grande machado, criado para ser utilizado com ambas as mãos, ou apenas com uma delas. O mesmo e feito todo de adamantina, tem parte de seu cabo enrolado em couro sintético, macio, para que o portador, possa portar o mesmo com mais facilidade, em formas variadas de combate. Próximo a ligação do cabo do machado com sua cabeça, está entalhado o desenho de um dragão, que fora também pintado com a cor prata, para dar um destaque, um pouco maior a marca do ferreiro, no centro da cabeça do machado, se encontra um desenho de três espirais, que se iniciam do mesmo ponto. |Efeito 1: +25 de sangramento por turno. | Efeito 2: Nenhum. | Materiais utilizados: Adamantina, para fazer o machado, tiras de couro é tintas. | Resistencia: Alfa (Perfeita) | Status: 100% sem danos | Dano base em humanos, meio sangues é monstros: 30 + | Bônus: +25% de resistência. | Forjada por Derek C. Starles|


Spoiler:
Nível 14
Nome do poder: Forjador III
Descrição: Agora você entende de mecanismos complexos e avançados, podendo fabrica-los com uma facilidade e maestria inexistente em qualquer outro semideus. Suas armas são mais fortes do que as armas de qualquer outro forjador, e agora que entende isso, você simplesmente se torna o destaque do momento.
Gasto de Mp: Nenhum
Gasto de Hp: Nenhum
Bônus: +25% de resistência e +20% de força em armas fabricadas pelo semideus. Além disso, as gemas nas mãos dos filhos de Hefesto não precisam ser reforjadas, ele encaixa sem precisar modelar a arma, e a deixa tão perfeita quanto. É algo extremamente natural. (Armas Betas podem virar alfas, mas nunca alfa prime, o status da arma (Alfa, beta, ou sigma, sempre subira um nível acima do atual, não mais que um).
Dano: +15% de dano as armas fabricadas pelo semideus de Vulcano/Hefesto.

Spoiler:
Martelo de Forja Avançado  

Kit para tecidos
Descrição: kit completo com tudo o que é necessário para itens que necessitem de tecidos ou a utilização de couro. Contém: linha, tesoura, couro, seda e panos de diversas cores.
Resistência: ---
Uso: 5 forjas.
Dano base: ---

Adamantino
Descrição: é um material mitológico extraído da natureza que tem a qualidade de quase ser indestrutível depois de solidificado. Também conhecido como Adamantita e adamantium, ele aparece na mitologia em itens consagrados como o elmo de Héracles, as correntes que prendiam Prometeu e a faca que Perseu usou para matar a Medusa.
Resistência: Alfa (perfeita)
Uso: 1 forja
Dano base em humanos: 30 (+25 de sangramento por turno)
Dano base em semideuses: 30 (+25 de sangramento por turno)
Dano base em monstros: 30 (+25 de sangramento por turno)

Tinta – (Uso: 5 Forjas)


COM: Alguém ONDE: Aqui VESTINDO: Isso POST: 000

@Lilah
avatar
Derek C. Starles
Filhos de Hefesto
Filhos de Hefesto

Mensagens : 289
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Forge of the Red Dragon

Mensagem por Vênus em Sab Ago 04, 2018 3:10 pm

Avaliado
Recompensas: 300 XP e Dracmas
Comentário: Derek eu sei que o desconto do xp foi grande, mas vou explicar o motivo. Como ponto positivo você descreve bem os detalhes da forja, o que explica a maneira com que você desenvolveu o trabalho e fabricou a arma, isso é algo muito bom. Como ponto negativo? Sua ortografia deixou muito a desejar. Você está trocando o "e" pelo "é" o excesso de virgulas corta suas frases ao meio e interrompe informações, deixando-as incompletas. Além disso você esquece do uso do ponto final e o usa apenas no fim do paragrafo, o correto é utilizar um ponto final a cada três linhas. Os erros de concordância também acabaram atrapalhando minha leitura, fazendo com que eu tivesse que reler seu texto para compreender a mensagem que você queria me passar. Minha dica é que você passe a utilizar um corretor, isso ajuda muito a corrigir erros pequenos e melhora o texto, deixando-o mais rico.
Arma: Bahamuth |Um grande machado, criado para ser utilizado com ambas as mãos, ou apenas com uma delas. O mesmo e feito todo de adamantina, tem parte de seu cabo enrolado em couro sintético, é macio e permite ao portador facilidade na hora do combate. Próximo a ligação do cabo do machado com sua cabeça, está entalhado o desenho de um dragão, que fora também pintado com a cor prata, para dar um destaque, um pouco maior a marca do ferreiro, no centro da cabeça do machado, se encontra um desenho de três espirais, que se iniciam do mesmo ponto. | Adamantino |Alfa| Status: 100% sem danos | Dano base em humanos, meio sangues e monstros: 30 + | Bônus: +25% de resistência. | Forjada por Derek C. Starles]


Vênus, love's lady
..
diva, déesse de l'amour et de la beauté ♦️
avatar
Vênus
Deuses Olimpianos
Deuses Olimpianos

Mensagens : 1959

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Forge of the Red Dragon

Mensagem por Bill Ashford em Sab Ago 04, 2018 10:55 pm



Time for a new weapon
.

A forja

Estava animado com toda aquela situação, de alguma maneira ir comprar novas armas era uma sensação incrível, nesse caso iria mandar faze-las do jeito que melhor quiser, tem como não estar animado com isso? O sorriso em seu rosto era extremamente contagiante para pessoas de bom humor ao seu redor.

Assim que entrou no local procurou rapidamente o forjador. Chegou até ele com uma enorme animação, já estendeu a mão assim que se aproximou do homem.

— Olá! Eu sou Bill! O filho de Apolo mais lindo que você vai ver na sua vida! — Passou a destra no cabelo o arrumando para trás. — Eu preciso de uma arma! — Seu olhar foi ao longe e voltou brilhando para o forjador. — Uma não... Duas! Quero um par de katar! Mas Bill filho de Apolo com katar? Você deve estar se perguntando. — Bill sorriu de forma mais larga ainda. — Exatamente! Pra que ficar no habitual? A gente vive uma vez, temos que aproveitar a chances que a vida dá, né? Por sinal, se tu tiver duas gemas eu aceito na arma, ta? — Colocou a mão encima da bancada. — Que as armas virem anéis são uma opção? Ficariam lindas em mim.

Pedido:
Item: Par de Katar

Nome da arma (se quiser): Kindreds

Descrição (descrição de como quer a arma): Um par de katars feitos de bronze celestial. Possui uma lâmina grossa de doze centímetros e duas lâminas mais finas com o mesmo tamanho. O local onde segura a arma é adaptável para a mão do semideus e feita com material próprio para ela não escorrer devido a sudorese. Cada katar possui uma gema diferente, sendo uma de aquamarina real e a outra de granada real. Elas se transformam em um par de anéis.

Imagem (se quiser colocar uma imagem da arma que esta pedindo): https://pre00.deviantart.net/abec/th/pre/i/2011/207/d/8/dagger_katar_by_svelien-d41pxcu.jpg

Materiais usados:
Bronze Celestial (750 dracmas)
Descrição: Metal sagrado minerado pelos ciclopes anciões temperado no monte Etna e resfriado no rio Lete. Causa dano elevado em monstros.
Resistência: Beta (alta)
Uso: 1 forja
Dano base em humanos: 0
Dano base em semideuses: 30 (Suga 5% da HP do inimigo por golpe atingindo)
Dano base em monstros: 40

Granada Real – 750 Dracmas: Adiciona pequenas labaredas na extensão da lâmina, as quais causam 15 de dano ígneo e deixam leve queimaduras onde tocam.

Aquamarina Real – 750 Dracmas: Adiciona 15 de dano gélido a arma, causando uma leve necrose no tecido vivo que cortar.

Observações:
avatar
Bill Ashford
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo

Mensagens : 89
Idade : 17

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Forge of the Red Dragon

Mensagem por Derek C. Starles em Dom Ago 05, 2018 2:01 am

Pedido, aceito. Prazo de no máximo 2 dias a partir desse post.
avatar
Derek C. Starles
Filhos de Hefesto
Filhos de Hefesto

Mensagens : 289
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Forge of the Red Dragon

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum